NORMAS DE CONDUTA E SEGURANÇA PARA USUÁRIOS DOS LABORATÓRIOS E PLANTAS PILOTO DO DCA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NORMAS DE CONDUTA E SEGURANÇA PARA USUÁRIOS DOS LABORATÓRIOS E PLANTAS PILOTO DO DCA"

Transcrição

1 Pág. 11/49 Código: NLP Instrução para Elaborar Mapa do Risco (ANEXO IV) Conhecer o processo de trabalho no local analisado: Os servidores: número, sexo, idade, treinamentos profissionais e de segurança e saúde, jornada de trabalho; Os instrumentos e materiais de trabalho; As atividades exercidas; O ambiente Identificar os riscos existentes no local analisado; Identificar as medidas preventivas existentes e sua eficácia: Medidas de proteção coletiva; Medidas de organização do trabalho; Medidas de proteção individual; Medidas de higiene e conforto: banheiro, lavatórios, vestiários, armários, bebedouro, refeitório, área de lazer, etc Identificar os indicadores de saúde: Queixas mais frequentes e comuns entre os servidores expostos aos mesmos riscos; Acidentes de trabalho ocorridos; Doenças profissionais diagnosticadas; Causas mais frequentes de ausência ao trabalho Conhecer os levantamentos ambientais já realizados no local; Elaborar o Mapa de Riscos, sobre o layout do órgão, indicando através de círculos: O grupo a que pertence o risco, de acordo com a cor padronizada (ver legenda abaixo); O número de trabalhadores expostos ao risco;

2 Pág. 12/49 Código: NLP- A especificação do agente (por exemplo: químico sílica, hexano, ácido clorídrico; ou ergonômico repetitividade, ritmo excessivo); A intensidade do risco, de acordo com a percepção dos trabalhadores, que deve ser representada por tamanhos proporcionalmente diferentes dos círculos Afixar o mapa a de risco em local visível para todos os usuários do laboratório. LEGENDA Risco Cores/ Símbolo Tamanho dos círculos Risco Físico Risco Pequeno Risco Químico Risco Biológico Risco Médio Risco Ergonômico Risco de Acidente Risco Grande Risco se espalha por toda a área.

3 Pág. 13/49 Código: NLP- Classificação dos principais riscos ocupacionais de acordo com a sua natureza GRUPO 1 GRUPO 2 GRUPO 3 GRUPO 4 GRUPO 5 Verde Vermelho Marrom Amarelo Azul Riscos Físicos Ruídos Vibrações Radiações Ionizantes Radiações não ionizantes Frio Calor Pressões anormais Umidade Riscos Químicos Poeiras Fumos Névoas Neblinas Gases Vapores Substâncias, compostos ou produtos químicos em geral Riscos Biológicos Vírus Bactérias Protozoários Fungos Parasitas Bacilos Riscos Ergonômicos Esforço físico intenso Levantamento e transporte manual de peso Exigência de postura inadequada Controle rígido de produtividade Imposição de ritmos excessivos Trabalho em turno e noturno Jornadas de trabalho prolongadas Monotonia e repetitividade Outras situações causadoras de "stress" físico e/ou psíquico Riscos de Acidentes Arranjo físico inadequado Máquinas e equipamentos sem proteção Ferramentas inadequadas ou defeituosas Iluminação inadequada Eletricidade Probabilidade de incêndio ou explosão Armazenamento inadequado Animais peçonhentos Outras situações de risco que poderão contribuir para a ocorrência de acidentes

4 NORMAS DE CONDUTA E SEGURANÇA PARA USUÁRIOS DOS Código: NLP- 10/20 Exemplo de mapa de risco por Pág. 14/49

5 Pág. 1/2 Código: NC- Exemplo de identificação dos riscos para elaboração do mapa de riscos Relação dos ricos identificados nas ÁREA áreas de trabalho Há presença de patógenos e outros 1 comuns ao ambiente. Risco de quebra de vidrarias de reagentes, inalação de vapores ou queda. 2 Risco de inalação de vapores de reagentes, substâncias compostas ou produtos químicos em geral. Local com esforço repetitivo (pesagem 3 de materiais) Cadeiras inadequadas, mesas 4 inadequadas para assento. 5 Esforço repetitivo. Risco de ocorrência de queimaduras. 6 Presença de equipamentos com produção intensa de calor e vapor Risco de inalação de vapores de 7 reagentes, substâncias compostas ou Riscos FÍSICO QUÍMICO BIOLÓGICO ERGONOMICO ACIDENTE Severidade PEQUENO MÉDIO GRANDE

6 Pág. 2/2 Código: NC- produtos químicos em geral. Equipamentos passiveis de promoção de cortes. 8 Esforço repetitivo. Má postura. Contaminação por patógenos decorrentes da manipulação de alimentos inadequada. Esforço repetitivo 9 Acidentes decorrente do manuseio incorreto de equipamentos e utensílios. Cortes com facas e gilete. Presença constante de calor decorrente do uso de fornos e fogões. 10 Má postura. 11 Má postura Possível presença de patógenos e proliferação de fungos no ambiente fechado. 14 Formação de gases e vapores decorrentes do metabolismo dos grãos armazenados.

7 Pág. 17/49 Código: NC- Modelo de questionário para elaboração do mapa de risco Laboratório: Responsável: Objetivos: Reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da situação de segurança e saúde dos trabalhadores no Departamento de Ciência dos Alimentos. Possibilitar, durante a sua elaboração, a troca e divulgação das informações entre os empregados, bem como, estimular sua participação nas atividades de prevenção. Caso a pergunta não se aplique a sua situação, deixá-la em branco. Grupo 1 Riscos Físicos 1) Existe ruído constante na seção? Qual tipo e/ou origem? Incomoda muito? 2) Existe ruído intermitente na seção? Qual tipo e/ou origem? Incomoda muito? 3) Indique os equipamentos mais ruidosos: 4) Os empregados utilizam protetor de ouvido? 5) Existe calor excessivo na seção? Qual o tipo e/ou origem? Incomoda muito? 6) Existem problemas com o frio na seção? Qual o tipo e/ou origem? Incomoda muito? 7) Existe radiação na seção? Onde? Qual origem? 8) Existem problemas de vibrações? Onde? 9) Existe umidade excessiva na seção? Onde? Qual origem? 10) Existem Equipamentos de Proteção Coletiva na seção, como chuveiro de emergência, lavaolhos e capela de exaustão? Estão em correto funcionamento? Se não, indique as causas: Observações complementares: Recomendações:

8 Pág. 18/49 Código: NC- Grupo 2 Riscos Químicos 1) Existem produtos químicos no laboratório? Quais? Qual o período médio de manipulação (diário, semanal...) 2) Existem emanações de gases e/ou vapores? De onde são provenientes? Com qual freqüência há contato com os mesmos? 3) Como são manipulados os produtos químicos? Há o uso correto de EPI s e/ou EPC s (Equipamento de Proteção Coletiva)? 4)Quais são os Equipamentos de Proteção Individual EPIs utilizados na seção? 5) Existem equipamentos de proteção coletiva na seção? Quais? Estão em boas condições de uso e funcionamento? 6) Os equipamentos, em geral, são eficientes? Se não forem eficientes, indique quais e as causas. 7) Existem riscos de respingos de substâncias químicas no laboratório? Por quê? Há prevenção de tal risco? Como? 8) Existe risco de contaminações? Por meio de quê? Há prevenção de tal risco? Como? 09) Usam solventes? Quais? Qual o período médio de exposição? 10) Sobre os processos desenvolvidos no laboratório, existem outros riscos a considerar? Quais? Observações complementares: Recomendações: Grupo 3 Riscos Biológicos - 1) Existe problema de contaminação por vírus, bactérias, fungos e protozoários, no laboratório? Caso sim, responda a questão abaixo. 2) No seu ambiente de trabalho há manipulação com quais tipos de microrganismos? Sublinhe abaixo:

9 Pág. 19/49 Código: NC- Classe Bactérias -Bacillus subtillis; B. thuringiensis; B. sphareous; Lactobacillus spp; Bacilo Calmette Guerin (BCG), Bactérias enteropatogênicas, Corynebacterium, Campilobacter, Escherichia, Bordetella pertussis, Mycobacterium leprae, Neisseria, Pseudomonas, Salmonella, Vibrio, Brucella sp, Mycobacterium tuberculosis, M. bovis, Yersinia; Classe Fungos - Trichoderma, Helminthosporium spp. Aspegillus spp, Cândida, Malassezia, Microsporum spp, Paracoccidioide. Histoplasma sp, Coccidioidis immitis; rickéttsia sp; Classe Vírus adenovírus, astrovírus, citomegalovírus, dengue, enterovírus, hepatite A, B, C, G, Pólio, raiva, HIV, Arbovírus, Ebola, Junin, Mapucho. Classe Parasitas (protozoários) - Endotrypanum sp, Leishmania sp, Plasmodium sp, Trypanosoma sp. parasita (helminto) Ancylostoma, Ascaris, Dirofilaria, Onchocerca, Schistosoma, Trichuris, Wuchereria, Hymeolepis. OBS: Caso ocorra demais variações de espécies, acrescente abaixo: Observações complementares: Recomendações: Grupo 4 Riscos Ergonômicos - 1) O trabalho exige esforço físico pesado? Qual freqüência? 2) Indique as funções e o local relativos a esforços físicos. 3) O trabalho é exercido em postura incorreta? Qual freqüência? 4) Indique as causas da postura incorreta? 5) O trabalho é exercido em posição incômoda? Qual freqüência? 6) Indique a função, o local e os equipamentos ou objetos relativos à posição incômoda? 7) O ritmo de trabalho é excessivo? Em que funções? 8) O trabalho é monótono? Em que funções?

10 Pág. 20/49 Código: NC- 9) Há excesso de responsabilidade ou acúmulo de função? ( ) sim ( ) não 10) Há problema de adaptação com EPIs? Quais? Observações complementares: Recomendações: 1) Com relação ao arranjo físico, os corredores e passagens estão desimpedidos e sem obstáculos? Indique os pontos onde aparecem estes problemas. 2) Os materiais ao lado das passagens estão convenientemente arrumados? 3) Os produtos químicos estão convenientemente guardados de acordo com as normas de incompatibilidade (ANEXO XIII)? 4) Os produtos de limpeza são organizados na seção? Caso não, por quê? 5) O piso oferece segurança aos trabalhadores? Caso não, por quê? 6) Com relação as vidrarias, estão em bom estado de uso? Por quê? 7) As vidrarias utilizadas são adequadas? Se não, por quê? 8) As vidrarias e equipamentos estão em bom estado? Se não, indique os problemas e identifique função/local. 9) Os equipamentos e vidrarias estão em local seguro? Se não, por quê? 10) Os técnicos estão devidamente treinados e capacitados para uso correto e em segurança dos equipamentos e vidrarias do laboratório? Se não, por quê? Há alguma sugestão específica de treinamento? 11) A chave geral dos equipamentos é de fácil acesso? 12) Os equipamentos têm proteção (nas engrenagens, correias, polias, contra estilhaços)? Indique os equipamentos e máquinas que necessitam de proteção. 13) Os dispositivos de segurança dos equipamentos atendem às necessidades de segurança? Caso não, indique os casos. Grupo 5 Riscos de Acidentes

11 Pág. 21/49 Código: NC- 14) Nas operações que oferecem perigo, os operadores usam EPIs e/ou EPCs? 15) Quanto aos riscos com eletricidade, existem máquinas ou equipamentos com fios soltos sem isolamento? Indique onde. 16) Os equipamentos e tomadas estão devidamente identificados com relação á sua voltagem de trabalho? Indique onde falta. 17) Existem cadeados de segurança nas estações s de gás? O local da chave é de fácil acesso? Indique onde falta. 18) Há instalações elétricas provisórias no laboratório? Indique onde. 19) Indique pontos com sinalização quanto ao uso obrigatório de EPIs e medidas de segurança (risco de explosão, material quente, etc) insuficiente ou inexistente. 20) Quanto aos transportes de materiais químicos, indique o meio de transporte e aponte os riscos. 21) Quanto à edificação, existem riscos aparentes? Onde? 22) A iluminação é adequada e suficiente? 23) Existem problemas de aparecimento de pragas? Quais? Onde? Observações complementares: Recomendações: Data / / Assinatura do Responsável :

CIPA GESTÃO 2013/2014

CIPA GESTÃO 2013/2014 HOSPITAL SÃO PAULO-SPDM Mapa de Risco da Empresa: Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Mapa de Risco é uma representação gráfica de um conjunto de fatores presentes nos locais de trabalho,

Leia mais

INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS. Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP. Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP

INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS. Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP. Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP 2014 1. INTRODUÇÃO Com o decorrer do tempo e os avanços tecnológicos tornando

Leia mais

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA INSPEÇÃO DE SEGURANÇA Grupo 01 Riscos Físicos 01. Existe ruído constante no setor? 02. Existe ruído intermitente no setor? 03. Indique os equipamentos mais ruidosos: 04. Os funcionários utilizam Proteção

Leia mais

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO UNESP-2014 DANIELLE VARGAS E-mail:danielle@franca.unesp.br COSTSA Grupo de Segurança e Sustentabilidade Ambiental -7 (sete) TST -1 engenheiro de Segurança -1 engenheiro eletricista

Leia mais

NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Transcrito pela Nutri Safety * O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o disposto nos artigos 155

Leia mais

CONCEITO DIVISÃO LABORAIS RISCOS CARACTERÍSTICA COR TIPOLOGIA DE RISCOS 16/03/2012. Riscos Operacionais. Riscos Ambientais

CONCEITO DIVISÃO LABORAIS RISCOS CARACTERÍSTICA COR TIPOLOGIA DE RISCOS 16/03/2012. Riscos Operacionais. Riscos Ambientais RISCOS LABORAIS São agentes presentes nos ambientes de trabalho, decorrentes de precárias condições que, se não forem detectados e eliminados a tempo, provocam os Acidentes de Trabalho e as Doenças Ocupacionais.

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE S AMBIENTAIS Importância PPRA O PPRA é parte integrante do conjunto mais amplo das iniciativas da empresa no campo da preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores;

Leia mais

MAPA DE RISCOS DOS LABORATÓRIOS DA ENGENHARIA CIVIL DO IDT/ IPARQUE/ UNESC

MAPA DE RISCOS DOS LABORATÓRIOS DA ENGENHARIA CIVIL DO IDT/ IPARQUE/ UNESC MAPA DE RISCOS DOS LABORATÓRIOS DA ENGENHARIA CIVIL DO IDT/ IPARQUE/ UNESC Nídia Vaneide Monteiro Sebastião (1), Clóvis Norberto Savi (2) RESUMO UNESC Universidade do Etremo Sul Catarinense (1) nidia109@hotmail.com,

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO

SEGURANÇA DO TRABALHO GESTÃO DE PESSOAS EM UAN / UPR SEGURANÇA DO TRABALHO Profª Celeste Viana TREINAMENTO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Portaria 3.214/78, NR nº9, subítem 9.5.2: Os empregadores deverão informar aos trabalhadores, de

Leia mais

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES C1 OBJETIVOS DA CIPA Prevenção de Doenças e Acidentes de Trabalho, mediante o controle dos Riscos presentes: no ambiente nas condições e na organização do

Leia mais

HIGIENE OCUPACIONAL 10/03/2011 CONHECENDO A HIGIENE OCUPACIONAL CONHECENDO A HIGIENE OCUPACIONAL HISTÓRIA DA HIGIENE OCUPACIONAL

HIGIENE OCUPACIONAL 10/03/2011 CONHECENDO A HIGIENE OCUPACIONAL CONHECENDO A HIGIENE OCUPACIONAL HISTÓRIA DA HIGIENE OCUPACIONAL CONHECENDO A HIGIENE OCUPACIONAL CONHECENDO A HIGIENE OCUPACIONAL A Higiene do Trabalho é uma das ciências que atuam no campo da Saúde Ocupacional. Aplica os princípios e recursos da Engenharia, da Medicina,

Leia mais

Segurança a e Saúde no Trabalho

Segurança a e Saúde no Trabalho Metodologia de inspeção nos locais de trabalho: Portaria No. 5 do DSST de 17/08/92 Portaria No. 25 da SSST de 29/12/1992 Etapas de planejamento 1o. Conhecer os trabalhos anteriores 2o. Levantar a Planta

Leia mais

BIOSSEGURANÇA. Prof. Wagner www.tecenfermagem.weebly.com.br/apoio

BIOSSEGURANÇA. Prof. Wagner www.tecenfermagem.weebly.com.br/apoio BIOSSEGURANÇA Prof. Wagner www.tecenfermagem.weebly.com.br/apoio CONCEITO DE BIOSSEGURANÇA Biossegurança é o conjunto ações voltadas para a prevenção, minimização ou eliminação de riscos inerentes ao ambiente

Leia mais

TIPOS DE RISCOS. Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonómicos Riscos de Acidentes

TIPOS DE RISCOS. Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonómicos Riscos de Acidentes RISCO Consideram-se Risco de Trabalho todas as situações, reais ou potenciais, suscetíveis de a curto, médio ou longo prazo, causarem lesões aos trabalhadores ou à comunidade, em resultado do trabalho.

Leia mais

TRABALHO NO RS Um acidente a cada 10 minutos. Fonte: Zero Hora Dezembro de 2013 (Sábado 14/12/2013)

TRABALHO NO RS Um acidente a cada 10 minutos. Fonte: Zero Hora Dezembro de 2013 (Sábado 14/12/2013) TRABALHO NO RS Um acidente a cada 10 minutos Fonte: Zero Hora Dezembro de 2013 (Sábado 14/12/2013) ACIDENTES Descaso com a segurança no ambiente profissional provocou 166 mortes de trabalhadores no Rio

Leia mais

Pelo exercício do Trabalho. A serviço da Empresa. Lesão Corporal Perturbação Funcional Redução da Capacidade e/ou Morte. Temporária ou Permanente

Pelo exercício do Trabalho. A serviço da Empresa. Lesão Corporal Perturbação Funcional Redução da Capacidade e/ou Morte. Temporária ou Permanente ACIDENTE DO TRABALHO CONCEITO LEGAL Pelo exercício do Trabalho. A serviço da Empresa. PROVOCANDO Lesão Corporal Perturbação Funcional Redução da Capacidade e/ou Morte Temporária ou Permanente ACIDENTE

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO UFMG P C M A T PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO UFMG P C M A T PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO UFMG P C M A T PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO O PROGRAMA É UM DOCUMENTO TÉCNICO - LEGAL PODER CONSTITUINTE DE DIREITO; DECIFRADOR DE DÚVIDAS MATERIAIS; DESCOMPASSO

Leia mais

Mapa de Risco da Empresa :

Mapa de Risco da Empresa : Mapa de Risco da Empresa : Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Objetivos: A - O objetivo deste questionário é de reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da

Leia mais

ELABORADO: Ana Cristina

ELABORADO: Ana Cristina 1/11 1. OBJETIVO. Estabelecer as diretrizes para a segurança relacionada com os riscos físicos, químicos e biológicos no Laboratório do Grupo Santa Helena Saúde, com a finalidade de reduzir ou eliminar

Leia mais

AVALIAÇÃO DE RISCOS A SAUDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL

AVALIAÇÃO DE RISCOS A SAUDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL Número Situação Probabilidade Gravidade Resultado da Significância AVALIAÇÃO DE RISCOS A SAUDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL Avaliação do Risco a SSO Processo Atividade Perigo Riscos Associados Controle Existente

Leia mais

ACIDENTES DE TRABALHO PREVINA-SE

ACIDENTES DE TRABALHO PREVINA-SE ACIDENTES DE TRABALHO PREVINA-SE NÚMEROS ALARMANTES São 160 milhões de trabalhadores no mundo. Não essa não é uma estatística sobre um mega evento comemorativo ou o número de vagas disponíveis no Mercado

Leia mais

Mapa de risco do Campus Universitário do Vale do Teles Pires, município de Colider -MT / CIPA - Gestão 2013-2014

Mapa de risco do Campus Universitário do Vale do Teles Pires, município de Colider -MT / CIPA - Gestão 2013-2014 Lab. Informática 2 Estação Digital Sala de aula Sala de aula Sala de aula Sala de aula Sala de aula Lab. Informática 1 Secretaria Financeira Sala de aula Sala de aula Lab. Hardware Sala de aula Sala dos

Leia mais

Riscos Ambientais. Riscos Ambientais

Riscos Ambientais. Riscos Ambientais Riscos Ambientais Riscos Ambientais São os agentes, elementos ou substâncias presentes nos locais de trabalho. A exposição dos trabalhadores a estes agentes pode causar acidentes com lesões ou danos à

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 25 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM SEGURANÇA EM ESCRITÓRIO

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 25 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM SEGURANÇA EM ESCRITÓRIO LISTA DE CHECAGEM DE SEGURANÇA EM ESCRITÓRIO 1 Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de construções:

Leia mais

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Sinópse Generalidades. Antecedentes Históricos. Conceitos Básicos: - Acidente do Trabalho; - Atividades e Operações Insalúbres; - Riscos Ocupacionais; - Equipamentos

Leia mais

APOSENTADORIA ESPECIAL

APOSENTADORIA ESPECIAL FUNDAMENTO LEGAL Artigo 201, 1º, CF/88 Artigo 57 e 58 da Lei 8213/91 Artigo 64 a 70, do Decreto 3048/99 Artigo 246 a 299 da IN 77/2015 CONCEITO É o benefício previdenciário devido ao segurado que tenha

Leia mais

MAPA DE RISCOS COMSAT

MAPA DE RISCOS COMSAT MAPA DE RISCOS COMSAT Comissão de Saúde do Trabalhador 1 - Cores usadas no Mapa de Risco e Tabela de Gravidade GRUPO 1: VERDE GRUPO 2: VERMELHO GRUPO 3: MARROM GRUPO 4: AMARELO GRUPO 5: AZUL Riscos Físicos

Leia mais

Riscos Ambientais MAPA DE RISCOS

Riscos Ambientais MAPA DE RISCOS Riscos Ambientais MAPA DE RISCOS MAPA DE RISCOS Previsto na NR 5. 5.16 A CIPA terá por atribuição: a) identificar os riscos do processo de trabalho, e elaborar o mapa de riscos, com a participação do maior

Leia mais

Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Objetivo Estabelecer as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção

Leia mais

Regulamento para utilização do Laboratório de Cromatografia e Análise de Águas

Regulamento para utilização do Laboratório de Cromatografia e Análise de Águas Regulamento para utilização do Laboratório de Cromatografia e Análise de Águas Responsável: Profa. Dra. Denise Osiro Guaxupé Abril 2009 1- O Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé (UNIFEG)

Leia mais

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Constituição de 1934 direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1937 - direito do trabalhador de

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Constituição de 1934 direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1937 - direito do trabalhador de SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Constituição de 1934 direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1937 - direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1967 - direito do

Leia mais

Anexo I. Matriz de Reconhecimentos de Riscos Campus Avançado de Poços de Caldas. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

Anexo I. Matriz de Reconhecimentos de Riscos Campus Avançado de Poços de Caldas. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Anexo I Matriz de Reconhecimentos de Riscos Campus Avançado de Poços de Cal DIRETORIA DO CAMPUS Diretor: Prof. Rodrigo Sampaio Fernandes Vice-Diretor: Prof.ª

Leia mais

Gerenciamento de Resíduos Segurança Ocupacional

Gerenciamento de Resíduos Segurança Ocupacional Gerenciamento de Resíduos Segurança Ocupacional Maio / 2016 Eng. Jose Arnaldo Acidentes envolvendo produtos químicos Em 2014, ocorreram: Mais de 83.000 óbitos e 7,4 milhões de trabalhadores feridos decorrentes

Leia mais

Laudo Técnico de condições Ambientais do Trabalho LTCAT MOBRA SERVIÇOS DE VIGILNCIA LTDA

Laudo Técnico de condições Ambientais do Trabalho LTCAT MOBRA SERVIÇOS DE VIGILNCIA LTDA Laudo Técnico de condições Ambientais do Trabalho LTCAT MOBRA SERVIÇOS DE VIGILNCIA LTDA JANEIRO / 2014 DADOS DA EMPRESA Razão Social: MOBRA SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA LTDA. CGC: 87.134.086/0001-23, Endereço:

Leia mais

Situações Passíveis de Denúncia em Vigilância de Saúde do Trabalhador

Situações Passíveis de Denúncia em Vigilância de Saúde do Trabalhador Situações Passíveis de Denúncia em Vigilância de Saúde do Trabalhador Constituem-se situações sujeitas à denúncia na Vigilância em Saúde do Trabalhador: Aquelas potencialmente geradoras de risco à saúde

Leia mais

ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO ENGENHARIA CIVIL

ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO ENGENHARIA CIVIL ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO ENGENHARIA CIVIL Adaptado do Trabalho de Emanuel J. C. Castilho Engenharia Civil Noturno Professora: Engª M.Sc. Ana Lúcia de Oliveira Daré ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO

Leia mais

SEGURANÇA EM LABORATÓRIO

SEGURANÇA EM LABORATÓRIO SEGURANÇA EM LABORATÓRIO 1 Portaria nº 3.214, de 08 de Junho de 1978 O Ministro de Estado, no uso de suas atribuições legais, considerando o disposto no Artigo 200, da Consolidação das Leis do Trabalho,

Leia mais

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - NORMA REGULAMENTADORA Nº 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 9.1 - Do Objeto e Campo de Aplicação Item 9.1 da NR 9 alterado pelo art. 1º da Portaria SSST nº 25 - DOU 30/12/1994 - Republicada

Leia mais

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Cozinha Industrial Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Serviços de alimentação Este tipo de trabalho aparenta não ter riscos, mas não é bem assim, veja alguns exemplos: Cortes

Leia mais

Mapa de Risco. TST Manoel A. de Andrade RG-13689 1

Mapa de Risco. TST Manoel A. de Andrade RG-13689 1 Mapa de Risco É uma representação gráfica do reconhecimento dos riscos que o indivíduo está sujeito no meio em que vive ou trabalha. A elaboração dos Mapas de Riscos Ambientais é competência dos membros

Leia mais

Integração do Sistema de Gestão em Higiene Ocupacional conforme OHSAS 18001:2007 com o PPRA. Osny F. De Camargo Gerente de EHS 3M do Brasil Ltda.

Integração do Sistema de Gestão em Higiene Ocupacional conforme OHSAS 18001:2007 com o PPRA. Osny F. De Camargo Gerente de EHS 3M do Brasil Ltda. Integração do Sistema de Gestão em Higiene Ocupacional conforme OHSAS 18001:2007 com o PPRA Osny F. De Camargo Gerente de EHS 3M do Brasil Ltda. Programa Planejar métodos para identificação de perigos,

Leia mais

Manual de Segurança e higiene do trabalho Procedimento para CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

Manual de Segurança e higiene do trabalho Procedimento para CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Revisão: 00 Folha: 1 / 10 1. Definição CIPA Acidente 2. Objetivo A CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho

Leia mais

Edital Nº. 08/2009-DIGPE 13 de dezembro de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

Edital Nº. 08/2009-DIGPE 13 de dezembro de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Caderno de Provas HIGIENE E SAÚDE DO TRABALHO Edital Nº. 08/2009-DIGPE 13 de dezembro de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS 1. OBJETO 1.1 Prestação de serviços técnicos especializados em Engenharia de segurança do Trabalho, de modo a elaborar o Programa de Prevenção de Riscos

Leia mais

Módulo 3 OHSAS 18001: requisitos gerais, política para SSO, identificação de perigos, análise de riscos, determinação de controles, exercícios.

Módulo 3 OHSAS 18001: requisitos gerais, política para SSO, identificação de perigos, análise de riscos, determinação de controles, exercícios. Módulo 3 OHSAS 18001: requisitos gerais, política para SSO, identificação de perigos, análise de riscos, determinação de controles, exercícios. 4 - Requisitos do sistema de gestão de SSO 4.1 - Requisitos

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS MODELO PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NOME DA EMPRESA PERÍODO Dia / Mês / Ano a Dia / Mês / Ano 1 SUMÁRIO 3 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 4 4 OBJETIVO GERAL CONDIÇÕES PRELIMINARES 5 DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Referência: Reunião Técnica, Memorial Descritivo Rev: 2. Proteções Existentes. Observações (O)/ Recomendações (R) Meio Ambiente.

Referência: Reunião Técnica, Memorial Descritivo Rev: 2. Proteções Existentes. Observações (O)/ Recomendações (R) Meio Ambiente. Ambiente Imagem 1 Vazamento de produto inflamável armazenado em frascos, bombonas ou tambores. - Falha durante o manuseio ou transporte do recipiente provocando tombamento ou queda; - Recipiente em más

Leia mais

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008 Ministério Trabalho e Emprego -CLT Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978 36 NR (última( (19/04/2013 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados) Revogadas

Leia mais

MAPA DE RISCOS CIPA GESTÃO 2013/2014

MAPA DE RISCOS CIPA GESTÃO 2013/2014 Representação dos Riscos: Gradação do Risco: MAPA DE RISCOS CIPA GESTÃO 2013/2014 Risco Físico cor verde Risco Químico cor vermelha Risco Biológico cor marrom Risco Ergonômico cor amarela Risco Mecânico

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO DE SEGURANÇA

ORDEM DE SERVIÇO DE SEGURANÇA 1 ORDEM DE SERVIÇO DE SEGURANÇA NOME DO FUNCIONÁRIO MATRÍCULA CPF DEPARTAMENTO SIGLA ATIVIDADE DESENVOLVIDA MOTORISTA DE VEÍCULOS DESCRIÇÃO SUMÁRIA Dirigir e/ou operar veículos leves e pesados, transportando

Leia mais

SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Conjunto de medidas educacionais, técnicas, médicas e psicológicas adotadas com o objetivo de prevenir acidentes. As causas de um acidente: a) condição insegura: Tal condição

Leia mais

ERGONOMIA NAS ÁREAS DE HIGIENIZAÇÃO E LAVANDERIA HOSPITALAR 27/10/2011. 10º Encontro de Higienização e Lavanderia Hospitalar da Região Sul

ERGONOMIA NAS ÁREAS DE HIGIENIZAÇÃO E LAVANDERIA HOSPITALAR 27/10/2011. 10º Encontro de Higienização e Lavanderia Hospitalar da Região Sul 10º Encontro de Higienização e Lavanderia Hospitalar da Região Sul ERGONOMIA NAS ÁREAS DE HIGIENIZAÇÃO E LAVANDERIA HOSPITALAR 27/10/2011 Dr. Raul Escandiel Médico do trabalho O QUE É ERGONOMIA? É a ciência

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 (*) (DOU de 30/12/94 Seção 1 págs 21.280 a 21.282) (Republicada em 15/12/95 Seção

Leia mais

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Equipamento de Proteção Coletiva (EPC): 2 Áreas vazadas: Equipamento de Proteção Coletiva (EPC) 18.13.1. É obrigatória a instalação de proteção coletiva

Leia mais

APLICAÇÃO PRÁTICA DE ATIVIDADES DE INSPEÇÃO DE SEGURANÇA E ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS

APLICAÇÃO PRÁTICA DE ATIVIDADES DE INSPEÇÃO DE SEGURANÇA E ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS APLICAÇÃO PRÁTICA DE ATIVIDADES DE INSPEÇÃO DE SEGURANÇA E ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS SIOMARA CRISTINA BROCH LAGO UFSM - CT - Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção C.P. 172 - CEP: 97001-970

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E ENGENHARIAS Curso de Pós Graduação Lato Sensu em Engenharia de Segurança do Trabalho CRISTINA CORRENT

Leia mais

GERENCIAMENTO DOS RISCOS DE ACIDENTES DO TRABALHO EM UMA EMPRESA RECICLADORA DE RESÍDUOS SÓLIDOS POLIMÉRICOS

GERENCIAMENTO DOS RISCOS DE ACIDENTES DO TRABALHO EM UMA EMPRESA RECICLADORA DE RESÍDUOS SÓLIDOS POLIMÉRICOS GERENCIAMENTO DOS RISCOS DE ACIDENTES DO TRABALHO EM UMA EMPRESA RECICLADORA DE RESÍDUOS SÓLIDOS POLIMÉRICOS Lucia Raquel LIMA 1 1 Programa de Pós Graduação em Gestão da Qualidade e Engenharia de Produção,

Leia mais

Antecipação, reconhecimento e avaliação dos riscos ambientais em uma Cooperativa de leite

Antecipação, reconhecimento e avaliação dos riscos ambientais em uma Cooperativa de leite Antecipação, reconhecimento e avaliação dos riscos ambientais em uma Cooperativa de leite Tainara Rigotti de Castro (UEM) - tayrigotti@hotmail.com Franciely Velozo Aragão 2 (DEP/UEM) - fran-aragao@hotmail.com

Leia mais

12 e 13 de agosto de 2011 ISSN 1984-9354

12 e 13 de agosto de 2011 ISSN 1984-9354 ISSN 1984-9354 ANÁLISE DE PROCESSOS E A IMPLANTAÇÃO DO MAPA DE RISCO OCUPACIONAL EM SERVIÇOS DE SAÚDE: UM ESTUDO NO SERVIÇO DE HEMOTERAPIA DE UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA FEDERAL Rosanna Novello (Ministério

Leia mais

mapa de risco como ferramenta de prevenção de acidentes e minimização de riscos

mapa de risco como ferramenta de prevenção de acidentes e minimização de riscos mapa de risco como ferramenta de prevenção de acidentes e minimização de riscos abordagens na prevenção de acidentes Retrospectivas Análise dos casos de acidentes já ocorridos Prospectivas Mapas de risco

Leia mais

TLONAN LOGÍSTICA. PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Março de 2016

TLONAN LOGÍSTICA. PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Março de 2016 TLONAN LOGÍSTICA PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Março de 2016 T. Lonan Logística LTDA Est. do Lameirão Pequeno, 136 Campo Grande, Rio de Janeiro, RJ Tel.: +55 21 2411-1317 Fax : + 55

Leia mais

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS MARÇO DE 2013 A MARÇO DE 2014 PPRA NWN Logística LTDA - Aparecida de Goiânia PRRA-2013/2014 Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Atendendo a Lei N

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Hospitalar e Agroindústria AULA 2 Prof.º Cleverson Luis

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Hospitalar e Agroindústria AULA 2 Prof.º Cleverson Luis FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Hospitalar e Agroindústria AULA 2 Prof.º Cleverson Luis Competências a serem trabalhadas nesta aula Conhecer e detalhar a legislação específica

Leia mais

MAPAS DE RISCO como ferramentas de prevenção de acidentes e minimização de riscos

MAPAS DE RISCO como ferramentas de prevenção de acidentes e minimização de riscos Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Microbiologia e Parasitologia MAPAS DE RISCO como ferramentas de prevenção de acidentes e minimização de riscos Edmundo C. Grisard & Carlos J. C.

Leia mais

CONTEÚDO DO TRABALHO. Introdução e visão geral; NR-18 : PCMAT e PPRA;

CONTEÚDO DO TRABALHO. Introdução e visão geral; NR-18 : PCMAT e PPRA; Introdução e visão geral; NR-18 : PCMAT e PPRA; CONTEÚDO DO TRABALHO Doenças ocupacionais e riscos da construção civil; Quedas; Choque elétrico; Soterramento. A construção é um dos ramos mais antigos do

Leia mais

Segurança e saúde nos trabalhos em empresas de abate e processamento de carnes e derivados.

Segurança e saúde nos trabalhos em empresas de abate e processamento de carnes e derivados. Segurança e saúde nos trabalhos em empresas de abate e processamento de carnes e derivados. JUAREZ SABINO DA SILVA JUNIOR TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO Objetivo O objetivo destas especificações é estabelecer

Leia mais

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ERGONOMIA ASPECTOS FÍSICOS AMBIENTAIS ERGONÔMICOS

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ERGONOMIA ASPECTOS FÍSICOS AMBIENTAIS ERGONÔMICOS CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ERGONOMIA ASPECTOS FÍSICOS AMBIENTAIS ERGONÔMICOS Profª. MSc. Marta Cristina Wachowicz Especialista em Psicologia do Trabalho Mestre em Engenharia

Leia mais

PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994

PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o disposto nos artigos 155 e 200, item VI, da Consolidação das

Leia mais

PPRA Mitos e Verdades Como Elaborar. Prof. Ricardo Henrique de L Silva

PPRA Mitos e Verdades Como Elaborar. Prof. Ricardo Henrique de L Silva Classificação Conceito de Higiene dos riscos Industrial ambientais PPRA Mitos e Verdades Como Elaborar Prof. Ricardo Henrique de L Silva ricardo.henrique@caruaru.ifpe.edu.br O QUE O PPRA? PARA QUE SERVE

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS RISCOS QUÍMICOS DIÁRIOS EM UM LABORATÓRIO DE BIOLOGIA TUMORAL

AVALIAÇÃO DOS RISCOS QUÍMICOS DIÁRIOS EM UM LABORATÓRIO DE BIOLOGIA TUMORAL AVALIAÇÃO DOS RISCOS QUÍMICOS DIÁRIOS EM UM LABORATÓRIO DE BIOLOGIA TUMORAL Keilá Carvalho Rodrigues de Oliveira Médica do Trabalho SESMT-HCFMUSP Parte do TCC apresentado na conclusão do curso de especialização

Leia mais

FUNDAMENTOS DA HIGIENE E SEGURANÇA

FUNDAMENTOS DA HIGIENE E SEGURANÇA FUNDAMENTOS DA HIGIENE E SEGURANÇA INTRODUÇÃO A indústria sempre teve associada a vertente humana, nem sempre tratada como sua componente preponderante. Até meados do século 20, as condições de trabalho

Leia mais

Higiene e segurança no trabalho

Higiene e segurança no trabalho Higiene e segurança no trabalho Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com / Site: www.veniciopaulo.com ESPAÇOS CONFINADOS LIVRETO DO TRABALHADOR NR 33 Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados

Leia mais

NR- 9 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

NR- 9 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi NR- 9 PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Curso:Tecnólogo em Gestão Ambiental Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira PPRA PADRÃO PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Filmes. Filmes. Gestão de RH. Medicina e segurança no trabalho. Prof. Rafael Marcus Chiuzi

Filmes. Filmes. Gestão de RH. Medicina e segurança no trabalho. Prof. Rafael Marcus Chiuzi Gestão de RH Prof. Rafael Marcus Chiuzi Medicina e segurança no trabalho Filmes Vídeo humorístico sobre segurança no trabalho. Duração: 3 20 Filmes Sequência de vídeos de acidente de trabalho. Duração:

Leia mais

BIOSSEGURANÇA NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA

BIOSSEGURANÇA NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA Centro Universitário Newton Paiva Escola de Odontologia BIOSSEGURANÇA NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA Maria Aparecida Gonçalves de Melo Cunha O que é biossegurança? O termo biossegurança é formado pelo radical

Leia mais

QUIMICRYL S/A Ficha de Segurança de Produtos Químicos Página 1 de 8 BAUCRYL 5.000. Data da última revisão: 28/3/2013

QUIMICRYL S/A Ficha de Segurança de Produtos Químicos Página 1 de 8 BAUCRYL 5.000. Data da última revisão: 28/3/2013 Ficha de Segurança de Produtos Químicos Página 1 de 8 1. Identificação do Produto e da Empresa Produto: BAUCRYL 5.000. Usos Recomendados: SISTEMA MAI MEMBRANA DE POLÍMERO MODIFICADA COM CIMENTO Impermeabilizante

Leia mais

Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) 20

Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) 20 capítulo 1 O trabalho e a segurança do trabalho 1 Da pré-história à industrialização 2 O trabalho na era industrial 4 Primeira Guerra Mundial 5 Segunda Guerra Mundial 6 Transição da era industrial para

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA DOS LABORATÓRIOS DO CURSO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS UNIFEI CAMPUS ITABIRA

NORMAS DE SEGURANÇA DOS LABORATÓRIOS DO CURSO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS UNIFEI CAMPUS ITABIRA NORMAS DE SEGURANÇA DOS LABORATÓRIOS DO CURSO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS UNIFEI CAMPUS ITABIRA Normas de Segurança dos laboratórios do curso de engenharia de materiais UNIFEI Campus Itabira, que determinam

Leia mais

Serviços de SEGURANÇA do TRABALHO

Serviços de SEGURANÇA do TRABALHO Serviços de SEGURANÇA do TRABALHO Auditorias Técnicas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, visam parametrizar Instalações, Equipamentos e materiais Manuseamento de máquinas e produtos químicos Equipamentos

Leia mais

APLICAÇÃO DE PRINCÍPIOS DA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO À MANUTENÇÃO DE AERONAVES REALIZADA NA AVIAÇÃO DO

APLICAÇÃO DE PRINCÍPIOS DA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO À MANUTENÇÃO DE AERONAVES REALIZADA NA AVIAÇÃO DO APLICAÇÃO DE PRINCÍPIOS DA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO À MANUTENÇÃO DE AERONAVES REALIZADA NA AVIAÇÃO DO EXÉRCITO por ANDERSON DE SOUSA SILVEIRA E MARCOS LOPES 2 0 0 5 APLICAÇÃO DE PRINCÍPIOS DA

Leia mais

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUIMICOS

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUIMICOS DATA DE APROVAÇÃO: 31/08/2012 Página 1 de 5 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto Manta Piscina Fabricado por Lwart Química Endereço Rodovia Marechal Rondon, Km 303,5, Lençóis Paulista-SP

Leia mais

PORTARIA Nº 25, DE 29.12.94, DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DOU DE 30.12.94, REPUBLICADA NO DE 15.02.95

PORTARIA Nº 25, DE 29.12.94, DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DOU DE 30.12.94, REPUBLICADA NO DE 15.02.95 PORTARIA Nº 25, DE 29.12.94, DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DOU DE 30.12.94, REPUBLICADA NO DE 15.02.95 Norma Regulamentadora NR 9 Riscos ambientais Nova redação Programa de Prevenção de

Leia mais

Noções Básicas de Segurança em Laboratórios de Pesquisa em Química e Bioquímica.

Noções Básicas de Segurança em Laboratórios de Pesquisa em Química e Bioquímica. Noções Básicas de Segurança em Laboratórios de Pesquisa em Química e Bioquímica. 4ª feira 07/08/2013 9:00 12:30 horas Anfiteatro Vermelho Segurança em Laboratórios Aspectos Gerais. Patrícia Busko Di Vitta

Leia mais

Aspectos Legais 10/8/2012

Aspectos Legais 10/8/2012 Aspectos Legais Docente: Prof. Ednaldo Anthony Jesus e Silva CRF-1845 MT No Brasil, a Legislação de Biossegurança(lei nº 11.105, de 24 de março e 2005): Regulamenta os incisos II, IV e V do 1 o do art.

Leia mais

MAPA DE RISCO. Anexo XIV Mapa de Risco

MAPA DE RISCO. Anexo XIV Mapa de Risco MAPA DE RISCO O QUE É? Mapa de Risco é uma representação gráfica de um conjunto de fatores presentes nos locais de trabalho (sobre a planta baixa da empresa, podendo ser completo ou setorial), capazes

Leia mais

Treinamento Multiplicadores NR 20 Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis

Treinamento Multiplicadores NR 20 Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis Treinamento Multiplicadores NR 20 Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis Inflamáveis Características e propriedades Muitos acidentes são evitados ou atenuados quando as características

Leia mais

PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Documento Base

PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Documento Base PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Documento Base [informe a unidade/complexo] Anexo 1 do PGS-3209-46-63 Data - 07/10/2013 Análise Global: - [informe o número e data da análise] p. 1/27 Sumário

Leia mais

V FORUM - NR 32. São Paulo 09.06.2010. Noeli Martins. auditora fiscal do trabalho médica do trabalho

V FORUM - NR 32. São Paulo 09.06.2010. Noeli Martins. auditora fiscal do trabalho médica do trabalho V FORUM - NR 32 São Paulo 09.06.2010 Noeli Martins auditora fiscal do trabalho médica do trabalho PORTARIA MTE 3214/78-33 Normas Regulamentadoras NR 01 Disposições Gerais NR 02 Inspeção Prévia NR 03 Embargo

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO Curso Técnico em Enfermagem do Trabalho

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO Curso Técnico em Enfermagem do Trabalho INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO Curso Técnico em Enfermagem do Trabalho BRUNA MARA DE VASCONCELOS DÉBORA ALICE FRANCISCO GLÓRIA MARIA SILVEIRA

Leia mais

Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa.

Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa. Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa. NR 01 - Disposições Gerais Descrever alguns tópicos do que cabe ao empregador. Verificar

Leia mais

CARTILHA DE INSTRUÇÕES TREINAMENTO

CARTILHA DE INSTRUÇÕES TREINAMENTO CARTILHA DE INSTRUÇÕES TREINAMENTO Trabalho a quente Prevenção e Combate a Incêndios Movimentação de Cargas CARTILHA DE INSTRUÇÕES TREINAMENTO TRABALHO A QUENTE 03 TRABALHO A QUENTE O que é trabalho a

Leia mais

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno PPRA MANUAL PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO FORMULÁRIO PARA RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Esse Formulário deve ser aplicado

Leia mais

Aula 8. Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual META DA AULA OBJETIVOS

Aula 8. Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual META DA AULA OBJETIVOS Aula 8 Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual META DA AULA Compreender os aspectos essenciais de Combate a Incêndio e os Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual. OBJETIVOS Ao final desta

Leia mais

MANUAL MEIO AMBIENTE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO

MANUAL MEIO AMBIENTE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO MANUAL MEIO AMBIENTE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO PVP SOCIEDADE ANÔNIMA Fundada em 1962 1 Índice Introdução...... 04 Política de Saúde e Segurança do Trabalho... 06 1. Prevenção e Controle de Riscos...

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 7

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 7 FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Saúde Ocupacional AULA 7 Competências a serem trabalhadas em HO Analisar as condições de saúde e organização do ambiente de trabalho, avaliando-as

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 5 Programa PrevenÇÉo Riscos Ambientais (VisÉo Geral)

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 5 Programa PrevenÇÉo Riscos Ambientais (VisÉo Geral) Curso Técnico Segurança do Trabalho Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 5 Programa PrevenÇÉo Riscos Ambientais (VisÉo Geral) Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade

Leia mais

CARTILHA DE ERGONOMIA NA CONSTRUÇÃO CIVIL NR-17

CARTILHA DE ERGONOMIA NA CONSTRUÇÃO CIVIL NR-17 CARTILHA DE ERGONOMIA NA CONSTRUÇÃO CIVIL NR-17 Comissão: Alynne Obermüller Carolina Amaral Gabriela Silva Mariana Ribeiro Colaboração: Teresa Mate Ergonomia na prática: CARPINTEIRO 4 SUMÁRIO Apresentação...

Leia mais

NR-26. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental

NR-26. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental NR-26 Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental NR-26 Sinalização de Segurança NR-26 Estabelece a padronização das cores a serem utilizadas como sinalização de segurança

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC DR. FRANCISCO NOGUEIRA DE LIMA Código: 059 Município: CASA BRANCA - SP Eixo Tecnológico: SAÚDE, AMBIENTE E SEGURANÇA Habilitação Profissional: TÉCNICO

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO

NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO 1. INTRODUÇÃO Toda e qualquer atividade prática a ser desenvolvida dentro de um laboratório apresentam riscos e estão propensas a acidentes. Devemos então utilizar normas

Leia mais