COPA SUL III DE FUTEBOL AMERICANO TEMPORADA 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COPA SUL III DE FUTEBOL AMERICANO TEMPORADA 2015"

Transcrição

1 COPA SUL III DE FUTEBOL AMERICANO TEMPORADA 2015 CAPÍTULO 1 DAS REGRAS DE JOGO Art. 1.º - A Copa Sul III de Futebol Americano utilizará as regras de jogo da IFAF/NCAA traduzidas e adaptadas pela AFAB, a partir da Regra 2, naquilo que não for alterado, modificado ou substituído no presente regulamento. CAPÍTULO 2 DA INSCRIÇÃO E UTILIZAÇÃO DOS JOGADORES E MEMBROS DA COMISSÃO TÉCNICA E STAFF Art. 2.º - Cada equipe deverá inscrever um mínimo de 25 (vinte e cinco) e um máximo de 70 (setenta) jogadores para uma temporada. Art. 3.º - Cada equipe poderá inscrever até 20 (vinte) membros de comissão técnica e staff para uma temporada. Art. 4.º - Os documentos necessários para a inscrição dos jogadores e dos membros da comissão técnica e staff são: a) Ficha de Inscrição que deverá ser preenchida pelas equipes através do Sistema HCoach Manager, disponibilizado para todos os times que participam do Campeonato; b) No caso de jogadores e/ou membros da comissão técnica e staff menores de 18 anos, o Termo de Responsabilidade deverá ser assinado pelos pais e/ou responsáveis, devendo ser reconhecida firma da respectiva assinatura. Art. 5.º - Para a inscrição na categoria adulto o atleta deverá ter no mínimo 16 (dezesseis) anos completos ou a completar no ano da competição; Art. 6.º - O prazo para a inscrição dos jogadores e/ou membros da comissão técnica e staff vai até as 23:59 do dia 01 de julho de 2015, para todos os atletas que participarão na Copa Sul III Sendo publicada sempre toda quarta-feira que antecede a rodada do final de semana a relação de atletas inscritos para as partidas, relação esta que será publicada no grupo do Facebook da Diretoria da Copa Sul III. Sendo considerada como última data válida para inscrição de novos atletas até as 23:59 do dia 03/09/2015. Art. 7.º - Novas inscrições poderão ser feitas do dia 31/08/2015 até as 23:59 do dia 03/09/2015, não sendo permitida a inscrição de atletas estrangeiros nesta oportunidade; Art. 8.º - Para participar de uma partida, as equipes deverão relacionar um mínimo de 25 (vinte e cinco) e um máximo de 60 (sessenta) jogadores.

2 Art. 9 - A lista com os jogadores e membros da comissão técnica e staff relacionados para cada partida deverá ser publicada sempre toda quarta-feira que antecede a rodada do final de semana. Esta relação, baseada nos dados dos jogadores aptos e cadastrados no sistema HCoach Manager, será divulgada no Grupo da Diretoria da Copa Sul III. Penalidades: Não enviar a lista no prazo estipulado. Multa: 1 (uma) mensalidade Art. 10 Só será permitida a permanência na sideline dos jogadores membros da comissão técnica e staff que estiverem devidamente relacionados para a partida. Parágrafo Único: Nenhum outro membro da equipe poderá permanecer na sideline durante a realização de uma partida. Art Além dos jogadores e membros da comissão técnica e staff, o referee poderá autorizar o acesso ao campo a fotógrafos, membros da imprensa, autoridades locais, etc., desde que isso não interfira no bom andamento da partida. Art Jogadores que tenham sido inscritos por uma equipe não poderão ser inscritos por outra equipe (troca de equipe), ainda que não tenham sido relacionados para nenhuma partida pela equipe anterior. Parágrafo único: não será permitido a inscrição de atletas que estejam atuando ou tenham sido relacionados por qualquer uma das equipes participantes de Campeonatos Nacionais organizados pela CBFA (Liga Nacional / Superliga) ou TTD. Art Para estarem aptos à disputa da Final da Copa Sul III, os jogadores inscritos, devem participar de, no mínimo, 2 (duas) partida da fase regular. CAPÍTULO 3 DA INSCRIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE JOGADORES ESTRANGEIROS COM EXPERIÊNCIA EM COLLEGE FOOTBALL Art As equipes não poderão inscrever na Terceira Edição da Copa Sul organizado pela FCFA jogadores estrangeiros que já tenham participado de algum time da NFL (National Football League), ou qualquer outra Liga Profissional Estrangeira, seja como titular ou reserva. Art. 15 Será permitida a inscrição e a utilização de jogadores estrangeiros com ou sem experiência em College Football (NCAA, NAIA), ou outras Ligas Amadoras Americanas, Mexicanas e Canadenses, Européias, desde que respeitadas as seguintes regras: a) A inscrição de jogadores estrangeiros com ou sem experiência em Ligas Amadoras Estrangeiras, está limitada a 2 (dois) jogadores por equipe; b) A utilização de jogadores estrangeiros com ou sem experiência em Ligas Amadoras Estrangeiras, está limitada a 2 (dois) jogadores relacionados por partida;

3 c) Para estarem aptos à disputa da Final da Copa Sul III, os jogadores estrangeiros com experiência em Ligas Amadoras Estrangeiras, devem participar de, no mínimo, 50% dos jogos da temporada regular. d) Os jogadores estrangeiros não poderão atuar no ataque e defesa no mesmo jogo, tendo suas participações livres nas situações de Special Teams. Time vencedor e Placar Final CAPÍTULO 4. DO JOGO Art O jogo termina e o placar é final quando o referee assim declarar. Parágrafo Único: Durante Fase Regular será admitido o resultado de empate, não sendo necessário a realização de overtime. Supervisão Art O jogo deve ser jogado sob a supervisão de cinco à sete árbitros: um referee, um umpire, um linesman, um line judge, um back judge, um field judge e um side judge. O uso do back judge, field judge e side judge é opcional. Parágrafo Primeiro: As equipes de arbitragem serão designadas pela Diretoria de Arbitragem da FCFA. Parágrafo Segundo: A FCFA arcará com o custo da taxa de arbitragem. Parágrafo Terceiro: em cada partida da Copa Sul III de Futebol Americano 2015, os times envolvidos na partida (mandante e visitante), estão isentos de pagar qualquer quantia que seja para a equipe de Arbitragem. Capitães de Times Art Cada time deve designar para o referee não mais do que quatro jogadores como capitães, e somente estes deverão falar com os árbitros. Parágrafo Primeiro: apenas os quatro capitães de cada time devem participar do cara-ou-coroa. Parágrafo Segundo: A decisão de um capitão em campo sobre qualquer opção oferecida a seu time é irrevogável. Parágrafo Terceiro: Qualquer jogador pode pedir um timeout de time. Pessoas Sujeitas às Regras Art Todos os jogadores, membros da comissão técnica e staff, cheerleaders, banda, mascotes, narradores, operadores dos sistemas de áudio e vídeo e/ou qualquer pessoa da equipe estão sujeito às regras e são governados pelas decisões dos árbitros.

4 Obrigações das equipes FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL AMERICANO Art As equipes (mandantes e visitantes) devem se apresentar no local do jogo com no mínimo 01h:30min de antecedência; Parágrafo Único: Somente estarão aptos para atuarem por seus respectivos times nas partidas os atletas que assinarem a súmula de jogo antes da realização do coin toss. Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade. Obrigações da Equipe Mandante Art Disponibilizar 01 (uma) ambulância, que deve estar presente no momento do início da partida e permanecer no local até o seu final; Penalidades: A falta de ambulância resultará em WO contra o time mandante. Multa de R$ 3.000,00 (três mil reais). Parágrafo único: No caso de a ambulância sair para atendimento a algum jogador, torcedor ou Staff de algum dos times envolvidos na partida, o jogo pode continuar por mais 30 (trinta minutos) na ausência da ambulância. Se nesse período a ambulância ainda não tiver retornado, o Referee da partida pode consultar os capitães dos times, e se for de comum acordo entre os times e a equipe de arbitragem, continuar a partida sem a ambulância por mais 30 (trinta) minutos, enquanto aguardam o retorno da ambulância. Art Disponibilizar segurança pública (polícia militar) ou privada (empresa especializada em serviço de segurança) neste último caso, no mínimo 3 Seguranças devidamente identificados, no local dos jogos; Penalidades: Multa de 1 (uma) mensalidade. Art Disponibilizar narração ou sistema de "Public Announcer" ao vivo; Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade. Art Fornecer hidratação para as equipes, que deverá ser de no mínimo 60 (sessenta) litros de água para o time visitante, devendo a embalagem encontrar-se lacrada; Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade. Art Fornecer hidratação para a equipe de arbitragem, que deverá ser de no mínimo 10 (litros) litros de água; Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade. Art. 26 Ceder espaço seguro e apropriado para que a equipe da FCFA possa gravar os jogos e disponibilizá-los no Canal da FCFA no Youtube, site e Redes Sociais; Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1 (uma) da mensalidade.

5 Art A opção pela cobrança de ingressos nos jogos, bem como a sua forma de cobrança é de responsabilidade única e exclusiva da equipe mandante, assim como as responsabilidades legais e fiscais sobre a cobrança; Parágrafo único: Em hipótese alguma poderá ser cobrado ingresso dos jogadores e membros da comissão técnica e staff da equipe adversária que estiverem relacionados para a partida. Dimensões CAPÍTULO 5. DO CAMPO Art O campo deve ser de grama natural e ter uma área retangular com dimensões, linhas, zonas, gols e pylons. a) Todas as linhas do campo devem ser feitas com mínimo de 5 (cinco) centímetros de largura, de um material branco, não tóxico, que não lesione os olhos ou pele. Não será permitido em hipótese alguma a utilização de Cal para a demarcações das linhas do campo. b) Marcadores brancos ou contrastantes de decoração (ex. logos, nomes de time, emblemas, eventos, etc.) são permitidos nas endzones, mas não devem estar a menos de 1 (um) metro de qualquer linha. c) Cores contrastantes nas endzones podem tocar qualquer linha. d) Marcadores decorativos em cores contrastantes são permitidos dentro do campo de jogo, mas não devem sobrepor as linhas de jarda, linhas de gol ou laterais. e) Linhas de gol podem ser de uma cor contrastante às linhas brancas. f) Propaganda é proibida no campo. Parágrafo Único: Exceções: (1) Permitido em qualquer jogo da temporada quando o patrocinador está ligado ao nome do jogo, (2) logo da entidade e, (3) Se uma entidade comercial estiver pagando por direitos do nome do estádio, esse nome pode ser pintado no campo, no entanto, o logo comercial não pode estar no campo. Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade. g) Números de jardas brancos, no campo, de até 2 metros de altura e 1,2 metros de largura, com o topo dos números a 9 jardas das laterais. h) Setas direcionais brancas, ao lado dos números de campo (exceto no 50) indicando a direção da linha de gol mais próxima.

6 i) As duas linhas de meio (hash marks) estão entre 17 (dezessete) a 19 (dezenove) metros das linhas laterais mais próxima. Linhas de meio e linhas curtas de jarda devem ter de 50 (cinqüenta) à 70 (setenta) centímetros de comprimento, são obrigatórios. Penalidades: Para os itens obrigatórios - Multa de ½ (meio) mensalidade. Nota: Os campos devem ser de no mínimo 90 metros de comprimento. Marcação das Áreas Delimitadoras Art As medições devem ser feitas a partir das partes internas das marcações delimitadoras. A largura total de cada linha de gol deve estar dentro das endzones. Linhas Limitadores Art Linhas limitadoras devem ter mínimo de 5 (cinco) centímetros de largura e podem ser amarelas. a) Ninguém fora das áreas de time deve estar dentro das linhas limitadoras. b) Técnicos são autorizados às áreas entre as linhas limitadores e as linhas de técnicos, entre as jardas-25. Essa área é a coaching box a qual deverá ser demarcada a pelo menos 4 metros de distancia da linha lateral do campo. c) Marcar as áreas entre das jardas-25 (coaching box) é uma necessidade para controle de jogo. Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade. d) Nenhum pessoal de imprensa, incluindo jornalistas, pessoal de rádio e televisão ou seus equipamentos deve estar na área de time ou na coaching box, e nenhum pessoal de imprensa pode se comunicar com pessoas dentro da área de time ou coaching box. Em estádios onde a área de time se estende até as arquibancadas, uma área de passagem deve ser criada para a imprensa se movimentar de uma ponta do campo à outra nas duas laterais. e) O controle do jogo deve retirar as pessoas não autorizadas pela regra. f) Redes de treino de chute devem ficar atrás da área de time. Gols Art Cada gol deve ter duas traves verticais brancas ou amarelas se estendendo a, pelo menos, 6 metros acima do chão com uma trave horizontal branca ou amarela unindo as duas, cujo topo deve estar de 2,95 à 3,15 metros do chão. As partes internas das traves verticais devem estar no mesmo plano vertical da parte interna da linha de fundo. Penalidades: A falta das traves resultará em WO contra o time mandante. Multa de R$ 3.000,00 (três mil reais). a) Além da trave horizontal, as traves verticais devem ser brancas ou amarelas, e suas partes internas estarem de 5,4 à 5,6 metros de distância uma da outra. b) As traves verticais não devem ter qualquer material decorativo (Exceção: Fitas, para indicar a direção do vento, laranjas ou vermelhas são permitidas).

7 c) A altura da trave horizontal deve ser medida do topo de cada ponta da trave até o chão imediatamente abaixo. d) Os gols devem ser acolchoados com material flexível do chão até uma altura de, pelo menos, 2 metros. Pylons Art Pylons flexíveis de 4 lados 10x10 centímetros com altura mínima de 30 centímetros, que pode incluir um espaço de 0,5 centímetros entre a parte de baixo do pylon e o campo, são obrigatórios. Eles devem ser vermelhos ou laranjas e posicionados na parte de dentro das oito interseções das linhas laterais com as linhas de gol e de fundo. Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade. Corrente de Jardagem e Indicadores de Down Art A Corrente de Jardagem deve possuir dois bastões de, pelo menos, 1,8 metros de altura. As partes internas dos bastões devem estar a exatamente 10 jardas de distância quando a corrente estiver completamente esticada. Antes do jogo, o linesman deve testar e aprovar a Corrente de Jardagem para garantir sua precisão e segurança. Penalidades: Multa de R$ 100,00 (cem reais). Art O Indicador de Down deve ser montado em um bastão de, pelo menos, 1,8 metros de altura, operado aproximadamente da linha lateral oposta à cabine de imprensa ou a torcida. Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade. a) A Corrente de Jardagem e Indicador de Down oficiais devem ser operados a, aproximadamente, na lateral oposta à cabine de imprensa ou torcida. b) Correntes de Jardagem e Indicadores de Down extras e não oficiais, oposta são opcionais. c) Todos os bastões da Corrente de Jardagem e do Indicador de Down devem ter pontas cegas. d) Propaganda é proibida nas Correntes de Jardagem e nos Indicadores de Down. Uma marca ou logo do fabricante dos material é permitida em cada indicador. Marcadores e Obstruções Art Todos os marcadores e obstruções dentro da superfície do campo devem ser posicionados ou montados de maneira a evitar qualquer possibilidade de ferir jogadores. Isso inclui qualquer coisa perigosa para qualquer pessoa nas linhas limitadores. O referee deve mandar remover qualquer obstrução ou marcadores perigosos localizados dentro das linhas limitadoras. Parágrafo Único: Qualquer marcador ou obstrução dentro da superfície do campo, mas fora das linhas limitadoras que oferecerem qualquer perigo devem ser reportados ao controle do jogo pelo referee. A determinação final e ações corretivas devem ser responsabilidade do controle de jogo. Áreas do Campo Art Nenhum material ou aparelho deve ser usado para melhorar ou piorar a superfície de jogo ou outras condições, dando a um jogador ou um time uma vantagem. Art O referee deve pedir qualquer melhora no campo, necessária para uma administração apropriada e segura do jogo.

8 Art Os locais dos jogos devem dispor de: a) Separação entre o campo e a arquibancada; Penalidades: Multa de R$ 100,00 (cem reais). CAPÍTULO 6 DA ESTRUTURA b) Acomodação para no mínimo 100 pessoas sentadas; c) 02 (dois) vestiários (time A, time B) e uma sala ou vestiário para a arbitragem; Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade. d) Cabine de imprensa (fixa ou móvel), com capacidade para as equipes de narração ou PA e filmagem dos jogos; e) Placar manual ou eletrônico; Penalidades: Multa de R$ 100,00 (cem reais). Especificações CAPÍTULO 7 DA BOLA Art A bola deve seguir as seguintes especificações: a) Nova ou seminova. (Uma bola seminova é uma bola que não se alterou e mantém as propriedades e qualidades de uma bola nova). b) Cobertura feita de quatro painéis de couro ou couro sintético áspero sem dobras que não as costuras. Diagrama mostrando o eixo longitudinal de uma bola padrão. c) Um costura principal de oito laçadas. d) Cor natural marrom. e) A bola não pode ser alterada. Isso inclui qualquer substância de secagem da bola. Aparelhos de secagem mecânica não são permitidos próximos às laterais ou às áreas de time. f) Logos de futebol americano profissional são proibidos. g) Propaganda é proibida na bola [Exceção: Nome e logo do fabricante da bola]. NOTA: O uso de qualquer outro tipo de bola não será permitido. Administração e Aplicação Art Os árbitros da partida devem testar e aprovar as bolas. Art O time da casa é responsável por disponibilizar no mínimo 03 (três) bolas legais. Penalidades: A falta de bolas em condições de uso resultará em WO contra o time mandante. Multa de R$ 3.000,00 (três mil reais). a) O time visitante pode disponibilizar bolas legais que deseje usar enquanto em posse da bola, se as bolas disponibilizadas pelo time da casa não forem aceitáveis. b) Durante a partida inteira, qualquer time pode usar uma bola nova ou seminova de sua escolha quando em posição, contanto que a bola encontre as especificações exigidas.

9 Art Marcar uma bola indicando a preferência de qualquer jogador ou qualquer situação é proibido. Numeração CAPÍTULO 8 JOGADORES E EQUIPAMENTO DE JOGADOR Art Todos os jogadores devem ser numerados de 1 a 99. a) Os números devem ser feitos em algarismos arábicos totalmente visíveis nas camisa, de cor(es) em contraste com as da camisa. Todos os jogadores de um time devem ter o mesmo estilo e cor de números na frente e atrás. b) Qualquer número precedido de zero (0) é ilegal. Parágrafo único: Exceção: Pode ser usado o número 0 (zero) ou 00 (zero zero) para as camisas de reposição. c) Números em qualquer outra parte do uniforme devem estar de acordo com os números obrigatórios da frente e trás das camisas. Art É proibido mudar de número durante uma partida para enganar os adversários. Parágrafo Único: Se uma camisa se rasgar durante uma partida, o jogador poderá trocá-la por outra de mesmo número, por uma camisa de número 0 (zero), 00 (zero zero) ou por uma camisa com um número que não tenha sido usada por outro jogador durante a partida em questão, desde que informe a mudança para a arbitragem, que deve fazer constar em súmula. Cores Contrastantes Art Jogadores de times adversários devem usar uniformes de cores contrastantes, sendo uma camisa clara e uma escura. Art Uma camisa deve ter no mínimo 70% de uma determinada cor, sendo os outros 30% reservados para as cores contrastantes obrigatórias (números do jogador) e opcionais (nome do jogador, nome do time, logotipo do time, insígnia da conferência, mascote, logotipo do jogo, insígnia memorial, logotipos dos patrocinadores, bandeira do Brasil); Art Um capacete deve ter obrigatoriamente o logotipo de seu fabricante, informações de segurança. Parágrafo Primeiro: Um capacete pode ter opcionalmente o logotipo do time e do número do jogador nos capacetes. Parágrafo Segundo: É proibida a disposição de propagandas nos capacetes. Penalidades: Advertência e em caso de reincidência Multa de 1/4 (um quarto) da mensalidade por capacete. Art Qualquer outro item de equipamento pode ter somente a logo de seu fabricante e informações de segurança.

10 Equipamento Obrigatório FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL AMERICANO Art Todos os jogadores devem usar os seguintes equipamentos obrigatórios, que devem ser profissionalmente fabricados e inalterados a fim de diminuir a proteção: a) Capacete com uma máscara e um protetor de queixo de quatro ou seis pontos de segurança. Não prender o protetor de queixo é uma violação. Os árbitros devem informar os jogadores que tiverem protetores de queixo soltos, sem cobrar um timeout, a menos que o jogador ignore o aviso. Jogadores de um time devem usar capacetes da mesma cor e desenho, e máscaras da mesma cor. b) Proteção de ombros. c) Protetor bucal. Parágrafo único: Exceção: O Quarterback. d) Uma camisa com mangas que cubra completamente os protetores de ombro. e) Calças de cores e desenho idênticos. f) Meias de cores e desenho idênticos. Equipamento Ilegal Art Nenhum jogador usando equipamento ilegal deve ter permissão para jogar. Qualquer dúvida quanto à legalidade do equipamento de um jogador. Equipamentos ilegais incluem o seguinte: a) Equipamento usado por um jogador, incluindo membros artificiais, que ofereçam perigo aos outros jogadores. Um membro artificial não pode dar nenhuma vantagem competitiva a seu usuário. Se necessário, um membro artificial deve ser acolchoado para ter as características de contato de um membro natural. b) Substâncias rígidas, abrasivas nas mãos, pulsos, antebraços ou cotovelos de qualquer jogador, a menos que coberta por espuma de pelo menos ½ polegada de espessura, ou um material alternativo da mesma espessura e de propriedades físicas similares. Superfícies rígidas somente são permitidas, se cobertas, para proteger lesões. Protetores de mãos e braços (gesso coberto ou talas) são permitidos apenas para proteger fraturas ou luxações. c) Protetores de coxas de substâncias rígidas, a menos que tenha todas as superfícies cobertas por material similar a espuma que tenha pelo menos ¼ de polegada de espessura na superfície externa e 1/8 de polegada de espessura na superfície interna e nas bordas; Caneleiras, joelheiras terapêuticas ou preventivas, a menos que usadas por baixo da calça ou meião e totalmente cobertas. d) Metal ou qualquer substância rígida se projetando para fora das roupas de um jogador. e) Travas removíveis de chuteiras: 1. Maiores do que ½ polegadas (medidas da ponta da trava até a sola). 2. Feitas de material quebradiço ou frágil. 3. Sem um sistema de travamento eficiente. 4. Com superfícies abrasivas ou cortantes. f) Chuteiras de travas fixas: 1. Maiores do que ½ polegadas (medidas da ponta da trava até a sola). 2. Feitas de material quebradiço ou frágil. 3. Com superfícies abrasivas ou cortantes. g) Fita ou bandagem nas mãos, pulsos, antebraços ou cotovelos, a menos que usadas para proteger uma lesão e especificamente sancionada pelo umpire. h) Acessórios que tendem a esconder a bola por uma cor semelhante.

11 j) Material adesivo, tinta, graxa ou qualquer outro material derrapante aplicado ao equipamento ou corpo de um jogador, roupas ou acessórios que afetem a bola ou adversários (Exceção: Sombra de olhos). k) Camisas ou o exterior de proteções que melhorem o contato com a bola ou adversário. i) Qualquer máscara que não as feitas de material inquebrável com pontas curvas, coberta de material resistente para evitar quebras ou abrasões que coloquem os jogadores em risco. j) Acessórios aos uniformes. Parágrafo Único: Exceções (1) Toalhas; (2) Aquecedores de mãos em jogos no frio. k) Protetores de cintura, ombros e costas parcialmente cobertos. Art Nenhum jogador usando equipamentos ilegais tem permissão para jogar. Se o equipamento ilegal for descoberto por um árbitro, deve ser cobrado um timeout do time. Parágrafo Único: Exceção: Se o equipamento se tornar ilegal devido ao jogo, o jogador deve sair da partida até que seu equipamento seja corrigido, mas o time não perderá um timeout. Aparelhos de Sinais Proibidos Art É proibido equipar jogadores com qualquer aparelho eletrônico, mecânico ou outro aparelho de sinal com objetivo de comunicação com qualquer fonte (Exceção: aparelho auditivo recomendado medicamente do tipo amplificador de som para jogadores com deficiência auditiva). CAPÍTULO 9 DO SISTEMA DE DISPUTA Artigo 53 A Copa Sul III 2015 terá a participação de nove times: Curitiba Guardian Saints, Criciúma Miners, Corupá Buffalos, Itaiópolis Xoklengs, Gaspar Black Hawks, Camboriú Broqueiros, Ijuí Drones, Santa Cruz Chacais e Restinga Redskulls, com início em 11 e 12 de julho de 2015 e final a ser realizada entre os dias 05 ou 06 de Dezembro. Art. 54 A Copa Sul III 2015 contará com 9(nove) equipes participantes, distribuídas em 3 (três) chaves distintas determinadas pela proximidade, sendo a Chave Paraná composta por Curitiba Guardian Saints Itaiópolis Xoklengs Corupá Buffalos; Chave Santa Catarina composta por Gaspar Black Hawks Camboriú Broqueiros Criciúma Miners; Chave Rio Grande do Sul composta por Ijuí Drones Santa Cruz Chacais Restinga Redskulls. Parágrafo Primeiro: Na temporada regular, as equipes se enfrentam em jogos de ida e volta dentro de suas respectivas chaves, sendo que ao final desta primeira fase irão garantir presença nos playoffs as 6 (seis) melhores equipes classificadas. Parágrafo Segundo: Ao término da temporada regular, serão apurados os dois primeiros colocados da classificação geral, os quais irão garantir automaticamente sua presença nas Semifinais.

12 Parágrafo Terceiro: quanto ao 3º colocado, este irá enfrentar ao 6º colocado na classificação geral, já o 4º colocado irá enfrentar o 5º colocado na classificação geral, partidas estas que serão realizadas em turno único, na casa do time de melhor campanha. Parágrafo Quarto: os confrontos das semifinais irão respeitar a seguinte ordem, o 1º colocado geral irá enfrentar o time de pior campanha na fase regular, cabendo ao 2º colocado jogar contra a equipe restante. Ex: Caso no confronto envolvendo o 3º e 6º colocado, o 6º colocado vença a partida caberá a este enfrentar o 1º colado na semifinal, caso o vitorioso seja o 3º colocado, automaticamente o adversário do 1º colocado irá sair do WildCard envolvendo o 4º e 5º colocado. SITUAÇÃO 1 VÍTÓRIA DO 6º COLOCADO 1º COLOCADO GERAL 3º COLOCADO GERAL 6º COLOCADO GERAL 6º COLOCADO GERAL 4º COLOCADO GERAL 5º COLOCADO GERAL VENCEDOR DO JOGO ENTRE O 4º E 5º COLOCADO CAMPEÃO COPA SUL III 2º COLOCADO GERAL SITUAÇÃO 2 VITÓRIA DO 3º COLOCADO 1º COLOCADO GERAL 3º COLOCADO GERAL 6º COLOCADO GERAL 4º COLOCADO GERAL 5º COLOCADO GERAL VENCEDOR DO JOGO ENTRE O 4º E 5º COLOCADO 3º COLOCADO GERAL CAMPEÃO COPA SUL III 2º COLOCADO GERAL

13 Artigo 55 Ficou definido na Assembléia realizada em 15 de junho de 2015 que não haverá a realização de jogos nos seguintes finais de semana: 24 e 25 de outubro. Artigo 56 A final da Copa Sul III 2015, será realizada no dia 5 de Dezembro de Em caso de adiamento resta definida o final de semana seguinte: 12 ou 13 de Dezembro de Artigo 57 Ficou definido, na Assembléia realizada em 15 de Junho de 2015, que haverá aplicação automática da Mercy Rule nos casos em que no último quarto de jogo um time abra uma diferença igual ou superior a 35 pontos, permanecendo a sua aplicabilidade mesmo que a diferença seja reduzida, ante o fato da mesma já ter sido anunciada pela arbitragem. Art Os critérios de desempate para classificação geral adotados pelo Grupo Gestor da Copa Sul III são: 1) Maior número de vitórias; 2) Maior número de empates; 3) Maior saldo de pontos; 4) Maior número de pontos marcados; 5) Sorteio; Do Adiamento e Interrupção dos Jogos Art Um time pode solicitar o adiamento de um jogo, desde que comprovadamente por motivo fortuito, que impossibilite sua realização, em até 48 (quarenta e oito) horas, anteriores ao seu início; Penalidades: O adiamento de um jogo após este prazo resultará em multa de R$ 3.000,00 (três mil reais) contra o time em questão. Parágrafo Primeiro: Se a equipe penalizada optar por não remarcar o jogo, será aplicado um WO. Parágrafo Segundo: Não se entende por adiamento a solicitação de mudança de campo no prazo de até 24 (vinte e quatro) horas e desde que o novo campo seja na mesma cidade da partida. Art Em casos de interrupção de jogos por motivos fortuitos fica definido que o jogo é suspenso e que: a) Em caso de transcorrido menos de 3/4 (três quartos) do jogo, ele é suspenso e o restante da partida remarcada para uma nova data; b) Se neste caso o placar apontar uma diferença igual ou superior a 30 pontos, os dois times diretamente envolvidos, em conjunto com a Diretoria da FCFA podem decidir pelo encerramento do jogo; c) Em caso de transcorrido mais de 3/4 (três quartos) do jogo, ele é dado por encerrado; Do W.O Art.61 - Caso uma equipe deixe de organizar uma partida em casa ou deixe de viajar para jogar uma partida fora, sem comprovar a ocorrência de caso fortuito e/ou força maior, será considerada derrotada por WO e será automaticamente eliminada do campeonato.

14 Penalidade: Multa no valor de R$ 5.000,00. Art Caso ocorra um WO, o placar do jogo será de 14 x 00. Da Ambulância Art A presença de uma ambulância no local da partida visa propiciar um prontoatendimento especializado em caso de lesões. A FCFA entende que a segurança dos atletas é um item fundamental no esporte e esclarece os procedimentos que devem ser observados pelo delegado da partida sobre a ambulância: a) A partida só pode ser iniciada com a presença da ambulância. Para evitar custos desnecessários não é necessário que ambulância esteja no local da partida 30 minutos antes do seu início e permaneça por mais 30 minutos após o encerramento. Ela deve estar no início da partida e pode sair após o encerramento. Caso a ambulância não esteja no local em até 15 minutos após o horário marcado, o referre deve considerar que a ambulância não estava disponível e aplicar o WO contra a equipe mandante. b) c) O referee da partida deve, antes do início da partida, manter contato com o responsável pela ambulância e estabelecer em conjunto com ele o tempo de retorno da ambulância em caso de saída da mesma para atendimento de atletas. d) Caso a ambulância deixe o local do jogo, a partida deve Continuar por mais 30 (trinta) minutos até o seu retorno. Se nesse período a ambulância ainda não tiver retornado, o Referee da partida pode consultar os capitães dos times, e se for de comum acordo entre os times e a equipe de arbitragem, continuar a partida sem a ambulância por mais 30 (trinta) minutos, enquanto aguardam o retorno da ambulância. Após esse período, a decisão de continuar a partida sem a ambulância é da equipe de arbitragem. É função do Referee manter contato com a equipe da ambulância para evitar que a partida seja encerrada com a ambulância nas imediações do estádio. e) Nos casos em que a ambulância deixe o local da partida para atender outras ocorrências que não as relacionadas à partida, O jogo deve ser encerrada imediatamente pelo referee, aplicandose o WO contra a equipe mandante. e) Recomenda-se às equipes que façam a contratação da ambulância para ficarem exclusivamente à disposição da partida, prevenindo os problemas decorrentes do uso da ambulância para atendimento de outras ocorrências durante a partida. Direitos da FCFA: CAPÍTULO 10. DISPOSIÇÕES GERAIS Art Os direitos sobre os itens abaixo, pertencem a FCFA:

15 a) Espaços de patrocínio das áreas de jogo; Parágrafo primeiro: Por área de jogo se entende o campo de jogo e o coaching box. Parágrafo segundo: As equipes podem colocar placas ou anúncios de seus apoiadores, patrocinadores, etc., desde que atrás da área ocupada pelos jogadores, cabine de imprensa, etc. b) Espaços de patrocínio dos uniformes do grupo de arbitragem; c) Venda dos direitos de imagem e transmissão dos jogos; d) Propagandas nas transmissões dos jogos; Nota: Os times associados à FCFA poderão usar os espaços discriminados neste item, desde que obtenham prévia autorização da Diretoria. Nenhum time pode assinar contratos oferecendo estes espaços citados. Direitos dos Times: Art Os direitos sobre os itens abaixo, pertencem aos times associados à FCFA: Espaços de patrocínio dos uniformes; Espaços fora das áreas de jogo; Bilheterias dos jogos; Disposições Finais: Art. 66 Este regulamento não exclui outras regulamentações que venham fazer parte do Campeonato Catarinense. Art A decisão em relação a casos omissos a este regulamento será julgado pelo Código Disciplinar e/ou pelo Grupo Gestor da Copa Sul III Art. 68 Para efeitos de cálculos de penalidade e multas o valor da mensalidade praticado pela FCFA, é de R$ 300,00 (trezentos Reais). Art.69 Conforme Reunião no dia 15 de Junho de 2015, ficou definido que a escolha dos MVP s, será feita da seguinte forma: - Após a realização de cada Jogo, os técnicos dos times votarão em um jogador do Ataque, em um Jogador da Defesa, em um Jogador da OL, em um jogador do SpecialTeam e em um jogador com 20 anos ou menos que tenha participado da partida. Não podendo votar em jogadores de seu próprio time, estes nomes deverão ser anotados na súmula do referido jogo. Fica acertado que o time que não cumprir com os termos desta votação também não receberá votos deste jogo, mesmo que a equipe oponente tenha votado.

16 No final da temporada regular serão apurados os mais jogadores mais votados por divisão, os quais estarão aptos a receber votos nos jogos pós temporada. - O MVP da Final da Terceira Edição da Copa Sul será eleito pela equipe de arbitragem atuante no jogo. - A eleição do melhor técnico da Terceira Edição da Copa Sul será feita logo após os jogos semifinais, sendo que um representante de cada time indicará um nome, não podendo votar no técnico do próprio time. - A eleição do melhor Arbitro Terceira Edição da Copa Sul, será eleito após os jogos semifinais, sendo que um representante de cada time indicará um nome. - Em havendo empate em todas as situações, o Presidente da FCFA votará pelo desempate.

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DO CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL AMERICANO 2015

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DO CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL AMERICANO 2015 REGULAMENTO COMPLEMENTAR DO CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL AMERICANO 2015 As regras de jogo válidas para a disputa do Campeonato Paranaense de Futebol americano são as da IFAF traduzidas e adaptadas

Leia mais

IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY DA ASTRIFE 2013 REGULAMENTO GERAL

IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY DA ASTRIFE 2013 REGULAMENTO GERAL IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY DA ASTRIFE 2013 REGULAMENTO GERAL I. DAS FINALIDADES Artigo 1 O IV CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY, tem por finalidade congregar todas as pessoas que trabalham

Leia mais

3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 3ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 3ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que será realizada no 2º semestre

Leia mais

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY XIII JOGOS AFFEMG Associação dos Funcionários Fiscais de Minas Gerais 1- DO LOCAL REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY 1.1 - Os jogos acontecerão em campos de futebol society de grama sintética ou natural, aprovados

Leia mais

COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR

COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR INTRODUÇÃO O Atleta na Escola tem como premissas a democratização do acesso ao esporte e o incentivo da prática esportiva na escola. Neste ano, o Programa de Formação

Leia mais

O Presidente da Liga Araguarina de Futebol, no uso de suas atribuições, por delegação de poderes, que lhes fora conferido, pelo Estatuto da Entidade:

O Presidente da Liga Araguarina de Futebol, no uso de suas atribuições, por delegação de poderes, que lhes fora conferido, pelo Estatuto da Entidade: LIGA ARAGUARINA DE FUTEBOL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL Nº 004/2013 - DT DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO, DO CAMPEONATO DA 1ª DIVISÃO DE NÃO PROFISSIONAIS, DA TEMPORADA DE 2013. O Presidente da Liga Araguarina

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA

REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA REGULAMENTO GERAL DO I TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY FACULDADE ESFA Art. 1º O Torneio de Futebol Society tem por finalidade: A congregação dos graduandos, o fortalecimento dos laços de amizade e a camaradagem

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL FUTSAL Art. 1º - O campeonato de Futebol de Salão será regido pelas regras oficiais da CBFS - Confederação Brasileira de Futsal, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º

Leia mais

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO

TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO TAÇA CIDADE SÃO JOSÉ DE FUTSAL 2014 REGULAMENTO GERAL I - DA ORGANIZÇÃO E DIREÇÃO Art. 1º - A organização da Taça Cidade São José de Futsal é de inteira responsabilidade da Prefeitura Municipal de São

Leia mais

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 19º CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL AMADOR DE NOVO GAMA-GO DE 2015 1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 PROMOÇÃO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO GAMA - GO REALIZAÇÃO: SECRETARIA

Leia mais

REGULAMENTO GERAL GEACSB 2015

REGULAMENTO GERAL GEACSB 2015 REGULAMENTO GERAL GEACSB 2015 PARTE GERAL Art. 1º - Denomina-se Grêmio de Ex-Alunos do Colégio de São Bento ( GEACSB ) o campeonato de futebol society organizado pela ALUMNI CSB-RJ e realizado anualmente

Leia mais

Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022

Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022 Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022 REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 46ª COPA SÃO PAULO DE FUTEBOL JÚNIOR - 2015 I - DAS FINALIDADES

Leia mais

REGULAMENTO DELEGACIA SINDICAL DE BRASÍLIA - DF IV CAMPEONATO DE FUTEBOL SOÇAITE DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL / 2011

REGULAMENTO DELEGACIA SINDICAL DE BRASÍLIA - DF IV CAMPEONATO DE FUTEBOL SOÇAITE DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL / 2011 REGULAMENTO DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: Artigo 1 Artigo 2 Artigo 3 Artigo 4 Artigo 5 Fica instituído pela Delegacia Sindical de Brasília o IV Campeonato de Futebol Soçaite. Este regulamento é o conjunto

Leia mais

Federação Paranaense de Futebol 7 VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 / 2015 REGULAMENTO OFICIAL

Federação Paranaense de Futebol 7 VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 / 2015 REGULAMENTO OFICIAL Federação Paranaense de Futebol 7 VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 / 2015 REGULAMENTO OFICIAL CAPÍTULO I - Da Finalidade Art. 01 A VII COPA RIC DE FUTEBOL 7 2015, será organizada pela Federação Paranaense de

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

Federação Gaúcha de Rugby FGR

Federação Gaúcha de Rugby FGR Federação Gaúcha de Rugby FGR Regulamento do Circuito Gaúcho de Rugby SevensFeminino ( CGR 7 s Feminino ). Capítulo I - Disposições Gerais O Circuito Gaúcho de Rugby Sevens ( CGR 7 s ) é um evento promovido

Leia mais

REGULAMENTO da TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 SELETIVA FASE ESTADUAL TITULO I DAS FINALIDADES

REGULAMENTO da TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 SELETIVA FASE ESTADUAL TITULO I DAS FINALIDADES REGULAMENTO da TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 SELETIVA FASE ESTADUAL TITULO I DAS FINALIDADES Artigo 1 - A TAÇA PAULO ROBERTO TRIVELLI 2015 é promovida, organizada e dirigida pela FEDERAÇÃO UNIVERSITÁRIA

Leia mais

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015 REGULAMENTO 2015 1º Torneio Bancário Society de Clubes Paulista 2015, é uma promoção da Secretaria de Esporte do Sindicato dos Bancários, e tem por finalidade efetuar o congraçamento entre os bancários

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL

CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL CAMPEONATO DE FUTSAL MACEIÓ 200 ANOS REGULAMENTO DE FUTSAL 1. Os jogos de Futsal serão realizados de acordo com as Regras Oficiais, salvo o estabelecido neste Regulamento. 2. Cada equipe poderá inscrever

Leia mais

FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI)

FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI) 8 o CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTSAL MASCULINO/ FUNPEEL Troféu Luiz Carlos Heidrich (LULI) 1. DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO TÉCNICO 1.1. O 8º Campeonato Municipal de Futsal Masculino será promovido e

Leia mais

Reis do Drible. Realização: 20 de Dezembro de 2015 Local: Rio de Janeiro

Reis do Drible. Realização: 20 de Dezembro de 2015 Local: Rio de Janeiro Reis do Drible Realização: 20 de Dezembro de 2015 Local: Rio de Janeiro As Regras para o evento Reis do Drible, foram formatadas e adaptadas a partir das regras originais do Futsal Brasileiro. ÍNDICE 01

Leia mais

LIGA NACIONAL MASCULINA 2013

LIGA NACIONAL MASCULINA 2013 LIGA NACIONAL MASCULINA 2013 REGULAMENTO ESPECÍFICO Capítulo I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART. 1 Este Regulamento tem como finalidade, determinar as condições em que será disputada a LIGA NACIONAL

Leia mais

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2013

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2013 REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2013 FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY FPR Capítulo I - Disposições Gerais O Campeonato Paulista de Rugby 1ª divisão, Categoria Adulta Masculino, é promovido

Leia mais

CATEGORIA: IDADE LIVRE

CATEGORIA: IDADE LIVRE 15º CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL DE ADVOGADOS (15ª edição) 2014 CATEGORIA: IDADE LIVRE REGULAMENTO GERAL Art. 1 - Participantes: O 15º Campeonato Brasileiro de Futebol da OAB terá a participação dos

Leia mais

COPA INCENTIVO 2012 3ª. DIVISÃO DA COMPETIÇÃO, INSCRIÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, ATLETAS E PENALIDADES

COPA INCENTIVO 2012 3ª. DIVISÃO DA COMPETIÇÃO, INSCRIÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, ATLETAS E PENALIDADES COPA INCENTIVO 2012 3ª. DIVISÃO DA COMPETIÇÃO, INSCRIÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, ATLETAS E PENALIDADES Art. 1 o. - A Copa Incentivo de Futebol 2014-3 a. Divisão será regida por este Regulamento específico e único

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 1. As competições de basquete serão realizadas de acordo com as regras internacionais da FIBA e os regulamentos e normas do Novo Desporto Universitário 2012 NDU. 2. Cada

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO MUNICIPAL DE 2012 CATEGORIA PRINCIPAL DIVISÃO ESPECIAL/1ª DIVISÃO/2ª DIVISÃO/3ª DIVISÃO/4ª DIVISÃO

REGULAMENTO DO CAMPEONATO MUNICIPAL DE 2012 CATEGORIA PRINCIPAL DIVISÃO ESPECIAL/1ª DIVISÃO/2ª DIVISÃO/3ª DIVISÃO/4ª DIVISÃO LIGA DE FUTEBOL DE SALÃO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO e-mail ligafutsalsbc@gmail.com ou ligafutsalsbc@uol.com.br - Data de fundação 15/08/1981 site : www.ligafutsalsaobernardo.com.br Telefones: 4122-58-85-4330-95-70

Leia mais

REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG

REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG BELO HORIZONTE AGOSTO DE 2014 REGULAMENTO GERAL I COPA SOCIETY OAB/MG REALIZAÇÃO Arte do Esporte www.artedoesporte.com.br I DAS FINALIDADES 3 II DA ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO 3 III PERÍODO DE INSCRIÇÃO E REALIZAÇÃO

Leia mais

DANONE COPA DAS NAÇÕES 2015

DANONE COPA DAS NAÇÕES 2015 REGULAMENTO DE SÃO PAULO CAPÍTULO 1 DA FINALIDADE Artigo 1º - A DANONE COPA DAS NAÇÕES tem por objetivo, incentivar a prática esportiva no meio estudantil e comunitário, e promover o intercâmbio, a socialização

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXVI - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL FEMININA SÉRIE A-1

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXVI - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL FEMININA SÉRIE A-1 SISTEMA DE DISPUTA XXXVI - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL FEMININA SÉRIE A-1 ANEXO XIV Artigo 1 - O Campeonato Estadual da Divisão Especial Série A-1 Feminina da temporada de 2015 será promovido

Leia mais

REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO

REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO REGULAMENTO DO FUTSAL MASCULINO E FEMININO I - DOS LOCAIS DOS JOGOS Art. 1º - Os jogos serão realizados nos seguintes locais: Quadras 01,02 e 03 - térreo do Prédio 80 Quadras 01,02 e 03-4º andar do Prédio

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU

REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU REGULAMENTO OFICIAL VI COPA DE FUTEBOL 7 UNIGUAÇU CAP. I: AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART.1 - O torneio é uma Promoção do Colegiado do curso de Educação Física da Uniguaçu, apoiado pela Uniguaçu. ART.2

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTEBOL RURAL MÁSTER CACOAL 2011.

CAMPEONATO DE FUTEBOL RURAL MÁSTER CACOAL 2011. CAMPEONATO DE FUTEBOL RURAL MÁSTER CACOAL 2011. REGULAMENTO DAS FINALIDADES ART. 1º - O CAMPEONATO RURAL DE FUTEBOL MASTER é uma competição promovida, organizada e dirigida pela AMEC através da PREFEITURA

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º. Este regulamento é o documento composto conjunto das disposições que regem a Campeonato Brasileiro de Handebol dos Surdos 2015, nas categorias

Leia mais

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES Capítulo 1 Da Finalidade Artigo 1º - A DANONE COPA DAS NAÇÕES tem como objetivo incentivar a prática esportiva no meio estudantil e comunitário e promover o intercâmbio,

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXVIII - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL MASCULINA - 2 0 1 5

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXVIII - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL MASCULINA - 2 0 1 5 SISTEMA DE DISPUTA XXXVIII - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL MASCULINA - 2 0 1 5 SÉRIE A-1 PRIMEIRA ETAPA ANEXO XI Artigo 1 - O Campeonato Estadual Adulto Masculino da Divisão Especial Série A-1

Leia mais

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas.

REGULAMENTO. Os representantes das equipes ficarão responsáveis pela disciplina de seus atletas. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: REGULAMENTO Artigo 1 Artigo 2 Artigo 3 Artigo 4 Artigo 5 Fica instituído pela Delegacia Sindical de Brasília o IV Campeonato de Futebol Soçaite. Este regulamento é o conjunto

Leia mais

COPA INTERBAIRROS 2ª Edição Taça Ricardo Peixoto (ROLINHA)

COPA INTERBAIRROS 2ª Edição Taça Ricardo Peixoto (ROLINHA) COPA INTERBAIRROS 2ª Edição Taça Ricardo Peixoto (ROLINHA) REGULAMENTO CAPITULO I DISPOSICÕES PRELIMINARES Art. 1º - A Copa Interbairros de Futebol tem como finalidade despertar entre os comunitários a

Leia mais

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 6ª COPA NOVE DE JULHO DE FUTEBOL AMADOR 2016 REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 1 REGULAMENTO DA 6ª COPA NOVE DE JULHO 2016 CAPITULO I Da PARTICIPAÇÃO Esta copa contará com a participação de 48 (quarenta

Leia mais

Federação Paulista de Futebol

Federação Paulista de Futebol Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022 REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 45ª COPA SÃO PAULO HITACHI DE FUTEBOL JÚNIOR - 2014 I - DAS

Leia mais

Regulamento do Campeonato Gaúcho de Rugby 2013 1ª Divisão - Categoria Principal

Regulamento do Campeonato Gaúcho de Rugby 2013 1ª Divisão - Categoria Principal Regulamento do Campeonato Gaúcho de Rugby 2013 1ª Divisão - Categoria Principal Introdução O Campeonato Gaúcho de 2013 da primeira divisão ( CGR 2013 Principal ) terá por objetivo a consolidação dos principais

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL SALVADOR CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY - 2009 REGULAMENTO GERAL - CÓDIGO ESPORTIVO

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL SALVADOR CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SOCIETY - 2009 REGULAMENTO GERAL - CÓDIGO ESPORTIVO CAPÍTULO I - DAS COMPETIÇÕES ARTIGO 01 - A finalidade principal da realização dos Campeonatos Internos de Futebol é desenvolver a prática esportiva, fomentando em caráter recreativo e, absolutamente amadorista,

Leia mais

REGULAMENTO DE FUTSAL

REGULAMENTO DE FUTSAL REGULAMENTO DE FUTSAL Capítulo I DAS FINALIDADES Art. 1º O campeonato de futsal masculino, é promovido como uma das modalidades dos VI JOGOS NACIONAIS DA MAGISTRATURA, promovido e organizado pela AMB Associação

Leia mais

CLUBE BRILHANTE. 2 CAMPEONATO DE FUTEBOL DE SETE CATEGORIA SÊNIOR 2015 Liga dos Campeões Brilhante Danilo Bandeira da Silva

CLUBE BRILHANTE. 2 CAMPEONATO DE FUTEBOL DE SETE CATEGORIA SÊNIOR 2015 Liga dos Campeões Brilhante Danilo Bandeira da Silva REGULAMENTO ESPECÍFICO DO CAMPEONATO DA DURAÇÃO DO JOGO: Dois (2) tempos de vinte e cinco (25) minutos. DO HORÁRIO e DIA de jogo marcado: Para esta edição do 2 Campeonato de Futebol de Sete Categoria Sênior

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO COORDENAÇÃO DE ESPORTES REGULAMENTO GERAL

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO COORDENAÇÃO DE ESPORTES REGULAMENTO GERAL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO COORDENAÇÃO DE ESPORTES REGULAMENTO GERAL VII CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SUÍÇO - 2011 VII CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL DOS SERVIDORES DA UNIOESTE / 2011 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO

Leia mais

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL (atualizado em 16/09) CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 10ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que

Leia mais

3ª COPA DE FUTEBOL DOS CAMPOS GERAIS 2015 REGULAMENTO GERAL SUMÁRIO

3ª COPA DE FUTEBOL DOS CAMPOS GERAIS 2015 REGULAMENTO GERAL SUMÁRIO 3ª COPA DE FUTEBOL DOS CAMPOS GERAIS 2015 REGULAMENTO GERAL SUMÁRIO CAPÍTULO I DA COORDENAÇÃO E ORGANIZAÇÃO... 1 CAPÍTULO II - DOS MUNICÍPIOS... 1 CAPÍTULO III DAS CATEGORIAS... 1 CAPÍTULO IV DOS ATLETAS...

Leia mais

VI TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL FEMININO - 2013

VI TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL FEMININO - 2013 VI TAÇA CIDADE DE SÃO PAULO DE FUTEBOL FEMININO - 2013 DAS FINALIDADES Artigo 1º - Visando divulgar, incentivar e revelar novos talentos da prática da modalidade de futebol feminino, a Secretaria de Esportes,

Leia mais

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2014

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2014 REGULAMENTO D0 CAMPEONATO PAULISTA DE RUGBY 1ª DIVISÃO 2014 FEDERAÇÃO PAULISTA DE RUGBY FPR Capítulo I - Disposições Gerais O Campeonato Paulista de Rugby 1ª divisão, Categoria Adulta Masculino, é promovido

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO ARENAS E TRANSMISSÕES. Manual de Normatização Arenas e Transmissões NBB 2012-2013

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO ARENAS E TRANSMISSÕES. Manual de Normatização Arenas e Transmissões NBB 2012-2013 MANUAL DE NORMATIZAÇÃO ARENAS E TRANSMISSÕES TEMPORADA 2012-2013 Manual de Normatização Arenas e Transmissões NBB Com o compromisso pela busca constante em desenvolver um campeonato moderno, profissional

Leia mais

Troféu Guarulhos de futsal Municipal 2015 Menores 1º Semestre.

Troféu Guarulhos de futsal Municipal 2015 Menores 1º Semestre. Troféu Guarulhos de futsal Municipal 2015 Menores 1º Semestre. Título I Das Disposições Gerais A) Será obrigatório, de acordo com as Regras do Futsal, o uso de caneleiras para todos os atletas. B) Não

Leia mais

3ª COPA INTER-ADVOGADOS

3ª COPA INTER-ADVOGADOS Data/ Local: Competição: Maio à Julho * início previsto para 26/maio Local: Centro Iraí Pinhais-PR www.centroirai.com.br Gustavo@centroirai.com.br DA PARTICIPAÇÃO: Artigo Primeiro: Só poderão participar

Leia mais

BRASIL BASQUETE KIDS SÃO CARLOS ENCONTRO NACIONAL DE BASQUETEBOL SUB10/12 2014

BRASIL BASQUETE KIDS SÃO CARLOS ENCONTRO NACIONAL DE BASQUETEBOL SUB10/12 2014 BRASIL BASQUETE KIDS SÃO CARLOS ENCONTRO NACIONAL DE BASQUETEBOL SUB10/12 2014 REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO Capítulo Primeiro DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 01º- Este regulamento é o conjunto das disposições que

Leia mais

CLUBE COMERCIAL DE LORENA

CLUBE COMERCIAL DE LORENA TORNEIO DE BILHAR 2015 I - Dos Objetivos: REGULAMENTO Art. 1 - O evento tem por finalidade promover o intercambio social e esportivo entre os associados do Clube Comercial de Lorena e de toda a região,

Leia mais

TROFÉU OTÁVIO ARCHANJO DE MELO

TROFÉU OTÁVIO ARCHANJO DE MELO TROFÉU OTÁVIO ARCHANJO DE MELO CAMPEONATO INTERNO DE FUTEBOL SUÍÇO 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DOS FINS E DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º: O Campeonato Interno de Futebol Suíço tem como finalidade principal

Leia mais

FEDERAÇÃO GOIANA DE FUTEBOL www.fgf.esp.br

FEDERAÇÃO GOIANA DE FUTEBOL www.fgf.esp.br CAMPEONATO GOIANO DE FUTEBOL PROFISSIONAL DA DIVISÃO DE ACESSO (2 a DIVISÃO) 2015 N O R M A S E S P E C I A I S CAPÍTULO I Da Denominação e Participação Art. 1º - O Campeonato Goiano de Profissionais da

Leia mais

3º TORNEIO DE FUTSAL CDL CANOAS

3º TORNEIO DE FUTSAL CDL CANOAS 3º TORNEIO DE FUTSAL CDL CANOAS REGULAMENTO GERAL Capítulo 1 Comissão disciplinar e organizadora: O Evento será coordenado pela CDL e pela CDL Jovem Canoas, com as seguintes atribuições: a) Tomar as providências

Leia mais

DORIVAL ANTONIO DE LIMA

DORIVAL ANTONIO DE LIMA 5ºCOPA FUPESP FEDERAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO 2009 DORIVAL ANTONIO DE LIMA REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO CAPÍTULO I Da Denominação e Participação Art. 1º - A

Leia mais

COPA RS 2015 REGULAMENTO

COPA RS 2015 REGULAMENTO COPA RS 2015 REGULAMENTO INTRODUÇÃO A Copa RS 2015 ( Copa RS 2015 ) é uma atividade de nível intermediário da Federação Gaúcha de Rugby (intermediária/competitiva), direcionada para equipes que já contam

Leia mais

APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA

APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA II COPA CINQUENTÃO BOTAFOGO DE FUTEBOL AMADOR APOIO EVIDÊNCIA PROMOTIONS CERVEJARIA FEMSA Acesse o site WWW.BOTAFOGODEGUAIANASES.COM.BR REALIZAÇÃO: ACOCESP: Promoções de Eventos e Coordenação de Esporte

Leia mais

LIGA CURITIBANA DE FUTEBOL Rua Omilio Monteiro Soares, 1243 Fanny Curitiba Paraná

LIGA CURITIBANA DE FUTEBOL Rua Omilio Monteiro Soares, 1243 Fanny Curitiba Paraná LIGA CURITIBANA DE FUTEBOL Rua Omilio Monteiro Soares, 1243 Fanny Curitiba Paraná www.associacaodoesporte.net - telefax: (41) 3569-2570 VIII CAMPEONATO DE SENIORES - 2013 (Cinquentinhas) REGULAMENTO O

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTSAL DO RIO DE JANEIRO

ASSOCIAÇÃO DE FUTSAL DO RIO DE JANEIRO Regulamento e Punições JOGOS - INICIO DA COMPETIÇÃO 19 e 26 de Abril de 2015 1. Sede dos Jogos: C.R. BOQUEIRÃO Rua Jardel Jercolis, S/N Gloria Rio de Janeiro FLUMINENSE A.C. Rua Xavier de Brito, 22 Centro-Niterói

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DO BANCO DO BRASIL VICE-PRESIDÊNCIA DE ESPORTES TORNEIO INTERNO I COPA MUNDO A.A.B.B. DE FUTEBOL DE CAMPO

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DO BANCO DO BRASIL VICE-PRESIDÊNCIA DE ESPORTES TORNEIO INTERNO I COPA MUNDO A.A.B.B. DE FUTEBOL DE CAMPO TORNEIO INTERNO I COPA MUNDO A.A.B.B. DE FUTEBOL DE CAMPO REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO O Vice-Presidente de Esportes da Associação Atlética do Banco do Brasil de Belo Horizonte, usando de suas atribuições,

Leia mais

LIGA ESPORTIVA OUROPRETANA REGULAMENTO ESPECÍFICO DAS COMPETIÇÕES DE 2015 PRIMEIRA E SEGUNDA DIVISÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LIGA ESPORTIVA OUROPRETANA REGULAMENTO ESPECÍFICO DAS COMPETIÇÕES DE 2015 PRIMEIRA E SEGUNDA DIVISÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - As competições oficiais coordenadas pela Diretoria Técnica da LEO, doravante denominadas apenas competições, regerse-ão pelo presente Regulamento Específico

Leia mais

Federação Paulista de Futebol

Federação Paulista de Futebol Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7044 REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 47ª COPA SÃO PAULO DE FUTEBOL JÚNIOR - 2016 FINALIDADES Art.

Leia mais

AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2

AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2 AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2 2.1 A MESA 2.1.1 A parte superior da mesa, chamada superfície de jogo, deve ser retangular, com 2,74 m de comprimento por 1,525 m de largura, e situar-se em um plano

Leia mais

REGULAMENTO CAMPEONATO CATARINENSE DE RUGBY COPA CATARINENSE 2015 Série A FEDERAÇÃO CATARINENSE DE RUGBY FECARU

REGULAMENTO CAMPEONATO CATARINENSE DE RUGBY COPA CATARINENSE 2015 Série A FEDERAÇÃO CATARINENSE DE RUGBY FECARU REGULAMENTO CAMPEONATO CATARINENSE DE RUGBY COPA CATARINENSE 2015 Série A FEDERAÇÃO CATARINENSE DE RUGBY FECARU CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS O Campeonato Catarinense de Rugby Série A, Categoria Adulta

Leia mais

Federação Paulista de Futebol

Federação Paulista de Futebol Federação Paulista de Futebol RUA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL, 55 SÃO PAULO - SP Telefone 2189-7000 Fax 2189-7022 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO 17º CAMPEONATO PAULISTA DE FUTEBOL FEMININO - PRIMEIRA DIVISÃO

Leia mais

REGULAMENTO REALIZAÇÃO. Prefeitura Municipal de Irará PARCERIA. Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia SUDESB

REGULAMENTO REALIZAÇÃO. Prefeitura Municipal de Irará PARCERIA. Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia SUDESB REGULAMENTO REALIZAÇÃO Prefeitura Municipal de Irará PARCERIA Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia SUDESB APOIO: FEDERAÇÃO BAHIANA DE FUTEBOL FBF SETEMBRO / NOVEMBRO 2015 1 Disposições Preliminares

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO DE GINÁSIOS E TRANSMISSÕES

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO DE GINÁSIOS E TRANSMISSÕES MANUAL DE NORMATIZAÇÃO DE GINÁSIOS E TRANSMISSÕES Este manual tem o intuito de oferecer, de forma clara e eficaz, as informações necessárias ao uso de propriedades comerciais, propriedades de arena, uniformes,

Leia mais

COPA SIRIO DE FUTEBOL DE CAMPO ADULTOS - 2015

COPA SIRIO DE FUTEBOL DE CAMPO ADULTOS - 2015 1 COPA SIRIO DE FUTEBOL DE CAMPO ADULTOS - 2015 CAPÍTULO I - DA ORGANIZAÇÃO: REGULAMENTO GERAL Artigo 1º - A organização técnica e administrativa da Copa Sirio de Futebol de Campo, será da competência

Leia mais

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE

XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE XI COPA PAULISTA DE FUTEBOL DE BASE REGULAMENTO OFICIAL - 2015 Da Finalidade Art. 01 - A XI Copa Paulista de Futebol de Base, tem por finalidade o estimulo à prática esportiva saudável, ao caráter formativo

Leia mais

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes Período: 06/09 a 29/11 11 datas Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes COORDENAÇÃO: Prof. Eurico Gaspar de Oliveira CREF 0124 - G/BA CONTATO: (75) 8307-1261 / 9165-4938 / 3223.4158

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXIII - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL FEMININA SÉRIE A-2 ANEXO X

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXIII - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL FEMININA SÉRIE A-2 ANEXO X SISTEMA DE DISPUTA XXXIII - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL FEMININA SÉRIE A-2 2 0 1 5 ANEXO X Artigo 1 - O Campeonato Estadual da Divisão Especial Feminina Série A-2 da temporada de 2015 será

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I I MACEIÓ-AL, 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO Art. 1º - O esporte é considerado um fenômeno cultural da humanidade capaz de propiciar inúmeros benefícios aos seus praticantes.

Leia mais

4º CAMPEONATO DE FÉRIAS DOS BANCÁRIOS FUTEBOL SOÇAITE REGULAMENTO

4º CAMPEONATO DE FÉRIAS DOS BANCÁRIOS FUTEBOL SOÇAITE REGULAMENTO 4º CAMPEONATO DE FÉRIAS DOS BANCÁRIOS FUTEBOL SOÇAITE REGULAMENTO O 4º Campeonato de Férias dos Bancários iniciará em 06 de julho e terá suas finais no dia 18 de julho de 2015 no Clube dos Bancários, na

Leia mais

LIGA GONÇALENSE DE DESPORTOS BOLETIM OFICIAL Nº 18/2012 - SÃO GONÇALO, 12 DE JUNHO DE 2012 RESOLUÇÕES DA PRESIDÊNCIA

LIGA GONÇALENSE DE DESPORTOS BOLETIM OFICIAL Nº 18/2012 - SÃO GONÇALO, 12 DE JUNHO DE 2012 RESOLUÇÕES DA PRESIDÊNCIA LIGA GONÇALENSE DE DESPORTOS BOLETIM OFICIAL Nº 18/2012 - SÃO GONÇALO, 12 DE JUNHO DE 2012 RESOLUÇÕES DA PRESIDÊNCIA 1 REGULAMENTO CAMPEONATO GONÇALENSE DE FUTEBOL MIRIM CAPÍTULO - I - DA ORGANIZAÇÃO E

Leia mais

16ª Copa Farroupilha de Futebol Amador

16ª Copa Farroupilha de Futebol Amador 16ª Copa Farroupilha de Futebol Amador De Março a Julho de 2013 Organização: Prof. José Medeiros LIGA FARROUPILHA REGULAMENTO GERAL 1) Da fórmula de disputa: a) A competição contará com dezoito (18) equipes;

Leia mais

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY 2012-2ª DIVISÃO 1. Disposições Gerais Todas as partidas serão disputadas de acordo com as Leis do jogo em vigor conforme estipulado pelo IRB. Se surgirem dúvidas

Leia mais

PRIMEIRA DIVISÃO 2014

PRIMEIRA DIVISÃO 2014 CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO ESPECIAL R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2014 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DOS PARTICIPANTES

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DOS PARTICIPANTES REGULAMENTO GERAL O VI CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO visa incrementar a prática de futebol no Estado do Maranhão, promovendo a integração entre as equipes participantes. CAPÍTULO I DOS

Leia mais

REGULAMENTO DA TERCEIRA - DIVISÃO 2014

REGULAMENTO DA TERCEIRA - DIVISÃO 2014 CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL DA TERCEIRA DIVISÃO R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2014 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1 O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL DA TERCEIRA

Leia mais

Município de Santa Helena Secretaria de Educação, Cultura e Esportes Departamento de Esportes e Lazer CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUÍÇO - 2013.

Município de Santa Helena Secretaria de Educação, Cultura e Esportes Departamento de Esportes e Lazer CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUÍÇO - 2013. CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUÍÇO - 2013. REGULAMENTO Santa Helena, Outubro de 2013. CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUIÇO 2013 I DO REGULAMENTO Art. 1º - Este regulamento se destina a regulamentar

Leia mais

CAMPEONATO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DAS MISSÕES E SESC/RS DE FUTEBOL DE SALÃO EDIÇÃO - 2015 CMD SÃO PAULO DAS MISSÕES

CAMPEONATO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DAS MISSÕES E SESC/RS DE FUTEBOL DE SALÃO EDIÇÃO - 2015 CMD SÃO PAULO DAS MISSÕES CAMPEONATO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DAS MISSÕES E SESC/RS DE FUTEBOL DE SALÃO EDIÇÃO - 2015 CMD SÃO PAULO DAS MISSÕES O PRINCÍPIO DO ESPORTE É A LEALDADE. VAMOS PRATICÁ-LA REGULAMENTO Esse Regulamento é

Leia mais

7º JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE REGULAMENTO

7º JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE REGULAMENTO 7º JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS Art. 01 - A 7º edição dos JOGOS REGIONAIS DA SAÚDE é um evento promovido pelos Servidores da Secretaria de Estado da Saúde SES Art. 02 - O campeonato

Leia mais

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXIV - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL MASCULINA - 2 0 1 1

FEDERAÇÃO PAULISTA DE BASKETBALL Fundada em 24.04.1924 SISTEMA DE DISPUTA XXXIV - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL MASCULINA - 2 0 1 1 SISTEMA DE DISPUTA XXXIV - CAMPEONATO ESTADUAL DA DIVISÃO ESPECIAL MASCULINA - 2 0 1 1 SÉRIE A-1 ANEXO XVII Artigo 1 - O Campeonato Estadual Adulto Masculino da Divisão Especial Série A-1 da temporada

Leia mais

FIFA Trívia Perguntas e Respostas das Regras de jogo

FIFA Trívia Perguntas e Respostas das Regras de jogo FIFA Trívia Perguntas e Respostas das Regras de jogo Regra 1 O Campo de jogo 1 Qual a distância mínima da publicidade em relação à linha lateral? 1. 2m. 2. 3m. 3. 1m. 4. 5m. 2 O que pode medir 90m do no

Leia mais

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08 Regulamento da 16º COPA AGAP DE NOVOS TALENTOS Edição 2015 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 11 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 13 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

Leia mais

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal.

VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL. OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. VII TORNEIO DE FUTSAL MENORES 2015 REGULAMENTO GERAL OBJETIVO Proporcionar à criança a integração social através do futsal. ORGANIZAÇÃO O torneio será organizado e dirigido por uma Comissão Organizadora

Leia mais

DEPARTAMENTO TÉCNICO

DEPARTAMENTO TÉCNICO DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL: 001/14 Dispõe sobre o Regulamento do Campeonato Municipal de Futebol Amador da Categoria de Adultos - Temporada 2.014. O Presidente da Liga de Desportos de Belo Oriente

Leia mais

XXV - Campeonato de Futebol Suíço (2º Semestre de 2.014) denominado JORGE AGUIAR, com início em 14 de Setembro de 2014

XXV - Campeonato de Futebol Suíço (2º Semestre de 2.014) denominado JORGE AGUIAR, com início em 14 de Setembro de 2014 I DAS INSCRIÇÕES E DATAS PREVISTAS: XXV - Campeonato de Futebol Suíço (2º Semestre de 2.014) denominado JORGE AGUIAR, com início em 14 de Setembro de 2014 Data das inscrições: 14/07/ 2014 Término das inscrições:16/08/2014

Leia mais

NOVA LIGA GAÚCHA DE FUTEBOL INFANTIL

NOVA LIGA GAÚCHA DE FUTEBOL INFANTIL REGULAMENTO DO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL PARA CATEGORIAS DE BASE NOLIGAFI 2015 Divisão de Acesso 1 DA ORGANIZAÇÃO Artigo 1º - O Campeonato Estadual de Futebol para Categorias Base da NOLIGAFI em sua

Leia mais

D O atleta que for expulso por interceptar uma clara situação de gol, devera doar 05 Kg de alimentos.

D O atleta que for expulso por interceptar uma clara situação de gol, devera doar 05 Kg de alimentos. REGULAMENTO GERAL FUTSAL 01 CAMPEONATOS MUNICIPAIS DE FUTSAL CAMPEONATO FUTSAL SÉRIE BRONZE (DIVISÃO DE ACESSO) CAMPEONATO FUTSAL SÉRIE PRATA CAMPEONATO FUTSAL SÉRIE OURO ORGANIZAÇÃO E/ REALIZAÇÃO: COORDENAÇÃO

Leia mais

Liga de Rugby do Vale

Liga de Rugby do Vale REGULAMENTO DO TORNEIO Torneio de Rúgbi de Areia 58º Jogos Regionais de Caraguatatuba Liga de Rugby do Vale Capítulo I - Disposições Gerais Art. 1º - O Torneio de Rúgbi de Areia em Caraguatatuba, é um

Leia mais

III CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2015 Troféu Álvaro Wischral Tuti

III CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2015 Troféu Álvaro Wischral Tuti III CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2015 Troféu Álvaro Wischral Tuti Regulamento Geral I Das Disposições Gerais Obs: A COMISSÃO É COMPOSTA pelos integrantes: Rafael Rangel, Sidnei

Leia mais

32 o CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO AB - CURITIBA

32 o CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO AB - CURITIBA 32 o CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO 2015 REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO AB - CURITIBA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 o Esta competição será coordenada pela Associação Brasil Núcleo Regional

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 2016. Capitulo l Das disposições preliminares

REGULAMENTO GERAL 2016. Capitulo l Das disposições preliminares Artigo 1º REGULAMENTO GERAL 2016 Capitulo l Das disposições preliminares O presente regulamento determina as diretrizes e normas para as Competições da Federação Paulista de Basquete Sobre Rodas para o

Leia mais

LIGA BLUMENAUENSE DE FUTEBOL - LBF CAMPEONATO INTERLIGAS VALE DO ITAJAÍ DE FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL

LIGA BLUMENAUENSE DE FUTEBOL - LBF CAMPEONATO INTERLIGAS VALE DO ITAJAÍ DE FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO Art. 1º - O de Futebol não profissional é uma competição oficializada pela FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL - FCF, sendo organizada e

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO GERAL. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º A Copa Sesquinho é promovida pelo Serviço Social do Comércio SESC-DF. Os jogos serão regidos pelo presente Regulamento Geral e por decisões

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO Artigo 01º - A COPA BH 2015 DE FUTEBOL7 Série Ouro, é uma competição promovida pela Liga BHF7, sob chancela da Confederação Brasileira

Leia mais