feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE"

Transcrição

1 FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Parecer Técnico GEDIN 92/2008 Processo COPAM: 1947/2004/001/2005 PARECER TÉCNICO Empreendedor: EMAM EMULSÕES E TRANSPORTE LTDA. Empreendimento: Fabricação de Emulsões Asfálticas DN Código Classe CNPJ: / /2004 C Classe: 3 Endereço: Rodovia ALÇA Leste n. 255 Município: Ibirité MG Consultoria Ambiental: Referência: LICENÇA DE OPERAÇÃO CORRETIVA Validade: 06 (seis) anos RESUMO Este parecer refere-se ao pedido de Licença de Operação Corretiva requerida pela empresa EMAM EMULSÕES E TRANSPORTE LTDA. para sua unidade localizada no município de Ibirité MG. A empresa desenvolve as atividades de fabricação de emulsões asfálticas e comercialização de insumos asfálticos, com quadro de 15 funcionários, possuindo uma área total de m², e uma área útil de m². Toda a água utilizada no empreendimento é proveniente de poço tubular, outorgado pelo IGAM em 27/02/2008, para um consumo de 8,0 m 3 /hora. A empresa apresentou ainda anuência do IEF confirmando que as instalações da EMAM se encontram fora da Área de Preservação Permanente (APP). No processo industrial da empresa são gerados efluentes líquidos sanitários, industriais (águas pluviais contaminadas com sólidos e óleos e graxas e o proveniente do laboratório, contendo sólidos, detergentes e óleos e graxas), efluentes atmosféricos (material particulado e compostos de enxofre proveniente do combustível utilizado para a geração de energia térmica e aquecimento do fluído térmico) e resíduos sólidos (proveniente de vazamentos de produtos, insumos e matérias-primas misturados com areia ou brita, óleo retido na caixa separadora de óleo, lodo da estação de tratamento do esgoto sanitário, recipientes de matéria-prima usados e lixo doméstico) que possuem e/ou possuirão os devi dos tratamentos (ETE sanitária, caixa de sedimentação e caixa separadora de óleo, filtro, controle do processo de combustão) e disposição (depósito temporário de resíduos), respectivamente. Este parecer é favorável à concessão de Licença de Operação (L.O.) Corretiva, condicionada, todavia, a sua validade, ao cumprimento das determinações contidas nos anexos I e II, e o atendimento aos padrões da Legislação Ambiental do Estado, ouvida a Procuradoria da FEAM, com validade por 6 (seis) anos. Autor: Newton Pascal Tito de Oliveira MASP Assinatura: Data: / / De Acordo: Angelina Maria Lanna de Moraes MASP Analista Ambiental Visto: Zuleika Stela Chiacchio Torquetti Assinatura: Data: / / Assinatura:

2 1 Diretora de Qualidade e Gestão Ambiental Data: / / 1 INTRODUÇÃO Este parecer refere-se ao pedido de Licença de Operação Corretiva requerida pela empresa EMAM EMULSÕES E TRANSPORTE LTDA., para sua unidade de fabricação de emulsões asfálticas, localizada no município de Ibirité MG. 2 DISCUSSÃO 2.1 Dados da empresa Nome: EMAM Emulsões e Transportes Ltda. Endereço: Rodovia Alça Leste n. 255 Área total: m² Área construída: m² N o de funcionários: 15 Jornada de trabalho: 44 horas semanais, de segunda-feira a sábado. 2.2 Descrição do Processo Industrial As atividades industriais têm início com o recebimento do cimento asfáltico de petróleo (CAP 20), adquirido da refinaria Gabriel Passos - REGAP, localizada no município de Betim, sendo recebidos por meio de caminhões tanque. O CAP 20 é, então, descarregado por meio de bombas, em (4) quatro tanques de armazenamento, de capacidade para 60 t/tanque, onde deve ser mantido a uma temperatura de 120º C a 150º C, sendo o aquecimento realizado através de sistemas de serpentinas. Para o aquecimento indireto do CAP Cimento Asfáltico de Petróleo, a empresa utiliza fluído térmico. Estes tanques são revestidos com mantas flexíveis em lã de rocha basáltica, que serve como isolante térmico. O mesmo ocorre para as instalações de condutores (tubos), de matéria-prima (CAP) e insumos para mistura e formulação no misturador 2, denominado moinho. O combustível utilizado para a geração de energia térmica e aquecimento do fluído térmico é o óleo diesel, sendo o consumo de cerca 50 L/h. Este é armazenado em tanques cilíndricos horizontais com capacidade para L. O processo industrial ocorre em uma linha de produção, sendo que as atividades operacionais ocorrem em série, uma vez que encontram-se instalados dois tanques de mistura para a fase aquosa, com capacidade individual de L. Em um dos tanques da fase aquosa são misturados: água (9.704 L), cloreto de cálcio (10 kg), ácido clorídrico (23L), diamina de sebo (13kg) e emulsificantes (250 L).

3 2 A água inicialmente é bombeada do poço artesiano para o reservatório próprio, com capacidade para L. Deste reservatório é transportada por gravidade para os tanques misturadores da fase aquosa. Os emulsificantes e a diamina, após serem aquecidos em um sistema de estufa, cujo aquecimento é realizado pelo fluído térmico em sistema indireto por serpentina, são descarregados e misturados por meio de agitadores mecânicos de pás. O ácido clorídrico, devido às suas características químicas, é conduzido aos tanques misturadores por meio de bomba elétrica. O produto gerado do tanque de fase aquosa segue para um tanque homogeneizador denominado de moinho, com capacidade de L, onde é adicionado (bombeado) o CAP 20 a temperatura de cerca de 100º C. Desta mistura e homogeneização advém o produto final, a emulsão asfáltica constituída de 60% de CAP 20 e 40% de solução aquosa. São produzidas, de uma forma geral, três formulações de emulsão asfáltica: RR denominada de emulsão asfáltica de ruptura rápida; RL denominada de emulsão de ruptura leve e RM denominada de emulsão de ruptura média. A denominação ruptura refere-se ao endurecimento da massa asfáltica podendo a mesma ocorrer tão logo seja aplicado, ocorrer lentamente ou variando o tempo indicado para o armazenamento e o tempo de aplicação ou mistura na massa asfáltica sobre o leito pavimentado. A emulsão asfáltica produzida, de cerca de kg / dia é então conduzida aos tanques de armazenamento, sendo três (3) tanques com capacidade individual de kg e três tanques com capacidade individual de kg, totalizando uma capacidade volumétrica e de armazenamento kg. O CM 30 é adquirido da REGAP e armazenado no pátio industrial para revenda. Será utilizado para este armazenamento um dos tanques de 30 ton. Não haverá, portanto, utilização deste produto no processo industrial, a empresa EMAM realizará somente a atividade de entreposto para comercialização deste produto. 2.3 Análise do Diagnóstico Ambiental A unidade da EMAM encontra-se localizada às margens da rodovia Alça Leste, não existindo no entorno do empreendimento assentamentos populacionais que são afetados pela operação da fábrica. Além disto, trata-se de uma empresa que possuí um pequeno potencial poluidor, estando implantando e/ou tendo implantado sistemas de controle para a poluição gerada. 2.4 Matérias-Primas e Insumos Cimento asfáltico de petróleo (CAP 20); Óleo diesel: 50 L/hora; Cloreto de cálcio; Ácido clorídrico; Diamina de sebo;

4 3 Emulsificantes. 2.5 Produção A produção média diária é de cerca de kg de emulsão asfáltica. 2.6 IMPACTOS AMBIENTAIS E SISTEMAS DE CONTROLE Efluentes Atmosféricos No processo industrial da empresa são gerados material particulado e compostos de enxofre proveniente do combustível utilizado para a geração de energia térmica e aquecimento do fluído térmico. O combustível utilizado é o óleo diesel, sendo que o principal controle destas emissões se dá por meio do controle do processo de combustão Efluentes Líquidos Efluentes Líquidos Industriais Os efluentes líquidos industriais gerados pelo empreendimento se constituem das águas pluviais contaminadas com sólidos e óleos e graxas e o proveniente do laboratório, contendo sólidos, detergentes e óleos e graxas. Com relação às águas pluviais que incidem diretamente no pátio da EMAM, a empresa estará implantando sistema de tratamento composto de caixa de sedimentação e caixa separadora de óleo. Para o tratamento do efluente do laboratório a empresa xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Efluente Sanitário Com relação aos esgotos domésticos, os mesmos são provenientes da contribuição dos funcionários da empresa, visto que a instalação industrial não dispõe de restaurante com produção de refeições internas. A empresa possui um sistema de tratamento composto de fossa séptica, filtro anaeróbio e sumidouro, dimensionado para atender uma contribuição de carga orgânica proveniente de até 15 funcionários.

5 4 Como pré-tratamento a empresa possui uma caixa de gordura para reter eventuais lançamentos de óleos e graxas Resíduos Sólidos Os resíduos sólidos gerados no processo industrial do empreendimento são provenientes do vazamento de produtos, insumos e matérias-primas misturados com areia ou brita, óleo retido na caixa separadora de óleo, lodo da estação de tratamento do esgoto sanitário, recipientes de matéria-prima usados e lixo doméstico. Para o acondicionamento provisório desses resíduos, a empresa propõe no PCA a implantação de um depósito temporário de resíduos. O depósito para estocagem dos resíduos será coberto, com piso impermeabilizado e fechamento nas laterais, possuindo ainda sistema de contenção e drenagem para reter eventuais vazamentos Ruídos Os ruídos gerados no empreendimento são oriundos das atividades de usinagem em geral e transporte e movimentação de peças. Tais ruídos se apresentam atenuados, considerando que estão concentrados no interior dos galpões, atingindo valores abaixo dos padrões no entorno da fábrica. 3 CONCLUSÃO Diante do exposto, sugerimos a concessão da Licença de Operação (LO) Corretiva para a unidade industrial da EMAM EMULSÕES E TRANSPORTE LTDA., localizada no município de Ibirité MG, ouvida a Procuradoria da FEAM, com prazo de validade de 06 (seis) anos, observando o anexo I e II deste parecer, e o atendimento aos padrões da Legislação Ambiental do Estado.

6 5 ANEXO I Empreendedor: EMAM EMULSÕES E TRANSPORTE LTDA. Empreendimento: Fabricação de Emulsões Asfálticas DN Código Classe CNPJ: / /2004 C Classe: 3 Endereço: Rodovia ALÇA Leste n. 255 Município: Ibirité MG Consultoria Ambiental: Referência: LICENÇA DE OPERAÇÃO CORRETIVA Validade: 06 (seis) anos CONDICIONANTES DA LICENÇA DE OPERAÇÃO CORRETIVA N.º CONDICIONANTES PRAZO MÁXIMO 1 Implantar projeto do sistema de contenção e drenagem das águas pluviais 6 (seis) meses após a data de concessão da licença. 2 Implantar projeto do depósito temporário de resíduos. 4 (quatro) meses após a data de concessão da licença. 3 Implantar caixa separadora de óleo junto à bacia de contenção dos tanques de combustível 3 (três) meses após a data de concessão da licença. 4 Apresentar cópia de todas as licenças obtidas para destinação final dos resíduos da fábrica, bem como das respectivas licenças para transporte, se for o caso. 30 dias após a data de concessão da licença. 5 Efetuar o monitoramento dos efluentes líquidos, emissões atmosféricas e resíduos sólidos conforme programa definido no Anexo II. Durante o prazo de validade da licença

7 6 Obs.: caso a empresa não tenha obtido ainda as licenças pertinentes para quaisquer dos resíduos citados no R.C.A., os mesmos deverão ficar estocados provisoriamente, em área da empresa, até que todo o processo de licenciamento necessário seja concluído. ANEXO II Empreendedor: EMAM EMULSÕES E TRANSPORTE LTDA. Empreendimento: Fabricação de Emulsões Asfálticas DN Código Classe CNPJ: / /2004 C Classe: 3 Endereço: Rodovia ALÇA Leste n. 255 Município: Ibirité MG Consultoria Ambiental: Referência: LICENÇA DE OPERAÇÃO CORRETIVA Validade: 06 (seis) anos PROGRAMA DE AUTOMONITORAMENTO 1 - Efluente líquido industrial e sanitário Local de amostragem Parâmetros Entrada e saída da Caixa Separadora de Óleo ph, sólidos sedimentáveis, sólidos suspensos, DQO e óleos e graxas. Montante e jusante da ETE sanitária Vazão, ph, DBO5(20º), DQO, sólidos suspensos, sólidos sedimentáveis, detergentes e óleos e graxas. Freqüência: Para o efluente líquido do laboratório, deverão ser feitas simples, mensalmente. Para o efluente doméstico, deverão ser feitas coletas compostas mensalmente, durante um período de 08 hs.

8 7 Obs: 1) o primeiro relatório com os resultados das coletas dos efluentes líquidos deverá ser enviado a FEAM, num prazo máximo de 45 (quarenta e cinco) dias, contados a partir da data de concessão da Licença de Operação Corretiva. 2) para os demais relatórios, enviar mensalmente a FEAM, até o dia 10 do mês subseqüente, os resultados das análises efetuadas. Relatórios: O relatório deverá conter a identificação, registro profissional e a assinatura do responsável técnico pelas análises alem da produção industrial e o número de empregados no período. Método de análise: Normas aprovadas pelo INMETRO, ou na ausência delas, no Standard Methods for Examination of Water and Wastewater APHA AWWA, última edição. 2 - Ruídos Apresentar semestralmente, resultado das medições de ruído em 4 pontos, nos limites da área da empresa, durante o período de funcionamento da unidade industrial, de acordo com a Lei Estadual nº de 17/01/1990, sendo que o primeiro relatório deverá ser enviado a FEAM, no máximo em 90 (noventa) dias, contados a partir da data de concessão da Licença de Operação Corretiva. 3 - Efluentes Atmosféricos Local de Amostragem Parâmetros Chaminé da fornalha do aquecedor de fluído térmico. Material particulado e SOx Freqüência Deverão ser feitas coletas em triplicata, anualmente. Relatórios O primeiro relatório com os resultados das coletas das fontes listadas acima deverá ser entregue a FEAM 180 (cento e oitenta) dias após a data de concessão da LO corretiva. Para os demais relatórios, os mesmos deverão ser encaminhados até o dia 10 do mês seguinte à data de realização das campanhas. Os relatórios deverão ser acompanhados pelas respectivas planilhas de campo e de laboratório, bem como a dos certificados de calibração do equipamento de amostragem.

9 8 O relatório deverá conter a identificação, registro profissional, anotação de responsabilidade técnica e a assinatura do responsável pelas amostragens. Deverão também ser informados os dados operacionais. Os resultados apresentados nos laudos analíticos deverão ser expressos nas mesmas unidades dos padrões de emissão previstos na DN COPAM 011/86. Metodologia Normas ABNT, CETESB ou Environmental Protection Agency - EPA. 4 - Resíduos Sólidos Enviar semestralmente a FEAM, até o dia 10 do mês subseqüente, os relatórios de controle e disposição dos resíduos sólidos gerados, contendo no mínimo, os dados do modelo abaixo, bem como a identificação, registro profissional e a assinatura do responsável técnico pelas informações. Resíduo Sólido Industrial/ Fonte Geradora Classe segundo NBR Quantidade Gerada (kg/mês) Quantidade Estocada Na Empresa (kg/mês) Quantidade destinada (kg/mês) Transportador Razão Social Endereço Completo Disposição Final Empresa Recebedora Forma (*) Razão Social Endereço Completo TÉCNICO RESPONSÁVEL: Nome: Assinatura: Registro: Data: (*) 1- reutilização 2- reciclagem 3-aterro sanitário 4- aterro industrial 5- incineração 6- co-processamento 7- aplicação no solo 8-estocagem temporária 9- outras (especificar)

10 9 Em caso de disposição em aterro sanitário municipal para resíduos inertes de origem industrial, deverão ser protocolados, juntamente com o primeiro relatório, os aceites formais por parte do aterro, especificando a ciência em relação à origem dos resíduos. As doações de resíduos deverão ser identificadas e documentadas pelo empreendimento. Em caso de futuras alterações na destinação final de resíduos, a empresa deverá comunicar e obter liberação prévia da FEAM. As notas fiscais das vendas de resíduos deverão ser mantidas disponíveis pelo empreendedor para fins de fiscalização. Importante: Os parâmetros e freqüências especificadas para o programa de automonitoramento poderão sofrer alterações a critério da área técnica da FEAM, face ao desempenho apresentado pelos sistemas de tratamento.

DEFERIMENTO Portarias de Outorgas: - APEF Nº: - Reserva legal Nº: - Empreendimento: Carvalho & Veldhuizen Tratamento de Resíduos Ltda

DEFERIMENTO Portarias de Outorgas: - APEF Nº: - Reserva legal Nº: - Empreendimento: Carvalho & Veldhuizen Tratamento de Resíduos Ltda PARECER ÚNICO SUPRAM-ASF PROTOCOLO N º 820379/2008 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 07622/2007/002/2008 LO DEFERIMENTO Portarias de Outorgas: - APEF Nº: - Reserva legal Nº: - Empreendimento:

Leia mais

Licença de Operação Corretiva. INTEGRAL ZONA DE AMORTECIMENTO USO SUSTENTÁVEL X NÃO BACIA FEDERAL: Rio Paraná BACIA ESTADUAL: Rio Grande UPGRH: GD4

Licença de Operação Corretiva. INTEGRAL ZONA DE AMORTECIMENTO USO SUSTENTÁVEL X NÃO BACIA FEDERAL: Rio Paraná BACIA ESTADUAL: Rio Grande UPGRH: GD4 Pág. 1 de 8 ANEXO DE INCLUSÃO DE CONDICIONANTES NO PARECER ÚNICO Nº 1771652/2013 (SIAM), APROVADO NA 104ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA URC DO COPAM SUL DE MINAS, REALIZADA EM 30 DE SETEMBRO DE 2013 INDEXADO AO

Leia mais

Atividades objeto do licenciamento Código DN 74/04 Descrição Classe C-10-02-2 Usina de produção de concreto asfáltico 5

Atividades objeto do licenciamento Código DN 74/04 Descrição Classe C-10-02-2 Usina de produção de concreto asfáltico 5 PARECER ÚNICO Nº. 186/2011 PROTOCOLO Nº. 0256857/2011 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº. 00106/1999/004/2010 LOC DEFERIMENTO Outorga: Portaria IGAM Nº. 01318/2009 - - AIA: (Não aplica)

Leia mais

Parecer Técnico GEDIN 096/2008 Processo COPAM: 0001/1977/121/2005 CRQ: PR69088D RESUMO

Parecer Técnico GEDIN 096/2008 Processo COPAM: 0001/1977/121/2005 CRQ: PR69088D RESUMO FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Empreendedor: SOCIEDADE EMPREENDIMENTOS INDUSTRIA E COMERCIO S/A - SOEICOM Empreendimento: EMPRESA DE CIMENTOS LIZ S.A DN: Código Classe Atividade: Co-processamento

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL DA ZONA DA MATA. Adendo ao PARECER ÚNICO 0493331/2014

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL DA ZONA DA MATA. Adendo ao PARECER ÚNICO 0493331/2014 Folha: 1/13 PARECER ÚNICO SUPRAM ZM N ADENDO AO PARECER ÚNICO SUPRAM-ZM Nº 0493331/2014 Indexado ao(s) Processo(s): Licenciamento Nº: 15411/2009/001/2013 FASE DO LICENCIAMENTO: Licença de Operação Corretiva

Leia mais

Atividades objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição Classe

Atividades objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição Classe PARECER ÚNICO SUPRAM TM/AP PROTOCOLO Nº 081530/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 02532/2004/002/2009 LI AMPLIAÇÃO DEFERIMENTO Outorga Portaria Nº 570/2008 Poço tubular Deferida

Leia mais

Unidade de Conservação: Refúgio Estadual de Vida Silvestre da Serra de São José

Unidade de Conservação: Refúgio Estadual de Vida Silvestre da Serra de São José PARECER ÚNICO SUPRAM-SM PROTOCOLO Nº 493240/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 03279/2008/001/2009 LOC DEFERIMENTO Processo de Cadastro 010843/2009 APEF Nº - Não se aplica Reserva

Leia mais

PARECER ÚNICO Nº 28/2014 Protocolo SIAM nº 0131334/2014 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licença de Operação Corretiva LOC

PARECER ÚNICO Nº 28/2014 Protocolo SIAM nº 0131334/2014 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licença de Operação Corretiva LOC Pág. 1 de 16 PARECER ÚNICO Nº 28/2014 Protocolo SIAM nº 0131334/2014 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 12991/2013/001/2013 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO:

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Parecer Técnico DIALE Nº 213/2004 Processo COPAM: 196/1995/004/2003 PARECER TÉCNICO Empreendedor: AVE NOBRE ALIMENTOS LTDA. (ex-gramado FRIOS E FRANGOS LTDA.) Atividade:

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Empreendedor: RECITEC RECICLAGEM TÉCNICA DO BRASIL LTDA.

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Empreendedor: RECITEC RECICLAGEM TÉCNICA DO BRASIL LTDA. FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO RESUMO Parecer Técnico GEDIN 078 / 2008 A RECITEC Reciclagem Técnica do Brasil Ltda., detentora da Licença Prévia 107/2004, da Licença de Instalação 273/2005

Leia mais

PARECER ÚNICO SUPRAM CM Nº 265/2009 PROTOCOLO Nº 478389 /2009

PARECER ÚNICO SUPRAM CM Nº 265/2009 PROTOCOLO Nº 478389 /2009 PARECER ÚNICO CM Nº 265/2009 PROTOCOLO Nº 478389 /2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 9223/2007/002/2009 LO DEFERIMENTO Outorga Nº: (Não Aplicável) APEF Nº: (Não Aplicável) Reserva

Leia mais

Atividades objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição Classe Preparação do leite e fabricação de produtos de laticínios

Atividades objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição Classe Preparação do leite e fabricação de produtos de laticínios PARECER ÚNICO PROTOCOLO Nº 679002/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental nº 00290/2000/002/2009 Revalidação de LO Deferimento Processo de Outorga nº 04407/2009 Deferida Empreendimento:

Leia mais

Atividades objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição Classe G-03-07-7 Tratamento Químico para Preservação da Madeira (6.

Atividades objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição Classe G-03-07-7 Tratamento Químico para Preservação da Madeira (6. PARECER ÚNICO PROTOCOLO Nº 1651772/2013 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 05536/2012/002/2013 LO DEFERIMENTO Portaria n 3532/2012 Poço Tubular - Processo Cadastro nº 005403/2012 Cisterna

Leia mais

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos Perigosos)

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos Perigosos) PARECER ÚNICO CM nº 313/2009 PROTOCOLO SIAM Nº 597630/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 11530/2006/001/2007 LO DEFERIMENTO Outorga Nº: (Não Aplicável) XXX XXX APEF Nº: (Não Aplicável)

Leia mais

Empreendimento: UNIÃO COMÉRCIO IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA CNPJ: 25.630.575/0001-19 Município: Uberlândia

Empreendimento: UNIÃO COMÉRCIO IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA CNPJ: 25.630.575/0001-19 Município: Uberlândia PARECER ÚNICO PROTOCOLO Nº 082035/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº: 00272/2000/004/2003 Licença de Operação Corretiva Outorga Nº: 3165/2004 Empreendimento: UNIÃO COMÉRCIO IMPORTAÇÃO

Leia mais

PARECER ÚNICO Nº 198/2013 (SIAM) INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licença de Operação Corretiva LOC

PARECER ÚNICO Nº 198/2013 (SIAM) INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licença de Operação Corretiva LOC Pág. 1 de 17 PARECER ÚNICO Nº 198/2013 (SIAM) INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 21751/2005/001/2012 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO: Licença de Operação

Leia mais

PARECER ÚNICO N 242 /2008

PARECER ÚNICO N 242 /2008 PARECER ÚNICO N 242 /2008 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 9897/2007/002/2008 Empreendimento: Serraria Santa Bárbara Ltda. CNPJ: 53905543000629 Município: Juatuba PROTOCOLO Nº 746343/2008

Leia mais

PARECER ÚNICO Nº 30/2012 PROTOCOLO Nº 0114511/2012

PARECER ÚNICO Nº 30/2012 PROTOCOLO Nº 0114511/2012 PARECER ÚNICO Nº 30/2012 PROTOCOLO Nº 0114511/2012 Licenciamento Ambiental Nº 00022/1980/056/2011 Licença de Operação Deferido Outorga Nº Não se aplica - - APEF Nº Não se aplica - - Reserva legal Nº Não

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Parecer Técnico GEDAM 054/2007 Processo COPAM: 0099/85/40/2007 Processos DNPM: 830.241/80 Fase DNPM: Título de Lavra PARECER TÉCNICO Empreendedor: RIO PARACATU MINERAÇÃO

Leia mais

Licenciamento Ambiental Simplificado Secretaria de Meio Ambiente - SMA

Licenciamento Ambiental Simplificado Secretaria de Meio Ambiente - SMA Licenciamento Ambiental Simplificado Secretaria de Meio Ambiente - SMA PROTOCOLO Nº PROCESSO Nº Aviso: Este formulário só é válido para empreendimentos de pequenos porte e impacto ambiental, definidos

Leia mais

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos) Atividade objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos) Atividade objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição PARECER ÚNICO nº 169/2008 PROTOCOLO Nº 527425 / 2008 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 06147/2006/001/2008 LO DEFERIMENTO Outorga Nº: (Não Aplicável) xxx xxx APEF Nº: (Não Aplicável)

Leia mais

Eng Mecânico Pedro Teixeira de Carvalho CREA/MG 26976/D

Eng Mecânico Pedro Teixeira de Carvalho CREA/MG 26976/D Pág. 1 de 7 PARECER ÚNICO Nº INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 25171/2011/004/2014 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO: LP + LI (Ampliação) VALIDADE DA LICENÇA:

Leia mais

PARECER ÚNICO Nº 009/2015 Protocolo SIAM nº 0477043/2015 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Revalidação da Licença de Operação REVLO

PARECER ÚNICO Nº 009/2015 Protocolo SIAM nº 0477043/2015 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Revalidação da Licença de Operação REVLO Pág. 1 de 12 PARECER ÚNICO Nº 009/2015 Protocolo SIAM nº INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 06850/2007/004/2014 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO: Revalidação

Leia mais

Referência: Licença Prévia concomitante com Licença de Instalação. Atividade objeto do licenciamento Código DN 74/04 Descrição Classe

Referência: Licença Prévia concomitante com Licença de Instalação. Atividade objeto do licenciamento Código DN 74/04 Descrição Classe PARECER ÚNICO Nº. 452/2010 PROTOCOLO Nº. 768035/2010 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº. 15665/2010/001/2010 LP+LI DEFERIMENTO Outorga Nº. (Não Aplicável) - - AIA Nº. (Não Aplicável)

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Parecer Técnico GEDIN 97/2008 Processo COPAM: 17/1988/011/2006 Empreendedor: AVG SIDERURGIA LTDA. Empreendimento: DN Código Classe Porte Atividade: Produção

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Parecer Técnico GEDIN Nº 206/2007 Processo COPAM Nº: 0008/1996/003/2005 PARECER TÉCNICO Empreendedor: CIA BRASILEIRA DE PETRÓLEO IPIRANGA LTDA Empreendimento: COMPANHIA

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE INDÚSTRIAS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE INDÚSTRIAS TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE INDÚSTRIAS 1. INTRODUÇÃO: Este Termo de Referência visa orientar a elaboração de Projeto Ambiental - PA a ser apresentado pelos empreendedores

Leia mais

PARECER ÚNICO nº 140/2011 PROTOCOLO Nº 0170634/2011 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 16832/2008/001/2010 LOC Deferimento

PARECER ÚNICO nº 140/2011 PROTOCOLO Nº 0170634/2011 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 16832/2008/001/2010 LOC Deferimento PARECER ÚNICO nº 140/2011 PROTOCOLO Nº 0170634/2011 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº LOC Deferimento Empreendimento: SAWAE TECNOLOGIA LTDA CNPJ: 71.256.283/0001-85 Município: Nova

Leia mais

Unidade de Conservação: não está na Zona de Amortecimento do Parque Municipal São Francisco de Assis.

Unidade de Conservação: não está na Zona de Amortecimento do Parque Municipal São Francisco de Assis. PARECER ÚNICO SUPRAM SM PROTOCOLO Nº 283073/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 00263/1999/002/2009 RVLO INDEFERIMENTO Processo de Outorga Nº - Não possui Cap. Sub APEF Nº - não

Leia mais

PARECER ÚNICO Nº 101/2015 PROTOCOLO SIAM nº 0812387/2015 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licença de Operação Corretiva LOC

PARECER ÚNICO Nº 101/2015 PROTOCOLO SIAM nº 0812387/2015 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licença de Operação Corretiva LOC Pág. 1 de 16 PARECER ÚNICO Nº 101/2015 PROTOCOLO SIAM nº 0812387/2015 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 13400/2013/001/2014 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO:

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Parecer Técnico GEDIN Nº 130/2008 Empreendedor: RCT Serviços de Vulcanização Ltda. Empreendimento: RCT Serviços de Vulcanização Ltda. DN Código Classe Porte Atividade:

Leia mais

Parecer Técnico GEDIN 257 / 2008 Processo COPAM: 020/2000/036/2007 RESUMO

Parecer Técnico GEDIN 257 / 2008 Processo COPAM: 020/2000/036/2007 RESUMO FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Empreendedor: RECITEC RECICLAGEM TÉCNICA DO BRASIL LTDA. Empreendimento: Expansão da unidade de beneficiamento de resíduos. DN Código Classe Atividade:

Leia mais

Validade: 6 anos. Outorga Nº Não se Aplica. APEF Nº Não se Aplica. Reserva legal Nº Não se Aplica.

Validade: 6 anos. Outorga Nº Não se Aplica. APEF Nº Não se Aplica. Reserva legal Nº Não se Aplica. PARECER ÚNICO 0175 /2009 PROTOCOLO SIAM Nº: 260064/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 0 Revalidação de Licença de Operação. Validade: 6 anos. Outorga Nº Não se Aplica. APEF Nº Não

Leia mais

Validade até 23/07/2015

Validade até 23/07/2015 Pág. 1 de 23 PARECER ÚNICO Nº 225/2014 Protocolo SIAM nº 1234004/2014 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 00 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO: Licença de Operação

Leia mais

PARECER ÚNICO Nº 334/2013 (SIAM) INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licença de Operação Corretiva LOC VALIDADE DA LICENÇA: 6 anos

PARECER ÚNICO Nº 334/2013 (SIAM) INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licença de Operação Corretiva LOC VALIDADE DA LICENÇA: 6 anos Pág. 1 de 13 PARECER ÚNICO Nº 334/2013 (SIAM) INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 08728/2010/001/2013 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO: Licença de Operação

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE QUALIDADE DAS ÁGUAS DE ABASTECIMENTO - 2009

RELATÓRIO ANUAL DE QUALIDADE DAS ÁGUAS DE ABASTECIMENTO - 2009 RELATÓRIO ANUAL DE QUALIDADE DAS ÁGUAS DE ABASTECIMENTO - 2009 INTRODUÇÃO O objetivo deste relatório é apresentar os resultados, relativos ao ano de 2009, de qualidade das águas de abastecimento de Jurerê

Leia mais

PARECER ÚNICO SUPRAM CM Nº. 221/2011 PROTOCOLO Nº. 0325288/2011 Indexado ao(s) Processo(s)

PARECER ÚNICO SUPRAM CM Nº. 221/2011 PROTOCOLO Nº. 0325288/2011 Indexado ao(s) Processo(s) PARECER ÚNICO Nº. 221/2011 PROTOCOLO Nº. 0325288/2011 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº. 23811/2010/001/2011 Licença de DEFERIMENTO Outorga Nº. (Não Aplicável) - - AIA Nº. (Não Aplicável)

Leia mais

PARECER ÚNICO Nº 044 / 2010 PROTOCOLO Nº 067016/2010 Indexado ao(s) Processo(s) Processo de Licenciamento Ambiental Nº:

PARECER ÚNICO Nº 044 / 2010 PROTOCOLO Nº 067016/2010 Indexado ao(s) Processo(s) Processo de Licenciamento Ambiental Nº: PARECER ÚNICO Nº 044 / 2010 PROTOCOLO Nº 067016/2010 Indexado ao(s) Processo(s) Processo de Licenciamento Ambiental Nº: LO Licença de Operação Ampliação DEFERIMENTO Validade: 4 anos Empreendimento: ROTCEL

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2012 DISPÕE SOBRE TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL PCA E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE GUARAPARI, Estado

Leia mais

Parágrafo único - As fontes estacionárias sujeitas ao monitoramento, semestral, serão aquelas integrantes dos:

Parágrafo único - As fontes estacionárias sujeitas ao monitoramento, semestral, serão aquelas integrantes dos: PORTARIA Nº 111 DE 29 DE DEZEMBRO DE 2008 O SECRETÁRIO DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do art. 69 da Constituição Estadual da Constituição

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DIAGNÓSTICO É expressamente proibido qualquer tipo de intervenção em Área de Preservação Permanente. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE GERENCIAMENTO INTEGRADO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - PGIRS 1 JUSTIFICATIVA O presente Termo de Referência tem por fim orientar a elaboração do PGIRS. 2 OBJETIVO O objetivo do PGIRS

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Serviços de Lavagem, Lubrificação e Troca de Óleo de Veículos - Licença de Instalação (LI) -

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Serviços de Lavagem, Lubrificação e Troca de Óleo de Veículos - Licença de Instalação (LI) - Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Serviços de Lavagem, Lubrificação e Troca de

Leia mais

CADASTRO 7- Indústrias

CADASTRO 7- Indústrias CADASTRO 7- Indústrias 1.Identificação Empresa/Interessado: Endereço para correspondência: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Fone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do empreendimento: End. Contato: Bairro:

Leia mais

PROJETOS. Principais aplicações:

PROJETOS. Principais aplicações: 1 PROJETOS 2 PROJETOS A Econsulting atua na atividade de desenvolvimento de projetos diversos relativos à área ambiental, sendo esta uma das atividades pioneiras da empresa e atingindo um número superior

Leia mais

Atos Administrativos. PREFEITURA DE JACOBINA/BA www.sitiosoficiais.org/ba/prefeitura/jacobina JACOBINA, BAHIA SEGUNDA-FEIRA 28 DE MAIO DE 2012

Atos Administrativos. PREFEITURA DE JACOBINA/BA www.sitiosoficiais.org/ba/prefeitura/jacobina JACOBINA, BAHIA SEGUNDA-FEIRA 28 DE MAIO DE 2012 2 Atos Administrativos 3 Condicionantes Comprar madeira devidamente legalizada, e com Certificação Ambiental; Nas operações de corte de madeira, utilizardispositivo empurrador e guia de alinhamento; Devido

Leia mais

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos) Atividade objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição Classe

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos) Atividade objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição Classe PARECER ÚNICO nº 149/2008 PROTOCOLO Nº 503221 / 2008 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 09368/2007/001/2007 LO DEFERIMENTO Outorga Nº: (Não Aplicável) xxx xxx APEF Nº: (Não Aplicável)

Leia mais

Unidade de Conservação: Não está localizado no interior ou na zona de amortecimento de Unidade de Conservação

Unidade de Conservação: Não está localizado no interior ou na zona de amortecimento de Unidade de Conservação PARECER ÚNICO PROTOCOLO Nº 499360/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 11882/2005/001/2009 LOC DEFERIMENTO Outorga Nº - Concessionária local APEF Nº - Não se aplica Reserva legal

Leia mais

PARECER ÚNICO Nº 1126525/2013 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO:

PARECER ÚNICO Nº 1126525/2013 INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Pág. 1 de 16 PARECER ÚNICO Nº INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 16697/2005/003/2013 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO: Licença de Operação Corretiva LOC VALIDADE

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARECER ÚNICO

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARECER ÚNICO Nº 271434/2007(SUPRAM-ASF) Indexado ao(s) Processo(s) Nº:00018/1984/006/2006 Tipo de processo: Licenciamento Ambiental - Licença de Operação 1. Identificação Empreendimento (Razão Social) /Empreendedor:

Leia mais

Deliberação Normativa COPAM nº 154, de 25 de agosto de 2010. (Publicação Diário do Executivo Minas Gerais 04/09/2010)

Deliberação Normativa COPAM nº 154, de 25 de agosto de 2010. (Publicação Diário do Executivo Minas Gerais 04/09/2010) Page 1 of 8 Deliberação Normativa COPAM nº 154, de 25 de agosto de 2010. Dispõe sobre o Coprocessamento de resíduos em fornos de clínquer. (Publicação Diário do Executivo Minas Gerais 04/09/2010) O CONSELHO

Leia mais

RESUMO DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL

RESUMO DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS RESUMO DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL Danilo José P. da Silva Série Sistema de Gestão Ambiental Viçosa-MG/Janeiro/2011

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE Página 1 de 5 SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE A Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, através do Departamento de

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DIAGNÓSTICO É expressamente proibido qualquer tipo de intervenção em Área de Preservação Permanente. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo

Leia mais

canteiro de obras: compreendendo o conjunto de instalações dimensionadas e implantadas para o apoio às obras, podendo constar de:

canteiro de obras: compreendendo o conjunto de instalações dimensionadas e implantadas para o apoio às obras, podendo constar de: ES MA 04 CANTEIROS DE OBRAS, INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS E EQUIPAMENTOS EM GERAL 1. Generalidades Esta Especificação estabelece os procedimentos a serem observados na instalação e na operação dos canteiros

Leia mais

PARECER ÚNICO SUPRAM - CM Nº 023/2012 PROTOCOLO Nº 192358/2012

PARECER ÚNICO SUPRAM - CM Nº 023/2012 PROTOCOLO Nº 192358/2012 PARECER ÚNICO Nº 023/2012 PROTOCOLO Nº 192358/2012 Processo Administrativo COPAM nº LO Licença de 00257/2000/007/2011 Operação OUTORGA: Certidão de Registro de Uso Insignificante de Água nº 016156/2009.

Leia mais

Instrução Normativa nº 017, de 23 de outubro de 2014.

Instrução Normativa nº 017, de 23 de outubro de 2014. Instrução Normativa nº 017, de 23 de outubro de 2014. O diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo - IDAF, usando das atribuições que lhe confere o artigo 48 do

Leia mais

RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento;

RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento; RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS Este documento; Requerimento padrão do empreendedor ou representante legal; Cadastro Descritivo da Atividade ; Cópia da Outorga de Lavra do DNPM,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente Superintendência Estadual do Meio Ambiente SEMACE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente Superintendência Estadual do Meio Ambiente SEMACE 1. OBJETIVO: Este Termo de Referência têm como objetivo atender as Resoluções CONAMA Nº 237/1997, 273/2000 e 319/2002, Norma Técnica da ABNT NBR 14973:2004, bem como outras normas da Associação Brasileira

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL

LICENCIAMENTO AMBIENTAL LO N : 0003/2015 A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, criada pela Lei Municipal n 368 de 20/05/77, no uso das atribuições que lhe confere a Lei n 6.938, de 31/08/81, que dispõe sobre

Leia mais

Rev Modificação Data Autor Validação. Especialidades: Coordenadores das Especialidades CREA UF Matrícula Valido

Rev Modificação Data Autor Validação. Especialidades: Coordenadores das Especialidades CREA UF Matrícula Valido Rev Modificação Data Autor Validação Especialidades: Coordenadores das Especialidades CREA UF Matrícula Valido Especialidades: Autores do Documento CREA / UF Matrícula valido Sítio GERAL Área do sítio

Leia mais

BARES, CASAS NOTURNAS, RESTAURANTES, LANCHERIAS, AÇOUGUES, PADARIAS

BARES, CASAS NOTURNAS, RESTAURANTES, LANCHERIAS, AÇOUGUES, PADARIAS Formulário para licenciamento BARES, CASAS NOTURNAS, RESTAURANTES, LANCHERIAS, AÇOUGUES, PADARIAS INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO: As instruções necessárias para o preenchimento da folha de rosto deste formulário

Leia mais

DECISÃO DE DIRETORIA Nº 262/2009/P, de 20 de outubro de 2009.

DECISÃO DE DIRETORIA Nº 262/2009/P, de 20 de outubro de 2009. COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Referente ao Relatório à Diretoria Nº 030/2009/P, de 19.10.2009. Relator: Fernando Rei DECISÃO DE DIRETORIA Nº 262/2009/P, de 20 de outubro de 2009. Dispõe sobre

Leia mais

PORTARIA MA/CGCA Nº 001 DE 29 DE ABRIL DE 2013, (DOM 30/04/2013)*

PORTARIA MA/CGCA Nº 001 DE 29 DE ABRIL DE 2013, (DOM 30/04/2013)* PORTARIA MA/CGCA Nº 001 DE 29 DE ABRIL DE 2013, (DOM 30/04/2013)* Estabelece novos modelos de Formulário de Caracterização da Atividade (FCA) e do Termo de Responsabilidade Ambiental (TRA) e dá outras

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA Conselho Nacional do Meio Ambiente Conama ANEXO XIV PROPOSTA PRÉ-LIMPA 48 CTCQA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA Conselho Nacional do Meio Ambiente Conama ANEXO XIV PROPOSTA PRÉ-LIMPA 48 CTCQA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA Conselho Nacional do Meio Ambiente Conama ANEXO XIV PROPOSTA PRÉ-LIMPA 48 CTCQA Determinações a serem observadas para a realização do monitoramento das emissões atmosféricas

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE LICENÇA OPERAÇÃO/REGULARIZAÇÃO LO - Nº 14/2015 DEMA A Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio

Leia mais

Manual de instalação e utilização da caixa separadora de água e óleo SULFILTROS

Manual de instalação e utilização da caixa separadora de água e óleo SULFILTROS Manual de instalação e utilização da caixa separadora de água e óleo SULFILTROS Atenta as necessidades de mercado a SULFILTROS desenvolveu a S A O que atende as exigências da NBR 14.605 Posto de Serviço

Leia mais

Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 00071/2003/004/2007 LO Deferimento

Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 00071/2003/004/2007 LO Deferimento PARECER ÚNICO nº 360/2010 PROTOCOLO SIAM Nº xxxx/2010 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 00071/2003/004/2007 LO Deferimento Empresa: White Martins Gases Industriais Ltda. CNPJ: 35.820.448/0001-38

Leia mais

PARECER ÚNICO SUPRAM CM Nº 562/2011. PROTOCOLO SIAM Nº 0910303/2011. Indexado ao(s) Processo(s)

PARECER ÚNICO SUPRAM CM Nº 562/2011. PROTOCOLO SIAM Nº 0910303/2011. Indexado ao(s) Processo(s) PARECER ÚNICO Nº 562/2011. PROTOCOLO SIAM Nº 0910303/2011. Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº: 0048/1979/008/2011 Tipo: Licença Prévia e de Instalação - LP+LI Outorga Nº Não se aplica.

Leia mais

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DO RAS Hotel e restaurante com queima de combustível

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DO RAS Hotel e restaurante com queima de combustível ROTIRO PR LBORÇÃO DO RS 1 Informações iniciais Indentificação do empreendedor Razão Social CNPJ ndereço Telefone 2 Responsável pelo empreendimento: Responsável pelo RS Caracterização do mpreendimento Nome

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE ESGOTOS - 2012

RELATÓRIO ANUAL DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE ESGOTOS - 2012 RELATÓRIO ANUAL DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE ESGOTOS - 2012 INTRODUÇÃO: O objetivo deste relatório é apresentar os resultados, do ano de 2012, de qualidade dos efluentes da estação de tratamento de esgotos

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO ANEXO 09 DIRETRIZES AMBIENTAIS MÍNIMAS

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO ANEXO 09 DIRETRIZES AMBIENTAIS MÍNIMAS ANEXO 09 DIRETRIZES AMBIENTAIS MÍNIMAS 1 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. Adequação às Normas e Legislações Vigentes... 3 3. Definições de Obrigações e Responsabilidades... 3 4. Diretrizes Mínimas Exigidas...

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARECER ÚNICO (SUPRAM ZM) Nº: 146219

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARECER ÚNICO (SUPRAM ZM) Nº: 146219 Indexado ao(s) Processo(s) Nº: 014446/2007/001/2007 Tipo de processo: Licenciamento Ambiental ( X ) Auto de Infração ( ) 1. IDENTIFICAÇÃO Empreendimento (Razão Social) /Empreendedor (nome completo): HIDROSERV

Leia mais

Diagnóstico dos Recursos Hídricos e Organização dos Agentes da Bacia do Rio Tubarão e Complexo Lagunar. Volume 2. Caracterização da Área

Diagnóstico dos Recursos Hídricos e Organização dos Agentes da Bacia do Rio Tubarão e Complexo Lagunar. Volume 2. Caracterização da Área Diagnóstico dos Recursos Hídricos e Organização dos Agentes da Bacia do Rio Tubarão e Complexo Lagunar Volume 2 Caracterização da Área 7.5.6 Metal-mecânica No presente trabalho a indústria metal-mecânica

Leia mais

Instituto de Meio Ambiente de Alagoas IMA Diretoria da Presidência DIPRE Diretoria Técnica DIT Diretoria de Licenciamento DILIC POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

Instituto de Meio Ambiente de Alagoas IMA Diretoria da Presidência DIPRE Diretoria Técnica DIT Diretoria de Licenciamento DILIC POSTOS DE COMBUSTÍVEIS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS LICENÇA PRÉVIA 1. Formulário de requerimento padrão dirigido à Presidência do IMA, devidamente preenchido e assinado; 2. Comprovante de pagamento da Taxa de Concessão da Licença

Leia mais

FORMULÁRIO DE CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO

FORMULÁRIO DE CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO FORMULÁRIO DE CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo permitida qualquer inclusão, exclusão ou alteração de campos, sob pena de não

Leia mais

1. Canteiro de Obra Campo Grande 03

1. Canteiro de Obra Campo Grande 03 1. Canteiro de Obra Campo Grande 03 A cidade de Campo Grande, localizada no estado do Rio Grande do Norte (RN), é um dos municípios no qual dispõe de boa estrutura para implantação de um dos três canteiros

Leia mais

Vice-Presidência de Engenharia e Meio Ambiente Instrução de Trabalho de Meio Ambiente. Histórico de Alterações

Vice-Presidência de Engenharia e Meio Ambiente Instrução de Trabalho de Meio Ambiente. Histórico de Alterações Histórico de Alterações Nº de Revisão Data de Revisão Alteração Efetuada 1-Foi alterado o texto do item 2, onde foram suprimidas as referências anteriores e referenciada a PGR-4.3.2 e várias PGR s. 2-No

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DIAGNÓSTICO É expressamente proibido qualquer tipo de intervenção em Área de Preservação Permanente. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo

Leia mais

PARECER ÚNICO nº 409/2009 PROTOCOLO SIAM Nº 713663/2009

PARECER ÚNICO nº 409/2009 PROTOCOLO SIAM Nº 713663/2009 PARECER ÚNICO nº 409/2009 PROTOCOLO SIAM Nº 713663/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental: Nº 00035/1989/007/2005 Revalidação de LO Concedida Empresa: VALE (MBR) CNPJ: 33 417 445/0030-65

Leia mais

Documento sujeito a revisões periódicas Natal RN CEP 59056-450 Tel: (84) 3232-2102 / 3232-1975 / 3232-2118

Documento sujeito a revisões periódicas Natal RN CEP 59056-450 Tel: (84) 3232-2102 / 3232-1975 / 3232-2118 Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Postos (Revendedores e de Abastecimento) e Sistemas

Leia mais

Atividades objeto do licenciamento Código DN 74/04 Descrição Classe

Atividades objeto do licenciamento Código DN 74/04 Descrição Classe PARECER ÚNICO Nº. 155/2010 PROTOCOLO Nº. 402109/2010 Indexado ao(s) processo(s) Licenciamento Ambiental Nº. 00008/1996/005/2010 (LP+LI) DEFERIMENTO Portaria Nº. 658/2005 Outorga: Processo Nº. 233/2005/Revalidação

Leia mais

http://doweb.rio.rj.gov.br/imprimir.htm?id=305287&edi_id=2960 1/5

http://doweb.rio.rj.gov.br/imprimir.htm?id=305287&edi_id=2960 1/5 Data de publicação: 14/12/2015 Matéria nº : 305287 Diário Oficial nº : 184 RESOLUÇÃO SMAC Nº 606 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2015 Estabelece parâmetros ambientais para a implantação e o funcionamento de Subestações

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ PORTARIA IAP Nº 019, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2006 Aprova e determina o cumprimento da Instrução Normativa

Leia mais

interestadual de produtos perigosos ressalvado o disposto no inciso XXV do art. 7º

interestadual de produtos perigosos ressalvado o disposto no inciso XXV do art. 7º A Lei Complementar nº 140/2011, ao regulamentar o art. 23 da Constituição Federal, fixou normas de cooperação entre os entes da Federação (União, Estados, Distrito Federal e Municípios) art. 7º, inciso

Leia mais

CREA-MG 59.118/D Consuelo Paganini CRBio 4º R 08526/88. Relatório de vistoria/auto de fiscalização: 03789/2007 DATA: 22 /02/2008

CREA-MG 59.118/D Consuelo Paganini CRBio 4º R 08526/88. Relatório de vistoria/auto de fiscalização: 03789/2007 DATA: 22 /02/2008 PARECER ÚNICO Nº190/2008 PROTOCOLO Nº 595053/2008 Licença de Validade: Licenciamento Ambiental Nº 14363/2005/001/2007 Operação em 6 anos caráter corretivo. Outorga Nº Certidão de Uso Insignificante APEF

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DIAGNÓSTICO É expressamente proibido qualquer tipo de intervenção em Área de Preservação Permanente. Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Parecer Técnico DISAN 18562/2006 PARECER TÉCNICO DISAN N 18562/2006 Empreendedor: Prefeitura Municipal de Jequitibá Endereço: Av. Raimundo Ribeiro da Silva, 145 - Centro

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Procedimento COPAM nº 01786/2003/009/2014 (nºantigo) nº 32370/2014/005/2015 (nºnovo) Licença de Operação Construção do Terminal de Passageiros 3- TPS 3 do Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Aeroporto

Leia mais

COMUSA Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo

COMUSA Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo 2011 PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO Sr. Tarcísio João Zimmermann DIRETOR GERAL DA COMUSA Eng. Arnaldo Luiz Dutra DIRETOR TÉCNICO DA COMUSA Eng. Júlio César Macedo COORDENADOR DE PROJETOS E OBRAS Eng.

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO

INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR-MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 189,de 17 de novembro de 2004. CONSULTA PÚBLICA

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL COLORIN INDUSTRIAL

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL COLORIN INDUSTRIAL TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL COLORIN INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO Este Termo de Referência visa orientar a elaboração de Plano de Controle Ambiental - PCA a ser apresentado,

Leia mais

Município: CONTAGEM / MG. Referência: LICENÇA DE OPERAÇÃO (Corretiva) LOc. Sub Bacia: Rio da Velhas

Município: CONTAGEM / MG. Referência: LICENÇA DE OPERAÇÃO (Corretiva) LOc. Sub Bacia: Rio da Velhas PARECER ÚNICO CM nº 079/2009 PROTOCOLO SIAM nº /2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 01677/2003/007/2007 LOc DEFERIDA Outorga Nº: (Não Aplicável) XXX XXX APEF Nº: (Não Aplicável)

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Diretoria de Licenciamento Ambiental Coordenação Geral de Transporte, Mineração

Leia mais

Saneamento Básico Municipal

Saneamento Básico Municipal Saneamento Básico Municipal Apresentação COMISSÃO INTERNA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Componentes da Comissão Instituídos pela Portaria N 019/2015 e 031/2015. Carina Aparecida

Leia mais

23/02/2011. Prof. Daniel Bertoli Gonçalves

23/02/2011. Prof. Daniel Bertoli Gonçalves Prof. Daniel Bertoli Gonçalves Para o desenvolvimento do processo de licenciamento ambiental, é necessário a elaboração de diversos documentos técnicos, definidos pelo órgão ambiental competente, com a

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto executivo nº 12/05 de 12 de Janeiro Considerando o disposto no Decreto nº 39/00. de 10 de Outubro, sobre a protecção do ambiente no decurso das actividades petrolíferas

Leia mais

CREMATÓRIO EMISSÕES ATMOSFÉRICAS - ROTEIRO DO ESTUDO

CREMATÓRIO EMISSÕES ATMOSFÉRICAS - ROTEIRO DO ESTUDO CREMATÓRIO EMISSÕES ATMOSFÉRICAS - ROTEIRO DO ESTUDO Esse roteiro foi elaborado com base no disposto na Resolução CONAMA 316/2002 e na Norma Técnica CETESB E15.011. Apresentar estudo de análise de alternativas

Leia mais

Município: Contagem/MG

Município: Contagem/MG PARECER ÚNICO SUPRAM CM N.º 108/2010 PROTOCOLO Nº 181518/2010 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 18910/2008/001/2009 LIC DEFERIMENTO Empreendedor: Hidrauman Indústria e Comércio Ltda.

Leia mais