PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO"

Transcrição

1 PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO Instalação Nobreak 60 KVA V PROPRIETÁRIO: Procuradoria Geral de Justiça. 1

2 MEMORIAL DESCRITIVO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO DADOS DO PROPRIETÁRIO PROPRIETÁ- RIO ENDEREÇO Procuradoria Geral de Justiça. Rua 04, S/Nº Centro Político Administrativo Cuiabá - MT DADOS DO PROJETO TIPO INS- TAL. Projeto para Instalação Nobreak. ACHIMOD com 20 kva de potencia redundante. DADOS DO PROJETISTA RESP. TÉC- NICO INSC. CREA/MT ENG. ELETRICISTA: EDSON DIAS 8039/D ENDEREÇO Av. Dr. Euricles Motta, 687 Jd Guanabara, Cuiabá/MT CEP

3 INDÍCE 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO METODOLOGIA DETALHE DO NOBREAK ANALISE GERAL DO SISTEMA...5 CABINE DE ENERGIA...5 QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO DENTRO DO PRÉDIO E QUE ALIMENTA O CPD QUADROS...8 AUTO TRAFO TUBULAÇÃO SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO ANEXOS...9 ANEXOS SMS

4 2. OBJETIVO O presente documento tem por objetivo fornecer informações técnicas para instalação de um Nobreak modelo ACHIMOD da empresa d SMS, com potencia total de 60 kva max e tensão nominal de 380 Volts. O gargalo esta no nível de tensão do local que é de 220 Volts trifásico e para alimentação do nobreak teremos que implantar um autotrafo elevador transformando a tensão de 220 V em 380 e posteriormente após estabilizada, novamente outra transformação, dessa vez de 380 V para 220 V, alimentando o quadro de energia e suas respectivas cargas. Faz parte deste projeto o seguinte desenho (planta): Nº FO- LHA DESCRIÇÃO 1 / 1 INTALAÇÕES ELETRICA NOVO NO-BREAK. 3. METODOLOGIA O projeto de Instalações Elétricas foi elaborado após um levantamento das instalações existentes, conferindo o cabeamento e a proteção desde o quadro de distribuição geral dentro da cabine de energia ate o quadro de distribuição Geral dentro do prédio e deste te o quadro do CPD. Foi respeitado todas as informações do fabricante SMS, bem como de seus consultores. 4. DETALHE DO NOBREAK MODELO: ARCHIMOD Tensão de trabalho 380 volts trifásico. Potencia: 20 kva redundante com expansão ate 60 kva. Para maiores detalhes verificar catalogo técnico em anexo. 4

5 5. ANALISE GERAL DO SISTEMA. Cabine de energia Este projeto não visa fazer modificações gerais sobre a cabine, porem para o perfeito funcionamento do nobreak e demais equipamentos do cpd, bem como para sua segurança se faz necessário alguns acertos para adequar a norma técnicas atuais. Dentre esses pontos esta o aterramento no neutro do transformador que precisa ser revisto conforme normas técnicas da ABNT bem como norma técnica da Concessionaria CEMAT. Outro ponto necessário para uma especial atenção é a instalação de um DPS Classe I ( Proteção contra Descargas Atmosféricas) a ser instalado no Quadro Geral de Distribuição que atende ao Prédio da Procuradoria Geral conorme descriminado no projeto. Quadro de Distribuição dentro do prédio e que alimenta o CPD. Neste quadro, instalar DPS Classe I e II ( contra Descargas Atmosféricas e contra sobretensões provocadas por chaveamento). Sistema de Aterramento. È necessário conferir e garantir, o sistema de aterramento que vem da Cabine de energia. Conforme NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO - NTE 014 FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO - VER- SÃO 10 - JUNHO/2014. O item 5.16 Aterramento a) A resistência de aterramento, em qualquer época do ano, não poderá ser superior a 10 Ohms; b) O arranjo e as dimensões do sistema de aterramento são mais importantes que o próprio valor da resistência de aterramento. Dessa forma, se houver dificuldade em se obter o valor máximo prescrito para a resistência de aterramento, poderá ser apresentado projeto do sistema de aterramento que atenda aos valores máximos de tensão de passo e de contato previstos na NBR 14039; c) A malha de terra poderá ser formada por hastes profundas, emendadas e enterradas verticalmente; d) O aterramento deve constituir uma malha de terra sob o piso da edificação, no mínimo um anel circundando o perímetro da edificação e) As hastes de terra deverão ser instaladas no interior de caixas de alvenaria de 30 x 30 x 30 cm ou de manilha de barro vitrificado de 10" com drenagem e tam - 5

6 pas que permitam o acesso para fins de inspeção e medição da resistência de aterramento; f) Número mínimo de hastes de aterramento: Potência do(s) transformador(es) menor ou igual a 150 kva 6 (seis) hastes; Potência do(s) transformador(es) maior que 150 e menor que 500 kva 8 (oito) hastes; Potência do(s) transformador(es) maior que 500 kva 12 (doze) hastes. g) A extremidade superior da haste de terra, no interior da caixa ou manilha, de - verá aflorar aproximadamente 10 cm para permitir as inspeções e conexões dos equipamentos de teste; h) O condutor de aterramento deverá ser tão curto quanto possível, sem emendas, sem nenhuma ligação em série com partes metálicas da instalação, não possuir dispositivos que possam causar sua interrupção; i) As hastes de terra devem ser interligadas por condutor de cobre nu, com bitola de 25 mm ²; j) As partes metálicas das instalações da entrada de serviço, tais como caixas de transformadores, pára-raios, caixas de medição, equipamentos, portas, janelas, suportes metálicos, grades, deverão ser ligadas diretamente ao sistema de aterramento através de condutores de cobre nu de bitola mínima de 25 mm²; k) O condutor de aterramento quando sujeito a eventuais contatos de pessoas, deverá ser protegido por eletroduto de PVC rígido; l) Nas transposições entre linha aérea e linha subterrânea, as blindagens dos condutores subterrâneos deverão ser ligadas ao condutor de aterramento em um único ponto, preferencialmente a extremidade da blindagem situada no interior da cabina; m) Nos postos de transformação, o aterramento da caixa do transformador, dos pára-raios e outros acessórios poderão ser conectados ao mesmo condutor de aterramento até a malha de terra; n) Todas as cercas paralelas e transversais sob as redes de alta tensão deverão ser seccionadas e aterradas conforme mostrado nas figuras 14 e 15; o) As cercas próximas ao aterramento de postos de transformação deverão ser seccionadas e aterradas conforme mostrado na figura 16; p) A distância entre quaisquer hastes deve ser, no mínimo, igual ao comprimento das hastes utilizadas. 6

7 OBS: Este desenho trata-se de uma malha de terra a ser implantada antes de fazer a cabine, portanto a adequação deverá ficar o mais próxima desta ilustração, a nova malha devera executada apenas na área externa à cabine. Utilizar solda exotérmica com pó n 90 e alicate tipo G nas conexões cabo haste e po n 150 e alicate tipo G nas conexões derivação tipo T. Aplicar no mínimo 12 hastes conforme norma. A resistência de aterramento, em qualquer época do ano, não poderá ser superior a 10 Ohms; 7

8 ATERRAMENTO LIGANDO A CABINA ATE O PRÉDIO. E D S O N DIAS Verificar as conexões do aterramento e sua continuidade desde a origem, ate o Quadro de distribuição dentro do Prédio. Fazer o mesmo deste quadro ate o Quadro do CPD. No lado de fora, junto a parede do CPD, foi construído uma malha de aterramento que ira atender o sistema. Instalar uma caixa de LAP TAP para uso externo, com o intuído de fazer uma equalização dos aterramentos existentes no local como o Aterramento do SPDA que passa ao lado, o Aterramento exclusivo para o CPD, o cabo que vem do quadro de distribuição interno ao prédio e a partir da caixa de LAP TAP. Aterrar toda carcaça dos equipamentos da sala do pavimento inferior ao CPD. 6. QUADROS. Figura 1 - Caixa de Equipotencialização O quando existente devera ser aproveitado na sua totalidade trocando apenas o o DPS existente por outro de 10 ka Classe 1 e instalar Disjuntor especifico para alimentar o quadro do auto Trafo sendo esse disjuntor devendo atuar conforme curva D. Para alimentar o auto Trafo bem como o ar condicionado da sala de baixo, instalar um quadro conforme demonstrado no diagrama unifilar do projeto apresentado. Após o retorno do nobreak, existe um quadro já instalado no local que sera suficiente para atender todo os circuitos existentes e alguns outros que serão criados. Auto Trafo Por recomendação do fabricante, é necessário a implantação de um autotrafo elevador com potencia de 72 kva. Hoje a carga total será que de 20 kva, para uma ampliação futura, deverá ser refeita o estudo para troca do cabeamento que alimenta o CPD. 8

9 7. TUBULAÇÃO. Toda tubulação será aparente conforme indicada em projeto. O seu caminhamento poderá ser diferente, uma vez que o lay out apresentado não contempla a realidade. 8. SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO. Foi considerado apenas um ar condicionado de btu trifásico para atender o ambiente. Como precaução é interessante instalar mais um ar condicionado no local a titulo de segurança, pois se o primeiro sair pra manutenção ou estragar o segundo atende o local. O manual técnico do nobreak informa que a temperatura de trabalho e umidade fica em torno de 0 a 40 graus de temperatura com umidade variando de 20 a 80% de maneira que justifica essa redundância no ar condicionado 9. ANEXOS PROJETO ELÉTRICO ART DE ELABORAÇÃO DO PROJETO CATÁLOGO DO EQUIPAMENTO A SER UTILIZADO SMS RELAÇÃO DE MATERIAL DESENHOS FOLHA 1/1 E LISTA DE MATERIAL Cuiabá-MT, 02 de outubro de original assinado EDSON DIAS ENGENHEIRO ELETRICISTA/SEGURANÇA CREA-MT 8039/D 9

10 ANEXOS 10

11 MATERIAL Caixas Lista de materiais Obra: Força Ministério publico - Cuiabá / MT QUANT. UNIDA- DE Caixa PVC 4x4" 1 Peças Placa com furo central lisa para caixa 4x4'' 1 Peças Condulete ferro galvanizado para duto 2'' com tampa 1 Peças Cabo Unipolar (cobre) - Isolação 750 V. 70 mm² 100 Metros 35 mm² 25 Metros 25 mm² 80 Metros 16 mm² - verde terra 20 Metros 6 mm² - preto fase 30 Metros 6 mm² - verde terra 10 Metros Conector cabo/disjuntor 70 mm² 10 Peças Conector cabo/disjuntor 25 mm² 10 Peças Conector cabo/disjuntor 6 mm² 5 Peças Conector olhal 70 mm² 5 Peças Conector olhal 35 mm² 5 Peças Conector olhal 25 mm² 5 Peças Conector olhal 16 mm² 5 Peças Conector olhal 6 mm² 1 Peças Fita isolante colorida Peças Dispositivo de Proteção Disjuntor tripolar termomagnético - norma DIN 175 A - curva ''D'' - caixa moldada - Siemens ou similar 2 Peças 63 A - curva ''D'' - Siemens ou similar 1 Peças 20 A - curva ''C'' - Siemens ou similar 1 Peças 63 A -curva ''C'' - Siemens ou similar 2 Peças DPS CLASSE 1-50 Ka V - ABB, EATON, SIEMENS, OBO, WEG 4 Peças DPS (CLASSE 1 E 2) - 40 Ka 275 V - ABB, EATON, SIEMENS, OBO, WEG 4 Peças DPS CLASSE 1-10 OU 8 Ka 275 V - ABB, EATON, SIEMENS, OBO, WEG 4 Peças Os dps deverão ser instalados em todas as fases e o neutro também. aterramento e CPD e cabine caixa lap tap - Caixa de Equipotencialização 1 unidade cabo de cobre nu para interligar os aterramentos existentes - 25 mm³ - e aterramento da cabine. 60 Metros Haste cooperweld alta camada ¾ x 2,40 m 15 Unid. 11

12 Solda exotérmica em pó n uni Solda exotérmica em pó n Unid. Moldes para haste com cabo passante e derivação em T cabo 25 mm² 1 Unid. Moldes para haste com cabo passante - cabo 25 mm² 1 Unid. Alicate adequado para os moldes de solda exotérmica. 1 Unid. Eletroduto PVC flexível Eletroduto leve 1'' 6 Eletroduto pesado 3'' 14 Metros 2'' 14 Metros Eletrocalha Metros 100x50 / 3000 mm 2 Barras Tampa 100x50 / 3000 mm 2 Barras Emenda para eletrocalha 100x50 / 3000 mm 1 Conjunto Quadro distrib. QD-TRAFO - Quadro distribuição com: 01 Quadro distribuição elétrica 600x600x barramento trifásico 225 A 01 barramento de neutro 07 furos 01 barramento de terra 07 furos 1 Conjunto QD-NO-BRAK - Quadro distribuição com: 01 Quadro distribuição elétrica 600x600x barramento trifásico 100 A 01 barramento de neutro 07 furos 01 barramento de terra 07 furos 1 Conjunto Isolador de barramento trifásico 4 Peças Isolador de barramento de neutro e terra 8 Peças Canaleta 50x80 1 Metros Trilho DIN 2 Metros Materiais diversos ( parafuso, bucha, arruela, abraçadeiras, fita isolante) cotar conforme lay out final. Auto trafo Auto trafo ELEVADOR com potencia máxima de 72 KVA. Entrada 220 v e saida 380 Volts. 1 unidade 12

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: ELÉTRICO Modelo: 3.000 m2 MAIO 2011 SUMÁRIO 1. GENERALIDADES... 03 2. DOCUMENTOS APLICÁVEIS... 04 3. DESCRIÇÃO DO PROJETO...

Leia mais

Responsavel Técnico: Kadner Pequeno Feitosa CREA 1600584594 Email-ativaprojetoseletricos@gmail.com

Responsavel Técnico: Kadner Pequeno Feitosa CREA 1600584594 Email-ativaprojetoseletricos@gmail.com Projeto Elétrico Padrão de Medição, fornecimento de energia em tensão primária 13.8kV, a partir da rede aérea de distribuição para atender Defensoria Pública do Estado da Paraíba. Responsavel Técnico:

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

PROJETO DE SUBESTAÇÃO ABRIGADA DE

PROJETO DE SUBESTAÇÃO ABRIGADA DE PROJETO DE SUBESTAÇÃO ABRIGADA DE 750kVA DESTINADA AO PRÉDIO DA PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DE PERNAMBUCO, SITUADO NO MUNICÍPIO DE RECIFE NO ESTADO DE PERNAMBUCO. MEMORIAL DESCRITIVO 1. FINALIDADE:

Leia mais

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 CANTEIRO DE OBRAS 1.1.1 Construção provisória em madeira -

Leia mais

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS

ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS ANEXO III PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FÓRUM DA COMARCA DE SANTOS 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 CANTEIRO DE OBRAS 1.1.1 Construção provisória em madeira -

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM MÉDIA TENSÃO 13.8KV CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA RUA OSVALDO PRIMO CAXILÉ, S/N ITAPIPOCA - CE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA PROPRIEDADE SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.14.009 SECUNDÁRIA EDIFICAÇÕES COLETIVAS COM SUBESTAÇÃO INSTALADA NO INTERIOR DA 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE GOIAS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.

DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE GOIAS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. MEMORIAL DESCRITIVO DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE GOIAS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. 1 I INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE GOIÁS. 1.0 - DADOS BÁSICOS: 1.1 - Edifício: Prédio

Leia mais

FÓRUM DE POÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DAS INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO E SPDA

FÓRUM DE POÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DAS INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO E SPDA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA FÓRUM DE POÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DAS INSTALAÇÕES DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO E SPDA EMPRESA RESPONSÁVEL: Senemig Engenharia LTDA RESPONSÁVEIS

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado da Bahia. Criado e mantido pelos Empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo CONVITE N. 44/2012 MEMORIAL DESCRITIVO CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE AJUSTES E CORREÇÕES EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DO SESC COMÉRCIO, PARA INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS DE

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO 1. GENERALIDADES 1.1 O projeto refere-se às instalações elétricas do empreendimento comercial localizado

Leia mais

ND-2.009 Ligação de Edifícios com Transformadores

ND-2.009 Ligação de Edifícios com Transformadores ND-2.009 Ligação de Edifícios com Transformadores em Pedestal Norma Técnica Distribuição de Energia Elétrica ND-2.009 Ligação de Edifícios com Transformadores em Pedestal Autores: Plácido Antonio Brunheroto

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DECARGAS ATMOSFÉRICAS SPDA PROMOTORIAS DE JUSTIÇA DO MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DO LESTE MT

MEMORIAL DESCRITIVO SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DECARGAS ATMOSFÉRICAS SPDA PROMOTORIAS DE JUSTIÇA DO MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DO LESTE MT MEMORIAL DESCRITIVO SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DECARGAS ATMOSFÉRICAS SPDA PROMOTORIAS DE JUSTIÇA DO MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DO LESTE MT CUIABÁ, ABRIL DE 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 3 2. METODOLOGIA E TIPO

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO INSPEÇÃO DE SUBESTAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA E INFORMAÇÕES SOBRE AS DIMENSÕES DOS TRANSFORMADORES DE MEDIÇÃO

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO INSPEÇÃO DE SUBESTAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA E INFORMAÇÕES SOBRE AS DIMENSÕES DOS TRANSFORMADORES DE MEDIÇÃO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO INSTRUÇÃO DE CÓDIGO TÍTULO VERSÃO IT.DT.PDN.03.14.011 INFORMAÇÕES SOBRE AS DIMENSÕES DOS 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA ENGENHARIA SP SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3

Leia mais

Memorial Descritivo do Projeto Elétrico

Memorial Descritivo do Projeto Elétrico Memorial Descritivo do Projeto Elétrico Entrada de Energia Instalações Elétricas Internas Instalações de Cabeamento Estruturado Edifício Biblioteca Pública Campos Novos Obra: Biblioteca Pública; Endereço:

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de BOMBINHAS Secretaria de Educação CEIT BOMBINHAS PROJETO

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de BOMBINHAS Secretaria de Educação CEIT BOMBINHAS PROJETO Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de BOMBINHAS Secretaria de Educação CEIT CENTRO EDUCAÇÃO INTEGRAL TECNOLÓGICA BOMBINHAS MEMORIAL DESCRITIVO SUBESTAÇÃO DE ENERGIA PROJETO CENTRO DE EDUCAÇÃO

Leia mais

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ELÉTRICO OBRA: SUBESTAÇÃO 500KVA PROPRIETÁRIO: TRT TRIBUNAL REGIONALDO TRABALHO 12ºREGIÃO RESPONSÁVEL TÉCNICO: ENG. EMERSON CESAR PADOIN PADOIN ENGENHARIA E PROJETOS LTDA MEMORIAL

Leia mais

Á RIO GRANDE ENERGIA S/A DIVISÃO DE SERVIÇOS DA DISTRIBUIÇÃO REGIONAL CENTRO PASSO FUNDO - RS DADOS BÁSICOS:

Á RIO GRANDE ENERGIA S/A DIVISÃO DE SERVIÇOS DA DISTRIBUIÇÃO REGIONAL CENTRO PASSO FUNDO - RS DADOS BÁSICOS: Á RIO GRANDE ENERGIA S/A DIVISÃO DE SERVIÇOS DA DISTRIBUIÇÃO REGIONAL CENTRO PASSO FUNDO - RS DADOS BÁSICOS: Projeto nº. 59 / 2013 Nome: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO-DESCRITIVO Rede Aérea de Distribuição Urbana Loteamento COLIBRI. Índice:

MEMORIAL TÉCNICO-DESCRITIVO Rede Aérea de Distribuição Urbana Loteamento COLIBRI. Índice: MEMORIAL TÉCNICO-DESCRITIVO Rede Aérea de Distribuição Urbana Loteamento COLIBRI Índice: 1 - Generalidades 2 - Rede aérea de Alta Tensão 3 - Rede Secundária 4 - Aterramentos 5 - Posto de Transformação

Leia mais

Ademir Zanella Chefe da Divisão de Licitações. Por meio deste aditamento, alteramos o que segue:

Ademir Zanella Chefe da Divisão de Licitações. Por meio deste aditamento, alteramos o que segue: Aditamento nº 04 Tomada de Preços nº 00020/2008 Objeto: Contratação de empresa especializada para a execução da obra de ampliação do Sistema Ininterrupto de Fornecimento de Energia (SIFE) do edifício sede

Leia mais

Canoas, 20 de julho de 2010.

Canoas, 20 de julho de 2010. PROJETO DE SUBESTAÇÃO TRANSFORMADORA ABRIGADA DE 112,5 KVA COM RAMAL DE ENTRADA SUBTERRÂNEO E MEDIÇÃO INDIRETA EM FORNECIMENTO DE TENSÃO PRIMÁRIA DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA. LOTEAMENTO CAPRI RUA DR.

Leia mais

SESI - SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA SESI DE SIMÕES FILHO QUADRA POLIESPORTIVA. Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas

SESI - SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA SESI DE SIMÕES FILHO QUADRA POLIESPORTIVA. Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas SESI - SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA SESI DE SIMÕES FILHO QUADRA POLIESPORTIVA Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas Memorial Descritivo Revisão - 1 Outubro / 2010 página 1 S U M Á R I O : 1

Leia mais

REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO

REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO CAMPUS CAMPO LARGO 1 IDENTIFICAÇÃO Obra: Reforma de Laboratórios e Salas de Aula. Local: Rua Engenheiro Tourinho, 829 Vila Solenen. Campus: Instituto Fed. de Ciência

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 1. INTRODUÇÃO Este memorial tem por objetivo descrever os serviços a serem executados, requisitos de segurança e os materiais a serem aplicados na reforma das

Leia mais

Finalidade... : ILUMINAÇÃO PÚBLICA PRAÇA JOÃO PESSOA Nº08

Finalidade... : ILUMINAÇÃO PÚBLICA PRAÇA JOÃO PESSOA Nº08 MEMORIAL DESCRITIVO 1. INTRODUÇÃO: O presente memorial tem por objetivo possibilitar uma visão global do projeto elétrico e da implantação da rede de distribuição em Baixa Tensão e iluminação pública do

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO ELÉTRICO PARA CONSTRUÇÃO DAS CASAS POPULARES DO LOTEAMENTO DE INTERESSE SOCIAL PRESIDENTE KENNDY ES MEMORIAL DESCRITIVO Memorial Descritivo Elétrico Projeto: Marcelo

Leia mais

SERVIÇOS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO. Cliente: Prefeitura Municipal de Sinop/MT

SERVIÇOS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO. Cliente: Prefeitura Municipal de Sinop/MT PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO Cliente: Prefeitura Municipal de Sinop/MT Endereço: Restaurante Popular Av. das Embaúbas - Centro Sinop - MT Memorial Descritivo_Restaurante Popular Sinop

Leia mais

1. Considerações Gerais

1. Considerações Gerais Governo do Estado do Ceará Secretaria da Educação Básica Coordenadoria Administrativa Financeira Engenharia SEDUC MEMORIAL DESCRITIVO Unidade de Trabalho: CREDE 13-CRATEÚS Obra: REFORMA ELÉTRICA Engenheiro

Leia mais

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS NORMA TÉCNICA NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo padronizar, especificar e fixar os critérios e as exigências técnicas mínimas relativas à fabricação e o recebimento

Leia mais

2.0 - MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

2.0 - MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO Pg 2/59 2.0 - MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO 2.1 - IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 2.1.1 INSTALAÇÃO DE REDE DE ILUMINAÇÃO PÚBILCA DO ACESSO A CIDADE DE CAICÓ, PELA BR 427 E MELHORIA DA QUALIDADE DA REDE DE ILUMINAÇÃO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS OBRA: C.M.E.I TIA JOVITA LOCAL: RUA PARACATU C/ RUA 4 C/ AVENIDA CRUZEIRO DO SUL - VILA PEDROSO. GOIÂNIA / GO. 1 1.0 - MEMORIAL DESCRITIVO.

Leia mais

I DE NT PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT DETALHE DE MONTAGEM DAS TOMADAS S/ESCALA S/ESCALA CONDUTORES: Planta Baixa - Instalações Elétricas Novas ESCALA 1/75 Odontologia C2 C2 Abrigo Sala de

Leia mais

Projeto Elétrico. Sistema de Abastecimento de Água. Volume III. Rede de Água do Residencial Minha Casa. Minha Vida - Pacatuba/CE

Projeto Elétrico. Sistema de Abastecimento de Água. Volume III. Rede de Água do Residencial Minha Casa. Minha Vida - Pacatuba/CE Projeto Elétrico Volume III Sistema de Abastecimento de Água Rede de Água do Residencial Minha Casa Minha Vida - Pacatuba/CE Outubro / 2012 1 I. Apresentação 4 Dados da Obra 5 Localização da Obra 5 Estrutura

Leia mais

USINA DE TRATAMENTO DE ESGOTO US3-RALF RESUMO

USINA DE TRATAMENTO DE ESGOTO US3-RALF RESUMO MEMORIAL TÉCNICO: TROCA DE TRANSFORMADOR, CONSTRUÇÃO DE SUBESTAÇÃO EM POSTE SIMPLES COM CABINA DE MEDIÇÃO INDIRETA EM BT DE ENERGIA ELÉTRICA E ADEQUAÇÃO AS NORMAS VIGENTES USINA DE TRATAMENTO DE ESGOTO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IMPLANTAÇÃO.

ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IMPLANTAÇÃO. OBRA: COL. EST. RESIDENCIAL SÃO PEDRO - PROJETO PADRÃO SECULO XXI. LOCAL: - Rua Tucunaré com Rua Pacu e Avenida Astolpho Leão Borges APM-05, Residencial São Pedro Goianira - GO ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES

Leia mais

ANEXO XIII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REDES ELÉTRICAS

ANEXO XIII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REDES ELÉTRICAS ANEXO XIII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REDES ELÉTRICAS OBRA: Escola Municipal Marcírio Goulart Loureiro LOCAL: Porto Alegre - (RS) ENDEREÇO: Rua Volta da Cobra, s/n PROPRIETÁRIO: Secretaria Municipal de

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO Dados do cliente Proprietário: Roney Casagrande CPF: 765.425.990-53 Endereço: Estrada Pinhal da Serra, n 04452, Interior Cidade: Pinhal da Serra RS CEP: 95.390-000 Dados da

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ENTRADA DE ENERGIA EM ALTA TENSÃO

MEMORIAL DESCRITIVO ENTRADA DE ENERGIA EM ALTA TENSÃO MEMORIAL DESCRITIVO ENTRADA DE ENERGIA EM ALTA TENSÃO Responsável Técnico: Proprietário / Responsável Legal: Marcos Antônio de Sordi Instituto Federal de Ciência e Eng.º Eletricista CREA PR-73895/D Tecnologia

Leia mais

Memorial Descritivo e Especificação Técnica dos Materiais

Memorial Descritivo e Especificação Técnica dos Materiais FL.: 1/16 REV.: 00 SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA INSTALAÇÃO ELÉTRICA DO AR CONDICIONADO CENTRO DE CULTURA, MEMÓRIA E ESTUDOS DA DIVERSIDADE SEXUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. LOJAS 515 e 518 - METRÔ REPÚBLICA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO SPDA. Índice

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO SPDA. Índice MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO SPDA Índice 1 Introdução 2 Local da Obra 3 Normas 4 Malha de Aterramento 5 Equipamento e Materiais 6 Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas 7 Cálculo dos Elementos

Leia mais

R & R Projetos e Instalações Ltda ( MASTER Engenharia em Eletricidade)

R & R Projetos e Instalações Ltda ( MASTER Engenharia em Eletricidade) PROJETO ELÉTRICO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DA BAHIA CEFET - BA MEMORIAL DESCRITIVO Este projeto visa a unificação de medição de média tensão, reforma da subestação II e instalação de alimentadores

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GERAL DETECEÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GERAL DETECEÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO 1 MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GERAL DETECEÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO CLIENTE: OBRA: LOCAL: BNDES RETROFIT DESUL AV. JUSCELINO KUBITSCHEK,

Leia mais

Padrão de Entrada COELBA. Padrão de Entrada Monofásico

Padrão de Entrada COELBA. Padrão de Entrada Monofásico Padrão de Entrada COELBA Informações do site www.coelba.com.br Padrão de Entrada é o conjunto de instalações composto de caixa de medição, sistema de aterramento, condutores e outros acessórios indispensáveis

Leia mais

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO.

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO. Fornecimento de Energia Elétrica Nos banheiros deverão ser instalados um disjuntor bifásico no quadro de energia existente de cada quadrante conforme projeto. Deste quadro sairá a alimentação para os banheiros.

Leia mais

ANEXO XIII - MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO XIII - MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO XIII - MEMORIAL DESCRITIVO 1 - APRESENTAÇÃO: O presente memorial visa descrever as diretrizes básicas que devem ser observadas na reformulação da iluminação pública do Parque Marinha do Brasil. 2

Leia mais

TREVO CARRION JUNIOR (VIADUTOS DO AEROPORTO) E ENTORNO REFORMULAÇÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE IP I L U M I N A Ç Ã O P Ú B L I C A

TREVO CARRION JUNIOR (VIADUTOS DO AEROPORTO) E ENTORNO REFORMULAÇÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE IP I L U M I N A Ç Ã O P Ú B L I C A ANEXO XIV - MEMORIAL DESCRITIVO 1 - APRESENTAÇÃO: O presente memorial visa descrever as diretrizes básicas que devem ser observadas na reformulação da iluminação pública do Trevo Carrion Junior (Viadutos

Leia mais

CONVITE Nº 016/2012. ANEXO I MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL COM BASE NA DESCRIÇÃO DE ITENS CONSTANTES NESTE ANEXO.

CONVITE Nº 016/2012. ANEXO I MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL COM BASE NA DESCRIÇÃO DE ITENS CONSTANTES NESTE ANEXO. CONVITE Nº 016/2012. ANEXO I MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL COM BASE NA DESCRIÇÃO DE ITENS CONSTANTES NESTE ANEXO. Ao Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Senac - Administração

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Elaboração dos projetos elétricos da REFORMA DA SEDE DA CERON PORTO VELHO-RO

MEMORIAL DESCRITIVO. Elaboração dos projetos elétricos da REFORMA DA SEDE DA CERON PORTO VELHO-RO MEMORIAL DESCRITIVO 1 OBJETIVO Elaboração dos projetos elétricos da REFORMA DA SEDE DA CERON PORTO VELHO-RO 2 PROJETO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 3 - COMENTÁRIOS GERAIS O presente memorial visa descrever

Leia mais

ADENDO 02. Adequação das Normas Técnicas NT-01-AT, NT-03 e Adendo a NT-03 a revisão da Norma NBR 14.039 da ABNT.

ADENDO 02. Adequação das Normas Técnicas NT-01-AT, NT-03 e Adendo a NT-03 a revisão da Norma NBR 14.039 da ABNT. DIRETORIA TÉCNICA DEPARTAMENTO COMERCIAL DIVISÃO DE MEDIÇÃO ADENDO 02 Adequação das Normas Técnicas NT-01-AT, NT-03 e Adendo a NT-03 a revisão da Norma NBR 14.039 da ABNT. Florianópolis, agosto de 2005.

Leia mais

A solução ideal para instalações residenciais e terciárias

A solução ideal para instalações residenciais e terciárias NOVOS Disjuntores RX 3 A solução ideal para instalações residenciais e terciárias Ambiente Residencial - área úmida Ambiente Residencial Soho - Pequeno Escritório ou Home Office Ambiente Residencial -

Leia mais

ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço

ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço ITEM DESCRIÇÃO UNID QTDE VALOR VALOR MÃO VALOR MÁXIMO

Leia mais

ANEXO IV. Registro de Preços Ponto de Rede. Planilhas de Serviços de Elétrica Exclusiva Itens 02. Anexo IV ao Orientador nº 404/2014. Fls.

ANEXO IV. Registro de Preços Ponto de Rede. Planilhas de Serviços de Elétrica Exclusiva Itens 02. Anexo IV ao Orientador nº 404/2014. Fls. PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CASA CIVIL EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMATICA S.A - IPLANRIO Processo Anexo IV ao Orientador nº 404/2014 ANEXO IV Registro de Preços Ponto de Rede Planilhas de Serviços

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO ESCOLA MUNICIPAL JOÃO DA COSTA VIANA FOZ DO IGUAÇU JUN/07 2 Responsável Técnico Paulo Roberto Bianchi Engenheiro Eletricista CREA-RJ 27719/D..

Leia mais

N O: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte CREA / RN PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

N O: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte CREA / RN PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Power Engenharia CLIENTE: ÁREA: N O: MD-003-CREA-2014 Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte CREA / RN PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 1 de 14 POWER ENGENHARIA ELÉTRICA E TELECOM.

Leia mais

LIGAÇÃO NOVA E AUMENTO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM ENTRADAS COLETIVAS EXISTENTES (PADRÃO ANTIGO)

LIGAÇÃO NOVA E AUMENTO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM ENTRADAS COLETIVAS EXISTENTES (PADRÃO ANTIGO) LIGAÇÃO NOVA E AUMENTO DE CARGA PARA UNIDADES CONSUMIDORAS COMPREENDIDAS EM ENTRADAS COLETIVAS EXISTENTES (PADRÃO ANTIGO) Condições de atendimento Diretoria de Distribuição Gerência de Engenharia da Distribuição

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BRASÍLIA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA BRASÍLIA - DF

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BRASÍLIA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA BRASÍLIA - DF INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BRASÍLIA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BRASÍLIA - DF 1 - MEMORIAL DESCRITIVO 2 MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DIP/SMOV ANEXO X - MODELO DE ORÇAMENTO PARQUE FARROUPILHA - SUBESTAÇÃO SE 2 ADMINISTRAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DIP/SMOV ANEXO X - MODELO DE ORÇAMENTO PARQUE FARROUPILHA - SUBESTAÇÃO SE 2 ADMINISTRAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DIP/SMOV ANEXO X - MODELO DE ORÇAMENTO PARQUE FARROUPILHA - SUBESTAÇÃO SE 2 ADMINISTRAÇÃO MATERIAL CÂMARA TRANSFORMADORA Unid. Quant. V. unit.r$ V. TotalR$ Placa de

Leia mais

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA 13,8 kv

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA 13,8 kv T Í T U L O NORMA DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO VERSÃO Nº APROVAÇÃO DATA DATA DA VIGÊNCIA R1 I - GPC 11/04/2014 16/04/2014 CONTROLE DE REVISÃO Data Responsáveis Descrição 11/04/2014 Elaboração: Eng. Alberto J.

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO TÍ TU L O ATENDIMENTO A EDIFÍCIO DE USO COLETIVO EM BAIXA TENSÃO 220/127 V CÓDIGO VERSÃO Nº R2

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO TÍ TU L O ATENDIMENTO A EDIFÍCIO DE USO COLETIVO EM BAIXA TENSÃO 220/127 V CÓDIGO VERSÃO Nº R2 TÍ TU L O NORMA DE DISTRIBUIÇÃO VERSÃO Nº R2 DATA DATA DA VIGÊNCIA 25/11/2013 ITEM ASSUNTO Página 01 FINALIDADE... 01 02 ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 01 03 CONCEITOS BÁSICOS... 02 04 PROCEDIMENTOS... 04 05 CONSIDERAÇÕES

Leia mais

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-02 CAPÍTULO TÍTULO PÁGINA 1. GERAL ÍNDICE INTRODUÇÃO... 1 1 1 Objetivo... 1 2 2 Terminologia... 1 2 2. CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO

Leia mais

INSTALAÇÕES DE S P D A

INSTALAÇÕES DE S P D A FNDE ProInfância INSTALAÇÕES DE S P D A PROJETO EXECUTIVO MEMORIAL TÉCNICO 13 de março de 2008 FNDE ProInfância INSTALAÇÕES DE S P D A MEMORIAL TÉCNICO Memória Descritiva e Justificativa Normas Técnicas

Leia mais

COT M 17,00 24,58 - PRESSÃO, DE 100X50MM, CEMAR OU SIMILAR. DESAMASSAR ELETROCALHAS DANIFICADAS POR

COT M 17,00 24,58 - PRESSÃO, DE 100X50MM, CEMAR OU SIMILAR. DESAMASSAR ELETROCALHAS DANIFICADAS POR 1 Código COT DISCRIMINAÇÃO UN. QUANT. / SINAPI INSTALAÇÃO DE CURVAS E TAMPAS EM ELETROCALHAS. PREÇO UNITÁRIO ENC. SOC. HORISTA EQUIP MAT MO 123,59% 82,39% CURVA LISA EM ELETROCALHA DE 100X50MM, 1.01 GALVANIZADA,

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. 4ª 31/07/2007 Adequação ao novo modelo, revisão e inclusão de diversos itens.

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. 4ª 31/07/2007 Adequação ao novo modelo, revisão e inclusão de diversos itens. Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Primária de Distribuição Processo Atendimento aos Clientes Atividade Código Edição Data SM01.00-00.004 11ª Folha 1 DE 117 25/08/2014 HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 1 1.1 ITEM DISCRIMINAÇÃO UNID QUANT P.UNIT.S/ BDI P.UNIT.C/ BDI ITEM S/ BDI ITEM C/BDI 1.1.1 Limpeza do terreno m2 24,99 1,84 2,37 45,98 59,23 1.1.2 Locação da obra m2 24,99 4,56 5,87 113,95 146,69 1.2

Leia mais

Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão

Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão Especificação Quadro Autoportante de Baixa Tensão Descrição: QUADRO AUTO-PORTANTE ATÉ 4000A Local de Aplicação QGBT Modelo Fabricante: Fabricante Alternativo Normas NBR 6808, IEC 60439-1 Aplicáveis Critério

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ Associação Alphaville Mossoró Janeiro- 2014 ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS 1. PROJETOS DE REMEMBRAMENTO E / OU DESMEBRAMENTO

Leia mais

Produto Unid Cód ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1 PÇ PE- 01 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/4 PÇ PE- 02 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/2 PÇ PE- 03 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA

Produto Unid Cód ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1 PÇ PE- 01 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/4 PÇ PE- 02 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/2 PÇ PE- 03 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA Produto Unid Cód ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1 PÇ PE- 01 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/4 PÇ PE- 02 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 1.1/2 PÇ PE- 03 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 2 PÇ PE- 04 ABRAÇADEIRA ECONÔMICA 2.1/2 PÇ PE- 05 ABRAÇADEIRA

Leia mais

ANEXO I. Caderno de Encargos de Infra-estrutura para Implantação de Estação Remota de Radiomonitoragem - ERM

ANEXO I. Caderno de Encargos de Infra-estrutura para Implantação de Estação Remota de Radiomonitoragem - ERM ANEXO I Caderno de Encargos de Infra-estrutura para Implantação de Estação Remota de Radiomonitoragem - ERM CIDADE: VOTORANTIM/SP 1. Serviços Preliminares 1.1. Acesso Existe estrada de acesso ao local

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANGELO RS TIC Tecnologia da Informação e Comunicações Departamento de Processamento de Dados

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANGELO RS TIC Tecnologia da Informação e Comunicações Departamento de Processamento de Dados PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO ANEXO-I Especificação técnica mínimas dos equipamentos e serviços a serem realizados Projeto EDUCAR José Fioravante Schneider 09/09/2014 Página 1 de 17 ÍNDICE D DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

CAPÍTULO IV: INSTALAÇÕES DE ÁGUA FRIA E E S G O T O S SANITÁRIOS

CAPÍTULO IV: INSTALAÇÕES DE ÁGUA FRIA E E S G O T O S SANITÁRIOS CAPÍTULO IV: INSTALAÇÕES DE ÁGUA FRIA E E S G O T O S SANITÁRIOS 1. MEMORIAL DESCRITIVO a) As instaiaçoes serão executadas em condições totalmente operacionais, sendo que o fornecimento de materiais, equipamentos

Leia mais

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea ITEM DESCRIÇÃO QUANT. 1.00 REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.1 Cabo de alumínio com alma de aço (CAA), seção 4/0, diâmetro externo

Leia mais

CELG DISTRIBUIÇÃO S.A. INSTRUÇÃO TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO

CELG DISTRIBUIÇÃO S.A. INSTRUÇÃO TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO CELG DISTRIBUIÇÃO S.A. INSTRUÇÃO TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO Critérios para Análise de Projetos Prediais ITD-14 Revisão 1 CEI.G DISTRIBUiÇÃO CELG DISTRIBUIÇÃO S.A. SETOR DE NORMATIZAÇÃO TÉCNICA ITD-14 Critérios

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 48

COMUNICADO TÉCNICO Nº 48 Página 1 de 19 COMUNICADO TÉCNICO Nº 48 ATENDIMENTO DE NOVOS CONSUMIDORES LOCALIZADOS EM ÁREAS DE SISTEMAS SUBTERRÂNEOS DE DISTRIBUIÇÃO Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da Distribuição

Leia mais

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica CEMAR NORMA DE PROCEDIMENTOS Função: Área: Processo: Código: Técnica Técnica Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica NP-12.306.02 Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Leia mais

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado.

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado. CAIXA DE MEDIÇÃO EM 34, kv 1 OBJETIVO Esta Norma padroniza as dimensões e estabelece as condições gerais e específicas da caixa de medição a ser utilizada para alojar TCs e TPs empregados na medição de

Leia mais

EDITAL DE PREGÃO N.º 60/15 RETIFICADO EM 07/01/2016

EDITAL DE PREGÃO N.º 60/15 RETIFICADO EM 07/01/2016 SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO - SAAE CNPJ: 21.260.443/00-91 - Inscrição Estadual: isento Rua Nonô Ventura, 394, CEP 35680-5, Bairro Lourdes - Itaúna/MG EDITAL DE PREGÃO N.º 60/15 RETIFICADO EM 07//26

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO UNESP CAMPUS DE FRANCA/SP

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO UNESP CAMPUS DE FRANCA/SP LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO UNESP CAMPUS DE FRANCA/SP 1 INDÍCE 1 - OBJETIVO 2 - NORMAS APLICÁVEIS 3 - GENERALIDADES

Leia mais

TEATRO DA FUNDAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL

TEATRO DA FUNDAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL TEATRO DA FUNDAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIR EM PORTO VELHO RO Documento: Memorial descritivo e justificativo - Elétrica Emissão: 00 Responsável: Eng. Fabrício Silva Lima Eng. Fábio José

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

1. Considerações Gerais

1. Considerações Gerais Governo do Estado do Ceará Secretaria da Educação Coordenadoria Administrativa Engenharia MEMORIAL DESCRITIVO DA REFORMA ELÉTRICA Unidade de Trabalho: 20ª COORDENADORIA REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTE - 028

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTE - 028 NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTE - 028 MONTAGEM DE S PRIMÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA, RURAL, COM CONDUTORES NUS - 13,8 E 34,5 kv DIRETORIA DE ENGENHARIA CORPORATIVA INDICE 1- OBJETIVO...

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. PROPRIETÁRIO: IFSULDEMINAS - Câmpus Muzambinho.. Estrada de Muzambinho, km 35 - Bairro Morro Preto.

MEMORIAL DESCRITIVO. PROPRIETÁRIO: IFSULDEMINAS - Câmpus Muzambinho.. Estrada de Muzambinho, km 35 - Bairro Morro Preto. MEMORIAL DESCRITIVO ASSUNTO: Projeto de adaptação de rede de distribuição de energia elétrica urbana em tensão nominal primária de 13.8KV e secundária de 220/127V, com 02 postos de transformação de 75KVA

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. Kathiane Queiroz

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. Kathiane Queiroz INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Kathiane Queiroz ATERRAMENTO ELÉTRICO Sistema de aterramento elétrico ATERRAMENTO ELÉTRICO Mas o que é o terra? Qual a diferença entre terra, neutro, e massa(carcaça do Equipamento)?

Leia mais

DICAS. Instalações elétricas residenciais. 8ª Edição

DICAS. Instalações elétricas residenciais. 8ª Edição DICAS Instalações elétricas residenciais 8ª Edição DICAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RES CONCEITOS BÁSICOS DE ELETRICIDADE Nos condutores existem partículas invisíveis chamadas de elétrons livres que, assim

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO DE FORNECEDORES SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO MATERIAIS PADRONIZADOS APLICADOS EM CÂMARA DE TRANSFORMAÇÃO 15KV - ATENDIMENTO COLETIVO

CADASTRO TÉCNICO DE FORNECEDORES SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO MATERIAIS PADRONIZADOS APLICADOS EM CÂMARA DE TRANSFORMAÇÃO 15KV - ATENDIMENTO COLETIVO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO CADASTRO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO CD.DT.PDN.03.14.001 03 APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI ENGENHARIA E CADASTRO (DEEE) SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

Aplicação de Condutores de Alumínio em Medição de Consumidor em BT

Aplicação de Condutores de Alumínio em Medição de Consumidor em BT Aplicação de Condutores de Alumínio em Medição de Consumidor em BT 1 Escopo Esta ITA Ampla, tem por objetivo estabelecer os procedimentos a serem adotados para aplicação de condutores de alumínio em substituição

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE SUBESTAÇÃO ABAIXADORA DE ENERGIA ELÉTRICA

MEMORIAL DESCRITIVO DE SUBESTAÇÃO ABAIXADORA DE ENERGIA ELÉTRICA MEMORIAL DESCRITIVO DE SUBESTAÇÃO ABAIXADORA DE ENERGIA ELÉTRICA CLIENTE: EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS- DR/PE CNPJ 34.028.316/0021-57 LOCAL: AVENIDA GUARARAPES Nº250-SANTO ANTÕNIO RECIFE-PE.

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR

RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR RECOMENDAÇÕES PARA REFORMA DE INSTALAÇÕES ELETRICAS TEATRO SERRADOR Tel.: (021) 2583 6737 Fax.: (021) 2583 6737 Cel.: (021) 9159 4057 dsp@dsp-rj.com.br 1 / 9 Sumário 1 OBJETIVO... 3 2- NORMAS APLICÁVEIS...

Leia mais

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 POSTE DE CONCRETO DE SEÇÃO DUPLO T

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 POSTE DE CONCRETO DE SEÇÃO DUPLO T SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA DSEE 11/12/2014 DATA SUMÁRIO

Leia mais

NORMA TÉCNICA SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 3 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 3 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 3

NORMA TÉCNICA SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 3 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 3 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 3 30 / 08 / 2012 1 de 19 SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 3 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 3 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 3 4.1 Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT... 3 4.2 Agência Nacional de Energia

Leia mais

ENGENHEIRO ELETRICISTA

ENGENHEIRO ELETRICISTA ENGENHEIRO ELETRICISTA QUESTÃO 01 O projeto de uma S.E. consumidora prevê dois transformadores, operando em paralelo, com as seguintes características: 500kVA, 13800//220/127V, Z = 5% sob 13.8KV; I n =

Leia mais

Camada Física Camada Física Camada Física Função: A camada Física OSI fornece os requisitos para transportar pelo meio físico de rede os bits que formam o quadro da camada de Enlace de Dados. O objetivo

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.03.04 REDE COMPACTA - TRANSFORMADOR. Sumário

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.03.04 REDE COMPACTA - TRANSFORMADOR. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estrutura CE2H TR (2º Nível) Poste de Concreto de Seção Circular 7. Estrutura CE2H

Leia mais

Título do Documento: Entrada Consumidora de Baixa Tensão Tipo: FECO-D-04 Norma Técnica e Padronização

Título do Documento: Entrada Consumidora de Baixa Tensão Tipo: FECO-D-04 Norma Técnica e Padronização Tipo: Norma Técnica e Padronização ENTRADA CONSUMIDORA DE BAIXA TENSÃO LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 - Esquema TN-S...55 Figura 2 - Esquema TN-C-S...55 Figura 3 - Esquema TN-C...55 Figura 4 - Esquema TT...55

Leia mais

Redes subterrâneas em loteamentos e condomínios particulares Por Caius V. S. Malagoli*

Redes subterrâneas em loteamentos e condomínios particulares Por Caius V. S. Malagoli* 46 Capítulo VI em loteamentos e condomínios particulares Por Caius V. S. Malagoli* Tendência irreversível no mercado da construção civil, as redes subterrâneas a cada dia ganham mais terreno em obras em

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.01.000 - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 06.01.302 - QUADROS DE FORÇA

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.01.000 - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 06.01.302 - QUADROS DE FORÇA ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.01.000 - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 06.01.302 - QUADROS DE FORÇA Tipo: Quadro de medição completo com TC (transformador de corrente) para medição em baixa tensão, compatível com

Leia mais