FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA"

Transcrição

1 IV JIUS JOGOS INTERCURSOS DA UNIVAR 2016 REGULAMENTO GERAL I - DAS FINALIDADES Artigo 1º - O IV JIUS JOGOS INTERCURSOS DA UNIVAR tem por finalidade promover atividades esportivas para: Acadêmicos devidamente matriculados na Instituição de Ensino Superior UNIVAR, dentro de seus cursos oferecidos. Alunos do curso pré-vestibular ELITE. Alunos de cursos de Pós-graduação da UNIVAR, devidamente matriculados e frequentes. Colaboradores da IES: professores e demais funcionários. II - DOS OBJETIVOS Artigo 2º - O evento tem por objetivo: a) Promover a integração e a confraternização dos acadêmicos e funcionários diretamente envolvidos na instituição; b) Contribuir para o desenvolvimento integral dos estudantes como ser social, autônomo, democrático e participante, contribuindo para o pleno exercício da cidadania, utilizando para esse fim o ambiente esportivo; c) Conscientizar os participantes sobre a importância da prática de atividade física para melhoria e manutenção da saúde; d) Desenvolver momentos de lazer esportivo envolvendo familiares dos acadêmicos, acadêmicos, docentes e funcionários da IES. III DA ADMINISTRAÇÃO ESPORTIVA Artigo 3º - A competição será administrada e organizada pela Coordenação do Curso de Educação Física. Artigo 4º - A Comissão Organizadora será composta pelos seguintes integrantes: Coordenador do Curso de Educação Física; Docentes do Curso de Educação Física, diretamente envolvidos no projeto do evento;

2 Acadêmicos do Curso de Educação Física diretamente envolvidos no projeto e organização do evento. Artigo 5º - Não será permitido a participação de nenhum membro da comissão organizadora como atleta da competição, ter vínculo como treinador de qualquer equipe participante ou qualquer tipo de participação na competição e nos jogos. Parágrafo Único: aos professores fica permitido a participação nos jogos, caso as equipes concordem prontamente. IV - DAS COMPETÊNCIAS Artigo 6º - A Comissão Organizadora compete: Exercer a coordenação, supervisão e controle do evento; Elaborar as tabelas e horários dos jogos; Aprovar os locais dos jogos; Presidir o congresso técnico; Decidir sobre punições e sansões disciplinares decorridas do descumprimento do regulamento da competição. V DA COMISSÃO DISCIPLINAR Artigo 7 - A comissão disciplinar será composta pelos organizadores do evento e reunirse-á sempre que necessário, visando agilizar a apreciação dos recursos. Artigo 8 - A Comissão Disciplinar compete analisar e aplicar sanções imediatas decorrentes de infrações cometidas, contra as Regras Oficiais e ou Regulamento dos jogos pelos participantes da competição, que tenham incorrido nas seguintes infrações: Cometer atos antidesportivos; Promover desordens e/ou danos em quaisquer locais ou momento da competição; Infringir normas da moral e dos bons costumes; Tentarem desviar as finalidades do evento; Desrespeitar membros da Comissão Organizadora; Apresentar protestos descabidos ou injuriosos à organização; Falsificação de documentos ou aplicar atos de fraudadores na competição; Desistência da equipe na competição e Infrações contra o Regulamento Técnico dos Jogos. VI DAS MODALIDADES

3 Artigo 9 - Os eventos serão disputados nas seguintes modalidades: Esportes Coletivos: Futsal: Masculino e Feminino Handebol: Masculino e Feminino. Basquetebol: Masculino e Feminino. Voleibol: Masculino e Feminino. Esportes Individuais: Submission: Masculino e Feminino. VII - DA INSCRIÇÃO E PARTICIPAÇÃO Artigo 10 - Cada Curso terá suas inscrições homologadas nas respectivas modalidades, atendendo os requisitos contidos nos regulamentos e as fichas de inscrição devidamente preenchidas conforme o modelo fornecido pela Organização do evento. Artigo 11 - São condições fundamentais para que um o aluno participe dos Jogos: Estar devidamente matriculado nas Faculdades Unidas do Vale do Araguaia; Apresentar documento de identificação, juntamente com o Registro Acadêmico (RA) no dia da competição e em todos os jogos da equipe. Artigo 12º - em hipótese alguma um aluno de curso diferente poderá ingressar em uma equipe que não seja a de seu curso atual. Parágrafo Primeiro: os acadêmicos de Cursos que não constituírem equipes nos naipes, deverão repassar o nome, individualmente para a Coordenação do Curso de Educação Física, que durante o Congresso Técnico fará o sorteio desses acadêmicos entre as equipes participantes e interessadas em mais atletas. Parágrafo Segundo: o sorteio entre as equipes dos acadêmicos de cursos distintos em caso de não constituição de time, tem por finalidade coibir privilégios e possíveis desvios dos objetivos dos jogos intercursos e, nesse sentido, permitir a participação de todos os acadêmicos interessados nos jogos. Artigo 13 - É vedada a participação de todo e qualquer aluno que: Não tenha frequência nas aulas e dias letivos; Que não faça parte das Faculdades Unidas do Vale do Araguaia; Tenha o curso trancado ou apresentado desistência do mesmo.

4 Artigo 14º Caso fique comprovado a participação de aluno desistente ou transferido de instituição o mesmo será eliminado imediatamente da competição. Aplica-se o artigo 24. Artigo 15 - Não poderá haver mudança de atletas na ficha de inscrição após o primeiro jogo do campeonato. Parágrafo único: poderá haver mudança na ficha de inscrição após o primeiro jogo somente nos casos de: Problemas médicos devidamente comprovados mediante apresentação de laudo médico a comissão organizadora e comissão de arbitragem; Outros casos somente com análise da comissão. Artigo 16 - Para essa competição o preenchimento da ficha de inscrição deve ser separado por modalidade e naipe e entregues digitadas. Não serão aceitas fichas preenchidas incorretamente e de forma manuscrita. Parágrafo Único: Não serão aceitas fichas de inscrição de equipes mistas. Artigo 17º - É permitida a participação dos acadêmicos em mais de uma modalidade esportiva, desde que seja em seu naipe e devido curso de graduação. Artigo 18º - As fichas deverão ser entregues digitadas com os nomes dos atletas e número documento de identificação (R.A.). VIII DOS PROTESTOS Artigo 19 Os pedidos de protesto só serão aceitos por escrito pelas partes envolvidas na competição. Artigo 20 Os protestos só poderão ser impetrados com as provas geradoras do mesmo em anexo. IX DAS PENALIDADES Artigo 21 São passíveis de punição todos aqueles que direta ou indiretamente estejam participando da competição e que: Provocarem distúrbios e conflitos antes, durante e depois do evento; Tentarem desviar as finalidades do evento; Apresentarem protestos descabidos, críticas, calúnias e difamações a organização do evento ou a qualquer participante do evento; Exercerem ofensas verbais ou físicas aos organizadores do evento, arbitragem e atletas participantes.

5 Artigo 22º As punições podem progressivamente serem impostas usando o seguintes critério: Advertência verbal; Suspensão por um jogo do atleta; Eliminação do atleta da competição; Eliminação da equipe da competição. Artigo 23º - Por se tratar de um evento vinculado as Faculdades Unidas do Vale do Araguaia, as punições poderão ser perpetradas considerando o Regimento Interno da Instituição, sendo o indivíduo punido pelos meios legais previstos no documento. Artigo 24 - O atleta ou membro da comissão técnica penalizado em hipótese alguma poderá participar de outra partida até que cumpra a punição imposta. Parágrafo Primeiro: Em caso de irregularidade comprovada na inscrição do atleta após a realização do jogo, a seguinte punição será aplicada: Eliminação do atleta irregular; Perda dos pontos da partida pela equipe e reversão da pontuação para a equipe adversária. Parágrafo Segundo: A reincidência no caso acima eliminará a equipe automaticamente da competição e seus resultados serão zerados. Parágrafo Terceiro: Durante a fase classificatória ou chave única, caso constate alguma irregularidade de atleta a equipe perderá os pontos obtidos nos jogos com a participação do atleta irregular e segue na competição. Parágrafo Quarto: Ao término da fase classificatória, constatada qualquer irregularidade no que se refere à inscrição e participação de atletas de uma ou mais equipes classificadas para a fase das eliminatórias ocorrerá à desclassificação da mesma e será convocada outra equipe na sequência da classificação na sua respectiva chave. Parágrafo Quinto: Na fase eliminatória constatada qualquer irregularidade referente à inscrição e participação de atletas elimina-se a equipe e prossegue-se a competição. Parágrafo Sexto: Em quaisquer dos casos mencionados acima, a comissão organizador não fará a restituição do valor da inscrição para a equipe e ou atletas. Artigo 25 O Atleta Desqualificado ou Expulso em uma partida, será registrado em súmula e sofrerá as penas previstas a seguir:

6 Suspensão do atleta por uma partida; Eliminação do atleta em caso de agressão ou atitude antidesportiva. Parágrafo Segundo: Caso a expulsão seja determinada por um ato anti-desportivo, em qualquer instância e considerada de cunho grave pela arbitragem e comissão organizadora será aplicada as seguintes penalidades: Eliminação do (s) atleta (s) da competição; Eliminação da equipe da competição (caso mais de um atleta esteja envolvido); Suspensão por 1 ano de participações esportivas vinculadas a IES (Instituição de Ensino Superior) UNIVAR, devidamente registrado e protocolado em loco. Parágrafo segundo: Por se tratar de um evento vinculado as Faculdades Unidas do Vale do Araguaia, as punições poderão ser perpetradas considerando o Regimento Interno da Instituição, sendo o indivíduo punido pelos meios legais previstos no documento. Artigo 26 - As equipes que desistirem a qualquer momento da disputa serão consideradas afastadas da competição caracterizando abandono da mesma. Parágrafo Primeiro: Configuram-se também abandono, as seguintes situações: Deixar de comparecer para a disputa de uma partida (W. O.); Não comparecer em quantidade mínima suficiente de atletas para o início do jogo. Parágrafo Segundo: Configurado o abandono da equipe durante um jogo da fase classificatória (1 fase), a pontuação é revertida para a equipe adversária que é considerada vencedora do jogo pelo placar de 1x0. Parágrafo Terceiro: A Equipe perdedora por W.O. na fase classificatória poderá permanecer na competição. No caso de reincidência a equipe é considerada eliminada da competição. Parágrafo Quarto: Para o primeiro jogo será permitido uma tolerância de atraso de 15 minutos no máximo, antes de configurar o abandono da equipe por W.O. O restante dos horários previstos na tabela não permitirão tolerância de tempo para equipes que por ventura atrasarem, dando sequência ao horário apresentado na tabela. X - FORMA DE DISPUTA Artigo 27 - As composições das CHAVES serão de acordo com o número de equipes inscritas na cada modalidade e naipe, conforme quadro abaixo:

7 Nº DE CHAVES 1ª FASE EQUIPE A B C D E F G CLASSIFICATÓRIA 3, 4,5, 6 PONTOS CORRIDOS Classificam-se: da Chave A e B Classificam-se: X da chave A, B e C + 01 Índice Técnico (IT) QUARTA DE FINAIS Classificam-se: e 2 da chave A, B, C e D QUARTA DE FINAIS Classificam-se: 2 FASE EKIMINATÓRIAS SEMI FINAL 1º A x 2º B 1º B x 2º A SEMI FINAL 1º A x 1º (IT) 1º B x 1º C SEMI FINAL SEMI A VENC J 1 x VENC J 2 SEMI B FINAL Venc x Venc Venc X Venc 1 da chave A, B, C, D, E, F + os 2 melhores índice Técnico (IT) VENC J 3 x VENC J 4 JOGO 1: A x B JOGO 2: C x D JOGO 3: E x 1 IT JOGO 4: F x 2 IT OITAVAS DE FINAL Classificam-se: e o 2 da chave A, B, C, D, E, QUARTAS DE FINAL JOGO A VENC1 X VENC2

8 F, G + os 2 melhores índices Técnico (IT) JOGO 1: 1 A x 2 B JOGO 2: 1 B x 2 A JOGO 3: 1 C x 2 D JOGO 4:1 D x 2 C JOGO 5: 1 E x 2 F JOGO 6: 1 F x 2 E JOGO 7:1 G x 1 IT JOGO 8:1 IT x 2 G JOGO B VENC3 X VENC4 JOGO C VENC5 X VENC6 JOGO D VENC7 X VENC8 SEMIFINAL JOGO 1 VENCA X VENCB JOGO 2 VENCC X VENCD Venc 1 X Venc 2 Parágrafo Primeiro: O método de disputa do campeonato poderá ser alterado de acordo com as modificações definidas no congresso técnico de comum acordo à todos as equipes participantes do evento e que se fizerem por meio de seus representantes, presentes no dia do congresso técnico. Parágrafo Segundo: Para efeito de classificação por índice Técnico (I.T.), serão obedecidos os seguintes critérios: a) Maior média de pontos average (pontos marcados divido pelo número de jogos); b) Média de gols average (gols marcados divididos por gols sofridos) divido pelo número de jogos; c) Média de saldo de gols (saldo divido por número de jogos); d) Menor número cartão vermelho; e) Menor número de cartão amarelo; f) Sorteio. XI - DAS PREMIAÇÕES Artigo 28 - Serão premiadas as equipes das modalidades coletivas classificadas em primeiro e segundo lugares por modalidades e naipe: 1º lugar - Troféu e Medalhas. 2º lugar - Troféu e Medalhas. Parágrafo Primeiro: Nas modalidades individuais serão premiados os atletas classificados em primeiro e segundo lugares, por naipe: 1º lugar - Medalha.

9 2º lugar - Medalha. XII- DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 29 - Cabe aos componentes da equipe, o conhecimento das regras oficiais das modalidades e das normas estabelecidas no regulamento que regem esta competição. Artigo 30 Estará automaticamente suspenso da partida subsequente na mesma modalidade/naipe, o atleta que: No futsal for expulso ou receber 2 (dois) cartões amarelos, consecutivos ou não; No basquetebol, for desqualificado; No handebol for desqualificado, no caso de seguir relatório anexo à súmula; No voleibol for desqualificado. Parágrafo primeiro: Caso o atleta passe de fase, o número de cartões permanece, não sendo zerado ou anulado para as demais fases. Artigo 31 - As equipes deverão apresentar-se ao jogo, uniformizadas e com documento de identificação de cada atleta, no local marcado 15 (quinze) minutos antes do horário previsto para o início da partida. Parágrafo Primeiro: Caso os uniformes das equipes forem da mesma cor e estabelecer confusão, fica a critério do árbitro um sorteio que determinará qual equipe deverá mudar o uniforme, tendo a mesma 15 (quinze) minutos para as providências. Artigo 32 A comissão organizadora não se responsabiliza por qualquer acidente com os participantes, antes durante e após a competição, bem como problemas de saúde préexistentes. Parágrafo Primeiro: em caso de acidentes ocorridos durante a realização das partidas a comissão prestará o atendimento básico por meio da solicitação da ambulância de pronto atendimento da cidade e posterior encaminhamento para o Pronto Socorro Municipal. Artigo 33 É proibido o uso de instrumento de sopro e / ou percussão nos locais de jogos sempre que prejudicarem o bom andamento da partida. Artigo 34 - Não será permitido o consumo e comercialização de bebidas alcóolicas no local de competição. Parágrafo primeiro: os atletas ou equipes que consumirem bebidas alcóolicas no local do evento poderão ser desligados imediatamente da competição, por tentarem desviar o objetivo do evento, que ora se faz, de cunho acadêmico.

10 Artigo 35 Será obrigatório que todas as equipes inscritas se façam representar na cerimônia de abertura caso a mesma seja realizada. Artigo 36 Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora dos jogos. REGULAMENTO TÉCNICO DAS MODALIDADES FUTSAL Artigo 1º - Os jogos de FUTSAL serão regidos pelas regras oficias da CBFS, salvo as inovações contidas neste Regulamento. Artigo 2º - As partidas na fase classificatória ou em caso de chave única terão a duração de: Masculino / Feminino: 15 x 15 corridos com intervalo de 5 minutos. Parágrafo Primeiro: Nas fases Oitavas, quartas de finais, semi-finais e final os jogos terão duração de: Masculino / Feminino: 15 x 15 corridos com intervalo de 5 minutos. Parágrafo Segundo: Nos tempos técnicos será parado o cronômetro. Artigo 3 - Para esta competição, a partida de futsal poderá ser iniciada com no mínimo 4 atletas, podendo 1 desses ser o goleiro. Após o início os atletas atrasados poderão ingressar na partida com a autorização prévia do arbitro. Artigo 4º - Para efeito de classificação serão observados os seguintes critérios: Vitória 03 (três) pontos ganhos; Empate 01 (um) ponto ganho; Derrota 00 (zero) ponto; W.O. Abandono (Aplica-se o Artigo 26 do regulamento geral). Artigo 5º - As equipes deverão obrigatoriamente levar para os jogos 02 (dois) uniformes de cores diferentes, numerados de acordo com as regras oficiais. Artigo 6º - O atleta que for punido com 02 (dois) Cartões Amarelos ou 01 (um) cartão vermelho ficará suspenso automaticamente da partida subsequente. Parágrafo Único: Se o mesmo atleta, em determinado momento da competição, simultaneamente acumular 02 (dois) cartões amarelos e mais 01 (um) cartão vermelho, cumprirá automaticamente a suspensão por 02 (duas) partidas.

11 Artigo 7º - Ao término da fase classificatória e em situação de chave única, caso terminem empatadas duas ou mais equipes, serão adotados os seguintes critérios técnicos para o desempate: Entre duas Equipes: Confronto Direto; Maior número de vitórias; Menor Número de Gols Contra; Maior Número de gols prós; Menor número de cartões amarelos; Menor número de cartões vermelhos. Maior média de gols average; Jogo Direto. Parágrafo Primeiro: no caso de JOGO DIRETO, será disputada uma partida em tempo único de 10 minutos. Parágrafo Segundo: em caso de empate no JOGO DIRETO será cobrada séries de pênaltis alternados até que se determine o vencedor. Entre três ou mais Equipes: Maior Número de Vitórias; Menor Número de Gols Contra entre as equipes empatadas; Maior Número de gols prós entre as equipes empatadas; Menor número de cartões amarelos; Menor número de cartões vermelhos; Média de gols average (gols marcados divididos por gols sofridos) divido pelo número de jogos; Média de saldo de gols (saldo divido por número de jogos). Artigo 8º - Havendo empate durante o jogo na segunda fase (eliminatória), haverá uma prorrogação de 10 (dez) minutos corridos, divididos em 02 (dois) tempos de 05 (cinco) minutos sem intervalo. Parágrafo Primeiro: Persistindo o empate, a decisão será definida através da cobrança de 03 (três) Tiros Livres da Marca do Pênalti, para cada equipe, cobrados alternadamente

12 por atletas diferentes, indicados ao árbitro pelo capitão da equipe antes do início da cobrança dos Tiros Livres, dentre os 12 (doze) atletas constantes na súmula. Parágrafo Segundo: Persistindo ainda o empate, serão cobrados Tiros Livres alternados (1 x 1) por atletas diferentes dos que cobraram os 03 (três) primeiros até que se conheça o vencedor. Será vedada a repetição de cobrança pelo mesmo atleta, antes que todos os demais de sua equipe efetuem a cobrança. Artigo 9º - Se uma partida não ocorrer ou for encerrada por falta de número mínimo legal de atletas, determinado pelas regras, a equipe que não tiver o número de atletas será considerada como perdedora, somando-se os 03 (três) pontos ganhos para a equipe que tinha o número mínimo de atletas para a continuidade da partida, sendo o placar fixado em 1x0. Parágrafo Primeiro: no caso de situação do jogo já ter sido iniciado ou estiver em andamento, a equipe em situação regular mantém o resultado em caso de superioridade numérica no placar. Parágrafo Segundo: caso a partida em andamento esteja empatada no momento da interrupção, será considerado o resultado de 1x0 para a equipe regular. Parágrafo Terceiro: caso uma das equipes não compareça ao jogo, será considerado o resultado de 1x0 para a equipe que estiver presente e com os atletas em situação regular. Artigo 10º - Se nenhuma das equipes possuírem número legal de atletas para continuidade da partida, as duas equipes serão consideradas perdedoras e nenhuma somará pontos ganhos. Artigo 11 - Fica a critério do atleta ou equipe o uso de caneleiras, desde que feitas de material apropriado e que propiciem efetiva proteção, devendo estas estarem cobertas completamente pelas meias. Parágrafo Primeiro: a comissão organizadora não se responsabiliza por acidentes ocorridos com os atletas durante a realização da partida. Artigo 12 - Não é permitida a utilização de nenhum tipo de tênis que não seja o apropriado para a prática de futsal. Fica proibida a utilização de chuteiras socytes. Artigo 13 - Ficam autorizadas as equipes que estiverem na quadra, sentar-se no banco de reservas para receber instruções, por ocasião dos pedidos de tempo.

13 Artigo 14 Somente os atletas devidamente inscritos na ficha de inscrição poderão permanecer no banco de reserva, juntamente com o técnico. Artigo 15 Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora. BASQUETEBOL Artigo 1º - Os jogos de Basquetebol serão regidos pelas regras oficiais em vigência da FIBA, salvo as inovações contidas neste Regulamento. Parágrafo Único: As partidas de Basquetebol em todas as Fases, nos naipes masculino e feminino, terão a duração de 30 minutos divididos em 02 (dois) tempos de 15 minutos, com intervalo de 05 minutos. Artigo 2º - As equipes deverão obrigatoriamente levar para os jogos 02 (dois) uniformes de cores diferentes, numerados de acordo com as regras oficiais. Artigo 3º - Para efeito de classificação serão observados os seguintes critérios: a) Vitória = 02 (dois) pontos ganhos; b) Empate = 01 (um) ponto ganho; c) Derrota = 00 (um) ponto; d) W.O = Vitória por Ausência. Artigo 4º - Ao término da fase Classificatória ou Chave Única, caso terminem empatadas duas ou mais equipes, serão adotados os seguintes critérios técnicos para o desempate: Empate entre duas Equipes: a) Confronto Direto. Empate entre três ou mais Equipes: a) Maior Coeficiente de cestas average (pontos pró divididos pelos contras) apurados entre as equipes empatadas nos jogos entre si; b) Maior saldo de cestas (pontos) entre as equipes empatadas nos jogos entre si; (pontos prós pontos contra); c) Menor número de cestas (pontos) contra entre as equipes empatadas nos jogos entre si; d) Maior número de cestas pró entre as equipes empatadas nos jogos entre si; e) Sorteio.

14 Artigo 5º - Para efeito de classificação por Índice Técnico serão obedecidos os seguintes critérios, observando que no (s) grupo (s) com maior número de equipes, eliminam-se os pontos e resultados com a última colocada do grupo, deixando todos os grupos com o mesmo número de equipes e segue os critérios abaixo: Maior número de pontos ganhos; Maior saldo de cestas average (pontos pró divididos pelos contras); Menor número de Cestas (pontos) contra; Maior Número de Cestas (pontos) Pró; Sorteio Artigo 6º - Estará automaticamente suspenso da partida subsequente na mesma modalidade/naipe, o atleta que: No basquetebol, for desqualificado. Artigo 7º - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Central Organizadora. HANDEBOL Artigo 1º - Os jogos serão disputados de acordo com as regras oficiais vigentes na CBHb, salvo as inovações contidas neste Regulamento. Artigo 2º - As partidas de Handebol em todas as Fases, nos naipes masculino e feminino, terão a duração de 30 minutos divididos em 02 (dois) tempos de 15 minutos, com intervalo de 05 minutos. Artigo 3º - As equipes deverão obrigatoriamente levar para os jogos 02 (dois) uniformes de cores diferentes, numerados de acordo com as regras oficiais. Artigo 4 - Nessa competição a partida de HANDEBOL poderá ser iniciada com no mínimo 4 atletas, podendo 1 desses ser o goleiro. Após o início os atletas atrasados poderão ingressar na partida com a autorização prévia do arbitro. Artigo 5º - Para efeito de contagem de pontos serão observados os seguintes critérios: a) Vitória = 02 (dois) pontos ganhos; b) Empate = 01 (um) ponto ganho; c) Derrota = 00 (zero) ponto; d) W.O = Vitória por Ausência.

15 Artigo 6º - Ao término da fase Classificatória ou Chave Única, caso terminem empatadas duas ou mais equipes, serão adotados os seguintes critérios técnicos para o desempate: Empate entre duas Equipes: a) Confronto Direto; b) Maior número de Vitórias; c) Menor número de Gols Contra; d) Maior número de gols prós; e) Gol Average; f) Sorteio. Entre três ou mais Equipes a) Maior número de vitórias; b) Maior Coeficiente de Gols Average entre as equipes empatadas, nos jogos entre si; c) Menor números de gols contra entre as equipes empatadas, nos jogos entre si; d) Maior número de gols prós entre as equipes empatadas, nos jogos entre si; e) Sorteio. Parágrafo único: Para efeito de classificação por Índice Técnico serão obedecidos os seguintes critérios, observando que no (s) grupo (s) com maior número de equipes, eliminam-se os pontos e resultados com a última colocada do grupo, deixando todos os grupos com o mesmo número de equipes e segue os critérios deste artigo: a) Maior Número de Pontos Ganhos pela equipe; b) Maior Saldo de Gols Average (Gols pró divididos pelos contras); c) Menor número de Gols Contra; d) Maior número de Gols Pró; e) Sorteio. Artigo 7º - Havendo empate nas partidas das Fases Quartas, Semifinal e Final, será jogada uma prorrogação de 10 (dez) minutos, divididos em 02 (dois) tempos de 05 (cinco) minutos sem intervalo; Parágrafo primeiro: Persistindo o empate, será executada uma série de 05 (cinco) tiros de 07 (sete) metros para cada equipe, de forma alternada e por atletas diferentes; Parágrafo segundo: Persistindo, ainda o empate, serão cobrados tiros de 07 metros alternadamente para cada equipe (1 X 1), por atletas que ainda não tenha executado a

16 cobrança na primeira série, até surgir um vencedor. Será vedada a repetição de cobrança pelo mesmo atleta, antes que todos os demais de sua equipe efetuem a cobrança. Artigo 8º - Estará automaticamente suspenso da partida subsequente na mesma modalidade/naipe, o atleta que: No handebol for desqualificado. Artigo 9º - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Central Organizadora. VOLEIBOL Artigo 1º - Os jogos serão disputados de acordo com as regras oficiais vigentes da CBV, salvo as alterações contidas neste Regulamento. Artigo 2º - Para efeito de contagem de pontos serão observados os seguintes critérios: a) Vitória = 02 (dois) pontos ganhos; b) Derrota = 00 (um) ponto; c) W.O = Vitória por Ausência. Artigo 3º - Em todas as Fases serão considerados vencedores a equipe que obtiver 02 (dois) sets vencedores de 25 pontos. Havendo a necessidade do 3º set, o mesmo será de 15 pontos. Artigo 4º - A indicação do libero será feita no início de cada partida. Artigo 5º - Ao término da fase Classificatória ou Chave Única, caso terminem empatadas duas ou mais equipes, serão adotados os seguintes critérios técnicos para o desempate: Entre Duas Equipes: a) Menor número de sets perdidos; b) Pontos Average entre as equipes empatadas; c) Confronto Direto. Entre Três ou mais equipes: a) Sets Average entre as equipes empatadas nos jogos entre si; b) Pontos Average entre as equipes empatadas nos jogos entre si; c) Sorteio. Artigo 6º - Para efeito de classificação por Índice Técnico serão obedecidos os seguintes critérios, observando que no (s) grupo (s) com maior número de equipes, eliminam-se os

17 pontos e resultados com a última colocada do grupo, deixando todos os grupos com o mesmo número de equipes e segue os critérios abaixo: a) Maior Número de Pontos ganhos pela equipe; b) Maior Saldo de Sets Average (sets pró divididos pelos contras); c) Maior Saldo de Pontos Average (pontos pró divididos pelos contras); d) Menor Número de Pontos Contra; e) Maior Número de Pontos Pró; f) Sorteio. Artigo 7º - Estará automaticamente suspenso da partida subsequente na mesma modalidade/naipe, o atleta que: No voleibol for desqualificado. Artigo 8º - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Central Organizadora. REGRAS SUBMISSION Artigo 1 Sistema de competição: deve ser em chaves de eliminação dupla. A colocação nas chaves é determinada pelo sorteio na pesagem. Os lutadores que vencerem suas lutas continuarão seguindo na chave até que dois lutadores permaneçam invictos (eles lutarão pelo ouro). Os lutadores que perderem suas primeiras lutas irão compor a chave dos Perdedores (Consolação), assim como os demais que forem eliminados no decorrer da competição. Quando os dois finalistas forem determinados, a competição se volta para a definição da chave dos Perdedores/Consolidada com o sistema de eliminação direta. Os dois lutadores vencedores deste grupo competirão pelo bronze. Os outros lutadores serão ranqueados de acordo com a pontuação obtida nas suas lutas. Artigo 2 Pontuação na luta - Catch (6 pontos) O árbitro interrompe a luta por submissão técnica (=finalização). Uma submissão técnica ocorre quando o árbitro, ao observar que um dos lutadores está com uma possível submissão encaixada, e não conseguirá sair dela sem qualquer dano físico. Em alguns

18 casos, o ato de bater às vezes pode não ser fisicamente possível, e um comando verbal de catch pode ser usado para concretizar a desistência do lutador. - Submissão por desistência (6 pontos) Um lutador pode sinalizar fisicamente sua submissão através da batida no oponente ou no tapete com suas mãos ou pés. - Default (6 pontos) Ocorre quando um dos lutadores não pode continuar a lutar por alguma razão. - Vitória por desqualificação (6 pontos) Ocorre quando um lutador é banido da competição por alguma razão. - Vitória por WO (6 pontos) Ocorre quando um lutador não comparece ao tapete para competir - Vitória por decisão médica (6 pontos) Ocorre quando um lutador não pode começar ou completar uma luta por questões de saúde ou físicas. - Superioridade técnica (5 pontos). Ocorre quando um lutador marca 20 pontos a mais que seu(ua) oponente. Quando esta superioridade é alcançada, o lutador vencedor pode privar-se desta decisão e continuar a luta em busca da finalização. Se o lutador falhar na tentativa de finalizar seu(ua) oponente, ele(a) terá os pontos por decisão da maioria. Artigo 3 Procedimento de competição Os lutadores devem se apresentar no local indicado pela organização no mínimo 1 hora antes da competição. A competição será disputada em categoria única sem distinção de peso ou idade. Artigo 4 Uniforme e aparência dos lutadores: uniforme de competição Os lutadores devem se apresentar na entrada do tatame, vestindo shorts e camisa. O short não deve ultrapassar os joelhos. Eles não podem ser excessivamente largos ou ter botões/fechos que possam ser inseguros para a luta. A camisa deve ser justa e estar moldada ao corpo. Cores e desenhos que possam interferir na distinção dos atletas, não serão aceitas como uniformes de competição (eles podem ser aprovados pelo responsável técnico do evento antes do início da competição). O primeiro lutador deve

19 usar uma fita vermelha abaixo da canela e o segundo, uma azul. O uso de joelheiras leves sem partes metálicas, é permitida. - Aparência: Os lutadores são proibidos de usarem qualquer objeto que possa causar algum dano no seu oponente como colar, bracelete, anel no dedo do pé, anel no dedo da mão, piercing ou qualquer tipo, próteses, etc. Os dedos e unhas dos pés dos lutadores devem estar bem cortados sem extremidades pontudas. Artigo 5 Tatame de competição: deve ser de material adequado para a prática do esporte e preservação da integridade física dos lutadores. Artigo 6 Arbitragem: A decisão do árbitro é soberana, não cabendo ao lutador contestar qualquer decisão por ele tomada com possibilidade de desclassificação. Artigo 7 O árbitro: é responsável por manter e conduzir a luta diretamente de acordo com as regras oficias da modalidade. Ele deve manter o respeito entre os lutadores e ter autoridade total entre eles para que ambos obedeçam imediatamente ao seu comando e instruções. Simultaneamente, o árbitro deve conduzir a luta sem tolerar nenhuma irregularidade ou intimidação que venha de interventores de fora da luta. Artigo 8 Duração da luta: serão disputadas com duração de 6 minutos cada. Artigo 9 Pontuações para ações e quedas: - Queda (2 pontos) - Projeções (3 e 5 pontos) - Posição de Controle Dominante (3, 4 e 5 pontos) - Imobilização Lateral (3 pontos) - Montada Completa (4 pontos) - Montada pelas Costas (5 pontos) - Inversão/Raspagem (2 pontos) - Escapada (1 ponto) Artigo 10 Pegadas Ilegais - Batidas e arremessadas. - Puxar dedos e manipulação de pequenas articulações. - Chave de pulso - Empurrar ou chutar os joelhos, levantar os braços na intenção de brigar, cabeçadas, cotoveladas.

20 - Ataques na cabeça (cabeçadas, chave na face, chave na mandíbula, arrastar o joelho). - Dedo no olho, puxar cabelo, dedos na boca em forma de gancho, morder, ou atacar os órgãos genitais. - Cutbacks/tesourada com as pernas a partir da posição em pé. - Combinação de chaves de articulação/quedas. - Pegada intencional do uniforme de competição. - Insultos ao oponente ou ao árbitro. Registra e cumpra-se. Barra do Garças-MT 2016 Giliard Morés Comissão organizadora do evento Coordenador de Educação Física CREF G/MT

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 1. As competições de basquete serão realizadas de acordo com as regras internacionais da FIBA e os regulamentos e normas do Novo Desporto Universitário 2012 NDU. 2. Cada

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN Artigo 1º - Os Jogos Universitários tem como objetivo: * Incentivar a participação dos jovens em atividades saudáveis do ponto de vista social,

Leia mais

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO REGULAMENTO APRESENTAÇÃO O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Espírito Santo SESCOOP/ES está promovendo o 1º FUTCOOP INFANTIL MASCULINO, que será realizado no mês de julho

Leia mais

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO Promoção: VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 PROMOÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SORRISO SMEL SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER CDL CÂMARA DOS DIRIGENTES LOJISTAS DE SORRISO REGULAMENTO

Leia mais

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres.

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres. DA FINALIDADE: Art. 1º - Os JOGOS DE VERÃO ARCO SPM 2013 MODALIDADE VOLEIBOL 4X4, tem como finalidade principal, promover o congraçamento das equipes e o aumento da adesão à prática de exercícios físicos

Leia mais

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO:

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO: FUTEBOL DE CAMPO Todos os atletas deverão apresentar o Documento Original (conforme Art.do Regulamento Geral) É obrigatório (e indispensável) o uso de caneleiras para todos os atletas participantes das

Leia mais

Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido.

Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido. 2015 I- DA APRESENTAÇÃO Art. 1 O presente documento regulamenta em linhas gerais os VI Jogos Internos Colégio Sólido. II- DA IDENTIFICAÇÃO Art. 2 Aos professores de Educação Física do Colégio compete a

Leia mais

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR COPA LIGA PAULISTANA REGULAMENTO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem a Copa Liga Paulistana. Artigo 2º - A Copa tem por finalidade promover

Leia mais

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015 REGULAMENTO 2015 1º Torneio Bancário Society de Clubes Paulista 2015, é uma promoção da Secretaria de Esporte do Sindicato dos Bancários, e tem por finalidade efetuar o congraçamento entre os bancários

Leia mais

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 09/2016 CHAMADA INTERNA PARA PARTICIPAÇÃO DE EQUIPES ESPORTIVAS PARA OS III JOGOS INTERCAMPI DO IFRJ

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 09/2016 CHAMADA INTERNA PARA PARTICIPAÇÃO DE EQUIPES ESPORTIVAS PARA OS III JOGOS INTERCAMPI DO IFRJ EDITAL DE EXTENSÃO Nº 09/2016 CHAMADA INTERNA PARA PARTICIPAÇÃO DE EQUIPES ESPORTIVAS PARA OS III JOGOS INTERCAMPI DO IFRJ O Pró-Reitor de Extensão, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo Regulamento 1 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - A XIII COPA FUTEL DE FUTEBOL DE CAMPO tem por objetivo principal o congraçamento geral dos participantes e criar alternativas

Leia mais

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES Capítulo 1 Da Finalidade Artigo 1º - A DANONE COPA DAS NAÇÕES tem como objetivo incentivar a prática esportiva no meio estudantil e comunitário e promover o intercâmbio,

Leia mais

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE FUTSAL - 2015 REGULAMENTO GERAL

IV CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE FUTSAL - 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - O IV Campeonato Brasileiro Escolar de Futsal é uma competição inter-colegial que tem por objetivo incentivar, no meio estudantil, a prática desportiva, enaltecendo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL * Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL 1. DOS JOGOS: Os jogos de Futsal serão regidos pelas Regras Oficiais vigentes da Confederação Brasileira de Futsal, observadas as exceções previstas neste Regulamento

Leia mais

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO

COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICAS ESPORTIVAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO S. EVENTOS COPA CEPEUSP DE FUTEBOL 2016 REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS A COPA CEPEUSP DE FUTEBOL DE CAMPO tem como objetivo a integração dos docentes

Leia mais

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes Período: 06/09 a 29/11 11 datas Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes COORDENAÇÃO: Prof. Eurico Gaspar de Oliveira CREF 0124 - G/BA CONTATO: (75) 8307-1261 / 9165-4938 / 3223.4158

Leia mais

1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL

1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL REGULAMENTO 1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL 1- DOS OBJETIVOS: A 1 COPA SANTA MÔNICA DE FUTSAL INFANTIL tem como objetivo, a integração dos atletas de Futsal do clube, associados, e demais interessados

Leia mais

PROJETO E REGULAMENTO GERAL

PROJETO E REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADAS DO INSTITUTO EDUCACIONAL NOVOS TEMPOS PROJETO E REGULAMENTO GERAL Ensino Fundamental II e Médio OUTUBRO DE 2015 APRESENTAÇÃO: As Olimpíadas do Instituto Educacional Novos Tempos (OLIENT), visam

Leia mais

REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014

REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL 2014 I - FINALIDADES ARTIGO 1º - A COPA NOVOS HORIZONTES DE FUTSAL, na categoria masculino/adulto, tem por finalidade congregar os alunos das unidades do Santo

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO Art. 1 O torneio de basquetebol masculino será realizado de acordo com as regras estabelecidas pela Federação Internacional

Leia mais

REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015

REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015 REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015 Mantenedora Institutos Paraibanos de Educação - IPÊ Campus Universitário - BR 230 - Km 22 - Fone: (83) 2106-9200 - Cx Postal 318 - Cep: 58.053-000 João

Leia mais

INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL

INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições da Interséries 2015. Art.

Leia mais

II CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2014 TAÇA FIFA 2014 Troféu Álvaro Wischral Tuti

II CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2014 TAÇA FIFA 2014 Troféu Álvaro Wischral Tuti II CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2014 TAÇA FIFA 2014 Troféu Álvaro Wischral Tuti Regulamento Geral I Das Disposições Gerais Obs: A COMISSÃO É COMPOSTA pelos integrantes: Rafael Rangel,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR GINÁSTICA ARTÍSTICA - 2016

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR GINÁSTICA ARTÍSTICA - 2016 REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE GINÁSTICA ARTÍSTICA - 2016 0 Sumário TÍTULO I - DA ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO... 2 Seção I Organização e Execução:... 2 TÍTULO II - PERÍODO DE REALIZAÇÃO...

Leia mais

3ª COPA INTER-ADVOGADOS

3ª COPA INTER-ADVOGADOS Data/ Local: Competição: Maio à Julho * início previsto para 26/maio Local: Centro Iraí Pinhais-PR www.centroirai.com.br Gustavo@centroirai.com.br DA PARTICIPAÇÃO: Artigo Primeiro: Só poderão participar

Leia mais

Campeonato. Metropolitano. Escolar

Campeonato. Metropolitano. Escolar Campeonato Metropolitano Escolar 2015 Regulamento Geral ÍNDICE Capítulo I - Disposições Preliminares 3 Capítulo II - Dos Objetivos 3 Capítulo III - Da Organização e Execução 3 Capítulo IV - Do Período

Leia mais

REGULAMENTO I DOS VALORES

REGULAMENTO I DOS VALORES REGULAMENTO I DOS VALORES Artigo 1º - Valores e princípios que norteiam a 6ª COPA CERTUS 2011. a) Estimular a prática do Esporte como estratégia privilegiada da Educação; b) Valorizar a Cultura Esportiva;

Leia mais

XXIV INTERAMIZADE. Carta Convite

XXIV INTERAMIZADE. Carta Convite XXIV INTERAMIZADE Carta Convite O Colégio São Luís tem o prazer de convidar esta conceituada instituição de ensino a participar dos XXIV Interamizade 2014, principal evento esportivo de nosso calendário.

Leia mais

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. Após todos os jogos REGULAMENTO I- FINALIDADES ARTIGO 1º - O TORNEIO FUTSAL DA FACULDADE NOVOS HORIZONTES,

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL 1. Os jogos de Futsal serão realizados de acordo com as Regras Oficiais, salvo o estabelecido neste Regulamento. 2. Cada equipe poderá inscrever

Leia mais

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY XIII JOGOS AFFEMG Associação dos Funcionários Fiscais de Minas Gerais 1- DO LOCAL REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY 1.1 - Os jogos acontecerão em campos de futebol society de grama sintética ou natural, aprovados

Leia mais

GIOCHI DELLA GIOVENTU -2014

GIOCHI DELLA GIOVENTU -2014 Av.Presidente Antonio Carlos 40-3 Andar Centro Rio De Janeiro Cep 20020-010 Rio de Janeiro Tel.021-22623697 secretaria@conibrasile.org GIOCHI DELLA GIOVENTU -2014 Dando continuidade ao trabalho desenvolvido

Leia mais

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 OBJETIVOS - PROMOVER UMA COMPETIÇÃO COM CUSTOS BAIXOS; - PROPORCIONAR JOGOS EM AMBIENTES FAVORÁVEIS AO CRESCIMENTO TÉCNICO, TÁTICO E EMOCIONAL, UTILIZANDO O ESPORTE COMO

Leia mais

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE REGULAMENTO OFICIAL - 2015 Da Finalidade Art. 01 - A XI Copa Paulista de Futebol de Base, tem por finalidade o estimulo à prática esportiva saudável, ao caráter formativo

Leia mais

XX Copa PMU/ Futel de Futsal 2015 Regulamento Geral MASCULINO

XX Copa PMU/ Futel de Futsal 2015 Regulamento Geral MASCULINO XX Copa PMU/ Futel de Futsal Regulamento Geral MASCULINO UBERLÂNDIA MG 1 XX COPA PMU/ FUTEL DE FUTSAL MASCULINO CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS Art. 1º - A XX COPA PMU/FUTEL DE FUTSAL MASCULINO tem por objetivo

Leia mais

Regulamento Geral da 12ª Edição dos Jogos de Integração FAI

Regulamento Geral da 12ª Edição dos Jogos de Integração FAI Regulamento Geral da 12ª Edição dos Jogos de Integração FAI Art. 1º Este Regulamento é o conjunto de disposições que regem a 12 Edição dos Jogos de Integração FAI 2015 e submete, os que com ele tenham

Leia mais

Jogos de Integração do Instituto Federal/ Araranguá JIIF

Jogos de Integração do Instituto Federal/ Araranguá JIIF Jogos de Integração do Instituto Federal/ Araranguá JIIF DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Para efeito de classificação, a pontuação será a seguinte: I - 1º lugar: 10 pontos. II - 2º lugar: 7 pontos. III - 3º

Leia mais

TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Atualizado em 24/02/2005 DOS OBJETIVOS Art. 1 o.- Promover o desporto educacional através de várias modalidades esportivas, dando a

Leia mais

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 6ª COPA NOVE DE JULHO DE FUTEBOL AMADOR 2016 REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 1 REGULAMENTO DA 6ª COPA NOVE DE JULHO 2016 CAPITULO I Da PARTICIPAÇÃO Esta copa contará com a participação de 48 (quarenta

Leia mais

SELETIVA ESCOLAR DE BASQUETE 3 X3 MASCULINO / FEMININO

SELETIVA ESCOLAR DE BASQUETE 3 X3 MASCULINO / FEMININO SELETIVA ESCOLAR DE BASQUETE 3 X3 MASCULINO / FEMININO REGULAMENTO CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - A Seletiva Escolar de Basquetebol 3x3, é uma competição intercolegial que tem por objetivo incentivar,

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 Atualizado em 02/02/2016 R E G U L A M E N T O Da Organização e Fins Art. 1º A COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016, realizada pela Prefeitura, através

Leia mais

III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF

III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF REGULAMENTO GERAL I. Das Finalidades: O III Jogos Internos da Educação Física JIEF, tem por finalidade estimular a prática desportiva aos alunos do curso de Educação

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO Dispõe sobre as normas a serem estabelecidas no Regulamento do Campeonato de MÁSTER

Leia mais

IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL

IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL 1 IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL TÍTULO I - DA FINALIDADE Art. 1º Os IV JOGOS ANEC têm a finalidade de estimular a prática esportiva, tornando-se mais um meio de formar nos valores os jovens dos

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY

FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY REGULAMENTO CIRCUITO PAULISTA UNIVERSITÁRIO DE RUGBY SEVENS FEMININO E COPA SP M19 Capítulo I - Disposições Gerais O Circuito Paulista Universitário de Rugby Sevens Feminino Adulto e a Copa M19 ou é um

Leia mais

II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil

II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil Antes da pretensão de promover um campeonato, deve-se promover o homem em sua infinita potencialidade e complexidade, REVERDITO, SCAGLIA E MONTAGNER 2013....

Leia mais

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 19º CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL AMADOR DE NOVO GAMA-GO DE 2015 1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 PROMOÇÃO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO GAMA - GO REALIZAÇÃO: SECRETARIA

Leia mais

V ENCONTRO DESPORTIVO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ. Juazeiro do Norte-CE, 03 a 06 de dezembro de 2015

V ENCONTRO DESPORTIVO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ. Juazeiro do Norte-CE, 03 a 06 de dezembro de 2015 V ENCONTRO DESPORTIVO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ Juazeiro do Norte-CE, 03 a 06 de dezembro de 2015 REGULAMENTO GERAL NOVEMBRO-2015 REGULAMENTO GERAL TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

Município de Santa Helena Secretaria de Educação, Cultura e Esportes Departamento de Esportes e Lazer CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUÍÇO - 2013.

Município de Santa Helena Secretaria de Educação, Cultura e Esportes Departamento de Esportes e Lazer CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUÍÇO - 2013. CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUÍÇO - 2013. REGULAMENTO Santa Helena, Outubro de 2013. CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUIÇO 2013 I DO REGULAMENTO Art. 1º - Este regulamento se destina a regulamentar

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS

REGULAMENTO GERAL DOS REGULAMENTO GERAL DOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 I - DOS OBJETIVOS II JOGOS UNIVERSITARIOS UNIBRASIL 2009 Artigo 1º - Os II Jogos Universitários das Faculdades Integradas do Brasil, promovido

Leia mais

Local: Praia do Porto da Barra, Salvador-BA. Dias: 25, 26 e 27 de outubro de 2013. Promotora e total responsável pelo evento: Rinha Comunicação Total.

Local: Praia do Porto da Barra, Salvador-BA. Dias: 25, 26 e 27 de outubro de 2013. Promotora e total responsável pelo evento: Rinha Comunicação Total. Circuito Open de Polo Aquático Campeonato de Polo Aquático realizado em águas abertas, com abrangência nacional e apoio da CBDA - Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos. Local: Praia do Porto da

Leia mais

COLÉGIO MOTIVA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTES COORDENAÇÃO DE EVENTOS BASQUETE

COLÉGIO MOTIVA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTES COORDENAÇÃO DE EVENTOS BASQUETE BASQUETE Art. 1º - As competições da modalidade de Basquete serão regidas pelas regras oficiais da FIBA, em consonância com este regulamento específico e o Regulamento Geral da competição. a) Fase Classificatória

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU CAP. I: AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1 - O torneio é uma Promoção do Colegiado do curso de Educação Física da Uniguaçu, apoiado pela Uniguaçu. ART.2

Leia mais

Art. 3º - No Novo Desporto Universitário NDU serão reconhecidos os seguintes poderes:

Art. 3º - No Novo Desporto Universitário NDU serão reconhecidos os seguintes poderes: REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO Art. 1º - O Novo Desporto Universitário NDU tem por finalidade reunir as Associações Atléticas Acadêmicas fundadoras e associadas a participar de atividades

Leia mais

REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO

REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO I - DOS LOCAIS DOS JOGOS Art. 1º - Os jogos serão realizados nos seguintes locais: Quadras 01,02 e 03 - térreo do Prédio 80 Quadras 01,02 e 03-4º andar do Prédio

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º- Este regulamento é o conjunto de disposições que rege os jogos internos do Colégio Facex edição 2014.

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º- Este regulamento é o conjunto de disposições que rege os jogos internos do Colégio Facex edição 2014. Página 1 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º- Este regulamento é o conjunto de disposições que rege os jogos internos do Colégio Facex edição 2014. CAPÍTULO II DA FINALIDADE Art. 2º - Os jogos internos

Leia mais

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO Art. 1º - A organização da Taça Cidade São José de Futsal é de inteira responsabilidade da Prefeitura Municipal de São

Leia mais

III CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2015 Troféu Álvaro Wischral Tuti

III CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2015 Troféu Álvaro Wischral Tuti III CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2015 Troféu Álvaro Wischral Tuti Regulamento Geral I Das Disposições Gerais Obs: A COMISSÃO É COMPOSTA pelos integrantes: Rafael Rangel, Sidnei

Leia mais

CAMPEONATO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DAS MISSÕES E SESC/RS DE FUTEBOL DE SALÃO EDIÇÃO - 2015 CMD SÃO PAULO DAS MISSÕES

CAMPEONATO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DAS MISSÕES E SESC/RS DE FUTEBOL DE SALÃO EDIÇÃO - 2015 CMD SÃO PAULO DAS MISSÕES CAMPEONATO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DAS MISSÕES E SESC/RS DE FUTEBOL DE SALÃO EDIÇÃO - 2015 CMD SÃO PAULO DAS MISSÕES O PRINCÍPIO DO ESPORTE É A LEALDADE. VAMOS PRATICÁ-LA REGULAMENTO Esse Regulamento é

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL/2016

REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL/2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL/2016 1 Art. 1º - A competição de basquetebol do Programa Minas Esportiva/Jogos Escolares de Minas Gerais - JEMG/2016 obedecerá às regras oficiais da International Basketball

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL FUTSAL Art. 1º - O campeonato de Futebol de Salão será regido pelas regras oficiais da CBFS - Confederação Brasileira de Futsal, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA

REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA Art. 1º O Torneio de Futebol Society tem por finalidade: A congregação dos graduandos, o fortalecimento dos laços de amizade e a camaradagem

Leia mais

2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL

2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL 1 2º CAMPEONATO DE FUTSAL DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICO CULTURAL PAINCO REGULAMENTO GERAL Disposições Preliminares 1 O Campeonato de Futsal da Associação Atlético Cultural Painco de 2010 será dirigido pelo Departamento

Leia mais

APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA

APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA II COPA CINQUENTÃO BOTAFOGO DE FUTEBOL AMADOR APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA Acesse o site WWW.BOTAFOGODEGUAIANASES.COM.BR REALIZAÇÃO: ACOCESP: Promoções de Eventos e Coordenação de Esporte

Leia mais

II CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE BASQUETE 3X3-2016 REGULAMENTO GERAL

II CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE BASQUETE 3X3-2016 REGULAMENTO GERAL II CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE BASQUETE 3X3-2016 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - O II Campeonato Brasileiro Escolar de Basquetebol 3x3 é uma competição inter-colegial que

Leia mais

Regulamento Específico. Futsal

Regulamento Específico. Futsal Regulamento Específico Futsal 2015 Art. 1º - A competição de futsal dos Jogos Escolares de Minas Gerais JEMG/2015 obedecerá às Regras Oficiais da FIFA para a modalidade, adotadas pela Confederação Brasileira

Leia mais

Regulamento da. Copa UniBH de. Futsal

Regulamento da. Copa UniBH de. Futsal Regulamento da Copa UniBH de Futsal FINALIDADE O presente regulamento contêm as normas que regem na 9ª Copa UniBH de Futsal, sendo conhecedores de seu conteúdo todos os inscritos que se submetem sem ressalvas

Leia mais

REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015

REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015 REGULAMENTO COPA TV TRIBUNA VOLEI 2015 CATEGORIAS: MASCULINO: NASCIDOS EM 1999/2000/2001 E 2002 FEMININO: NASCIDAS EM 1999/2000/2001 E 2002 Comissão Organizadora: Demetrio Amono (TV Tribuna) Rosângela

Leia mais

TEMA: COPA DAS CONFEDERAÇÕES. Regulamento Geral Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Primeira etapa)

TEMA: COPA DAS CONFEDERAÇÕES. Regulamento Geral Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Primeira etapa) PROJETO J BA 2013 I - OBJETIVOS TEMA: COPA DAS CONFEDERAÇÕES Regulamento Geral Ensino Fundamental II e Ensino Médio (Primeira etapa) - Promover a integração e a participação dos alunos do CBB, permitindo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 1 DAS OLIMPIADAS UFS 2008 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 São Cristóvão 2008 2 SUMÁRIO TÍTULO I CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO 3 CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS 3 CAPÍTULO III DA JUSTIFICATIVA 3 TÍTULO II

Leia mais

6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO

6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO 6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS Art. 01 - A 6º TAÇA SAÚDE DE FUTSAL E VOLEIBOL - SES é um evento promovido pelos Servidores da Secretaria de Estado da Saúde SES Art. 02 - O campeonato tem por

Leia mais

REGULAMENTO I Copa Integração de Futsal e Vôlei de Praia do IFPB Campus Sousa

REGULAMENTO I Copa Integração de Futsal e Vôlei de Praia do IFPB Campus Sousa REGULAMENTO I Copa Integração de Futsal e Vôlei de Praia do IFPB Campus Sousa Sousa, 20 de abril de 2012 CAPÍTULO I DAS INSCRIÇÕES Art. 1º. Os times interessados em participar I Copa Integração de Futsal

Leia mais

Torneio de Futsal 2014 Troféu Rafael Afonso Leite

Torneio de Futsal 2014 Troféu Rafael Afonso Leite Torneio de Futsal 2014 Troféu Rafael Afonso Leite DOS OBJETIVOS: O Einstein Gol é um evento que visa aumentar sociabilizarão e integração entre todos os nossos alunos, funcionários, Corpo Docente e Direção.

Leia mais

XVII JAJUCE JOGOS ABERTOS DA JUVENTUDE CRISTÃ EVANGÉLICA DE SÃO CAETANO DO SUL REGULAMENTO GERAL

XVII JAJUCE JOGOS ABERTOS DA JUVENTUDE CRISTÃ EVANGÉLICA DE SÃO CAETANO DO SUL REGULAMENTO GERAL REGULAMENTO GERAL I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1 o ) Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições dos XVI JAJUCE. Artigo 2 o ) As igrejas evangélicas que participam

Leia mais

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO 1º O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES/2011,

Leia mais

"Senhor, eu te darei graças no meio das nações; eu te louvarei entre os povos." Salmo 57.9

Senhor, eu te darei graças no meio das nações; eu te louvarei entre os povos. Salmo 57.9 PROJETO J BA 2014 TEMA: COPA DO MUNDO FESTA DAS NAÇÕES "Senhor, eu te darei graças no meio das nações; eu te louvarei entre os povos." Salmo 57.9 I - OBJETIVOS Regulamento Geral Ensino Fundamental II e

Leia mais

JOGOS INTER PERÍODOS SANT ANA II JOIPS 02 A 04 DE SETEMBRO DE 2015

JOGOS INTER PERÍODOS SANT ANA II JOIPS 02 A 04 DE SETEMBRO DE 2015 JOGOS INTER PERÍODOS SANT ANA II JOIPS 02 A 04 DE SETEMBRO DE 2015 II JOGOS INTER PERÍODOS SANT ANA II JOIPS REGULAMENTO GERAL DE 02 A 04 SETEMBRO 2015 2 INTRODUÇÃO O 6 Período de Licenciatura em Educação

Leia mais

COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL

COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL 2011 REGULAMENTO 2011 1 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS: ARTIGO 1 A Copa Granbel de Futebol Infanto-Juvenil 2011 é uma organização da Granbel com

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º. Este regulamento é o documento composto conjunto das disposições que regem a Campeonato Brasileiro de Handebol dos Surdos 2015, nas categorias

Leia mais

DIRETORIA DOS INTERESSES TÉCNICOS

DIRETORIA DOS INTERESSES TÉCNICOS DIRETORIA DOS INTERESSES TÉCNICOS 2 0 1 2 XXI - CAMPEONATO SUB-12 MASCULINO DA G.S.P. XLIV - CAMPEONATO SUB-13 MASCULINO DA G.S.P. LIV - CAMPEONATO SUB-14 MASCULINO DA G.S.P. LXXIII - CAMPEONATO SUB-15

Leia mais

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08 Regulamento da 16º COPA AGAP DE NOVOS TALENTOS Edição 2015 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 11 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 13 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

Leia mais

26º CAMPEONATO DE FUTSAL DA 13ª SUBSEÇÃO DA OAB/UBERLÂNDIA R E G U L A M E N T O

26º CAMPEONATO DE FUTSAL DA 13ª SUBSEÇÃO DA OAB/UBERLÂNDIA R E G U L A M E N T O 26º CAMPEONATO DE FUTSAL DA 13ª SUBSEÇÃO DA OAB/UBERLÂNDIA R E G U L A M E N T O CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS Art. 1º - O 26º CAMPEONATO DE FUTSAL promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil 13ª Subseção

Leia mais

25º CAMPEONATO INFANTIL DE FUTEBOL 2013 SESI/TV GAZETA REGULAMENTO APRESENTAÇÃO

25º CAMPEONATO INFANTIL DE FUTEBOL 2013 SESI/TV GAZETA REGULAMENTO APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O Serviço Social da Indústria - SESI-DR/AL e a TV Gazeta de Alagoas, promoverão o 25º Campeonato Infantil de Futebol, que será realizado no período de 03 de agosto a 07 de dezembro de 2013,

Leia mais

COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015 REGULAMENTO

COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015 REGULAMENTO COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015 REGULAMENTO DA DENOMINAÇÃO E PARTICIPAÇÃO Art. 1º Á COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015, será disputada pelas 7 (sete) equipes Campeãs e as 7(sete) equipes Vice Campeãs das

Leia mais

Copa Rio Profissional :: 2015

Copa Rio Profissional :: 2015 Copa Rio Profissional :: 2015 REGULAMENTO DA COPA RIO DE PROFISSIONAIS 2015 Art. 1º - Poderão participar da Copa Rio de 2015 até 20 associações, a saber, ressalvadas as disposições do parágrafo único do

Leia mais

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA CAMPEONATO REGIONAL DA LARM DE FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DA 1ª DIVISÃO DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO Disposições Preliminares: CAPÍTULO I Art. 1º - O campeonato Regional da Liga Atlética da Região Mineira

Leia mais

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO XV JOGOS ARI DE SÁ Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO ABERTURA 1. DIA: 26/09/2015 ( Sábado ) 9h 2. LOCAL: Manhã Ginásio 2.1 - Concentração Manhã: galeria do Ensino Fundamental I 2.2 - Desfile de abertura

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ESPORTES REGULAMENTO ESPORTIVO DO 4º ENATCHÊ

DEPARTAMENTO DE ESPORTES REGULAMENTO ESPORTIVO DO 4º ENATCHÊ Movimento Tradicionalista Gaúcho do Planalto Central MTG-PC DEPARTAMENTO DE ESPORTES REGULAMENTO ESPORTIVO DO 4º ENATCHÊ CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º O Encontro Esportivo, como parte das atividades

Leia mais

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas.

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: REGULAMENTO Artigo 1 Artigo 2 Artigo 3 Artigo 4 Artigo 5 Fica instituído pela Delegacia Sindical de Brasília o IV Campeonato de Futebol Soçaite. Este regulamento é o conjunto

Leia mais

LIGA DO DESPORTO UNIVERSITARIO REGULAMENTO GERAL

LIGA DO DESPORTO UNIVERSITARIO REGULAMENTO GERAL LIGA DO DESPORTO UNIVERSITARIO REGULAMENTO GERAL 2012 SUMÁRIO Princípios Gerais...01 Comitê Organizador...01 Comissão Disciplinar...01 Responsabilidades...02 Participação...04 Congresso Técnico...06 Jogos...07

Leia mais

XXIV CIRCUITO ESTADUAL DE VOLEIBOL DE PRAIA 2013 / 2014 R E G U L A M E N T O

XXIV CIRCUITO ESTADUAL DE VOLEIBOL DE PRAIA 2013 / 2014 R E G U L A M E N T O XXIV CIRCUITO ESTADUAL DE VOLEIBOL DE PRAIA 2013 / 2014 R E G U L A M E N T O DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - O XXIV CIRCUITO ESTADUAL DE VOLEIBOL DE PRAIA 2013 / 2014 é uma promoção e realização da Federação

Leia mais

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF)

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF) REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF) 03 A 14 DE OUTUBRO DE 2011 2011 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este Regulamento é o conjunto

Leia mais

REGULAMENTO CIRCUITO BANCO DO BRASIL VÔLEI DE PRAIA OPEN /NACIONAL

REGULAMENTO CIRCUITO BANCO DO BRASIL VÔLEI DE PRAIA OPEN /NACIONAL REGULAMENTO DO CIRCUITO BANCO DO BRASIL VÔLEI DE PRAIA OPEN /NACIONAL Etapas de Cuiabá/MT e Goiânia/GO ÍNDICE CAPÍTULO 1: 1.1 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE VOLEIBOL...04 1.2 DIREITOS DA CBV SOBRE OS EVENTOS

Leia mais

REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG

REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG BELO HORIZONTE AGOSTO DE 2014 REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG REALIZAÇÃO Arte do Esporte www.artedoesporte.com.br I DAS FINALIDADES 3 II DA ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO 3 III PERÍODO DE INSCRIÇÃO E REALIZAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS JOGOS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DO TOCANTINS

REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS JOGOS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DO TOCANTINS REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS JOGOS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DO TOCANTINS PALMAS - 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE ATLETISMO 1. A Competição de Atletismo será realizada de acordo com as regras oficiais da

Leia mais

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal.

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. ORGANIZAÇÃO O torneio será organizado e dirigido por uma Comissão Organizadora

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE XADREZ JERNS - JEES 2014

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE XADREZ JERNS - JEES 2014 GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO, DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA COORDENADORIA DE DESPORTOS DESPORTO ESCOLAR CODESP REGULAMENTO ESPECÍFICO DE XADREZ JERNS - JEES 2014 Art. 1º - As

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL 2013-2014

REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL 2013-2014 REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL 2013-2014 Índice 1. Introdução 2 2. Escalões etários 3 3. Constituição das Equipas 4 4. Regulamento Técnico Pedagógico 5 5. Classificação, Pontuação e Desempate 6 6.

Leia mais