Instrumento de Avaliação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Instrumento de Avaliação"

Transcrição

1 Monitoramento e Avaliação do Bolsa-Formação Instrumento_de_Avaliação - # 42 Instrumento de Avaliação {{>toc}} I - Contextualização da Unidade Ofertante a. Nome da mantenedora; b. Base legal da mantenedora (endereço, razão social, registro no cartório e atos legais); c. Nome do gestor responsável por coordenar a Bolsa-Formação: - nacional e regional (Se aplica aos serviços nacionais de aprendizagem) (Resolução março de 2012; Art. 6, Inciso III, alínea b.). - Coordenador geral, em âmbito institucional (Se aplica a Rede Federal) - Gestor Estadual/Distrital (Se aplica as Redes Estaduais e Distritais). d. Nome da unidade ofertante; e. Nome da(s) unidade(s) remota(s), caso exista; f. Base legal da unidade ofertante (endereço, atos legais e data da publicação no DOU); g. Perfil e missão da unidade ofertante; h. Dados socioeconômicos da região; i. Breve histórico da unidade ofertante (criação, trajetória, cursos oferecidos, áreas de atuação na extensão e na pesquisa, se for o caso); j. Documentos de pactuação com os demandantes e Atos de autorização dos cursos; k. Planos de Ações Articuladas (Documento referência para a concomitância no Pronatec; Documento referência da Bolsa Formação Trabalhador) l. Contrato de Trabalho, ou equivalente, dos docentes da Unidade de Ensino (Livro/Ficha de Registro de Empregados e cópia da carteira profissional atualizada). m. Profissionais envolvidos na Bolsa-Formação no ano de 2012, com os seguintes dados: nome, função/atribuição na BF, período de atuação, carga horária semanal, situação funcional (servidor ativo ou inativo da rede federal/estadual ou profissionais externos ou funcionário com vínculo empregatício dos SNA Serviços Nacionais de Aprendizagem); - A Unidade de Ensino avaliada deverá apresentar um documento atualizado contendo todas as informações elencadas neste item avaliado. II - Gestão Didático-Pedagógica Questão Descrição Como obter? Momento Q01 Os cursos ofertados na BF estão alinhados ao campo de atuação da Instituição? Questionar o coordenador e membros sobre as outras ofertas fora do BF e a missão da UE Entrevista coordenador, análise de documentos prévios. Q02 Q03 Q04 A Instituição apresenta PPC para os cursos ofertados na BF, devidamente autorizados? Os PPC s explicitam: justificativa, objetivos do curso; perfil do egresso; organização curricular; conteúdos curriculares; avaliação; metodologia e referência bibliográfica? Os cursos ofertados estão de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos ou com o Guia Pronatec de Cursos FIC, em relação a: denominação, eixo Solicitar os PPCs e documentos que comprovem sua aprovação por conselho da UE Analisar PPCs selecionados. Verificar o Guia Pronatec de Curso FIC Recebimento de material prévio Análise do material recebido Análise do material recebido 04/10/2012 1/8

2 Q05 Q06 Q07 Q08 Q09 Q10 tecnológico, carga horária e escolaridade? A unidade ofertante tem laboratórios, biblioteca e outros ambientes de aprendizagem, em conformidade com o estabelecido no PPC? A unidade ofertante realiza o acompanhamento pedagógico dos beneficiários da Bolsa-Formação, de acordo com: (Resolução CD/FNDE No. 3, de 16 de março de 2012; Art. 6º, Inciso III, alínea r, e Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012; Art. 5º, Inciso III, alínea p; Resolução CD/FNDE No. 23 de 28 de junho de 2012; Art. 6, Inciso III, alínea q; Documento referência para a concomitância no Pronatec; Documento referência da Bolsa Formação Trabalhador;)? A unidade ofertante garante a certificação aos beneficiários que têm frequência e aproveitamento nos cursos da Bolsa-Formação? (Resolução março de 2012; Art. 6º, Inciso III, alínea s, e Resolução março de 2012; Art. 5º, Inciso III, alínea q; Resolução junho de 2012; Art. 6º, Inciso III, alínea p)? A instituição ofertante, quando previsto no PPC, garante certificação intermediária? A unidade ofertante informa, no SISTEC, a situação final dos beneficiários da Bolsa-Formação ao término dos cursos? (Resolução III, alínea t, e Resolução março de 2012; Art. 5, Inciso III, alínea r; Resolução III, alínea s)? As informações no SISTEC, dos cursos em andamento, correspondem aos dados relativos aos do registro em sistema acadêmico, diário de classe e outros instrumentos institucionais? (Resolução Verificar fazendo uma visita às instalações da UE Perguntar aos discentes e ao Coordenador do Pronatec na UE durante as entrevistas Perguntar ao coordenador; solicitar registros (certificados, diplomas etc) Perguntar ao coordenador; verificar no PPC do curso. Se for o caso de ser provida certificações intermediárias, solicitar registros (evidências) da existência das mesmas Após selecionar os PPCs que serão avaliados visitar as salas e laboratórios Reunião com o coordenador do PRONATEC na UE e Reunião com os discentes Reunião com o coordenador do Pronatec na UE Reunião com o coordenador do Pronatec na UE Perguntar ao coordenador. Se Reunião com o coordenador for o caso solicitar visualização do Pronatec na UE dos dados cadastrados no SISTEC. Solicitar do coordenador visualização dos dados no sistema acadêmico e comparação com o SISTEC. Quem faz essa atualização? E com que frequência isso é feito? Reunião com o coordenador do Pronatec na UE 04/10/2012 2/8

3 Q11 III, alínea u, e Resolução março de 2012; Art. 5, Inciso III, alínea j; Resolução III, alínea t)? Mantém, arquivados nas sedes dos departamentos responsáveis pela execução dos cursos os registros estudantis das turmas e de todos os beneficiários da Bolsa-Formação listas de presença, Termos de Compromisso e Comprovantes de Matrícula assinados? (Resolução III, alínea u, e Resolução março de 2012; Art. 5, Inciso III, alíneas h e j; Resolução III, alínea t)? Solicitar do coordenador acesso a este documentos III - Gestão de Pessoas Questão Descrição Como obter? Momento Q12 A unidade ofertante possui Análise de documentos documentação comprobatória da relação de trabalho com os profissionais da Bolsa Formação? Q13 A unidade ofertante mantém Verificar site. Questionar Visita às instalações os nomes, locais e horários de coordenador. trabalho dos bolsistas fixados em local público e no seu sítio? (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT) (Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012; Art. 15, parágrafo 3). Q14 A unidade ofertante mantém Análise de documentos documentação específica que comprove o cumprimento, pelos bolsistas, da carga horária dedicada à Bolsa-Formação? (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT) (Resolução março de 2012; Art. 15, parágrafo 4). Q15 A seleção de professores, supervisores de curso, orientadores, profissionais de apoio às atividades acadêmicas e administrativas e, que sejam servidores ativos e inativos da Rede Federal de EPCT, ocorreu por meio de Solicitar os editais de seleção Documentação Prévia 04/10/2012 3/8

4 Q16 Q17 Q18 Q19 Q20 Edital Institucional de Extensão, contendo critérios aprovados pela administração máxima das instituições? (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT) (Resolução março de 2012; Art. 14, parágrafo 1). A seleção de professores, Solicitar os editais de seleção supervisores de curso, orientadores, profissionais de apoio às atividades acadêmicas e administrativas que não pertençam ao quadro de servidores da Rede Federal, foi precedida de processo de seleção pública simplificada, por edital, e de comprovação da capacidade técnica e formação adequada para o desempenho das respectivas atribuições? (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT) (Resolução março de 2012; Art. 14, parágrafo 2). Os servidores que possuem Solicitar comprovação de vínculo ativo com a carreira do horários dos professores em Ensino Básico, Técnico e questão Tecnológico (EBTT), que atuam como professor na Bolsa-Formação, possuem carga-horária nesse programa limitada à sua carga horária regular em sala de aula na Instituição? (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT) (Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012; Art. 14, Inciso IV). A Carga horária de toda a Solicitar quadro de horários de equipe de gestão acadêmica, todos ligados à BF vinculada a Bolsa-Formação, é limitada a 20 horas semanais? (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT) (Resolução CD/FNDE No. 4, 14, incisos I e III). Todo bolsista que é servidor Solicitar documentos de ativo ou inativo do quadro autorização, referente apenas permanente da Rede Federal, à rede EPCT ou de outra rede pública, possui uma autorização para o recebimento dessa bolsa emitida pelo setor de recursos humanos da unidade ofertante à qual o servidor é vinculado? (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT) (Resolução CD/FNDE No. 4, 14, Inciso II). A atribuição de bolsa aos servidores está em Verificar editais questionar professores e coordenador Documentação Prévia Documentação Prévia Reuniões coordenador e docentes 04/10/2012 4/8

5 Q21 Q22 Q23 Q24 conformidade com o previsto no parágrafo 5º (que trata do acúmulo de bolsas do Art. 14 da Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012) (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT)? As funções de coordenador-geral e de coordenador-adjunto são exercidas por profissionais do quadro de servidores ativos e inativos da Rede Federal de EPCT e foram atribuídas pela administração máxima da instituição? (Só se aplica à Rede Federal de EPCT) (Resolução CD/FNDE No. 4, 14, parágrafo 3). Verificar portarias de nomeação para os cargos em questão A Carga horária em sala de Verificar quadro de carga aula de todos os professores horária dos professores vinculados a Bolsa-Formação é limitada às 16 horas semanais? (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT) (Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012; Art. 14, incisos I e III) A unidade ofertante possui Solicitar o instrumento e instrumento próprio para a resultados da pesquisa. avaliação dos bolsistas Questionar os discentes e envolvidos na implantação dos docentes. cursos e o mesmo é aplicado semestralmente? (Só se aplica a servidores da Rede Federal de EPCT) (Resolução março de 2012; Art. 15, parágrafo 5). Existem normativas específicas para as remunerações e atribuições dos profissionais que realizarão as atividades de docência, supervisão, orientação, apoio pedagógico, acadêmico e administrativo na UE? Questionar o coordenador. Verificar nos editais.. Reunião com os discentes Reunião com o coordenador, documentação prévia(editais) IV - Gestão da Infraestrutura e Gestão Financeira Questão Descrição Como obter? Momento Q25 As unidades remotas estão devidamente cadastradas no SISTEC? Solicitar lista de Unidades Remotas. Questionar o coordenador.. Conferir com item e da contextualização. Q26 Q27 Existe sala de professores com Questionar o uso aos disponibilidade de docentes. Verificar na visita. equipamentos de informática em função do número de professores, dimensão, limpeza, iluminação, acústica, ventilação, conservação e comodidade? Nas salas de aula há Verificar durante a visita. Visita às instalações. Reunião com os docentes. Reunião com os discentes. 04/10/2012 5/8

6 Q28 Q29 Q30 Q31 Q32 equipamentos, mobiliário e Questionar os discentes. espaço físico adequado a quantidade de alunos das turmas, bem como limpeza, acústica, ventilação, conservação e comodidade? A unidade ofertante auxiliou Questionar o coordenador. os parceiros demandantes a divulgar a Bolsa-Formação e informar potenciais beneficiários sobre os objetivos e as características dos cursos ofertados, utilizando-se para isso de material com logomarca do Pronatec? (Resolução março de 2012; Art. 13 e Art. 6, Inciso III, alínea f, e Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012; Art. 11 e Art. 5, Inciso III, alínea f). A unidade ofertante tem Questionar o coordenador. parceiros demandantes para todas as suas ofertas em vigor? (Resolução CD/FNDE No. 3, de 16 de março de 2012; Art. 6, Inciso III, alínea d, e Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012; Art. 5, Inciso III, alínea g). A unidade ofertante assume a Verificar contratos com os oferta por conta própria, sem professores e outros recorrer à terceirização a funcionários. outras instituições das turmas, das atividades pedagógicas e educacionais e da gestão acadêmica da Bolsa-Formação? (Resolução III, alínea j). A unidade ofertante fornece Questionar o coordenador. gratuitamente aos Questionar os discentes. beneficiários todo insumo necessário para a participação nos cursos da Bolsa-Formação, incluindo materiais didáticos, cadernos, canetas, materiais escolares gerais ou específicos e uniformes, quando exigidos, e não pratica a cobrança de quaisquer taxas, mensalidades ou contribuições? (Resolução III, alínea m, e Resolução março de 2012; Art. 5, Inciso III, alínea k; Resolução III, alínea l). A unidade ofertante assegura aos beneficiários da Questionar o coordenador. Questionar os discentes. Vista às instalações. Reunião com discentes. Reunião com discentes. 04/10/2012 6/8

7 Q33 Q34 Q35 Considerações Adicionais: Bolsa-Formação a devida assistência estudantil na forma de alimentação e transporte, considerando ainda necessidades específicas de pessoas com deficiência? (Resolução CD/FNDE No. 3, 6, Inciso III, alínea n, e Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012; Art. 5, Inciso III, alínea l; Resolução III, alínea m). A unidade ofertante zela pela Questionar coordenador. segurança dos beneficiários Solicitar documentação. da Bolsa-Formação por meio da contratação de seguro contra acidentes que possam ocorrer durante as aulas? (Resolução CD/FNDE No. 3, 6, Inciso III, alínea o, e Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012; Art. 5, Inciso III, alínea m; Resolução III, alínea n). A unidade ofertante assegura Questionar o coordenador. aos beneficiários da Questionar os discentes. Bolsa-Formação acesso pleno Verificar na visita qual a à à infraestrutura educativa, infraestrutura educativa, recreativa, esportiva ou de recreativa, esportiva ou de outra natureza das unidades outra natureza. ofertantes, especialmente bibliotecas, laboratórios de informática e quadras esportivas, sem quaisquer restrições específicas? (Resolução CD/FNDE No. 3, 6, Inciso III, alínea p, e Resolução CD/FNDE No. 4, de 16 de março de 2012; Art. 5, Inciso III, alínea n; Resolução III, alínea o). A unidade ofertante apresenta Verificar durante a visita condições de acesso para pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida? (Dec. N 5.296/2004 ) Durante a visita aos locais.. Visita às instalações. Reunião com os discentes. Reunião com o coordenador. Visita às instalações. Arquivos Decreto 494.pdf 585,153 KB 01/10/2012 tania.aiub Diário oficial jan_1962.pdf 7,788 MB 01/10/2012 tania.aiub memória do senai.pdf 2,632 MB 01/10/2012 tania.aiub Ata de reunião ordinaria.pdf 2,256 MB 01/10/2012 tania.aiub 04/10/2012 7/8

8 CNPJ.pdf 61,13 KB 01/10/2012 tania.aiub 04/10/2012 8/8

9

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Supervisor Financeiro Coordenação Geral Apoio Administrativo Supervisor de TI Apoio Financeiro Orientador Pedagógico Apoio Administrativo Avaliação dos Cursos Coordenação

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.007, DE 9 DE OUTUBRO DE 2013. Altera a Portaria MEC nº 168, de 07 de março de 2013, que dispõe sobre a oferta da Bolsa-Formação no âmbito do Programa Nacional de Acesso

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 43/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 43/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

Perguntas e respostas sobre o Pronatec

Perguntas e respostas sobre o Pronatec Perguntas e respostas sobre o Pronatec 1 O que é o Pronatec? Pronatec é o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Foi criado em 26 de outubro de 2011 por meio da Lei 12.513. Seu funcionamento

Leia mais

RESOLUÇÃO MEC/FNDE/CD Nº 23, DE 28 de JUNHO DE 2012.

RESOLUÇÃO MEC/FNDE/CD Nº 23, DE 28 de JUNHO DE 2012. RESOLUÇÃO MEC/FNDE/CD Nº 23, DE 28 de JUNHO DE 2012. Diário Oficial da União nº 125, de 29 de Junho de 2012 (sexta-feira) Seção 1 Págs.19_25 Ministério da Educação FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 72 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 72 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 72 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011 Altera a Resolução CD/FNDE nº 62, de 11 de novembro de 2011.

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

EDITAL Nº 193, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2015

EDITAL Nº 193, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO Avenida Professor Mário Werneck, nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 4, DE 16 DE MARÇO DE 2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 4, DE 16 DE MARÇO DE 2012 08/05/2015 10:03:14 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 4, DE 16 DE MARÇO DE 2012 Altera a Resolução CD/FNDE nº 62, de 11 de novembro

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

EDITAL Nº 038 DE 13 DE AGOSTO DE 2014

EDITAL Nº 038 DE 13 DE AGOSTO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA, TECNICA E TECNOLÓGICA COLÉGIO TÉCNICO INDUSTRIAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 038 DE 3 DE AGOSTO DE 204 SELEÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 52/11. Aprova Bolsa Formação do PRONATEC

RESOLUÇÃO Nº 52/11. Aprova Bolsa Formação do PRONATEC RESOLUÇÃO Nº 52/11. Aprova Bolsa Formação do PRONATEC O CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, e, tendo vista o contido no parecer exarado pelo

Leia mais

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida CETEC EDUCACIONAL S.A Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP Mantida PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 1 SUMÁRIO

Leia mais

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior Sesu Departamento de Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria

Leia mais

PORTARIA Nº 78, DE 28 DE MAIO DE 2015.

PORTARIA Nº 78, DE 28 DE MAIO DE 2015. Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF PORTARIA Nº 78, DE 28 DE MAIO DE 2015. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

PROJETO DE LEI N. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PROJETO DE LEI N. O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI N Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego PRONATEC, altera as Leis n. 7.998, de 11 de janeiro de 1990, n. 8.121, de 24 de julho de 1991 e n. 10.260, de 12 de julho

Leia mais

PORTARIA Nº 168, DE 7 DE MARÇO DE 2013

PORTARIA Nº 168, DE 7 DE MARÇO DE 2013 PORTARIA Nº 168, DE 7 DE MARÇO DE 2013 Dispõe sobre a oferta da Bolsa-Formação no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - Pronatec, de que trata a Lei nº 12.513, de 26 de outubro

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC EDITAL SETEC Nº 02, 30 DE MAIO DE 2014 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA - SISUTEC O Secretário

Leia mais

PROGRAMA SELO DE QUALIDADE

PROGRAMA SELO DE QUALIDADE CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA IV REGIÃO (SP) COMISSÃO DE ENSINO TÉCNICO PROGRAMA SELO DE QUALIDADE PARA CURSOS TÉCNICOS DA ÁREA QUÍMICA CRITÉRIOS PARA A RECERTIFICAÇÃO VERSÃO 1 - NOVEMBRO DE 2010 WWW.CRQ4.ORG.BR

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Pronatec Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Julho de 2011 I. Definição O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) é um conjunto de

Leia mais

PRONATEC Oferta de Cursos Técnicos Subsequentes

PRONATEC Oferta de Cursos Técnicos Subsequentes PRONATEC Oferta de Cursos Técnicos Subsequentes Por Instituições Privadas de Ensino Superior e Escolas Técnicas de Nível Médio Ministério da Educação, 2013 Público-alvo para Cursos Técnicos Subsequentes

Leia mais

IF SERTÃO-PE PRONATEC 2015

IF SERTÃO-PE PRONATEC 2015 CONSIDERAÇÕES Em cumprimento ao Regulamento Interno do Pronatec / IFSERTÃO-PE, a partir de 2015 ocorrerá a descentralizados de recursos financeiros, além de outras ações, definindo assim os Campi como

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA Página 1 de 11 1. CONCEITO / FINALIDADE : A monitoria consiste na atividade de apoio aos alunos das disciplinas de oferta regular do currículo as quais os coordenadores de

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

EDITAL PRONATEC/FASCS

EDITAL PRONATEC/FASCS EDITAL PRONATEC/FASCS A Fundação das Artes de São Caetano do Sul e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, no uso da competência que lhe a lei, e considerando a Lei Federal n.º 12.513/2011;

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

NOTA INFORMATIVA BOLSA-FORMAÇÃO 01/2013

NOTA INFORMATIVA BOLSA-FORMAÇÃO 01/2013 E-Mail: pronatec@mec.gov.br http://pronatec.mec.gov.br Brasília, 26 de Fevereiro de 2013 NOTA INFORMATIVA BOLSA-FORMAÇÃO 01/2013 No dia 18 de fevereiro de 2013, aconteceu uma reunião com representações

Leia mais

Habilitação Pronatec Manual de Instruções para o Processo de Habilitação de Unidades de Ensino no Âmbito do Pronatec

Habilitação Pronatec Manual de Instruções para o Processo de Habilitação de Unidades de Ensino no Âmbito do Pronatec Manual de Instruções para o Processo de Habilitação de Unidades de Ensino no Âmbito do Pronatec 2014 Ministério da Educação Sumário 1. Introdução... 1 2. Requisitos para Habilitação Pronatec... 2 3. Registro

Leia mais

ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS

ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS Roteiro Pedagógico e Metodológico Parte 1. Identificação do Projeto 1.1. Instituição de ensino proponente, com a respectiva identificação 1.2. Título do Projeto/Objeto

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

Manual do Sistema para abertura de curso de extensão pelos docentes EACH - USP

Manual do Sistema para abertura de curso de extensão pelos docentes EACH - USP Manual do Sistema para abertura de curso de extensão pelos docentes EACH - USP 1.INTRODUÇAO...... 3 2.ONDE CONSEGUIR INFORMAÇÔES?... 4 Normas USP... 4 Site EACH...4 Sistema de atendimento da Comissão de

Leia mais

PRONATEC Oferta de Cursos Técnicos Subsequentes

PRONATEC Oferta de Cursos Técnicos Subsequentes PRONATEC Oferta de Cursos Técnicos Subsequentes Por Instituições Privadas de Ensino Superior e Escolas Técnicas de Nível Médio Ministério da Educação, 2013 Público-alvo para Cursos Técnicos Subsequentes

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015, DE 15 DE ABRIL DE

EDITAL Nº 01/2015, DE 15 DE ABRIL DE Edital nº 01, de 15 de abril de 2015, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL para atuar no Curso de Especialização

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 4 DE 16 DE MARÇO DE 2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 4 DE 16 DE MARÇO DE 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 4 DE 16 DE MARÇO DE 2012 Altera a Resolução CD/FNDE nº 62,de 11 de novembro de 2011. O PRESIDENTE

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

COORDENADORIA DE EXTENSÃO. Edital Nº 015/2013

COORDENADORIA DE EXTENSÃO. Edital Nº 015/2013 COORDENADORIA DE EXTENSÃO Edital Nº 015/2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA A SELEÇÃO DE BOLSISTA, NA MODALIDADE DOCENTE PARA O CURSO DE ESPANHOL APLICADO AO TURISMO PARA ATUAR NO PROGRAMA NACIONAL

Leia mais

RELATÓRIO DESCRITIVO DE ATIVIDADES. 2013 Campus XXXXXXX

RELATÓRIO DESCRITIVO DE ATIVIDADES. 2013 Campus XXXXXXX 1 RELATÓRIO DESCRITIVO DE ATIVIDADES 2013 Campus 2 1. CAMPUS 2012. Oferta de 600 vagas, com captação de beneficiários iniciada em 2011 e finalizada em Ações e etapas propostas Para o período de 07 (sete)

Leia mais

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES PROJETO DE LEI Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - PRONATEC; altera as Leis n os 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS PORTARIA N o 817, DE 13 DE AGOSTO DE 2015 Dispõe sobre a oferta da Bolsa-Formação no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Pronatec, de que trata a Lei n o 12.513, de 26 de

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 45, DE 06 DE AGOSTO DE 2013

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 45, DE 06 DE AGOSTO DE 2013 . O Diretor Pró-Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus AÇAILÂNDIA, no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas no período de 06 a 15 de agosto

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior Daes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Faculdade Barretos Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade definir normas e critérios para a seleção

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO EDITAL Nº 03/2015

PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO EDITAL Nº 03/2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE SAÚDE (Antiga Escola de Enfermagem de Natal da Universidade Federal do Rio Grande do Norte) PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADE

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADE CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADE Art.1º- O presente Regulamento destina-se a fixar diretrizes

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA CAMPUS IRECÊ DEPARTAMENTO DE ENSINO COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA CAMPUS IRECÊ DEPARTAMENTO DE ENSINO COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA CAMPUS IRECÊ DEPARTAMENTO DE ENSINO COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA PROGRAMA DE MONITORIA DOS CURSOS INTEGRADOS, SUBSEQUENTES

Leia mais

EDITAL Nº 03/2012 CAT/UFPI

EDITAL Nº 03/2012 CAT/UFPI SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL EDITAL Nº 03/2012 CAT/UFPI Teresina (PI), 24 de Maio de 2012. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL EDITAL Nº 03 /2012 SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS DO, VINCULADO À UFPI,

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL N 10, DE 30 DE JANEIRO DE 2013.

EDITAL INSTITUCIONAL N 10, DE 30 DE JANEIRO DE 2013. EDITAL INSTITUCIONAL N 10, DE 30 DE JANEIRO DE 2013. SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS DO IFMA PARA ATUAREM COMO PROFESSORES NOS CURSOS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO Nº 05, DE 08 DE MARÇO DE 2012.

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO Nº 05, DE 08 DE MARÇO DE 2012. SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS DO IFMA PARA ATUAREM COMO PROFESSORES NOS CURSOS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - PRONATEC O Diretor Pró-Tempore do Instituto

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA

REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA BARRETOS 2010 REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA Art. 1 - O Programa de Monitoria da Faculdade Barretos, destinado a alunos regularmente matriculados, obedecerá às normas

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E DIRETRIZES DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO. Ji-Paraná RO, 2015.

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E DIRETRIZES DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO. Ji-Paraná RO, 2015. CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E DIRETRIZES DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO Ji-Paraná RO, 15. CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E DIRETRIZES DAS ATIVIDADES

Leia mais

1.2 Não será permitido o acúmulo de funções na Bolsa-Formação PRONATEC, para os cargos apontados neste Edital.

1.2 Não será permitido o acúmulo de funções na Bolsa-Formação PRONATEC, para os cargos apontados neste Edital. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIADO SUL DE MINAS GERAIS UNIDADE DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SÃO LOURENÇO Rua Ciomara

Leia mais

EDITAL Nº 224, DE 24 DE SETEMBRO DE 2013

EDITAL Nº 224, DE 24 DE SETEMBRO DE 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL Nº 224, DE 24 DE SETEMBRO

Leia mais

EDITAL 01/2015 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

EDITAL 01/2015 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO EDITAL 01/2015 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO A Assessoria de Comunicação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG) Câmpus Rio Pomba, setor da Direção-Geral,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec

Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Anna Catharina da Costa Dantas dpept.setec@mec.gov.br Brasília/DF, 02 de julho de 2013. PNE 2011-2020:

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

Proposta de Resolução Ementa:

Proposta de Resolução Ementa: Proposta de Resolução Ementa: Dispõe sobre a regulamentação de Título de Especialista e de Especialista Profissional Farmacêutico e sobre normas e procedimentos para seu registro O Conselho Federal de

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 03, DE 03 DE JULHO DE 2015.

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 03, DE 03 DE JULHO DE 2015. O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus Imperatriz-MA, no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas no período de 01/07/2015 a 22/07/2015

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Letras-Espanhol a Distância

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Letras-Espanhol a Distância Edital nº 09, de 24 de setembro de 2014, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL para atuar no Curso de Letras-Espanhol

Leia mais

EDITAL 002/2012 DG/CAL/IFRN

EDITAL 002/2012 DG/CAL/IFRN MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CÂMPUS NATAL CIDADE ALTA Av. Rio Branco, 743, Cidade Alta, Natal/RN. Cep: 59025-002 Fone: (84) 4005-0950.

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

Edital n.º 100/2013 PRONATEC Bolsa Formação Processo Seletivo Simplificado de Bolsistas

Edital n.º 100/2013 PRONATEC Bolsa Formação Processo Seletivo Simplificado de Bolsistas Edital n.º 100/2013 PRONATEC Bolsa Formação Processo Seletivo Simplificado de Bolsistas A Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia SECTEC, por meio do Gabinete de Gestão de Capacitação e Formação Tecnológica

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015 POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2015 1. ABERTURA O Diretor Geral do IFBA Campus Jacobina, no uso de suas atribuições, faz saber que,

Leia mais

Regulamento de Monitoria do Curso de Medicina da UNOESTE. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO

Regulamento de Monitoria do Curso de Medicina da UNOESTE. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO Regulamento de Monitoria do Curso de Medicina da UNOESTE. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO Art. 1º O presente Regulamento estabelece as finalidades, objetivos, atribuições

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA. . EDITAL Nº 029/PRONATEC MULHERES MIL CAMPUS BOA VISTA CENTRO SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS PARA OCUPAR O ENCARGO DE PROFESSOR, SUPERVISOR E APOIO ÀS ATIVIDADES ACADÊMICA E ADMINISTRATIVA DO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA CAPÍTULO l DOS OBJETIVOS Artigo 1º - As presentes normas têm por objetivo organizar e disciplinar a monitoria, no âmbito

Leia mais

EDITAL Nº 02 28 2015 O DIRETOR GERAL PRO-TEMPORE

EDITAL Nº 02 28 2015 O DIRETOR GERAL PRO-TEMPORE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIADO SUL DE MINAS GERAIS CÂMPUS AVANÇADO CARMO DE MINAS Alameda Murilo Eugenio

Leia mais

ELETRICISTA INSTALADOR PREDIAL DE BAIXA TENSÃO

ELETRICISTA INSTALADOR PREDIAL DE BAIXA TENSÃO O Diretor Geral Pró-Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus Pinheiro, no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas nos dias 15, 16, 17, 23, 24

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 04, DE 03 DE JULHODE 2015.

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 04, DE 03 DE JULHODE 2015. EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 04, DE 03 DE JULHODE 2015. O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus Imperatriz - MA, no uso de suas atribuições, torna

Leia mais

Edital Nº 91, DE 09 OUTUBRO DE 2015 SELEÇÃO COMPLEMENTAR DE BOLSISTA DE ENSINO

Edital Nº 91, DE 09 OUTUBRO DE 2015 SELEÇÃO COMPLEMENTAR DE BOLSISTA DE ENSINO Edital Nº 91, DE 09 OUTUBRO DE 2015 SELEÇÃO COMPLEMENTAR DE BOLSISTA DE ENSINO A DIRETORA-GERAL Pro Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Caxias do

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CAMPUS SÃO LUÍS CENTRO HISTÓRICO SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS DO IFMA PARA ATUAREM NO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - O Diretor

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO IFMA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO IFMA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS EDITAL N 03, DE 07 DE MARÇO DE 2012. SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES PARA ATUAREM NO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TECNICO E EMPREGO - PRONATEC A Diretora Pró-Tempore do Instituto Federal de

Leia mais

PROFESSOR PESQUISADOR

PROFESSOR PESQUISADOR Edital nº 06/2014 de 18 de setembro de 2014, da Universidade Aberta do Brasil da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao Processo Seletivo Simplificado Classificatório, para a função temporária

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR BOLSISTA DO NÚCLEO DE LÍNGUAS DO PROGRAMA IDIOMAS SEM FRONTEIRAS (IsF Inglês)

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR BOLSISTA DO NÚCLEO DE LÍNGUAS DO PROGRAMA IDIOMAS SEM FRONTEIRAS (IsF Inglês) Processo Seletivo n o 01, de 18 de fevereiro de 2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR BOLSISTA DO NÚCLEO DE LÍNGUAS DO PROGRAMA IDIOMAS SEM FRONTEIRAS (IsF Inglês) O Coordenador Geral do Programa

Leia mais

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

EDITAL Nº 195/2014 SELEÇÃO PARA TUTORES VIRTUAIS E PRESENCIAIS CURSOS DE LICENCIATURA A DISTANCIA (PARFOR): PEDAGOGIA E COMPUTAÇÃO

EDITAL Nº 195/2014 SELEÇÃO PARA TUTORES VIRTUAIS E PRESENCIAIS CURSOS DE LICENCIATURA A DISTANCIA (PARFOR): PEDAGOGIA E COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 Educação a Distância EAD / UESB Fone: (77) 3425-9308 uesbvirtual@uesb.edu EDITAL Nº 195/2014 SELEÇÃO

Leia mais

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIAS. CAPÍTULO I Dos objetivos

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIAS. CAPÍTULO I Dos objetivos FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIAS CAPÍTULO I Dos objetivos Art.1º Adotar e estimular a Monitoria Acadêmica, que será desenvolvida em conformidade com o regulamento abaixo,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 824, DE 31 DE MARÇO DE 2006

RESOLUÇÃO Nº 824, DE 31 DE MARÇO DE 2006 RESOLUÇÃO Nº 824, DE 31 DE MARÇO DE 2006 Reconhece e regulamenta a Residência Médico- Veterinária e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA CFMV, no uso da atribuição que lhe

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É com satisfação que apresentamos este

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR. O CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições regimentais; RESOLVE:

CONSELHO SUPERIOR. O CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições regimentais; RESOLVE: CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº. 48, de 15 de fevereiro de 2013. Revoga a Resolução nº 6, de 05 de dezembro de 2007 que implantou a Monitoria na Faculdade e aprova o Regulamento da Monitoria na Faculdade

Leia mais

PLANO DE CURSO. Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal

PLANO DE CURSO. Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição PLANO DE CURSO Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de Ensino e Desenvolvimento Agrário de Florestal

Leia mais

EDITAL Nº 22, DE 21 DE MARÇO DE 2014

EDITAL Nº 22, DE 21 DE MARÇO DE 2014 EDITAL Nº 22, DE 21 DE MARÇO DE 2014 EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE APOIO ÀS ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS QUE SEJAM SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS DA REDE FEDERAL QUE

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 014/2009-CEP O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO APROVOU E EU, REITOR, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO:

R E S O L U Ç Ã O Nº 014/2009-CEP O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO APROVOU E EU, REITOR, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO: R E S O L U Ç Ã O Nº 014/2009-CEP CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, nesta Reitoria, no dia 9/11/2009. Aprova novo Regulamento do Programa Monitoria para os Cursos

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO Nº 011/2014 CTT/UFPI

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO Nº 011/2014 CTT/UFPI SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ COLÉGIO TÉCNICO DE TERESINA EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO Nº 0/204 CTT/UFPI Teresina (PI), 06 de outubro de 204. SERVIÇO

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 84, DE 23 DE JULHO DE

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 84, DE 23 DE JULHO DE O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus São Luís Centro Histórico, no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas no período de 24/07/2014

Leia mais

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS 2015 1) DOS OBJETIVOS O Programa de Monitoria de Graduação visa dar suporte às atividades acadêmicas

Leia mais

PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO A Tabela de Temporalidade e Destinação de Documentos foi elaborada utilizando-se o critério ESTRUTURAL, isto é, as classes correspondem a estrutura da organização setores, divisões,

Leia mais

EDITAL Nº 007/2014 INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DE ORIENTADORES DE ESTUDOS DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

EDITAL Nº 007/2014 INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DE ORIENTADORES DE ESTUDOS DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA EDITAL Nº 007/2014 INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DE ORIENTADORES DE ESTUDOS DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA A Prefeitura Municipal de Cachoeirinha, através da Secretária Municipal de Educação,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Autorizada pelo Decreto Federal nº 77.496 de 27/04/76 Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 874/86 de 19/12/86 Recredenciada pelo Decreto Estadual 9.271 de

Leia mais

Regulamento do Programa de Monitoria dos Cursos de Graduação da Faculdade ASCES

Regulamento do Programa de Monitoria dos Cursos de Graduação da Faculdade ASCES Regulamento do Programa de Monitoria dos Cursos de Graduação da Faculdade ASCES 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. Este documento determina as normas estabelecidas para o Programa de Monitoria a ser desenvolvido

Leia mais

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro Fundação Educacional de Além Paraíba Regulamento de Monitoria Art. 1º A Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro admitirá, sem vínculo empregatício,

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Licenciatura em Filosofia a Distância

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Licenciatura em Filosofia a Distância Edital nº 02, de 13 de JANEIRO de 201, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR A DISTÂNCIA para atuar no Curso de Licenciatura

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais