SUMÁRIO DO PROGRAMA. Portugal Telecom, SGPS, S.A.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUMÁRIO DO PROGRAMA. Portugal Telecom, SGPS, S.A."

Transcrição

1 SUMÁRIO DO PROGRAMA O presente sumário deve ser lido como uma introdução à presente Offering Circular relativa a emissões feitas pela PT, devendo qualquer decisão de investimento em Notes tomar em consideração a presente Offering Circular como um todo, incluindo os documentos inseridos por remissão. Na sequência da transposição das disposições relevantes da Diretiva dos Prospetos em cada Estado Membro do Espaço Económico Europeu, nenhuma responsabilidade civil pode ser imputada às Pessoas Responsáveis em cada um desses Estados Membros com base no sumário, incluindo qualquer tradução do mesmo, salvo se este contiver menções enganosas, inexatas ou incoerentes quando lido em conjunto com as outras partes da Offering Circular. Sempre que for apresentada em tribunal de um Estado Membro do Espaço Económico Europeu uma queixa relativa a informações constantes da presente Offering Circular, pode ser exigido ao seu autor, nos termos da legislação nacional do Estado Membro onde a queixa seja apresentada, que suporte os custos de tradução da Offering Circular antes do início do processo judicial. Os conceitos e expressões definidos em Form of the Notes e Terms and Conditions of the Notes têm, no presente sumário, os mesmos significados aí descritos. Emitentes: Portugal Telecom International Finance B.V. (apenas para efeitos das Notes a emitir nos termos do Prospeto PTIF, do qual o presente sumário não é parte integrante); e Portugal Telecom, SGPS, S.A. Keep Well Providers: Quando o Emitente for a PTIF, a Portugal Telecom, SGPS, S.A. e a PT Comunicações, S.A. Fatores de Risco: Existem determinados fatores que poderão afetar a capacidade de o Emitente relevante cumprir as suas obrigações e/ou, quando o Emitente for a PTIF, a capacidade de cada um dos Keep Well Providers cumprir as suas obrigações ao abrigo dos Keep Well Agreements. Estes fatores estão previstos adiante na secção Risk Factors e incluem riscos relacionados com a natureza específica de cada Emitente, a estrutura acionista, as notações de risco, as condições de mercado, a concorrência no setor das telecomunicações, a evolução dos mercados, decisões da Comissão Europeia, o enquadramento regulamentar, a concessão e as licenças da PT, taxas de câmbio e flutuações das taxas de juro, investimentos no Brasil e outros investimentos internacionais. Por outro lado, há determinados fatores que são relevantes para avaliar os Riscos de Mercado associados às Notes emitidas nos termos do Programa. Estes fatores estão previstos adiante na secção Risk Factors e incluem determinados riscos relacionados com a estrutura de uma emissão de Notes específica e certos riscos de mercado.

2 Descrição: Global Arranger: Intermediários Financeiros (Dealers): Trustee: Agente de Pagamento Principal (Principal Paying Agent): Agente de Pagamento Português (Portuguese Paying Agent): Registrar: Limite Máximo do Programa: Distribuição: Moedas: Redenominação: Programa de Euro Medium Term Notes Merrill Lynch International Banco Bilbao Viscaya Argentaria, S.A. Banco BPI, S.A. Banco Comercial Português, S.A. Banco Espírito Santo de Investimento, S.A. Barclays Bank PLC BB Securities Limited BNP Paribas Caixa Geral de Depósitos, S.A. Citigroup Global Markets Limited Crédit Agricole Corporate and Investment Bank Deutsche Bank AG, London Branch Goldman Sachs International HSBC Bank plc Merrill Lynch International Mizuho International plc Morgan Stanley & Co. International plc UBS Limited e quaisquer outros Intermediários Financeiros nomeados de acordo com o Programme Agreement. Citicorp Trustee Company Limited Citibank, N.A., escritório de Londres Citibank International plc, Sucursal em Portugal Citibank, N.A., escritório de Nova Iorque Até ao montante de (ou o equivalente noutras moedas, calculado de acordo com o adiante descrito na secção General Description of the Programme ), conforme o que estiver em dívida em cada momento. Os Emitentes e a PTC poderão aumentar o montante do Programa nos termos do Programme Agreement. As Notes poderão ser objeto de colocação privada ou pública e, em qualquer dos casos, numa base sindicada ou não sindicada. Observadas as restrições legais ou regulamentares aplicáveis, qualquer moeda acordada entre o Emitente relevante e o respetivo Intermediário Financeiro. Quando (salvo no que se refere à Libra Esterlina) a moeda especificada de uma emissão de Notes seja uma moeda de um dos estados membros da União Europeia (salvo o Reino Unido) que não participe na terceira fase da União Económica e Monetária Europeia, o respetivo Emitente pode, mediante aprovação prévia e escrita do Trustee, - 2 -

3 especificar nas Condições Finais aplicáveis que essas Notes incluirão disposições no sentido da sua redenominação para euro caso tal estado membro passe a participar naquela fase antes do prazo de vencimento dessas Notes. Se tal for especificado, o texto das disposições de redenominação constará integralmente das Condições Finais aplicáveis. O Trustee pode, sem o consentimento dos Titulares das Notes ou dos Cupões, desde a data (se se verificar) em que o Reino Unido passe a ser um dos países participantes na terceira fase da União Económica e Monetária Europeia nos termos do Tratado da União Europeia (o Tratado ), ou de outro modo participe na União Económica e Monetária Europeia de forma que produza efeitos idênticos a essa terceira fase, acordar proceder a alterações aos Termos e Condições, às Notes, aos Cupões e ao Trust Deed, por forma a facilitar o pagamento de juros em euros e o reembolso no equivalente em euros ao montante de capital das Notes em Libras Esterlinas e, bem assim, às correspondentes reconvenção, alteração de valores nominais e matérias afins que sejam eventualmente propostas pelo Emitente (e confirmadas, por uma instituição financeira independente aprovada pelo Trustee, como sendo conformes com as convenções de mercado nesse momento aplicáveis). Prazos de Vencimento: Preço da Emissão Forma de Representação das Notes: Condições das Notes: Os prazos de vencimento eventualmente acordados entre o Emitente relevante e o respetivo Intermediário Financeiro, observados os prazos de vencimento mínimos ou máximos que sejam permitidos ou exigidos a cada momento pelo banco central relevante (ou entidade equivalente) ou quaisquer leis ou regulamentos aplicáveis ao Emitente ou à moeda especificada relevante. As Notes podem ser emitidas numa base de pagamento total imediato ou parcialmente diferido e por um preço de emissão que poderá ser igual, superior ou inferior ao respetivo valor nominal. Quando o Emitente for a PTIF, as Notes serão emitidas ao portador (bearer) ou serão nominativas (registered) e, quando o Emitente for a PT, as Notes serão emitidas sob a forma escritural (book-entry), de acordo com o adiante descrito na secção Form of the Notes. As Notes nominativas não serão convertíveis em Notes ao portador, nem vice-versa. As Notes podem ser emitidas numa base de pagamento total imediato ou parcialmente diferido e por um preço de emissão que poderá ser igual, superior ou inferior ao respetivo valor nominal. As Notes podem ser denominadas em qualquer moeda acordada e com qualquer prazo de vencimento acordado, observado o cumprimento das restrições legais ou regulamentares aplicáveis e os requisitos do banco central - 3 -

4 relevante (ou entidade equivalente). As condições das Notes serão especificadas nas respetivas Condições Finais. Poderão ser emitidos os seguintes tipos de Notes: (i) Notes que vençam juros a uma taxa fixa ou variável; (ii) Notes que não vençam juros; e (iii) Notes que vençam juros calculados, e/ou prevejam que o montante do reembolso seja calculado, por referência a um fator específico, tal como um índice ou uma taxa de câmbio, alterações de preços de ações ou mercadorias, ou alterações na situação de crédito de uma entidade subjacente. Podem, ainda, ser emitidas Notes que configurem qualquer combinação das características anteriormente descritas. Os períodos de juros, as taxas de juro e os termos do reembolso e/ou montantes a pagar com o reembolso podem variar consoante as Notes emitidas, sendo esses termos especificados nas Condições Finais aplicáveis. As Condições Finais aplicáveis indicarão que as Notes respetivas não poderão ser reembolsadas antes da data de vencimento determinada (salvo através de prestações especificadas, se aplicável, por motivos fiscais ou na sequência de um Caso de Incumprimento) ou que as mesmas serão reembolsáveis por opção do respetivo Emitente e/ou dos Titulares das Notes. Os termos do eventual reembolso, nomeadamente os prazos de notificação, as eventuais condições a satisfazer e as datas e preços de reembolso respetivos serão indicados nas Condições Finais aplicáveis. As Condições Finais aplicáveis poderão prever que as Notes sejam reembolsáveis em duas ou mais prestações nos montantes e nas datas indicados nas mesmas Condições Finais aplicáveis. As Notes serão emitidas pelos montantes nominais que sejam acordados entre o Emitente relevante e o respetivo Intermediário Financeiro, sendo que o montante nominal mínimo de cada Note será o montante que seja permitido ou exigido, em cada momento, pelo banco central relevante (ou entidade equivalente) ou pelas leis e regulamentos aplicáveis à Moeda Especificada relevante, sendo que o montante nominal mínimo de cada Note admitida à negociação num mercado regulamentado do Espaço Económico Europeu ou oferecida ao público num Estado Membro do Espaço Económico Europeu, em circunstâncias que, se verificadas, imporiam a publicação de um prospeto nos termos da Diretiva dos Prospetos, será de (ou, se as Notes forem denominadas em moeda diferente do euro, o montante equivalente nessa moeda). Regime Fiscal: Os pagamentos relativos às Notes serão efetuados sem qualquer dedução para ou por conta de retenção na fonte imposta por qualquer Jurisdição Fiscal, tal como previsto na Condição 8. Caso qualquer dedução com essa natureza - 4 -

5 seja efetuada, será imposto ao Emitente relevante o pagamento de montantes adicionais que cubram os montantes assim deduzidos, salvo num conjunto limitado de circunstâncias previstas na Condição 8. Negative Pledge: Casos de Incumprimento: Os Termos e Condições das Notes contêm uma disposição de negative pledge, tal como melhor descrito na Condição 4. Das condições das Notes constarão, nomeadamente, os seguintes casos de incumprimento: a) mora no pagamento de qualquer capital ou juros devidos relativamente às Notes, mantendo-se tal mora por determinado período de tempo; b) incumprimento ou inobservância, pelo Emitente relevante ou, quando o Emitente for a PTIF, por qualquer um dos Keep Well Providers, de qualquer das obrigações que para si decorram dos Termos e Condições ou do Trust Deed, mantendo-se tal incumprimento ou inobservância por determinado período de tempo; c) disposição de incumprimento cruzado prevista nos Termos e Condições, tal como melhor descrito na Condição 10; e d) eventos relacionados com a insolvência ou liquidação do Emitente relevante ou, quando o Emitente for a PTIF, de qualquer um dos Keep Well Providers. Estatuto das Notes: Afetação das Receitas: Notação de Risco: As Notes constituirão obrigações diretas, incondicionais, não subordinadas e, observado o disposto na Condição 4, não garantidas, do Emitente relevante, e terão igual preferência (ranking pari passu) entre si e (salvo relativamente a determinadas obrigações que a lei impõe que sejam preferenciais) relativamente a todas as outras obrigações não garantidas (que não obrigações subordinadas, se existirem) do respetivo Emitente, em dívida a cada momento. As receitas líquidas de cada emissão de Notes serão (i) quando a PTIF for o Emitente, mutuadas pela PTIF à PT, ou a uma sociedade ou sociedades do Grupo PT, para fins empresariais gerais da PT, incluindo, sem limitação, o financiamento ou o refinanciamento de aquisições; ou (ii) quando a PTIF for o Emitente, por esta investidas noutra sociedade do Grupo PT; ou ainda (iii) quando a PT for o Emitente, aplicadas por esta para os seus fins empresariais gerais. Ao Programa é atribuída notação de risco pela Fitch Ratings Ltd., Moody s Investors Service España SA e pela Standard & Poor s Credit Market Services France SAS. As Notes emitidas em conformidade com o Programa podem ser ou não objeto de notação. Quando uma emissão de - 5 -

6 Notes seja objeto de notação de risco, esta não será necessariamente igual à aplicável ao Programa. A notação de risco de um valor mobiliário não constitui uma recomendação de compra ou venda de valores mobiliários, ou manutenção de título sobre os mesmos, podendo ser objeto de suspensão, redução ou revogação, a qualquer momento, por parte da agência que a atribui. Nas Condições Finais divulgar-se-á se será, ou não, emitida, por uma agência de notação de risco estabelecida na União Europeia e registada nos termos do Regulamento relativo às Agências de Notação de Risco (CRA Regulation), cada uma das notações de crédito que sejam eventualmente requeridas relativamente a determinada Série de Notes. Admissão à cotação e à negociação: Foi requerida à UK Listing Authority a admissão das Notes emitidas nos termos do Programa à Lista Oficial (Official List) e à Bolsa de Valores de Londres, para a sua admissão à negociação no mercado regulamentado da Bolsa de Valores de Londres. As Notes podem ser admitidas à cotação ou admitidas à negociação, consoante aplicável, noutra ou noutras bolsas de valores ou mercados conforme for acordado entre o Emitente relevante e o respetivo Intermediário Financeiro relativamente a cada Série. Podem igualmente ser emitidas Notes que não sejam admitidas à cotação nem à negociação em qualquer mercado. As Condições Finais aplicáveis indicarão se as Notes deverão ser ou não admitidas à cotação e/ou à negociação e, se o forem, em que bolsa(s) de valores e/ou mercados. Legislação Aplicável: Restrições de Venda: As Notes e quaisquer obrigações não contratuais das mesmas decorrentes ou com as mesmas relacionadas serão reguladas e deverão ser interpretadas de acordo com a legislação inglesa, sendo que, no entanto, no que se refere apenas às Book Entry Notes, a sua forma de representação e a transmissão, a constituição de garantias sobre as mesmas e os procedimentos da Interbolsa (conforme abaixo definida em Terms and Conditions of the Notes ) de exercício de direitos decorrentes das Book Entry Notes serão regulados e deverão ser interpretados de acordo com a legislação portuguesa. Existem restrições à oferta, venda e transmissão das Notes no que respeita à legislação dos Estados Unidos da América, do Reino Unido, de Portugal, da Holanda, de Espanha e do Japão, a que acrescem quaisquer outras restrições impostas relativamente à oferta e venda de determinada Tranche de Notes (vide adiante a secção Subscription and Sale ). Notes com prazo de vencimento inferior a um ano As Notes com prazo de vencimento inferior a um ano, caso - 6 -

7 as receitas da emissão sejam aceites no Reino Unido, constituem depósitos para efeitos da proibição da aceitação de depósitos constante da secção 19ª da lei Financial Services e Markets Act, com a redação que lhe seja eventualmente dada ( FSMA ), salvo se emitidas a favor de uma categoria limitada de investidores profissionais e com um valor nominal de, pelo menos, ou equivalente (vide a secção Subscription and Sale ). Restrições de Venda nos Estados Unidos da América: Contracts (Rights of Third Parties) Act 1999: O Regulamento S, Categoria 2 (Regulation S, Category 2); TEFRA C ou D serão aplicáveis ou não consoante indicado nas Condições Finais aplicáveis. Nenhuma entidade terá qualquer direito de exercer contra terceiros qualquer termo ou condição das Notes nos termos da lei Contracts (Rights of Third Parties) Act

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS 29 de Outubro de 2009 Banco Comercial Português S.A. (o Banco) Agindo através

Leia mais

OBRIGAÇÕES PT TAXA FIXA 2012/2016

OBRIGAÇÕES PT TAXA FIXA 2012/2016 ASSEMBLEIA DE NOTEHOLDERS PORTUGAL TELECOM, SGPS S.A. 3 de março de 2014 OBRIGAÇÕES PT TAXA FIXA 2012/2016 DELIBERAÇÃO EXTRAORDINÁRIA PONTO ÚNICO DA ORDEM DE TRABALHOS: (Aprovar uma Deliberação Extraordinária

Leia mais

PROGRAMA EQUITY FIRST PRODUCT SUMÁRIO. Citibank International plc

PROGRAMA EQUITY FIRST PRODUCT SUMÁRIO. Citibank International plc PROGRAMA EQUITY FIRST PRODUCT SUMÁRIO Citibank International plc Valores Mobiliários auto-call Escalator até 50.000.000 euros associados aos Índices EURO STOXX 50 SM, Nikkei 225 e S&P 500 com vencimento

Leia mais

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa CONDIÇÕES FINAIS Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa Emissão até EUR 100.000.000 de Obrigações a Taxa Fixa BPI RENDIMENTO

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE CONSENTIMENTO PT PORTUGAL, SGPS, S.A. EUR 400,000,000 6.25% NOTES DUE 2016 (ISIN PTPTCYOM0008) 9 DE ABRIL DE 2015

SOLICITAÇÃO DE CONSENTIMENTO PT PORTUGAL, SGPS, S.A. EUR 400,000,000 6.25% NOTES DUE 2016 (ISIN PTPTCYOM0008) 9 DE ABRIL DE 2015 SOLICITAÇÃO DE CONSENTIMENTO PT PORTUGAL, SGPS, S.A. EUR 400,000,000 6.25% NOTES DUE 2016 (ISIN PTPTCYOM0008) 9 DE ABRIL DE 2015 AVISO Antes de tomar uma decisão relacionada com a Solicitação de Consentimento,

Leia mais

Documento Informativo Note Retorno Agrícola Março 2015 Produto Financeiro Complexo F

Documento Informativo Note Retorno Agrícola Março 2015 Produto Financeiro Complexo F Documento Informativo Note Retorno Agrícola Março 2015 Produto Financeiro Complexo F Data de Elaboração: 11/02/2011 Advertências: Remuneração não garantida; Possibilidade de reembolso antecipado pelo Emitente

Leia mais

PORTUGAL TELECOM INTERNATIONAL FINANCE B.V. (a "Emitente") 400,000,000 6.25% Notes due 2016 (as "Notes") garantidas pela Oi S.A.

PORTUGAL TELECOM INTERNATIONAL FINANCE B.V. (a Emitente) 400,000,000 6.25% Notes due 2016 (as Notes) garantidas pela Oi S.A. PORTUGAL TELECOM INTERNATIONAL FINANCE B.V. (a "Emitente") 400,000,000 6.25% Notes due 2016 (as "Notes") garantidas pela Oi S.A. (a "Garante") CÓDIGO ISIN: PTPTCYOM0008 Pelo presente a Emitente anuncia

Leia mais

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt Prospecto Informativo CapitAll Allianz Top 20 (Não Normalizado) www.allianz.pt Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A. R. Andrade Corvo, 32 1069-014 Lisboa Telefone +351 213 165 300 Telefax +351 213

Leia mais

Documento Informativo Dual Dupla Valorização Cambial Janeiro 2015 Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo Dual Dupla Valorização Cambial Janeiro 2015 Produto Financeiro Complexo Documento Informativo Dual Dupla Valorização Cambial Janeiro 2015 Produto Financeiro Complexo Advertências: Note Remuneração não garantida Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por opção

Leia mais

IMPORTANTE Deve ler o seguinte aviso antes de continuar. Memorando relativo à Solicitação Tabulation Agent Sociedade

IMPORTANTE Deve ler o seguinte aviso antes de continuar. Memorando relativo à Solicitação Tabulation Agent Sociedade Esta tradução portuguesa é disponibilizada exclusivamente para efeitos informativos. A versão inglesa do Memorando relativo à Solicitação é a versão prevalecente e, em caso de qualquer discrepância entre

Leia mais

Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo -

Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo - Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo - Prospeto Informativo - Designação Classificação Caraterização do Produto Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista

Leia mais

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL TOP MARCAS II 2015-2017 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL TOP MARCAS II 2015-2017 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL TOP MARCAS II 2015-2017 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Designação EUR NB DUAL TOP MARCAS II 2015-2017 Classificação Caracterização do produto Garantia de Capital Garantia

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de reembolso antecipado por parte do Investidor Informação

Leia mais

BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO

BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO Demonstrações Financeiras em 31 de Dezembro de 2010 acompanhadas do Relatório de Auditoria BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 Activo Mais-

Leia mais

Condições Finais datadas de 11 de maio de 2016 por referência ao Prospeto Base datado de 29 de setembro de 2015

Condições Finais datadas de 11 de maio de 2016 por referência ao Prospeto Base datado de 29 de setembro de 2015 Condições Finais datadas de 11 de maio de 2016 por referência ao Prospeto Base datado de 29 de setembro de 2015 DEUTSCHE BANK AG LONDON BRANCH (o "Emitente") Emissão de até USD 150.000.000 um Cabaz de

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS BCP Finance Bank, Ltd. (BCP Finance) Emissão de até EUR 10,000,000 Millennium

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] 14 de Maio de 2009 TERMOS FINAIS Banco Comercial Português S.A. (o Banco) Agindo através da

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] 26 de Março de 2009 TERMOS FINAIS Banco Comercial Português S.A. (o Banco ) Agindo através

Leia mais

[tradução livre dos Termos Finais em língua inglesa. Em caso de discrepância, a versão inglesa prevalecerá]

[tradução livre dos Termos Finais em língua inglesa. Em caso de discrepância, a versão inglesa prevalecerá] [tradução livre dos Termos Finais em língua inglesa. Em caso de discrepância, a versão inglesa prevalecerá] Termos Finais datados de 22 de Dezembro de 2011 Banif Banco Internacional do Funchal, S.A. Emissão

Leia mais

Prospecto Informativo ATLANTICO Ouro Série I

Prospecto Informativo ATLANTICO Ouro Série I Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou Variáveis Subjacentes ou Associados ATLANTICO Ouro Série I Produto Financeiro

Leia mais

SUMÁRIO DO PROGRAMA RELATIVO A PD NOTES

SUMÁRIO DO PROGRAMA RELATIVO A PD NOTES SUMÁRIO DO PROGRAMA RELATIVO A PD NOTES Os sumários são constituídos por requisitos de divulgação conhecidos como Elementos. Estes Elementos são enumerados nas Secções A E (A.1 E.7). Este sumário contém

Leia mais

Avisos do Banco de Portugal. Aviso do Banco de Portugal nº 2/2010

Avisos do Banco de Portugal. Aviso do Banco de Portugal nº 2/2010 Avisos do Banco de Portugal Aviso do Banco de Portugal nº 2/2010 A Instrução nº 27/2003 consagrou no ordenamento jurídico nacional os procedimentos mais relevantes da Recomendação da Comissão nº 2001/193/CE,

Leia mais

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo Documento Informativo Obrigações db Double Chance Europe - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - ISIN: XS0464427177 Produto Financeiro Complexo 1. Produto As Obrigações relativas ao Índice

Leia mais

(através da sua sede principal)

(através da sua sede principal) CONDIÇÕES FINAIS APLICÁVEIS 10 de Setembro de 2010 BANCO ESPÍRITO SANTO DE INVESTIMENTO, S.A. (através da sua sede principal) 50,000,000 Valores Mobiliários Perpétuos Subordinados com Juros Condicionados

Leia mais

Município de ALMADA Normas e condições de acesso Página 1 de 7

Município de ALMADA Normas e condições de acesso Página 1 de 7 Município de ALMADA Normas e condições de acesso Página 1 de 7 Programa FINICIA Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de ALMADA Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objetivo) Pretende-se

Leia mais

Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014

Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014 Aviso do Banco de Portugal n. o 10/2014 Índice Texto do Aviso Texto do Aviso Assunto: Assunto Mod. 99999910/T 01/14 Com a publicação do Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de junho, que transpôs para a ordem

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 ARTIGO PRELIMINAR Entre a Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

O sumário é composto por informações de divulgação, designados por 'Elementos'. Estes encontram-se enumerados nas Secções A E (A.1 E.7).

O sumário é composto por informações de divulgação, designados por 'Elementos'. Estes encontram-se enumerados nas Secções A E (A.1 E.7). O sumário é composto por informações de divulgação, designados por 'Elementos'. Estes encontram-se enumerados nas Secções A E (A.1 E.7). Este sumário contém todos os Elementos que se exige que sejam incluídos

Leia mais

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) Emissão de até EUR 20,000,000.

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) Emissão de até EUR 20,000,000. CONDIÇÕES FINAIS 9 de Junho de 2016 Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) Emissão de até EUR 20,000,000.00 BPI RENDIMENTO FIXO 2 ANOS ao abrigo do EUR 7,000,000,000

Leia mais

Alterações ao regime das ações preferenciais e das obrigações no Código das Sociedades Comerciais

Alterações ao regime das ações preferenciais e das obrigações no Código das Sociedades Comerciais Alterações ao regime das ações preferenciais e das obrigações no Código das Sociedades Comerciais SECÇÃO V Ações preferenciais sem direito de voto Artigo 341º Emissão e direitos dos acionistas 1 O contrato

Leia mais

POLÍTICA DE EXECUÇÃO E DE TRANSMISSÃO DE ORDENS DA CAIXAGEST - TÉCNICAS DE GESTÃO DE FUNDOS, S.A.

POLÍTICA DE EXECUÇÃO E DE TRANSMISSÃO DE ORDENS DA CAIXAGEST - TÉCNICAS DE GESTÃO DE FUNDOS, S.A. POLÍTICA DE EXECUÇÃO E DE TRANSMISSÃO DE ORDENS DA CAIXAGEST - TÉCNICAS DE GESTÃO DE FUNDOS, S.A. Este documento destina-se a informar os clientes dos princípios e procedimentos que constituem a Política

Leia mais

Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, nomeadamente o seu artigo 127. o, n. o 2, primeiro travessão,

Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, nomeadamente o seu artigo 127. o, n. o 2, primeiro travessão, L 121/20 DECISÃO (UE) 2015/774 DO BANCO CENTRAL EUROPEU de 4 de março de 2015 relativa a um programa de compra de ativos do setor público em mercados secundários (BCE/2015/10) O CONSELHO DO BANCO CENTRAL

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BBVA Unit-Linked Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO! Risco de perder a totalidade do capital investido

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL E OBRIGATÓRIA DE AQUISIÇÃO DE AÇÕES EMITIDAS PELA BRISA AUTOESTRADAS DE PORTUGAL, S.A.

ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL E OBRIGATÓRIA DE AQUISIÇÃO DE AÇÕES EMITIDAS PELA BRISA AUTOESTRADAS DE PORTUGAL, S.A. ANÚNCIO PRELIMINAR DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA GERAL E OBRIGATÓRIA DE AQUISIÇÃO DE AÇÕES EMITIDAS PELA BRISA AUTOESTRADAS DE PORTUGAL, S.A. Nos termos e para os efeitos do disposto nos artigos 175.º,

Leia mais

Nota introdutória. Glossário

Nota introdutória. Glossário Nota introdutória Este documento propõe-se ser uma ferramenta com instruções e informação, que permitam aos beneficiários, conhecer os encargos que foram apurados para a declaração de IRS, no seguimento

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação.

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação. EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA ENTIDADE EMITENTE: MODALIDADE: MOEDA: MONTANTE DA EMISSÃO: REPRESENTAÇÃO: VALOR NOMINAL: PREÇO DE SUBSCRIÇÃO: Galp Energia, SGPS, S.A. Emissão

Leia mais

Depósito Indexado Cabaz Empresas Zona Euro fevereiro/15 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo -

Depósito Indexado Cabaz Empresas Zona Euro fevereiro/15 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo - Depósito Indexado Cabaz Empresas Zona Euro fevereiro/15 EUR Produto Financeiro Complexo - Prospeto Informativo - Designação Classificação Caraterização do Produto Cabaz Empresas Zona Euro fevereiro/15

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização PSI 20 Entidade Emitente:

Leia mais

CONDIÇÕES FINAIS EDP ENERGIAS DE PORTUGAL, S.A. Emissão de

CONDIÇÕES FINAIS EDP ENERGIAS DE PORTUGAL, S.A. Emissão de 2 de Novembro de 2011 CONDIÇÕES FINAIS EDP ENERGIAS DE PORTUGAL, S.A. Emissão de Até 200.000.000 1 de instrumentos de dívida à taxa de 6,00 por cento com vencimento 2014 ( Instrumentos ) 2 Ao abrigo do

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Barclays Investimento Fundo Autónomo: Rendimento Nome: CNP Barclays Vida y Pensiones, Compañia de Seguros, S.A. - Agência Geral em Portugal; Endereço da Sede Social: Plaza de Cólon,

Leia mais

Portugal Telecom International Finance B.V.

Portugal Telecom International Finance B.V. Portugal Telecom International Finance B.V. Amsterdão, RELATÓRIO E CONTAS DE 30 DE JUNHO DE 2015 (Não auditado) Índice Página Relatório de Gestão 1 Demonstrações Financeiras Demonstrações da Posição Financeira

Leia mais

Relatório e Contas. Lusitano Project Finance n.º 1

Relatório e Contas. Lusitano Project Finance n.º 1 Relatório e Contas Lusitano Project Finance n.º 1 31 de Dezembro de 2010 1 I. PORTUCALE Sociedade Gestora de Fundos de Titularização de Créditos, S.A. 1. CONSTITUIÇÃO E OBJECTO SOCIAL A PORTUCALE, SGFTC,

Leia mais

Emitente: Descrição do Emitente: Oferta: Vencimento:

Emitente: Descrição do Emitente: Oferta: Vencimento: RESUMO DA OFERTA Este resumo tem de ser visto como uma introdução a este Prospecto. Qualquer decisão de investimento em quaisquer Acções Preferenciais deve basear-se numa avaliação deste Prospecto como

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL DE CURTO E MÉDIO PRAZO ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. ( Sociedade ) Artigo 1º. (Objeto e Objetivos)

REGULAMENTO SOBRE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL DE CURTO E MÉDIO PRAZO ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. ( Sociedade ) Artigo 1º. (Objeto e Objetivos) REGULAMENTO SOBRE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL DE CURTO E MÉDIO PRAZO ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. ( Sociedade ) Artigo 1º (Objeto e Objetivos) 1. O presente Regulamento estabelece os termos e condições gerais aplicáveis

Leia mais

1. SUMÁRIO. Secção A Introdução e avisos. A.1 Aviso Aviso de que: O sumário deve ser lido como introdução ao Prospecto informativo;

1. SUMÁRIO. Secção A Introdução e avisos. A.1 Aviso Aviso de que: O sumário deve ser lido como introdução ao Prospecto informativo; 1. SUMÁRIO [Se este sumário se referir a uma ou mais séries de Títulos, e que os termos sejam diferentes em relação a uma ou mais séries, insira no item respectivo, onde está escrito a inserir em relação

Leia mais

Simulação de Crédito Pessoal

Simulação de Crédito Pessoal Simulação de Crédito Pessoal Data de Impressão: 15-10-2013 12:35 Número de Simulação: 13892037 Resumo Prestação Comissão de Processamento (mensal) (Acresce Imposto do Selo à Taxa em vigor) Seguro de Vida

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Valores Mobiliários Estruturados

Leia mais

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Designação Depósito EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 Classificação Caracterização do produto Produto Financeiro Complexo

Leia mais

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO Sonae Indústria, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede Social: Lugar do Espido, Via Norte, na Maia Capital Social integralmente subscrito e realizado: 700.000.000 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203 Designação Classificação Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado O Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015 é um depósito indexado não mobilizável antecipadamente,

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE ANOBRA

JUNTA DE FREGUESIA DE ANOBRA JUNTA DE FREGUESIA DE ANOBRA (CONDEIXA-A-NOVA) REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Índice CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Artigo 1.º (Objeto)... 3 Artigo 2.º (Sujeitos)... 3 Artigo 3.º (Isenções)...

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS

REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS PREÂMBULO A Lei nº 53-E/2006, de 29 de Dezembro, aprovou o regime das taxas das Autarquias Locais e determina que o regulamento de taxas tem obrigatoriamente que

Leia mais

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA

CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) EURO IMPOSTO Em todas as Bolsas 12,00 IVA 1. CONTAS DE TÍTULOS CUSTÓDIA (POR SEMESTRE OU NA DATA DA LIQUIDAÇÃO DA CONTA TÍTULO) (*) Em todas as Bolsas 12,00 (*) - Aplicável a todas as Contas Títulos com saldo médio diário superior a zero unidades

Leia mais

Prospeto Informativo Montepio TOP Brands - Dezembro 2014/2015 Produto Financeiro Complexo

Prospeto Informativo Montepio TOP Brands - Dezembro 2014/2015 Produto Financeiro Complexo Prospeto Informativo Montepio TOP Brands - Dezembro 2014/2015 Produto Financeiro Complexo Designação Montepio TOP Brands - Dezembro 2014/2015 Classificação Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO Capital Garantido Brasil 2015 Notes ( Brasil 2015 Notes ) a emitir pelo Espirito Santo Investment p.l.c. ao abrigo do seu 2,500,000,000 Euro Medium Term

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: 100% do capital investido garantido na maturidade Remuneração não garantida Possibilidade

Leia mais

SUMÁRIO DO PROGRAMA RELATIVO A PD NOTES

SUMÁRIO DO PROGRAMA RELATIVO A PD NOTES SUMÁRIO DO PROGRAMA RELATIVO A PD NOTES Os sumários são constituídos por requisitos de divulgação conhecidos como Elementos. Estes Elementos são enumerados nas Secções A E (A.1 E.7). Este sumário contém

Leia mais

DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA N.º 17 CONTRATOS DE FUTUROS

DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA N.º 17 CONTRATOS DE FUTUROS 1/12 DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA N.º 17 CONTRATOS DE FUTUROS 1 - OBJECTIVO A presente directriz tem por objectivo o tratamento contabilístico dos contratos de futuros, negociados em mercados organizados com

Leia mais

Política de Gestão de Risco Financeiro

Política de Gestão de Risco Financeiro Política de Gestão de Risco Financeiro Índice Introdução... 2 Objetivos... 2 Atribuições... 3 Descrição dos riscos financeiros... 4 Exposição às flutuações das taxas de juros... 4 Exposição às variações

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia

Leia mais

Prospecto Informativo Depósito Dual Energia Europa BBVA

Prospecto Informativo Depósito Dual Energia Europa BBVA Prospecto Informativo Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de risco Produto financeiro complexo Depósito Dual O é um depósito dual a 3

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação Fundo Especial de Investimento Aberto CAIXA FUNDO RENDIMENTO FIXO IV (em liquidação) RELATÓRIO & CONTAS Liquidação RELATÓRIO DE GESTÃO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO CAIXAGEST Técnicas

Leia mais

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A.

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro (Em Reais) (reclassificado) (reclassificado) Ativo Nota 2012 2011 Passivo Nota 2012 2011 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 61.664 207.743 Fornecedores

Leia mais

Município de Oliveira do Hospital PROJETO DO REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS

Município de Oliveira do Hospital PROJETO DO REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS PROJETO DO REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS O Município de Oliveira do Hospital entende como de interesse municipal as iniciativas empresariais que contribuem para o desenvolvimento e dinamização

Leia mais

PREÇÁRIO DE CLIENTES. 4. Títulos. Aviso ao Investidor:

PREÇÁRIO DE CLIENTES. 4. Títulos. Aviso ao Investidor: 4. Títulos Aviso ao Investidor: Na contratação de serviços de investimento em valores mobiliários, os investidores não qualificados devem analisar atentamente o preçário para calcular os encargos totais

Leia mais

ADMIRAL MARKETS UK LTD POLÍTICA DE EXECUÇÃO NAS MELHORES CONDIÇÕES

ADMIRAL MARKETS UK LTD POLÍTICA DE EXECUÇÃO NAS MELHORES CONDIÇÕES ADMIRAL MARKETS UK LTD POLÍTICA DE EXECUÇÃO NAS MELHORES CONDIÇÕES 1. Disposições gerais 1.1. As presentes Regras de Execução nas Melhores Condições (doravante Regras ) estipulam os termos, condições e

Leia mais

Comissões Euros (Mín/Máx) Em %

Comissões Euros (Mín/Máx) Em % 2.1. Crédito à habitação e contratos conexos Crédito Habitação /Conexo Produtos de Taxa indexada / Produtos de Taxa Fixa / Crédito Não residentes / Crédito Deficientes / Crédito Terreno iniciais 1. Iniciais

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] 25 de Fevereiro de 2010 TERMOS FINAIS Banco Comercial Português S.A. (o Banco) Agindo através

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Bonds: Switch & Win 2012. Termos e Condições

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Bonds: Switch & Win 2012. Termos e Condições REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Bonds: Switch & Win 2012 Termos e Condições 1. VIGÊNCIA a) A presente promoção encontra-se em vigor durante um período limitado de tempo, compreendido entre o dia 07 de Fevereiro

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO

DOCUMENTO INFORMATIVO DOCUMENTO INFORMATIVO Soft Commodities Notes a emitir pelo Espirito Santo Investment p.l.c. ao abrigo do seu 2,500,000,000 Euro Medium Term Note Programme ISIN : XS0484968069 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Leia mais

EUROVIDA PPR (Proposta de Seguro)

EUROVIDA PPR (Proposta de Seguro) Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. Sede Social: 1099-090 Lisboa Portugal CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro 02.01.2013 (Proposta de Seguro) Proposta: Apólice: Cliente:

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação 1.2. Endereço 1.3. Contactos BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Praça Marquês de Pombal, 3 3º, 1250-161

Leia mais

B. Qualidade de Crédito dos Investimentos das Empresas de Seguros e dos Fundos de Pensões. 1. Introdução. 2. Âmbito

B. Qualidade de Crédito dos Investimentos das Empresas de Seguros e dos Fundos de Pensões. 1. Introdução. 2. Âmbito B. Qualidade de Crédito dos Investimentos das Empresas de Seguros e dos Fundos de Pensões 1. Introdução A mensuração, mitigação e controlo do nível de risco assumido pelos investidores institucionais (e

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS Banco Comercial Português S.A. (o Banco) Agindo através da sua sede Emissão de

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] 17 de Setembro de 2009 TERMOS FINAIS Banco Comercial Português S.A. (o Banco) Agindo através

Leia mais

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Breve Descrição do produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Santander Totta Seguros, Companhia de Seguros de Vida S.A., com Sede na Rua da Mesquita, nº 6 - Torre A - 2º - 1070 238 Lisboa, Portugal (pertence ao Grupo Santander). A Santander Totta

Leia mais

Artigo 1.º Pessoas visadas

Artigo 1.º Pessoas visadas Resolução da Assembleia da República n.º 39/95 Convenção e o Protocolo entre a República Portuguesa e os Estados Unidos da América para Evitar a Dupla Tributação e Prevenir a Evasão Fiscal em Matéria de

Leia mais

Prospecto Informativo - ATLANTICO Oil Basket Série I

Prospecto Informativo - ATLANTICO Oil Basket Série I Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou Variáveis Subjacentes ou Associados ATLANTICO Oil Basket Série I Produto

Leia mais

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado)

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES CAPITALIZAÇÃO SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) 1 CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE CA Investimento 1ª Série (Não Normalizado) SEGURO INDIVIDUAL Cláusula

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA OBRIGAÇÕES COLEP / 2014 2017 FICHA TÉCNICA

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA OBRIGAÇÕES COLEP / 2014 2017 FICHA TÉCNICA EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA OBRIGAÇÕES COLEP / 2014 2017 FICHA TÉCNICA Emitente: Colep Portugal, S.A. Modalidade: Emissão de obrigações a taxa variável por oferta particular e direta. Moeda: Euro ( ). Montante

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

Simulação de Crédito Pessoal

Simulação de Crédito Pessoal Simulação de Crédito Pessoal 17-04-2015 Agradecemos o seu contacto. Considerando os elementos apresentados e a atual situação de mercado, propomos-lhe as seguintes condições de crédito: Dados do crédito

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 44 4 de março de 2015 1281 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 18/2015 de 4 de março Transpõe parcialmente as Diretivas n. os 2011/61/UE, do Parlamento Europeu e do Conselho,

Leia mais

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE I CONDIÇÕES PRELIMINARES E ESSENCIAIS 1. DEFINIÇÕES 2. OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO 3. ÂMBITO TERRITORIAL 4. CAPITAL SEGURO 5. BENEFICIÁRIOS 6. PESSOA SEGURA 7. VIGÊNCIA DO CONTRATO. INÍCIO E DURAÇÃO

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação 1.2. Endereço 1.3. Contactos BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Praça Marquês de Pombal, 3 3º, 1250-161

Leia mais

Empréstimo no domínio da eficiência energética e das energias renováveis no setor da construção habitacional (empréstimo para a renovação)

Empréstimo no domínio da eficiência energética e das energias renováveis no setor da construção habitacional (empréstimo para a renovação) L 271/38 ANEXO IV Empréstimo no domínio da eficiência energética e das energias renováveis no setor da construção habitacional (empréstimo para a renovação) Representação esquemática do princípio do empréstimo

Leia mais

ESTATUTOS DA IMPRENSA NACIONAL-CASA DA MOEDA, S. A. CAPÍTULO I. Natureza, denominação, duração, sede e objeto. Artigo 1.º. Natureza e denominação

ESTATUTOS DA IMPRENSA NACIONAL-CASA DA MOEDA, S. A. CAPÍTULO I. Natureza, denominação, duração, sede e objeto. Artigo 1.º. Natureza e denominação ESTATUTOS DA IMPRENSA NACIONAL-CASA DA MOEDA, S. A. CAPÍTULO I Natureza, denominação, duração, sede e objeto Artigo 1.º Natureza e denominação A sociedade tem a natureza de sociedade anónima de capitais

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Estabelecimentos de Restauração e Bebidas Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Não tenham um volume de facturação anual

Leia mais

ESTE DOCUMENTO É IMPORTANTE E REQUER A SUA ATENÇÃO IMEDIATA.

ESTE DOCUMENTO É IMPORTANTE E REQUER A SUA ATENÇÃO IMEDIATA. ESTE DOCUMENTO É IMPORTANTE E REQUER A SUA ATENÇÃO IMEDIATA. Em caso de dúvida quanto às medidas a tomar, deverá consultar o seu corretor, advogado, contabilista ou outro consultor profissional. ishares

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada Cartão de Crédito

Ficha de Informação Normalizada Cartão de Crédito FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL CRÉDITO ESPECIAL - CARTÕES VISA A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito

Leia mais

. VALORES MOBILIÁRIOS

. VALORES MOBILIÁRIOS . VALORES 2.. V MOBILIÁRIOS 2. Valores Mobiliários O QUE SÃO VALORES MOBILIÁRIOS? Valores mobiliários são documentos emitidos por empresas ou outras entidades, em grande quantidade, que representam direitos

Leia mais

DEPÓSITO INDEXADO CARREGOSA CABAZ AÇÕES ENERGIA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO

DEPÓSITO INDEXADO CARREGOSA CABAZ AÇÕES ENERGIA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO DEPÓSITO INDEXADO CARREGOSA CABAZ AÇÕES ENERGIA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO Designação Classificação Caracterização do Produto Depósito Indexado Carregosa Cabaz Ações Energia Produto

Leia mais

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ AJUSTE DIRETO AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE CONTRATAÇÃO DE ARTISTAS PARA OS EVENTOS A REALIZAR NO ÂMBITO DA CIDADE EUROPEIA DO VINHO CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE DISPOSIÇÕES

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BBVA Unit-Linked Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO! Risco de perder a totalidade do capital investido

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

Depósito Indexado Millennium 5 Ações Mundiais abril 2017. - Prospeto Informativo -

Depósito Indexado Millennium 5 Ações Mundiais abril 2017. - Prospeto Informativo - Depósito Indexado Millennium 5 Ações Mundiais abril 2017 Produto Financeiro Complexo - Prospeto Informativo - Designação Millennium 5 Ações Mundiais abril 2017 Classificação Caraterização do Produto Produto

Leia mais

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E BELIZE SOBRE TROCA DE INFORMAÇÕES EM MATÉRIA FISCAL

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E BELIZE SOBRE TROCA DE INFORMAÇÕES EM MATÉRIA FISCAL ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E BELIZE SOBRE TROCA DE INFORMAÇÕES EM MATÉRIA FISCAL A República Portuguesa e Belize a seguir designadas por as Partes, Desejando facilitar a troca de informações em

Leia mais

Junta de Freguesia de Lanhelas CONCELHO DE CAMINHA

Junta de Freguesia de Lanhelas CONCELHO DE CAMINHA Junta de Freguesia de Lanhelas CONCELHO DE CAMINHA REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e j) do nº 2 do artigo 17, conjugada com a alínea b) do nº 5 do artigo

Leia mais