ANA CAROLINA DE AZEVEDO ORGANIZANDO PROCESSOS DA COMERCIAL AZEVEDO COM O SISTEMA DE INFORMAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANA CAROLINA DE AZEVEDO ORGANIZANDO PROCESSOS DA COMERCIAL AZEVEDO COM O SISTEMA DE INFORMAÇÃO"

Transcrição

1 ANA CAROLINA DE AZEVEDO ORGANIZANDO PROCESSOS DA COMERCIAL AZEVEDO COM O SISTEMA DE INFORMAÇÃO Instituto Cenecista Fayal de Ensino Superior Itajaí/SC 2008

2 ANA CAROLINA DE AZEVEDO ORGANIZANDO PROCESSOS DA COMERCIAL AZEVEDO COM O SISTEMA DE INFORMAÇÃO Trabalho de Conclusão de Estágio Supervisionado, do curso de Administração do Instituto Cenecista Fayal de Ensino Superior Instituto Cenecista Fayal de Ensino Superior Itajaí/SC 2008

3 ORGANIZANDO PROCESSOS DA COMERCIAL AZEVEDO COM O SISTEMA DE INFORMAÇÃO Este trabalho de conclusão de curso foi julgado aprovado para a obtenção do grau de Bacharel em Administração do Instituto Cenecista Fayal de Ensino Superior IFES Itajaí, 20 de novembro de 2008 Prof. Wilson Reginatto Jr. Coordenador de estágios Banca Examinadora Prof. Marcelo Cardoso Prof. Wilson Reginatto Jr. Orientador Prof. Marcello Soares

4 EQUIPE TÉCNICA Estagiária Ana Carolina de Azevedo Coordenador de estágio Prof. Wilson Reginatto Jr. Orientador de conteúdo Prof. Marcelo Cardoso Orientador de Metodologia Prof. Marcello Soares Supervisor de Campo Valdecir de Azevedo

5 DEDICATÓRIA Hoje, tenho o prazer e a alegria de poder dedicar este trabalho ao único que é digno. Aquele que me deu a oportunidade de estar onde estou e ser quem sou. Minha dedicatória é destinada ao amor da minha vida, que é o meu DEUS! Foi ele quem me deu um lar abençoado, quem colocou pessoas maravilhosas no meu caminho, quem me deu saúde e sabedoria, ele quem me fortaleceu dia após dia, cuidando de cada detalhe, e me fazendo crescer em tudo. É por ele que vivo, e é por ele que me alegro em cada novo dia, de desafios e aprendizados. Tudo isso pode parecer pouco e simbólico, mas são as minhas mais sinceras palavras, que apenas tornam publico parte daquilo que Papai já tem conhecimento! Dedico não só este trabalho, como também toda a minha vida ao meu Criador.

6 AGRADECIMENTOS Agradeço a DEUS... Pela sabedoria que me deu para concluir este trabalho! Pelos pais maravilhosos, Valdecir e Maria que são meus bens preciosos, as duas pessoas que mais amo nesta vida! Pelas amigas, Dafne e Claudia que ganhei de presente na faculdade, são verdadeiras companheiras, que hoje fazem parte da minha vida. Aprendi muito com cada uma, sempre terei boas lembranças e histórias pra contar! Agradeço também pela sabedoria que cada professor compartilhou conosco durante todo o curso, principalmente aqueles que ensinaram com o intuito e prazer de nos fazer aprender e não só por estarem recebendo um salário em troca de um trabalho! Agradeço também ao meu orientador, Marcelo Cardoso por toda ajuda e ao professor Marcello Soares, que é um profissional admirável. Enfim, a todos que me ajudaram direta ou indiretamente a concluir mais uma etapa da minha vida, os meus sinceros agradecimentos!

7 RESUMO Este trabalho foi desenvolvido a partir de um problema identificado na empresa familiar Comercial Azevedo. Neste trabalho é apresentado parte da realidade das empresas familiares, que precisam se atualizar e adequar as evoluções da sociedade para sobreviverem e manterem-se competitivas. A partir do pensamento de que Só o que esta morto não muda, foi feita a proposta de atualização tecnológica, onde foi identificado um sistema de informação integrado a um software que possibilite o gerenciamento e controle do estoque e fornecedores da Comercial Azevedo, com intuito de melhorar o desempenho de toda estrutura. A implantação de um software de gerenciamento dos processos, possibilitará mais automação, eficiência e segurança para tomadas de decisões. O controle das informações da organização através da Tecnologia da Informação e Sistema de Informação, dará agilidade para melhor atender seus clientes, o que o tornará conseqüentemente mais atrativo e competitivo. Palavras-chave: Inovação, Empresa Familiar, Softwares, Sistema de Informação, Administração de Processos.

8 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO Empresa Questão-Problema Justificativa... 2 OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Administração: Conceito e Importância Administração e Organização Empresa Familiar Empresa Familiar no Brasil e no Mundo Empresa Familiar e sua Sobrevivência Conceituando Tecnologia da Informação e Sistema de Informação Sistema de Informação A Importância do Sistema de Informação nas Organizações Tecnologia da Informação A Importância da Tecnologia da informação nas Organizações Organizando Processos Organizacionais com Sistema e Tecnologia da Informação Administração de Materiais Evolução da Administração de Materiais Processos da Administração de Materiais Compras Quantidade de Pedidos Previsão Recebimento Administração de Depósitos Gestão de Estoque Giro de Estoque Cobertura dos Estoques Síntese da Gestão de Estoques Administração de Fornecedores... 4 METODOLOGIA Modalidade da Pesquisa Quanto à Natureza dos Dados Quanto aos Objetivos Quanto aos Procedimentos Campo de Observação Instrumento de Coleta de Dados Etapas de Investigação Identificar quais as principais etapas dos processos de estoque e fornecedores precisam ser sistematizadas

9 4.4.2 Pesquisar Softwares disponíveis no Mercado, para o varejo Identificar qual dos softwares pesquisados possui maior compatibilidade com a Comercial Azevedo Relacionar as vantagens que um Sistema de Informação pode trazer a Comercial Azevedo... 5.RESULTADOS Identificar quais as principais etapas dos processos de estoque e fornecedores precisam ser sistematizadas Pesquisar Softwares disponíveis no Mercado, para o varejo Identificar qual dos softwares pesquisados possui maior compatibilidade com a Comercial Azevedo Relacionar as vantagens que um Sistema de Informação pode trazer a Comercial Azevedo... 6 CONCLUSÃO... REFERÊNCIAS

10 9 1 INTRODUÇÃO As pequenas empresas são peças fundamentais para o desenvolvimento social e econômico, não só nacional mas também mundial. São consideradas as maiores geradoras de emprego (diretos e indiretos), sustentando a economia local, através dos setores de serviço, comércio e das indústrias. Nas empresas familiares, principalmente naquelas de pequeno porte, os empreendedores desenvolvem o papel de gestores, e suas decisões empresariais acabam sendo tomadas com base na intuição. Existe a carência de informações oportunas a respeito das atividades empresariais dessas organizações, que apóiem a tomada de decisões, e garantam sua sobrevivência. Para sobreviverem, as micro empresas varejistas, precisam no mínimo se atualizar e adaptar-se as mudanças organizacionais. Para tal, estaremos identificando um software que possibilite a organização de processos da Comercial Azevedo, através de um sistema de informação, que o auxiliará nas tomadas de decisão, possibilitando assim maiores vantagens competitivas. 1.1 A Empresa Valdecir de Azevedo, dono da Comercial Azevedo, foi colaborador da empresa Lorenzetti Inebrasa, por sete anos. A empresa entrou em falência em 1992, com poucas perspectivas de emprego, Azevedo decidiu ser autônomo, optando pela abertura de um comércio varejista, por ser um negócio de baixo investimento e principalmente adaptável as suas habilidades. Durante algum tempo, Azevedo esteve procurando um lugar estratégico para fazer a implantação do seu comércio. Morador do bairro Promorar fez a troca de um bom imóvel, por um casarão velho de esquina, localizado no bairro são Vicente. Ali, numa sala de 16m², deuse abertura a Mercearia Azevedo, batizada com o sobrenome da família. Em 1993, Valdecir, sua esposa Maria e sua filha Ana Carolina, deram início a uma nova jornada, apostando todas suas fichas num jogo de tudo ou nada. Hoje, com 15 anos de existência, conta com uma carteira média de 300 clientes, sendo que aproximadamente 80 são fiéis, através do método de cadernetas, chamadas pelos usuários de cartão de crédito do Azevedo.

11 10 Localizada na Rua Carlos Schroeder, nº 510, no bairro São Vicente, a Comercial Azevedo conta com uma equipe de seis colaboradores, sendo um controlador de estoques e prateleiras, duas balconistas, o dono que cuida principalmente das compras e da parte administrativa, uma faxineira diária e um segurança. Missão: A família Azevedo trabalha com amor, respeito e honestidade, para melhor atender seus clientes, oferecendo variedades em produtos e serviços, fidelizando assim cada vez mais clientes. Visão: Ser reconhecido regionalmente, como o mercado familiar que faz seus clientes se sentirem em casa, com qualidade nos serviços, produtos e principalmente atendimento. clientes. Objetivo: Organizar-se e ampliar o mix de produtos para fidelizar cada vez mais 1.2 Questão-Problema De que forma, um Sistema de Informação pode ajudar a organizar os processos da Comercial Azevedo? 1.3 Justificativa Para sermos considerados competitivos e até mesmo como forma de sobrevivência, faz-se necessário a constante reciclagem e adaptação às inovações. Afinal Só quem está morto não muda. Hoje, depois de 15 anos a Comercial Azevedo, possui uma estrutura 10 vezes maior que a inicial. Com o aumento considerável do seu mercado potencial, principalmente quanto ao número de fornecedores e clientes, sentiu-se a necessidade de utilizar um Sistema de Informação, para o gerenciamento dos processos manipulados diariamente. O que possibilitará a efetuação de diagnósticos dos dados reais da organização, possibilitando assim um melhor controle da mesma.

12 11 2 OBJETIVOS 2.1 Objetivo Geral O controle de estoque e fornecedores são os principais processos com dificuldade de ação para tomadas de decisão na Comercial Azevedo. Partindo destas premissas, o objetivo é identificar um software que auxilie na organização desses processos, para responder assim nossa questão-problema. 2.2 Objetivos Específicos Identificar quais as principais etapas dos processos de estoque e fornecedores precisam ser sistematizadas. Pesquisar softwares disponíveis no mercado, para o varejo. Identificar qual dos softwares pesquisados possui maior compatibilidade com a Comercial Azevedo. Relacionar as vantagens que o Sistema de Informação escolhido pode proporcionar a Comercial Azevedo.

13 12 3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 3.1 Administração: Conceito e Importância Segundo Maximiano (2005), administração é o processo de tomar decisões sobre objetivos e utilizações de recursos. O processo administrativo abrange cinco tipos principais de decisões também chamadas processos ou funções: planejamento, organização, liderança, execução e controle. De acordo Chiavenato (2000), devido a várias inovações tecnológicas e com o desenvolvimento intelectual do homem se faz necessário muito mais do que intuição e percepção das oportunidades, contudo, fica claro o quão diferente é a realidade das empresas atuais comparadas as empresas administradas no passado. Por isso, a administração necessita de um conhecimento abrangente, e principalmente, a aplicação correta dos princípios técnicos que tem sido formulados até agora, para combinar os meios e objetivos com eficiência e eficácia. Administração pode ser definida como trabalho com recursos humanos, financeiros e materiais, para atingir objetivos organizacionais através do desempenho das funções de planejar, organizar, liderar e controlar. Deve-se notar que a finalidade da administração é estabelecer e alcançar o objetivo ou objetivos da organização. (MEGGINSON, 2002, p. 13). Pode-se definir que a administração é a ciência que se utiliza de métodos específicos para tomar decisões e estabelecer um curso de ação sobre um determinado objetivo, utilizando suas experiências pessoais, e igualmente sua intuição. Lacombe (2003, p.04) diz que a essência do trabalho do administrador é obter resultados por meio das pessoas que ele coordena.

14 Administração e Organizações A administração é importante em qualquer escala de utilização de recursos para realizar objetivos: individual, familiar, grupal, organizacional ou social. Segundo Maximiano (2005, p. 6) Para melhor aproveito da figura administrativa, você precisa pensar em situações práticas em que haja pessoas utilizando recursos para produzir bens e serviços., pense em organizações próximas, como padarias, super mercados, a prefeitura de sua cidade e outras, com as quais você tem contato direto. Pense também em organizações distantes, mas que tem influência em sua vida: a rede de televisão e cujos programas você assiste, as empresas que fabricam os produtos que você usa (como roupas e automóveis) e as companhias fornecedoras de serviços, como telefone, água e esgotos e energia elétrica. Pense na organização que você trabalha. Pense na maior de todas as organizações, o governo. Pense em si próprio e em sua família, como administradores de recursos e tomadores de decisões. Para Chiavenato (2000), o foco da administração é interno e não externo. Essa teoria de acordo com as organizações, estão posicionadas nos centros urbanos esta totalmente fora de foco pois claro a administração deve administrar primeiro seus meios controláveis ou seja internos que seria a gestão de pessoas, produção, entradas e saídas (setor contábil), mas levando em conta o mercado competitivo que temos hoje devemos sim abrir os olhos para nossos concorrentes, clientes e fornecedores e igualmente fatores ainda mais difíceis de serem controlados que seria a política externa, oscilação do dólar, que apesar de não serem controlados pelas organizações, podem, se estruturados e estudados, causar menores impactos para organização. 3.2 Empresa Familiar Segundo Gueiros (1998), as empresas familiares são a forma predominante de empresa em todo o mundo. Gersik et al. (1997) afirma que, 80% (oitenta por cento) de todas as empresa do mundo são familiares. Elas ocupam uma parte tão grande da nossa paisagem econômica e social que nós sequer nos damos conta. Aproximadamente 60% das empresas

15 14 familiares do Brasil, são as principais responsáveis pelos empregos diretos e 48% da produção nacional. Desde os grandes conglomerados nacionais, base da economia de bens de capital, até os pequenos e médios empreendimentos, responsáveis pela geração de 2 milhões de empregos diretos e que são o tipo de organização que mais cresce no país. Nas economias capitalistas, a maioria das empresas se inicia com as idéias, o empenho e o investimento de indivíduos empreendedores e seus parentes. O ciclo de vida da empresa familiar é definido por Lodi (1987) através do conjunto de quatro fases: fundação, crescimento, apogeu e declínio. A empresa está atada a biologia individual de um fundador de sucesso que floresce e decai e; a sobrevivência da empresa está na capacidade da família em administrar as suas relações com a firma e evitar as forças centrífugas nas fases de sucessão. O ditado popular, já consagrado pelo folclore pai rico, filho nobre e neto pobre ilustra a situação que pode ser evitada se o processo de sucessão familiar for estrategicamente planejado e organizado A Empresa familiar no Brasil e no Mundo No Brasil a pesquisa e os estudos sobre empresa familiar são menores ainda do que no nível mundial. É de suma importância para o desenvolvimento do País, a influência e a participação na geração de empregos e também na participação do PIB. Algumas pesquisas mostram que as empresas familiares geram cerca de 2 milhões de empregos, tem participação no PIB em cerca de 12% no agronegócios, 34% na indústria e 54% no ramos de serviço e dentre as sete e oito milhões de empresas que o Brasil possui, 90% são empresas familiares assim como afirma Bethlem (1989). Enquanto Netz (1992), afirma que elas representam 99% das empresas privadas e respondem por dois terços dos empregos, desempenhando importante função na economia, principalmente as pequenas e médias empresas. No conjunto mundial as empresas controladas e administradas por famílias são responsáveis por mais da metade dos empregos e dependendo do país geram de 50 a 75% do PIB. Mas infelizmente, as empresa familiares no Brasil, principalmente as micros e pequenas empresas, vem sofrendo com as rápidas mudanças do mundo, e este cenário agravou-se com a abertura do mercado nos anos noventa. As micro e pequenas empresas contribuem muito para o crescimento e desenvolvimento do País, principalmente por serem amortecedores do desemprego.

16 15 Constituem uma alternativa de ocupação para uma pequena parcela da população que tem condição de desenvolver seu próprio negócio, e em uma alternativa de emprego formal ou informal, para uma grande parcela da força de trabalho excedente, em geral com pouca qualificação, que não encontra emprego nas empresas de maior porte. Na década de 1980, com a redução do ritmo de crescimento da economia, resultando em maior nível de desemprego, os pequenos negócios passaram a ser considerados uma alternativa para a ocupação da mão-de-obra excedente,(...) (IBGE, 2003, p.30) A Empresa Familiar e Sua Sobrevivência A empresa familiar convive com um desafio duplo. Manter-se competitiva e profissionalizar sua gestão uma exigência para quem deseja sobreviver no mercado - mas ao mesmo tempo preservar suas peculiaridades, potencializando as vantagens de ser uma organização familiar. Encaminhar cedo e de forma segura a sucessão está longe de ser hábito rotineiro nas pequenas, médias e mesmo nas grandes empresas familiares, principalmente, na primeira geração, basta saber que apenas metade das empresas criadas no Brasil passam para a segunda geração e destas apenas 5% vão para a terceira geração. (OLIVEIRA, 1993, P.19). Trata-se de uma tarefa nada fácil, como comprovam as estatísticas: apenas 30% das empresas bem sucedidas sob gestão de seu fundador sobrevivem à mudança para a segunda geração. E, dessas, só metade passa da segunda para a terceira geração. De acordo com Leone (1996), os empresários brasileiros não planejam a transferência de poder, e é nessa falta de planejamento que se originam as principais causas de duelos familiares. Para Fockink (1998, p. 64), uma sucessão bem conduzida rejuvenesce e prolonga a vida, biológica e psicologicamente, com significativo ganho na sua qualidade e de uma forma metafísica, pode eternizá-la. Apesar de todos transtornos sucessórios, as organizações familiares precisam manterse competitivas e terem uma gestão profissionalizada, estando dispostas a se atualizar e engrenar no mundo tecnológico, manipulando as informações que a organização disponibiliza

17 16 a seu favor, de maneira madura e organizada, para uma melhor atuação e desenvolvimento de toda estrutura organizacional. 3.3 Conceituando Tecnologia da Informação e Sistema de Informação Sistema de Informação Segundo Laudon, Laudon (1999), podemos definir sistema de informação como um conjunto de componentes inter-relacionados trabalhando juntos para coletar, recuperar, processar, armazenar e distribuir informação com a finalidade de facilitar o planejamento, o controle, a coordenação, a análise e o processo decisório em empresas e outras organizações. Os sistemas de informação essencialmente transformam a informação em uma forma utilizável para a coordenação de gerentes a tomar decisões, analisar e visualizar assuntos complexos resolver outros tipos de problemas. Os sistemas de informação fazem isso através de um ciclo de três atividades básicas: entrada, processamento e saída. Segundo Cruz (2000 p. 54) sistemas de informações gerenciais são o conjunto de tecnologias que disponibiliza os meios necessários à operação do processo decisório em qualquer organização por meio do processamento dos dados disponíveis. Para Matsuda (2007), Sistemas de Informação são processos administrativos que envolvem processos menores que interagem entre si. O sistema é dividido em subsistemas que podem ser: produção/serviço, venda, distribuição, materiais, financeiro, recursos humanos e outros, dependendo do tipo de empresa. O departamento de informática da empresa cruza esses subsistemas, o que leva a uma abordagem sistemática integrativa, envolvendo questões de planejamento estratégico da empresa A Importância do Sistema de Informação nas Organizações

18 17 Segundo Band (1997), Para sobreviver no próximo século e não ser expulsa do mercado, uma empresa precisa fornecer valor superior aos seus clientes. Fornecer valor é dar aos clientes tudo o que eles querem; A melhor qualidade e os melhores preços, ser rápidos e servir todo cliente com um sorriso. Os clientes atuais, sofisticados e atentos, fazem quatro julgamentos quando decidem fazer negócio com uma organização: (1) qualidade, (2) serviço, (3) custos e (4) tempo. E a manipulação da informação através de um Sistema, possibilita que a organização se torne mais rápida, organizando seus processos, conseguindo conseqüentemente atingir os pré-requisitos esperados por seus clientes Tecnologia da Informação Segundo Rezende (2000), podemos designar "Tecnologia da Informação" como um conjunto de recursos tecnológicos e computacionais para a geração e uso da informação. Para Marcovitch (1997), entende-se por tecnologias de informação o complexo tecnológico que envolve computadores, softwares, redes de comunicação eletrônica, públicas e privadas e rede digital de serviços, tecnologias de telecomunicações, protocolos de transmissão de dados e outros serviços. Daft (1999) também define TI como a administração do hardware, e do software, das telecomunicações, do banco de dados e outras tecnologias de processamento de informações usadas para armazenar, processar e fornecer informações. Essas tecnologias permitem que os administradores gerem e acessem banco de dados complexos reunindo informações das organizações e dos clientes. Conforme Yong (1992), pode-se definir a Tecnologia da Informação como uma convergência de diversas correntes de desenvolvimento tecnológico, incluindo microeletrônica, ciência da computação, telecomunicações, engenharia de software e análise de sistemas A Importância da Tecnologia da Informação nas Organizações

19 18 A tecnologia da Informação exerce um papel fundamental em qualquer área de atividade neste inicio de século. Este movimento está induzindo, no mundo inteiro, a importantes transformações no ambiente organizacional das empresas afetando diretamente a formulação das suas estratégias e negócios. Rezende (2001) afirma que, como as organizações estão atualmente enfrentando um mercado competitivo, globalizante e turbulento, elas necessitam de informações oportunas e conhecimentos personalizados, para efetivamente auxiliar sua gestão de forma inteligente. Dentro de uma perspectiva histórica, a Tecnologia de Informação apresenta-se com mudanças significativas a cada ano. Essas evoluções permeiam processos, gestões, produtos e serviços em largo espectro, e esta, é uma referência essencial dentro das empresas que buscam aumentos de eficiência e eficácia, assim como de competitividade (MARCOVITCH, 1997) Organizando Processos Organizacionais com Sistema e Tecnologia da Informação Administração de Materiais Para Francissh e Gurgel (2002), uma das condições fundamentais para o equilíbrio econômico e financeiro de uma empresa, é sem dúvidas a administração de materiais bem aparelhada. Geralmente, pode-se observar uma correlação entre a má administração de materiais em uma empresa que conseqüentemente tem notáveis problemas financeiros. A elaboração de um programa para implantar uma administração de materiais, bem organizada, estabelecendose objetivos financeiros e administrativos bem definidos, evita maiores problemas. De acordo com Francischini; Gurgel, (2002, p.2) uma Administração de Materiais deficiente utiliza mal os recursos financeiros escassos, muitas vezes sem resultados na área produtiva ou, como é mais grave, no nível de atendimento ao público. Segundo Gasnier (2002), o gestor de materiais é aquele que analisa e decide o que deve e o que não deve colocar ou repor nos estoques da empresa. Sabemos que sua

20 19 responsabilidade é muito grande, pois as verbas mobilizadas são elevadas e limitadas. Daí, da mesma maneira que empresas estabelecem suas missões, julgamos fundamental que este profissional conheça muito bem o que a empresa espera de seu trabalho e reflita sobre sua própria missão. Henry Fayol (1990) diz que administrar é prever, organizar, comandar, coordenar e controlar. Entendemos também que a administração compreende três campos básicos: pessoal, material e financeiro Evolução da Administração de Materiais Segundo Francischini; Gurgel (2002), a evolução da Administração de Materiais processou-se em várias fases: A Atividade exercida diretamente pelo proprietário da empresa, pois comprar era a essência do negócio; Atividades de compras como apoio às atividades produtivas se, portanto, integradas à área de produção; Condenação dos serviços envolvendo materiais, começando com o planejamento das matérias-primas e a entrega de produtos acabados Agregação à área logística das atividades de suporte à área de marketing. Administração de Materiais pode ser considerada a atividade que planeja, executa e controla, nas condições mais eficientes e econômicas, o fluxo de material, partindo das especificações dos artigos e comprar até a entrega do produto terminado para o cliente.(francischini; GURGEL, 2002). [..] Tomou grande impulso a partir do momento em que a logística se estendeu muito além das fronteiras das empresas, tendo como principal objetivo atender às necessidades e expectativas dos clientes, No formato tradicional, a administração

21 20 de materiais tem o objetivo de conciliar os interesses entre as necessidades de suprimentos e a otimização dos recursos financeiros e operacionais das empresas (GONÇALVES, 2004, p.2) Processos da Administração de Materiais Compras Atualmente as empresas se preocupam muito com o processo de compras, pois este sendo executado com sucesso pode ser motivo de redução de custos para a empresa. Neste sentido cabe aos responsáveis por tal processo estarem atentos a preço, prazo, volume e qualidade para se beneficiarem da execução eficaz deste processo. (DIAS; 1997) Objetivos da função de compras: Segundo Unisanta (2001), obter mercadorias e serviços na quantidade e com a qualidade necessária, obter mercadorias e serviços ao menor custo, garantir o melhor serviço possível e pronta entrega por parte do fornecedor, desenvolver e manter boas relações com os fornecedores e desenvolver fornecedores potenciais. Ciclo de compras: Para Unisanta (2001), Receber e analisar as requisições de compra, selecionar fornecedores, encontrar fornecedores potenciais, emitir solicitações para cotações, receber e analisar cotações, selecionar o fornecedor certo, determinar o preço correto, emitir pedidos de compra, fazer um acompanhamento para garantir que os prazos de entrega sejam cumpridos, receber e aceitar as mercadorias, aprovar a fatura para pagamento do fornecedor. Ballou (2001) diz que o processo de compras contribui de maneira importante na maioria das empresas, por geralmente representarem entre 40 a 60% do valor das vendas de seus produtos finais, isto se levarmos em consideração o varejo estes índices são ainda maiores. Desta maneira pequenas reduções na aquisição de materiais podem tem um grande impacto nos lucros da empresa Quantidade de Pedidos

22 21 Para Wanke, Fleury, Figueiredo (2000) existem quatro questões básicas para a tomada de decisão: (1)quanto pedir, (2)quando pedir, (3)quanto manter em estoque de segurança e (4)onde localizar. A gestão eficiente de estoques começa pela determinação das quantidades ideais a serem pedidas. Contudo para que se possa determinar a quantidade adequada, a empresa necessita de um sistema de controle e gestão de estoques eficientes que lhe proporcione exatidão dos níveis de estoques disponíveis assim como previsões sobre o fluxo de saída dos produtos. Regras de decisão referentes ao tamanho do lote: Lote por Lote, quantidade fixa de pedido, pedir quantidades aleatórias por período. Quantidade Econômica de Pedido (QEP) A demanda é relativamente constante e conhecida O item é produzido ou comprado em lotes e não de forma continua Os custos com a preparação de pedidos e os custos da armazenagem de estoques são constantes e conhecidos A reposição ocorre imediatamente Bertaglia (2003) afirma que com o uso da Tecnologia da Informação o monitoramento dos pedidos é realizado de maneira mais fácil, ágil e exata. Portanto, a preocupação do gestor deve estar em determinar a quantidade ideal a ser adquirida naquele momento para a empresa Previsão A compreensão e a previsão da demanda da empresa afeta diretamente a decisão de quantidade em relação à obtenção. A emissão de relatórios de vendas pode ajudar o comprador a realizar a previsão das vendas. Cervi, Razzonili, Rodriguez (2004) aponta que o sucesso da centralização se torna mais eficiente quando a empresa passa a utilizar a tecnologia da informação a seu favor e desenvolve trabalhos em rede. Essas redes é que proporcionam maior agilidade no processo.

23 22 Princípios de Previsão: Segundo Unisanta (2001), as previsões geralmente estão erradas, cada previsão deve incluir uma estimativa de erro, as previsões são mais precisas para famílias ou grupos, as previsões são mais precisas para períodos de tempo mais próximos. Coleta e Preparação de Dados Registrar os dados nos mesmos termos exigidos pela previsão: Dados baseados na demanda e não nas remessas, período, prever a demanda do produto e também suas opções. Registrar as circunstâncias relativas aos dados Registrar a demanda separadamente para grupos de clientes diferentes Portanto, para a empresa, o importante passa a ser a confiabilidade de suas informações. Primeiramente são avaliadas as quantidades vendidas, para proporcionar uma previsão da demanda futura dos produtos em negociação. As quantidades e datas das vendas de cada item facilita esta previsão porque o processo de compra das empresas sãs geralmente periódicos Recebimento Consiste em uma série de operações através das quais a empresa compradora constata que o fornecedor cumpriu as condições estabelecidas na documentação de compra. É uma operação de igual importância à compra, pois trata-se de um contato externo da empresa, caracterizando-se por uma transferência de responsabilidades. Para Unisanta (2001), recebimento é registrar as entradas de materiais entregues na empresa, podendo ser: compra, importação, empréstimo, demonstração, devolução, retorno de demonstração e de industrialização em terceiros. Com objetivo de efetuar as entradas físicas dos materiais e centralizar as informações constantes da nota fiscal do fornecedor, atendendo as necessidades de toda a empresa.

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos:

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos: A sua Solução de Gestão Empresarial O Precision é a solução de Gestão Empresarial de baixo custo que a Maggiore Sistemas disponibiliza para pequenas e médias empresas. Desenvolvido e comercializado em

Leia mais

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Módulo Cadastro SIGLA Digital Relação de Controles de Acesso Página 1 de 22 Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Agenda Telefônica Cadastro simplificado de telefones. Tem

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais.

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais. Fenícia Gestão ERP Introdução O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua robustez aliada ao alto grau de tecnologia e conhecimento

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site:

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site: ARANDU SISTEMAS O objetivo principal da Arandu é oferecer ferramentas que facilitem a GESTÃO EMPRESARIAL, que sejam inteligentes, viáveis e rápidos, procurando sempre a plena satisfação do Cliente. As

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS.

Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS. Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS. Sobre o MedOne GESTÃO SIMPLIFICADA, EFICIÊNCIA GARANTIDA. Gestão simplificada, segurança

Leia mais

TREINAMENTOS DEAK IN COMPANY

TREINAMENTOS DEAK IN COMPANY A DEAK Sistemas define como Treinamentos Básicos In Company a apresentação dos diversos módulos que compõem o ERP aos usuários. O Objetivo é apresentar cada módulo do ERP através de suas telas, campos

Leia mais

Mobility Gestão Mobility Gestão Guia de Vendas 07/01/2009

Mobility Gestão Mobility Gestão Guia de Vendas 07/01/2009 Mobility Gestão Guia de Vendas 07/01/2009 O Mobility Gestão é um software de retaguarda para o segmento de Varejo, visando o controle total do estoque e movimentações de venda. Desenvolvido para trabalhar

Leia mais

Loja: www.equipanet.com.br

Loja: www.equipanet.com.br (17)3237-1146 9 9722-5456 9 9269-2590 9 8183-5612 SKYPE: flaviofordelone e-mail: sistemas@fnetwork.com.br Site: www.fnetwork.com.br Loja: www.equipanet.com.br Softwares e equipamentos p/ automação comercial

Leia mais

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa)

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua

Leia mais

Sistema Gestão Comercial 2012

Sistema Gestão Comercial 2012 Sistema Gestão Comercial 2012 Charles Mendonça Analista de Sistemas Charles Informática Tecnologia & Sistemas Charles System Gestão Empresarial O Charles System é um software para empresas ou profissionais

Leia mais

TRANSFORME INFORMAÇÕES EM RESULTADOS

TRANSFORME INFORMAÇÕES EM RESULTADOS TRANSFORME INFORMAÇÕES EM RESULTADOS Hoje, mais do que nunca, o conhecimento é o maior diferencial de uma organização, mas somente quando administrado e integrado com eficácia. Para melhor atender os seus

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Atualização do Sistema T-Car-Win Versão 1.15.5

Atualização do Sistema T-Car-Win Versão 1.15.5 Atualização do Sistema T-Car-Win Versão 1.15.5 O sistema T-Car-Win está sendo atualizado para a versão 1.15.5. Esta versão tem o objetivo de agregar as seguintes funcionalidades ao sistema: Possibilidade

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

E&L ERP Almoxarifado

E&L ERP Almoxarifado Apresentação 1 PostgreSQL 8.2/ 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Introdução: Prevendo todas as rotinas necessárias ao bom funcionamento da administração de materiais, o produz automaticamente as médias

Leia mais

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento Aumente a eficiência de seu negócio O Versa é um poderoso software de gestão de negócios para editoras, distribuidoras e livrarias. Acessível e amigável, o sistema foi desenvolvido especificamente para

Leia mais

A ESCOLHA DO SOFTWARE PARA INFORMATIZAÇÃO DA SUA EMPRESA

A ESCOLHA DO SOFTWARE PARA INFORMATIZAÇÃO DA SUA EMPRESA A ESCOLHA DO SOFTWARE PARA INFORMATIZAÇÃO DA SUA EMPRESA Necessidade de informatizar a empresa Uma senhora muito simpática, Dona Maria das Coxinhas, feliz proprietária de um comércio de salgadinhos, está,

Leia mais

Cód. Doc. TAB-RHU-003

Cód. Doc. TAB-RHU-003 1 de 27 ÁREA: SUPERINTENDÊNCIA CARGO: Diretor Superintendente Garantir o correto funcionamento dos sistemas de informação utilizados pela empresa; Aprovar projetos de melhorias nos equipamentos e sistemas

Leia mais

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid Recebimento de NF-e e CT-e Emissão de NF-e, CT-e, MDF-e e NFS-e Integração nativa com o seu ERP Exija a solução que é o melhor investimento para a gestão

Leia mais

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES Os aplicativos financeiros da MPS - Contas a Receber, Contas a Pagar e Fluxo de Caixa - são utilizados por diversos clientes e possuem todas as funcionalidades operacionais necessárias, além de opções

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Suprimentos. Gestão de Compras

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Suprimentos. Gestão de Compras Módulo Suprimentos Gestão de Compras Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Suprimentos Gestão de Compras. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no todo

Leia mais

Ser referência de excelência nas soluções de consultoria e desenvolvimento de sistemas de informação, superando as expectativas dos clientes.

Ser referência de excelência nas soluções de consultoria e desenvolvimento de sistemas de informação, superando as expectativas dos clientes. DOMPER CONSULTORIA E SISTEMAS LTDA Rua Dr. Flores, 273 Sala 30-1 andar Ed. Frozzi CEP: 95.200-000 - Vacaria RS Fone (54) 3232-6119 / (54) 3232-8484 / (54) 3232-1471 CNPJ: 08.020.035/0001-02 IE: 154/0101158

Leia mais

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 Banco de Dados Introdução Por: Robson do Nascimento Fidalgo rdnf@cin.ufpe.br IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson

Leia mais

A solução ideal para a gestão do comércio varejista

A solução ideal para a gestão do comércio varejista A solução ideal para a gestão do comércio varejista Principais Segmentos Auto Peças Material Elétrico / Construção Material Cirúrgico e Hospitalar Papelaria Informática Brinquedo Vestuários em Geral Cosméticos

Leia mais

PRODUTEC INTEGRAÇÃO INTELIGENTE

PRODUTEC INTEGRAÇÃO INTELIGENTE PRODUTEC INTEGRAÇÃO INTELIGENTE Com duas décadas e meia no mercado, a garantia de excelência e segurança são marcas registradas dos produtos e serviços Produtec. Direcionados à gestão empresarial, as soluções

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Mastermaq Softwares Há quase 20 anos no mercado, a Mastermaq está entre as maiores software houses do país e é especialista em soluções para Gestão

Leia mais

1.Introdução. 2. Posicionamento

1.Introdução. 2. Posicionamento 1.Introdução 1.1 Finalidade Este documento tem o objetivo de demonstrar as necessidades e problemas que a rede de clínicas de vacinação IMUNIZA encontra em seu dia a dia, propondo após um levantamento

Leia mais

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E-

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E- 2014 ÍNDICE 1. Cadastros básicos 2. Módulos básicos (Incluso em todas as versões) CMC BASE 3. Agenda 4. Arquivos 5. Empresas ou Cadastros de empresas 6. Pessoas ou cadastro de pessoas 7. Módulos que compõem

Leia mais

Software para Supermercado Revenda

Software para Supermercado Revenda Software para Supermercado Revenda Software para Automação Comercial, Completos e Simples para o seu negócio. SIA PDV (Frente de Caixa). SIA PDV vendido separadamente. TEF Dedicado vendido separadamente.

Leia mais

Comex Exportação. Comercial. A partir de integração com o módulo de faturamento, o sistema de controle de exportação,

Comex Exportação. Comercial. A partir de integração com o módulo de faturamento, o sistema de controle de exportação, Comex Exportação A partir de integração com o módulo de faturamento, o sistema de controle de exportação, facilita a impressão dos principais documentos da exportação como fatura comercial, packing list,

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

Fenícia Automação Comercial

Fenícia Automação Comercial Fenícia Automação Comercial Introdução Indicado para estabelecimentos comerciais, rede de lojas ou franquias, o sistema FENÍCIA AUTOMAÇÃO COMERCIAL traz uma série de tecnologias de alto valor agregado

Leia mais

O PAPEL DO CONTROLE DE ESTOQUE NA CENTRALIZAÇÃO DE COMPRAS

O PAPEL DO CONTROLE DE ESTOQUE NA CENTRALIZAÇÃO DE COMPRAS O PAPEL DO CONTROLE DE ESTOQUE NA CENTRALIZAÇÃO DE COMPRAS Mauricio João Atamanczuk (UTFPR) atamanczuk@hotmail.com João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Antonio Carlos de Francisco (UTFPR)

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

LSoft SGC Gestão Empresarial

LSoft SGC Gestão Empresarial LSoft SGC Gestão Empresarial O LSoft SGC é um sistema de gestão dinâmico, eficiente e flexível idealizado para atender diversos segmentos de indústrias, comércios e serviços. O objetivo principal é tornar

Leia mais

Otimize seus negócios e ganhe produtividade

Otimize seus negócios e ganhe produtividade Otimize seus negócios e ganhe produtividade Diferenciais O software Fenícia ERP é uma solução completa, especialmente desenvolvida para atender a pequenas e médias empresas que cobre todos os processos

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

Excelência. Recursos. Faturamento/Financeiro Faturamento Contas a Receber Contas a Pagar Fiscal Contábil

Excelência. Recursos. Faturamento/Financeiro Faturamento Contas a Receber Contas a Pagar Fiscal Contábil Competência Sistemas para Transportadoras e Soluções Você e sua Empresa em perfeita sintonia Excelência Recursos Tms EXPERIÊNCIA O sistema é composto por módulos que controlam e integram os processos operacionais

Leia mais

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO O QUE É NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO? É a qualidade com que o fluxo de bens e serviços

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações.

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações. Diadema (SP), 17 de outubro de 2011. CIRCULAR Nº. 12/2011 Referente: SPED Caro(s) Diretor(es), Gerente(s) e Supervisor(es), Saudações! Como é de seu conhecimento os órgãos da administração federal e estadual

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO - DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL

Leia mais

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico Apresentação Um projeto de informatização tem como principal função analisar as características da empresa e apontar os pontos onde são necessários controles informatizados, fazendo uma análise junto à

Leia mais

Gestor Empresarial - Financeiro. Release Versão 1.076

Gestor Empresarial - Financeiro. Release Versão 1.076 Gestor Empresarial - Financeiro Release Versão 1.076 Maio/2013 Produto : AeroSoft Gestor Empresarial - Financeiro Versão : v1.076 Data Liberação : 21/04/2013 A seguir são apresentadas as novas funções

Leia mais

Varejo. A gestão definitiva para sua empresa

Varejo. A gestão definitiva para sua empresa Varejo A gestão definitiva para sua empresa Introdução Indicado para estabelecimentos comerciais, rede de lojas ou franquias, o sistema FENÍCIA AUTOMAÇÃO COMERCIAL traz uma série de tecnologias de alto

Leia mais

Manual do Módulo. MerchNotas

Manual do Módulo. MerchNotas Manual do Módulo MerchNotas Bento Gonçalves (RS), Agosto de 2010 Índice 1. Introdução... 4 2. Menu Entrada de Notas... 5 2.1. Entrada de Notas (F11)... 5 2.2. Entrada de Notas NFe (F12)... 8 2.3. Apuração

Leia mais

A IFOUR ÁREAS DE ATUAÇÃO

A IFOUR ÁREAS DE ATUAÇÃO A IFOUR Fundada em 2000, a ifour Sistemas conta com sedes em Viçosa e Muriaé. Atua no desenvolvimento de soluções completas para gestão empresarial (automação), envolvendo software e equipamentos para

Leia mais

Já Pensou em um Sistema de Gestão? Então Pense no GESTOR!

Já Pensou em um Sistema de Gestão? Então Pense no GESTOR! Já Pensou em um Sistema de Gestão? Então Pense no GESTOR! Conheça as vantagens de ter o sistema Gestor, como sua melhor ferramenta de trabalho! Clique sobre a imagem para mais detalhes Para mais detalhes

Leia mais

Ello Master & Ello Gerencial PRINCIPAIS RECURSOS

Ello Master & Ello Gerencial PRINCIPAIS RECURSOS Recursos Ello & Ello PRINCIPAIS RECURSOS SPED Compra Legal Sintegra Consulta preço Consignação Controle de entregas Pedido a fornecedor Ordem de produção (produtos produzidos/indústria) Entradas simplificada

Leia mais

Apresentação Fenix Alimento

Apresentação Fenix Alimento Apresentação Fenix Alimento Março/2009 Agilidade nas operações Redução de erros humanos Redução de custos Confiabilidade das informações Melhor atendimento do consumidor Informações para tomada de decisão

Leia mais

amo vc FICHA TÉCNICA Indústria

amo vc FICHA TÉCNICA Indústria amo vc 2014 FICHA TÉCNICA Indústria Gerenciar uma indústria uma tarefa complexa, pois além de acompanhar produção é preciso monitorar seu inventário, suas metas de venda e comissões. Além disso seu financeiro

Leia mais

Relacionamento Clientes

Relacionamento Clientes FENÍCIA CRM & SRM O Fenícia CRM (Customer Relationship Management - Sistema de Gerenciamento do Relacionamento com os Clientes) é uma ferramenta de gestão com foco no cliente, essencial para angariar e

Leia mais

ERP é um sistema de gestão empresarial que gerencia as informações relativas aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas.

ERP é um sistema de gestão empresarial que gerencia as informações relativas aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas. Introdução Sistemas de Informação é a expressão utilizada para descrever um Sistema seja ele automatizado (que pode ser denominado como Sistema Informacional Computadorizado), ou seja manual, que abrange

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0 Autor: Marco Polo Viana. Bloco Suprimentos

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0 Autor: Marco Polo Viana. Bloco Suprimentos Bloco Suprimentos Controle de Produção PCP Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Controle de Produção PCP, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

3. Sistemas Empresariais de Processamento de Transações

3. Sistemas Empresariais de Processamento de Transações Curso de Especialização em Gestão Empresarial (MBA Executivo Turma 12) Disciplina: Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Dr. Álvaro José Periotto 3. Sistemas Empresariais de Processamento de Transações

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 02 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht Administração Logística e Administração de. Profª. Patricia Brecht Definição - Logística O termo LOGÍSTICA conforme o dicionário Aurélio vem do francês Logistique e significa parte da arte da guerra que

Leia mais

Quem somos? Por que a sua empresa merece o Sistema de Gestão ERP da Otimizy?

Quem somos? Por que a sua empresa merece o Sistema de Gestão ERP da Otimizy? Por que a sua empresa merece Quem somos? A Otimizy Sistemas Inteligentes é a desenvolvedora do software ErpSoft, um Sistema de Gestão Empresarial voltado a resultados, que automatiza processos operacionais

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

Cliente: Processos. Nº 02ª Parte Configuração Geral Menu Data Responsável

Cliente: Processos. Nº 02ª Parte Configuração Geral Menu Data Responsável SisGEF DISTRIBUIDOR DE MEDICAMENTO Roteiro de Implantação Cliente: Data Início: Nº 01ª Parte Dados Gerais, Segurança e Outros Menu Data Responsável 01 Instalação do Sistema e Identificação da Estação PCM

Leia mais

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho SOBRE A SOFTLOG A SoftLog Tecnologia é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções tecnológicas para empresas e instituições de diversos modais de transporte. Dentre os diversos tipos de soluções

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Financeiro

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Financeiro Módulo Financeiro Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre todos os itens do Módulo Financeiro. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no todo ou em partes do material

Leia mais

Prezado empreendedor,

Prezado empreendedor, Prezado empreendedor, Caderno do Empreendedor Este é o Caderno do Empreendedor, criado para facilitar o dia-a-dia da sua empresa. Com ele você poderá controlar melhor suas despesas, saber quanto está vendendo

Leia mais

O CONTROLE DE ESTOQUE COMO FERRAMENTA COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES

O CONTROLE DE ESTOQUE COMO FERRAMENTA COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES 1 O CONTROLE DE ESTOQUE COMO FERRAMENTA COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES Cesar Paulo Lomba (Discente do 4º período de Tecnologia de Gestão Financeira das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS) Maria Luzia

Leia mais

Guia de Recursos e Funcionalidades

Guia de Recursos e Funcionalidades Guia de Recursos e Funcionalidades Sobre o Treasy O Treasy é uma solução completa para Planejamento e Controladoria, com o melhor custo x benefício do mercado. Confira alguns dos recursos disponíveis para

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO - ERP

SISTEMAS DE GESTÃO - ERP A IMPORTÂNCIA DA CONSULTORIA NA SELEÇÃO / IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO - ERP Para as corporações, as mudanças são absorvidas pelas equipes internas, envolvendo tecnologia, contabilidade, logística

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras MÓDULO Básico ÍNDICE Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras 03 04 05 06 07 Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica 08 09 10 10 11 Esta apresentação exemplifica

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 Versão: 01 Data de aprovação: 7 de outubro de 2014. Ato de aprovação: Resolução n.º 112 /2014 Unidade

Leia mais

Finance Training - Treinamento Gerencial e Consultoria Empresarial

Finance Training - Treinamento Gerencial e Consultoria Empresarial Página 1 de 5. 05/09/2011 ORÇAMENTO BASE ZERO uma ferramenta gerencial para redução de custos e otimização de resultados, distribuição de dividendos e nível de retorno dos investimentos Prof. Ricardo Ferro

Leia mais

Os Custos de Armazenagem na Logística Moderna

Os Custos de Armazenagem na Logística Moderna Os Custos de Armazenagem na Logística Moderna Maurício Pimenta Lima Introdução Uma das principais características da logística moderna é sua crescente complexidade operacional. Aumento da variedade de

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

Solução para Automação Comercial

Solução para Automação Comercial Solução para Automação Comercial Programa Aplicativo Fiscal Emissor Cupom Fiscal (PAF-ECF) Impressoras Fiscais Permite comunicação com diversos modelos de impressoras fiscais, tais como: Daruma, Bematech,

Leia mais

Outsourcing e Terceirização

Outsourcing e Terceirização ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Estratégia de Negócios em TI (Parte 4) Outsourcing e Terceirização Prof. Me. Walteno Martins Parreira Jr Definições Processo de gestão pelo qual se

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO - ERP

SISTEMAS DE GESTÃO - ERP A IMPORTÂNCIA DA CONSULTORIA NA SELEÇÃO / IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO - ERP Alinhamento das expectativas; O por que diagnosticar; Fases do diagnóstico; Critérios de seleção para um ERP; O papel da

Leia mais

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Introdução Definir o papel da gestão financeira; Conceitos de Gestão Financeira; Assim como sua importância na gestão de uma organização;

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Nível de Serviço ... Serviço ao cliente é o resultado de todas as atividades logísticas ou do

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

Operações Terminais Armazéns. PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007.

Operações Terminais Armazéns. PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007. Operações Terminais Armazéns AULA 3 PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007. A Gestão de Estoques Definição» Os estoques são acúmulos de matériasprimas,

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF.

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF 2011 Os direitos autorais desta publicação pertencem ao editor e seu conteúdo não pode ser reproduzido (mesmo em parte) sem uma permissão por escrito.

Leia mais

Cliente: Processos. Nº 02ª Parte Configuração Geral Menu Data Responsável 01 Configuração do Sistema Todas as Máquinas:

Cliente: Processos. Nº 02ª Parte Configuração Geral Menu Data Responsável 01 Configuração do Sistema Todas as Máquinas: SisGEF FÁBRICA COMERCIAL Roteiro de Implantação Cliente: Data Início: Nº 01ª Parte Dados Gerais, Segurança e Outros Menu Data Responsável 01 Instalação do Sistema PCM Sistemas 02 Cadastro e Identificação

Leia mais

www.sistemainfo.com.br Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Processo de transporte e logística Objetivo

www.sistemainfo.com.br Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Processo de transporte e logística Objetivo Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Agilidade, segurança e flexibilidade nos processos são os compromissos da Sistema Informática com seus clientes. Sediada em Criciúma,

Leia mais