Carateristicas e Descrição Produto TFS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Carateristicas e Descrição Produto TFS"

Transcrição

1 Carateristicas e Descrição Produto TFS 13/11/2013

2 Sumário 1. Características técnicas Descrição Sistema Básico Módulo Parâmetros Módulo Básico WEB Módulo Segurança Módulo Cliente Único Descrição do Sistema de Créditos Módulo Credimaster Módulo Credimaster Web Módulo Bens Módulo Desconto Módulo Autorizador Módulo Gestão Garantias Módulo Gestão de Garantias Módulo Cobrança Módulo Empréstimos Módulo Repasses Internos Módulo Gestão de Riscos Módulo Leasing Descrição Sistema Legais Módulo Rating Módulo Cadastro Positivo Módulo Depósito a Prazo Ferramentas de Inteligência e Tomada de Decisão Intellector Cliente Intellector Server Versão 1.0

3 Os Produtos TFS disponibilizam o portfólio completo para áreas e processos de negócio como: Investimentos, Crédito, Core Banking e ERP. Abrangendo atividades do ambiente de negócios, contabilidade e a área operacional, cobrindo também controles gerenciais e de compliance. É Multi Empresas e consolida informações das áreas necessárias para garantir a segurança da informação, eliminando processos manuais facilitando o desempenho das integrações dos sistemas. 1. Caracteristicas Técnicas dos Produtos Aplicação com interface web based; Alta disponibilidade: clusterização, load balancer, etc; Aplicações baseadas em SOA; Experiência em diversas formas de EAI; Total aderência às especificações JEE; Integração a ferramentas de single sign on e LDAP de mercado; Parametrização em aplicativo client server: Java e PowerBuilder. Rotinas batch em stored procedures, Java e C. 2. Descrição do Sistema Básico O Sistema Básico engloba os módulos de Parâmetros, Segurança, Cliente Único e Básico WEB. Controlam as configurações básicas dos demais módulos integrados. Garantem a centralização e unicidade das informações de interesse geral, evitando redundâncias e a necessidade de replicação de dados; Permitem a manutenção de dados cadastrais corporativos; Mantem o cadastro de clientes, inteiramente personalizado para as necessidades da Instituição usuária, com acesso via Web; Controlar o acesso dos usuários, por perfil Módulo Parâmetros Permite a configuração de dados de uso comum a todos os módulos, que reflitam a estruturação (ambiente operacional) e critérios de relacionamento com entidades externas e de avaliação de clientes. Os parâmetros são geridos de forma centralizada, nas unidades. Versão 1.0 3

4 2.2. Módulo Básico WEB Permite a configuração de dados de uso comum dos módulos Parâmetros e Segurança, via WEB, que reflitam a estruturação (ambiente operacional) e critérios de relacionamento com entidades externas e de avaliação de clientes. Os parâmetros são geridos de forma centralizada, nas unidades Módulo Segurança Assegura o sigilo e a confiabilidade dos dados, restringindo o acesso as transações a usuários autorizados, através de senhas de segurança, com validade e renovação periódica. Utilização de Login da rede para sua identificação na aprovação de negócios; Associação do usuário a perfis em cada módulo; 2.4. Módulo Cliente Único O sistema de cliente único centraliza todos os dados do cliente, em tabelas de uso comum a todos os sistemas. O cliente único visa manter um código único do cliente em toda a instituição, de forma a que se refere apenas uma manutenção e controle dos dados cadastrais e que todos os processos compartilhem dados sempre idênticos. O sistema contém a base de restrições de pessoas físicas e jurídicas, mesmo não clientes. O sistema funciona no conceito de cliente-servidor, de 3 camadas, via sockets e TCP-IP, com interface gráfico e HTML. 3. Descriçãodo Sistema de Créditos O Sistema de Créditos engloba os módulos Credimaster, Credimaster WEB, Bens, Descontos, Autorizador, Avais e Fiança, Gestão de Garantias, Cobrança, Empréstimos, Repasses Internos, Gestão de Risco, Leasing Módulo Credimaster O sistema CREDIMASTER, destina-se a definição e parametrizações das políticas e processos, comuns a todos os produtos de cobrança e créditos, é o sistema de suporte a todos os sistemas do módulo, operando como o sistema de retaguarda BackOffice dos demais sistemas. Neste sistema são executados as rotinas de apropriação e todos os procedimentos de contabilização. A troca de meios títulos em cobrança, via meio magnético e padrão CNAB, são executadas neste sistema, bem como o direcionamento automático de títulos para correspondentes e cobradores e todas as demais atividades inerentes a liquidação de títulos e parcelas de dívida em cobrança. 4 Versão 1.0

5 3.2. Módulo Credimaster Web O sistema CREDIMASTER Web, destina-se a permitir a integração via WEB da definição e parametrizações das políticas e processos, comuns a todos os produtos de cobrança e créditos, configurados no sistema Credimaster Módulo Bens O sistema de bens tem como objetivo executar o controle de bens englobando cinco carteira, bens de arrendamento, bens do imobilizado, bens de crédito (garantias ou alienação fiduciária), bens não de uso e valores diferidos. O sistema compartilha a mesma base de dados dos sistemas de crédito, e executa o controle de cada carteira de forma independente. Os bens cadastrados no sistema recebem um código de identificação único e podem ser transferidos de uma carteira para outra mantendo as informações históricas do mesmo. Cada bem, em cada carteira tem uma vinculação com uma operação ou com uma localização, durante um determinado período em função de comando Módulo Desconto Efetuar a simulação e o cálculo de borderôs de desconto por digitação dos dados ou executar o redesconto de títulos ou cheques recebidos através do CNAB, para a data ou em data futura (agendada), operando de forma integrada com o cadastro de títulos em cobrança, executar os processos reembolsos, desconto inteligente de títulos já cadastrados, em cobrança simples, de garantias vinculadas ou caucionadas, gerando os dados de cadastramento e emitindo as planilhas e borderô dos títulos descontados, interagindo em tempo real com o sistema de controle de devedor para o controle da aceitação e follow-up de acompanhamento dos títulos envolvidos no desconto Módulo Autorizador Permite a integração dos módulos com a comunicação de sistemas externos de pesquisa (BACEN, Serasa, etc..), para gerenciar as autorizações de operações de cadastro e créditos Módulo Avais Fiança Sistema de administração de riscos assumidos pelo Banco, na garantia do cumprimento pelo afiançado da liquidação ou realização de operações, obras, serviços ou assegurando a qualidade e o prazo do cumprimento de contratos. O sistema controla o cumprimento das obrigações do financiado, a cobrança e a apropriação das comissões de fianças, bem como a cobertura do risco, através das garantias de contraprestação do risco. Além disso, o sistema controla a apropriação das rendas de exercícios futuros, resultantes da liquidação antecipada, no período de competência da operação, pro-rata-temporis. O sistema mantém também, as informações de risco e gera as informações contábeis e de gestão. Versão 1.0 5

6 3.7. Módulo Gestão Garantias Demonstrar as funcionalidades de cadastramento (Bens, outas garantias e cobráveis), movimento, gerenciamento, distribuição e relatórios do módulo de Gestão de Garantias. Pré-cadastro de garantias de diversos tipos como Bens, outras garantias e cobráveis podendo realizar o controle em um único módulo, validar (workflow) a garantia pré-cadastrada, possibilitando a garantia ser vinculada. Possibilitar realizar a movimentação das garantias, acrescendo ou decrescendo valores manualmente ou automático através da valorização por indexador. Gerenciamento das garantias através dos seus respectivos vencimentos e associações, possibilitando a distribuição da garantia de diversas formas, como, por contrato (todos, um ou n ), cliente, modalidade. Visualizar o histórico (movimentação) da garantia e seus respectivos pareceres, usuário, data e hora. Não é necessário existir o contrato para o cadastro da garantia, o módulo gestão de garantia tem por finalidade ser um gerenciador das garantias que o cliente possui, vinculadas ou não. Distribuir os valores da(s) garantia(s) proporcionalmente conforme o(s) contrato(s) vinculados ao mesmo gerencialmente e legalmente, conforme anexo do CADOC Módulo Cobrança Administrar de forma integrada todos os processos de inclusão de borderô de cobrança simples, garantias cobráveis (caucionadas e vinculadas) a créditos, integrando-se com clientes e bancos, via troca de meio magnético, mantendo posições e demonstrativos, dos saldos e saldos médios de contas vinculadas, bem como possibilitando a movimentação de títulos, de e para garantias e integração com o contas correntes Módulo Empréstimos Permitir a negociação de operações de empréstimo utilizando os recursos da Internet, com interface HTML. Os empréstimos são operações de crédito, sem destinação específica dos recursos, tais como capital de giro, desconto de NP ou Hot-Money, com créditos rotativos ou não rotativos, com garantias caucionadas ou não e utilizando uma conta de controle dos valores de garantia e despesas realizadas, conta vinculada, administrados num único processo. O sistema permite operar com diversos métodos de cálculo (Price, SAC, SAM, Desconto) e em diversas moedas ou indicadores, com taxa pré, pós-fixada ou flutuante, com spread positivo ou negativo e percentuais de indicadores e taxas básicas. O sistema opera de forma integrada com o sistema CREDIMASTER, onde são feitos todos os controles e processos de retaguarda (back Office). 6 Versão 1.0

7 O sistema mantém os dados históricos das operações em que tenham sido alteradas as condições negociais ou o fluxo de pagamento, pois quaisquer motivos, de forma a ter-se sempre a posição de qualquer tempo pretérito. O sistema mantém uma base conservativa das negociações com todas as operações efetivadas, em andamento e canceladas e os seus motivos Módulo Repasses Internos Viabilizar o processo de concessão de créditos de repasses internos(finame) utilizando os recursos da internet com interface HTML, na instituição. O sistema permite realizar operações de repasses internos utilizando os recursos com destinação específica, originados de instituições de fomento, e desenvolvimento como suporte a políticas governamentais de estímulo a atividades prioritárias. As instituições financeiras atuam como repassadores entre o órgão doador dos recursos e o tomador final. Para isso, realizam análises e projetos. E garantem também a liquidez das operações. Pelos serviços prestados, recebem uma comissão de repasse del-credere. Desta forma, temos duas operações, uma passiva com o repassador e uma ativa, com o tomador final. O sistema gera simultaneamente ambas as operações e realiza todos os controles da operação ativa e da passiva, com seus cálculos e contabilizações diferenciadas, mas com procedimentos comuns a todas as operações de financiamento. O sistema realiza o controle de limites e a liquidação das linhas de repasse. O sistema opera de forma integrada com o sistema CREDIMASTER, onde são feitos todos os controles e processos de retaguarda (back Office). O sistema mantém os dados históricos das operações em que tenham sido alteradas as condições negociais ou o fluxo de pagamento pois quaisquer motivos, de forma a ter-se sempre a posição de qualquer tempo pretérito. O sistema mantém uma base conservativa das negociações com todas as operações efetivadas, em andamento e canceladas e os seus motivos Módulo Gestão de Risco Limites operacionais, de crédito, restrições cadastrais e formalização. O sistema opera em tempo real, interagindo com o subsistema da Central de Informações, que atualiza as restrições internas e externas dos clientes. O sistema mantêm atualizada as posições de limites, alçadas e contingenciamentos legais e operacionais, para fins de verificação de negócios que apresentem restrições do cliente ou de limites. O sistema opera com o conceito de comitê virtual, onde os membros dos comitês atualizam seus processos e aprovam ou desaprovam operações. O sistema visa o funcionamento do comitê eletrônico de crédito. Versão 1.0 7

8 O sistema acessa as bases dos sistemas operacionais para validar Limites Operacionais : Taxas; Prazos; Indicadores; Valores Limites para Operação; Cobertura de Garantias. O sistema abre os eventos de formalização configurados para confirmações da regularidade documental Módulo Leasing Viabilizar o processo de concessão de créditos Leasing/Finame Leasing, utilizando os recursos da Internet com interface HTML, na instituição ou no próprio conveniado/ lojas. O sistema permite realizar operações de leasing executando os processos de simulação de operações, negociação e a contratação a formalização e efetivação, avaliando as condições de limites de crédito, restrições das arrendatárias e avalistas e a formalização das condições e documentos. Executando o cálculo da PMT parcelado ou antecipado e do VRG, antecipado, diluído e ou final da provisão do ISS e a contabilização integral. O sistema permite operações com carência e diversos outras montagens de PMT e VRG. Permitir a transferência de arrendatário. Emitir mapas e controles legais e gerenciais. O sistema mantém os dados históricos das operações em que tenham sido alteradas as condições negociais ou o fluxo de pagamento pois quaisquer motivos, de forma a ter-se sempre a posição de qualquer tempo pretérito. O sistema mantém uma base conservativa das negociações com todas as operações efetivadas, em andamento e canceladas e os seus motivos. 4. Descrição Sistema Legais O Sistema de Legais engloba os módulos de Rating, Cadastro Positivo e Depósito a Prazo Rating Importando dados dos sistemas de origem, gerar uma base permanente de informações de riscos para atendimento as determinações do Banco Central e permitir gerar as posições e arquivos em meio magnético ao mesmo Banco Central e aos controles internos, totalizadas por situação de classificação de risco (rating), de forma a gerar a classificação do nível de risco de clientes e grupos econômicos, em função do valor do saldo e do prazo de atraso, de forma automática ou por critério manual. Permitir o cálculo e a contabilização da provisão de forma automática e gerar os demonstrativos contábeis e a interface contábil, bem como, o demonstrativo e o arquivo COSIF da estatística econômica financeira. 8 Versão 1.0

9 4.2. Cadastro Positivo O cadastro positivo é um banco de dados no qual são registrados os compromissos financeiros e de pagamentos relativos às operações de crédito e obrigações de pagamento adimplidas ou em andamento por pessoas físicas ou jurídicas. Este cadastro foi criado pela Lei Federal n.º (9/6/2011) Deposito a Prazo Sistema de administração de títulos de emissão própria, escriturais ou físicos, com ou sem registro nas câmaras, instituições de liquidação e custódia, efetuando a apropriação diária das despesas e agendando todas as operações futuras, com cálculo dos valores de fechamento e de abertura. Integração com o sistema do Piloto de Reserva, envio das operações e dos Saldos de abertura das CLEARINGS. 5. Ferramenta de Inteligência e Tomada de Decisão Ferramenta JAVA de inteligência e tomada de decisão Intellector Cliente Intellector é ferramenta de inteligência e tomada de decisão desenvolvida para atender a área de crédito, risco, seguro, cobrança, entre outras, como poderosa solução de apoio a tomada de decisão; Conta com uma interface amigável, onde a montagem das políticas é construída através de uma linguagem estruturada e de fácil entendimento, visando automonia e possibilitando a manutenção diretamente pelos usuários finais; Possui acessos externos implementados aos diversos órgãos de proteção ao crédito, e que possibilita dinamicamente definir o momento ou tipo de consulta que será realizada Intellector Server Ferramenta de integração do Intellector Cliente com os demais módulos. Versão 1.0 9

AGÊNCIAS DE FOMENTO. Tudo para que a sua instituição financeira tenha uma gestão de qualidade, com abrangência, eficiência e confiabilidade.

AGÊNCIAS DE FOMENTO. Tudo para que a sua instituição financeira tenha uma gestão de qualidade, com abrangência, eficiência e confiabilidade. Segmento FINANCIAL SERVICES AGÊNCIAS DE FOMENTO As soluções de software de gestão para o segmento financial services da TOTVS oferecem controle, planejamento, execução e gestão para as atividades finais

Leia mais

FINANCIAL SERVICES BANCOS E FINANCEIRAS

FINANCIAL SERVICES BANCOS E FINANCEIRAS Segmento FINANCIAL SERVICES BANCOS E FINANCEIRAS As soluções de software de gestão para o segmento financial services da TOTVS rendem os melhores resultados para bancos e financeiras. Uma suite completa

Leia mais

Tudo para que os seus associados tenham ainda mais vantagens nos serviços prestados pela sua cooperativa.

Tudo para que os seus associados tenham ainda mais vantagens nos serviços prestados pela sua cooperativa. Segmento FINANCIAL SERVICES COOPERATIVAS DE CRÉDITO A TOTVS tem soluções de software de gestão que atendem, às necessidades das cooperativas de crédito centrais ou singulares (ligadas ou não a uma cooperativa

Leia mais

Anexo IV Planilha I Item Descrição Possui Valor Módulo de Sistema a serem Utilizados:

Anexo IV Planilha I Item Descrição Possui Valor Módulo de Sistema a serem Utilizados: Anexo IV Planilha I Item 3. Módulo de Sistema a serem Utilizados: a) Módulo de Crédito... b) Módulo de Controle e Gestão... c) Módulos Legais... 4. Serviço a serem disponibilizados pelos Sistemas - Caract.

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCICIO DE 2013 (Valores expressos em R$ mil)

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCICIO DE 2013 (Valores expressos em R$ mil) COOPERATIVA CENTRAL DE CRÉDITO URBANO - CECRED CNPJ: 05.463.212/0001-29 Rua Frei Estanislau Schaette, 1201 - B. Água Verde - Blumenau/SC NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCICIO DE

Leia mais

Módulo 2 Pr T odít ut U os L e O S erx viços Financeiros

Módulo 2 Pr T odít ut U os L e O S erx viços Financeiros Módulo 2 Produtos TÍTULO e Serviços X Financeiros CRÉDITO PESSOAL Olá! Neste módulo, vamos aprofundar nossos conhecimentos sobre os produtos e serviços financeiros que podemos oferecer aos nossos clientes.

Leia mais

4. Os serviços a serem realizados na SOLUÇÃO para viabilizar a integração com os sistemas do BANCO são de responsabilidade do CONTRATADO.

4. Os serviços a serem realizados na SOLUÇÃO para viabilizar a integração com os sistemas do BANCO são de responsabilidade do CONTRATADO. Este documento descreve como deverão ser prestados os serviços relacionados às Integrações dos Sistemas Legados do Banco do Nordeste do Brasil, doravante chamado BANCO, com o Sistema de Gerenciamento de

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) ATIVO Nota Explicativa CIRCULANTE 39.755 68.651 Disponibilidades 522 542 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 13.018 27.570 Relações Interdependências 6-1.733 Operações

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 2013 Explicativas CIRCULANTE 11.363 8.987 Disponibilidades 30 37 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 8.069 6.136 Operações de Crédito

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO Explicativas CIRCULANTE 63.224 47.422 Disponibilidades 423 429 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 31.991 23.380 Relações Interdependências

Leia mais

4º Trimestre 2013 1 / 15

4º Trimestre 2013 1 / 15 Divulgação das informações de Gestão de Riscos, Patrimônio de Referência Exigido e Adequação do Patrimônio de Referência. (Circular BACEN nº 3.477/2009) 4º Trimestre 2013 Relatório aprovado na reunião

Leia mais

CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES E INVESTIDORES 1. Aspectos gerais 1.1 Apresentação de documentos

CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES E INVESTIDORES 1. Aspectos gerais 1.1 Apresentação de documentos PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA CÂMARA DE COMPENSAÇÃO, LIQUIDAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS DE OPERAÇÕES NO SEGMENTO BOVESPA, E DA CENTRAL DEPOSITÁRIA DE ATIVOS (CBLC) CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES

Leia mais

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA CÂMARA DE COMPENSAÇÃO, LIQUIDAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS DE OPERAÇÕES NO SEGMENTO BOVESPA, E DA CENTRAL DEPOSITÁRIA

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA CÂMARA DE COMPENSAÇÃO, LIQUIDAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS DE OPERAÇÕES NO SEGMENTO BOVESPA, E DA CENTRAL DEPOSITÁRIA PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA CÂMARA DE COMPENSAÇÃO, LIQUIDAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS DE OPERAÇÕES NO SEGMENTO BOVESPA, E DA CENTRAL DEPOSITÁRIA DE ATIVOS (CBLC) Março 2011 GLOSSÁRIO ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

D E S C R I Ç Ã O S U M Á R I A D A S A T R I B U I Ç Õ E S

D E S C R I Ç Ã O S U M Á R I A D A S A T R I B U I Ç Õ E S GRUPO 8 Cargo: Cargo Exercido: Nível Analista Analista de Gestão de Riscos, Caixa e Tesouraria I Unidade: PRESIDÊNCIA / SURIC / Gerência de Gestão de Riscos ou SUFIN / Gerências de Gestão de Caixa ou Tesouraria

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 19.098 15.444 Disponibilidades 98 90 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 13.053 9.797 Operações de Crédito 6 5.760 5.518 Outros

Leia mais

Relatório de Gestão de Riscos - Circular 3477/2009 Dez/12. Aspectos Qualitativos

Relatório de Gestão de Riscos - Circular 3477/2009 Dez/12. Aspectos Qualitativos 1 Relatório de Gestão de Riscos - Circular 3477/2009 Dez/12 Aspectos Qualitativos I - Introdução O objetivo deste relatório é divulgar informações referentes à gestão de risco, ao Patrimônio de Referência

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 2013 Explicativas CIRCULANTE 39.466 27.437 Disponibilidades 221 196 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 27.920 18.274 Operações de Crédito 6 11.138

Leia mais

Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias. Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras. Tipo do documento: Procedimento.

Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias. Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras. Tipo do documento: Procedimento. Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras Tipo do documento: Procedimento Número: 01 Versão: 01 Classificação do documento: Público Vigência:

Leia mais

Layout Padrão Febraban 240 posições V08.4 http://www.febraban.org.br. 3.5 - Vendor

Layout Padrão Febraban 240 posições V08.4 http://www.febraban.org.br. 3.5 - Vendor 3.5 - Vendor 89 3.5.1 - Descrição do Processo Objetivo O produto Vendor tem por objetivo disponibilizar, aos clientes (Vendedores) do Banco, os meios de viabilizar o processo de financiamento de suas vendas,

Leia mais

PESSOA JURÍDICA TABELA DE TARIFAS E COMISSÕES BANCÁRIAS PAG. 01 (PJ)

PESSOA JURÍDICA TABELA DE TARIFAS E COMISSÕES BANCÁRIAS PAG. 01 (PJ) Valores máximos estabelecidos pelo Banestes S.A., Conforme resolução 3.919, DE 25/11/2010. Publicado em 01/06/2015 Vigência a partir de 01/07/2015. 1 CADASTRO BÁSICO 1.1 Cadastro Básico 35,00 1.2 Renovação

Leia mais

VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA

VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA MANUAL DE GERENCIAMENTO DE LIQUIDEZ VALORA GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA Elaborado pelo Oficial de Compliance: Misak Pessoa Neto Data: 25/01/2016 Versão: 1.3 1 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Princípios Gerais...

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 48.622 31.823 Disponibilidades 684 478 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 24.600 15.766 Operações de Crédito 6 22.641 15.395 Outros

Leia mais

28. Câmbio. 1. Escrituração. 2. Disponibilidades em Moedas Estrangeiras

28. Câmbio. 1. Escrituração. 2. Disponibilidades em Moedas Estrangeiras TÍTULO : PLANO CONTÁBIL DAS INSTITUIÇÕES DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - COSIF 1 28. Câmbio 1. Escrituração 1 - Sempre que o ato ou fato administrativo envolver outra moeda além da moeda nacional, a escrituração

Leia mais

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A.

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro (Em Reais) (reclassificado) (reclassificado) Ativo Nota 2012 2011 Passivo Nota 2012 2011 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 61.664 207.743 Fornecedores

Leia mais

I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) PRODUTO(S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL

I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) PRODUTO(S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL Nº DA CÉDULA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO I - EMITENTE II - INTERVENIENTE(S) / AVALISTA(S) III - CARACTERÍSTICAS DO(S) (S) MARCA MODELO ANO/MODELO COR COMBUSTÍVEL RENAVAN CHASSI PLACA NOTA FISCAL (CASO VEÍCULO

Leia mais

Estrutura de Gerenciamento de Risco De Crédito

Estrutura de Gerenciamento de Risco De Crédito Estrutura de Gerenciamento de Risco De Crédito 1. DEFINIÇÃO E TIPOS DE RISCO DE CRÉDITO A Resolução nº 3.721/09, do Conselho Monetário Nacional, definiu Risco de Crédito como a possibilidade de ocorrência

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil)

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 Explicativas CIRCULANTE 4.414 Disponibilidades 26 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 2.566 Operações de Crédito 5 1.800 Outros Créditos

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos 30 de dezembro 2011 Informações Referentes ao Gerenciamento de Riscos, Patrimônio de Referência e Patrimônio de Referência Exigido 1. Considerações Iniciais 1.1. Todas as condições

Leia mais

GLOSSÁRIO DE TERMOS CONTÁBEIS

GLOSSÁRIO DE TERMOS CONTÁBEIS GLOSSÁRIO DE TERMOS CONTÁBEIS AMORTIZAÇÃO: Representa a conta que registra a diminuição do valor dos bens intangíveis registrados no ativo permanente, é a perda de valor de capital aplicado na aquisição

Leia mais

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CREDI-RÁPIDO CLIENTE - 1º TITULAR CPF CÓD. DA AGÊNCIA CLIENTE - 2º TITULAR CPF NÚMERO DA CONTA CLÁUSULAS GERAIS, que regem o Contrato de Abertura de Credi-Rápido, que são

Leia mais

Conhecimentos bancários Profº Rodrigo Ocampo Barbati

Conhecimentos bancários Profº Rodrigo Ocampo Barbati Conhecimentos bancários Profº Rodrigo Ocampo Barbati 1) O Conselho Monetário Nacional (CMN), que foi instituído pela Lei 4.595, de 31 de dezembro de 1964, é o órgão responsável por expedir diretrizes gerais

Leia mais

Unidade IV. Mercado Financeiro e de Capitais. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade IV. Mercado Financeiro e de Capitais. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade IV Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros - Resumo encontro anterior Sistema Financeiro Nacional Órgãos, entidades e operadoras Estrutura do Sistema

Leia mais

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS Janeiro de 2007 GLOSSÁRIO... 9 CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES E INVESTIDORES... 14 1. ASPECTOS GERAIS... 14 1.1 APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS... 14 2. CADASTRO DE PARTICIPANTES...

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos. Banco Rodobens. 2º Trimestre 2015

Relatório de Gerenciamento de Riscos. Banco Rodobens. 2º Trimestre 2015 Relatório de Gerenciamento de Riscos Banco Rodobens 2º Trimestre 2015 INTRODUÇÃO O presente Relatório tem por objetivo apresentar as informações do Banco Rodobens para atendimento aos requerimentos do

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos. Banco Rodobens. 1º Trimestre 2015

Relatório de Gerenciamento de Riscos. Banco Rodobens. 1º Trimestre 2015 Relatório de Gerenciamento de Riscos Banco Rodobens 1º Trimestre 2015 INTRODUÇÃO O presente Relatório tem por objetivo apresentar as informações do Banco Rodobens para atendimento aos requerimentos do

Leia mais

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. PILAR III Disciplina de Mercado

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. PILAR III Disciplina de Mercado RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PILAR III Disciplina de Mercado 3º Trimestre - 2013 Sumário Introdução... 3 Perfil Corporativo... 3 Principais Tipos de Riscos (conceitos)... 4 Riscos Financeiros...

Leia mais

Relatório. Gestão de Riscos. Conglomerado Cruzeiro do Sul

Relatório. Gestão de Riscos. Conglomerado Cruzeiro do Sul Relatório de Gestão de Riscos Conglomerado Cruzeiro do Sul Data-Base 30/09/2011 Superintendência de Riscos Índice 1. Introdução 3 2. Perímetro 3 3. Estrutura de Gestão de Riscos 3 3.1 Risco de Crédito

Leia mais

ANEXO V INTEGRAÇÃO COM SISTEMAS LEGADOS

ANEXO V INTEGRAÇÃO COM SISTEMAS LEGADOS 1. Anexo V Integração com sistemas legados Este documento descreve como deverão ser prestados os serviços relacionados às integrações dos Sistemas Legados do BANCO, com a solução de automação bancária,

Leia mais

RELATÓRIO DE COMPLIANCE E GERENCIAMENTO DE RISCO

RELATÓRIO DE COMPLIANCE E GERENCIAMENTO DE RISCO RELATÓRIO DE COMPLIANCE E GERENCIAMENTO DE RISCO DEZEMBRO/2011 Contexto Operacional A Agiplan Financeira S.A. Crédito, Financiamento e Investimento ( Agiplan ) é uma instituição financeira privada, com

Leia mais

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras EletrosSaúde Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras Em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 Em milhares de reais 1 Contexto Operacional A Fundação Eletrobrás de Seguridade Social ELETROS é uma entidade

Leia mais

MANUAL DO INVESTIDOR DO TESOURO DIRETO

MANUAL DO INVESTIDOR DO TESOURO DIRETO MANUAL DO INVESTIDOR DO TESOURO DIRETO INTRODUÇÃO... 3 1. REQUISITOS BÁSICOS... 5 2. CADASTRAMENTO PARA COMPRA DE TÍTULOS PÚBLICOS NO TESOURO DIRETO... 5 3. HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO... 7 4. TÍTULOS PÚBLICOS

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 24170-3 (FL. 1/4) SF 06/11 Via única CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL Estas são as condições gerais do Empréstimo Pessoal, solicitado e contratado por você. Leia atentamente estas condições

Leia mais

Manual Cobrança e Desconto

Manual Cobrança e Desconto NOVEMBRO/2013 Sumário Sumário... 2 1. Diagrama de Contexto... 3 2. Introdução... 5 3. Funcionalidade... 5 4. Navegação no Sistema... 9 5. Configuração... 14 5.1. Produtos... 15 5.2. Modalidades... 16 5.3.

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais

REGULAMENTO DA CÂMARA DE REGISTRO, COMPENSAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CÂMBIO BM&FBOVESPA

REGULAMENTO DA CÂMARA DE REGISTRO, COMPENSAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CÂMBIO BM&FBOVESPA REGULAMENTO DA CÂMARA DE REGISTRO, COMPENSAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CÂMBIO BM&FBOVESPA CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES DA CÂMARA CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES CAPÍTULO IV

Leia mais

Instruções Gerais. Regras e convenções para o preenchimento:

Instruções Gerais. Regras e convenções para o preenchimento: Apresentação A PAEP (Pesquisa da Atividade Econômica Paulista) tem por objetivo obter informações sobre a atividade econômica do Estado de São Paulo. A PAEP está coletando dados de mais de 30.000 empresas

Leia mais

A CBLC atua como contraparte central nas Operações de Empréstimo de Ativos.

A CBLC atua como contraparte central nas Operações de Empréstimo de Ativos. C A P Í T U L O V I - S E R V I Ç O D E E M P R É S T I M O D E A T I V O S - B T C O Serviço de Empréstimo de Ativos da CBLC (BTC) permite: O registro de ofertas e o fechamento de Operações contra as

Leia mais

SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA PARA O SEGMENTO FINANCIAL SERVICES

SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA PARA O SEGMENTO FINANCIAL SERVICES SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA PARA O SEGMENTO Invista na solução de gestão que oferece o melhor retorno para sua empresa. > www.totvs.com/financial-services 0800 70 98 100 3 Conceitos TOTVS Ser essencial é atender

Leia mais

mhtml:file://c:\documents and Settings\6009\Meus documentos\glossário DE T...

mhtml:file://c:\documents and Settings\6009\Meus documentos\glossário DE T... Page 1 of 6 Portal de Obras Legislação Guias e Cursos Downloads GLOSSÁRIO DE TERMOS CONTÁBEIS Compilado pela Equipe do Portal de Contabilidade AMORTIZAÇÃO: Representa a conta que registra a diminuição

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO ALIANÇA COOPERNITRO C.N.P.J. n.º 52.935.442/0001-23

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO ALIANÇA COOPERNITRO C.N.P.J. n.º 52.935.442/0001-23 COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO ALIANÇA COOPERNITRO C.N.P.J. n.º 52.935.442/0001-23 ATIVO BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Em Milhares de Reais) CIRCULANTE 2.239 2.629 DISPONIBILIDADES

Leia mais

Cooperativa de Crédito Mutuo dos Praças e Oficiais da Policia Militar do Estado de São Paulo - Cooperacs - SP

Cooperativa de Crédito Mutuo dos Praças e Oficiais da Policia Militar do Estado de São Paulo - Cooperacs - SP POLÍTICA DE CRÉDITO MANUAL DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO C.C.M. DOS PRAÇAS E OFICIAIS DA PMESP COOPERACS SP Capítulo Seção Ítem Descrição 1 Apresentação 2 Linhas de Crédito 1 Empréstimo Parcelado 1 Conceituação

Leia mais

COBRANÇA ELETRÔNICA. Intercâmbio de Informações entre Bancos e Empresas. Padrão FEBRABAN/CNAB SIGCB 240 Posições SETEMBRO/2007

COBRANÇA ELETRÔNICA. Intercâmbio de Informações entre Bancos e Empresas. Padrão FEBRABAN/CNAB SIGCB 240 Posições SETEMBRO/2007 COBRANÇA ELETRÔNICA Intercâmbio de Informações entre Bancos e Empresas Padrão FEBRABAN/CNAB SIGCB 240 Posições SETEMBRO/2007 67.118 v006 micro 1 INDICE 1.0 Introdução... 03 1.1 Apresentação do Documento...

Leia mais

O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital

O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital Tipos de GED: Document imaging Document management Document Imaging / Document Management O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital Mundo analógico Criação Revisão Processamento Arquivo Mundo digital

Leia mais

Informações e orientações para organização do processo decisório

Informações e orientações para organização do processo decisório Informações e orientações para organização do processo decisório Prof. Pedro Paulo H. Wilhelm, Dr. Eng. Prod (Dep. Economia) WILHELM@FURB.BR Prof. Maurício C. Lopes, Msc. Eng. Prod. (Dep. Computação) MCLOPES@FURB.BR

Leia mais

EXTRATO DA POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS

EXTRATO DA POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS 1 OBJETIVO Fornecer as diretrizes para a Gestão de Riscos da Fibria, assim como conceituar, detalhar e documentar as atividades a ela relacionadas. 2 ABRANGÊNCIA Abrange todas as áreas da Fibria que, direta

Leia mais

Política de Gerenciamento de Risco de Crédito, Mercado e Operacional

Política de Gerenciamento de Risco de Crédito, Mercado e Operacional Crédito, Mercado e em: 30/12/2015 Política de Gerenciamento de Risco de Processos Página 2 de 9 SUMÁRIO 1- Definição... 3 2- Projeções de Perdas... 4 3- Classificação e Mitigação do Risco... 5 4- Estrutura...

Leia mais

1. CONTEXTO OPERACIONAL

1. CONTEXTO OPERACIONAL BANCO TRIÂNGULO S.A. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 30 DE JUNHO DE 2002 E 2001 (Em milhares de reais) 1. CONTEXTO OPERACIONAL O Banco Triângulo S.A. é uma sociedade privada que opera

Leia mais

Manual de Uso do Módulo. MerchFinanças

Manual de Uso do Módulo. MerchFinanças Manual de Uso do Módulo MerchFinanças Bento Gonçalves Julho de 2010 Conteúdo 1. Introdução... 4 2. Menu Cadastros... 5 2.1. Bancos/Contas... 5 2.1.1. Agências... 5 2.1.2. Bancos... 6 2.1.3. Contas... 7

Leia mais

A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS

A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS INTEGRADOS PARA ASSEGURAR O CONTROLE COMPLETO DO PROCESSO DE VENDAS, COM ACESSO COMPARTILHADO POR TODAS AS PARTES ENVOLVIDAS. NOSSA PLATAFORMA WEB

Leia mais

Além de facilitar a administração de suas contas, o DDA é mais seguro e contribui com o meio-ambiente.

Além de facilitar a administração de suas contas, o DDA é mais seguro e contribui com o meio-ambiente. Manual de utilização Apresentação Pelo novo sistema desenvolvido pelo Santander em conjunto com a FEBRABAN, você ou sua empresa pode(m) acessar de forma eletrônica (Internet, Pagamento a Fornecedor, Superlinha

Leia mais

Ampla visão corporativa

Ampla visão corporativa Ampla visão corporativa Sobre a DTS Latin America Uma das principais provedoras em alta tecnologia e negócio com atuação na América Latina. Desenvolvemos projetos inovadores para nossos clientes, em diversas

Leia mais

TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO

TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO A TURCAMBIO, vem percorrendo uma trajetória de sucesso na região sul do nosso país desde 1987. No ano de 2012, fomos a primeira agência de turismo a receber autorização do Banco Central do Brasil para

Leia mais

Vale do São Francisco

Vale do São Francisco Notas Explicativas da Administração às Demonstrações Contábeis em 30 de junho de 2015 e 2014 Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Vale do São Francisco Ltda. C.N.P.J 04.237.413/0001-45 Vale do São

Leia mais

PROJETO DE INTEGRAÇÃO DAS CLEARINGS FASE 2

PROJETO DE INTEGRAÇÃO DAS CLEARINGS FASE 2 PROJETO DE INTEGRAÇÃO DAS CLEARINGS FASE 2 Workshop Empréstimo de Ativos 31/08/2015 Clearing de Renda Variável e Renda Fixa Privada A implantação da Fase 2 do Projeto de Integração das Clearings depende

Leia mais

Gestão de Riscos e PRE Banco Mercedes-Benz do Brasil S.A. Base: Set/2011 a Dez/2012

Gestão de Riscos e PRE Banco Mercedes-Benz do Brasil S.A. Base: Set/2011 a Dez/2012 Gestão de Riscos e PRE Banco Mercedes-Benz do Brasil S.A. Base: Set/2011 a Dez/2012 Índice Introdução e Perfil 3 Crédito Política de Risco de Crédito 4 Exposição, exposição média e maiores clientes 6 Distribuição

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO SISTEMA PARA O GERENCIAMENTO DE CONDOMÍNIOS OSMAR CARLOS RADTKE FILHO Prof. Orientador:

Leia mais

SUPER CURSO DE CONHECIMENTOS BANCÁRIOS E SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL SIMULADO 01 - BACEN e CMN Professor: Tiago Zanolla

SUPER CURSO DE CONHECIMENTOS BANCÁRIOS E SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL SIMULADO 01 - BACEN e CMN Professor: Tiago Zanolla SIMULADO Conhecimentos Bancários e SFN QUESTÃO 01 (INÉDITA TZ 2013) Considerando o Sistema Financeiro Nacional, assinale a única alternativa que traz a correta correlação de itens: 1. Funding 2. Spread

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE CRÉDITO DO BANCO CENTRAL - SCR

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE CRÉDITO DO BANCO CENTRAL - SCR SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE CRÉDITO DO BANCO CENTRAL SCR 1. HISTÓRICO Em 1997, o Conselho Monetário Nacional, por meio da Resolução 2.390, substituída em 2000 pela Resolução 2.724, determinou o envio ao

Leia mais

BANCO DO BRASIL S.A.

BANCO DO BRASIL S.A. BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Smiles Banco do Brasil S.A. Pessoas Físicas Correntistas e Não-Correntistas Características do Cartão de Crédito Smiles

Leia mais

BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Chevrolet Card

BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Chevrolet Card BANCO DO BRASIL S.A. Sumário Executivo do Contrato dos Cartões de Crédito Co-Branded Chevrolet Card Conceito e Características do Cartão de Crédito O cartão de crédito Chevrolet Card de uso doméstico e/ou

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ Introdução O Gerenciamento do Risco de Liquidez no Grupo Didier Levy, considerando as empresas BEXS Banco de Câmbio S/A e BEXS Corretora de Câmbio S/A está

Leia mais

RISCO DE CRÉDITO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS. Alexandre de Oliveira

RISCO DE CRÉDITO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS. Alexandre de Oliveira RISCO DE CRÉDITO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS Alexandre de Oliveira Agenda Introdução Regulação Mercado Riscos Qualitativos Quantitativos Introdução Comunhão de recursos que destina parcela mínima de 50%

Leia mais

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Painel de recebíveis e Painel de linhas de crédito Versão 1.0 1 As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis

Leia mais

DIVULGAÇÃO DAS INFORMAÇÕES DE GESTÃO DE RISCO E PATRIMÔNIO EXIGIDO CIRCULAR 3.477

DIVULGAÇÃO DAS INFORMAÇÕES DE GESTÃO DE RISCO E PATRIMÔNIO EXIGIDO CIRCULAR 3.477 DIVULGAÇÃO DAS INFORMAÇÕES DE GESTÃO DE RISCO E PATRIMÔNIO EXIGIDO CIRCULAR 3.477 Banco John Deere S.A Data de Referência: Março/2012 1/14 Sumário 1. Gestão de Riscos Aspectos Qualitativos... 3 1.1. Estrutura

Leia mais

Banco Volvo (Brasil) S.A. Relatório de Gerenciamento de Risco

Banco Volvo (Brasil) S.A. Relatório de Gerenciamento de Risco Banco Volvo (Brasil) S.A. Relatório de Gerenciamento de Risco Data-base: 30.06.2015 Relatório de Gerenciamento de Riscos 1 Objetivo... 3 2 Gerenciamento de Riscos... 3 2.1 Política de Riscos... 3 2.2 Processo

Leia mais

MENSAGEM DA DIRETORIA JUNHO/2006

MENSAGEM DA DIRETORIA JUNHO/2006 MENSAGEM DA DIRETORIA JUNHO/2006 A Diretoria do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul BRDE, em cumprimento às determinações legais e regimentais, apresenta as Demonstrações Financeiras relativas

Leia mais

FGC- 081223 São Paulo, 12 de dezembro de 2008. INFORMAÇÕES SOBRE O PROGRAMA PARA APLICAÇÃO DE RECURSOS

FGC- 081223 São Paulo, 12 de dezembro de 2008. INFORMAÇÕES SOBRE O PROGRAMA PARA APLICAÇÃO DE RECURSOS São Paulo, 12 de dezembro de 2008. INFORMAÇÕES SOBRE O PROGRAMA PARA APLICAÇÃO DE RECURSOS FORMA 1 - O FGC concederá um limite para as médias e pequenas instituições associadas, de capital nacional, com

Leia mais

Contrato de cartão de crédito

Contrato de cartão de crédito Sumário Executivo do Contrato de Cartão de Crédito O Itaucard, sempre preocupado em manter a total transparência com você, preparou um resumo do contrato do seu cartão. Lembre que este é apenas um resumo

Leia mais

Condições Gerais dos Cartões Personnalité

Condições Gerais dos Cartões Personnalité Condições Gerais dos Cartões Personnalité Veja a seguir as condições gerais do Cartão perfeito para você. Como cliente do Itaú Personnalité, você pode possuir um ou mais dos três cartões abaixo: 1. Cartão

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação a conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade, julgue os itens que se seguem. 51 Auxiliar um governo no processo de fiscalização tributária é uma das finalidades

Leia mais

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING ARQUIVOS Os Clientes Banrisul, que utilizam serviços que dependam de troca de informações através de arquivos (Cobrança de Títulos, Vendor Eletrônico, Desconto

Leia mais

Manual de Processos. Versão 6.04.00 Junho/2013. Manual de. Versão 1.1. Agosto/2011. Módulo Financeiro. Processos. Financeiro

Manual de Processos. Versão 6.04.00 Junho/2013. Manual de. Versão 1.1. Agosto/2011. Módulo Financeiro. Processos. Financeiro Versão 6.04.00 Junho/2013 Versão 1.1 Agosto/2011 Manual de Processos Manual de Módulo Financeiro Processos Financeiro c 1 2 Sumário Introdução ao Manual de Processos... 7 Conceituado os Processos de Negócio...

Leia mais

Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Normas Operacionais Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização, no exterior, de bens de fabricação nacional, observadas

Leia mais

Contabilidade Decifrada. Módulo III - Demonstrações Luiz Eduardo

Contabilidade Decifrada. Módulo III - Demonstrações Luiz Eduardo Contabilidade Decifrada Módulo III - Demonstrações Luiz Eduardo Demonstrações Contábeis - balanço patrimonial; - demonstração do resultado do exercício; e, - demonstração de lucros ou prejuízos acumulados.

Leia mais

- Cessão de Direitos Substituição

- Cessão de Direitos Substituição Tabela de Tarifas Pessoa Física - Serviços Especiais Divulgada em 05.04.2012 (a) - Tarifa alterada, ( i ) - Tarifa incluída, com vigência a partir de 04.05.2012 Produtos e Serviços / Periodicidade Cobrança

Leia mais

3.1 - Estrutura do SFN

3.1 - Estrutura do SFN 1 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Estrutura do SFN 3.2 Subsistema normativo 3.3 Subsistema de intermediação 3.4 Títulos públicos negociados no MF 3.5 Principais papéis privados negociados no MF 3/4/2012

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÕES DA RODA DE DÓLAR PRONTO

MANUAL DE OPERAÇÕES DA RODA DE DÓLAR PRONTO MANUAL DE OPERAÇÕES DA RODA DE DÓLAR PRONTO 1. INTRODUÇÃO 2. DEFINIÇÃO 3. OBJETO DE NEGOCIAÇÃO 4. PARTICIPANTES 4.1 Participantes Intermediadores 4.2 Participantes Compradores e Vendedores Bancos 5. OPERAÇÕES

Leia mais

Publicação. Grupo TOTVS S.A. Produção. Equipe de documentação

Publicação. Grupo TOTVS S.A. Produção. Equipe de documentação Notas de Release Todos os direitos reservados. Partes deste trabalho não podem ser reproduzidas, de forma alguma ou por meio algum - gráfico, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópias, gravações, digitações

Leia mais

AULA 06 PRODUTOS BANCÁRIOS

AULA 06 PRODUTOS BANCÁRIOS 1 2 Identificar os principais produtos e serviços oferecidos pelos bancos no Brasil; 3 I INTRODUÇÃO 4 II - DESENVOLVIMENTO 1. PRODUTOS BANCÁRIOS 2. TIPOS DE CONTAS 3. OPERAÇÕES ATIVAS a. Cheque Especial

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO Vigência: 30/06/2016

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO Vigência: 30/06/2016 POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO Vigência: 30/06/2016 Propriedade de Banco do Nordeste do Brasil S.A. Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização. I. ESCOPO 1.

Leia mais

Cédula de Crédito Bancário Abertura de Crédito Pessoa Física

Cédula de Crédito Bancário Abertura de Crédito Pessoa Física Cédula nº: Valor: Data da emissão: Data do vencimento: 1. EMITENTE(S): 1.1 Nome: 1.2 RG: 1.3 CPF/MF - CNPJ/MF: E os coemitentes, demais titulares da conta corrente ao final nomeados, todos qualificados

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro Conhecimentos Bancários Mercado Financeiro Órgãos normativo/fiscalizador Conselho Monetário Nacional Banco Central do Brasil Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional Conhecimentos Bancários

Leia mais

Operações de Desconto LAYOUT TÉCNICO HSBC PADRÃO CNAB 400

Operações de Desconto LAYOUT TÉCNICO HSBC PADRÃO CNAB 400 Operações de Desconto LAYOUT TÉCNICO HSBC PADRÃO CNAB 400 Versão: JULHO/2007 01 Índice APRESENTAÇÃO Pág. 2 NOTAS PRELIMINARES Estrutura dos Arquivos Padrão CNAB Especificações Técnicas Gerais dos Arquivos

Leia mais

INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO DE LONDRINA CASA DO EMPREENDEDOR NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2.011.

INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO DE LONDRINA CASA DO EMPREENDEDOR NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2.011. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2.011. 1 CONTEXTO OPERACIONAL A Instituição Comunitária de Crédito de Londrina Casa do Empreendedor, em operação desde 18/11/1997, é uma

Leia mais

Fontesde Financiamentoe CustodaDívidano Brasil. Prof. Cláudio Bernardo

Fontesde Financiamentoe CustodaDívidano Brasil. Prof. Cláudio Bernardo Fontesde Financiamentoe CustodaDívidano Brasil Introdução Intermediação Financeira Captação x Aplicação Risco x Retorno Spread Bancário CDI Análise do Crédito Empréstimos e financiamentos Banco Tomador

Leia mais

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos Objetivo As instituições financeiras estão expostas a riscos inerentes ao desenvolvimento de seus negócios e operações. A gestão e o controle de tais riscos constituem aspectos centrais da administração

Leia mais

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CONTA CORRENTE, CONTA INVESTIMENTO E CONTA DE POUPANÇA

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CONTA CORRENTE, CONTA INVESTIMENTO E CONTA DE POUPANÇA CONTRATANTE(S): As Pessoa(s) - Física(s) ou Jurídica(s) - indicada(s) e qualificada(s) na Proposta/Contrato de Abertura de Conta Corrente, Conta Investimento e Conta de Poupança, adiante denominada(s)

Leia mais

Caixa Econômica Federal

Caixa Econômica Federal Turma Exercícios 01) Em relação ao Sistema Financeiro Nacional, analise as afirmativas a seguir: I - Compete ao Conselho Monetário Nacional Regular o valor externo da moeda e o equilíbrio do balanço de

Leia mais

Ref.: Demonstrações Contábeis de 2013

Ref.: Demonstrações Contábeis de 2013 Ao Morro do Chapéu Golfe Clube Belo Horizonte, 28 de fevereiro de 2014. Ref.: Demonstrações Contábeis de 2013 Anexamos às seguintes demonstrações: 1. Balanço Patrimonial: apresenta a situação patrimonial

Leia mais

AUDITORIA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DE 01.01.11 A 31.12.11

AUDITORIA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DE 01.01.11 A 31.12.11 1 AUDITORIA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DE 01.01.11 A 31.12.11 COOPERATIVA DE ECONOMIA E CREDITO MÚTUO DOS EMPREGADOS DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - CECREM PARECER E RELATÓRIO CIRCUNSTANCIADO

Leia mais