Aquecimento Solar para Habitação Popular

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aquecimento Solar para Habitação Popular"

Transcrição

1 1 Aquecimento Solar para Habitação Popular Luana Marques Souza MBA Gerenciamento de Obras, Tecnologia & Qualidade da Construção Instituto de Pós-Graduação - IPOG Goiânia, GO, 07 de janeiro de 2015 Resumo Aquecimento solar tem um custo relativamente baixo se forem considerados seus beneficios futuros, tanto para as pessoas que utilizam deste recurso como também para o meio ambiente. É necessario saber como funciona este tipo de mecanismo e se ele pode ser utilizado por qualquer tipo de edificação, mesmo que seja uma edificação do tipo popular. Palavras Chave: Aquecimento Solar. Economia. 1. Introdução O sistema de aquecimento solar da água por meio do sol começou a ser utilizado na Califórnia por volta de Na época, ficou comprovado que esta forma de geração de energia beneficiava mais que o carvão ou a madeira queimada. Foi muito utilizada em residências, já que a eletricidade ainda era muito cara naquela época. Este tipo de energia começou a ser esquecida no início do século XX, quando foram descobertos depósitos subterrâneos de gás natural e de petróleo. Com o aumento desses recursos, houve o barateamento da energia gerada por combustíveis fósseis e os sistemas solares acabaram ficando de lado. Mas estas fontes geradoras de energia são recurso que um dia pode ter um fim, fazendo com que fosse fundamental o conhecimento de novas tecnologias e de sistemas existentes para o suprimento da demanda e das necessidades energéticas. O Brasil, por exemplo, é um país tropical com imensa radiação solar, sendo que essa irradiação pôde perfeitamente ser uma alternativa para a geração de energia elétrica e também para o aquecimento de água. Hoje, no Brasil, a principal aplicação da energia solar está no uso de aquecedores solares para a substituição do chuveiro elétrico. Mesmo assim o uso desses aquecedores ainda é crescente, já que o custo do mesmo é elevado comparado com o preço do chuveiro elétrico e as pessoas ainda tem um pouco de receio em implanta-lo. Existem no Brasil cerca de 30 fabricantes de aquecedor solar e que nos últimos dois anos 600 mil m² de coletores foram instalados no país. Só em Belo Horizonte 860 prédios funcionam com aquecimento solar. São 250 sistemas coletivos de médio e grande porte, capazes de aquecer mais de dois mil litros de água/dia. (Revista Com Ciência, Campinas, SP, 2006). ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

2 2 Este tipo de aproveitamento exige altos investimentos, mas apresenta muitas vantagens: contribui na redução do consumo de eletricidade no horário de pico, diminui o impacto ambiental e mantém o abastecimento de água. Essa fonte de energia oferece, ainda, a grande economia nos investimentos governamentais na geração de energia elétrica. Existem também alguns programas de incentivo ao desenvolvimento de fontes alternativas, começando em 1994, como o Prodeem (Programa de Desenvolvimento Energético de Estados e Municípios). Houve uma iniciativa que instalaram oito mil equipamentos em prédios públicos, centros comunitários, escolas e postos de saúde, mas a falta de manutenção deixou boa parte dos equipamentos sem funcionar. (Revista Com Ciência, Campinas, SP, 2006). Conclui-se assim, que há uma grande preocupação no que diz respeito ao meio ambiente e a energia solar, combinação que só traz benefícios, além de garantir a eficiência energética de uma moradia e minimizar desperdícios com o uso de suas fontes renováveis que não agridem o meio ambiente. 2. Objetivo É necessária a identificação de outras formas e alternativas eficientes e permanentes para a utilização da energia solar como fonte elétrica e fonte de aquecimento em residências e em outros tipos de estabelecimentos com a utilização de técnicas envolvidas especialmente para a utilização de placas de captação de energia solar em ambientes tropicais. Como a energia solar é abundante, permanente, renovável e não polui e nem prejudica o meio ambiente, o uso deste tipo de energia em habitações é uma alternativa muito viável e apresenta um grande potencial de utilização. A geração de em pequena escala e descentralizada pode contribuir consideravelmente para a proteção do clima mundial e ao mesmo tempo contribui para a qualidade de vida. A energia solar também se apresenta como solução para áreas afetadas e ainda não eletrificadas, especialmente porque há bons índices de insolação em grande parte do território brasileiro. Aqui no Brasil, a utilização de grandes usinas hidrelétricas para geração de energia tende a alagar áreas externas, modificando o comportamento e as características dos rios barrados, fazendo com que o ecossistema possa ser alterado. A utilização deste tipo de energia implica saber capta-la, armazena-la e utiliza-la com eficiência fazendo com que sejam necessários os desenvolvimentos tecnológicos, pesquisas e técnicas. A energia é fundamental para as atividades econômicas e esta expansão faz com que se busquem eficiências energéticas alternativas exigindo mudança de hábitos para se evitar o esgotamento dos recursos utilizados na produção de energia e impacto no meio ambiente. 3. Energia Solar Fototérmica Em tempos de sustentabilidade e de preocupação com o meio ambiente, investir em energia solar é quase que uma lei. Existem cidade que a algum tempo já obriga o uso de aquecedores solares em residências com quatro ou mais banheiros, no sistema de aquecimento ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

3 3 de piscinas e em estabelecimentos que fazem uso intensivo de água quente, tais como academias, hotéis, clínicas, entre outros. Já existem projetos de lei que definem para as novas residências que possuem até três quartos tenham pelo menos a infraestrutura instalada para futuramente receber o sistema de aquecimento que consiste na tubulação em cobre ou em outro material adequado à água quente. Este tipo de energia está relacionado com o aquecimento de água através da absorção dos raios solares. Para se ter o aproveitamento total desse tipo de energia deve-se conhecer além de sua simples utilização, como captá-la e também como armazenar esta energia adequadamente. Para este caso os equipamentos mais utilizados são os coletores solares, que são equipamentos específicos para utilizar a energia solar fototérmica. Esse tipo de energia geralmente é usado para aquecimento de água para uso em chuveiros e torneiras. Deve-se utilizar para esta técnica um coletor solar que irá captar a energia e um reservatório termicamente isolado onde a água será armazenada. Esse coletor pode ser classificado em dois tipos: coletor concentrador, que usa dispositivos para concentrar a radiação solar e em coletor plano (são as placas solares mais utilizadas no Brasil). Figura 1: Funcionamento da energia solar fototérmica Fonte: ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

4 4 Figura 2: Mecanismo de funcionamento da energia solar fototérmica Fonte: Figura 3: Exemplo de uma placa solar fototérmica instalada no telhado de uma habitação para países frios Fonte: 4. Como Funcionam os Aquecedores O sistema de aquecimento de água por energia solar é composto de coletores solares (placas) e um reservatório térmico (boiler), onde as placas são responsáveis pela absorção da luz solar e o boiler é responsável pelo armazenamento da água aquecida. O aquecedor solar é constituído de uma caixa retangular fechada, que possui em seu interior uma chapa plana ou ondulado, pintado de preto fosco. Esta chapa é apoiada no fundo da caixa que tem uma lâmina de vidro plano transparente como cobertura. Sob a chapa e em contato com ela há uma grade contendo tubos ligados nas extremidades por dois outros tubos que possuem água em seu interior. ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

5 5 Figura 4: Imagem de um coletor solar Fonte: Figura 5: Imagem do sistema de aquecimento da água Fonte: ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

6 6 O funcionamento se dá através da quantidade de líquido que circula dentro do coletor onde, quanto maior a temperatura, menor a sua densidade. Mas este coletor depende da ação de incidência da luz solar e da radiação, que ao atravessar o vidro da cobertura e ao encontrar a chapa preta, sofre um aumento do comprimento de onda, causando o efeito estufa. O calor é transferido ao sistema de tubos que deste entra em contato com a água em seu interior para depois ser enviada para um tanque termicamente isolado, que no caso é o boiler. A água vai sendo aquecida por partes tornando-se mais leve e faz um movimento convectivo onde a água quente sobe e a água fria desce sendo aquecida. Tudo se equilibra quando toda a água estiver na mesma temperatura. Desta forma toda a água é aquecida e armazenada no boiler para ser utilizada posteriormente. O Boiler, como já dito, é um recipiente que armazena a água aquecida, sendo formado por cilindros de inox isolados termicamente. A caixa de água fria alimenta o reservatório térmico do aquecedor solar, mantendo-o sempre cheio conforme mostra a figura abaixo. Figura 6: Imagem do armazenamento de água Fonte: Entretanto, para se garantir que nunca haverá falta de água quente em uma residência os aquecedores solares possuem sistema auxiliar de aquecimento. Quando o tempo fica muito nublado ou chuvoso, o sistema auxiliar é acionado existindo ainda a possibilidade de se usar o chuveiro elétrico, normalmente para que não fale água aquecida em nenhuma residência. Mas com o nível de insolação do Brasil, o sistema auxiliar de aquecimento é acionado poucos dias por ano. 5. Vantagens e Desvantagens A cada dia está crescendo a procura por este tipo de mecanismo, mas tê-lo em residências e estabelecimentos realmente vale a pena? Dentre suas vantagens podemos concluir que o uso da energia solar é um mecanismo que não polui ou agride o meio ambiente durante seu uso (a poluição da fabricação dos equipamentos para a construção dos painéis solares é controlável), suas centrais de placas e instrumentos necessitam de manutenção mínima, seus painéis solares são cada vez mais potentes e em paralelo a isso, o custo desses painéis veem diminuindo. O uso da energia solar é excelente em lugares distantes, pois sua instalação em pequena escala não obriga grandes investimentos. Em países como o Brasil, a utilização da energia solar é bastante viável e sua principal vantagem é ter uma matéria-prima inesgotável e gratuita. ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

7 7 Dentre suas desvantagens podemos observar e concluir que existe certo desconforto quanto à instalação das placas solares em relação às soluções arquitetônicas e estéticas, mas cabem artifícios para escondê-las, como mostra a figura abaixo. Figura 7. Placas solares instaladas, interferindo na solução arquitetônica Fonte: Além disso, em dias de baixa insolação, por exemplo, ele não esquenta a água do banho adequadamente. O aquecimento fornecido pelo sistema, pode também proporcionar calor para os primeiros banhos, tendo assim um limite de água para aquecer ao dia, mas isso deve ser ajustado e dimensionado conforme a necessidade diária de cada habitação. Outras desvatanges podem ser pontuadas pois seu custo ainda é muito elevado se comprado aos outros meios de energia, deve haver manutenção sempre que necessário e quando a casa for construida deve-se prever toda a tubulação para água quente e fria e misturadores. 6. Tipos de Aquecedor Solar No mercado existem dois tipos básicos de aquecedores, os planos (mais convencionais) e os evacuados. Os aquecedores planos caracterizam-se por terem coletores do tipo planos com placas de absorção, a chamada placa solar. Este tipo de aquecedor aquece a água a uma temperatura de até 70ºC e são mais usados em residências. São normalmente feitos a partir da montagem de uma tubulação de cobre soldado a uma chapa também de cobre. O topo da superfície de absorção é revestido com placas pintadas com tintas escuras, já que a superfície escura absorve a maior parte da radiação solar incidente. Assim que a radiação solar atinge esta superfície, é automaticamente convertida em calor. Para minimizar a perda do calor absorvido pela placa, o conjunto é geralmente alojado em um invólucro feito de alumínio, capaz de suportar muitos anos de exposição exterior. As paredes laterais e as paredes do fundo do conjunto são isoladas com materiais capazes de resistir a temperaturas superiores a 200ºC. A superfície do conjunto é geralmente de vidro temperado, pois esse tipo vidro pode suportar altas temperaturas. Os aquecedores evacuados possuem um tipo de sistema evacuado (como o proprio nome já diz) onde seus coletores são tubos a vácuo. Podem ser encontrados em versões de fluxo direto ou com reservatório acoplado. O envelopamento de sua estrutura dentro de um ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

8 8 tubo de vácuo minimiza a perda de calor. Os tubos são compostos de dois tubos de vidro concêntricos que são esfericamente fechados de forma separada em uma extremidade e fundidos na outra. O espaço entre os tubos é esvaziado e fechado hermeticamente, criando um isolamento a vácuo. No interior dos tubos encontramos três camadas (cobre metálico, aço inox e nitreto de alumínio) de componentes, promovendo absorção plena da luz visível e do infravermelho. O tubo de vácuo garante ao coletor grande durabilidade, estabilidade e alto desempenho alcançando temperaturas acima de 100ºC e por isso são utilizados em escala industrial. 7. Sistemas Alternativos de Energia Solar Atualmente são aplicados para o aquecimento de água, sistemas alternativos que utilizam materias reclicavéis. Este tipo de aquecedor solar com material reciclável possui um sistema semelhante ao sistema com placas planas convencionais, seguindo um princípio de funcionamento por termo-sifão por ser um sistema que melhor se adapta a sistemas simples como este. A instalação do coletor solar neste tipo de sistema deve ser feita sempre em um nível inferior ao nível da caixa d água. Esse desnível é necessário para garantir a circulação da água no coletor através da diferença de densidade entre a água quente e a fria. A água fria sobe pelas colunas do aquecedor na medida em que esquenta, seguindo a tubulação e vai em direção a parte superior da caixa d`água. Figura 08: Imagem que mostra ciclo da água no aquecimento solar alternativo Fonte: Assim a água fria por ser mais pesada vai para a parte inferior do coletor mantendo o aquecedor sempre cheio de água e fechando o ciclo de aquecimento ocorrendo um efeito idêntico aos aquecedores convencionais, diferenciando-se apenas nos materiais aplicados em sua fabricação. Suas colunas são compostas por tubos de pvc para a redução de custos, mesmo o pvc sendo menos eficiente que os tubos de cobre. Esses tubos são revestidos por garrafas pet e caixas de leite, que substituem a caixa metálica, o painel de absorção e o vidro do aquecedor convencional. Posteriormente essas caixas de leite já pintadas de preto fosco, são colocadas no interior das garrafas por onde a água passa através de colunas de pvc também pintadas de preto. ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

9 9 Cada vez que a água deixa o reservatório e percorre o aquecedor, ela é aquecida em média 10ºC, o que permite que em uma exposição de 6 horas a água atinja no verão, uma temperatura de 52ºC e no inverno 38ºC sendo que esse tempo de exposição começa a ser computado a partir das 10:00 h da manhã até as 16:00 h. Figura 09: Imagens das placas solares e da caixa d água Fonte: A diferença apresentada entre os aquecedores convencionais e os aquecedores com sistemas alternativos vai além do baixo custo de sua construção e da facilidade de montagem. Um aquecedor convencional custa em torno de a reais, pois inclui materiais mais sofisticados e eficientes com mão de obra especializada para sua instalação, já o aquecedor com materiais alternativos ou recicláveis necessitam de aproximadamente de 300,00 reais para ser montado, sendo que os materiais básicos são as garrafas pet de 2 litros e caixas de leite, além dos tubos de pvc. Figura 10: Montagem das placas alternativas. Fonte: Este aquecedor alternativo representa, além disto, outra vantagem diante do aquecedor convencional, pois é feita sem o envolvimento de qualquer processo industrial, reduzindo a quantidade de lixo. Sua montagem também é bem simples, já que qualquer pessoa pode fazer seu próprio aquecedor solar e instalá-lo em sua residência ou estabelecimento comercial depois de receber as devidas instruções. Nesse processo inclui cortar as garrafas pet, a dobra e pintura das caixas de leite, corte e pintura dos canos e adaptação da caixa de água para receber a água aquecida pelo sistema. ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

10 10 Figura 11: Imagem mostrando a instalação das placas Fonte: Neste sistema é possível utilizar o mesmo reservatório de água fria do sistema convencional, desde que este tenha a capacidade igual ou dobro de água a ser aquecida, além de serem necessárias algumas modificações como a instalação de um redutor de turbulência, como mostra a figura abaixo. ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

11 11 Figura 12: Imagem mostrando a placa solar de um sistema alternativo Fonte: É através da saída para o aquecedor que a água fria deixará a caixa de água e atravessará o aquecedor solar para ser aquecida. Esta saída poderá ser montada com uma curva de pvc com um pedaço de tubo, o chamado pescador (duto móvel com flutuador na ponta), o qual ficará totalmente submerso na base da caixa de água. Seu funcionamento é simples, pois quando ele se encontra na vertical ele coletará a água apenas da parte mais alta da caixa de água, assim o reservatório ficará dividido em duas partes: a superior com água quente e a inferior com água fria. Como estaremos aquecendo apenas metade da caixa de água, a temperatura da água se elevará mais rapidamente. Se girarmos o pescador na horizontal, ele recolherá água da parte mais baixa da caixa de água, ou seja, toda a caixa de água será aquecida. Como o volume de água será maior, a temperatura da água será mais baixa, mas neste caso não teremos água fria na caixa de água. Existe também o pescador de água quente que basicamente faz a mesma coisa que o pescador de água fria, no entanto ao invés da água ir para o aquecedor solar para ser aquecida, esse pescador levará a água para dentro da casa. É ele que distribui a água quente para a residência. Figura 13: Ilustração do pescador para água fria e água quente Fonte: Figura 14: Pescador para água fria Figura 15: Pescador para água quente Fonte: Fonte: ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

12 12 Este sistema em que a caixa d água fornece água quente e fria deve ser utilizado em locais onde o abastecimento de reposição é confiável já que o misturador está conectado acima do retorno de água quente, sendo que se a água consumida não for reposta, faltará água para o consumo, mas o consumo de água fria não é afetado de maneira alguma. Sendo assim, o aquecedor solar com materiais recicláveis constitui uma maneira barata e viável para a economia de energia elétrica, que proporciona, também, a conscientização de que devemos preservar o ambiente, onde existe a possibilidade de beneficiar a sociedade podendo ser, muito utilizável em habitações populares, onde famílias estejam interessadas em economizar a energia elétrica. Figura 16: Imagem mostrando a placa solar de um sistema alternativo, instalado em um telhado Fonte: Figura 17: Imagem mostrando a placa solar de um sistema alternativo Fonte: 7. Conjuntos Habitacionais Populares que Utilizam a Energia Solar A energia solar vem sendo muito utilizada nos dias de hoje, por questões já posicionadas anteriormente. Ela tem sido aplicada principalmente em residências, hotéis, hospitais, vestiários, restaurantes industriais e no aquecimento de piscinas. Atualmente no Brasil, segundo dados da Eletrobrás/Procel, o aquecimento de agua em residencias contribui com ¼ do consumo de energia eletrica e o aquecimento solar destaca-se como uma das aletrnativas para redução da demanda em horários de pico energético, tendo seu o potencial na substituição da energia eletrica apara o aquecimento de água. O Brasil ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

13 13 possui hoje uma área instalada de 2 milhões de m² de coletores solares com um mercado que se expande cada vez mais. A tecnologia do aquecedor solar já vem sendo usada no Brasil desde a década de 60, época em que surgiram as primeiras pesquisas. Em 1973, empresas passaram a utilizála comercialmente (ABRAVA, 2001). Apesar de uma boa mobilização do Brasil para utilização da tecnologia de aquecimento solar de água, principalmente em residências, o custo para aquisição ainda é muito alto tendo um retono do capital investido somente ápos algum tempo de utilização do sistema. Porém, se houver uma expansãoo considerável que viabilize os desenvolvimentos tecnologicos além de incentivos fiscais do governo, a tendência é haver uma considerável redução de valores para aquisição. Segundo a ANEEL (2005) os fatores que tem contribuido para a expansão dessas tecnologias são os financiamentos em bancos para as pessoas que possuem o interesse em intalar os paineis solares, a concientização e divulgação dos beneficios do uso da energia solar para a propria economio e também para o meio ambiente e os investimentos do governo na construção de conjuntos habitacionais e casas populares que aderem a este tipo de tecnologia. O conjunto habitacional Cingapura em São Paulo, SP, foi projetado em 1996 e abrange 20 blocos residenciais. Em parceria com a Sehab - SP, com a Eletropaulo e a Abrava o residencial foi realizado visando à melhoria na qualidade de vida dos moradores da favela de onde veio a população deste conjunto. Como mostram as figuras abaixo, nota-se a utilização de placas solares para aquecimento da água dos moradores. Essa medida ajudou na economia de energia do conjunto habitacional, além de incentivar outros conjuntos a aderirem programas de utilização de coletores solares, existentes no país. Figura 18: Conjunto Habitacional Cingapura com instalação de placas solares Fonte: ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

14 14 Figura 19: Conjunto Habitacional Cingapura Fonte: O Conjunto Ilha do Me em Ilha do Mel, PR também utiliza desta tecnologia.o projeto do conjunto na Ilha do Mel, no Paraná, foi executado em 1996 junto com a Copel, distribuidora de Energia do Paraná, em residências bem simples, de pescadores e, na época todos os moradores da ilha receberam um sistema do tipo que interligava ao ponto de uso algumas mangueiras. Cinco anos depois da instalação deste equipamento notava-se que o sistema ainda continua funcionando muito bem. Figura 20: Coletor Solar no conjunto Ilha do Mel Fonte: nsf ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015 Figura 21: Conjunto Ilha do Mel Fonte: nsf

15 15 E por fim, em Contagem, Minas Gerais, na grande Belo Horizonte foi realizado em 2000, com verba do Procel, da Green Solar (Empresa do grupo de estudos em energia solar da PUC Minas) e da Eletrobrás, um projeto que contou também com a participação da Pontifícia Universidade Católica de Minas. Trata-se de um conjunto habitacional de 500 residências, das quais 100 receberam sistemas de aquecimento de água por energia solar. O detalhe importante dessa obra é que ela serviu de referência para a Caixa Econômica Federal liberar financiamento de R$100 milhões para o setor que financia este tipo de empreitada. A Caixa acompanhou o que acontecia naquelas residências e verificou que, em média, as pessoas estavam economizando em torno de R$ 15,00 por mês. Caso o sistema solar fosse incorporado ao financiamento da residência, a prestação iria aumentar em cinco reais, ou seja, a pessoa teria R$10 de economia para poder amortizar o próprio financiamento. (ELISABETH PEREIRA, 2006). Nem todos os moradores do Conjunto Sapucaias aderiram ao uso da energia solar, mas todos que participaram da experiência mostraram-se satisfeitos, segundo a Arquiteta da Green Solar, Lílian Mara. ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia Figura - 22: Edição Conjunto nº 10 Sapucaias Vol. 01/ 2015 e suas instalações solares Fonte:

16 16 Figura 23: Conjunto Sapucaias Fonte: 8. Conclusão Atualmente é necessário priorizar e desenvolver novas tecnologias que viabilizem a utilização mais abrangente da energia solar como um melhor desempenho e menor custo já que a energia solar utiliza uma fonte inesgotável e disponível a toas as pessoas. Para o uso residencial a energia fotovoltaica apresenta viabilidade econômica em regiões afastadas da rede atual de transmissão e menor agressão ambiental, apresentando potencial econômico e com ideias para futuras novas tecnologias que a tornem mais viável economicamente e com rendimento melhor. Para o aquecimento de agua com energia solar foi relatado que é possível uma boa redução de gastos com a energia elétrica na utilização de chuveiros com um sistema utilizado com garrafas pet e caixas de leite, produtos recicláveis. Assim, a utilização de energia solar como fonte elétrica e fonte de aquecimento em nível residencial e comercial é extremamente importante e viável, com um demonstrativo significativo de um desenvolvimento sustentável. 9. Referências ALANO, José Alcino. Manual sobre a instalação do aquecedor solar composto de embalagens descartáveis. Disponível em: ( Acessado em: 28/11/2014. ANEEL. Energia Solar. Disponível em: ( Acessado em: 22/10/2014. BEZERRA, Arnaldo. Economia de energia. Disponível em: ( Acessado em 19/11/2014. ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

17 17 COPEL. Companhia Paraense de Energia. Disponível em: ( nsf) Acessado em: 05/01/2015. ENERGIA Agência. Projeto e consultoria em energia solar. Disponível em: ( Acessado em 05/01/2015. ENERGIA, Portal. El portal de lãs energias renovables. Disponível em: ( Acessado em 05/01/2015. FILHO, Mário Rubiano. Compromisso como meio ambiente. Disponível em: ( Acessado em 05/01/2015. FRETIN, Dominique. A Lei da Energia Solar em São Paulo - Análise e Comentários. Disponível em: ( Acessado em: 05/01/2015. KRAUSE, Cláudia Barroso. Insolação no projeto de arquitetura - coletores solares. Disponível em: ( Acessado em: 07/01/2015. MITZITRONE. Aquecedores solares de água. Disponível em: ( Acessado em: 10/01/2015. PORTAL, São Francisco. Fontes alternativas de energia. Disponível em: ( Acessado em 10/01/2015. RODRIGUES. Projectos Renováveis. Disponível em: ( Acessado em 10/01/2015. SABADY, P.R. A energia solar na habitação. Tradução di Dinah Mendonça. Portugal: Ed. CETOP, SCF, Informática. Conheça os componentes do Aquecedor Solar de Baixo Custo. Disponível em: ( Acessado em: 10/01/2015. SISTEMAS, Multinet. Disponível em: ( Acessado em: 10/01/2015. ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

18 18 SOLETROL. Aquecedores solares de água. Disponível em: ( Acessado em: 10/01/2015. UFSC. Arquitetura e urbanismo. Disponível em: ( Acessado em: 10/01/2015. VIEIRA. Dalva. Viabilidade da energia solar para aquecimento da água em habitação. Disponível em: ( Acessado em: 10/01/2015. ISSN Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - Edição nº 10 Vol. 01/ 2015

AQUECEDOR SOLAR A VÁCUO

AQUECEDOR SOLAR A VÁCUO AQUECEDOR SOLAR A VÁCUO Aquecedor Solar a vácuo utiliza o que existe de mais avançado em tecnologia de aquecimento solar de água. Esse sistema de aquecimento utiliza a circulação natural da água, também

Leia mais

Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE

Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE Projeto: Eng.º Thomas Ulf Nilsson Revisão 1. 20/01/2015 Aquecedor solar BC de cano grosso de PVC www.thomasnilsson.com.br 1 CONTEÚDO: 1. Base

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

RELATÓRIO FINAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca CEFET/RJ Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação DIPPG Coordenadoria de Pesquisa e Estudos Tecnológicos COPET RELATÓRIO FINAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE BAIXO CUSTO PARA O AQUECIMENTO RESIDENCIAL DE ÁGUA

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE BAIXO CUSTO PARA O AQUECIMENTO RESIDENCIAL DE ÁGUA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE BAIXO CUSTO PARA O AQUECIMENTO RESIDENCIAL DE ÁGUA Julia Santos da Silva 1 Bruno Augusto da Silva 2 Rodrigo Itaboray Frade 3 Resumo A utilização da energia solar para aquecer

Leia mais

Caracterização dos sistemas solares térmicos instalados nas residências do programa Minha Casa Minha Vida no município de Teresina

Caracterização dos sistemas solares térmicos instalados nas residências do programa Minha Casa Minha Vida no município de Teresina Caracterização dos sistemas solares térmicos instalados nas residências do programa Minha Casa Minha Vida no município de Teresina Mateus de Melo Araujo (Aluno de ICV), Marcos Antonio Tavares Lira (Orientador,

Leia mais

RTPROJETO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AQUECEDORES SOLARES EM RESIDÊNCIAS POPULARES

RTPROJETO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AQUECEDORES SOLARES EM RESIDÊNCIAS POPULARES 1 RTPROJETO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AQUECEDORES SOLARES EM RESIDÊNCIAS POPULARES João. L. B. ZAMPERIN 1, Simone L. ANDRADE 2, Camila P. C. GABRIEL 3, Luis R. A. GABRIEL FILHO 4 RESUMO: Neste trabalho analisamos

Leia mais

Sistemas de aquecimento de água residencial e o ASBC: Aquecedor Solar de Baixo Custo Por Felipe Marques Santos Aluno do curso de Engenharia de Energia Projeto Coordenado por Prof. Dr. Rogério Gomes de

Leia mais

Manual Descritivo para Construção do ASBC

Manual Descritivo para Construção do ASBC Manual descritivo para construção do ASBC 1 Felipe Marques Santos Manual Descritivo para Construção do ASBC (Aquecedor Solar de Baixo Custo) Coordenador: Prof. Dr. Rogério Gomes de Oliveira 2 Manual descritivo

Leia mais

ANÁLISE DE DEMPENHO DE UM AQUECEDOR SOLAR DE BAIXO CUSTO: RESERVATÓRIO TÉRMICO ALTERNATIVO

ANÁLISE DE DEMPENHO DE UM AQUECEDOR SOLAR DE BAIXO CUSTO: RESERVATÓRIO TÉRMICO ALTERNATIVO ANÁLISE DE DEMPENHO DE UM AQUECEDOR SOLAR DE BAIXO CUSTO: RESERVATÓRIO TÉRMICO ALTERNATIVO Danilo Rezende Bortoletto Faculdade de Engenharia Civil CEATEC danilo.rb@puccampinas.edu.br Claudia Cotrim Pezzuto

Leia mais

BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Eng. Carlos Alberto Alvarenga Solenerg Engenharia e Comércio Ltda. Rua dos Inconfidentes, 1075/ 502 Funcionários - CEP: 30.140-120 - Belo Horizonte -

Leia mais

Uso de painéis solares e sua contribuição para a preservação do meio ambiente

Uso de painéis solares e sua contribuição para a preservação do meio ambiente Uso de painéis solares e sua contribuição para a preservação do meio ambiente Kíssila Chagas Pereira* Luana da Silva Riscado** Silvia Azevedo Monteiro*** Resumo Os aquecedores solares usam os painéis solares

Leia mais

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa.

Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da energia necessária para o aquecimento de água que usamos em casa. Mais Questões Isildo M. C. Benta, Assistência Técnica Certificada de Sistemas Solares Quanto poupo se instalar um painel solar térmico? Um sistema bem dimensionado permite poupar, em média, 70% a 80% da

Leia mais

Informações do sistema

Informações do sistema RELAÇÃO ENTRE RESERVATÓRIOS E COLETOR SOLAR Informações do sistema Volume do Reservatório (l) RR AP 400 500 600 Região I 4,00 5,01 6,01 Região II 4,37 5,45 6,55 Região III 4,81 6,01 7,21 Região IV 6,86

Leia mais

Energia Solar: Utilização como fonte de energia alternativa

Energia Solar: Utilização como fonte de energia alternativa Energia Solar: Utilização como fonte de energia alternativa Caio Peixoto Gomes* Resumo A crescente preocupação com a preservação do meio ambiente, o aumento da demanda energética, e a possível escassez

Leia mais

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. Solução para o seu projeto

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. Solução para o seu projeto SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA Solução para o seu projeto Indústria brasileira KOMECO. SOLUÇÃO PARA O SEU PROJETO. FABRICANDO QUALIDADE. Os sistemas de aquecimento solar Komeco são fabricados em

Leia mais

X Congresso Brasileiro de Engenharia Química Iniciação Científica

X Congresso Brasileiro de Engenharia Química Iniciação Científica Blucher Chemical Engineering Proceedings Dezembro de 2014, Volume 1, Número 1 X Congresso Brasileiro de Engenharia Química niciação Científica nfluência da pesquisa em Engenharia Química no desenvolvimento

Leia mais

A maneira mais inteligente de aquecer água.

A maneira mais inteligente de aquecer água. A maneira mais inteligente de aquecer água. A JAMP O uso consciente de energia é um dos princípios que rege as atividades da JAMP, responsável pela introdução no País de soluções inovadoras no campo de

Leia mais

Linha completa de aquecimento para banho e piscina

Linha completa de aquecimento para banho e piscina Linha completa de aquecimento para banho e piscina Aquecedor solar Aquecedor de piscina Bomba de calor www.heliotek.com.br Coletores solares Heliotek A força da nova geração Ao contrário dos coletores

Leia mais

Com expansão do mercado de aquecimento solar, setor vidreiro tem mais um nicho a explorar

Com expansão do mercado de aquecimento solar, setor vidreiro tem mais um nicho a explorar Tecnologia Isto é sustentabilidade! Com expansão do mercado de aquecimento solar, setor vidreiro tem mais um nicho a explorar Divulgação Transsen iminente de que o pro- Dblema se repita, pode-se notar

Leia mais

DIFERENÇA ENTRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA E TÉRMICA DAVANTISOLAR.COM.BR

DIFERENÇA ENTRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA E TÉRMICA DAVANTISOLAR.COM.BR DIFERENÇA ENTRE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA E TÉRMICA DAVANTISOLAR.COM.BR ÍNDICE 01. Sol 02. Energia Solar 03. Térmica 04. Como funciona? 05. Fotovoltaica 06. Como Funciona? 07. Por que investir em Energia

Leia mais

ESTUDO DE INSTALAÇÃO FOTOVOLTAICAS ISOLADAS E CONECTADAS À REDE ELÉTRICA. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

ESTUDO DE INSTALAÇÃO FOTOVOLTAICAS ISOLADAS E CONECTADAS À REDE ELÉTRICA. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. ESTUDO DE INSTALAÇÃO FOTOVOLTAICAS ISOLADAS E CONECTADAS À REDE ELÉTRICA Bolsista Apresentador: Diego Leonardo Bertol Moraes. Coordenador: Airton Cabral de Andrade Pontifícia Universidade Católica do Rio

Leia mais

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos

Classificação dos Sistemas Fotovoltaicos Só Elétrica Indústria e Comércio de Equipamentos Elétricos Rua Duque de Caxias, 796 Centro Joaçaba CEP: 89600-000 Fone: (49) 3522-2681 Um sistema fotovoltaico é uma fonte de potência elétrica, na qual

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE AQUECEDORES SOLARES DE BAIXO CUSTO EM PROGRAMAS DE GERENCIAMENTO PELO LADO DA DEMANDA (GLD) George Andrew Oliva *

UTILIZAÇÃO DE AQUECEDORES SOLARES DE BAIXO CUSTO EM PROGRAMAS DE GERENCIAMENTO PELO LADO DA DEMANDA (GLD) George Andrew Oliva * STC/ 15 17 à 22 de outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL: CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA (STC) UTILIZAÇÃO DE AQUECEDORES SOLARES DE BAIXO CUSTO EM PROGRAMAS DE GERENCIAMENTO

Leia mais

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA Indústria brasileira KOMECO. SOLUÇÃO PARA O SEU PROJETO. FABRICANDO QUALIDADE Os sistemas de aquecimento solar Komeco são fabricados em São José Santa Catarina. Uma

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL. Aplicação da ecologia na engenharia civil ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail.com

GESTÃO AMBIENTAL. Aplicação da ecologia na engenharia civil ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail.com ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL GESTÃO AMBIENTAL Aplicação da ecologia na engenharia

Leia mais

Chamamos de sistema individual quando um equipamento alimenta um único aparelho.

Chamamos de sistema individual quando um equipamento alimenta um único aparelho. AULA 11 SISTEMA PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE 1. Conceito e classificação O sistema de água quente em um edificação é totalmente separado do sistema de água-fria. A água quente deve chegar em todos os pontos

Leia mais

ESTRATÉGIAS A NÍVEL URBANO. Ilha de Calor

ESTRATÉGIAS A NÍVEL URBANO. Ilha de Calor ESTRATÉGIAS A NÍVEL URBANO Ilha de Calor Ilha de Calor Um projeto sustentável deve enfatizar 3 aspectos: Sombra protetora nos espaços abertos; Pavimentação que não contribua para o aumento da temperatura

Leia mais

Abel Júlio Manuel Correia Djairosse Sairosse Mujanje DISPOSITIVO DE AQUECIMENTO DE ÁGUA USANDO A ENERGIA SOLAR. Mestrado Em Ensino de Física

Abel Júlio Manuel Correia Djairosse Sairosse Mujanje DISPOSITIVO DE AQUECIMENTO DE ÁGUA USANDO A ENERGIA SOLAR. Mestrado Em Ensino de Física Abel Júlio Manuel Correia Djairosse Sairosse Mujanje DISPOSITIVO DE AQUECIMENTO DE ÁGUA USANDO A ENERGIA SOLAR. Mestrado Em Ensino de Física Universidade Pedagógica de Moçambique. Beira 2011 Abel Júlio

Leia mais

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. CONFORTO AMBIENTAL Aula 6

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. CONFORTO AMBIENTAL Aula 6 TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS CONFORTO AMBIENTAL Aula 6 EXEMPLO NUMÉRICO FECHAMENTOS OPACOS Considerando os dados abaixo: EXEMPLO NUMÉRICO FECHAMENTOS OPACOS Primeiro passo: descobrir o valor da

Leia mais

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE Apresentação Introdução Classificação dos Sistemas Prediais de Água Quente: Quanto à Concepção: Sistema Individual Sistema Central Privado Sistema Central Coletivo Quanto

Leia mais

Colégio Nomelini. FÍSICA Aprofundamento Profº. JB

Colégio Nomelini. FÍSICA Aprofundamento Profº. JB FÍSICA Aprofundamento Profº. JB LISTA DE RECUPERAÇÃO MENSAL 2º. ANO EM DILATAÇÃO 1) 1. (Unesp 89) O coeficiente de dilatação linear médio de um certo material é e a sua massa específica a 0 C é. Calcule

Leia mais

SISTEMAS PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE

SISTEMAS PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE SISTEMAS PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE PROFESSOR: ELIETE DE PINHO ARAUJO PLANO DE AULA Ementa: Aplicação dos conhecimentos teóricos adquiridos durante o curso, por meio da realização de projetos individuais

Leia mais

GERAÇÃO DE ENERGIA. Eletricidade Geração de Energia Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo

GERAÇÃO DE ENERGIA. Eletricidade Geração de Energia Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo GERAÇÃO DE ENERGIA Eletricidade Geração de Energia Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina Tipos de Geração de Energia

Leia mais

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Energia Solar Térmica Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Componentes de Sistemas Solares Térmicos Energia Solar Térmica - 2014

Leia mais

Lavagem de recipientes com água aquecida.

Lavagem de recipientes com água aquecida. Lavagem de recipientes com água aquecida. Um sistema de baixo custo para lavagem de recipientes com água aquecida. Categoria: Infraestrutura Flávio Pastorello Ultragaz Mauro Matsuda Ultragaz Wellington

Leia mais

Aquecedor Solar. Catalogo_Aquecedor_Solar 009.indd 1 29/03/2010 15:47:15

Aquecedor Solar. Catalogo_Aquecedor_Solar 009.indd 1 29/03/2010 15:47:15 Aquecedor Solar Catalogo_Aquecedor_Solar 009.indd 1 29/03/2010 15:47:15 Aquecedores de Água a Gás Pisos Condicionadores de Ar Catalogo_Aquecedor_Solar 009.indd 2 29/03/2010 15:47:21 SUA VIDA COM KOMECO

Leia mais

Aquecimento Doméstico

Aquecimento Doméstico Aquecimento Doméstico Grande variedade de escolha Dos cerca de 4.000 kwh de energia consumidos por uma família portuguesa durante o ano, 15% é destinado ao aquecimento ambiente. A zona climática, o tipo

Leia mais

CA 6 - Apropriar-se de conhecimentos da Física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

CA 6 - Apropriar-se de conhecimentos da Física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES CADERNO 9 PROF.: Célio Normando CA 6 - Apropriar-se de conhecimentos da Física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO DE RESIDÊNCIAS PARA O PROJETO MINHA CASA MINHA VIDA

SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO DE RESIDÊNCIAS PARA O PROJETO MINHA CASA MINHA VIDA ISSN 1984-9354 SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO DE RESIDÊNCIAS PARA O PROJETO MINHA CASA MINHA VIDA Karla Fernanda dos Santos, Danielle Meireles de Oliveira, Luiz Antônio Melgaço Nunes Branco (UFMG) Resumo:

Leia mais

Dicas da Eletrobras Procel para economizar energia elétrica em residências e condomínios

Dicas da Eletrobras Procel para economizar energia elétrica em residências e condomínios Dicas da Eletrobras Procel para economizar energia elétrica em residências e condomínios Utilizar a energia elétrica com eficiência significa combater desperdícios, e todos nós devemos participar ativamente

Leia mais

Albaenergy Solutions, Lda. Ar Condicionado

Albaenergy Solutions, Lda. Ar Condicionado Ar Condicionado Recorrendo à movimentação do ar estes equipamentos permitem, num curto espaço de tempo, climatizar um determinado espaço. Com estes sistemas podemos aquecer ou arrefecer o ambiente por

Leia mais

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo.

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Manual de instalação Ultrasolar Tel: (11) 3361 3328 Fax: (11) 3361 5810 www.ultrasolar.com.br Aquecedor Solar de Agua. Os aquecedores solares de água a vácuo Ultrasolar,

Leia mais

Sistema de aquecimento solar Bosch. Tecnologia de alta eficiência para aquecimento de água.

Sistema de aquecimento solar Bosch. Tecnologia de alta eficiência para aquecimento de água. Sistema de aquecimento solar Bosch. Tecnologia de alta eficiência para aquecimento de água. 2 Sistema Solar Bosch Aquecimento solar com a confiabilidade da marca Bosch O Grupo Bosch há mais de 100 anos

Leia mais

Os hospitais e a preservação do planeta: Oportunidade e ações necessárias. Palestrante: Maria Cecília Barbosa Araújo

Os hospitais e a preservação do planeta: Oportunidade e ações necessárias. Palestrante: Maria Cecília Barbosa Araújo Os hospitais e a preservação do planeta: Oportunidade e ações necessárias. Palestrante: Maria Cecília Barbosa Araújo Localização Microrregião da Alta Sorocabana de Presidente Prudente Colegiado do Alto

Leia mais

PRO-SOL. LÍDER EM TECNOLOGIA PARA AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. MAIOR EFICIÊNCIA EM COLETORES SOLARES.

PRO-SOL. LÍDER EM TECNOLOGIA PARA AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. MAIOR EFICIÊNCIA EM COLETORES SOLARES. PRO-SOL. LÍDER EM TECNOLOGIA PARA AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. MAIOR EFICIÊNCIA EM COLETORES SOLARES. Com tecnologia de superfície seletiva, os coletores PRO-SOL Qualidade, alto desempenho e durabilidade

Leia mais

Métodos de marcação direta de peças. Identificação legível de máquina para indústrias automotivas e aeroespaciais

Métodos de marcação direta de peças. Identificação legível de máquina para indústrias automotivas e aeroespaciais Guia técnico Métodos de marcação direta de peças Identificação legível de máquina para indústrias automotivas e aeroespaciais A prática da Marcação Direta de Peças (DPM) é utilizada em muitas indústrias

Leia mais

Proposta de uma rotina para calculo da área necessária de uma placa coletora solar

Proposta de uma rotina para calculo da área necessária de uma placa coletora solar Proposta de uma rotina para calculo da área necessária de uma placa coletora solar André Felipe Brescovici Nunes (UNIOESTE) andre_lipaum@hotmail.com Eduardo César Dechechi (UNIOESTE) dechechi@pti.org.br

Leia mais

CONSUMO ENERGÉTICO E SUSTENTABILIDADE: UM ESTUDO SOBRE AS VANTAGENS DO AQUECEDOR SOLAR DE BAIXO CUSTO.

CONSUMO ENERGÉTICO E SUSTENTABILIDADE: UM ESTUDO SOBRE AS VANTAGENS DO AQUECEDOR SOLAR DE BAIXO CUSTO. CONSUMO ENERGÉTICO E SUSTENTABILIDADE: UM ESTUDO SOBRE AS VANTAGENS DO AQUECEDOR SOLAR DE BAIXO CUSTO. JOAB SYMON COSTA SANTOS (FIP-Moc) joabsymon@hotmail.com ANTONIO AUGUSTO SOARES SILVA (FIP-Moc) otonios@hotmail.com

Leia mais

JUSTIFICAÇÃO. PROJETO DE LEI N.º, DE 2007. (Do Sr. Rogério Lisboa)

JUSTIFICAÇÃO. PROJETO DE LEI N.º, DE 2007. (Do Sr. Rogério Lisboa) PROJETO DE LEI N.º, DE 2007. (Do Sr. Rogério Lisboa) Dispõe sobre a obrigatoriedade de previsão para uso de aquecedores solares de água em novas edificações multifamiliares. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS. Professor: Eng Civil Diego Medeiros Weber.

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS. Professor: Eng Civil Diego Medeiros Weber. INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS Professor: Eng Civil Diego Medeiros Weber. INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE Norma NBR 7198 (ABNT,1998) Projeto e execução de instalações prediais deágua quente. Condições

Leia mais

Construindo um futuro sustentável

Construindo um futuro sustentável Construindo um futuro sustentável Roteiro Consumo de eletricidade para aquecimento de água Potencial solar no Brasil Vantagens socioambientais da tecnologia solar Barreiras para a tecnologia solar Instrumentos

Leia mais

Sistemas de Automação Residencial aliados ao uso de Energias Renováveis. Automation Systems Residential allies the use of Renewable Energy

Sistemas de Automação Residencial aliados ao uso de Energias Renováveis. Automation Systems Residential allies the use of Renewable Energy Sistemas de Automação Residencial aliados ao uso de Energias Renováveis Resumo A intensa utilização de energias não renováveis e derivados do petróleo e a preocupação com o meio ambiente estão levando

Leia mais

ENERGIA. Energias passivas

ENERGIA. Energias passivas Energias passivas ENERGIA Estes sistemas, quando bem dimensionados, são de longe mais económicos do que qualquer outro sistema que recorra a energia elétrica ou combustíveis convencionais. Com o aumento

Leia mais

ENERGIAS RENOVÁVEIS: VANTAGENS E DESVANTAGENS

ENERGIAS RENOVÁVEIS: VANTAGENS E DESVANTAGENS ENERGIAS RENOVÁVEIS: VANTAGENS E DESVANTAGENS 1. BIOMASSA O termo biomassa refere-se a uma série de produtos e sub-produtos agrícolas e florestais, assim como resíduos diversos de origem animal e humana

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO. Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá Campus de Guaratinguetá

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO. Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá Campus de Guaratinguetá UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá Campus de Guaratinguetá Trabalho de Conclusão de Curso Análise comparativa entre os aquecedores solares industrial

Leia mais

ÍNDICE. davantisolar.com.br O QUE É ARQUITETURA VERDE FUNDAMENTOS POR QUE FAZER MÃOS A OBRA VANTAGENS PARA O PROJETO VANTAGENS PARA O IMÓVEL

ÍNDICE. davantisolar.com.br O QUE É ARQUITETURA VERDE FUNDAMENTOS POR QUE FAZER MÃOS A OBRA VANTAGENS PARA O PROJETO VANTAGENS PARA O IMÓVEL ÍNDICE O QUE É ARQUITETURA VERDE FUNDAMENTOS POR QUE FAZER MÃOS A OBRA VANTAGENS PARA O PROJETO VANTAGENS PARA O IMÓVEL VANTAGENS PARA O MEIO AMBIENTE ENERGIA SOLAR NA ARQUITETURA VERDE ENERGIA SOLAR VANTAGENS

Leia mais

Termossifão pressurizado (EA8896) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8896)

Termossifão pressurizado (EA8896) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8896) Manual de instruções Termossifão pressurizado (EA8896) Índice 1. Aviso... 3 2. Caracteristicas técnicas... 4 3. Princípios da Operação... 4 3.1. Tubos de vácuo... 4 3.2. Heat Pipe... 5 4. Instalação...

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM PRÉ-PROJETO DE PISO RADIANTE COM APROVEITAMENTO DE ENERGIA SOLAR PARA CALEFAÇÃO AMBIENTAL

DESENVOLVIMENTO DE UM PRÉ-PROJETO DE PISO RADIANTE COM APROVEITAMENTO DE ENERGIA SOLAR PARA CALEFAÇÃO AMBIENTAL DESENVOLVIMENTO DE UM PRÉ-PROJETO DE PISO RADIANTE COM APROVEITAMENTO DE ENERGIA SOLAR PARA CALEFAÇÃO AMBIENTAL Egon Vettorazzi (1); Joaquim C. Pizzutti dos Santos (2); Madalena Russi (3) (1) Programa

Leia mais

Prepare o local para a instalação

Prepare o local para a instalação Em uma época em que a economia de energia é algo importante para todos, ter um aquecedor de água a gás é mais do que uma questão de conforto, é algo que beneficia seu bolso e contribui com a sociedade.

Leia mais

PAINEIS SOLARES MEGASUN

PAINEIS SOLARES MEGASUN PAINEIS SOLARES MEGASUN Há mais de uma década a actuar no sector do aquecimento doméstico, a Jaqueciprolar é importador e representante dos Painéis Solares MEGASUN. A MEGASUN é um conceituado fabricante

Leia mais

CURSO DE SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR

CURSO DE SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR CURSO DE SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR Presencial Sábado e domingo de 08:00h às 18:00h - Carga horária: 20 h Local: Belo Horizonte - MG E3R Eficiência em Engenharia de Energia Renovável. Av. Cristiano Machado,

Leia mais

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA NO SEU DIA A DIA

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA NO SEU DIA A DIA ÁGUA Economizar água é uma necessidade urgente em todo o mundo. Se não houver mudanças de hábitos no curto prazo, em poucos anos, teremos grandes problemas de abastecimento, sem contar com os 768 milhões

Leia mais

Bombas de Calor Geotérmicas

Bombas de Calor Geotérmicas Bombas de Calor Geotérmicas Futuro A crescente subida dos preços dos combustíveis fósseis (gás e gasóleo) levou a CHAMA a procurar alternativas aos sistemas tradicionais de aquecimento. Alternativas que

Leia mais

Geradores de Vapor. 4º ano Aula 3

Geradores de Vapor. 4º ano Aula 3 Geradores de Vapor 4º ano Aula 3 Classificação dos Geradores de Vapor Tópicos Definição Classificaçao das caldeiras Caldeiras Flamotubulares Caldeiras Aquatubulares Definição É basicamente um trocador

Leia mais

(J/gºC) Água 4,19 Petróleo 2,09 Glicerin a 2,43. Leite 3,93 Mercúri o 0,14. a) a água. b) o petróleo. c) a glicerina. d) o leite.

(J/gºC) Água 4,19 Petróleo 2,09 Glicerin a 2,43. Leite 3,93 Mercúri o 0,14. a) a água. b) o petróleo. c) a glicerina. d) o leite. COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DOCENTE RESIDENTE DOCENTE: Marcia Cristina de Souza Meneguite Lopes MATRÍCULA: P4112515 INSCRIÇÃO: PRD.FIS.0006/15

Leia mais

PREDIAL AQUATHERM CATÁLOGO TÉCNICO

PREDIAL AQUATHERM CATÁLOGO TÉCNICO PREDIAL AQUATHERM CATÁLOGO TÉCNICO Qualidade Confiança Tradição Inovação Tecnologia ÍNDICE Por que a TIGRE escolheu o Sistema Aquatherm para o Brasil? 05 Características técnicas 06 Instruções de instalação

Leia mais

Paulo Sérgio Ferrari Mazzon

Paulo Sérgio Ferrari Mazzon Tecnologia de Aquecimento Solar de Água Abyara, São Paulo, 03 de Julho de 2008 Paulo Sérgio Ferrari Mazzon Luciano Torres Pereira Grupo Soletrol Soletrol Industria e Comércio Soletrol l Tecnologia Universidade

Leia mais

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Porquê usar o sol como fonte de energia? O recurso solar é uma fonte energética inesgotável, abundante em todo o planeta e principalmente no

Leia mais

AQUECEDOR SOLAR ALTO RENDIMENTO Mod NL2013 Manual de instalação para piscinas

AQUECEDOR SOLAR ALTO RENDIMENTO Mod NL2013 Manual de instalação para piscinas AQUECEDOR SOLAR ALTO RENDIMENTO Mod NL2013 Manual de instalação para piscinas PISCINAS RESIDENCIAIS /COMERCIAIS /ESPORTIVAS /ACADEMIAS Este manual fornece informações relacionadas à instalação, utilização

Leia mais

Sistemas de Aquecimento de Água para Edifícios através da associação Energia Solar e Gás Natural

Sistemas de Aquecimento de Água para Edifícios através da associação Energia Solar e Gás Natural Sistemas de Aquecimento de Água para Edifícios através da associação Energia Solar e Gás Natural Manual Técnico para Projeto e Construção de Sistemas de Aquecimento Solar & Gás Natural Março 2011 Índice

Leia mais

CONCURSO SOCIOAMBIENTAL FENABB 2011 RECURSOS SOLÍDOS AQUECEDOR SOLAR COM MATERIAIS RECICLAVEIS

CONCURSO SOCIOAMBIENTAL FENABB 2011 RECURSOS SOLÍDOS AQUECEDOR SOLAR COM MATERIAIS RECICLAVEIS CONCURSO SOCIOAMBIENTAL FENABB 2011 RECURSOS SOLÍDOS AQUECEDOR SOLAR COM MATERIAIS RECICLAVEIS Tapera-RS 2012 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. NOME DA AABB: Programa AABB Comunidade Tapera 1.2. TÍTULO: Aquecedor

Leia mais

Uso de Materiais Recicláveis para Aquecimento de Piscinas

Uso de Materiais Recicláveis para Aquecimento de Piscinas Uso de Materiais Recicláveis para Aquecimento de Piscinas D. V. B. Pereira a, A. Pasqualetto b, O. R. dos Santos b a. Pontifícia Universidade Católica de Goiás PUC Goiás. b. Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO 1.2 PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO 1.2 PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 1 O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO A indústria de energia elétrica tem as seguintes atividades clássicas: produção, transmissão, distribuição e comercialização, sendo que esta última engloba a medição

Leia mais

Soluções Energéticas para o seu negócio

Soluções Energéticas para o seu negócio Soluções Energéticas para o seu negócio Gas Natural Serviços Qualidade e eficiência em soluções energéticas O grupo Gas Natural Fenosa O grupo Gas Natural Fenosa é líder no mercado de gás e eletricidade

Leia mais

A Engenharia Civil e as Construções Sustentáveis

A Engenharia Civil e as Construções Sustentáveis Engenharia A Engenharia Civil e as Construções Sustentáveis A construção sustentável é um novo conceito que está surgindo dentro da engenharia civil. A construção sustentável além de tornar a obra ecológica,

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Implementação de Sistemas de Aquecimento Solar nos Chuveiros e Piscina da AACD Centro

Leia mais

UNEMAT Universidade do Estado de Mato Grosso. INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS Professora: Engª Civil Silvia Romfim

UNEMAT Universidade do Estado de Mato Grosso. INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS Professora: Engª Civil Silvia Romfim UNEMAT Universidade do Estado de Mato Grosso INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS Professora: Engª Civil Silvia Romfim INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUAS PLUVIAIS 2 INTRODUÇÃO A água da chuva é um dos elementos

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica do Espírito Santo Curso Técnico em Eletrotécnico. Cayo César Lopes Pisa Pinto. Usinas Termelétricas

Centro Federal de Educação Tecnológica do Espírito Santo Curso Técnico em Eletrotécnico. Cayo César Lopes Pisa Pinto. Usinas Termelétricas Centro Federal de Educação Tecnológica do Espírito Santo Curso Técnico em Eletrotécnico Cayo César Lopes Pisa Pinto Usinas Termelétricas Vitória 2008 Usinas Termelétricas Trabalho Apresentado à disciplina

Leia mais

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada VALORES DE CONSTANTES E GRANDEZAS FÍSICAS - aceleração da gravidade g = 10 m/s 2 - calor específico da água c = 1,0 cal/(g o C) = 4,2 x

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA CATÁLOGO DE SOLUÇÕES E PRODUTOS JMC ÍNDICE SISTEMAS TÉRMICOS... 3 SISTEMAS TERMODINÂMICOS... 4 EXEMPLOS DE SISTEMAS TÉRMICOS E TERMODINÂMICOS... 5 SISTEMAS FOTOVOLTAICOS... 6 MICROGERAÇÃO...

Leia mais

1.1 Brasil e a Energia Fotovoltaica

1.1 Brasil e a Energia Fotovoltaica 1. INTRODUÇÃO Nos últimos anos, o atual modelo energético mundial vem sendo questionado, devido ao acelerado crescimento populacional e consequente aumento do consumo de energia. O termo Desenvolvimento

Leia mais

S13. A casa ideal. Marco Silva S13

S13. A casa ideal. Marco Silva S13 S13 A casa ideal Marco Silva S13 A Casa Ideal Quando sonhamos com a casa ideal, pensamos num lugar bonito, agradável, luminoso, quente no Inverno e fresco no Verão, com o ar puro, de fácil manutenção,

Leia mais

2. Sistema de fôrmas plásticas para lajes

2. Sistema de fôrmas plásticas para lajes Sistema de fôrmas plásticas para lajes de concreto JOAQUIM ANTÔNIO CARACAS NOGUEIRA Diretor de Engenharia VALTER DE OLIVEIRA BASTOS FILHO Engenheiro Civil CARLOS ALBERTO IBIAPINA E SILVA FILHO Engenheiro

Leia mais

AQUECIMENTO SOLAR PISCINA RESIDENCIAL GRANDE PORTE CDT

AQUECIMENTO SOLAR PISCINA RESIDENCIAL GRANDE PORTE CDT CONHECENDO O SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR CENTER SOL Componentes do Sistema de Aquecimento Reservatório de Água Fria: É o reservatório principal de água que possui uma ligação direta com o Reservatório

Leia mais

LÍDER GLOBAL NO DESENVOLVIMENTO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

LÍDER GLOBAL NO DESENVOLVIMENTO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS LÍDER GLOBAL NO DESENVOLVIMENTO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS / LÍDER DE MERCADO DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS COM MAIS DE 55 ANOS DE EXPERIÊNCIA / ESCOLHER O MELHOR PARCEIRO A SunEdison, Inc. (NYSE:SUNE) é líder mundial

Leia mais

PROTÓTIPO DE MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA E A DISTÂNCIA, DO CONSUMO DE ÁGUA, GÁS E ELETRICIDADE EM CONJUNTO HABITACIONAL DE INTERESSE SOCIAL

PROTÓTIPO DE MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA E A DISTÂNCIA, DO CONSUMO DE ÁGUA, GÁS E ELETRICIDADE EM CONJUNTO HABITACIONAL DE INTERESSE SOCIAL PROTÓTIPO DE MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA E A DISTÂNCIA, DO CONSUMO DE ÁGUA, GÁS E ELETRICIDADE EM CONJUNTO HABITACIONAL DE INTERESSE SOCIAL COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO HABITACIONAL E URBANO DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

Workshop de Aquecimento Solar em habitações de interesse social

Workshop de Aquecimento Solar em habitações de interesse social Workshop de Aquecimento Solar em habitações de interesse social Carlos Faria Café Coordenador da iniciativa cidades solares brasil Diretor Executivo do Depto Nacional de Aquecimento solar da ABRAVA Instalações

Leia mais

Soluções sustentáveis para a vida.

Soluções sustentáveis para a vida. Soluções sustentáveis para a vida. A Ecoservice Uma empresa brasileira que está constantemente em busca de recursos e tecnologias sustentáveis para oferecer aos seus clientes, pessoas que têm como conceito

Leia mais

Figura 1- Fabricação de carrocerias de automóveis. Os aços microligados ao nióbio apresentam ótimas propriedades mecânicas e soldabilidade.

Figura 1- Fabricação de carrocerias de automóveis. Os aços microligados ao nióbio apresentam ótimas propriedades mecânicas e soldabilidade. HISTÓRIA DO NIÓBIO O nióbio foi descoberto na Inglaterra em 1801 por Charles Hatchett, que na época o denominou de colúmbio. Posteriormente, o químico alemão Heinrich Rose, pensando haver encontrado um

Leia mais

2 Depósito de acumulação estratificado SolvisStrato

2 Depósito de acumulação estratificado SolvisStrato 2 Depósito de acumulação estratificado SolvisStrato 2.1 Utilização e estrutura O depósito de acumulação estratificado SolvisStrato (figura à direita) foi concebido especificamente para instalações solares.

Leia mais

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D 3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D Com finalidade de avaliar alguns aspectos da metodologia BIM e algumas das ferramentas computacionais envolvidas, buscou-se um projeto de engenharia

Leia mais

Capítulo 3 Documento Rascunho Eurico Ferreira S.A. 23 de Fevereiro de 2012. António Luís Passos de Sousa Vieira 070503362 ee07362@fe.up.

Capítulo 3 Documento Rascunho Eurico Ferreira S.A. 23 de Fevereiro de 2012. António Luís Passos de Sousa Vieira 070503362 ee07362@fe.up. Capítulo 3 Documento Rascunho Eurico Ferreira S.A. 23 de Fevereiro de 2012 António Luís Passos de Sousa Vieira 070503362 ee07362@fe.up.pt Capítulo 3 Baterias Solares As baterias solares, também conhecidas

Leia mais

Água na sua melhor forma.

Água na sua melhor forma. Acumuladores térmicos ROTEX Água na sua melhor forma. O acumulador térmico de alto desempenho ROTEX proporciona a máxima higiene da água doméstica e a mais elevada conveniência da água de serviço. "Quando

Leia mais

Assim como o diâmetro de um cano é função da quantidade de água que passa em seu interior, a bitola de um condutor depende da quantidade de elétrons

Assim como o diâmetro de um cano é função da quantidade de água que passa em seu interior, a bitola de um condutor depende da quantidade de elétrons Elétrica Quem compõe a instalação elétrica - quadro de luz - centro nervoso das instalações elétricas. Deve ser metálico ou de material incombustível, e nunca de madeira (na sua parte interna ou externa).

Leia mais

PROGRAMA PRODUTOR SOLAR

PROGRAMA PRODUTOR SOLAR PROGRAMA PRODUTOR SOLAR COOPERATIVA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS A TESLA ENERGIA é uma cooperativa uma empresa social de energias renováveis, que alia à sua natureza social o apoio a projetos de solidariedade,

Leia mais

Unidade II RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

Unidade II RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS Unidade II 2 TENDÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS 2.1 Gestão de compras 1 A gestão de compras assume papel estratégico na Era da competição global, devido ao volume de recursos envolvidos no processo,

Leia mais

PROC IBR EDIF 048/2015 Análise de projeto de Instalações Prediais de Água Quente

PROC IBR EDIF 048/2015 Análise de projeto de Instalações Prediais de Água Quente INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC IBR EDIF 048/2015 Análise de projeto de Instalações Prediais de Água Quente Primeira edição

Leia mais

Adesivos e Fitas Adesivas Industriais 3M 3M VHB. fitas de montagem. permanente. Alternativa comprovada a parafusos, rebites e soldaduras

Adesivos e Fitas Adesivas Industriais 3M 3M VHB. fitas de montagem. permanente. Alternativa comprovada a parafusos, rebites e soldaduras Adesivos e Fitas Adesivas Industriais 3M 3M VHB fitas de montagem permanente Alternativa comprovada a parafusos, rebites e soldaduras Pode uma fita substituir realmente sistemas de fixação mecânica? Sim.

Leia mais

O chuveiro elétrico. continua. sendo um problema no período de ponta! Demanda de energia é problema para a ANEEL. Prof. Racine T. A.

O chuveiro elétrico. continua. sendo um problema no período de ponta! Demanda de energia é problema para a ANEEL. Prof. Racine T. A. Aquecimento solar de água em habitações de interesse social Prof. Racine T. A. Prado Demanda de energia é problema para a ANEEL O chuveiro elétrico continua O chuveiro elétrico permanece um problema no

Leia mais

Acumulador solar de camadas Acumulador de estratificação Pro-Clean Acumulador de água fresca FS

Acumulador solar de camadas Acumulador de estratificação Pro-Clean Acumulador de água fresca FS Made in Tirol by Teufel & Schwarz Acumulador solar de camadas Acumulador de estratificação Pro-Clean Acumulador de água fresca Pro-Clean O termoacumulador inteligente com permutador térmico de esfera As

Leia mais