SEGURANÇA FÍSICA E PATRIMONIAL?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SEGURANÇA FÍSICA E PATRIMONIAL?"

Transcrição

1 Ano XXII Edição 260 Novembro/ Exemplares (51) EXEMPLAR DO SÍNDICO Seu condomínio está em dia com a SEGURANÇA FÍSICA E PATRIMONIAL? Autoadministração perde terreno em SP página 3 Projeto limita procurações em reuniões de condomínio página 9 O Jornal Clicksindico, veículo de comunicação voltado com informações dirigidas quase que exclusivamente aos Síndicos de prédios, que em sua grande maioria aceitou o cargo por pressão de vizinhos, rodízios, ou por até absoluta falta de opção etc. são raros os que têm como planejamento a manutenção da gestão por tempo maior que o que determina sua convenção. Este rodízio e o envolvimento inerente ao cargo faz com que os dias para o final do mandato, sejam contados nos dedos. Este fardo pode fazer com que o Sindico se disperse e venha postergar alguma ação que comprometa a segurança física e patrimonial da comunidade condominial. Avaliação técnica para implantação do Serviço de Portaria Implantação do serviço de Portaria Treinamento dos Porteiros conforme Normas de Procedimentos adotados com o cliente Fone/Fax: (51) / Plantão 24H: (51) / anos de experiência e excelência na prestação de serviços. Implantação das Normas de Procedimentos Operacionais Supervisão Eletrônica das Portarias 24h Postos Equipados com Rádios Comunicadores Visualização de imagem on-line Nesta edição publicamos matérias que chamam a atenção para estas responsabilidades, por exemplo: PPCI, ver matéria pg. 10 Certificação Digital, ver matéria pg. 16 NBR 16280, obras nas unidades e nos condomínios. (site) Laudo Técnico de Inspeção Predial, o prazo para apresentação encerra-se no inicio de ( próxima edição) Ao negligenciar o atendimento destas obrigações, o Síndico poderá responder com seu patrimônio o eventual prejuízo causado. Estas normas, leis e planos, vieram para evitar tragédias como as já ocorridas em nosso país. Tem como evitá-las, mas somente com ações proativas, corroborando com uma troca de cultura e de paradigmas, como a do cinto de segurança na década passada, multaram tantos condutores que hoje não se discute mais sua utilização e a eficácia de sua segurança, e assim acontecerá com os condomínios. Repito uma frase: ao apresentar os custos destas adequações numa reunião de condomínio, e seus pares votarem por não executá- -las, entregue neste momento o cargo, pois a responsabilidade é única e tão somente sua Sr. SÍNDICO. POR Airton Roxo O que custa mais: empregados próprios ou terceirizados? página 11 Condomínios devem se preparar para vigência do E-SOCIAL página PLANTÃO HORAS Demais Serviços: Limpeza, Serviços Gerais, Zeladoria, Auxiliar de manutenção Av. Teresópolis, sala Teresópolis - POA/RS

2 Página 2 NOVEMBRO/2014 Cota fixa pode ser alternativa Sistema de rateio permite que o condômino saiba o quanto vai gastar, reduzindo a taxa de inadimplência A alternativa de se fazer uma previsão orçamentária, estabelecendo uma cota fixa para o condomínio durante o ano todo, não é opção da maioria dos residenciais, mas tem sido uma boa experiência para alguns condomínios em Londrina. Um exemplo é o Condomínio Residencial Ilha Bela, na região Leste da cidade, que adotou a cota fixa desde que surgiu há 14 anos. A síndica Márcia da Silva diz que a cota mensal é estabelecida para o ano seguinte considerando as despesas fixas, como água, energia, folha de pagamento e encargos sociais PARA CONDOMÍNIOS e também as possíveis despesas extras. Segundo ela, a diferença é mínima entre o valor previsto e o real e que, no caso dela, nunca houve necessidade de se recorrer ao fundo de reserva para os casos imprevistos. A gente faz a previsão de todas as despesas, vê quais são as metas para o próximo ano, fixa o valor da cota e no fim dá tudo certinho, diz Márcia. Para a síndica, a principal vantagem da coxa fixa é que o condômino sabe, por antecipação, o quanto vai gastar e, por isso, a taxa de inadimplência é muito pequena. Ela diz que o condomínio vem executando obras que considera necessárias, como uma nova portaria, e reformas do salão e da churrasqueira, sem que isso implique em aumento da cota já fixada. O assessor jurídico do Sindicato da Habitação e dos Condomínios do Paraná (Secovi) Regional Norte, Danilo Terra Gonçalves, diz que a forma de pagamento da cota de condomínio pode ser estabelecida por rateio das despesas ou por previsão orçamentária. Cada condomínio tem a liberdade de fazer a escolha em assembleia. Gonçalves explica que não há como saber, em percentuais, quantos condomínios adotam a alternativa de cotas fixas, mas diz que, por experiência, a maioria faz opção pelo rateio das despesas. Para o assessor jurídico, quando surge alguma despesa imprevista na opção da cota fixa, o condomínio pode recorrer ao fundo de reserva ou a um rateio extra para pagamento das despesas, o que deve ser decidido em uma assembleia geral extraordinária. Entretanto, independentemente do sistema, Gonçalves afirma que os condôminos devem ficar atentos à prestação de contas pelo síndico, o que deve acontecer na assembleia ordinária que deve ser realizada ao menos uma vez por ano. Caso não haja a convocação pelo síndico, os próprios condôminos podem convocar a assembleia, desde que haja a adesão de pelo um quarto do total. Gonçalves sugere também que as pastas com a prestação de contas seja consultada mensalmente pelo conselho fiscal do condomínio. POR Folha de Londrina imobiliária EDIÇÕES DIRIGIDAS Publicação Mensal da ClickSíndico Publicações Ltda. CNPJ: / Av. Getúlio Vargas, 108-1º andar CEP Fone: (51) Porto Alegre/RS Diretor Comercial: Airton Roxo Jornalista / Editor Responsável: Airton Roxo - DRT Projeto Gráfico e Diagramação: Isabel Schneider Ramires (51) Tiragem Comprovada: Exemplares Porto Alegre, Santa Cruz do Sul e São Leopoldo. O CONTEÚDO DOS TEXTOS VEICULADOS NESTE INFORMATIVO É DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DE SEUS RESPECTIVOS AUTORES. CRECI 22987J Associada ao SECOVI/RS - AGADEMI ATENDIMENTO & CREDIBILIDADE NA GESTÃO DE SEU CONDOMÍNIO. A confiança do ClickSíndico para cuidar do seu imóvel. CONSULTE NOSSAS OFERTAS DE IMÓVEIS: (51) Av. Getúlio Vargas, 108 Porto Alegre/RS

3 NOVEMBRO/2014 Página 3 AUTO-ADMINISTRAÇÃO perde terreno em SP Sistema custa menos do que administradora, mas sobrecarrega o síndico de responsabilidades e também de poderes Autor: Edson Valente Dispensar os serviços de uma administradora e gerenciar por conta própria o condomínio para reduzir custos é uma tática que vem perdendo terreno. Segundo a Toledo & Associados, empresa de pesquisas especializada em mercado imobiliário, a porcentagem de condomínios paulistanos que são auto-administrados caiu de 20%, em 1997, para 14%, no anos passado. Enquanto um administradora cobra de 5% a 10% do valor arrecadado pelo condomínio, a auto-administração é feita pelo síndico, que não cobra pelo trabalho. Teme- -se que auto-administração o sobrecarregue demais, analisa Francisco José Toledo, diretor-geral da Toledo & Associados. Aparentemente é a uma opção mais barata, mas se quem faz a folha de pagamento cometer um erro, poderá gerar prejuízo com uma ação na Justiça, movida por algum empregado, explifica Rosely Schwartz, professora do curso de administração de condomínios da FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas). Gerir um condomínio não é nada fácil. A complexidade de questões legais, fiscais e tributárias faz com que se busque na administradora a eficiência de uma empresa, lembra Claudio Anauate, presidente da Aabic (Associação de administradoras). É muito trabalho para um síndico, faz coro Hamilton Quirino, diretor da Abami (Associação Brasileira dos Advogados do Mercado Imobiliário). Uma administradora tem um corpo jurídico, está por dentro da legislação específica e segue as normas trabalhistas. É mais cômodo. SÍNDICO TODO PODEROSO A vantagem da auto-administração, pondera Toledo, é a agilidade para tomar decisões. Uma administradora que gerencia 200 ou 300 prédios não pode ter um gerente para cada um deles. Hubert Gebara, vice-presidente de administração imobiliária e condomínios do Secovi- -SP (Sindicato de Construtoras e Imobiliárias), acha que a auto-administração pode ser perigosa se concentrar poderes na mão de um síndico mal-intencionado. Quando uma administradora erra, pode ser destituída depois de aviso prévio de 30 ou 60 dias, de acordo com o contrato. Se o síndico faz tudo sozinho, não há quem o fiscalize, alerta. Para abrir mão da administradora, existe um mandamento básico, segundo Antonio Couto, 48, diretor-superintendente da Lello Condomínios: Juntar moradores com tempo e capacidade técnica, como conhecimento sobre tributação, área fiscal, área trabalhista e manutenção predial. A escolha de uma administradora também pede cuidado. Muitas têm falta de recursos, diz Schwartz. É preciso consultar seus clientes, saber se há rapidez na cobrança jurídica de inadimplentes e se ela utiliza o sistema de contas individuais para cada condomínio, que é o mais indicado. Há casos em que a administradora tem uma só conta pool no banco, e um eventual saldo negativo onera também o prédio que tem saldo positivo. LIBERDADE PARCIAL Alguns condomínios optam por um sistema intermediário, o de apoio à gestão. Parcialmente autônomo, conta com a assessoria de profissional, geralmente um contador, o que sai mais barato (cerca de R$ 700,00 mensais) do que uma administradora. Contudo, a maior parte dos afazeres, como a manutenção predial, fica por conta do síndico. É o que acontece no condomínio em que o arquiteto aposentado Selem Nelson Bussab é síndico, nos Jardins. Lá, a administração, com a assessoria de um escritório de contabilidade, foi adotada depois de um prejuízo com uma administradora. Eliminamos muitos vícios na escolha de empresas para fazer serviços, relata. Estou bem escorado. Fonte: Folha de São Paulo Caderno de Imóveis SERVITEC Desde 2000 Pintura Predial e Impermeabilizações Reforma de Telhados Restauração de Fachadas (51)

4 Página 4 NOVEMBRO/2014 Quando os moradores não querem assumir o cargo, A SAÍDA É BUSCAR NO MERCADO A mais absoluta falta de candidatos ao cargo, que não pode deixar de existir, já que é do síndico a atribuição de representar o condomínio Já abordei o assunto aqui neste espaço: A falta de alguém no condomínio que se disponha a ser síndico. Aliás, ser não, que ninguém é síndico. Apenas exerce o (en)cargo. Mas o que me inspirou o tema da coluna desta semana foi mais uma participação em uma das muitas assembleias das quais (sempre) estou presente. A pauta: ELEIÇÃO DE SÍNDICO. Até aí, nada demais! O que pesou mesmo foi na hora de escolher o novo síndico. Quase duas horas de pura demonstração de cavalheirismo, já que era cada um oferecendo ao vizinho o (en) cargo. Vai você fulano, por que você não fica sicrano, e por aí foi... Como me escolheram para presidir os trabalhos, chamei o feito a ordem e bati o martelo. Afinal, ninguém quer ocupar o cargo? Então, vamos optar pelo SÍNDICO PROFIS- SIONAL (lembro que o termo é juridicamente inexistente - não existe a profissão de síndico - esse foi apelido que o mercado adotou). A gritaria foi geral. Ninguém admitia ter um estranho à frente do condomínio. De nada adiantou, afinal, não tinha nenhum dos presentes com disposição (ou vontade mesmo) de assumir esta missão. Resumo da história (já que foi verdade mesmo!!!): Saí da assembleia como o novo síndico daquele condomínio - não era morador do edifício. O fato narrado é o mais puro exemplo do que vem ocorrendo na maioria dos condomínios brasileiros, a mais absoluta falta de candidatos ao cargo, que não pode deixar de existir, já que é do síndico a atribuição de representar o condomínio em juízo ou fora dele, além de muitas outras contribuições. Confira algumas: CÓDIGO CIVIL: Art Compete ao síndico: I Convocar a assembleia dos condôminos; II Representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns; III Dar imediato conhecimento à assembleia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio; IV Cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia; V Diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores; VI Elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano; VII Cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas; VIII Prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas; IX Realizar o seguro da edificação. Sem o síndico, o condomínio não tem representatividade. Sua existência é obrigatória. O surgimento, portanto, do Síndico Profissional foi uma exigência do mercado. Naqueles condomínios onde nenhum dos Condôminos queira assumir o (en) cargo, não tem outra saída, senão contratar esse profissional. COMO CONTRATAR: Primeiro vale registrar que não se trata de um contrato puro e simples. Mesmo sendo um síndico profissional (já falei que esta profissão, rigorosamente não existe juridicamente), o que o habilita ao cargo não é um contrato de prestação de serviços, e sim, a ata da assembleia que o elegeu. Este é o documento que legitima a representatividade deste síndico. POR Inaldo Dantas, Advogado Administrador de Condomínio, Presidente do Secovi PB ALVEARE HIGIENIZAÇÃO E PORTARIA Exelência em Alarmes Monitorados e Rastreiamento Veicular O sistema de circuito fechado de tv é uma poderosa arma no combate à criminalidade e também no controle de funcionários. A eficácia do sistema está diretamente ligada ao planejamento e dimensionamento dos equipamentos. NOSSOS SERVIÇOS Sistema de Circuito Fechado de TV Digital Sistema de Circuito Fechado de TV Analógico Câmeras Acessórios Matriz: Av. Veiga, 146 Sala 404B Cel. Aparício Borges Porto Alegre/RS Empresa especializada em serviços Ambientais: Consultoria Ambiental Laudos de corte e podas de árvores Execução de serviços de poda e remoção Licenciamento ambiental Paisagismo sustentável Georreferenciamento de topografia Planos de gestão de resíduos geoconectambiental (51) (51) (51) (54) (54) Empresa com mais de 10 anos no mercado Todas nossas portarias são monitoradas e fiscalizadas diariamente Porteiros monitorados de 15 em 15 minutos 24hs Administrando Soluções Especializada em Condomínios SELETA SERVICE (51) / (51) Por trás de todo condomínio administrado com Étika, tem um Síndico tranquilo Av João Correa, º andar Centro São Leopoldo

5 NOVEMBRO/2014 Página 5 Posse gera Somente quando ficar patente a disponibilidade da posse, do uso e do gozo da coisa, é que se reconhece legitimidade passiva ao promitente comprador de unidade autônoma quanto às obrigações respeitantes aos encargos condominiais, ainda que não tenha havido o registro do contrato de promessa de compra e venda. Afinal, o promitente-comprador é ou não responsável pelo pagamento das despesas de condomínio? E se for, a partir de que data? O fato é recorrente nas vendas de construtoras e incorporadores para adquirentes de unidades autônomas. A questão da legitimidade passiva nas ações de cobrança de cotas condominiais tem sido enfrentada com freqüência crescente nos tribunais. Foi, também, objeto de discussão no VII Enai Encontro Nacional dos Advogados do Mercado Imobiliário, realizado no mês de outubro/2000, no Rio de Janeiro. Destacou- -se no Encontro a posição do Superior Tribunal de Justiça, por ser a última palavra sobre o assunto. Aprimorando posição anterior do STJ, no sentido ser o promitente-comprador responsável pelas despesas do condomínio, decisão da Terceira Turma do STJ (Recurso Especial n , originário de São Paulo), deixa bem claro que não basta a existência de contrato de compromisso de compra e venda, registrado ou não. É preciso que o promitente-comprador tenha efetivamente tomado posse do imóvel, com conhecimento da comunidade condominial. Extrai-se da ementa do acórdão, nas palavras do ministro Waldemar Zveiter, relator: Somente quando ficar patente a disponibilidade da posse, do uso e do gozo da coisa, é que se reconhece legitimidade passiva ao promitente comprador de unidade autônoma quanto às obrigações respeitantes aos encargos condominiais, ainda que não tenha havido o registro do contrato de promessa de compra e venda. DEVER DE PAGAR RELEVÂNCIA DA POSSE O contrato de promessa de compra e venda estipulara que o comprador da unidade ficaria responsável pelas despesas de condomínio a partir do momento em que fosse comunicado de que as chaves encontravam-se à sua disposição. Porém, não ficou bem esclarecido na instrução do processo em que época, efetivamente, o promitente-comprador tomou posse no imóvel. Tal detalhe não foi considerado pela 12a. Câmara Cível do Segundo Tribunal de Alçada de São Paulo, que julgou procedente a ação de cobrança contra a construtora, por entender que a ação de cobrança de despesas condominiais deve ser proposta contra quem conste como titular no registro de imóveis, do direito real da unidade condominial. Não foi esse o entendimento da Terceira Turma do STJ. Fundamentando sua decisão, o ministro Waldemar Zveiter lembra que, embora a jurisprudência do STJ tenha afirmado que a cobrança de cotas condominiais deve recair sobre o comprador da unidade adquirida em condomínio, sendo irrelevante o fato da escritura de compra e venda não estar inscrita no cartório de imóveis, tal posição não dispensa a posse do comprador no imóvel. Assim aconteceu em julgamentos relatados pelo ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira (Resp /MG) em que ele faz referência ao promitente-comprador investido na posse do imóvel, e pelo ministro César Rocha (Resp /SP), que destaca que somente quando já tenha recebido as chaves e passado a ter assim a disponibilidade da posse, do uso e do gozo da coisa, é que se reconhece legitimidade passiva ao promitente comprador.... Em suma, o comprador sem contrato registrado só assume o débito do condomínio a partir de sua posse efetiva na unidade condominial. POR Luiz Fernando de Queiroz, Advogado SOL-PORTARIA-LIMPEZA E SERVIÇOS FUNDADA EM 08/1985 Somos a empresa SOL! Porteiros e vigias uniformizados ou traje social para segurança em empresas, condomínios, festas e eventos; Limpeza de condomínios, empresas e escritórios; Uma empresa atuante no mercado há mais de 28 anos. Desde 1985, voltada exclusivamente para a área de VIGIA, PORTARIA, LIMPEZA e SERVIÇOS. A Sol orgulha-se de em todos estes anos não ter deixado que suas responsabilidades socias e trabalhistas tenham recaídas sobre seus contratantes, tanto em contratos atuais como em contratos rescindidos em que ex-funcionários possam ter perpetrado judicialmente, tendo assumido todos os casos sem exceção. Somos uma empresa de responsabilidade e qualidade, a qual visa o melhoramento contínuo do seu pessoal e sua organização, na área de segurança pessoal ANOS Rua dos Andradas, 1781 Conj. 602 POA/RS ALVEARE HIGIENIZAÇÃO E PORTARIA Excelência e Responsabilidade em serviços Terceirizados. Somos especializados na terceirização de limpezas e organizações, contando com equipes bem treinadas e qualificadas nas diferentes atividades. NOSSOS SERVIÇOS Portaria Monitoramento Limpeza Limpeza Pós-obra Zeladoria Apoio Administrativo Recepção/telefonista Área de atuação: Porto Alegre, Grande Porto Alegre, Litoral Filial em Caxias do Sul Matriz: Av. Veiga, 146 Sala 404B Cel. Aparício Borges Porto Alegre/RS FALE COM MAIS DE SÍNDICOS AO MESMO TEMPO (51)

6 Página 6 NOVEMBRO/2014 SÍNDICO É CONDENADO A DOIS ANOS DE PRISÃO por uso indevido de dinheiro do condomínio Ao assumir a administração de um condomínio, o síndico assume uma série de obrigações e compromete-se a usar os recursos contribuídos por todos os condôminos para o bem comum do patrimônio. Esse é, pelo menos em teoria, o dever de alguém que se oferece para o cargo. Porém, sempre existem pessoas mal intencionadas que insistem em tratar o que é de uso coletivo como se lhe pertencesse. Em setembro, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina condenou o síndico de um residencial localizado no bairro de Saguaçu em Joinville, município no norte do estado, a dois anos de reclusão em regime aberto por apropriação indébita de valores saídos dos caixas do condomínio para compra de roupas, abastecimento do carro do síndico, refeições em restaurantes e compras em vários estabelecimentos comerciais. Os gastos pessoais chegaram a R$ 250 mil. De acordo com o processo (Apelação Cível n ), o denunciado se aproveitou de sua posição de gestor para apropriar-se do dinheiro sob seus cuidados, efetuando saques da conta bancária do condomínio, sem apresentar notas fiscais ou comprovantes correspondentes às despesas. As movimentações atípicas levantaram as suspeitas de moradores do condomínio que se mobilizaram para fazer uma denúncia coletiva. Ao saber que teria de responder pelos gastos injustificados, o síndico ameaçou de morte os moradores do condomínio e causou danos em seus carros. Para o desembargador substituto Volnei Celso Tomazini, relator da matéria no TJSC, o réu não foi capaz de comprovar a legitimidade das compras e dos saques mediante prova documental. A prova testemunhal oferecida, segundo o magistrado, não é apta a justificar a conduta do réu, e a falta de documentos relativos à administração financeira do condomínio é de sua responsabilidade. Os gastos identificados sabidamente não possuem relação com a manutenção do condomínio (lojas de roupas e calçados, farmácias, panificadoras, postos de combustíveis), salvo poucas exceções relativas aos gastos com manutenção, estando comprovado nos autos que o dinheiro, cuja posse era lícita, foi usado em benefício próprio do apelante, completou o relator. A decisão pela condenação foi unânime. É válido lembrar que o Código Civil, em seu capítulo sobre condomínio, dispõe no artigo as competências do síndico que inclui prestar contas à assembleia anualmente e quando exigidas. O texto é explícito ao permitir que qualquer condômino pode solicitar explicações sobre como e com o quê o dinheiro do condomínio fruto de uma contribuição coletiva está sendo gasto. O síndico não pode se recusar a fornecer estas informações e elas devem ser justas, a fim de legitimar os gastos feitos. Caso contrário, o gestor pode ser chamado a responder na Justiça pelo uso irresponsável ou pernicioso do dinheiro arrecadado. POR Redação com TJSC Faça a Tomada de preço no ORÇAMENTO TRANSPARENTE do A solução de Controle de Acesso certa para o seu condomínio. Todos os produtos ou serviços que condomínio necessita estão ali. Agilidade na obtenção de orçamentos Qualificação dos prestadores de Serviços Padronização das solicitações de orçamentos Fornecedores cadastrados e credenciados Redução de custos operacionais (telefone) Cadastro atuaizado de prestadores de serviços (51) A Bio Digital atenta as necessidades dos condomínios residenciais e empresariais, estuda e desenvolve soluções que levam mais segurança aos condôminos, colaboradores e também ao patrimônio. Ligue-nos, agende uma visita. Nós temos a solução ideal para você. NOSSOS SERVIÇOS Sistemas de cadastramentos, Catracas, Torniquetes, Soluções para portarias, Eclusa, Portas e portões, Antenas e Cancelas para estacionamento. (51) (51)

7 NOVEMBRO/2014 Página 7 RETENÇÃO DE INSS Quando o condomínio contratar serviços prestados mediante cessão de mão-de-obra ou empreitada, deverá reter 11% do valor bruto da nota fiscal e recolher o montante retido, em nome da empresa contratada (art.31, lei 8.212/91). Este custo é da empresa contratada. O fato gerador é a prestação dos serviços. A base de cálculo incide sobre o valor dos serviços. A forma de recolhimento é a Guia da Previdência Social (GPS). Tendo em vista que o valor mínimo da GPS é de R$ 29,00 (resolução nº 39/00 Previdência Social), quando o valor bruto dos serviços constante da nota fiscal, for inferior a R$ 264,00 (R$ 264 x 11% = R$ 29,04), o condomínio está desobrigado de efetuar a retenção.. Serviços sujeitos a retenção: os serviços contratados mediante cessão de mão-de- -obra ou empreitada sujeitos a retenção estão descritos no art. 145 e 146, da IN MPS/SRP nº 3/2005. Dentre eles podemos citar a limpeza, conservação, zeladoria, vigilância ou segurança e construção civil. Tapetes personalizados direto de fábrica (vinil, fibra de côco e absorção de água) Fitas anti-derrapante p/ escadaria Tratamento de piso: cera anti-derrapante, removedor e selador Carrinhos e lixeiras Novidades da Casa dos Capachos: Grama sintética e persianas! sobre prestação de serviços de pessoa jurídica Dispensa da Retenção: O condomínio fica dispensado de efetuar a retenção (art. 148, da IN MPS/SRP nº 3/2005), quando: I o valor correspondente a 11% dos serviços contidos em cada nota fiscal, for inferior ao limite mínimo estabelecido pela Secretaria da Receita Previdenciária para recolhimento em documento de arrecadação ( atualmente R$ 29,00); II a contratada não possuir empregados, o serviço for prestado pessoalmente pelo titular ou sócio e o seu faturamento do mês anterior for igual ou inferior a duas vezes o limite máximo do salário de contribuição, cumulativamente; III a contratação envolver somente serviços profissionais relativos ao exercício de profissão regulamentada por legislação federal (ex. engenheiros, advogados, contadores, etc ( inciso X do art. 146), desde que prestados pessoalmente pelos sócios, sem o concurso de empregados ou outros contribuintes individuais. Não aplicabilidade da retenção:dentre o rol de serviços que mais interessam aos condomínios, não se aplica o instituto da retenção Escolha o melhor para seu condomínio. Confira as condições e prazos de pagamento. Cartões de crédito em até12x ( art. 176, da IN MPS/ SRP 03/05): à empreitada total, (art. 413 da IN MPS/ SRP 03/05) aplicando-se, nesse caso, o instituto da solidariedade, quanto ao cumprimento das obrigações previdenciárias e à empreitada realizada nas dependências da contratada ( ex. conserto de motor do portão de garagem na sede da empresa contratada). É importante entender a definição de empreitada total. A empreitada pode ser celebrado entre o condomínio e uma empresa, para a execução de obra ou serviço de construção civil, no todo ou em parte( art. 413, IN MPS/ SRP 03/05), podendo ser: a) total, quando celebrado exclusivamente com empresa construtora, que assume a responsabilidade direta pela execução de todos os serviços necessários à realização da obra, compreendidos em todos os projetos a ela inerentes, com ou sem fornecimento de material. Ressalte-se que empresa construtora (inciso XX, do art. 413 da IN MPS/ SRP 03/05), é a pessoa jurídica legalmente constituída, cujo objeto social seja a indústria de construção civil, com registro no Ipe Máquinas Lavadora RE 98 Fone (51) Av. Sertório, 748 esquina Av. Farrapos com estacionamento Porto Alegre RS CREA ( art. 59 da Lei nº 5.194/1966); b) parcial, quando celebrado com empresa construtora ou prestadora de serviços na área de construção civil, para execução de parte da obra, com ou sem fornecimento de material; As cooperativas de trabalho não estão mais sujeitas à retenção em decorrência de contrato de prestação de serviços a partir de março de 2000, quando passou a vigorar a lei nº 9.876/99 que alterou a forma de contribuição sobre esta prestação específica, ou seja, o condomínio deverá a seu cargo, contribuir com 15% sobre o valor bruto da nota fiscal, fatura ou recibo emitida pela cooperativa, relativamente aos serviços prestados por cooperados. (Permitida também a dedução de valores correspondentes a material e/ou equipamentos). Soprador BG 86 POR Cláudio Maciel Bertoldi, Advogado e Consultor Jurídico Clicksíndico Roçadeira FS 55 Imagens meramente ilustrativas. UNIDADE PORTO ALEGRE - RS (51) Av.Brasil, Navegantes P.N. Equipamentos para Condomínios Ltda. Quadro de chave, cinzeiro, espelhos convexos, lixeiras, carrinhos p/ mangueira, saboneteira, carrinho de limpeza, suporte para papel e rolo, bicicletário, rodos, sabão em pó, álcool, baldes, placas sinalizadoras, papeleiras, quadro de aviso e outros CANTONEIRA PARA COLUNA Confeccionado em E.V.A. Evita riscos em automóveis e quebra das quinas das colunas de sua garagem CAPA PARA ELEVADORES Protege seu elevador contra ba das nos transportes e mudanças CARRINHOS DE COMPRAS (com laterais emborrachadas) CONTENTORES DE LIXO COM E SEM PEDAL 200 litros Comprimento 88cm Largura 55cm Profundidade 46cm 240 litros Comprimento 88cm Largura 55cm Profundidade 72cm Rua 7 de Abril, 450 Sala 201 Porto Alegre/RS (51)

8 Página 8 NOVEMBRO/2014 CURSO ON-LINE GESTÃO DE CONDOMÍNIOS. O CURSO RESPONDE, COM CLAREZA, AS 50 MAIORES DÚVIDAS DO SÍNDICO MORADOR. + Livro-Curso Síndico Legal + Certificado de conclusão da Escola de Síndicos + Participação na Oficina Síndico Legal + Assinatura anual do Jornal ClickSíndico R$ 12 0,00 *30% PARA DE DESC JORNA ASSINAN ONTO L CLIC TE DO KSÍND ICO Adm. Administrador Vanderlei Aragão Rocha é o autor de SÍNDICO LEGAL, Nova abordagem da gestão de condomínios. Síndico Legal é apresentado em 252 páginas em uma linguagem coloquial, link com vídeos e avaliações. SÍNDICO LEGAL, O ÚNICO LIVRO-CURSO DO MERCADO SOLICITE SEU LIVRO-CURSO (51) Faça a Tomada de preço no ORÇAMENTO TRANSPARENTE do Agilidade na obtenção de orçamentos Qualificação dos prestadores de Serviços Padronização das solicitações de orçamentos Fornecedores cadastrados e credenciados Redução de custos operacionais (telefone) Cadastro atualizado de prestadores de serviços (51)

9 NOVEMBRO/2014 Página 9 PROJETO LIMITA PROCURAÇÕES em reuniões de condomínio O Projeto de Lei 7594/14 limita a um o voto por procuração em assembleias gerais de condomínios por mandatário Conforme explica o autor, tanto a Lei de Condomínios (Lei 4.591/64) quanto o Código Civil (Lei /02) são silentes sobre o assunto. Ainda assim, segundo afirma, comumente se admite o voto por procuração nas reuniões. Muitas vezes apenas um condômino coleciona dezenas de procurações e vota com um peso de opinião que prejudica a própria finalidade das assembleias condominiais: discutir em grupo o que se realizará com a propriedade e as despesas comuns, sustenta. Na opinião de Aureo, essa prática é contrária à função social da propriedade e prejudicial à pacificação de conflitos de vizinhança. O número excessivo de votos por procuração tem transformado o que deveria ser um exercício democrático de composição de conflitos em uma pantomima de votos de cabresto. TRAMITAÇÃO A proposta terá tramitação conjunta como o PL 2925/97, que permite a um condômino representar outros por procuração nas assembleias, e foi encaminhado à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Íntegra da proposta: PL-7594/2014 POR Site Anoreg CONSTRUÇÃO E REFORMA 23 ANOS DE MERCADO ORÇAMENTO GRÁTIS Pinturas e Reformas Prediais Lavagem com máquinas hidrojato Reposição e rejunte de pastilhas Recuperação de revestimentos Conserto de telhados Parcelamento para condomínios Utilização de andaimes elétricos em prédios altos Financiamento em até 36 parcelas Pinturas internas e externas Lavagem com hidrojato Instalações hidráulicas FINANCIAMENTO PRÓPRIO (51) ORÇAMENTO SEM COMPROMISSO MANUTENÇÃO PREDIAL Recuperação de fachadas Telhados Repastilhamento PREDIAL Ser viços PINTURA INTERNA E EXTERNA LAVAGEM E RESTAURAÇÃO REFORMAS PASTILHAS REVESTIMENTO DE FACHADAS IMPERMEABILIZAÇÃO TELHADOS HIDRÁULICA predialser Construção e Reformas Revestimentos Pinturas Prediais Impermeabilização Recuperação de Fachadas Telhados Projetos Laudos Técnicos ORÇAMENTO GRATUÍTO FINANCIAMENTO PRÓPRIO Garantia de até 5 ANOS

10 Página 10 NOVEMBRO/2014 Decreto estabelece prazos para adequações à LEI DE PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIO Depois da tragédia na Boate Kiss, ocorrida em janeiro de 2013, quando morreram 242 pessoas, o estado passou a contar com uma nova lei de proteção contra incêndio, promulgada no final do ano passado. Apenas 6 meses depois, a nova legislação foi alterada e, até hoje, muitos aspectos da lei ainda carecem de regulamentação. Uma lacuna legislativa que tem causado muita turbulência entre as partes envolvidas com a execução e o cumprimento da obrigatoriedade da apresentação de Planos de Prevenção Contra Incêndio exigido para todas as edificações coletivas. Enquanto não são delineadas claramente as novas regras, uma instrução normativa do Corpo de Bombeiros evita que os processos fiquem parados. Naquilo que diz respeito aos condomínios já existentes, a determinação é de que os procedimentos sejam os mesmos que vinham sendo exigidos antes da mudança da legislação. A orientação foi repassada a todos os participantes do 17º Encontro de Condomínios durante a exposição feita pelo Comandante do Corpo de Bombeiros de Porto Alegre, Adriano Krukosky Ferreira. O Tenente-Coronel disse, também, que as edificações existentes deverão adaptar-se às disposições da Lei Complementar nº , de 26 de dezembro de 2013, no prazo de 6 anos a contar da data de publicação. Conforme já foi amplamente divulgado, a nova legislação é bem mais rigorosa do que a anterior. As exigências no que se refere à elaboração de projetos de prevenção contra incêndio são bem maiores. Se, antes, os projetos se baseavam apenas na área, altura e ocupação do imóvel, agora se incluem neste rol a avaliação da potencialidade de incêndio, a lotação máxima, a necessidade de planos de emergência, em alguns casos, a facilidade de acesso de viaturas e a capacidade de controle e extração da fumaça dos imóveis, dentre outros. Sobressai-se, também, na nova lei, a determinação minuciosa de competência e responsabilidades de todas as partes envolvidas na prevenção, incluindo-se, aí, proprietários, responsáveis técnicos, quando exigidos, Corpo de Bombeiros e municípios. Atendo-se às responsabilidades dos proprietários, existem algumas determinações para as quais os síndicos devem ter atenção especial: Usar a edificação de acordo com o fim para o qual a mesma foi licenciada. Tomar todas as providências cabíveis para adequação e mudança de uso das edificações ou áreas de risco às exigências da Lei. Encaminhar os pedidos de renovação do APP CI com 2 meses de antecedência ao prazo de vencimento. Manter as medidas de segurança contra incêndio em condições de utilização, prevendo a adequada manutenção das mesmas. Também mereceu destaque na prelação do Comandante o detalhamento dos prazos para que as edificações já existentes adéqüem-se à atual legislação. Tratando deste assunto foi publicado, recentemente, o Decreto nº , estabelecendo fases e períodos em que as providências podem ser tomadas. Decreto nº de 10 de setembro de Art. 7º - As edificações e áreas de risco de incêndio existentes, definidas no art. 6º, inciso XVII, da Lei Complementar nº /2013 e alterações, terão prazos de adequação conforme o artigo 55 da referida Lei Complementar, contados conforme segue: I de sessenta dias para elaboração e entrega do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio para edificações que ainda possuem Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndios PPCI, ou Plano Simplificado de Prevenção e Proteção Contra Incêndio PSPCI, protocolado no CBMRS, a contar da publicação deste decreto; II De trinta dias, após notificação e sem prejuízo da infração de que trata o artigo 18, V, para entrega do PPCI/PSPCI; III De trinta dias para correção do PPCI/PSP- CI, após notificação; IV De até sessenta meses para adaptação da edificação ou da área de risco de incêndio ao previsto no PPCI/PSPCI, a partir da sua aprovação, assim discriminado: a) De trinta dias para instalação de extintores de incêndio, conforme PPCI aprovado; b) De trinta dias para o treinamento de pessoal; c) De doze meses para a instalação e sinalização de emergência; d) De doze meses para instalação do sistema de iluminação de emergência; e) De doze meses para adaptação de instalação de inflamáveis e de combustíveis; f) De doze meses para o isolamento e adaptação de caldeiras, de vasos de pressão e de congêneres. g) De doze meses para adaptação das saídas de emergência; h) De doze meses para colocação de alarme e detecção de incêndio; i) De doze meses para elaboração do Plano de Emergência; j) De vinte e quatro meses para adaptação dos materiais de revestimento, de acabamento e de divisórias; k) De vinte e quatro meses para o controle de fumaça; l) De vinte e quatro meses para o acesso e viaturas de bombeiros (as); m) De trinta e seis meses para a adaptação de instalações de gás e de chaminés; n) De quarenta e oito meses para a colocação de hidrantes e de mangotinhos; o) De sessenta meses para a instalação dos sistemas automáticos de extinção de incêndio; p) De sessenta meses para a execução da compartimentação vertical e horizontal; q) De sessenta meses para a execução de sistema de espuma e de resfriamento; r) De sessenta meses para a execução do sistema de proteção contra descargas atmosféricas; s) De sessenta meses para execução de segurança estrutural contra incêndio; e t) De sessenta meses para execução de outros sistemas. LEMBRE-SE: O prazo máximo para instalação das medidas previstas anteriormente não poderá, a qualquer título, ultrapassar a data de 27 de dezembro de POR Secovi-RS E-comerce

11 NOVEMBRO/2014 Página 11 O QUE CUSTA MAIS: empregados próprios ou terceirizados? Mesmo comparando com o custo de empregados recém-contratados, os terceirizados ainda são mais econômicos Há poucas semanas, um síndico nos comunicou que iria rescindir o contrato de terceirização, alegando que fizeram estudos com a administradora e concluíram que o custo com empregados próprios seria cinco ou seis mil reais mais barato... Disse- -lhe de pronto que era impossível. Talvez a administradora não estivesse considerando, nesse custo mensal, os encargos da folha, o 13º salário, as férias anuais, etc. Propusemo- -nos, então, a preparar uma planilha comparativa dos custos, com os mesmos empregados existentes, ou seja, 1 zelador, 4 porteiros e 2 auxiliares de limpeza, porém, como se fossem empregados registrados pelo regime do Sindifícios, ou seja, dos empregados próprios, e chegou-se à conclusão de que a economia mensal do condomínio seria de aproximadamente R$ 600,00. Essa redução, porém, é obtida somente nos dois primeiros anos. Como os empregados próprios têm o benefício do biênio de 5% a cada 2 anos, ao final do sexto ano os salários de todos estarão 15% mais elevados. Assim, a economia de R$ 600,00, obtida nos primeiros 24 meses, já é consumida no ano seguinte pelo primeiro biênio e, ao final do 3º biênio acumulado, o custo dos empregados próprios passa a ser mais de R$ 2.000,00 mensais maior do que o dos atuais terceirizados, que já estão fixos no condomínio há quase 4 anos. Essa planilha foi submetida à chefe do RH da administradora que não pôs nenhum reparo. Esse estudo comprova que, mesmo comparando com o custo de empregados recém-contratados, os terceirizados ainda são mais econômicos para o condomínio. Imaginem, então, comparar os terceirizados com empregados próprios mais antigos, com mais de 10 anos de registro? Nessa situação, a economia passa a ser tão substancial que permite ao condomínio tomar emprestado o montante necessário para pagar as indenizações, e pagar as parcelas desse empréstimo com a própria economia proporcionada pela terceirização. Ou seja, livra-se do passivo trabalhista sem qualquer chamada extra de caixa. Mas o aspecto financeiro é apenas parte das vantagens da terceirização. A maior vantagem mesmo é o aspecto gerencial dessa mudança. O condomínio passa a não ter mais empregados registrados no seu CNPJ. Não tem mais indenizações a pagar, e nem a ameaça de ações trabalhistas. O síndico pode exercer sua autoridade, exigindo competência e disciplina, sem se preocupar com indenizações. Terceirizados que não correspondem são trocados, e os que precisam se ausentar por qualquer razão são substituídos por outros previamente familiarizados com o condomínio. Vale a pena uma consulta para saber qual a economia que se pode obter com a terceirização. Além da economia, existem outras 21 vantagens para se terceirizar o quanto antes, abrangendo não somente a qualidade dos serviços, mas também a segurança, supervisão monitoramento 24 horas, etc. Consulte-nos e obtenha respostas em menos de 24 horas. POR Etore A. Fuzetti CLASSISÍNDICO Abelhas remoção Asfalto Abelhas Retirada de enxames de abelhas, ninhos de marimbondos e de vespas Serviço Prossional - Regulamentado pela NR18 e autorizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente - SMAM/POA Fones: (51) Orçamento sem compromisso Antiderrapante ASPER Colocação de Fita Antiderrapante (51) (51) (51) (51) Acabe com reparações desnecessárias, sujeiras e rachaduras no seu piso. Com as nossas soluções, você tem certeza de rapidez, durabilidade e perfeito acabamento. Ideal para estacionamentos, garagens, quadras espor vas etc. TENHA FIRMEZA NA ESCOLHA ASFALTO CONCRETO POLIDO CALÇAMENTO Automações (51) Tiburcio de Oliveira, 471 Novo Mundo Gravataí/RS Antiderrapante definitivo gemprestadora.wix.com/gempoa Fone:

12 CLASSISÍNDICO Página 12 NOVEMBRO/2014 Automações Extintores Cel.: (51) Fone: (51) / PORTÕES AUTOMÁTICOS BOMBAS D'ÁGUA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PORTEIRO ELETRÔNICO CONTROLE REMOTO CONTRATOS DE MANUTENÇÃO ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA ALARMES QUADROS ELÉTRICOS CFTV PPCI SENSORES DE PRESENÇA Desde 1984 Vendas de Extintores Novos Aluguel para Eventos EXTINTORES Fitas - Caixas - Mangueiras - PPCI Curso de prevenção de incêndio (com certificado) Hidráulica e Elétrica - Recarga e Reteste Serviços de Serralheria em Geral e EPI Central de Alarme de Incêndio e de Luz de Emergência CR Av. Protásio Alves, Porto Alegre / RS Bombas ELETRICA FLORIDA BOMBAS E MOTORES Grades e Portões MOTOBOMBAS Orçamento sem compromisso. Recalque Incêndio Submersas MOTORES MANUTENÇÃO de MOTORES e BOMBAS D ÁGUA INDUSTRIAIS e COMERCIAIS (51) Av. Farrapos, São Geraldo Porto Alegre/RS Pagamento parcelado. Fechamento em Gradil Portas de garagem automáticas Esquadrias Corrimãos Cobertura de policarbonato Rua Wash in g t o n L u i z, 194 P OA / R S F ONE / FA X : ( 51 ) Instalações Elétricas Desentupidora Limpeza e Conservação DESENTUPIDORA LOCALIZAÇÃO DE VAZAMENTO ENCANADOR LIMPA FOSSA FORNECIMENTO DE ÁGUA POTÁVEL DEDETIZAÇÃO 50% DESCONTO em todas as chamadas Fone (51) (51) (51) Desentupimento, Sucção de Fossa Séptica, Dedetização, Limpeza de Caixa d Água, Impermeabilização e Serviços Hidráulicos (51) Caça Vazamento (sem quebra-quebra) Sáb, Dom e Feriados 24h Também Região Metropolitana / Orçamento Gratuito! (51) 10% de desconto para todos os serviços LIMPEZA, PORTARIA E ZELADORIA Qualidade Seriedade Transparência

13 CLASSISÍNDICO NOVEMBRO/2014 Página 13 Limpeza e Conservação Limpeza e Conservação Segurança 24h (51) (51) Portaria Limpeza Zeladoria Higienização Monitoramento Segurança CFTV Exelência em Segurança A EMPRESA TRABALHA COM: Lojas; Escritórios; Limpeza pós-obra; Limpeza e conservação predial. SUA SOLUÇÃO EM LIMPEZA JOBVEST SERVICE 12 anos Portaria Limpeza Empresarial Cercas Elétricas e Câmeras CFTV Detetização Instalação, Manutenção e Assistência Técnica Ar-condicionado Jardinagem Pintuas e Reformas em geral Jordan (51) (51) Vanderlei (51) Claudio (51) Ubiratan (51) Proteja seu patrimônio Pronto Atendimento 24 horas Portaria/Vigia Portaria Virtual Controle de acessos Vigilância eletrônica Monitoramento 24h Atendentes, orientadores, acessoristas, recepção, limpeza e conservação Serviços gerais POA: (51) CANOAS: (51) PLANTÃO: site: PPCI click Laudo Laudos Técnicos ( Laudos de marquises, (51) sacadas e fachadas ( Laudos e reforços de estruturas ( Laudo Técnico de Inspeção Predial LTIP Decreto Municipal Engenheiro Civil Marcio A. Noronha Projetos Construções Laudos PPCI Condomínios Reformas Mainieri Engenharia Ltda. PREDIAL Ser viços Pinturas CREA RS (51) (51) PINTURA INTERNA E EXTERNA LAVAGEM E RESTAURAÇÃO REFORMAS REVESTIMENTO DE FACHADAS PASTILHAS IMPERMEABILIZAÇÃO TELHADOS HIDRÁULICA anos Laudo Técnico de Inspeção Predial - LTIP; Fiscalização e Acompanhamento de obras; Administração e Planejamento de obras; Perícias em Engenharia. Rua Pedro Ardêmio Hilgert, número 55 Centro Canoas/RS Contato: (51) unificare construções Pinturas Reformas Revestimentos contatos (51) (51) unificare construções

14 Página 14 NOVEMBRO/2014 Pinturas CLASSISÍNDICO Porteiros Eletrônicos Sul Port Sistemas e Serviços (51) (51) SENSORES DE PRESENÇA PORTEIRO ELETRÔNICO MINUTERIAS SISTEMAS DE CFTV Portaria BSS Portaria Zeladoria Higienização Recepção Jardinagem Operacional: (51) Comercial: (51) Av. Getúlio Vargas, 2020 Sala 2 Berto Círio Nova Santa Rita/RS FUNDADA EM 08/1985 SOL-PORTARIA-LIMPEZA E SERVIÇOS PORTARIA LIMPEZA Rua dos Andradas, 1781 Conj. 602 POA/RS Portaria Segurança Eventos Serviços gerais Limpeza Zeladoria Estrada Cristiano Kraemer, 568 Bairro Vila Nova Porto Alegre/RS Fones: (51) / / BSS - Serviços de Segurança Sua satisfação é o nosso compromisso! 28 ANOS 28 anos de experência no mercado! Não somos aventureiros. Sabemos o que fazemos e amamos nosso trabalho! BSS 36 Alarmes Cercas Elétricas Controles Remotos Cancelas Automáticas Serviços de Serralheria CFTV (circuito fechado) Contratos de Manutenção 24h Porteiros Eletrônicos e Travas Automatização de Portas e Portões Belas Artes Construções & Reformas Hidraúlicas Impermeabilização Sistemas contra-incêndio MTZ CONSTRUÇÕES Desde (51) REFORMAS PREDIAIS Pintura Externa e Interna Instalação Elétrica e Hidráulica Lavagem de Caixa d água Reforma de Telhado Impermeabilização FINANCIAMENTO PRÓPRIO ATÉ 12 X Reformas Elétrica Pinturas Recuperações de fachadas (51) (51) Assist. Téc. Autorizada Fones: ORÇAMENTO SEM COMPROMISSO Reformas Pinturas Impermeabilização Restauração de Fachadas Telhados Projetos Laudos Hidráulica Elétrica Gesso Marcenaria Serralheria ORÇAMENTO SEM COMPROMISSO ATENDIMENTO DE URGÊNCIA FONE: ü Portaria ü Zeladoria ü Limpeza predial ü Monitoramento 24horas Segurança Segurança / Portas de Segurança (51) PORTAS IGNÍFUGAS Portas resistentes ao fogo Reformas Instalações hidraúlicas e elétricas Telhados e impermeabilizações (51) (51) Emergências Prediais 24 horas

15 CLASSISÍNDICO NOVEMBRO/2014 Página 15 GRANITEX Lixamento/Tratamento de Pisos (51) Mármores e Granitina Lixamento/Restauração e Tratamento em escadas e pisos de granitina Consertos em granitina Execução de Frisos antiderrapantes permanentes Impermeabilização para proteção e brilho; Revestimento de Caixas d água Revestimento e Impermeabilização de Caixa d água (51) garantia Orçamento Grátis Fone: (51) / NS Telecomunicações Segurança Eletrônica Rua Adão Baino, 18/conj. 102 Cristo Redentor - P. Alegre RS Fone: / A NS Telecomunicações atua no mercado desde 1994 com venda, instalação e manutenção de equipamentos nas áreas de: Segurança Eletrônica Vídeo Porteiro Porteiro Eletrônico CFTV/CFTV Digital Alarmes de Incêndio Alarmes Residenciais Eletricidade Instalações Prediais Instalações Comerciais Sensor de Presença Instalações de Aparelhos Iluminação Inteligente Informática Rede Lógica Cabeamento Estruturado Fibra Óptica Internet sem fio Telefonia Fax PABX Centrais Digitais Fones de Cabeça Aparelhos Telefônicos Centrais de Portaria Síndico Profissional SÍNDICA PROFISSIONAL lidercondominios lidercondominios Elenita dos santos (51) (51) Segurança Eletrônica SÍNDICOS PROFISSIONAIS Victor Hugo Borges Fortes Cíntia Henkin Telefones (51) (51) (51) Telhados CFTV Cercas Elétricas Controle de Acesso Portões Eletrônicos Porteiros Eletrônicos Alarmes Iluminação de Emergência Centrais de Portaria Centrais Telefônicas Cabeamento Lógico e Estruturado Iluminação de Emergência Sensores de Presença Serviços de Elétrica (51) CREA Reforma Construção Pintura Impermeabilização Telhado Fachadas Elétrica Hidráulica Perícias Prediais (51)

16 Página 16 NOVEMBRO/2014 Condomínios devem se preparar PARA VIGÊNCIA DO E-SOCIAL A partir do primeiro semestre de 2015, todas as empresas e também os condomínios serão obrigados a comçar a prestar informações previdenciárias e trabalhistas por intermédio da nova plataforma instituída pelo Governo Federal. Denominado e-social Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas o sistema envolve a Receita Federal, os Ministérios do Trabalho e Emprego da Previdência Social, o INSS e a Caixa Econômica Federal. Falando sobre o tema, durante o 17º Encontro Gaucho de Condomínios, o advogado e professor, José Alfredo Prado Junior, analisou diversos aspectos envolvendo o assunto. Inicialmente, o palestrante detalhou as principais propostas do sistema. OBJETIVOS DO E-SOCIAL: Garantir direitos trabalhistas e previdenciários; Simplificar o cumprimento das obrigações principais e assessórias, para a redução de custos e da informalidade. Aprimorar a qualidade de informações da seguridade social e das relações de trabalho. Transparência fiscal. Mas, afinal, o que muda com o e-social? Os empregadores terão que prestar informações trabalhistas e previdenciárias em período praticamente igual à ocorrência dos fatos. Às vezes até mesmo com antecedência, como é o caso das admissões, caso em que o registro deverá constar no sistema no dia anterior ao início do exercício da função. Ou seja, usando esta situação como exemplo, acaba a possibilidade de contratar um funcionário e registrá-lo dias depois. Se isto ocorrer, haverá uma multa, de custo bastante elevado, emitida automaticamente pelo sistema. Note que, nesta ocorrência, dispensa-se, também, a necessidade de fiscalização presencial. Na prática, ao cumprir a obrigatoriedade de fazer o registro de um funcionário, o empregador que o fizer fora do prazo estará se autopenalizando. Isto valerá para quase todas as outras situações envolvendo relações trabalhistas, como jornada de trabalho, horas extras, folha salarial, concessão de férias, afastamento por acidente de trabalho, exames médicos admissionais, periódicos ou demissionais e trocas de funções, onde as informações deverão ser repassadas quase que em tempo real para os órgãos controladores. Extinguem-se, assim, as possibilidades de ajustes entre empregadores e empregados, como férias parceladas, salvo nas possibilidades previstas na lei; espera para oficializar contratação após o término do seguro-desemprego, acordos para liberação do FGTS por meio de demissões fictícias... e, é claro, o aplicativo se prestará, também, para um controle mais eficiente no recolhimento de contribuições e retenções vinculadas as questões laborativas. As justificativas para a implantação do e- -Social são muitas. Para que se tenha uma visão mais abrangente, basta dizer que, na atualizade, os empregadores são obrigados a preencher diversas declarações e documentos que possuem as mesmas informações, como o Livro de Registro dos Empregados, a GFIP, a GRRF, a RAIS, o CAGED, a DIRF, o PPP, a CAT ou o Termo de Rescisão Seguro-Desemprego, dentro outros. Segundo o consultor, a emissão de tantos documentos e o acompanhamento de um número tão grande de informações, sem que exista uma unificação no desdobramento desses dados, gera uma série de efeitos contraproducentes. CONSEQÜÊNCIAS NEGATIVAS PELA PRÁTICA DO SISTEMA ATUAL Dificuldades para garantir direitos trabalhistas e previdenciários : 2,5 milhoes de trabalhadores com vínculos extemporâneos incluídos no CNIS em R$ 2 bilhões levantados/recolhidos de FGTS sob ação fiscal. 30% dos trabalhadores autônomos na informalidade. Estudos apontam para 6 milhões em empregados domésticos, mas apenas 1,5 milhão tem inclusão previdenciária. Complexidade para cumprimento das obrigações: Somos o pior País do mundo no quesito: tempo gasto para pagar impostos, com horas por ano (Custo Brasil). Baixa qualidade das informações das bases de dados do governo: R$ 4 bilhões lançados em 2012 de diferença Folha de Pagamento X GFIP. Fraudes e pagamentos indevidos de Seguro-Desemprego e Abono Salarial. Mais de R$ 1 bilhão em fraudes nos benefícios previdenciários. Avaliando-se estes aspectos, a pertinência do e-social é inquestionável. Porém, segundo José Alfredo Prado Junior, a grande preocupação diz respeito aos prazos de implantação da nova plataforma. Como será possível mudar uma cultura de procedimentos praticados ao longo de décadas em apenas alguns meses? Sem dúvida este será um grande desafio. O Consultor alerta que as mudanças exigirão investimentos em capital humano por meio de treinamentos dos setores responsáveis como RH, DP, contábil, etc., bem como adequações em termos de procedimentos rotineiros. Prado enfatiza, também, a necessidade de que todas as áreas das empresas e dos condomínios, entre elas as de recursos humanos, contábil, fiscal, informática, financeira e medicina do trabalho, atuem de forma integrada e simultânea em eventos, envolvendo questões trabalhistas em todas as suas instâncias. POR Secovi-RS Credibilidade a seu serviço Portaria Limpeza Serviços gerais Zeladoria Recepção Apoio a serviços orgânicos gruposervice.net.br

NOVA LEI ANTIFUMO. 2 Fim dos fumódromos A lei também extingue os fumódromos,

NOVA LEI ANTIFUMO. 2 Fim dos fumódromos A lei também extingue os fumódromos, Ano XXII Edição 261 Dezembro/2014 13.000 Exemplares (51) 3072-8765 EXEMPLAR DO SÍNDICO 16 DE DEZEMBRO: DIA DO SÍNDICO O que comemorar? Este ano os Síndicos sofreram um reforço substancial em suas responsabilidades,

Leia mais

c)praticar os atos que lhe atribuírem as leis, a convenção e o regimento interno;

c)praticar os atos que lhe atribuírem as leis, a convenção e o regimento interno; 3) CONTRATO: SÍNDICO PESSOA JURÍDICA Ser síndico de um condomínio requer compromisso, conhecimento das leis vigentes e disponibilidade de tempo, e é por isso, que nossa empresa é capacitada a assumir as

Leia mais

Condomínio Via Bella Residence Service. Atribuições 1. CONSELHO FISCAL 2. SÍNDICO

Condomínio Via Bella Residence Service. Atribuições 1. CONSELHO FISCAL 2. SÍNDICO Atribuições 1. CONSELHO FISCAL Pode - Auditar e fiscalizar as contas do condomínio. - Alertar o síndico sobre eventuais irregularidades. - Dar pareceres, aprovando ou reprovando as contas do síndico. Esses

Leia mais

ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIOS

ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIOS ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIOS A participação das administradoras e das fornecedoras de mão de obra e serviços especializados em condomínio é, hoje em dia, um elemento essencial na administração moderna,

Leia mais

O esocial e os desafios junto à fiscalização previdenciária, trabalhista e tributária. Necessidade de organização e consequências previsíveis.

O esocial e os desafios junto à fiscalização previdenciária, trabalhista e tributária. Necessidade de organização e consequências previsíveis. O esocial e os desafios junto à fiscalização previdenciária, trabalhista e tributária. Necessidade de organização e consequências previsíveis. Renan Cesco de Campos VIII Fórum de Relações Trabalhistas

Leia mais

CONDOMÍNIO - DIREITOS E DEVERES DOS EMPREGADOS E DO SÍNDICO

CONDOMÍNIO - DIREITOS E DEVERES DOS EMPREGADOS E DO SÍNDICO CONDOMÍNIO - DIREITOS E DEVERES DOS EMPREGADOS E DO SÍNDICO Objetivo: Mostrar os direitos e os deveres de cada um: atribuições, responsabilidades, o que é permitido e o que é vedado, bem como expor aspectos

Leia mais

MANUAL DO CONDÔMINO. O edital de convocação deve indicar com clareza os assuntos a serem debatidos, a data, horário e local.

MANUAL DO CONDÔMINO. O edital de convocação deve indicar com clareza os assuntos a serem debatidos, a data, horário e local. MANUAL DO CONDÔMINO REGULAMENTO INTERNO Cada prédio possui as suas próprias necessidades e, por isso, tanto a convenção como o regulamento interno devem ser redigidos especialmente para a edificação em

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA CAPITAL ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMINIOS

APRESENTAÇÃO DA CAPITAL ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMINIOS APRESENTAÇÃO DA CAPITAL ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMINIOS OBJETIVO: IMPLANTAÇÃO DE SERVIÇOS CONDOMINIAIS E GERENCIAMENTO A EMPRESA Av. Indianópolis, 2278 Planalto Paulista São Paulo SP. ' 11 2276 8588 Av. Pres.

Leia mais

SUGESTÕES IMPORTANTES PARA O NOVO SÍNDICO

SUGESTÕES IMPORTANTES PARA O NOVO SÍNDICO SUGESTÕES IMPORTANTES PARA O NOVO SÍNDICO 1 2 3 4 No dia seguinte à sua eleição, reúna os empregados do condomínio para informa-los que você é o novo síndico. Pergunte ao porteiro chefe se existe algum

Leia mais

a ser descoberta ORÇAMENTO TRANSPARENTE Ltip e PPCI

a ser descoberta ORÇAMENTO TRANSPARENTE Ltip e PPCI Ano XXIII Edição 262 Janeiro/2015 13.000 Exemplares (51) 3072-8765 EXEMPLAR DO SÍNDICO UMA FORÇA a ser descoberta Instalações elétricas em dia página 3 Os condomínios do Brasil, se coletivamente organizados,

Leia mais

ARTILHA DO SÍNDICO CARTILHA DO SÍNDICO

ARTILHA DO SÍNDICO CARTILHA DO SÍNDICO ARTILHA DO SÍNDICO CARTILHA DO SÍNDICO 1. Função do Síndico O síndico é aquele eleito pelos condôminos, por um período de até dois anos, para administrar e representar o condomínio, seja judicialmente

Leia mais

Memorando Construção Civil e Instalações

Memorando Construção Civil e Instalações Memorando Construção Civil e Instalações Desoneração da Folha de Pagamento Setembro de 2013 Publicada em 19 de julho, a nova Lei nº 12.844, alterando a Lei nº 12.546, ampliou de forma definitiva o rol

Leia mais

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos.

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos. Lei do Condomínio 10.406/2002 CAPÍTULO VII Do Condomínio Edilício Seção I Disposições Gerais Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum

Leia mais

SOLUÇÃO DE CONSULTA SF/DEJUG nº 27, de 27 de outubro de 2014

SOLUÇÃO DE CONSULTA SF/DEJUG nº 27, de 27 de outubro de 2014 SOLUÇÃO DE CONSULTA SF/DEJUG nº 27, de 27 de outubro de 2014 ISS. Subitens 1.07, 7.06, 7.10, 14.01, 14.06, 14.13 e 24.01 da Lista de Serviços da Lei nº 13.701, de 24 de dezembro de 2003. Serviços executados

Leia mais

Soluções para condomínios, comércios, hospitais, escolas.

Soluções para condomínios, comércios, hospitais, escolas. Quem somos Soluções para condomínios, comércios, hospitais, escolas. O Grupo Cilcon atua na prestação de serviços de conservação patrimonial, oferecendo amplo e diferenciado suporte na terceirização de

Leia mais

SEGURANÇA EM TERCEIRIZAÇÃO

SEGURANÇA EM TERCEIRIZAÇÃO SEGURANÇA EM TERCEIRIZAÇÃO Empresa Atuando em todos os seguimentos empresariais, através de equipes de profissionais treinados, executamos os mais variados tipos de trabalho, fornecendo desde a mão de

Leia mais

CIRCUITO DE DIREITO DIGITAL

CIRCUITO DE DIREITO DIGITAL CIRCUITO DE DIREITO DIGITAL Dayane Fanti Advogada OAB/SP 306601 Ordem dos Advogados do Brasil Subseção Pinheiros 10/03/2012 ASSEMBLEIA VIRTUAL DE CONDOMÍNIO: PARTICIPAÇÃO, TRANSPARÊNCIA E LEGALIDADE I

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001554/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/08/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR032670/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.023032/2010-49 DATA DO

Leia mais

Manual Prático Trabalhista e Previdenciário

Manual Prático Trabalhista e Previdenciário Manual Prático Trabalhista e Previdenciário Qual é o prazo para pagamento dos salários dos empregados? R: O pagamento deve ser realizado até o 5º dia útil do mês seguinte. Esta deve ser a data em que deve

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

Por isso a Estrela do Mar executa, com esmero, serviços contábeis, administrativos, consultoria jurídica, cobranças e contratação de pessoal.

Por isso a Estrela do Mar executa, com esmero, serviços contábeis, administrativos, consultoria jurídica, cobranças e contratação de pessoal. Nossa Empresa Criada em, a Estrela do Mar administra condomínios baseada em diretrizes humanas e modernas. Trata, de forma diferenciada, questões administrativas, contábeis e jurídicas, para maior tranqüilidade

Leia mais

SINTO VERGONHA DE MIM

SINTO VERGONHA DE MIM Discurso feito no Senado Federal em 14 de dezembro de 1914, por Rui Barbosa. SINTO VERGONHA DE MIM Sinto vergonha de mim por ter sido educador de parte desse povo, por ter batalhado sempre pela justiça,

Leia mais

CENTRO EMPRESARIAL NORTE

CENTRO EMPRESARIAL NORTE CENTRO EMPRESARIAL NORTE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA MAIO/98 EDITAL DE CONVOCAÇÃO Pela presente, vimos convocar Vossa Senhoria a participar da Assembléia Geral Ordinária do Condomínio do Edifício Centro

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS REPASSADOS PELO CREA-RS ÀS ENTIDADES DE CLASSE.

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS REPASSADOS PELO CREA-RS ÀS ENTIDADES DE CLASSE. GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS REPASSADOS PELO CREA-RS ÀS ENTIDADES DE CLASSE. Gerência de Contabilidade Março/2014 APRESENTAÇÃO A finalidade deste guia é orientar

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de materiais de sinalização de emergência, de alerta e orientação

TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de materiais de sinalização de emergência, de alerta e orientação TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de materiais de sinalização de emergência, de alerta e orientação 1 OBJETO: 1.1 Fornecimento e instalação de placas para sinalização de emergência, de alerta

Leia mais

A MANTOVANI tem investido constantemente em instalações e qualificação pessoal, visando sempre uma excelência no atendimento ao cliente.

A MANTOVANI tem investido constantemente em instalações e qualificação pessoal, visando sempre uma excelência no atendimento ao cliente. A MANTOVANI conta com instalações próprias e modernas, equipamentos de informática de última geração em todos os seus departamentos, desde o saguão de recepção até o auditório para treinamento e palestras.

Leia mais

esocial Informações e Orientações Atualizadas

esocial Informações e Orientações Atualizadas esocial Informações e Orientações Atualizadas Conceito e Objetivos do esocial O esocial é uma ação conjunta destes órgãos e entidades do governo federal: Caixa Econômica Federal Instituto Nacional do Seguro

Leia mais

Construção Civil - DISO- ART ARO - Regularização de Obras - Alterações na IN RFB 971 09

Construção Civil - DISO- ART ARO - Regularização de Obras - Alterações na IN RFB 971 09 Construção Civil - DISO- ART ARO - Regularização de Obras - Alterações na IN RFB 971 09 Instrução Normativa RFB nº 1.477/2014 - DOU: 04.07.2014 Altera a Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro

Leia mais

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 OBRIGATORIEDADE A empresa é obrigada a elaborar mensalmente a folha de pagamento da remuneração paga devida ou creditada a todos os segurados

Leia mais

EVENTO. Centro de Educação Tecnológica

EVENTO. Centro de Educação Tecnológica EVENTO Centro de Educação Tecnológica Nossa Atuação Palestra: Os Direitos e os Deveres dos Locatários dentro da Sociedade Condominial Professor: Dr. Rudnei Maciel Conteúdo 1) Diferenças conceituais entre

Leia mais

ESCLARECIMENTO: O modelo de CARTA a seguir é uma SUGESTÃO, cuja aplicabilidade deverá ser avaliada pelo Internauta.

ESCLARECIMENTO: O modelo de CARTA a seguir é uma SUGESTÃO, cuja aplicabilidade deverá ser avaliada pelo Internauta. ESCLARECIMENTO: O modelo de CARTA a seguir é uma SUGESTÃO, cuja aplicabilidade deverá ser avaliada pelo Internauta. CARTA PROTOCOLADA - NOTIFICAÇÃO DE CONDÔMINOS REPRESENTADOS CT. Nº. 000/20XX Cidade,

Leia mais

Histórico de editais de Assembléias Ordinárias e Extraordinárias realizadas no Condomínio do Residencial Imprensa IV

Histórico de editais de Assembléias Ordinárias e Extraordinárias realizadas no Condomínio do Residencial Imprensa IV Histórico de editais de Assembléias Ordinárias e Extraordinárias realizadas no Condomínio do Residencial Imprensa IV AGE 30/6/2007 Eleição da Comissão de Recebimento das Áreas Comuns; Fixação do Pró-labore

Leia mais

O que é? Pra que serve? Quem promove? Como vai funcionar? O dia a dia? Quando começa? Agenda. E agora, o que tenho que fazer????

O que é? Pra que serve? Quem promove? Como vai funcionar? O dia a dia? Quando começa? Agenda. E agora, o que tenho que fazer???? Fevereiro de 2014 O que é? Pra que serve? Quem promove? Como vai funcionar? O dia a dia? Quando começa? Agenda E agora, o que tenho que fazer???? O QUE É AFINAL? Componente do SPED (Sistema Público de

Leia mais

Boletim da Auditoria de Contratos BDAC SUMÁRIO

Boletim da Auditoria de Contratos BDAC SUMÁRIO Boletim da Auditoria de Contratos Ano I - Nº 07 outubro/2009 SUMÁRIO Principais erros cometidos pelas empresas na hora de elaborar um contrato Terceirização: Como evitar passivos trabalhistas Guarda de

Leia mais

REGULAMENTO. Condomínio Destaque por Excelência 2014

REGULAMENTO. Condomínio Destaque por Excelência 2014 REGULAMENTO Condomínio Destaque por Excelência 2014 SECOVI-SC Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais de Santa Catarina,

Leia mais

Agenda de Obrigações Trabalhistas e Previdenciárias Janeiro de 2015

Agenda de Obrigações Trabalhistas e Previdenciárias Janeiro de 2015 Agenda de Obrigações Trabalhistas e Previdenciárias Janeiro de 2015 Dia: 07/01/2015 Pagamento de Salários Pagamento mensal de salários até o 5º dia útil. Fundamento: 1º do art. 459 e art. 465, ambos da

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

Informativo. dezembro/2013. Prezados cooperados,

Informativo. dezembro/2013. Prezados cooperados, Informativo Prezados cooperados, dezembro/ Rapidamente chegamos ao fim de. Um ano de muito trabalho e de grandes conquistas, de muitas entregas e muitas ações realizadas alinhadas à nossa visão de envidar

Leia mais

O que diz a lei sobre inadimplência em condomínios

O que diz a lei sobre inadimplência em condomínios O que diz a lei sobre inadimplência em condomínios Contribuir com as despesas do condomínio é dever dos condôminos Código Civil, Art. 1.336. São deveres do condômino: I - Contribuir para as despesas do

Leia mais

Como preparar minha empresa para o esocial?

Como preparar minha empresa para o esocial? 1 Como preparar minha empresa para o esocial? SUMÁRIO Introdução Você sabe o que é o esocial? Como está sua empresa? Os pontos mais importantes para se adequar 3.1 - Criar um comitê 3.2 - Mapear os processos

Leia mais

Retenção de Impostos e Contribuições

Retenção de Impostos e Contribuições Retenção de Impostos e Contribuições COMO A FONTE PAGADORA DEVE DESCONTAR: IR PIS/PASEP COFINS CSLL ISS INSS Resumo do conteúdo: IR Fonte Assalariados / Pro Labore IR Fonte Terceiros e Não Assalariados

Leia mais

Soluções inteligentes para quem exige qualidade máxima.

Soluções inteligentes para quem exige qualidade máxima. Soluções inteligentes para quem exige qualidade máxima. QualityMax Serviços e Tecnologia Com a QualityMax Serviços e Tecnologia, o cliente deixa de ter problemas graças às soluções modernas e aderentes

Leia mais

Alexandre Pinto Surmonte

Alexandre Pinto Surmonte Dados Pessoais Nome: Idade: Situação Familiar: Alexandre Pinto Surmonte 46 anos Casado Sem filhos Formação Formado em Administração de Empresas com Pós Graduação em Análise de Sistemas e MBA em Gestão

Leia mais

RDK Segurança Vigilância e Serviços Terceirizados Ltda Sua Satisfação é Nossa Maior Conquista!

RDK Segurança Vigilância e Serviços Terceirizados Ltda Sua Satisfação é Nossa Maior Conquista! RDK Segurança Vigilância e Serviços Terceirizados Ltda É com grande satisfação, que aproveitamos esta oportunidade para lhe apresentar uma empresa idônea, séria e responsável, que cuida do seu patrimônio

Leia mais

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual 10/07 12/08 07/09 12/06 03/07 03/07 07/07 09/07 09/07 Sanção da Lei Geral da MPE (re)fundação da Frente Parlamentar da MPE Criação da subcomissão Permanente da MPE Entrada em vigor do Simples Nacional

Leia mais

COMUNICADO 02/13. Senhores, segue Comunicado Oficial do Corpo Diretivo eleito para a Gestão 2013/2015:

COMUNICADO 02/13. Senhores, segue Comunicado Oficial do Corpo Diretivo eleito para a Gestão 2013/2015: COMUNICADO 02/13 Senhores, segue Comunicado Oficial do Corpo Diretivo eleito para a Gestão 2013/2015: AÇÕES EFETUADAS: 1) Gerente Operacional: Seleção e Contratação 1.1) O Sr. Marcelo Fernandes foi contratado

Leia mais

Obras e Reformas em Condomínios

Obras e Reformas em Condomínios Obras e Reformas em Condomínios João Paulo Rossi Paschoal Assessor Jurídico do SECOVI-SP Instrutor da Universidade SECOVI-SP Especialista em Direito Civil pela ESA OAB-SP Mestre em Direito pela PUC-SP

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002217/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/10/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053080/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.035134/2010-15 DATA DO

Leia mais

CÓPIA. Relatório. 27 Cosit SRRF06/DISIT

CÓPIA. Relatório. 27 Cosit SRRF06/DISIT Fl. 11 Fls. 1 nfls txtfls Solução de Consulta Interna nº MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL COORDENAÇÃO GERAL DE TRIBUTAÇÃO 27 Data 13 de setembro de 2013 Origem SRRF06/DISIT

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROGRAMA ISS-Londrina-DMS - Perguntas (Seqüencia Atual e Anterior) 001-001 - O que é o ISS-Londrina Declaração Mensal de Serviço? O ISS-Londrina-DMS é um sistema Integrado para gerenciamento do

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG PROJETO BÁSICO Nº 040/2009 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG Rua José de Alencar, 2.613

Leia mais

O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios

O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios Jaques Bushatsky Setembro de 2015 Rateio das despesas: O Decreto nº 5.481, de 25/06/1928 possibilitou a alienação parcial dos edifícios

Leia mais

DECRETO Nº 15.219 DE 30 DE JUNHO DE 2014

DECRETO Nº 15.219 DE 30 DE JUNHO DE 2014 DECRETO Nº 15.219 DE 30 DE JUNHO DE 2014 Regulamenta a Lei nº 12.949, de 14 de fevereiro de 2014 que estabelece mecanismos de controle do patrimônio público do Estado da Bahia, dispondo sobre provisões

Leia mais

esocial esocial Diminuir o custo de produção, o controle e disponibilização das informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais;

esocial esocial Diminuir o custo de produção, o controle e disponibilização das informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais; Ref.: nº 26/2015 esocial 1. Conceito O esocial é um projeto do Governo Federal que vai coletar as informações descritas em seu objeto, armazenando-as em Ambiente Nacional, possibilitando aos órgãos participantes,

Leia mais

Apólice de Seguros Incêndio (Revisão das Coberturas)

Apólice de Seguros Incêndio (Revisão das Coberturas) Tabela de e Prazos de Manutenção Item Apólice de s Incêndio (Revisão das Coberturas) Revisar Condições e Importâncias Seguradas. arts. 1.346 e 1348, IX, do Código Civil e art. 13, parágrafo único da Lei

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DA LINHA PRÉ-PAGA

CONTRATO DE ADESÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DA LINHA PRÉ-PAGA CONTRATO DE ADESÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DA LINHA PRÉ-PAGA Pelo presente Contrato particular, a TELEFÔNICA BRASIL S.A., com sede na Rua Martiniano de Carvalho, nº 851, São Paulo, Estado de São

Leia mais

Curso de Direito Previdenciário

Curso de Direito Previdenciário Curso de Direito Previdenciário dias 04, 08 e 10/07 Professora: Rita de Cássia Samyn Teixeira Sumário 1. Programa 2. Currículo da ministrante 3. Informações gerais 1. Programa: 1.1. Visão panorâmica do

Leia mais

Agora é o LAUDO DE MARQUISE

Agora é o LAUDO DE MARQUISE Ano XXIII Edição 265 Abril/2015 13.000 Exemplares (51) 3072-8765 EXEMPLAR DO SÍNDICO Agora é o LAUDO DE MARQUISE Não há com se insurgir com a avalanche de exigências atribuídas ao condomínio, retenção

Leia mais

SÍNDICO: TENDÊNCIAS, PERFIL E FORMAS DE GESTÃO

SÍNDICO: TENDÊNCIAS, PERFIL E FORMAS DE GESTÃO 06 SÍNDICO: TENDÊNCIAS, PERFIL E FORMAS DE GESTÃO NÚMERO 6 - ABRIL DE 2014 SÍNDICO: TENDÊNCIAS, PERFIL E FORMAS DE GESTÃO Quem é o Síndico? O síndico é o representante legal do condomínio e é responsável

Leia mais

PROJETO BÁSICO Nº 007

PROJETO BÁSICO Nº 007 PROJETO BÁSICO Nº 007 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM PROJETO DE ENGENHARIA PARA ELABORAÇÃO DO SISTEMA DE PROTEÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO, E SPDA (SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGA ATMOSFÉRICA)

Leia mais

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015 Neste bip Participação nos Lucros e Resultados... Rescisão Complementar... 1 DIRF 2015... 2 Novas Alterações Trabalhistas e Previdenciárias... 3 EFD ICMS-IPI... 4 Nova Tabela de INSS e Salário Família...

Leia mais

APRENDA AS MUDANÇAS DE FORMA FÁCIL

APRENDA AS MUDANÇAS DE FORMA FÁCIL 2014 APRENDA AS MUDANÇAS DE FORMA FÁCIL I S O esocial está causando arrepios, mas pouca gente já sabe exatamente o que é. Em poucas palavras, o esocial é um programa do governo federal que tenta consolidar

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL MARIA MADALENA Rua Beija-flor, 103 Bombas Bombinhas/SC.

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL MARIA MADALENA Rua Beija-flor, 103 Bombas Bombinhas/SC. ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO CONDOMÍNIO CAPÍTULO I Do nome, da Sede, Duração e Objetivo. Art. 1º A Associação de Moradores do Condomínio Residencial Maria Madalena, é uma associação sem fins

Leia mais

Treinamento Sistema Condominium Módulo I

Treinamento Sistema Condominium Módulo I CONDOMINIUM Módulo I CADASTROS Todas as telas de cadastro também são telas de consultas futuras, portanto sempre que alterar alguma informação clique em Gravar ou pressione F2. Teclas de atalho: Tecla

Leia mais

ANEXO C MEMORIAL DESCRITIVO DO PRÉDIO

ANEXO C MEMORIAL DESCRITIVO DO PRÉDIO ANEXO A Ao Ilmo Sr. Comandante do Corpo de Bombeiros Militar Cidade: SERTÃO - RS Data: 10/03/2014 Encaminhamos a V. S.ª, para ANÁLISE, o Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI). Nome: INSTITUTO

Leia mais

Saiba tudo sobre o esocial

Saiba tudo sobre o esocial Saiba tudo sobre o esocial Introdução Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais

Leia mais

A SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS NAS EDIFICAÇÕES

A SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS NAS EDIFICAÇÕES A SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS NAS EDIFICAÇÕES 1 OBJETIVOS DO PROJETO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO A proteção da vida humana A proteção do patrimônio A continuidade do processo produtivo 2 O CÍRCULO DE PROTEÇÃO

Leia mais

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de coberturas metálicas para o prédio da Sede da SJES na capital

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de coberturas metálicas para o prédio da Sede da SJES na capital ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA Fornecimento e instalação de coberturas metálicas para o prédio da Sede da SJES na capital 1 OBJETO: 1.1 Contratação de empresa especializada para fornecimento, montagem e instalação

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI)

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI) 04/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Contratação de Empregado... 7 3.2 Cessão ou Locação de Mão-de-Obra... 7

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a celebração de convênios entre os Creas e as entidades de classe e as instituições de ensino e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA,

Leia mais

Em DiA Associado atualizado com as notícias do setor

Em DiA Associado atualizado com as notícias do setor 22 de Junho de 2015 Em DiA Associado atualizado com as notícias do setor Nesta Edição 02 Destaque Câmara de Alimentos elege vice-presidente A FORÇA DA INDÚSTRIA DA CARNE MINEIRA Informe Tributário Legislação

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 5 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000882/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028482/2011 NÚMERO DO PROCESSO:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REPAROS E OBRAS EMERGENCIAIS DE IMOVEIS SITUADOS NA ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE URBANISTICO DA REGIÃO DO PORTO MARAVILHA. 1. INTRODUÇÃO A Operação

Leia mais

Consórcio. Imobiliário. na prática. Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros!

Consórcio. Imobiliário. na prática. Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros! Consórcio Imobiliário na prática Por que o consórcio é muito mais interessante do que o financiamento? Livre-se dos Juros! 1 Sobre a empresa A A+ Consórcios iniciou suas atividades com o objetivo de gerir

Leia mais

Um software de gestão é realmente capaz de atender as necessidades de cada profissional? Saiba mais e usufrua de benefícios que tornarão sua empresa

Um software de gestão é realmente capaz de atender as necessidades de cada profissional? Saiba mais e usufrua de benefícios que tornarão sua empresa Um software de gestão é realmente capaz de atender as necessidades de cada profissional? Saiba mais e usufrua de benefícios que tornarão sua empresa mais ágil, com menos papel e mais resultados. 2 ÍNDICE

Leia mais

RESPONSABILIDADE DOS SÍNDICOS

RESPONSABILIDADE DOS SÍNDICOS Ano XXII Edição 254 Maio/2014 13.000 Exemplares (51) 3072-8765 EXEMPLAR DO SÍNDICO Material publicado na íntegra no clicksindico.com.br e Facebook Cada vez mais aumenta a RESPONSABILIDADE DOS SÍNDICOS

Leia mais

INFORMATIVO 14/2015 LEI COMPLEMENTAR REGULAMENTA DIREITO DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS

INFORMATIVO 14/2015 LEI COMPLEMENTAR REGULAMENTA DIREITO DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 Digite o título aqui INFORMATIVO 14/2015 LEI COMPLEMENTAR REGULAMENTA DIREITO DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS Lei Complementar nº 150, de 1º de junho de 2015 -

Leia mais

NORMA DE PRÉ - QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NO PORTO DE ILHÉUS

NORMA DE PRÉ - QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NO PORTO DE ILHÉUS NORMA DE PRÉ - QUALIFICAÇÃO PARA OPERADOR PORTUÁRIO NO PORTO DE ILHÉUS APROVADA NA REUNIÃO REALIZADA EM 18/02/2011, DO CONSELHO DE AUTORIDADE PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS. SUMÁRIO 1. Objetivo... 3 2. Âmbito

Leia mais

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração CEMIG TRADING S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 29-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 12-08-2002, sob o nº 3130001701-0, e pelas Assembléias

Leia mais

CONTRATO DE COMODATO, DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E OUTRAS AVENÇAS

CONTRATO DE COMODATO, DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E OUTRAS AVENÇAS CONTRATO DE COMODATO, DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E OUTRAS AVENÇAS Pelo presente instrumento particular, de um lado V-SEG SENP TECNOLOGIA LTDA - EPP, pessoa jurídica de direito privado inscrita no CNPJ/MF

Leia mais

Checklist aplicável ao Fornecedor ou Subcontratado e Pontuação

Checklist aplicável ao Fornecedor ou Subcontratado e Pontuação Checklist aplicável ao Fornecedor ou Subcontratado e Pontuação Segue abaixo checklist que será utilizado na auditoria no fornecedor ou subcontratado das empresas signatárias.. Formalização da Empresa Peso.

Leia mais

http://www.merchant.com.br

http://www.merchant.com.br DOU de 29.10.2004 Dispõe sobre a retenção de tributos e contribuições nos pagamentos efetuados pelas pessoas jurídicas de direito privado a outras pessoas jurídicas pela prestação de serviços. O SECRETÁRIO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA GESER Nº 06/07 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

TERMO DE REFERÊNCIA GESER Nº 06/07 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS TERMO DE REFERÊNCIA GESER Nº 06/07 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1- DO OBJETO Visa este Termo de Referência à contração de empresa especializada

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 2.0 21/10/2015 Alterações em relação à versão anterior Alterado: itens 11, 13, 22, 29, 30, 33, 34, 40, 45, 47 e 50 Incluído: itens 12, 14, 15,

Leia mais

Deliberação da Indicação de Administração Condominial da Mérito Consultoria de Imóveis S.C. Ltda

Deliberação da Indicação de Administração Condominial da Mérito Consultoria de Imóveis S.C. Ltda Apresentação Institucional da Construtora Tarjab e da Incorporadora Meritor; Apresentação Geral do Empreendimento; Informações sobre o status do Processo de Vistoria das Unidades e Área Comum; Deliberação

Leia mais

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO CEARÁ CRC-CE CE GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC FORTALEZA-CE

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR PROGRAMA DE MUNICIPALIZAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR É com satisfação que a Fundação Procon/SP apresenta o novo Programa de Municipalização que tem como objetivo fortalecer o Sistema Estadual

Leia mais

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A.

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 25-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 01-08-2002,

Leia mais

INVOCK SERVIÇOS DE PORTARIA LTDA-ME.

INVOCK SERVIÇOS DE PORTARIA LTDA-ME. INVOCK SERVIÇOS DE PORTARIA LTDA-ME. CARTA DE APRESENTAÇÃO Estamos encaminhando nosso portfólio na intenção de apresentar nossa empresa. Após estudo e análise do mercado no segmento de Segurança, Segurança

Leia mais

Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia

Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia Há 25 anos, a Engepred associa o conhecimento sobre o mercado imobiliário à experiência de promover o melhor funcionamento de shoppings centers, prédios

Leia mais

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil.

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Indústria É assim que e Comércio a gente segue Exterior em frente. Introdução Atualmente, muitos

Leia mais

Previsão Orçamentária

Previsão Orçamentária Previsão Orçamentária Planejamento e Qualidade Controlando os gastos de seu condomínio A previsão orçamentária é o instrumento mais importante na administração financeira e no planejamento de um empreendimento,

Leia mais

Parecer da KONTAS Contabilidade Assessoria e Consultoria Empresarial Ltda ME

Parecer da KONTAS Contabilidade Assessoria e Consultoria Empresarial Ltda ME Parecer da KONTAS Contabilidade Assessoria e Consultoria Empresarial Ltda ME Aos Administradores da Associação dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia AOPM Salvador - BA Aos Administradores da Associação

Leia mais

E-SOCIAL. Comunicamos que entrará em vigor, a partir de Abril de 2014, o novo projeto do governo, denominado E-Social.

E-SOCIAL. Comunicamos que entrará em vigor, a partir de Abril de 2014, o novo projeto do governo, denominado E-Social. E-SOCIAL Comunicamos que entrará em vigor, a partir de Abril de 2014, o novo projeto do governo, denominado E-Social. O E-Social é um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações

Leia mais

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013 MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO Nº XXX/2013 EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 004/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 23062.008112/2013-11 DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº XXX/2013 Contrato de Locação nº XXX/2013 que entre

Leia mais

Boletim Eletrônico do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Norte do Paraná - Edição nº 10 - segunda-feira, 3 de dezembro de 2012.

Boletim Eletrônico do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Norte do Paraná - Edição nº 10 - segunda-feira, 3 de dezembro de 2012. Boletim Jurídico Boletim Eletrônico do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Norte do Paraná - Edição nº 10 - segunda-feira, 3 de dezembro de 2012. PROJETO DE LEI Nº 04715/2012 - Obrigatoriedade

Leia mais

Comando do Corpo de Bombeiros. Mód 5 Plano de Emergência Contra Incêndio e Brigada de Incêndio. Maj. QOBM Fernando

Comando do Corpo de Bombeiros. Mód 5 Plano de Emergência Contra Incêndio e Brigada de Incêndio. Maj. QOBM Fernando Comando do Corpo de Bombeiros Mód 5 Plano de Emergência Contra Incêndio e Brigada de Incêndio Maj. QOBM Fernando Plano de Emergência Requisitos para Elaboração e Aspectos a serem Observados; Implementação

Leia mais

PL 4330 Reunião realizada no dia

PL 4330 Reunião realizada no dia PL 4330 Reunião realizada no dia PL 4330 Propostas de alteração Observações das Centrais Sindicais Dispõe sobre o contrato de prestação de serviço a terceiros e as relações de trabalho dele decorrentes.

Leia mais