Certificação ISO motivações e desafios

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Certificação ISO 22000 motivações e desafios"

Transcrição

1 Certificação ISO motivações e desafios SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais Maria Isabel Carvalho Setembro de 2008

2 Apresentação QUEM SOMOS ÁREAS DE NEGÓCIO SOMOS NUTRIÇÃO 2

3

4 Visão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde, com elevada responsabilidade social Missão Ser uma instituição sem fins lucrativos que visa promover a redução de custos e o aumento da qualidade e eficiência dos seus Associados e, consequentemente, do Sistema Nacional de Saúde 4

5 Os nossos valores Assumimos como valores orientadores e presentes na nossa actuação A Criação de Valor para os Associados A Integridade A Orientação para os Objectivos A Proximidade aos Associados O Desenvolvimento Sustentável A Organização Aprendente A Responsabilidade Social 5

6 Somos movidos pelos Desafios Acreditamos que todos os dias é possível evoluir e que a ambição de fazer melhor está no nosso código genético Procuramos aplicar as melhores práticas Recrutamos os melhores profissionais Somos movidos pelos desafios que diariamente nos são colocados pelos nossos Associados, gestores e profissionais da saúde 6

7 Hoje Associação de natureza privada sem fins lucrativos Mais de 40 anos de actividade em Saúde Know-how especializado em processos, estruturas e requisitos dos prestadores de cuidados de Saúde Competência Técnica, Experiência e Qualidade de Serviço reconhecidos genericamente pelos Associados Áreas de actividade produtivas certificadas pela APCER Volume de negócios de 80 milhões euros 6

8 Estamos próximos Asseguramos a plena cobertura geográfica a nível nacional Temos mais de colaboradores, presentes em todos os pontos do País, no continente e nas regiões autónomas Em instalações próprias no Porto, em Coimbra e em Lisboa E na maioria das instalações dos nossos associados e clientes 8

9 Os nossos associados e clientes 62 5 Entidades Hospitalares ARS 16 Misericórdias 9 Outros Associados 942 Outros Clientes* * Pequenos clientes (clínicas, farmácias, lares, centros de enfermagem, etc) 9

10 A nossa oferta 7 áreas todas operando sinergicamente no âmbito da logística interna das instituições prestadoras de saúde, satisfazendo necessidades comuns. 10

11 Inovamos em Saúde Somos a organização com maior oferta integrada de Serviços Partilhados capitalizando experiência e competência através da adopção de estratégias comuns e respostas concertadas. Aportamos melhorias de eficiência ao sector da saúde através da partilha de Equipas profissionais Infra-estruturas/ equipamentos Central de Incineração Central de Autoclavagem Lavandaria Central de Vialonga Cozinhas em Hospitais Plataforma tecnológica Conhecimento 11

12 Áreas de Negócio

13 Áreas de Negócio Garantimos uma oferta global Somos Equipas Manutenção de Instalações e Equipamentos Projectos e Obras Segurança e Controlo Técnico Energia 14

14 Áreas de Negócio Somos Equipas Manutenção de Instalações e Equipamentos desde 1966 Asseguramos uma Gestão Integrada de Serviços de Manutenção de Instalações e Equipamentos: Gestão de Manutenção de Instalações Gestão de Manutenção de Equipamentos Gestão do Parque de Equipamentos Montagem de Instalações e Equipamentos Assessoria Técnica na aquisição de Equipamentos Temos o maior parque de equipamentos de teste e ensaio na área hospitalar. 14

15 Áreas de Negócio Somos Equipas Projectos e Obras desde 1966 Asseguramos a gestão de todas as fases de desenvolvimento de um empreendimento desde o planeamento, execução do projecto, fiscalização até à gestão da construção: Consultoria em Planeamento Projecto (Arquitectura, Engenharia, Segurança e Ruído) Fiscalização Gestão de Obra Programação Funcional Planos Directores e Segurança Planos de Emergência Planos de Prevenção Unidades de cuidados continuados 15

16 Áreas de Negócio Energia desde 1997 Somos Equipas Garantimos uma gestão global das Centrais Térmicas, em todas as suas vertentes: Exploração de Centrais Manutenção das Centrais Gestão de Energia Térmica e Controlo Energético Proporcionamos ganhos e poupança nas facturas energéticas. 17

17 Áreas de Negócio Somos Equipas Segurança e Controlo Técnico desde 1983 Responsabilizamo-nos pela segurança e pelo controlo das instalações e equipamentos de saúde, oferecendo um serviço de intervenção global: Controlo da Poluição Química Gasosa Avaliação de Sistemas AVAC Avaliação das Condições Ambientais e de Assepsia Controlo da Qualidade da Água Avaliação das Condições de Segurança Eléctrica de Instalações Avaliação do Nível de Ruído Exploração das Instalações Eléctricas Serviços de Controlo e Segurança de Equipamentos Biomédicos Contribuímos para aumentar a Segurança Técnica e diminuir o risco. 17

18 Áreas de Negócio Somos Equipas Somos Ambiente Promovemos ambientes seguros e actuamos na prevenção da infecção hospitalar Gestão e Tratamento de Roupa Gestão e Tratamento de Resíduos Limpeza Hospitalar 18

19 Áreas de Negócio Somos Equipas Somos Ambiente Gestão e Tratamento de Roupa desde 1989 Asseguramos a gestão global do serviço de roupa: Recolha nos serviços Transporte e tratamento da roupa suja Distribuição e reposição nos serviços de roupa limpa Somos pioneiros no lançamento em Portugal do serviço de locação, em que disponibilizamos roupa de aluguer. Garantimos a reposição atempada de roupa na prateleira dos serviços através de um sistema de informação para a gestão e reposição dos stocks - Personal Digital Assistants (PDAs), dinamizando o processo com eficiência. Exploramos diversas lavandarias no País, com elevados padrões de qualidade. 20

20 Áreas de Negócio Limpeza Hospitalar desde 1994 Somos Equipas Somos Ambiente Adequamos os nossos programas de limpeza às diversas estruturas existentes, nomeadamente pavimentos, vidros, interiores, mobiliário e casas de banho, garantindo em todas as instalações hospitalares higienização, desinfecção e assepsia. 21

21 Áreas de Negócio Gestão e Tratamento de Resíduos desde 1992 Somos Equipas Somos Ambiente Asseguramos uma Gestão Integral de Resíduos: Serviço de recolha interna Fornecimento de contentores Pesagem, controlo e transporte Tratamento/valorização dos resíduos hospitalares Envio dos subprodutos a destino final adequado Privilegiamos as melhores práticas na triagem dos resíduos na origem. Promovemos acções de formação. Exploramos em Lisboa a única Central de Incineração de Resíduos licenciada do país, apoiada pela Estação de Transferência de Resíduos em Pombal e temos uma Central de Autoclavagem em Vila Nova de Gaia. 22

22 Áreas de Negócio Somos Equipas Somos Ambiente Somos Nutrição Alimentação equilibrada e de qualidade Aportamos benefícios terapêuticos Gestão Integrada do Serviço de Alimentação Hospitalar Cozinha Partilhada Consultoria Alimentar Gestão de Refeitórios 22

23 Áreas de Negócio Gestão Alimentar Especializada desde 1995 Somos Equipas Somos Ambiente Somos Nutrição Asseguramos a gestão integrada do serviço de alimentação especializada hospitalar e a gestão de refeitórios, com elevados níveis de qualidade Elaboração de formulários dietéticos e ementas Avaliação de fornecedores Preparação, confecção, empratamento e distribuição de refeições Recolha e higienização de louças e palamenta Consultoria para a área da Alimentação Formação aos colaboradores das entidades prestadoras de cuidados de saúde e a gestão e organização de eventos. 23

24 Áreas de Negócio Somos Equipas Somos Ambiente Somos Nutrição Somos Consultoria Serviços de Estratégia e Gestão para a tomada de decisão desde 2007 Apoio na Definição do Modelo de Negócio Reestruturação Organizacional & Redesenho de Processos Apoio na Implementação Diagnóstico & Gap Analysis 24

25 Áreas de Negócio Oferecemos centralização, optimização e racionalização desde 2007 Somos Equipas Somos Ambiente Somos Nutrição Monitorização Planeamento Estratégia de compras Somos Consultoria Somos Compras Pagamento Negociação e contratação Gestão Armazéns e Distribuição Aprovisionamento 25

26 Áreas de Negócio Somos Equipas Somos Ambiente Somos Nutrição Somos Consultoria Somos Compras Compras e Logística Actuamos nos diferentes mercados abastecedores, sob princípios éticos e de responsabilidade social. Criamos oportunidades significativas de poupança, mediante a negociação de melhores condições de preço, por via do factor escala e através de uma maior eficiência nos processos. Visamos a total transparência da estrutura de custos e uma transferência imediata das poupanças concretizadas para os prestadores de cuidados de saúde aderentes à Central de Compras. 26

27 Áreas de Negócio Somos Equipas Somos Ambiente Oferecemos eficiência e níveis de automatização desde 2007 Aplicação Meta4 Portal empregado Processamento de Remunerações Somos Nutrição Somos Consultoria Somos Compras Formação Indicadores de Gestão Selecção e Recrutamento Mobilidade Interna/Externa Somos Pessoas Organigramas Administração de RH Gestão documental associada a contratos Planificação Gestão de Organização Cedências Transferências temporárias Alargamento oferta a curto prazo Alargamento oferta a médio prazo 27

28 Áreas de Negócio Somos Equipas Somos Ambiente Somos Nutrição Somos Consultoria Somos Compras Somos Pessoas Gestão de Recursos Humanos Asseguramos a implementação de processos padronizados, disponibilizando apoio técnico especializado e libertando as entidades aderentes para a vertente estratégica da gestão de recursos humanos. Desenvolvemos ferramentas que automatizam o controlo dos processos associados ao processamento de remunerações e que permitem cálculos automáticos, diminuindo tempos de execução das tarefas e optimizando os recursos afectos a elas. 28

29 Áreas de Negócio Somos Equipas Oferecemos eficiência e qualidade de informação desde 2007 Somos Ambiente Somos Nutrição Somos Consultoria Somos Compras Somos Pessoas Somos Contas 29

30 Áreas de Negócio Somos Equipas Somos Ambiente Somos Nutrição Somos Consultoria Somos Compras Somos Pessoas Somos Contas Contabilidade e Gestão Financeira Disponibilizamos acesso a know-how, recursos tecnológicos e profissionais especializados que produzem informação de gestão fiável, organizada e agregada, indispensável à tomada de decisão. Garantimos rigor na informação a disponibilizar às entidades aderentes Desenvolvemos processos específicos que aportam as Melhores práticas em processos financeiros. 30

31 Certificação 31

32 Certificação Certificação: Manut. de Inst. e Equip. Hospitalares Gest. de Resíduos Renovação e Alargamento da Certificação: Manut. de Inst. e Equip. Hospitalares Gest.de Resíduos Alargamento da Certificação: Manut. de Inst. e Equip. Hospitalares Gest. de Resíduos Renovação da Certificação: Manut. de Inst. e Equip. Hospitalares Gest. de Resíduos Trat. de Roupa Trat. de Roupa Trat. de Roupa Trat. de Roupa Proj. de Obras Proj. de Obras Proj. de Obras Proj. de Obras Alimentação das Cozinha do HS. Teotónio Viseu e HS. João no Porto Alimentação das Cozinha do HS. Teotónio Viseu e HS. João no Porto Limp.Hospitalar Alimentação das Cozinha do HS. Teotónio Viseu e HS. João no Porto Limp.Hospitalar 32

33 SOMOS Nutrição

34 Certificação Somos Nutrição 34

35 Certificação Somos Nutrição Alimentação instrumento educativo e de terapia 35

36 Certificação Somos Nutrição Ovar São João da Madeira Vale de Cambra Tocha Mealhada Cantanhede Arnes Lorvão Pombal Alcobaça Caldas da Rainha Porto Gaia Coimbra Viseu Tondela Covilhã Fundão Bragança Mirandela Macedo de Cavaleiros Santiago do Cacém Beja Serpa 36

37 Certificação Somos Nutrição Público Alvo Doentes A sua protecção é uma obrigação CONFIANÇA 37

38 Certificação Somos Nutrição Sistema de Cook - Chill Cozinhar - Arrefecer 38

39 Certificação Somos Nutrição 39

40 Certificação Somos Nutrição Matérias primas seleccionadas; Controlo do Processo; Destruição de microrganismos; Evitam-se contaminações cruzadas; Ao longo da cadeia está controlada a qualidade e a segurança dos alimentos; A regeneração mantém a qualidade e a segurança dos alimentos. 40

41 Certificação Somos Nutrição ISO PORQUÊ? 41

42 Certificação Tendências de Mercado Somos Nutrição Aumento da consciência sobre a segurança de alimentos e uso do HACCP a nível mundial; Aumento das exigências dos clientes em matéria de segurança alimentar; Aumento do foco em elementos de gestão e prérequisitos ; Maior sensibilidade para a prevenção; Foco em todas as etapas da cadeia alimentar (do prado ao prato). 42

43 Certificação Sistema de Gestão da Segurança Alimentar Somos Nutrição Prevenção contra alimentos inseguros; Baseado em: - Pré-requisitos - Boas práticas de produção - Boas práticas de higiene Análise de perigos e pontos críticos de controle; Requisitos do sistema de gestão (controlo dos documentos, registos ) 43

44 ISO FASES ACÇÔES 1. Start up - Diagnóstico da definição das cozinhas a certificar 2. Planeamento - Etapas - Politica de Segurança Alimentar - Equipa de Segurança Alimentar 3. Pré-requisitos - Identificação - Revisão dos Fluxogramas de Processo - Revisão documental 4. Implementação - Construção do Sistema - Adequação da implementação do HACCP - Revisão do Sistema de Rastreabilidade - Implementação do Sistema de Gestão de Incidentes - Revisão do MBP - Preparação do MSA 5. Informatização do Sistema 6. Formação - Qualidade, Higiene e Segurança Alimentar 7. Validação - Auditoria Interna 8. Auditoria de Certificação 44

45 Certificação Benefícios da ISO Somos Nutrição Sistema preventivo; Abordagem sistemática - segue etapas préestabelecidas; Aumento da confiança; Uso eficaz dos recursos; Contribui para o controlo dos custos produtivos e melhoria na eficiência e resultados; Ajuda a determinar o comprometimento e motivação de todos (desde a gestão aos colaboradores); 45

46 Certificação Somos Nutrição Benefícios da ISO (cont.) Melhoria na comunicação; Reconhecimento nacional e internacional; Complementa a certificação pela ISO 9001; Valoriza a Qualidade do produto; Fortalece a relação com o cliente; Imagem e prestigio; Vantagens de marketing; Vantagens concorrenciais. 46

47 Certificação Somos Nutrição Conclusão A Nossa Equipa Quadro técnico multidisciplinar, experiente e qualificado nas áreas de nutrição, engenharia alimentar, qualidade, manutenção, restauração e hotelaria; Trabalhamos juntos, formando uma equipa dinâmica, motivada e empenhada em identificar e satisfazer as necessidades dos nossos associados / clientes. 47

48 Certificação Somos Nutrição Conclusão O que nos move Prestar o melhor serviço com Qualidade, Rigor e Escala Diminuir Custos e Gerar Poupanças avultadas aos Associados Concentrar actividades, Partilhar know how e Competências Aplicar as Melhores Práticas e modernizar Processos Ser parceiro dedicado especializado e criador de soluções 48

49 Somos o Parceiro de Confiança Somos pela Qualidade

O SUCH Antes e depois da criação do SNS

O SUCH Antes e depois da criação do SNS Lisboa Coimbra O SUCH Antes e depois da criação do SNS Porto Paulo Sousa Presidente do Conselho de Administração Barcelos, 27 de Março de 2015 A criação do SUCH Em 24 de Novembro de 1965, o Decreto-Lei

Leia mais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais Derechos Quem Somos O Serviço de Utilização Comum dos Hospitais é uma associação privada sem fins lucrativos, organizada e posicionada para a oferta integrada de Serviços Partilhados para o sector da Saúde.

Leia mais

Os Serviços Partilhados do SUCH

Os Serviços Partilhados do SUCH Os Serviços Partilhados do SUCH ONI e-powered: 1ª Conferência sobre Soluções Integradas para o Sector Público 8 de Abril de 2008 Serviço de Utilização Comum dos Hospitais 7 áreas de negócio Todas operando

Leia mais

Ambiente na Saúde. SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais. 21 de Novembro de 2008

Ambiente na Saúde. SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais. 21 de Novembro de 2008 Ambiente na Saúde SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais 21 de Novembro de 2008 21-Nov-08 Direitos reservados SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais 1 de 46 Agenda da Sessão Breve apresentação

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES OS MODELOS DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE / SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE.

QUALIFICAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES OS MODELOS DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE / SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE. QUALIFICAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES OS MODELOS DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE / SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE. Por: Cândido Pires Presidente da Direcção do Centro de Solidariedade de Braga, Licenciado em Engenharia,

Leia mais

A MISSÃO. Satisfazer as necessidades dos nossos clientes, garantindo excelência no serviço prestado. Construímos Soluções

A MISSÃO. Satisfazer as necessidades dos nossos clientes, garantindo excelência no serviço prestado. Construímos Soluções A MISSÃO Satisfazer as necessidades dos nossos clientes, garantindo excelência no serviço prestado. Construímos Soluções PRINCÍPIOS DA EMPRESA Experiência Profissionalismo Qualidade Confidencialidade Ética

Leia mais

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

índice O Instituto Meios de Suporte à Actividade Acreditações e Certificações Áreas de Negócio Unidade de Tecnologias Ambientais

índice O Instituto Meios de Suporte à Actividade Acreditações e Certificações Áreas de Negócio Unidade de Tecnologias Ambientais índice O Instituto Meios de Suporte à Actividade Acreditações e Certificações Áreas de Negócio Unidade de Tecnologias Ambientais Unidade de Certificação Ambiental e Segurança Industrial Unidade de Formação

Leia mais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

Referenciais da Qualidade

Referenciais da Qualidade 2008 Universidade da Madeira Grupo de Trabalho nº 4 Controlo da Qualidade Referenciais da Qualidade Raquel Sousa Vânia Joaquim Daniel Teixeira António Pedro Nunes 1 Índice 2 Introdução... 3 3 Referenciais

Leia mais

De Mãos Dadas com a ISO 22000

De Mãos Dadas com a ISO 22000 Funchal, 22 Novembro 2006 De Mãos Dadas - Associação de Solidariedade Social De Mãos Dadas com a ISO 22000 SEMINÁRIO QUALIDADE E SEGURANÇA ALIMENTAR Patrícia Branquinho A De Mãos Dadas QUEM SOMOS? UTENTES

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

PEFC O QUE PRECISA SABER SOBRE A CERTIFICAÇÃO FLORESTAL PEFC/13-01-01 PROGRAMA PARA O RECONHECIMENTO DA CERTIFICAÇÃO FLORESTAL

PEFC O QUE PRECISA SABER SOBRE A CERTIFICAÇÃO FLORESTAL PEFC/13-01-01 PROGRAMA PARA O RECONHECIMENTO DA CERTIFICAÇÃO FLORESTAL PEFC TUDO O QUE PRECISA SABER SOBRE A CERTIFICAÇÃO FLORESTAL PEFC/13-01-01 PROGRAMA PARA O RECONHECIMENTO DA CERTIFICAÇÃO FLORESTAL PORQUE É IMPORTANTE CUIDAR DA FLORESTA? As florestas desempenham um papel

Leia mais

PLANO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO. Higiene e Segurança Alimentar

PLANO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO. Higiene e Segurança Alimentar Pág.: 1/7 1. Enquadramento Nos últimos anos, diversos factores, tanto económicos como socioculturais determinaram alterações substanciais nos hábitos alimentares da população, tendo os conceitos e as formas

Leia mais

A Certificação das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) Alter do Chão 12 Novembro. Miguel Taborda - SPI

A Certificação das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) Alter do Chão 12 Novembro. Miguel Taborda - SPI A Certificação das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) Miguel Taborda - SPI Conteúdos. 1. O CONCEITO DE IDI (INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO) 2. A NORMA NP 4457:2007 REQUISITOS

Leia mais

Out. 2011 Um Edifício Energeticamente Eficiente CONCEITO É um Laboratório de Formação e de Investigação e Desenvolvimento (ID&I) na área da energia. Demonstração Experimentação Investigação Transferência

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO DE RESÍDUOS

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO DE RESÍDUOS SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO DE RESÍDUOS Passado, Presente e Futuro da Gestão de Resíduos Hospitalares em Portugal Missão Técnica a Portugal Logística Reversa 20 a 24 de Outubro de 2014 1 AGENDA 1 2 3

Leia mais

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH Ano 2015 24 de Setembro Aprovação, por maioria absoluta, em sede de Assembleia Geral, das Adendas aos Relatórios de Atividades e Contas de 2013 e 2014. 17 de Abril - Aprovação,

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa ANA Aeroportos de Portugal, S.A. Missão, Visão e Valores Missão da ANA A ANA - Aeroportos de Portugal, SA tem como missão gerir de forma eficiente as infraestruturas aeroportuárias

Leia mais

HACCP no Dom Pedro Baía

HACCP no Dom Pedro Baía HACCP no Dom Pedro Baía HACCP no Dom Pedro Baía O Grupo Dom Pedro é uma sociedade anónima pertencente ao grupo hoteleiro nacional denominado de Dom Pedro Investimentos Turísticos, constituído por 7 hotéis,

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2008/2009 PROJECTO ECOXXI

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2008/2009 PROJECTO ECOXXI RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2008/2009 PROJECTO ECOXXI 1. O ECOXXI 2008/2009 1.1. O PROJECTO: objectivos e indicadores Os principais objectivos do Projecto são: Sensibilizar os municípios para uma maior integração

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact

Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact Descentralização da rede de call centres Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact Francisco Cesário PT Contact A PT CONTACT A PT Contact, Empresa do grupo Portugal Telecom,

Leia mais

Sig.rh Gestão de Recursos Humanos

Sig.rh Gestão de Recursos Humanos Gestão de Recursos Humanos Quem somos Sig.rh gestão de recursos humanos Uma empresa nova e inovadora na apresentação de soluções diferenciadas nas áreas de gestão e desenvolvimento do Capital Humano OUTSOURCING

Leia mais

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting Contactos: Isabel Fonseca Marketing VP Consulting Telefone: +351 22 605 37 10 Fax: +351 22 600 07 13 Email: info@vpconsulting.pt

Leia mais

manual de gestão da qualidade Código: MGQ.01 π Revisão: 0

manual de gestão da qualidade Código: MGQ.01 π Revisão: 0 manual de gestão da qualidade Código: MGQ.01 π Revisão: 0 ÍNDICE 4 CAPÍTULO 1 estrutura 4 1. Objetivo e campo de aplicação 5 2. Organização 5 3. Preparação e aprovação 5 4. Revisão, atualização e edição

Leia mais

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas).

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas). SI INOVAÇÃO [Projectos PROVERE] Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 15/SI/2011 Aberto concurso para a implementação dos PROVERE Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos que pretendem

Leia mais

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT TURISMO: TENDÊNCIAS E SOLUÇÕES Exmos. Senhores Conferencistas, Antes de

Leia mais

A M B I D A T A. José Pedro Coutinho. Email: jpcoutinho@ambidata.pt. Mestre em Tecnologias Multimédia. CTO Ambidata

A M B I D A T A. José Pedro Coutinho. Email: jpcoutinho@ambidata.pt. Mestre em Tecnologias Multimédia. CTO Ambidata A M B I D A T A José Pedro Coutinho Email: jpcoutinho@ambidata.pt Mestre em Tecnologias Multimédia CTO Ambidata Quem Somos Ambidata Digital Innovation Solutions & Consulting, Lda. Empresa fundada em 1999.

Leia mais

Índice Geral Índice de Gráficos, Quadros e Diagramas Introdução PARTE I O DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO DE PARTIDA

Índice Geral Índice de Gráficos, Quadros e Diagramas Introdução PARTE I O DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO DE PARTIDA PLANO ESTRATÉGICO 2007 2009 ÍNDICE GERAL Índice Geral Índice de Gráficos, Quadros e Diagramas Introdução PARTE I O DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO DE PARTIDA 1 A perspectiva e o desempenho económico-financeiro

Leia mais

Limpeza e profissionalismo a toda a prova

Limpeza e profissionalismo a toda a prova Limpeza e profissionalismo a toda a prova A nossa missão Passa pela apresentação de uma oferta alargada de serviços de limpeza garantindo os mais altos padrões de qualidade, através de um sistema de melhoria

Leia mais

JOVENS TÉCNICOS PARA O AMBIENTE

JOVENS TÉCNICOS PARA O AMBIENTE 1. Apresentação JOVENS TÉCNICOS PARA O AMBIENTE O INOV-JOVEM, é um programa destinado a estimular o processo de inovação e desenvolvimento nas PME portuguesas, permitindo assim, a promoção de um emprego

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

Planeamento Serviços Saúde

Planeamento Serviços Saúde Planeamento Serviços Saúde Estrutura Organizacional João Couto Departamento de Economia e Gestão Universidade dos Açores Objectivos Definição de estrutura organizacional. Descrever a configuração e as

Leia mais

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008

MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 MEIOSTEC, S.A. RELATÓRIO E CONTAS 2008 ÍNDICE 01 Relatório de Gestão... 1 02 Conjuntura Económica... 2 03 A Empresa... 3 04 Análise Financeira... 9 1 MEIOSTEC S.A.

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE HACCP, DE ACORDO COM O CODEX ALIMENTARIUS

IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE HACCP, DE ACORDO COM O CODEX ALIMENTARIUS IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE HACCP, DE ACORDO COM O CODEX ALIMENTARIUS Monte da Quinta Resort Empreendimento turístico de 4 estrelas, localizado na Quinta do Lago Aldeamento turístico (178 moradias) e Aparthotel

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Green Value Energy Building Solutions Janeiro de 2014 Índice Apresentação Áreas de Negócio Consultoria em Eficiência Energética e Ambiental Clientes Contactos Auditorias energéticas

Leia mais

Mapa de Pessoal do Turismo de Portugal, I.P. - Serviços Centrais

Mapa de Pessoal do Turismo de Portugal, I.P. - Serviços Centrais Presidente Vice-Presidente Vogal Secretário-Geral Director Coordenador a) 9 8 1 Director a) 24 23 1 Prestação de assessoria técnica especializada ao Conselho Directivo 2 2 0 Monitorização e avaliação da

Leia mais

QUADROS SUPERIORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIRIGENTES E QUADROS SUPERIORES DE EMPRESA

QUADROS SUPERIORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIRIGENTES E QUADROS SUPERIORES DE EMPRESA GRANDE GRUPO 1 QUADROS SUPERIORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIRIGENTES E QUADROS SUPERIORES DE EMPRESA Os quadros superiores da administração pública, dirigentes e quadros superiores de empresa dão pareceres

Leia mais

Parcerias com selo de excelência

Parcerias com selo de excelência Parcerias com selo de excelência I. Apresentação do Grupo Promor II. Rações III. Produção Animal IV. Indústria de Carnes V. Selecção Genética Parcerias com selo de excelência I. Apresentação do Grupo

Leia mais

Contabilidade é entendida como um sistema de recolha, classificação, interpretação e exposição de dados económicos.

Contabilidade é entendida como um sistema de recolha, classificação, interpretação e exposição de dados económicos. Contabilidade Contabilidade Contabilidade é entendida como um sistema de recolha, classificação, interpretação e exposição de dados económicos. É uma ciência de natureza económica, cujo objecto é a realidade

Leia mais

Conteúdo. - Apresentação da empresa. - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação. - Processo de implementação

Conteúdo. - Apresentação da empresa. - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação. - Processo de implementação COTEC 2010/10/19 Conteúdo - Apresentação da empresa - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação - Processo de implementação - Factores críticos de sucesso visão.c Apresentação

Leia mais

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável O seu parceiro de confiança! Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável A NOSSA EMPRESA 2 A CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS é uma empresa pluridisciplinar focalizada

Leia mais

A PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA Visita da Delegação da Comissão de Recursos Hídricos do Rio das Pérolas 17 de Maio 2011

A PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA Visita da Delegação da Comissão de Recursos Hídricos do Rio das Pérolas 17 de Maio 2011 O que quer que possuamos, duplica o seu valor quando temos a oportunidade de o partilhar com outros. JEAN-NICOLAS BOUILLY (1763-1842) A PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA Visita da Delegação da Comissão de

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO 22000:2005 Lead Auditor Training course ENTIDADES PARCEIRAS SGS PORTUGAL SOCIEDADE GERAL DE SUPERINTENDÊNCIA, S.A. O Grupo SGS Société

Leia mais

página 4 Um instrumento de Gestão dos Recursos Humanos e melhoria de desempenhos e qualificações

página 4 Um instrumento de Gestão dos Recursos Humanos e melhoria de desempenhos e qualificações inovação. O destaque dos Recursos Humanos na competitividade e Conheça a completa oferta formativa da INOVE RH para o 1º semestre de 2012. SEMINÁRIO EXECUTIVO. Uma iniciativa vocacionada para a excelência

Leia mais

O Programa Enfermeiros de Família. (Página intencionalmente deixada em branco)

O Programa Enfermeiros de Família. (Página intencionalmente deixada em branco) (Página intencionalmente deixada em branco) 2 Conteúdo A Saúde Quem Somos... O programa Enfermeiros de Família... O Enfermeiro de Família Saúde... O desafio de carreira... Principais competências e responsabilidades...

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

Atracção e Retenção de Talentos

Atracção e Retenção de Talentos Atracção e Retenção de Talentos FORUM RH 08 O Estado da Arte na Gestão das Pessoas Paula Nanita 18 de Abril de 2008 Atracção Leis de Newton: 1. Todo o corpo continua em repouso ou em movimento rectilíneo

Leia mais

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH 2014 4 de dezembro - Aprovação, por maioria absoluta, em sede de Assembleia Geral, do novo Regime de Quotização e Benefícios dos Associados e do Plano de Ação e Orçamento para

Leia mais

Rede NUCASE Apresentação

Rede NUCASE Apresentação Rede NUCASE Apresentação CONHECEMOS MÚLTIPLAS REALIDADES E DIMENSÕES DE EMPRESAS E EMPRESÁRIOS 1.500 CLIENTES 60 TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS QUEREMOS AJUDAR A AUMENTAR A MARGEM DO NEGÓCIO DOS TÉCNICOS

Leia mais

RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO

RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO Nota de Abertura Em 2007/2008 teve lugar a 2.ª edição do Concurso Nacional

Leia mais

Manual da Qualidade. Rodrigo Barata Mediação de Seguros. Revisão n. 01 Data de Publicação: 2009-04-2408 Elaborado por: RodrigoBarata Estado:

Manual da Qualidade. Rodrigo Barata Mediação de Seguros. Revisão n. 01 Data de Publicação: 2009-04-2408 Elaborado por: RodrigoBarata Estado: Rodrigo Barata Página 2 de 14 Indice 1. Promulgação 3 2. Politica da Qualidade 3 3. Missão da Empresa 4 4. Campo de aplicação 4 4.1 Referências 4 5. Apresentação da Empresa Rodrigo Barata Unipessoal 5

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

NO ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

NO ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE INTRODUÇÃO Página: / Revisão:0 MANUAL DE FUNÇÕES NO ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE XZ Consultores Direção INTRODUÇÃO Página: / Revisão:0 ÍNDICE CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1 Mapa de Controlo das Alterações

Leia mais

Com a publicação dos novos Estatutos da Escola -Diário da República, 2ª série, nº 164, 25 de Agosto de 2009, por iniciativa do Conselho de Direcção,

Com a publicação dos novos Estatutos da Escola -Diário da República, 2ª série, nº 164, 25 de Agosto de 2009, por iniciativa do Conselho de Direcção, Com a publicação dos novos Estatutos da Escola -Diário da República, 2ª série, nº 164, 25 de Agosto de 2009, por iniciativa do Conselho de Direcção, iniciou-se um trabalho de reflexão e discussão, tendo

Leia mais

Serviços Partilhados em Saúde. Interface Jornadas da Saúde Paula Nanita

Serviços Partilhados em Saúde. Interface Jornadas da Saúde Paula Nanita Serviços Partilhados em Saúde Interface Jornadas da Saúde Paula Nanita Lisboa, 22 de Maio de 2007 Unidades de Serviços Partilhados Processos A divisão dos processos entre actividades locais e actividades

Leia mais

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas À semelhança do que acontece nas sociedades contemporâneas mais avançadas, a sociedade portuguesa defronta-se hoje com novos e mais intensos

Leia mais

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal É hoje apresentada publicamente a primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde a funcionar em Portugal.

Leia mais

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA O primeiro requisito para venda de uma empresa, total ou parcialmente, é apresentá-la de forma atraente,

Leia mais

Certificação da Sociedade Portuguesa de Inovação pela NP4457:2007 O Processo de Certificação e Instrumentos de Apoio ao SGIDI

Certificação da Sociedade Portuguesa de Inovação pela NP4457:2007 O Processo de Certificação e Instrumentos de Apoio ao SGIDI 3,5/3,5 CM 3,5/3,5 CM 3,5/3,5 CM 3,5/3,5 CM As Normas Portuguesas para a Certificação de Sistemas de Gestão de IDI Certificação da Sociedade Portuguesa de Inovação pela NP4457:2007 O Processo de Certificação

Leia mais

Seminário. O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações. Artur Calado

Seminário. O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações. Artur Calado Seminário Ferramentas de Gestão nas Tecnologias de Informação Aveiro, 19 de Março de 2009 O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações Artur Calado Introdução A região de Aveiro possui condições

Leia mais

Pense Global e Actue Localmente A Certificação como Motor da Competitividade

Pense Global e Actue Localmente A Certificação como Motor da Competitividade IX Fórum APCER 15 de Março de 2006 Pense Global e Actue Localmente A Certificação como Motor da Competitividade A TURIHAB Associação de Turismo de Habitação foi criada há 22 anos. A principal estratégia

Leia mais

EQUIPAS DE TRABALHO EM LARES E CASAS DE REPOUSO

EQUIPAS DE TRABALHO EM LARES E CASAS DE REPOUSO EQUIPAS DE TRABALHO EM LARES E CASAS DE REPOUSO Clima e cultura organizacional 1 PROBLEMÁTICA Quem cuida dos idosos em Portugal? AUXILIARES Fora das instituições Instituições Sociais e Privadas TÉCNICOS

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE QUALIDADE NOS SERVIÇOS DE APOIO CLÍNICO DO CENTRO HOSPITALAR DO BARLAVENTO ALGARVIO

SISTEMA INTEGRADO DE QUALIDADE NOS SERVIÇOS DE APOIO CLÍNICO DO CENTRO HOSPITALAR DO BARLAVENTO ALGARVIO SERVIÇOS FARMACÊUTICOS SERVIÇO IMUNOHEMOTERAPIA SISTEMA INTEGRADO DE QUALIDADE NOS SERVIÇOS DE APOIO CLÍNICO DO CENTRO HOSPITALAR DO BARLAVENTO ALGARVIO SERVIÇO RADIOLOGIA SERVIÇO CENTRAL ESTERILIZAÇÃO

Leia mais

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique Consolidar o Futuro Abreu Advogados Ferreira Rocha & Associados 2012 PORTUGAL

Leia mais

O GABINETE DE SAÍDAS PROFISSIONAIS EM NÚMEROS

O GABINETE DE SAÍDAS PROFISSIONAIS EM NÚMEROS Desde a sua criação, a Universidade da Beira Interior tem vindo a desempenhar a sua missão como centro de criação, transmissão e difusão de cultura, de ciência e de tecnologia, com uma forte ênfase na

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO: - AMBIENTE TRABALHO

SISTEMAS DE GESTÃO: - AMBIENTE TRABALHO SISTEMAS DE GESTÃO: - AMBIENTE - SEGURANÇA A E SAÚDE NO TRABALHO Mestrado de Ambiente, Saúde e Segurança (III Edição) Implementação do SGA e do SGSST ao nível das grandes empresas da R.A.A. Mestranda Cristina

Leia mais

POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP

POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP CONTEXTO Respeitar a diversidade social e a representatividade presente nas comunidades em que as organizações se inserem é um dever ético e simultaneamente um fator

Leia mais

Características de Serviços Partilhados

Características de Serviços Partilhados Características de Serviços Partilhados Os Serviços Partilhados caracterizam-se pela prestação de funções de suporte a várias organizações, por uma organização vocacionada para estes serviços. Ministério

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Santos / ADENE PORTUGAL

Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Santos / ADENE PORTUGAL Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Santos / ADENE PORTUGAL Inmetro, Brasil, 14 e 15 de Maio 2012 ÍNDICE ADENE - Apresentação Enquadramento e introdução ao SCE Formação

Leia mais

PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA Um Projecto de Internacionalização do Sector

PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA Um Projecto de Internacionalização do Sector Em colaboração com: PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA Um Projecto de Internacionalização do Sector Lisboa, 18 de Fevereiro de 2011 Francisco Nunes Correia Portugal tem um tecido diversificado e maduro de

Leia mais

CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO E PREVENÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA

CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO E PREVENÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA 1 CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO E PREVENÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA ENQUADRAMENTO Um projecto de prevenção em saúde mental na área da primeira infância implica sempre uma união de esforços e um trabalho em conjunto

Leia mais

Property & Construction Property & Construction. Estudos de Remuneração 2012

Property & Construction Property & Construction. Estudos de Remuneração 2012 Property & Construction Property & Construction Estudos de Remuneração 2012 3 Michael Page Page Estudos de Remuneração 2012 - Property & Construction 4 Apresentamos-lhe os Estudos de Remuneração 2012,

Leia mais

Políticas Organizacionais

Políticas Organizacionais Políticas Organizacionais Manual de Políticas da CERCI Elaborado por/data Departamento de Gestão da Qualidade/Março 2013 Aprovado por/data Direção/18.03.2013 Revisto por/data Índice 1. Política e Objetivos

Leia mais

Certificação da Qualidade numa Empresa a nível Nacional

Certificação da Qualidade numa Empresa a nível Nacional Certificação da Qualidade numa Empresa a nível Nacional Quem somos Origem, posição actual Actividade iniciada em 1952. O prestígio de meio século de presença no mercado, A Qualidade dos produtos que comercializa

Leia mais

PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2012

PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2012 1 PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO 2012 Índice 1. NOTA INTRODUTÓRIA 4 2. PLANO DE AÇÃO 7 2.1. O nosso Compromisso 8 2.2. Objetivos Estratégicos e Ações para 2012 9 2.3. Contrapartida Remuneratória para 2012

Leia mais

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO MODERAÇÃO PEDRO BEJA AFONSO Para além de Presidente do Conselho de Administração do Hospital Distrital da Figueira

Leia mais

Green Value Energy Building Solutions

Green Value Energy Building Solutions Company Presentation Green Value Energy Building Solutions Junho de 2010 Campo Grande 28, 1ºF 1700-093 Lisboa Portugal Tel: +351.21 817 100 Fax: +351.21 817 109 www.greenvalue.pt e-mail: geral@greenvalue.pt

Leia mais

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC O PO Regional Centro 2014-2020 por EIXOS 9,79% 2,48% Eixo 9 Reforçar a rede urbana Eixo 8

Leia mais

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES NAS EMPRESAS PLANEAR PARA A REDUÇÃO DE CUSTOS E OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES 19 e 20 Fevereiro 2013 Auditório dos CTT- Correios de Portugal Lisboa Horário Laboral: 09h30

Leia mais

Universidade de Coimbra Faculdade de Ciências e Tecnologias Departamento de Engenharia Informática. Delta Cafés. Análise do Negócio

Universidade de Coimbra Faculdade de Ciências e Tecnologias Departamento de Engenharia Informática. Delta Cafés. Análise do Negócio Universidade de Coimbra Faculdade de Ciências e Tecnologias Departamento de Engenharia Informática Delta Cafés Análise do Negócio Análise de Negócio realizada para a Disciplina de Planeamento Estratégico

Leia mais

Revisor Oficial de Contas, desde 1990.

Revisor Oficial de Contas, desde 1990. 1. Dados pessoais Nome: Vitor Manuel Batista de Almeida Data de nascimento: 14 de Julho de 1956 Naturalidade: Lisboa Residência: Calçada das Lages, Lote 3, Nº 61-A, 14º C 1900-291 Lisboa Telefone casa:

Leia mais

Internet World Portugal 98

Internet World Portugal 98 Internet World Portugal 98 MITOS E DESAFIOS DA INTERNET NA EDUCAÇÃO António Dias de Figueiredo Departamento de Engenharia Informática UNIVERSIDADE DE COIMBRA adf@dei.uc.pt http://www.dei.uc.pt/~adf Educação

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2006-2008

PLANO ESTRATÉGICO 2006-2008 PLANO ESTRATÉGICO 2006-2008 ÍNDICE 1. ÂMBITO 03 Pág.s 2. MISSÃO 03 3. AMBIENTE EXTERNO E INTERNO 04 3.1 Factores Externos 04 3.2 Factores Internos 05 4. ESTRATÉGIA 06 5. PROGRAMAS 10 Instituto do Desporto

Leia mais

Universidade Eduardo Mondlane

Universidade Eduardo Mondlane Universidade Eduardo Mondlane - Pobreza Urbana Intercâmbio entre a Ciência e a Prática - 16 Abril de 2008 Governação Municipal Participativa e a Redução da Pobreza Fernando Vieira 1 2 Estrutura e Objectivo

Leia mais

A CHAVE PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

A CHAVE PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA A CHAVE PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Agenda Enquadramento dos consumos Energéticos nos Edifícios e no ramo Hoteleiro Enerbiz Conceito Geral e explicação funcional Conclusões e Aspetos Gerais Índice Enquadramento

Leia mais

Biblioteca Virtual. BIBLIOTECA VIRTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO (BVUP) Plano de Actividades 2007

Biblioteca Virtual. BIBLIOTECA VIRTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO (BVUP) Plano de Actividades 2007 Biblioteca Virtual BIBLIOTECA VIRTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO (BVUP) Plano de Actividades 2007 A. Introdução A Biblioteca Virtual da Universidade do Porto (BVUP) continuará no ano de 2007 com a sua missão

Leia mais

INSAT Indústria de Software em Portugal

INSAT Indústria de Software em Portugal Indústria de Software em Portugal Aristides Meneses Director INSAT A pergunta original é possível fazer uma empresa de software em Portugal? A INSAT é uma empresa totalmente dedicada aos estudos de mercado

Leia mais

Consultoria de Gestão Sistemas Integrados de Gestão Contabilidade e Fiscalidade Recursos Humanos Marketing e Comunicação Consultoria Financeira JOPAC SOLUÇÕES GLOBAIS de GESTÃO jopac.pt «A mudança é a

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE

GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE valor acrescentado para a sua carreira GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE 2ª edição Coordenação Científica: Prof. Doutor José Miguel Soares Direcção Executiva: Mestre Sérgio Sousa PÓS-GRADUAÇÃO 07/08 Pós-Graduação

Leia mais

RedEmprendia Landing é um programa de internacionalização para spin-off e startups universitárias e profissionais em gestão do conhecimento +40 8 28

RedEmprendia Landing é um programa de internacionalização para spin-off e startups universitárias e profissionais em gestão do conhecimento +40 8 28 DESTINOS 2 RedEmprendia Landing é um programa de internacionalização para spin-off e startups universitárias e profissionais em gestão do conhecimento +40 8 28 destinos países universidades O MAIOR ECOSSISTEMA

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

AIP PORTUGAL EXPORTADOR 2015

AIP PORTUGAL EXPORTADOR 2015 Implementação do Plano de Internacionalização AIP PORTUGAL EXPORTADOR 2015 ANA NABETO Partner 19 NOV 2015 Introdução A internacionalização (penetração em mercados externos) é um passo fundamental para

Leia mais

Apresentação do Manual de Gestão de IDI

Apresentação do Manual de Gestão de IDI Seminário Final do Projeto IDI&DNP Coimbra 31 de março Miguel Carnide - SPI Conteúdos. 1. O CONCEITO DE IDI (INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO) 2. OVERVIEW DO MANUAL 3. A NORMA NP 4457:2007 4. A

Leia mais

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Sector da Rede Social

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Sector da Rede Social REDE SOCIAL Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Sector da Rede Social REDE SOCIAL A Rede Social pretende constituir um novo tipo de parceria entre entidades públicas e privadas

Leia mais

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo Empreendedorismo e Organização da Empresa Público-Alvo Formandos que pretendam adquirir um conjunto de conhecimentos e competências na área empresarial, que lhes permita alargar a sua compreensão e posterior

Leia mais

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P.

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. 2 O r g a n i z a ç ã o e m U n i d a d e s C a p i t a l i z á v e i s Área de Formação 850. Protecção do Ambiente Itinerário de Formação 85001. Operação de Sistemas Ambientais Saída Profissional Designação:

Leia mais

Projeto Educativo. Creche Humanus C.A.M. Resposta Social Creche D O C. 0 0 3. 0 2. C R E. Página 1 de 11. Funcionamento com apoio:

Projeto Educativo. Creche Humanus C.A.M. Resposta Social Creche D O C. 0 0 3. 0 2. C R E. Página 1 de 11. Funcionamento com apoio: Projeto Educativo Creche Humanus C.A.M. 1 de 11 Índice Introdução... 3 Quem somos?...3 As Dimensões do Projeto Educativo Dimensão Global da Criança.. 5 Dimensão Individual.... 6 Dimensão das Aquisições..

Leia mais

Instituto Politécnico de Beja

Instituto Politécnico de Beja Instituto Politécnico de Beja Escola Superior de Agrária de Beja Licenciatura (1º ciclo) em Engenharia do Ambiente: Duração: 3 anos Grau: Licenciatura Directora de Curso: Doutora Rosa Maria Cabral da Cunha

Leia mais