O APORTE DOS ARQUIVOS PARA A GESTÃO DO CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O APORTE DOS ARQUIVOS PARA A GESTÃO DO CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL"

Transcrição

1 O APORTE DOS ARQUIVOS PARA A GESTÃO DO CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL Marilene Lobo Abreu Barbosa 21 de outubro de 2013

2 Arquivos, bibliotecas e museus Foram os primeiros sistemas de informação e, inicialmente, coabitaram o mesmo espaço; comungavam da mesma proposta social preservação do conhecimento; a partir do Iluminismo, passaram a ter caráter educativo, cultural e formativo, com vistas à democratização do saber e a inserção social.

3 Bibliotecas, Arquivos e Museus: agentes de universalização do conhecimento Na contemporaneidade, bibliotecas, arquivos e museus abrigam coleções específicas de registros, com suporte e visões diferenciadas de conteúdo e, principalmente, motivações singulares para atender ao usuário. Representam, às vezes, o passado, às vezes, o presente, às vezes os grandes feitos históricos e descobertas científicas e inovações tecnológicas da humanidade, a beleza e a criatividade da arte, a cultura erudita e a cultura popular, bem como o cotidiano de uma comunidade.

4 Bibliotecas, Arquivos e Museus: agentes de Universalização do Conhecimento Toda a saga da humanidade, portanto, está representada nestes espaços, que são templos do saber, mas, cuja missão precípua é educar a sociedade, alicerçando suas bases culturais e científicas.

5 A natureza estratégica dos arquivos A literatura arquivística é pródiga em concepções e aplicações que denotam a potencialidade estratégica das informações arquivísticas, ainda que estas informações estejam em arquivos permanentes, o que comprova, também, o conceito de que as informações não são naturalmente estratégicas, elas se tornam estratégicas, na medida em que demonstram sua aplicabilidade na resolução de problemas, na explicação de um fato, no subsídio a uma decisão. Aragão, Carlos Eduardo,

6 A natureza estratégica dos arquivos No Vale do Nilo e na Mesopotâmia, cerca de 4 mil anos antes de Cristo Arquivos de administração corrente, com documentação gerencial, contábil, recibos, promissórias, contratos, tratados, atos notoriais etc. dos governos em épocas distintas. Vejamos exemplo em: ARQUIVÍSTICA: teoria e prática de uma ciência documental

7

8

9

10 A natureza estratégica dos arquivos [...] após a conquista da cidade de Mari pelos babilônios, o rei Hammourabi mandou inventariar o arquivo do Palácio e teria levado consigo a totalidade da correspondência internacional, para depois a usar como instrumento do seu próprio jogo diplomático. ARQUIVÍSTICA: teoria e prática de uma ciência documental, 1998.

11 Dentre as razões que aproximam os arquivos da gestão do conhecimento, destacamos: O caráter corporativo da documentação arquivística A natureza estratégica do conteúdo desta documentação A massa documental, submetida ao princípio e aos processos da gestão documental, transforma-se no arquivo, repositório ou memória da organização informação organizada e acessível.

12 Conhecimento conceito Conhecimento é uma mistura fluida de experiência condensada, valores, informação contextual e insight experimentado, a qual proporciona uma estrutura para a avaliação e incorporação de novas experiências e informações. Ele tem origem e é aplicado na mente dos conhecedores. Nas organizações, ele costuma estar embutido não só em documentos ou repositórios, mas também em rotinas, processos, práticas e normas organizacionais. Davenport; Prusak, 1998

13 Gestão do Conhecimento/organizacional Conhecimento sobre a organização, criado por ela ou para ela e que alicerça o cumprimento da missão, o alcance dos objetivos e metas, as estratégias, os processos gerenciais, econômicos, financeiros e técnicos, a tomada de decisão, etc. que regem o funcionamento da organização em busca de resultados positivos.

14 Gestão do conhecimento conceito É o processo sistemático de procura, seleção, organização, análise e disponibilização da informação, de modo que se possibilite aos trabalhadores de uma organização a compreensão necessária e suficiente numa área de interesse específico. Knowledge Management Glossary

15 Gestão do conhecimento conceito É uma disciplina que promove, com visão integrada, o gerenciamento e o compartilhamento de todo o ativo de informação possuído pela empresa. Esta informação pode estar em um banco de dados, documentos, procedimentos, bem como em pessoas, através de suas experiências e habilidades. Gartner Group

16 Gestão do conhecimento conceito A arte de criar valor a partir dos ativos intangíveis da organização - K. Sveiby Conhecimento segregado, ou seja, restrito aos membros da organização, com o fim de gerar valor para a organização.

17 Conhecimento sobre a organização Vai além da aplicação de conhecimentos científicos, técnicos e do uso da tecnologia. Envolve o conhecimento do negócio da organização, dos mercados nos quais ela transaciona, das transações comerciais e financeiras que realiza, dos seus clientes, dos seus concorrentes e parceiros, enfim, do universo competitivo em que a organização se insere, a fim de criar estratégias que a levem a melhorar seu desempenho, superar seus competidores e obter sucesso no mercado.

18 Contexto Contemporâneo A voracidade dos mercados em busca de capital A apropriação do conhecimento como fator de produção A aplicação de tecnologia de ponta/inovação tecnológica A administração estratégica A gestão do conhecimento organizacional

19 Conhecimento A nova riqueza das organizações Hoje, a administração empresarial está centrada na gestão do conhecimento e na administração de recursos humanos, agora chamados de ativos intangíveis, Sveiby (1998). Todas as Organizações geram e utilizam conhecimento e para enfrentar as ameaças do mercado e aproveitar as oportunidades elas precisam gerenciar este conhecimento como fator crítico para sua sobrevivência, competitividade e sucesso.

20 Conhecimento fator crítico de sucesso das organizações Conhecimento gera 55% da riqueza mundial! OECD Os grandes ganhos de produtividade, daqui para frente, advirão das melhorias na gestão do conhecimento Peter Drucker

21 A dinâmica de uso e reúso do conhecimento na rotina da organização A Organização retém, reútiliza, cria e repassa o conhecimento na sua dinâmica de atuação, em busca dos resultados esperados. O manejo do conhecimento se concretiza mediante interação entre as pessoas, os documentos, treinamentos, reuniões, estudos para tomada de decisões etc.

22 Por que fazer GC? Mapear o conhecimento disponível na organização Registrar o conhecimento tácito dos colaboradores; Registrar e sistematizar o uso das melhores práticas; Sistematizar a organização do conhecimento na organização Disponibilizar conhecimento gerado na e para a organização Rastrear e disponibilizar conhecimento externo útil à organização.

23 A Criação de Conhecimento [...] a criação de novos conhecimentos não é uma simples questão de processamento de informações objetivas. Ao contrário, depende do aproveitamento dos insights, das intuições e dos palpites tácitos e muitas vezes altamente subjetivos dos diferentes empregados, de modo a converter essas contribuições em algo sujeito a testes e possibilitar seu uso em toda a organização. NONAKA, 2000

24 A GC na perspectiva de Davenport e Prusak Incrementa o acesso à informação promovendo a difusão do conhecimento na organização. Incentiva e promove a criação de repositórios de informação/e de conhecimento, tais como: conhecimento externo (inteligência competitiva ou de negócios); conhecimento interno/ funcional (relatórios, produtos gerados, procedimentos, documentos e técnicas); conhecimento interno, tácito ou informal, (explicitado por meio de técnicas e softwares).

25 O Arquivo e a GC O Arquivo é o repositório de conhecimento explícito da organização/ou a memória estratégica Estratégica porque, nesta memória, estão as informações às quais as organizações recorrem, para constituir seu corpo de conhecimento, no momento da tomada de decisão, no estudo e na pesquisa para solução de problemas técnicos, financeiros, de negócios, sobre seus clientes, parceiros e concorrentes.

26 A memória organizacional vantagem competitiva - Mantém o conhecimento sempre acessível para todos, socializando-o na organização - É uma fonte de conhecimento abalizado para a tomada de decisão - Subsidia os processos da organização, com ênfase na tomada de decisão. - Fomenta a integração nas práticas, comerciais, administrativas e técnicas - Impulsiona o reúso do conhecimento e a interação da equipe, incentivando a aprendizagem

27 Memória organizacional vantagem competitiva A memória organizacional, apoiada por um sistema de gestão de conteúdo, pode ajudar bastante na questão de armazenamento, estruturação e disponibilização de conhecimento, oriundo dos documentos e bases de dados e do conhecimento capturado das pessoas e registrado em fontes de informação. Eduardo Lapa

28 Os processos do Arquivo em direção à gestão do conhecimento A gestão documental é antes de tudo um princípio de preservação da informação, enquanto ela for útil à organização; Como processo, ela operacionaliza, de modo integrado e sistêmico, a organização dos documentos e evidencia o conhecimento neles contido, da fase corrente à permanente.

29 Os processos do Arquivo em direção à gestão do conhecimento Os processos de classificação, avaliação e descrição arquivística objetivam extrair/minerar o conhecimento contido nos documentos, de modo a explicitá-lo. A avaliação documental pauta-se na utilidade da informação é, antes de tudo, um processo de avaliação da informação.

30 Valor estratégico e temporal da informação Tabela de Temporalidade Na vertente do valor estratégico, a que a informação pode ser alçada a qualquer tempo, Moresi ressalta que o valor da informação está relacionado com sua utilidade no processo decisório da organização; neste sentido, uma mesma informação pode ter valor estratégico para uma organização e ser considerada sem interesse para a outra, este valor está na razão direta do contexto organizacional e das contingências políticas, econômicas, sociais, sendo, também, a conjuntura de tempo e espaço decisiva para atribuir o valor à informação. Aragão, Carlos Eduardo, 2008

31 Pode-se afirmar, assim, que o arquivo faz parte da engrenagem orgânica que gere o conhecimento na instituição, organizando-o de modo a que esteja permanentemente disponível. As novas normas de descrição arquivística, ISAD(G), NOBRADE e as correlacionadas, por sua vez, procuram assegurar os princípios arquivísticos, no registro e preservação de documentos, nesta fase de tecnologização e midiatização dos processos de organização da informação. O uso de soluções tecnológicas recomendadas, a exemplo do software ICA-AtoM, do CIA.

32 E o Arquivista, como se insere na GC? A GC é um modelo de gestão que envolve Pessoas Informação Tecnologia Equipe multidisciplinar, na qual os profissionais envolvidos têm de conhecer a metodologia e traçar estratégias de colaboração O Arquivista está naturalmente inserido nesta equipe, porque gere informação estratégica corporativa.

33 O Arquivista na gestão do conhecimento Em certo sentido, os arquivistas há muito tempo são gestores do conhecimento.o desafio é ir além da gestão do conhecimento explícito (informações) e identificar quais parcelas do capital intelectual eles controlam, transformando-os em oportunidades para criação de novos conhecimentos, contribuindo para o fortalecimento do aprendizado organizacional. SERRA JÚNIOR, Lamberte Ricarte

34 O Arquivista na gestão do conhecimento [...] os ambientes organizacionais estão mais complexos e as informações realmente relevantes para o processo decisório não estão mais armazenadas nos arquivos centrais, e sim, espalhadas por toda a organização e a responsabilidade pelas informações digitais está distribuída entre os profissionais de TI e os profissionais da informação. SERRA JÚNIOR, Lamberto Ricarte,

35 O Arquivista na gestão do conhecimento Reconhecer o caráter estratégico da informação organizacional Reconhecer o processo de negócio da informação Atuar sempre estrategicamente, contribuindo para a tomada de decisão e para o sucesso da organização Capacitar-se na metodologia de GC

36 Referências ARAGÃO, Carlos Eduardo Santos. O contraste entre a teoria e a práxis: a verdadeira função exercida pelos arquivos públicos na administração pública e na sociedade, Salvador, ( Monografia. Curso de graduação em Arquivologia). ICI/UFBA, ARQUIVÍSTICA: teoria e prática de uma ciência da informação. 2 ed. Porto: Ed. Afrontamento, DAVENPORT, T.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Elsevier; Campus, GOMES, Elisabeth. Gestão do conhecimento: definição conceitual, múltiplos usos e interpretações. LAPA, Eduardo. Memória organizacional para bases do conhecimento. NONAKA, Ikujiro. A empresa criadora de conhecimento. In: Gestão do conhecimento : on knowledge management / Harvard Business Review. Rio de Janeiro : Campus, p SERRA JÚNIOR, Lamberto Ricarte. O papel do arquivista na gestão do conhecimento. SVEIBY, Karl Erik. A Nova Riqueza das Organizações: gerando e avaliandopatrimônios de conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, VALLS, Valéria. Arquivos e gestão do conhecimento: interfaces

37 Obrigada! Marilene Abreu

Plenária II O Profissional Arquivista e a Gestão do Conhecimento: demandas contemporâneas nas organizações.

Plenária II O Profissional Arquivista e a Gestão do Conhecimento: demandas contemporâneas nas organizações. Plenária II O Profissional Arquivista e a Gestão do Conhecimento: demandas contemporâneas nas organizações. Profa. Dra. Maria do Rocio F. Teixeira Salvador, 2013 Conhecimento Organizacional 2 A Produção

Leia mais

Algumas Instituições. World Bank. Gartner Group. Knowledge Transfer International APQC OCDE IPEA

Algumas Instituições. World Bank. Gartner Group. Knowledge Transfer International APQC OCDE IPEA Principais Autores Michael Polanyi Karl M. Wiig Henry Mitzenberg Betty Ann Mackintosh Gordon Petrash Ikujiro Nonaka Hirotaka Takeuchi J. Bair E. Stear J. Hibbard Verna Allee Ross Dawson Tom Davenport Larry

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO

GESTÃO DO CONHECIMENTO PODER JUDICIÁRIO Tribunal de Justiça do Estado do Ceará GESTÃO DO CONHECIMENTO ARNOUDO ALVES, MsC ETICE Empresa de Tecnologia da Informação do Estado / SEPLAG DAE Departamento de Arquitetura e Engenharia

Leia mais

UNEMAT. Professora: Priscila Pelegrini priscila_pelegrini@unemat-net.br

UNEMAT. Professora: Priscila Pelegrini priscila_pelegrini@unemat-net.br UNEMAT GESTÃO DA INFORMAÇÃO, DO CONHECIMENTO E INTELIGÊNCIA ORGANIZACIONAL (GICIO) Professora: Priscila Pelegrini priscila_pelegrini@unemat-net.br SINOP MT 2015-2 CONCEITO DE CONHECIMENTO Conhecimento

Leia mais

Utilização de ferramentas de colaboração para Gestão do Conhecimento

Utilização de ferramentas de colaboração para Gestão do Conhecimento Utilização de ferramentas de colaboração para Gestão do Conhecimento Carlos Roberto de Souza Tavares 1 Carlos Mário Dal Col Zeve 2 RESUMO Um dos maiores problemas que as empresas atuais enfrentam refere-se

Leia mais

PARTE 9. Capítulo 25 GESTÃO DO CONHECIMENTO

PARTE 9. Capítulo 25 GESTÃO DO CONHECIMENTO PARTE 9 Capítulo 25 GESTÃO DO CONHECIMENTO ATIVO INTANGÍVEL Ativos que não têm substância física, mas proporcionam benefícios econômicos, como: competência dos gerentes, sua experiência e conhecimento

Leia mais

Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares

Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Principais Autores Michael Polanyi Karl M. Wiig Henry Mitzenberg Betty Ann Mackintosh Gordon Petrash Ikujiro Nonaka Hirotaka

Leia mais

TÍTULO: CAPITAL INTELECTUAL E GESTÃO DO CONHECIMENTO: OS DESAFIOS DOS GESTORES DE RECURSOS HUMANOS DIANTE DOS NOVOS CONTEXTOS DE GERENCIAMENTO

TÍTULO: CAPITAL INTELECTUAL E GESTÃO DO CONHECIMENTO: OS DESAFIOS DOS GESTORES DE RECURSOS HUMANOS DIANTE DOS NOVOS CONTEXTOS DE GERENCIAMENTO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: CAPITAL INTELECTUAL E GESTÃO DO CONHECIMENTO: OS DESAFIOS DOS GESTORES DE RECURSOS HUMANOS DIANTE

Leia mais

PALESTRA: GESTÃO DO CONHECIMENTO COMO PROCESSO ORGANIZACIONAL: O CONTEXTO DA GESTÃO PÚBLICA PROF. HEITOR JOSÉ PEREIRA ( Doutor em Administração EAESP/ FGV - Presidente da SBGC Gestão 2005-2007 ) Revolução

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

Gestão do Conhecimento Aula 1 Gestão do Conhecimento e do Capital Intelectual

Gestão do Conhecimento Aula 1 Gestão do Conhecimento e do Capital Intelectual Gestão do Conhecimento Aula 1 Gestão do Conhecimento e do Capital Intelectual Apresentação Parecer Técnico: Yaeko Ozaki Revisão Gramatical: Alexandre Rocha Prof.ª MSC. NATÉRCIA GOMIDE Sumário 1) Introdução

Leia mais

O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento. Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008

O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento. Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008 O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008 Apresentação Doutora e Mestre em Ciências da Comunicação / Bibliotecária (ECA/USP); Docente do curso de

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Como mensurar resultados da Gestão do Conhecimento Atualmente, o que mais agrega valor... Os valores intangíveis que agregam valor a maioria dos produtos e serviços são baseados

Leia mais

PALESTRA: GESTÃO DO CONHECIMENTO PROF.: HEITOR JOSÉ PEREIRA

PALESTRA: GESTÃO DO CONHECIMENTO PROF.: HEITOR JOSÉ PEREIRA PALESTRA: GESTÃO DO CONHECIMENTO PROF.: HEITOR JOSÉ PEREIRA Doutor em Administração EAESP/ FGV (1995); Professor da FIA Fundação Instituto de Administração Presidente da Sociedade Brasileira de Gestão

Leia mais

4. BANCO DE COMPETÊNCIAS PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE APOIO À DECISÃO DE CAPACITAÇÃO DE RH

4. BANCO DE COMPETÊNCIAS PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE APOIO À DECISÃO DE CAPACITAÇÃO DE RH 4. BANCO DE COMPETÊNCIAS PROPOSTA DE UMA FERRAMENTA DE APOIO À DECISÃO DE CAPACITAÇÃO DE RH 1. INTRODUÇÃO Gilson da Silva Cardoso Antonio Carlos Francisco Luciano Scandelari O mundo está experimentando

Leia mais

PROGRAMA GESTÃO DE CONHECIMENTO CAIXA 2005-2007

PROGRAMA GESTÃO DE CONHECIMENTO CAIXA 2005-2007 PROGRAMA GESTÃO DE CONHECIMENTO CAIXA 2005-2007 Constatação! Neste momento... O ritmo dos negócios está aumentando rapidamente. Existe uma sobrecarga de informação. A competição global está aumentando

Leia mais

Unidade III ORIENTAÇÃO E PRÁTICA DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO EM AMBIENTES ESCOLARES E NÃO ESCOLARES. Prof. Tarciso Oliveira

Unidade III ORIENTAÇÃO E PRÁTICA DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO EM AMBIENTES ESCOLARES E NÃO ESCOLARES. Prof. Tarciso Oliveira Unidade III ORIENTAÇÃO E PRÁTICA DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO EM AMBIENTES ESCOLARES E NÃO ESCOLARES Prof. Tarciso Oliveira 7. A gestão da educação em ambientes não escolares A pedagogia como ciência da educação

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Conteúdo Gerenciais Direcionadores de Arquitetura de TI Tipologia dos sistemas da informação Prof. Ms. Maria C. Lage marialage.prof@gmail.com As preocupações corporativas Gerenciar Mudanças Crescimento

Leia mais

A transformação do conhecimento em vantagem competitiva

A transformação do conhecimento em vantagem competitiva A transformação do conhecimento em vantagem competitiva Balduir Carletto (CEFET/PR) bcarletto@uol.com.br Dr. Antonio Carlos de Francisco (CEFET/PR) acfrancisco@pg.cefetpr.br Dr. Hélio Gomes de Carvalho

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE RESUMO Carlos Eduardo Spolavori Martins 1 Anderson Yanzer Cabral 2 Este artigo tem o objetivo de apresentar o andamento de uma pesquisa

Leia mais

Sistemas de Informações

Sistemas de Informações Tópicos da aula GESTÃO DA INFORMAÇÃO GESTÃO DO CONHECIMENTO CAPITAL INTELECTUAL TOMADA DE DECISÃO ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO Sistemas de Informações Ondas de transformação da humanidade Revolução Agrícola

Leia mais

ALINHANDO A GESTÃO DO CONHECIMENTO COM A ESTRATÉGIA EMPRESARIAL: FUNDAMENTOS PARA A GESTÃO DA MUDANÇA NO MODELO DE GESTÃO DA ITAIPU BINACIONAL

ALINHANDO A GESTÃO DO CONHECIMENTO COM A ESTRATÉGIA EMPRESARIAL: FUNDAMENTOS PARA A GESTÃO DA MUDANÇA NO MODELO DE GESTÃO DA ITAIPU BINACIONAL ALINHANDO A GESTÃO DO CONHECIMENTO COM A ESTRATÉGIA EMPRESARIAL: FUNDAMENTOS PARA A GESTÃO DA MUDANÇA NO MODELO DE GESTÃO DA ITAIPU BINACIONAL Miguel Augusto Zydan Soria, Edson Pinheiro de Lima, Jaime

Leia mais

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda.

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Resumo Com a globalização e os avanços tecnológicos, as empresas estão operando num ambiente altamente competitivo e dinâmico. As organizações que quiserem

Leia mais

W H I T E P A P E R O s B e n e f í c i o s d a E m p r e s a S o c i a l n o M u n d o W e b 2. 0

W H I T E P A P E R O s B e n e f í c i o s d a E m p r e s a S o c i a l n o M u n d o W e b 2. 0 Av Eng. Luiz Carlos Berrini 1645, 8 andar, 04571-000 Brooklin Novo, São Paulo SP Brazil. Tel: 55 11 5508-3400 Fax: 55 11 5508 3444 W H I T E P A P E R O s B e n e f í c i o s d a E m p r e s a S o c i

Leia mais

VANTAGEM ESTRATÉGICA. Assunto: Administração do Conhecimento

VANTAGEM ESTRATÉGICA. Assunto: Administração do Conhecimento 1 VANTAGEM ESTRATÉGICA Assunto: Administração do Conhecimento Objetivos do capítulo: 1. Explicar como os sistemas de administração do conhecimento podem ajudar na iniciativa de construir uma empresa geradora

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec

Capital Intelectual. O Grande Desafio das Organizações. José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago. Novatec Capital Intelectual O Grande Desafio das Organizações José Renato Sátiro Santiago Jr. José Renato Sátiro Santiago Novatec 1 Tudo começa com o conhecimento A gestão do conhecimento é um assunto multidisciplinar

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 12

GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 12 GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 12 Índice 1. Processo de gestão do conhecimento...3 2. Gestão do capital intelectual...3 3. Sistema de inteligência competitiva...4 2 1. PROCESSO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento O QUE QUEREMOS DIZER COM CONHECIMENTO? Helder Haddad Silva 16 de Março de 2003 Leitura Básica e Complementar:: O que queremos dizer com conhecimento in PRUSSAK L., e DAVENPORT T.,

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING O Código de Conduta Ética é um instrumento destinado a aperfeiçoar os relacionamentos da organização e elevar o clima de confiança nela existente. Este Código tem

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL A Agência de Certificação Ocupacional (ACERT) é parte integrante da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração

Leia mais

1 - Introdução 1.1 Contextualização do Problema

1 - Introdução 1.1 Contextualização do Problema 1 - Introdução 1.1 Contextualização do Problema No ambiente de negócios atual, o potencial da Tecnologia da Informação (TI) está sendo utilizado para alavancar a vantagem competitiva de inúmeras industrias.

Leia mais

Gestão do. Sustentabilidade e Inovação Organizacional. como fator de. Carlos Legal

Gestão do. Sustentabilidade e Inovação Organizacional. como fator de. Carlos Legal Gestão do Conhecimento como fator de Sustentabilidade e Inovação Organizacional Carlos Legal Resultados melhores podem ser alcançados de forma sustentável. Pessoas melhores, geram lideranças e organizações

Leia mais

Planejamento e Gestão Estratégica

Planejamento e Gestão Estratégica Planejamento e Gestão Estratégica O Governo de Minas estabeleceu como um dos eixos norteadores da suas políticas públicas a eficiência na utilização dos recursos e a oferta de serviços com qualidade cada

Leia mais

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR

FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR FORMULÁRIO PADRÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS ENSINO INOVADOR Título do Projeto: : Reengenharia de processos Unidade(s) de aprendizagem ou disciplina de referência: 1349 - FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Cinco restrições de desenvolvimento/teste que afetam a velocidade, o custo e a qualidade dos seus aplicativos

Cinco restrições de desenvolvimento/teste que afetam a velocidade, o custo e a qualidade dos seus aplicativos Série de ebooks sobre desenvolvimento em paralelo ágil: Capítulo 2 Cinco restrições de desenvolvimento/teste que afetam a velocidade, o custo e a qualidade dos seus aplicativos Novas pressões, mais restrições

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Este material resulta da reunião de fragmentos do módulo I do Curso Gestão Estratégica com uso do Balanced Scorecard (BSC) realizado pelo CNJ. 1. Conceitos de Planejamento Estratégico

Leia mais

Considerações analíticas das relações entre gestão do conhecimento, inovações tecnológicas e organizacionais.

Considerações analíticas das relações entre gestão do conhecimento, inovações tecnológicas e organizacionais. Considerações analíticas das relações entre gestão do conhecimento, inovações tecnológicas e organizacionais. Nivalde J. Castro e Fernando L. Goldman Furnas Centrais Elétricas S.A. Palavras chave: conhecimento,

Leia mais

P-06. Revendo o Treinamento Comportamental. Bernardo Leite - bernardo@rhestrategia.com.br www.bernardoleite.com.br

P-06. Revendo o Treinamento Comportamental. Bernardo Leite - bernardo@rhestrategia.com.br www.bernardoleite.com.br P-06 Revendo o Treinamento Comportamental Bernardo Leite - bernardo@rhestrategia.com.br www.bernardoleite.com.br Proposta Refletir e analisar a metodologia de treinamentos comportamentais. O que acontece

Leia mais

PEDAGOGO E A PROFISSÃO DO MOMENTO

PEDAGOGO E A PROFISSÃO DO MOMENTO PEDAGOGO E A PROFISSÃO DO MOMENTO Vivemos numa era em que o conhecimento assume novas configurações. Ele se modifica permanentemente, sendo atualizado dia-a-dia pelas descobertas das ciências e pelas inteligências

Leia mais

HABILIDADES E COMPETÊNCIAS ADQUIRIDAS NO ENSINO TÉCNICO E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DE JOVENS EMPREENDEDORES

HABILIDADES E COMPETÊNCIAS ADQUIRIDAS NO ENSINO TÉCNICO E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DE JOVENS EMPREENDEDORES Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 874 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS ADQUIRIDAS NO ENSINO TÉCNICO E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DE JOVENS EMPREENDEDORES

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO. Professor Sergio Loncan

GESTÃO DO CONHECIMENTO. Professor Sergio Loncan GESTÃO DO CONHECIMENTO Professor Sergio Loncan OBJETIVO Incentivo à reflexão e estudo da Gestão do Conhecimento e suas estruturas nas organizações tanto públicas como privadas, de maneira a se poder buscar

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GTE 31 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XV GRUPO DE ESTUDO DA GESTÃO DA TECNOLOGIA, DA INOVAÇÃO E DA EDUCAÇÃO -

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Pós-Graduação Gestão Estratégica de Empresas e Negócios Gestão do Conhecimento Trabalho desenvolvido pelos alunos da turma GEEN 0535, do curso de Gestão Estratégica de Empresas e Negócios, para a disciplina

Leia mais

Desenvolvimento tecnológico e o SEBRAETEC

Desenvolvimento tecnológico e o SEBRAETEC Desenvolvimento tecnológico e o SEBRAETEC Raimundo José de Paula Albuquerque (UFPB) albuca@fortalnet.com.br Resumo O presente trabalho é um estudo de caso realizado no ano de 2005, tendo como principal

Leia mais

Gestão em Sistemas de Saúde

Gestão em Sistemas de Saúde INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Inatel Competence Center Business School Gestão em Sistemas de Saúde Projeto Pedagógico de Curso de Extensão Curricular Aprovado no dia XX/XX/2013 Pró diretoria de

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

Educação Corporativa no TCU. Vilmar Agapito Teixeira Diretor de Desenvolvimento de Competências Instituto Serzedello Corrêa

Educação Corporativa no TCU. Vilmar Agapito Teixeira Diretor de Desenvolvimento de Competências Instituto Serzedello Corrêa Educação Corporativa no TCU Vilmar Agapito Teixeira Diretor de Desenvolvimento de Competências Instituto Serzedello Corrêa Programa de Formação AUFC-TEFC 2009 Blog de concurseiro Para consultores, combinar

Leia mais

Como criar um fluxo de informação entre empresa, fornecedor e distribuidor

Como criar um fluxo de informação entre empresa, fornecedor e distribuidor Como criar um fluxo de informação entre empresa, fornecedor e distribuidor ebook Guias completos e gratuitos www.socialbase.com.br Índice 1. Introdução 2. Política de comunicação interna 3. Padronização

Leia mais

Esse projeto enfatiza duas questões principais:

Esse projeto enfatiza duas questões principais: 1 Introdução O principal objetivo desta dissertação o é contribuir para o debate sobre a internacionalização de pequenas e médias empresas, destacando um tipo peculiar de empresas desta categoria, as empresas

Leia mais

Política de Responsabilidade Corporativa

Política de Responsabilidade Corporativa Política de Responsabilidade Corporativa Índice 1. Introdução...04 2. Área de aplicação...04 3. Compromissos e princípios de atuação...04 3.1. Excelência no serviço...05 3.2. Compromisso com os resultados...05

Leia mais

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas 14.1. Treinamento é investimento O subsistema de desenvolver pessoas é uma das áreas estratégicas do Gerenciamento de Pessoas, entretanto em algumas organizações

Leia mais

RELATÓRIO EXECUTIVO. 1. Objetivos da pesquisa (geral e específicos).

RELATÓRIO EXECUTIVO. 1. Objetivos da pesquisa (geral e específicos). RELATÓRIO EXECUTIVO Este relatório executivo mostra resumidamente a pesquisa realizada pelo mestrando JOSÉ BEZERRA MAGALHÃES NETO, com forma de atender à exigência acadêmica como requisito complementar

Leia mais

A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades

A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades Emiliane Januário (USP) emiliane90@hotmail.com Luiz César Ribeiro Carpinetti (USP) carpinet@prod.eesc.sc.usp.br

Leia mais

MANUAL DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

MANUAL DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL MANUAL DE RESPONSABILIDADE Definição: A responsabilidade socioambiental é a responsabilidade que uma empresa ou organização tem com a sociedade e com o meio ambiente além das obrigações legais e econômicas.

Leia mais

ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO: PROCESSO DE GERAÇÃO DE INOVAÇÕES PARA OS SERVIÇOS NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO: PROCESSO DE GERAÇÃO DE INOVAÇÕES PARA OS SERVIÇOS NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO: PROCESSO DE GERAÇÃO DE INOVAÇÕES PARA OS SERVIÇOS NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR ODACIR MIGUEL TAGLIAPIETRA ADIR OTTO SCHMIDT GEYSLER FLOR BERTOLINI RESUMO: Nas organizações

Leia mais

A Responsabilidade Social da Universidade como Ferramenta de Desenvolvimento Local: o caso da Universidade de Fortaleza

A Responsabilidade Social da Universidade como Ferramenta de Desenvolvimento Local: o caso da Universidade de Fortaleza A Responsabilidade Social da Universidade como Ferramenta de Desenvolvimento Local: o caso da Universidade de Fortaleza Carla Susana da Encanação Marques UTAD Portugal Randal Martins Pompeu UNIFOR Brasil

Leia mais

10/11/2012 GESTÃO DA INFORMAÇÃO CONHECIMENTO GESTÃO DO CONHECIMENTO GESTÃO DO CONHECIMENTO CONCEITUAÇÕES INICIAIS INFORMAÇÃO ÍNDICE

10/11/2012 GESTÃO DA INFORMAÇÃO CONHECIMENTO GESTÃO DO CONHECIMENTO GESTÃO DO CONHECIMENTO CONCEITUAÇÕES INICIAIS INFORMAÇÃO ÍNDICE GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO ÍNDICE GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO 1/ 90 1) Conceituações Iniciais Evolução DADO - INFORMAÇÕES - CONHECIMENTO 2) Informação Sistemas de Informação Impactos

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Sistemas de Informações Gerenciais 2 www.nbs.com.br Soluções eficazes em Gestão de Negócios. Nossa Visão Ser referência em consultoria de desenvolvimento e implementação de estratégias, governança, melhoria

Leia mais

O sistema de gestão ambiental baseado nas normas ISO 14000 como modelo de aprendizagem organizacional e gestão do conhecimento

O sistema de gestão ambiental baseado nas normas ISO 14000 como modelo de aprendizagem organizacional e gestão do conhecimento O sistema de gestão ambiental baseado nas normas ISO 14000 como modelo de aprendizagem organizacional e gestão do conhecimento Carlos Cesar Cavalcante Dias (UNIP/UNIFIEO) carlos.cesar@unifieo.br Dra. Irenilza

Leia mais

O CONHECIMENTO PEDAGÓGICO NA ORGANIZAÇÃO: ESPAÇO DE QUEM?

O CONHECIMENTO PEDAGÓGICO NA ORGANIZAÇÃO: ESPAÇO DE QUEM? O CONHECIMENTO PEDAGÓGICO NA ORGANIZAÇÃO: ESPAÇO DE QUEM? Marlene Fernandes Universidade Luterana do Brasil RESUMO O mundo está em constante transformação, com segmentos funcionais altamente globalizados,

Leia mais

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE CENECISTA DE SETE LAGOAS

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 Semana de Tecnologia Gerenciamento de Projetos Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 ferreiradasilva.celio@gmail.com O que é um Projeto? Projeto é um "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

...estas abordagens contribuem para uma ação do nível operacional do design.

...estas abordagens contribuem para uma ação do nível operacional do design. Projetar, foi a tradução mais usada no Brasil para design, quando este se refere ao processo de design. Maldonado definiu que design é uma atividade de projeto que consiste em determinar as propriedades

Leia mais

www.idsingular.com.br

www.idsingular.com.br Business and Executive Coach ID Coach Seu mundo do tamanho do seu conhecimento Tel. 31 3681 6117 ID COACH No que diz respeito ao desempenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo.

Leia mais

ÍNDICE. Apresentação. Conceito de rede. Redes organizacionais. Redes e o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) Características da atuação em rede

ÍNDICE. Apresentação. Conceito de rede. Redes organizacionais. Redes e o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) Características da atuação em rede #10 ATUAÇÃO EM REDE ÍNDICE 1. 2. 3. 4. 5. 6. Apresentação Conceito de rede Redes organizacionais Redes e o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) Características da atuação em rede Sobre a FNQ Apresentação

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Universidade de Brasília Faculdade d de Ciência i da Informação Prof a Lillian Alvares ESPIRAL DO CONHECIMENTO: NONAKA E TAKEUCHI, 1997 Obra referencial cujos objetivos são: Construir

Leia mais

Centro de Documentação e Biblioteca da SEME: mapeando a produção científica institucional : visão inovadora

Centro de Documentação e Biblioteca da SEME: mapeando a produção científica institucional : visão inovadora Centro de Documentação e Biblioteca da SEME: mapeando a produção científica institucional : visão inovadora Ana Maria R. C. da C. Monteiro Coordenadora do CDB/SEME Maria Antonia G. M. Botelho Bibliotecária

Leia mais

PREPARANDO-SE PARA EMPREENDER

PREPARANDO-SE PARA EMPREENDER PREPARANDO-SE PARA EMPREENDER C. Bringhenti, M. Eng.* E. M. Lapolli, Dra.** G. M. S. Friedlaender, M. Eng* * Doutorandos do Curso de Pós Graduação em Engenharia de Produção. Universidade Federal de Santa

Leia mais

Metadados. 1. Introdução. 2. O que são Metadados? 3. O Valor dos Metadados

Metadados. 1. Introdução. 2. O que são Metadados? 3. O Valor dos Metadados 1. Introdução O governo é um dos maiores detentores de recursos da informação. Consequentemente, tem sido o responsável por assegurar que tais recursos estejam agregando valor para os cidadãos, as empresas,

Leia mais

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICO-ALVO: Os Cursos Técnicos são destinados a todos que estão cursando o 2º ano ou já completaram o Ensino Médio e que desejam aprender uma profissão, entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Índice Nossos princípios diretivos 03 Proteção do patrimônio e uso dos ativos 04 Informação confidencial 05 Gestão e Tratamento dos Colaboradores 06 Conflitos de interesse 07

Leia mais

Pós-Graduação em Gestão de Negócios com ênfase em Empreendedorismo

Pós-Graduação em Gestão de Negócios com ênfase em Empreendedorismo Pós-Graduação em Gestão de Negócios com ênfase em Empreendedorismo Turma Especial ESPM/ABF-Rio Início em 28 de setembro de 2015 Aulas as segundas e quartas, das 19h às 22h Valor do curso: R$ 15.698,00

Leia mais

Tx de Conhecimento e de Tecnologia. Objetivo

Tx de Conhecimento e de Tecnologia. Objetivo Tx de Conhecimento e de Tecnologia Aliança Empresa-Universidade Do Contexto Organizacional: Estrutura 7S Distinguishing Between Knowledge Transfer and Technology Transfer Activities: The Role of Key Organizational

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Organizações Nenhuma organização existe

Leia mais

Gerenciamento Estratégico

Gerenciamento Estratégico Gerenciamento Estratégico CREPÚSCULO DE UMA NOVA ERA O desafio mais importante de nossos dias é o encerramento de uma época de continuidade época em que cada passo fazia prever o passo seguinte e o advento

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 1 PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 1 Origem da Psicologia Organizacional e do Trabalho 4 ORIGEM Desde os

Leia mais

OBSERVATÓRIO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO. Palavras-chave: Gestão da Informação. Gestão do conhecimento. OGI. Google alertas. Biblioteconomia.

OBSERVATÓRIO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO. Palavras-chave: Gestão da Informação. Gestão do conhecimento. OGI. Google alertas. Biblioteconomia. XIV Encontro Regional dos Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência da Informação e Gestão da Informação - Região Sul - Florianópolis - 28 de abril a 01 de maio de 2012 RESUMO OBSERVATÓRIO DE

Leia mais

IX Encuentro de Directores y VIII de Docentes de Escuelas de Bibliotecología y. Ciencia de la Información del Mercosur

IX Encuentro de Directores y VIII de Docentes de Escuelas de Bibliotecología y. Ciencia de la Información del Mercosur IX Encuentro de Directores y VIII de Docentes de Escuelas de Bibliotecología y Ciencia de la Información del Mercosur Montevideo, 3,4 y 5 de octubre de 2012 A Disciplina de Gestão do Conhecimento no Currículo

Leia mais

CA Mainframe Chorus for Storage Management Versão 2.0

CA Mainframe Chorus for Storage Management Versão 2.0 FOLHA DO PRODUTO CA Mainframe Chorus for Storage Management CA Mainframe Chorus for Storage Management Versão 2.0 Simplifique e otimize suas tarefas de gerenciamento de armazenamento, aumente a produtividade

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. Aprova as Diretrizes Gerais do Sistema Brasileiro de Tecnologia - SIBRATEC.

Leia mais

PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPROMISSOS E DESAFIOS

PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPROMISSOS E DESAFIOS PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPROMISSOS E DESAFIOS Letícia Luana Claudino da Silva Discente de Psicologia da Universidade Federal de Campina Grande. Bolsista do Programa de Saúde. PET/Redes

Leia mais

GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 8

GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 8 GESTÃO DO CONHECIMENTO MÓDULO 8 Índice 1. Identificação, Criação e Socialização do Conhecimento...3 1.1 Objetivo:... 3 1.2 Síntese:... 3 2. Identificação e criação do conhecimento...3 2 1. IDENTIFICAÇÃO,

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO

RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO Documento 7.1 RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICIPIOS DO ESTADO DA BAHIA TCM-BA SALVADOR BAHIA MARÇO / 2010 1/10 1. Introdução Este documento faz parte do escopo do

Leia mais

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI

Leia mais

www.idsingular.com.br

www.idsingular.com.br Verifique, crie e Inspire seu negócio. SINGULAR Seu mundo do tamanho do seu conhecimento Tel. 31 3681 6117 Verifique, crie e inspire seu negócio com a força do Singular Management. APRESENTAÇÃO Idealizado

Leia mais

Aprendizado Organizacional Universidades Corporativas e os novos modelos de educação nas empresas. Prof. Augusto Gaspar

Aprendizado Organizacional Universidades Corporativas e os novos modelos de educação nas empresas. Prof. Augusto Gaspar Aprendizado Organizacional Universidades Corporativas e os novos modelos de educação nas empresas Prof. Augusto Gaspar Aspectos Humanos - Tendências Singularidade e Hiperconectividade Fevereiro 2011 Junho

Leia mais

Evolução da Disciplina. Modelo de Gestão CONTEXTUALIZAÇÃO. As Funções Gerenciais e as Mudanças. As Funções Gerenciais

Evolução da Disciplina. Modelo de Gestão CONTEXTUALIZAÇÃO. As Funções Gerenciais e as Mudanças. As Funções Gerenciais Evolução da Disciplina Modelos de Gestão Aula 1: Principais Modelos das Teorias da Administração Aula 2: Origem, Evolução, Classificação e Tipologia das Organizações Aula 3: Termos comuns às Organizações;

Leia mais

Objetivo do Curso. Oportunidade. Carga horária e duração. Processo Seletivo

Objetivo do Curso. Oportunidade. Carga horária e duração. Processo Seletivo Pós-Graduação 1ª Gerência em Gestão Empresarial e Marketing Público-alvo Indicado para recém-formados e jovens profissionais. Objetivo do Curso Capacitação gerencial em geral, com ênfase na área de Marketing,

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

COACHING: ESTUDO DOS BENEFÍCIOS QUE A TÉCNICA PODE OFERECER A UMA REDE DE IMOBILIÁRIAS E A SEUS PARCEIROS

COACHING: ESTUDO DOS BENEFÍCIOS QUE A TÉCNICA PODE OFERECER A UMA REDE DE IMOBILIÁRIAS E A SEUS PARCEIROS COACHING: ESTUDO DOS BENEFÍCIOS QUE A TÉCNICA PODE OFERECER A UMA REDE DE IMOBILIÁRIAS E A SEUS PARCEIROS RESUMO Priscila Alves Moreira Robésio Teixeira Gomes Partindo do pressuposto de que o coaching

Leia mais

Ernâni Teixeira Liberali Rodrigo Oliveira

Ernâni Teixeira Liberali Rodrigo Oliveira Ernâni Teixeira Liberali Rodrigo Oliveira O projeto Nugin (Núcleo de apoio ao planejamento e gestão da inovação) originou-se de um projeto FINEP. Foi proposto pelo IEL/SC, em parceria com a UFSC, com o

Leia mais

RESUMO DO CURSO. Nome do curso: MBA em Gestão Empresarial : Ênfase em Pessoas, Produção e Logística.

RESUMO DO CURSO. Nome do curso: MBA em Gestão Empresarial : Ênfase em Pessoas, Produção e Logística. RESUMO DO CURSO Nome do curso: MBA em Gestão Empresarial : Ênfase em Pessoas, Produção e Logística. Área do Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas Nível do curso: pós-graduação lato sensu Modalidade:

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira 3º semestre CONCEITOS CONCEITOS Atividade Ação executada que tem por finalidade dar suporte aos objetivos da organização. Correspondem

Leia mais

Valores & Princípios. Grupo Freudenberg

Valores & Princípios. Grupo Freudenberg Valores & Princípios Grupo Freudenberg C o n d u ta e C o m p o r ta m e n t o C o n d u ta e C o m p o r ta m e n t o Nossos Princípios & Conduta e Comportamento 3 Os Nossos Princípios e o documento de

Leia mais

Mensuração de Resultados

Mensuração de Resultados Mensuração de Resultados A Educação Corporativa mais Próxima da Estratégia do Negócio coleção 3 02 olá! A Affero Lab, maior empresa de Educação Corporativa do Brasil, tem se envolvido com todos os aspectos

Leia mais

Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Ambiente de Negócios e Marketing

Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Ambiente de Negócios e Marketing Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Ambiente de Negócios e Marketing Recursos Humanos cynaracarvalho@yahoo.com.br Conceitos A gestão

Leia mais

O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES

O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES 1 O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES 100-TC-B5 05/2005 Daniela Karine Ramos Ilog Tecnologia, dadaniela@gmail.com B - Conteúdos

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO XV GRUPO DE ESTUDO DA GESTÃO DA TECNOLOGIA, DA INOVAÇÃO E DA EDUCAÇÃO

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO XV GRUPO DE ESTUDO DA GESTÃO DA TECNOLOGIA, DA INOVAÇÃO E DA EDUCAÇÃO SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GTE 28 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XV GRUPO DE ESTUDO DA GESTÃO DA TECNOLOGIA, DA INOVAÇÃO E DA EDUCAÇÃO MODELO

Leia mais

Pós Graduação - Gestão Empresarial e Marketing (Noite).

Pós Graduação - Gestão Empresarial e Marketing (Noite). Pós Graduação - Gestão Empresarial e Marketing (Noite). Público - alvo Indicado para recém-formados e jovens profissionais. Objetivo do Curso Capacitação gerencial em geral, com ênfase na área de Marketing,

Leia mais