Curso de Planejamento e Execução da Despesa Pública para Servidores do Ministério do Desenvolvimento Agrário

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso de Planejamento e Execução da Despesa Pública para Servidores do Ministério do Desenvolvimento Agrário"

Transcrição

1 Curso de Planejamento e Execução da Despesa Pública para Servidores do Ministério do Desenvolvimento Agrário GESTÃO FINANCEIRA Docentes: Luiz Claudio Monteiro Morgado Alexandre Gomes de Souza Júnior Brasília, setembro/2005

2 SIAFI - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL CONCEITO: sistema que processa e controla a execução orçamentária, financeira, patrimonial e contábil dos órgãos e entidades públicas federais, buscando a eficiência e eficácia na gestão dos recursos do OGU.

3 SIAFI - ANTECEDENTES Métodos rudimentares de trabalho inexistência de informações defasagem na escrituração contábil (mínimo 45 dias) inconsistência dos dados utilizados (falta de padronização) multiplicidade de contas (material permanente; pessoal; material de consumo, etc.)

4 SIAFI IMPLANTAÇÃO Implantado em 1987 expansão gradual de sua abrangência o sistema tem despertado interesse em Estados e Municípios (Siafem) o sistema tem chamado atenção de países e organismos internacionais

5 SIAFI - OBJETIVOS - prover os mecanismos adequados ao registro e controle da gestão orçamentária, financeira e patrimonial dos órgãos federais; - fornecer meios para agilizar a programação financeira dos recursos do Tesouro Nacional; - permitir à sociedade obter a transparência dos gastos públicos; - permitir que a contabilidade pública seja fonte segura e tempestiva de informações gerenciais.

6 SIAFI - CARACTERÍSTICAS Processamento centralizado em Brasília - permite a padronização de todos os métodos e rotinas de trabalho; não restringe ou prejudica a gestão dos recursos unificação de recursos financeiros (CONTA ÚNICA) utilização racional dos recursos não há perda da individualização das disponibilidades conhecimento dos limites financeiros de cada UG o somatório desses limites totaliza o saldo do Governo Federal automatização da escrituração (evento): menos recursos humanos empregados na escrituração e mais na análise, controle e acompanhamento uso das contas contábeis como uma fonte de informação

7 SIAFI MECANISMOS DE SEGURANÇA Senha (9 níveis de acesso) Conformidade Diária (registros contábeis) Conformidade Suporte Documental (documentação) Conformidade Contábil (Análise Mensal setorial contábil) Conformidade de Operadores Identificação das operações do usuário Integridade e fidedignidade dos dados

8 SIAFI CONCEITOS BÁSICOS Órgão Estrutura Adm. Pública (Ministérios, Autarquias, Empresas Públicas, etc) Órgão Superior Possui unidades vinculadas Órgão Subordinado Administração indireta Unidade Orçamentária (UO) Unidade Gestora (UG) Entrada de dados, execução de parcela do orçamento Gestão (Tesouro, Própria) Recursos com destinação vinculada Separação de recursos

9 SIAFI NÍVEIS DE CONSOLIDAÇÃO DE DADOS por UG por Órgão por Gestão União (todas as UG s do Sistema)

10 SIAFI MODALIDADES DE CONSULTA Analítica (atualizada até o momento da consulta) - CONRAZÃO Sintética (atualizada até o dia útil anterior à data de consulta) - BALANCETE

11 SIAFI ESTRUTURA (ÁRVORE) SISTEMA (Siafi) SUBSISTEMA SUBSISTEMA (Documento) MÓDULOS MÓDULOS MÓDULOS (Consulta) MÓDULOS TRANSAÇÃO TRANSAÇÃO TRANSAÇÃO TRANSAÇÃO TRANSAÇÃO (CONOB) TRANSAÇÃO TRANSAÇÃO TRANSAÇÃO

12 SIAFI - FORMAS DE ACESSO NA FORMA DE ACESSO ON LINE A UG: - emite os seus documentos orçamentários e financeiros diretamente no sistema; - tem as suas disponibilidades financeiras individualizadas em contas contábeis, compondo o saldo da conta única. - atualiza os arquivos do sistema com a digitação dos dados relativos aos atos e fatos da gestão.

13 SIAFI - FORMAS DE ACESSO NA FORMA DE ACESSO OFF LINE A UG: - emite os documentos, antes da introdução dos seus respectivos dados no sistema. - não introduz os dados no sistema, o que é feito por outra ug chamada de pólo de digitação. - tem suas disponibilidades financeiras individualizadas em contas bancárias, não compondo a conta única

14 SIAFI - MODALIDADES DE USO MODALIDADE DE USO TOTAL: - processamento dos atos e fatos eventuais receitas próprias dos órgãos, incluindo - identificação das disponibilidades financeiras, através da conta única ou das contas existentes na rede bancária - padronização dos procedimentos orçamentários financeiros, incluindo o uso do plano de contas e o SIAFI constituir-se na base de dados orçamentários e contábeis para efeitos legais. Esta modalidade de uso é obrigatória para todos os órgãos e entidades dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário que integram o orçamentos fiscal e seguridade social.

15 SIAFI - MODALIDADES DE USO MODALIDADE DE USO PARCIAL: - execução financeira dos recursos previstos no OGU efetuada pelo SIAFI - não permitir o tratamento de recursos próprios - não substituir a contabilidade do órgão, sendo necessário o envio de balancetes para incorporação de saldos.

16 SIAFI - DOCUMENTOS DE ENTRADA DE DADOS NOTA DE DOTAÇÃO (ND) NOTA DE MOVIMENTAÇÃO DE CRÉDITO (NC) NOTA DE EMPENHO (NE) NOTA DE LANÇAMENTO POR EVENTO (NL) NOTA DE LANÇAMENTO DE SISTEMA (NS) NOTA DE PROGAMAÇÃO FINANCEIRA (PF) ORDEM BANCÁRIA (OB) DARF - Eletrônico (DF) GPS - Eletrônica (GP) DAR - Eletrônico (DR)

17 Apostila Siafi https://ead.tesouro.fazenda.gov.br/downloads.asp

18 Acessando o Sistema

19 Exercícios Práticos

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas SIAFI Básico ABOP Slide 1

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas SIAFI Básico ABOP Slide 1 SIAFI Básico ABOP Slide 1 Oficina nº 65 - SIAFI BÁSICO Carga Horária: 4h Conteúdo: 1. Aspectos históricos do SIAFI. 1.1 Apresentação do Sistema. 1.2 Conceituações básicas do SIAFI. 1.3 Objetivos. 1.4 Abrangência.

Leia mais

Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima

Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima CONCEITO: O SIAFI (Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal) é um sistema informatizado que processa e controla, por meio de terminais instalados em todo o território nacional,

Leia mais

VI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas do Governo Federal - 2008. Oficina 50

VI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas do Governo Federal - 2008. Oficina 50 VI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas do Governo Federal - 2008 SIAFI Básico Oficina 50 Painéis/Oficinas Oficina nº 50 - Siafi Básico Carga Horária: 4h Conteúdo:

Leia mais

Objetivos e principais documentos do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal SIAFI

Objetivos e principais documentos do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal SIAFI Objetivos e principais documentos do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal SIAFI Amigos e amigas visitantes do Ponto dos Concursos! Desejo muita paz e tranqüilidade a todos os

Leia mais

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI SECAO 020500 - DOCUMENTOS UTILIZADOS PELO SISTEMA 1 REFERÊNCIAS 11 RESPONSABILIDADE Coordenação Geral de Contabilidade

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: DJALMA PEÇANHA

CURSO ON-LINE PROFESSOR: DJALMA PEÇANHA "Quando sopram os ventos da mudança, alguns constroem abrigos e se colocam a salvo; outros constroem moinhos e ficam ricos". (Claus Möller) Boa tarde, pessoal! Enfim, chegamos a este último ponto sobre

Leia mais

QUESTÕES DE AFO E CONTABILIDADE PÚBLICA ANALISTA JUDICIÁRIO CONTABILIDADE - STM/2011 ÚLTIMA PARTE

QUESTÕES DE AFO E CONTABILIDADE PÚBLICA ANALISTA JUDICIÁRIO CONTABILIDADE - STM/2011 ÚLTIMA PARTE QUESTÕES DE AFO E CONTABILIDADE PÚBLICA ANALISTA JUDICIÁRIO CONTABILIDADE - STM/2011 ÚLTIMA PARTE Prezado internauta e estudante do Ponto dos Concursos! Desejo a todos uma mente ILUMINADA e que tenham

Leia mais

CONTABILIZAR RECURSOS E DESPESAS DE PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS 1 OBJETIVO

CONTABILIZAR RECURSOS E DESPESAS DE PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS 1 OBJETIVO CONTABILIZAR RECURSOS E DESPESAS DE PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO NO SISTEMA SIASG E SIAFI

ORIENTAÇÕES SOBRE CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO NO SISTEMA SIASG E SIAFI Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo ORIENTAÇÕES SOBRE CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO NO SISTEMA SIASG E SIAFI Pró-Reitoria de Administração Diretoria de Finanças Gerência de Contabilidade

Leia mais

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009 Universidade Federal de Minas Gerais Pro - Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Departamento de Contabilidade e Finanças e-mail: dcf@dcf.ufmg.br Tel. (031) 3409-4102 1 OFÍCIO CIRCULAR DCF 028/2009

Leia mais

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Banco do Setor público 2 Sumário Introdução 04 Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF 04 Passo a Passo 10 Perguntas e Respostas 12 Legislação I Ementa

Leia mais

Manual SIAFI FNS/Ccont

Manual SIAFI FNS/Ccont MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA EXECUTIVA FUNDO NACIONAL DE SAÚDE MANUAL DE TREINAMENTO SIAFI PRODUÇÃO Coordenação-Geral de Execução Orçamentária, Financeira e Contábil - CGEOFC Coordenação de Contabilidade

Leia mais

Contabilidade Informatizada

Contabilidade Informatizada Importância da Informática para as Empresas e para a Contabilidade Contabilidade Informatizada A informática proporciona à contabilidade inúmeras facilidade, que vão desde o lançamento até a geração de

Leia mais

ANEXO VI - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO SISTEMA DE ORÇAMENTO PÚBLICO/CONTABILIDADE PÚBLICA E TESOURARIA PÚBLICA

ANEXO VI - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO SISTEMA DE ORÇAMENTO PÚBLICO/CONTABILIDADE PÚBLICA E TESOURARIA PÚBLICA ANEXO VI - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO SISTEMA DE ORÇAMENTO PÚBLICO/CONTABILIDADE PÚBLICA E TESOURARIA PÚBLICA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO SISTEMA DE ORÇAMENTO PÚBLICO O Sistema de Orçamento Público apresentará

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 014/2006.

ATO NORMATIVO Nº 014/2006. ATO NORMATIVO Nº 014/2006. Dispõe sobre a organização da Superintendência de Gestão Administrativa do Ministério Público do Estado da Bahia e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO

Leia mais

Noções de Administração. Módulo V

Noções de Administração. Módulo V Rede de Ensino LFG Curso Preparatório para Agente da Polícia Federal - Noções de Administração 1 Noções de Administração Módulo V 9. Execução da Despesa: Fases ou Estágios Os estágios da despesa são as

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para contabilizar as tomadas de contas instauradas.

Estabelecer critérios e procedimentos para contabilizar as tomadas de contas instauradas. Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

Gestão de Suprimento de Fundos

Gestão de Suprimento de Fundos Suporte Institucional MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Gestão de Suprimento de Fundos Esta edição do Manual foi atualizada até 26/06/2014. Ministério Público Federal Procuradoria da República do Rio Grande

Leia mais

Painel 4 Administração Financeira Execução Orçamentária e Financeira

Painel 4 Administração Financeira Execução Orçamentária e Financeira Administração Financeira Execução Orçamentária e Financeira Glauben Teixeira de Carvalho Brasília, 5 de maio de 2009 Etapas do Processo de Operação de Crédito Externo Negociação e Contratação Controle

Leia mais

Execução da despesa 1

Execução da despesa 1 Execução da despesa 1 Etapas da execução da despesa Global Estimativo Ordinário Empenho CPR Liquidação FOLHA OB GRU DARF GPS Pagamento DAR 2 Autorização eletrônica Transação: ATUREMOB Responsável: Ordenador

Leia mais

O SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL (SIAFI): INSTRUMENTO DE CONTROLE SOCIAL*

O SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL (SIAFI): INSTRUMENTO DE CONTROLE SOCIAL* Referência completa para citação: ROSA (R. S.) e FREITAS (H.). O sistema integrado de administração financeira do governo federal: instrumento de controle social. Porto Alegre - RS: Série Documentos para

Leia mais

Curso de Siafi. Uma Abordagem Prática da Execução Orçamentária e Financeira

Curso de Siafi. Uma Abordagem Prática da Execução Orçamentária e Financeira Curso de Siafi Uma Abordagem Prática da Execução Orçamentária e Financeira Paulo Henrique Feijó Liane Ferreira Pinto Francisco Glauber Lima Mota Louise Caroline da Silva Colaboradores Claudia Luiza Regina

Leia mais

Manual de Conciliação Bancária

Manual de Conciliação Bancária Manual de Conciliação Bancária Índice Conciliação Bancária... 2 O módulo de Conciliação Bancária no SIGEF... 3 Conciliação Bancária Extrato Bancário... 5 Fazendo a Conciliação Bancária Extrato Bancário...

Leia mais

Aula 7 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA

Aula 7 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Aula 7 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Olá amigos! Como é bom estar aqui! No âmbito dos concursos públicos, é fácil ver como há pessoas que se sobressaem pela sua perseverança e dedicação ao estudo,

Leia mais

Portaria Ministerial nº 241, de 13 de março de 1989

Portaria Ministerial nº 241, de 13 de março de 1989 Portaria Ministerial nº 241, de 13 de março de 1989 Normas para registro, movimentação e controle dos recursos oriundos da fonte 050 O MINISTRO DE ESTADO DO EXÉRCITO, de acordo com o artigo 57 das Instruções

Leia mais

Arquivo atualizado em 22/10/2013.

Arquivo atualizado em 22/10/2013. Arquivo atualizado em 22/10/2013. 2 Sumário Tópico Página Transação CONSIT 3 Funções de cada aba no documento FL 9 Exemplo Prático 16 Empenho 18 INCDH 26 Dados Básicos 28 Principal com Orçamento 30 Dedução

Leia mais

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Equipe do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) / Equipe do Departamento de Transporte (DETRA) Analisado por: (DGLOG) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 024, DE 8 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Banco do Setor público Sumário Introdução 04 Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF 04 Passo a Passo 10 Perguntas e Respostas 12 Legislação I Ementa 17

Leia mais

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON)

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Proposto por: Diretor da Divisão de Conformidade Contábil (DICOC) CONTABILIZAR RESTITUIÇÕES E INDENIZAÇÕES Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora da Diretoria-Geral

Leia mais

I - DA CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL

I - DA CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA n o 04, de 30 de agosto de 2004. Dispõe sobre a consolidação das instruções para movimentação e aplicação dos recursos financeiros da Conta Única do Tesouro Nacional, a abertura e manutenção

Leia mais

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE II EXECUÇÃO DA DESPESA

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE II EXECUÇÃO DA DESPESA ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE II EXECUÇÃO DA DESPESA Versão: 25.08.2014 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Paulo Rogério Caffarelli SECRETÁRIO DO TESOURO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ NOTA TÉCNICA Nº 002 / 2013 SATES / DICONF SEFA Aos Órgãos e Entidades da Administração Pública Estadual, 1 Belém, 18 de outubro de 2013 ASSUNTO: Ordem Bancária de Transferência Voluntária (OBTV) do Sistema

Leia mais

Caros colegas! Desejo-lhes muita paz, tranqüilidade e que tenham excelente rendimento em seus estudos.

Caros colegas! Desejo-lhes muita paz, tranqüilidade e que tenham excelente rendimento em seus estudos. SIAFI TERCEIRA PARTE Caros colegas! Desejo-lhes muita paz, tranqüilidade e que tenham excelente rendimento em seus estudos. Crescem as expectativas de que o edital do concurso para o TCU sairá em breve.

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DECON/DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor da Diretoria Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

SIAFI SEGUNDA PARTE. Caros estudantes!

SIAFI SEGUNDA PARTE. Caros estudantes! SIAFI SEGUNDA PARTE Caros estudantes! No nosso encontro de hoje daremos prosseguimento ao estudo do SIAFI. Na aula anterior abordamos acerca do conceito, objetivos, principais documento etc. Antes porém,

Leia mais

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas Liquidaç

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas Liquidaç Liquidação de serviços de Pessoa Jurídica A UG 170009 emitiu os empenhos 2014NE000346 e 2014NE000347, nos subitens 43 e 22, respectivamente, em favor da CEB Distribuição S/A (UG 974133), com a finalidade

Leia mais

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP Nota Técnica n 003/2012/GECON Vitória, 08 de Março de 2012. Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN ROTINAS ADMINISTRATIVAS PROPLAN SETOR: Pró-Reitoria CARGO: Docente / TNS FUNÇÃO: Pró-Reitor

Leia mais

PEME PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO DA MERENDA ESCOLAR PROCEDIMENTOS DO ADIANTAMENTO

PEME PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO DA MERENDA ESCOLAR PROCEDIMENTOS DO ADIANTAMENTO PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO DA MERENDA ESCOLAR PROCEDIMENTOS DO ADIANTAMENTO 2014 A verba é liberada na forma de adiantamento para um responsável na unidade escolar que ficará encarregado de efetuar as

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD

PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD PROPOSTA DE CAPACITAÇÃO DA DIRETORIA DE CONTABILIDADE, ORÇAMENTO E FINANÇAS - DCOF PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD Agosto/2014 EQUIPE DCOF: Pró-Reitor de Administração Gilmar José Ferreira dos Santos

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS ROSILENE SOUZA COORDENADORA DE CUSTOS E INFORMAÇÃO FISCAL

A EXPERIÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS ROSILENE SOUZA COORDENADORA DE CUSTOS E INFORMAÇÃO FISCAL Sistema de Custos do Governo Federal A EXPERIÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS ROSILENE SOUZA COORDENADORA DE CUSTOS E INFORMAÇÃO FISCAL Sistemas de Informação de Custos do Governo

Leia mais

PAGAMENTOS (SIAFI) 1 APRESENTAÇÃO

PAGAMENTOS (SIAFI) 1 APRESENTAÇÃO PAGAMENTOS (SIAFI) 1 APRESENTAÇÃO 1.1 O subsistema Contas a Pagar e a Receber (CPR) do Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAFI) que permite o gerenciamento de compromissos de pagamento e recebimento,

Leia mais

O CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO. Darcy Siqueira Albuquerque Júnior Auditor Governamental da CGE/PI Março / 2011

O CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO. Darcy Siqueira Albuquerque Júnior Auditor Governamental da CGE/PI Março / 2011 O CONTROLE INTERNO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO Darcy Siqueira Albuquerque Júnior Auditor Governamental da CGE/PI Março / 2011 1 CONTROLE INTERNO É TEMA NOVO??? Desde Quando??? 2 Fundamento do controle interno

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Conformidade dos Registros de Gestão 1

APRESENTAÇÃO. Conformidade dos Registros de Gestão 1 MAR/2010 EDIÇ Conformidade dos Registros de Gestão 1 APRESENTAÇÃO Este manual tem a finalidade de nortear o Responsável pela Conformidade dos Registros de Gestão no exame e certificação dos documentos

Leia mais

ORDENS BANCÁRIAS ESTADOS E MUNICÍPIOS MANUAL DO USUÁRIO

ORDENS BANCÁRIAS ESTADOS E MUNICÍPIOS MANUAL DO USUÁRIO ORDENS BANCÁRIAS ESTADOS E MUNICÍPIOS MANUAL DO USUÁRIO Ordens Bancárias Estados e Municípios Sumário 1. Introdução... 3 2. Público Alvo... 3 3. Características... 4 3.1. Modalidades e tipos de ordens

Leia mais

Classificação por Categoria Econômica

Classificação por Categoria Econômica Classificação por Categoria Econômica 1. Classificação A classificação por categoria econômica é importante para o conhecimento do impacto das ações de governo na conjuntura econômica do país. Ela possibilita

Leia mais

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI SECAO 020300 - MACROFUNÇÕES ASSUNTO 020317 - RESTOS A PAGAR 1 - REFERÊNCIAS: 1.1 - RESPONSABILIDADE - Coordenador-Geral

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010 Questão 21 Conhecimentos Específicos - Auditor No que diz respeito às Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público, a Demonstração Contábil cuja apresentação é obrigatória apenas pelas empresas estatais

Leia mais

Conformidade dos Registros de Gestão GENOC/DCOG

Conformidade dos Registros de Gestão GENOC/DCOG Conformidade dos Registros de Gestão GENOC/DCOG 1 O que é Conformidade? 2 Motivação 1. Diagnóstico de ausência de documentação suporte nas UGs e ausência de assinaturas nas Notas de Empenho e Ordens Bancárias

Leia mais

Coordenação da Administração Financeira CAF

Coordenação da Administração Financeira CAF Coordenação da Administração Financeira CAF Departamento de Finanças as do Estado - DFE Departamento de Informações e Planejamento Financeiro do Estado - DIPLAF Departamento de Despesa de Pessoal do Estado

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta.

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta. 1 Texto atualizado apenas para consulta. LEI Nº 3.984, DE 28 DE MAIO DE 2007 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Cria o Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal Brasília

Leia mais

MUNICÍPIO DE CAUCAIA

MUNICÍPIO DE CAUCAIA LEI Nº 1652/05, 13 junho 2005 DISPÕE SOBRE A DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DA DESPESA, DISCIPLINA AS CONTAS DE GESTÃO E DE GOVERNO, INSTITUI A COMISSÃO DE PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA E CRÉDITO PÚBLICO NA

Leia mais

Considerando a necessidade de promover o efetivo acompanhamento dos contratos de materiais e serviços no âmbito da Administração Pública Estadual;

Considerando a necessidade de promover o efetivo acompanhamento dos contratos de materiais e serviços no âmbito da Administração Pública Estadual; INSTRUÇÃO NORMATIVA nº 02/SEA - de 25/03/2013 Orienta quanto à utilização do Módulo de Gerenciamento de Contratos do Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal do Estado de Santa Catarina SIGEF

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A respeito da evolução da administração e do processo administrativo, julgue os itens que se seguem. 51 A organização que adotar em seu planejamento a metodologia do balanced

Leia mais

No nosso encontro de hoje abordaremos um assunto que tem visitado bastante os editais de concursos, a Conta Única do Tesouro Nacional.

No nosso encontro de hoje abordaremos um assunto que tem visitado bastante os editais de concursos, a Conta Única do Tesouro Nacional. Conta Única do Tesouro Nacional Caro amigo estudante! No nosso encontro de hoje abordaremos um assunto que tem visitado bastante os editais de concursos, a Conta Única do Tesouro Nacional. Esse tema é

Leia mais

A nova visão da. Contabilidade Aplicada ao Setor Público

A nova visão da. Contabilidade Aplicada ao Setor Público A nova visão da Contabilidade Aplicada ao Setor Público Constituição Federal Lei de Responsabilidade Fiscal 101/2000 Lei 4.320/64 Finanças Públicas Lei 12.249/2010 Conselho Federal de Contabilidade Lei

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA E DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PL. Professor: Flávio GEORGE Rocha

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA E DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PL. Professor: Flávio GEORGE Rocha DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA E DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PL Professor: Flávio GEORGE Rocha Novembro/2015 Graduação em Ciências Contábeis (2000) Especialista em Auditoria e Perícia Contábil Professor

Leia mais

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI SECAO 020300 - MACROFUNÇÕES ASSUNTO 020305 - CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL 1 - REFERÊNCIAS 11 - RESPONSABILIDADE

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS PORTARIA Nº 36-SEF, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014. EB: 64689.

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS PORTARIA Nº 36-SEF, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014. EB: 64689. MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS PORTARIA Nº 36-SEF, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014. EB: 64689.017297/2014-47 Aprova o Calendário para o Encerramento do Exercício Financeiro

Leia mais

FIPLAN-BA Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia DEPAT e Unidades Orçamentárias

FIPLAN-BA Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia DEPAT e Unidades Orçamentárias ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 001/2012 Projeto Unidade Responsável: Assunto: FIPLAN-BA Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia DEPAT e Unidades Orçamentárias Ordem Bancárias

Leia mais

Análise e Regularizações Contábeis

Análise e Regularizações Contábeis Análise e Regularizações Contábeis 1 Ordens Bancárias Canceladas O cancelamento de OB ocorre por meio da emissão de uma OB de cancelamento ou por NS Nota de Sistema, nos seguintes casos: 1 OB de cancelamento

Leia mais

Curso de Especialização em MBA EXECUTIVO EM GESTÃO PÚBLICA

Curso de Especialização em MBA EXECUTIVO EM GESTÃO PÚBLICA Curso de Especialização em MBA EXECUTIVO EM GESTÃO PÚBLICA ÁREA DO CONHECIMENTO: Administração Empresarial. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em MBA Executivo em Gestão Pública.

Leia mais

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Classificação Contábil (DICLA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DE IBIRITÉ - IPASI

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DE IBIRITÉ - IPASI AVISO DE ADJUDICAÇÃO Aos 20 (vinte) dias do mês de maio do ano de 2013 (dois mil e treze), após a análise da proposta apresentada pela licitante, a Pregoeira Municipal e a Comissão de Apoio do Instituto

Leia mais

INCLUSÃO DE DOCUMENTOS NO SIAFI-WEB (CPR) - RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS E EMPENHOS DE 2015

INCLUSÃO DE DOCUMENTOS NO SIAFI-WEB (CPR) - RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS E EMPENHOS DE 2015 INCLUSÃO DE DOCUMENTOS NO SIAFI-WEB (CPR) - RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS E EMPENHOS DE 2015 Apresentamos, a seguir, as principais alterações no sistema SIAFI, decorrentes da implantação do novo Plano

Leia mais

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP): sugestões para a nova estrutura

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP): sugestões para a nova estrutura 1 de 8 16/09/2009 18:31 Boletim Governet de Orçamento e Finanças Artigos e Pareceres» Artigos Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP): sugestões para a nova estrutura MAURÍCIO CORRÊA DA SILVA

Leia mais

Publicação. Grupo TOTVS S.A. Produção. Equipe de documentação

Publicação. Grupo TOTVS S.A. Produção. Equipe de documentação Notas de Release Todos os direitos reservados. Partes deste trabalho não podem ser reproduzidas, de forma alguma ou por meio algum - gráfico, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópias, gravações, digitações

Leia mais

LEI Nº 935 /2010. Art. 1º. Esta Lei dispõe sobre a Estrutura Administrativa da Câmara Municipal de Piranguçu. TÍTULO I DA ESTRUTURA ADMINSTRATIVA

LEI Nº 935 /2010. Art. 1º. Esta Lei dispõe sobre a Estrutura Administrativa da Câmara Municipal de Piranguçu. TÍTULO I DA ESTRUTURA ADMINSTRATIVA LEI Nº 935 /2010 Dispõe sobre a Estrutura Administrativa da Câmara Municipal de Piranguçu. O Povo do Município de Piranguçu, por seus representantes na Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

PROCESSOS DA DIVISÃO DE CUSTOS

PROCESSOS DA DIVISÃO DE CUSTOS Universidade Federal Fluminense Pró-Reitoria de Planejamento Coordenação de Orçamento e Custos PROCESSOS DA DIVISÃO DE CUSTOS Niterói, Outubro de 2014 Versão 1.0 DC/PLOR 12/10/2014 2 Índice PROCESSOS DA

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982)

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982) BOLETIM INFORMATIVO Nº 05 (MAIO / 2014) FALE COM A 11ª

Leia mais

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Disciplina: D 4.11 Elaboração e Programação Orçamentária e Financeira (40h) (Aula 4: Programação Orçamentária e Financeira) Professor: Bruno César

Leia mais

Rotina CNRC/SUNOT/CGE nº 013/2011

Rotina CNRC/SUNOT/CGE nº 013/2011 Trata a presente rotina contábil da despesa e receita com ressarcimento de pessoal cedido com base na Lei nº 5.632, de 04 de janeiro de 2010, no Decreto nº 41.687, de 11 de fevereiro de 2009 e na Resolução

Leia mais

PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 003/2015 (versão 0.0.1)

PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 003/2015 (versão 0.0.1) PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 003/2015 (versão 0.0.1) FOLHA DE PAGAMENTO ÍNDICE 1 OBJETIVO... 1 2 CONCEITOS... 1 3 CLASSIFICAÇÃO NO PLANO DE CONTAS... 2 4 PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS... 3 4.1 EMPENHO... 3 4.1.1

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO

INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO MÓDULO CONFORMIDADES Pergentina Irene Fernandes Vasconcelos Coordenação de Controladoria e Suporte Tributário Departamento de Contabilidade

Leia mais

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VI FOLHA DE PAGAMENTO DE PESSOAL

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VI FOLHA DE PAGAMENTO DE PESSOAL ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VI FOLHA DE PAGAMENTO DE PESSOAL Versão: 06.11.2014 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Paulo Rogério Caffarelli SECRETÁRIO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA STN Nº 4, DE 13 DE AGOSTO DE 2002 DOU de 16.8.2002

INSTRUÇÃO NORMATIVA STN Nº 4, DE 13 DE AGOSTO DE 2002 DOU de 16.8.2002 INSTRUÇÃO NORMATIVA STN Nº 4, DE 13 DE AGOSTO DE 2002 DOU de 16.8.2002 Dispõe sobre a consolidação das instruções para movimentação e aplicação dos recursos financeiros da Conta Única do Tesouro Nacional,

Leia mais

Rua Ulisses Caldas, 81 - Centro - Natal/RN 59025-090 (55)xx84-3232-8863 www.natal.rn.gov.br

Rua Ulisses Caldas, 81 - Centro - Natal/RN 59025-090 (55)xx84-3232-8863 www.natal.rn.gov.br LEI Nº. 6.067, DE 11 DE MARÇO DE 2010. Altera a Lei Ordinária 5.711/06, que dispõe sobre a Organização Administrativa da Câmara Municipal do Natal, e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO - CCONF GERÊNCIA DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE GESTÃO FISCAL - GENOP

COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO - CCONF GERÊNCIA DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE GESTÃO FISCAL - GENOP COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO - CCONF GERÊNCIA DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE GESTÃO FISCAL - GENOP Fundos Públicos REUNIÃO DO GRUPO TÉCNICO DE PADRONIZAÇÃO DE RELATÓRIOS

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS. Faço saber que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS. Faço saber que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N 4.986, DE 16 DE MAIO DE 1988. Cria o Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas - IMA e adota outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS. Faço saber que o Poder Legislativo decreta

Leia mais

FIPLAN-BA - Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia. Transferências de Saldos da Programação Financeira

FIPLAN-BA - Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia. Transferências de Saldos da Programação Financeira ORIENTAÇÃO TÉCNICA FIPLAN Projeto FIPLAN-BA - Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado da Bahia Unidade Responsável: DEPAT UNIDADE ORÇAMENTÁRIA Versão 3.0 Data: 17/04/2013

Leia mais

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE III ARRECADAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE III ARRECADAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE III ARRECADAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA Versão: 06.11.2014 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Paulo Rogério Caffarelli SECRETÁRIO

Leia mais

VALOR DO INVESTIMENTO E DATA PREVISTA PARA OS TREINAMENTOS ABERTOS EM BRASÍLIA NO 2º SEMESTRE DE 2013 CARGA HORÁRIA VALOR NORMAL

VALOR DO INVESTIMENTO E DATA PREVISTA PARA OS TREINAMENTOS ABERTOS EM BRASÍLIA NO 2º SEMESTRE DE 2013 CARGA HORÁRIA VALOR NORMAL NORMAL 1 Gestão Pública 2 Gestão Pública 3 Gestão Pública 4 Gestão Pública 5 Gestão Pública 6 Gestão Pública 7 8 9 10 11 12 13 Logística e Material Logística e Material Logística e Material Gestão Orçamentária

Leia mais

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN

MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN Guia de Capacitação Cancelar Restos a Pagar - CRP Versão 1.0 Outubro 2014 GUIA DE CAPACITAÇÃO CANCELAR RESTOS A PAGAR - CRP MATERIAL PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO FIPLAN MÓDULO: LIQUIDAÇÃO (LIQ) INSTRUTORA:

Leia mais

28 e 30/07/2014 BRASÍLIA - DF NOVO SIAFI - CPR VIA WEB: CONTAS A PAGAR E RECEBER PRÁTICO COM COMPUTADOR

28 e 30/07/2014 BRASÍLIA - DF NOVO SIAFI - CPR VIA WEB: CONTAS A PAGAR E RECEBER PRÁTICO COM COMPUTADOR Apresentação O curso visa ao conhecimento do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal - SIAFI, para a atualização das rotinas de execução orçamentária e financeira, o conhecimento

Leia mais

Associação Matogrossense dos Municípios

Associação Matogrossense dos Municípios RESOLUÇÃO N.º 004/2010 Dispõe sobre a produção de normas e procedimentos para realização de auditorias internas e inspeções na Associação Matogrossense dos Municípios - AMM. A Presidência da Associação

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 2013 Explicativas CIRCULANTE 11.363 8.987 Disponibilidades 30 37 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 8.069 6.136 Operações de Crédito

Leia mais

Fontes de financiamento da saúde pública no Brasil. Brasília, 07 de maio de 2013

Fontes de financiamento da saúde pública no Brasil. Brasília, 07 de maio de 2013 Fontes de financiamento da saúde pública no Brasil Brasília, 07 de maio de 2013 Perspectivas geral federal estados e municípios privado Há ações de saúde tipicamente públicas, de execução direta pelo Estado,

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

Portaria da Diretoria de Administração

Portaria da Diretoria de Administração 007/2002-DIRAD 01 14/06/2002 A Diretoria de Administração, no uso de suas atribuições, RESOLVE: 1.0 PROPÓSITO Normatizar os procedimentos administrativos de pagamento de Notas Fiscais/Faturas referentes

Leia mais

PLANO ANUAL DE AUDITORIA. Tribunal Superior do Trabalho

PLANO ANUAL DE AUDITORIA. Tribunal Superior do Trabalho PLANO ANUAL DE AUDITORIA 2014 Tribunal Superior do Trabalho PLANO ANUAL DE AUDITORIA 2014 Secretaria de Controle Interno PLANO ANUAL DE AUDITORIA DA SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO - EXERCÍCIO 2014 Aprovado

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988

CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL MPS SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL SPPS DEPARTAMENTO DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA NO SERVIÇO PÚBLICO DRPSP COORDENAÇÃO-GERAL DE AUDITORIA, ATUÁRIA, CONTABILIDADE

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO IX CONCORRÊNCIA Nº. 003/2015 MODELO PROPOSTA DE PREÇOS (Papel Timbrado da Licitante) Objeto: Contratação de Empresa na Prestação de Serviços de Assessoria Contábil. São Paulo,... de... de 2015 Ao

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO. TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO TÉRMINO DE MANDATO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Versão 2008 Janeiro/2009 SIGFIS-Sistema Integrado de Gestão Fiscal : Manual

Leia mais

Marcones Libório de Sá Prefeito

Marcones Libório de Sá Prefeito Mensagem n. 010 /2015 Salgueiro, 14 de Setembro de 2015. Senhor Presidente, Senhores (as) Vereadores (as), Considerando os princípios de descentralização e transparência, que tem levado esta administração

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 039/2014

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 039/2014 Conteúdo 1. Objetivo...2 2. Procedimento...2 A. Abertura da Despesa Centralizadora x Executora(s): validação do orçamento registrado na unidade centralizadora e nas unidades executoras....2 I. Verificar

Leia mais

Sistema de Informações para Auditoria e Prestação de Contas. Recurso Vinculado

Sistema de Informações para Auditoria e Prestação de Contas. Recurso Vinculado Sistema de Informações para Auditoria e Prestação de s Recurso Vinculado Aplicável aos Órgãos, Entidades e Consórcios Públicos Municipais regidos pela Lei Federal nº 4.320/64 e Empresas Estatais Dependentes

Leia mais

ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO CHECKLIST

ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO CHECKLIST ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO CHECKLIST Para auxiliar nas providências que devem ser tomadas para o encerramento de exercício, foi elaborada uma série de verificações, em formato de checklist, que devem ser

Leia mais

4.3.5.3. Desembolsos dos recursos externos (ROTINA UTILIZANDO OS FUNDOS ROTATIVOS)

4.3.5.3. Desembolsos dos recursos externos (ROTINA UTILIZANDO OS FUNDOS ROTATIVOS) 4.3.5.3. Desembolsos dos recursos externos (ROTINA UTILIZANDO OS FUNDOS ROTATIVOS) a)o correto preenchimento dos demonstrativos exigidos por força dos acordos de empréstimo ou de créditos especiais (doações),

Leia mais

4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle

4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle 4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle Luís Eduardo Vieira Superintendência de Gestão Técnica SGT Financeira e Controle. Introdução A transparência

Leia mais