Sondagem empresarial. A força de Goiás 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sondagem empresarial. A força de Goiás 2013"

Transcrição

1 Sondagem empresarial A força de Goiás 2013

2 Sobre as sondagens empresariais da PwC Brasil As sondagens empresariais realizadas pela PwC Brasil têm revelado o potencial e os desafios das diferentes unidades federativas brasileiras e o papel que estas podem desempenhar nos caminhos que o cenário global abre ao país. Com o levantamento de vocações, expectativas, necessidades e dificuldades dos líderes empresariais locais, organizado na forma de perguntas e respostas, torna-se possível tanto analisar o desempenho econômico regional atual como antecipar suas perspectivas futuras. foto da capa: Milton Moraes Júnior 2 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

3 O foco desta edição é Goiás, no Centro-Oeste brasileiro, cuja economia vem crescendo bastante nos últimos anos e se destacando no cenário nacional. A sondagem empresarial A força de Goiás 2013, realizada pela PwC Brasil, reúne expectativas e opiniões de líderes de companhias estaduais de variados setores de atividade a fim de traçar um panorama de como deve ser o desempenho de seus negócios em Sumário Introdução Com localização estratégica, este é o Estado onde tudo está apenas no começo 5 Perfil das empresas 6 Setor de atividade, faturamento, profissionais Conjuntura nacional 8 Evolução, PIB, inflação, câmbio Desafios dos negócios 20 Fatores de impacto, respostas estratégicas, expectativas quanto a participação no mercado, posição competitiva e lucratividade Gestão empresarial 16 Valores e tipos de investimentos, quantidade e qualidade dos profissionais a contratar, procedimentos para reter talentos Preocupações dos executivos 20 Economia, mercado, gestão, concorrência, sustentabilidade ambiental Visão regional 22 Vantagens e desvantagens em relação a outros unidades federativas, projeção de crescimento, setores mais promissores, mudanças econômicas e sociais necessárias Economia mundial 28 Influência da crise mundial, nível de operação no mercado externo, influência cambial, negociações com blocos econômicos regionais, exportações e importações sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 3

4 4 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

5 Com localização estratégica, este é o Estado onde tudo está apenas no começo A economia goiana tem demonstrado grande capacidade de crescimento; vem se destacando no processo de expansão do Brasil e deve continuar a fazê-lo nos próximos anos. Expoente do agronegócio e importante polo farmacêutico do país, o Estado atraiu, somente nos últimos dois anos, R$ 20 bilhões em investimentos e 74 grandes empresas de diferentes setores. Em 2012, com um ritmo de crescimento acima da média nacional, Goiás registrou o segundo maior avanço de produção industrial entre 14 locais pesquisados pelo IBGE 3,, desempenho superado apenas pela Bahia, com 4,2%. Diante de um cenário movimentado e dos negócios em desenvolvimento, alguém pode imaginar que o Estado de Goiás se aproxima do seu potencial de expansão. No entanto, é exatamente o contrário: em Goiás, o crescimento está apenas no começo. Há um enorme potencial de produção e diversificação ainda não explorado. Esse Estado tem uma capacidade de alavancagem que outros Estados não possuem, seja por falta de oportunidade ou porque já estão saturados, tendo crescido tudo o que podiam, afirma Geovani Fagunde, sócio da PwC Brasil que liderou as operações para a elaboração da sondagem A força do Estado de Goiás. Alguns anos atrás, esse diferencial geográfico não era suficiente para atrair investimentos em escala. Foi preciso, antes, que a economia brasileira conquistasse estabilidade para poder promover um crescimento consistente que fosse capaz de reduzir o desemprego, revigorar o consumo doméstico e projetar a economia do país no mercado mundial. As perspectivas que se abriram para o Brasil no novo contexto global exigiram do país inteiro um amplo e sólido desenvolvimento para os próximos anos, necessitando investir na expansão do parque industrial, nas obras de infraestrutura, na produção agrícola e no fornecimento de energia. Embora apresente chances de responder aos desafios, é necessário que o Estado de Goiás elimine gargalos como os déficits de infraestrura e mão de obra qualificada a fim de manter o ritmo de crescimento e a atração de novas indústrias. Neste relatório, os líderes empresariais locais avaliam o momento do Estado e contam o que pretendem fazer para não perder a oportunidade de obter um crescimento sem precedentes em sua história. Por sua localização privilegiada é o Estado mais central do Brasil, torna-se um ponto mais do que estratégico para o acesso aos mercados e recursos de todos os cantos do país, o que representa uma larga vantagem em termos de custos com transporte, logística, distribuição e atuação nacional. sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 5

6 Perfil das empresas Para esta sondagem empresarial foram entrevistados executivos de organizações de mais de 20 setores empresariais que refletem a configuração da economia local, marcada pela diversificação e com um grande peso de atividades como varejo e serviços, indústria têxtil, papel e metalurgia, agronegócio e, mais recentemente, a indústria automotiva. A maioria das companhias consultadas conta com mais de mil funcionários e faturamento estimado em, pelo menos, R$ 100 milhões para Qual é o setor de atividade de sua empresa? Outros setores Tecnologia da informação Financeiro Educação Petróleo e gás 2% 1 Varejista/produtos de consumo Transportes Corretagem de seguro Automotivo (automóveis, veículos, autopeças) Energia elétrica, água e saneamento 5% 5% 10% Construção civil 6% 9% 9% Outros serviços Farmacêutico Industrial (têxtil, papel e celulose, metalúrgico ou outro) Agronegócio 6 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

7 2. Qual é o faturamento estimado para 2013? Até R$ 20 milhões De R$ 20 milhões a R$ 50 milhões De R$ 100 milhões a R$ 300 milhões Acima de R$ 300 milhões 20% 36% 36% 3. Qual é o número de profissionais da organização? 20% De 501 a Acima de % Até % De 101 a 500 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 7

8 Conjuntura nacional A crise internacional ainda não deu sinais de desaceleração, mas a expectativa dos empresários goianos para 2013 é de que o Brasil não só permanecerá imune a influências externas como terá um cenário político-econômico melhor do que o do ano anterior. Essa é a opinião de 72% dos entrevistados e apenas consideram a possibilidade de a situação piorar. A percepção positiva em relação ao curto prazo é sustentada pelas projeções dos executivos goianos em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), por exemplo: a maioria (52%) acredita que o PIB fechará 2013 com um crescimento em torno de 3%. Ao dólar é atribuída uma certa estabilidade, entre R$ 2,00 e R$ 2,20 nas previsões para dezembro e, em relação à inflação anual, a estimativa dos empresários se mostra alinhada às expectativas do governo federal, ou seja, na faixa de a 5%. 4. Considerando o atual cenário político-econômico nacional, você acredita que o ano de 2013 será: Melhor do que o ano anterior Igual ao ano anterior Pior do que o ano anterior 72% 2 8 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

9 Em termos conjunturais, os empresários goianos esperam ver, em 2013, a manutenção do crescimento econômico sem sustos 5. O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013 será: Abaixo de 2% 2% 3% Acima de 16% 52% 16% sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 9

10 6. Qual deve ser a cotação do dólar em 2013? Inferior a R$ 1,80 Entre R$ 1,80 e R$ 1,90 Entre R$1,90 e R$ 2,00 Entre R$ 2,00 e R$ 2,10 Entre R$ 2,10 e R$ 2,20 Entre R$ 2,20 e R$ 2,30 36% 2 7. Qual deve ser a taxa anual de inflação em 2013? Abaixo de De a 5% De 5% a 6% De 6% a 7% 56% 20% 20% 10 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

11 Desafios dos negócios Os líderes empresariais goianos enfrentam dificuldades peculiares, tanto específicas de sua região como próprias de uma economia em crescimento acelerado. Ao serem questionados sobre os desafios de maior impacto em seus negócios, por exemplo, a maioria (56%) cita a carga tributária. Como Goiás vem estimulando bastante os investimentos por meio de incentivos fiscais, isso parece evidenciar uma preocupação específica com a suspensão desses incentivos, uma vez que estes vêm sendo questionados em âmbito nacional. O segundo ponto mais mencionado refere-se à contratação e retenção de capital humano, o que tem relação com o bom momento econômico goiano. As empresas locais investiram efetivamente na mão de obra, qualificando seus colaboradores, e enfrentam agora o assédio dos concorrentes, que podem interferir na permanência do quadro de funcionários formado. As organizações goianas manifestam ainda grande interesse em expandir seus negócios para novos mercados. Indagadas sobre a estratégia para driblar eventuais dificuldades em 2013, 56% apontam a ampliação para novos mercados e produtos. Em seguida, aparece a formação de alianças estratégicas, com 40% das respostas. Chama a atenção particularmente a intenção de aperfeiçoar a estrutura de governança corporativa, citada por 32% dos entrevistados, refletindo a tendência de profissionalização da administração das empresas familiares. A imensa maioria das empresas do Estado trabalha com a expectativa de terminar 2013 com lucro e participação no mercado superiores aos registrados no ano anterior, assim como uma posição competitiva melhor do que a da concorrência. sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 11

12 8. Indique, entre os desafios abaixo, os três que mais impactam seu negócio atualmente em ordem de importância: Carga tributária 56% Contratação e retenção de capital humano 4 Margens de lucro 36% Legislação (inadequada ou não adaptada à realidade de seu negócio) 2 Infraestrutura e sistemas de tecnologia da informação (requerem modernização) 16% Abertura de mercado e globalização Custo financeiro Competitividade da empresa (custos, produtos etc.) Infraestrutura para distribuição dos produtos Profissionalização da gestão Relação com fornecedores 12 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

13 Observa-se em Goiás um forte movimento de profissionalização da gestão de empresas familiares, condição indispensável para a conquista de novos mercados que é almejada 9. Para enfrentar os desafios descritos na questão anterior, que direcionamentos estratégicos sua empresa adotará em 2013? Ampliação para novos mercados e produtos Formação de alianças estratégicas Planejamento tributário e societário Investimentos em pesquisa & desenvolvimento Revisão do portfólio de produtos/serviços Revisão da estrutura de governança corporativa Inovação tecnológica Alinhamento da TI com o negócio Segmentação com foco em mercados e/ou produtos específicos Fusões/aquisições Terceirização de atividades Verticalização das atividades 56% 40% 36% 32% 32% 32% 32% 2 20% sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 13

14 10. Em 2013, a participação de sua empresa no mercado será: Maior do que a do ano anterior 96% Igual à do ano anterior O otimismo é evidente nas expectativas quanto à variação anual da lucratividade: enquanto 52% dos executivos acreditavam em seu aumento em 2012 (ante 2011), 8 apostam em lucros maiores em 2013 (ante 2012) 14 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

15 11. Em 2013, a posição competitiva de sua empresa em relação a seus principais concorrentes será: Melhor do que a do ano anterior 8 Igual à do ano anterior Pior do que a do ano anterior 12. Em 2013, a lucratividade de sua empresa será: Maior do que a do ano anterior 8 Igual à do ano anterior Menor do que a do ano anterior sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 15

16 Gestão empresarial A riqueza que as empresas goianas geram vem sendo reinvestida no Estado. Os empresários estão seguros de que a região oferece mesmo boas oportunidades De acordo com os planos de investimentos de 2013, a maior parte das empresas de Goiás pretende aplicar recursos no próprio Estado. O destino desses investimentos reforça a aposta na expansão de capacidade: os recursos serão direcionados principalmente para instalações e equipamentos (segundo 96% dos entrevistados) e para contratação de pessoal (representando 7 das respostas). 13. Quanto sua empresa pretende investir em 2013 em Goiás, em outras unidades federativas e no exterior? Em Goiás 16% Outras unidades federativas 4 Exterior 60% 32% 96% Nada De R$ 20 milhões a R$ 50 milhões Mais de R$ 300 milhões Até R$ 20 milhões De R$ 50 milhões a R$ 100 milhões 16 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

17 Em 2013, as empresas de Goiás terão necessidade de mão de obra em todos os níveis Nenhuma companhia manifestou a intenção de reduzir o quadro de pessoal em Em 2 das organizações, o objetivo é manter o quadro atual e 72% delas querem aumentá-lo, com novas contratações. Essa expansão deve demandar todo tipo de profissional, conforme as entrevistas, movimentando o mercado de trabalho estadual em seus mais diversos segmentos. As empresas demonstram preocupação também em reter seus profissionais atuais, planejando fazê-lo por meio de ofertas como pacotes de benefícios indiretos (conforme 52% dos líderes responderam), plano de carreira (4) e treinamento (40%). 14. Assinale, entre os itens abaixo, os tipos de investimentos previstos: Instalações e equipamentos Contratação de pessoal Tecnologia Novos produtos/serviços Produção Reestruturação societária Pesquisa & desenvolvimento Fusões/aquisições TI 96% 7 52% 52% 26% 22% 22% 13% sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 17

18 15. O que deve acontecer com o quadro de profissionais de sua empresa em 2013? Manutenção 2 Aumento de até 50 vagas Aumento de 51 a 100 vagas 2 16% Aumento de 101 a 300 vagas Aumento de 301 a 500 vagas Aumento de mais de 500 vagas 16. As vagas disponíveis serão preenchidas por profissionais de que níveis? Diretores 11% Gerentes 33% Supervisores/coordenadores 61% Analistas/técnicos 50% Assistentes/auxiliares 7 Trainees e estagiários 2 18 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

19 17. Que procedimentos adotados por sua empresa favorecem a retenção de talentos? Pacote de benefícios indiretos Plano de carreira estruturado 52% 4 Treinamento 4 Plano salarial atrativo 40% Política de reembolso de formação acadêmica Programa voltado à qualidade de vida dos colaboradores Pagamento baseado em ações % Programa de intercâmbio profissional Outros sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 19

20 Preocupações dos executivos Quanto à economia, a estabilidade político-econômica e a reforma tributária constituem as principais preocupações dos executivos goianos. Com as perspectivas de crescimento do país nos próximos anos, surgem também preocupações relacionadas com o controle da inflação e as elevadas taxas de juros dois exemplos de riscos que podem inibir investimentos de longo prazo. Os investimentos em infraestrutura local são considerados vitais para tornar viável a expansão dos negócios e, nessa área, a iniciativa privada tem a expectativa de contar com a parceria ativa do Estado. Quanto ao mercado, a busca de adequação às exigências dos consumidores em relação aos produtos e serviços concentra as atenções das empresas goianas, que procuram desenvolver uma competitividade cada vez maior. A ampliação da participação no mercado também se destaca como preocupação. 18. Quais são suas principais preocupações em relação à economia? Estabilidade político-econômica Reforma tributária (alteração na legislação) Investimentos em infraestrutura local Política cambial e monetária Reforma trabalhista Política industrial de incentivos setoriais Reforma previdenciária Endividamento dos consumidores % 36% 32% 20 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

21 Quanto à gestão, a necessidade de uma administração profissional é apontada em praticamente todas as respostas da questão. Os aspectos mais citados remetem à capacitação profissional, como revelam os itens treinamento e desenvolvimento pessoal e capacidade local de geração de mão de obra qualificada. Também são indicados aspectos bastante característicos de empresas que deixam de ter uma administração familiar para profissionalizar-se, como mostram as observações que envolvem gerenciamento e controle de custos. Quanto à concorrência, as empresas goianas acreditam levar vantagem sobre as rivais em vários aspectos, como custos, sistema de logística e estratégia comercial. Os entrevistados admitem, contudo, que os concorrentes têm maior capacidade de investimento, vantagens tecnológicas e linhas de produtos mais diversificadas. Quanto à sustentabilidade ambiental, a maioria das empresas (8) considera estar dentro ou até acima da média, na comparação com competidores nacionais. 19. Quais são suas principais preocupações em relação ao mercado? Melhoria da qualidade de produtos e serviços (competitividade) Participação no mercado Regulamentação setorial Política de preços Portfólio diversificado de clientes Portfólio diversificado de produtos Peso e atuação dos competidores internacionais % % 20% sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 21

22 20. Quais são suas principais preocupações em relação à gestão? Treinamento e desenvolvimento de pessoal Capacidade local de geração de mão de obra treinada qualificada Gerenciamento e controle de custos Capacidade de investimento e financiamento Pessoas preocupadas e comprometidas com o negócio Desenvolvimento tecnológico Aspectos de meio ambiente/sustentabilidade Gestão de riscos do negócio Informações gerenciais Estabelecimento de parcerias Flexibilização da estrutura organizacional 6 56% 52% % 32% sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

23 21. Em seu mercado, quais são as principais vantagens de sua empresa e quais são as de seus concorrentes? Capacidade de investimento Custos inferiores Eficiente sistema de logística de produção/distribuição Estratégia comercial Inovação Linha de produtos diversificada Profissionais preparados e comprometidos Vantagens tecnológicas Capacidade de investimento Custos inferiores Eficiente sistema de logística de produção/distribuição Estratégia comercial Inovação Linha de produtos diversificada Profissionais preparados e comprometidos Vantagens tecnológicas Sua empresa 11% 15% 1 20% 5% 19% Concorrentes 20% 10% 6% 13% 15% 15% 13% 22. Comparativamente aos competidores nacionais, como você avalia o engajamento de sua empresa no desafio da sustentabilidade ambiental? Abaixo da média 40% Acima da média Na média 4 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 23

24 Visão regional A localização é considerada pelos entrevistados desta sondagem a maior vantagem de Goiás em relação a outras unidades federativas brasileiras, seguida da qualidade de vida e dos incentivos fiscais. Como pontos desfavoráveis ao Estado, aparecem a falta de qualidade de mão de obra, as deficiências de tecnologia e as de malha viária. 23. Quais são as três maiores vantagens de Goiás em relação a outras unidades federativas brasileiras? Localização Qualidade de vida Incentivos fiscais Possibilidade de expansão dos negócios Custos menores Poder aquisitivo da população Carga tributária Malha viária Qualidade da mão de obra Recursos naturais/matérias-primas Segurança 72% 56% % 24 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

25 24. Quais são as três maiores desvantagens de Goiás em relação a outras unidades federativas brasileiras? Qualidade da mão de obra Tecnologia Malha viária Poder aquisitivo da população Incentivos fiscais Recursos naturais/matérias-primas Carga tributária Custos maiores Localização Possibilidade de expansão dos negócios Segurança Sindicato % 2 20% 16% sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 25

26 Os empresários são unânimes em afirmar: a tendência é de que a economia de Goiás cresça mais do que a de outras unidades federativas. Em sua análise, os setores mais promissores da economia goiana são o agropecuário, o de construção civil e o farmacêutico. O crescimento pretendido para Goiás depende, contudo, de políticas públicas, segundo os entrevistados. Para eles, a iniciativa mais importante é o investimento em obras de infraestrutura e outro aspecto-chave para o desenvolvimento é a priorização da educação básica e formação profissional. 25. Comparativamente a outras unidades federativas, você diria que a economia de Goiás tende a: Crescer igualmente Ter menor crescimento Ter maior crescimento 92% 26 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

27 26. Quais são os três setores de atividade mais promissores para Goiás em 2013? Agronegócio 80% Construção civil 52% Farmacêutico 4 Automotivo (automóveis, veículos, autopeças) 32% Serviços 2 Mineração 20% Turismo/hotelaria Varejo/produtos de consumo Energia elétrica, água e saneamento Mídia, entretenimento, informática e telecomunicações Logística sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 27

28 27. Que medidas governamentais podem melhorar a economia regional? Investimentos em infraestrutura 8 Combate à corrupção 52% Redução da carga tributária Acesso ao crédito Outros 4 20% 28. Quais medidas governamentais podem melhorar as condições sociais de Goiás? Investimentos em educação e formação profissional Investimentos na área de saúde Investimentos em segurança e em combate à criminalidade Projetos de inclusão social Distribuição de renda 92% 60% 56% 32% 16% Redução da taxa de desemprego 28 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

29 Economia mundial Se o Brasil é um dos BRICs do mundo, Goiás pode ser visto como um BRIC do Brasil. Trata-se de um tigre brasileiro Do universo de empresas que participaram da sondagem, 6 não sentiram nenhum impacto da crise mundial. Entre as que trabalham com comércio exterior (40% da amostra), metade sofreu grande influência nos negócios, por conta das flutuações das taxas de câmbio. Para 30%, esse impacto foi moderado e, para 20%, baixo. Metade das empresas goianas encontra mais oportunidades de negócios nos países asiáticos. Para 40% das organizações locais, as exportações aumentaram p no último ano e esse foi o mesmo percentual de empresas cujas importações cresceram no período. sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 29

30 29. Em relação à importação e exportação de bens e serviços, sua empresa opera com o mercado exterior? 40% Não Sim 60% 30 sondagem empresarial A força do Estado de Goiás

31 30. Sua empresa tem mais oportunidades de negócios em que bloco econômico? Mercosul União Europeia Outros 10% 10% 10% 20% Nafta 50% Países asiáticos sondagem empresarial A força do Estado de Goiás 31

32 Contatos: PwC Brasil - Escritório Avenida 136, Lote Condomínio New York Square Salas a A - Setor Sul Goiânia - GO Tel.: (62) Auditoria Geovani Fagunde Fabiano Tessitore Serviços tributários e societários Lindomar Schmoller Ari Carrion Lázaro Serruya Consultoria empresarial Evandro Carreras Fernando Bravo Ernesto Cavasin Siga-nos: twitter.com/pwcbrasil facebook.com/pwcbrasil 2013 PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes. Todos os direitos reservados. Neste documento, PwC refere-se à PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, a qual é uma firma membro do network da PricewaterhouseCoopers, sendo que cada firma membro constitui-se em uma pessoa jurídica totalmente separada e independente. O termo PwC refere-se à rede (network) de firmas membro da PricewaterhouseCoopers International Limited (PwCIL) ou, conforme o contexto determina, a cada uma das firmas membro participantes da rede da PwC. Cada firma membro da rede constitui uma pessoa jurídica separada e independente e que não atua como agente da PwCIL nem de qualquer outra firma membro. A PwCIL não presta serviços a clientes. A PwCIL não é responsável ou se obriga pelos atos ou omissões de qualquer de suas firmas membro, tampouco controla o julgamento profissional das referidas firmas ou pode obrigá-las de qualquer forma. Nenhuma firma membro é responsável pelos atos ou omissões de outra firma membro, nem controla o julgamento profissional de outra firma membro ou da PwCIL, nem pode obrigá-las de qualquer forma.

Nota Data 8 de maio de 2013

Nota Data 8 de maio de 2013 Nota Data 8 de maio de 2013 Contato Flávio Resende Proativa Comunicação flavioresende@proativacomunicacao.com.br Tel: (61) 3242-9058/9216-9188 Kadydja Albuquerque Proativa Comunicação coordenacao@proativacomunicacao.com.br

Leia mais

Sondagem empresarial. A força do Distrito Federal 2013

Sondagem empresarial. A força do Distrito Federal 2013 Sondagem empresarial A força do Distrito Federal 2013 Sobre as sondagens empresariais da PwC Brasil As sondagens empresariais realizadas pela PwC Brasil têm revelado o potencial e os desafios das diferentes

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP Como desenvolver uma abordagem eficaz de gerenciamento de capital e um processo interno de avaliação da adequação de capital (ICAAP) A crise financeira de

Leia mais

Nossas soluções para o setor sucroenergético

Nossas soluções para o setor sucroenergético www.pwc.com.br Nossas soluções para o setor sucroenergético Centro PwC de Serviços em Agribusiness Outubro de 2013 Agrícola Gestão de fornecedores de cana Revisão da estrutura de relacionamento entre usina

Leia mais

Escolhendo a melhor opção para sua empresa

Escolhendo a melhor opção para sua empresa www.pwc.com.br Escolhendo a melhor opção para sua empresa Auditoria Interna Auditoria Interna - Co-sourcing atende/supera as expectativas da alta administração? A função de Auditoria Interna compreende

Leia mais

Rumo a novos patamares

Rumo a novos patamares 10Minutos Auditoria Estudo sobre a Situação da Profissão de Auditoria Interna Rumo a novos patamares Destaques Os stakeholders estão menos satisfeitos com a contribuição da auditoria interna em áreas de

Leia mais

Os profissionais estão envelhecendo. E agora?

Os profissionais estão envelhecendo. E agora? 10Minutos Gestão de talentos Pesquisa sobre envelhecimento da força de trabalho no Bras Os profissionais estão envelhecendo. E agora? Fevereiro 2015 Destaques O Bras está envelhecendo rapidamente. Estima-se

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

Business Round Up BUSINESS ROUND UP

Business Round Up BUSINESS ROUND UP BUSINESS ROUND UP 1 Objetivo da Pesquisa QUAIS AS PRINCIPAIS TENDÊNCIAS E PERSPECTIVAS DOS PRINCIPAIS SETORES DA ECONOMIA DO BRASIL? Metodologia Pesquisa Quantitativa 400 entrevistas Com empresas associadas

Leia mais

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas 10 Minutos sobre práticas de gestão de projetos Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas Destaques Os CEOs de setores que enfrentam mudanças bruscas exigem inovação

Leia mais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais João Carlos Ferraz BNDES 31 de agosto de 2008 Guia Contexto macroeconômico Políticas públicas Perpectivas do investimento

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Foco e Prioridades Contexto Dimensões do Plano Brasil Maior Estrutura de Governança Principais Medidas Objetivos Estratégicos e

Leia mais

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa?

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? Como melhorar a gestão da sua empresa? Melhorar a gestão significa aumentar a capacidade das empresas de solucionar problemas. Acreditamos que, para

Leia mais

O desafio da governança

O desafio da governança 10Minutos Empresas Familiares Pesquisa Global sobre Empresas Familiares 2014 O desafio da governança Destaques As empresas familiares tornaram-se muito mais pragmáticas desde a última pesquisa, em 2012:

Leia mais

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel.

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. Press Release Date 1º de outubro de 2013 Contato Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508 Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. (11) 3674-3760 Pages

Leia mais

98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% 3º trimestre/2014. das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim.

98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% 3º trimestre/2014. das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim. 3º trimestre/2014 das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim. 98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% das indústrias gaúchas avaliam que o número de tributos

Leia mais

Fase 2 (setembro 2012) Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012

Fase 2 (setembro 2012) Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012 Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012 Apresentação A sondagem Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário 2012 Fase 2 apresenta a visão do empresário do transporte

Leia mais

Expectativas dos Pequenos Negócios Goianos para 2014. Janeiro-2014 / Sebrae - GO

Expectativas dos Pequenos Negócios Goianos para 2014. Janeiro-2014 / Sebrae - GO Expectativas dos Pequenos Negócios Goianos para 2014 Janeiro-2014 / Sebrae - GO Sebrae em Goiás Elaboração e Coordenação Técnica Ficha Técnica Conselho Deliberativo Marcelo Baiocchi Carneiro Presidente

Leia mais

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia brasileira continuarácrescendo firmemente nos

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 Conteúdo 1. O Sistema SEBRAE; 2. Brasil Caracterização da MPE; 3. MPE

Leia mais

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 1 A Situação Industrial A etapa muito negativa que a indústria brasileira está atravessando vem desde a crise mundial. A produção

Leia mais

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 A oitava reunião mensal do ano da Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial superou as expectativas. 50 representantes

Leia mais

Qual o seu plano para dar vida à sua estratégia?

Qual o seu plano para dar vida à sua estratégia? www.pwc.com.br Qual o seu plano para dar vida à sua estratégia? Alinhamento de Performance Alinhamento do desempenho organizacional Conectando a estratégia à execução A necessidade de alinhar pessoas,

Leia mais

PwC People Value Proposition

PwC People Value Proposition People Value Proposition 2011 ENGAJAMENTO Por que o People Value Proposition People Value Proposition tem como objetivo gerar maior engajamento dos profissionais de uma organização O que é Posto em prática...

Leia mais

Estudos sobre a Taxa de Câmbio no Brasil

Estudos sobre a Taxa de Câmbio no Brasil Estudos sobre a Taxa de Câmbio no Brasil Fevereiro/2014 A taxa de câmbio é um dos principais preços relativos da economia, com influência direta no desempenho macroeconômico do país e na composição de

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO Pesquisa realizada com os participantes do de APRESENTAÇÃO O perfil do profissional de projetos Pesquisa realizada durante o 16 Seminário Nacional de, ocorrido em Belo Horizonte em Junho de, apresenta

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 O momento e as tendências Fundamentos macroeconômicos em ordem Mercados de crédito e de capitais em expansão Aumento do emprego

Leia mais

O mercado de serviços de Saúde no Brasil

O mercado de serviços de Saúde no Brasil www.pwc.com.br O mercado de serviços de Saúde no Brasil O mercado brasileiro de serviços de saúde: um dos mais promissores e atraentes do mundo Contexto Quinto país em termos de área e população, com 8,51

Leia mais

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial FOCOS DE ATUAÇÃO Tema 8. Expansão da base industrial Para crescer, a indústria capixaba tem um foco de atuação que pode lhe garantir um futuro promissor: fortalecer as micro, pequenas e médias indústrias,

Leia mais

Sustentabilidade Operacional...novos mercados para o setor financeiro

Sustentabilidade Operacional...novos mercados para o setor financeiro www.pwc.com.br Sustentabilidade Operacional...novos mercados para o setor financeiro Junho 2015 Agenda 01 02 Sustentabilidade...olhando para futuro Para ser sustentável é preciso compreender e se adaptar

Leia mais

Gráfico nº 1 - Variação do Nível de Atividade 1T/08-1T/07 Elaboração Núcleo de Pesquisa Industrial da FIEA 52,08

Gráfico nº 1 - Variação do Nível de Atividade 1T/08-1T/07 Elaboração Núcleo de Pesquisa Industrial da FIEA 52,08 Resumo Executivo A Sondagem Industrial procura identificar a percepção dos empresários sobre o presente e as expectativas sobre o futuro. Os dados apresentados servem como parâmetro capaz de mensurar o

Leia mais

Siderurgia no Brasil

Siderurgia no Brasil www.pwc.com.br Siderurgia no Brasil Um panorama do setor siderúrgico brasileiro SICETEL Sindicato Nacional da Indústria de Trefilação e Laminação de Metais Ferrosos IABR Instituto Aço Brasil 1 Setor de

Leia mais

Desenvolvimento de Mercado

Desenvolvimento de Mercado Desenvolvimento de Mercado DESENVOLVIMENTO DE MERCADO Frente aos importantes temas abordados pelo Fórum Temático de Desenvolvimento de Mercado, da Agenda 2020, destaca-se o seu objetivo principal de fomentar

Leia mais

Pesquisa. Quantitativa - e-survey. Executivos de empresas associadas a AMCHAM. 146 entrevistas realizadas via web

Pesquisa. Quantitativa - e-survey. Executivos de empresas associadas a AMCHAM. 146 entrevistas realizadas via web Nov 2007 Pesquisa Quantitativa - e-survey Executivos de empresas associadas a AMCHAM 146 entrevistas realizadas via web 24 de outubro à 8 de novembro de 2007 Objetivos Levantar as tendências do mercado

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria A Íntegra é uma empresa de auditoria e consultoria, com 25 anos de experiência no mercado brasileiro. Cada serviço prestado nos diferentes

Leia mais

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade

Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Plano Brasil Maior e o Comércio Exterior Políticas para Desenvolver a Competitividade Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo do MDIC Rio de Janeiro, Agosto de 2011 Introdução 1 Contexto

Leia mais

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC 27.03.12 Paulo Safady Simão Presidente da CBIC REPRESENTANTE NACIONAL E INTERNACIONAL DAS ENTIDADES EMPRESARIAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E DO MERCADO IMOBILIÁRIO SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E CÂMARAS 62

Leia mais

IV. Visão Geral do Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015

IV. Visão Geral do Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015 IV. Visão Geral do Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015 Quem disse que nada é impossível? Tem gente que faz isso todos os dias!. Alfred E. Newman O Mapa Estratégico da Indústria Capixaba 2008/2015

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

TENDÊNCIAS E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS 2015

TENDÊNCIAS E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS 2015 TENDÊNCIAS E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS 2015 CONTEÚDO 1. Como estamos até agora? 2. O que vem por aí... 3. Prioridades do RH para 2015 4. Nossa visão de 2015 01 COMO ESTAMOS ATÉ AGORA? PERFIL DOS PARTICIPANTES

Leia mais

com produtos chineses perderam mercado no exterior em 2010. China Sendo que, esse percentual é de 47% para o total das indústrias brasileiras.

com produtos chineses perderam mercado no exterior em 2010. China Sendo que, esse percentual é de 47% para o total das indústrias brasileiras. 73% das indústrias gaúchas exportadoras que concorrem com produtos chineses perderam mercado no exterior em 2010. 53% das indústrias gaúchas de grande porte importam da China Sendo que, esse percentual

Leia mais

O desenvolvimento da indústria fornecedora de bens e serviços para petróleo e gás no Brasil e o BNDES

O desenvolvimento da indústria fornecedora de bens e serviços para petróleo e gás no Brasil e o BNDES Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social O desenvolvimento da indústria fornecedora de bens e serviços para petróleo e gás no Brasil e o BNDES 20.10.2009 Luciano Coutinho Mensagem Inicial Pré-sal:

Leia mais

Produção de Commodities e Desenvolvimento Econômico O Esforço Empresarial Brasileiro Instituto de Economia UNICAMP 29 de março de 2010

Produção de Commodities e Desenvolvimento Econômico O Esforço Empresarial Brasileiro Instituto de Economia UNICAMP 29 de março de 2010 Produção de Commodities e Desenvolvimento Econômico O Esforço Empresarial Brasileiro Instituto de Economia UNICAMP 29 de março de 2010 A produção de commodities e a transformação econômica do Brasil João

Leia mais

Marcia Avruch Tel: (11) 3674-3762 marcia.avruch@br.pwc.com

Marcia Avruch Tel: (11) 3674-3762 marcia.avruch@br.pwc.com Press release Data 30 de abril de 2014 Contato Guilherme Meireles Tel: (11) 3526-4567 guilherme.meireles@imagemcorporativa.com.br Marcia Avruch Tel: (11) 3674-3762 marcia.avruch@br.pwc.com Páginas 4 Anúncios

Leia mais

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Qualidade Gestão O tecnólogo em Gestão da Qualidade é o profissional que desenvolve avaliação sistemática dos procedimentos, práticas e rotinas internas e externas de uma entidade, conhecendo e aplicando

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo

A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo FRANQUIA A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo A rede de franquia com maior volume de vendas nos EUA. (Real Trends 500 2011) Primeiro sistema de franquias imobiliárias da América do Norte

Leia mais

3º ENCONTRO ANUAL DA AACE

3º ENCONTRO ANUAL DA AACE 3º ENCONTRO ANUAL DA AACE 1 Empresas de Construção: Seleção de Projetos, Gestão e Controles para Atingir as Metas de Desempenho Patricia Atallah Gestão e Planejamento Estratégico são Cruciais para uma

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Canadá Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios De acordo com a nomenclatura usada pelo Ministério da Indústria do Canadá, o porte

Leia mais

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo São Paulo, agosto de 2012 Introdução 1 Contexto Econômico Internacional;

Leia mais

Rumo à transformação digital Agosto de 2014

Rumo à transformação digital Agosto de 2014 10Minutos - Tecnologia da Informação 6ª Pesquisa Anual sobre QI Digital Rumo à transformação digital Agosto de 2014 Destaques O QI Digital é uma variável para medir quanto valor você pode gerar em sua

Leia mais

ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS

ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS MAPA DE PERSPECTIVAS ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS 2016 Worldwide leaders in specialist recruitment ÍNDICE EDITORIAL METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO PERFIL DOS ENTREVISTADOS O CENÁRIO MACROECONÔMICO INVESTIMENTO

Leia mais

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática A Abiquim e suas ações de mitigação das mudanças climáticas As empresas químicas associadas à Abiquim, que representam cerca

Leia mais

ORGANIZATI ONAL AGILITY

ORGANIZATI ONAL AGILITY PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO A VANTAGEM COMPETITIVA DO GERENCIAMENTO EFICAZ DE TALENTOS ORGANIZATI ONAL ORGANIZATI ONAL AGILITY AGILITY MARÇO DE 2013 Estudo Detalhado Pulse of the Profession

Leia mais

Inovação revolucionária

Inovação revolucionária 10Minutos Pesquisa Estratégia de crescimento Inovação revolucionária Destaques Quase metade dos entrevistados (43%) vê a inovação como uma necessidade competitiva para a sua organização. Em um horizonte

Leia mais

Empreendedor: Estas variáveis identificadas serão utilizadas na Ficha 7_3 Análise Interna

Empreendedor: Estas variáveis identificadas serão utilizadas na Ficha 7_3 Análise Interna Empreendedor: Projeto: Data: Versão Nesta Ficha de trabalho deverá proceder à análise da envolvente, que consiste na primeira fase da análise estratégica, também conhecida por análise PESTL. Para tal,

Leia mais

Mining 2014 Redução de Custos

Mining 2014 Redução de Custos www.pwc.com.br Redução de Custos O desafio das empresas para manter a rentabilidade com preço do minério em queda Conectando Estratégia à Execução Luís Seixas Sócio Advisory Brasil competência Melhoria

Leia mais

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil P e s q u i s a d a F u n d a ç ã o G e t u l i o V a r g a s I n s t i t u t o d e D e s e n v o l v i m e n t o E d u c a c i o n a l Conteúdo 1. Propósito

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( X ) TRABALHO

Leia mais

O Mundo em 2030: Desafios para o Brasil

O Mundo em 2030: Desafios para o Brasil O Mundo em 2030: Desafios para o Brasil Davi Almeida e Rodrigo Ventura Macroplan - Prospectiva, Estratégia & Gestão Artigo Publicado em: Sidney Rezende Notícias - www.srzd.com Junho de 2007 Após duas décadas

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 182 Conteúdo - Atos publicados em Maio de 2015 Divulgação em Junho/2015

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 182 Conteúdo - Atos publicados em Maio de 2015 Divulgação em Junho/2015 www.pwc.com.br Clipping Legis CSLL - Instituições financeiras - Majoração de alíquota - MP nº 675/2015 Receitas financeiras - Alíquota zero de PIS/ COFINS para as variações monetárias e hedge - Alteração

Leia mais

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA RESPONDENTES 1065 executivos (as) PERÍODO De 02 a 17 (Novembro de 2009) CEOs Diretores UNs Diretores Funcionais QUESTIONÁRIO

Leia mais

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR...o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff Julho/2014 0 APRESENTAÇÃO Se fôssemos traduzir o Plano de Governo 2015-2018

Leia mais

Estudo de Remuneração

Estudo de Remuneração 2012 2013 Estudo de Remuneração Cenário atual e perspectivas para 2013 Uma onda positiva atingiu o mercado de trabalho brasileiro até o início de 2012, que apresentou taxas de desemprego baixíssimas e

Leia mais

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando INFORMATIVO n.º 42 NOVEMBRO de 2015 A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando Fabiana D Atri - Economista Coordenadora do Departamento de Pesquisas e

Leia mais

Infraestrutura no Brasil

Infraestrutura no Brasil www.pwc.com.br Infraestrutura no Brasil Como agregar valor e gerenciar a complexidade de ativos de capital, programas ou portfólios de médio a grande porte (greenfield ou brownfield). O contexto de infraestrutura

Leia mais

31º ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR - ENAEX EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA: MITOS E VERDADES

31º ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR - ENAEX EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA: MITOS E VERDADES 31º ENCONTRO NACIONAL DE COMÉRCIO EXTERIOR - ENAEX PALESTRA EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA: MITOS E VERDADES JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Rio de Janeiro, 27 de Setembro de 2012 2 DEFINIÇÃO DE SERVIÇOS

Leia mais

O varejo e a era da disrupção

O varejo e a era da disrupção 10Minutos Varejo Total Retail 2015 - Pesquisa anual da PwC com os consumidores O varejo e a era da disrupção Destaques Os consumidores estão definindo sua própria abordagem de relacionamento com o varejo,

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL Março de 2015

SONDAGEM INDUSTRIAL Março de 2015 SONDAGEM INDUSTRIAL Março de 2015 A exportação se consolida como perspectiva positiva para os próximos meses A Sondagem industrial, realizada junto a 162 indústrias catarinenses no mês de março, mostrou

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

2010/2015 SINDIPEÇAS

2010/2015 SINDIPEÇAS PREVISÃO DE PRODUÇÃO DE VEICULOS MERCOSUL 2010/2015 SINDIPEÇAS Flávio Del Soldato Membro Conselho de Administração Sindipeças e Abipeças Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil 2014 Objetivo Metodologia Perfil da Empresa de Consultoria Características das Empresas Áreas de Atuação Honorários Perspectivas e Percepção de Mercado

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Fevereiro de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Fevereiro de 2015...

Leia mais

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas As MPE s como eixo central de cadeias produtivas Guilherme Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Agropecuária e Inclusão Social Madrid Outubro 2012 MPEs Importância, Desafios e Contribuições

Leia mais

CUSTOS LOGÍSTICOS NO BRASIL 2014. Logística, Supply Chain e Infraestrutura. Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura

CUSTOS LOGÍSTICOS NO BRASIL 2014. Logística, Supply Chain e Infraestrutura. Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura CUSTOS LOGÍSTICOS NO BRASIL 2014 Logística, Supply Chain e Infraestrutura Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura Paulo Tarso Vilela de Resende Paulo Renato de Sousa Bolsistas Fapemig Gustavo

Leia mais

Introdução... 4. Percepção sobre a economia e o comércio... 5. Gargalos da economia brasileira... 7. Consumo das famílias... 8

Introdução... 4. Percepção sobre a economia e o comércio... 5. Gargalos da economia brasileira... 7. Consumo das famílias... 8 Conteúdo Introdução... 4 Percepção sobre a economia e o comércio... 5 Gargalos da economia brasileira... 7 Consumo das famílias... 8 Ambiente regulatório... 9 Logística pública... 10 Mão de obra... 10

Leia mais

Pesquisa Nacional Práticas e Resultados da Educação Corporativa 2009

Pesquisa Nacional Práticas e Resultados da Educação Corporativa 2009 Pesquisa Nacional Práticas e Resultados da Educação Corporativa 2009 Apresentação e discussão dos resultados do Setor Financeiro 1º Congresso Latino-Americano de Educação Financeira São Paulo,21 de outubro

Leia mais

Terceiro Setor, Cultura e Responsabilidade Social. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados.

Terceiro Setor, Cultura e Responsabilidade Social. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Terceiro Setor, Cultura e Responsabilidade Social Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Nossos serviços Nossa equipe atende empresas que investem em responsabilidade

Leia mais

ELABORAÇÃO DE CENÁRIOS ECONÔMICOS E SOCIAIS. IETS Instituto de Estudos de Trabalho e Sociedade

ELABORAÇÃO DE CENÁRIOS ECONÔMICOS E SOCIAIS. IETS Instituto de Estudos de Trabalho e Sociedade ELABORAÇÃO DE CENÁRIOS ECONÔMICOS E SOCIAIS Uma proposta de trabalho para apresentação ao SESC Serviço Social do Comércio Preparada pelo IETS Instituto de Estudos de Trabalho e Sociedade Maurício Blanco

Leia mais

Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014

Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014 1 Por uma nova etapa da cooperação econômica Brasil - Japão Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil São Paulo, 11 de Julho de 2014 Brasil: Fundamentos Macroeconômicos (1) Reservas International

Leia mais

MACROECONOMIA II PROFESSOR JOSE LUIS OREIRO PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS

MACROECONOMIA II PROFESSOR JOSE LUIS OREIRO PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS MACROECONOMIA II PROFESSOR JOSE LUIS OREIRO PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS 1 Questão: Considere uma economia na qual os indivíduos vivem por dois períodos. A população é constante e igual a N. Nessa economia

Leia mais

REDEPETRO RN. Grandes Compradores, pequenos fornecedores. M.Sc. Gutemberg Dias

REDEPETRO RN. Grandes Compradores, pequenos fornecedores. M.Sc. Gutemberg Dias REDEPETRO RN Grandes Compradores, pequenos fornecedores M.Sc. Gutemberg Dias MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS NO BRASIL 5 milhões de empresas formais (99% das empresas formais) e 10 milhões de informais;

Leia mais

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Para competir com eficácia, as empresas da atualidade precisam se adaptar a um ambiente tecnológico que sofre rápidas mudanças.

Leia mais

Cenários,Tendências e Desafios da Construção Civil no Brasil

Cenários,Tendências e Desafios da Construção Civil no Brasil Cenários,Tendências e Desafios da Construção Civil no Brasil I. Cenário Atual II. III. IV. Histórico e Dados Relevantes para Viabilidade O Negócio Imobiliário - Definições e Características Cenários para

Leia mais

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na Visão das Seguradoras: Uma análise da distribuição de seguros no Brasil Francisco Galiza Mestre em Economia (FGV), membro do Conselho Editorial da FUNENSEG, catedrático pela ANSP e sócio da empresa "Rating

Leia mais

BRICS e o Mundo Emergente

BRICS e o Mundo Emergente BRICS e o Mundo Emergente 1. Apresente dois argumentos favoráveis à decisão dos países integrantes da Aliança do Pacífico de formarem um bloco regional de comércio. Em seguida, justifique a situação vantajosa

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE TERCEIRIZAÇÃO - TST -

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE TERCEIRIZAÇÃO - TST - AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE TERCEIRIZAÇÃO - TST - (4 e 5 de outubro de 2011) PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Administrador de Empresas com Pós Graduação em Business Administration pela New York University

Leia mais

NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014

NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014 NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014 Março 2015 1 NOTA CEMEC 03/2015 SUMÁRIO Os dados de Contas Nacionais atualizados até o terceiro trimestre de 2014 revelam a continuidade da

Leia mais

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho Press release Data Contato EMBARGO 00h01min (horário Brasília) Terça-feira, 7 de outubro de 2014 Márcia Avruch Tel: +55 11 3674 3760 Email: marcia.avruch@br.pwc.com Pages 4 Receita do Network PwC cresce

Leia mais

CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013.

CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013. CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013. ------------------------------------------- DUKE UNIVERSITY NEWS e FGV Notícias Duke University Office of News & Communications http://www.dukenews.duke.edu

Leia mais

Desafios para a Indústria Eletroeletrônica

Desafios para a Indústria Eletroeletrônica Desafios para a Indústria Eletroeletrônica 95 O texto aponta as características das áreas da indústria eletroeletrônica no país e os desafios que este setor tem enfrentado ao longo das últimas décadas.

Leia mais