Um pouco sobre o Observatório do Turismo FTH UFF

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Um pouco sobre o Observatório do Turismo FTH UFF"

Transcrição

1

2 Um pouco sobre o Observatório do Turismo FTH UFF O Observatório do Turismo da Universidade Federal Fluminense é um grupo de pesquisa ligado à Faculdade de Turismo e Hotelaria (FTH) Criado em 2010, é coordenado pelos professores Osiris Marques, João Evangelista Dias Monteiro e Marcello Tomé; Tem realizado pesquisas importantes, com especial foco nas pesquisas sobre o Rio de Janeiro, tentando preencher essa lacuna de dados e pesquisas em relação à outros importantes estados brasileiros.

3 METODOLOGIA

4 Etapas da pesquisa Planejamento Levantamento de dados secundários Levantamento de dados de campo Tratamento e análise dos dados Grupo de trabalho Análise da pesquisa de 2001 Fontes de referência Métricas para estimação dos impactos Desenho amostral Instrumentos de pesquisa Pesquisas de demanda de eventos Observatórios do turismo de São Paulo e UFF FGV MinTur Consultorias especializadas C&VB Inventário dos espaços Entrevistas com gestores e empresários Pesquisa com os espaços Pesquisa com as empresas Grupos de Foco com stakeholders Consolidação e análise de dados secundários Pré-análise e auditoria dos dados de campo Tabulação e análise final dos dados de campo Cálculo dos impactos econômicos

5 Amostra dos espaços para eventos Inventário dos espaços para eventos (9.445) Estratificação da Amostra por Estado e tamanho do espaço Amostra aleatória dentro dos estratos (1.807 espaços entrevistados) Nível de Confiança de 95% e erro amostral de 2,08%

6 Amostra dos espaços para eventos Amostra do tipo estratificada Participação dos Estados Participação das Regiões Tamanho do espaço Maior precisão das informações Levantamento realizado por telefone. Excepcionalmente por .

7 Amostra dos espaços para eventos 1807 entrevistas realizadas Hotel (incluindo flats, apart-hotéis, pousadas e hotéis fazenda) Centro de convenções e exposições (incluindo Pavilhões de exposições) Parque de exposição Teatro e Auditório Sítio e Chácara Bar e Restaurante Parque e Jardim Instituição de ensino

8 Amostra dos espaços para eventos REGIÃO ENTREVISTAS % Centro-Oeste 110 6,1% Nordeste ,8% Norte 72 4,0% Sudeste ,0% Sul ,0% TOTAL ,0% Fonte: Pesquisa ABEOC BRASIL/SEBRAE/OBSERVATÓRIO DO TURISMO-FTH-UFF, 2014

9 Amostra das empresas organizadoras de eventos FONTE QUANTIDADE Associadas ABEOC 762 Associadas AMPRO 274 CADASTUR Empresas do Convention & Visitors Bureau 130 TOTAL DE EMPRESAS ORGANIZADORAS Fonte: Pesquisa ABEOC BRASIL/SEBRAE/OBSERVATÓRIO DO TURISMO-FTH-UFF, 2014 Amostra inicial Pesquisa feita por através da plataforma de pesquisa Qualtrics. Excepcionalmente presencialmente e por telefone.

10 Pesquisa Realizada com os Espaços para Eventos

11 Inventário dos espaços para eventos ASSENTOS/ METROS ESPAÇOS PAX QUADRADOS Região % % % Centro-Oeste 6,1% 7,0% 3,6% Nordeste 15,8% 18,9% 9,7% Norte 4,0% 3,9% 1,6% Sudeste 50,0% 46,7% 56,3% Sul 24,0% 23,4% 28,9% (%) 100,0% 100,0% 100,0% TOTAL

12 Número de participantes e média de participantes por evento

13 Número de eventos em 2013

14 Número de participantes de eventos em 2013 por região

15 Tipologia dos eventos realizados nos espaços (%)

16 Faixa de faturamento dos espaços em 2013

17 Âmbito dos eventos

18 Tipos de clientes que locam espaços (%)

19 É exigida a contratação de seguros para os eventos realizados no seu espaço?

20 Principais meios de comunicação utilizados para divulgar o espaço (%)

21 Tipo de regime tributário dos espaços (%)

22 Pesquisa Realizada com as Empresas Organizadoras

23 Área geográfica de atuação das empresas organizadoras (%)

24 Tipos de clientes que contratam as empresas organizadoras (%)

25 Tipologia dos Eventos Realizados (%)

26 Composição das despesas do evento (%)

27 Tipo de seguro para eventos contratados (%)

28 Faixa de faturamento das empresas organizadoras (%)

29 Tipo de regime tributário das empresas organizadoras (%)

30 Impactos Econômicos do Setor de Eventos

31 Receita gerada pela indústria de eventos Gastos dos Participantes de Eventos Locação dos Espaços Receita das Empresas Organizadoras de Eventos FATURAMENTO GERADO PELA INDÚSTRIA DE EVENTOS

32 Receita gerada pelos participantes de eventos Tipo de Participante Estimativa dos Gastos dos Participantes de Eventos Número de participantes Permanência Média (dias) Gasto Médio diário (em R$) Gasto Total (em R$) Residente ,2 69, ,47 Não Residente ,9 437, ,77 Total ,9 161, ,24

33 Composição dos gastos dos participantes de eventos Itens dos Gastos Composição dos Gastos dos Participantes de Eventos Distribuição dos Gastos Residentes Não Residentes Total de Gastos (em R$) Hospedagem 0% 55% ,00 Alimentos e Bebidas 48% 21% ,49 Transporte 32% 14% ,25 Outros tipos de gastos 20% 10% ,50 Total 100% 100% ,24

34 Receita gerada pela locação dos espaços (assentos/m 2 ) Total Capacidade Disponível (Dia) Taxa de Ocupação Preço diário médio em R$ em US$ Renda Total no Ano (em R$) Reuniões e afins (assentos/pax) ,12% 9,90 4, ,89 Feiras e afins (m 2 ) ,01% 11,27 5, ,63 TOTAL ,52

35 Receita gerada pela locação dos espaços por região Distribuição da Receita Total com Locações de Assentos e Metros Quadrados Região Receita anual com assentos (R$) Receita anual com m 2 (R$) Receita Total (R$) Participação (%) Sudeste , , ,98 52,58% Sul , , ,77 25,82% Nordeste , , ,72 13,45% Centro-Oeste , , ,65 6,05% Norte , , ,39 2,10% Total , , ,52 100,00%

36 Receita gerada pelas empresas organizadoras de eventos Discriminação dos Gastos Valor Total (em R$) Gasto com locação de Espaço ,52 a - Gasto do Setor Público (19,02%) ,39 b - Gasto das Entidades do Terceiro Setor (11,89%) ,44 c - Gasto do Setor Privado (28,83%) ,13 d - Gastos das Associações e Sindicatos (18,78%) ,74 e - Pessoa Física (21,49%) ,82 Sub-total (b+c+d) (23,8%) ,31 Receita gerada pelas empresas (76,2%) ,43

37 Receita total gerada pela indústria de eventos em 2013 Visitantes R$ 99,3 bi Espaços R$ 37,8 bi Empresas R$ 72,2 bi RECEITA DO SETOR DE EVENTOS R$ 209,2 BI

38 Tributos gerados pela indústria de eventos Total de Receita Gerada (em R$) Estimativa da Alíquota de Impostos (%) Impostos Gerados (em R$) Gastos dos Participantes ,24 34,24% ,37 Empresas Organizadoras de Eventos ,43 13,27% ,55 Locação de Espaços ,52 13,54% ,82 Total ,18 22,44% ,75

39 Empregos gerados pela indústria de eventos

40 Quadro Comparativo 2001/2013 INDICADOR Taxa de Crescimento do Período 2013/2001 Taxa de crescimento médio anual RECEITA GERADA R$ 37,030 bilhões R$ 209,283 bilhões 465,2% 14,0% TRIBUTOS PAGOS R$ 4,181 bilhões R$ 48,688 bilhões 1.163,7% 22,7% PARTICIPAÇÃO DA RECEITA NO PIB NACIONAL EMPREGOS GERADOS QUANTIDADE DE ESPAÇOS NÚMERO DE EVENTOS NÚMERO DE PARTICIPANTES 3,1% 4,3% ,9% 19,0% ,6% 14,9% ,4% 5,0% ,2% 8,0%

41 Acesso online à publicação Publicação está disponível: ABEOC Brasil UFF/FTH

42

Prof. Osiris Marques

Prof. Osiris Marques Prof. Osiris Marques Um pouco sobre o Observatório do Turismo FTH UFF O Observatório do Turismo da Universidade Federal Fluminense é um grupo de pesquisa ligado à Faculdade de Turismo e Hotelaria (FTH)

Leia mais

COMPANHIA IMOBILIÁRIA DE BRASÍLIA - TERRACAP AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO DISTRITO FEDERAL

COMPANHIA IMOBILIÁRIA DE BRASÍLIA - TERRACAP AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO DISTRITO FEDERAL COMPANHIA IMOBILIÁRIA DE BRASÍLIA - TERRACAP AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO DISTRITO FEDERAL DIPRE Diretoria de Prospecção e Formatação de Novos Empreendimentos GEPRE Gerência de Prospecção de Novos Empreendimentos

Leia mais

Pesquisa Fecomércio de Turismo. 7ª Parada da Diversidade de Florianópolis. Pesquisa com o turista. Perfil do turista

Pesquisa Fecomércio de Turismo. 7ª Parada da Diversidade de Florianópolis. Pesquisa com o turista. Perfil do turista Pesquisa Fecomércio de Turismo 7ª Parada da Diversidade de Florianópolis A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (FECOMÉRCIO), com o intuito de mapear o perfil do turista e o impacto da Parada

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR - CURITIBA Unidade

Leia mais

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS - CESA MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS TURÍSTICOS MPGNT ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2004 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB)

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2004 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2004 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) CEARÁ BRASIL Fortaleza Convention Bureau 1 Principais Impactos - 2004 96 eventos (200 a 3.000 pax) realizados totalizando

Leia mais

RECIFE PESQ. Nº 005/2011

RECIFE PESQ. Nº 005/2011 RECIFE PESQ. Nº 005/2011 ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA ÁREA DE ABRANGÊNCIA: Cidade de Natal. DATA DA COLETA: : As entrevistas foram realizadas no dia 27 Janeiro de 2011. UNIVERSO: Turista a partir dos 18

Leia mais

Investimentos no Brasil: Hotéis & Resorts -2011

Investimentos no Brasil: Hotéis & Resorts -2011 Investimentos no Brasil: Hotéis & Resorts -2011 INVESTIMENTOS NO BRASIL: HOTÉIS & RESORTS - 2011 Este relatório foi realizado pela BSH Travel Research, divisão estatística da BSH International e apresenta

Leia mais

Pesquisa Nacional de Franquias

Pesquisa Nacional de Franquias Pesquisa Nacional de Franquias Perfil e comportamento dos clientes em praças de alimentação São Paulo, maio de 2011 Pesquisa nacional Perfil e Comportamento de Clientes de Praças de Alimentação 1 Agenda

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil

Estatísticas básicas de turismo. Brasil Estatísticas básicas de turismo Brasil Brasília, outubro de 2010 Estatísticas básicas de turismo Índice Páginas I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas internacionais

Leia mais

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Segmentação do mercado Caracterização dos entrevistados Percepções sobre o turismo no Brasil V. Hábitos e comportamentos sobre turismo VI. VII. VIII. Prioridade de investimento

Leia mais

ABREMAR ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRUZEIROS MARÍTIMOS

ABREMAR ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRUZEIROS MARÍTIMOS ABREMAR ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRUZEIROS MARÍTIMOS Marcia Leite Coordenadora do GET de Infraestrutura e Operações CRUZEIROS NO BRASIL últimos 10 anos Cruzeiristas no Brasil 800,000 700,000 600,000 500,000

Leia mais

3.12. Gastos Turísticos

3.12. Gastos Turísticos PRODETUR NE-II PDITS Pólo Litoral Sul 3.12. Gastos Turísticos 451 3.12. Gastos Turísticos Introdução Nesse capítulo o padrão e o volume dos gastos dos turistas do Pólo serão avaliados. Outro objetivo é

Leia mais

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010 Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre Outono 2010 Pesquisa realizada pela SMTur, em parceria com a FARGS e com apoio da Infraero e da Veppo. 22 a 28 de abril Aeroporto área de embarque

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

MTA (Master of Technology Administration) em Gestão Hoteleira e Eventos Turísticos

MTA (Master of Technology Administration) em Gestão Hoteleira e Eventos Turísticos Curso de Pós-Graduação em São Carlos Matrículas abertas até 29/Julho/2013 MTA (Master of Technology Administration) em Gestão Hoteleira e Eventos Turísticos Carga Horária: 360 horas Aulas exclusivamente

Leia mais

3 Jornal da Federação - 2012 ENCONTRO REGIONAL SUDESTE 4 Jornal da Federação - 2012 ENCONTRO REGIONAL NORDESTE Jornal da Federação - 2012 ENCONTRO REGIONAL SUL 5 Jornal da Federação - 2012 ENCONTRO REGIONAL

Leia mais

PESQUISA MERCADOLÓGICA ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS. SINOPSE COMPARATIVA 2006, 2007 e 2008 janeiro/fevereiro

PESQUISA MERCADOLÓGICA ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS. SINOPSE COMPARATIVA 2006, 2007 e 2008 janeiro/fevereiro PESQUISA MERCADOLÓGICA ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS SINOPSE COMPARATIVA 2006, 2007 e 2008 janeiro/fevereiro Convênio: Santur/Prefeitura Municipal Execução: Gerência de Planejamento/Santur

Leia mais

Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM

Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM Data da divulgação do estudo 17/09/2015 CONTEXTO A consultoria Oxford Economics,

Leia mais

Métodos de Produção do Conhecimento

Métodos de Produção do Conhecimento Cruzeiro Métodos de Produção do Conhecimento Apostila 3 Metodologia de estudo de caso 1. A COMPLEXIDADE D O ESTUDO D E CASO... 1 2. OS COMPONENTES DO ESTUDO DE CASO... 1 3. DOIS EXEMPLOS... 1 4. QUESTÕES

Leia mais

GASTOS VARIÁVEIS, FIXOS E SEMI-VARIÁVEIS (alguns conhecimentos indispensáveis para quem trabalha com análises econômicas e financeiras) ASSOCIADOS

GASTOS VARIÁVEIS, FIXOS E SEMI-VARIÁVEIS (alguns conhecimentos indispensáveis para quem trabalha com análises econômicas e financeiras) ASSOCIADOS UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 45 GASTOS VARIÁVEIS, FIXOS E SEMI-VARIÁVEIS (alguns conhecimentos indispensáveis para quem trabalha com análises econômicas e financeiras)! Gasto variável se associa ao produto!

Leia mais

Prof. Drª Leliana Santos de Sousa UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB

Prof. Drª Leliana Santos de Sousa UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Prof. Drª Leliana Santos de Sousa UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB A Violência e suas Multiplas Dimensões na Percepção dos Educandos Atendidos pela Fundação Cidade Mãe II Seminario Internazionale di

Leia mais

ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministério do Turismo

ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministério do Turismo ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL EXECUÇÃO FIPE APOIO INFRAERO DPF RECEITA ÓRGÃOS OFICIAS DE TURISMO Caracterizar e dimensionar o turismo internacional receptivo

Leia mais

Planejamento Financeiro Feminino

Planejamento Financeiro Feminino Planejamento Financeiro Feminino Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

ABEMD ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MARKETING DIRETO. INDICADORES 2009 e 1º SEMESTRE 2010

ABEMD ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MARKETING DIRETO. INDICADORES 2009 e 1º SEMESTRE 2010 ABEMD ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MARKETING DIRETO INDICADORES 2009 e 1º SEMESTRE 2010 1 Outubro de 2010 AGRADECEMOS AOS CORREIOS POR VIABILIZAR ESTE ESTUDO 2 APOIO TECNOLÓGICO 3 INDICE Objetivo Metodologia

Leia mais

(Fonte: SETUR, 2002) (Fonte: SETUR, 2002)

(Fonte: SETUR, 2002) (Fonte: SETUR, 2002) 3.13 Investimentos futuros do setor privado no setor turístico 3.13.1 Investimentos em construção ou projeto Em toda a ÁREA DE PLANEJAMENTO existem 14 empreendimentos em fase de construção ou projeto,

Leia mais

Módulo 12 Gerenciamento Financeiro para Serviços de TI

Módulo 12 Gerenciamento Financeiro para Serviços de TI Módulo 12 Gerenciamento Financeiro Módulo 12 Gerenciamento Financeiro para Serviços de TI Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a

Leia mais

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ (A) Teresina; (B) Cajueiro da Praia; (C) Luis Correia; (D) Parnaíba; (E) Ilha Grande Rota das Emoções: Jericoacoara (CE) - Delta (PI) - Lençóis Maranhenses (MA) Figura

Leia mais

MISSÃO E VISÃO FOODSERVICE QUEM SOMOS FOCO DE ATUAÇÃO

MISSÃO E VISÃO FOODSERVICE QUEM SOMOS FOCO DE ATUAÇÃO MISSÃO E VISÃO FOODSERVICE QUEM SOMOS FOCO DE ATUAÇÃO ESTUDOS 2014 MISSÃO Unir a cadeia de valor - fabricantes, prestadores de serviços e operadores - em prol do crescimento, profissionalização e amadurecimento

Leia mais

Pesquisa do Zoom revela: 78% dos consumidores encontram melhor preço na internet do que em loja física

Pesquisa do Zoom revela: 78% dos consumidores encontram melhor preço na internet do que em loja física DINO - Divulgador de Notícias Pesquisa do Zoom revela: 78% dos consumidores encontram melhor preço na internet do que em loja física O levantamento traça um perfil do e-consumidor e mostra que os brasileiros

Leia mais

Anexo IV Metas Fiscais IV. 11 Renúncias Previdenciárias (Art. 4 o, 2 o, inciso V, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo IV Metas Fiscais IV. 11 Renúncias Previdenciárias (Art. 4 o, 2 o, inciso V, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo IV Metas Fiscais IV. 11 Renúncias Previdenciárias (Art. 4 o, 2 o, inciso V, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) QUADRO I RENÚNCIAS PREVIDENCIÁRIAS Modalidade Previsão 2009 (R$) Participação

Leia mais

SEMANA SANTA COM DESCONTO NA POUSADA DAS PRAIAS

SEMANA SANTA COM DESCONTO NA POUSADA DAS PRAIAS SEMANA SANTA COM DESCONTO NA POUSADA DAS PRAIAS Último domingo, Camburizinho tinha muito sol e águas transparentes. Mar doce, seria enganar, não fazemos! Agora veja a previsão para domingo passado: Na

Leia mais

Prêmio Panorama do Turismo Profissionais do Ano. Regulamento 2015

Prêmio Panorama do Turismo Profissionais do Ano. Regulamento 2015 Anexo 02 1- DO PRÊMIO Prêmio Panorama do Turismo Profissionais do Ano Regulamento 2015 1.1 O Prêmio Panorama do Turismo Profissionais do Ano é uma iniciativa do Instituto Panorama do Turismo, sendo realizado,

Leia mais

www.significa.com.br 5ª Pesquisa Anual "Atitude de marca nas maiores empresas do Brasil Realização Significa. Todos os direitos reservados.

www.significa.com.br 5ª Pesquisa Anual Atitude de marca nas maiores empresas do Brasil Realização Significa. Todos os direitos reservados. www.significa.com.br 5A. PESQUISA ANUAL ATITUDE DE MARCA NAS MAIORES EMPRESAS DO BRASIL 2008 O que é atitude de marca AGIR ANTES DE FALAR TODA INTERAÇÃO DE UMA MARCA COM SEUS PÚBLICOS POR MEIO DE CAUSAS

Leia mais

O ideal ainda é a alma de todas as realizações. Getúlio Vargas

O ideal ainda é a alma de todas as realizações. Getúlio Vargas O ideal ainda é a alma de todas as realizações Getúlio Vargas PLANO DIRETOR DE TURISMO ESTUDO DE VIABILIDADE DE HOTÉIS CENTRO DE EXCELÊNCIA DE MODALIDADE OLIMPICA PLANO DE MOBILIDADE & ACESSIBILIDADE ABIH-SP

Leia mais

OS IMPACTOS ECONÔMICOS DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2013 NO RIO DE JANEIRO

OS IMPACTOS ECONÔMICOS DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2013 NO RIO DE JANEIRO OS IMPACTOS ECONÔMICOS DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2013 NO RIO DE JANEIRO OBSERVATÓRIO DO TURISMO DO RIO DE JANEIRO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE RIO DE JANEIRO, JUNHO DE 2013 O PERFIL DOS TURISTAS

Leia mais

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010 Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Sumário Introdução 3 Objetivos Estratégicos 4 Metodologia 5 Resultados Estratégicos 9 Resultados Reação

Leia mais

1º Mapeamento Nacional das Iniciativas de Educação Financeira

1º Mapeamento Nacional das Iniciativas de Educação Financeira 1º Mapeamento Nacional das Iniciativas de Educação Financeira ENVOLVIDOS EXECUÇÃO COORDENAÇÃO Mario Mattos Wladimir Machado Mariel Deak Claudia Donega Yael Sandberg PATROCÍNIO 2 OBJETIVOS DO MAPEAMENTO

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR Unidade Dias e Horários

Leia mais

Sobrevivência e Mortalidade das Empresas Paulistas de 1 a 5 anos. Outubro de 2005

Sobrevivência e Mortalidade das Empresas Paulistas de 1 a 5 anos. Outubro de 2005 Sobrevivência e Mortalidade das Empresas Paulistas de 1 a 5 anos Outubro de 2005 1 Objetivos: Características da pesquisa Identificar (atualizar) a taxa de mortalidade das empresas de 1 a 5 anos. Identificar

Leia mais

Manual da Pós-graduação em Contabilidade e Auditoria Tributária. Redação: Prof.a Dra. Melissa Lucchi

Manual da Pós-graduação em Contabilidade e Auditoria Tributária. Redação: Prof.a Dra. Melissa Lucchi Manual da Pós-graduação em Contabilidade e Auditoria Tributária Redação: Prof.a Dra. Melissa Lucchi São José dos Campos Março de 2016 SUMÁRIO 1 SOBRE O CURSO... 3 2 PÚBLICO-ALVO... 3 3 POR QUE FAZER PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

CONTEXTO E DESAFIOS CASEMBRAPA 2014

CONTEXTO E DESAFIOS CASEMBRAPA 2014 CONTEXTO E DESAFIOS CASEMBRAPA 2014 Março 2014 1 O CENÁRIO DA SAÚDE NO BRASIL A inflação da saúde atingiu o ápice dos últimos cinco anos, em dezembro de 2012, com uma taxa 15,4%, superando em muito a inflação

Leia mais

Prezado investidor, Os ativos imobiliários estão divididos da seguinte forma:

Prezado investidor, Os ativos imobiliários estão divididos da seguinte forma: FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BR HOTEIS RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR EM 30 DE JUNHO DE 2015 1 Prezado investidor, É com satisfação que apresentamos o relatório do administrador do FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Relatório sobre a Pesquisa Intenção de Compra para o Dia dos Pais 2013

Relatório sobre a Pesquisa Intenção de Compra para o Dia dos Pais 2013 Relatório sobre a Pesquisa Intenção de Compra para o Dia dos Pais 2013 IFEPD/AL Maceió, 06/08/2012 Sumário 1 INTRODUÇÃO ---------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PROJETO MAPEAR MAPEAMENTO DOS PONTOS VULNERÁVEIS À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

PROJETO MAPEAR MAPEAMENTO DOS PONTOS VULNERÁVEIS À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Ministério da Justiça Polícia Rodoviária Federal Comissão Nacional de Direitos Humanos/PRF PROJETO MAPEAR MAPEAMENTO DOS PONTOS VULNERÁVEIS À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Capilaridade 2.

Leia mais

Programa de Ação para o Desenvolvimento do Turismo no Nordeste PRODETUR / NE I. Relatório de Finalização de Projeto Project Completion Report -PCR

Programa de Ação para o Desenvolvimento do Turismo no Nordeste PRODETUR / NE I. Relatório de Finalização de Projeto Project Completion Report -PCR Programa de Ação para o Desenvolvimento do Turismo no Nordeste PRODETUR / NE I Relatório de Finalização de Projeto Project Completion Report -PCR PCR PRODETUR/NE I Apresentação: PRODETUR/NE I sem linha

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ.

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. Apresentação Este relatório contém os resultados da 1ª pesquisa de Qualidade de Vida na cidade de Aracruz solicitada pela FACE. O objetivo

Leia mais

MG TI 2022 PROGRAMA DE GOVERNO DEZEMBRO DE 2012

MG TI 2022 PROGRAMA DE GOVERNO DEZEMBRO DE 2012 MG TI 2022 PROGRAMA DE GOVERNO DEZEMBRO DE 2012 Qual é o desafio? O programa BH TI 2022 começou com o desafio de fazer de Belo Horizonte a capital nacional de TI* até 2022 e evoluiu para uma proposta de

Leia mais

PÉROLA FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS (CNPJ nº 19.388.423/0001-59) (ADMINISTRADO PELA SOCOPA SOCIEDADE CORRETORA PAULISTA S/A)

PÉROLA FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS (CNPJ nº 19.388.423/0001-59) (ADMINISTRADO PELA SOCOPA SOCIEDADE CORRETORA PAULISTA S/A) PÉROLA FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS (CNPJ nº 19.388.423/0001-59) (ADMINISTRADO PELA SOCOPA SOCIEDADE CORRETORA PAULISTA S/A) DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE AGOSTO DE 2014 PÉROLA FUNDO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Denominação: Consultor(a) na Área de pesquisa/ensino/extensão com redes sociotécnicas para difusão de informações

TERMO DE REFERÊNCIA. Denominação: Consultor(a) na Área de pesquisa/ensino/extensão com redes sociotécnicas para difusão de informações TERMO DE REFERÊNCIA Denominação: Consultor(a) na Área de pesquisa/ensino/extensão com redes sociotécnicas para difusão de informações Código: CONS RSDI/2008 Nº de vagas: 01 Local de atuação: Brasília/DF

Leia mais

PESQUISA DE IMPACTOS ECONÔMICOS DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL. Brasília, agosto de 2014

PESQUISA DE IMPACTOS ECONÔMICOS DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL. Brasília, agosto de 2014 PESQUISA DE IMPACTOS ECONÔMICOS DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL Brasília, agosto de 2014 2 Informações gerais da pesquisa Público-alvo: visitantes internacionais que participam de eventos

Leia mais

10 Anos de Monitoramento da Sobrevivência e Mortalidade de Empresas. 13/Outubro/2008

10 Anos de Monitoramento da Sobrevivência e Mortalidade de Empresas. 13/Outubro/2008 10 Anos de Monitoramento da Sobrevivência e Mortalidade de Empresas 13/Outubro/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar (atualizar) a taxa de mortalidade das empresas; Identificar os principais

Leia mais

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA RESPONDENTES 1065 executivos (as) PERÍODO De 02 a 17 (Novembro de 2009) CEOs Diretores UNs Diretores Funcionais QUESTIONÁRIO

Leia mais

PROF. LÍVIO GIOSA PRESIDENTE DO CENAM CENTRO NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO EMPRESARIAL (OUTUBRO/ 2010)

PROF. LÍVIO GIOSA PRESIDENTE DO CENAM CENTRO NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO EMPRESARIAL (OUTUBRO/ 2010) PROF. LÍVIO GIOSA PRESIDENTE DO CENAM CENTRO NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO EMPRESARIAL (OUTUBRO/ 2010) METODOLOGIA DA PESQUISA PESQUISA QUANTITATIVA POR AMOSTRAGEM. PROTEÇÃO E PRESERVAÇÃO DO SIGILO Dados para

Leia mais

PESQUISA MERCADOLÓGICA ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS. SINOPSE COMPARATIVA 2006, 2007 e 2008 janeiro/fevereiro

PESQUISA MERCADOLÓGICA ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS. SINOPSE COMPARATIVA 2006, 2007 e 2008 janeiro/fevereiro PESQUISA MERCADOLÓGICA ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS SINOPSE COMPARATIVA 2006, 2007 e 2008 janeiro/fevereiro Convênio: Santur/Prefeitura Municipal Execução: Gerência de Planejamento/Santur

Leia mais

Brazil IT Snapshot 2015

Brazil IT Snapshot 2015 Brazil IT Snapshot Um panorama sobre a maturidade da TIC corporativa brasileira Map Brazil IT Snapshot PromonLogicalis 3 Pelo terceiro ano consecutivo, a PromonLogicalis foi ao mercado para tirar uma fotografia

Leia mais

QUEM SOMOS? O QUE FAZEMOS? A REALIDADE ATUAL DOS NEGÓCIOS: ONTEM: Custo+ Lucro= Preço de Venda. HOJE: Preço de venda= Custo+ Lucro

QUEM SOMOS? O QUE FAZEMOS? A REALIDADE ATUAL DOS NEGÓCIOS: ONTEM: Custo+ Lucro= Preço de Venda. HOJE: Preço de venda= Custo+ Lucro A REALIDADE ATUAL DOS NEGÓCIOS: QUEM SOMOS? O QUE FAZEMOS? ONTEM: Custo+ Lucro= Preço de Venda HOJE: Preço de venda= Custo+ Lucro Somos uma empresa especializada em consultoria de FÁBRICA e CUSTOS. QUEM

Leia mais

Grupo de trabalho Tributação sobre Consumo no Brasil Brasília 20-24 de novembro de 2007 PAGE

Grupo de trabalho Tributação sobre Consumo no Brasil Brasília 20-24 de novembro de 2007 PAGE Grupo de trabalho Tributação sobre Consumo no Brasil Brasília 20-24 de novembro de 2007 1 Sistema Tributário Francês: uma visão geral. Christian Boulais expert em tributação 2 Alguns apontamentos comparativos

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA BRASILEIRA 2012

CARGA TRIBUTÁRIA BRASILEIRA 2012 CARGA TRIBUTÁRIA BRASILEIRA 2012 GILBERTO LUIZ DO AMARAL JOÃO ELOI OLENIKE LETÍCIA MARY FERNANDES DO AMARAL 04 de março de 2013. CARGA TRIBUTÁRIA BRASILEIRA BATE NOVO RECORDE HISTÓRICO EM 2012 - PIB de

Leia mais

SINCOR-SP 2016 FEVEREIRO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2016 FEVEREIRO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS FEVEREIRO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Estatísticas dos Corretores de SP... 6 3. Análise macroeconômica...

Leia mais

PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO Nº 005/2015. DATA: 10/março/2015.

PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO Nº 005/2015. DATA: 10/março/2015. PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO Nº 005/2015. DATA: 10/março/2015. 1 ENTIDADE: Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social CONGEMAS PROGRAMA: Apoio ao

Leia mais

Questionário do Mapeamento de Residências Artísticas

Questionário do Mapeamento de Residências Artísticas 1 Questionário do Mapeamento de Residências Artísticas Este questionário é dividido em partes. Na medida em que o respondente vai preenchendo cada parte, a seguinte é disponibilizada, neste caso, ele poderá

Leia mais

Relatório Final Pesquisa no Show de Paul McCartney. Realização: Prefeitura de Cariacica Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo

Relatório Final Pesquisa no Show de Paul McCartney. Realização: Prefeitura de Cariacica Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo Relatório Final Pesquisa no Show de Paul McCartney Realização: Prefeitura de Cariacica Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo Secretaria de Estado do Turismo Metodologia: A pesquisa

Leia mais

MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública

MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública Coordenação Acadêmica: Prof. Luiz Antonio Rodrigues Dias DEIXE O MBA QUE É REFERÊNCIA FALAR POR VOCÊ. OBJETIVO: O MBA em

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA 001

TERMOS DE REFERÊNCIA 001 TERMOS DE REFERÊNCIA 001 CONSULTORIA TÉCNICA PARA PREPARAR INFORMAÇÕES PARA SUBISIDIAR O MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE RESULTADOS DAS POLÍTICAS PÚBLICAS RELACIONADAS COM O ODM #7 1. Objetivo Contratação

Leia mais

Marketing Promocional 2011 3ª Onda

Marketing Promocional 2011 3ª Onda Marketing Promocional 2011 3ª Onda Junho/2011 1 1 2 3 4 5 6 7 8 Objetivos, Metodologia e Amostra Perfil dos Entrevistados A Contratação O Investimento A escolha da agência de marketing promocional Satisfação

Leia mais

Censo Demográfico de 2010. Primeiros resultados. População e Domicílios recenseados

Censo Demográfico de 2010. Primeiros resultados. População e Domicílios recenseados Censo Demográfico de 2010 Primeiros resultados População e Domicílios recenseados Data 29/11/2010 Censo Demográfico de 2010 Todos os domicílios residenciais particulares foram recenseados. A coleta dos

Leia mais

Edital de Seleção 1 semestre 2011

Edital de Seleção 1 semestre 2011 Edital de Seleção 1 semestre 2011 1. EDITAL 2011/01: O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense, considerando o que estabelece a Resolução 37/2004 do Conselho

Leia mais

Pense globalmente, atue localmente Think globally, act locally. Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico - Sebrae Nacional

Pense globalmente, atue localmente Think globally, act locally. Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico - Sebrae Nacional Pense globalmente, atue localmente Think globally, act locally Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico - Sebrae Nacional 1 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 2 O Financiamento dos Pequenos

Leia mais

O Consumo de Tabaco no Brasil. Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga Ilana Pinsky Ana Cecília Marques Sandro Mitsuhiro

O Consumo de Tabaco no Brasil. Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga Ilana Pinsky Ana Cecília Marques Sandro Mitsuhiro O Consumo de Tabaco no Brasil Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga Ilana Pinsky Ana Cecília Marques Sandro Mitsuhiro 1. Porque esse estudo é relevante? Segundo a Organização Mundial de

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2002 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB)

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2002 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2002 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) CEARÁ BRASIL Fortaleza Convention Bureau 1 Principais Impactos - 2002 102 eventos (200 a 5000 pax) realizados totalizando

Leia mais

O CGI.br tem entre suas atribuições coletar e disseminar informações sobre os serviços Internet. Esses dados e indicadores são fundamentais para:

O CGI.br tem entre suas atribuições coletar e disseminar informações sobre os serviços Internet. Esses dados e indicadores são fundamentais para: TIC DOMICÍLIOS 2008 Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação no Brasil A EVOLUÇÃO DA INTERNET NO BRASIL Março / 2009 NIC.BR Comitê Gestor da Internet no Brasil INTRODUÇÃO 1 Ministério

Leia mais

PINTEC 2008 Data: 29/10/2010

PINTEC 2008 Data: 29/10/2010 PINTEC 2008 Data: 29/10/2010 Introdução Objetivo Geral: Levantar informações que visam à construção de indicadores nacionais e regionais das atividades de inovação tecnológica nas empresas industrias,

Leia mais

Indicadores Turísticos 1995/2012. Março de 2013 Fortaleza - Ceará - Brasil

Indicadores Turísticos 1995/2012. Março de 2013 Fortaleza - Ceará - Brasil Indicadores Turísticos 1995/2012 Março de 2013 Fortaleza - Ceará - Brasil GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Governador: Cid Ferreira Gomes SECRETARIA DO TURISMO DO ESTADO DO CEARÁ Secretário: Bismarck Maia Secretário

Leia mais

Mariana Balboni. www.cgi.br

Mariana Balboni. www.cgi.br Indicadores TIC no Brasil: Iniciativas do CGI.br Mariana Balboni Segundo Taller sobre la Medición de la Sociedad de e la Información América Latina y el Caribe O que é o Comitê Gestor da Internet no Brasil?

Leia mais

Belo Horizonte Responsabilidades do Setor Turístico na Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Belo Horizonte Responsabilidades do Setor Turístico na Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Belo Horizonte Responsabilidades do Setor Turístico na Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Responsabilidade Multiplicadores* CMDCA, CEDCA, Minist. do Trabalho, Gestor de Política (SETUR

Leia mais

Políticas de recursos humanos no sistema de saúde brasileiro: estudo avaliativo

Políticas de recursos humanos no sistema de saúde brasileiro: estudo avaliativo Políticas de recursos humanos no sistema de saúde brasileiro: estudo avaliativo Coordenação Geral Dra. Celia Regina Pierantoni, MD, DSc Professora Associada do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva

Leia mais

ÍNDICE DE COMPETITIVIDADE DO TURISMO NACIONAL PORTO SEGURO 2015

ÍNDICE DE COMPETITIVIDADE DO TURISMO NACIONAL PORTO SEGURO 2015 ÍNDICE DE COMPETITIVIDADE DO TURISMO NACIONAL PORTO SEGURO 2015 2 APRESENTAÇÃO A fim de dar continuidade ao trabalho iniciado em 2008, o Ministério do Turismo (MTur), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS EVENTOS PARA AS CIDADES INTERIORANAS: ESTUDO DE CASO EM LAGOA SALGADA / RN

A IMPORTÂNCIA DOS EVENTOS PARA AS CIDADES INTERIORANAS: ESTUDO DE CASO EM LAGOA SALGADA / RN GESTÃO DO TURISMO A IMPORTÂNCIA DOS EVENTOS PARA AS CIDADES INTERIORANAS: ESTUDO DE CASO EM LAGOA SALGADA / RN Elizane do Nascimento Bacharel em Turismo pela UFRN, Natal-RN. e-mail: elizane.donascimento@yahoo.com

Leia mais

SINOPSE DE PESQUISA 2012/2013 INDICADORES ECONÔMICOS DAS VIAGENS CORPORATIVAS ALAGEV VERSÃO FINAL

SINOPSE DE PESQUISA 2012/2013 INDICADORES ECONÔMICOS DAS VIAGENS CORPORATIVAS ALAGEV VERSÃO FINAL SINOPSE DE PESQUISA 2012/2013 INDICADORES ECONÔMICOS DAS VIAGENS CORPORATIVAS ALAGEV VERSÃO FINAL São Paulo Janeiro/2014 1 Associação de Apoio à Pesquisa ALAGEV Associação Latino Americana de Gestores

Leia mais

ANEXO IV DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO IV DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL 1. INTRODUÇÃO Este anexo objetiva apresentar as informações necessárias a orientar a LICITANTE quanto à apresentação e conteúdo da sua PROPOSTA

Leia mais

Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) Segurança Pública no Brasil

Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) Segurança Pública no Brasil Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) Segurança Pública no Brasil 30 de março de 2011 Dando continuidade à tarefa de contribuir com a discussão sobre a percepção da população brasileira em

Leia mais

Apresentação de Resultados do 3T15

Apresentação de Resultados do 3T15 Apresentação de Resultados do 3T15 5 de novembro de 2015 Mudanças na estrutura organizacional Desde o 3T14, a estrutura organizacional foi reduzida, com estimativa de redução de custos com pessoal estimados

Leia mais

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília.

Será uma carta entregue em mãos após uma marcha que terá início em São Paulo logo após a eleição e terminará no Palácio do Planalto em Brasília. Pesquisa de Opinião CONTEXTO Carta de um Brasileiro é um movimento de mobilização social com objetivo de entregar à Presidente da República eleita em outubro de 2010 os principais desejos e necessidades

Leia mais

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI Prof. Fernando Rodrigues Nas empresas atuais, a Tecnologia de Informação (TI) existe como uma ferramenta utilizada pelas organizações para atingirem seus objetivos.

Leia mais

TELEFÔNICA VIVO. Câmara dos Deputados Audiência Pública Comissão Especial da Lei Geral de Telecomunicações PL 6789/2013 25 de Agosto de 2015

TELEFÔNICA VIVO. Câmara dos Deputados Audiência Pública Comissão Especial da Lei Geral de Telecomunicações PL 6789/2013 25 de Agosto de 2015 TELEFÔNICA VIVO Câmara dos Deputados Audiência Pública Comissão Especial da Lei Geral de Telecomunicações PL 6789/2013 25 de Agosto de 2015 Telefônica Vivo 95,4 milhões Clientes (linhas + Banda Larga +

Leia mais

Projeto de Pesquisa: principais resultados. Perfil dos guias de turismo atuantes no estado de Alagoas

Projeto de Pesquisa: principais resultados. Perfil dos guias de turismo atuantes no estado de Alagoas Projeto de Pesquisa: principais resultados Perfil dos guias de turismo atuantes no estado de Alagoas A pesquisa Este projeto de pesquisa traçou o perfil dos guias de turismo atuantes em Alagoas, apresentando

Leia mais

O Estado de S. Paulo Online 14/02/2016 Transmissão de energia vive crise de investimento

O Estado de S. Paulo Online 14/02/2016 Transmissão de energia vive crise de investimento O Estado de S. Paulo Online 14/02/2016 Transmissão de energia vive crise de investimento http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,transmissao-de-energia-vive-crise-de-investimento,10000016214 Exemplo

Leia mais

EM QUATRO DIMENSÕES. companhias que. processo de. Diego Barreto Gerente de RI, Lopes. Nelson Pazikas Eternit. Diretor Presidente da Total RI

EM QUATRO DIMENSÕES. companhias que. processo de. Diego Barreto Gerente de RI, Lopes. Nelson Pazikas Eternit. Diretor Presidente da Total RI A experiência de companhias que estão em processo de implementação Diego Barreto Gerente de RI, Lopes Nelson Pazikas Eternit EM QUATRO DIMENSÕES Mediador: Valter Faria Diretor Presidente da Total RI São

Leia mais

82,5% dos brasileiros são atendidos com abastecimento de água tratada

82,5% dos brasileiros são atendidos com abastecimento de água tratada Saneamento no Brasil Definição: Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), saneamento é o controle de todos os fatores do meio físico do homem que exercem ou podem exercer efeitos nocivos sobre o bem

Leia mais

DIRETORIA EXECUTIVA DE GENTE E GESTÃO II PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DE IES REGULAMENTO

DIRETORIA EXECUTIVA DE GENTE E GESTÃO II PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DE IES REGULAMENTO DIRETORIA EXECUTIVA DE GENTE E GESTÃO II PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DE IES REGULAMENTO 1. Das disposições preliminares O Programa de Especialização em Gestão de Negócios em Instituição

Leia mais

Impacto da BOA Gestão Financeira sobre o Resultado Empresarial. UMA VISÃO PANORÂMICA 2014 Prof. José Carlos Abreu

Impacto da BOA Gestão Financeira sobre o Resultado Empresarial. UMA VISÃO PANORÂMICA 2014 Prof. José Carlos Abreu Impacto da BOA Gestão Financeira sobre o Resultado Empresarial UMA VISÃO PANORÂMICA 2014 Prof. José Carlos Abreu O Cenário - Pesquisa do SEBRAE - Pesquisas das grandes CONSULTORIAS nos USA e em diversos

Leia mais

COLÓQUIOS DE MATEMÁTICA DAS REGIÕES

COLÓQUIOS DE MATEMÁTICA DAS REGIÕES COLÓQUIOS DE MATEMÁTICA DAS REGIÕES I - Introdução A Sociedade Brasileira de Matemática SBM promoverá a realização de colóquios de Matemática nas cinco grandes regiões do país (Norte, Nordeste, Centro-

Leia mais

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%)

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%) 3.9 Oferta Turística Para análise da oferta turística em Sergipe, o PDITS Costa dos Coqueirais apresenta a evolução da oferta turística no estado no período 1980-2000. Indica ainda o número atual de quartos

Leia mais

Legado da Copa do Mundo e das Olimpiadas - Rio AMCHAM - Rio. Rio de Janeiro setembro 2013

Legado da Copa do Mundo e das Olimpiadas - Rio AMCHAM - Rio. Rio de Janeiro setembro 2013 Legado da Copa do Mundo e das Olimpiadas - Rio AMCHAM - Rio Rio de Janeiro setembro 2013 Sistema Brasileiro de CVBx Confederação Brasileira Federação de CVBx do RJ CVBx do RJ Federados a FCVB-RJ Convention

Leia mais

Impulsionando o Turismo na Cidade de São Paulo. Anhembi Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo Julho, 2003 Assessoria: HVS International

Impulsionando o Turismo na Cidade de São Paulo. Anhembi Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo Julho, 2003 Assessoria: HVS International Plano Municipal de Turismo Platum 2004/2006 Impulsionando o Turismo na Cidade de São Paulo Anhembi Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo Julho, 2003 Assessoria: HVS International 1 Platum 2004-2006

Leia mais

Guia de Abertura de um Hotel em Pernambuco (Brasil) Zeta Advisors

Guia de Abertura de um Hotel em Pernambuco (Brasil) Zeta Advisors Guia de Abertura de um Hotel em Pernambuco (Brasil) Zeta Advisors 1 The way to get started is to quit talking and begin doing. Walt Disney Company ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Licenciamento e Legislação...

Leia mais

PESQUISA DE MERCADO JÓIAS, FOLHEADOS E BIJUTERIAS

PESQUISA DE MERCADO JÓIAS, FOLHEADOS E BIJUTERIAS PESQUISA DE MERCADO JÓIAS, FOLHEADOS E BIJUTERIAS AGENDA Metodologia Dados Secundários Dados Primários Comentários, Sugestões e Críticas das Empresas Considerações Finais TRABALHO DE CAMPO PASSO A PASSO

Leia mais

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Avaliação Econômica como instrumento para o aprimoramento da gestão das ações sociais 26/09/2013 Fundação

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NA PEQUENA E MÉDIA EMPRESA. PÚBLICO ALVO - Técnicos, Tecnólogos e Engenheiros ligados a Micro, Pequena e Média Empresa.

ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NA PEQUENA E MÉDIA EMPRESA. PÚBLICO ALVO - Técnicos, Tecnólogos e Engenheiros ligados a Micro, Pequena e Média Empresa. ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NA PEQUENA E MÉDIA EMPRESA São Paulo, 07 a 10 de maio PÚBLICO ALVO - Técnicos, Tecnólogos e Engenheiros ligados a Micro, Pequena e Média Empresa. OBJETIVO As pequenas, micro e

Leia mais