Mês para se comemorar à pátria

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mês para se comemorar à pátria"

Transcrição

1 3.000 exempares Ano X - Edição 98 - Setembro/ de setembro Dê uma cara nova ao seu condomínio renovando seus equipamentos com o Mês para se comemorar à pátria VIDA ANIMAL O Censo Anima O Censo Anima é um projeto socia que reaiza pesquisas nas ruas, escoas, empresas e também na internet sobre animais, coetamos informações para reaizar estudos com objetivo de estimuar comportamentos e atitudes que respeitem o bem estar anima e motivar a criação de projetos, programas e poíticas púbicas a favor dos animais. Leia na íntegra a matéria na página 3 Tudo para sua empresa ou sua casa, num só ugar. Unidade externa pode ser instaada na caixa do ar condicionado Spit Hi Wa à Btus (84) (84) ESPECIAL Acessibiidade em garagens Adentrar o edifício dirigindo, estacionar o carro, descer e se ocomover até o eevador. Certamente isso é uma sequência de ações rotineiras para quem vive ou trabaha em um condomínio. Leia na íntegra a matéria na página 8 Eng. José Fernandes da Nóbrega CREA / IBAPE 182 / RN Individuaização de água para apartamentos Projetos e execução hidráuicas / Manutenção Legaização junto a CAERN OBRA 100% FINANCIADA(De 6 a 60 meses) Fones: (84) / e-mai:

2 Autorizado pea Pubik Editora Ltda Para uso da marca. Pubicação mensa Tiragem: exempares Exempar avuso R$ 4,50 FUNDADOR: Arodo de Lima Marceo EDITOR NACIONAL: Átia Gadeha Marceo REDAÇÃO: Cecíia Lima DRT/PB COMERCIAL: Cácia Gomes e-mai: site: FRANQUEADOS ABC Pauista/SP Exempares Aracaju/SE Exempares Baixada Santista/SP Exempares Beém/PA Exempares Beo Horizonte/MG Exempares Brasíia/DF Exempares Campinas/SP Exempares Curitiba/PR Exempares Fortaeza/CE Exempares Goiânia/GO JOÃO PESSOA/PR - (81) Exempares LONDRINA\PR (5.000mi exempares) Fone: (41) Nata/RN Exempares CÁCIA / Ano X - Edição 98 - Setembro/2013 Nossa Mensagem A maioria das pessoas não reconhece em um simpes degrau um inimigo. O Brasi possui uma popuação de habitantes, de acordo com o útimo censo reaizado em 2010 peo Instituto Brasieiro de Geografia e Estatística (IBGE) e, deste tota, estima-se que pessoas tenham agum tipo de deficiência motora, ou seja, que não conseguem de modo agum, com grande dificudade ou com aguma dificudade se ocomover. Para essas pessoas, um pequeno desníve no piso, por menor que seja, pode ser o fator decisivo para he permitir ou não o exercício do direito fundamenta de ir e vir. A egisação brasieira vem aperfeiçoando dispositivos que visam a acessibiidade de pessoas com deficiência física ou mobiidade reduzida. O Decreto de nº 5296 de 2 de dezembro de 2004, que se convencionou a ser chamado popuarmente de Lei da Acessibiidade, tornou-se um marco da defesa dos direitos do cadeirante e demais pessoas com dificudades para se movimentar, sejam crianças idosos ou adutos. Em sete anos de vigência da ei, aguns avanços foram identificados no que diz respeito à adequação de transporte púbico e prédios também púbicos. As maiores dificudades em fazer cumprir a egisação, entretanto, encontram-se nos prédios privados, incuindo tanto aquees com finaidade comercia quando residencia. Os condomínios na condição de edificações de uso privado mutifamiiar são atingidos pea Lei da Acessibiidade. As suas estruturas devem atender aos preceitos da acessibiidade na interigação de todas as partes de uso comum ou abertas ao púbico, conforme os padrões das normas técnicas de acessibiidade da ABNT. Apesar da sóida egisação ainda é possíve constatar muitas irreguaridades. De um ado, fata boa vontade ou até mesmo conhecimento ega por parte de síndicos e condôminos, que Por Cecíia Lima preferem adiar as adequações do prédio. De outro ado, fata fiscaização rígida que autue os prédios inadequados e exija o cumprimento da ei. Nessa equação, quem sai perdendo é quem precisa de acessibiidade e não a tem à disposição. Aém do temor às sanções egais previstas a quem descumpre o que é obrigatório, fata a agumas pessoas sensibiidade e a chamada empatia a capacidade de se coocar no ugar do próximo. É obrigação do síndico trabahar para obedecer à Lei da Acessibiidade, fazendo reformas e adequações para eiminar barreiras físicas que impossibiitem a ocomoção de quem quer que seja. Esseéotemadamatériaespeciadesta edição do Jorna do Síndico. Confira também dicas de decoração para condomínios que pretendem aterar a fachada do imóve, mitos e verdades sobre os produtos de impeza utiizados na manutenção do prédio. Na seção de Legisação, veja importante escarecimento do STJ a respeito de uma suposta derrubada da taxa de condomínio por fração idea, que chegou a ser erroneamente divugada em aguns noticiários. Niterói/RJ Exempares Recife/PE Exempares Rio de Janeiro/RJ Exempares O JORNAL DO SÍNDICO não se responsabiiza por conceitos e idéias em artigos assinados ou em matérias pagas. Proibida a reprodução sem autorização por escrito da PUBLIK EDITORA LTDA. IMPRESSÃO UNIGRÁFICA SIPCERN Recebe da Expocondominia paca comemorativa por seus 18 anos de existência. Sindicato Patrona dos Condomínios do RN Fundado em 1995

3 Ano X - Edição 98 - Setembro/ VIZINHO DEVEDOR Souções para a inadimpência no pagamento de condomínios Nada mais revotante para quem mantém seus compromissos com o condomínio em dia do que ter de arcar com as despesas do morador que deixou de pagar a sua parte. Mas não há saída para o condomínio. Quando um morador deve, os outros têm de arcar com o prejuízo. O condomínio precisa honrar seus compromissos financeiros e sua única fonte de renda vem dos moradores. Segundo dados, a inadimpência em condomínios é hoje, em média, de 25% entre os moradores. Outro probema é que, mesmo pagando peos inadimpentes, o condômino não tem como brigar para ter seu dinheiro de vota. Somente o condomínio pode negociar com o inadimpente ou acioná-o na Justiça. Quanto a isso, no caso de inadimpência na taxa condominia, o mehor a fazer é tentar negociar a dívida de forma amigáve, porque a cobrança judicia eva, em média, oito anos. Aém disso, o boeto bancário de condomínio não pode ser protestado como um cheque, pois não é considerado títuo de crédito. Quando o condomínio aciona o inadimpente na Justiça, o juiz marca audiência para buscar soução. Geramente, ea é marcada num prazo de, peo menos, três meses. Caso o condômino seja condenado, ee ainda pode mover recurso de apeação. Enquanto o tribuna não jugar, a sentença fica suspensa e o condomínio não pode cobrá-o. Mesmo que o tribuna jugue a ação favoráve ao condomínio, a dívida pode demorar a ser quitada. Apesar de o condenado ter 24 horas, a partir do momento da condenação, para sadar a dívida, isso quase nunca ocorre. A soução passa a ser a penhora dos bens e, às vezes, do próprio imóve. Para que isso seja feito, o Judiciário nomeia um perito, a quem compete avaiar o bem e, depois, o condomínio pubica edita de eião em jornais para que, só então, ee ocorra. Tendo ganhado a causa, o condomínio tem outra questão a decidir: o que fazer com o dinheiro recebido do inadimpente? O mais ógico é que a parcea que deveria ser destinada ao * Rômuo Gouvêa fundo de reserva para obras vá para o fundo de obras; a que deveria cobrir despesas ordinárias seja direcionada para esse fim, e assim por diante. Caso o condomínio deseje dar outra destinação à verba, a assembéia-gera extraordinária deverá ser convocada. Nea, pode ficar decidido que os moradores não contribuirão com o condomínio por aguns meses ou serão feitas obras de mehoria. No campo da eis, temos duas novidades fundamentais: 1 - O atua Código Civi permite apicar juros de mercado ao inadimpente (parágrafo primeiro do artigo 1.336) e ainda apicar mutas especiais até cinco taxas de condomínios ao condômino que atrasa de forma reiterada e contumaz. Essas novidades proporcionam aos condomínios recuperar perdas de caixa na ordem de 90% ao ano, tudo devido à fata de correção rea da ei antiga, a 4.591/64, aterada peo atua Código Civi de Outra ei que muito favorece ao condomínios é a da Justiça arbitra, que reduz a cobrança do inadimpente para o máximo de 90 dias ao contrário da Justiça estata que, em média, todo o processo de cobrança condominia gira em torno de oito anos. Resta uma esperança para o condomínio. Basta adequarem suas convenções ao atua Código Civi apicando os dois dispositivos acima dos novos juros, mutas e a Justiça arbitra. Somente assim o probema de inadimpência de condomínios será soucionado sem prejuízos para os condôminos e recuperando o mercado imobiiário (hoje, a taxa de condomínio está ficando maior que o vaor do augue devido à fata de correção da inadimpência). *Rômuo Gouvêa é advogado pós-graduado em Direito Processua do Trabaho pea Facudade de Direito Anchieta em Jundiaí (SP). É consutor jurídico de condomínios e empresas formado em administração pea Facudade de Ciências Administrativa e Contábeis da UMA em Minas Gerais. O Censo Anima *Fabiano Carvaho Coaborador do Jorna do Síndico Ideaizador Censo Anima O Censo Anima é um projeto socia que reaiza pesquisas nas ruas, escoas, empresas e também na internet sobre animais, coetamos informações para reaizar estudos com objetivo de estimuar comportamentos e atitudes que respeitem o bem estar anima e motivar a criação de projetos, programas e poíticas púbicas a favor dos animais. A sustentabiidade do projeto acontece a partir de anúncios pubicitários no site, vountários e apoiadores que nos divugam ou oferecem seus serviços. Não aceitamos doações em vaores preservando assim a imparciaidade, mas aceitamos doação de ração, brinquedos e remédios que serão encaminhados para entidades cadastradas. Nós iniciamos o projeto no Espirito Santo, e estamos pouco a pouco chegando a outros estados firmando parcerias e convênios, uma deas é essa com o Jorna do Síndico na qua eu ou um dos ideaizados escreveremos mensamente sobre um assunto reacionado aos animais. Nossas ações: Editar e distribuir pubicações para estimuar o bem estar anima, motivar a adoção, apoiar projetos e entidades tornando-se referência na consuta de informações sobre o mundo anima. Convidar pessoas interessadas a participar de feiras de adoção, divugar entidades, conteúdo e notícias sobre o mundo anima. Nossa Missão: Conscientizar a popuação sobre a responsabiidade no probema de saúde púbica que é o abandono de animais nas ruas. Identificar e cadastrar receptores, faciitar o acesso da popuação a entidades, projetos e programas sociais igadas a: guarda responsáve, bem-estar, saúde e proteção de animais. Para saber mais sobre o projeto acesse: nos vemos na próxima edição do Jorna do Síndico. Serviços: Serviços Contábeis; Administração de Recursos Humanos; Serviços Administrativos; Assessoria Jurídica Assessoria Técnica; Outros Serviços. Av. Migue Castro, Lagoa Nova - Nata - RN (84)

4 4 Ano X - Edição 98 - Setembro/2013 DECORAÇÃO Por Cecíia Lima Novas tendências em revestimento de fachadas A fachada de um condomínio diz muito sobre ee e as pessoas que nee habitam ou trabaham. Essa é a primeira parte do prédio com a qua o visitante tem contato, sendo, portanto, fundamenta a sua boa manutenção quando se deseja causar uma boa impressão. Assim como outras áreas do condomínio, as tendências estéticas para as fachadas variam de tempos em tempos, então é natura que, passados aguns anos, os condôminos desejam retocar ou reformuar totamente a cara do condomínio. Investir em uma bea fachada ajuda a vaorizar o imóve. É importante embrar que a fachada é uma área comum e, como ta, só pode ser aterada com o consentimento unânime dos condôminos. Para ser egítima, é indicado que a modificação esteja expressa na Convenção com a aceitação de todos. Passada a fase burocrática, é hora de pensar na prática. A consutoria de um arquiteto é fundamenta para assegurar o sucesso do projeto, então, não hesite nem economize em buscar auxíio profissiona para definir as mudanças a serem feitas! Para os condomínios corporativos a tendência principa é a vidraçaria. O fechamento em vidro, sem utiização de esquadrias verticais, veda as varandas e por isso nem sempre é indicado para residenciais. O vidro seja transparente, opaco ou espehado deixa o visua mais impo e moderno. Aém da segurança obrigatória, a espessura e quaidade dos vidros utiizados funcionam como fitro de uz e caor. A uma grande variedade de vidros no mercado, com diferentes gradações de transmissão de uz soar e caor para o interior. Mais uma vez, a assessoria de um profissiona experiente e gabaritado é essencia para montar um projeto de acordo com o cima e as necessidades do condomínio. Para prédios residenciais o revestimento cerâmico permanece inquestionáve. O que mudou foi o tamanho das pastihas. As micro estão sendo substituídas peas macro. Os grandes formatos são a principa tendência do mercado e chegaram para ficar, assegura Christiane Ferreira, coordenadora de marketing da Cerâmica Portobeo, tradiciona empresa do ramo. A tendência é um estio mais urbano. As cores neutras que partem do branco, passando peo bege e o cinza chegando no preto estão na moda. Porceanatos extra-finos reproduzindo cimento e imestones são o destaque do momento. Na busca de um visua mais cássico, mármores brancos e travertinos são a nossa sugestão. Os tijoinhos e pastihas também são escohas que sempre agradam, recomenda. O revestimento em cerâmica é indicado devido à durabiidade. Para garantir a quaidade da fachada, é totamente importante que a apicação seja feita seguindo as instruções do fabricante. Quando o assentamento é bem feito, com juntas bem feitas e reboco de quaidade, fatores externos não afetam o produto e o seu desempenho. As peças possuem um esmate especia que as protegem contra fatores externos, informa Christiane Ferreira. Tão importante quanto instaar corretamente as peças é reaizar a manutenção. A boa manutenção dos revestimentos em pastihas requer a impeza periódica e revisão dos rejuntamentos anuamente, estando atento para desprendimentos de pequenos trechos, trincas e bohas. Com medidas simpes é possíve proongar a vida úti da fachada. A coordenadora de marketing da Portobeo orienta: durante as impezas periódicas das fachadas, uma vistoria é sempre bem vinda. Nossos produtos nos formatos 7,5x7,5cm; 5x15cm e 10x10cm têm a garantia de vinte anos. Nos demais formatos, a garantia contra destacamento é de cinco anos. Matriz Rua Ce. José Bernardo, Barro Vermeho Fone: (84) Fiia Av. Presidente Bandeira, Aecrim Fone: (84) Unidade externa pode ser instaada na caixa do ar condicionado

5 MANUTENÇÃO Mitos e verdades sobre os produtos de impeza Ao assumir a administração do condomínio, o síndico se depara com grandes responsabiidades. Mais que isso: para desempenhar bem a função, he são exigidos conhecimentos em diversas áreas. De Direito Trabahista a conseheiro ou de bomba d água a gerador de energia, de tudo um pouco tem que saber. Das atividades rotineiras de um condomínio, a faxina é uma das essenciais. Poucos condôminos eogiam um ha bem organizado, porém, se for verificada quaquer sujeira em aguma das áreas comuns, as críticas e recamações chegam rapidamente. Para manter a higiene em dia, a fiscaização do síndico é fundamenta. Aém de vigiar a assiduidade da impeza, é importante que o síndico tenha noções básicas sobre o uso dos produtos utiizados. A Associação Brasieira das Indústrias de Produtos de Limpeza e Afins (Abipa), com o intuito de ajudar o consumidor e também desmistificar agumas crenças, eaborou no porta do Programa Movimento Limpeza C o n s c i e n t e (www.impezaconsciente.org.br), um espaço para responder sobre as principais dúvidas. Confira aguns mitos e verdades sobre artigos de impeza. 1. Produtos de impeza utiizados corretamente economizam água e energia? Sim. O uso de produtos de impeza de maneira correta, ou seja, conforme indicação do fabricante, na embaagem, permite a economia do uso de recursos naturais. Um estudo europeu demonstrou que usando corretamente detergente para avar roupa na máquina, em sua carga máxima, é possíve economizar 700 mihões de itros de água por dia. 2. Detergentes em pó pouem as águas? Não. Estudos reaizados por universidades brasieiras demonstram que a quantidade de fosfatos e (Redação com Abipa) tensoativos presentes nos detergentes estão em quantidade muito pequena, não provocando eutrofização ou gerando espumas. Os tensoativos aniônicos, ativos utiizados nos detergentes, são biodegradáveis por exigência ega. Já a quantidade de fosfato em detergente em pó é imitada por egisação ambienta específica. 3. Ácoo é proibido pea Anvisa? A única graduação considerada segura pea Anvisa para o ácoo de uso doméstico íquido é até 54 GL. Produtos com graduação superior a esta devem ser comerciaizados apenas em formuações em ge. 4. Produtos de impeza causam aergias? Todos os produtos certificados pea Anvisa passam por testes rigorosos para não causar probemas de saúde para os consumidores. É importante ressatar que as aergias são causadas devido à sensibiidade específica de cada pessoa, aguns tipos, por exempo, são desenvovidas com o tempo, por conta da exposição a determinados agentes. 5. Produtos vendidos em caminhões e casas são tão bons quanto os produtos vendidos nos supermercados? Não. Produtos comerciaizados em caminhões e casas são chamados de informais. Sua fabricação e comerciaização são irreguares, sem a aprovação da Agência Naciona de Vigiância Sanitária e não seguem padrões de quaidade. Ou seja, não há garantia de sua eficácia. Aém do mais, o uso pode prejudicar o meio ambiente e ainda causar probemas para o consumidor. 6. Produtos de impeza podem ser misturados um com outro? Não. Os produtos de impeza são produzidos para serem utiizados individuamente, sem nenhuma associação. Por serem produtos químicos, misturá-os pode gerar um novo produto, que poderá ser atamente prejudicia ao ser humano. Tapetes especiais para época de chuvas Ano X - Edição 98 - Setembro/2013 O que é bom ainda pode ficar mehor! Promoção!!! Técnicos especiaizados sem quebrar pisos e paredes Garantia de 1 ano em Nota Fisca Deus seja ouvado! DESENTUPIMENTO E DEDETIZAÇÃO 26 anos de experiência APAREÇA VENDA E CRESÇA! Limpeza das caixas de gordura e rama de esgoto A PARTIR DE R$ 87,00 (84) de 100 mi Ligou, condomínios chegou! 5 Tudo para o seu condomínio Impantação condominia Materia de impeza e piscinas

6 6 Ano X - Edição 98 - Setembro/2013 SEGURANÇA Síndico deve estar atento à segurança de funcionários Estando ou não o condomínio em período de obras, a saúde e bem estar dos funcionários deve ser uma preocupação constante do síndico. A negigência em reação às normas de prevenção a acidentes e doenças ocupacionais tem evado muitos condomínios ao fracasso em ações trabahistas na Justiça. O síndico, enquanto administrador do condomínio, deve estar vigiantes para reduzir os riscos à saúde dos coaboradores cumprindo as Normas Reguamentadoras (NRs) do Ministério do Trabaho e Emprego. Uma das normas que merece mais atenção diz respeito ao uso de equipamentos de proteção inpidua (EPIs), destinados a proteger a saúde e a integridade física do trabahador. É obrigação do condomínio fornecer gratuitamente EPI em perfeito estado de conservação e funcionamento e adequado ao risco ao qua o indivíduo precisa se expor para executar suas tarefas. Atividades rotineiras como impeza, coeta e manipuação de ixo e de produtos químicos oferecem perigo aos empregados. Conforme o Manua de Prevenção de Acidentes e Doenças do Trabaho para síndicos, subsíndicos e zeadores pubicado peo Sindifícios com apoio do Ministério do Trabaho e Emprego são exempos de EPIs para trabahadores de condomínios: botas de PVC ou borracha (para avagem de pisos e exposição à umidade); cinto de segurança tipo pára-quedista (para serviços em atura e risco de queda); uvas de PVC (para coeta e manipuação de ixo, com risco de contaminação e cortes com vidro); uvas de átex, botas, aventa de PVC e ócuos de segurança (para manipuação de ácidos e coro com risco de dermatoses e queimaduras). Obras no condomínio A rotina do condomínio é aterada em período de obras. Nessa situação, o ambiente passa a oferecer mais riscos aos funcionários. O síndico deve se precaver para que nenhum trabahador seja esado, expica o advogado Aan Baaban Sasson, sócio do Braga & Baaban Advogados, professor de Direito do Trabaho e pós-graduado em Direito do Trabaho e Direito Processua do Trabaho. É premissa que, se há aguma empresa contratada para reaizar a obra, o síndico soicite a ea todo o materia de segurança que será usado, bem como faça um contrato com essa empresa deixando caro de quem será a responsabiidade em caso de acidente ou quem será o responsáve por fiscaizar o uso do EPI dos empregados que estiverem trabahando, orienta. Caso a obra seja feita por um empregado do próprio condomínio por exempo, o zeador aresponsabiidade passa a ser do síndico. O síndico deverá he entregar equipamento de proteção individua. Deve constar em um documento que o empregado recebeu o equipamento e fiscaizar o seu uso. Por Cecíia Lima Se for outro funcionário do condômino que não seja o zeador, o síndico pode passar essa função ao zeador, expica Dr. Aan Baaban. Terceirização O condomínio não fica imune às responsabiidades trabahistas mesmo que se utiize de serviços terceirizados. A empresa prestadora sempre será a responsáve peos seus funcionários, não apenas em reação a acidentes, como também no pagamento de saário ou de recohimentos fiscais, fundiários e previdenciários. O síndico precisa estar atento à idoneidade e organização da empresa terceirizadora. Se a mesma não cumprir suas obrigações e o empregado entrar com recamação trabahista contra o condomínio, esse poderá pagar pea omissão daquee de forma subsidiara, aerta Baaban. O advogado faz uma recomendação: a dica é que sempre seja contratada uma empresa que tenha um bom nome no mercado e que comprove mensamente ao condomínio que está pagando em dia os saários e encargos, bem como, está fiscaizando o trabaho de seus empregados. LEGISLAÇÃO STJ escarece posicionamento sobre taxa de condomínio e fração idea (Redação com assessoria) Chegou a ser informado por aguns noticiários que o Superior Tribuna de Justiça teria considerado iega o rateio de taxa de condomínio com base na fração idea. Em razão de notícias divugadas na mídia, segundo as quais haveria se definido uma jurisprudência no tocante a esta cobrança, a Secretaria de Comunicação Socia do STJ emitiu escarecimento a respeito do assunto. Segundo a assessoria, na verdade, o Tribuna não se manifestou sobre essa questão. Foi apontado em aguns veícuos de comunicação o Recurso Especia , de Minas Gerais, como o que teria dado origem à suposta definição jurisprudencia, porém não houve quaquer discussão de mérito nesse processo. O reator, ministro Marco Buzzi, entendeu que o recurso não reunia condições processuais para ser admitido. Em sua decisão, individua e que transitou em jugado sem ser agravada, o ministro escareceu que o condomínio recorreu afirmando que a decisão do Tribuna de Justiça de Minas Gerais (TJMG) vioaria artigos do Código Civi e da Lei de Condomínios (Lei 4.591/64) que tratam da divisão das despesas com base na fração idea. No entanto, conforme apontou o reator, a decisão do TJMG se funda também em outro ponto: a vedação ao enriquecimento sem causa, ou iícito. Como o condomínio recorrente deixou de impugnar esse fundamento, e ee sozinho seria suficiente para manter a decisão do TJMG, independentemente da discussão sobre os artigos que tratam da divisão de despesas condominiais, o recurso não poderia ser anaisado. Assim, o STJ não confirmou, rechaçou ou mesmo debateu o acerto ou erro da decisão do TJMG, pea fata de ataque, no recurso, a um fundamento autônomo e suficiente para mantê-a. Em outras paavras: o STJ não afirmou se a cobrança baseada na fração idea é ou não possíve, pois sequer entrou nessa controvérsia. Com a decisão do reator, no sentido de negar seguimento ao recurso, o entendimento do TJMG ficou mantido, mas por razões meramente processuais. Taxa de condomínio É o vaor cobrado cobrir custos das despesas de conservação e manutenção reaizadas no condomínio. Ao contrário do que muitos condôminos pensam (erroneamente), a taxa de condomínio não é eaborada ou deiberada uniateramente peo síndico. Com base nas despesas consideradas ordinárias, o vaor deve ser estipuado para superar em 10% ou 15%, isso para precaver o condomínio de gastos imprevistos e também aimentar um fundo de reserva, o que é uma atitude prudente. Esse recurso é o que possibiita o investimento em benfeitorias à estrutura comum a todos os usuários. Administrando o seu bem estar! ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIO Av. Aexandrino de Aencar, 465 Nata/RN (84) Pantão: (84) (84)

7 Cassíndico Cassificados do Jorna do Sindico, onde você encontra tudo para o seu comdomínio ADMINISTRADORAS INDIVIDUALIZAÇÃO/ÁGUA Engenheiro Civi José Fernandes da Nóbrega CREA IBAPE 182 / RN CONDOMÍNIOS Administração de Condomínios Serviço de Síndico Profissiona Constituição de Condomínios (84) Projetos e execução hidráuicas. Projetos de engenharia Instaação competa Manutenção de uso Legaização junto a concessionária. Fones: (84) / e-mai: Av. Presidente Quaresma,896 - Aecrim SINDICATO PATRONAL PORTÕES O SINDICATO DOS CONDOMINIOS DO RN Serviços: Serviços Contábeis; Administração de Recursos Humanos; Serviços Administrativos; Assessoria Jurídica Assessoria Técnica; Outros Serviços. 18 Anos AV. HERMES DA FONSECA, 946, SL 03 TIROL NATAL/FAX TELEFAX (84) Av. Migue Castro, Lagoa Nova - Nata - RN (84) SINDICO PROFISSIONAL Gibson Administração e Serviços Ltda PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO Administrando o seu bem estar! ADMINISTRADORA DE Acebíades Gibson Sindico Profissiona 20 anos de experiência. CONDOMÍNIO (84) SERVIÇOS PARA CONDOMÍNIOS: (84) (84) Pantão: Av. Aexandrino de Aencar, 465 Nata/RN (84) FIXO O seu TIM condomínio OI com síndico CLARO experiente! VIVO PROJETOS BRIGADA DE INCÊNDIO CURSO DA CIPA (NR 05) LAUDOS: PPRA/PCMSO/LTCAT/PCE TERCEIRIZAÇÃO E OUTROS SERVIÇOS Av. Prudente de Morais, 2980, Saa 102, Lagoa Seca Nata/RN TELAS / ALAMBRADOS (84) SEGURANÇA ELETRÔNICA teanorte Administradora de Condomínios ASSESSORIA CONDOMINIAL GESTÃO DE PESSOAS FINANCEIRA E CONTÁBEL MANUTENÇÃO PREDIAL JURÍDICA SÍNDICO PROFISSIONAL GRADIL: MODULAR, ELETROFUNDIDO TELA: ALAMBRADO GALVANIZADA E REVESTIDA, SOLDADA GALVANIZADA E REVESTIDA CORRIMÃO E GUARDACORPO ESTRUTURA: QUADRAS, METÁLICAS (84) / R. Princesa Isabe, 523, Cidade Ata, Gaeria P. Isabe, saa 322, 3 Andar. Estacionamento gratuito DEDETIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS SERVIÇOS DESENTUPIMENTO E DEDETIZAÇÃO 26 anos de experiência Promoção!!! Limpeza das caixas de gordura e rama de esgoto A PARTIR DE R$ 87,00 Técnicos especiaizados (84) sem quebrar pisos e paredes Garantia de 1 ano em Nota Fisca Deus seja ouvado! Ligou, chegou! bserve TECNOLOGIA Antenas Coetivas Automação de Portões CâmerasAarmes Centra Teefônica Cerca Eétrica Controe de Acesso Fechadura Eetrônica (84) Interfones VENDA INSTALAÇÃO MANUTENÇÃO EM SISTEMAS DE SEGURANÇA ELETRÔNICA E TELEFONIA Vigiância; Portaria, zeadores e controe de acesso; Segurança eetrônica; Serviços de impeza; Jardinagem e manutenção de piscinas. A tranquiidade do síndico Fone: (84) Av. Eng. Roberto Freire, 1776 Lj. A03 - Capim Macio CEP:

8 8 Ano X - Edição 98 - Setembro/2013 ESPECIAL Adentrar o edifício dirigindo, estacionar o carro, descer e se ocomover até o eevador. Certamente isso é uma sequência de ações rotineiras para quem vive ou trabaha em um condomínio. Essa não é, porém, uma tarefa simpes de ser executada por uma pessoa com deficiência ou dificudade de ocomoção. Um pequeno degrau ou corredor estreito praticamente imperceptíveis para a maioria podem ser obstácuos intransponíveis para quem possui aguma imitação física. As principais recamações se concentram em uma área comum específica do prédio: a garagem. Com pouco espaço para comportar muitos veícuos, as vagas deimitadas são por demais estreitas, fazendo com que o motorista ou Acessibiidade em garagens passageiro especia não tenha condições de acomodar a cadeira de rodas entre o seu carro e o vizinho. Aém disso, piso desniveado, degraus (quaquer desníve de pano superior a 1,5 cm é considerado degrau) ou rampas muito íngremes também são empecihos à movimentação de pessoas com mobiidade reduzida. Mais que a garantia do conforto e segurança dos usuários, o síndico precisa estar atento às adequações promotoras de acessibiidade na estrutura do condomínio por se tratar de uma exigência ega. A Constituição Federa, em seu artigo 227, parágrafo 2º, prevê que a ei disporá sobre normas de construção dos ogradouros e dos edifícios de uso púbico e de fabricação de veícuos de transporte coetivo, a fim de garantir acesso adequado às pessoas portadoras de deficiência. Já o artigo 25, caput, do Decreto 5.296/2004 estabeece que em todas as áreas de estacionamento de veícuos, ocaizadas em vias ou em espaços púbicos ou de uso coetivo, deverão ser reservadas vagas próximas dos acessos de circuação de pedestres, devidamente sinaizadas, para veícuos que transportem pessoas portadoras de deficiência com dificudade de ocomoção. Essas vagas deverão ser em número equivaente a 2% do tota, garantida, no mínimo, uma vaga, devidamente sinaizada e com as especificações técnicas de desenho e traçado de acordo com as normas vigentes estabeecidas pea Associação Brasieira de Normas Técnicas (ABNT). O artigo 18 do mesmo Decreto dispõe que a construção de edificações de uso privado mutifamiiar e a construção, ampiação ou reforma de edificações de uso coetivo devem atender aos preceitos da acessibiidade na interigação de todas as partes de uso comum ou abertas ao púbico, conforme os padrões das normas técnicas de acessibiidade da ABNT. Os condomínios se encaixam no conceito deste tipo edificação. O parágrafo único do mesmo artigo 18 diz que também estão sujeitos ao disposto no caput os acessos, piscinas, andares de recreação, saão de festas e reuniões, saunas e banheiros, quadras esportivas, portarias, estacionamentos e garagens, entre outras partes das áreas internas ou externas de uso comum. A ei serve para orientar as construções de novos prédios, bem como a adequação de edifícios antigos. Em cumprimento a essa egisação os prédios têm que promover a acessibiidade de pessoas com deficiência. Por se tratar de uma exigência ega, as obras de impantação das medidas não precisam ser aprovadas em assembeia O SINDRATEC-RN ABRE O CLUBE DOS CORREIOS PARA COMEMORAR O DIA DOS TRABALHADORES PRESTADORES DE SERVIÇOS EM CONDOMÍNIOS, COM PREMIAÇÃO PARA OS ASSOCIADOS. 1º Prêmio: Foi para o trabahador da empresa prestadora de serviço em condomínio (GM3) - um gri e iquidificador 2º Prêmio: Foi para o trabahador do condomínio cáudio machado - um cheque no vaor de R$ 100,00 3º Prêmio: Foi para o trabahador da empresa prestadora de serviço LIMPIA - ganhou um cheque no vaor de R$ 100,00 4º Prêmio: Foi para o trabahador do Condomínio Ney Marinho - um iquidificador e um ferro eétrico PALAVRA DO PRESIDENTE É bem verdade que tem muito a ser reaizado, mais o SINDRATEC-RN provocou mudanças importantes na escaa de trabaho. O trabahador tinha direito a uma hora de descanso, passa a ter duas horas remuneradas; Os trabahadores não recebiam os feriados ocais, agora a empresa ou condomínio é obrigado a pagar; Nosso reajuste saaria que antes era em juho, hoje agora ocorre dia primeiro de janeiro. O saário dos terceirizados era menor que o contratado direto peo condomínio. O SINDRATEC-RN esta se organizando para mehor atender o associado. Já dispomos de cínica médica com várias especiaidades, assessoria jurídica. O nosso próximo passo é coocar um saão de beeza para categoria. Dia 13 de novembro de 2013, às 16h, estaremos reaizando assembeia com a categoria para reajuste saaria na sede do SINDRATEC-RN. A direção do sindicato agradece a coaboração e presença dos diretores do SINTRO-RN, Sindconfecções e a iustre presença da CTB. Avenida Rio Branco, 829, Centro, Ed. Pe. Cícero, Saa 201 e 202, Nata, Rio Grande do Norte, CEP Teefones: (84) (84) (84) E-mai:

CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA. Cartilha de orientação ao cidadão

CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA. Cartilha de orientação ao cidadão CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA Cartiha de orientação ao cidadão Apresentação A Prefeitura Municipa de Via Veha, por intermédio da Secretaria Municipa de Desenvovimento Urbano, apresenta esta cartiha

Leia mais

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito A UU L AL A Just-in-time Podemos dizer que estamos usando a técnica ou sistema just-in-time ou, abreviadamente, JIT, quando produzimos ago sem desperdício de matéria-prima; quando soicitamos e utiizamos

Leia mais

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo A UU L AL A Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo, pra baixo todo santo ajuda, pra cima é um Deus nos acuda... Essas são frases conhecidas, ditos popuares

Leia mais

DICAS PARA CONDÔMINOS

DICAS PARA CONDÔMINOS DICAS PARA CONDÔMINOS Área Privativa: É a unidade de cada proprietário incluindo a vaga de garagem. Áreas Comuns: São utilizadas por todos os moradores, como playground, jardins, elevadores, corredores,

Leia mais

12 Por que o oxigênio do ar não acaba?

12 Por que o oxigênio do ar não acaba? A UA UL LA Por que o oxigênio do ar não acaba? O que você vai aprender Substância simpes Substância composta Cico do carbono na natureza Como as pantas transformam gás carbônico em oxigênio Decomposição

Leia mais

Atenção durante as férias escolares

Atenção durante as férias escolares 3.000 exempares Ano X - Edição 96 - Juho/2013 - Nata/RN - www.jornadosindico.com.br/nata Brigas entre condôminos: até onde podem chegar? Página 6 Dê uma cara nova ao seu condomínio renovando seus equipamentos

Leia mais

Plano de Benefícios I NORDESTE em liquidação extrajudicial. (Cadastro Nacional de Plano de Benefícios - CNPB: 20.020.026-65)

Plano de Benefícios I NORDESTE em liquidação extrajudicial. (Cadastro Nacional de Plano de Benefícios - CNPB: 20.020.026-65) Rio de Janeiro, 25 de fevereiro de 2010. Pano de Benefícios I NORDESTE em iquidação extrajudicia. (Cadastro Naciona de Pano de Benefícios - CNPB: 20.020.026-65) - CNPJ: 27.901.719/0001-50 NOTAS EXPLICATIVAS

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Púbico de Ingresso no Magistério Púbico Estadua EDITAL Nº 21/2012/SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Educação Física 11) Segundo

Leia mais

Leiaute ou arranjo físico

Leiaute ou arranjo físico Leiaute ou arranjo físico A UU L AL A Quaquer posto de trabaho, incusive o nosso, está igado aos demais postos de trabaho, num oca quaquer de uma empresa. Esse oca pode ser uma área grande ou pequena.

Leia mais

34 Ritmos e movimentos da população mundial

34 Ritmos e movimentos da população mundial A U A UL LA Ritmos e movimentos da popuação mundia Nessa aua, vamos estudar o crescimento da popuação mundia reacionando-o com as mudanças ocorridas na sociedade. Vamos conhecer o modeo expicativo da desaceeração

Leia mais

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida A U A UL LA O mundo da Física A curiosidade do homem pode ser compreendida de várias maneiras: aguns dizem que vem de uma necessidade de sobrevivência, outros dizem que é uma forma de prazer ou, ainda,

Leia mais

Descobrimos como fabricar soda cáustica!

Descobrimos como fabricar soda cáustica! Descobrimos como fabricar soda cáustica! O que você vai aprender Recicagem de pape Fabricação de pape Produção de hidróxido de sódio: eetróise Partícuas carregadas: íons Indicadores Seria bom já saber

Leia mais

Quais despesas são do inquilino?

Quais despesas são do inquilino? Quais despesas são do inquilino? Veja o que a Lei do Inquilinato diz O inquilino paga todas as despesas ordinárias do condomínio, ou seja, de manutenção. Não são de responsabilidade do inquilino as despesas

Leia mais

CONSTRUÇÃO E REFORMA. Cartilha de orientação ao cidadão MÃOS À OBRA. INFORMAÇÕES: www.vilavelha.es.gov.br Tel: 3149-7293

CONSTRUÇÃO E REFORMA. Cartilha de orientação ao cidadão MÃOS À OBRA. INFORMAÇÕES: www.vilavelha.es.gov.br Tel: 3149-7293 CONSTRUÇÃO E REFORMA MÃOS À OBRA INFORMAÇÕES: www.viaveha.es.gov.br Te: 3149-7293 Cartiha de orientação ao cidadão Apresentação Habite-se A Prefeitura Municipa de Via Veha, por intermédio da Secretaria

Leia mais

Guia do Crédito Certo. Para entender e usar corretamente.

Guia do Crédito Certo. Para entender e usar corretamente. Guia do Crédito Certo Para entender e usar corretamente. Índice 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Conhecendo o crédito. 1 \ O que fazer para ter uma vida financeira saudável? 2 Para que serve o crédito? 5 O Crédito Certo

Leia mais

Vamos reciclar plásticos?

Vamos reciclar plásticos? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Vamos recicar pásticos? O que você vai aprender Poietienos: tipos e obtenção Diferentes tipos de pástico Usos de pásticos Recicagem de pásticos Vantagens dos pásticos

Leia mais

Como se obtém gasolina de petróleo?

Como se obtém gasolina de petróleo? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ A UU L AL A Como se obtém gasoina de petróeo? Formação do petróeo Produtos derivados do petróeo Separação dos produtos do petróeo: destiação fracionada O que você vai

Leia mais

SEÇÃO DE LICITAÇÃO Rua do Acre nº 80 - sala 604 - Centro/Rio de Janeiro CEP: 20.081-000 Telefone/Fax: 2282-8682 -2282-8016 E D I T A L

SEÇÃO DE LICITAÇÃO Rua do Acre nº 80 - sala 604 - Centro/Rio de Janeiro CEP: 20.081-000 Telefone/Fax: 2282-8682 -2282-8016 E D I T A L TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA REGIÃO SIASG 09008 i o n a SEÇÃO DE LICITAÇÃO Rua do Acre nº 80 - saa 604 - Centro/Rio de Janeiro CEP: 0.081-000 Teefone/Fax: 8-868 -8-8016 E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº

Leia mais

Calculando engrenagens cilíndricas

Calculando engrenagens cilíndricas Cacuando engrenagens ciíndricas A UU L AL A Em uma empresa, o setor de manutenção mecânica desenvove um importante pape na continuidade do fuxo da produção. Após o diagnóstico do defeito, reaizam-se a

Leia mais

17 Como escolher um extintor de incêndio?

17 Como escolher um extintor de incêndio? A UA UL LA Como escoher um extintor de incêndio? O que você vai aprender Como apagar fogo Tipos de incêndios Tipos de extintores O que fazer em caso de incêndio? Seria bom já saber O que é fogo Composição

Leia mais

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 137/12 Proc. nº T2-EOF-2012/344

E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 137/12 Proc. nº T2-EOF-2012/344 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA REGIÃO UASG 09008 i o n a F e d e r a ibuna Re gi on a Federa E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 137/1 Proc. nº T-EOF-01/344 O ibuna Regiona Federa da Região, por seu Pregoeiro,

Leia mais

As substâncias que formam o nosso planeta

As substâncias que formam o nosso planeta As substâncias que formam o nosso paneta Observe com bastante atenção esta iustração de uma casa, com seus diversos componentes e as substâncias ŒŒ utiizadas para fabricá-os. Œ Œ Œ Œ Œ Œ Ž Œ Œ A UU L AL

Leia mais

Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado

Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado A certificação de terceira-parte de sistemas de gestão é, com frequência, um requisito especificado para atuação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01 /2012

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01 /2012 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01 /2012 Projeto: RESERVA BIOLÓGICA UNIÃO UMA ÁREA NATURAL PROTEGIDA DE MATA ATLÂNTICA ACESSÍVEL AOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS. Protocolo nº: 20120523121243128 Assunto:

Leia mais

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo!

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo! A UA UL LA Eu Química O que você vai aprender Ciência Química Matéria Substância Progresso tecnoógico Novos materiais Como faz o cientista Seria bom já saber Para inicar o seu curso de Química, procure

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. JUSTIFICATIVA: Considerando que os serviços de manutenção predial são imprescindíveis e de natureza contínua. Ademais, existem fatores diversos que influenciam na preservação

Leia mais

Deus. Dr. Milton Bigucci. SECOVI e ACIGABC. Sr. João Alberto. Família. Noiva. Amigos. Equipe do escritório. A todos aqui presentes.

Deus. Dr. Milton Bigucci. SECOVI e ACIGABC. Sr. João Alberto. Família. Noiva. Amigos. Equipe do escritório. A todos aqui presentes. CONVITE APRESENTAÇÃO. Eduardo Ronchetti de Castro AGRADECIMENTOS. Agradecimentos especiais: Deus. Dr. Milton Bigucci. SECOVI e ACIGABC. Sr. João Alberto. Família. Noiva. Amigos. Equipe do escritório. A

Leia mais

Como se pode proteger o ferro?

Como se pode proteger o ferro? Como se pode proteger o ferro? A UUL AL A Todos os componentes de uma bicieta recebem proteção contra ferrugem. A proteção do aço. Gavanização,cromação, zincagem e estanhagem A importância dos óxidos na

Leia mais

Lei nº 8.136, de 17 de dezembro de 2009.

Lei nº 8.136, de 17 de dezembro de 2009. Lei nº 8.136, de 17 de dezembro de 2009. Institui o Programa Cheque Construção para atendimento a população de baixa renda do Município de Campos dos Goytacazes. A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 SINDICATO DOS EMPREGADOS VENDORES E VIAJANTES DO COMÉRCIO, PROPAGANDISTAS, PRPOAGANDISTAS-VENDEDORES E VENDEDORES DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO ESTADO DE MINAS GERAIS,

Leia mais

AS NAÇÕES UNIDAS, A CONVENÇÃO E O COMITÉ

AS NAÇÕES UNIDAS, A CONVENÇÃO E O COMITÉ DIREITOS DA CRIANÇA CATARINA ALBUQUERQUE Técnica Superior no Gabinete de Documentação e Direito Comparado da Procuradoria-Gera da Repúbica AS NAÇÕES UNIDAS, A CONVENÇÃO E O COMITÉ Documentação e Direito

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antonio Pedro MINUTA DETERMINAÇÃO DE SERVIÇO Nº, DE DE NOVEMBRO DE 2012

Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antonio Pedro MINUTA DETERMINAÇÃO DE SERVIÇO Nº, DE DE NOVEMBRO DE 2012 Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antonio Pedro MINUTA DETERMINAÇÃO DE SERVIÇO Nº, DE DE NOVEMBRO DE 2012 Dispõe sobre normas de segurança e acesso aos prédios

Leia mais

SOB INTERVENÇÃO. Informamos que melhor detalhamento e informações estão disponibilizados no site do Aerus, no endereço eletrônico: www.aerus.com.

SOB INTERVENÇÃO. Informamos que melhor detalhamento e informações estão disponibilizados no site do Aerus, no endereço eletrônico: www.aerus.com. Rio de Janeiro, 01 de junho de 2010. COMUNICADO TRANSLIQ 002/2010 Senhoras e Senhores participantes credores, Cumprimentando-os cordiamente serve este comunicado para apresentar um breve resumo da situação

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Da Aplicação

REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Da Aplicação SOCIEDADE AMIGOS DO CURIÓ (SAC) Fundada em 23 de julho de 1980 Rua Prof. Osmarino de Deus Cardoso, 101 CEP 88.036-598 Trindade Florianópolis SC CNPJ 75.329.243/0001-71 www.sacurio.com.br / saccurio@brturbo.com.br

Leia mais

MENSAGEM Nº 02/10. Senhor presidente,

MENSAGEM Nº 02/10. Senhor presidente, MENSAGEM Nº 02/10 Senhor presidente, Tenho a honra de encaminhar a Vossa Excelência, a fim de ser submetido à deliberação dessa augusta Câmara Municipal, o incluso Projeto de Lei que institui o Programa

Leia mais

A primeira fase da normalização

A primeira fase da normalização U L A A primeira fase da normaização A partir do momento em que o homem entra na era industria e inicia a produção em massa, isto é, a fabricação de um mesmo produto em grande quantidade, surge uma grande

Leia mais

CONCURSO DE DESIGN FEDESIGN

CONCURSO DE DESIGN FEDESIGN CONCURSO DE DESIGN A Fábrica do Empresário é um projeto promovido pea Associação de Desenvovimento Empresaria da Benedita ADEB, que pretende assumirse como a oportunidade de promover o tecido empresaria

Leia mais

Por que o cobre não precisa de proteção?

Por que o cobre não precisa de proteção? Por que o cobre não precisa de proteção? AUUL AL A Sobre o atão A recicagem do cobre Os usos do cobre metáico Decapagem do cobre metáico Especificação de um produto Souções diuídas e concentradas O que

Leia mais

Manual de instruções Sistema eletrônico VEGASON Série 60

Manual de instruções Sistema eletrônico VEGASON Série 60 Manua de instruções Sistema eetrônico VEGASON Série 60 Índice Índice 1 Sobre o presente documento 1.1 Função... 4 1.2 Grupo-avo... 4 1.3 Simboogia utiizada.... 4 2 Para a sua segurança 2.1 Pessoa autorizado...

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann REGULAMENTO DO CEL DA OAB-GO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I Da Conceituação e da Freqüência Art. 1º. O Centro de Cultura, Esporte e Lazer da Advocacia de Goiás é um espaço reservado aos profissionais

Leia mais

ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA

ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA 2009 ORÇAMENTO DOMÉSTICO PLANEJAMENTO DE COMPRAS FORMAS DE PAGAMENTO ECONOMIA DOMÉSTICA A elaboração do orçamento doméstico nem sempre é uma tarefa fácil. Definir quais são as suas necessidades e planejar

Leia mais

Ambientes acessíveis

Ambientes acessíveis Fotos: Sônia Belizário Ambientes acessíveis É FUNDAMENTAL A ATENÇÃO AO DESENHO E A CONCEPÇÃO DOS PROJETOS, PRINCIPALMENTE NOS ESPAÇOS PÚBLICOS,PARA ATENDER ÀS NECESSIDADES E LIMITAÇÕES DO MAIOR NÚMERO

Leia mais

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence)

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence) Rua Eucides da Cunha, 377 Centro de Osasco 0800 771 77 44 www.fipen.edu.br Centra de Informações Gestão Estratégica de Pessoas Gestão da Produção e Logística Gestão do Comércio e Negócios Gestão de Serviços

Leia mais

Prefeitura. Prefeitura. reduz. despesas. IPTU para residência é de graça Para indústria e comércio 14% de desconto JORNAL DA

Prefeitura. Prefeitura. reduz. despesas. IPTU para residência é de graça Para indústria e comércio 14% de desconto JORNAL DA ANO 1 NÚMERO 01 ABRIL DE 2005 reduz despesas IPTU para residência é de graça Para indústria e comércio 14% de desconto Concurso público Edital, já publicado, abre vagas para 432 profissionais. pág. 3 PREFEITURA

Leia mais

11 Sistemas resolvem problemas

11 Sistemas resolvem problemas A UA UL LA Sistemas resovem probemas Introdução Na aua anterior, mostramos como resover sistemas de duas equações de 1º grau com duas incógnitas. Agora vamos usar essa importante ferramenta da matemática

Leia mais

Simplificando o trabalho

Simplificando o trabalho A U A UL LA Simpificando o trabaho A simpificação do trabaho constitui outro meio que favorece diretamente a produtividade. Essa simpificação se reaciona com a mehoria de um método de trabaho, seja ee

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 8 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000538/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026607/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.005763/2013-44 DATA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

CÂMARA PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA DO RIO DE JANEIRO C.N.P.J. 42.519.785/0001-53 ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I

CÂMARA PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA DO RIO DE JANEIRO C.N.P.J. 42.519.785/0001-53 ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I 1 CÂMARA PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA DO RIO DE JANEIRO C.N.P.J. 42.519.785/0001-53 ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I Denominação, Sede, Natureza Jurídica, Duração e Fins Artigo 1º A CÂMARA PORTUGUESA DE

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA CECÍLIA GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA CECÍLIA GABINETE DO PREFEITO Lei Nº 181/2014 Dispõe sobre a utilização de equipamentos e máquinas doados ao município no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento PAC2, assim como os equipamentos e máquinas objetos de compra

Leia mais

Dimensional A B C. 1000(2x) 1000(3x) 1000(4x) 1000(5x) 1000(6x)

Dimensional A B C. 1000(2x) 1000(3x) 1000(4x) 1000(5x) 1000(6x) 64 novo Condensador Remoto a r 31011 550806 W 26670 473693 105832 1879733 BTU/h Baixo níve de ruído Mais eve e compacto Características técnicas ta eficiência térmica, resutando em e c o n o m i a d e

Leia mais

LEI Nº 4.201, DE 02 DE SETEMBRO DE 2008 DODF de 04.09.2008 (Autoria do Projeto: Poder Executivo)

LEI Nº 4.201, DE 02 DE SETEMBRO DE 2008 DODF de 04.09.2008 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) LEI Nº 4.201, DE 02 DE SETEMBRO DE 2008 DODF de 04.09.2008 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Dispõe sobre o licenciamento para o exercício de atividades econômicas e sem fins lucrativos no âmbito do

Leia mais

Relação entre setores

Relação entre setores Reação entre setores Na empresa existem outros tipos de trabaho aém daquees que produzem bens, como automóveis, geadeiras etc. Esses trabahos precisam de pessoas especiaizadas para que toda a empresa possa

Leia mais

MINHA VISÃO DO CAP 16 REOLOGIA DOS SISTEMAS COLOIDAIS

MINHA VISÃO DO CAP 16 REOLOGIA DOS SISTEMAS COLOIDAIS 16 REOLOGIA DOS SISTEMAS COLOIDAIS Os processos de ateração da estabiidade à agregação dos sistemas cooidais evam, em aguns casos, à separação em macro fases, isto é, contatos de fase ou coaescência e,

Leia mais

Guia de operação para 4334

Guia de operação para 4334 MO1211-PA Prefácio Congratuações por sua escoha deste reógio CASIO. Para obter o máximo de sua compra, certifique-se de er atentamente este manua. Advertência! As funções de medição incorporadas neste

Leia mais

Quadro comparativo sobre propostas de regulamentação da terceirização do trabalho

Quadro comparativo sobre propostas de regulamentação da terceirização do trabalho Quadro comparativo sobre propostas de regulamentação da terceirização do trabalho PL do deputado Sandro Mabel (PL 4.330/2004) Dispõe sobre o contrato de prestação de serviço a terceiros e as relações de

Leia mais

Atuais objetivos da normalização

Atuais objetivos da normalização A U L A Atuais objetivos da normaização Você agora vai estudar a útima parte deste assunto: os atuais objetivos da normaização. Pode-se dizer que a primeira fase da normaização, por vota de 1900 até os

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. A imagem vinculada não pode ser exibida. Talvez o arquivo tenha sido movido, renomeado ou excluído. Verifique se o vínculo aponta para o arquivo e o local corretos. NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG003684/2013

Leia mais

Trabalhos em Altura com a Utilização de Cadeira Suspensa (Balancim)

Trabalhos em Altura com a Utilização de Cadeira Suspensa (Balancim) PROCEDIMENTO DE SMS Trabalhos em Altura com a Utilização de Cadeira Suspensa (Balancim) PR-99-993-CPG-009 Revisão: 00 Aprovação: 30/05/2014 Página: 1/7 1. OBJETIVO Estabelecer requisitos de segurança para

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Blender BLD600

MANUAL DO USUÁRIO. Blender BLD600 MANUAL DO USUÁRIO Blender BLD600 Obrigado por adquirir o seu Blender, modelo BLD600, um produto de qualidade, seguro, eficiente e desenvolvido com a mais alta tecnologia. É muito importante ler atentamente

Leia mais

RESPONSABILIDADE DA CONSTRUTORA E GARANTIA

RESPONSABILIDADE DA CONSTRUTORA E GARANTIA RESPONSABILIDADE DA CONSTRUTORA E GARANTIA A San Juan Empreendimentos Imobiliários Ltda responderá pelo prazo de 05 (cinco) anos a contar término da obra, pela solidez e segurança da edificação. Portanto,

Leia mais

Cursos Profissionalizantes

Cursos Profissionalizantes Cursos Profissionaizantes O Teecurso Profissionaizante foi feito para você que está à procura de profissionaização; para você que está desempregado e precisa aprender uma profissão; para você que já estuda

Leia mais

Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada

Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada LOCATÁRIO: Profissão: RG: CPF: Residente e domiciliado: LOCADOR: VILA DOS MANACÁS ATIVIDADES IMOBILIARIAS, empresa estabelecida nesta cidade de Ubatuba/SP,

Leia mais

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos 5 Plano Financeiro Investimento total Nessa etapa, você irá determinar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. O investimento total é formado pelos: investimentos fixos;

Leia mais

E D I T A L. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 091/2011 Proc. nº 712/07/2011 - EOF

E D I T A L. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 091/2011 Proc. nº 712/07/2011 - EOF a a n bu bu i gg ee RR i oi on n a a RR e eg g Fe Fe d d e e r a i i ãão o E D I T A L PREGÃO ELETRÔNICO Nº 091/011 Proc. nº 71/07/011 - EOF O ibuna Regiona Federa da a Região, por seu Pregoeiro, designado

Leia mais

REGULAMENTO GERAL - MONTADORA DE ESTANDES HOUSEHOLD & AUTO CARE 2008 MANUAL DA MONTADORA FORMULÁRIOS

REGULAMENTO GERAL - MONTADORA DE ESTANDES HOUSEHOLD & AUTO CARE 2008 MANUAL DA MONTADORA FORMULÁRIOS HOUSEHOLD & AUTO CARE 2008 MANUAL DA MONTADORA REGULAMENTO GERAL - MONTADORA DE ESTANDES FORMULÁRIOS 1 Data 24 a 26 de Junho de 2008 Local Centro de Convenções Frei Caneca Rua Frei Caneca, 569 5º Pavimento.

Leia mais

DISPOSIÇÕES GERAIS APLICAÇÃO DO INSTRUMENTO COLETIVO

DISPOSIÇÕES GERAIS APLICAÇÃO DO INSTRUMENTO COLETIVO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE001155/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/10/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061115/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.019465/2013-62 DATA

Leia mais

Um pouco de história...

Um pouco de história... Termo de garantia Um pouco de história... Desde 1991 a marca Valox vem se fortalecendo no mercado. Com alma familiar, enfrentou crises e obstáculos e hoje comemora o reconhecimento do mercado. E é Orgulho

Leia mais

Certificado de Registro (Averbação) Fundaçăo BIBLIOTECA NACIONAL MINISTÉRIO DA CULTURA CURSO DE AGENTE DE PORTARIA

Certificado de Registro (Averbação) Fundaçăo BIBLIOTECA NACIONAL MINISTÉRIO DA CULTURA CURSO DE AGENTE DE PORTARIA Biobibliografia José vieira Cabral nasceu no dia 25 de agosto de 1.960 em Xambrê, Paraná. Viveu ali até os seus oito anos de idade e depois os seus pais se mudaram para Maringá, no mesmo Estado. E aos

Leia mais

Dicas da Eletrobras Procel para economizar energia elétrica em residências e condomínios

Dicas da Eletrobras Procel para economizar energia elétrica em residências e condomínios Dicas da Eletrobras Procel para economizar energia elétrica em residências e condomínios Utilizar a energia elétrica com eficiência significa combater desperdícios, e todos nós devemos participar ativamente

Leia mais

CARTILHA DE BOLSO ACESSIBILIDADE: PROJETANDO E CONSTRUINDO CIDADANIA. Apoio:

CARTILHA DE BOLSO ACESSIBILIDADE: PROJETANDO E CONSTRUINDO CIDADANIA. Apoio: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE APOIO OPERACIONAL ÀS PROMOTORIAS DE DEFESA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, DO IDOSO, DAS COMUNIDADES INDÍGENAS E DAS MINORIAS ÉTNICAS ACESSIBILIDADE:

Leia mais

Prefeitura de Volta Redonda

Prefeitura de Volta Redonda Av. dos Trabalhadores, 333 Centro - RJ CEP: 27.255-125 Telefax: (24) 3343 7060 CONTRATO N 004/2015 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COM FORNECIMENTO DE MATERIAIS que fazem a SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS

Leia mais

Condomínio Vision Campo Belo. 22-Março-2012

Condomínio Vision Campo Belo. 22-Março-2012 4ª Assembléia Condomínio Vision Campo Belo 22-Março-2012 Tópicos APROVAÇÃO DAS CONTAS DO CONDOMÍNIO; PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA PARA 2012/13; ASSUNTOS GERAIS DE INTERESSE DO CONDOMÍNIO; ELEIÇÃO DE SÍNDICO /

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 755, DE 28 DE JANEIRO DE 2008. (Autoria do Projeto: Poder Executivo)

LEI COMPLEMENTAR Nº 755, DE 28 DE JANEIRO DE 2008. (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Publicado no DODF Nº 20, terça-feira, 29 de janeiro de 2008, pág. 2 a 4. LEI COMPLEMENTAR Nº 755, DE 28 DE JANEIRO DE 2008. (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Define critérios para ocupação de área

Leia mais

ABRAPECON - Associação Brasileira Dos Pequenos Consumidores (de enegia elétrica água telefonia gás encanado e outros)

ABRAPECON - Associação Brasileira Dos Pequenos Consumidores (de enegia elétrica água telefonia gás encanado e outros) Folha - 1 de 5 ABRAPECON - Associação Brasileira Dos Pequenos Consumidores (de enegia elétrica água telefonia gás encanado e outros) Registro da ABRAPECON em cartório: Estatuto este da ABRAPECON registrado

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2)

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2) 02/07/22 12/12/22 Versão MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL NERIÁ Rua A.J. Renner, 1.390 Estância Velha Canoas / RS Arquivo: P:\SGQ\Registros\ e Desenvolvimento\0-RE.PRO.023 - Memorial Descritivo V.\Residencial

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE

MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE Rua Clemente Pinto, 146. Pág. 1 / 9 1 GENERALIDADES E DISPOSIÇÕES GERAIS O presente memorial descritivo tem por objetivo especificar o tipo, qualidade e

Leia mais

LEI N 2163/2015 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LEI N 2163/2015 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI N 2163/2015 Reformula o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Servidores da Caixa de Assistência, Previdência e Pensões dos Servidores Públicos Municipais de Porciúncula CAPREM e estabelece normas

Leia mais

Manual do Montadora. Edmundo Doubrawa Joinville SC. www.expogestao.com.br

Manual do Montadora. Edmundo Doubrawa Joinville SC. www.expogestao.com.br Manual do Montadora Edmundo Doubrawa Joinville SC www.expogestao.com.br 5 NORMAS DE MONTAGEM CHECK LIST MONTAGEM 1- Entregar Termo de Responsabilidade ORIGINAL assinado pelo expositor e pelo responsável

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000351/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR049128/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.002980/2015-57 DATA

Leia mais

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento Desenvovimento e Design de Sistemas Web Probemas comuns Web Sites ma definidos e projetados Necessidade de atuaização constante das informações: eternamente em construção Evoução extremamente rápida da

Leia mais

DADOS DO NOVO MORADOR

DADOS DO NOVO MORADOR Prezado(a) Morador(a): É com muita satisfação que o(a) recebemos no Condomínio Villa Messina. Seja bem-vindo! Queremos sempre manter uma boa convivência entre nossos vizinhos e, consequentemente, ter uma

Leia mais

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação Organização do trabaho Neste móduo, você vai estudar agumas noções básicas de organização do trabaho. Na primeira aua é anaisada a importância do trabaho para o bem de cada um, da sociedade e da nação.

Leia mais

É preciso fabricar adubo?

É preciso fabricar adubo? A U L A A U L A Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ É preciso fabricar adubo? O que você vai aprender Eementos essenciais para as pantas Fertiizantes NPK O que é um sa Queima da amônia Produção de ácido

Leia mais

Exame Nacional de 2005 1. a chamada

Exame Nacional de 2005 1. a chamada Exame Naciona de 200 1. a chamada 1. Na escoa da Rita, fez-se um estudo sobre o gosto dos aunos pea eitura. Um inquérito reaizado incuía a questão seguinte. «Quantos ivros este desde o início do ano ectivo?»

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP010023/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 09/09/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053435/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46261.004392/2015-09 DATA DO

Leia mais

1 Freguesia de Seixas CONCELHO DE CAMINHA

1 Freguesia de Seixas CONCELHO DE CAMINHA 1 Freguesia de Seixas 2 Freguesia de Seixas REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e j) do nº 2 do artigo 17, conjugada com a alínea b) do nº 5 do artigo nº 34

Leia mais

Dá para separar o sal da água do mar?

Dá para separar o sal da água do mar? A UA UL LA Dá para separar o sa da água do mar? O que você vai aprender Métodos de separação de um sóido de um íquido: - Decantação - Peneiração - Fitração Dissoução Soução Souto Sovente Seria bom já saber

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE ENGENHARIA CIVIL LTA. 120. 05. 16

LAUDO TÉCNICO DE ENGENHARIA CIVIL LTA. 120. 05. 16 1 / 19 LAUDO TÉCNICO DE ENGENHARIA CIVIL LTA. 120. 05. 16 EUCALIPTO SERVIÇOS TÉCNICOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL LTDA Rua Marquês de Maricá, 625 - cj. 42 - Sacomã - São Paulo - SP CEP: 04252-000 Tel: (11) 2215-3064

Leia mais

l a robustez do Grupo e o respeito do mercado; Confiança: trave mestra do Grupo RHmais NOVEMBRO 2011 Newsletter Edição 16 novembro 2011

l a robustez do Grupo e o respeito do mercado; Confiança: trave mestra do Grupo RHmais NOVEMBRO 2011 Newsletter Edição 16 novembro 2011 Newsetter Edição 16 novembro 2011 Confiança: trave mestra do Grupo RHmais Heder Braz, Presidente do Conseho de Administração do Grupo RHmais Nesta conjuntura de mudanças e de incertezas, a importância

Leia mais

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA.

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. CLAUSULA PRIMEIRA: OBJETIVO. 1.1. Estabelecer diretrizes de

Leia mais

ONG S E ASSOCIAÇÕES. Aproveite bem todas as dicas, fotos e textos deste guia, pois eles são muito importantes.

ONG S E ASSOCIAÇÕES. Aproveite bem todas as dicas, fotos e textos deste guia, pois eles são muito importantes. ONG S E ASSOCIAÇÕES PARA COMEÇAR Você tem vontade de participar mais do que acontece ao seu redor, dar uma força para resolver questões que fazem parte da rotina de certos grupos e comunidades e colocar

Leia mais

DESENGORDURANTE INDUSTRIAL GSF-200 Manual Técnico

DESENGORDURANTE INDUSTRIAL GSF-200 Manual Técnico Greensun Ind. e Com. de Prod. de Limp. Ltda. CNPJ: 39.708.888/0001-57 - Ins. Est: 85.419.269 Rua da Fonte 1028, Nova Cidade - Rio das Ostras - Rio de Janeiro / Brasil Telefax: (22) 2760-0518 - Químico

Leia mais

Os aplicativos e sua utilização

Os aplicativos e sua utilização Os apicativos e sua utiização Baixando, Instaando e usando o Avast A B C D Os Apicativos Tipos de Apicativos Baixando e Instaando Usando o apicativo Tipos de Apicativos/Programas Os apicativos são programas

Leia mais

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001 MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001 branca A P R E S E N TA Ç Ã O Construindo um novo futuro Para tornar-se íder goba em souções de transporte

Leia mais

Manual do Fornecedor. Novembro 2012 Rio de Janeiro

Manual do Fornecedor. Novembro 2012 Rio de Janeiro Manual do Fornecedor Novembro 2012 Rio de Janeiro Caro parceiro, O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 trabalha para entregar Jogos excelentes, com celebrações memoráveis que

Leia mais

Curso de média duração: (*) Poderão ocorrer alterações nas datas de conclusão dos cursos em função do calendário do Vestibular da Cásper

Curso de média duração: (*) Poderão ocorrer alterações nas datas de conclusão dos cursos em função do calendário do Vestibular da Cásper - 1 - ALUNO: RG: CPF: e-mail: Tel. Fixo: Tel. Celular: Tel. Com.: CONTRATANTE: RG: CPF: e-mail: ENDEREÇO: Compl. Bl. CEP: Bairro: Cidade: Tel. Fixo: Tel. Celular: Tel. Com.: CONTRATADO: INTELIGENTE CURSOS

Leia mais

Cartilha da Política Nacional de Resíduos Sólidos. ara crianças

Cartilha da Política Nacional de Resíduos Sólidos. ara crianças Cartiha da Poítica Naciona de Resíduos Sóidos ara crianças 1 Presidente da ABES-SP Aceu Guérios Bittencourt Presidente do SELUR Ariovado Caodagio Coordenação Roseane Maria Garcia Lopes de Souza Equipe

Leia mais

Como se combate um incêndio?

Como se combate um incêndio? Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Como se combate um incêndio? A UUL AL A Como usar um extintor de incêndio Para que serve cada tipo de extintor O que é extintor de pó químico Decomposição do bicarbonato

Leia mais