CLASSIFICAÇÃO DOS MICRORGANISMOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CLASSIFICAÇÃO DOS MICRORGANISMOS"

Transcrição

1 CONSULTAR Disciplina: Microbiologia Geral CLASSIFICAÇÃO DOS MICRORGANISMOS Microbiologia Tortora, G. J.; Funke, B. R.; Case, C. L.. Capítulo 1 Pag. 2-6 Capítulo 2 Pag Classificação dos microrganismos Antes da existência dos microrganismos ser conhecida todos os organismos eram agrupados no reino animal ou no reino vegetal Após a descoberta de organismos microscópicos um novo sistema de classificação se fez necessário Classificação dos microrganismos Aristóteles (~350 ac): Plantas e animais Nos séculos XVII e XVIII os botânicos e zoólogos começaram a delinear o atual sistema de categorias, ainda baseados em características anatômicas superficiais. Carl Linaeus (1758) criou a hierarquia atual (táxons): - classe, ordem, gênero, espécie e variedade. - Sistema binomial 1767: descoberta dos microrganismos, sugere: - Protozoários: Reino Animal - Outros: Reino Vegetal Falta de comunicação na época gerou confusão NOMENCLATURA CIENTÍFICA séc. XVIII: 1735 Carolus Linnaeus: Homo sapiens Rhizopus nigricans Homo sapiens Rhizo nigr Homem racional, sábio Raíz negra -Os nomes científicos eram escritos em latim pois era a língua tradicionalmente utilizada pelos estudantes. -Binômio: Todo organismo recebe dois nomes -O primeiro : GÊNERO (Sempre iniciado em letra maiúscula) -Epíteto específico (nome da espécie): segue o gênero e se inicia em letra minúscula. -São escritos em itálico Substantivo ou gênero Adjetivo 1

2 Classificação dos microrganismos Classificação dos microrganismos 1866: Sistema de Haeckel, propôs o Reino Protista Protozoários Algas e fungos 1969: Sistema de Whittaker propôs uma classificação taxonômica da diversidade das espécies em cinco REINOS: Monera (Procaryotae) Protista (Protozoários) Fungi Plantae (Metaphyta) Animalia (Metazoa) Bases do sistema de Whittaker: A maneira como o organismo se alimenta Fotossíntese, absorção e ingestão Organização celular Eucarioto/Procarioto, Presença ou Ausência de parede celular SISTEMA DE WHITTAKER: Reino Monera: inclui todos os organismos procariotos, parede celular constituída de peptideoglicano, TODAS AS BACTÉRIAS Reino Protista: todos os organismos eucariotos, com diferentes modos de nutrição, sem parede celular,protozoários, algas vermelhas e marrons, fungos limosos Reino Plantae: eucariotos, realizam Fotossíntese, com parede celular celulósica, Plantas e algas filamentosas (verdes) Reino Animalia: eucariotos, alimentam por ingestão e não possuem parede, animais Reino Fungi: eucariotos, absorção, com parede celular de quitina e beta-glucana, Fungos verdadeiros No século XX a classificação mais aceita passou a ter cinco reinos Sistema de classificação de Whittaker sofreu grandes transformações Estrutura celular: eucarionte e procarionte Modo de nutrição: ingestão, fotossíntese e absorção Algas e protozoários 1978: Sistema de classificação de Carl R. Woese: Com base na análise do RNA Ribossomal propôs a re-classificação dos dois Reinos pré-existentes (eucariontes e procariontes) em três domínios: Eucariontes : Domínio Eucarya Procariontes: Dominio Archaea Domínio Bacteria 2

3 1. Bactéria: (as paredes celulares contêm peptideoglicanas) 2. Archaea: (as paredes celulares, se presentes, não contêm peptideoglicanas). 3. Eucarya: Protista (fungos gelatinosos, protozoários e algumas algas). Fungi (leveduras unicelulares, bolores multicelulares e cogumelos). Plantae (inclue musgos, samambaias, coníferas e plantas com flores). Animalia (inclui esponjas, vermes, insetos e vertebrados). Os três Domínios Classificação de Woese Protozoários, fungos, algas, plantas e animais Maior diversidade genética é microbiana 3

4 -Distante em termos evolutivos de Bacteria. -Capacidade de habitar ambientes em condições extrema de temperatura, salinidade e pressão. Metanógenos Halófilos extremos Hipertermófilos Organismos procarióticos Isolados a partir de uma série de ambientes Temperaturas bastante elevadas (próximas a 100ºC) Extrema acidez (ph próximo a 2) Altas salinidades (cerca de 10 a 15%) E, muitas vezes, ausência completa de oxigênio, características correspondiam às possíveis condições encontradas na Terra primitiva, Representando as formas de vida ancestrais das bactérias modernas. Por esta razão, estes organismos foram denominados "arqueobactérias". Morfologia: Podem ser esféricas, bacilares, espiraladas, achatadas, quadradas, discóides e muitas vezes de morfologia irregular ou pleomórficas. Suas dimensões são extremamente variáveis, de 0,1 a 15 µm, com alguns filamentosos atingindo 200 µm. As archaea apresentam várias características especiais, que permitem seu desenvolvimento em uma vasta gama de ambientes. 4

5 Parede celular: -Apresenta composição e estruturação extremamente variáveis neste grupo de microrganismos. -Esta variabilidade sugere que o ancestral comum seria desprovido de parede, sendo as diversas paredes resultantes de evolução independente, de acordo com os diferentes ambientes e grupos de archaea. Archeobactérias Halófilas vivem em concentrações salinas extremas dezenas de vezes mais salgadas que a água do mar em locais como salinas, lagos de sal ou soda, etc. A sua temperatura óptima é entre 35 e 50ºC. Metanogéneas: Este grupo de bactérias foi o primeiro a ser reconhecido como único. Vivem em pântanos, no fundo dos oceanos, estações de tratamento de esgotos e no tubo digestivo de algumas espécies de insetos e vertebrados herbívoros, onde produzem metano (CH4) como resultado da degradação da celulose. Filo Crenarchaeota: Hipertermófilos (capaz de crescer nas maiores T C conhecidas Filo Euryarchaeota: Metanogênicas (anaeróbias); Halofílicas extremas (aeróbias) requerem um ambiente que fornece cerca de 17% a 23% de NaCl para um bom crescimento. Thermosphaera aggregans Lagoa quente, rica em enxofre, que é convertido a ácido sulfúrico, por espécies de archaea Methanopyrus kandleri 5

6 Filo Korarchaeota Hipertermófilos (identificados apenas a partir da sequência de rrna 16 S) Sistema de classificação de Carl R. Woese sofreu transformações 1998: Cavalier-Smith: Sistema de 8 Reinos Super Reino Bacteria ou Procaryota Eubacteria Possuem parede celular peptideoglicano Maioria das bactérias conhecidas Archaeobacteria Não possuem peptideoglicano Vive em ambientes inóspitos Bacteria Arvore filogenética Principais Filos de Bacteria Pretos- 12 ramos de Woese Brancos - 14 Filos novos cultiváveis Cinzas- Filos não cultiváveis São microrganismos procariontes Microscópicos Possuem diversas formas: Cocos, Bacilos, Espiroqueta, Vibrião Parede celular: Peptideoglicana Dois grandes Grupos Gram positivas e Gram negativas (Rappé & Givannoni, 2003) 6

7 Super Reino Eucaryota Protozoários Protozoa: protozoários que vivem no intestino de animais, não possuindo algumas organelas como mitocôndrias Ex: Giardia Protistas: demais protozoários e fungos limosos ausência de parede celular capacidade de movimentação ingestão de partículas Super Reino Eucaryota Chromista: Algas marrons, douradas e diatomáceas e os fungos aquáticos. Possuem pigmentos fotossintetizantes Possuem celulose na parede celular Fungi: Fungos verdadeiros Possuem quitina na parede celular Plantae Animalia Paramecium sp. Fungos A identificação clássica de fungos filamentosos leva em consideração: Características morfológicas das estruturas reprodutivas Fungos 7

8 Vírus Vírus Os vírus não são classificados em nenhum desses três domínios. ICTV: Comitê internacional em taxonomia de Vírus: Parasitas obrigatórios intracelulares Não podem ser observados em microscópio ótico Conjunto de uma ou mais moléculas de ácido nucléico (RNA ou DNA) 8

9 Dimensões aproximadas de componentes do solo Pêlo radicular do trigo: Ø 10 μm (Comprimento: 100 μm) Ciliado Ameba Protozoários: Ø 5 a 100 μm : Ø 300nm a 10 μm Vírus: Ø 10 a 200 μm Partícula de Argila: < 0,002 mm Fungo Pelo da raíz Hifa de Pisolithus: Ø 2,5 μm Núcleo (Comprimento: 10 a 50 μm) Hifa de Actinomyces: Ø 0,2 a 2,0 μm (Comprimento: 1 a 20 μm) Cabeça de nematóide bacteriófago Actinomicetos (Modificado de Metting Jr., 1992 citado por Moreira & Siqueira, 2006) 9

Monera. Protista. Fungi. Plantae. Animalia. Tipo de nutrição. Exemplos. Organização celular. Reino / Critério. Autotróficos. Procariontes Unicelulares

Monera. Protista. Fungi. Plantae. Animalia. Tipo de nutrição. Exemplos. Organização celular. Reino / Critério. Autotróficos. Procariontes Unicelulares Reinos e Domínios. Em 1969 Robert Whittaker agrupou os seres vivos em 5 reinos: 1. Monera 2. Protista 3. Fungi 4. Plantae ou Metaphyta 5. Animalia ou Metazoa. Recentemente os seres vivos têm sido agrupados

Leia mais

CONCEITOS GERAIS DE MICROBIOLOGIA

CONCEITOS GERAIS DE MICROBIOLOGIA CONCEITOS GERAIS DE MICROBIOLOGIA Prof. Sharline Florentino de Melo Santos UFPB CT - DEQ PRINCIPAIS ESQUEMAS DE CLASSIFICAÇÃO DOS ORGANISMOS VIVOS Esquema de classificação Reinos Linnaeus (1753) Plantae

Leia mais

A evolução contribui para o aparecimento de grande variedade de seres vivos que foram adquirindo diferentes características que os permitiam

A evolução contribui para o aparecimento de grande variedade de seres vivos que foram adquirindo diferentes características que os permitiam A evolução contribui para o aparecimento de grande variedade de seres vivos que foram adquirindo diferentes características que os permitiam adaptaremse aos diversos habitat. A enorme diversidade dificulta

Leia mais

Colégio Estadual Julio de Castilhos Disciplina: Biologia Ano: 2ª Ensino Médio. Domínios e Reinos. Profª.Msc. Brenda Fürstenau

Colégio Estadual Julio de Castilhos Disciplina: Biologia Ano: 2ª Ensino Médio. Domínios e Reinos. Profª.Msc. Brenda Fürstenau Colégio Estadual Julio de Castilhos Disciplina: Biologia Ano: 2ª Ensino Médio Domínios e Reinos Profª.Msc. Brenda Fürstenau Domínio = categoria superior a reino. Relembrando: Domínio Reino Filo Classe

Leia mais

SISTEMÁTICA E TAXONOMIA CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS

SISTEMÁTICA E TAXONOMIA CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS SISTEMÁTICA E TAXONOMIA CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS Sistemática ou Classificação Biológica Conceito: É ramo da Biologia que estuda a diversidade dos seres vivos. Taxonomia: nomeia e classifica os seres

Leia mais

Várias classificações já foram propostas. Adotaremos a classificação proposta por Whittaker e adotada pelo naturalista sueco Lineu (1707-1778).

Várias classificações já foram propostas. Adotaremos a classificação proposta por Whittaker e adotada pelo naturalista sueco Lineu (1707-1778). NOMENCLATURA CIENTÍFICA E AS CATEGORIAS TAXONÔMICAS Nome científico de uma espécie Para escrevermos o nome científico de uma espécie, utilizamos as regras propostas por Lineu: 1. O nome deve ser escrito

Leia mais

CITOLOGIA E FISIOLOGIA DA CÉLULA BACTERIANA. Prof a. Dr a. Vânia Lúcia da Silva

CITOLOGIA E FISIOLOGIA DA CÉLULA BACTERIANA. Prof a. Dr a. Vânia Lúcia da Silva CITOLOGIA E FISIOLOGIA DA CÉLULA BACTERIANA Prof a. Dr a. Vânia Lúcia da Silva A primeira pessoa a relatar a observação de estruturas com um microscópio foi o inglês Robert Hooke em 1665 - microscópio

Leia mais

Histórico da Classificação Biológica

Histórico da Classificação Biológica Texto Base: Aula 9 Histórico da Classificação Biológica Autoras: Suzana Ursi e Sônia Lopes Iniciamos nosso texto propondo que você observe por um instante os organismos representados nas figuras ao lado.

Leia mais

ATIVIDADES DE REVISÃO PARA AVALIAÇÃO FINAL. Professor (a): Aline Tonin Ano /Série: 7º ano Componente Curricular: Ciências 17A,17B, 17C, 17D e E.

ATIVIDADES DE REVISÃO PARA AVALIAÇÃO FINAL. Professor (a): Aline Tonin Ano /Série: 7º ano Componente Curricular: Ciências 17A,17B, 17C, 17D e E. ATIVIDADES DE REVISÃO PARA AVALIAÇÃO FINAL Professor (a): Aline Tonin Ano /Série: 7º ano Componente Curricular: Ciências Turma: 17A,17B, 17C, 17D e E. Lista dos conteúdos Características dos Seres Vivos

Leia mais

BIOLOGIA PROFº. SÓSTENEZ 14/03/20

BIOLOGIA PROFº. SÓSTENEZ 14/03/20 BIOLOGIA PROFº. SÓSTENEZ 14/03/20 1. UEM-2012 Sobre as denominações Canis lupus lupus, Canis lupus arabs e Canis lupus familiaris, assinale o que for correto. 01) Indicam populações diferentes de uma mesma

Leia mais

2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS A B C CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN

2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS A B C CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN 2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS 1. Um tipo de característica que pode ser levada em conta quando vamos trabalhar com Biologia Comparada são as características observadas

Leia mais

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano O termo célula foi usado pela primeira vez pelo cientista inglês Robert Hooke, em 1665. Por meio de um microscópio

Leia mais

Figura 1. Árvore filogenética dos seres vivos

Figura 1. Árvore filogenética dos seres vivos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha Núcleo de Educação a Distância EAD Curso Técnico em Agroindústria Disciplina de Microbiologia de Alimentos Professora Daiane Franchesca Senhor

Leia mais

SUMÁRIO. Raven Biologia Vegetal. Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução. Copyright 2014 Editora Guanabara Koogan Ltda.

SUMÁRIO. Raven Biologia Vegetal. Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução. Copyright 2014 Editora Guanabara Koogan Ltda. SUMÁRIO Introdução, 1 1 Botânica Introdução, 2 Evolução das plantas, 3 Evolução das comunidades, 8 Aparecimento dos seres humanos, 10 seção 1 Biologia da Célula Vegetal, 17 2 Composição Molecular das Células

Leia mais

BIOLOGIA CELULAR Células Procariontes Eucariontes (animal e vegetal)

BIOLOGIA CELULAR Células Procariontes Eucariontes (animal e vegetal) BIOLOGIA CELULAR Células Procariontes Eucariontes (animal e vegetal) Thiago Campos Monteiro UFMS / CPCS Créditos: Prof a Elisângela de Souza Loureiro Tamanho das células Existem células de vários tamanhos.

Leia mais

Panorama histórico da classificação dos seres vivos e os grandes grupos dentro da proposta atual de classificação

Panorama histórico da classificação dos seres vivos e os grandes grupos dentro da proposta atual de classificação Panorama histórico da classificação dos seres vivos e os grandes grupos dentro da proposta atual de classificação 1 TÓPICO Sônia Godoy Bueno Carvalho Lopes Fanly Fungyi Chow Ho 1.1 Introdução 1.2 A primeira

Leia mais

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm A biodiversidade em diferentes ambientes http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm Unidade básica da vida a célula Quem foi Robert Hooke? Por volta de 1667, o cientista inglês

Leia mais

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO)

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO) EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO) 1- Uma das etapas do ciclo de vida é o processo da reprodução. O comportamento reprodutivo varia muito entre os seres vivos e é por meio dele que uma espécie de ser vivo

Leia mais

b) Explique por que eles são considerados parasitas intracelulares obrigatórios.

b) Explique por que eles são considerados parasitas intracelulares obrigatórios. 1º BIM P2 LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS 7º ANO Aluno (a): Professor: Turma: Turno:... Data: / /2014 Unidade: ( ) Asa Norte ( ) Águas Lindas ( )Ceilândia ( ) Gama ( )Guará ( ) Pistão Norte ( ) Recanto das

Leia mais

AULA 1 ORGANIZAÇÃO CELULAR DOS SERES VIVOS

AULA 1 ORGANIZAÇÃO CELULAR DOS SERES VIVOS AULA 1 ORGANIZAÇÃO CELULAR DOS SERES VIVOS Apesar da diversidade entre os seres vivos, todos guardam muitas semelhanças, pois apresentam material genético (DNA) em que são encontradas todas as informações

Leia mais

Aula 4 Os animais. Os seres vivos são classificados nos Reinos:

Aula 4 Os animais. Os seres vivos são classificados nos Reinos: Aula 4 Os animais Os seres vivos apresentam uma diversidade muito grande; a cada ano, novas espécies vêm sendo descritas. Fica compreensível a necessidade de um sistema de classificação para a organização

Leia mais

Microbiologia ambiental relaciona-se principalmente com os processos microbianos que ocorrem no solo, na água, no ar ou nos alimentos;

Microbiologia ambiental relaciona-se principalmente com os processos microbianos que ocorrem no solo, na água, no ar ou nos alimentos; MICRORGANISMOS E MEIO AMBIENTE Microbiologia ambiental relaciona-se principalmente com os processos microbianos que ocorrem no solo, na água, no ar ou nos alimentos; 1 Os microrganismos vivem em comunidades,

Leia mais

CITOLOGIA E FISIOLOGIA DA CÉLULA BACTERIANA

CITOLOGIA E FISIOLOGIA DA CÉLULA BACTERIANA CITOLOGIA E FISIOLOGIA DA CÉLULA BACTERIANA Prof a. Dr a. Vânia Lúcia da Silva A primeira pessoa a relatar a observação de estruturas com um microscópio foi o inglês Robert Hooke em 1665 - microscópio

Leia mais

ZOOLOGIA E PARASITOLOGIA

ZOOLOGIA E PARASITOLOGIA ZOOLOGIA E PARASITOLOGIA Aula I- A Taxonomia e a nomenclatura em animais Professora: Luciana Alves de Sousa VARIEDADE DOS SERES VIVOS MONERA: procariontes. Algas azuis e bactérias PROTISTA: unicelulares,

Leia mais

Prova de Avaliação de Capacidade & Prova Específica de Avaliação de Conhecimentos

Prova de Avaliação de Capacidade & Prova Específica de Avaliação de Conhecimentos Prova de Avaliação de Capacidade & Prova Específica de Avaliação de Conhecimentos Prova Escrita de Biologia Decreto-Lei n.º 43/2014, de 18 de março/ Nº2 do artigo 6º do Regulamento dos Tesp da Ualg. Prova

Leia mais

Antigas doutrinas da Índia, da Babilônia e do Egito ensinavam que rãs, cobras e crocodilos eram gerados pelo lodo dos rios.

Antigas doutrinas da Índia, da Babilônia e do Egito ensinavam que rãs, cobras e crocodilos eram gerados pelo lodo dos rios. 1 2 Antigas doutrinas da Índia, da Babilônia e do Egito ensinavam que rãs, cobras e crocodilos eram gerados pelo lodo dos rios. Esses seres, que apareciam inexplicavelmente no lodo, eram encarados como

Leia mais

REINOS REINO FUNGI CÉLULA FÚNGICA FUNGOS MORFOLOGIA REPRODUÇÃO TAXONOMIA MORFOLOGIA - IMPORTÂNCIA

REINOS REINO FUNGI CÉLULA FÚNGICA FUNGOS MORFOLOGIA REPRODUÇÃO TAXONOMIA MORFOLOGIA - IMPORTÂNCIA REINO FUNGI =S R.PLANTAE =S R.ANIMALIA REINOS VEGETALIA FUNGI ANIMALIA NÃO CLOROFILA NÃO CELULOSE NÃO AMIDO QUITINA GLICOGÊNIO FOTOS- SÍNTESE ABSORÇÃO INGESTÃO MULTI- CELULARES PROTISTA ALGAS PROTO- ZOÁRIOS

Leia mais

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA COMENTÁRIO DA PROVA A prova de Biologia da segunda fase do processo seletivo da UFPR/2014 foi elaborada com o claro objetivo de avaliar o candidato num cenário composto por diferentes graus de exigência

Leia mais

DISCIPLINA: Biologia dos Vegetais Inferiores? O que são VEGETAIS INFERIORES???

DISCIPLINA: Biologia dos Vegetais Inferiores? O que são VEGETAIS INFERIORES??? DISCIPLINA: Biologia dos Vegetais Inferiores? O que são VEGETAIS INFERIORES??? Vegetais inferiores? Vegetais inferiores Classificação dos organismos em cinco Reinos: Reino no. de espécies Monera bactérias

Leia mais

FUVEST Resolvida 12/Janeiro/2016

FUVEST Resolvida 12/Janeiro/2016 pra quem faz questão das melhores faculdades Resolvida 12/Janeiro/2016 2 a Fase 3 o Dia Biologia CPV 2F2016 a) A associação entre as duas populações de insetos (formigas e cigarrinhas) se mostra favorável

Leia mais

A TAXONOMIA E A NOMENCLATURA EM ANIMAIS

A TAXONOMIA E A NOMENCLATURA EM ANIMAIS A TAXONOMIA E A NOMENCLATURA EM ANIMAIS Aula Multimídia Prof. David Silveira Taxonomia ou Sistemática é o ramo das ciências naturais que se ocupa com a classificação dos organismos. Existe uma Taxonomia

Leia mais

Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Biociências e Biotecnologia Laboratório de Biotecnologia. Cianobactérias

Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Biociências e Biotecnologia Laboratório de Biotecnologia. Cianobactérias Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Biociências e Biotecnologia Laboratório de Biotecnologia Cianobactérias Disciplina: Biologia dos Vegetais Inferiores Coordenadora: Dra. Denise Dagnino

Leia mais

Entende-se que a diversidade de seres vivos é resultante de processos evolutivos e que esses processos ocorrem por anagênese e por cladogênese.

Entende-se que a diversidade de seres vivos é resultante de processos evolutivos e que esses processos ocorrem por anagênese e por cladogênese. Sistemática Filogenética ou Cladística Entende-se que a diversidade de seres vivos é resultante de processos evolutivos e que esses processos ocorrem por anagênese e por cladogênese. As relações evolutivas

Leia mais

AULA 1 Organização Celular Tipos de Célula. CÉLULAS ANIMAL E VEGETAL Pág. 71

AULA 1 Organização Celular Tipos de Célula. CÉLULAS ANIMAL E VEGETAL Pág. 71 AULA 1 Organização Celular Tipos de Célula CÉLULAS ANIMAL E VEGETAL Pág. 71 CÉLULAS As células são os menores e mais simples componentes do corpo humano. A maioria das células são tão pequenas, que é necessário

Leia mais

CITOLOGIA *ESTUDA A CÉLULA *MENOR PORÇÃO ORGANIZADA DOS SERES VIVOS *UNIDADE DE CONSTITUIÇÃO DOS SERES VIVOS * ALICERCE DA BIOLOGIA

CITOLOGIA *ESTUDA A CÉLULA *MENOR PORÇÃO ORGANIZADA DOS SERES VIVOS *UNIDADE DE CONSTITUIÇÃO DOS SERES VIVOS * ALICERCE DA BIOLOGIA CITOLOGIA Prof. Jefferson Almeida *ESTUDA A CÉLULA *MENOR PORÇÃO ORGANIZADA DOS SERES VIVOS *UNIDADE DE CONSTITUIÇÃO DOS SERES VIVOS * ALICERCE DA BIOLOGIA Histórico 1591 Inventado o microscópio por 2

Leia mais

FUNGOS. http://danutaw.webnode.com.br

FUNGOS. http://danutaw.webnode.com.br FUNGOS CARACTERÍSTICAS GERAIS - Eucarióticos; - Heterotróficos - Nutrição por absorção; - Uni ou pluricelular * leveduriforme (sem micélio) * hifas: filamentos tubulares ramificados, com crescimento apical

Leia mais

Data: /08/14 Bimestr e:

Data: /08/14 Bimestr e: Data: /08/14 Bimestr e: 2 Nome : Disciplina Ciências : Valor da Prova / Atividade: Professo r: 7 ANO N º Ângela Nota: Objetivo / Instruções: Lista de Recuperação 1.Como é a reprodução dos fungos? Assinale

Leia mais

Tema 5. Crescimento e renovação celular. UNIDADE 1. Crescimento e renovação celular

Tema 5. Crescimento e renovação celular. UNIDADE 1. Crescimento e renovação celular Tema 5. Crescimento e renovação celular Crescimento e renovação celular Distinção entre DNA e RNA quanto às suas características estruturais e funcionais. Reconhecimento de que os organismos necessitam

Leia mais

ORIGEM E EVOLUÇÃO DA VIDA SISTEMÁTICA

ORIGEM E EVOLUÇÃO DA VIDA SISTEMÁTICA ORIGEM E EVOLUÇÃO DA VIDA SISTEMÁTICA Multicelularidade = Novidade evolutiva Diversificação a partir de espécie ancestral = Ramificação da linhagem Para entendermos toda esta diversidade é necessário nomeá-la

Leia mais

Segundo a classificação de Whittaker (1969), as plantas são organismos eucariontes, multicelulares, autótrofos, que realizam fotossíntese.

Segundo a classificação de Whittaker (1969), as plantas são organismos eucariontes, multicelulares, autótrofos, que realizam fotossíntese. 1 2 Segundo a classificação de Whittaker (1969), as plantas são organismos eucariontes, multicelulares, autótrofos, que realizam fotossíntese. Neste caso, incluem-se as algas multicelulares (Chlorophyta,

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares VUNESP 2007 questões escritas www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares VUNESP 2007 questões escritas www.planetabio.com 1- O que divide os especialistas não é mais se o aquecimento global se abaterá sobre a natureza daqui a vinte ou trinta anos, mas como se pode escapar da armadilha que criamos para nós mesmos nesta esfera

Leia mais

LFN-321 Microbiologia (teórica) Prof. Nelson S. Massola Jr.

LFN-321 Microbiologia (teórica) Prof. Nelson S. Massola Jr. LFN-321 Microbiologia (teórica) Prof. Nelson S. Massola Jr. Depto. Fitopatologia e Nematologia E-mail: nmassola@usp.br LFN-321 Microbiologia (Teórica) Prof. Nelson S. Massola Jr. Controle de freqüência:

Leia mais

14-03-2010. As bactérias são os mais simples organismos vivos.

14-03-2010. As bactérias são os mais simples organismos vivos. OBSERVAÇÃO DE BACTÉRIAS USANDO A COLORAÇÃO DE GRAM As bactérias são organismos unicelulares procariontes. As bactérias têm um tamanho muito reduzido: mil milhões conseguem caber num centímetro quadrado

Leia mais

A sua respiração é feita através da pele, daí a necessidade do seu espaço se encontrar sempre húmido.

A sua respiração é feita através da pele, daí a necessidade do seu espaço se encontrar sempre húmido. A minhoca pertence ao filo Annelida. Este filo é constituído aproximadamente por 8700 espécies, agrupados em 3 classes: Polychaeta, Oligochaeta e Hirundinea. Consomem diariamente, aproximadamente metade

Leia mais

Introdução ao Tratamento de Esgoto. Prof. Dra Gersina Nobre da R.C.Junior

Introdução ao Tratamento de Esgoto. Prof. Dra Gersina Nobre da R.C.Junior Introdução ao Tratamento de Esgoto Prof. Dra Gersina Nobre da R.C.Junior PARÂMETROS QUÍMICOS DO ESGOTO Sólidos ph Matéria Orgânica(MO) Nitrogênio Total Fóforo Total PARÂMETROS QUÍMICOS DO ESGOTO ph Potencial

Leia mais

Lista de exercícios 3º ano poríferos

Lista de exercícios 3º ano poríferos 1. (Pucmg) Possuem sistema nervoso, EXCETO: a) Agnatos. b) Cnidários. c) Anelídeos. d) Poríferos. e) Moluscos. 2. (Pucmg) Uma esponja-viva é um animal multicelular com pequena diferenciação celular. Suas

Leia mais

André Fioravante Guerra Filogenia e Taxonomia dos Organismos e Microrganismos Valença, 1ª Edição, 2016, 9p. Disponível em:

André Fioravante Guerra Filogenia e Taxonomia dos Organismos e Microrganismos Valença, 1ª Edição, 2016, 9p. Disponível em: André Fioravante Guerra Filogenia e Taxonomia dos Organismos e Microrganismos Valença, 1ª Edição, 2016, 9p. Disponível em: www.microbiologia-de-alimentos.com çã FILOGENIA SEGUNDO ARISTO TELES, 350 a.c.

Leia mais

MATÉRIA. Juliana. Fósseis / Falta de alimento / Mutações / Seleção natural / Darwin / Evolução

MATÉRIA. Juliana. Fósseis / Falta de alimento / Mutações / Seleção natural / Darwin / Evolução Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA Ciências PROFESSOR(A) Juliana ANO SEMESTRE DATA 7º 1º Julho/2013 TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS ---- ---- 1. Relacione as palavras do quadro abaixo com

Leia mais

Classificação dos Seres Vivos

Classificação dos Seres Vivos Classificação dos Seres Vivos Quantos seres vivos há na Terra? Estimativa: ~30 milhões Identificados: ~1,75 milhão de sp animais... A classificação dos seres vivos surgiu com a própria necessidade do homem

Leia mais

A descoberta da célula

A descoberta da célula A descoberta da célula O que são células? As células são a unidade fundamental da vida CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula, no que diz respeito à sua estrutura e funcionamento. Kytos (célula)

Leia mais

Gabarito Caderno de atividades Biologia - Diversidade da Vida Volume 1-2013

Gabarito Caderno de atividades Biologia - Diversidade da Vida Volume 1-2013 Gabarito Caderno de atividades Biologia - Diversidade da Vida Volume 1-2013 1. A origem da vida na Terra 1) A 2) B 3) E 4) E 5) C 6) C 7) C 8) C 9) D 10) C 11) A 12) C 13) C 14) B 15) D 2. A evolução biológica

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ==============================================================================================

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Assunto: Organelas citoplasmáticas

Leia mais

Normas Adotadas no Laboratório de Microbiologia

Normas Adotadas no Laboratório de Microbiologia Normas Adotadas no Laboratório de Microbiologia As aulas práticas de microbiologia têm como objetivo ensinar ao estudante os princípios e os métodos utilizados em um laboratório de microbiologia. Nessas

Leia mais

7º ANO Ensino Fundamental

7º ANO Ensino Fundamental E n s in o F o r t e e d e R e s u l t a do s Estudante: Centro Educacio nal Juscelino K ub itschek G u a r á Exercícios Rec. Semestral 2º Bimestre C I Ê N C I A S 7º ANO Ensino Fundamental Data: / / Turno:

Leia mais

INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA

INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA HISTÓRICO DA MICROBIOLOGIA Prof. Givanildo Benicio - Definição: mikros + bios + logos - Primeiros microrganismos 3,5-3,8 bilhões de anos O QUE SÃO MICRORGANISMOS? Organismos

Leia mais

Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br

Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br A célula é a menor unidade estrutural básica do ser vivo. A palavra célula foi usada pela primeira vez em 1667 pelo inglês Robert Hooke. Com um microscópio muito

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2007 1ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2007 1ª fase www.planetabio.com 1- A observação de faunas dos continentes do hemisfério Sul revela profundas diferenças. Na América do Sul, existem preguiças, antas, capivaras, tamanduás e onças; na África, há leões, girafas, camelos,

Leia mais

Seminário de Genética BG - 380 Principal Resumo Professores Componentes Bibliografia Links

Seminário de Genética BG - 380 Principal Resumo Professores Componentes Bibliografia Links Seminário de Genética BG - 380 Principal Resumo Professores Componentes Bibliografia Links Darwin Voltar Filogenia anatômica e fisiológica Filogênia Molecular A teoria da evolução de Darwin gerou o conceito

Leia mais

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS Prof. Emerson Algumas considerações importantes: Apesar da diversidade, algumas células compartilham ao menos três características: São dotadas de membrana plasmática; Contêm

Leia mais

Programação Anual. 6 ọ ano (Regime 9 anos) 5 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME

Programação Anual. 6 ọ ano (Regime 9 anos) 5 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME Programação Anual 6 ọ ano (Regime 9 anos) 5 ạ série (Regime 8 anos) 1. Astronomia: estudando o céu Estrelas e constelações Estudo do Universo Sistema Solar 2. Movimentos da Terra e da Lua Dia e noite Estações

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Uma enzima, extraída da secreção de um órgão abdominal de um cão, foi purificada, dissolvida em uma solução fisiológica com ph 8 e distribuída em seis tubos de ensaio. Nos tubos 2, 4 e 6, foi

Leia mais

D) Presença de tubo digestivo completo em anelídeos, e incompleto em cnidários.

D) Presença de tubo digestivo completo em anelídeos, e incompleto em cnidários. QUESTÓES DE ESPECÍFICA BIOLOGIA PROFª: THAÍS ALVES/ DATA: 15/07/14 01. Critérios anatômicos, fisiológicos e embrionários servem também de base para estabelecer o grau de parentesco entre os seres e, consequentemente,

Leia mais

Harmôni cas Desarmô nicas. Harmôni cas Desarmô nicas

Harmôni cas Desarmô nicas. Harmôni cas Desarmô nicas biozell Intra - específicas Inter - específicas Harmôni cas Desarmô nicas Harmôni cas Desarmô nicas Colônia Sociedade Competição Canibalismo Protocooperação Mutualismo Comensalismo Foresia Inquilinismo

Leia mais

Parede celular. Membrana celular

Parede celular. Membrana celular 1. A célula como Unidade Básica de Vida A célula é a unidade básica da vida, uma vez que todos os seres vivos são formados por células. De acordo com o número de células, os seres vivos podem classificar-se

Leia mais

Delza - Ciências 6ª Série RECUPERAÇÂO. QUESTÃO 1 (Descritor: associar características básicas à classificação dos seres vivos.)

Delza - Ciências 6ª Série RECUPERAÇÂO. QUESTÃO 1 (Descritor: associar características básicas à classificação dos seres vivos.) Delza - Ciências 6ª Série RECUPERAÇÂO QUESTÃO 1 (Descritor: associar características básicas à classificação dos seres vivos.) Assunto: Classificação dos seres vivos Os cientistas estabeleceram um sistema

Leia mais

Fotomicrografias e Slides Coloridos de 35 mm 169

Fotomicrografias e Slides Coloridos de 35 mm 169 Fotomicrografias e Slides Coloridos de 35 mm 169 FOTOMICROGRAFIAS D518 Ranunculus, typical monocot ro t.s. of central stele D762 Motor nerve cells smear from spinal cord of cow with nerve cells and their

Leia mais

O reino Animalia. Os animais e sua classificação. Invertebrados e vertebrados T E M A 2

O reino Animalia. Os animais e sua classificação. Invertebrados e vertebrados T E M A 2 O reino Animalia T E M A 2 53 54 UNIDADE 2 Os animais e sua classificação Neste tema, você avançará em seus conhecimentos sobre os seres vivos, ao estudar o reino Animalia Vai identificar alguns grupos

Leia mais

unidade básica da vida

unidade básica da vida unidade básica da vida Na hierarquia de organização da vida, a célula ocupa um lugar particular, pois constitui a mais pequena unidade estrutural e funcional em que as propriedades da vida se manifestam.

Leia mais

Biologia (LOT2045) 14/03/2016. Tópicos. Origem da Vida. Bibliografia Atualizada. Curso: Engenharia Ambiental

Biologia (LOT2045) 14/03/2016. Tópicos. Origem da Vida. Bibliografia Atualizada. Curso: Engenharia Ambiental Universidade de São Paulo Escola de Engenharia de Lorena Departamento de Biotecnologia Curso: Engenharia Ambiental Biologia (LOT2045) Prof: Tatiane da Franca Silva tatianedafranca@usp.br Tópicos Origem

Leia mais

Introdução à Micologia e Características Gerais dos Fungos. Prof. Francis Moreira Borges Dep. De Microbiologia

Introdução à Micologia e Características Gerais dos Fungos. Prof. Francis Moreira Borges Dep. De Microbiologia Introdução à Micologia e Características Gerais dos Fungos Prof. Francis Moreira Borges Dep. De Microbiologia Introdução a Micologia Conceito Características Gerais dos Fungos A partir de 1969 Reino Fungi

Leia mais

Representantes: algas e protozoários.

Representantes: algas e protozoários. Representantes: algas e protozoários. Euglena sp (alga) Giardia sp (protozoário) Volvox sp (alga) Do grego protos, primitivo, e zoon, animal. Grupo de organismos unicelulares heterotróficos e eucariontes

Leia mais

CITOLOGIA organelas e núcleo

CITOLOGIA organelas e núcleo Biologia CITOLOGIA organelas e núcleo Professor: Fernando Stuchi Níveis de Organização do Corpo Humano Conceitos Fundamentais População - Conjunto formado pelos organismos de determinada espécie, que vivem

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015)

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) 1- A Fábrica Celular Células de bactérias (procarióticas) e células animais (eucarióticas), apresentam semelhanças e diferenças. a) Qual a estrutura presente em ambas que

Leia mais

BIOLOGIA BECTÉRIAS, VÍRUS E FUNGOS, PROF ESTEVAM

BIOLOGIA BECTÉRIAS, VÍRUS E FUNGOS, PROF ESTEVAM BIOLOGIA BECTÉRIAS, VÍRUS E FUNGOS, PROF ESTEVAM 1) (FUVEST 96) Cólera e meningite epidêmica são doenças relativamente comuns no Brasil. Elas são transmitidas, respectivamente, por a) bactérias, através

Leia mais

Reino Protista. Protozoários. rios Microalgas Macroalgas

Reino Protista. Protozoários. rios Microalgas Macroalgas Reino Protista Protozoários rios Microalgas Macroalgas I. Protozoários: rios:. Designação coletiva para unicelulares eucariontes heterótrofos (sem valor taxonômico).. Classificação conforme estrutura locomotora.

Leia mais

AULA PRÁTICA N O 1. Microbiologia INTRODUÇÃO AO LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA, MICROSCOPIA E CÉLULAS MICROBIANAS EUCARIÓTICAS E PROCARIÓTICAS

AULA PRÁTICA N O 1. Microbiologia INTRODUÇÃO AO LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA, MICROSCOPIA E CÉLULAS MICROBIANAS EUCARIÓTICAS E PROCARIÓTICAS Av. Vitória, 950 Forte São João Vitória-ESTel.: (27) 3331-8500 www.unisales.edu.br AULA PRÁTICA N O 1 Microbiologia EXCELÊNCIA UNIVERSITÁRIA NA FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS COMPROMETIDOS COM A VIDA E A TRANSFORMAÇÃO

Leia mais

Centro de Ensino Médio Setor Leste Disciplina: Biologia Professor: João Couto Aluno: Bruce do Souza Melo Turma: 2 N. -Taxonomia-

Centro de Ensino Médio Setor Leste Disciplina: Biologia Professor: João Couto Aluno: Bruce do Souza Melo Turma: 2 N. -Taxonomia- Centro de Ensino Médio Setor Leste Disciplina: Biologia Professor: João Couto Aluno: Bruce do Souza Melo Turma: 2 N -Taxonomia- Taxionomia Os biólogos têm especial interesse pelo estudo dos organismos

Leia mais

Qual o nosso lugar no Universo?

Qual o nosso lugar no Universo? Qual o nosso lugar no Universo? Acredita-se que no Universo existam cerca de 100 000 milhões de galáxias. As galáxias são enormes grupos de estrelas, gás e poeira. Nem todas são iguais e diferenciam-se

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE PLANEJAMENTO ANUAL / 2016 DISCIPLINA: Ciências PROFESSORA: Luciana Santos de Jesus Oliveira TURMA: 7º Anos CARGA HORÁRIA: 120h PLANEJAMENTO DO 1º AO 4º BIMESTRE / 2016

Leia mais

Biologia. Questão 1. Questão 2. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor:

Biologia. Questão 1. Questão 2. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Biologia Questão 1 (Fuvest 2010) Um determinado animal adulto é desprovido de crânio e apêndices articulares. Apresenta corpo alongado e cilíndrico. Esse

Leia mais

Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara Profº Roberto Fonseca ONDA que apenas transportam energia.

Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara Profº Roberto Fonseca  ONDA que apenas transportam energia. Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara O Sol é o principal responsável pela existência de vida na Terra. A energia luminosa captada por algas e plantas é utilizada na produção

Leia mais

CARBOIDRATOS. INTRODUÇÃO -Biomoléculas mais abundantes -Base da nutrição animal

CARBOIDRATOS. INTRODUÇÃO -Biomoléculas mais abundantes -Base da nutrição animal INTRODUÇÃO -Biomoléculas mais abundantes -Base da nutrição animal CARBOIDRATOS *Os animais não são capazes de sintetizar carboidratos a partir de substratos simples não energéticos, precisando obtê-los

Leia mais

UNIVÉRTIX CURSO AGRONOMIA MICROBIOLOGIA DO SOLO BACTÉRIAS E ARCHAEAS

UNIVÉRTIX CURSO AGRONOMIA MICROBIOLOGIA DO SOLO BACTÉRIAS E ARCHAEAS UNIVÉRTIX CURSO AGRONOMIA MICROBIOLOGIA DO SOLO BACTÉRIAS E ARCHAEAS Introdução Unicelulares Procariontes Habitam todos os solos Menores microrganismos do solo Maior capacidade metabólica Participam: da

Leia mais

2ª SÉRIE Ensino Médio

2ª SÉRIE Ensino Médio E n s in o F o r t e e d e R e s u l t a do s Estudante: Centro Educacio nal Juscelino K ub itschek G u a r á / Valp ar a íso Exercícios Rec. Semestral 2º Bimestre B I O L O G I A 2ª SÉRIE Ensino Médio

Leia mais

CONHEÇA OS FUNGOS E BACTÉRIAS

CONHEÇA OS FUNGOS E BACTÉRIAS Fungo ou Cogumelo CONHEÇA OS FUNGOS E BACTÉRIAS O termo fungo, em sentido lato, designa os talófitos aclorofilados, isto é, as bactérias ou esquizimicófitas, os fungos mucosos, mixomicetes ou mixomicófitas

Leia mais

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Curso: EF II Ano: 7º ano A Componente Curricular: Ciências Naturais Professor: Mario

Leia mais

Classificação dos Seres Vivos

Classificação dos Seres Vivos Classificação dos Seres Vivos Uma obra em eterna construção Dois reinos ou mais? A evolução da classificação dos seres vivos Plantae Animalia Plantae Fungi Animalia Metazoa Protista Metaphyta Protista

Leia mais

Unidade 3 Os animais invertebrados

Unidade 3 Os animais invertebrados Sugestões de atividades Unidade 3 Os animais invertebrados 7 CIÊNCIAS 1 Cnidários 1. Os cnidários podem ocorrer na natureza sob a forma de pólipos e medusas. Esses animais apresentam um tipo de célula

Leia mais

Devido à abundância e à diversidade de seres vivos, foi necessário ordená-los e organizá-los. Foi necessário criar um sistema de classificação.

Devido à abundância e à diversidade de seres vivos, foi necessário ordená-los e organizá-los. Foi necessário criar um sistema de classificação. Devido à abundância e à diversidade de seres vivos, foi necessário ordená-los e organizá-los. Foi necessário criar um sistema de classificação. A ciência que classifica os seres vivos chama-se taxonomia.

Leia mais

01. Quando comparamos o caramujo e o caranguejo representados nas tiras abaixo, podemos afirmar corretamente que:

01. Quando comparamos o caramujo e o caranguejo representados nas tiras abaixo, podemos afirmar corretamente que: Aula n ọ 02 01. Quando comparamos o caramujo e o caranguejo representados nas tiras abaixo, podemos afirmar corretamente que: a) utilizam-se do ar atmosférico para respirar através de pulmão. b) o caramujo

Leia mais

REINO PROTISTA. Protistas. Filo Myxomycota Filo Dictyosteliomycota Filo Oomycota. Protista heterotróficos

REINO PROTISTA. Protistas. Filo Myxomycota Filo Dictyosteliomycota Filo Oomycota. Protista heterotróficos REINO PROTISTA Protistas Protista heterotróficos Filo Myxomycota Filo Dictyosteliomycota Filo Oomycota Protistas fotossintetizantes (algas) Filo Euglenopyta Filo Cryptophyta Filo Rhodopyta Filo Dinopyta

Leia mais

Microscópio de Robert Hooke Cortes de cortiça. A lente possibilitava um aumento de 200 vezes

Microscópio de Robert Hooke Cortes de cortiça. A lente possibilitava um aumento de 200 vezes CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula é a Citologia (do grego: cito = célula; logos = estudo). A invenção do microscópio no final do século XVI revolucionou a Biologia. Esse instrumento possibilitou

Leia mais

BA B.. 0 6 0 6 Inv n e v rt r e t bra r dos o s m ais s si s m i ple l s s ( p ( la l t a e t lm l in i t n o t s o ) s Apostila 1 Pág.

BA B.. 0 6 0 6 Inv n e v rt r e t bra r dos o s m ais s si s m i ple l s s ( p ( la l t a e t lm l in i t n o t s o ) s Apostila 1 Pág. BA. 06 Invertebrados mais simples (platelmintos) Apostila 1 Pág. 34 REINO ANIMAL OU METAZOA -Pluricelular Eucarionte Heterótrofo - sem parede celular - PORÍFEROS Esponjas - CNIDÁRIOS Águas vivas, corais,

Leia mais

A árvore genealógica dos seres vivos

A árvore genealógica dos seres vivos Aula 11 Objetivo O objetivo desta unidade é apresentar os principais conceitos utilizados na descrição da árvore genealógica dos seres vivos. O presente é a chave do passado J. Hutton Evolução é um metafenômeno.

Leia mais

Prof. Maria Alice Z. Coelho www.eq.ufrj.br/biose/courses.html

Prof. Maria Alice Z. Coelho www.eq.ufrj.br/biose/courses.html Prof. Maria Alice Z. Coelho www.eq.ufrj.br/biose/courses.html MICRO microscópio de Robert Hooke (1635-1703) microscópios primitivos de uma lente feitos por van Leeuwenhoek (1632-1723) Fatia fina de cortiça,

Leia mais

2ªsérie 2º período B I O L O G I A

2ªsérie 2º período B I O L O G I A 2.2 B I O L O G I A 2ªsérie 2º período QUESTÃO 1 O filo Platyhelminthes inclui tanto formas de vida livre como organismos endo e ectoparasitas. Considerando a biologia destes animais, marque a opção que

Leia mais

PROVA DE BIOLOGIA 2 o BIMESTRE 2012

PROVA DE BIOLOGIA 2 o BIMESTRE 2012 PROVA DE BIOLOGIA 2 o BIMESTRE 2012 PROFª. VERA NOME N o 1 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É

Leia mais