ESTUDO DAS MUDANÇAS NAS PIRÂMIDES ETÁRIAS DE MONTES CLAROS E BELO HORIZONTE, NO PERÍODO DE 2000 E 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTUDO DAS MUDANÇAS NAS PIRÂMIDES ETÁRIAS DE MONTES CLAROS E BELO HORIZONTE, NO PERÍODO DE 2000 E 2010"

Transcrição

1 ESTUDO DAS MUDANÇAS NAS PIRÂMIDES ETÁRIAS DE MONTES CLAROS E BELO HORIZONTE, NO PERÍODO DE 2000 E 2010 BOTELHO, Nayara Thyelly Rodrigues Maia 1 OLIVEIRA, Cinthya Rodrigues 2 RESUMO O objetivo desse estudo foi analisar as mudanças na estrutura etária da população das cidades Mineiras de Belo Horizonte e Montes Claros, fazendo uma comparação entre as mesmas. Para o desenvolvimento do estudo, utilizou-se a análise descritiva, baseada em indicadores demográficos e pirâmides etárias, no período de 2000 e Segundo Souza (1997), o desenvolvimento econômico é definido pela existência de crescimento econômico em ritmo superior ao crescimento demográfico, envolvendo mudanças de estruturas e melhorias de indicadores econômicos e sociais. Compreende um fenômeno de longo prazo, implicando o fortalecimento da economia. Neste artigo foram analisadas duas cidades de Minas Gerais, que se destacam entre as maiores economias do estado: Montes Claros e Belo Horizonte. Dentre os resultados obtidos, foi possível verificar como a população jovem diminuiu, estreitando a base das pirâmides; e como a população de 60 anos ou mais aumentou, alargando o topo das pirâmides ao longo do período analisado. Palavras Chaves: Análise Socioeconômica, Desenvolvimento e Pirâmides Etárias. ABSTRACT: The aim of this study was to analyze the changes in the age structure of the population of the cities of Belo Horizonte and Montes Claros, making a comparison between them. To develop the study, we used descriptive analysis, based on indicators demographics and population pyramids, between 2000 and According to Souza (1997), economic development is defined by the existence of economic growth faster than the population growth, involving structural changes and improvements in economic and social indicators. Comprises a long-term phenomenon, involving the strengthening economy. In this article we analyzed two cities of Minas Gerais, which stand out among the largest economies in condition Montes Claros and Belo Horizonte. Among the results, it was possible to see how the young population declined, narrowing the base of the pyramids, and as the population aged 60 years or more, on top of the pyramids increased throughout the analyzed period KEYWORDS: Socioeconomic Analysis, Development and population pyramids. 1 Graduanda do7 º período de Ciências Econômicas na Universidade Estadual de Montes Claros - MG 2 Graduanda do 7º período de Ciências Econômicas na Universidade Estadual de Montes Claros - MG

2 1. Introdução A população mundial, em 1950 era de 2,5 bilhões de pessoas. Em 2000 já havia mais de 6 bilhões de pessoas no planeta e em 2010 este numero já era bem próximo dos 7 bilhões, segundo a ONU 3. Apesar de ser apresentada como única, a população mundial vive momentos muito heterogêneos em relação a seu tamanho e sua taxa de crescimento. No Brasil, a população se aproxima dos 200 milhões, e o quadro futuro vai mudar bastante devido as suas baixas taxas de fecundidade, o que indica envelhecimento e diminuição da população. Este trabalho tem por objetivo analisar as mudanças na estrutura etária da população nas cidades Mineiras de Belo Horizonte e Montes Claros, no período de 2000 e 2010, e fazer algumas inferências sobre os efeitos dessas mudanças, sobre a economia destas cidades. Além desta introdução, o trabalho apresentará, no tópico dois, características sobre crescimento e desenvolvimento econômico; no tópico três será realizada uma contextualização sobre a transição da estrutura etária, e no tópico quatro a evolução das pirâmides de Belo Horizonte e Montes Claros MG, entre 2000 e Para o desenvolvimento do estudo, foi feita pesquisa bibliográfica, com base nos autores: SOUZA (1997), BELTRÃO (1972) e CARVALHO (2003). Para a realização da pesquisa descritiva, foram coletados dados no site DATASUS, sendo elaboradas pirâmides etárias para melhorar a compreensão e análise das mudanças na estrutura etária da população montesclarense e de Belo Horizonte. 2. Crescimento e Desenvolvimento Econômico A questão do desenvolvimento é um tema que tem recebido inúmeras contribuições ao longo da história das economias mundiais. Os países ditos desenvolvidos, assim como aqueles em desenvolvimento, tem atravessado períodos de crise que inspiram propostas alternativas para recuperar o crescimento. 3 ONU. World population Ageing. United Nations Puclicacion, 2007.

3 Podemos diferenciar o crescimento do desenvolvimento econômico. Dessa forma para que ocorra crescimento econômico referimos ao aumento do nível de produção de bens e serviços da população. O desenvolvimento econômico conota uma situação que, além de ocorrer crescimento econômico de um país, existem indicadores que demonstram a melhoria do bem-estar, qualidade de vida e melhorias sociais da população. Assim destaca SOUZA (1997): Desenvolvimento econômico define-se pela existência de crescimento econômico em ritmo superior ao crescimento demográfico, envolvendo mudanças de estruturas e melhorias de indicadores econômicos e sociais. (Souza, 1997,p.22). Para uma avaliação do nível de desenvolvimento de uma economia deve se levar em conta, além dos indicadores de crescimento econômico, indicadores de crescimento populacional. O papel do crescimento da população no desenvolvimento econômico leva a consideração da importância do grau de concentração da renda em uma economia subdesenvolvida. Além de garantir o crescimento do produto de uma economia, é indispensável melhorar as políticas nas áreas de saúde, educação e nutrição, melhorando a qualidade de vida da população. Sobre o estudo da demografia, destaca Beltrão (1972) que a Demografia é uma ciência que tem por objetivo o estudo das populações humanas, versando sobre o volume, a composição, o desenvolvimento das mesmas, bem como suas características gerais consideradas principalmente do ponto de vista quantitativo. Assim, o crescimento econômico está associado a melhorias no padrão de vida dos indivíduos, porque ocorrem alterações no padrão demográfico das populações. Pode-se acreditar que uma melhoria do padrão de vida, obtida através de um processo de desenvolvimento econômico, poderia estar influenciando sobre a taxa de mortalidade (principalmente infantil) e sobre a taxa de fecundidade. 3. A transição da estrutura etária Segundo Carvalho (2003), entre os anos 40 e 60, o Brasil experimentou um declínio significativo da mortalidade, mantendo-se a fecundidade em níveis bastante

4 altos, produzindo, assim, uma população quase-estável jovem e com rápido crescimento. A partir do final da década de 60, a redução da fecundidade, que se iniciou nos grupos populacionais mais privilegiados e nas regiões mais desenvolvidas, generalizouse rapidamente e desencadeou o processo de transição da estrutura etária, que levará, provavelmente, a uma nova população quase-estável, mas, desta vez, com um perfil envelhecido e ritmo de crescimento baixíssimo, talvez negativo. A questão da distribuição por idade, para uma população, relaciona-se, de acordo com seu nível de desenvolvimento socioeconômico, com a questão da dependência econômica que as crianças e os idosos têm em relação à população geradora de renda. Assim podemos destacar três grandes grupos entre as faixas etárias, que são: População de Jovens: menos de 15 anos População em idade ativa: de 15 até 64 anos População de idosos: mais de 65 anos As pirâmides populacionais, ou pirâmides etárias, permitem ter uma ideia do envelhecimento da população, ao mostrar a proporção de homens e mulheres em cada faixa etária. Estudos empíricos realizados no mundo todo mostram que o progresso da tecnologia, principalmente da ciência médica, tem permitido prolongar a expectativa de vida. Esses fatores afetam a forma da pirâmide, reduzindo sua base e alargando sua ponta. 4. Pirâmides Etárias de Belo Horizonte e Montes Claros Minas Gerais No final do século XIX e no início do século XX o grande crescimento populacional se deveu à imigração internacional. Entre 1940 e 1970, o grande crescimento populacional se deveu à queda das taxas de mortalidade (especialmente mortalidade infantil) e a manutenção de altas taxas de fecundidade. A partir de 1970, o número médio de filhos por mulher começou a se reduzir rapidamente. Consequentemente caiu o ritmo de crescimento populacional. A população continua crescendo porque ainda tem uma base jovem e devido à inércia demográfica. Atualmente, a taxa de fecundidade está abaixo do nível de reposição (2,1 filhos por mulher), na maior parte dos países, entre eles, o Brasil.

5 Este estudo foca duas grandes cidades do país, localizadas em Minas Gerais: Montes Claros e Belo Horizonte. Montes Claros é a principal cidade do Norte de Minas, sendo o centro promotor de desenvolvimento e integração da região, através dos setores de comércio e serviço. Pelo fato de possuir localização privilegiada, Montes Claros contou desde sua criação, com o desenvolvimento gerado pelos meios de transporte que passam pela região. Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais, desde suas primeiras décadas era o principal pólo industrial do Estado, e na segunda metade do século XX se transformou de fato em metrópole moderna, estendendo-se sobre seu entrono na forma de um aglomerado urbano-industrial com os municípios de Contagem e Betim. Assim, destacando a importância que cada uma destas cidades possui dentro do contexto econômico do Estado, o objetivo deste estudo consiste em analisar os efeitos da mudança na estrutura etária das mesmas, o que é de grande relevância para estudos e planejamentos. As pirâmides seguintes mostram a relação entre as populações de Belo Horizonte e Montes Claros no ano de 2000, e em seguida podemos comparar com as pirâmides do período de 2010, assim observaremos a evolução da população nesses municípios. FIGURA 1. Pirâmides Populacionais de Belo Horizonte e Montes Claros- MG (2000). Belo Horizonte- MG (2000) 80 anos e mais 70 a 74 anos 60 a 64 anos 50 a 54 anos 40 a 44 anos Mulheres Homens 30 a 34 anos 20 a 24 anos 10 a 14 anos 0 a 4 anos Fonte: Elaboração própria a partir dos dados do DataSUS

6 Montes Claros MG (2000) Fonte: Elaboração própria a partir dos dados do DataSUS A transição demográfica é um dos mais importantes fenômenos sociais de todos os tempos e só acontece uma vez na história de cada país. A transição demográfica sempre começa com a queda das taxas de mortalidade (e o consequente aumento da esperança de vida) e, depois de um determinado lapso de tempo (que varia de país a país) as taxas de natalidade também iniciam um processo de declínio. No Brasil as taxas de mortalidade começaram a cair ainda no século XIX e se aceleraram depois da Segunda Guerra Mundial, atingindo os níveis mais baixos em torno de A transição demográfica é acompanhada por uma mudança na estrutura etária da população. Isto porque as taxas de fecundidade diminuem, o tamanho das famílias se reduz, e estreita-se a base da pirâmide populacional; enquanto o declínio das taxas de mortalidade provoca um aumento da esperança de vida e um aumento da longevidade. O efeito conjunto do declínio de ambas as taxas vitais faz com que o país inicie um processo de envelhecimento, representado pela redução da base da pirâmide e um futuro alargamento do topo da pirâmide. Esse processo pode ser retratado comparando-se as pirâmides etárias das figuras 1 e 2.

7 FIGURA 2. Pirâmides Populacionais de Belo Horizonte e Montes Claros- MG (2010). 80 anos e mais Belo Horizonte- MG (2010) 70 a 74 anos 60 a 64 anos 50 a 54 anos 40 a 44 anos Mulheres Homens 30 a 34 anos 20 a 24 anos 10 a 14 anos 0 a 4 anos Fonte: Elaboração própria a partir dos dados do DataSUS Montes Claros MG (2010) Fonte: Elaboração própria a partir dos dados do DataSUS As pirâmides apresentadas demonstram a evolução da população. Podemos perceber como a população de Belo Horizonte, assim como a de Montes Claros, diminuiu significativamente entre os anos de 2000 e 2010, nos grupos etários de 0-14 anos (sobretudo, no grupo de 0 a 4 anos), provocando um grande estreitamento na base das pirâmides. Ao mesmo tempo, houve um aumento significativo das pessoas dos grupos de idade de 65 anos ou mais, provocando um alargamento no topo das pirâmides. O formato até então piramidal começa a desaparecer, principalmente em Belo Horizonte, anunciando um rápido processo de envelhecimento da população. Comparando as pirâmides podemos destacar um fator importante decorrente desse processo de transição demográfica, que é o aumento dos gastos com a saúde. Esse

8 aumento dos gastos com a saúde é uma consequência do aumento da expectativa de vida, onde percebemos como o topo da pirâmide alargou com o passar dos anos em ambas as cidades estudadas. Isso implica em uma atenção especial ao grupo de idosos, tanto em tratamentos médicos, gastos do governo nessa área, como também um aumento da demanda por profissionais para esse grupo.

9 5. Considerações Finais O trabalho apresentado analisou as mudanças na estrutura etária, por meio das pirâmides de população de Belo Horizonte e Montes Claros, no período selecionado. Observou-se, por um lado, uma redução expressiva do total de pessoas de 0 a 14 anos, nas duas cidades analisadas. O tamanho menor das gerações de crianças e jovens possibilita, em princípio, um maior retorno dos recursos nelas investidos. É o momento oportuno para um aumento do investimento governamental per capita na educação, sobretudo, nos níveis fundamental e médio, em um contexto demográfico, em que se destacam duas características: i) a diminuição do peso relativo da população jovem e, ii) o aumento ainda pequeno do peso da população idosa. As crianças de hoje constituirão, nas próximas décadas, a força de trabalho das diversas economias. Portanto, a sociedade necessita investir na atual geração de crianças, particularmente na área de educação. Trata-se de garantir a melhoria da qualidade de vida dessas gerações e o equilíbrio de toda a sociedade. Por outro lado, verificou-se um aumento da proporção de idosos, em Montes Claros e Belo Horizonte. A sociedade deve se preparar para enfrentar o processo de envelhecimento populacional, por meio de reformas institucionais na área da seguridade social (previdência e saúde). Além disso, sabemos que são grandes os gastos com saúde entre os idosos. Conclui-se que dependerá das atuais gerações de jovens a garantia de uma vida digna às gerações de idosos, no médio e longo prazos.

10 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BELTRÃO, P. C. Demografia ciência da população: análise e teoria. Porto Alegre: Sulina, CARVALHO, Jam, Garcia RA. O envelhecimento da população brasileira: um enfoque demográfico. Cad Saúde Pública DATASUS. Estatísticas Vitais Disponível em<http://www2.datasus.gov.br/datasus/index.php> Acesso em 18/04/2013 SOUZA, Nali de Jesus. Desenvolvimento Econômico. 3 ed. São Paulo: Atlas, ONU. World population Ageing. United Nations Puclicacion, 2007

Envelhecimento da população residente em Portugal e na União Europeia

Envelhecimento da população residente em Portugal e na União Europeia Dia Mundial da População 11 julho de 15 1 de julho de 15 Envelhecimento da população residente em e na União Europeia Para assinalar o Dia Mundial da População (11 de julho), o Instituto Nacional de Estatística

Leia mais

Nome: n o : Geografia. Exercícios de recuperação

Nome: n o : Geografia. Exercícios de recuperação Nome: n o : Ensino: Fundamental Ano: 7 o Turma: Data: Professor(a): Maria Silvia Geografia Exercícios de recuperação 1) Para a geografia, qual é o conceito de região? 2) Entre os aspectos utilizados para

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

Transição demográfica. transição da estrutura etária e envelhecimento

Transição demográfica. transição da estrutura etária e envelhecimento 8 Transição demográfica, transição da estrutura etária e envelhecimento José Eustáquio Diniz Alves Resumo: O objetivo deste artigo é traçar um panorama da transição demográfica no Brasil, seus efeitos

Leia mais

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31 CORREÇÃO TAREFAS Aulas 1 4 Pág. 24-31 Paginas 24 e 25 1. a) População absoluta é a população total de um determinado local. b) População relativa é a densidade demográfica, ou seja, média de habitantes

Leia mais

A transição da estrutura etária da população brasileira na primeira metade do século XXI

A transição da estrutura etária da população brasileira na primeira metade do século XXI ARTIGO ARTICLE 597 A transição da estrutura etária da população brasileira na primeira metade do século XXI The changing age distribution of the Brazilian population in the first half of the 21st century

Leia mais

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro?

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro? População mundial Leia as manchetes abaixo: População mundial superará 9,2 bilhões em 2050, estima ONU BBC Brasil Casais ricos burlam lei do filho único na China BBC Brasil A população mundial atingiu

Leia mais

A dinâmica econômica e demográfica dos BRICs

A dinâmica econômica e demográfica dos BRICs A dinâmica econômica e demográfica dos BRICs José Eustáquio Diniz Alves 1 O acrônimo BRIC (tijolo em inglês), formado pelas letras iniciais dos nomes de quatro países de dimensões continentais Brasil,

Leia mais

José Eustáquio Diniz Alves 1

José Eustáquio Diniz Alves 1 China e Índia: população, economia e desenvolvimento humano José Eustáquio Diniz Alves 1 A Chína e a Índia são os dois países mais populosos do mundo e que também já foram, antes de 182, os dois países

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera Pré Universitário Uni-Anhanguera Questão 01) A distribuição da população pela superfície do planeta é desigual, orientada por fatores históricos, econômicos ou naturais. No caso do Brasil, conclui-se que

Leia mais

Evolução demográfica 1950-2010

Evolução demográfica 1950-2010 Evolução demográfica 195-1 37 A estrutura etária da população brasileira em 1 reflete as mudanças ocorridas nos parâmetros demográficos a partir da segunda metade do século XX. Houve declínio rápido dos

Leia mais

O envelhecimento da população brasileira: um enfoque demográfico. The aging process in the Brazilian population: a demographic approach

O envelhecimento da população brasileira: um enfoque demográfico. The aging process in the Brazilian population: a demographic approach ARTIGO ARTICLE 725 O envelhecimento brasileira: um enfoque demográfico The aging process in the Brazilian population: a demographic approach José Alberto Magno de Carvalho 1 Ricardo Alexandrino Garcia

Leia mais

CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL

CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL GEOGRAFIA CRESCIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL 1. ASPECTOS GERAIS O Brasil atualmente apresenta-se como o quinto país mais populoso do mundo, ficando atrás apenas da China, Índia, Estados Unidos e Indonésia.

Leia mais

Pela primeira vez na história demográfica recente, Portugal registou em 2007 um saldo natural negativo

Pela primeira vez na história demográfica recente, Portugal registou em 2007 um saldo natural negativo Pela primeira vez na história demográfica recente, Portugal registou em 2007 um saldo natural negativo De acordo com os indicadores demográficos disponíveis relativos a 2007, a população residente em Portugal

Leia mais

As tendências da população mundial: rumo ao crescimento zero

As tendências da população mundial: rumo ao crescimento zero As tendências da população mundial: rumo ao crescimento zero Fausto Brito José Alberto Magno de Carvalho Cássio Maldonato Turra Bernardo Lanza Queiroz Nas três primeiras décadas da segunda metade do século

Leia mais

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens Um país de idosos Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens A expectativa de vida do brasileiro aumentou mais de 20 anos em

Leia mais

Rio Grande do Sul: modificações na sua estrutura etária *

Rio Grande do Sul: modificações na sua estrutura etária * Rio Grande do Sul: modificações na sua estrutura etária * Olga Collinet Heredia UNISINOS Palavras chaves: estrutura etária, população ativa, envelhecimento. INTRODUÇÃO Modificações na dinâmica demográfica

Leia mais

As regiões com maior e menor crescimento previsto para 2050

As regiões com maior e menor crescimento previsto para 2050 Introdução: O aumento da população ficará na história da Humanidade como o facto mais extraordinário do século XX. Há quarenta anos estimava-se a população em cerca de 3000 milhões de pessoas. Daí em diante

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Cabo Verde, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 368,15 km² IDHM 2010 0,674 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 13823 hab. Densidade

Leia mais

Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II

Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II A nova Pirâmide Etária do Brasil; Crescimento horizontal devido às migrações; É um tipo de gráfico que representa os dados sobre

Leia mais

Expectativa de vida do brasileiro cresce mais de três anos na última década

Expectativa de vida do brasileiro cresce mais de três anos na última década 1 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO PROFESSOR BAHIA TEXTO DE CULTURA GERAL FONTE: UOL COTIDIANO 24/09/2008 Expectativa de vida do brasileiro cresce mais de três anos na última década Fabiana Uchinaka Do UOL Notícias

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guaranésia, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 294,28 km² IDHM 2010 0,701 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 18714 hab. Densidade

Leia mais

Grupo Parlamentar. Projeto de Resolução n.º 336/XIII/1.ª

Grupo Parlamentar. Projeto de Resolução n.º 336/XIII/1.ª Grupo Parlamentar Projeto de Resolução n.º 336/XIII/1.ª Recomenda ao Governo que reveja a legislação de modo a defender os idosos de penalizações e exclusões abusivas que são alvo em função da idade Exposição

Leia mais

A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo

A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo Projeções da Fundação Seade para a trajetória até 2050 indicam que o grupo populacional com mais de 60 anos será triplicado e o com mais

Leia mais

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 7º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da Recuperação Industrialização Urbanização População 1- A função urbana de uma cidade diz respeito

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Novo Mundo, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5826,18 km² IDHM 2010 0,674 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 7332 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Rio Claro, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5074,56 km² IDHM 2010 0,682 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 17124 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Vera, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 2962,4 km² IDHM 2010 0,680 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10235 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Uma visão demográfica do Estado do Rio Grande do Sul no contexto brasileiro: análise dos principais indicadores demográficos

Uma visão demográfica do Estado do Rio Grande do Sul no contexto brasileiro: análise dos principais indicadores demográficos Uma visão demográfica do Estado do Rio Grande do Sul no contexto brasileiro: análise dos principais indicadores demográficos Marilene Dias Bandeira * De acordo com Hauser e Duncan (apud Patarra, 1980,

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Peruíbe, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 323,17 km² IDHM 2010 0,749 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 59773 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Alegre do Norte, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3994,51 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10748 hab.

Leia mais

A MUDANÇA NA ESTRUTURA ETÁRIA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA: O CASO DA REGIÃO COSTA OESTE DO PARANÁ

A MUDANÇA NA ESTRUTURA ETÁRIA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA: O CASO DA REGIÃO COSTA OESTE DO PARANÁ A MUDANÇA NA ESTRUTURA ETÁRIA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA: O CASO DA REGIÃO COSTA OESTE DO PARANÁ Adriana Eliane Casagrande Edson Belo Clemente de Souza RESUMO O presente trabalho tem por objetivo analisar

Leia mais

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014 GEOGRAFIA QUESTÃO 1 A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela

Leia mais

Caracterização Demográfica, Socioeconómica e de Saúde da População Idosa Portuguesa

Caracterização Demográfica, Socioeconómica e de Saúde da População Idosa Portuguesa Caracterização Demográfica, Socioeconómica e de Saúde da População Idosa Portuguesa Tânia Costa, Ana Rego, António Festa, Ana Taborda e Cristina Campos Caracterização Demográfica, Socioeconómica e de Saúde

Leia mais

CENÁRIOS DA POPULAÇÃO PAULISTA dos anos 90 ao futuro

CENÁRIOS DA POPULAÇÃO PAULISTA dos anos 90 ao futuro SÃO PAULO EM PERSPECTIVA, 13(1-2) 1999 CENÁRIOS DA POPULAÇÃO PAULISTA dos anos 90 ao futuro BERNADETTE CUNHA WALDVOGEL Estatística e Demógrafa, Gerente de Indicadores e Estudos Populacionais da Fundação

Leia mais

2011/2012 Geografia 8º Ano de escolaridade

2011/2012 Geografia 8º Ano de escolaridade 2011/2012 Geografia 8º Ano de escolaridade O aumento da população ficará na história da Humanidade como o facto mais extraordinário do século XX. Há cerca de cinquenta anos estimava-se a população em cerca

Leia mais

A população mundial superou a marca de 7 bilhões de pessoas. O crescimento demográfico resulta da diferença entre as taxas de natalidade e de

A população mundial superou a marca de 7 bilhões de pessoas. O crescimento demográfico resulta da diferença entre as taxas de natalidade e de População Geografia da população mundial A população mundial superou a marca de 7 bilhões de pessoas. O crescimento demográfico resulta da diferença entre as taxas de natalidade e de mortalidade. A

Leia mais

O envelhecimento nas diferentes regiões do Brasil: uma discussão a partir do censo demográfico 2010

O envelhecimento nas diferentes regiões do Brasil: uma discussão a partir do censo demográfico 2010 O envelhecimento nas diferentes regiões do Brasil: uma discussão a partir do censo demográfico 2010 Simone Caldas Tavares Mafra - Professora do Departamento de Economia Doméstica (UFV) sctmafra@ufv.br

Leia mais

ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MÉDICA: UM ESTUDO NA CIDADE DE JOÃO PESSOA/PB.

ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MÉDICA: UM ESTUDO NA CIDADE DE JOÃO PESSOA/PB. ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO MÉDICA: UM ESTUDO Introdução NA CIDADE DE JOÃO PESSOA/PB. MsC. Elídio Vanzella Professor da Estácio e Ensine Faculdades Email: evanzella@yahoo.com.br O crescimento da população

Leia mais

1. OUTROS INDICADORES DEMOGRÁFICOS E DE SAÚDE

1. OUTROS INDICADORES DEMOGRÁFICOS E DE SAÚDE 1. OUTROS INDICADORES DEMOGRÁFICOS E DE SAÚDE INDICADORES DE DESNUTRIÇÃO Peso e altura são duas das principais características antropométricas sensíveis às condições de vida e nutrição de crianças e adolescentes

Leia mais

Envelhecimento populacional e a composição etária de beneficiários de planos de saúde

Envelhecimento populacional e a composição etária de beneficiários de planos de saúde Envelhecimento populacional e a composição etária de beneficiários de planos de saúde Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Francine Leite Apresentação Este trabalho introduz o tema Envelhecimento

Leia mais

POPULAÇÃO BRASILEIRA

POPULAÇÃO BRASILEIRA POPULAÇÃO BRASILEIRA É importante conhecer as características da população brasileira para o seu vestibular. Inicialmente vamos conhecer dois conceitos básicos para esse estudo: *População absoluta refere-se

Leia mais

População residente em Portugal com tendência para diminuição e envelhecimento

População residente em Portugal com tendência para diminuição e envelhecimento Dia Mundial da População 11 julho de 214 1 de julho de 214 População residente em Portugal com tendência para diminuição e envelhecimento Para assinalar o Dia Mundial da População (11 de julho), o Instituto

Leia mais

ANÁLISE DAS PERSPECTIVAS DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL BRASILEIRO

ANÁLISE DAS PERSPECTIVAS DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL BRASILEIRO ANÁLISE DAS PERSPECTIVAS DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL BRASILEIRO Estela da Silva Fonseca 1 ; Emília Pio da Silva 2 ; Simone Caldas Tavares Mafra 3 ; Núbia Cristina de Freitas 4. 1,2,3,4 Universidade

Leia mais

Comunidade de Países de Língua Portuguesa: breve retrato estatístico

Comunidade de Países de Língua Portuguesa: breve retrato estatístico Estatísticas da CPLP 23-21 12 de julho de 213 Comunidade de Países de Língua Portuguesa: breve retrato estatístico A população residente no conjunto dos oito países 1 da Comunidade de Países de Língua

Leia mais

Censo Demográfico 2010 e a Diversidade Social. Ana Lucia Saboia IBGE 27 de setembro de 2011

Censo Demográfico 2010 e a Diversidade Social. Ana Lucia Saboia IBGE 27 de setembro de 2011 Censo Demográfico 2010 e a Diversidade Social Ana Lucia Saboia IBGE 27 de setembro de 2011 Censo Demográfico 2010 Brasil População: 190 755 799 habitantes Brasil - População e taxa média geométrica de

Leia mais

Saúde. reprodutiva: gravidez, assistência. pré-natal, parto. e baixo peso. ao nascer

Saúde. reprodutiva: gravidez, assistência. pré-natal, parto. e baixo peso. ao nascer 2 Saúde reprodutiva: gravidez, assistência pré-natal, parto e baixo peso ao nascer SAÚDE BRASIL 2004 UMA ANÁLISE DA SITUAÇÃO DE SAÚDE INTRODUÇÃO No Brasil, as questões relativas à saúde reprodutiva têm

Leia mais

DINÂMICA POPULACIONAL DA REGIÃO METROPOLITANA DE GOIÂNIA: DE 1991 A 2010. 1 Introdução

DINÂMICA POPULACIONAL DA REGIÃO METROPOLITANA DE GOIÂNIA: DE 1991 A 2010. 1 Introdução DINÂMICA POPULACIONAL DA REGIÃO METROPOLITANA DE GOIÂNIA: DE 1991 A 2010 JOHNATHAN DOS SANTOS DE SOUZA 1 RONAN EUSTÁQUIO BORGES 2 Resumo: Esse trabalho tem como objetivo analisar a dinâmica populacional

Leia mais

DADOS DEMOGRÁFICOS 1

DADOS DEMOGRÁFICOS 1 DADOS DEMOGRÁFICOS 1 1 DIMINUIÇÃO DA TAXA DE FECUNDIDADE 2 AUMENTO DA EXPECTATIVA DE VIDA 3 ENVELHECIMENTO POPULACIONAL 2 2050 81,3 anos, sendo 78,2 anos para homens e 84,5 anos para mulheres. Revisão

Leia mais

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL CONTEMPORÂNEO A DINAMICA POPULACIONAL A PARTIR DA DECADA DE 1960 NO BRASIL

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL CONTEMPORÂNEO A DINAMICA POPULACIONAL A PARTIR DA DECADA DE 1960 NO BRASIL UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL CONTEMPORÂNEO A DINAMICA POPULACIONAL A PARTIR DA DECADA DE 1960 NO BRASIL Thaís Schmidt Salgado Vaz de Castro thaissalgado@hotmail.com; Felipe José

Leia mais

TERESINA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO

TERESINA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO TERESINA ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO Teresina (PI), Setembro 2014 1 ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH-m) As informações deste estudo são extraídas do site do Programa das Nações Unidas - PNUD,

Leia mais

GEOGRAFIA. População Brasileira

GEOGRAFIA. População Brasileira População Brasileira No Brasil a concentração populacional tem sua maior ocorrência em áreas litorâneas ou próximas ao litoral. Temos como fatores contribuintes as faixas de planície, clima tropical, sem

Leia mais

* Trabalho Apresentado no XV Encontro Nacional de Estudos populacionais, ABEP, realizado em Caxambu MG Brasil, de 18 a 22 de setembro de 2006.

* Trabalho Apresentado no XV Encontro Nacional de Estudos populacionais, ABEP, realizado em Caxambu MG Brasil, de 18 a 22 de setembro de 2006. DEMOGRAFIA E EDUCAÇÃO NO BRASIL: AS DESIGUALDADES REGIONAIS* FERNANDA R. BECKER UERJ Resumo: A População brasileira está se transformando, passando por mudanças significativas nas últimas décadas. Estas

Leia mais

ção o do Envelhecimento Ativo

ção o do Envelhecimento Ativo Criaçã ção o de incentivos para Programas de Promoçã ção o do Envelhecimento Ativo no âmbito da Saúde Suplementar O Envelhecimento Populacional é um fenômeno Mundial Fonte: United Nations Department of

Leia mais

Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais

Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais Aspectos Demográficos: Conceitos Fundamentais Diversos fatores impedem ou favorecem que pessoas se fixem em um lugar: Fatores Naturais. Fatores Econômicos. Fatores Históricos. Clima, topografia, solo entre

Leia mais

3. ENVELHECIMENTO DEMOGRÁFICO

3. ENVELHECIMENTO DEMOGRÁFICO 3. ENVELHECIMENTO DEMOGRÁFICO Se o envelhecimento biológico é irreversível nos seres humanos, também o envelhecimento demográfico o é, num mundo em que a esperança de vida continua a aumentar e a taxa

Leia mais

Material de apoio para o exame final

Material de apoio para o exame final Professor Rui Piassini Geografia 1º EM Material de apoio para o exame final Questão 01) Em toda a história da humanidade os agrupamentos humanos ou os indivíduos, isoladamente, se movimentam pelo espaço,

Leia mais

Demografia. A palavra demografia possui origem grega e. significa demo, povo e grafia, descrição. Podemos então afirmar que a mesma é a ciência

Demografia. A palavra demografia possui origem grega e. significa demo, povo e grafia, descrição. Podemos então afirmar que a mesma é a ciência Demografia A palavra demografia possui origem grega e significa demo, povo e grafia, descrição. Podemos então afirmar que a mesma é a ciência geográfica que estuda os. Sua área de estudo envolve as estatísticas,

Leia mais

Sustentabilidade dos Sistemas de Saúde Universais

Sustentabilidade dos Sistemas de Saúde Universais Sustentabilidade dos Sistemas de Saúde Universais Sistemas de Saúde Comparados Conformação dos sistemas de saúde é determinada por complexa interação entre elementos históricos, econômicos, políticos e

Leia mais

Mudanças demográficas e saúde no Brasil Dados disponíveis em 2008

Mudanças demográficas e saúde no Brasil Dados disponíveis em 2008 Mudanças demográficas e saúde no Brasil Dados disponíveis em 2008 José Cechin Superintendente Executivo Carina Martins Francine Leite Nos últimos meses, vários relatórios publicados por diferentes instituições

Leia mais

A participação do Idoso na econômia das famílias da Região do Grande ABC

A participação do Idoso na econômia das famílias da Região do Grande ABC A participação do Idoso na econômia das famílias da Região do Grande ABC Não podemos acrescentar dias em nossas vidas, mas podemos acrescentar vida em nossos dias Cora Coralina 1 - Introdução Este trabalho

Leia mais

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo;

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO 1 Aspectos teóricos e metodológicos da geografia da população População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; A importância de

Leia mais

A POPULAÇÃO BRASILEIRA

A POPULAÇÃO BRASILEIRA A POPULAÇÃO BRASILEIRA A origem dos brasileiros A população brasileira é heterogênea e foi constituída por três principais grupos étnicos Indígena Cafuzo Negro africano Caboclo ou mameluco Branco europeu

Leia mais

VIDA LONGA - Idosas conversam em Tóquio: com alto índice de desenvolvimento humano, o Japão têm a maior expectativa de vida, com 83,5 anos

VIDA LONGA - Idosas conversam em Tóquio: com alto índice de desenvolvimento humano, o Japão têm a maior expectativa de vida, com 83,5 anos 1 de 7 31/01/2014 23:22 Aumentar a fonte Diminuir a fonte Demografia e IDH Márcia Nogueira Tonello VIDA LONGA - Idosas conversam em Tóquio: com alto índice de desenvolvimento humano, o Japão têm a maior

Leia mais

LEVANTAMENTO DEMOGRÁFICO E ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA COMO SUBSIDIO A GESTÃO TERRITORIAL EM FRANCISCO BELTRÃO ESTADO DO PARANÁ BRASIL

LEVANTAMENTO DEMOGRÁFICO E ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA COMO SUBSIDIO A GESTÃO TERRITORIAL EM FRANCISCO BELTRÃO ESTADO DO PARANÁ BRASIL LEVANTAMENTO DEMOGRÁFICO E ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA COMO SUBSIDIO A GESTÃO TERRITORIAL EM FRANCISCO BELTRÃO ESTADO DO PARANÁ BRASIL José Francisco de Gois 1 Vera Lúcia dos Santos 2 A presente pesquisa

Leia mais

Bônus demográfico, crescimento econômico e redução da pobreza no Brasil

Bônus demográfico, crescimento econômico e redução da pobreza no Brasil Bônus demográfico, crescimento econômico e redução da pobreza no Brasil José Eustáquio Diniz Alves i As eleições de 2 nem começaram de fato, mas já existe uma grande quantidade de textos circulando na

Leia mais

A população brasileira

A população brasileira Alessio Moiola/ Dreamstime.com Dragon Images/ Shutterstock Jason Stitt/ Dreamstime.com A população brasileira Geografia e demografia Demografia é uma área da ciência que estuda a dinâmica populacional

Leia mais

Perfil Municipal - Rio Bom (PR)

Perfil Municipal - Rio Bom (PR) Caracterização do Território Área: 177,4 km² u Densidade Demográfica: 20,0 hab/km² Altitude da Sede: 680 m Ano de Instalação: 1.964 Distância à Capital: 284,5 km Microrregião: Faxinal Mesorregião: Norte

Leia mais

O Envelhecimento Populacional e as Repercussões na Política de Saúde e nas Famílias

O Envelhecimento Populacional e as Repercussões na Política de Saúde e nas Famílias O Envelhecimento Populacional e as Repercussões na Política de Saúde e nas Famílias Daiana de Aquino Hilario Machado * RESUMO: Neste artigo estaremos discutindo sobre as repercussões do envelhecimento

Leia mais

Evolução da população do Rio Grande do Sul. Maria de Lourdes Teixeira Jardim Fundação de Economia e Estatística. 1 - Introdução

Evolução da população do Rio Grande do Sul. Maria de Lourdes Teixeira Jardim Fundação de Economia e Estatística. 1 - Introdução Evolução da população do Rio Grande do Sul. Maria de Lourdes Teixeira Jardim Fundação de Economia e Estatística Área Temática: Emprego e Mercado de Trabalho, Demografia Econômica. 1 - Introdução Este texto

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO GEOGRAFIA / /2012 ALUNO: N.º TURMA EXERCÍCIOS DE REVISÃO FONTES DE ENERGIA Fontes renováveis: eólica, marés, solar, biomassa. Fontes não renováveis: combustíveis fósseis e radioativos. Fontes mais utilizadas

Leia mais

Panorama Municipal. Município: Aliança / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia

Panorama Municipal. Município: Aliança / PE. Aspectos sociodemográficos. Demografia Município: Aliança / PE Aspectos sociodemográficos Demografia A população do município ampliou, entre os Censos Demográficos de 2000 e 2010, à taxa de 0,06% ao ano, passando de 37.188 para 37.415 habitantes.

Leia mais

ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 01 DEMOGRAFIA BRASILEIRA

ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 01 DEMOGRAFIA BRASILEIRA ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 01 DEMOGRAFIA BRASILEIRA ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 02 DEMOGRAFIA MUNDIAL (MACK) O Brasil em 2020 Será, é claro, um Brasil

Leia mais

ALTERNATIVAS PARA A APOSENTADORIA. Visão geral de previdência

ALTERNATIVAS PARA A APOSENTADORIA. Visão geral de previdência ALTERNATIVAS PARA A APOSENTADORIA Visão geral de previdência Agenda 4Conceitos assistência, previdência, seguro 4Regimes e grandes números 4Sustentabilidade 4Previdência privada 4Saúde-Previdência 2 CONCEITOS

Leia mais

Tábua completa de mortalidade para o Brasil 2014. Breve análise da evolução da mortalidade no Brasil

Tábua completa de mortalidade para o Brasil 2014. Breve análise da evolução da mortalidade no Brasil Tábua completa de mortalidade para o Brasil 2014 Breve análise da evolução da mortalidade no Brasil Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson Barbosa INSTITUTO

Leia mais

Goiás e seu reflexo na sociedade

Goiás e seu reflexo na sociedade Os dados do Censo Escolar da Educação Básica de 2013, divulgado recentemente, apontaram a diminuição do número de matrículas em Goiás tendo como referência o ano de 2010. Notadamente, os decréscimos ocorreram

Leia mais

DEMOGRAFIA II. Prof. Maicon Fiegenbaum

DEMOGRAFIA II. Prof. Maicon Fiegenbaum DEMOGRAFIA II Prof. Maicon Fiegenbaum Estrutura etária; Estrutura econômica; Migrações; IDH. ESTRUTURA ETÁRIA Populações Jovens *países subdesenvolvidos; *elevado crescimento vegetativo e a baixa expectativa

Leia mais

A evolução da estrutura etária da população portuguesa

A evolução da estrutura etária da população portuguesa A evolução da estrutura etária da população portuguesa Nota: Os meus conhecimentos não me permitem entrar em análise de detalhe. O texto serve apenas para chamar á atenção do Problema Demográfico. Eis

Leia mais

2 ASPECTOS DEMOGRÁFICOS

2 ASPECTOS DEMOGRÁFICOS 2 ASPECTOS DEMOGRÁFICOS Neste capítulo se pretende avaliar os movimentos demográficos no município de Ijuí, ao longo do tempo. Os dados que fomentam a análise são dos censos demográficos, no período 1920-2000,

Leia mais

Melhor Idade Oficinas de Produção 1

Melhor Idade Oficinas de Produção 1 Melhor Idade Oficinas de Produção 1 Patrícia da Silva Fonseca. Economista Doméstica e estudante não-vinculado do Programa de Pós-Graduação em Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa. Endereço:

Leia mais

Macro, Micro Economia e Previdência Previdência: o desafio da longevidade. Marco Antônio Barros

Macro, Micro Economia e Previdência Previdência: o desafio da longevidade. Marco Antônio Barros Macro, Micro Economia e Previdência Previdência: o desafio da longevidade Marco Antônio Barros Previdência Social - histórico Fim do imposto inflacionário Envelhecimento da população: aumento da longevidade

Leia mais

3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS

3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 37 38 3.1. Introdução Para a interpretação dos dados de saúde, quer de morbilidade quer de mortalidade, e nomeadamente para, com base nesses dados, se fazer o planeamento

Leia mais

4. A demografia e o envelhecimento populacional

4. A demografia e o envelhecimento populacional Informação epidemiológica e populacional 4. A demografia e o envelhecimento populacional Ana Amélia Camarano Estamos todos inseridos numa população e a sua dinâmica impacta vários aspectos da vida, no

Leia mais

A Transição Demográfica e as Políticas Públicas no Brasil:

A Transição Demográfica e as Políticas Públicas no Brasil: A Transição Demográfica e as Políticas Públicas no Brasil: Crescimento Demográfico, Transição da Estrutura Etária e Migrações Internacionais Fausto Brito José Alberto Magno de Carvalho Rosana Baeninger

Leia mais

TEXTO PARA DISCUSSÃO N 227 CRESCIMENTO POPULACIONAL E ESTRUTURA DEMOGRÁFICA NO BRASIL. José Alberto Magno de Carvalho

TEXTO PARA DISCUSSÃO N 227 CRESCIMENTO POPULACIONAL E ESTRUTURA DEMOGRÁFICA NO BRASIL. José Alberto Magno de Carvalho TEXTO PARA DISCUSSÃO N 227 CRESCIMENTO POPULACIONAL E ESTRUTURA DEMOGRÁFICA NO BRASIL José Alberto Magno de Carvalho Fevereiro de 2004 Ficha Catalográfica 314(81) C331c 2004 Carvalho, José Alberto Magno

Leia mais

2012 3ª PROVA PARCIAL (QUESTÕES FECHADAS) DE CIÊNCIAS E GEOGRAFIA

2012 3ª PROVA PARCIAL (QUESTÕES FECHADAS) DE CIÊNCIAS E GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 3ª PROVA PARCIAL (QUESTÕES FECHADAS) DE CIÊNCIAS E GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 7º Turma: Data: 27/11/2012 Nota: Professoras: Karina e Edvaldo Valor da Prova:

Leia mais

mhtml:file://e:\economia\ibge Síntese de Indicadores Sociais 2010.mht

mhtml:file://e:\economia\ibge Síntese de Indicadores Sociais 2010.mht Page 1 of 7 Comunicação Social 17 de setembro de 2010 Síntese de Indicadores Sociais 2010 SIS 2010: Mulheres mais escolarizadas são mães mais tarde e têm menos filhos Embora abaixo do nível de reposição

Leia mais

15º Congresso Português. De Gerontologia Social. Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer?

15º Congresso Português. De Gerontologia Social. Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer? 15º Congresso Português De Gerontologia Social Conferência: Portugal é um País bom para se envelhecer? Dia: 28/11/13 Envelhecimento em Portugal Portugal, de acordo com os Censos 2011, apresenta um quadro

Leia mais

TEMA: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO. 1ª parte -Países desenvolvidos vs Países em desenvolvimento

TEMA: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO. 1ª parte -Países desenvolvidos vs Países em desenvolvimento TEMA: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO 1ª parte -Países desenvolvidos vs Países em desenvolvimento Questões de partida 1. Podemos medir os níveis de Desenvolvimento? Como? 2. Como se distribuem os valores

Leia mais

CIÊNCIAS DO AMBIENTE Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Bolsista doutoranda: Nara Wanderley Pimentel Monitor: Leandro Vaz

CIÊNCIAS DO AMBIENTE Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Bolsista doutoranda: Nara Wanderley Pimentel Monitor: Leandro Vaz CIÊNCIAS DO AMBIENTE Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Bolsista doutoranda: Nara Wanderley Pimentel Monitor: Leandro Vaz Universidade Federal de Campina Grande UFCG CRESCIMENTO POPULACIONAL CRESCIMENTO

Leia mais

A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SEUS EFEITOS NO MERCADO DE TRABALHO: UM FOCO NA PERCEPÇÃO E ATITUDES DO APOSENTADO.

A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SEUS EFEITOS NO MERCADO DE TRABALHO: UM FOCO NA PERCEPÇÃO E ATITUDES DO APOSENTADO. Revista Ceciliana Dez 2(2): 41-45, 21 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SEUS EFEITOS NO MERCADO DE TRABALHO:

Leia mais

Uma análise das condições de vida da população brasileira

Uma análise das condições de vida da população brasileira Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Gerência de Indicadores Sociais SÍNTESE DE INDICADORES SOCIAIS 2013 Uma análise das condições de vida da população brasileira 29 de

Leia mais

Perfil da mulher vítima de violência doméstica no Brasil, Rio Grande Sul e Caxias do Sul

Perfil da mulher vítima de violência doméstica no Brasil, Rio Grande Sul e Caxias do Sul Perfil da mulher vítima de violência doméstica no Brasil, Rio Grande Sul e Caxias do Sul Adalberto Ayjara Dornelles Filho Ramone Mincato Paula Cervelin Grazzi Resumo: Uma breve revisão de estudos sobre

Leia mais

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Natal 29/02/2012 1 Considerações Gerais; Principais conceitos demográficos; Gráficos de indicadores sociais; Estrutura das populações mundiais:

Leia mais

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional 08/09/2010-10h00 Pesquisa visitou mais de 150 mil domicílios em 2009 Do UOL Notícias A edição 2009 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

EXPORTAÇÕES, CRESCIMENTO ECONÔMICO E BÔNUS DEMOGRÁFICO: UMA BREVE COMPARAÇÃO BRASIL E CHINA

EXPORTAÇÕES, CRESCIMENTO ECONÔMICO E BÔNUS DEMOGRÁFICO: UMA BREVE COMPARAÇÃO BRASIL E CHINA EXPORTAÇÕES, CRESCIMENTO ECONÔMICO E BÔNUS DEMOGRÁFICO: UMA BREVE COMPARAÇÃO BRASIL E CHINA INTRODUÇÃO: José Eustáquio Diniz Alves 1 A política macroeconômica da China tem buscado garantir o pleno emprego

Leia mais

CARTA DE BRASÍLIA. Com base nas apresentações e debates, os representantes das instituições e organizações presentes no encontro constatam que:

CARTA DE BRASÍLIA. Com base nas apresentações e debates, os representantes das instituições e organizações presentes no encontro constatam que: CARTA DE BRASÍLIA Contribuições do I Seminário Internacional sobre Políticas de Cuidados de Longa Duração para Pessoas Idosas para subsidiar a construção de uma Política Nacional de Cuidados de Longa Duração

Leia mais

As condições de saúde nos BRICS entre 1990 e 2010: diversidade e crise. Roberto Passos Nogueira Nº 9

As condições de saúde nos BRICS entre 1990 e 2010: diversidade e crise. Roberto Passos Nogueira Nº 9 As condições de saúde nos BRICS entre 1990 e 2010: diversidade e crise Roberto Passos Nogueira Nº 9 Brasília, novembro de 2013 1 Nota Técnica IPEA DIEST As condições de saúde nos BRICS entre 1990 e 2010:

Leia mais

TEMA: POPULAÇÃO JOVEM DE 16 A 24 ANOS

TEMA: POPULAÇÃO JOVEM DE 16 A 24 ANOS Em 5 de agosto de 2013 foi sancionado o Estatuto da Juventude que dispõe sobre os direitos da população jovem (a Cidadania, a Participação Social e Política e a Representação Juvenil, a Educação, a Profissionalização,

Leia mais

2. DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO: UMA REVISÃO

2. DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO: UMA REVISÃO CARACTERÍSTICAS DO INDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO NA REGIÃO OESTE DO PARANÁ: COMPARATIVO ENTRE CASCAVEL E FOZ DO IGUAÇU Área: ECONOMIA Leila Fernanda Pedron UNIOESTE lfpedron@hotmail.com Marcia Rudy

Leia mais