DBA Júnior. Hugo Torralbo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DBA Júnior. Hugo Torralbo hugo@nervinformatica.com.br"

Transcrição

1 DBA Júnior Hugo Torralbo Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite 1

2 Aprendizado Visão: 5% Audição: 8% Visão e Audição: 12% Execução: 22% Execução com erro: 42% E 50% é perdido em 2 anos... 2

3 Instrutor - Team Leader for Performance Testing - IBM - DBA IBM - Bacharelado em Sistemas de Informação Centro Universitário Fundação Santo André (2007) Empresas Redes Sociais https://facebook.com/nervinformaticaltda 3

4 Instrutor Certificações Oracle Database 10g Administrator Certified Associate Oracle Database 10g Administrator Certified Professional ITIL Foundation V3 4

5 Alunos - Se apresente. - Trabalha, estuda? - Comente sua experiência com TI. 5

6 Agenda Introdução Linux Virtualização Windows Server Redes Storage SQL Server MySQL Oracle 6 6

7 Formação DBAs Gradução / Pós-graduação / Doutorado. Certificação. Inglês. Múltiplos SGBD. Experiência: o ovo e a galinha. 7 7

8 Júnior? 8 8

9 DBA Júnior, Pleno, e Sênior 9 9

10 Tarefas do DBA Júnior Instalação (mas não Upgrade). Criação de Bancos de Dados. Verificação e alteração de parâmetros. Execução de scripts. Manutenção de usuários e permissões. Manutenção de objetos (Tabelas, Índices, etc.). Manutenção de espaço. Execução de Backup físico e lógico (mas não Restore). Transporte de objetos entre servidores. Verificação de disponibilidade. Início de verificação de problemas (Troubleshooting). Início de análise de desempenho (Tuning)

11 Bancos de Dados 11 11

12 Linux 12 12

13 Teoria: Alta x Baixa plataforma 13 13

14 Teoria: Plataformas e Arquiteturas Alpha (64 bits) ARM 32 (32 bits) ARM 64 (64 bits) AVR32 (32 bits) Blackfin (32 bits) DLX (32 bits) ESi-RISC (16/32 bits) Itanium (IA-64) (64 bits) M32R (32 bits) m68k (16/32 bits) Mico32 (32 bits) MIPS (64 bits) MMIX (64 bits) PA-RISC (64 bits) PowerPC (32/64 bits) S+core (16/32 bits) Series (32 bits) SPARC (64 bits) SuperH (32 bits) System/360 / System/370 / z/architecture (64 bits) VAX (32 bits) x86 (32 bits) x86-64 (64 bits) 14 14

15 Teoria: História do Unix 15 15

16 Teoria: Distribuições, Edições, Versões

17 Teoria: Distribuições, Edições, Versões RHEL 2, 3 e 4 Red Hat Enterprise Linux AS (mission-critical/enterprise computer systems) Red Hat Enterprise Linux ES (supported network servers) Red Hat Enterprise Linux WS (technical power user) Red Hat Desktop (single-user desktop) RHEL 5 Red Hat Enterprise Linux Advanced Platform (antigo AS) Red Hat Enterprise Linux (antigo ES) (limitado a 2 CPUs) Red Hat Enterprise Linux Desktop with Workstation and Multi-OS option Red Hat Enterprise Linux Desktop with Workstation option (antigo WS) Red Hat Enterprise Linux Desktop with Multi-OS option Red Hat Enterprise Linux Desktop (antigo Desktop) Fedora e RHEL Fedora Core 3 Red Hat Enterprise Linux 4 Fedora Core 6 Red Hat Enterprise Linux 5 Fedora 12, 13 Red Hat Enterprise Linux 6 Linux homologados pela Oracle para Oracle Database 11gR2 Asianux Server 3 SP2 Red Hat Enterprise Linux / Oracle Enterprise Linux (4.7, 5.2, 6.1) SUSE Linux Enterprise Server 10 SP2 SUSE Linux Enterprise Server

18 Prática: Instalação OEL

19 Prática: Instalação OEL

20 Prática: Instalação OEL

21 Prática: Instalação OEL

22 Prática: Instalação OEL

23 Prática: Instalação OEL

24 Prática: Instalação OEL

25 Prática: Instalação OEL

26 Prática: Instalação OEL

27 Prática: Instalação OEL

28 Prática: Instalação OEL

29 Prática: Instalação OEL

30 Prática: Instalação OEL

31 Prática: Instalação OEL

32 Prática: Instalação OEL

33 Prática: Instalação OEL

34 Prática: Instalação OEL

35 Prática: Instalação OEL

36 Prática: Instalação OEL

37 Prática: Instalação OEL

38 Prática: Instalação OEL

39 Prática: Instalação OEL

40 Prática: Instalação OEL

41 Prática: Instalação OEL

42 Prática: Instalação OEL

43 Prática: Instalação OEL

44 Prática: Instalação OEL

45 Prática: Instalação OEL

46 Prática: Instalação OEL

47 Prática: Instalação OEL

48 Prática: Manipulação de Arquivos Execute logon como root. Habilite a rede (Clique com o botão esquerdo no ícone de rede, e em eth0). Abra um terminal (Clique com o botão direito no Desktop, e então em Open In Terminal.) Verifique os arquivos existentes no diretório: # ls # ls -l # pwd # cd.. # pwd # ls # ls -l # ls -lh # ls -la # ls -lh *.log # cd.. # pwd # ls -lh # man ls 48 48

49 Prática: Manipulação de Arquivos # cd # pwd Em que diretório você está? # ls -lh # file Desktop # file install.log # cat install.log # head install.log # tail install.log # tail -f install.log O que aconteceu? # cp install.log install.log.backup # mv install.log install.log.new # rm install.log.backup # touch install.log O que estes comandos fizeram? 49 49

50 Prática: Manipulação de Arquivos # # # # # # cat install.log cat install.log.new > install.log cat install.log grep xorg install.log grep xorg install.log grep fonts grep xorg install.log grep -v fonts # watch ls -lh # vi install.log ESC e depois I ESC e depois x ESC e depois dd ESC e depois :w ESC e depois :q --- insere texto. --- remove uma letra. --- remove uma linha. --- salva as alterações. --- sai do vi. # clear O que as setas para cima e para baixo fazem? 50 50

51 Prática: Gerenciamento de Pacotes Coloque o DVD. Verifique se o DVD já está montado. # df -h Se não estiver, monte-o: # mount /dev/sr0 /mnt # df -h Vá até o diretório onde estão os pacotes no DVD. # cd /media/<...>/packages Procure o Java Jdk e instale-o. # ls *java* # rpm -ivh java openjdk* Tente instala-lo novamente, e remova-o. # rpm -ivh java openjdk* # rpm -e java openjdk 51 51

52 Prática: Gerenciamento de Pacotes Tente instalar o gcc. # rpm -ivh gcc-4.4* O que aconteceu? # yum install gcc 52 52

53 Prática: Particionamento e Sistema de Arquivos Crie uma partição com o espaço livre. # fdisk -l # fdisk /dev/sda Digite: p Digite: n <Enter> <Enter> Digite: p Digite: w # fdisk -l Formate esta partição com o Sistema de Arquivos ext4. # mkfs.ext4 /dev/sda8 O que aconteceu? 53 53

54 Prática: Particionamento e Sistema de Arquivos Crie um diretório, e monte o dispositivo nele. # mkdir /u01 # mount /dev/sda8 /u01 Faça este sistema de arquivos ser montado automaticamente. # vi /etc/fstab 54 54

55 Prática: Services Verifique se o Apache está configurado para iniciar automaticamente. # # # # # chkconfig chkconfig chkconfig chkconfig chkconfig grep httpd --level 35 httpd on grep httpd httpd on Inicie e teste o serviço do Apache. # # # # # service firefox service service firefox httpd status localhost httpd start httpd status localhost 55 55

56 Usuários, Grupos, Permissões Verifique qual é o seu usuário, e que permissões ele tem. # # # # # whoami id ls -lh /root/ cat /etc/passwd cat /etc/group Adicione grupos e o usuário oracle. # # # # # # # # groupadd -g 1000 oinstall groupadd -g 1200 dba groupadd -g 1300 oper useradd -u g oinstall -G dba,oper oracle passwd oracle id oracle cat /etc/passwd cat /etc/group 56 56

57 Usuários, Grupos, Permissões Torne-se o usuário oracle, e verifique suas permissões. # su oracle $ whoami $ id $ pwd $ ls -lh /root/ O que aconteceu? Dê permissão para um arquivo ao usuário oracle, e teste. $ exit # chown oracle:dba /root/install.log # su oracle $ ls -lh /root/ $ ls -lh /root/install.log O que aconteceu? 57 57

58 Shell Com o usuário oracle, crie um script Bash. $ vi teste.sh <ESC> Digite: i ls lh <ESC> Digite: :w <ESC> Digite: :q Execute-o: $ sh teste.sh Adicione a seguinte linha ao início deste arquivo: #!/bin/bash 58 58

59 Shell Execute-o diretamente desta vez. $ /home/oracle/teste.sh O que aconteceu? Corrija e reexcute. $ ls -lh $ chmod +x /home/oracle/teste.sh $ ls -lh $ /home/oracle/teste.sh Proteja o script contra alterações. $ chmod -w /home/oracle/teste.sh Como retirar esta proteção? Acrescente mais comandos ao script

60 Prática: Variáveis de ambiente Verifique seus caminhos de executáveis. $ echo $PATH $ teste.sh $ cd /home/oracle $./teste.sh $ export PATH=/home/oracle/:$PATH $ echo $PATH $ teste.sh O que aconteceu? Crie uma variável de ambiente. $ export MINHAVARIAVEL=Teste $ echo $MINHAVARIAVEL Adicione uma variável ao seu script, e utilize-a para algo útil. Agende seu script para ser executado via crontab. $ crontab -e 60 60

61 Prática: Processos Verifique os processos em execução. $ ps $ ps a $ ps aux $ ps aux grep gnome $ pstree Qual a diferença entre estes comandos? Finalize o seu processo bash. $ ps a $ kill 2120 $ kill O que aconteceu? 61 61

62 Prática: Processos Verifique seus caminhos de executáveis. $ vi teste.sh & $ fg O que aconteceu? $ vi teste.sh & $ vi teste02.sh & $ fg $ fg O que aconteceu? 62 62

63 Prática: Desempenho $ free $ vmstat $ vmstat 2 $ vmstat 5 $ iostat $ iostat 2 $ iostat 5 $ top O que estes comandos fazem? 63 63

64 Prática: Logs Verifique os logs mais atuais, e que informação eles têm. $ $ # # ls su ls ls -lh /var/log -lh /var/log -lhtr /var/log 64 64

65 Teoria: Documentação / Livros Livros livres - The Art of Unix Programming - Linux Device Drivers (O'Reilly) - Linux Kernel in a Nutshell (O'Reilly) - Linux Network Administrator's Guide (O'Reilly) Documentação Linux - - https://access.redhat.com/knowledge/docs/ - https://www.suse.com/documentation/ AIX

66 Teoria: Certificações / Mercado de Trabalho - LPIC-1, LPIC-2, LPIC-3 - Red Hat Certified System Administrator RHCSA - Red Hat Certified Engineer RHCE - Red Hat Certified Virtualization Administrator RHCVA - Red Hat Certified Security Specialist RHCSS - Red Hat Certified Datacenter Specialist RHCDS - Red Hat Certified Architect RHCA - IBM Certified Operator - IBM Certified System Administrator - IBM Certified System Administrator - AIX 7 - IBM Certified Advanced Technical Expert - IBM Certified Systems Expert - Enterprise Technical Support for AIX and Linux v2 - IBM Certified Systems Expert - Virtualization Technical Support for AIX and Linux v2 - IBM Certified Systems Expert - Virtualization Technical Support for IBM i -v1 - IBM Certified Systems Expert - High Availability for AIX Technical Support and Administration -v

67 Virtualização 67 67

68 Teoria: Hard x Soft 68 68

69 Teoria: Hard x Soft 69 69

70 Prática: Instalação Oracle VirtualBox # ls -lh /root # rpm -ivh /root/virtualbox* Verifique os erros do log, corrija sua causa, remova e reinstale o VirtualBox

71 Prática: Criação VMs 71 71

72 Prática: Criação VMs 72 72

73 Prática: Criação VMs 73 73

74 Prática: Criação VMs 74 74

75 Prática: Criação VMs 75 75

76 Prática: Criação VMs 76 76

77 Prática: Criação VMs 77 77

78 Prática: Configuração VMs 78 78

79 Prática: Configuração VMs 79 79

80 Prática: Configuração VMs 80 80

81 Prática: Configuração VMs 81 81

82 Prática: Configuração VMs 82 82

83 Prática: Clone VMs 83 83

84 Prática: Clone VMs 84 84

85 Prática: Clone VMs 85 85

86 Prática: Snapshot VMs 86 86

87 Prática: Export / Import Appliance 87 87

88 Teoria: Documentação / Livros Documentação VMware Documentação Microsoft Hyper-V Documentação Oracle VM Documentação Oracle Solaris Zones Documentação Oracle VirtualBox https://www.virtualbox.org/wiki/documentation 88 88

89 Teoria: Certificações / Mercado de Trabalho VMware VMware Certified Professional Cloud (VCP-Cloud) NEW VMware Certified Advanced Professional Cloud Infrastructure Design (VCAP-CID) NEW VMware Certified Advanced Professional Cloud Infrastructure Administration Coming Soon VMware Certified Advanced Professional Cloud Governance Coming Soon VMware Certified Design Expert Cloud (VCDX-Cloud) NEW VMware Certified Professional 5 Datacenter Virtualization (VCP5-DV) VMware Certified Advanced Professional 5 - Datacenter Administration (VCAP5-DCA) VMware Certified Advanced Professional 5 - Datacenter Design (VCAP5-DCD) VMware Certified Design Expert 5 - Datacenter Virtualization (VCDX5-DV) NEW VMware Certified Associate 4 - Desktop (VCA4-DT) VMware Certified Professional 4 - Desktop (VCP4-DT) VMware Certified Professional 5 - Desktop (VCP5-DT) VMware Certified Advanced Professional - Desktop Design (VCAP-DTD) NEW VMware Certified Design Expert Desktop (VCDX-DT) NEW Certified Spring Professional Certified Spring Web Application Developer Certified Spring Enterprise Integration Specialist Hyper-V MCITP: Virtualization Administrator 89 89

90 Redes 90 90

91 Teoria: TCP/IP 91 91

92 Teoria: TCP/IP IP Mask Gateway DNS Qual seu IP / Mask / Gateway / DNS? 92 92

93 Teoria: TCP/IP DHCP Routing Firewall Proxy IDS IPS VLAN 93 93

94 Prática: ssh / scp / ftp Execute logon remoto no computador do seu vizinho. # ssh Copie um arquivo do computador do seu vizinho para o seu. # scp /root Copie um arquivo de seu computador para o do seu vizinho. # scp /root/install.log 95 95

95 Prática: mstsc / rdesktop / vnc Execute logon remoto no Windows Server de sua VM. # rdesktop <IP> Por que não funciona? Execute logon remoto gráfico no computador do seu vizinho. # vncviewer Por que não funciona? 96 96

96 Prática: Xserver Execute logon remoto no computador do seu vizinho. # ssh -CX # firefox 97 97

97 Prática: Windows Share Crie um compartilhamento no Windows Server, em sua VM. Clique com o botão direito em uma pasta -> Share with -> Specifc people -> Share -> Yes -> Done. Instale a compatibilidade com Samba em seu computador. # yum -y install samba-client samba-common cifs-utils Monte este compartilhamento em seu computador. # mkdir /mnt/windows # mount -t cifs // /Users/Administrator/Downloads -o username=administrator,password=nerv2013 /mnt/windows 98 98

98 Teoria: Documentação / Livros Linux Network Administrators Guide Cisco Documentation

99 Teoria: Certificações / Mercado de Trabalho CompTIA CompTIA A+ / CompTIA Network+ / CompTIA Security+ ISC(2) SSCP - Systems Security Certified Practitioner CAP - Certified Authorization Professional CSSLP - Certified Secure Software Lifecycle Professional CISSP - Certified Information Systems Security Professional

100 Teoria: Certificações / Mercado de Trabalho Cisco CCENT - Cisco Certified Entry Networking Technician CCT - Cisco Certified Technicians CCDA - Cisco Certified Design Associate CCDP - Cisco Certified Design Professional CCDE - The Cisco Certified Design Expert CCNA - Cisco Certified Network Associate CCNP - Cisco Certified Network Professional CCNA Video CCNA / CCNP / CCIE - Data Center CCNA / CCNP / CCIE - Security CCNA / CCNP / CCIE - Service Provider CCNA / CCNP / CCIE - Service Provider Operations CCNA / CCNP / CCIE - Voice CCNA / CCNP / CCIE - Wireless CCIE Routing & Switching CCIE Storage Networking CCAr - Cisco Certified Architect

101 Storage

102 Teoria: Produtos IBM DS8000 Series - DS DS DS DS DS8870 XIV SONAS Storwize V7000 Storwize V7000 Unified Storwize V3700 DS3500 Series - DS3512/DS3524 DCS3700 DS5000 Series - DS DS DS5300 N Series

103 Teoria: Produtos NetApp FAS/V-Series Storage Systems - FAS6200 Series - FAS6000 Series - FAS3200 Series - FAS3100 Series - FAS2200 Series - V-Series E-Series Storage Technology - E E2600 Oracle / Sun Sun ZFS Storage 7120 Sun ZFS Storage 7320 Sun ZFS Storage 7420 Pillar Axiom 600 Storage System Pillar Axiom Software

104 Teoria: Tecnologias - IDE, ATA, SATA, SCSI - SSD, Cache - RAID (0, 1, 5 [50, 60], 1+0) - SAN, NAS - Cluster Filesystems - ISCSI, - Fiber Channel (FC) - ATA-over-Ethernet (AoE) - Fibre Channel over Ethernet (FCoE) - Fibre Channel over IP (FCIP) - HyperSCSI SCSI over Ethernet frames instead of IP (as iscsi is) - ISCSI Extensions for RDMA (iser) - Internet Fibre Channel Protocol (ifcp) - Internet Storage Name Service (isns) - The SCST Linux SCSI target software stack - Linux LIO Unified Target software stack - Service Location Protocol

105 Prática: NFS Server Crie um diretório para o NFS Server. # mkdir /shared_data Adicionar no arquivo /etc/exports a linha abaixo. /shared_data *(rw,sync,no_wdelay,insecure_locks,no_root_squash) Inicie o serviço NFS Server. # chkconfig nfs on # service nfs restart

106 Prática: NFS Client Adicionar no arquivo /etc/fstab a linha abaixo. nerv02:/shared_data /u01/oradata nfs rw,bg,hard,nointr,tcp,vers=3,timeo=600,rsize=32768,wsize=32768,a ctimeo=0 0 0 Monte o Filesystem NFS. # mkdir /u01/oradata # mount /u01/oradata # touch /u01/oradata/teste.txt O vizinho consegue vizualizar seu arquivo? O vizinho consegue alterar seu arquivo?

107 Prática: iscsi Initiator Instale e ative o pacote iscsi Initiator nos dois Nodes. # rpm -Uvh iscsi-initiator-utils-*.x86_64.rpm # service iscsid start # chkconfig iscsid on Verifique os Discos exportados no Storage, nos dois Nodes. # iscsiadm -m discovery -t sendtargets -p # iscsiadm -m node -T iqn br.com.nervinformatica:asm.asm01 -p l Verifique se o disco foi configurado localmente, nos dois Nodes. # fdisk -l

108 Prática: iscsi Initiator Particione o novo disco, na máquina nerv01. # fdisk /dev/sdb Digite: n Digite: p Digite: 1 <Enter> <Enter> Digite: w 109

109 Prática: iscsi Initiator Deixe APENAS o novo disco no arquivo /etc/iscsi/initiatorname.iscsi, nos dois Nodes. InitiatorName=iqn com.nervinformatica:storage.asm01 Crie um diretório, e monte-o na partição iscsi

110 Teoria: Documentação / Livros

111 Teoria: Certificações / Mercado de Trabalho IBM IBM Certified Specialist - Midrange Storage Sales V1 IBM Certified Specialist - Enterprise Storage Sales V3 IBM Certified Specialist - High Volume Storage Fundamentals V2 IBM Certified Specialist - Midrange Storage Technical Support V3 IBM Certified Specialist - Enterprise Storage Technical Support V3 IBM Certified Specialist - Storwize V7000 Technical Solutions V2 IBM Certified Specialist - Storwize V7000 Technical Solutions V1 IBM Certified Specialist - XIV Storage System Technical Solutions Version 3 IBM Certified Specialist - System Storage DS8000 Technical Solutions V3 IBM Certified Specialist - High-End Disk for Open Systems V2 IBM Certified Specialist - High-End Tape Technical Solutions V7 IBM Certified Specialist - High-End Tape V6 NetApp NetApp Certified Data Management Administrator NetApp Certified Data Management Administrator NetApp Certified B & R Implementation Engineer NetApp Certified SAN Implementation Engineer

112 MySQL

113 Teoria: Versões e Edições Edições MySQL Community Edition MySQL Standard Edition MySQL Enterprise Edition MySQL Cluster Carrier Grade Edition Versões

114 Prática: Instalação yum Download de Pacotes RPMs

115 Prática: Instalação e inicialização # # # # rpm -Uvh MySQL-* service mysql start chkconfig mysql on /usr/bin/mysqladmin -u root password 'Nerv2013' # cat /var/log/mysqld.log # cat /etc/my.cnf

116 Prática: Programas Cliente # mysql -u root -pnerv2013 mysql> exit; # mysql -u root -pnerv2013 -e SHOW STATUS # mysql -u root -pnerv2013 -e SHOW STATUS > status.txt # cat status.txt # echo SHOW STATUS >> script.sql # cat script.sql # mysql -u root -pnerv2013 < script.sql # rm status.txt # mysql -u root -pnerv2013 < script.sql > status.txt O que este último comando fez? # mysqladmin -u root -pnerv2013 status O que mais o comando mysqladmin faz?

117 Teoria: Engines MyISAM InnoDB Memory CSV Archive Blackhole Merge Federated Example

118 Prática: Processos e Threads Abra o top em um terminal e altere sua visualização padrão. # top Pressione: 1 Pressione: c Pressione: T Pressione: W Abra outro terminal, e execute: # watch -d interval=1 mysqladmin -u root -pnerv2013 status No top, que comportamento é apresentado? Abra outros 3 terminais executando o mesmo comando do mysqladmin, e observer o top

119 Prática: Parâmetros de otimização max_connections = 800 table_open_cache = 100 thread_cache_size = 16 innodb_buffer_pool_size = 1G innodb_thread_concurrency = 32 key_buffer = 128M read_buffer_size = 2M read_rnd_buffer_size = 2M query_cache_limit = 2M query_cache_min_res_unit query_cache_size = 1G query_cache_type = 1 = 4096 sort_buffer = 2M join_buffer_size = 2M

120 Prática: Parâmetros de recuperação tmp_table_size = 8M tmpdir = /tmp/ slow_query_log_file = /var/log/mysql-slow.log long_query_time = 5 Altere todos os parâmetros abaixo no my.cnf, de acordo com sua máquina, e reinicie o mysql. innodb_log_file_size = 512M innodb_log_files_in_group = 7 innodb_log_buffer_size = 64M innodb_flush_log_at_trx_commit =

121 Prática: Bancos de Dados # mysql -u root -pnerv2013 mysql> show databases; mysql> create database nerv; mysql> show databases; mysql> use nerv; mysql> show tables;

122 Teoria: Query, DML, DDL, DCL DDL (Data Definition Language) CREATE ALTER DROP TRUNCATE DCL (Data Control Language) GRANT REVOKE DML (Data Manipulation Language) SELECT INSERT UPDATE DELETE TCL (Transaction Control Language) COMMIT SAVEPOINT ROLLBACK SET TRANSACTION

123 Teoria: Procedures Criação USE Nerv; GO CREATE PROCEDURE int AS SET NOCOUNT ON; SELECT Name FROM Employee WHERE EmployeeID GO Execução USE Nerv; EXECUTE = 1 GO

124 Teoria: Functions Criação USE Nerv; GO CREATE FUNCTION NumberOfEmployees int) int AS BEGIN AS int ; = SUM(EmployeeID) FROM Employee WHERE DeptID END; GO Execução SELECT * FROM NumberOfEmployees (2) GO

125 Teoria: Triggers Criação USE Nerv; CREATE TRIGGER Reminder ON Dept AFTER INSERT, UPDATE AS RAISERROR ('Notify Manager', 16, 10); GO

126 Teoria: PK, FK, Unique, Check, NOT NULL PK CREATE TABLE Employee (EmployeeID int PRIMARY KEY CLUSTERED, EmpName nvarchar(100), DeptID int); FK CREATE TABLE Employee (EmployeeID int, EmpName nvarchar(100), DeptID int REFERENCES Dept(DeptID); UNIQUE CREATE TABLE Employee (EmployeeID int PRIMARY KEY, EmpName nvarchar(100) NONCLUSTERED, DeptID int); CHECK CREATE TABLE Employee (EmployeeID int CHECK (EmployeeID >= 1), EmpName nvarchar(100), DeptID int); NOT NULL CREATE TABLE Employee (EmployeeID int, EmpName nvarchar(100) NOT NULL, DeptID int); Combine todos estes recursos em seu banco de dados de testes

127 Prática: Estruturas físicas # ls -lh /var/lib/mysql/ total 29M -rw-rw mysql mysql -rw-rw mysql mysql -rw-rw mysql mysql drwx--x--x. 2 mysql mysql srwxrwxrwx. 1 mysql mysql drwx mysql mysql drwx mysql mysql -rw-rw mysql mysql -rw-r--r--. 1 root root -rw-r--r--. 1 mysql mysql drwxr-xr-x. 2 mysql mysql 18M 5.0M 5.0M 4.0K 0 4.0K 4.0K K Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan :45 14:45 14:45 14:43 14:45 15:12 14:43 14:45 14:43 14:43 14:43 ibdata1 ib_logfile0 ib_logfile1 mysql mysql.sock nerv performance_schema Proni-PC.localdomain.pid RPM_UPGRADE_HISTORY RPM_UPGRADE_MARKER-LAST test # ls -lh /var/lib/mysql/nerv/ total 4.0K -rw-rw mysql mysql 65 Jan 24 15:12 db.opt

128 Prática: Estruturas lógicas Tablespaces? Schemas?

129 Prática: Tabelas mysql> use nerv; mysql> CREATE TABLE teste (coluna1 int, coluna2 char(50), coluna3 varchar(255)) Engine=InnoDB; mysql> show tables; O que a criação desta tabela alterou nas estruturas físicas? mysql> CREATE TABLE teste2 (coluna1 int, coluna2 char(50), coluna3 varchar(255)) Engine=MyISAM; mysql> show tables; O que a criação desta tabela alterou nas estruturas físicas?

130 Prática: INSERT, UPDATE, DELETE, SELECT Exemplos INSERT INTO Employee (EmployeeID, EmpName, DeptID) VALUES (1, 'Ricardo Portilho Proni', 1); UPDATE Employee SET EmpName = 'Portilho' WHERE EmployeeID = 1; DELETE FROM Employee WHERE EmployeeID = 2; SELECT EmpName, DeptID FROM Employee WHERE EmployeeID = 1; Execute INSERT de 10 registros, UPDATE de 2, DELETE de 2, e 2 SELECTs diferentes

131 Prática: Transações e Isolamento Execute um UPDATE de seu modelo de dados, em todas os registros da Employee. Abra outra sessão, e execute SELECT em todos os dados da tabela. O que aconteceu? Repita a operação, mas antes do UPDATE, coloque como abaixo. BEGIN TRANSACTION UPDATE... GO O que aconteceu?

132 Prática: System States SHOW PROCESSLIST SHOW FULL PROCESSLIST After create altering table Analyzing checking permissions Checking table cleaning up closing tables committing alter table to storage engine converting HEAP to MyISAM copy to tmp table Copying to group table Copying to tmp table Copying to tmp table on disk Creating index Creating sort index Creating table Creating tmp table deleting from main table

133 Prática: Importação e Exportação Exemplos SELECT * FROM Cars INTO OUTFILE '/tmp/cars.txt'; LOAD DATA INFILE '/tmp/cars' INTO TABLE Cars; SELECT * FROM Cars INTO OUTFILE '/tmp/cars.csv' FIELDS TERMINATED BY ','; LOAD DATA INFILE '/tmp/cars.csv' INTO TABLE Cars FIELDS TERMINATED BY ','; Execute este procedimento para as tabelas que você criou

134 Prática: Bin Logs Adicione no /etc/my.cnf a linha abaixo, e reinicie o mysql. log-bin=mysql-bin O que aconteceu no diretório de dados?

135 Prática: Backup MyISAM Coloque uma tabela MyISAM em LOCK, e a copie para outro diretório. LOCK TABLE <nome_tabela> WRITE; FLUSH TABLE <nome_tabela>; Cópia... FLUSH TABLE <nome_tabela>; UNLOCK TABLES;

136 Prática: mysqldump Execute um backup via mysqldump. $ mysqldump -u root -pnerv2013 nerv > nerv.sql Edite o arquivo gerado. O que ele contém? Como utilizar este backup? Quais suas desvantagens?

137 Prática: INFORMATION_SCHEMA Verifique as tabelas do banco de dados INFORMATION_SCHEMA. Quantas tabelas você possui em todo o MySQL? E em seu banco de dados?

138 Prática: System Status Execute no MySQL o comando abaixo. SHOW STATUS; Que informações que este comando gera são úteis?

139 Teoria: Alta Disponibilidade MySQL Replication MySQL Cluster

140 Teoria: Documentação / Livros Documentação oficial Livros MySQL 5.0 Certification Study Guide High Performance MySQL (O'Reilly)

141 Teoria: Certificações / Mercado de Trabalho Oracle Certified Associate, MySQL 5 Oracle Certified Professional, MySQL 5 Developer Oracle Certified Professional, MySQL 5 Database Administrator Oracle Certified Expert, MySQL 5.1 Cluster Database Administrator

142 Oracle

143 Teoria: Versões e Edições Oracle Database Standard Edition One Oracle Database Standard Edition Oracle Database Enterprise Edition Oracle Database Express Edition Oracle Database Personal Edition

144 Teoria: Versões e Edições

145 Prática: Instalação Instale os pacotes necessários para o Oracle Database. # yum -y install binutils # yum -y install compat-libcap1 # yum -y install compat-libstdc++-33 compat-libstdc++-33.i686 # yum -y install gcc # yum -y install gcc-c++ # yum -y install glibc glibc.i686 # yum -y install glibc-devel glibc-devel.i686 # yum -y install ksh # yum -y install libgcc.i686 # yum -y install libgcc # yum -y install libstdc++ libstdc++.i686 # yum -y install libstdc++-devel libstdc++-devel.i686 # yum -y install libaio libaio.i686 libaio-devel libaio-devel.i686 # yum -y install make # yum -y install sysstat # yum -y install elfutils-libelf-devel # yum -y install unixodbc unixodbc.i686 unixodbc-devel unixodbc-devel.i

146 Prática: Instalação Editar o arquivo /etc/sysctl.conf e ACRESCENTAR AO FINAL: fs.aio-max-nr = fs.file-max = kernel.shmmni = 4096 kernel.sem = net.ipv4.ip_local_port_range = net.core.rmem_default= net.core.rmem_max= net.core.wmem_default= net.core.wmem_max= Em seguida, execute: # sysctl -p Editar o arquivo /etc/security/limits.conf e ACRESCENTAR AO FINAL: oracle oracle oracle oracle soft hard soft hard nproc nproc nofile nofile

147 Prática: Instalação Executar os comandos abaixo. # # # # mkdir mkdir chown chmod -p -p -R -R /u01/app/oracle/product/ /db_1 /u01/oradata oracle:oinstall /u /u

148 Prática: Instalação Com o usuário oracle, ACRESCENTAR NO FINAL do arquivo /home/oracle/.bash_profile as linhas abaixo. export TMP=/tmp export TMPDIR=$TMP export ORACLE_HOSTNAME=nerv01.localdomain export ORACLE_UNQNAME=ORCL export ORACLE_BASE=/u01/app/oracle export ORACLE_HOME=$ORACLE_BASE/product/ /db_1 export ORACLE_SID=ORCL export ORACLE_TERM=xterm export PATH=/usr/sbin:$PATH export PATH=$ORACLE_HOME/bin:$PATH export LD_LIBRARY_PATH=$ORACLE_HOME/lib:/lib:/usr/lib export CLASSPATH=$ORACLE_HOME/JRE:$ORACLE_HOME/jlib:$ORACLE_HOME/rdbms/jlib if [ $USER = "oracle" ]; then if [ $SHELL = "/bin/ksh" ]; then ulimit -p ulimit -n else ulimit -u n fi fi

149 Prática: Instalação Execute logon como oracle no ambiente gráfico, e descompacte o instalador. $ unzip -q p _112030_linux-x86-64_1of7.zip $ unzip -q p _112030_linux-x86-64_2of7.zip Execute o instalador. $ cd database/ $./runinstaller

150 Prática: Instalação

151 Prática: Instalação

152 Prática: Instalação

153 Prática: Instalação

154 Prática: Instalação

155 Prática: Instalação

156 Prática: Instalação

157 Prática: Instalação

158 Prática: Instalação

159 Prática: Instalação

160 Prática: Instalação

161 Prática: Instalação

162 Prática: Instalação Execute, como root, os scripts indicados nesta tela, e depois clique em OK

163 Prática: Instalação

164 Prática: Listener Verifique se seu arquivo /etc/hosts está similar a este :: localhost.localdomain localhost6.localdomain6 nerv01.localdomain localhost localhost6 nerv01 Execute o Network Configuration Assistant. $ netca

165 Prática: Listener

166 Prática: Listener

167 Prática: Listener

168 Prática: Listener

169 Prática: Listener

170 Prática: Listener

171 Prática: Listener

172 Prática: Listener

173 Prática: Listener Verifique o estado o Listener. $ lsnrctl status $ lsnrctl stop $ lsnrctl start

174 Prática: Criação Banco de Dados

175 Prática: Criação Banco de Dados

176 Prática: Criação Banco de Dados

177 Prática: Criação Banco de Dados

178 Prática: Criação Banco de Dados

179 Prática: Criação Banco de Dados

180 Prática: Criação Banco de Dados

181 Prática: Criação Banco de Dados

182 Prática: Criação Banco de Dados

183 Prática: Criação Banco de Dados

184 Prática: Criação Banco de Dados

185 Prática: Criação Banco de Dados

186 Prática: Criação Banco de Dados

187 Prática: Criação Banco de Dados

188 Prática: Criação Banco de Dados

189 Prática: Criação Banco de Dados

190 Prática: Criação Banco de Dados

191 Prática: Criação Banco de Dados

192 Prática: Criação Banco de Dados

193 Prática: Criação Banco de Dados

194 Prática: Criação Banco de Dados

195 Prática: Criação Banco de Dados

196 Teoria: Processos Background

197 Prática: SQL*Plus Execute logon no SQL*Plus via Sistema Operacional. $ sqlplus / AS SYSDBA Por que isto funcionou? Execute logon no SQL*Plus via SQL*Net. $ sqlplus Por que isto funcionou? Como executar logon no computador do vizinho?

198 Prática: Parâmetros de memória memory_max_target memory_target sga_max_size sga_target pga_aggregate_target db_cache_size (db_2k_cache_size, db_4k_cache_size, db_8k_cache_size...) buffer_pool_keep, buffer_pool_recycle shared_pool_size, shared_pool_reserved_size large_pool_size java_pool_size streams_pool_size log_buffer Aumente em 100MB a memória utilizada pelo Oracle

199 Teoria: STARTUP / SHUTDOWN Estados da Instância SHUTDOWN STARTUP MOUNT OPEN Comandos SQL> STARTUP; SQL> STARTUP NOMOUNT; SQL> ALTER DATABASE MOUNT; SQL> STARTUP MOUNT; SQL> ALTER DATABASE OPEN; SQL> STARTUP RESTRICT; SQL> STARTUP FORCE; SQL> SQL> SQL> SQL> SHUTDOWN SHUTDOWN SHUTDOWN SHUTDOWN NORMAL; IMMEDIATE; TRANSACTIONAL; ABORT;

200 Prática: Modo ARCHIVELOG Altere o Banco de Dados para o modo NOARCHIVELOG. SQL> SQL> SQL> SQL> SHUTDOWN IMMEDIATE; STARTUP MOUNT; ALTER DATABASE NOARCHIVELOG; ALTER DATABASE OPEN; Altere o Banco de Dados para o modo ARCHIVELOG. SQL> SQL> SQL> SQL> SHUTDOWN IMMEDIATE; STARTUP MOUNT; ALTER DATABASE ARCHIVELOG; ALTER DATABASE OPEN;

201 Prática: SQL Developer Execute o SQL Developer e crie uma conexão ao seu banco de dados. $ sh /u01/app/oracle/product/ /db_1/sqldeveloper/sqldeveloper.sh

202 Prática: Enterprise Manager Execute logon como SYS no Enterprise Manager

203 Prática: Estruturas físicas DATAFILEs TEMPFILEs UNDO DATAFILEs CONTROLFILEs REDO LOGs ARCHIVED REDO LOGs PFILE / SPFILE

204 Teoria: Estruturas físicas SEGMENTs EXTENTs BLOCKs

205 Teoria: Estruturas lógicas TABLESPACEs SEGMENTs SCHEMAs (USERs)

206 Prática: Tablespaces Tablespaces e Datafiles e Datafiles 1 - Criando uma tablespace: SQL> CREATE TABLESPACE tbs_teste DATAFILE '/u01/oradata/orcl/teste01.dbf' SIZE 10M AUTOEXTEND ON SEGMENT SPACE MANAGEMENT AUTO EXTENT MANAGEMENT LOCAL; 2 - Consultando a tablespace e o datafile criado: SQL> SQL> SQL> SQL> SELECT tablespace_name, file_name, bytes/1024/1024 MB FROM dba_data_files WHERE tablespace_name='tbs_teste' ORDER BY 2; 3 - Alterando uma tablespace, adicionando um datafile: SQL> ALTER TABLESPACE TBS_TESTE ADD DATAFILE '/u01/oradata/orcl/teste_02.dbf' SIZE 10M; 207

207 Prática: Tablespaces Tablespaces e Datafiles e Datafiles 4 - Reajustando o tamanho de um DATAFILE: SQL> ALTER DATABASE DATAFILE '/u01/oradata/orcl/teste_02.dbf' RESIZE 20M; 5 - Excluindo uma tablespace: SQL> DROP TABLESPACE TBS_TESTE; Novamente, execute o passo 1. O que aconteceu? 208

208 Prática: Objetos Recrie seu modelo de dados do MySQL no Oracle

209 Prática: INSERT, UPDATE, DELETE, SELECT Execute os mesmos comandos que fez no MySQL

210 Prática: Transações e Isolamento Execute os mesmos comandos que fez no MySQL. Quais as diferenças de comportamento com o MySQL?

211 Prática: e privilégios. UsuáriosUsuários e privilégios 1. Crie um usuário CREATE USER usuario1 IDENTIFIED BY 123; 2. Altere a senha do usuário ALTER USER usuario1 IDENTIFIED BY minhasenha; 3. Consulte o usuário criado. SELECT username, account_status, default_tablespace FROM dba_users WHERE username='usuario1'; 4. Tente conectar no SQL*Plus com esse usuário: $ sqlplus O que aconteceu? 212

212 Prática: e privilégios. UsuáriosUsuários e privilégios 4. Conceda o privilégio de sistema CREATE SESSION para conectar na instância. Em seguida, tente se logar novamente no SQL*Plus com o usuário: SQL> GRANT create session TO usuario1; 5. Voltando no SQL*Plus como SYS, conceda privilégio de leitura, escrita, exclusão e alteração na tabela EMP do usuário SCOTT. SQL> GRANT insert, delete, update, select ON scott.emp TO usuario1; 6. Consulte os privilégios concedidos para o USUARIO1. SQL> SELECT grantee, owner, table_name, privilege, grantor SQL> FROM dba_tab_privs SQL> WHERE grantee='usuario1' SQL> AND owner='scott' SQL> AND table_name='emp'; 213

213 Prática: e privilégios. UsuáriosUsuários e privilégios 7. Revogue os privilégios concedidos para o USUARIO, na tabela do schema SCOTT. SQL> REVOKE delete,insert,update,select ON scott.emp FROM usuario1; 214

214 Prática: V$SESSION_WAIT Execute novamente o cenário de Transação e Isolamento, e veja o que há na V$SESSION_WAIT. SQL> SELECT SID, EVENT, SECONDS_IN_WAIT FROM V$SESSION_WAIT; SQL> SELECT SID, EVENT, SECONDS_IN_WAIT FROM V$SESSION_WAIT WHERE WAIT_CLASS!= 'Idle'; Qual a diferença da V$SESSION_WAIT antes, durante e após a execução?

215 Prática: V$SESSION Execute novamente o cenário de Transação e Isolamento, e veja o que há na V$SESSION. SQL> SELECT SID, EVENT, SECONDS_IN_WAIT FROM V$SESSION WAIT; Qual a diferença da V$SESSION antes, durante e após a execução? Que colunas são importantes da V$SESSION?

216 Prática: V$SQL Encontre na V$SQL um SQL que você tenha executado. SQL> SELECT SQL_ID, SQL_TEXT SQL> FROM V$SQL SQL> WHERE SQL_TEXT LIKE '%SELECT FUNC FROM EMP%'; Que colunas são importantes na V$SQL?

217 Prática: exp / imp e expdp / impdp Exemplos exp / imp exp USERID=SCOTT/TIGER FULL=Y FILE=expSCOTT.dmp imp SCOTT/TIGER FILE=expSCOTT.dmp FROMUSER=SCOTT expdp / impdp expdp tables=emp,dept directory=test_dir dumpfile=expdpscott.dmp logfile=expdpscott.log impdp tables=emp,dept directory=test_dir dumpfile=expdpscott.dmp logfile=impdpscott.log Execute exp / imp e expdp / impdp das tabelas que você criou

218 Prática: Configuração Básica RMAN Execute os comandos abaixo no RMAN. $ rman target / RMAN> CONFIGURE BACKUP OPTIMIZATION ON; RMAN> CONFIGURE CONTROLFILE AUTOBACKUP ON; RMAN> CONFIGURE DEVICE TYPE DISK PARALLELISM 1 BACKUP TYPE TO COMPRESSED BACKUPSET; RMAN> CONFIGURE COMPRESSION ALGORITHM 'HIGH' OPTIMIZE FOR LOAD TRUE AS OF RELEASE 'DEFAULT'; O que estes três comandos fazem?

219 Prática: Backup Básico RMAN Execute os comandos abaixo no RMAN. RMAN> BACKUP DATABASE; RMAN> BACKUP DATABASE FORMAT '/home/oracle/orcl_%u.bkp'; RMAN> BACKUP DATABASE PLUS ARCHIVELOG DELETE INPUT; Qual a diferença do resultado destes três comandos?

220 Prática: Alert Log Encontre o Alert Log. SQL> show parameter dump $ tail -f /u01/app/oracle/diag/rdbms/orcl/orcl/trace/alertorcl.log Encontre no Alert Log quando o banco de dados foi iniciado

221 Teoria: Alta Disponibilidade Oracle RAC Oracle Data Guard Oracle Golden Gate Oracle Streams

MySQL para DBAs Oracle

MySQL para DBAs Oracle MySQL para DBAs Oracle Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta licença,

Leia mais

Mercado de Trabalho para DBAs

Mercado de Trabalho para DBAs 1 Mercado de Trabalho para DBAs Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta

Leia mais

DBA Júnior. Hugo Torralbo hugo@nervinformatica.com.br

DBA Júnior. Hugo Torralbo hugo@nervinformatica.com.br DBA Júnior Hugo Torralbo hugo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/.

Leia mais

DBA Júnior Laboratórios Extra

DBA Júnior Laboratórios Extra DBA Júnior Laboratórios Extra Hugo Torralbo hugo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite

Leia mais

Mercado de Trabalho para DBAs

Mercado de Trabalho para DBAs Mercado de Trabalho para DBAs Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta

Leia mais

Oracle Zero Downtime Migration (com Golden Gate)

Oracle Zero Downtime Migration (com Golden Gate) Oracle Zero Downtime Migration (com Golden Gate) Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para

Leia mais

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22 Sumário Agradecimentos... 19 Sobre o autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo 1 Bem-vindo ao MySQL... 22 1.1 O que é o MySQL?...22 1.1.1 História do MySQL...23 1.1.2 Licença de uso...23 1.2 Utilizações recomendadas...24

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

Apresentação. Objetivo. Dados Principais. Tecnologia Abordada Administração de Banco de Dados MySQL

Apresentação. Objetivo. Dados Principais. Tecnologia Abordada Administração de Banco de Dados MySQL Apresentação Dados Principais O treinamento fornece a capacitação técnica avançada para administração, manutenção e otimização de complexas soluções de banco de dados utilizando o MySQL. O aluno terá acesso

Leia mais

Administração de Banco de Dados

Administração de Banco de Dados Administração de Banco de Dados Apresentação Este curso fornece capacitação técnica e administrativa avançada necessária para a administração, manutenção e otimização de complexas soluções de dados utilizando

Leia mais

Administração de Banco de Dados

Administração de Banco de Dados Administração de Banco de Dados Apresentação Este treinamento destina-se a profissionais de dados, desenvolvedores e entusiastas que trabalham ou desejam trabalhar com a implementação, administração e

Leia mais

Instalação RAC10g em Linux

Instalação RAC10g em Linux Instalação RAC10g em Linux Humberto Corbellini humberto.corbellini@advancedit.com.br Agenda Visão Geral Storage compartilhado Hardware utilizado Sistema operacional Configuração de rede Drivers e opções

Leia mais

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br www.pedrofcarvlho.com.br ADMINISTRANDO A INSTÂNCIA

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br www.pedrofcarvlho.com.br ADMINISTRANDO A INSTÂNCIA ADMINISTRANDO A INSTÂNCIA Os tres componentes (instância, Listener e opcionalmente o DataBase Control) tem seus próprios utilitários de linha de comando que podem ser usados para inicialização, ou, uma

Leia mais

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Objetivo: Instalar e configurar o sistema operacional Linux CentOS e efetuar suas configurações iniciais. 1- Abra o Virtuabox e clique em novo, e configure conforme

Leia mais

Aula 1 Instalando o Software Oracle

Aula 1 Instalando o Software Oracle Passo 1 : Aula 1 Instalando o Software Oracle Instalar a VM Oracle. Descompactar a VM Oracle. Iniciar a VM, logar-se com usuário ROOT e senha PASSWORD. Caso não possua a VM, solicitar pelo email : Passo

Leia mais

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro O MySQL Cluster é versão do MySQL adaptada para um ambiente de computação distribuída, provendo alta disponibilidade e alta redundância utilizando

Leia mais

Administração de Usuários e Privilégios no Banco de Dados

Administração de Usuários e Privilégios no Banco de Dados Administração de Usuários e Privilégios no Banco de Dados Todo agrupamento de bancos de dados possui um conjunto de usuários de banco de dados. Estes usuários são distintos dos usuários gerenciados pelo

Leia mais

No Fedora, instalamos os pacotes "mysql" e "mysql-server", usando o yum:

No Fedora, instalamos os pacotes mysql e mysql-server, usando o yum: Instalando o MySQL O MySQL é um banco de dados extremamente versátil, usado para os mais diversos fins. Você pode acessar o banco de dados a partir de um script em PHP, através de um aplicativo desenvolvido

Leia mais

Conversão de ambientes

Conversão de ambientes Conversão de ambientes Single File System RAC ASM Backup + Restore + Conversão + Recovery ORIGEM DESTINO : BANCO DE DADOS ORACLE SINGLE EM FILESYSTEM NATIVO : BANCO DE DADOS ORACLE ORACLE RAC EM ASM Na

Leia mais

Real Application Cluster (RAC)

Real Application Cluster (RAC) Real Application Cluster (RAC) Anderson Haertel Rodrigues OCE RAC 10g anderson.rodrigues@advancedit.com.br AdvancedIT S/A RAC? Oracle RAC é um banco de dados em cluster. Como assim? São vários servidores

Leia mais

Transações Seguras em Bancos de Dados (MySQL)

Transações Seguras em Bancos de Dados (MySQL) Transações Seguras em Bancos de Dados (MySQL) Índice Entendendo os storage engines do MySQL 5 1 As ferramentas 1 Mais algumas coisas que você deve saber 1 Com a mão na massa 2 Mais ferramentas Usando o

Leia mais

LABORATÓRIO 0 Revisão GNU/Linux

LABORATÓRIO 0 Revisão GNU/Linux FACULDADE PITÁGORAS Tecnólogo em Redes de Computadores Redes Sem fio Prof. Ulisses Cotta Cavalca LABORATÓRIO 0 Revisão GNU/Linux OBJETIVOS Rever os principais comandos do sistema

Leia mais

Backup On-line. 1 de 6. Introdução

Backup On-line. 1 de 6. Introdução 1 de 6 Backup On-line Introdução O Backup do banco de dados nada mais é que a cópia dos arquivos necessários para recupera-los em caso de perda do mesmo no menor tempo possível. Isso pode ser devido à

Leia mais

MA001. 01 de 28. Responsável. Revisão Q de 26/06/2015. Cantú & Stange Software. Página

MA001. 01 de 28. Responsável. Revisão Q de 26/06/2015. Cantú & Stange Software. Página Manual de instalação do Zada 5 MA001 Responsável Revisão Q de 26/06/2015 FL Página 01 de 28 Página 1 de 33 Revisão Q de 26/06/2015 MA001 Responsável: FL Manual de instalação do Zada 5 Este manual consiste

Leia mais

Sumário. Capítulo 2 Conceitos Importantes... 32 Tópicos Relevantes... 32 Instance... 33 Base de Dados... 36 Conclusão... 37

Sumário. Capítulo 2 Conceitos Importantes... 32 Tópicos Relevantes... 32 Instance... 33 Base de Dados... 36 Conclusão... 37 7 Sumário Agradecimentos... 6 Sobre o Autor... 6 Prefácio... 13 Capítulo 1 Instalação e Configuração... 15 Instalação em Linux... 15 Instalação e Customização do Red Hat Advanced Server 2.1... 16 Preparativos

Leia mais

Instalação do Sistema. Treinamento OTRS Help Desk

Instalação do Sistema. Treinamento OTRS Help Desk Instalação do Sistema Treinamento OTRS Help Desk Sumário Instalação... 3 Recomendações...3 Requisitos de Instalação...5 Preparando a Instalação no CentOS 6.5 (64 bits)...5 Preparando a Instalação no Ubuntu

Leia mais

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS Sumário 1. Finalidade... 2 2. Justificativa para contratação... 2 3. Premissas para fornecimento e operação

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers Configuração do Servidor Samba como controlador primário de domínio (PDC). O objetivo desse roteiro é mostrar como configurar um servidor Samba PDC compartilhando o diretório home, impressora e um diretório

Leia mais

Tutorial para Instalação do Ubuntu Server 10.04

Tutorial para Instalação do Ubuntu Server 10.04 Tutorial para Instalação do Ubuntu Server 10.04 Autor: Alexandre F. Ultrago E-mail: ultrago@hotmail.com 1 Infraestrutura da rede Instalação Ativando o usuário root Instalação do Webmin Acessando o Webmin

Leia mais

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br. RMAN: Ambiente de backup

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br. RMAN: Ambiente de backup RMAN: Ambiente de backup Olá amigos! Após algumas séries de colunas explicando os conceitos e modos que o RMAN pode trabalhar, iremos aprender a utilizar essa ferramenta para auxiliar os serviços administrativos

Leia mais

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 Comandos para manipulação de diretório 1. ls Lista os arquivos de um diretório. 2. cd Entra em um diretório. Você precisa ter a permissão de execução para entrar no diretório.

Leia mais

Crash recovery é similar ao instance recovery, onde o primeiro referencia ambientes de instância exclusiva e o segundo ambientes parallel server.

Crash recovery é similar ao instance recovery, onde o primeiro referencia ambientes de instância exclusiva e o segundo ambientes parallel server. Recover no Oracle O backup e recuperação de dados em um SGBD é de grande importância para a manutenção dos dados. Dando continuidade a nossos artigos, apresentamos abaixo formas diferentes de se fazer

Leia mais

COLOCANDO UM BANCO DE DADOS STANDY BY

COLOCANDO UM BANCO DE DADOS STANDY BY COLOCANDO UM BANCO DE DADOS STANDY BY Oracle Fail Over é muito utilizado para meso-alta-disponibilidade. Claro que não podemos chamar essa solução de alta-disponibilidade pois essa denominação é do Oracle

Leia mais

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS info 3º ano Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br Na última aula estudamos Unidade 4 - Projeto Lógico Normalização; Dicionário de Dados. Arquitetura

Leia mais

PostgreSQL 8.0. Diogo Biazus

PostgreSQL 8.0. Diogo Biazus PostgreSQL 8.0 Diogo Biazus PostgreSQL 7.X Totalmente ACID MVCC Tipos e operadores customizáveis Diversas linguagens procedurais Hot backup Código aberto (BSD) Facilidade de extensão PL/pgSQL, PL/Python,

Leia mais

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Objetivos Detalhar conceitos sobre o sistema operacional Linux; Operar comandos básicos de sistemas Linux em modo Texto; Realizar a manutenção de arquivos

Leia mais

Gerência de Banco de Dados

Gerência de Banco de Dados exatasfepi.com.br Gerência de Banco de Dados Prof. Msc. André Luís Duarte Banco de Dados Os bancos de dados são coleções de informações que se relacionam para criar um significado dentro de um contexto

Leia mais

BANCO DE DADOS: SQL. Edson Anibal de Macedo Reis Batista. 27 de janeiro de 2010

BANCO DE DADOS: SQL. Edson Anibal de Macedo Reis Batista. 27 de janeiro de 2010 BANCO DE DADOS: SQL UERN - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Departamento de Ciências da Computação. 27 de janeiro de 2010 índice 1 Introdução 2 3 Introdução SQL - Structured Query Language

Leia mais

INSTALAÇÃO JIVAW LINUX ORACLE

INSTALAÇÃO JIVAW LINUX ORACLE INSTALAÇÃO JIVAW LINUX ORACLE Índice Instalação-atualização JivaW ambiente Linux... 3 1º Passo Mudar Padrão Lang... 3 2º Passo Criar Usuário Mgeweb... 3 3º Passo Alterar hostname... 4 4º Passo Baixar Arquivos

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração MySQL

Manual de Instalação e Configuração MySQL Manual de Instalação e Configuração MySQL Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: 1. Baixar os seguintes arquivos no através do link http://ip.sysfar.com.br/install/ mysql-essential-5.1.46-win32.msi mysql-gui-tools-5.0-r17-win32.msi

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

UNINOVE Tec. Adm. e Des. de Sistemas. Administracão de Banco de Dados. ORACLE Backup / Recovery AULA 11

UNINOVE Tec. Adm. e Des. de Sistemas. Administracão de Banco de Dados. ORACLE Backup / Recovery AULA 11 UNINOVE Tec. Adm. e Des. de Sistemas Administracão de Banco de Dados ORACLE Backup / Recovery AULA 11 Prof. MsC. Eng. Marcelo Bianchi AULA 09 A ARQUITETURA DO ORACLE O conhecimento da arquitetura Oracle

Leia mais

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br PostgreSQL www.postgresql.org André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br Características Licença BSD (aberto, permite uso comercial) Multi-plataforma (Unix, GNU/Linux,

Leia mais

Introdução à Engenharia da Computação. Banco de Dados Professor Machado

Introdução à Engenharia da Computação. Banco de Dados Professor Machado Introdução à Engenharia da Computação Banco de Dados Professor Machado 1 Sistemas isolados Produção Vendas Compras Banco de Dados Produtos... Banco de Dados Produtos... Banco de Dados Produtos... Desvantagens:

Leia mais

HOW TO. Instalação do Firewall 6.1 Software

HOW TO. Instalação do Firewall 6.1 Software Introdução HOW TO Página: 1 de 14 Para fazer a migração/instalação do 6.1 Software, é necessária a instalação do Sistema Operacional Linux Fedora Core 8. Explicaremos passo a passo como formatar a máquina,

Leia mais

FISL 13. Fórum Internacional de Software Livre

FISL 13. Fórum Internacional de Software Livre FISL 13 Fórum Internacional de Software Livre Criando um storage iscsi com PCs, Linux e software livre. Que tal? Administração de Sistemas e Alta Disponibilidade Jansen Sena Julho, 2012. Porto Alegre,

Leia mais

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Cronologia 1. 1969 Univ Berkeley, Califórnia, cria-se o SO UNIX para uso geral em grandes computadores 1. Década de 70

Leia mais

Cada banco de dados Oracle possui uma lista de usuários válidos, identificados por USERNAMES.

Cada banco de dados Oracle possui uma lista de usuários válidos, identificados por USERNAMES. SEGURANÇA DE USUÁRIOS Cada banco de dados Oracle possui uma lista de usuários válidos, identificados por USERNAMES. Todos os usuários são cadastrados no Dicionário de Dados do Banco em tabelas e views

Leia mais

Guia de procedimentos de backups

Guia de procedimentos de backups Guia de procedimentos de backups Sumário Sobre o guia 3... 4 Procedimentos de backup do banco de dados Oracle... 5 Backup lógico... 6 Backup físico... 7 Envio de backup... para fita 9 2 3 Sobre o guia

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL Este tutorial tem como objetivo mostrar como instalar o banco de dados My SQL em ambiente Windows e é destinado aqueles que ainda não tiveram um contato com a ferramenta.

Leia mais

2015.1- INF1340 - BD2. SGBD Grupo: Amanda Christian Gustavo

2015.1- INF1340 - BD2. SGBD <Oracle> Grupo: Amanda Christian Gustavo SGBD Grupo: Amanda Christian Gustavo Breve Histórico Larry Ellison e amigos fundam a SDL(Software Development Laboratories) Primeira versão do oracle (Oracle V1) foi desenvolvida mas nunca lançada

Leia mais

Hotspot com Ubuntu Server 11.04 32-Bits

Hotspot com Ubuntu Server 11.04 32-Bits Hotspot com Ubuntu Server 11.04 32-Bits Fazendo as instalações Hardware e instalação do Ubuntu Hardware utilizado: Servidor com duas placas de rede; Notebook com conexão wireless e putty instalado; Roteador

Leia mais

Virtual Hosting com PureFTPd e MySQL

Virtual Hosting com PureFTPd e MySQL Virtual Hosting com PureFTPd e MySQL Autoria de Felippe de Meirelles Motta 14/05/2007 Última Atualização 15/06/2007 FUG-BR / Grupo Brasileiro de Usuarios de FreeBSD Publico mais um bom artigo que atinge

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO LINUX ESSENTIALS Presencial (40h) - À distância (48h) Conhecendo um Novo Mundo Introdução ao GNU/Linux Distribuições GNU/Linux Linux Inside: Instalação Desktop Debian e CentOS Primeiros

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do

Leia mais

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA. e) os

REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA. e) os REVISÃO LINUX CAP /SIN PROF. ESTRELA 1 - Em um determinado servidor Linux, a saída do comando "df" aponta 100% de uso no "/". Isso significa que a(o): a) rede atingiu sua capacidade máxima de recepção.

Leia mais

HSC MailInspector Guia de Instalação da Versão 4.2

HSC MailInspector Guia de Instalação da Versão 4.2 HSC MailInspector Guia de Instalação da Versão 4.2 Novembro 2014 Aviso Legal Copyright 2013. HSC Brasil. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste documento poderá ser reproduzida, no todo ou em

Leia mais

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Introdução ao Linux Comandos Ubuntu/Linux Michelle Nery Agenda Comandos do Sistema Comandos para Processos

Leia mais

Guia de Início Rápido do XtremSF 550\2200

Guia de Início Rápido do XtremSF 550\2200 Guia de Início Rápido do XtremSF 550\2200 Este Guia de Início Rápido complementa a parte de instalação da documentação de seu produto. Para obter detalhes completos, consulte o Guia do Usuário do XtremSF

Leia mais

Aula 2 Arquitetura Oracle

Aula 2 Arquitetura Oracle Aula 2 Arquitetura Oracle Instancia Oracle Uma instância Oracle é composta de estruturas de memória e processos. Sua existência é temporária na memória RAM e nas CPUs. Quando você desliga a instância em

Leia mais

HSC MailInspector Guia de Instalação da Versão 4.0

HSC MailInspector Guia de Instalação da Versão 4.0 HSC MailInspector Guia de Instalação da Versão 4.0 Novembro 2013 Aviso Legal Copyright 2013. HSC Brasil. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste documento poderá ser reproduzida, no todo ou em

Leia mais

Passos Preliminares: Acessando a máquina virtual via ssh.

Passos Preliminares: Acessando a máquina virtual via ssh. CIn/UFPE Sistemas de Informação Redes de Computadores Professor: Kelvin Lopes Dias Monitor: Edson Adriano Maravalho Avelar {kld,eama@cin.ufpe.br Instalando o APACHE, PHP (PHPADMIN), MySQL. Este tutorial

Leia mais

A instância fica alocada na memória compartilhada (shared memory) e é a combinação do System Global Area (SGA) com os processos background Oracle.

A instância fica alocada na memória compartilhada (shared memory) e é a combinação do System Global Area (SGA) com os processos background Oracle. ESTRUTURAS DE ARMAZENAMENTO Instance Na instância são executados processos e espaços em memória, estes permitem ao Oracle cumprir com seu papel de manter a integridade, confidencialidade e disponibilidade

Leia mais

LABORATÓRIO UNIDADES 1 REVISÃO LINUX E COMANDOS BÁSICOS ABRINDO A MÁQUINA VIRTUAL UBUNTU SERVER 14.04.1 PELO VIRTUALBOX

LABORATÓRIO UNIDADES 1 REVISÃO LINUX E COMANDOS BÁSICOS ABRINDO A MÁQUINA VIRTUAL UBUNTU SERVER 14.04.1 PELO VIRTUALBOX LABORATÓRIO UNIDADES 1 REVISÃO LINUX E COMANDOS BÁSICOS ABRINDO A MÁQUINA VIRTUAL UBUNTU SERVER 14.04.1 PELO VIRTUALBOX Procure no MENU INICIAR PROGRAMAS o ícone do VirtualBox e execute-o. Em seguida clique

Leia mais

Planejamento e Implantação de Servidores

Planejamento e Implantação de Servidores Planejamento e Implantação de Servidores Professor Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Aula 01 - Servidores Abordagem geral Teoria e práticas Servidores Linux Comandos Linux 2 Bibliografias da apoio

Leia mais

MySQL. Prof. César Melo. com a ajuda de vários

MySQL. Prof. César Melo. com a ajuda de vários MySQL Prof. César Melo com a ajuda de vários Banco de dados e Sistema de gerenciamento; Um banco de dados é uma coleção de dados. Em um banco de dados relacional, os dados são organizados em tabelas. matricula

Leia mais

Instalando e Configurando o Oracle XE

Instalando e Configurando o Oracle XE Instalando e Configurando o Oracle XE Execute o instalador do Oracle XE (OracleXEUniv.exe) e aguarde enquanto os arquivos de instalação são descompactados; A seguir, clique em Next para iniciar o procedimento;

Leia mais

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Conteúdo deste manual Introdução O guia de instalação... 3 Capítulo 1 Instalando o servidor Web Apache... 4 Teste de instalação do Apache... 9

Leia mais

BACKUP E ALTA DISPONIBILIDADE

BACKUP E ALTA DISPONIBILIDADE BACKUP E ALTA DISPONIBILIDADE Dayse Soares Santos Clailson S. D. de Almeida RESUMO O artigo relata sobre a importância do backup da base de dados de um sistema, a escolha do tipo de armazenamento a ser

Leia mais

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Para efetuar com sucesso os exemplos que serão mostrados a seguir é necessário que exista no SQL Server uma pessoa que se conecte como Administrador,

Leia mais

HSC MailInspector Guia de Instalação da Versão 3.2

HSC MailInspector Guia de Instalação da Versão 3.2 HSC MailInspector Guia de Instalação da Versão 3.2 Dezembro 2013 Aviso Legal Copyright 2013. HSC Brasil. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste documento poderá ser reproduzida, no todo ou em

Leia mais

Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10.

Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10. Upgrade do Sophos SafeGuard Enterprise 5.60/6.0 para a versão 6.10 Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10.0

Leia mais

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS Fábio Roberto Octaviano Controlando Acesso dos Usuários Após o término do Capítulo: Diferenciar privilégios de sistema e privilégios de objetos.

Leia mais

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Guia: Manual de instalação do Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Data do Documento: novembro de 2012 1 Conteúdo 1. Sobre este manual... 3 2. Requisitos de Sistema...

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR - PROCON/SP MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SISTEMA

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR - PROCON/SP MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SISTEMA MANUAL DE INSTALAÇÃO DO SISTEMA 1. INTRODUCÃO Este manual tem como objetivo orientar o usuário durante o processo de instalação do SIGA Sistema Global de Atendimento. 2 de 27 2. PRÉ-REQUISITOS DE INSTALAÇÃO

Leia mais

Guia de Instalação e Configuração do Noosfero

Guia de Instalação e Configuração do Noosfero Guia de Instalação e Configuração do Noosfero Índice Instalação e Configuração do Noosfero...3 Instalação das dependências principais do Noosfero no Debian 7...3 Instalação do PostFix e SASL...3 Configuração

Leia mais

Manual de instalação Servidor Orion Phoenix

Manual de instalação Servidor Orion Phoenix Manual de instalação Servidor Orion Phoenix Fevereiro/2011 Este documento se destina a instalação do Orion Phoenix na sua rede Versão 1.01 C ONTE ÚDO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO GERAL... 3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Você pode testar se está tudo OK, abrindo um navegador no Debian Linux e acessando qualquer site.

Você pode testar se está tudo OK, abrindo um navegador no Debian Linux e acessando qualquer site. Você pode testar se está tudo OK, abrindo um navegador no Debian Linux e acessando qualquer site. Foi necessário configurar esse segundo adaptador, porque talvez seja necessário fazer o download de alguma

Leia mais

O essencial do comando mysqladmin, através de 18 exemplos

O essencial do comando mysqladmin, através de 18 exemplos O essencial do comando mysqladmin, através de 18 exemplos Elias Praciano O mysqladmin é uma ferramenta de linha de comando que vem junto com a instalação do servidor MySQL e é usada por administradores

Leia mais

11.2 EVENTOS... 31 11.3 PROCESSOS... 32 11.4 OFFICE... 32 11.5 TESTE DE AUTONOMIA... 33 11.6 HISTÓRICO... 33 12 CONFIGURAÇÕES... 34 12.1 GERAL...

11.2 EVENTOS... 31 11.3 PROCESSOS... 32 11.4 OFFICE... 32 11.5 TESTE DE AUTONOMIA... 33 11.6 HISTÓRICO... 33 12 CONFIGURAÇÕES... 34 12.1 GERAL... ÍNDICE 1 ANTES DE INSTALAR... 1 2 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAÇÃO DO SMS POWER VIEW... 1 2.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 1 2.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 1 3 INSTALANDO O CABO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

Prof. Carlos Majer Aplicações Corporativas UNICID

Prof. Carlos Majer Aplicações Corporativas UNICID Este material pertence a Carlos A. Majer, Professor da Unidade Curricular: Aplicações Corporativas da Universidade Cidade de São Paulo UNICID Licença de Uso Este trabalho está licenciado sob uma Licença

Leia mais

Virtualização Avançada com VMware Sphere 5.0 (ESXi)

Virtualização Avançada com VMware Sphere 5.0 (ESXi) Virtualização Avançada com VMware Sphere 5.0 (ESXi) Treinamento Preparatório para Certificação O que é o Virtualização? É uma camada de gerenciamento entre o Hardware e Software, ou seja, é divisão de

Leia mais

Compartilhando arquivos com o samba

Compartilhando arquivos com o samba Compartilhando arquivos com o samba Para compartilhar arquivos em uma rede local windows, a microsoft utiliza o protocolo smb (server message block). O samba foi criado para que máquinas linux possam compartilhar

Leia mais

Oracle Advanced Compression x External Tables (Armazenamento de dados históricos)

Oracle Advanced Compression x External Tables (Armazenamento de dados históricos) Oracle Advanced Compression x External Tables (Armazenamento de dados históricos) Agenda Sobre Rodrigo Mufalani Clico de dados Visão Geral Avanced Compression Visão Geral External Tables Performance Disponibilidade

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

COMO INSTALAR ZIM 8.50 HP-UX, AIX, LINUX E UNIXWARE

COMO INSTALAR ZIM 8.50 HP-UX, AIX, LINUX E UNIXWARE ZIM TECHNOLOGIES DO BRASIL COMO INSTALAR ZIM 8.50 HP-UX, AIX, LINUX E UNIXWARE Próx Antes de Iniciar O objetivo deste documento é apresentar os passos necessários para instalar a versão mais recente do

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Sistema Orion Phoenix 1.0 - Novembro/2010 Página 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. VISÃO GERAL...3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO DE VERSÃO DO APLICATIVO

PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO DE VERSÃO DO APLICATIVO PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO DE VERSÃO DO APLICATIVO MASTERSAFDW VERSÃO 5-25/04/12 PÁGINA 1 Índice Informações Importantes... 3 Atualizando o aplicativo... 4 Procedimentos para atualização da base de

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

ANEXO IV PERFIS E QUALIFICAÇÕES DOS PROFISSIONAIS DO CONTRATADO

ANEXO IV PERFIS E QUALIFICAÇÕES DOS PROFISSIONAIS DO CONTRATADO 1. Os profissionais a serem alocados pelo deverão ter experiência e conhecimentos técnicos para execução dos serviços contratados. 2. A qualificação técnica dos profissionais deve ser comprovada por meio

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento 1º passo - Acessar Virtual Box plataforma criada dispositivos pasta compartilhadas clicar no botão + no canto direito escolher destino ( Desktop)

Leia mais