Belo Horizonte - MG, Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Belo Horizonte - MG, Brasil"

Transcrição

1 Belo Horizonte - MG, Brasil No caminho do sol os passos de Belo Horizonte rumo à lei solar Os governos locais são centrais na promoção de políticas públicas sustentáveis, tendo à sua disposição uma variedade de ferramentas administrativas e regulatórias que podem auxiliar na implementação de políticas de sustentabilidade. Somado a isso, a criação de programas-modelo municipais sustentáveis no âmbito dos projetos do ICLEI constitui um excelente caminho para dar o exemplo, envolver todos os atores relevantes no processo e replicar as experiências bem sucedidas em outras localidades. A experiência de Belo Horizonte - MG sobre a formulação de leis a respeito do uso de aquecedores solares e sua participação no Projeto PoliCS ilustram esse processo, que pode ser replicado em outras localidades. 122 Portuguese Estudos de Caso ICLEI Junho 2010 Resumo Belo Horizonte tornou-se referência nacional na aplicação do coletor solar para aquecimento de água e destaque mundial em números de edificações multifamiliares existentes com a aplicação da tecnologia. Essa visibilidade trouxe à cidade o título de Capital Nacional de Energia Solar. O Grupo de Trabalho de Energia (GT Energia), no âmbito do projeto PoliCS Políticas de Construção Sustentável e o Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência da Prefeitura de Belo Horizonte elaborou uma proposição de lei que dispõe sobre a instalação de sistema de aquecimento de água por energia solar nas edificações de propriedade pública e particular do município. Essa proposição de lei é um dos principais produtos resultantes da sinergia entre o Comitê e o ICLEI, principalmente através do GT Energia e sua articulação com atores relevantes. A criação de programas-modelo municipais sustentáveis como esse é um excelente caminho para dar o exemplo, envolver todos os atores relevantes no processo e replicar as experiências bem sucedidas em outras localidades. A Importância da Energia Solar Devido ao alto nível de consumo energético e emissões de gases de efeito estufa, cidades são consideradas um dos principais epicentros das mudanças ambientais globais. Cerca de 80 por cento de toda energia é consumida em cidades, que geram cerca de dois terços das emissões mundiais de CO 2, com tendência ao aumento. O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) estimou que cerca de 30 por cento das emissões de CO 2 das edificações, projetadas para 2020, poderiam ser mitigadas globalmente de maneira economicamente eficiente, adequando projetos ao clima local e com introdução de tecnologias, como sistemas de aquecimento solar. Dessa forma, as cidades não são apenas parte do problema, mas também da solução. Nesse contexto, o projeto PoliCS, uma iniciativa ICLEI, visa estabelecer o compromisso de governos locais na América do Sul para o desenvolvimento e implementação de políticas de construção sustentável, com foco em eficiência energética e fomento às tecnologias de baixa emissão de carbono. População / Área Belo Horizonte Aprox. 2,45 milhões / 331 km 2 [IBGE 2009] Orçamento Municipal Aprox. 6,5 bilhões BRL Belo Horizonte aderiu ao ICLEI em Junho Esse estudo de caso foi desenvolvido no âmbito do Projeto PoliCS - Políticas de Construção Sustentável, que integra a campanha global do ICLEI Cidades pela Proteção do Clima TM (CCP), visando explorar soluções para a redução de gases de efeito estufa no setor da construção civil na América do Sul.

2 Estudo de caso O Contexto de Belo Horizonte Belo Horizonte, a capital do Estado de Minas Gerais e centro de uma região metropolitana, é responsável por 1,4 por cento do PIB nacional e abriga o principal pólo de serviços, conhecimento e tecnologia do Estado. Seu parque produtivo é um dos cinco maiores da América do Sul, com destaque para a indústria automobilística e de autopeças, siderurgia, eletroeletrônica e construção civil. A cidade possui uma expressão econômica comparável à das maiores metrópoles latino-americanas. Em relação aos problemas urbanos, o município tem adotado uma abordagem pró-ativa. Um exemplo é o Plano de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos da Construção Civil, em vigor desde 1995, sendo que a Resolução Conama nº 307, que regulamenta o assunto, foi instituída apenas em Além disso, Belo Horizonte é uma das poucas cidades brasileiras que realizou seu inventário de gases de efeito estufa (em 2009). A capital da energia solar no Brasil tem se articulado junto aos demais atores para estabelecer a lei de uso de aquecimento solar em Belo Horizonte. Este estudo de caso foi desenvolvido no âmbito do Projeto PoliCS - Políticas de Construção Sustentável, que integra a campanha global do ICLEI Cidades pela Proteção do Clima TM (CCP), visando explorar soluções para a redução de gases de efeito estufa no setor da construção civil na América do Sul. O projeto foi desenvolvido em Belo Horizonte (Brasil), Buenos Aires (Argentina) e Montevidéu (Uruguai) e contou com a participação de Porto Alegre e São Paulo (Brasil) como cidades satélites. Iniciativas Solares em Belo Horizonte Belo Horizonte tornou-se referência nacional na aplicação do coletor solar para aquecimento de água e destaque mundial para seu alto número de edificações multifamiliares existentes com a aplicação da tecnologia. Essa visibilidade trouxe à cidade o título de Capital Nacional de Energia Solar. A experiência de Belo Horizonte surgiu em 1990, da sinergia entre a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG - concessionária de energia elétrica local), a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) e fabricantes instalados na cidade, com o intuito de pesquisar as potencialidades e perspectivas da aplicação da tecnologia solar na construção civil. Os resultados das pesquisas desenvolvidas pela CEMIG mostraram que a economia com gastos de chuveiro elétrico nos prédios que possuíam placas solares chegava a 80 por cento. Atualmente, aproximadamente edificações existentes na cidade de Belo Horizonte possuem a tecnologia, com 800 mil m² de coletores solares instalados. Com isso, alcança-se uma redução anual de mais de toneladas de CO 2, se comparados com o consumo de energia elétrica que deixou de ser consumida. Mesmo sendo uma referência no cenário nacional no uso de aquecimento solar, no município de Belo Horizonte ainda não existem exigências legais para regulamentar a obrigatoriedade desse item em construções. É importante ressaltar que Belo Horizonte será uma das cidades-sede dos jogos da Copa do Mundo de 2014, sendo este um momento propício para aprovação de uma lei de obrigatoriedade do uso de aquecedores solares em novas edificações. É uma oportunidade única para a cidade se consolidar como Capital Nacional 2 Estudo de Caso ICLEI # , Belo Horizonte, Brasil

3 BH Solar Instalação de Aquecedores Solares em Conjunto Habitacional de Energia Solar, pois o evento esportivo deve atrair cerca de 30 novos hotéis, além de outros projetos nas áreas de infraestrutura esportiva, mobilidade urbana, turismo, comunicação e utilidade pública. Parcerias e Projetos A preocupação com fontes renováveis de energia se materializou na criação do Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência (CMMCE), pela Prefeitura de Belo Horizonte, em O Comitê foi instituído com o intuito de discutir e implementar ações que visem entre elas a: Redução de emissões de gases do efeito estufa; Uso de fontes renováveis de energia; Melhoria da eficiência energética e uso racional da energia. O Comitê tem um caráter de aconselhamento e articulação das políticas públicas e da iniciativa privada para a diminuição de gases poluentes na atmosfera e na conscientização ambiental da sociedade. É formado por representantes da Prefeitura, Câmara Municipal, Governo Estadual, universidades, ONGs e entidades representativas da indústria e do comércio. O CMMCE foi o principal executor do projeto PoliCS em Belo Horizonte e traçou como um de seus objetivos o desenvolvimento de uma legislação obrigando o uso de energia solar. Um dos primeiros passos foi a realização de uma oficina do projeto em agosto 2009, onde foram criados dois grupos de trabalho: Energia e Saneamento. Estes grupos multidisciplinares, que contam com a presença de atores governamentais e da sociedade civil como um todo, têm como objetivo desenvolver políticas de construção sustentável ligados aos dois temas identificados por Belo Horizonte e o ICLEI como os mais importantes para a cidade. Desde então, os dois grupos que são coordenados por representantes governamentais, têm se reunido ao menos uma vez por mês. Os frutos destas reuniões são uma série de atividades de capacitação, sensibilização e desenvolvimento de políticas públicas. Estudo de Caso ICLEI # , Belo Horizonte, Brasil 3

4 Rumo à lei solar O GT Energia tem trabalhado intensamente na implementação da lei solar em Belo Horizonte, que dispõe sobre a instalação de sistema de aquecimento de água por energia solar nas edificações de propriedade pública e particular do município. A primeira minuta de lei foi encaminhada diretamente para a Secretaria de Governo, que enviou para a Secretaria de Políticas Urbanas, por estar no âmbito das suas competências. Esta por sua vez, consultou as suas Secretarias Adjuntas de Habitação e Regulação Urbana, onde a proposta encaminhada sofreu algumas considerações. Então, o Comitê adequou o texto da proposição de lei de acordo com as recomendações das Secretarias Adjuntas para poder reenviar à Secretaria de Governo, onde a proposição encontra-se atualmente. Se aprovada, a proposição será encaminhada para a Câmara dos Vereadores para votação e sendo aprovada, deverá ser sancionada pelo Prefeito. Então, a lei deverá ser regulamentada através de um decreto, pelo Poder Executivo. Durante este processo o Comitê e o GT Energia estão atuando para sensibilizar a liderança política sobre a importância da lei para garantir o apoio necessário e sua aprovação. Belo Horizonte optou por uma proposição de lei enxuta, deixando os parâmetros de regulamentação para serem incluídos no decreto. Dessa forma, o processo de regulamentação passa a ser uma decisão executiva, podendo contar com técnicos da prefeitura e demais atores para sua implementação. De acordo com o projeto de lei, o sistema de aquecimento de água por energia solar deverá ser dimensionado para atender a uma contribuição solar mínima de 51 por cento da demanda de energia anual utilizada para o aquecimento de água. Além disso, os equipamentos que irão compor o sistema de aquecimento deverão apresentar a etiqueta do INMETRO. Resultados Essa proposição de lei sobre sistema de aquecimento de água por energia solar é um dos principais produtos resultantes da sinergia entre o Comitê e o ICLEI, principalmente através do GT Energia do PoliCS e sua articulação com atores relevantes para o processo. Dessa forma, toda a trajetória percorrida até culminar no projeto de lei foi acompanhada pelo fortalecimento institucional do governo e de capacidades para a implementação de políticas de construção sustentável como essa. Esse processo possibilitou, por diversos momentos, a capacitação de gestores públicos, da equipe técnica dos governos e do setor privado. O GT Energia que, efetivamente, trabalhou nesta proposta foi composto por, aproximadamente, 20 pessoas. Dentre as secretarias municipais envolvidas nesse processo destacam-se as Secretarias de Meio Ambiente, de Governo, Adjunta de Regulação Urbana, Adjunta de Habitação, Superintendência de Desenvolvimento da Capital (SUDECAP). Houve também o fortalecimento de parcerias entre o governo de Belo Horizonte e outros atores importantes no processo de implementação da lei. Destaca-se ainda o contato e a troca de experiências entre Belo Horizonte e outros governos participantes do projeto PoliCS, através do apoio do ICLEI, como Buenos Aires e Montevidéu, governos-piloto do projeto e demais governos participantes, como Betim-MG, Porto Alegre-RS e São Paulo-SP 4 Estudo de Caso ICLEI # , Belo Horizonte, Brasil

5 Lições Aprendidas Foram destacados os seguintes aspectos como lições aprendidas na trajetória percorrida por Belo Horizonte na implementação da lei sobre aquecimento solar: A existência de um órgão interno na Prefeitura de Belo Horizonte, como o Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência foi um ponto fundamental do processo. Através do Comitê foi possível agregar informações relevantes, promover a participação ampla de atores importantes e conjugar ações entre eles. A participação de Belo Horizonte em projetos do ICLEI como a Rede Elo e sobretudo o PoliCS impulsionou a proposição da lei solar. O processo de elaboração de uma lei não é simples. Para tanto, deve contar com a participação de diversos segmentos relevantes da sociedade e especialistas no tema. Por exemplo, o Comitê contou com o apoio do Comitê de Normas Técnicas da Secretaria Municipal de Meio Ambiente para formatar a proposta em termos de lei, o que garantiu os aspectos legais do texto; e outros atores Energia solar no Brasil e em Minas Gerais O setor de energia solar térmica no Brasil cresce a uma taxa de 20 por cento ao ano, tendo crescido 120 por cento somente em Em termos de metragem de placas solares instaladas por habitante, tem-se a seguinte configuração: BH = 326 m² por 1000 habitantes. MG = 98,6 m² por 1000 habitantes. Brasil = 27,4 m² por 1000 habitantes Total em Minas Gerais: 1,98 milhões de m² de coletores, dos quais mais de 800 mil de m² encontram-se em Belo Horizonte. Um sistema de aquecimento solar pode proporcionar economia anual de 30 a 60 por cento na conta mensal de energia, dependendo do tamanho e dimensionamento, em qualquer região do Brasil. A Resolução Normativa 300/2008 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) obrigou as concessionárias de energia a destinarem, no mínimo, 0,5 por cento de sua receita operacional líquida, a cada ano, em programas que envolvam ações e projetos de eficiência energética. Em Minas Gerais, a CEMIG tem aplicado boa parte desses recursos em aquecedores solares para conjuntos habitacionais. Em 2009, a CEMIG instalou sistemas de aquecimento solar em habitações populares no Estado de Minas Gerais, com previsão de instalação de mais em 2010 (já licitados). Outros estudos de caso sobre eficiência energética e energias renováveis na Índia, Brasil e Europa, estão disponívels no site do projeto ICLEI, Rede Elo: importantes no processo, como a Agência Energia, que contribuiu com os aspectos técnicos, em relação à energia solar. É importante discutir o projeto de lei internamente num primeiro momento, com os principais órgãos municipais envolvidos no assunto. Concomitantemente à elaboração da proposição de lei, é importante investir na capacitação e formação de pessoal para realização de projetos, visando bons projetos, quando a lei for regulamentada. Maus projetos trazem ineficiência e desestímulo, dificultando a implementação da lei. As proposições de lei podem ser elaboradas pelo poder executivo (governo local) ou legislativo (Câmara de Vereadores). Quando há na lei previsão de regulamentação, após sua aprovação a mesma deve ser regulamentada pelo poder executivo através de um decreto, com o objetivo de detalhar a norma Estudo de Caso ICLEI # , Belo Horizonte, Brasil 5

6 contida na lei, estabelecendo procedimentos a serem realizados para que a lei seja cumprida. A colaboração de especialistas da área é importante para evitar incoerências ou inviabilidades na lei. A atuação do ICLEI coordenando o projeto PoliCS, facilitando as capacitações, fornecendo informações, promovendo parcerias e intercâmbio entre as cidades do projeto e outros governos locais constitui uma parte fundamental do processo. Por exemplo, representantes do GT Energia participam do grupo consultivo do Centro de Referência em Energias Renováveis em Betim MG, que também estava elaborando a lei solar de Betim durante a mesma época e ambas as cidades compartilham informações e conhecimento sobre o assunto. Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Replicabilidade Reunião do Comitê Municipal de Mudanças Climáticas e Ecoeficiência em 2010 As políticas de aquecimento solar têm crescido sobretudo a partir de 2008, seguindo o exemplo da Espanha, o primeiro país a aprovar sua política de aquecimento solar em nível nacional e local, na cidade de Barcelona. A experiência da cidade é emblemática, ao providenciar as bases para as leis brasileiras, no modelo da cidade de São Paulo, que sancionou sua lei em 3 julho A partir da experiência de Belo Horizonte, alguns passos são sugeridos para aqueles embarcando em processo similar: Criação de um órgão governamental para convergir ações de sustentabilidade: apesar da importância do CMMCE de Belo Horizonte, pouquíssimas cidades brasileiras dispõem de um organismo municipal semelhante. Por meio dos projetos do ICLEI, como a Rede Elo, outras cidades como Betim-MG e Porto Alegre-RS também estão percorrendo esse caminho, concentrando ações de sustentabilidade energética através dos Centros de Referência em Energias Renováveis (CRERs). Fomento às parcerias multidisciplinares: através de órgãos como o CMMCE e o CRER é possível promover a participação de diferentes segmentos da 6 Estudo de Caso ICLEI # , Belo Horizonte, Brasil

7 ICLEI LACS Reunião do Grupo de Energia sociedade em torno do desenvolvimento e implementação de políticas públicas de sustentabilidade. Orçamento e Finanças O Projeto PoliCS contou com a participação de técnicos da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. A participação de outros atores no CMMCE e GT Energia se deu através de parcerias, sem ônus para Prefeitura. Estudo de Caso ICLEI # , Belo Horizonte, Brasil 7

8 Contatos Secretaria Municipal de Meio Ambiente / PBH Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência Anna Maria Louzada Drummond Secretária Executiva Tel: +55/ ICLEI Secretariado para América Latina e Caribe (LACS) Escritório de Projetos Avenida Quarto Centenário, 1268 Sala 215 Portão 7A do Parque Ibirapuera São Paulo, SP Brazil Tel: +55/ Fax: +55/ ICLEI World Secretariat (WS) Capacity Center Kaiser-Friedrich Strasse 7 D Bonn, Germany Tel: / Fax: / Fontes Agradecemos o apoio de Secretaria Municipal de Meio Ambiente Secretário Nívio Tadeu Lasmar Pereira Weber Coutinho Anna Maria Louzada Drummond Júnia Márcia Bueno Neves Sérgio Cançado Salles Sônia Mara Miranda Knauer Antônio Godinho (apoio administrativo) Companhia Energética de Minas Gerais CEMIG Cidades Solares Centro Universitário Una Elizabeth Marques Pereira Superintendência de Desenvolvimento da Capital SUDECAP Augusto César Santiago e Silva Pirassinunga Sindicato de Engenheiros de MG SENGE/MG Autoria Autoria: Fabiana Barbi (ICLEI LACS). Edição: Paula Gabriela Freitas (ICLEI LACS), Giorgia Rambelli (ICLEI European Secretariat) and Rüdiger von Krosigk (ICLEI WS). O ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade é uma associação internacional de governos locais comprometidos com o desenvolvimento sustentável. A missão do ICLEI é construir e servir um movimento global de governos locais por melhorias tangíveis na sustentabilidade global através de ações cumulativas, com foco principal em condições ambientais. Este estudo de caso é parte de uma série focada nas atividades dos membros ICLEI ao redor do mundo. ICLEI Secretariado Mundial por ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade. Todos os direitos reservados. Junho 2010

Betim e Porto Alegre, Brasil

Betim e Porto Alegre, Brasil Betim e Porto Alegre, Brasil Processo participativo nos Centros de Referência em Energias Renováveis e Eficiência Energética no Brasil e a promoção de políticas públicas em energias sustentáveis Os Centros

Leia mais

Painel Energias Limpas

Painel Energias Limpas Painel Energias Limpas Délio Malheiros Secretário Municipal de Meio Ambiente Vice Prefeito Prefeitura de Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil Santa Fé, 11 a 13 de setembro de 2013. 1 Energia Solar no

Leia mais

INTRODUÇÃO A AÇÃO LOCAL PELA PROTEÇÃO DO CLIMA 19 ANOS DO ICLEI CONTEÚDO

INTRODUÇÃO A AÇÃO LOCAL PELA PROTEÇÃO DO CLIMA 19 ANOS DO ICLEI CONTEÚDO INTRODUÇÃO A AÇÃO LOCAL PELA PROTEÇÃO DO CLIMA 19 ANOS DO ICLEI Laura Valente S. de Macedo Diretora Regional, ICLEI Governos Locais pela Sustentabilidade laura.valente@iclei.org www.iclei.org/lacs/portugues

Leia mais

Sustentabilidade Ambiental na Cidade de Belo Horizonte

Sustentabilidade Ambiental na Cidade de Belo Horizonte Sustentabilidade Ambiental na Cidade de Belo Horizonte Vasco de Oliveira Araujo Secretário Municipal Adjunto de Meio Ambiente Prefeitura de Belo Horizonte Abril 2013 A Construção de uma Cidade Sustentável

Leia mais

Promovendo Políticas de Construção Sustentável na América do Sul

Promovendo Políticas de Construção Sustentável na América do Sul Promovendo Políticas de Construção Sustentável na América do Sul Regional Policies for Greening the Building Sector Lisboa Portugal Museu do Fado, 28 de fevereiro de 2012 Florence Karine Laloë Secretária

Leia mais

Legislação Municipal e Mudanças Climáticas

Legislação Municipal e Mudanças Climáticas Legislação Municipal e Mudanças Climáticas Ronaldo Vasconcellos Vice-Prefeito de Belo Horizonte Coordenador do Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência Legislação Municipal e Mudanças

Leia mais

O DESAFIO ENERGÉTICO NOS GRANDES CENTROS:

O DESAFIO ENERGÉTICO NOS GRANDES CENTROS: O DESAFIO ENERGÉTICO NOS GRANDES CENTROS: CIDADES SUSTENTÁVEIS OU COLAPSO ANUNCIADO? Mudanças Climáticas e o Papel das Cidades Mudanças Climáticas e o Papel das Cidades Cidades são parte do Problema Atividades

Leia mais

internacionais, desafios e iniciativas locais Greenpeace

internacionais, desafios e iniciativas locais Greenpeace Mudanças as Climáticas: negociações internacionais, desafios e iniciativas locais Propostas de combate ao aquecimento global e a importância das articulações regionais Greenpeace Arctic Sunrise Recife,

Leia mais

KIT DE TREINAMENTO SWITCH Gestão Integrada das Águas Urbanas na Cidade do Futuro. 12 th ICUD Porto Alegre Rio Grande do Sul 15 de setembro de 2011

KIT DE TREINAMENTO SWITCH Gestão Integrada das Águas Urbanas na Cidade do Futuro. 12 th ICUD Porto Alegre Rio Grande do Sul 15 de setembro de 2011 KIT DE TREINAMENTO SWITCH Gestão Integrada das Águas Urbanas na Cidade do Futuro 12 th ICUD Porto Alegre Rio Grande do Sul 15 de setembro de 2011 Sophia Picarelli ICLEI LACS - Secretariado para América

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável das Cidades

Desenvolvimento Sustentável das Cidades Sustentabilidade: Os Desafios do Desenvolvimento Desenvolvimento Sustentável das Cidades Valor Econômico São Paulo 22 de setembro de 2011 Florence Karine Laloë Florence.laloe@iclei.org Diretora Regional

Leia mais

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Apresentação O Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS ocorrerá nos dias 13, 14 e 15 de outubro de

Leia mais

Inventário Municipal de Emissões de GEE Belo Horizonte. João Marcelo Mendes jmendes@waycarbon.com

Inventário Municipal de Emissões de GEE Belo Horizonte. João Marcelo Mendes jmendes@waycarbon.com Inventário Municipal de Emissões de GEE Belo Horizonte João Marcelo Mendes jmendes@waycarbon.com Sobre a WayCarbon 7 anos no mercado sul-americano de consultoria em mudanças climáticas Portifólio de projetos

Leia mais

Seminário sobre Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa em Cidades

Seminário sobre Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa em Cidades Seminário sobre Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa em Cidades 23 de Maio 2013 Igor Reis de Albuquerque Gerente de Mudanças Climáticas ICLEI Governos Locais pela Sustentabilidade Secretariado

Leia mais

METODOLOGIAS A CAMPANHA INTERNACIONAL DO ICLEI - CIDADES PELA PROTEÇÃO DO CLIMA TM - CCP. Ação Local. Ação Local

METODOLOGIAS A CAMPANHA INTERNACIONAL DO ICLEI - CIDADES PELA PROTEÇÃO DO CLIMA TM - CCP. Ação Local. Ação Local METODOLOGIAS A CAMPANHA INTERNACIONAL DO ICLEI - CIDADES PELA PROTEÇÃO DO CLIMA TM - CCP Laura Valente S. de Macedo Diretora Regional, ICLEI Governos Locais pela Sustentabilidade laura.valente@iclei.org

Leia mais

A experiência de Belo Horizonte:

A experiência de Belo Horizonte: A experiência de Belo Horizonte: a construção de uma capital sustentável Vasco de Oliveira Araujo Secretário Municipal de Meio Ambiente Prefeitura de Belo Horizonte Junho 2012 Belo Horizonte e RMBH (34

Leia mais

PROGRAMA DE CERTIFICAÇAO EM SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE

PROGRAMA DE CERTIFICAÇAO EM SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE PROGRAMA DE CERTIFICAÇAO EM SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Secretaria Municipal de Meio Ambiente Gerência de Planejamento e Monitoramento Ambiental Julho/2011 SMMA: Nívio Pereira

Leia mais

Políticas Públicas em Mudanças Climáticas no Brasil e no Mundo. Rachel Biderman Furriela Centro de Estudos em Sustentabilidade EAESP-FGV

Políticas Públicas em Mudanças Climáticas no Brasil e no Mundo. Rachel Biderman Furriela Centro de Estudos em Sustentabilidade EAESP-FGV Políticas Públicas em Mudanças Climáticas no Brasil e no Mundo Rachel Biderman Furriela Centro de Estudos em Sustentabilidade EAESP-FGV Concentração de CO 2 na Atmosfera 1 DADOS GLOBAIS A emissão anual

Leia mais

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Estado de São Paulo Fonte: SSE SP Potencial de redução: 7,9% energia elétrica Potencial de redução: 6,6% petróleo & gás Estado de São Paulo

Leia mais

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Projeto: Geração de eletricidade a partir de fontes

Leia mais

COMPRAS PÚBLICAS E O PLANO DE AÇÃO PARA PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS 6o Fórum da A3P Brasília, 10 de novembro de 2011

COMPRAS PÚBLICAS E O PLANO DE AÇÃO PARA PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS 6o Fórum da A3P Brasília, 10 de novembro de 2011 COMPRAS PÚBLICAS E O PLANO DE AÇÃO PARA PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS 6o Fórum da A3P Brasília, 10 de novembro de 2011 Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania

Leia mais

Fórum do CB27 em Natal Medidas para a redução do efeito estufa

Fórum do CB27 em Natal Medidas para a redução do efeito estufa 11 Fórum do CB27 em Natal Medidas para a redução do efeito estufa Alex Régis Ana Lúcia Araújo Assessora de Comunicação da SEMURB Considerado um dos mais participativos, desde a sua criação, o VI Encontro

Leia mais

Câmara Municipal de xxxxxxxxx

Câmara Municipal de xxxxxxxxx PROJETO DE LEI N.º xxx/2008 Dispõe sobre a instalação de sistemas de aquecimento de água por energia solar nas edificações do município de xxxxx e contém outras disposições. O Povo do Município de xxxxxx,

Leia mais

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática A Abiquim e suas ações de mitigação das mudanças climáticas As empresas químicas associadas à Abiquim, que representam cerca

Leia mais

Câmara Municipal de Uberaba O progresso passa por aqui

Câmara Municipal de Uberaba O progresso passa por aqui PROJETO DE LEI N.º 354/2007 Dispõe sobre a instalação de sistemas de aquecimento de água por energia solar nas edificações do município de Uberaba e contém outras disposições. O Povo do Município de Uberaba,

Leia mais

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br Marcio Halla marcio.halla@fgv.br POLÍTICAS PARA O COMBATE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AMAZÔNIA Programa de Sustentabilidade Global Centro de Estudos em Sustentabilidade Fundação Getúlio Vargas Programa de

Leia mais

Tratados internacionais sobre o meio ambiente

Tratados internacionais sobre o meio ambiente Tratados internacionais sobre o meio ambiente Conferência de Estocolmo 1972 Preservação ambiental X Crescimento econômico Desencadeou outras conferências e tratados Criou o Programa das Nações Unidas para

Leia mais

Eficiência energética nas políticas nacionais das maiores economias mundiais

Eficiência energética nas políticas nacionais das maiores economias mundiais Agenda 1 2 3 4 5 Panorama sobre eficiência energética Eficiência energética nas políticas nacionais das maiores economias mundiais Políticas brasileiras de eficiência energética Eficiência energética na

Leia mais

ARPA ASSOCIAÇÃO RONDONOPOLITANA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL

ARPA ASSOCIAÇÃO RONDONOPOLITANA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL A ARPA Associação Rondonopolitana de Proteção Ambiental é uma Associação sem fins lucrativos, estabelecida em Rondonópolis a mais de 20 anos, a qual tem ao longo deste tempo, contribuído para a preservação

Leia mais

RENEX SOUTH AMERICA 2014

RENEX SOUTH AMERICA 2014 RENEX SOUTH AMERICA 2014 O mercado sul-americano de energia renovável em um só lugar 26a 28 Novembro 2014 Porto Alegre - 14h às 20h no Centro de Eventos FIERGS Entre em contato e acompanhe a RENEX pelas

Leia mais

Workshop de Aquecimento Solar em habitações de interesse social

Workshop de Aquecimento Solar em habitações de interesse social Workshop de Aquecimento Solar em habitações de interesse social Carlos Faria Café Coordenador da iniciativa cidades solares brasil Diretor Executivo do Depto Nacional de Aquecimento solar da ABRAVA Instalações

Leia mais

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Atração de Investimentos, Promoção Comercial e Projeção Internacional Eduardo Bernis Secretaria Municipal de Desenvolvimento Belo Horizonte

Leia mais

Legislações Federal e Estadual de Mudança do Clima. Roberto de Aguiar Peixoto

Legislações Federal e Estadual de Mudança do Clima. Roberto de Aguiar Peixoto Legislações Federal e Estadual de Mudança do Clima Roberto de Aguiar Peixoto Sumário da Apresentação Contexto e Objetivos das Leis sobre Mudanças do Clima Breve Histórico: PNMC, PEMC Metas e Principais

Leia mais

Índice 1 INTRODUÇÂO 2 A INDÚSTRIA DO CIMENTO NO CENÁRIO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 3 REFERÊNCIAS INTERNACIONAIS

Índice 1 INTRODUÇÂO 2 A INDÚSTRIA DO CIMENTO NO CENÁRIO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 3 REFERÊNCIAS INTERNACIONAIS Índice 1 INTRODUÇÂO 2 A INDÚSTRIA DO CIMENTO NO CENÁRIO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 3 REFERÊNCIAS INTERNACIONAIS 4 2º INVENTÁRIO BRASILEIRO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA 5 PERSPECTIVAS E DESAFIOS 6

Leia mais

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 5º Congresso de Gerenciamento de Projetos 10 de novembro de 2010 Belo Horizonte Planejamento Estratégico Longo Prazo período 2010-2030 - planejamento

Leia mais

ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001

ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001 Seminário ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001 PROJETOS DE CONSERVAÇÃO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Eletrobrás Saulo José Nascimento Cisneiros Diretor de Projetos Especiais da Eletrobrás

Leia mais

DECRETO Nº 27.343 DE 06 DE SETEMBRO DE 2013

DECRETO Nº 27.343 DE 06 DE SETEMBRO DE 2013 DECRETO Nº 27.343 DE 06 DE SETEMBRO DE 2013 Ementa: Institui o Comitê de Sustentabilidade e Mudanças Climáticas do Recife - COMCLIMA e o Grupo de Sustentabilidade e Mudanças Climáticas - GECLIMA e dá outras

Leia mais

Informação de Imprensa

Informação de Imprensa Informação de Imprensa L Fundação Espaço ECO produz e dissemina conhecimento por meio da Educação para a Sustentabilidade Organização promove a transformação socioambiental de pessoas, organizações e sistemas

Leia mais

Técnicas passivas; Técnicas ativas.

Técnicas passivas; Técnicas ativas. Definição: a conservação de energia deve ser entendida como a utilização de uma menor quantidade de energia para a obtenção de um mesmo produto ou serviço através da eliminação do desperdício; Técnicas

Leia mais

Rio de Janeiro, 26 de março de 2013. Prezados Membros do FBMC,

Rio de Janeiro, 26 de março de 2013. Prezados Membros do FBMC, Rio de Janeiro, 26 de março de 2013. Prezados Membros do FBMC, A Secretaria Executiva do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas (FBMC) realizou, em 12 de março de 2013, reunião de discussão e apresentação

Leia mais

Reunião de Audiência Pública

Reunião de Audiência Pública Reunião de Audiência Pública Câmara dos Deputados Brasília, 10 de março de 2009 Aquecimento Solar Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira GREEN Grupo de Estudos em Energia GREEN Solar - 1997 2008 CDPAEE

Leia mais

Construindo. Cidades Verdes. Manual de Políticas Públicas para Construções Sustentáveis

Construindo. Cidades Verdes. Manual de Políticas Públicas para Construções Sustentáveis Construindo Cidades Verdes Manual de Políticas Públicas para Construções Sustentáveis Publicação impressa em papel reciclado Org. Laura Valente de Macedo Paula Gabriela de Oliveira Freitas Construindo

Leia mais

AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014

AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014 Code-P0 AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014 Agenda de Trabalho Junho 2011 Claudio Langone Code-P1 OPORTUNIDADE PARA O BRASIL 2011 - Jogos Militares Mundiais 2012 - RIO + 20 - Cúpula das

Leia mais

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA Regionalismo e Cooperação Intermunicipal o caso do Grande ABC Paulista Fausto Cestari Filho Características do Grande ABC Primeiro povoado brasileiro fora do litoral

Leia mais

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica R E A L I Z A Ç Ã O : A P O I O : A Razão Diversos estados e municípios também estão avançando com suas políticas de mudanças

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS FORMULÁRIO DESCRITIVO DA NORMA INTERNACIONAL Norma Internacional: Protocolo de Quioto à Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas Assunto: Diminuição da emissão de gases de efeito estufa

Leia mais

Observatórios Socioambientais

Observatórios Socioambientais Observatórios Socioambientais Angelo José Rodrigues Lima Programa Água para a Vida Superintendência de Conservação WWF Brasil Uberlândia, 18 de setembro de 2014 Missão do WWF-Brasil Contribuir para que

Leia mais

Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana

Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Proposta de Plano de Trabalho Plano Setorial de Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas OBJETIVOS Ministério das Cidades Estimar as emissões de gases de efeito estufa (GEEs) e os locais (GELs) produzidos

Leia mais

Infraestrutura Turística. Magaeventos Esportivos e a Promoção da Imagem do Brasil no Exterior 16 e 17 de agosto Brasília.

Infraestrutura Turística. Magaeventos Esportivos e a Promoção da Imagem do Brasil no Exterior 16 e 17 de agosto Brasília. Infraestrutura Turística. Magaeventos Esportivos e a Promoção da Imagem do Brasil no Exterior 16 e 17 de agosto Brasília Mobilidade Urbana Renato Boareto 1 Organização Não Governamental fundada em 2006

Leia mais

NOTA DE IMPRENSA. Embargado até 27/11/2007, às 10h (horário de Brasília) Aquecimento global vai ampliar as desigualdades na América Latina

NOTA DE IMPRENSA. Embargado até 27/11/2007, às 10h (horário de Brasília) Aquecimento global vai ampliar as desigualdades na América Latina NOTA DE IMPRENSA Embargado até 27/11/2007, às 10h (horário de Brasília) Aquecimento global vai ampliar as desigualdades na América Latina Relatório de desenvolvimento humano 2007/2008 estabelece o caminho

Leia mais

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental 1 Melhoria do desempenho ambiental implementação do Sistema de Gestão Ambiental A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem implementado

Leia mais

A Construção do Planejamento Estratégico de Turismo de Juiz de Fora

A Construção do Planejamento Estratégico de Turismo de Juiz de Fora A Construção do Planejamento Estratégico de Turismo de Juiz de Fora * Resumo Promover o progresso e o desenvolvimento auto-sustentável por meio da geração de emprego e renda e da melhoria do meio ambiente

Leia mais

Boas Práticas de Gestão Internacional dos Governos Subnacionais Brasileiros

Boas Práticas de Gestão Internacional dos Governos Subnacionais Brasileiros Encontro Cooperação Internacional Descentralizada do Brasil Boas Práticas de Gestão Internacional dos Governos Subnacionais Brasileiros Prefeitura de Belo Horizonte Histórico das Relações Internacionais

Leia mais

COORDENAÇÃO. ABES-SP, Instituto PÓLIS, CAIXA, ANAMMA, UNICAMP, Projeto Pares(Poli-USP), OAF, Sindicato dos Engenheiros, Fórum Recicla São Paulo, CRUMA

COORDENAÇÃO. ABES-SP, Instituto PÓLIS, CAIXA, ANAMMA, UNICAMP, Projeto Pares(Poli-USP), OAF, Sindicato dos Engenheiros, Fórum Recicla São Paulo, CRUMA COORDENAÇÃO ABES-SP, Instituto PÓLIS, CAIXA, ANAMMA, UNICAMP, Projeto Pares(Poli-USP), OAF, Sindicato dos Engenheiros, Fórum Recicla São Paulo, CRUMA Ministério Público - Procuradoria Regional dos Direitos

Leia mais

PROGRAMA MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO INTERNACIONAL

PROGRAMA MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO INTERNACIONAL PROGRAMA MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO INTERNACIONAL SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE RECURSOS HUMANOS O PROGRAMA O Programa Municipal de Voluntariado

Leia mais

Programa Lixo e Cidadania

Programa Lixo e Cidadania Programa Lixo e Cidadania São Bernardo do Campo (SP) Elisabeth Grimberg e Sonia Lima in Segurança Alimentar e Nutricional: a contribuição das empresas para a sustentabilidade das iniciativas locais Fechar

Leia mais

Mesa Redonda Avançando ando com os projetos de gás g s de aterros

Mesa Redonda Avançando ando com os projetos de gás g s de aterros Mesa Redonda Avançando ando com os projetos de gás g s de aterros USEPA e M2M, CETESB, e Prefeitura de Ribeirão Preto 17 de setembro de 2010 Tema IV Processos de MDL Potencial de MDL para projetos de Destruição

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER FAZENDO E APRENDENDO GEOGRAFIA. Aula 18.2 Conteúdo.

CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER FAZENDO E APRENDENDO GEOGRAFIA. Aula 18.2 Conteúdo. A A Aula 18.2 Conteúdo Mudanças globais 2 A A Habilidades Perceber as mudanças globais que estão ocorrendo no Brasil e no mundo. 3 A A Conferências e protocolos Preocupados com os problemas relacionados

Leia mais

Inventários e monitoramento das emissões e remoções de GEE. Gustavo Luedemann Coordenação-Geral de Mudanças Globais de Clima

Inventários e monitoramento das emissões e remoções de GEE. Gustavo Luedemann Coordenação-Geral de Mudanças Globais de Clima Inventários e monitoramento das emissões e remoções de GEE Gustavo Luedemann Coordenação-Geral de Mudanças Globais de Clima HISTÓRICO UNFCCC IPCC Comunicação Nacional do Brasil Política Nacional sobre

Leia mais

Seminário Soluções Técnicas e Financeiras para Cidades Sustentáveis Banco Mundial Brasília. 08 e 09 de Junho 2010

Seminário Soluções Técnicas e Financeiras para Cidades Sustentáveis Banco Mundial Brasília. 08 e 09 de Junho 2010 Seminário Soluções Técnicas e Financeiras para Cidades Sustentáveis Banco Mundial Brasília 08 e 09 de Junho 2010 No Programa de Governo Gestão 2009-2012 está previsto o Programa Biocidade e neste o Plano

Leia mais

Agenda Elétrica Sustentável 2020

Agenda Elétrica Sustentável 2020 Congresso Eficiência Energética Casa Alemã A Casa Ecoeficiente São Paulo, 14 de Abril de 2010 Agenda Elétrica Sustentável 2020 Estudo de Cenários para um Setor Elétrico Brasileiro Eficiente, Seguro e Competitivo

Leia mais

Sustentabilidade Planetária: Mudanças Climáticas Globais. André Rocha Ferretti Fundação O Boticário de Proteção à Natureza

Sustentabilidade Planetária: Mudanças Climáticas Globais. André Rocha Ferretti Fundação O Boticário de Proteção à Natureza Sustentabilidade Planetária: Mudanças Climáticas Globais André Rocha Ferretti Fundação O Boticário de Proteção à Natureza Via Láctea Estamos aqui Sistema Solar Terra Estamos aqui Planeta Terra Estamos

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS FORMULÁRIO DESCRITIVO DA NORMA INTERNACIONAL Norma Internacional: Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas Assunto: Redução dos níveis de emissão de gases de efeito estufa na atmosfera

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil São Paulo, 5 de dezembro de 2013 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Principais Programas e Resultados Lei de

Leia mais

Cidades Verdes. Cidades e Mudanças Climáticas no Brasil: Resultados Preliminares

Cidades Verdes. Cidades e Mudanças Climáticas no Brasil: Resultados Preliminares Cidades Verdes Cidades e Mudanças Climáticas no Brasil: Resultados Preliminares Cidades Brasileiras e Mudanças Climáticas Emissões de GEE Vulnerabilidade Ações das cidades brasileiras Oportunidades de

Leia mais

A Participação de Betim na CCP: Campanha pela Proteção Climática das Cidades

A Participação de Betim na CCP: Campanha pela Proteção Climática das Cidades PREFEITURA MUNICIPAL DE BETIM - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE A Participação de Betim na CCP: Campanha pela Proteção Climática das Cidades I - Objetivo da campanha: Mobilizar a apoiar governos

Leia mais

PLANOS DE MOBILIDADE URBANA

PLANOS DE MOBILIDADE URBANA IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA: PLANOS DE MOBILIDADE URBANA RENATO BOARETO Brasília, 28 de novembro de 2012 Organização Não Governamental fundada em 2006 com a missão de apoiar a

Leia mais

amazonas a força tarefa Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas Histórico e contexto de criação

amazonas a força tarefa Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas Histórico e contexto de criação a força tarefa amazonas Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas Histórico e contexto de criação A Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas GCF é uma plataforma colaborativa

Leia mais

Brasil, Mudanças Climáticas e COP21

Brasil, Mudanças Climáticas e COP21 Brasil, Mudanças Climáticas e COP21 Carlos Rittl Secretário Executivo São Paulo, 10 de agosto de 2015 SBDIMA Sociedade Brasileira de Direito Internacional do Meio Ambiente Eventos climáticos extremos Desastres

Leia mais

LEI Nº 5.248 DE 27 DE JANEIRO DE 2011

LEI Nº 5.248 DE 27 DE JANEIRO DE 2011 LEI Nº 5.248 DE 27 DE JANEIRO DE 2011 Institui a Política Municipal sobre Mudança do Clima e Desenvolvimento Sustentável, dispõe sobre o estabelecimento de metas de redução de emissões antrópicas de gases

Leia mais

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011 Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011 Resumo Este documento apresenta o Inventário corporativo de Emissões Diretas e Indiretas

Leia mais

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas Câmara dos Deputados Grupo de Pesquisa e Extensão - Programa de Pós-Graduação - CEFOR Fabiano Sobreira SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Valéria Maia SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Elcio Gomes NUARQ-CPROJ-DETEC Jacimara

Leia mais

COP 21 INDC BRASILEIRA

COP 21 INDC BRASILEIRA COP 21 Vinte e três anos após a assinatura da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), a 21 a Conferência das Partes (COP21), que será realizada em Paris (entre os dias 30 novembro

Leia mais

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E OS MECANISMOS DE GESTÃO AMBIENTAL

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E OS MECANISMOS DE GESTÃO AMBIENTAL Brasília, 12 de maio de 2011 MUDANÇAS CLIMÁTICAS E OS MECANISMOS DE GESTÃO AMBIENTAL Eduardo Delgado Assad Secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental Emissões de GEE Média Anual das Emissões

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE DE 2011 (Do Sr. Júlio Delgado) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE DE 2011 (Do Sr. Júlio Delgado) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI Nº, DE DE 2011 (Do Sr. Júlio Delgado) Dispõe sobre a criação do Programa Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento de Compostos Orgânicos de Origem Vegetal para Redução das Emissões de Gases

Leia mais

16 Eficiência Energética

16 Eficiência Energética 16 Eficiência 412 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Contextualização A eficiência energética pode ser definida como o desempenho de conversão de um sistema energético. Em outras palavras, representa o quanto de energia

Leia mais

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011 Visão do Desenvolvimento nº 97 4 ago 2011 Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono Por André Albuquerque Sant Anna (APE) e Frederico Costa Carvalho (AMA) Economistas

Leia mais

PLANO DIRETOR 2014 2019

PLANO DIRETOR 2014 2019 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E INOVAÇÃO INDUSTRIAL EMBRAPII PLANO DIRETOR 2014 2019 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. MISSÃO... 8 3. VISÃO... 8 4. VALORES... 8 5. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 8 6. DIFERENCIAIS

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

Agenda de Sustentabilidade na Copa do Mundo de 2014

Agenda de Sustentabilidade na Copa do Mundo de 2014 Agenda de Sustentabilidade na Copa do Mundo de 2014 Planejamento Estratégico Integrado Governo de Minas e Prefeitura de BH elaboraram, conjuntamente, o plano estratégico para a Copa 2014 Minas Gerais e

Leia mais

e Gestão de Riscos Alicerces firmes para o crescimento sustentável Compromissos internacionais assumidos Sustentabilidade Ambiental

e Gestão de Riscos Alicerces firmes para o crescimento sustentável Compromissos internacionais assumidos Sustentabilidade Ambiental 8 Sustentabilidade resultado 31 e Gestão de Riscos A Companhia reconhece que suas atividades influenciam as comunidades nas quais opera e se compromete a atuar de forma proativa para monitorar e mitigar

Leia mais

Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte

Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte Elizabeth Leitão Secretária Municipal Adjunta de Assistência Social Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Março de 2012 Conceito

Leia mais

O quadro abaixo mostra que a disposição dos resíduos em aterros é aquela que traz menos benefícios ambientais

O quadro abaixo mostra que a disposição dos resíduos em aterros é aquela que traz menos benefícios ambientais VANTAGES PROJETO PEGASUS E RECICLAGEM ENERGÉTICA O problema do lixo é extremamente grave em nosso país. Estimativas baseadas nos dados do IBGE mostram que no País são geradas diariamente cerca de 140 mil

Leia mais

GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ASPECTOS LEGAIS, ADMINISTRATIVOS E CONTÁBEIS

GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ASPECTOS LEGAIS, ADMINISTRATIVOS E CONTÁBEIS GESTÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ASPECTOS LEGAIS, ADMINISTRATIVOS E CONTÁBEIS ILUMEXPO 2014 3ª Exposição e Fórum de Gestão de Iluminação Pública Luciana Hamada Junho 2014 IBAM, MUNICÍPIO E DESENVOLVIMENTO

Leia mais

DE QUIOTO A CANCÚN A UE NA LIDERANÇA A DAS PREOCUPAÇÕES AMBIENTAIS

DE QUIOTO A CANCÚN A UE NA LIDERANÇA A DAS PREOCUPAÇÕES AMBIENTAIS DE QUIOTO A CANCÚN A UE NA LIDERANÇA A DAS PREOCUPAÇÕES AMBIENTAIS Maria da Graça a Carvalho 5ª Universidade Europa Curia,, 28 Janeiro 2012 Conteúdo da Apresentação A Convenção para as Alterações Climáticas

Leia mais

Recuperação energética de gás de aterro & Créditos de carbono. Fórum Permanente "Meio Ambiente e Sociedade"

Recuperação energética de gás de aterro & Créditos de carbono. Fórum Permanente Meio Ambiente e Sociedade Recuperação energética de gás de aterro & Créditos de carbono Fórum Permanente "Meio Ambiente e Sociedade" São Paulo, Brasil 15 de Outubro de 2013 Sumário MDL & Créditos de Carbono Panorama do Mercado

Leia mais

Plano de Acção para a Energia Sustentável (PAES) Município do Barreiro. Nota complementar e explicativa

Plano de Acção para a Energia Sustentável (PAES) Município do Barreiro. Nota complementar e explicativa Plano de Acção para a Energia Sustentável (PAES) Município do Barreiro Nota complementar e explicativa Setembro de 2012 IDENTIFICAÇÃO Título: Plano de Acção para a Energia Sustentável (PAES) - Município

Leia mais

Gestão de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade, ALCOA

Gestão de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade, ALCOA Gestão de Emissões de Gases de Efeito Estufa Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade, ALCOA 2º. DEBATE SOBRE MINERAÇÃO TJ/PA e PUC/SP Tribunal de Justiça do Pará - Belém, 30/09/2011 Gestão Estratégica

Leia mais

aprovado no Foro de Ministros de Meio Ambiente (2004-2006) para 2005-2007.

aprovado no Foro de Ministros de Meio Ambiente (2004-2006) para 2005-2007. PROGRAMA LATINO-AMERICANO E CARIBENHO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ACORDOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PLACEA: 2005-2007 1 (DOCUMENTO EM VERSÃO PRELIMINAR) Introdução: Os especialistas em Gestão Pública

Leia mais

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos w Gestão Ambiental na Sabesp Workshop Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos Sup. Wanderley da Silva Paganini São Paulo, 05 de maio de 2011. Lei Federal 11.445/07 Lei do Saneamento

Leia mais

Tercera Reunión de Expertos de Gobierno sobre Consumo y Producción Sustentables de America Latina y el Caribe

Tercera Reunión de Expertos de Gobierno sobre Consumo y Producción Sustentables de America Latina y el Caribe Tercera Reunión de Expertos de Gobierno sobre Consumo y Producción Sustentables de America Latina y el Caribe Managua, Nicaragua, 3 5 de agosto de 2005 Ministério do Meio ambiente Agosto/2005 helio.lobo@mma.gov.br

Leia mais

Síntese do planejamento do Governo Federal para a Copa do Mundo 2014 Brasília, Setembro de 2012

Síntese do planejamento do Governo Federal para a Copa do Mundo 2014 Brasília, Setembro de 2012 Code-P0 Síntese do planejamento do Governo Federal para a Copa do Mundo 2014 Brasília, Setembro de 2012 Code-P1 O Brasil recebe os grandes eventos esportivos em um contexto favorável COPA OLIMPÍADAS Brasil

Leia mais

O valor da natureza para o desenvolvimento local: uma oportunidade econômica real a ser aproveitada

O valor da natureza para o desenvolvimento local: uma oportunidade econômica real a ser aproveitada O valor da natureza para o desenvolvimento local: uma oportunidade econômica real a ser aproveitada Simpósio Internacional para Formuladores de Políticas Públicas Sediado pela Cidade de Curitiba Curitiba,

Leia mais

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo do MDIC Rio de Janeiro, Agosto de 2011 Introdução 1 Contexto

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE REQUERIMENTO N. Solicito convidar as seguintes autoridades e representantes:

CÂMARA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE REQUERIMENTO N. Solicito convidar as seguintes autoridades e representantes: REQUERIMENTO N 1457/2012 Senhor Presidente, Requeiro a esta Comissão, nos termos do art. 48 do Regimento Interno, que seja antecipada data e local de audiência pública aprovada pelo requerimento 1449/2012

Leia mais

GESTÃO CARBONO 2014 (BASE 2013)

GESTÃO CARBONO 2014 (BASE 2013) GESTÃO CARBONO 2014 (BASE ) O CENÁRIO DO CARBONO E A EVEN O Cenário do Carbono A principal ameaça ao meio-ambiente são as mudanças climáticas decorrentes do aumento das emissões de Gases de Efeito Estufa,

Leia mais

(material embargado até 19.11.2015 às 10hs)

(material embargado até 19.11.2015 às 10hs) (material embargado até 19.11.2015 às 10hs) SEEG 3.0 Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estuda Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa no Brasil 1970-2014 DESTAQUES: Emissões

Leia mais

Junho, 2015. Proposta do Observatório do Clima para a Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) Brasileira

Junho, 2015. Proposta do Observatório do Clima para a Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) Brasileira Proposta do Observatório do Clima para a Contribuição Nacionalmente Determinada Pretendida do Brasil Junho, 2015 Proposta do Observatório do Clima para a Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) Brasileira

Leia mais

GESTÃO INTEGRAL DE RESÍDUOS MUNICIPAIS INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS

GESTÃO INTEGRAL DE RESÍDUOS MUNICIPAIS INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS GESTÃO INTEGRAL DE RESÍDUOS MUNICIPAIS INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS O Instituto Brasil Ambiente apresenta uma proposta de Gestão Integral de Resíduos Municipais desenvolvida pelo Prof. Dr.

Leia mais

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future "Desenvolver a indústria da construção sustentável no país, utilizando as forças Visão de mercado do GBC para conduzir Brasil a adoção (Sonho

Leia mais