Núcleo Esportivo. Curso Básico de Montanhismo Vertigea.com. -Programa & Formulários

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Núcleo Esportivo. Curso Básico de Montanhismo. 2016 Vertigea.com. -Programa & Formulários"

Transcrição

1 Núcleo Esportivo -Programa & Formulários Curso Básico de Montanhismo 2016 Vertigea.com

2 Uma breve intro Olá amigo e amiga! Primeiramente lhe agradeço pelo interesse em conhecer a Vertigea, a escola de montanhismo que carrega os meus 20 anos de experiência no universo vertical e os transforma em cursos e atividades para todos os interessados em descobrir, se lançar e evoluir nos esportes de montanha. Eu sou o Didier, e serei o seu guia através deste informativo e das montanhas se assim o desejar. Let s rock!

3 Metodologia cbm CURSO BÁSICO DE MONTANHISMO O curso introdutório, de agenda progressiva e adaptável ao ritmo do aluno, foi desenhado nos padrões da escola francesa (ENSA). Com três diárias na montanha - acumulando 400m de escalada- e 10 horas de teoria divididas em duas aulas, o programa se enquadra no currículo estipulado pela CBME - Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada e fornece uma base sólida de conhecimento técnico e cultural inerente à prática consciente e segura da escalada em rocha em nível fácil / intermediário.

4 Conteúdo Teórico CBM Às Quintas das 19h00 as 23h45 na Granja Viana Aula Teórica 1/2 - História do montanhismo no Brasil e no mundo - As modalidades do montanhismo - Os estilos de progressão - Amarragens, nós e voltas essenciais - Equipamentos: Composição e cuidados - Rappel de batismo Aula Teórica 2/2 - Impressões sobre as primeiras aulas práticas - Riscos inerentes ao ambiente montanhoso - Procedimentos da escalada guiada com paradas - Vocabulário Técnico e comunicação - Fator de queda e cálculos envolvidos - Ética, responsabilidades e mínimo impacto

5 Conteúdo Prático CBM Aula Prática 1/3 Sábado das 6h00 as 18h00 (Pedreira de São Roque-SP) - Aquecimentos, briefing e checagem - Escalada em top rope no campo escola - Posicionamento em rocha e desescalada - Ancoragens e amarragens essenciais - Progressão em corda fixa e rappel. Aula Prática 2/3 Domingo das 6h00 as 18h00 (Pedreira de São Roque-SP) - Leitura de itinerário e sistema de cordada - Noções de primeiros-socorros - Escalada com paradas - Abandono de via e auto-resgate Aula Prática 3/3 Sábado das 6h00 as 18h00 (Pedra Bela-SP) - Aquecimento com escalada em top rope - Escalada da Pedra Maria Antônia (130m IV D- 70 )

6 O que inclui * O certificado é emitido após a entrega da avaliação e 100% de assiduidade. Alimentação nas aulas práticas ocorre por conta do aluno. Sugerimos que o aluno providencie um par de calçados técnicos

7 Credenciais do Didier Começei no montanhismo aos 12 anos de idade numa viagem com a escola ao Pico das Agulhas Negras. Aos 14 fiz um curso intensivo com um dos fundadores do CEU - o Centro Excursionista Universitário da USP. Aos 17 eu já tinha escalado no gelo, repetido a maioria das vias tradicionais do Brasil e conquistado dezenas de paredes virgens. Aos 22, escalei o Monte Aconcágua, conhecido como o Teto das Américas. Na volta da expedição na Argentina, fui passar 4 anos na França me profissionalizando no esporte. Lá, me formei Alpinista Industrial Cordista pelo CRET de Briançon e instrutor pelas duas federações do país, a FFME e a FFCAM. No Brasil, sou membro federado da FEMESP.

8 Condições Gerais FORMAÇÃO DE GRUPOS Para que os cursos aconteçam é necessário um mínimo de 2 alunos. A formação máxima é de 15 pessoas para o curso básico e 8 pessoas para o curso avançado. - IDADE MÍNIMA O inscrito deve ter no mínimo 12 anos completos para o curso básico e 15 para o curso avançado. Menores de idade devem apresentar o formulário de autorização e o termo de responsabilidade assinado pelos pais ou representantes legais. - RESERVA DE VAGA Confirmação da reserva após pagamento de 30% do valor. Aceitamos cartões. Não haverá reembolso total nem parcial do sinal em caso de desistência exceto por motivo extraordinário. FORMALIDADES Preencher ficha de inscrição, termo de responsabilidade e ficha médica Caso não consiga visualizá-los solicite-os entrando em contato - REPOSIÇÃO DE AULAS O aluno que não puder comparecer em uma das aulas poderá repor na turma seguinte. A participação deste fica sujeita à confirmação de vaga no próximo curso. - O QUE NÃO ESTÁ INCLUSO A alimentação ocorre por conta de cada aluno. Assim como os calçados técnicos (spatilhas ou kichute) devem ser providenciados. Núcleo Esportivo

9 Regulamento Cap I - Disposições Gerais Artigo 1 Objeto O presente regulamento define as regras de funcionamento dos Cursos de Montanhismo promovidos pela Vertigea. Cap II - Admissão e condições Artigo 2 - Inscrição e pagamentos 1. A formalização da inscrição é efetuada após entrega da ficha de inscrição e dos documentos instrutórios devidamente preenchidos. 2. A participação implica no pagamento de 30% do valor no ato da inscrição. O saldo pode ser quitado em até 60 dias corridos da data de inscrição. 3. O curso tem cinco aulas obrigatórias. Sendo 3 em montanha realizadas em São Roque-SP e Pedra Bela- SP duas de teoria realizadas na sede da escola. Artigo 3 Equipamento 1. É da responsabilidade do aluno a aquisição do calçado técnico (sapatilha ou kichute) e ítens pessoais do check-list. Os equipamentos individuais e coletivos de segurança são fornecidos no curso. 2. A loja HalfDome oferece 10% desconto nos produtos do kit básico aos alunos. Artigo 4 Zelo 1.O aluno deve zelar pelo equipamento disponibilizado sob pena de reposição. 3. Declinamos toda responsabilidade por extravio ou furto de objetos pessoais. Artigo 5 Termo de responsabilidade 1. O aluno assume total responsabilidade por todos os danos que possa vir a causar à Vertigea ou a terceiros; 2. O aluno assume que não responsabilizará a Vertigea, seus guias, professores, a HalfDome ou os proprietários dos locais das aulas por quaisquer danos que possa vir a ter. Artigo 6 - Chuva e/ou Ausência do Professor 1. No caso de impossibilidade de realização de aula prática por motivos meteorológicos e/ ou ausência de professor a escola se compromete à repor em comum acordo entre todos. Cap III - Disposições Finais Artigo 7 - Coletividade e vivência 1. Pelo bem estar e segurança coletiva, sugerimos uma boa noite de sono sem muitas agitações na véspera de uma saída. 2. O aluno compromete-se a se portar de modo a não degradar o espírito do grupo, estando sujeito, a ser desligado do grupo, caso o Guia responsável assim considerar. Artigo 8 - Aceitação do regulamento 1. A frequência do curso pressupõe o conhecimento e aceitação deste regulamento; 2. O regulamento será afixado nas instalações. Artigo 9 Dúvidas e/ou omissões 1. A resolução de dúvidas ou casos omissos do presente regulamento compete à Vertigea. Artigo 10 Entrada em vigor 1. Este regulamento vigora desde 10/4/2016.

10 Ficha Médica

11 Ficha de Inscrição De acordo, Data - - Assinatura Núcleo Esportivo

12 Check-List individual Observação Os locais das aulas práticas, estão em ambiente selvagem portanto não oferecem a estrutura e conforto que estamos habituados na cidade. Não há banheiro nas proximidades, nem lanchonetes. Por isso, sugerimos que o aluno leve consigo os seguintes ítens em uma mochila compacta. Em relação à vestimenta, indicamos o uso de roupas de academia, dando preferencia à tecidos sintéticos, lycra etc. Para comer, providencie algo como sanduíches de salame e queijo, frutas (maçãs são as mais práticas); barra de cereal e 2 litros de água ou suco (evite refrigerantes). - Ítens Saco plástico para fazer de lixo Rolo de papel higiênico Capa de chuva Elásticos para prender o cabelo Protetor solar e Repelente Toalha de rosto Desodorante (agradecemos) Cantil (cheio de preferência) Lanterna de pilha (tipo headlamp) Máquina fotográfica (vale a pena) Par de sapatilhas de escalada ou kichute Par de chinelos ou papetes Par de tênis Núcleo Esportivo

Núcleo Esportivo. Curso Avançado de Montanhismo Vertigea.com. -Programa & Formulários

Núcleo Esportivo. Curso Avançado de Montanhismo Vertigea.com. -Programa & Formulários Núcleo Esportivo -Programa & Formulários Curso Avançado de Montanhismo 2016 Vertigea.com Uma breve intro Olá amigo e amiga! Primeiramente lhe agradeço pelo interesse em conhecer a Vertigea, a escola de

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO BOSCH SUMMER CAMPUS VERÃO 2015

REGULAMENTO INTERNO BOSCH SUMMER CAMPUS VERÃO 2015 REGULAMENTO INTERNO BOSCH SUMMER CAMPUS VERÃO 2015 CAPITULO I NATUREZA, FINS E OBJETIVOS A empresa de consultoria e assessoria de eventos PORMENOR MÁGICO, com sede em Guimarães juntamente com a empresa

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Através do presente VELOCITY ACADEMIA DE GINÁSTICA LTDA regula a contratação, pelo ALUNO, do direito de utilização dos serviços e instalações da VELOCITY, nas condições

Leia mais

DO DIAMANTE À SEMPRE-VIVA

DO DIAMANTE À SEMPRE-VIVA Tema do Ano: "É nos sonhos que tudo começa." Projeto Interdisciplinar do 9 o Ano (Ensino Fundamental): Quantos mundos cabem em sua mochila? PROJETO INTERDISCIPLINAR FICHA DE INSCRIÇÃO DO DIAMANTE À SEMPRE-VIVA

Leia mais

Regulamento Interno Academia Pioneiros

Regulamento Interno Academia Pioneiros Regulamento Interno Academia Pioneiros Art.º 1 - Informações Gerais 1. A Academia Pioneiros decorre nas suas próprias instalações, em regime fechado; 2. Cabe à Direção dos Pioneiros de Bragança Futsal

Leia mais

Regulamento 4ª Corrida Rústica Base Aérea Guarulhos 6km e 12km SP

Regulamento 4ª Corrida Rústica Base Aérea Guarulhos 6km e 12km SP Regulamento 4ª Corrida Rústica Base Aérea Guarulhos 6km e 12km SP 1. A PROVA A Corrida Rústica da Base Aérea de Guarulhos será realizada no dia 22 de maio de 2016, na cidade de Guarulhos no estado de São

Leia mais

EDITAL Nº 011/2015. 1.1 As matrículas serão efetuadas na sede da FEAPI - Rua Camboriú, 509 Fazenda - Itajaí - SC.

EDITAL Nº 011/2015. 1.1 As matrículas serão efetuadas na sede da FEAPI - Rua Camboriú, 509 Fazenda - Itajaí - SC. EDITAL Nº 011/2015 Fixa datas e estabelece as orientações para realização da Matrícula nos Cursos de Qualificação profissional da FEAPI, oferecidos à Comunidade para o segundo semestre do ano de 2015.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Normatização nº 01/2010 - CCEF ESTABELECE NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC - DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA VERÃO FORTALEZA

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA VERÃO FORTALEZA REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA VERÃO FORTALEZA Art. 1-1ª Corrida Verão Fortaleza 2014, tem como objetivo de superar e transpor todas as expectativas de alegria na paixão desportivas, surgiu como uma grande

Leia mais

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS /IBMEC REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo

Leia mais

Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS

Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS Versão 1.0 2015 I. Introdução Consistirá o estágio em um período de trabalho, realizado pelo aluno, sob o controle de uma autoridade docente, em um estabelecimento

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO CAMPOS DE FÉRIAS

REGULAMENTO INTERNO CAMPOS DE FÉRIAS REGULAMENTO INTERNO CAMPOS DE FÉRIAS PREÂMBULO O Projeto Pedagógico da União de Freguesias de Sacavém e Prior Velho foi elaborado ao abrigo da Legislação em vigor (Decreto-Lei 32/2011, de 07 de Março),

Leia mais

GUIAS DA MONTANHA DO PICO Parque Natural da ilha do Pico. Programa do Curso 15 Maio 2015

GUIAS DA MONTANHA DO PICO Parque Natural da ilha do Pico. Programa do Curso 15 Maio 2015 GUIAS DA MONTANHA DO PICO Parque Natural da ilha do Pico Programa do Curso 15 Maio 2015 1. Introdução e objectivos A Direcção Regional do Ambiente em parceria com o Turismo dos Açores promove o curso de

Leia mais

Curso Básico de Escalada em Rocha

Curso Básico de Escalada em Rocha Curso Básico de Escalada em Rocha Objetivo: introduzir conceitos gerais como ética na montanha, conduta de mínimo impacto, gerenciamento de risco e prevenção de acidentes. Capacitar o aluno nas técnicas

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÕES AFIRMATIVAS (cotas para egressos de escolas públicas, negros e indígenas) ORIENTAÇÕES BÁSICAS

PROGRAMA DE AÇÕES AFIRMATIVAS (cotas para egressos de escolas públicas, negros e indígenas) ORIENTAÇÕES BÁSICAS PROGRAMA DE AÇÕES AFIRMATIVAS (cotas para egressos de escolas públicas, negros e indígenas) ORIENTAÇÕES BÁSICAS (Elaboradas pela Comissão Institucional criada conforme previsto na Resolução Normativa N

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE BOLSAS 2016

REGULAMENTO CONCURSO DE BOLSAS 2016 REGULAMENTO CONCURSO DE BOLSAS 2016 Para celebrar seus 60 anos de historia na cidade de Florianópolis, a Aliança Francesa de Florianópolis, com o objetivo de ampliar oportunidades aos estudantes interessados

Leia mais

PAAR - Consultoria & Treinamentos

PAAR - Consultoria & Treinamentos CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO Pelo presente instrumento particular, de um lado PINKO E MILER TREINAMENTOS LTDA, com sede na Rua Miranda, 893 Liberdade CEP 93330 390 Novo Hamburgo RS,

Leia mais

EDITAL Nº 002/2015/CEPT DEFINE OS PROCEDIMENTOS E O REGIME DE FUNCIONAMENTO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE INSTRUTOR E EXAMINADOR DE TRÂNSITO A SER REALIZADO PELA ESCOLA PÚBLICA DE TRÂNSITO AOS SERVIDORES DO

Leia mais

ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA A COLONIA DE FÉRIAS DA UFAC

ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA A COLONIA DE FÉRIAS DA UFAC ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA A COLONIA DE FÉRIAS DA UFAC As atividades da Colônia de Férias da UFAC serão realizadas no período de 15 a 19 de julho de 2013, das 8h às 12h, e divididas por faixa etária em

Leia mais

Regulamento - Passeio Ciclístico 14ª Fecarroz

Regulamento - Passeio Ciclístico 14ª Fecarroz Regulamento - Passeio Ciclístico 14ª Fecarroz Este regulamento é um conjunto de normas e disposições que regem o Passeio Ciclístico 14ª Fecarroz. Objetivo: Incentivar e fomentar o uso de bicicletas como

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CONTINUADO 1º SEMESTRE 2016

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CONTINUADO 1º SEMESTRE 2016 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CONTINUADO 1º SEMESTRE 2016 O Diretor da Faculdade Victor Hugo, no uso de suas atribuições legais e em conformidade com O 3º do art. 32 da PN nº 40/2007, torna público que se

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE ENSINO NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE/ALUNOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE ENSINO NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE/ALUNOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE ENSINO NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE/ALUNOS Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, de um lado

Leia mais

REGULAMENTO INDOMIT SÃO PAULO. SÃO BENTO DO SAPUCAÍ - MODALIDADE: Kids

REGULAMENTO INDOMIT SÃO PAULO. SÃO BENTO DO SAPUCAÍ - MODALIDADE: Kids REGULAMENTO INDOMIT SÃO PAULO SÃO BENTO DO SAPUCAÍ - MODALIDADE: Kids 1. Informações Gerais: 1.1. Data: Domingo, 03 de Abril de 2016. 1.2. Distâncias: 100m a 2000m 1.3. Local: São Bento do Sapucaí / SP

Leia mais

Regulamento da Biblioteca do Instituto de Seguros de Portugal. Capítulo I ASPECTOS GERAIS

Regulamento da Biblioteca do Instituto de Seguros de Portugal. Capítulo I ASPECTOS GERAIS Regulamento da Biblioteca do Instituto de Seguros de Portugal Capítulo I ASPECTOS GERAIS Artigo 1.º Objecto 1. O presente Regulamento estabelece um conjunto de normas a serem observadas e cumpridas pelos

Leia mais

EDITAL DE MOBILIDADE UNISINOS 05/2015 Edital para o Programa Top Espanha Santander Universidades 2015

EDITAL DE MOBILIDADE UNISINOS 05/2015 Edital para o Programa Top Espanha Santander Universidades 2015 EDITAL DE MOBILIDADE UNISINOS 05/2015 Edital para o Programa Top Espanha Santander Universidades 2015 O Magnífico Reitor da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), no uso de suas atribuições

Leia mais

ACADEMIA PIONEIROS Férias

ACADEMIA PIONEIROS Férias sempre a mexer (regime OCUPAÇÃO ABERTA) Regulamento Interno Férias 2013 Art.º 1 - Informações Gerais 1. As Férias Academia decorrem nas instalações da Academia Pioneiros e seus parceiros, em regime fechado;

Leia mais

EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA)

EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA) EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA) O DIRETOR DE IMPLANTAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO DE INTERAÇÃO SERVIÇO ESCOLA-EMPRESA MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO COLINAS

Leia mais

3. DAS INSTALAÇÕES E DA INFRA-ESTRUTURA

3. DAS INSTALAÇÕES E DA INFRA-ESTRUTURA Regulamento Interno da Biblioteca do Instituto J. Andrade 1. MISSÃO A biblioteca tem como missão atender às necessidades da comunidade acadêmica do Instituto J. Andrade, em suas atividades de estudo, ensino,

Leia mais

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS TOKIO MARINE SEGURADORA S.A., inscrita no CNPJ sob o número 33.164.021/0001-00 pessoa jurídica de direito privado

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO VISÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO VISÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO VISÃO Ser referência em educação profissional, proporcionando o desenvolvimento tecnológico e socioeconômico do Espírito Santo, com reconhecimento Nacional e Internacional. MISSÃO

Leia mais

REGIMENTO II FÉRIAS DESPORTIVAS 2015

REGIMENTO II FÉRIAS DESPORTIVAS 2015 REGIMENTO II FÉRIAS DESPORTIVAS 2015 PROJETO CONTINUAR SEMPRE A MEXER PROJETO NOVOS HORIZONTES 1 Capítulo I Disposições Gerais Artigo I Âmbito As normas definidas no presente Regimento Interno visam estabelecer

Leia mais

REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES

REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES REGULAMENTO PROJETOS INTERDISCIPLINARES 1 1. DAS CARACTERÍSTICAS DO PROJETO INTERDISCIPLINAR Trata-se de unidade curricular que compõe o processo curricular dos Cursos de Graduação que possuem tal componente

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. INTRODUÇÃO Este documento estabelece normas para realização do Estágio Supervisionado (ES)do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (TADS)junto

Leia mais

REGULAMENTO DO XII BALNEÁRIO CAMBORIÚ DANÇA

REGULAMENTO DO XII BALNEÁRIO CAMBORIÚ DANÇA REGULAMENTO DO XII BALNEÁRIO CAMBORIÚ DANÇA Art. 1º - Este XII Balneário Camboriú Dança é um festival promovido pela Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú, vinculado à Fundação Cultural de Balneário

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DO JARDIM BOTÂNCIO DO RJ (JBRJ) E DA ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO (AAJB) NORMAS E PROCEDIMENTOS

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DO JARDIM BOTÂNCIO DO RJ (JBRJ) E DA ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO (AAJB) NORMAS E PROCEDIMENTOS PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DO JARDIM BOTÂNCIO DO RJ (JBRJ) E DA ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO (AAJB) NORMAS E PROCEDIMENTOS Finalidade: Suprir o Jardim Botânico do Rio de Janeiro de pessoal para

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO FISIOTERAPIA

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO FISIOTERAPIA REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO FISIOTERAPIA Capítulo I - Do Conceito Art. 1º - O Estágio não obrigatório do Curso de Fisioterapia da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG) é aquele

Leia mais

B1 - ATELIER BALÉ JOVEM (CICLO INTERMEDIÁRIO E CICLO PROFISSIONALIZANTE)

B1 - ATELIER BALÉ JOVEM (CICLO INTERMEDIÁRIO E CICLO PROFISSIONALIZANTE) B) PROJETOS ESPECIAIS O eixo de PROJETOS ESPECIAIS engloba as atividades extracurriculares, complementares ao PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM DANÇA. São atividades promovidas pela Escola com artistas convidados,

Leia mais

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR

GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR GUIA DO ESTAGIÁRIO CURSO SUPERIOR FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE CURSO SUPERIOR EM BACHAREL EM SITEMAS DE INFORMAÇÃO 1 Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av. Presidente Wilson, 1013 Centro

Leia mais

Departamento de Comunicação Social CCHLA/UFRN

Departamento de Comunicação Social CCHLA/UFRN Departamento de Comunicação Social CCHLA/UFRN ROTEIRO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETO EXPERIMENTAL APRESENTAÇÃO Informações desse Guia Formação das agências experimentais; Contato Esquema de orientação;

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2010

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2010 Fundação Diamantinense de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2010 A Fundação Diamantinense de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão FUNDAEPE torna pública a abertura

Leia mais

NORMAS PARA O PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DO CAMPUS CAÇAPAVA DO SUL

NORMAS PARA O PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DO CAMPUS CAÇAPAVA DO SUL NORMAS PARA O PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA DO CAMPUS CAÇAPAVA DO SUL Estabelece regras para o Programa de Monitoria Voluntária do Campus de Caçapava do Sul nas modalidades Iniciação ao Ensino, Iniciação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Instrução normativa Nº 01/2011 Revoga a Instrução Normativa N 02/2008 da comissão

Leia mais

Prefeitura Municipal de Santo Antonio de Jesus Secretaria de Educação

Prefeitura Municipal de Santo Antonio de Jesus Secretaria de Educação Prefeitura Municipal de Santo Antonio de Jesus Secretaria de Educação PORTARIA DE CHAMADA PUBLICA Nº 01/ 2014 De 04 de fevereiro de 2014 Estabelece normas para o cadastramento, credenciamento e seleção

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016.

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº 43/2016

Leia mais

EDITAL Nº 16/2015. 2.1. A atividade de monitoria acadêmica na graduação em 2015 será exercida pelos alunos regulares dos cursos de graduação.

EDITAL Nº 16/2015. 2.1. A atividade de monitoria acadêmica na graduação em 2015 será exercida pelos alunos regulares dos cursos de graduação. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Pró-Reitoria de Graduação Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone: (11) 4996.7983 gabinete.prograd@ufabc.edu.br

Leia mais

A qualquer usuário é permitido o acesso à Biblioteca de Saúde Pública, bem como a consulta aos seus acervos, nos dias e horários de funcionamento.

A qualquer usuário é permitido o acesso à Biblioteca de Saúde Pública, bem como a consulta aos seus acervos, nos dias e horários de funcionamento. A BIBLIOTECA DE SAÚDE PÚBLICA A Biblioteca de Saúde Pública, que integra a Rede de Bibliotecas da Fiocruz, foi criada em 1954 e tem como missão contribuir para o desenvolvimento da Saúde Pública através

Leia mais

REGULAMENTO DE RESIDÊNCIA MÉDICA

REGULAMENTO DE RESIDÊNCIA MÉDICA RESOLUÇÃO SMS Nº 561 DE 19 DE ABRIL DE 1996 ATUALIZA E CONSOLIDA AS NORMAS PARA O REGULAMENTO DE RESIDÊNCIA MÉDICA, EM UNIDADES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE, no uso

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TURISMO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TURISMO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I - OBJETIVOS Art. 1º. O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades de Estágio Supervisionado desenvolvidas no da

Leia mais

Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica)

Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica) Guia do Estagiário Curso Superior Faculdade de Tecnologia de São Vicente Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Mecatrônica) Faculdade de Tecnologia de São Vicente Av Presidente Wilson,

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO O DE CURSO PARA PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE EAD

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO O DE CURSO PARA PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE EAD REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO O DE CURSO PARA PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE EAD O Conselho de Administração, Ensino, Pesquisa e Extensão Consaepe, considerando as suas atribuições RESOLVE

Leia mais

REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA I - CONCEITO, DENOMINAÇÃO, REALIZAÇÃO Art. 1º A 2ª Feira Nacional de Ciências

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE INSCRIÇÃO PARA O PROGRAMA SOCIAL BOLSA UNIVERSITÁRIA EDITAL Nº 003/2015

PROCESSO SELETIVO DE INSCRIÇÃO PARA O PROGRAMA SOCIAL BOLSA UNIVERSITÁRIA EDITAL Nº 003/2015 O Município de Itapemirim, Estado do Espírito Santo, por intermédio da Comissão Executiva instituída pela Portaria nº 008, de 27 de janeiro de 2015. TORNA PÚBLICO que realizará Processo Seletivo de Inscrição

Leia mais

Manual do universitário

Manual do universitário Manual do universitário 1 SOBRE O NAPp Olá querido (a) estudante! Inicialmente parabenizamos por sua conquista! Estamos felizes por recebê-lo (a)! Todavia o desafio não está apenas em ser aprovado (a)

Leia mais

RESOLUÇÃO CRCRJ Nº 439/2014

RESOLUÇÃO CRCRJ Nº 439/2014 RESOLUÇÃO CRCRJ Nº 439/2014 APROVA NOVO REGULAMENTO DE CURSOS DE ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL REALIZADOS PELO CRCRJ. O Plenário do CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (CRCRJ), no

Leia mais

Atelier de Saúde REGULAMENTO INTERNO

Atelier de Saúde REGULAMENTO INTERNO Serviços de Saúde e Bem-estar Atelier de Saúde REGULAMENTO INTERNO REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO EUZINHO ATELIER DE SAÚDE ARTIGO 1º Denominação e Natureza 1. O EUzinho Atelier de Saúde é um programa

Leia mais

O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO CEARÁ, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO CEARÁ, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO Nº CRC-CE 564/2011 APROVA O NOVO REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NOS CURSOS REALIZADOS PELO CRCCE O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO CEARÁ, no exercício de suas atribuições legais

Leia mais

UNESC Faculdades Integradas de Cacoal E-Mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.br

UNESC Faculdades Integradas de Cacoal E-Mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.br UNESC Faculdades Integradas de Cacoal E-Mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.br REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) Cacoal RO. CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º. O Núcleo de Prática

Leia mais

1. Responsabilidade. 2. Quem pode participar

1. Responsabilidade. 2. Quem pode participar Desafio O Desafio Mudanças Climáticas 2009, doravante denominado simplesmente Desafio, tem caráter exclusivamente educativo. De acordo com o disposto no artigo 3º, inciso II, da Lei nº. 5.768/71 e no art.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 8 DE JULHO DE 2008

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 8 DE JULHO DE 2008 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 8 DE JULHO DE 2008 Dispõe sobre a participação de servidores do Supremo Tribunal Federal em ações de treinamento. O DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL,

Leia mais

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este documento tem por finalidade formalizar e instituir as normas de utilização da biblioteca, no que tange aos produtos e serviços oferecidos pela

Leia mais

Altera a Portaria Previ-Rio nº 853, de 22 de fevereiro de 2.011 e dá outras providências.

Altera a Portaria Previ-Rio nº 853, de 22 de fevereiro de 2.011 e dá outras providências. PORTARIA PREVI-RIO Nº 861 DE 15 DE JUNHO DE 2011. Altera a Portaria Previ-Rio nº 853, de 22 de fevereiro de 2.011 e dá outras providências. A Presidente do Instituto de Previdência e Assistência do Município

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRI O (11º e 12º ano)

ENSINO SECUNDÁRI O (11º e 12º ano) Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas ENSINO SECUNDÁRI O (11º e 12º ano) 2014 NORMAS GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DOS EXAMES FINAIS NACIONAIS/PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés Regulamento do Programa de Monitoria para os cursos de Graduação A Monitoria é uma atividade Acadêmica dos cursos de Graduação que visa dar oportunidade de aprofundamento vertical de estudos em alguma

Leia mais

REGULAMENTO 1 OBJETIVO: 2 DATA, LOCAL E HORÁRIO: 3 PERCURSO: 4 REGRAS GERAIS DO EVENTO:

REGULAMENTO 1 OBJETIVO: 2 DATA, LOCAL E HORÁRIO: 3 PERCURSO: 4 REGRAS GERAIS DO EVENTO: REGULAMENTO O evento DESAFIO DOS ROMEIROS é uma iniciativa de caráter esportivo - social voltada para o público praticante de corrida de rua. A corrida será realizada próximo à época das festividades religiosas

Leia mais

Com alegria e gratidão pela caminhada de 2015.

Com alegria e gratidão pela caminhada de 2015. Circular: Matrícula 2016 Taguatinga, 01 de dezembro de 2015 Prezados pais/responsáveis, Com alegria e gratidão pela caminhada de 2015. Enviamos informações sobre o processo de renovação de matrícula para

Leia mais

TERMOS DE USO. a A duração do(s) curso(s) da CONTRATADA terão tempo de duração determinado.

TERMOS DE USO. a A duração do(s) curso(s) da CONTRATADA terão tempo de duração determinado. TERMOS DE USO 1. O acesso ao(s) curso(s) contratado(s) só será efetivado com o correto preenchimento do cadastro de inscrição e após a confirmação do pagamento, conforme especificações no item 4 5, abaixo.

Leia mais

CURSO DE EXTENSÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.

CURSO DE EXTENSÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS. CURSO DE EXTENSÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS. Objetivo: Proporcionar aos estudantes e profissionais de Enfermagem uma ampliação dos conhecimentos acerca da administração de medicamentos, bem como

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA 1 OBJETIVO Padronização e estruturação das normas técnicas, deveres e direitos das partes envolvidas e diretrizes do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS: Art. 1 - A Biblioteca da FACSETE Faculdade Sete Lagoas, tem como objetivo, a disseminação da informação através da aquisição, organização, e conservação

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CURSOS BÁSICOS DE ESPORTES DE MONTANHA CAPÍTULO I DO OBJETIVO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CURSOS BÁSICOS DE ESPORTES DE MONTANHA CAPÍTULO I DO OBJETIVO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CURSOS BÁSICOS DE ESPORTES DE MONTANHA CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 1. Este Regulamento de Comportamento Ético tem por objetivo estabelecer normas e condições

Leia mais

1 OBJETIVO Estabelecer diretrizes e procedimentos para o pagamento de pequenas despesas, através do Fundo Fixo.

1 OBJETIVO Estabelecer diretrizes e procedimentos para o pagamento de pequenas despesas, através do Fundo Fixo. PS 02/28 1 OBJETIVO Estabelecer diretrizes e procedimentos para o pagamento de pequenas despesas, através do. 2 ABRANGÊNCIA. 3 CONCEITOS E DEFINIÇÕES 3.1 Valor disponibilizado em Caixa da SEDE Seccional

Leia mais

R 25ª AULA = MODELOS 01 ACORDO PARA COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO COLETIVO:

R 25ª AULA = MODELOS 01 ACORDO PARA COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO COLETIVO: R 25ª AULA = MODELOS 01 ACORDO PARA COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO COLETIVO: Pelo presente instrumento, xxxxx (qualificar), com sede nesta Cidade, na Rua xxxxx nº xxxxx, Cep nº xxxxx Bairro xxxxx,

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO TECNÓLOGO EM GASTRONOMIA UNIMONTE

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO TECNÓLOGO EM GASTRONOMIA UNIMONTE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURRICULAR DO CURSO TECNÓLOGO EM GASTRONOMIA UNIMONTE INTRODUÇÃO O Manual de Estágio Curricular Supervisionado do Curso Superior Tecnológico em Gastronomia está organizado

Leia mais

Regulamento de Formação da B-Training, Consulting

Regulamento de Formação da B-Training, Consulting Regulamento de Formação da B-Training, Consulting Desde já seja bem-vindo à B-Training, Consulting! Agradecemos a sua preferência e desejamos que o Curso corresponda às suas expectativas e que obtenha

Leia mais

Dúvidas Frequentes sobre o Vestibular Tradicional e Matrícula 2016

Dúvidas Frequentes sobre o Vestibular Tradicional e Matrícula 2016 Dúvidas Frequentes sobre o Vestibular Tradicional e Matrícula 2016 Onde será realizada a matrícula 2016 da FAMINAS? A matrícula será realizada na Tesouraria da FAMINAS, localizada no Centro de Convivência

Leia mais

EDITAL DO SEGUNDO PROCESSO SELETIVO UNIFICADO DO ANO 2016 DA FACULDADE DE DIREITO MILTON CAMPOS E FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO MILTON CAMPOS.

EDITAL DO SEGUNDO PROCESSO SELETIVO UNIFICADO DO ANO 2016 DA FACULDADE DE DIREITO MILTON CAMPOS E FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO MILTON CAMPOS. EDITAL DO SEGUNDO PROCESSO SELETIVO UNIFICADO DO ANO 2016 DA FACULDADE DE DIREITO MILTON CAMPOS E FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO MILTON CAMPOS. A Diretora da FACULDADE DE DIREITO MILTON CAMPOS, Profª. Lucia

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL 1º CORRIDA DE 6 HORAS INDOOR Bohrer Running Team

REGULAMENTO OFICIAL 1º CORRIDA DE 6 HORAS INDOOR Bohrer Running Team REGULAMENTO OFICIAL 1º CORRIDA DE 6 HORAS INDOOR Bohrer Running Team DATA DA REALIZAÇÃO: 1º CORRIDA DE 6 HORAS INDOOR Bohrer Running Team será realizado no dia 23/03/2014 (DOMINGO), em dois turnos (6h

Leia mais

Formação de nível médio ou superior. Experiência mínima de 1 (um) ano no magistério básico, técnico ou superior.

Formação de nível médio ou superior. Experiência mínima de 1 (um) ano no magistério básico, técnico ou superior. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL Campus Rio Grande REDE ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL (e-tec BRASIL) EDITAL Nº 01, DE 29 DE JANEIRO DE 2014

Leia mais

O complexo das Piscinas Municipais de Pombal inclui as seguintes instalações:

O complexo das Piscinas Municipais de Pombal inclui as seguintes instalações: I DISPOSIÇÕES GERAIS Preâmbulo O presente regulamento estabelece as normas gerais e as condições de cedência e utilização do complexo de piscinas municipais de Pombal, subordinando-se às disposições legais

Leia mais

EDITAL Nº 20/2014 PROENS/IFPR

EDITAL Nº 20/2014 PROENS/IFPR EDITAL Nº 20/2014 PROENS/IFPR O PRÓ-REITOR DE ENSINO DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ - IFPR, no uso de suas atribuições legais e regimentais conferidas pela Portaria n. 86, de 03 de fevereiro de 2014, publicada

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA Nº 01/2016

EDITAL PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA Nº 01/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA Nº 01/2016 A Universidade Tiradentes UNIT, com sede na Av. Murilo Dantas, 300 Farolândia, CEP: 49.032-490 Aracaju-SE, considerando a legislação em vigor, e através

Leia mais

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO Campus V Regulamento Interno de Estágio Supervisionado e ou Trabalho Pedagógico Supervisionado FAN-CEUNSP-SALTO -Campus V O presente

Leia mais

EDITAL Nº 002/2014- PARFOR/PREG, DE 24 DE MARÇO DE 2014.

EDITAL Nº 002/2014- PARFOR/PREG, DE 24 DE MARÇO DE 2014. EDITAL Nº 002/2014- PARFOR/PREG, DE 24 DE MARÇO DE 2014. RELATIVO AO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSOR FORMADOR, PROFESSOR ORIENTADOR E SUPERVISOR DE ESTÁGIO PARA O PARFOR/UESPI 2014.1. A Pró-Reitoria

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Barueri Padre Danilo José de Oliveira Ohl. Portaria nº 05/2014

Faculdade de Tecnologia de Barueri Padre Danilo José de Oliveira Ohl. Portaria nº 05/2014 Página 1 de 9 Portaria nº 05/2014 Estabelece e Regulamenta a Política de Uso dos Computadores, Laboratórios de Informática e Equipamentos Eletrônicos da Faculdade de Tecnologia de Barueri. O Diretor da

Leia mais

MEU PLANO DE AÇÃO EM MASSA 7 PASSOS PARA UM INCRÍVEL 2015!

MEU PLANO DE AÇÃO EM MASSA 7 PASSOS PARA UM INCRÍVEL 2015! MEU PLANO DE AÇÃO EM MASSA 7 PASSOS PARA UM INCRÍVEL 2015! Você sabia que 95% das pessoas que traçam planos de Ano Novo NUNCA os seguem adiante? A razão é que a maioria das pessoas não entende o processo

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE FISIOTERAPIA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE FISIOTERAPIA 1 DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE FISIOTERAPIA CACOAL 2009 2 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA O Pavilhão Gimnodesportivo Municipal, constituído pelo recinto de jogos principal, ginásio e sala de musculação, é propriedade da

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM PESQUISA AÇÃO PARA A MELHORIA NA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA - FAPEAL /CAPES/ UNEAL

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM PESQUISA AÇÃO PARA A MELHORIA NA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA - FAPEAL /CAPES/ UNEAL ESTADO DE ALAGOAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação - PROPEP Fone: (82) 3521-3379. E-mail: propep@uneal.edu.br PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM

Leia mais

DOCUMENTO NORTEADOR PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO

DOCUMENTO NORTEADOR PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PROJETO ALUNO EMPREENDEDOR DOCUMENTO NORTEADOR PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO São Paulo 2015 PROJETO ALUNO EMPREENDEDOR DOCUMENTO NORTEADOR

Leia mais

K5 CURITIBA HALF ADVENTURE MARATHON - REGULAMENTO

K5 CURITIBA HALF ADVENTURE MARATHON - REGULAMENTO K5 CURITIBA HALF ADVENTURE MARATHON - REGULAMENTO 1- PARTICIPANTES E CATEGORIAS: 1.1- Idade mínima de participação: 16 anos (a fazer durante o ano do evento). 1.2 - Categorias Gerais 5km: GERAL MASCULINO

Leia mais

Faculdade Norte de Mato Grosso

Faculdade Norte de Mato Grosso CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS Por este INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS, que entre si fazem, de um lado a AJES ACADEMIA JUINENSE DE ENSINO SUPERIOR

Leia mais

Normas de participação

Normas de participação Natal na desportiva Programa de ocupação de tempos livres Normas de participação I. Apresentação e objetivos 1. Entidade promotora e organizadora - município de Loures 1 a) O Programa de ocupação de tempos

Leia mais

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SERVIÇO PÚBLICO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS DIRETORIA GERAL DO CAMPUS MANAUS CENTRO COORDENAÇÃO

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objeto e âmbito O presente regulamento

Leia mais

Manual de Formatura. Manual de Formatura NOVA Faculdade

Manual de Formatura. Manual de Formatura NOVA Faculdade Manual de Formatura Direção Diretora Executiva Renata Carla Castro Diretor Geral Pablo Bittencourt Diretor Acadêmico Ricardo Medeiros Ferreira Este manual tem a finalidade de orientar os procedimentos

Leia mais

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Câmpus Concórdia Curso de Bacharelado em Engenharia de Alimentos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX FACULDADE DE LETRAS FALE PROJETO CASAS DE CULTURA NO CAMPUS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX FACULDADE DE LETRAS FALE PROJETO CASAS DE CULTURA NO CAMPUS UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX FACULDADE DE LETRAS FALE PROJETO CASAS DE CULTURA NO CAMPUS EDITAL Nº 02/ DE 1 DE JUNHO DE PROCESSO SELETIVO PARA OCUPAÇÃO DE 368 VAGAS DOS

Leia mais

ÍNDICE CONGRESSISTA 1. O ENCONTRO 2. INSCRIÇÕES E RETIRADA DE MATERIAL 3. CRACHÁ 4. TRANSPORTE 5. SINALIZAÇÃO DAS SALAS 6. PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA

ÍNDICE CONGRESSISTA 1. O ENCONTRO 2. INSCRIÇÕES E RETIRADA DE MATERIAL 3. CRACHÁ 4. TRANSPORTE 5. SINALIZAÇÃO DAS SALAS 6. PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA ÍNDICE CONGRESSISTA 1. O ENCONTRO 2. INSCRIÇÕES E RETIRADA DE MATERIAL 3. CRACHÁ 4. TRANSPORTE 5. SINALIZAÇÃO DAS SALAS 6. PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA 7. CERTIFICADOS 8. PROGRAMAÇÃO SOCIAL 9. SEGURANÇA Neste

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERATIVO Manutenção das infraestruturas e equipamentos

PROCEDIMENTO OPERATIVO Manutenção das infraestruturas e equipamentos Página 1 de 5 I ÂMBITO Aplicável à gestão de atividades inerentes à manutenção e conservação das infraestruturas e. II OBJETIVOS Garantir que as infraestruturas estejam em condições de utilização. Garantir

Leia mais