PORTFOLIO ABRIL/2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTFOLIO ABRIL/2011"

Transcrição

1 PORTFOLIO ABRIL/2011 [Digite texto]

2 > QUEM SOMOS 5 > CATÁLOGO DE CURSOS 5 > ARQUITETURAS E TECNOLOGIAS DAS REDES DE NOVA GERAÇÃO 6 NGER10 Arquitetura IMS (IP Multimedia Subsystem) NGER20 Visão Geral da Arquitetura IPTV NGER30 Treinamento de TV Digital com Foco em IPTV NGER40 Visão Geral do Sistema UMTS NGER50 Sistemas WiMAX / Wi-Fi NGER60 - Sinalização em Redes NGN NGER70 - Multiprotocol Label Switching (MPLS) NGER80 Tecnologia Metro Ethernet NGER90 Arquitetura EPS (Evolved Packet System): LTE (Long Term Evolution) e SAE(System Architecture Evolution ) > REDES DE COMUNICAÇÃO DE DADOS 18 RCOM10 Redes de Computadores RCOM20 Protocolos TCP/IP (Módulo I) RCOM30 Protocolos TCP/IP (Módulo II) RCOM40 Segurança em Redes IP RCOM50 VoIP (Voz sobre IP) RCOM60 Frame Relay RCOM70 Asynchronous Transfer Mode (ATM) RCOM80 IPv6 RCOM90 Roteamento IP (Teórico e Prático) > TELEFONIA CELULAR 24 TCEL10 Telefonia Móvel Celular TCEL20 Visão Geral, Serviços e Aplicações da Rede CDMA2000 (EV-DO) TCEL30 Sistemas Celulares GSM / GPRS TCEL40 Sistemas Celulares GSM / GPRS Avançado TCEL50 Sistemas 3G (Terceira Geração) TCEL60 Processamento de Chamada na Interface Aérea do UMTS TCEL70 Fundamentos de TV Digital para Celulares > SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES 28 STEL10 Sistemas de Telecomunicações STEL20 Visão Geral das Redes de Acesso STEL30 Visão Geral das Tecnologias de Transporte STEL40 Redes Ópticas STEL50 PDH, SDH e SDH de Nova Geração STEL60 Tecnologia xdsl > SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE SINAIS DE TV 32 SDTV10 Sistemas de Distribuição de Sinais de TV SDTV20 Redes de CATV SDTV30 Redes de CATV TV a Cabo Digital SDTV40 Tecnologia de Distribuição Multiponto MMDS SDTV50 Vídeo Digital e HDTV SDTV60 TV Digital Padrões e Sistemas de Radiodifusão SDTV70 - DOCSIS > SISTEMAS DE RADIODIFUSÃO E TELEDIFUSÃO 37 SRTV10 Aceitação e Fiscalização de Sistemas Irradiantes (Rádio e TV) SRTV20 Implantação de Sistemas Irradiantes FM Broadcast SRTV30 Implantação de Sistemas Irradiantes AM Broadcast Ver Abr/2011

3 SRTV40 Implantação de Sistemas Irradiantes TV Broadcast SRTV50 Treinamento para Trabalho em Torres de Transmissão > REDE EXTERNA HFC 42 RHFC10 Rede Externa HFC para Equipes de Lançamento de Cabos RHFC20 Rede Externa HFC para Equipes de Splicing RHFC30 Capacitação em Ativação de Rede Externa HFC > COMUNICAÇÃO POR SATÉLITE 50 CSAT10 Comunicações Via Satélite > CERTIFICAÇÃO CISCO CCNA 51 CCIS10 Protocolos TCP/IP CCIS20 Implementação e Configuração de Routing and Switching CCIS30 Simulado CCNA > CERTIFICAÇÃO CONECTIVA 54 CCON10 Fundamentos do Sistema Linux CCON20 Administração de Sistemas Linux I CCON30 Administração de Sistemas Linux II CCON40 Administração de Redes Linux I CCON50 Administração de Redes Linux II > SISTEMAS OPERACIONAIS BASEADOS EM UNIX/LINUX 57 LIRH10 Linux Red Hat Enterprise - Introdução e Administração de Sistema LIRH20 Linux Red Hat Enterprise - Administração de Rede > SISTEMAS DE TRANSMISSÃO 62 SIRR10 Planejamento e Dimensionamento de Radioenlaces Digitais SIRR20 Planejamento e Dimensionamento de Radioenlaces Digitais - Avançado SIRR30 Redes de Acesso Celular > BUSINESS MANAGEMENT 64 BUSI10 Fundamentos de BPM (Business Process Management) BUSI12 Mapeamento de Processos BUSI20 Gestão e Trâmite de Processos BUSI30 Formação em Gerenciamento de Projetos BUSI32 Planejamento Estratégico e Introdução ao Gerenciamento de Projetos BUSI40 Fundamentos de NGOSS & etom BUSI50 Aplicação Avançada de etom BUSI52 Fundamentação em ITIL v3 (IT Infrastructure Library) BUSI54 Fundamentação em CobiT v4.1 (Control Objectives for Information and related Technology) BUSI56 Introdução ao Seis Sigma e ao Lean (Pensamento Enxuto) BUSI60 Campanha de Vendas BUSI70 Porque Organizar uma Convenção de Vendas BUSI80 Marketing de Relacionamento Básico BUSI90 Marketing de Relacionamento para B2B BUSI92 Treinamento de Business Plan BUSI94 Workshop de Estratégia BUSI95 Comunicação Escrita Empresarial BUSI96 Making Presentation in English > CONCEITOS GERAIS 83 COGE10 Treinamento de Nivelamento em Telecom COGE20 Fórum de Tecnologia COGE30 Workshop de Inovação Tecnológica COGE40 Workshop de etom Ver Abr/2011

4 > COMPORTAMENTAL 87 COMP10 Treinamento de Alta Performance em Liderança COMP20 Equipes de Alta Performance COMP30 O Segredo Master Mind COMP40 Técnicas de Atendimento ao Público COMP50 Gestão de Conflitos e Negociação COMP60 Treinamento de Alta Performance em Negociação e Administração do Tempo COMP70 Negociação e Conflitos COMP72 Comunicação Efetiva COMP74 Liderança, Trabalho em Equipe e Coaching COMP75 Trabalho em Equipe COMP76 GTD (Getting Things Done), Qualidade de Vida, Empreendedorismo e Sustentabilidade > CONTATOS 96 Ver Abr/2011

5 > QUEM SOMOS A IWF é uma empresa de Consultoria e Capacitação em Redes Convergentes (Dados, Voz e Imagem), que desenvolve e dá suporte a um PROGRAMA de Assessoria Integral ao setor de TI. Oferece desde uma formação básica até serviços técnicos especializados, que agregam conhecimento e dão total suporte e autonomia aos profissionais da área. A assessoria integral da IWF se estende à formação de engenheiros, técnicos e também de líderes através do fornecimento de treinamentos de tecnologia de ponta, treinamentos de gerenciamento de negócios e também comportamentais, desde a capacitação individual para otimização de resultados profissionais, até a implantação de equipes de alta performance tendo como foco as seguintes atividades: Consultoria Capacitação e Treinamento Terceirização de Treinamento E-Learning Desenvolvimento de Projetos Serviços Oferecemos treinamentos voltados para o desenvolvimento pessoal e formação de lideres que abordam as seguintes competências: Liderança Negociação Gestão de Conflitos Comunicação Eficaz Inteligência Interpessoal Trabalho em Equipe Coaching Administração do Tempo Contamos com a colaboração de profissionais especializados e experientes em cada uma das atividades propostas, provendo soluções de tecnologia comprometidas com as exigências de um mercado competitivo e seletivo. A IWF possui o respaldo de trabalhos bem sucedidos realizados em diversas organizações como: VIVO, Embratel, Telefonica, Telefonica do Equador, GVT, CTBC, Samsung, Nokia, Oi, Brasil Telecom, Alcatel-Lucent, Ericsson, Motorola, TIM, Furnas, Banco ITAÚ, Banco HSBC, Intelbrás, entre outras. > CATÁLOGO DE CURSOS A IWF oferece também o desenvolvimento de cursos técnicos direcionados às necessidades específicas de treinamento. Também oferece a capacitação tecnológica ideal no nível adequado para os profissionais que atuam nas diversas áreas de TI e Telecomunicações. Ver Abr/2011

6 > ARQUITETURAS E TECNOLOGIAS DAS REDES DE NOVA GERAÇÃO NGER10 - Arquitetura IMS (IP Multimedia Subsystem) DESCRIÇÃO Este curso foi desenvolvido para habilitar o participante a entender a importância da Arquitetura IMS, descrever como funciona o protocolo SIP (Session Initiation Protocol), definir o IMS, identificando as funções de suas entidades e entender os diversos cenários de um processamento de chamadas básico do IMS. São previstos exercícios de fixação envolvendo chamadas intra e interdomínio, além de chamadas de entrada e saída para a rede PSTN. PÚBLICO ALVO Técnicos e engenheiros das áreas de tecnologia, operação, engenharia e marketing que necessitam conhecer em detalhes a arquitetura do sistema IMS (IP Multimedia Subsystem) DURAÇÃO: 5 dias (40 horas) PROGRAMA: 1. Introdução à Convergência e NGN 2. Arquitetura IMS 2.1. Definição; 2.2. Padronização; 2.3. Princípios gerais e Requisitos; 2.4. Componentes da Arquitetura; 2.5. Entidades funcionais: P/I/S-CSCF (Call Session Control Function); HSS (Home Subscriber Server); SLF (Subscriber Location Function); MGCF (Media Gateway Control Function); MRFC/MRFP (Multimedia Resource Function Controller/Processor); ASes (Application Servers); BGCF (Breakout Gateway Control Function); AGCF (Access Gateway Control Function); RGW (Residential Gateway); IBCF (Interconnect Border Control Function); IBGF (Interconnect Border GW Function) 3. Revisão dos Protocolos 3.1. SIP e SDP; 3.2. DNS/ENUM; 3.3. H.248/MEGACO; 3.4. DIAMETER 4. Plano de Controle de Sinalização IMS 4.1. Pré-requisitos operacionais; 4.2. Registro/Re-registro no domínio IMS; 4.3. Análise do processamento das mensagens nos elementos de rede IMS; 4.4. Sessão originada e terminada na rede IMS Origem e destino na mesma rede; Origem e destino em redes visitadas 4.5. Sessão originada na rede IMS e terminada na PSTN Origem na Home Network; Ver Abr/2011

7 PROGRAMA (continuação): Origem em uma rede visitada 4.6. Sessão originada na PSTN; 4.7. Comportamento dos Servidores de Aplicação (ASes); 4.8. Execução dos Critérios de Filtragem 5. Alternativas de Evolução para PSTN/ISDN Sub-Sistema de Emulação ( PES ); Sub-Sistema de Simulação ( PSS ); Sub-Sistema NASS; Sub-Sistema RACS; Serviços Suplementares 6. QoS e Tarifação na Arquitetura IMS Arquitetura COPS (Rel.5 e 6); Arquitetura PCC (Rel.7) Estabelecimento de Sessões e Políticas de Controle; Procedimentos SIP; Acesso aos parâmetros do protocolo SDP; Interfaces Rx e Gx; Arquitetura de Tarifação Tarifação Off-Line; Tarifação On-Line; Interfaces Rf, Ga, Ro e Re; Procedimentos SIP; Acesso aos parâmetros do protocolo SDP; Interfaces Rx e Gx 7. Exemplos de Serviços com IMS 7.1. Presença; 7.2. Instant Messaging; 7.3. Conferência; 7.4. PoC ( Push-to-talk over Cellular ); 7.5. Simulação de Serviços Telefônicos (PSTN/ISDN Simulation Services) 8. IMS VCC Voice Call Continuity 8.1. Visão Geral e Arquitetura do VCC; 8.2. Registro; 8.3. Originação e ancoragem de sessão; 8.4. Terminação e ancoragem de sessão; 8.5. Transferência de domínio (CS para IMS e IMS para CS); 8.6. Ampliação do VCC para IMS Service Continuity 9. 3GPP - IMS Releases Ver Abr/2011

8 NGER20 Visão Geral da Arquitetura IPTV DESCRIÇÃO: Este curso apresenta a tecnologia IPTV, juntamente com os protocolos associados e elementos funcionais utilizados no transporte dos sinais de TV através da Rede IP. PÚBLICO ALVO: Profissionais das áreas de tecnologia, operação, engenharia e marketing que necessitam conhecer em detalhes a arquitetura dos sistemas de IPTV. DURAÇÃO: 5 dias (40 horas) PROGRAMA: 1. Evolução dos Serviços de Oferta de Vídeo 1.1. TV Aberta 1.2. TV por Assinatura via Cabo, Satélite e MMDS 2. Conceitos Básicos 2.1. Codificadores para Áudio e Vídeo MPEG1, MPEG2, MPEG4 e VC Multicast IP Grupos Multicast Roteamento Multicast 2.3. Protocolo RTSP Aplicações e Estrutura de Cabeçalhos 3. Motivadores IPTV 3.1. Serviços VOD: Video on Demand NVOD: Near Video on Demand SVOD: Subscription Video on Demand FVOD: Free Video on Demand EOD: Everything on Demand PVRs: Personal Video Recorders NVPRs: Network Personal Video Recorders PPV: Pay Per View 4. Arquiteturas IPTV 4.1. Modelo Genérico Geração dos Sinais, Rede de Distribuição e Rede de Acesso 4.2. Componentes de Hardware Set-Top Box, Servidores e Headend 4.3. Componentes de Software 4.4. Redes de Transporte Transporte em Backbone IP Corporativo Transporte na Internet 4.5. Redes de Acesso xdsl, Metro Ethernet, Wi-Max e Redes Celulares 4.6. Qos para IPTV Arquitetura de QoS: DiffServ e IntServ Conceitos de Engenharia de Tráfego Aplicados em IPTV 4.7. Arquiteturas para Balanceamento de Carga nos Servidores 4.8. Aspectos de Segurança Controle de Acesso a Conteúdos 4.9. Cenários Atuais de IPTV 5. Tendências 5.1. Mercado Ver Abr/2011

9 NGER30 Treinamento de TV Digital com Foco em IPTV DESCRIÇÃO: Este curso apresenta os conceitos, tecnologias e protocolos associados aos sistemas de TV Digital, bem como as unidades funcionais utilizadas no transporte dos sinais de TV via Rede IP (IPTV). PÚBLICO ALVO: Profissionais técnicos e não técnicos atuantes nas áreas de tecnologia, operação, engenharia e marketing que necessitam conhecer a arquitetura dos sistemas de TV Digital e IPTV. DURAÇÃO: 8 dias (64 horas) PROGRAMA: 1. Introdução ao Processamento Digital de Imagens 2. Percepção Visual 3. Vídeo Digital 4. Compressão de Vídeo 4.1. Compressão de sinais com e sem perdas 4.2. Transformadas e o padrão JPEG 4.3. Estimação e compensação de movimento 4.4. Os padrões H.261 (MPEG1), H.263 (MPEG2) e H.264 (MPEG4) 5. Multiplexação de vídeos: Sistemas MPEG 6. Program Elementary Stream (PES), Program Stream e Transport Stream 7. Empacotamento de Dados Auxiliares 8. Service Information (SI) 9. Tabelas Relevantes e Encapsulamento das Tabelas 10. Compressão de Áudio Psicoacústica MPEG1 (camadas 1, 2 e 3), MPEG2 ACC e MPEG Protocolo RTSP 11. Noções de Transmissão Digital Transmissão em Banda Base Serviços Modulação Digital ASK, BPSK, PSK, QPSK, QAM, FSK, MSK OFDM VSB Códigos Corretores de Erros 12. Transmissão de Vídeo Transmissão Terrestre Os padrões ATSC, ISDB-T e DVB-T Transmissão via Satélite DVB: DVB-S, DVB-S2 e DVB-RCS Transmissão via Cabo ITU-T J.83, DOCSIS e DVB-C Vídeo para Celulares O padrão DVB-H 13. Sintonia de PROGRAMAs na TV Digital e Guias Eletrônicos de PROGRAMAs 14. Acesso Condicional 15. Middleware: MHP Multimedia Home Platform e GEM; Ginga (sistema brasileiro) 16. Video Streaming e IPTV Download x Streaming Sistema de Streaming: Arquitetura básica, Sincronia x Isocronia Qualidade de Serviço: Unicast x Multicast, Buffering 17. Protocolos Relevantes: IP, UDP, RTP, RTCP, RTSP, RSVP, IGMP 18. Desafios Tecnológicos Ver Abr/2011

10 NGER40 Visão Geral do Sistema UMTS DESCRIÇÃO: O curso oferece ao participante uma visão geral do sistema UMTS. Este curso apresenta a arquitetura e a operação de uma rede UMTS, incluindo o enlace de rádio, setup de uma chamada e roaming. Os serviços oferecidos em um sistema UMTS também serão abordados. São previstos neste curso diversos exercícios de fixação com resolução em sala. PÚBLICO ALVO: Técnicos e engenheiros que trabalham com redes de telefonia móvel celular. DURAÇÃO: 5 dias (40 horas) PROGRAMA: 1. Introdução ao UMTS 1.1. Evolução dos Sistemas de Comunicação Móvel 1.2. Taxas Vs. Tecnologias 1.3. Órgãos Padronizadores e Numeração da Norma 1.4. Objetivos, Características e Releases do UMTS 1.5. Atribuição das Faixas de Freqüência 1.6. Cenário de Aplicações e Serviços 2. Arquitetura do Sistema UMTS 2.1. Arquitetura do UMTS 2.2. Domínios do UMTS Domínio Equipamento do Usuário (UE) Domínio Infra-Estrutura (AN e CN) 2.3. Os Estratos do UMTS e suas Interações 2.4. Configuração Básica de uma Rede 2.5. Elementos Comuns Home Subscriber Server (HSS, HLR e AC), Visitor Location Register, Equipment Identity Register e Elementos para o SMS 2.6. Elementos do Domínio CS Mobile-Services Switching Center Gateway MSC Interworking Function 2.7. Elementos do Domínio PS Border Gateway Serving GPRS Support Node Gateway GPRS Support Node 2.8. Elementos da Access Network Radio Network System 3. Interface Aérea 3.1. Utilização do Espectro de Rádio Freqüências e Espalhamento Espectral 3.2. Múltiplo Acesso CDMA (WCDMA UTRA/FDD) 3.3. Códigos OVSF, Scrambling e de Sincronismo 3.4. Modulações QPSK, 16QAM e 64QAM 3.5. Arquitetura Geral do Protocolo 3.6. Canais Lógicos e de Transporte 3.7. Mapeamento dos Canais Lógicos para os Canais de Transporte 3.8. Canais Físicos 3.9. Enlace Reverso (Uplink) e Direto (Downlink) Mapeamento dos Canais de Transporte nos Canais Físicos Relação de Sincronismo entre os Canais Físicos 4. Interfaces de Rede 4.1. Camada Física 4.2. Protocolos de Transporte (ATM, TCP/IP e SS7) 4.3. Interfaces da Rede de Acesso - UTRAN 4.4. Interfaces do Core 5. Segurança 5.1. Objetivos, Definições e Arquitetura de Segurança Ver Abr/2011

11 PROGRAMA (continuação): 5.2. Elementos (HSS e Múltiplos Domínios e EIR) 5.3. Autenticação, Criptografia, Proteção de Integridade e Validação do Equipamento do Usuário 6. Gerenciamento de Mobilidade 6.1. Identificação do Móvel IMSI (International Mobile Subscriber Identity) TMSI (Temporary Mobile Subscriber Identity) MSISDN (Mobile Station ISDN Number) MSRN (Mobile Station Roaming Number) Identificação para Chamadas de Dados 6.2. Identificação da Rede LAI (Location Area Identification) RAI (Routing Area Identification) 6.3. Registro 6.4. Atualização da Localização 6.5. Gerenciamento da Mobilidade de Pacotes 6.6. Atualização da Área de Roteamento 6.7. Atualização Combinada de RA/LA 7. Chamadas de Voz 7.1. Estabelecimento da Conexão 7.2. Requisição de Serviço 7.3. Chamada Móvel - Fixo, Fixo - Móvel e Móvel Móvel 8. Chamadas de Dados 8.1. PDP-Context e GTP (GPRS Tunnelling Protocol) 8.2. Handover Handover, Softer Handover, Adição e Remoção de Enlace, Soft Handover e Hard Handover 9. Interfuncionamento UMTS GSM 9.1. Continuidade do serviço 9.2. Handover entre Redes (inter-plmn) 9.3. Handover UMTS para GSM e GSM para UMTS 10. HSPA HSPA (High Speed Packet Access) AMC (Adaptative Modulation and Coding) HSDPA (High Speed Downlink Packet Access) HARQ Hybrid Automatic Repeat Request Canais e Arquitetura do HSDPA EUL Enhanced UpLink HARQ Canais e Arquitetura do EUL 11. WCDMA Indicadores de Desempenho na Interface de Rádio WCDMA Dimensionamento e Planejamento 12. HSDPA Cobertura e Link-Budget HSDPA Impactos na rede pela introdução do HSDPA Ver Abr/2011

12 NGER50 Sistemas WiMAX / Wi-Fi DESCRIÇÃO: O curso apresenta as tecnologias utilizadas pelas redes conhecidas como Wi-Fi e WiMAX. Aborda características funcionais, políticas de acesso ao meio, formatos de pacotes e características de modulação. São discutidos também alguns padrões relacionados com a segurança. PÚBLICO ALVO: Profissionais da área técnica e/ou operacional, envolvidos nas áreas de redes de computadores, telecomunicações e informática. DURAÇÃO: 3 dias (24 horas) PROGRAMA: 1. Introdução 1.1. Mercado, Aplicações e Pilha de Protocolos IEEE 1.2. Padrões a/b/g, a/d/e 1.3. Espectro de Frequência 2. Conceitos Básicos 2.1. Infraestrutura Wireless: WLAN e Wireless MAN 2.2. Técnicas de Modulação: DPSK, BPSK, GFSK, QPSK, 16QAM e 64QAM 2.3. Espalhamento Espectral: DSSS e FH 2.4. Técnicas de Multiplexação: FDM e OFDM 2.5. Técnicas de Acesso Múltiplo: CDMA e OFDMA 2.6. Considerações de Projeto de RF e Conceitos Básicos de Segurança 3. WiMAX 3.1. Evolução: Padrões a/d/e 3.2. Arquitetura, Modelo de Referência, Conceitos e Camadas 3.3. Suporte a Múltiplos Serviços 3.4. Perfis de Sistemas 3.5. Camada Física (PHY): Modulação Adaptativa, BPSK, QPSAK, 16QAM e 64QAM; Wireless MAN (SC PHY, SCa PHY, OFDM PHY, OFDMA PHY); Controle de Potência 3.6. Método de Acesso ao Meio (MAC): Endereçamento e Conexões; Subcamadas; Entrada na Rede e Iniciação; Principais Parâmetros de Controle 3.7. Sub-camada de Convergência 3.8. Suporte a Mobilidade 3.9. Banda e Vazão (throughput) 4. Wi-Fi 4.1. Modelo de Referência / Conceitos 4.2. Camada Física (PHY): FH, DSSS, HR/DSSS, OFDM, ERP (Extended Rate PHY) g, Velocidades de Transmissão (throughput), Controle de Potência 4.3. Controle de Acesso ao Meio (MAC): Modos de Acesso e Sincronismo, CSMA/CA, NAV / RTS / CTS / DIFS / SIFS, Formato do quadro IEEE , Tipos de Quadro, Suporte a Multivelocidade, Principais Parâmetros de Sistema, Economia de Energia 4.4. Segurança: WEP e WPA 4.5. Roaming 4.6. Antenas 5. Convergência 5.1. Redes de Próxima Geração (NGN) 5.2. Arquitetura IMS 5.3. IP Móvel 6. Comparação de Tecnologias 6.1. WiMAX x Wi-Fi 6.2. WiMAX x Celular (WCDMA, GSM/GPRS/EDGE) Ver Abr/2011

13 NGER60 Sinalização em Redes NGN DESCRIÇÃO: O curso oferece uma visão abrangente sobre a operação e os parâmetros de controle dos principais protocolos utilizados em sinalização e transporte de informações multimídia em redes IP. Este curso inclui atividade de demonstração em sala com realização de chamadas telefônicas, chamada em espera e transferência de chamada utilizando PABX Virtual, com coleta e análise das trocas de mensagens SIP e pacotes RTP. PÚBLICO ALVO: Profissionais da área técnica e/ou operacional, envolvidos nas áreas de redes de computadores, telecomunicações e informática. DURAÇÃO: 5 dias (40 horas) PROGRAMA: 1. Stream Control Transmission Protocol SCTP 1.1. Arquitetura, operação e serviços 1.2. Estabelecimento e término de uma associação SCTP 1.3. Transporte de dados com agregação 2. ENUM 2.1. O que é o ENUM 2.2. Arquitetura 2.3. Domínio utilizado 2.4. Registro NAPTR 3. Real Time Protocol RTP e Real Time Control Protocol - RTCP 3.1. Arquitetura e Parâmetros de controle 3.2. Transporte de voz codificada e controle da sessão 4. Session Initiation Protocol - SIP 4.1. Elementos de rede SIP Agentes Servidores 4.2. Funções SIP Resolução de endereço Funções relacionadas à sessão Funções não relacionadas à sessão 4.3. Processamento de chamada SIP SIP direta SIP SIP via Proxy SIP PSTN PSTN SIP 4.4. Modelos de chamada em conferência usando SIP 4.5. SIP for Telephones 4.6. SIP e Firewalls 5. Atividade prática demonstrativa 5.1. Estabelecimento de sessões SIP 5.2. Coleta e análise de mensagens SIP e pacotes RTP 6. H Arquitetura 6.2. Componentes 6.3. Mensagens 6.4. Processamento de chamada 7. MGCP e H.248/MEGACO 7.1. Componentes 7.2. Comandos 7.3. Cenários de aplicação 8. SIGTRAN 8.1. Protocolos SIGTRAN 8.2. Utilização do SCTP para o transporte das mensagens de sinalização Ver Abr/2011

14 NGER70 Multiprotocol Label Switching (MPLS) DESCRIÇÃO: Apresentar os principais conceitos associados à tecnologia MPLS abordando seus elementos funcionais e protocolos, bem como sua aplicação como alternativa de QoS para o tráfego IP. Este curso inclui atividades práticas demonstrativas envolvendo visualização de tabelas de rótulos e FECs entre outras, e utilização de LSPs pelos pacotes rotulados. Serão propostos, adicionalmente, exercícios de fixação com resolução em sala. PÚBLICO ALVO: Pessoal técnico, profissionais de Informática ou Engenharia que atuam na área de Gerência e/ou Administração de Sistemas de Informação. Este curso exige como pré-requisito os cursos RCOM03 (Protocolo TCP/IP Módulo I) e RCOM04 (Protocolo TCP/IP Módulo II), ou conhecimento equivalente. DURAÇÃO: 3 dias (24 horas) PROGRAMA: 1. Fundamentos de Encaminhamento e Configuração de Caminho 1.1. Arquitetura MPLS 1.2. Terminologia MPLS 1.3. Plano de controle 1.4. Plano de dados 1.5. Classificação dos dados 1.6. Mecânica de encaminhamento 1.7. Modos frame e célula 1.8. Conceito de distribuição de rótulos 1.9. LDP: Label Distribution Protocol RSVP: Resource Reservation Protocol Encaminhamento através de túneis 2. Atividades práticas demonstrativas 2.1. Visualização de tabelas nos roteadores 2.2. Utilização de recursos nativos do S.O Ping e Tracert 3. Engenharia de tráfego com MPLS 3.1. MPLS-TE 3.2. Algoritmo CSPF 3.3. Proteção em Redes MPLS: Fast Reroute Proteção de caminhos Proteção de nós 4. VPNs MPLS 5. MPLS-TP (Transport Profile) NGER80 Tecnologia Metro Ethernet DESCRIÇÃO: O curso apresenta aos participantes as soluções técnicas que permitem o uso da tecnologia Ethernet na implantação de redes metropolitanas. Outras tecnologias de rede também serão apresentadas. PÚBLICO ALVO: Engenheiros e Técnicos que necessitem conhecer as aplicações e as técnicas associadas com a tecnologia Metro Ethernet. DURAÇÃO: 3 dias (24 horas) PROGRAMA: 1. Conceitos Básicos de Ethernet 1.1. Formato de Quadro 1.2. Endereçamento 1.3. Padrões: Ethernet, Fast Ethernet, Gibabit Ethernet, 10 Gigabit Ethernet 1.4. Equipamentos para redes Ethernet 1.5. Protocolo STP 1.6. VLANs 1.7. Trunk Ver Abr/2011

15 PROGRAMA (continuação): 2. Arquitetura das Redes Metro Ethernet 2.1. Componentes 2.2. Interfaces 2.3. Integração com outras tecnologias 2.4. Serviços: ELS e E-LAN 2.5. Aplicações 2.6. Perfis e Parâmetros de tráfego 2.7. Mecanismos de Proteção em Redes Metro Ethernet 3. Qualidade de Serviço nas Redes Metro Ethernet 3.1. Parâmetros: Disponibilidade, Atraso, Perda de Pacotes 3.2. Priorização de tráfegos em redes Ethernet 4. Transporte Ethernet 4.1. P2P: EoMPLS, EoATM 4.2. MP2MP, VPLS 4.3. L2TPv EoSDH 5. Acesso Ethernet 5.1. EPON e GPON Ver Abr/2011

16 NGER90 Arquitetura EPS (Evolved Packet System): LTE (Long Term Evolution) e SAE (System Architecture Evolution) DESCRIÇÃO O curso oferece uma visão detalhada da arquitetura do Evolved Packet System (EPS) definido a partir do Release 8 do 3GPP. O EPS é a concretização da evolução do UMTS na direção de uma nova rede de acesso radio (LTE Long Term Evolution) e um novo núcleo de rede (SAE- Service Architecture Evolution) otimizados para o conceito All IP. PÚBLICO ALVO Profissionais da área técnica e/ou operacional que trabalham com redes de telefonia móvel celular DURAÇÃO: 3 dias (24 horas) PROGRAMA 1. Visão Geral do EPS 1.1. Histórico de Evolução 1.2. E-UTRAN 1.3. EPC Evolved Packet Core 1.4. Exercícios de Fixação 2. E-UTRAN 2.1. Arquitetura de Rede 2.2. Requisitos da E-UTRA/E-UTRAN 2.3. Vantagens com Relação ao WCDMA 2.4. Exercícios de Fixação 3. OFDM 3.1. Introdução ao OFDM 3.2. SC-FDMA 3.3. Sistemas de Antenas Múltiplas (SIMO/MISO/MIMO) 3.4. Exercícios de Fixação 4. Camadas 2 e 3 da E-UTRA 4.1. Introdução 4.2. Protocolos das Camadas 2 e NAS RRC PDCP RLC MAC Exercícios de Fixação 5. Arquitetura de Canais da E-UTRAN 5.1. Tipos e Arquitetura de Canais 5.2. Mapeamento de Canais 5.3. Sinais Físicos 5.4. Processamento de Downlink e Uplink 5.5. Exercícios de Fixação 6. Evolved Packet Core 6.1. Arquitetura 6.2. Requisitos do EPC 6.3. Qualidade de Serviço no EPC 6.4. Protocolos Ver Abr/2011

17 PROGRAMA (continuação): 6.5. Requisitos de Segurança 6.6. Exercícios de Fixação 7. Mobilidade no EPS 7.1. Áreas de Rastreamento 7.2. Identificação do Usuário e da Rede 7.3. Handovers e Interfuncionamento com Outras Tecnologias de Acesso Radio ( RATs ) 7.4. Interfuncionamento no Domínio PS 7.5. Interfuncionamento no Domínio CS 7.6. Exercícios de Fixação 8. Arquitetura PCC Policy and Charging 8.1. Introdução 8.2. Componentes da Arquitetura 8.3. Integração com IMS ( IP Multimedia Subsystem ) 8.4. Exercícios de Fixação Ver Abr/2011

18 > REDES DE COMUNICAÇÃO DE DADOS RCOM10 - Redes de Computadores DESCRIÇÃO: O curso fornece conhecimento técnico necessário para se compreender o funcionamento de redes locais de computadores. Também aborda os aspectos físicos, lógicos e os conceitos utilizados na implantação de uma rede local (hardware e software) e as principais características do protocolo TCP/IP. Fornece ainda informações sobre os equipamentos utilizados na montagem e interconexão destas redes. PÚBLICO ALVO: Profissionais que possuam um conhecimento básico de eletrônica e informática, administradores, instaladores, suportes e usuários de redes locais. DURAÇÃO: 3 dias (24 horas) PROGRAMA: 1. Conceitos iniciais 2. Introdução às redes de comunicação de dados 3. Modelo de referência 4. Arquitetura TCP/IP 5. Padrões de rede 6. Equipamentos de interconexão de redes 7. Novas tecnologias RCOM20 - Protocolos TCP-IP (Módulo I) DESCRIÇÃO: Este curso apresenta a arquitetura TCP/IP e seus protocolos mais utilizados. Inclui algumas aplicações e restrições inerentes a esses protocolos. PÚBLICO ALVO: Profissionais técnicos, de Informática ou Engenharia que atuam na área de Gerência e/ou Administração de Sistemas de Informação e usuários avançados de recursos de redes IP. DURAÇÃO: 2 dias (16 horas) PROGRAMA: 1. Introdução à Arquitetura TCP-IP 2. Camada de Acesso à Rede PPP 3. Camada de Rede Endereços IP, ARP/RARP, DHCP, ICMP, IP (Roteamento e Endereçamento), NAT e QoS 4. Camada de Transporte Portas e Sockets, TCP e UDP 5. Camada de Aplicações DNS, ENUM, HTTP, FTP/TFTP, TELNET, SMTP/POP3/IMAP, NFS, COPS e SNMP Ver Abr/2011

19 RCOM30 Protocolos TCP/IP (Módulo II) DESCRIÇÃO: Este curso reapresenta, de maneira concisa, as características da pilha TCP/IP e discute os aspectos mais relevantes de impacto desta tecnologia no transporte de informações com variadas exigências de QoS. PÚBLICO ALVO: Pessoal técnico, profissionais de Informática ou Engenharia que atuam na área de Gerência e/ou Administração de Sistemas de Informação, usuários avançados de recursos de redes IP. DURAÇÃO: 3 dias (24 horas) PROGRAMA: 1. Redes TCP-IP - Ethernet e Wi-Fi 2. Protocolos de Roteamento - RIP (v1 e v2), OSPF e BGP 3. Multicast IP 4. Protocolos BOOTP e DHCP 5. TCP Controle de Transmissão 6. QoS Qualidade de Serviço em Redes IP 7. Aplicações 8. Segurança Criptografia, Tunelamento IP e VPN 9. IP Móvel 10. IPv6 RCOM40 - Segurança em Redes IP DESCRIÇÃO: O curso fornece uma visão dos princípios, conceitos e técnicas associadas à segurança do ambiente computacional baseado no conjunto de protocolos TCP/IP. PÚBLICO ALVO: Profissionais de Informática ou Engenharia que atuam na área de Gerência e/ou Administração de Sistemas de Informação. DURAÇÃO: 3 dias (24 horas) PROGRAMA: 1. O conjunto de protocolos TCP/IP Overview 1.1. Problemas do IP relacionados à segurança 2. Política de Segurança 2.1. Definições e Políticas específicas 2.2. Recomendações para implementação e Aspectos legais 3. Criptografia 3.1. Definições e Elementos 3.2. Algoritmos e Funções mais comuns 3.3. Sistemas criptográficos 3.4. SSL e SSH 3.5. Certificados 4. Firewall 4.1. Definições 4.2. Estratégias gerais de política de Firewall 4.3. Componentes mais comuns 4.4. Configurações diversas 5. Virtual Private Network VPN; 5.1. Tunelamento 5.2. Tipos de VPN 5.3. Utilização de IPSec e MPLS Ver Abr/2011

20 RCOM50 - VoIP (Voz sobre IP) DESCRIÇÃO: Apresenta os desafios da utilização da rede IP para o transporte de informações multimídia (voz e imagem) e aborda os aspectos de qualidade de serviço necessários ao transporte destas informações. PÚBLICO ALVO: Pessoal técnico envolvido na área de redes de computadores, telecomunicações e informática. DURAÇÃO: 3 dias (24 horas) PROGRAMA: 1. Introdução 1.1. Motivadores para VoIP; aplicação de VoIP; Comutação de circuitos x Comutação de pacotes; Desafios para VoIP; 2. Parâmetros de Qos 2.1. Vazão, Atraso Perda de pacotes e Disponibilidade 3. Algoritmos para garantia de QoS 3.1. FIFO, PQ, CQ, WRR, WFQ 3.2. RED e WRED 4. Arquiteturas de QoS mais utilizadas 4.1. DiffServ 4.2. IntServ 5. Protocolo RSVP 6. Digitalização e envio do sinal de voz 6.1. Amostragem, CODECs e empacotamento 6.2. Protocolos RTP e RTCP 6.3. Compressão de cabeçalhos RCOM60 - Frame Relay DESCRIÇÃO: PÚBLICO ALVO: Este curso apresenta a tecnologia Frame Relay para redes de longa distância (WAN), além de protocolos e aplicações no transporte de dados e voz. Pessoal técnico envolvido na área de redes de computadores, telecomunicações e informática. 1 dia (8 horas) DURAÇÃO: PROGRAMA: 1. Características da rede Frame Relay 2. Protocolos da rede Frame Relay 3. Parâmetros de tráfego 4. Qualidade de serviço 5. Aplicações RCOM70 - Asynchronous Transfer Mode (ATM) DESCRIÇÃO: Apresentação da tecnologia ATM abordando sua arquitetura funcional, processos de sinalização, controle de tráfego e sua interconexão com outras tecnologias. PÚBLICO ALVO: Profissionais de Informática ou Engenharia que atuam na área de Implantação, Gerência e/ou Administração de Sistemas de Informação. DURAÇÃO: 2 dias (16 horas) PROGRAMA: 1. A tecnologia ATM 2. Sinalização 3. Parâmetros de QoS 4. Comutadores 5. Interconexões Ver Abr/2011

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis "#$%%% Percentual da população com telefone celular

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis #$%%% Percentual da população com telefone celular Sumário Sistemas de Comunicação Wireless! #$%%% & Visão Geral de Redes Móveis Introdução Percentual da população com telefone celular Brasil 19% 34% 2001 2005 Fonte: Global Mobile, Goldman Sachs, DiamondCluster

Leia mais

Tecnologias de banda larga móvel, UMTS e WiMax

Tecnologias de banda larga móvel, UMTS e WiMax Tecnologias de banda larga móvel, UMTS e WiMax Alex Rodrigo de Oliveira - 06/30403 Danilo Gaby Andersen Trindade - 06/82039 Pedro Rogério Vieira Dias - 06/93472 28 de junho de 2009 Resumo Trabalho final

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 197, DE 12 DE JULHO DE

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 197, DE 12 DE JULHO DE INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 197, DE 12 DE JULHO DE 2011 A Presidenta do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt

INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, outubro de 2014 Roteiro Sistemas de Telefonia Celular Evolução dos Sistemas Celulares WMAN WiMAX Arquitetura

Leia mais

Redes e Telecomunicações. 2º Pacote. Formação em

Redes e Telecomunicações. 2º Pacote. Formação em 2º Pacote Formação em Redes de Computadores Formação em Redes de Computadores Exposição dos conteúdos por um docente do ISEL do grupo de redes de comunicações Formação adequada a vários níveis de experiência

Leia mais

General Packet Radio Service (GPRS) Aluna: Marília Veras

General Packet Radio Service (GPRS) Aluna: Marília Veras General Packet Radio Service (GPRS) Aluna: Marília Veras Tópicos O que é GPSR Arquitetura do Sistema Estados Operacionais do Celular GPRS Classes do Celular GSM/ GPRS Protocolos do GPRS Transmitindo Pacotes

Leia mais

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV:

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV: IFPB Concurso Público/Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Edital 24/2009) CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CÓDIGO 06 UCs de Comunicações Móveis e/ou de Processamento de Sinais de Áudio e Vídeo

Leia mais

UMTS. www.teleco.com.br 1

UMTS. www.teleco.com.br 1 UMTS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Universal Mobile Telecommunications System (UMTS) padrão de 3ª Geração de sistemas celulares para evolução de redes GSM. Autor: Eduardo Tude Engenheiro

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

2 Arquitetura do UMTS

2 Arquitetura do UMTS 2 Arquitetura do UMTS Este capítulo apresenta a arquitetura física do UMTS, com a descrição de todos os seus componentes. Em seguida é analisada a arquitetura de protocolos, com a apresentação das principais

Leia mais

Bateria REDES MPU Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/

Bateria REDES MPU Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ Bateria REDES MPU Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ STJ 2008 Com relação a transmissão de dados, julgue os itens

Leia mais

Curso de Redes de Computadores

Curso de Redes de Computadores Curso de Redes de Computadores EMENTA Objetivo do curso: abordar conceitos básicos das principais tecnologias de rede e seus princípios de funcionamento. Instrutor: Emanuel Peixoto Conteúdo CAPÍTULO 1

Leia mais

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON É uma solução para a rede de acesso, busca eliminar o gargalo das atuais conexões entre as redes dos usuários e as redes MAN e WAN. A solução PON não inclui equipamentos ativos

Leia mais

ANEXO 2. Fundamentos e Padrões de TV Digital Distribuição de Vídeo em Redes IP

ANEXO 2. Fundamentos e Padrões de TV Digital Distribuição de Vídeo em Redes IP ANEXO 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE SISTEMAS DE TV DIGITAL E IPTV A2.1. ORGANIZAÇÃO E MÓDULOS O curso de Pós-graduação em Engenharia de Sistemas de TV Digital tem 368 horas de atividades presenciais

Leia mais

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22 DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Redes de Computadores I PROFESSOR: SERGIO ROBERTO VILLARREAL SIGLA: RED I E-MAIL: sergio.villarreal@udesc.br CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA:

Leia mais

Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Multi Protocol Label Switching (MPLS) utilizado em redes IP.

Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Multi Protocol Label Switching (MPLS) utilizado em redes IP. MPLS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Multi Protocol Label Switching (MPLS) utilizado em redes IP. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco (IME 78) e Mestre em Teleco (INPE 81) tendo atuado nas

Leia mais

SSC0748 - Redes Móveis

SSC0748 - Redes Móveis - Redes Móveis Introdução Redes sem fio e redes móveis Prof. Jó Ueyama Agosto/2012 1 Capítulo 6 - Resumo 6.1 Introdução Redes Sem fo 6.2 Enlaces sem fo, características 6.3 IEEE 802.11 LANs sem fo ( wi-f

Leia mais

Anatomia de uma rede de acesso banda-larga (Parte I) GTER 33

Anatomia de uma rede de acesso banda-larga (Parte I) GTER 33 Anatomia de uma rede de acesso banda-larga (Parte I) GTER 33 2012 Grupo Algar Negócios Algar Setor TI/Telecom Setor Agro Setor Serviços Turismo Algar Telecom Negócios & Atuação: Varejo Empresas Dados &

Leia mais

Tecnologias de banda larga móvel, UMTF e WiMax

Tecnologias de banda larga móvel, UMTF e WiMax Tecnologias de banda larga móvel, UMTF e WiMax Alex Rodrigo de Oliveira - 06/30403 Danilo Gaby Andersen Trindade - 06/82039 Pedro Rogério Vieira Dias - 06/93472 26 de junho de 2009 Resumo Trabalho final

Leia mais

1. Introdução 1.1 Os sistemas de 4 a geração Quando falamos em redes de quarta geração (4G), dois nomes vem imediatamente à nossa cabeça: LTE (Long

1. Introdução 1.1 Os sistemas de 4 a geração Quando falamos em redes de quarta geração (4G), dois nomes vem imediatamente à nossa cabeça: LTE (Long 16 1. Introdução 1.1 Os sistemas de 4 a geração Quando falamos em redes de quarta geração (4G), dois nomes vem imediatamente à nossa cabeça: LTE (Long Term Evolution) e WiMAX [11]. A tecnologia LTE é um

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. VPN: Redes Privadas Virtuais O objetivo deste tutorial é apresentar os tipos básicos de Redes Privadas Virtuais (VPN's) esclarecendo os significados variados que tem sido atribuído a este termo. Eduardo

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Departamento de Informática UFPE Redes de Computadores Nível de Redes - Exemplos jamel@cin.ufpe.br Nível de Rede na Internet - Datagramas IP Não orientado a conexão, roteamento melhor esforço Não confiável,

Leia mais

A 2ª geração se caracteriza pelo advento das redes digitais. São elas o TDMA (Time Division Multiple Access), GSM e o CDMA.

A 2ª geração se caracteriza pelo advento das redes digitais. São elas o TDMA (Time Division Multiple Access), GSM e o CDMA. GERAÇÕES DA TELEFONIA MÓVEL A Telefonia móvel iniciou no final dos anos 70. A 1ª geração de telefonia era a analógica. O serviço padrão era o AMPS (Advanced Mobile Phone System). Esse sistema tinha como

Leia mais

1.1 Motivação e âmbito... 1 1.2 Objetivos e abordagem... 3 1.3 Organização do presente texto... 4

1.1 Motivação e âmbito... 1 1.2 Objetivos e abordagem... 3 1.3 Organização do presente texto... 4 Índice de figuras XVII Índice de tabelas XXII Agradecimentos XXIII Nota prévia XXIV 1- Introdução 1 1.1 Motivação e âmbito... 1 1.2 Objetivos e abordagem... 3 1.3 Organização do presente texto... 4 2 -

Leia mais

Vídeo Sob Demanda. Elaine Calvet Mestrado Redes Telecom, UFF Disciplina: Sistemas Multimídia Prof.ª Debora

Vídeo Sob Demanda. Elaine Calvet Mestrado Redes Telecom, UFF Disciplina: Sistemas Multimídia Prof.ª Debora Vídeo Sob Demanda Elaine Calvet Mestrado Redes Telecom, UFF Disciplina: Sistemas Multimídia Prof.ª Debora Agenda Introdução Definição do Serviço VoD Desafios do Serviço Tecnologia Necessária Estudo de

Leia mais

19/07/2013. Camadas. Camadas de Enlace e Física. Camadas de Enlace e Física. Topologias de Rede NOÇÕES DE REDE: CAMADAS DE ENLACE E FÍSICA

19/07/2013. Camadas. Camadas de Enlace e Física. Camadas de Enlace e Física. Topologias de Rede NOÇÕES DE REDE: CAMADAS DE ENLACE E FÍSICA 2 Camadas NOÇÕES DE REDE: CAMADAS DE ENLACE E FÍSICA Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática Aplicação Transporte

Leia mais

ANEXO 1 PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE REDES E SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES (GRADE COM DOIS MÓDULOS)

ANEXO 1 PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE REDES E SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES (GRADE COM DOIS MÓDULOS) ANEXO 1 PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE REDES E SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES (GRADE COM DOIS MÓDULOS) A1.1. ORGANIZAÇÃO E MÓDULOS O curso de Pós-graduação em Engenharia de Redes e Sistemas de Telecomunicações

Leia mais

1 Introduc ao 1.1 Hist orico

1 Introduc ao 1.1 Hist orico 1 Introdução 1.1 Histórico Nos últimos 100 anos, o setor de telecomunicações vem passando por diversas transformações. Até os anos 80, cada novo serviço demandava a instalação de uma nova rede. Foi assim

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Redes Convergentes II Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

Redes de Computadores I ENLACE: PPP ATM

Redes de Computadores I ENLACE: PPP ATM Redes de Computadores I ENLACE: PPP ATM Enlace Ponto-a-Ponto Um emissor, um receptor, um enlace: Sem controle de acesso ao meio; Sem necessidade de uso de endereços MAC; X.25, dialup link, ISDN. Protocolos

Leia mais

CDMA, 3G e Aplicações. Luiz Gustavo Nogara nogara@inf.puc-rio.br

CDMA, 3G e Aplicações. Luiz Gustavo Nogara nogara@inf.puc-rio.br CDMA, 3G e Aplicações Luiz Gustavo Nogara nogara@inf.puc-rio.br Tópicos da apresentação História CDMA Padrões 3G Aplicações História Conceito básico: reuso de frequência 1969 Primeiro sistema celular com

Leia mais

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal:

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal: Redes - Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Comunicação sempre foi, desde o início dos tempos, uma necessidade humana buscando aproximar comunidades distantes.

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. O que é IP O objetivo deste tutorial é fazer com que você conheça os conceitos básicos sobre IP, sendo abordados tópicos como endereço IP, rede IP, roteador e TCP/IP. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis 2.1. Histórico e Evolução dos Sistemas Sem Fio A comunicação rádio móvel teve início no final do século XIX [2], quando o cientista alemão H. G. Hertz demonstrou que as

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Figura 1 - Arquitectura do GSM

Figura 1 - Arquitectura do GSM GSM O aparecimento das redes de comunicações no século passado veio revolucionar o nosso mundo. Com os primeiros telefones surgiu a necessidade de criar redes que os suportassem. Começaram a surgir as

Leia mais

2. Tecnologia LTE (Long Term Evolution)

2. Tecnologia LTE (Long Term Evolution) 23 2. Tecnologia LTE (Long Term Evolution) O LTE (Long Term Evolution) surge como uma evolução das redes 2G (GSM) e 3G (UMTS) existentes. Espera-se que o LTE seja capaz de absorver, eficientemente o crescente

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores... 1 Mobilidade... 1 Hardware de Rede... 2 Redes Locais - LANs... 2 Redes metropolitanas - MANs... 3 Redes Geograficamente Distribuídas - WANs... 3 Inter-redes... 5 Software de Rede...

Leia mais

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS)

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Este tutorial apresenta a tecnologia LMDS (Local Multipoint Distribuition Service), acesso em banda larga para última milha por meio de rádios microondas.

Leia mais

1 Sistemas de telefonia celular no Brasil

1 Sistemas de telefonia celular no Brasil 1 Sistemas de telefonia celular no Brasil Em 1984, deu-se início à análise de sistemas de tecnologia celular sendo definido o padrão americano, analógico, AMPS Advanced Mobile Phone System, como modelo

Leia mais

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti UNIDADE II Metro Ethernet Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti Metro Ethernet é um modo de utilizar redes Ethernet em áreas Metropolitanas e geograficamente distribuídas. Esse conceito surgiu pois, de

Leia mais

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br Revisão Karine Peralta Agenda Revisão Evolução Conceitos Básicos Modelos de Comunicação Cliente/Servidor Peer-to-peer Arquitetura em Camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Equipamentos Evolução... 50 60 1969-70

Leia mais

IPT - INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO APRESENTAÇÃO DE REDES DE ACESSOS

IPT - INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO APRESENTAÇÃO DE REDES DE ACESSOS IPT - INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO APRESENTAÇÃO DE REDES DE ACESSOS Mestrandos: Delson Martins N:760 Turma 10 Márcio Fernando Flores N:767 Turma 10 Professores: Volnys; Kiatake;

Leia mais

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

Redes de Dados. Aula 1. Introdução. Eytan Mediano

Redes de Dados. Aula 1. Introdução. Eytan Mediano Redes de Dados Aula 1 Introdução Eytan Mediano 1 6.263: Redes de Dados Aspectos fundamentais do projeto de redes e análise: Arquitetura Camadas Projeto da Topologia Protocolos Pt - a Pt (Pt= Ponto) Acesso

Leia mais

Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN

Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN Frame-Relay 1. (FCC/Pref. Santos 2005) O frame-relay é uma tecnologia de transmissão de dados que (A) opera no nível 3 do modelo OSI. (B) tem velocidade

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade I REDES DE COMPUTADORES E

Prof. Luís Rodolfo. Unidade I REDES DE COMPUTADORES E Prof. Luís Rodolfo Unidade I REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO C Redes de computadores e telecomunicação Objetivo: apresentar os conceitos iniciais e fundamentais com relação às redes de computadores

Leia mais

TÉCNICAS DE ACESSO MÚLTIPLO NO DOMINIO ÓPTICO. José Valdemir dos Reis Junior

TÉCNICAS DE ACESSO MÚLTIPLO NO DOMINIO ÓPTICO. José Valdemir dos Reis Junior TÉCNICAS DE ACESSO MÚLTIPLO NO DOMINIO ÓPTICO José Valdemir dos Reis Junior ROTEIRO Gerações das redes PON Componentes das Redes Ópticas Passivas Técnicas de acesso múltiplo nas redes PON: - Acesso Multiplo

Leia mais

Estrutura de um Rede de Comunicações. Redes e Sistemas Distribuídos. Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação. Redes de comunicação de dados

Estrutura de um Rede de Comunicações. Redes e Sistemas Distribuídos. Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação. Redes de comunicação de dados Estrutura de um Rede de Comunicações Profa.. Cristina Moreira Nunes Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação Utilização do sistema de transmissão Geração de sinal Sincronização Formatação das mensagens

Leia mais

III.2. CABLE MODEMS CARACTERÍSTICAS BÁSICAS UNIDADE III SISTEMAS HÍBRIDOS

III.2. CABLE MODEMS CARACTERÍSTICAS BÁSICAS UNIDADE III SISTEMAS HÍBRIDOS 1 III.2. CABLE MODEMS III.2.1. DEFINIÇÃO Cable modems são dispositivos que permitem o acesso em alta velocidade à Internet, através de um cabo de distribuição de sinais de TV, num sistema de TV a cabo.

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Considerando o circuito mostrado na figura acima, julgue os itens seguintes. 51 O valor da tensão v o é igual a 10 V. 52 O valor da corrente I 2 é igual a 1 ma. 53 O equivalente

Leia mais

MPLS MultiProtocol Label Switching

MPLS MultiProtocol Label Switching MPLS MultiProtocol Label Switching Cenário Atual As novas aplicações que necessitam de recurso da rede são cada vez mais comuns Transmissão de TV na Internet Videoconferências Jogos on-line A popularização

Leia mais

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP Modelos OSI e TCP/IP Modelo em camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Comparação dos modelos Endereçamento de rede Modelo de camadas Encapsulamento Desencapsulamento Modelo OSI Sistema

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP)

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Telefonia Tradicional PBX Telefonia Pública PBX Rede telefônica tradicional usa canais TDM (Time Division Multiplexing) para transporte da voz Uma conexão de

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES Conteúdo 1 Topologia de Redes 5 Escalas 5 Topologia em LAN s e MAN s 6 Topologia em WAN s 6 2 Meio Físico 7 Cabo Coaxial 7 Par Trançado 7 Fibra Óptica 7 Conectores 8 Conector RJ45 ( Par trançado ) 9 Conectores

Leia mais

Planejamento e Projeto de Redes

Planejamento e Projeto de Redes Planejamento e Projeto de Redes Carlos Sampaio Identificação das Necessidades e Objetivos do Cliente Análise dos objetivos e restrições de negócio Análise dos objetivos e restrições técnicos Caracterização

Leia mais

Redes WAN. Prof. Walter Cunha

Redes WAN. Prof. Walter Cunha Redes WAN Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha Comutação por Circuito Todos os recursos necessários em todos os subsistemas de telecomunicação que conectam origem e destino, são reservados durante todo

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Teoria e Prática Douglas Rocha Mendes Novatec Sumário Agradecimentos...15 Sobre o autor...15 Prefácio...16 Capítulo 1 Introdução às Redes de Computadores...17 1.1 Introdução... 17

Leia mais

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES Página 1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 01. Suponha um usuário acessando a Internet por meio de um enlace de 256K bps. O tempo mínimo necessário para transferir um arquivo de 1M byte é da ordem de A) 4 segundos.

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Redes Convergentes II Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

Redes e Telecomunicações. 1º Pacote. Formação em

Redes e Telecomunicações. 1º Pacote. Formação em 1º Pacote Formação em Redes Móveis, Transmissão e Acesso Redes Móveis, Transmissão e Acesso COMUNICAÇÕES MÓVEIS GSM, GPRS e EDGE UMTS: WCDMA, HSDPA e HSUPA LTE e LTE-Advanced Planeamento de Redes Móveis

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina

Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Plano de Ensino - 2014 I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Redes de Computadores Professor MÁRCIO DE SANTANA Período Noturno Módulo Organização

Leia mais

Placa de Rede. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. MAN (Metropolitan Area Network) Rede Metropolitana

Placa de Rede. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. MAN (Metropolitan Area Network) Rede Metropolitana Rede de Computadores Parte 01 Prof. André Cardia Email: andre@andrecardia.pro.br MSN: andre.cardia@gmail.com Placa de Rede Uma placa de rede (NIC), ou adaptador de rede, oferece capacidades de comunicações

Leia mais

Capítulo 2: Camada Física. Capítulo 2. A camada física

Capítulo 2: Camada Física. Capítulo 2. A camada física Capítulo 2: Camada Física Capítulo 2 A camada física slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, Pearson

Leia mais

HSPA: Conceitos Básicos

HSPA: Conceitos Básicos HSPA: Conceitos Básicos Este tutorial apresenta a tecnologia contida no padrão HSPA (High Speed Packet Access) para as redes celulares de 3ª geração (3G) baseada no conjunto de padrões WCDMA (Wideband

Leia mais

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN V3PN Voice, Video and Integrated Data IP V3PN Voice, Video and Integrated Data Palestrante André Gustavo Lomônaco Diretor de Tecnologia da IPPLUS Tecnologia Mestre em Engenharia Elétrica Certificado Cisco

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

Redes sem Fio 2016.1. WMANs (IEEE 802.16) Wi-MAX. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber

Redes sem Fio 2016.1. WMANs (IEEE 802.16) Wi-MAX. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber Redes sem Fio 2016.1 WMANs (IEEE 802.16) Wi-MAX Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.5M Redes sem Fio Onde Estamos? Sistemas de comunicação wireless Redes locais wireless

Leia mais

PARTE 1 TELEFONIA CELULAR AULA 2 INTRODUÇAO. Sistemas de Telecomunicações II Prof. Flávio Ávila

PARTE 1 TELEFONIA CELULAR AULA 2 INTRODUÇAO. Sistemas de Telecomunicações II Prof. Flávio Ávila PARTE 1 TELEFONIA CELULAR AULA 2 INTRODUÇAO Sistemas de Telecomunicações II Prof. Flávio Ávila Comunicações móveis 2 Definição antiga: dispositivo móvel Definição atual: alta velocidade Exemplos Pager

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br Tópicos Modelos Protocolos OSI e TCP/IP Tipos de redes Redes locais Redes grande abrangência Redes metropolitanas Componentes Repetidores

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Redes de computadores e telecomunicação Objetivos da Unidade III Apresentar as camadas de Transporte (Nível 4) e Rede (Nível 3) do

Leia mais

Redes WAN Conceitos Iniciais. Prof. Walter Cunha

Redes WAN Conceitos Iniciais. Prof. Walter Cunha Redes WAN Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha Comutação por Circuito Todos os recursos necessários em todos os subsistemas de telecomunicação que conectam origem e destino, são reservados durante todo

Leia mais

Prof. Othon M. N. Batista Mestre em Informática. Página 1 de 25

Prof. Othon M. N. Batista Mestre em Informática. Página 1 de 25 Mestre em Informática Página 1 de 25 Roteiro Introdução Definição História Requerimentos IMT-Advanced Padrões 4G LTE Advanced Padrões 4G WirelessMAN Advanced 4G no Brasil Perguntas Página 2 de 25 Introdução

Leia mais

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull Informática Aplicada I Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull 1 Conceito de Sistema Operacional Interface: Programas Sistema Operacional Hardware; Definida

Leia mais

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa 1ª Exercícios - REDES LAN/WAN INSTRUTOR: MODALIDADE: TÉCNICO APRENDIZAGEM DATA: Turma: VALOR (em pontos): NOTA: ALUNO (A): 1. Utilize 1 para assinalar os protocolos que são da CAMADA DE REDE e 2 para os

Leia mais

Introdução ao MPLS. Tiago Carrijo Setti Algar Telecom

Introdução ao MPLS. Tiago Carrijo Setti Algar Telecom Introdução ao MPLS Tiago Carrijo Setti Algar Telecom Algar Telecom 60 anos de atuação Mais de 1,5 mil associados Mais de 1 milhão de clientes Companhia de capital aberto* Backbone 13 mil km de rede óptica

Leia mais

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede Rede de Computadores Prof. André Cardia Email: andre@andrecardia.pro.br MSN: andre.cardia@gmail.com Placa de Rede Uma placa de rede (NIC), ou adaptador de rede, oferece capacidades de comunicações nos

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Capítulo 6 Pág. 167 Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 5 VoIP Tecnologias Atuais de Redes - VoIP 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Estrutura Softswitch Funcionamento Cenários Simplificados de Comunicação em VoIP Telefonia

Leia mais

A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS

A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS 2015 1 A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS Marcelo Balbinot marcelo@alt.net.br Acessoline Telecom Agenda 2 Apresentação. A Empresa. Evolução do backbone. A tecnologia MPLS. Os serviços

Leia mais

DOCSIS. A evolução do DOCSIS. 1.0 a 3.0. DOCSIS 1.0 a 3.0. 1 Marcelo Costa

DOCSIS. A evolução do DOCSIS. 1.0 a 3.0. DOCSIS 1.0 a 3.0. 1 Marcelo Costa DOCSIS A evolução do DOCSIS 1.0 a 3.0 1 O que é DOCSIS Data Over Cable Service Interface Specification (DOCSIS) É o método utilizado para transportar dados através da rede HFC (Hybrid Fiber Coaxial) utilizando

Leia mais

IV. Em uma rede Frame Relay o roteamento dos quadros é de responsabilidade do protocolo IP da família de protocolos TCP/IP.

IV. Em uma rede Frame Relay o roteamento dos quadros é de responsabilidade do protocolo IP da família de protocolos TCP/IP. Exercícios: Redes WAN Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ Frame-Relay 1. (FCC/Pref. Santos 2005) O frame-relay é

Leia mais

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo profissionalismo, velocidade, qualidade e conhecimento

Leia mais

Parâmetros de qualidade em redes LTE

Parâmetros de qualidade em redes LTE REDES MÓVEIS 80 RTI AGO 2015 Parâmetros de qualidade em redes LTE Luciano Henrique Duque, da LHD Engenharia O artigo apresenta uma forma de extrair os indicadores de qualidade de banda larga em redes 4G

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

IEEE 802.16 - WiMAX. Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.

IEEE 802.16 - WiMAX. Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr. IEEE 802.16 - WiMAX Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.br WiMax - Worldwide Interoperability for Microwave Access WiMAX Forum:

Leia mais

WiMAX. Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005. WiMAX

WiMAX. Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005. WiMAX 1 1 Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005 2 2 Enquadramento A tecnologia 802.16 / afecta domínios tecnológicos cruciais para os operadores:

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

Guia das Cidades Digitais

Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 2: Tecnologia WiMAX INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 Neste segundo módulo, abordaremos a tecnologia WiMAX, que faz

Leia mais