Desenvolvimento de um Sistema de Transportes de Cargas Utilizando Estrutura de Dados em Java

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desenvolvimento de um Sistema de Transportes de Cargas Utilizando Estrutura de Dados em Java"

Transcrição

1 Desenvolvimento de um Sistema de Transportes de Cargas Utilizando Estrutura de Dados em Java Rafael Spilere Marangoni 1, Leandro Jerônimo 1, Leandro Barbosa 1, Priscyla Waleska Targino de Azevedo Simões 2, Cristiane Raquel Woszezenki 2 1 Acadêmico do curso de Ciência da Computação Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) Criciúma, SC Brasil 2 Professor(a) do curso de Ciência da Computação - Unidade Acadêmica de Ciências, Engenharias e Tecnologias - Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) Criciúma, SC - Brasil {rafaels_marangoni, {cristianerw, Resumo. Este artigo apresenta um trabalho interdisciplinar apartir de conceitos de Estruturas de dados e Programação orientada a objetos. Teve como objetivo, desenvolver um aplicativo voltado a gerenciamento de uma agência de cargas. Foram utilizados as estruturas lista e pilha, implementados em linguagem de programação Java, apartir da biblioteca padrão de gabaritos (SLT). As classes definidas são: Agência, Cliente, Transportadora e Depósito. Com o desenvolvimento dessa pesquisa, pode-se correlacionar os assuntos e conhecimentos pertinentes às duas disciplinas desenvolvidas. Palavras-chave: Estruturas de dados, programação orientada a objetos, coleções em Java, linguagem Java. 1. Introdução Hoje em dia, as estruturas de dados são métodos particulares de implementação de tipos abstratos de dados. Os conceitos de fundamentação teórica desta pesquisa foram: Estrutura de dados, listas lineares, listas encadeadas, filas, pilhas, filas de prioridades. Tendo em vista estes conceitos e aplicando um trabalho interdisciplinar usando estrutura de dados orientada a objetos, foi implementado um aplicativo para o auxílio de gerenciamento de uma agência de carga Estrutura de dados Segundo Hyman (1995), estrutura de dados é um método particular de se implementar um tipo abstrato de dados (TAD). Tipos de dados pode ser visto como métodos para interpretar o conteúdo da memória do computador. Podemos ver o conceito de Tipo de Dados de uma perspectiva: não em termos do que um computador pode fazer (interpretar os bits), mas em termos do que os usuários desejam fazer (somar dois inteiros).

2 Este conceito de Tipo de Dados divorciado do hardware é chamado Tipo Abstrato de Dados. A implementação de um tipo abstrato de dados, escolhe uma estrutura de dados para representá-lo. Cada estrutura de dado é construída dos tipos básicos (int, real, char) ou dos tipos estruturados (array, record) de uma linguagem de programação Listas Lineares Segundo Sintes (2002), nas listas lineares a prioridade seqüencial funciona da maneira onde existe um início que se localiza o primeiro elemento e um final onde encontramos o último elemento. Suas classificações são designadas pela sua disciplina de acesso Listas com disciplinas de acesso Para Lages (1994), listas encadeadas são implementações de listas baseadas em estruturas ligadas. São formadas por conjuntos de nós que referenciam uns aos outros em seqüência. Listas encadeadas são ilustradas como grafos Linguagem Java Segundo Lemay e Cadenhead (1999), Java é uma linguagem de programação orientada a objetos, desenvolvida por uma pequena equipe de pessoas na Sun Microsystems. Inicialmente elaborada para ser a linguagem-base de projetos de software para produtos eletrônicos, Java teve seu grande boom em 1995, devido ao sucesso mundial da World Wide Web Um problema no uso de linguagens de programação tradicionais em produtos eletro-eletrônicos, por exemplo, reside no fato de que o consumidor em geral quer uma longa vida útil para seu aparelho. De outro lado, ponto pacífico que a maioria dos softwares são projetados já prevendo-se sua breve obsolência, ou seja, escreva um programa hoje e em poucos meses ele estará ultrapassado. Desta forma, sempre que novos processadores para eletrodomésticos fossem desenvolvidos, eles teriam de apresentar uma espécie de compatibilidade retroativa Programação Orientada a objetos Para Hubbard (2006), programação orientada a objetos, implementam os conceitos de: Abstração, classe, objeto, encapsulamento, herança e polimorfismo. Apesar de estar fortemente presente hoje nas linguagens de programação, é um conceito antigo na computação, onde surgiu na área acadêmica. A Programação Orientada a Objetos (POO) e a Programação Orientada a Eventos (POE) são facilmente confundidas, mas lembre-se que a POO contém a POE, mas a POE não contém a POO. Um objeto pode existir mesmo que não exista nenhum evento associado a ele, mas um evento não pode existir se não houver um objeto a ele associado Estrutura de dados em Java

3 Biblioteca padrão de gabaritos, mais conhecida como STL - Standard Template Library, é uma biblioteca de classes container. Elas fornecem muitos algoritmos e iteradores que contém a maioria dos algoritmos básicos e estruturas de dados da ciência da computação. Coleções em Java é uma estrutura de dados que permite armazenar vários objetos. A coleção é um objeto de agregação. Suas operações variam, mas as mais usadas são: Adição de elementos, remoção de elementos, pesquisa de elementos, acesso de elementos. 2. Estudo de caso O estudo de caso dessa pesquisa aborda o desenvolvimento de um aplicativo de gerenciamento de uma Agência de Cargas baseado em estrutura de dados. O aplicativo tem o intuito de coordenar o transporte de mercadorias do fabricante para seus clientes. O software tem o objetivo de fazer com que a agência de carga que faz a logística das mercadorias, tenha todos os dados do transporte. Atravéz de arquivos texto são gravados todos os clientes cadastrados para, posteriormente, uma melhor performance de busca. Para cada novo cliente cadastrado, grava-se em uma pasta específica, criada default no código do programa, o nome do cliente cadastrado com a extensão RLLAgencia. Ao mesmo tempo, é gravado em outro caminho, também especificado no código, todos os dados pedidos no cadastramento (Figura 1.1). Com isso, quando o usuário solicitar o conteúdo do depósito, será mostrado todos os clientes cadastrados anteriormente, conforme ilustrado na figura 1.3. Clientes estes que estão contidos no arquivo texto salientado àcima. As classes utilizadas foram: Agência, Cliente, Transportadora e Deposito. Foram criadas algumas estruturas para o melhor encapsulamento do programa

4 Figura 1: Parte gráfica do aplicativo, com os menus e sub-menus para interação e melhor entendimento do usuário. Figura 1.1: Tela de cadastramento de clientes. Figura 1.2: Peso dos caminhões disponíveis na transportadora Figura 1.3: Tela criada para mostrar todos os clientes cadastrados no depósito da agência. Estruturas usadas: Pilha e fila. 3. Considerações finais Apartir do desenvolvimento deste artigo pode-se concluir que teve-se um ótimo desempenho do conteúdo, com uma nova experiência de unir duas disciplinas. Assim, utilizamos orientação a objetos e estrutura de dados para o desenvolvimento do aplicativo, apartir dos conceitos de estruturas como pilhas, filas, listas lineares, listas encadeadas. 4. Referências LEMAY, Laura; CADENHEAD, Rogers; Java 21 dias. São Paulo: Ed. Campus, HYMAN, Michael I.; Visual C++2: Para Leigos, São Paulo, Ed. Berkeley, SZWARCFITER, Jaime L.; Estrutura de dados e seus algorítmos, Rio de Janeiro, Ed. LTC, LAGES, Guimarães; Algorítmos e Estrutura de dados, Rio de Janeiro, Ed. Afiliada, DROSDEK, Adam; Estrutura de dados e algorítmos em C++; São Paulo, Ed. Afiliada, SINTES, Tony; Aprenda programação orientada a objetos em 21 dias; São Paulo, Ed. Makron Books, HUBBARD, John; Programação com Java; 2. ed; Porto Alegre, Ed. Bookman, 2006.

5

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções:

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções: PLANO DE ENSINO 1. Identificação Curso: Tecnologia em Desenvolvimento de Software Disciplina: Estrutura de Dados Professor: Msc. Tiago Eugenio de Melo CPF: Regime de Trabalho: 40h CH. Semestral: 100h Siape:

Leia mais

Programação Orientada a Objeto

Programação Orientada a Objeto Programação Orientada a Objeto Prof Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Ementa Levar o aluno a discutir, exercitar e consolidar o uso de técnicas de programação que tenham um impacto considerável sobre

Leia mais

Contribuições do desenvolvimento de um Browser a partir de conceitos da Biblioteca Padrão de Gabaritos do C++

Contribuições do desenvolvimento de um Browser a partir de conceitos da Biblioteca Padrão de Gabaritos do C++ Contribuições do desenvolvimento de um Browser a partir de conceitos da Biblioteca Padrão de Gabaritos do C++ Daniel Borges¹, Marcos Gobol Darolt¹, Thaffareu Brigido¹ Priscyla Waleska Targino de Azevedo

Leia mais

ODIN - Ambiente Web de Apoio ao Ensino de Estruturas de Dados Lista Encadeada

ODIN - Ambiente Web de Apoio ao Ensino de Estruturas de Dados Lista Encadeada ODIN - Ambiente Web de Apoio ao Ensino de Estruturas de Dados Lista Encadeada Maicon Francisco Madeira¹, Priscyla Waleska Tagino de Azevedo Simões 1,2, Paulo João Martins ¹Departamento de Ciência da Computação

Leia mais

O que é um algoritmo? O que é um programa? Algoritmos. Programas. Aula 1 Tipo Abstrato de Dados

O que é um algoritmo? O que é um programa? Algoritmos. Programas. Aula 1 Tipo Abstrato de Dados Aula 1 Tipo Abstrato de Dados O que é um algoritmo? Luiz Chaimowicz e Raquel O. Prates Livro Projeto de Algoritmos Capítulo 1 O que é um programa? 2009-1 Algoritmos Sequência de ações executáveis para

Leia mais

Definição de Programas de Computadores e Linguagem de Programação de Comutadores

Definição de Programas de Computadores e Linguagem de Programação de Comutadores Definição de Programas de Computadores e Linguagem de Programação de Comutadores O computador é um equipamento eletrônico composto por circuitos eletrônicos, que trabalham com o estado ligado(1) e desligado(0),

Leia mais

Programação Orientada a Objetos C++

Programação Orientada a Objetos C++ Programação Orientada a Objetos em C++ Sumário Histórico Comparação com Java Encapsulamento Tratamento de classes e objetos Herança Polimorfismo Histórico Desenvolvido por Bjarne Stroustrup dos Bell Labs

Leia mais

Curso Técnico em Informática Organização Curricular. A carga horária total dos módulos é oferecida conforme quadro síntese abaixo:

Curso Técnico em Informática Organização Curricular. A carga horária total dos módulos é oferecida conforme quadro síntese abaixo: FEDERAÇÃO DOS CÍRCULOS OPERÁRIOS DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA TÉCNICA SANTO INÁCIO Estrada Costa Gama, nº 1009 Belém Velho - Porto Alegre RS Fone: (51) 3374-2858 escola@stoinacio.com.br www.stoinacio.com.br

Leia mais

Tipos de Dados, Tipos Abstratos de Dados Estruturas de Dados

Tipos de Dados, Tipos Abstratos de Dados Estruturas de Dados Tipos de Dados, Tipos Abstratos de Dados Estruturas de Dados Tipo de dados, tipo abstrato de dados, estruturas de dados Termos parecidos, mas com significados diferentes Tipo de dado Em linguagens de programação

Leia mais

Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java

Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java Rafael Silva Guimarães Instituto Federal do Espírito Santo Campus Cachoeiro de Itapemirim Definição A linguagem Java foi desenvolvida pela Sun Microsystems,

Leia mais

Filas: conceitos e implementações

Filas: conceitos e implementações Estrutura de Dados I Filas: conceitos e implementações Cesar Rocha cesar@pontoweb.com.br 1 Objetivos Explorar os conceitos fundamentais acerca do uso de filas utilizando a linguagem C Organização e implementação,

Leia mais

Aulas teóricas: As aulas serão teóricas e práticas.

Aulas teóricas: As aulas serão teóricas e práticas. PLANO DE ENSINO GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL. LOCAL: CONCÓRDIA DISCIPLINA: INFORMÁTICA ALICADA PARA ENGENHARIA CARGA HORÁRIA: 60h FASE: 4ª FASE SEMESTRE: 2º ANO: 2015 PROFESSOR: MAICO PETRY MATERIAIS/ATIVIDADES:

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2011 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 2015.1 Banco de Dados I Estudo dos aspectos de modelagem

Leia mais

A abordagem da Engenharia Semiótica para o desenvolvimento de software centrado no usuário

A abordagem da Engenharia Semiótica para o desenvolvimento de software centrado no usuário A abordagem da Engenharia Semiótica para o desenvolvimento de software centrado no usuário Jair Cavalcanti Leite Departamento de Informática e Matemática Aplicada Universidade Federal do Rio Grande do

Leia mais

E/S CPU. Memória (Instruções e dados) 2 PARADIGMA IMPERATIVO. Instruções e dados. Resultados das operações. Unidade lógica e aritmética

E/S CPU. Memória (Instruções e dados) 2 PARADIGMA IMPERATIVO. Instruções e dados. Resultados das operações. Unidade lógica e aritmética 2 PARADIGMA IMPERATIVO 2.1 CONCEITO As linguagens que pertencem ao paradigma imperativo tomam por base a perspectiva da máquina. Ou seja, no modo como o computador executa programas em linguagem de máquina.

Leia mais

Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre

Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre Fabrício Viero de Araújo, Gilse A. Morgental Falkembach Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção - PPGEP Universidade

Leia mais

Princípios de programação em Linguagem C++

Princípios de programação em Linguagem C++ Universidade Federal de Santa Maria Departamento de Eletrônica e Computação Prof. Cesar Tadeu Pozzer Princípios de programação em Linguagem C++ 1 Introdução A Linguagem C++ é uma extensão da linguagem

Leia mais

Estrutura de dados. Link do Google Drive: http://goo.gl/53c7gu. ED Apresentação Luiz Gonçalves Última revisão 8/12/14

Estrutura de dados. Link do Google Drive: http://goo.gl/53c7gu. ED Apresentação Luiz Gonçalves Última revisão 8/12/14 Estrutura de dados Link do Google Drive: http://goo.gl/53c7gu 1/10 Objetivos do curso Selecionar e/ou implementar estruturas de dados para a resolução de problemas e construir programas de computadores

Leia mais

O ENSINO DE CÁLCULO NUMÉRICO: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

O ENSINO DE CÁLCULO NUMÉRICO: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO O ENSINO DE CÁLCULO NUMÉRICO: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Prof. Leugim Corteze Romio Universidade Regional Integrada URI Campus Santiago-RS leugimcr@urisantiago.br Prof.

Leia mais

Apostila da disciplina Introdução à Engenharia de Software Professor: Sandro Melo Faculdades São José Curso de Tecnologia de Sistemas de Informação

Apostila da disciplina Introdução à Engenharia de Software Professor: Sandro Melo Faculdades São José Curso de Tecnologia de Sistemas de Informação Capítulo 1: Software e Engenharia de Software O que é? E quem produz? Porque é importante? Quais são as fases? Qual o resultado? Como avaliar? Arcabouço: processo, conjunto de métodos e ferramentas. 1.1

Leia mais

Tipo Abstrato de Dados

Tipo Abstrato de Dados Tipo Abstrato de Dados David Menotti Algoritmos e Estruturas de Dados II DInf - UFPR Qual a diferença entre um algoritmo e um programa? Algoritmos e Estruturas de Dados Algoritmo: Sequência de ações executáveis

Leia mais

Abstrações e Tecnologias Computacionais. Professor: André Luis Meneses Silva E-mail/msn: andreluis.ms@gmail.com Página: orgearq20101.wordpress.

Abstrações e Tecnologias Computacionais. Professor: André Luis Meneses Silva E-mail/msn: andreluis.ms@gmail.com Página: orgearq20101.wordpress. Abstrações e Tecnologias Computacionais Professor: André Luis Meneses Silva E-mail/msn: andreluis.ms@gmail.com Página: orgearq20101.wordpress.com Agenda Introdução Sistemas Computacionais Arquitetura X

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Universidade Federal do Pará Campus Universitário de Marabá Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação Sistemas Distribuídos Prof.: Warley Junior warleyjunior05@gmail.com Plano de Ensino. Turma SI

Leia mais

UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA. Arquitetura de computadores

UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA. Arquitetura de computadores UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA Arquitetura de computadores ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Bibliografia: MONTEIRO, M. A. Introdução à organização de computadores. 4 ed. RJ. LTC 2001. TANEMBAUM, A. S. Organização

Leia mais

Aula 1 - Programação III Programação Visual (Visual Basic)

Aula 1 - Programação III Programação Visual (Visual Basic) Aula 1 - Programação III Programação Visual (Visual Basic) 1. Introdução O objetivo da disciplina Programação III é apresentar uma nova visão de programação chamada de programação visual. A programação

Leia mais

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ALGORITMOS MEMÓRIA, VARIÁVEIS E CONSTANTES, OPERADORES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO Memória Variáveis e constantes Tipos primitivos de dados Operadores Comandos

Leia mais

Aula 1 Tipo Abstrato de Dados

Aula 1 Tipo Abstrato de Dados Aula 1 Tipo Abstrato de Dados Luiz Chaimowicz e Raquel O. Prates Livro Projeto de Algoritmos Capítulo 1 2009-1 O que é um algoritmo? O que é um programa? Algoritmos Sequência de ações executáveis para

Leia mais

UMA ABORDAGEM COMPARATIVA ENTRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO JAVA E C#

UMA ABORDAGEM COMPARATIVA ENTRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO JAVA E C# UMA ABORDAGEM COMPARATIVA ENTRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO JAVA E C# Robson Bartelli¹, Wyllian Fressatti¹. ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil robson_lpbartelli@yahoo.com.br,wyllian@unipar.br

Leia mais

UM ESTUDO PARA A EVOLUÇÃO DO PHP COM A LINGUAGEM ORIENTADA A OBJETOS

UM ESTUDO PARA A EVOLUÇÃO DO PHP COM A LINGUAGEM ORIENTADA A OBJETOS UM ESTUDO PARA A EVOLUÇÃO DO PHP COM A LINGUAGEM ORIENTADA A OBJETOS Jean Henrique Zenzeluk* Sérgio Ribeiro** Resumo. Este artigo descreve os conceitos de Orientação a Objetos na linguagem de programação

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Serviços de Rede Aula 02 Virtualização e Instalação de Servidores Linux Prof: Jéferson Mendonça de Limas Introdução O que é Virtualização? Recurso que permite utilizar diversos

Leia mais

Roteiro. MC-102 Aula 01. Hardware e dispositivos. O que é um computador? Primeiro Semestre de 2008 3 A linguagem C

Roteiro. MC-102 Aula 01. Hardware e dispositivos. O que é um computador? Primeiro Semestre de 2008 3 A linguagem C Roteiro Introdução à Programação de Computadores 1 Instituto de Computação Unicamp 2 Primeiro Semestre de 2008 3 O que é um computador? Computador: o que computa, calculador, calculista. (dicionário Houaiss).

Leia mais

Introdução ao Paradigma Orientado a Objetos. Principais conceitos

Introdução ao Paradigma Orientado a Objetos. Principais conceitos Introdução ao Paradigma Orientado a Objetos Principais conceitos Paradigmas de Programação PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA X PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Paradigma Programação estruturada Na programação estrutura

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desevolvimento de Sistemas CÂMPUS GASPAR

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desevolvimento de Sistemas CÂMPUS GASPAR Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desevolvimento de Sistemas CÂMPUS GASPAR MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Unidade Curricular C/H Semestral Pré-Requisito Matemática

Leia mais

Edital 002/2015 PS-MD Abertura

Edital 002/2015 PS-MD Abertura Edital 002/2015 PS-MD Abertura De ordem do Magnífico Reitor da, consoante a Portaria Interministerial nº 253, de 26/07/2011, publicada no DOU de 27 subsequente, c/c Portaria MEC nº 1.034, de 27/07/2011,

Leia mais

Dantas Tour System (DTS)

Dantas Tour System (DTS) Universidade Federal de Sergipe Disciplina: Engenharia de Software I Professor: Marcos Barbosa Dósea Integrantes: Orlando Júnior, Rafael Meneses, Neviton Carvalho Dantas Tour System (DTS) Versão 1.0 Visão

Leia mais

Objetivos e Ementas das disciplinas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Objetivos e Ementas das disciplinas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Objetivos e Ementas das disciplinas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Código Disciplina Sigla Objetivos Ementa 1001 ADMINISTRAÇÃO GERAL ADM GERAL Ao final da disciplina o aluno será capaz de: ter

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 10ª Série Automação Industrial Engenharia Elétrica A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio

Leia mais

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa Web site http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados Estruturas de Dados Aula 1: Introdução e conceitos básicos Profa. Patrícia Dockhorn Costa Email: pdcosta@inf.ufes.br 01/03/2010

Leia mais

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2 ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 Definição de uma tecnologia de implementação e do repositório de dados para a criação da ferramenta

Leia mais

Medindo a Produtividade do Desenvolvimento de Aplicativos

Medindo a Produtividade do Desenvolvimento de Aplicativos Medindo a Produtividade do Desenvolvimento de Aplicativos Por Allan J. Albrecht Proc. Joint SHARE/GUIDE/IBM Application Development Symposium (October, 1979), 83-92 IBM Corporation, White Plains, New York

Leia mais

Módulo 02 Programação Orientada a Objetos. Última atualização: 07/06/2010

Módulo 02 Programação Orientada a Objetos. Última atualização: 07/06/2010 Módulo 02 Programação Orientada a Objetos Última atualização: 07/06/2010 1 Objetivos Definir conceitos de orientação a objetos: o abstração, encapsulamento, pacotes. Discutir reutilização de código em

Leia mais

Linguagem de Programação Orientada a Objeto. Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres

Linguagem de Programação Orientada a Objeto. Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres Linguagem de Programação Orientada a Objeto Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres Introdução a Orientação a Objetos No mundo real, tudo é objeto!; Os objetos se relacionam entre si

Leia mais

Análise do Padrão de Troca de Informações em Saúde Suplementar em um Sistema de Registro Eletrônico em Saúde

Análise do Padrão de Troca de Informações em Saúde Suplementar em um Sistema de Registro Eletrônico em Saúde Análise do Padrão de Troca de Informações em Saúde Suplementar em um Sistema de Registro Eletrônico em Saúde Douglas Mendes Geremias 1, Priscyla Waleska Targino de Azevedo Simões 1,2, Paulo João Martins

Leia mais

Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet

Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet - TDS 2005/1 Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet 1 DADOS LEGAIS: Reconhecido

Leia mais

EDV (Estruturas de Dados com Vetores) um protótipo de aplicativo Educacional

EDV (Estruturas de Dados com Vetores) um protótipo de aplicativo Educacional EDV (Estruturas de Dados com Vetores) um protótipo de aplicativo Educacional Luis Arturo Pérez Lozada 1 1 Centro de Matemática, Computação e Cognição Universidade Federal do ABC CEP 09210-580 Santo André

Leia mais

Programação para Internet II

Programação para Internet II Programação para Internet II Aulas 01 e 02 Prof. Fernando Freitas Costa http://professor.fimes.edu.br/fernando nando@fimes.edu.br Prof. Fernando 1 Ementa Instalação e configuração básica do NetBeans e

Leia mais

Software 3. Software. Quando pessoas e empresas compram computadores, em geral, háh Entretanto, é o software que torna um computador útil

Software 3. Software. Quando pessoas e empresas compram computadores, em geral, háh Entretanto, é o software que torna um computador útil 1 Software 3 Software Formado por algoritmos e suas representações para o computador (programas) Instruções codificadas necessárias para transformar dados em informações 2 X Quando pessoas e empresas compram

Leia mais

Diagrama de Caso de Uso

Diagrama de Caso de Uso "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Diagrama de Caso de Uso Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

Universidade Federal do Vale do São Francisco. Estruturas de Dados. Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu.

Universidade Federal do Vale do São Francisco. Estruturas de Dados. Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu. Universidade Federal do Vale do São Francisco Estruturas de Dados Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu.br Ementa Alocação dinâmica de memória; Vetores, pilhas, filas, listas:

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2009.1A Atualizado em 10 de junho BRUSQUE de 2013 pela Assessoria (SC) de Desenvolvimento 2013 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ADMINISTRAÇÃO GERAL...

Leia mais

Paradigmas de Linguagens de Programação

Paradigmas de Linguagens de Programação Paradigmas de Linguagens de Programação Faculdade Nova Roma Cursos de Ciências da Computação (6 Período) Prof. Adriano Avelar - Site: www.adrianoavelar.com Email: edson.avelar@yahoo.com.br Ementa Introdução

Leia mais

Introdução. Software (Parte I)

Introdução. Software (Parte I) Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Introdução à Computação Software (Parte I) Prof. a Joseana Macêdo Fechine Régis

Leia mais

Tecnologias. Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) Criciúma SC Brasil

Tecnologias. Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) Criciúma SC Brasil Gestão de uma Farmácia Solidária a partir de um Aplicativo Pautado em Normas, Padrões e Requisitos preconizados pela Sociedade Brasileira de Informática em Saúde Osmani José Sadzinski 1, Fabio Duarte 1,4,

Leia mais

Introdução à Sistemas Operacionais. Glauber Magalhães Pires

Introdução à Sistemas Operacionais. Glauber Magalhães Pires Introdução à Sistemas Operacionais Glauber Magalhães Pires Agenda O que são sistemas operacionais? Histórico Primeira geração (1945-1955) Segunda geração (1955-1965) Terceira geração (1965-1980) Quarta

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

3.1 Definições Uma classe é a descrição de um tipo de objeto.

3.1 Definições Uma classe é a descrição de um tipo de objeto. Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Diagrama de Classes Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação:

Leia mais

Linguagens de. Aula 01. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagens de. Aula 01. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de III Aula 01 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de III Horário das Aulas: 6as feiras das 7h40 às 10h55 Objetivo principal desta disciplina é: utilizar

Leia mais

Sistema de Reserva de Laboratório Trabalho Semestral 2014.2. Versão 1.0

Sistema de Reserva de Laboratório Trabalho Semestral 2014.2. Versão 1.0 Sistema de Reserva de Laboratório Trabalho Semestral 2014.2 Versão 1.0 Conteúdo 1. Histórico 1 1.1 Solicitantes 1 1.2 Equipe envolvida 1 2. Conhecedor de domínio e descrição de usuário 1 2.1 Sumário dos

Leia mais

CASE Orientada a Objetos com Múltiplas Visões e Implementação Automática de Sistemas - MVCASE

CASE Orientada a Objetos com Múltiplas Visões e Implementação Automática de Sistemas - MVCASE CASE Orientada a Objetos com Múltiplas Visões e Implementação Automática de Sistemas - MVCASE Tathiana da Silva Barrére Antonio Francisco do Prado Vitor César Bonafe E-mail: (tathiana,prado,bonafe)@dc.ufscar.br

Leia mais

Biblioteca Virtual de Soluções Assistivas

Biblioteca Virtual de Soluções Assistivas 264 Biblioteca Virtual de Soluções Assistivas Maria Helena Franciscatto 1 Adriana Soares Pereira 1 Roberto Franciscatto 1 Liliana Maria Passerino 2 1 Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Colégio

Leia mais

PROGRAMAÇÃO AVANÇADA -CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

PROGRAMAÇÃO AVANÇADA -CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br PROGRAMAÇÃO AVANÇADA -CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO 1. Conceitos de Orientação a Objetos Introdução O paradigma da POO Classes

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Conceitos de Software Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br Objetivo da aula Depois desta aula você terá uma visão sobre o conceitos

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/CPD005 2 1-3 60 A origem e o conceito da teoria geral de sistemas. O conceito de sistemas. Componentes de um sistema de informação. Relações entre sistemas e ambiente. Hierarquia

Leia mais

A TEORIA DOS GRAFOS NA ANÁLISE DO FLUXOGRAMA DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA UFF

A TEORIA DOS GRAFOS NA ANÁLISE DO FLUXOGRAMA DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA UFF RELATÓRIOS DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, v.13, Série B. n.3, p. 20-33. A TEORIA DOS GRAFOS NA ANÁLISE DO FLUXOGRAMA DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA UFF Pedro Henrique Drummond Pecly Universidade

Leia mais

Monitoramento e Controle Remotos do Microclima de uma Adega: Interface Programada em Java

Monitoramento e Controle Remotos do Microclima de uma Adega: Interface Programada em Java Monitoramento e Controle Remotos do Microclima de uma Adega: Interface Programada em Java Anderson P. Colvero 1, Guilherme P. Silva 1, Humberto B. Poetini 1 1 Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores

Leia mais

Curso: Tecnologia em Sistemas para Internet. PLANO de ENSINO. DISCIPLINA CÓD. DISCIPLINA PROFESSOR Programação para Web I G2116 Fabiano Alves de Souza

Curso: Tecnologia em Sistemas para Internet. PLANO de ENSINO. DISCIPLINA CÓD. DISCIPLINA PROFESSOR Programação para Web I G2116 Fabiano Alves de Souza Campus: Engenheiro Coelho Curso: Tecnologia em Sistemas para Internet PLANO de ENSINO DISCIPLINA CÓD. DISCIPLINA PROFESSOR Programação para Web I G11 Fabiano Alves de Souza ANO/SEMESTRE CRÉDITOS CARGA

Leia mais

Projeto 1 - Bootloader

Projeto 1 - Bootloader Projeto 1 - Bootloader IF677 - Infra-Estrutura de Software Centro de Informática - UFPE Autor: Thyago Porpino (tnp) Objetivos Desmistificar o processo de inicialização de um computador. Entender como um

Leia mais

Sist i em em I a n I fo f rm r at m i at zad

Sist i em em I a n I fo f rm r at m i at zad Sistema Informatizado Software Software Formado por algoritmos e suas representações para o computador (programas) Instruções codificadas necessárias para transformar dados em informações X Quando pessoas

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS -PLANO DE ENSINO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS -PLANO DE ENSINO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS -PLANO DE ENSINO Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. Ementa Proporcionar uma experiência com a programação orientada a objetos através da modelagem conceitual e sua implementação.

Leia mais

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana

Leia mais

PRÓ-REITORIA REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO O E PESQUISA FORMULÁRIO I: Proposta de Projeto de Pesquisa

PRÓ-REITORIA REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO O E PESQUISA FORMULÁRIO I: Proposta de Projeto de Pesquisa PRÓ-REITORIA REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO O E PESQUISA FORMULÁRIO I: Proposta de Projeto de Pesquisa 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 1.2 Título do Projeto de Pesquisa: Estudo

Leia mais

Programação Orientada a Objetos OOP. IFES Campus Vitória Engenharia Elétrica 2015-2 Professor: Danilo A. Silva

Programação Orientada a Objetos OOP. IFES Campus Vitória Engenharia Elétrica 2015-2 Professor: Danilo A. Silva Programação Orientada a Objetos OOP IFES Campus Vitória Engenharia Elétrica 2015-2 Professor: Danilo A. Silva Sobre a disciplina Carga horária : 60 horas (30 teóricas e 30 práticas) Material do curso estará

Leia mais

O PROJETO UNIMONTES SOLIDÁRIA

O PROJETO UNIMONTES SOLIDÁRIA RELATO DA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO CURSO DE INFORMÁTICA PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES DURANTE O PROJETO UNIMONTES SOLIDÁRIA NA ALDEIA INDÍGENA XACRIABÁ Josué Batista Antunes 1 Gislane Silva Cardoso Cerqueira

Leia mais

MODELAGEM VISUAL DE OBJETOS COM UML DIAGRAMA DE CLASSES. lucelia.com@gmail.com

MODELAGEM VISUAL DE OBJETOS COM UML DIAGRAMA DE CLASSES. lucelia.com@gmail.com MODELAGEM VISUAL DE OBJETOS COM UML DIAGRAMA DE CLASSES lucelia.com@gmail.com Externamente ao sistema, os atores visualizam resultados de cálculos, relatórios produzidos, confirmações de requisições solicitadas,

Leia mais

Programação de Computadores. Turma CI-180-B. Josiney de Souza. josineys@inf.ufpr.br

Programação de Computadores. Turma CI-180-B. Josiney de Souza. josineys@inf.ufpr.br Programação de Computadores Turma CI-180-B Josiney de Souza josineys@inf.ufpr.br Agenda do Dia Aula 2 (06/03/15) Como está organizado um computador Computadores antigos Modelo von-neumann Quais suas partes

Leia mais

O modelo Entidade-Relacionamento. Agenda: -Modelagem de dados utilizando O Modelo Entidade-Relacionamento

O modelo Entidade-Relacionamento. Agenda: -Modelagem de dados utilizando O Modelo Entidade-Relacionamento O modelo Entidade-Relacionamento Agenda: -Modelagem de dados utilizando O Modelo Entidade-Relacionamento 1 Antes de começarmos: A modelagem conceitual é uma fase muito importante no plamejamento de um

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Introdução aos Processos de Software: modelos e ciclo de vida de software Prof. MSc. Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados

Leia mais

Especificação dos Requisitos do Software. Sistema de Controle e Gerenciamento de Loja de Vestuários e Acessórios

Especificação dos Requisitos do Software. Sistema de Controle e Gerenciamento de Loja de Vestuários e Acessórios Especificação dos Requisitos do Software Sistema de Controle e Gerenciamento de Loja de Vestuários e Acessórios Autores: Guilherme Henrique Costa Reginaldo da Silva Alves Muzambinho/MG Outubro 2011 Aprovação

Leia mais

formação em programação em c/c++

formação em programação em c/c++ formação em programação em c/c++ O Treinamento de Programação em C/C++ com duração de 20 semanas (média de 6 meses), preparará o aluno para programar em duas das linguagens mais poderosas da computação.

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 54 50 71 A questão 54 do código 32, que corresponde à questão 50 do código 34 e à questão 71 do código 36 Nº de Inscrição: 4040408 4036290 Marque a opção de arquitetura de rede que não utiliza

Leia mais

Mapeamento de Rotas Turísticas Inerentes a Analise da Complexidade de Algoritmos

Mapeamento de Rotas Turísticas Inerentes a Analise da Complexidade de Algoritmos Mapeamento de Rotas Turísticas Inerentes a Analise da Complexidade de Algoritmos Ferraz Augusto Diogo Manuel 1, Daniel Hahn da Silveira 1, Sidney Roberto da Silva Webba 1, Priscyla Waleska Targino de Azevedo

Leia mais

1 Funções básicas de implementação de arquivos

1 Funções básicas de implementação de arquivos 1 Funções básicas de implementação de arquivos 1.1 Definindo registros Depois de um objeto do mundo real ter sido modelado, ou seja, após seus atributos importantes (e relevantes) terem sido identificados,

Leia mais

Análise e Desenvolvimento de Sistemas ADS Programação Orientada a Obejeto POO 3º Semestre AULA 03 - INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO (POO)

Análise e Desenvolvimento de Sistemas ADS Programação Orientada a Obejeto POO 3º Semestre AULA 03 - INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO (POO) Análise e Desenvolvimento de Sistemas ADS Programação Orientada a Obejeto POO 3º Semestre AULA 03 - INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO (POO) Parte: 1 Prof. Cristóvão Cunha Objetivos de aprendizagem

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 4. Ricardo José Cabeça de Souza

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 4. Ricardo José Cabeça de Souza CURSO DE INFORMÁTICA Algoritmos Ricardo José Cabeça de Souza Parte 4 Sumário UNIDADE I - ALGORITMOS 1.8 AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1.9 EXERCÍCIOS RESOLVIDOS 1.10 AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1.11 SÍNTESE DA

Leia mais

Nome N Série: Ferramentas

Nome N Série: Ferramentas Nome N Série: Ferramentas Competências: Identificar e utilizar técnicas de modelagem de dados; Habilidades: Utilizar ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software; Bases Tecnológicas: Metodologias

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA EDITAL DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÕES EM COMPUTAÇÃO MACK COMPUTING CERTIFICATION MCC 2º SEMESTRE DE 2014 O Diretor da Faculdade de Computação e Informática (FCI), no uso de suas atribuições estatutárias

Leia mais

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO UTILIZANDO O HIBERNATE Rafael Laurino GUERRA, Dra. Luciana Aparecida Martinez ZAINA Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID 1 RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

TÉCNICAS DE ESTIMATIVAS DE CUSTOS ANÁLISE POR PONTOS DE FUNÇÃO. Alessandro Kotlinsky Deise Cechelero Jean Carlos Selzer. Resumo

TÉCNICAS DE ESTIMATIVAS DE CUSTOS ANÁLISE POR PONTOS DE FUNÇÃO. Alessandro Kotlinsky Deise Cechelero Jean Carlos Selzer. Resumo TÉCNICAS DE ESTIMATIVAS DE CUSTOS ANÁLISE POR PONTOS DE FUNÇÃO Alessandro Kotlinsky Deise Cechelero Jean Carlos Selzer Resumo Este artigo descreve os conceitos gerais relacionados a técnica de Análise

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA GESTÃO DE PROJETOS

O DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA GESTÃO DE PROJETOS Hélio Pereira da Rosa Neto Universidade Anhanguera-Uniderp Fernando Conter Universidade Anhanguera-Uniderp O DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA GESTÃO DE PROJETOS RESUMO Este artigo científico tem como

Leia mais

Orientação a Objetos. Conceitos Iniciais Introdução a Linguagem Java. Gil Eduardo de Andrade

Orientação a Objetos. Conceitos Iniciais Introdução a Linguagem Java. Gil Eduardo de Andrade Orientação a Objetos Conceitos Iniciais Introdução a Linguagem Java Gil Eduardo de Andrade Conceitos: Orientação a Objeto Introdução Abordagem típica no desenvolvimento de sistemas complexos; Consiste

Leia mais

Ementas Disciplinas Obrigatórias

Ementas Disciplinas Obrigatórias Ementas Disciplinas Obrigatórias INFORMÁTICA Algoritmos I Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos: análise do problema, estratégias de solução e representação. Estruturação e modularização.

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DE DEMANDAS DE SUPORTE E DE EVOLUÇÃO DO SOFTWARE ACADÊMICO E-TAG PARA ENSINO DE GRAFOS

IMPLEMENTAÇÃO DE DEMANDAS DE SUPORTE E DE EVOLUÇÃO DO SOFTWARE ACADÊMICO E-TAG PARA ENSINO DE GRAFOS IMPLEMENTAÇÃO DE DEMANDAS DE SUPORTE E DE EVOLUÇÃO DO SOFTWARE ACADÊMICO E-TAG PARA ENSINO DE GRAFOS TEMPLATE FOR POC AND TCC André Augusto Couto Corrêa dos Santos 1 ; Fábio Lacerda Henriques 2 ; Jonathan

Leia mais

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br Algoritmos Partes básicas de um sistema computacional: Hardware, Software e Peopleware Hardware - Componentes físicos de um sistema de computação, incluindo o processador, memória, dispositivos de entrada,

Leia mais

Tipos de Dado Abstrato: Listas, Filas e Pilhas

Tipos de Dado Abstrato: Listas, Filas e Pilhas Tipos de Dado Abstrato: Listas, Filas e Pilhas Estruturas de Dados Prof. Vilson Heck Junior Introdução Tradicionalmente conhecidos como Tipos de Dado Abstrato, são algumas Estruturas de Dados básicas e

Leia mais

APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE

APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE MARCOS LEÃO 1, DAVID PRATA 2 1 Aluno do Curso de Ciência da Computação; Campus de Palmas; e-mail: leão@uft.edu.br PIBIC/UFT

Leia mais

Engenharia de Software. Tema 1. Introdução à Engenharia de Software Profa. Susana M. Iglesias

Engenharia de Software. Tema 1. Introdução à Engenharia de Software Profa. Susana M. Iglesias Engenharia de Software Tema 1. Introdução à Engenharia de Software Profa. Susana M. Iglesias Sistemas Computacionais Automatiza ou apóia a realização de atividades humanas (processamento da informação)

Leia mais

Aula Inicial. c Professores de ALPRO I 08/2010. Faculdade de Informática PUCRS. ALPRO I (FACIN) Aula Inicial 08/2010 1 / 23

Aula Inicial. c Professores de ALPRO I 08/2010. Faculdade de Informática PUCRS. ALPRO I (FACIN) Aula Inicial 08/2010 1 / 23 Aula Inicial c Professores de ALPRO I Faculdade de Informática PUCRS 08/2010 ALPRO I (FACIN) Aula Inicial 08/2010 1 / 23 Nota Este material não pode ser reproduzido ou utilizado de forma parcial sem a

Leia mais

Matriz Curricular Curso: Programador Profissional

Matriz Curricular Curso: Programador Profissional Matriz Curricular Curso: Programador Profissional DURAÇÃO 350 horas 12 meses 7 horas semanais Manhã, tarde e noite Conteúdo a distância disponível 24 horas. DISCIPLINAS PRESENCIAIS Lógica de Programação

Leia mais

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Ana Paula Carrion 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1, Jaime Willian Dias 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil anapaulacarrion@hotmail.com,

Leia mais