COMO REFORÇAR A SEGURANÇA DE SUA REDE A AMEAÇA ESTÁ EM CONSTANTE MUDANÇA, COMO DEVE SER COM A SEGURANÇA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMO REFORÇAR A SEGURANÇA DE SUA REDE A AMEAÇA ESTÁ EM CONSTANTE MUDANÇA, COMO DEVE SER COM A SEGURANÇA"

Transcrição

1 COMO REFORÇAR A SEGURANÇA DE SUA REDE A AMEAÇA ESTÁ EM CONSTANTE MUDANÇA, COMO DEVE SER COM A SEGURANÇA

2 PRÁTICAS RECOMENDADAS DE SEGURANÇA DE TI: ESTRATÉGIAS ESPECIALIZADAS PARA COLETA DE LOGS, ANÁLISE DE CAUSA RAIZ E CONFORMIDADE Uma rede confiável de alto desempenho é crítica à sua infraestrutura de TI e à sua organização. A segurança da rede é tão importante quanto o desempenho da rede. Além de todos os seus esforços de monitoramento e solução de problemas de rede, você também está incumbido da coleta e exame de dados de logs e da análise de causa raiz de problemas relacionados a segurança. Além disso, precisa certificar-se de que seus métodos de segurança de TI estejam em conformidade com regulamentos federais e sejam aprovados por auditorias de conformidade. Há muito que supervisionar no desempenho e segurança da rede, e muitos elementos críticos podem passar desapercebidos. A melhor maneira de abordar suas tarefas de segurança de rede é criar um plano e uma lista para certificar-se de não esquecer de nenhuma tarefa ou informação importante. Este livro eletrônico fornece algumas dicas e diretrizes para estes processos de segurança: GERENCIAMENTO DE LOGS ANÁLISE DE CAUSA RAIZ CONFORMIDADE

3 PRÁTICAS RECOMENDADAS PARA GERENCIAMENTO DE LOGS Todos sabem quão crítica é a coleta de logs para a segurança da rede. Mas será que todos sabem como criar um plano de coleta de logs e determinar o que é necessário dos dados de log coletados? Provavelmente não. E independentemente de você ser um engenheiro de segurança dedicado, um arquiteto de rede ou um administrador de sistema, a coleta de logs é uma parte crucial de qualquer estratégia de segurança bem-sucedida.

4 COMO A COLETA E O ARMAZENAMENTO DE LOGS AFETARÁ OS RECURSOS DE SEU SISTEMA? O GERENCIAMENTO A UMA PERGUNTA: DE LOGS SE RESUME QUAIS LOGS DEVEM SER COLETADOS? Para responder, apresentamos algumas perguntas a serem feitas além de outras indicações de práticas recomendadas Independentemente de você executar um servidor syslog gratuito em uma máquina virtual com Linux ou uma solução completa de gerenciamento de logs, precisará fornecer recursos de sistema (ou seja, memória, CPU e armazenamento). O armazenamento é quase sempre o recurso mais caro. Certifique-se de ter uma compreensão detalhada de como sua solução de registro em log interage com seus recursos de armazenamento e de se existe alguma compactação configurável ou automatizada. VOCÊ TEM ALGUM REQUISITO DE REGISTRO EM LOG ESPECÍFICO? Em geral, essa questão é determinada por regulamentos de conformidade, mas também pode haver requisitos internos específicos. Esses requisitos costumam atender a finalidades legais ou de segurança. Seja como for, uma compreensão detalhada de todos os requisitos ajuda a coletar as informações certas A memória e a CPU serão a próxima preocupação. A coleta em tempo real tende a usar mais memória e CPU sustentadas. As quantidades variam com base no volume, visto que a coleta e o armazenamento de logs ocorrem simultaneamente. Analise sua documentação para entender o impacto da ativação do registro em logs em seus dispositivos, servidores e aplicativos. dos dispositivos corretos. Por exemplo, o PCI fornece alguns detalhes do que deve ser coletado de seus logs de auditoria. Consulte a página 56 do documento Payment Card Industry Data Security Standard (PCI DSS) para obter uma lista completa dos detalhes. VOCÊ ENTENDE QUAIS INFORMAÇÕES SEUS SISTEMAS REGISTRAM EM LOG E COMO? Como mencionado na sugestão anterior, a quantidade de informações de log gerada pelos diferentes dispositivos, sistemas operacionais e aplicativos pode ser enorme. Assim, além de determinar os requisitos reais de quais logs precisam ser coletados, é importante compreender como cada sistema gera logs. Por exemplo, sistemas operacionais Windows oferecem uma configuração de auditoria detalhada que permite ser seletivo quanto a quais logs são gerados (ou seja, logons/logoffs, uso privilegiado, eventos de sistema, entre outros). Além disso, você pode optar por usar eventos bem ou malsucedidos, o que permite adotar uma abordagem mais granular à configuração de logs. MAIS

5 O As taxas de compactação de dados aumentaram significativamente ao longo dos anos, possibilitando intervalos mais longos de disponibilidade dos dados. No entanto, o arquivamento de logs ainda é uma função crítica do gerenciamento de logs. DE JANEIRO PROGRAME E PROTEJA OS ARQUIVOS. Antes de programar arquivamentos, certifique-se de compreender a taxa de compactação do arquivo. Isso será especialmente importante à medida que o armazenamento de logs cresce em comparação com a quantidade de espaço disponível para os arquivos. seus arquivos, mesmo que isso não seja um requisito normativo. Você pode proteger dados ativos ou disponíveis solicitando alguma autenticação para acesso. Essa também é uma boa prática para evitar quaisquer alterações nos dados. No mínimo, você deve criptografar arquivos históricos. Quaisquer medidas de segurança adicionais, como login, representam um benefício agregado. Logs contêm uma quantidade enorme de informações úteis. Quando coletados da maneira correta, podem ajudar a reforçar a segurança e solucionar problemas de rede e sistemas com rapidez. Criar um plano de registro em log antes de configurar seu processo de coleta de logs pode representar a diferença entre longas horas de busca por dados inúteis e a rápida localização do que você precisa. Familiarize-se com o modo como seu sistema de gerenciamento de logs arquiva os dados (ou seja, por dispositivo? todo o banco de dados? logs específicos?). Entender os métodos de arquivamento disponíveis economiza tempo e, mais importante, espaço de armazenamento. Proteja continua na próxima seção...

6 RÁTICAS ECOMENDADAS ARA A ANÁLISE DE AUSA RAIZ

7 É provável que a análise de causas raiz (RCA) seja a função mais crítica na área de segurança, além de manter uma rede segura e em conformidade. Toda vez que um evento de segurança é detectado ou percebido, sua função é descobrir sua origem ou causa. Apresentamos algumas práticas recomendadas para ajudá-lo a obter o máximo da análise de causa raiz. ÀS VEZES, MENOS É MAIS. Quando se trata de sua tecnologia de gerenciamento de logs ou SIEM, às vezes é melhor começar com uma única palavra-chave, endereço IP ou nome de usuário em um determinado período do que fazer uma pesquisa detalhada específica. Esse tipo de pesquisa simples pode fornecer informações sobre a atividade de outros dispositivos, o que pode ajudar a retroceder e descobrir o ponto de VISUALIZE SEUS DADOS. Visualize seus dados.visualizar os dados é uma maneira de identificar tendências no fluxo de informações. Em geral, um grande pico de um único evento ou uma quantidade sustentada de eventos em um intervalo de tempo origem do evento. Preste atenção em grandes quantidades de determinados eventos, como erros, falhas de acesso, atividade de arquivos e eventos de alterações que contenham o mesmo nome de usuário, endereço IP ou ambos. Além disso, procure alterações feitas pelo mesmo usuário ou IP de origem em vários sistemas. indicam uma anomalia. A visualização também pode ajudar a identificar rapidamente um intervalo para o início da investigação. Por fim, se você estiver usando um produto de SIEM ou de gerenciamento de logs, provavelmente poderá criar painéis com base em diversos critérios, como tráfego de rede, autenticação, arquivo e eventos de alteração. CORRELACIONE DADOS DE DIFERENTES DISPOSITIVOS PARA IDENTIFICAR EVENTOS DE SEGURANÇA. A correlação de dados de log entre diferentes dispositivos, sistemas e aplicativos adiciona outra camada de monitoramento de segurança e pode revelar problemas de segurança não detectados. Por exemplo, correlacionar um pico nos logs de s enviados que não tenha origem em seu servidor de interno é uma boa indicação de malware. Ataques persistentes avançados (APTs) podem ser difíceis de detectar. No entanto, se você estiver investigando logs, poderá procurar instalações de software aleatórias correlacionadas com logs de tráfego FTP de saída de seu firewall no mesmo intervalo de tempo de um ataque. MAIS

8 ESTABELEÇA MODELOS EM SUPORTE À RESPOSTA A INCIDENTES. ESTABELEÇA MODELOS EM SUPORTE À RESPOSTA A INCIDENTES. RCA e resposta a incidentes são funções distintas, mas dependem uma do outra. Determine o que uma equipe de resposta, a área jurídica ou sua liderança requerem dos dados (ou seja, endereço IP, porta, nome de usuário etc.) e então crie Procedimentos operacionais padrão (SOPs) e modelos para situações gerais e específicas. Independentemente de quem está presente quando um evento ocorre, todos precisam ser claros com relação a quais informações são críticas e quem deve ser contatado. Esperamos Esperamos que que estas estas sugestões sugestões lhe lhe sejam sejam úteis. úteis. Às Às vezes, vezes, no no calor calor do do momento, momento, é é melhor melhor parar parar e e retomar retomar os os princípios princípios básicos. básicos.

9 PRÁTICAS RECOMENDADAS DE CONFORMIDADE Você já teve o prazer de lidar com auditorias de conformidade? Se não, não pense que nunca você terá que fazer isso.

10 DOCUMENTE, DOCUMENTE, DOCUMENTE! A documentação é, indubitavelmente, a parte mais entediante da preparação para uma auditoria. E também a mais negligenciada. Uma documentação minuciosa será de grande utilidade, mesmo muito depois da aprovação por uma auditoria. Se você receber a incumbência de proteger a rede e de fazer a preparação para auditorias, será crítico organizar e documentar TODAS as suas políticas e procedimentos. Aborde sempre a documentação com uma mentalidade de Se eu não estiver aqui, qualquer um poderá seguir estes procedimentos?" Por fim, lembre-se sempre de que uma auditoria é um processo contínuo. Mantenha suas informações sempre atualizadas, programando um tempo para analisar e revisar sua documentação no transcorrer de todo o ano. ENTENDA CLARAMENTE SEUS REQUISITOS DE CONFORMIDADE E NÃO IGNORE NADA. A conformidade nem sempre é responsabilidade dos profissionais de segurança. Muitos administradores de rede e de sistema precisam saber como lidar com a conformidade também. E a conformidade é um processo contínuo que não termina após a aprovação por uma auditoria. Para ajudá-lo, apresentamos algumas práticas recomendadas de conformidade. Cada setor regulamentado é diferente. Entender o que é exigido de seu setor em particular pode ser um desafio. Alguns requisitos de conformidade são claramente definidos, enquanto outros fornecem apenas detalhes vagos. Certifique-se de conhecer os pormenores exigidos por seu setor. IDENTIFIQUE OS DISPOSITIVOS. Agora que você tem tudo documentado e uma compreensão clara de seus requisitos, identifique quais dispositivos de rede, sistemas e aplicativos devem ser monitorados com relação à conformidade. Quanto mais cedo isso for feito, melhor. Isso é especialmente importante se você estiver implantando uma solução ID de SIEM ou de Gerenciamento de logs. Aplicativos adicionais podem ser necessários para coleta de logs. Ao se comunicar com os líderes dos diferentes departamentos para identificar dispositivos, a recomendação é que se atribua um valor monetário aos riscos da falta de conformidade. Isso o ajudará a identificar e documentar corretamente todos os dispositivos necessários. MAIS

11 AUTOMATIZE SEMPRE QUE POSSÍVEL. Ao coletar trilhas de auditoria, você logo se dará conta de que o volume de dados é imenso e aparentemente impossível de analisar. A automação pode ajudar a simplificar as coisas. Desenvolva ou configure a geração automatizada de relatórios e relatórios programados específicos de seus requisitos de conformidade. Além disso, aproveite qualquer funcionalidade de alerta e notificação em tempo real/praticamente em tempo real. A maioria das soluções de Gerenciamento de logs de hoje fornece alguma forma de alertas ou notificações, o que representa uma boa prática recomendada de auditoria de conformidade porque prova que você está "analisando ativamente" seus logs. ANALISE POLÍTICAS E PROCEDIMENTOS. Se você analisa seus procedimentos de forma consistente e os compara com os requisitos mais recentes, deve estar sempre preparado para uma auditoria. No mínimo, recomendamos avaliações trimestrais, sendo que mensais seriam ideais. Cumprir os regulamentos de conformidade pode ser um desafio quando a questão é coletar as trilhas de auditoria necessárias. Esperamos que estas sugestões lhe deem algumas ideias ou reavivem sua memória e o motivem a começar a análise de conformidade. Lidar com incidentes de segurança, analisar causas raiz e participar de auditorias de conformidade são tarefas comuns a qualquer tipo de profissional de TI. Investir algum tempo no planejamento e na compreensão de sua infraestrutura e dispositivos pode economizar longas horas de análise de dados de logs quando um evento de segurança for detectado. Além disso, auditorias de conformidade são muito mais fáceis quando você está preparado com a documentação e os relatórios necessários. As dicas neste livro eletrônico podem reduzir ou eliminar a frustração e a especulação que com frequência acompanham seus esforços de segurança de rede.

12 PRECISA PRECISA PRECISA PRECISA NÃO JORNADA ESTA ESTA ESTA ESTA Para obter mais informações, envie um para CO M ÇA CO M ÇA CO M ÇA CO M E ÇA R C O M U M Ú NIC NIC O PA SSO 2015 SolarWinds Worlwide, LLC. Todos os direitos reservados.

whitepaper Os benefícios da integração do File Integrity Monitoring com o SIEM

whitepaper Os benefícios da integração do File Integrity Monitoring com o SIEM Os benefícios da integração do File Integrity Monitoring com o SIEM A abordagem de gerenciamento de informações e eventos de segurança (SIEM - Security Information and Event Management) foi criada para

Leia mais

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados. Resumo de Alterações da Versão 2.0 para a 3.0 do PCI-DSS

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados. Resumo de Alterações da Versão 2.0 para a 3.0 do PCI-DSS Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Resumo de Alterações da Versão 2.0 para a 3.0 do PCI-DSS Novembro de 2013 Introdução Este documento fornece um resumo de alterações

Leia mais

SolarWinds Kiwi Syslog Server

SolarWinds Kiwi Syslog Server SolarWinds Kiwi Syslog Server Monitoramento de syslog fácil de usar e econômico O Kiwi Syslog Server oferece aos administradores de TI o software de gerenciamento mais econômico do setor. Fácil de instalar

Leia mais

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Outubro de 2007 Resumo Este white paper explica a função do Forefront Server

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos NOÇÕES DE OHSAS 18001:2007 CONCEITOS ELEMENTARES SISTEMA DE GESTÃO DE SSO OHSAS 18001:2007? FERRAMENTA ELEMENTAR CICLO DE PDCA (OHSAS 18001:2007) 4.6 ANÁLISE CRÍTICA 4.3 PLANEJAMENTO A P C D 4.5 VERIFICAÇÃO

Leia mais

HP Quality Center. Preparar materiais de treinamento e observações para a nova versão 16 Suporte pós-atualização 16 Suporte 17 Chamada à ação 17

HP Quality Center. Preparar materiais de treinamento e observações para a nova versão 16 Suporte pós-atualização 16 Suporte 17 Chamada à ação 17 Documento técnico HP Quality Center Atualize o desempenho Índice Sobre a atualização do HP Quality Center 2 Introdução 2 Público-alvo 2 Definição 3 Determine a necessidade de uma atualização do HP Quality

Leia mais

Questionário de Auto-avaliação

Questionário de Auto-avaliação Payment Card Industry (PCI) Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados Questionário de Auto-avaliação Instruções e Diretrizes Versão 1.1 Fevereiro de 2008 Índice Sobre este Documento...

Leia mais

ITIL v3 - Operação de Serviço - Parte 1

ITIL v3 - Operação de Serviço - Parte 1 ITIL v3 - Operação de Serviço - Parte 1 É na Operação de Serviço que se coordena e realiza as atividades e processos necessários para fornecer e gerenciar serviços em níveis acordados com o usuário e clientes

Leia mais

Gerenciador de portas de Switch (es)

Gerenciador de portas de Switch (es) Benefícios para os Negócios Controle Automatizado de Acesso a Portas de Switch(es) de Rede e Hosts Finais A capacidade de planejamento ao acompanhar portas livres, em uso e definidas por usuário. Encontre

Leia mais

Simplificando o Gerenciamento do Microsoft Exchange

Simplificando o Gerenciamento do Microsoft Exchange Documento Técnico Simplificando o Gerenciamento do Microsoft Exchange Lokesh Jindal George Hamilton Maio de 2004 O Desafio do Gerenciamento do Exchange Para se criar e manter vantagem competitiva, é necessário

Leia mais

Conceitos Básicos de Rede. Um manual para empresas com até 75 computadores

Conceitos Básicos de Rede. Um manual para empresas com até 75 computadores Conceitos Básicos de Rede Um manual para empresas com até 75 computadores 1 Conceitos Básicos de Rede Conceitos Básicos de Rede... 1 A Função de Uma Rede... 1 Introdução às Redes... 2 Mais Conceitos Básicos

Leia mais

Gerenciamento inteligente de dados

Gerenciamento inteligente de dados Gerenciamento inteligente de dados Sanjeet Singh Grupo de produtos de armazenamento de dados da Dell ÍNDICE Índice RESUMO EXECUTIVO... 3 O GERENCIAMENTO DE DADOS DE HOJE... 3 VISÃO DA DELL: IDM... 4 OBJETIVOS

Leia mais

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Visão Geral do Mercado Embora o uso dos produtos da Web 2.0 esteja crescendo rapidamente, seu impacto integral sobre

Leia mais

GOOGLE.COM.BR - PRIVACY POLICY

GOOGLE.COM.BR - PRIVACY POLICY Última modificação: 27 de julho de 2012 ( visualizar versões arquivadas) Existem muitas maneiras diferentes pelas quais você pode usar nossos serviços pesquisar e compartilhar informações, comunicar-se

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento do WebSphere websphere série 1.6 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente

Leia mais

Esteja Preparado. NTT Communications IntelliSecurity TM AVALIAR: NÓS ENCONTRAREMOS SUAS VULNERABILIDADES DE SEGURANÇA

Esteja Preparado. NTT Communications IntelliSecurity TM AVALIAR: NÓS ENCONTRAREMOS SUAS VULNERABILIDADES DE SEGURANÇA Esteja Preparado No mundo digital de hoje, seu negócio está suscetível a uma ordem de ameaças de segurança. Não há nenhuma questão sobre isso. Mas essas ameaças freqüentemente são preveníveis e não há

Leia mais

Documento técnico de negócios Gerenciamento de nuvens híbridas

Documento técnico de negócios Gerenciamento de nuvens híbridas Documento técnico de negócios Gerenciamento de nuvens híbridas Uma solução de gerenciamento de nuvens abrangente, segura e flexível Documento técnico de negócios Página 2 Frente às tendências significativas

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Gerenciador de Mudanças automatizadas

Gerenciador de Mudanças automatizadas Benefícios para os Negócios Minimizando a dependência em processos manuais e reduzindo risco de erro humano Reduz o tempo, esforço e risco de erro humano que existem ao mudar a configuração em dispositivos

Leia mais

CA Mainframe Chorus for Security and Compliance Management Version 2.0

CA Mainframe Chorus for Security and Compliance Management Version 2.0 FOLHA DO PRODUTO CA Mainframe Chorus for Security and Compliance CA Mainframe Chorus for Security and Compliance Management Version 2.0 Simplifique e otimize suas tarefas de gerenciamento de segurança

Leia mais

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA DA NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT 1/10 CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA

Leia mais

9.6. Política de segurança para Usuários(PSU)... 14 9.7. Questionários de Segurança da Informação... 14 10. CONCLUSÃO... 14

9.6. Política de segurança para Usuários(PSU)... 14 9.7. Questionários de Segurança da Informação... 14 10. CONCLUSÃO... 14 ANEXO I PSI Índice 1. FINALIDADE... 4 2. ABRANGÊNCIA... 4 3. FREQUÊNCIA DE REVISÃO... 4 4. PORTAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 4 5. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 5.1. Segurança da Informação... 4 5.2. Confidencialidade...

Leia mais

Manual de Vendas. Chegou a oportunidade de aumentar os lucros com o Windows Server 2012 R2

Manual de Vendas. Chegou a oportunidade de aumentar os lucros com o Windows Server 2012 R2 Manual de Vendas Chegou a oportunidade de aumentar os lucros com o Windows Server 2012 R2 O Windows Server 2012 R2 fornece soluções de datacenter e de nuvem híbrida de classe empresarial que são simples

Leia mais

Políticas de segurança e informações

Políticas de segurança e informações Whitepaper Políticas de segurança e informações VISÃO GERAL Este documento fornece uma visão de alto nível das políticas de segurança da New Relic, além de uma descrição geral dos recursos e das funcionalidades

Leia mais

CA Mainframe Chorus for Storage Management Versão 2.0

CA Mainframe Chorus for Storage Management Versão 2.0 FOLHA DO PRODUTO CA Mainframe Chorus for Storage Management CA Mainframe Chorus for Storage Management Versão 2.0 Simplifique e otimize suas tarefas de gerenciamento de armazenamento, aumente a produtividade

Leia mais

Segurança. Guia do Usuário

Segurança. Guia do Usuário Segurança Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. As informações contidas neste documento

Leia mais

21/IN01/DSIC/GSIPR 00 08/OUT/14 1/12

21/IN01/DSIC/GSIPR 00 08/OUT/14 1/12 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações ORIGEM N ú m e r o da N o r m a C o m p l e m e n t a r R e v i s ã o E m i s s ã o F

Leia mais

-CAPÍTULO I ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO

-CAPÍTULO I ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO -CAPÍTULO I ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO 1. Sistema Sicoob A Estrutura de Gerenciamento do Risco Operacional abaixo visa dar conformidade ao que dispõe a Resolução n 3.380/2006, do Conselho Monetário

Leia mais

Serviço HP Proactive Care

Serviço HP Proactive Care Serviço HP Proactive Care HP Technology Services O Serviço HP Proactive Care (Proactive Care) oferece um conjunto integrado de serviços proativos e reativos, desenvolvido para ajudar você a melhorar a

Leia mais

Informatica PowerCenter Premium Edition

Informatica PowerCenter Premium Edition Resumo executivo Informatica PowerCenter Premium Edition Obtenha confiança nas operações em ambientes de integração de dados essenciais Automação de testes e monitoramentos de processos essenciais aos

Leia mais

IBM System Storage. Projeta suas informações de negócios importantes com soluções de segurança de informações da IBM

IBM System Storage. Projeta suas informações de negócios importantes com soluções de segurança de informações da IBM IBM System Storage Projeta suas informações de negócios importantes com soluções de segurança de informações da IBM As organizações sempre se esforçaram para gerenciar o crescimento exponencial de informações

Leia mais

Última atualização em 16 de junho de 2016. Substitui a versão anterior na sua totalidade.

Última atualização em 16 de junho de 2016. Substitui a versão anterior na sua totalidade. Termos Adicionais de Uso do Document Cloud (incluindo Adobe Sign) Última atualização em 16 de junho de 2016. Substitui a versão anterior na sua totalidade. Os termos em letras maiúsculas usados nestes

Leia mais

Provedor de serviços de software oferece solução econômica de gestão eletrônica

Provedor de serviços de software oferece solução econômica de gestão eletrônica Windows Azure Soluções para clientes - Estudo de caso Provedor de serviços de software oferece solução econômica de gestão eletrônica Visão geral País ou região: Índia Setor: Tecnologia da informação Perfil

Leia mais

Escopo do Copilot Optimize - Elaboração de Relatórios

Escopo do Copilot Optimize - Elaboração de Relatórios Descrição do serviço Copilot Optimize - Elaboração de Relatórios CAA-1013 Visão geral do serviço Esta Descrição do serviço ( Descrição do serviço ) é firmada por você, o cliente, ( você ou Cliente ) e

Leia mais

CIBM. IBM SmartCloud Entry. Guia do Usuário - Versão 2.2

CIBM. IBM SmartCloud Entry. Guia do Usuário - Versão 2.2 CIBM Guia do Usuário - Versão 2.2 Esta edição aplica-se à versão 2, release 2, modificação 0 do (número do produto 5765-SKC) e a todos os releases e modificações subsequentes, até que seja indicado de

Leia mais

Política de Segurança da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP

Política de Segurança da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP Política de Segurança da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP PS da AC Imprensa Oficial SP Versão 1.1-12 de Setembro de 2005 PS da AC Imprensa Oficial SP v1.1 ÍNDICE 1.INTRODUÇÃO... 4 2.OBJETIVOS...

Leia mais

Setor de cartões de pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Questionário de auto-avaliação C e Atestado de conformidade

Setor de cartões de pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Questionário de auto-avaliação C e Atestado de conformidade Setor de cartões de pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Questionário de auto-avaliação C e Atestado de conformidade Aplicativo de pagamento conectado à Internet, sem armazenamento eletrônico dos

Leia mais

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Janeiro 2016 O NÃO CUMPRIMENTO DESTE MANUAL PODERÁ RESULTAR EM AÇÕES DISCIPLINARES APROPRIADAS, INCLUINDO ADVERTÊNCIAS, QUE PODERÃO

Leia mais

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança + Conformidade Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança e Conformidade via Software-as-a-Service (SaaS) Hoje em dia, é essencial para as empresas administrarem riscos de segurança

Leia mais

Uso das ferramentas de monitoramento de gerência de redes para avaliar a QoS da rede.

Uso das ferramentas de monitoramento de gerência de redes para avaliar a QoS da rede. Disciplina: Qualidade de Serviço Prof. Dinaílton José da Silva Descrição da Atividade: Uso das ferramentas de monitoramento de gerência de redes para avaliar a QoS da rede. - - - - - - - - - - - - - -

Leia mais

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Sumário introdução 03 Capítulo 5 16 Capítulo 1 Pense no futuro! 04 Aproveite os fins de semana Capítulo 6 18 Capítulo 2 07 É preciso

Leia mais

Política de Segurança da. Autoridade Certificadora VALID SPB (PS AC VALID SPB)

Política de Segurança da. Autoridade Certificadora VALID SPB (PS AC VALID SPB) Política de Segurança da Autoridade Certificadora VALID SPB (PS AC VALID SPB) Versão 1.0 24 de agosto de 2012 Política de Segurança da AC VALID SPB V 1.0 1/30 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...5 2. OBJETIVOS...5

Leia mais

PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA. Profa. Reane Franco Goulart

PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA. Profa. Reane Franco Goulart PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA Profa. Reane Franco Goulart Administrador de banco de dados O Administrador de banco de dados (DBA - DataBase Administrator) é responsável por manter e gerenciar bancos

Leia mais

CA Clarity PPM. Guia do Usuário de Gestão de Demanda. Release 14.2.00

CA Clarity PPM. Guia do Usuário de Gestão de Demanda. Release 14.2.00 CA Clarity PPM Guia do Usuário de Gestão de Demanda Release 14.2.00 A presente documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada

Leia mais

Leroy Merlin leva backup a toda sua rede de lojas com soluções arcserve

Leroy Merlin leva backup a toda sua rede de lojas com soluções arcserve CASO DE SUCESSO Julho 2014 Leroy Merlin leva backup a toda sua rede de lojas com soluções arcserve PERFIL DO CLIENTE Indústria: Varejo Empresa: Leroy Merlin Colaboradores: 7.000+ EMPRES A DESAFIO SOLUÇÃO

Leia mais

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados Atestado de Conformidade para Questionário de Autoavaliação C Versão 3.0 Fevereiro de 2014 Seção 1: Informações de Avaliação Instruções

Leia mais

Infoglobo reduz perfis de usuários em 80 por cento ao aperfeiçoar a gestão de identidades

Infoglobo reduz perfis de usuários em 80 por cento ao aperfeiçoar a gestão de identidades CUSTOMER SUCCESS STORY Infoglobo reduz perfis de usuários em 80 por cento ao aperfeiçoar a gestão de identidades PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Empresa: Infoglobo EMPRESA A Infoglobo publica um dos

Leia mais

Política para desenvolvimento de software seguro

Política para desenvolvimento de software seguro FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS Segurança da Informação Marcos Mesa Cerdan Marcus Vinicius Pedrosa Philipe Toledo Oliveira Política para desenvolvimento de software seguro GOIÂNIA, 2016 Marcos Mesa

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Estruturas de Sistemas Operacionais Um sistema operacional fornece o ambiente no qual os programas são executados. Internamente,

Leia mais

Requisito Controle CobIT Descrição Funcionalidade Varonis. autorizado a usá-los.

Requisito Controle CobIT Descrição Funcionalidade Varonis. autorizado a usá-los. Requisito Controle CobIT Descrição Funcionalidade Varonis As seções 302 e 404 salientam O Varonis DatAdfvantage que o CEO e o CFO são monitora e armazena, em Avaliação de riscos Avaliação de riscos diretamente

Leia mais

Gerenciamento unificado de recuperação de dados

Gerenciamento unificado de recuperação de dados IBM Software Thought Leadership White Paper Gerenciamento unificado de recuperação de dados Reduzindo risco e custo mediante a simplificação da infraestrutura de recuperação de dados 2 Gerenciamento unificado

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

Especialistas em impostos indiretos

Especialistas em impostos indiretos Impostos indiretos IMPOSTOS INDIRETOS Especialistas em impostos indiretos POR MEIO DE UM CONJUNTO ABRANGENTE DE SERVIÇOS DE SUPORTE CONTÍNUOS QUE OFERECEM RESPOSTAS IMEDIATAS ÀS DÚVIDAS SOBRE IMPOSTOS,

Leia mais

NetMRI. Reduzir riscos e melhorar a eficiência da área de TI através de Configuração de rede automática e Gestão de mudança(s)

NetMRI. Reduzir riscos e melhorar a eficiência da área de TI através de Configuração de rede automática e Gestão de mudança(s) Benefícios para os Negócios Detecte e automatize mudanças de rede, e veja quem mudou o que, quando e onde, e monitore qual o impacto na condição e estabilidade da rede. Reduza as suposições com total descoberta,

Leia mais

HP Factory Express. Para obter mais informações sobre o portfólio de computação pessoal HP PC Factory Express, visite www.hp.com/go/factory-express

HP Factory Express. Para obter mais informações sobre o portfólio de computação pessoal HP PC Factory Express, visite www.hp.com/go/factory-express HP Factory Express Serviços de personalização Portfólio de computação pessoal Para obter mais informações sobre o portfólio de computação pessoal HP PC Factory Express, visite www.hp.com/go/factory-express

Leia mais

Dell SupportAssist para PCs e Tablets Guia de implementação

Dell SupportAssist para PCs e Tablets Guia de implementação Dell SupportAssist para PCs e Tablets Guia de implementação Notas, avisos e advertências NOTA: Uma NOTA indica informações importantes que ajudam você a usar melhor os recursos do computador. CUIDADO:

Leia mais

SERVIDORES REDES E SR1

SERVIDORES REDES E SR1 SERVIDORES REDES E SR1 Rio de Janeiro - RJ HARDWARE Você pode instalar um sistema operacional para servidores em qualquer computador, ao menos na teoria tudo irá funcionar sem grandes dificuldades. Só

Leia mais

Turno/Horário Noturno PROFESSOR : Salomão Dantas Soares AULA Apostila nº

Turno/Horário Noturno PROFESSOR : Salomão Dantas Soares AULA Apostila nº UNIDADE 1I: SISTEMA COMPITACIONAL Elementos hardware e periféricos Um sistema computacional consiste num conjunto de dispositivos eletrônicos (hardware) capazes de processar informações de acordo com um

Leia mais

FANESE Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe

FANESE Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe I FANESE Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe GERENCIAMENTO DE PATCHES Atualizações de segurança Aracaju, Agosto de 2009 DAYSE SOARES SANTOS LUCIELMO DE AQUINO SANTOS II GERENCIAMENTO DE PATCHES

Leia mais

Diagrama lógico da rede da empresa Fácil Credito

Diagrama lógico da rede da empresa Fácil Credito Diagrama lógico da rede da empresa Fácil Credito Tabela de endereçamento da rede IP da rede: Mascara Broadcast 192.168.1.0 255.255.255.192 192.168.1.63 Distribuição de IP S na rede Hosts IP Configuração

Leia mais

Gerenciamento de Problemas

Gerenciamento de Problemas Gerenciamento de Problemas O processo de Gerenciamento de Problemas se concentra em encontrar os erros conhecidos da infra-estrutura de TI. Tudo que é realizado neste processo está voltado a: Encontrar

Leia mais

UM GUIA RÁPIDO ORIENTADO A RESULTADOS (vigência: 29 JUN 2009)

UM GUIA RÁPIDO ORIENTADO A RESULTADOS (vigência: 29 JUN 2009) GESTÃO DE PROCESSOS UM GUIA RÁPIDO ORIENTADO A RESULTADOS (vigência: 29 JUN 2009) 1. O QUE É PROCESSO? Processos têm sido considerados uma importante ferramenta de gestão, um instrumento capaz de aproximar

Leia mais

Início Rápido: Registar para o Centro de Negócios da Microsoft

Início Rápido: Registar para o Centro de Negócios da Microsoft Guia do Cliente O Centro de Negócios da Microsoft permite que as pessoas em sua organização exibam com segurança contratos de compras, exibam pedidos de licenciamento por volume, efetuem o download do

Leia mais

Política de Privacidade do Serviço OurSound para Estabelecimentos

Política de Privacidade do Serviço OurSound para Estabelecimentos Política de Privacidade do Serviço OurSound para Estabelecimentos Esta Política de privacidade explica a política do OurSound no que tange a coleta, utilização, divulgação e transferência de informações,

Leia mais

Cliente Móvel do espace. Manual do Usuário. Edição 03. Data 02/11/2011 HUAWEI TECHNOLOGIES CO., LTD.

Cliente Móvel do espace. Manual do Usuário. Edição 03. Data 02/11/2011 HUAWEI TECHNOLOGIES CO., LTD. Edição 03 Data 02/11/2011 HUAWEI TECHNOLOGIES CO., LTD. . 2011. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste manual poderá ser reproduzida ou transmitida sob qualquer forma ou por qualquer meio sem

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

Política de segurança de rede: White Paper de práticas recomendadas

Política de segurança de rede: White Paper de práticas recomendadas Política de segurança de : White Paper de práticas recomendadas Índice Introdução Preparação Criar declarações de política de uso Realizar uma análise de risco Estabelecer uma Estrutura de Equipe de Segurança

Leia mais

IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N

IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N Robert Young Gerente de pesquisas de software para gerenciamento de sistemas empresariais C o m o r e p e n s a r o gerenciamento de ativo s d e T I n a e ra da "Internet

Leia mais

Neste tópico, abordaremos a funcionalidade de segurança fornecida com o SAP Business One.

Neste tópico, abordaremos a funcionalidade de segurança fornecida com o SAP Business One. Neste tópico, abordaremos a funcionalidade de segurança fornecida com o SAP Business One. 1 Ao final deste tópico, você estará apto a: Descrever as funções de segurança fornecidas pelo System Landscape

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E DAS COMUNICAÇÕES

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E DAS COMUNICAÇÕES MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E DAS COMUNICAÇÕES PRINCÍPIOS E DIRETRIZES JUNHO, 2013. Sumário 1. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DE SEGURANÇA DA

Leia mais

Três caminhos para melhores processos decisórios: O que você deve saber Agora Sumário executivo

Três caminhos para melhores processos decisórios: O que você deve saber Agora Sumário executivo Três caminhos para melhores processos decisórios: O que você deve saber Agora Technology Evaluation Centers Três caminhos para melhores processos decisórios: O que você deve saber Agora Todos os dias,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

O PCI-DSS contempla 12 requerimentos básicos que tem o objetivo

O PCI-DSS contempla 12 requerimentos básicos que tem o objetivo Curso PCI-DSS Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado de Segurança da Informação no Brasil e exterior. Os cursos são ministrados em português, espanhol ou

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

PESQUISA SOBRE CUSTO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO

PESQUISA SOBRE CUSTO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO PESQUISA SOBRE CUSTO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO Resultados da América Latina 2012 SUMÁRIO 3 METODOLOGIA 4 INTRODUÇÃO 5 AS 7 SÃO 9 NÃO 11 RECOMENDAÇÕES INFORMAÇÕES ESTÃO AUMENTANDO VERTIGINOSAMENTE... E ELAS

Leia mais

Programa de assistência técnica alargada da Kaspersky

Programa de assistência técnica alargada da Kaspersky Programa de assistência técnica alargada da Kaspersky NÍVEIS MSA ENTERPRISE E MSA BUSINESS Reduza os impactos financeiros e operacionais negativos das interrupções Preserve a imagem da sua marca e os níveis

Leia mais

Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo.

Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo. Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo. Desafios da vigilância por vídeo hoje O mercado de vigilância por vídeo está crescendo, impulsionado por preocupações de segurança

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL - WINDOWS

SISTEMA OPERACIONAL - WINDOWS MANUAL PROTECT Versão R15 SISTEMA OPERACIONAL - WINDOWS Copyright GVT 2015 www.gvtprotect.com.br 1 1 Índice 1 Índice... 2 2 GVT PROTECT... 3 2.1 REQUISITOS MÍNIMOS DE SISTEMA... 3 2.2 SISTEMAS OPERACIONAIS

Leia mais

O Que Fazer Se Houver Comprometimento Programa de Segurança da Informação da Conta (AIS) Fevereiro de 2006

O Que Fazer Se Houver Comprometimento Programa de Segurança da Informação da Conta (AIS) Fevereiro de 2006 Programa de Segurança da Informação da Conta (AIS) Fevereiro de 2006 Região Introdução...3 Reportando a Quebra de Segurança...4 Passos e Exigências para as Entidades Comprometidas...5 Passos e Exigências

Leia mais

5 Passos para Disposição Defensável:

5 Passos para Disposição Defensável: 5 Passos para Disposição Defensável: Redução de Custos e Riscos na Governança da Informação White Paper Copyright 2013 - RSD ÍNDICE Introdução... 2 Governança da Informação e Disposição Defensável Definida...

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

POLÍTICA DE PRIVACIDADE POLÍTICA DE PRIVACIDADE Veja como protegemos suas informações. 1. DA ABRANGÊNCIA DESTA POLÍTICA DE PRIVACIDADE a. Como a Advisenet usa informações pessoais? Este documento explicita a forma pela qual a

Leia mais

ITAUTEC S.A. GRUPO ITAUTEC REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA E DE GESTÃO D RISCOS

ITAUTEC S.A. GRUPO ITAUTEC REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA E DE GESTÃO D RISCOS ITAUTEC S.A. GRUPO ITAUTEC REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA E DE GESTÃO D RISCOS (Aprovado em RCA de 03.11.2010) Página 1 de 5 ÍNDICE 1. REGIMENTO 2. OBJETIVOS 3. COMPOSIÇÃO 4. FUNCIONAMENTO 5.

Leia mais

Gestão da TI. Os custos escondidos da. Conheça os custos escondidos na gestão amadora da TI e pare de perder dinheiro.

Gestão da TI. Os custos escondidos da. Conheça os custos escondidos na gestão amadora da TI e pare de perder dinheiro. da Gestão da TI Conheça os custos escondidos na gestão amadora da TI e pare de perder dinheiro. Conteúdo Introdução Os custos escondidos - parte 1 Os custos escondidos - parte 2 Os custos escondidos -

Leia mais

Além do sandbox: reforce a segurança da borda da rede ao endpoint

Além do sandbox: reforce a segurança da borda da rede ao endpoint Além Como do lidar sandbox: com ameaças reforce avançadas a segurança da da Web borda da rede ao endpoint Além do sandbox: reforce a segurança da borda da rede ao endpoint O que você vai aprender Ao longo

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 4 Projeto de Teste 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ANÁLISE E PROJETO DE TESTE... 3 1.

Leia mais

Consolidação inteligente de servidores com o System Center

Consolidação inteligente de servidores com o System Center Consolidação de servidores por meio da virtualização Determinação do local dos sistemas convidados: a necessidade de determinar o melhor host de virtualização que possa lidar com os requisitos do sistema

Leia mais

Declaração de Privacidade

Declaração de Privacidade Declaração de Privacidade A Kelly Services, Inc. e suas subsidiárias ( Kelly Services ou Kelly ) respeitam sua privacidade e admitimos que você possui certos direitos relacionados a quaisquer informações

Leia mais

A Problemática da Gestão de Logs

A Problemática da Gestão de Logs SIEM Rogério Reis Agenda A Problemática da Gestão de Logs A Solução: SIEM SIEM: Uma plataforma para operações de segurança SIEM: Uma plataforma para operações de conformidade Uma Visão Geral da Tecnologia

Leia mais

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave ISO14004 uma diretriz ISO 14004:2004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Prof.Dr.Daniel Bertoli Gonçalves FACENS 1 Seu propósito geral é auxiliar as

Leia mais

Relatório de projecto

Relatório de projecto Relatório de projecto 9ºB 2005/2006 Página 1 de 12 1) Projecto inicial O projecto proposto é fruto de uma proposta independente que se integrou num dos projectos a integrar e desenvolver na disciplina

Leia mais

Projeto de Redes de Computadores. Desenvolvimento de Estratégias de Segurança e Gerência

Projeto de Redes de Computadores. Desenvolvimento de Estratégias de Segurança e Gerência Desenvolvimento de Estratégias de Segurança e Gerência Segurança e Gerência são aspectos importantes do projeto lógico de uma rede São freqüentemente esquecidos por projetistas por serem consideradas questões

Leia mais

da mão-de-obra de TI da América Latina está no Brasil (considerado o maior empregador do setor) seguido pelo México com 23%.

da mão-de-obra de TI da América Latina está no Brasil (considerado o maior empregador do setor) seguido pelo México com 23%. Informações de Tecnologia A tecnologia virou ferramenta indispensável para as pessoas trabalharem, se comunicarem e até se divertirem. Computação é a área que mais cresce no mundo inteiro! Esse constante

Leia mais

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas 10 Minutos sobre práticas de gestão de projetos Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas Destaques Os CEOs de setores que enfrentam mudanças bruscas exigem inovação

Leia mais

CA ARCserve Backup PERGUNTAS MAIS FREQUENTES: ARCSERVE BACKUP R12.5

CA ARCserve Backup PERGUNTAS MAIS FREQUENTES: ARCSERVE BACKUP R12.5 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES: ARCSERVE BACKUP R12.5 CA ARCserve Backup Este documento aborda as perguntas mais freqüentes sobre o CA ARCserve Backup r12.5. Para detalhes adicionais sobre os novos recursos

Leia mais

Load Balance Benefícios e vantagens dessa funcionalidade.

Load Balance Benefícios e vantagens dessa funcionalidade. Load Balance Benefícios e vantagens dessa funcionalidade. Não espere seu ambiente cair para tomar providências. Saiba agora o que é o Load Balance. Load Balance 01. Eu tenho um problema? 02. O que é o

Leia mais

QUALQUER MOMENTO E LUGAR PROTEJA SEUS DADOS

QUALQUER MOMENTO E LUGAR PROTEJA SEUS DADOS INTRANET BENEFÍCIOS QUALQUER MOMENTO E LUGAR PROTEJA SEUS DADOS Via Prática Intranet permite que você acesse todas as informações importantes a qualquer hora, não importa onde você está. Tudo que você

Leia mais

otimizando os níveis de serviço por meio do monitoramento banco de dados uma introdução ao CA Nimsoft Monitor agility made possible

otimizando os níveis de serviço por meio do monitoramento banco de dados uma introdução ao CA Nimsoft Monitor agility made possible DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA otimizando os níveis de serviço por meio do monitoramento do banco de dados uma introdução ao CA Nimsoft Monitor agility made possible sumário O que é o CA Nimsoft Monitor? 3 CA Nimsoft

Leia mais

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC TSC 4410, DE 30 DE AGOSTO DE 2013

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC TSC 4410, DE 30 DE AGOSTO DE 2013 NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC TSC 4410, DE 30 DE AGOSTO DE 2013 Dispõe sobre trabalho de compilação de informações contábeis. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições

Leia mais