Respostas. Capítulo 21: O filo artrópodes (II)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Respostas. Capítulo 21: O filo artrópodes (II)"

Transcrição

1 Respostas Capítulo 21: O filo artrópodes (II) 1. E Ao se observar a situação experimental da questão se conclui que com relação às formigas (artrópodes da classe dos insetos) o olfato é o sentido utilizado para identificar indivíduos de sua própria espécie (invasores ou não), pois a agressividade foi detectada em formigas residentes banhadas com extrato de formiga invasora e as que não eram invasoras não foram quase atacadas. Sabe-se que isso ocorre graças a presença de mediadores químicos naturais. 2. D As ilustrações mostram em comum o fato de todos serem artrópodes, porém, o ácaro e o carrapato (vetor de doenças como a febre maculosa) são da classe dos aracnídeos (quatro pares de patas e sem antenas) e a pulga (vetor de doenças como a peste bubônica) e o piolho são da classe dos insetos (três pares de patas e podendo ter asas ou não, no caso da pulga e do piolho, por exemplo, não possuem asas). 3. B Quando se fala em metamorfose, os artrópodes holometábolos são aqueles que passam por todas as etapas (ovo; larva; pupa e imago ou adulto), por exemplo, as borboletas. Enquanto, os anisometábolos, a metamorfose é intermediária, pois os ovos se desenvolvem numa ninfa que vai crescer em um imago. Por fim, existem aqueles que não sofrem metamorfose, ou melhor, os ametábolos, como a traça. 4. C A morfologia comparada é fundamental para dividir os artrópodes em classes a partir, por exemplo, do número de antenas e a presença ou não de antenas. Grupos Divisão do corpo Número de pernas Número de antenas Quelíceras Pedipalpos Mandíbulas Insecta Cabeça, tórax, abdome 3 pares 1 par 1 par Chilopoda Cabeça e tronco 1 par por seg. do tron 1 par (longas) 1 par Diplopoda Cabeça e tronco 2 pares por seg. do tron. 1 par (curtas) 1 par Subfilo Crustá cea Cefalotórax Varia 2 pares 1 par Arachnida Prosoma e opistoma 4 pares 1 par

2 5. B A conquista do meio terrestre pelos insetos, principalmente, em ambientes áridos se deveu ao fato de suas traqueias fazerem troca gasosa internamente e o seu exoesqueleto ser quitinoso, pois, tal polissacarídeo favorece a impermeabilização, permitindo a economia de água. 6. D O carrapato é um aracnídeo e não um inseto, pois tem ausência de asas; sem antenas e quatro pares de patas. 7. C Observa-se que a questão está tratando de algumas características fisiológicas dos artrópodes e para respondê-la corretamente, o que preenche corretamente as lacunas é: A: Respiração Branquial para os Crustáceos. B: Ausência de antenas para os Aracnídeos C: Tubos (ou túbulos) de Malpighi para insetos. Observação: Vale frisar que as estruturas excretoras observadas em (C) são também presentes em quilópodes e diplópodes. 8. D O interessante da questão é que exige do aluno conhecimento sobre a anatomia e fisiologia dos animais. Agora, a partir do descrito no texto é importante confirmar que se trata de alguns artrópodes (insetos; quilópodes e diplópodes) que possuem os órgãos excretores se chamando de túbulos de Malpighi. UFRRJ Adaptado Capítulo 22: O filo equinodermos 1. A Para resolver a questão o aluno deverá conhecer as larvas dos animais, presentes no desenvolvimento indireto. Assim sendo, o item que não condiz com o estudado é a letra (a), pois o náplius é a larva de um crustáceo e não de um equinodermo, pois suas larvas se denominam: plúteo e biplanária. 2. C Em termos de características evolutivas, pode-se aproximar os equinodermos dos cordados graças a uma característica do desenvolvimento embrionário que é o fato de serem deuterostômios (ou melhor, o blastóporo dá origem ao ânus) e o fato de possuírem endoesqueleto. 3. A O texto descreve o sistema hidrovascular (ou ambulacrário), o qual corresponde a uma característica exclusiva dos equinodermos como a estrel-do-mar. ânus Glândulas digestivas Disco Central Canal radial ampola estômago Canal anclar gônadas nervo radial Pé ambulacral Madrepocito espunhos pápulas Madrepocito Sistema Ambulacrário. Disponível em: < uploads/2014/10/equinodermos.pdf> 4. B A questão trata sobre escala zoológica. Vale ressaltar que há mudanças, dependendo do autor de livros didáticos. Contudo, é possível considerar (para os seres mencionados na questão) como correto segundo a maioria dos autores: Poríferos (esponja-do-mar); Moluscos (lula); Artrópode (caranguejo) e Equinodermo (estrela-do-mar). Intestino médio H 2 O Pequenos túbulos de Malpighi ligados ao intestino. A classe é a dos aracnídeos e a caraterística discordante é o fato dos mesmos possuírem oito e não seis patas. A razão de tal fato pode ter sido uma mutilação por predador ou a competição com outro de sua espécie a fim de obter algum alimento. a) A classe Insecta é da pulga e a do carrapato é Aracnida. b) Número de patas: pulga três pares de patas. Agora, o carrapato quatro pares de patas. Divisão do corpo (ou tagmatização): pulga: cabeça; tórax e abdome. Enquanto, o carrapato: cefalotórax e abdome. 5. B Ao se fazer a anatomia comparada entre os invertebrados se pode observar características exclusivas para grupo como logo abaixo: Parapódios: estruturas relacionadas com a locomoção presente em poliquetas (anelídeos). Cnidoblastos: células urticantes presente nos cnidários (antigamente denominados de celenterados). Sistema Ambulacral: sistema de canais presentes nos equinodermos. Manto (ou Pálio): presente nos Moluscos. 6. B Os equinodermos (estrela-do-mar; pepino-do-mar; ouriço-do-mar; lírio-do-mar...) são animais exclusivamente marinhos; possuem pedicelárias; são celomados; deuterostômios; possuem simetria radial (quando adultos) e bilateral (quando larva); endoesqueleto calcário e em alguns casos lanterna-de-aristóteles e apresentam pápulas (as quais realizam a troca gasosa e a excreção. Agora, ao se falar em cordados se pode encontrar notocorda; tubo neural dorsal; fendas faringianas e cauda pós-anal.

3 7. A A partir do momento que se faz a ontogenia (ou melhor, a embriologia comparada) é possível aproximar os equinodermos dos cordados, pois ambos são deuterostômios, ou seja, o blastóporo dá origem ao ânus. 8. C Em termos de características fisiológicas se pode afirmar que os equinodermos possuem: um sistema aquífero (ou ambulacrário) responsável pela locomoção; respiração; excreção e percepção; reprodução sexuada com fecundação externa. Agora, ao se avaliar os itens da questão, existe um erro no item ( I ) ao afirmar que as conchas são exemplares de equinodermos, na verdade, as presença das mesmas está no Filo dos Moluscos. 3. A Quando se faz a fisiologia comparada entre os invertebrados e os vertebrados pode-se observar: Invertebrados: com esqueleto externo como os artrópodes, que possuem exoesqueleto quitinoso. Além disso, um coração dorsal e um cordão nervoso ventral. Enquanto os vertebrados são dotados de um esqueleto interno; um coração ventral e por fim um cordão nervoso dorsal (exclusividade dos cordados). 4. E O grupo de animais que possuem exclusivamente um sistema nervoso dorsal são os cordados e dentre os animais mencionados na questão aquele que é um exemplar do referido filo é o anfioxo, que, na verdade, é um protocordado do grupo dos cefalocordados, que permanecem com a notocorda na fase adulta. a) Pode-se afirmar que em termos de anatomia comparada aqueles que possuem simetria radial são: algumas esponjas (porém, é correto afirmar seguramente que possuem assimetria); água-viva e coral (cnidários). Por fim, aqueles que possuem simetria bilateral, dos exemplos mencionados na questão, são: planária (platelminto); minhoca (anelídeo) e besouro (artrópode). b) Simetria radial: ocorre quando dividimos o organismo animal (para melhor estudar) em vários planos, passando por um mesmo eixo central. Com relação à simetria bilateral, tem-se: com apenas um eixo central é possível dividir o animal em metades iguais. c) Na fase larval a simetria é bilateral e na fase adulta é simetrial radial. 5. D Em termos fisiológicos pode-se afirmar que os cordados são animais que possuem a digestão extracelular, a qual ocorre dentro de um tubo digestório; um sistema circulatório fechado (onde o sangue flui exclusivamente dentro de vasos) e uma fecundação externa (quando ocorre na água como nos anfíbios e peixes) e fecundação interna (como nos répteis; aves e mamíferos). 6. C O animal descrito na questão trata-se de um cordado pelo fato de apresentar tubo nervoso e notocorda na cauda, bem como fendas branquiais. Agora, a notocorda na cauda; o corpo tubular; o corpo não segmentado e sem órgãos excretores faz com que seja característica de um urocordado e o exemplo, o qual é resposta da questão, é a ascídia. a) Filo dos Equinodermos. b) Endoesqueleto calcário. Capítulo 23: O filo dos cordados 1. A A árvore filogenética mostra o grau de parentesco dos seres vivos. Assim, a porção mais abaixo da árvore corresponde ao passado e nas extremidades superiores os seres vivos atuais. Com uma maior análise, percebe-se que a baleia e o pássaro correspondem a animais cordados com maior grau de parentesco, pois tiveram um ancestral comum mais recente. 2. C Dentro do Filo dos Cordados existe o Subfilo dos Vertebrados, os quais desenvolveram uma coluna vertebral; com relação aos seus aspectos evolutivos pode-se afirmar que os mesmos continuaram a respiração aeróbia (em termos de metabolismo energético), porém, houve mudança, nos órgãos responsáveis pelas trocas gasosas, que diferem entre grupos. Assim têm-se os peixes com respiração branquial; anfíbios com respiração cutânea e pulmonar; os répteis, aves e mamíferos com respiração pulmonar. 7. C Para responder à questão é necessário conhecer os animais e os grupos a que cada um pertence. Assim sendo, observe logo abaixo: Caracóis; lulas e mexilhões: moluscos; Insetos; centopeias: artrópodes. Ungulados: mamíferos com casco. (cordado) Lampreia; rãs e cetáceos (como a baleia); felinos e tartarugas: cordados. Minhocas: anelídeos. 8. E A ilustração mostra a sequência evolutiva dos vertebrados começando com os ciclostomados (animais sem mandíbula) e deles surgindo os peixes e dentre eles os cartilaginosos (onde se originou a mandíbula). A partir dos peixes surgiram os anfíbios e conquistando o meio terrestre os répteis, pois começaram a ter adaptações a uma menor desidratação, como exemplo: a pele impermeabilizada por queratina e o desenvolvimento dentro de ovos com casca. a) Filo dos Cordados. b) Presença de notocorda e sistema nervoso dorsal. a) O besouro é um invertebrado com exoesqueleto quitinoso, agora, a estrela-do-mar é um invertebrado com endoesqueleto calcário. b) Os peixes condrictes, como exemplo, o tubarão, raias e quimeras (peixes de profundezas, conhecidos, também, como peixes-rato).

4 Capítulo 24: Noções básicas de embriologia dos cordados 1. B A cavidade a que a questão está se referindo é o celoma, o qual é importante para uma melhor acomodação dos órgãos internos; permite a circulação e a respiração. Além disso, ajuda a fornecer uma sustentação hidrostática para alguns animais. Convém destacar que é possível classificar os animais em acelomados (sem celoma platelmintos); pseudocelomados (nematódeos) e celomados (por exemplo, anelídeos; moluscos...). 2. C (1) representa a epiderme e sua origem é a partir da ectoderme. Assim como o número (4) que corresponde ao tubo neural, o qual tem origem, também, ectodérmica. Como aparece o tubo neural, a fase da ilustração é de nêurula. Além disso, o corte transversal do embrião trata de um Cordado, visto que existe uma notocorda (5), a qual corresponde a uma característica exclusiva dos mesmos. Agora, o (2) representa alguma estrutura originada por endoderme e a (3) mesoderme está delimitando uma cavidade denominada celoma. 3 Ectoderme Tubo digestivo e glândulas anexas (fígado, pâncreas) Aparelho respiratório Tireoide, paratireioide e timo Bexiga e uretra Hipófise Disponível em < CURIOSIDADE! Glândulas sudoríparas e sebáceas; receptores sensitivos; cristalino e córnea, componentes do olho, todos são originados pela ectoderme. 5. B A mesoderme é um folheto embrionário que surgiu nos seres triblásticos e no momento da fase de gástrula. Porém, quando se inicia a organogênese, tal folheto pode se diferenciar em algumas estruturas importantes como: derme (tecido conjuntivo); ossos e músculos. 6. A Em termos de comparação é possível aproximar invertebrados como os equinodermos (por exemplo, ouriço-do-mar) com os cordados, pois ambos são deuterostômios, ou seja, na fase de gástrula o blastóporo dará origem ao ânus. 3. B Celoma Endoderma 7. E Os anexos embrionários são estruturas que auxiliam a sobrevivência do embrião, pois exercem várias funções e a estrutura indicada é o alantoide, o qual é desenvolvido em aves e répteis e exerce duas funções nesses animais: armazenar excretas nitrogenados (principalmente, ácido úrico) e favorece a troca gasosa. Mesoderma Arquêntero Ectoderma Vê-se que a mesoderme está envolvendo totalmente uma cavidade e esta é denominada celoma. 4. B Abaixo existe uma lista de estruturas originadas pelos folhetos germinativos (ou embrionários): 1 Ectoderme 2 Mesoderme Epiderme e anexos (pelos etc) Epitélio da boca e ânus Esmalte dos dentes Sistema nervoso Hipófise Medula da adrenal Glândulas Aparelho gênito-urinário Córtex da adrenal. Mesênquima Tecido conjuntivo Ossos Músculos Vaso e sangue 8. B A partir do tipo principal de excreta nitrogenado é possível classificar os animais em amoniotélicos (aqueles que eliminam amônia), normalmente são animais aquáticos, visto que a amônia é o mais tóxico produto nitrogenado excretado, exigindo maior teor de água para diluí-la. Agora, os animais ureotélicos (aqueles que eliminam principalmente ureia) aquáticos (como o tubarão) ou terrestres (como o ser humano), conseguem uma maior economia de água do que anteriores pelo fato da ureia ser menos tóxica. E por fim, o animal uricotélico é aquele de maior economia de água, pois o ácido úrico é o menos tóxico produto nitrogenado, havendo, assim, uma maior economia de água e melhor adaptação ao meio terrestre como ocorre com os répteis, aves e mamíferos. Com relação à questão, pode-se concluir que o desenvolvimento embrionário da espécie em questão sofre alterações quanto ao principal produto nitrogenado excretado, começando com a amônia na fase A, exigindo maior teor de água para diluir e terminando eliminando ácido úrico na fase C, onde exige menor quantidade de água.

5 a) O vitelo (ou deuteroplasma) b) O mamífero não necessitará de tanto vitelo, pois o seu desenvolvimento é dentro do útero e a mãe fornecerá o nutriente necessário para sua sobrevivência através da placenta. Contudo, a galinha, sendo uma ave, o desenvolvimento ocorre separado da mãe, dentro de um ovo com casca, impedindo desidratação e tendo uma maior quantidade de vitelo. a) O gambá é um marsupial e graças a isso, o feto terminará o seu desenvolvimento fora do útero rudimentar, ou seja, dentro de uma bolsa. Agora, no rato o desenvolvimento embrionário e fetal se dá completamente dentro do útero por serem animais eutérios. Capítulo 25: Os ciclóstomos e os peixes 1. A Ao se observar o peixe condricte pode-se encontrar algumas adaptações interessantes. Na verdade, nesse grupo de peixes houve o surgimento da mandíbula. O grupo inferior evolutivamente, os peixes ciclóstomos (ou ágnatos), são desprovidos de mandíbula, têm-se como exemplares as lampreias. Agora, ao se estudar o tubo digestório dos peixes condrictes é possível se verificar algumas adaptações como a presença de uma válvula espiral, a qual permite um aumento na capacidade de absorção dos alimentos, e a glândula retal, importante removedor do excesso de sais do sangue. 2. E A bexiga natatória é uma estrutura importante no equilíbrio hidrostático exclusiva dos peixes osteictes, pois contribui para os referidos peixes irem a uma maior ou menor profundidade. Bexiga Natatória 4. E Para resolução da questão é necessário fazer a diferenciação entre peixes ósseos e cartilaginosos como observado abaixo: Peixe Ósseo: Escamas ctenoides; Possui ânus; Boca anterior (frontal) Dotado de bexiga natatória; Esqueleto Ósseo; Presença de opérculo. Peixe Cartilaginoso: Escamas placoides; Possui cloaca; Boca Ventral; Ausência de bexiga natatória; Esqueleto Cartilaginoso; Presença de válvula espiral; Ausência de opérculo. São características comuns aos peixes cartilaginosos e aos ósseos: circulação simples e fechada; presença de nadadeiras dorsais, peitorais, pélvicas e caudais; presença de mandíbula. 5. D É certo afirmar que a penalidade confunde e esquece que os peixes exigem alto teor de gás oxigênio na água e somente conseguem sobreviver a partir de águas não aquecidas e limpas. No entanto, sabe-se que alguns peixes, como o cascudo, conseguem sobreviver em ambiente com baixo teor de gás oxigênio e em águas poluídas e aquecidas pela intensa decomposição. 6. C A linha lateral encontrada em peixes ósseos é uma estrutura mecanorreceptora capaz de captar vibrações de pressão e pequenas vibrações na água. Linha Lateral Nadadeira dorsal Nadadeira caudal Nadadeiras peitorais (2) Nadadeiras ventrais (2) Nadadeira anal 3. A Para a resolução da questão é necessária a leitura correta da tabela e é possível verificar uma maior variação de peso quando o peixe pacu está entre o terceiro e o quarto ano de vida, onde a variação é de 1,3 (3,9 2,6 = 1,3), ou melhor, atingindo 3,9 Kg, como é permitido a pesca na máxima variação de peso, então, os mesmos serão pescados a partir de 4 Kg. 7. D Com o aumento da latitude, ou seja, afastando-se do equador, haverá um redução de temperatura reduzindo, então, a biodiversidade de peixes. Contudo, aquelas que são adaptadas às menores temperaturas sofrem menos competição, o que favorece a sua multiplicação, aumentando, assim, o tamanho das populações.

6 8. A Com a interação da piscicultura (criação de peixes) e a carcinicultura (criação de camarão) há uma redução da população de bactérias aeróbias que poderiam reduzir a concentração de gás oxigênio na água. O coração dos peixes possuem duas câmaras: um átrio e o ventrículo e a circulação é simples e assim só passando sangue venoso. Muitos peixes têm a respiração branquial, contudo existem os peixes dipnoicos (ou pulmonados), os quais possuem baixa capacidade de respiração branquial compensada pela presença de uma bexiga natatória adaptada, também, na respiração (como um pulmão), por exemplo, o peixe Lepidosiren paradoxa (ou piramboia). a) A estrutura anatômica é a bexiga natatória, a qual é capaz de realizar respiração aérea nos peixes dipnoicos e atuar como órgão hidrostático (ou seja, permitir o equilíbrio na água). b) O mais prejudicado é o pirarucu, pois ao tentar capturar o ar atmosférico acaba por se contaminar com o petróleo em suspensão na superfície da água. Capítulo 26: Os anfíbios e os répteis 1. C O animal descrito na questão é um anfíbio, possuindo características fisiológicas distintas de quando o mesmo é jovem, o qual excreta amônia e tem respiração branquial e cutânea e no momento que atinge a fase adulta, excretando ureia e tendo respiração cutânea e pulmonar. Por fim, o anfíbio é ovulíparo, a fecundação é externa e ocorre na água. Por fim, sabe-se que o anfíbio é ectotérmico e assim, a temperatura corporal acompanha as alterações da temperatura ambiental. 2. E No início do seu desenvolvimento, em outras palavras, quando são larvas (girinos) se desenvolvem na água e a respiração é branquial e não pulmonar, como afirma o item ( I ). Vale ressaltar corretamente que o epitélio pouco queratinizado torna os adultos mais suscetíveis à desidratação quando a cobertura vegetal é reduzida e a poluição do ar prejudica os anuros (por exemplo, o sapo), porque eles possuem respiração cutânea mais desenvolvida que a pulmonar. Por fim, os anuros são bioindicadores da qualidade ambiental, pois a ausência deles poderá significar algum tipo de alteração ambiental, como exemplo, o aquecimento ambiental. 3. D Os animais ancestrais que primeiro ocuparam o ambiente terrestre possuíam adaptações como a pele com revestimento impermeável a fim de evitar a desidratação; o corpo coberto por escamas e placas córneas. Sabe-se, atualmente, que provavelmente os seres vivos dotados dessas características são os répteis. 4. D A partir das ilustrações, percebe-se que houve um aumento do número de câmaras cardíacas e assim foi possível chegar ao coração sangue arterial, o qual, no caso dos anfíbios, vem da pele e do pulmão, diferentemente do peixe, que só chega sangue venoso ao coração. 5. D Caso a temperatura seja alterada para 50 ºF, ou seja, 10 ºC, o metabolismo da cobra reduzirá, pois a atividade metabólica depende da temperatura ambiental e assim, com a diminuição da mesma, haverá também a redução da função respiratória da cobra, diminuindo o consumo energético. 6. D Os répteis foram os primeiros a conquistar o meio terrestre graças a algumas adaptações como: Presença de casca calcária envolvendo o ovo; Pele impermeável; seca e sem glândula; Corpo revestido por escamas epidérmicas (por exemplo, nas cobras); Corpo revestido por placas córneas (por exemplo, no jacaré); Corpo coberto por placas ósseas (por exemplo, nas tartarugas). 7. E Os quelônios: ordem dos répteis que se caracteriza pela presença de uma carapaça dorsal e um plastão ventral recoberto por um escudo dérmico. Os sáurios: são os lagartos, tetrápodos da ordem Squamata. Os ofídios: são as serpentes, indivíduos sem patas (ápodas) com algumas espécies peçonhentas. Observação: Características de uma cobra peçonhenta: cabeça triangular; olhos pequenos com pupila com fenda; presença de uma fosseta loreal (termorreceptor); escamas alongadas; cauda curta e afina bruscamente; ovovivíparos... Os crocodilianos: são répteis ovíparos que possuem placas dérmicas protegendo o corpo contra, principalmente, a desidratação. 8. B Os répteis foram os vertebrados que conquistaram o meio terrestre graças a muitas adaptações como o aparecimento de ovo com casca, sendo capaz de evitar o dessecamento e protegendo o embrião contra pancadas e infecções. a) São chamadas de glândulas paratoides. b) Defesa contra predadores (por exemplo, cobras), pois expelem veneno quando o predador as comprimem na boca. A capacidade de viver independente do ambiente aquático se deve ao surgimento de ovos com casca e âmnio e excreção na forma de acido úrico, o que determinou uma maior economia de água.

7 Capítulo 27: As aves e os mamíferos 1. C Em termos de regulação de temperatura, as aves e os mamíferos são homeotérmicos. Com isso, aves e mamíferos são dotados de mecanismos fisiológicos que mantêm praticamente constante a temperatura do corpo, apesar das variações térmicas do ambiente. As aves possuem as penas que contribuem para manutenção da temperatura, pois pode haver o acúmulo de ar quente entre as penas e, além disso, aves e mamíferos o sangue venoso e arterial não se misturam no coração e isso faz com que chegue mais eficientemente gás oxigênio aos músculos e tecidos, o que contribuirá com a respiração celular e consequentemente com a geração de energia. Com relação aos mamíferos, eles têm a capacidade de produzir movimentos involuntários de a adição músculos elevar a temperatura corporal desencadeamento de processos metabólicos que contribuem para essa subida. 2. A Abaixo estão as principais adaptações das aves para o voo: Desenvolvimento das penas. Presença de ossos pneumáticos. Um sistema de sacos aéreos. Postura de ovos. Presença de quilha, ou seja, expansão do osso esterno, na qual se prendem os músculos que movimentam as asas. Ausência de bexiga urinária. 3. E Ao se analisar a árvore filogenética pode-se concluir que o ancestral mais antigo das aves possuía penas, como essa característica é exclusiva das aves é possível afirmar que todas as aves representadas têm um ancestral comum. Salienta-se, também, a proximidade evolutiva das aves com os répteis e para alguns autores os dois grupos fazem parte da classe Sauropsida. 4. A A epiderme queratinizada (queratina proteína) faz com que reduza a desidratação das aves e proteja o animal contra o frio, ajudando, assim, na sua homeotermia. Além disso, aves que vivem em ambientes frios, como o pinguim, possuem uma grossa camada de gordura para proteção. 6. A A classe Mammalia é atualmente dividida em duas subclasses: Prototheria e Theria. Agora, a subclasse Theria é subdividida em infraclasses: Metatheria e Eutheria. Com relação à infraclasse Eutheria, dentro dela existem ordens como: a Cetacea, onde os representantes possuem membros anteriores convertidos em nadadeiras; respiração pulmonar; forma hidrodinâmica; nadadeira caudal; narinas no alto da cabeça e podem ser carnívoros ou filtradores de plânton... Exemplares dessa ordem: baleia; cachalote e golfinho. 7. D Todos os itens (I, II e III) estão corretos ao se colocar: A subclasse Prototheria (orntirrineo e equidna, formam os monotremados: ovíparos, com desenvolvimento embrionário completamente realizado fora do útero materno). A subclasse Theria subdividida nas infraclassses: Metharia (ou marsupiais vivíparos, cujos embriões desenvolvem-se parcialmente no útero materno, completando seu desenvolvimento numa bolsa externa localizada no ventre materno o marsúpio. Exemplos: gambá e cuíca) e Eutheria (ou Placentários: vivíparos, apresentando desenvolvimento completo do embrião dentro do útero materno, ao qual se liga por meio de uma placenta. Exemplos: baleia, peixe-boi e golfinho). 8. C A termorregulação no homem (animal) é feita graças, principalmente, ao hipotálamo (pertencente ao sistema nervoso); ao aparelho circulatório que permite a circulação de gás oxigênio pelo sangue arterial até os tecidos. E por fim, à pele que possui terminações termossensíveis capazes de perceber o frio (Receptores de Krause) ou o calor (Receptores de Ruffini). a) Os passarinhos conquistaram o meio terrestre de modo mais eficiente que as cobras e os lagartos, porque voam graças a algumas adaptações como: ossos pneumáticos; quilha... b) As cobras podem ingerir animais de diâmetro maior que o de seu corpo, porque podem desarticular os ossos que constituem suas mandíbulas. O peixe-boi é um mamífero, pois possue pelo ( cabelo texto) ele é o único animal com essa característica. 5. E Com relação a comparação do coração entre os vertebrados, convém frisar que os répteis crocodilianos, as aves e os mamíferos possuem quatro câmaras dividindo o coração, ou seja, dois átrios e dois ventrículos, porém, no caso dos crocodilianos, mesmo assim há mistura do sangue venoso com o arterial devido a um forâmen, o que faz com que esse grupo de animal seja pecilotérmico. Diferentemente, nas aves e nos mamíferos não há mistura do sangue venoso e arterial, o que determina uma melhor distribuição de oxigênio para os tecidos e assim os mesmos são homeotérmicos.

REINO ANIMAL PORÍFEROS CNIDÁRIOS PLATELMINTOS NEMATELMINTOS ANELÍDEOS MOLUSCOS ARTRÓPODES EQUINODERMOS CORDADOS

REINO ANIMAL PORÍFEROS CNIDÁRIOS PLATELMINTOS NEMATELMINTOS ANELÍDEOS MOLUSCOS ARTRÓPODES EQUINODERMOS CORDADOS REINO ANIMAL PORÍFEROS CNIDÁRIOS PLATELMINTOS NEMATELMINTOS ANELÍDEOS MOLUSCOS ARTRÓPODES EQUINODERMOS CORDADOS NÃO POSSUI TECIDOS VERDADEIROS (ESPECIALIZADOS). DIGESTÃO É INTRACELULAR. PORÍFEROS

Leia mais

Aula 4 Os animais. Os seres vivos são classificados nos Reinos:

Aula 4 Os animais. Os seres vivos são classificados nos Reinos: Aula 4 Os animais Os seres vivos apresentam uma diversidade muito grande; a cada ano, novas espécies vêm sendo descritas. Fica compreensível a necessidade de um sistema de classificação para a organização

Leia mais

Sugestões de atividades para avaliação. Ciências 7 o ano Unidade 8

Sugestões de atividades para avaliação. Ciências 7 o ano Unidade 8 Sugestões de atividades para avaliação Ciências 7 o ano Unidade 8 5 Nome: Data: UniDaDE 8 1 Com relação às suas características gerais, podemos dizer que os vertebrados possuem exclusivamente: I. patas.

Leia mais

Revisão de Ciências 3 Trimestre 7 anos

Revisão de Ciências 3 Trimestre 7 anos PARNAMIRIM - RN Revisão de Ciências 3 Trimestre 7 anos Prof. José Roberto E Raphaella Madruga. Nematódeo Vermes de corpo cilíndrico, coberto por cutícula. Apresentam sexos separados (dimorfismo sexual

Leia mais

1. Os óvulos de aves e répteis, por possuírem grande quantidade vitelo no pólo vegetativo, denominam-se:

1. Os óvulos de aves e répteis, por possuírem grande quantidade vitelo no pólo vegetativo, denominam-se: 1. Os óvulos de aves e répteis, por possuírem grande quantidade vitelo no pólo vegetativo, denominam-se: a) oligolécitos b) heterolécitos c) mediolécitos d) telolécitos e) centrolécitos 2. O esquema abaixo

Leia mais

Flávio Oliveira Higino Email: fohigino@gmail.com

Flávio Oliveira Higino Email: fohigino@gmail.com Flávio Oliveira Higino Email: fohigino@gmail.com O filo é dividido em três classes: Turbelários: Planária (VIDA LIVRE) Trematódeos: Schistosoma sp (PARASITAS) Cestódeos: Taenia sp (PARASITAS) Corpo achatado

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resoluções de Exercícios BIOLOGIA IV 01 Embriologia Humana A espermatogônia é uma célula diploide (2n) e o espermatócito II é uma célula haploide (n), portanto, a espermatogônia terá o dobro do número

Leia mais

ZOOLOGIA - REINO METAZOA

ZOOLOGIA - REINO METAZOA ZOOLOGIA - REINO METAZOA FILO CORDADO CARACTERÍSTICAS GERAIS O que será que caracteriza um vertebrado? Substituição da Notocorda pela Coluna Vertebral; Presença de uma cabeça definida; Presença de órgãos

Leia mais

01. Quando comparamos o caramujo e o caranguejo representados nas tiras abaixo, podemos afirmar corretamente que:

01. Quando comparamos o caramujo e o caranguejo representados nas tiras abaixo, podemos afirmar corretamente que: Aula n ọ 02 01. Quando comparamos o caramujo e o caranguejo representados nas tiras abaixo, podemos afirmar corretamente que: a) utilizam-se do ar atmosférico para respirar através de pulmão. b) o caramujo

Leia mais

FILO CHORDATA. Anfioxo. Ascídia

FILO CHORDATA. Anfioxo. Ascídia FILOS ANIMAIS FILO CHORDATA O filo apresenta cerca de 50.000 espécies distribuídas entre protocordados e vertebrados. Protocordados cordados mais simples, pequenos e exclusivamente marinhos não são muito

Leia mais

Bimestr e: Data: Nome : Disciplina Ciências Valor da Prova / Atividade: 7 ANO Nº Ângela. Professo r:

Bimestr e: Data: Nome : Disciplina Ciências Valor da Prova / Atividade: 7 ANO Nº Ângela. Professo r: Data: Bimestr e: 4 Nome : Disciplina Ciências : Valor da Prova / Atividade: Professo r: 7 ANO Nº Ângela Nota: Objetivo/ Instruções: Lista de Recuperação 1.Assinale a alternativa CORRETA: É encontrada apenas

Leia mais

FILO CHORDATA. Cordados

FILO CHORDATA. Cordados FILO CHORDATA Cordados Cordados Notocorda Triblásticos Deuterostômios Simetria Bilateral Epineuro Celomados 2 Características presentes em todos Notocorda; Fendas na faringe; Tubo nervoso dorsal; Cauda

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS REINO ANIMAL - INVERTEBRADOS

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS REINO ANIMAL - INVERTEBRADOS UFRGS REINO ANIMAL - INVERTEBRADOS 1. (Ufrgs 2015) Com base nas características dos moluscos, assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo. ( ) Os moluscos apresentam simetria radial.

Leia mais

BA B.. 0 6 0 6 Inv n e v rt r e t bra r dos o s m ais s si s m i ple l s s ( p ( la l t a e t lm l in i t n o t s o ) s Apostila 1 Pág.

BA B.. 0 6 0 6 Inv n e v rt r e t bra r dos o s m ais s si s m i ple l s s ( p ( la l t a e t lm l in i t n o t s o ) s Apostila 1 Pág. BA. 06 Invertebrados mais simples (platelmintos) Apostila 1 Pág. 34 REINO ANIMAL OU METAZOA -Pluricelular Eucarionte Heterótrofo - sem parede celular - PORÍFEROS Esponjas - CNIDÁRIOS Águas vivas, corais,

Leia mais

Curso Wellington Biologia Reino Animal - Equinodermos Prof Hilton Franco

Curso Wellington Biologia Reino Animal - Equinodermos Prof Hilton Franco 1. Esta é a turma do Bob Esponja: Lula Molusco é supostamente uma lula; Patric, uma estrela-do-mar; o Sr. Siriguejo, um caranguejo; e Bob é supostamente uma esponja-do-mar. Cada um, portanto, pertence

Leia mais

1. (UFMG) Todas as alternativas indicam características que podem aparecer nos. a) coração dorsal com quatro cavidades circulação aberta.

1. (UFMG) Todas as alternativas indicam características que podem aparecer nos. a) coração dorsal com quatro cavidades circulação aberta. 12. Cordados 1. (UFMG) Todas as alternativas indicam características que podem aparecer nos vertebrados, exceto: a) coração dorsal com quatro cavidades circulação aberta. b) sistema excretor com néfrons

Leia mais

Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida. 2º EM Biologia Frente B. Prof. Jairo José Matozinho Cubas

Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida. 2º EM Biologia Frente B. Prof. Jairo José Matozinho Cubas Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida 2º EM Biologia Frente B Prof. Jairo José Matozinho Cubas Lista de exercícios referentes ao primeiro trimestre: CONTEÚDO: Cordados 1. (Uel 2014) Nos últimos 10.000

Leia mais

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 56 REINO ANIMAL

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 56 REINO ANIMAL BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 56 REINO ANIMAL ocelos (olhos) superfície dorsal faringe boca superfície ventral cabeça ou escólex colo no homem tronco ou estróbilo autofecundação tênia adulta cisticerco no

Leia mais

Organização do corpo superior a tecidos, como órgãos e sistemas. Filo Chordata (Cordados) Protocordados (termo sem valor taxonômico)

Organização do corpo superior a tecidos, como órgãos e sistemas. Filo Chordata (Cordados) Protocordados (termo sem valor taxonômico) INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ZOOLOGIA. ENTENDA OS PRINCIPAIS CONCEITOS! Zoologia: é o ramo da Biologia que estuda os animais Reino Animal: Eucariontes, pluricelulares, isolados ou coloniais, heterótrofos (obtêm

Leia mais

Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: VERTEBRADOS: RÉPTEIS AVES E MAMÍFEROS BATERIA DE EXERCÍCIOS 7º ANO

Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: VERTEBRADOS: RÉPTEIS AVES E MAMÍFEROS BATERIA DE EXERCÍCIOS 7º ANO Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: VERTEBRADOS: RÉPTEIS AVES E MAMÍFEROS Belém /PA BATERIA DE EXERCÍCIOS 7º ANO 1 Analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa incorreta: a)

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS ANIMAIS. Reino Animalia

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS ANIMAIS. Reino Animalia CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS ANIMAIS Reino Animalia Organização do corpo e principais filos São pluricelulares, eucariontes e heterótrofos Apresentam grande diversidade (1 milhão de espécies distribuídas

Leia mais

Cara-a-cara com o Reino Animal

Cara-a-cara com o Reino Animal Cara-a-cara com o Reino Animal Vivian Lavander Mendonça, Renata Moretti e Sônia Lopes Departamento de Zoologia Instituto de Biociências Universidade de São Paulo Resumo O jogo é constituído por conjuntos

Leia mais

ARTRÓPODES PROF. MARCELO MIRANDA

ARTRÓPODES PROF. MARCELO MIRANDA ARTRÓPODES Filo Arthropoda (Artrópodes) Do grego, arthros = articulado e podos = pés; É o filo mais abundante em quantidade de espécies descritas (~1 milhão); Vivem em praticamente todos os tipos de ambientes;

Leia mais

Triblásticos Celomados

Triblásticos Celomados Biologia Móds. 19/20 Setor 1403 Os Cordados Prof. Rafa Características: Triblásticos Celomados ectoderme intestino mesoderme celoma cavidade corporal na mesoderme endoderme Características: Deuterostômios:

Leia mais

Características Gerais dos Animais

Características Gerais dos Animais Características Gerais dos Animais 0 Reino Animalia ou Metazoa é formado por organismos pluricelulares; heterótrofos e eucariontes. No entanto, entre eles alguns não formam órgãos e portanto não apresentam

Leia mais

7. ZOOLOGIA QUESTÕES: 63-79

7. ZOOLOGIA QUESTÕES: 63-79 7. ZOOLOGIA QUESTÕES: 63-79 QUESTÃO - 63 Sobre os vermes do gênero taenia, assinale a(s) proposição(ões) correta(s). 01. A taenia solium é um asquelminto do grupo trematoda. 02. A teníase é causada pela

Leia mais

Gabarito de Biologia Frente 2

Gabarito de Biologia Frente 2 Gabarito de Biologia Frente 2 Módulo 09 Moluscos e Anelídeos Questão 01 A Nestes animais apenas um plano corta o animal em partes simétricas (simetria bilateral). Apresentam uma cavidade corpórea tatalmente

Leia mais

DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Profª Glenda Carvalho

DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Profª Glenda Carvalho DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Profª Glenda Carvalho E assim, começa uma nova vida... Os tipos de desenvolvimento embrionário Vivíparos Ovovivíparos Ovíparos Ovulíparos

Leia mais

FILO CHORDATA CEPHALOCHORDATA VERTEBRATA CYCLOSTOMATA P. CARTILAGINOSOS P. ÓSSEOS AMPHIBIA REPTILIA AVES MAMMALIA

FILO CHORDATA CEPHALOCHORDATA VERTEBRATA CYCLOSTOMATA P. CARTILAGINOSOS P. ÓSSEOS AMPHIBIA REPTILIA AVES MAMMALIA CLASSE REPTILIA FILO CHORDATA SUBFILOS: UROCHORDATA CEPHALOCHORDATA VERTEBRATA CYCLOSTOMATA P. CARTILAGINOSOS P. ÓSSEOS AMPHIBIA REPTILIA AVES MAMMALIA PRIMEIROS RÉPTEIS SURGIRAM HÁ: 300 MILHÕES DE ANOS

Leia mais

Biologia. AIDS, dengue e gripe

Biologia. AIDS, dengue e gripe 01 - (PUC SP) Os recifes de corais são formados por colônias de animais providos de um esqueleto que protege um grande número de pólipos. Os animais presentes nos corais pertencem ao mesmo filo que a)

Leia mais

Zoologia e Botânica. Biologia Monitores: Julio Junior e Thamirys Moraes 16, 17, 18 e 20/12/2015. Material de Apoio para Monitoria

Zoologia e Botânica. Biologia Monitores: Julio Junior e Thamirys Moraes 16, 17, 18 e 20/12/2015. Material de Apoio para Monitoria Zoologia e Botânica 1. A doença de Chagas atinge milhões de brasileiros, que podem apresentar, como sintoma, problemas no miocárdio, que levam à insuficiência cardíaca. Por que, na doença de Chagas, ocorre

Leia mais

BIOLOGIA. Prof. Fred CORDADOS. 1) Invertebrados. 1.A) Subfilo Urocordata ou tunicados. Ex: Ascidia. 1.B) Subfilo Cefalocordata. Ex. Anfioxo.

BIOLOGIA. Prof. Fred CORDADOS. 1) Invertebrados. 1.A) Subfilo Urocordata ou tunicados. Ex: Ascidia. 1.B) Subfilo Cefalocordata. Ex. Anfioxo. BIOLOGIA Prof. Fred CORDADOS 1) Invertebrados. 1.A) Subfilo Urocordata ou tunicados. Ex: Ascidia. 1.B) Subfilo Cefalocordata. Ex. Anfioxo. 2) Vertebrados 2) Sibfilo Vertebrata (EUCORDATAS). 2.A) Superclasse

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Biologia - Embriologia

Exercícios de Aprofundamento Biologia - Embriologia 1. (Fgv 2015) A figura ilustra os vasos sanguíneos maternos e fetais na região da placenta, responsável pela troca dos gases respiratórios oxigênio e dióxido de carbono. Como a circulação e a ventilação

Leia mais

Aula 4.4 - Os conquistadores do ambiente terrestre

Aula 4.4 - Os conquistadores do ambiente terrestre Aula 4.4 - Os conquistadores do ambiente terrestre Além do vegetais outros organismos habitavam o ambiente terrestre Organismos de corpo mole como moluscos e anelídeos Organismos com cutícula redução da

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 7 CIÊNCIAS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao terceiro bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do livro do Aluno. Avaliação Ciências NOME: TURMA: escola: PROfessOR:

Leia mais

Roteiro de Estudos de Ciências 7 ANO. 3º trimestre

Roteiro de Estudos de Ciências 7 ANO. 3º trimestre Ciências/15 7º ano Turma: 3º trimestre Nome: Data: / / 7ºcie303r Roteiro de Estudos de Ciências 7 ANO 3º trimestre O que estudamos no terceiro trimestre? No terceiro trimestre finalizamos nosso estudo

Leia mais

Sistemas de Trocas Gasosas

Sistemas de Trocas Gasosas Sistemas de Trocas Gasosas 1 Generalidades os seres vivos habitam diversos tipos de ambientes, sendo fundamentalmente o terrestre, o aquático e o aéreo. As diferenças existentes entre os diversos ambientes,

Leia mais

a) Indique a que filo cada um dos animais pertence: A: B:

a) Indique a que filo cada um dos animais pertence: A: B: valiação 1. baixo, temos a imagem de dois animais marinhos. mbos são muito simples estruturalmente. Observe ambos e responda aos questionamentos. Imagin/rchivo SM/ID/ES Imagin/rchivo SM/ID/ES a) Indique

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Filo Arthropoda exoesqueleto e patas articuladas. simetria bilateral triblásticos protostômios celomados metamerizados;

Leia mais

Zoologia. Escala zoológica. Celenterados

Zoologia. Escala zoológica. Celenterados Zoologia Escala zoológica Cnidários Habitat modo de vida Todos de vida livre, fixos ou moveis Podem ser individuais ou coloniais Embriologia Tipos morfológicos Pólipo boca cavidade gástrica cavidade gástrica

Leia mais

Embriogênese (parte II) Histologia animal (parte I) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com

Embriogênese (parte II) Histologia animal (parte I) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Embriogênese (parte II) Histologia animal (parte I) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Anteriormente... Zigoto Mórula Blástula Gástrula Neurula Organogênese Anexos embrionários Gêmeos Dos

Leia mais

Fisiologia: Digestão, respiração, circulação, excreção, coordenação e reprodução

Fisiologia: Digestão, respiração, circulação, excreção, coordenação e reprodução Fisiologia: Digestão, respiração, circulação, excreção, coordenação e reprodução 1. No nosso organismo existem dois tipos de enzimas do tipo amilase, a amilase pancreática e a amilase salivar, com velocidades

Leia mais

FILO: CORDADOS SUB-FILO: VERTEBRADOS TABELA DE ZOOLOGIA COMPARADA

FILO: CORDADOS SUB-FILO: VERTEBRADOS TABELA DE ZOOLOGIA COMPARADA Classes Peixes Cartilaginosos (Condrictes) Temperatura ectotérmicos do corpo Tegumento pele coberta por escamas placóides, de origem dermoepidérmi ca Sustentação e locomoção Nutrição digestão Circulação

Leia mais

2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS A B C CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN

2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS A B C CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN 2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS 1. Um tipo de característica que pode ser levada em conta quando vamos trabalhar com Biologia Comparada são as características observadas

Leia mais

Biologia. Questão 1. Questão 2. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor:

Biologia. Questão 1. Questão 2. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Biologia Questão 1 (Fuvest 2010) Um determinado animal adulto é desprovido de crânio e apêndices articulares. Apresenta corpo alongado e cilíndrico. Esse

Leia mais

Artrópodes. - A enorme diversidade de adaptação destes animais permite que sobrevivam em todos os habitats.

Artrópodes. - A enorme diversidade de adaptação destes animais permite que sobrevivam em todos os habitats. Artrópodes - O filo Arthropoda (Artrópodes) possui um número muito grande de animais, o maior grupo com espécies diferentes; - A enorme diversidade de adaptação destes animais permite que sobrevivam em

Leia mais

Pág. 1 COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD REFERÊNCIAS PARA CORREÇÃO PROVA DE BIOLOGIA

Pág. 1 COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD REFERÊNCIAS PARA CORREÇÃO PROVA DE BIOLOGIA 1) O processo fotossintético é fundamental para a vida das plantas. a) Explique por que uma planta mantida em uma intensidade de radiação abaixo do seu ponto de compensação luminoso não cresce. Por que

Leia mais

ORIGEM EMBRIONÁRIA. A zigoto; B clivagem; C mórula; D blástula; E corte de blástula; F gástrula inicial; G - gástrula

ORIGEM EMBRIONÁRIA. A zigoto; B clivagem; C mórula; D blástula; E corte de blástula; F gástrula inicial; G - gástrula ORIGEM EMBRIONÁRIA A zigoto; B clivagem; C mórula; D blástula; E corte de blástula; F gástrula inicial; G - gástrula A- Radiata Mesoderme se forma a partir de células invasoras da endoderme (Equinodermatas)

Leia mais

RÉPTEIS PROF. MARCELO MIRANDA

RÉPTEIS PROF. MARCELO MIRANDA RÉPTEIS Padrões evolutivos Surgimento dos amniotas Âmnio: membrana que envolve completamente o embrião e delimita uma cavidade cheia de líquido que protege contra choques mecânicos e evita o ressecamento

Leia mais

ATIVIDADES. BA.10: Moluscos e Equinodermos BIOLOGIA

ATIVIDADES. BA.10: Moluscos e Equinodermos BIOLOGIA ATIVIDADES 1. (UERJ 2006) Um ecossistema pode ser drasticamente alterado pelo surgimento ou pelo desaparecimento de espécies de seres vivos. a) Um ambiente em equilíbrio é habitado por indivíduos pertencentes

Leia mais

BIOLOGIA ZOOLOGIA PROF ESTEVAM REINO ANIMAL

BIOLOGIA ZOOLOGIA PROF ESTEVAM REINO ANIMAL BIOLOGIA ZOOLOGIA PROF ESTEVAM CONTEÚDO: Os diversos filos animais REINO ANIMAL FILO PROTOZOA (Proto = primeiro, primitivo e Zoon = animal) Classe Rhizopoda amebas. Classe Ciliata paramécios. Classe Flagelata

Leia mais

Solução Comentada Prova de Biologia

Solução Comentada Prova de Biologia 11. Em relação à importância dos organismos autotróficos na modificação da atmosfera na Terra primitiva, analise as proposições abaixo e marque com V as verdadeiras e com F as falsas. 1 ( ) Com a liberação

Leia mais

25/03/2013. Características gerais dos animais REINO ANIMALIA. Principais filos. Desenvolvimento embrionário

25/03/2013. Características gerais dos animais REINO ANIMALIA. Principais filos. Desenvolvimento embrionário Características gerais dos animais Eucariontes; Pluricelulares; Heterótrofos; Simetria bilateral, radial ou assimétricos; REINO ANIMALIA CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS ANIMAIS Principais filos Porífera: esponjas;

Leia mais

EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA RECUPERAÇÃO FINAL 2º ANO - EM PROFª. MARCELLA BRAGA

EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA RECUPERAÇÃO FINAL 2º ANO - EM PROFª. MARCELLA BRAGA EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA RECUPERAÇÃO FINAL 2º ANO - EM PROFª. MARCELLA BRAGA 1) O diagrama abaixo representa uma das hipóteses sobre a evolução dos animais metazoários. Nele, os retângulos com os números

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: ALUNO(a):

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: ALUNO(a): GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º ano ALUNO(a): Lista de Exercícios NOTA: No Anhanguera você é + Enem Questão 01) São divididos em áscon, sícon e lêucon: a) Cnidários. b) Platelmintos.

Leia mais

Chave de Correção BIOLOGIA

Chave de Correção BIOLOGIA CONCURSO VESTIBULAR 2008 Chave de Correção BIOLOGIA 1) Serão aceitas, dentre outras, as seguintes características: simetria bilateral notocorda em pelo menos uma fase de seu ciclo de vida tubo nervoso

Leia mais

Lista 2º ano/1ºtrim Biologia/prof. Karina CFNP

Lista 2º ano/1ºtrim Biologia/prof. Karina CFNP 1. (Ufg 2014) Analise a figura a seguir que representa a gástrula, uma estrutura embrionária. 02) Animais em que o blastóporo dá origem a boca e posteriormente surge o ânus são denominados deuterostômios.

Leia mais

6) Assinale a alternativa que mostra o filo, cujos representantes são os animais menos complexos.

6) Assinale a alternativa que mostra o filo, cujos representantes são os animais menos complexos. ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA TRABALHO ESTUDOS INDEPENDENTES DE RECUPERAÇÃO RESOLUÇÃO SEE Nº 2.197, DE 26 DE OUTUBRO DE 2012 Aluno: Ano Atual Data : Matéria: Turno: Valor :70pontos Nota:

Leia mais

Tabela de biologia - Anatomia Comparada SISTEMAS / GRUPOS ANIMAIS

Tabela de biologia - Anatomia Comparada SISTEMAS / GRUPOS ANIMAIS Tabela de biologia - Anatomia Comparada Tabela de anatomia comparada S / S ESPONGIÁRIOS Externamente o corpo é revestido por uma camada de células achatadas, os pinacócitos. Possuem um esqueleto interno

Leia mais

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 08 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP 0 Intenção sem ação é ilusão. Ouse fazer e o poder lhe será dado

Leia mais

Artrópodes. Profº Fernando Belan - BIOLOGIA MAIS

Artrópodes. Profº Fernando Belan - BIOLOGIA MAIS Artrópodes Profº Fernando Belan - BIOLOGIA MAIS Artrópodes Triblásticos Celomados Protostômios Simetria Bilateral Artrópodes Sistema nervosos ganglionar ventral hiponeuro. Sistema digestório completo Sistema

Leia mais

O reino Animalia. Os animais e sua classificação. Invertebrados e vertebrados T E M A 2

O reino Animalia. Os animais e sua classificação. Invertebrados e vertebrados T E M A 2 O reino Animalia T E M A 2 53 54 UNIDADE 2 Os animais e sua classificação Neste tema, você avançará em seus conhecimentos sobre os seres vivos, ao estudar o reino Animalia Vai identificar alguns grupos

Leia mais

Unidade I - Embriologia Geral

Unidade I - Embriologia Geral Unidade I - Embriologia Geral 1.1 - Noções de aparelho reprodutivo e ciclo estral; 1.2 - Fertilização, formação do disco embrionário; 1.3 - Tipos de implantação; 1.4 - Desenvolvimento embrionário; 1.5

Leia mais

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS CURSO: Ciências Biológicas 3º Ano 2º semestre 12ª Aula Répteis: diversidade e caracteres gerais (Ministrante: Profa. Dra. Virginia S. Uieda) Professores Responsáveis: Virgínia Sanches

Leia mais

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre MÓDULO 2 PORIFERA E CNIDARIA 1 - Em relação ao plano corporal dos animais, observamos que algumas espécies são assimétricas, enquanto outras apresentam

Leia mais

Biologia REINO ANIMAL - UNICAMP - VESTIBULARES DE 2016-2010

Biologia REINO ANIMAL - UNICAMP - VESTIBULARES DE 2016-2010 1. (Unicamp 2015) O estudo do desenvolvimento embrionário é importante para se entender a evolução dos animais. Observe as imagens abaixo. limpa e há diminuição na sua reprodução em temperaturas abaixo

Leia mais

Tipos de óvulos: os óvulos possuem uma substancia de reserva nutritiva chamada vitelo, de acordo com a quantidade e a distribuição do vitelo, os

Tipos de óvulos: os óvulos possuem uma substancia de reserva nutritiva chamada vitelo, de acordo com a quantidade e a distribuição do vitelo, os Embriologia Embriologia é a parte da Biologia que estuda as transformações que se processa no embrião, desde a formação da célula-ovo até o nascimento. Tipos de óvulos: os óvulos possuem uma substancia

Leia mais

Móds. 15 e 16. Setor 1403. Prof. Rafa

Móds. 15 e 16. Setor 1403. Prof. Rafa Móds. 15 e 16 Setor 1403 Prof. Rafa Representantes: crustáceos, Representantes: crustáceos, insetos, Representantes: crustáceos, insetos, aracnídeos, Representantes: crustáceos, insetos, aracnídeos, quilópodes

Leia mais

Reprodução. Mantenedora das espécies Caminho da Evolução

Reprodução. Mantenedora das espécies Caminho da Evolução Reprodução Mantenedora das espécies Caminho da Evolução Breve Histórico Geração espontânea Com ajuda do microscópio... Não se esqueçam que toda teoria precisa ser testada! Pra que serve a reprodução? Tipos

Leia mais

BIOLOGIA ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL PROF ESTEVAM DIGESTÃO

BIOLOGIA ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL PROF ESTEVAM DIGESTÃO BIOLOGIA ANATOMIA E FISIOLOGIA ANIMAL PROF ESTEVAM CONTEÚDO: Digestão e Circulação DIGESTÃO O processo de digestão é um dos primordiais dos seres vivos por ser por meio dele que se adquire a matéria necessária

Leia mais

RESPIRAÇÃO. Respiração é o mecanismo que permite aos seres vivos extrair a energia química nos alimentos.

RESPIRAÇÃO. Respiração é o mecanismo que permite aos seres vivos extrair a energia química nos alimentos. RESPIRAÇÃO Respiração é o mecanismo que permite aos seres vivos extrair a energia química nos alimentos. A respiração intracelular pode ser: Aeróbica: Ser vivo que depende do gás carbônico para obter energia

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 3.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 3.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 3.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

Exercícios com Gabarito de Biologia I 2º ano Professor Leandro

Exercícios com Gabarito de Biologia I 2º ano Professor Leandro 1. O 'Ancylostoma' é um parasita intestinal que provoca o "amarelão", doença que se pode adquirir: a) por picada de um hemíptero (barbeiro). b) comendo carne de porco mal cozida. c) comendo carne bovina

Leia mais

truta - sapos - rãs - tartaruga - serpente - garça - andorinha - morcego - macaco

truta - sapos - rãs - tartaruga - serpente - garça - andorinha - morcego - macaco PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS 3º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== 01- Marque com um (X) a(s) alternativa(s)

Leia mais

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 RESPIRAÇÃO E EXCREÇÃO

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 RESPIRAÇÃO E EXCREÇÃO Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Use canetas coloridas ou escreva palavras destacadas, para facilitar na hora de estudar. E capriche! Não se esqueça

Leia mais

Ano: 7 Turma: 71 e 72

Ano: 7 Turma: 71 e 72 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 2ª Etapa 2013 Disciplina: Ciências Professor (a): Felipe Cesar Ano: 7 Turma: 71 e 72 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Gabarito: GABARITO- 2ª CHAMADA- 1º ANO QUIMICA- EDUARDO. Resposta da questão 1: [B] Resposta da questão 2: [D] Resposta da questão 3: [D]

Gabarito: GABARITO- 2ª CHAMADA- 1º ANO QUIMICA- EDUARDO. Resposta da questão 1: [B] Resposta da questão 2: [D] Resposta da questão 3: [D] GABARITO- 2ª CHAMADA- 1º ANO QUIMICA- EDUARDO Gabarito: Resposta da questão 1: [B] Resposta da questão 2: [D] Resposta da questão 3: [D] Resposta da questão 4: [A] Resposta da questão 5: [B] Resposta da

Leia mais

Questão 01 Gabarito: 27 Comentário

Questão 01 Gabarito: 27 Comentário Questão 01 Gabarito: 27 Biologia 01. Correta, pois essa é a definição de metabolismo basal, que consiste nas reações que garantem a sobrevivência do indivíduo e dos seus tecidos. 02. Correta, uma vez que

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ 2010 01. Cavalos,

Leia mais

Características Gerais

Características Gerais Aves e Mamíferos Considerações do professor: As aves apresentam um avanço significante sobre todos os animais anteriores, apresentando um revestimento isolante do corpo, separação completa da circulação

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 04 RESPIRAÇÃO

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 04 RESPIRAÇÃO BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 04 RESPIRAÇÃO Fixação 1) (UFRJ) Os peixes apresentam grande variedade de adaptações a modos de vida diferentes no ambiente marinho. Entre os peixes carnívoros existem aqueles

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UNICAMP 2011 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UNICAMP 2011 2ª fase www.planetabio.com 1- Doenças graves como o botulismo, a lepra, a meningite, o tétano e a febre maculosa são causadas por bactérias. As bactérias, no entanto, podem ser úteis em tecnologias que em pregam a manipulação de

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS

CARACTERÍSTICAS GERAIS RÉPTEIS CARACTERÍSTICAS GERAIS Répteis do latim REPTARE= RASTEJAR. Têm cerca de 7 mil espécies. Surgiram há cerca de 300 milhões de anos. Vivem em ambientes terrestres (secos) ou alguns são aquáticos.

Leia mais

O quadro abaixo apresenta características de alguns filos animais. Analise-o.

O quadro abaixo apresenta características de alguns filos animais. Analise-o. BIOLOGIA - SEMI/NOITE PROF. SÓSTENEZ 10/05/2016 Questão 01 - (UNIMONTES MG) O quadro abaixo apresenta características de alguns filos animais. Analise-o. Assinale a alternativa que apresenta a sequência

Leia mais

D) Presença de tubo digestivo completo em anelídeos, e incompleto em cnidários.

D) Presença de tubo digestivo completo em anelídeos, e incompleto em cnidários. QUESTÓES DE ESPECÍFICA BIOLOGIA PROFª: THAÍS ALVES/ DATA: 15/07/14 01. Critérios anatômicos, fisiológicos e embrionários servem também de base para estabelecer o grau de parentesco entre os seres e, consequentemente,

Leia mais

Respiração Comparada. Biologia Monitores: Bruna Maria e Thamirys Moraes 08, 09 e 10/07/2015. Material de Apoio para Monitoria

Respiração Comparada. Biologia Monitores: Bruna Maria e Thamirys Moraes 08, 09 e 10/07/2015. Material de Apoio para Monitoria Respiração Comparada 1. Observe os esquemas referentes a sistemas respiratórios animais. Com base nesses esquemas e em conhecimentos sobre o assunto, é INCORRETO afirmar-se que: a) 1 e 2 são comuns a vertebrados

Leia mais

3ºano-lista de exercícios-introdução à fisiologia animal

3ºano-lista de exercícios-introdução à fisiologia animal 1. (Udesc) Os hormônios são substâncias químicas produzidas pelas glândulas endócrinas que atuam sobre órgãos-alvo à distância. A ação hormonal pode provocar o estímulo ou a inibição das funções orgânicas.

Leia mais

Prof Thiago Scaquetti de Souza

Prof Thiago Scaquetti de Souza Prof Thiago Scaquetti de Souza SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO Funções e anatomia O sistema respiratório humano possui a função de realizar as trocas gasosas (HEMATOSE). Esse sistema é composto pelas seguintes

Leia mais

BIOLOGIA SETOR 1403 REVISÃO R 4

BIOLOGIA SETOR 1403 REVISÃO R 4 REVISÃO R 4 SETOR 1403 BIOLOGIA 1. (Fuvest) O rígido exoesqueleto dos artrópodes é periodicamente substituído para que seu corpo possa crescer. Após as mudas, com o revestimento do corpo ainda flexível,

Leia mais

- CORDADOS - Vestibulando Web Page www.vestibulandoweb.com.br

- CORDADOS - Vestibulando Web Page www.vestibulandoweb.com.br Vestibulando Web Page 01) (UFJF/2002) Com relação aos animais do grupo Chordata, além da presença da notocorda (ou corda) e da cauda propulsora, quais dos caracteres abaixo os distinguem de outros grupos

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 59 ARTRÓPODOS E EQUINODERMOS

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 59 ARTRÓPODOS E EQUINODERMOS BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 59 ARTRÓPODOS E EQUINODERMOS ixação F ) (UFF) Assim como os moluscos, anelídeos e artrópodes, os equinodermos também são 2 nvertebrados triploblásticos e celomados. A larva

Leia mais

CADERNO DO ANOTAÇÕES DE CAMPO - PARQUE ZOOLÓGICO

CADERNO DO ANOTAÇÕES DE CAMPO - PARQUE ZOOLÓGICO CADERNO DO ANOTAÇÕES DE CAMPO - PARQUE ZOOLÓGICO Zoólogo: REGRAS DO ZOO PARA ALUNOS: Permaneça na trilha Caminhe, não corra Recolha seu lixo Respeite os animais com o seu silêncio Fones de ouvido e telefones

Leia mais

BIOLOGIA MÓDULO II do PISM (triênio 2004-2006)

BIOLOGIA MÓDULO II do PISM (triênio 2004-2006) BIOLOGIA MÓDULO II do PISM (triênio 2004-2006) QUESTÕES OBJETIVAS 01. A evolução das fases esporofítica (E) e gametofítica (G) em diferentes grupos de plantas está representada na figura ao lado. Assinale

Leia mais

Estudo Dirigido de Ciências 6 as séries Professores: Andréia e Zago

Estudo Dirigido de Ciências 6 as séries Professores: Andréia e Zago Colégio Salesiano São Gonçalo Escola de Educação Básica Estudo Dirigido de Ciências 6 as séries Professores: Andréia e Zago 1. No aniversário de uma cidade a beira-mar, um restaurante promoveu um Festival

Leia mais

O filo Chordata inclui três subfilos, os vertebrados e dois filos de invertebrados, os urocordados e os cefalacordados.

O filo Chordata inclui três subfilos, os vertebrados e dois filos de invertebrados, os urocordados e os cefalacordados. Origem dos Cordados O filo Chordata inclui três subfilos, os vertebrados e dois filos de invertebrados, os urocordados e os cefalacordados. Mandibula articulada Dois grupos de apendices pareados Coluna

Leia mais

Compreensão das diferenças entre os artrópodes, crustáceos, insetos, aracnídeos, quilópodes e diplópodes, reconhecendo suas características

Compreensão das diferenças entre os artrópodes, crustáceos, insetos, aracnídeos, quilópodes e diplópodes, reconhecendo suas características Compreensão das diferenças entre os artrópodes, crustáceos, insetos, aracnídeos, quilópodes e diplópodes, reconhecendo suas características O que são artrópodes? Para que servem? Onde podem ser encontrados?

Leia mais

Curso Wellington: Biologia-Artrópode-Miriápodes- Características Gerais e Classificação Prof Hilton Franco

Curso Wellington: Biologia-Artrópode-Miriápodes- Características Gerais e Classificação Prof Hilton Franco 1. A cigarra e a formiga Era uma vez uma cigarra que vivia cantando, sem se preocupar com o futuro. Encontrando uma formiga que carregava uma folha pesada, falou: - Para que todo esse trabalho? O verão

Leia mais

RESUMO Nº 1 3º TRIMESTRE

RESUMO Nº 1 3º TRIMESTRE 7 O ANO EF CIÊNCIAS RESUMO Thiago Judice RESUMO Nº 1 3º TRIMESTRE Leia o resumo com atenção e traga as dúvidas para a sala de aula. Para melhor compreensão da origem dos animais estudados, leia os textos

Leia mais

Biologia 2ª série Ensino Médio v. 4

Biologia 2ª série Ensino Médio v. 4 Biologia 2ª série Ensino Médio v. 4 Exercícios 01) C E C E C E 02) D 03) D 04) Seu corpo é constituído por: cabeça com órgãos sensoriais; massa visceral com um conjunto de órgãos, recoberta por uma parede

Leia mais