UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Carla Quintas de Melo TELEJORNAIS RIC NOTÍCIAS E PARANÁ TV 2 A EDIÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Carla Quintas de Melo TELEJORNAIS RIC NOTÍCIAS E PARANÁ TV 2 A EDIÇÃO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Carla Quintas de Melo TELEJORNAIS RIC NOTÍCIAS E PARANÁ TV 2 A EDIÇÃO A INFLUÊNCIA DA LINGUAGEM DOS TELEJORNAIS NA VIDA DO TELESPECTADOR. - ESTUDO DE CASO CURITIBA 2007

2 TELEJORNAIS RIC NOTÍCIAS E PARANÁ TV 2 A EDIÇÃO A INFLUÊNCIA DA LINGUAGEM DOS TELEJORNAIS NA VIDA DO TELESPECTADOR - ESTUDO DE CASO CURITIBA 2007

3 Carla Quintas de Melo TELEJORNAIS RIC NOTÍCIAS E PARANÁ TV 2 A EDIÇÃO A INFLUÊNCIA DA LINGUAGEM DOS TELEJORNAIS NA VIDA DO TELESPECTADOR. ESTUDO DE CASO Trabalho de Conclusão do Curso Latu Sensu MBA em Gestão de Comunicação Empresarial, da Universidade Tuiuti do Paraná, como requisito parcial para a obtenção do título de especialista. Orientadora: Professora Rosilene Lehmkuhl CURITIBA 2007

4 A Meu marido Geber Vieira pelo incentivo, força e paciência durante o desenvolvimento deste trabalho. Meus pais pelas palavras positivas. Meus irmãos pela confiança depositada. E a Deus, que me faz acreditar que nada acontece por acaso.

5 A Professora orientadora Rosilene Lehmkuhl pelos vários s trocados e pelo bom humor de sempre. A jornalista Adriane Werner que sempre acreditou em mim e que sem a colaboração dela, a realização deste trabalho ficaria mais difícil.

6 SUMÁRIO 1.0 INTRODUÇÃO EMBASAMENTO TEÓRICO Televisão Telejornal Linguagem Linguagem de Telejornal Cenário Linguagem Corporal Figurino ESTUDO DE CASO História RIC TV Rede Record de Televisão RIC Notícias RPC Rede Globo de Televisão Paraná TV 2 a Edição IBOPE MÉTODO DE PESQUISA PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Amostragem Técnica de Coleta CONCLUSÃO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS 1. Ibope 1 o de novembro de Ibope 2 de novembro de Ibope 3 de novembro de 2007

7 4. Ibope 4 de novembro de Ibope 5 de novembro de Ibope 6 de novembro de Ibope 7 de novembro de Ibope 8 de novembro de Ibope 9 de novembro de Ibope 10 de novembro de Ibope 11 de novembro de Ibope 12 de novembro de Ibope 13 de novembro de Ibope 14 de novembro de Ibope 15 de novembro de Ibope 16 de novembro de Ibope 17 de novembro de Ibope 18 de novembro de Ibope 19 de novembro de Ibope 20 de novembro de 2007

8 RESUMO: O objeto deste trabalho é analisar a linguagem de dois telejornais apresentados diariamente no Estado do Paraná. Um na RIC TV Rede Independência de Comunicação, afiliada da Rede Record no Paraná e o outro na RPC, afiliada da Rede Globo de Comunicação. Fazer uma comparação entre a linguagem dos dois telejornais e procurar saber no que isso influência o telespectador é um dos principais objetivos deste Estudo de Caso. A pesquisa abordará também se as linguagens corporal e visual dos telejornais incentivam a audiência. Através de uma análise do Manual de Redação das duas empresas, também será verificado se a linguagem falada está de acordo com as normas exigidas. Este estudo é relevante para entender como e porque a linguagem influencia em um telejornal, já que a televisão é feita de imagens. Palavras-chave: telejornal, linguagem, telespectador, RIC Notícias, Paraná TV 2ª edição, jornalismo

9 1.0 - INTRODUÇÃO: Há quem acredite que muitas vezes a falta de tempo serve como desculpa para que as pessoas não prestem atenção em pequenos detalhes. Ao ligarmos a TV, depois de um dia cansativo, assistimos às novelas ou aos telejornais para tentar relaxar. Prestar atenção e assistir a tudo com um olhar crítico é o que menos importa. Partindo desta hipótese é que esse estudo de caso se propõe a analisar a linguagem de dois telejornais transmitidos ao vivo diariamente por emissoras diferentes. Tentar entender a linguagem destes telejornais e compreender se ela é adequada ao público que pretende atingir, além da forma diferenciada como as notícias são transmitidas e como o mesmo público as percebe, são os objetivos deste estudo. Não só a linguagem falada, mas o cenário, a maquiagem e o figurino dos apresentadores serão analisados. De que maneira isso contribui para a que a notícia seja entendida pelo telespectador? Pretende-se fazer uma comparação entre as linguagens dos telejornais Paraná TV 2ª edição, transmitido pela RPC afiliada da Rede Globo no Paraná e RIC Notícias, transmitido pela Rede Independência de Comunicação afiliada da Rede Record no Paraná. Os dois são apresentados de segunda a sábado, por volta das 7 horas da noite. Toda a parte teórica tentará provar que um telejornal só consegue boa audiência quando, mesmo na correria das redações, é bem formulado. Uma comparação com os números de cada telejornal, através da análise do Ibope e descobrir se a linguagem de cada um é formal ou informal são também os objetivos deste estudo. Constatações iniciais apontam que os dois telejornais a serem analisados neste trabalho possuem uma formatação semelhante, mas com estilos distintos. Existem diferenças nos textos dos editores e dos repórteres, mesmo, muitas vezes, a notícia apresentada ser a mesma.

10 Este trabalho de análise se justifica porque na televisão não há como voltar atrás e ler ou ouvir toda a noticia novamente. É de fundamental importância então que a notícia passada para o telespectador seja clara, direta, simples, tendo as virtudes de uma linguagem coloquial. O locutor deve conversar com o telespectador. Os dois telejornais vão ao ar praticamente no mesmo horário e o objetivo é tentar entender se, em que e como a linguagem de cada telejornal influencia o telespectador. - JUSTIFICATIVA Constatações iniciais apontam que os dois telejornais a serem analisados neste trabalho possuem uma formatação semelhante, mas com estilos distintos. Existem diferenças nos textos dos editores e dos repórteres, mesmo, muitas vezes, a notícia apresentada ser a mesma. O desenvolvimento dos estudos da língua falada permite que ela seja apontada como uma língua do imediato, econômica, não sendo tão rica em termos de coesão, cedendo às pressas do cotidiano. Isso é o que diz a professora de lingüística, Denise Lino de Araújo, em seu artigo A Língua falada na TV. Texto falado ou escrito? publicado pela Universidade Federal da Paraíba, em É de fundamental importância então que a notícia passada para o telespectador seja clara, direta, simples, tendo as virtudes de uma linguagem coloquial. A apresentação de uma notícia deve ser como uma conversa entre o jornalista e o telespectador. Quem representa isso muito bem, são os âncoras do Jornal Nacional, transmitido pela TV Globo. Pesquisas apontam que muitos telespectadores ainda dão boa noite aos jornalistas Willian Bonner e Fátima Bernardes, assim que o telejornal termina. Vamos descobrir se os objetos de estudo aqui relacionados atendem a essa expectativa.

11 - FORMULAÇÃO DO PROBLEMA: Beatriz Becker destaca em sua obra, A Linguagem do Telejornal: Um Estudo da Cobertura dos 500 anos do Descobrimento do Brasil (2005), que os telejornais transmitidos pela TV aberta são os produtos de informação de maior impacto na sociedade contemporânea e as principais fontes de informação para a maioria da população brasileira. Segundo ela, uma das principais características da linguagem dos noticiários de TV é garantir a verdade no conteúdo dos discursos e também a própria credibilidade do interlocutor. Já Ciro Marcondes Filho em Comunicação e Jornalismo (2000), assegura que tudo o que o telejornalismo produz é rápido demais, emocional e superficial. Tudo vai direto para o lixo, tudo é esquecido, tudo desaparece instantaneamente. Nenhuma notícia sobrevive, nenhum relato é suficientemente trabalhado para criar raiz, tudo evapora... Sabemos que os telejornais têm um objetivo: passar notícias ao telespectador. Por isto, diante do que foi exposto, através desta pesquisa, questiona-se: a linguagem utilizada pelos telejornais Paraná TV 2ª edição e RIC Notícias, são adequadas para atingir o público a que eles se propõem? - OBJETIVO GERAL: Uma análise da linguagem dos telejornais RIC Notícias, apresentado de 2 a a 6 a na Rede Independência de Comunicação, afiliada da Rede Record no Paraná e o Paraná TV 2 a edição, veiculado de 2 a a sábado, pela Rede Paranaense de Comunicação, afiliada da Rede Globo no estado é o principal objetivo deste Estudo de Caso. Os dois telejornais vão ao ar praticamente no mesmo horário e o objetivo é tentar entender se, em que e como a linguagem de cada telejornal influencia o telespectador.

12 - OBJETIVO ESPECÍFICO: - Comparar a linguagem dos telejornais RIC Notícias e Paraná TV 2 a edição - Saber o que, como e em que a linguagem influencia o telespectador - Procurar saber se a linguagem é adequada ao público que o telejornal pretende atingir - Analisar se a pressa em transmitir a notícia faz com que os textos não sejam corretamente escritos. - Analisar a linguagem corporal dos apresentadores - Comparar a audiência dos telejornais através do IBOPE em datas específicas. - ELABORAÇÃO DAS HIPÓTESES: Tentar descobrir como o telespectador percebe a notícia apresentada pelos telejornais RIC Notícias e Paraná TV 2 a edição são uma das hipóteses tratadas neste Estudo de Caso. Com isso, saber também se a maquiagem, o cenário e a postura dos apresentadores frente à câmera influencia na transmissão das notícias. Um telejornal é feito de imagens, onde os textos devem se adequar a elas. Por isso é interessante entender como deve ser a linguagem, formal ou informal e se na preocupação de tentar furar os concorrentes, as explicações básicas estão sendo esquecidas. Uma outra questão a ser analisada é a audiência. Porque uma emissora é mais assistida que a outra e o formato do telejornal influencia. Interessante entender também se existem regras para a transmissão de um telejornal ou a imagem fala mais alto.

13 2.0 - EMBASAMENTO TEÓRICO: TELEVISÃO: Foi em Nova York em 1939, em uma exposição universal, que pela primeira vez os norte-americanos viram um dispositivo que revolucionaria uma nova era da cultura popular. Uma pequena tela acoplada em uma caixa com a maior parte da composição feita por válvulas foi o centro das atenções da exposição. O equipamento não passava de um enorme rádio com uma janela grande e cinza na frente. Para grande parte das pessoas era impensável o desenvolvimento que o veículo poderia alcançar. Chegava a era da televisão. (George Gilder, 1996) A TV ainda hoje possui a capacidade de envolver pessoas, apesar da tecnologia avançar cada vez mais. Ela ainda é um veículo contraditório e objeto de disputas acirradas, seja no campo acadêmico seja no âmbito dos organismos da sociedade civil (Pedro Gilberto Gomes, 1998). Muitos acusam a televisão de ser um veículo de massa que aliena, que incentiva ao consumo, que é responsável pelos jovens rebeldes, que prejudica o desempenho escolar e desestimula o hábito da leitura. Mas, por outro lado, ela também é reconhecida pelos benefícios que leva às pessoas, pela conscientização, pelas informações e pelos fatos relevantes, seja no meio político ou no meio de uma comunidade. Um ponto fundamental é a ligação com a cultura e a recepção da televisão com o contexto social ao qual a pessoa está inserida. (Pedro Gilberto Gomes, 1998) Para muitos a função da televisão é o entretenimento e a diversão. Em uma pesquisa sobre como a população vê a televisão, realizada nas cidades de Sapucaia do Sul e Belo Horizonte, durante o primeiro semestre de 1995, constatou-se que mesmo depois de doze anos, pouca coisa mudou. Mesmo com a chegada da internet. Se forem somados os receptores que assistem TV em busca de notícias e informações (50,16%), os índices chegam a superar aqueles que procuram a TV só por divertimento (48,29%). Isto significa que as

14 pessoas ainda acreditam na importância da televisão, ainda acreditam nas notícias e informações que são repassadas. O valor que estão sendo dadas às notícias são cada vez mais relevantes.(george Gilder, 1996) A inauguração oficial da TV aconteceu no dia 18 de setembro de 1950, com transmissão do Show da Taba, na TV Tupi. O programa deu início as transmissões e pode ser caracterizado como sendo de variedades. Reunia humor, esportes, musicais e ainda explicava ao telespectador o que era a televisão. No começo foi difícil perceber a televisão, já que o rádio era o único meio de transmissão que dominava os lares com notícias, entretenimento e música, mesmo depois da Segunda Guerra Mundial. Com imagens de péssima qualidade, em preto-e-branco, era impossível imaginar que a Televisão pudesse vir a ter tanta influência na vida das pessoas. Apesar da sociedade não acreditar nas potencialidades do novo meio de comunicação implementado, alguns confiaram que aproximadamente após uma década, esse meio que faria parte da cultura dos norte-americanos, se tornaria uma força, trazendo mudanças, refazendo expectativas, remodelando a política, definindo notícias e reorientando a vida familiar. (www.tudosobretv.com.br) Em cinqüenta anos, a televisão assumiu o controle das residências, com desenhos animados, ídolos da música, como Elvis Presley e Beatles e com noticias de política em telejornais. A televisão levou o mundo à lua, apresentando e promovendo revoluções, causando um enorme impacto. O empresário paraibano Assis Chateaubriand trouxe a televisão para o Brasil, no início da década de 50. Ele que era proprietário de jornais, revistas e emissoras de rádio, entre elas a Rádio Tupi e a Rádio Difusora em São Paulo, usou recursos financeiros de suas empresas, comprou equipamentos nos Estados Unidos e trouxe a televisão para o Brasil, criando a TV Tupi Difusora. (Ciro Marcondes Filho, 1988) Fazer televisão, na época exigia muito. Os equipamentos eram enormes, as transmissões eram ao vivo, em preto-e-branco e a linguagem de televisão era diferente. Por isso, os profissionais de rádio que migraram para a

15 televisão, sentiam muitas dificuldades em lidar com este novo meio de comunicação, que era acompanhado pelas poucas pessoas que podiam ter um aparelho de televisão em casa, caríssimo na época. Todo o processo de produção era novo e desconhecido. O peso dos equipamentos comprometia o manuseio e a gravação de imagens externas. Assim, o apresentador somente lia as notícias que vinham do rádio ou o do jornal impresso. Um mês depois estreava nas telas, o primeiro programa infantil. Gurilândia passou de uma hora de duração. (George Gilder, 1996) Foi assim, curta e resumidamente que a televisão brasileira entrou em cena. Durante os horários de transmissão, eram apresentados pequenos shows musicais, filmes, curta-metragens, humor, telejornais e teleteatros. Os atores do teatro davam status à programação. Mais uma vez, por causa da linguagem diferenciada, estes profissionais sentiam dificuldades em se adaptar. Além de expressões exageradas, os atores falavam muito alto, como se não tivessem microfones e não respeitavam as marcações das câmeras, deixando os cinegrafistas perdidos em estúdio. Já o tele-teatro foi muito importante para o desenvolvimento da televisão, pois a ajudou a descobrir a sua própria linguagem. Em 1951 estreou o primeiro tele-teatro que se chamava Grande Teatro Tupi. Aos poucos outras emissoras foram surgindo: TV Paulista (14/03/1952), TV Record (27/09/1953) e a TV Tupi do Rio de Janeiro (20/01/1951). (www.tudosobretve.com.br) A televisão é, sem dúvida alguma, o meio de comunicação de massa, mais abrangente e possuidor de uma força sem igual de manipulação e formação de opinião. Mesmo sem querer perceber, grande parte dos telespectadores são envolvidos e absorvem milhares de informações e, na concepção de alguns especialistas, estas pessoas acabam sendo moldadas na sua forma de pensar e agir. (Pedro Gilberto Gomes, 1998) A importância da televisão torna-se ainda maior pelo fato da diversidade de programas. Eles atingem o indivíduo e muitas vezes os tornam dependentes disso. Além desta importância, pode-se perceber também a

16 profunda identificação que o público tem com os programas televisivos. A televisão ainda tem o intuito de formar opinião, através do conteúdo exibido, a extrema importância da televisão na conduta dos fatos que norteiam a nossa realidade e o comportamento dela que deve ser claro, objetivo e honesto, dimensionando que muitas pessoas a têm como ponto de referência para suas atitudes. A imagem é uma das formas mais bem sucedidas que o homem criou para superar o fato angustiante de que depois do dia de hoje, virá o de amanhã, depois o seguinte e que sua vida caminha para um fim inevitável. (Ciro Marcondes Filho,1988) A relação do homem com as imagens vêm desde a pré-história, há mais de quarenta mil anos, quando os homens desenhavam nas paredes das grutas. Com o tempo, tudo foi mudando aos poucos, até se chegar a televisão de hoje. Somente após a Segunda Guerra Mundial foi que a TV se expandiu. Em conjunto com o rádio era vista como um meio de distração e informação. A televisão tem caráter imediatista, tendo assim, efeitos mais curtos e rápidos. É um meio que predomina e que faz o telespectador ficar ligado no vídeo, deixando de se interessar por outras atividades. (Arlindo Machado, 2000) O telespectador tem suas exigências psíquicas atendidas pela TV, por isso seu interesse. Além disso, a televisão reduz os desentendimentos em família por distrair as pessoas que estão se conflitando, ou seja, ela acaba sendo um instituidor da ordem e da paz. (Dieter Prokop, 1986) Diferente de outros meios de comunicação, a televisão ainda fascina, introduzindo uma linguagem diferenciada para depois ser incorporada pelo receptor. Os produtores de TV têm como objetivos básicos fascinar os interesses e fixar o público, pois as pessoas são atraídas pelas mensagens que recebem. (Ciro Marcondes Filho, 2000) Além de defender a importância da televisão, também destaco a influência que ela exerce na vida das pessoas. Seja na moda, no estilo, na fala. A televisão sempre foi uma ditadora disso. Por exemplo, se uma personagem da novela das oito usa mini saia com meias sete oitavos coloridas, no dia

17 seguinte, o modelo estará nas vitrines das lojas mais modernas do país. (Pedro Gilberto Gomes, 1998) Além de lançar moda, no sentido pejorativo da expressão, a maior influência que este meio de comunicação têm é a de formar opiniões, característica que alcança todas as esferas sociais. Como em todos os meios de comunicação, sempre existem os dois lados da moeda: o certo e o errado; o bom e o mau. Em alguns casos a TV define a opinião das pessoas em outros, como entidade manipuladora, torna-se capaz de influenciar as pessoas ao ponto delas fazerem quase tudo o que os escritores de novela ou apresentadores de programas, querem que o telespectador faça. Joan Ferres (1998) defende o poder de fascinação que a televisão possui e fala também do impressionante fenômeno sócio-cultural que ela é. Apenas levando em conta a atitude mágica, emotiva, fascinada, pouco ou nada consciente, com que se costuma viver a experiência televisiva, pode-se fazer uma análise em profundidade sobre o alcance real de sua influência. O que mais influi na vida do telespectador são os discursos e os principais efeitos causados pela televisão são inadvertidos, inconscientes e despercebidos. (Joan Ferres, 1998) A pretensão da imagem faz com o amor, o ódio, a raiva, a carência, a dor, ou seja, as emoções, influenciem nos comportamentos e nas decisões. Se isto ocorre, qualquer imagem que emocione, será socializadora, tendo incidência sobre comportamentos e crenças. Quem tem a informação tem o poder. Assim a televisão se encaixa no discurso e na esfera da consciência e da racionalidade, ou seja, a televisão é uma verdadeira construtora da imagem mental. Se a televisão é o poder é então, porque tem a capacidade de influenciar, (Joan Ferres, 1998) Na mesma década de 50, o jornalismo saiu dos rádios para ganhar espaço na TV. Além de ser no mesmo ano, foi também através da mesma emissora, TV Tupi, que as residências passaram a receber noticias, mesmo com as mais diversificadas falhas devido a falta de experiência já citada anteriormente neste capítulo.

18 2.2 - TELEJORNAL: No dia 20 de setembro de 1950 nasce no Brasil, o telejornalismo. O telejornal Imagens do Dia foi transmitido pela TV Tupi, em São Paulo, canal 6. Por causa da precariedade dos equipamentos e da péssima qualidade da imagem e programação, os telejornais tinham falhas que iam desde as dificuldades técnicas até a inexperiência dos primeiros profissionais, provenientes do rádio. O formato e a linguagem eram diferenciados dos programas de rádio, pois além das notícias serem ouvidas elas eram também assistidas pelas pessoas. Em 1952, surgiu o primeiro telejornal de verdade. Tinha como único apresentador Gontijo Teodoro. Em 1953, surgiu o Repórter Esso que se firmou no horário nobre da noite, por muitos anos, abrangendo notícias nacionais e internacionais. Havendo no telejornalismo uma explosão de intelectualidade, em meados da década de 60, o desenvolvimento dos telejornais foi expressivo. O Jornal da Vanguarda é o maior símbolo dessa expansão. Era exibido pela TV Excelsior e dirigido por Fernando Barbosa Lima. A partir da criação deste programa, a concepção de telejornalismo mudou. A equipe era extremamente talentosa e isso causou grande impacto na qualidade. A originalidade da estrutura e a distinção da forma de apresentação do programa foram sentidos junto ao público e provocaram o reconhecimento de todos. Com o golpe de 1964, para não se submeter ao Ato Institucional nº 5, a equipe resolveu acabar com o telejornal. Foi então que se encerrou a maior inteligência e criatividade do telejornalismo brasileiro (Guilherme Rezende, 2000). Depois disso, mesmo com a interferência política e a falta de estilo próprio, os telejornais continuaram a ir ao ar. O telejornalismo exerce importante função social e política pelo fato de atingir um público que não está muito acostumado com a leitura ou a população não alfabetizada. O jornalismo na televisão parece ainda mais da limitação lingüística, pelo fato de que espremidos pelo tempo, os telejornais são obrigados a condensar ao máximo o noticiário. A divulgação do maior número de notícias no menor tempo possível, lema dessa mentalidade de produção telejornalística,

19 transforma os informativos quase que numa mera seqüência de manchetes, o que torna inevitável a redução vocabular. (Guilherme Rezende, 2000) Apesar dessa limitação que informa de maneira fragmentada, existem algumas vantagens dos veículos eletrônicos de comunicação sobre os meios impressos. Além do imediatismo, o fato de abolir a barreira do tempo rompe fronteiras culturais e lingüísticas, fazendo com que o sonho da aldeia global torne-se viável. Os telejornais são um tipo especial de noticiário: seu conteúdo são informações sobre acontecimentos políticos, sociais, culturais, administrativos e outros, cujo âmbito pode ser local, nacional e mundial. Essas notícias são previamente selecionadas para a compreensão do cotidiano. Com a transmissão direta de imagens e sons, a TV realiza a sua obra jornalística máxima. Permite ao telespectador testemunhar um fato como se estivesse presente no local. Com inspiração no discurso falado, o texto jornalístico cumpre uma função fática, ou seja, tem a enorme necessidade de clarear as informações para que as notícias ao serem veiculadas nos telejornais sejam escritas informalmente, como se fosse uma conversação, já que a linguagem televisiva é essencialmente coloquial e para dar vida ao texto que vai ser lido, o apresentador de um telejornal deve atuar por meio de gestos, usar expressões faciais, ser ágil e rápido na leitura, enfatizar e dar entonação ao usar certas palavras. (Joan Ferres, 1998) Além de ter que dar vida ao texto, quem apresenta o telejornal deve desempenhar um papel extremamente importante: o de criar um clima de conversa entre ele e o telespectador, porque o impacto da notícia depende somente da atuação do apresentador. Agindo como se utilizasse o improviso, uma relação interpessoal é criada e dessa forma faz com que quem assista reaja como se fosse único, como um interlocutor, como se tivesse um serviço personalizado. Para que o texto jornalístico seja de boa qualidade, ele tem que ser claro, preciso, coloquial e conciso. Todos estes fatores fazem com que o grau de comunicação afetiva do telespectador aumente. As palavras utilizadas devem ser curtas e conhecidas, não ter duplo significado e de maneira nenhuma confundir o

20 receptor. O uso de adjetivos e advérbios também deve ser evitado, sendo empregado apenas quando for imprescindível. Tudo isso contribui para que o telespectador capte as mensagens. Notícia é o relato de fatos ou acontecimentos atuais, de interesse e importância para a comunidade e capaz de ser compreendido pelo público, é o resumo de um acontecimento (Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa). O fato da televisão mostrar imagens é tão importante que aumentou o poder de comunicação entre as pessoas. Ao contrário do jornal impresso, onde as fotos devem ser adaptadas ao texto, na televisão, o jornalista deve adequar o texto à imagem. A palavra-chave é a individualização da comunicação. Um telejornal é composto por notícias, ainda que apresentadas de forma rápida e sem contextualização. Mas o elemento essencial de um programa de informação é a notícia. As interpretações sobre o que é notícia são variadas, mas em síntese todos concordam com as definições encontradas nos dicionários de comunicação. O telejornal é pelas características dos assuntos que aborda e veicula o tipo de programa que mais credibilidade proporciona às emissoras. (Sebastião Squirra, 1995) Por mais paradoxal que seja, a informação da TV está na mensagem textual. O segredo do telejornalismo é mostrar a maior quantidade de imagens existentes, porque evita a incompreensão dos fatos e a superficialidade das informações. A imagem tem grande importância em um telejornal, mas o saber escrever de um jornalista tem extrema importância. Para que o profissional da área torne-se bem sucedido, ele deve conhecer cada uma das palavras que usa para relatar o fato, além de seu texto ser claro, direto e simples. Além da compreensão do telespectador e do redator, toda e qualquer informação deve ser entendida pelas pessoas que fazem parte da equipe de um telejornal. (Sebastião Squirra, 1995) O texto jornalístico deve ser rico em conteúdo, por isso, é necessário pesquisar cuidadosamente sobre o que se está escrevendo. Como o apresentador lê a notícia, deve primeiramente entendê-la, para poder então passa-la ao telespectador da maneira mais simples possível.

21 A construção de uma matéria, não só de televisão, deve ser checada, requerendo pesquisa, atenção e profissionalismo. A edição e a organização dos blocos de um telejornal devem ser muito bem divididos. A escalada, que é a chamada do telejornal tem o principal objetivo de atrair o telespectador para o noticiário. Os blocos seguintes, o segundo e o terceiro, conservam a atenção e o interesse do telespectador, através das chamadas de break, que são expressas com um veja a seguir, veja no próximo bloco... etc. Já o último apresenta as principais notícias do dia e completa o ciclo informativo fornecendo instrumentos para a compreensão dos fatos significativos do dia. (Arlindo Machado, 2000) Nem sempre as manchetes que fazem parte da escalada entram no primeiro ou no último bloco. Estes fatores são extremamente flexíveis porque dependem da política editorial de cada telejornal. (Sebastião Squirra, 1995) O telejornalismo era a principal atração da TV. Além das normas específicas de linguagem e notação gráfica, o noticiário destinado a ser lido por um locutor caracteriza-se pela seleção das informações. Dados menos relevantes devem ser suprimidos, até porque o ouvinte não tem possibilidade de recuperar a informação já transmitida esó pode contar com a sua memória auditiva. O mesmo pode-se dizer da televisão, onde o quadro é um pouco mais complexo. Nesse caso, nem a descrição funciona, pois estará dizendo aquilo que o espectador vê. (Nilson Lage, 1987) Nos telejornais, o lead aparece na voz do apresentador mostrado no estúdio ou na cabeça gravada, onde o repórter aparece no vídeo, na locação do acontecimento. Nilson Lage afirma que a empatia é de natureza diversa: predominam os elementos visuais. A imaginação do telespectador é menos solicitada. O veículo é transparente porque revela muita coisa em gestos e atitudes e mobiliza por inteiro a atenção de quem assiste ao noticiário. Em televisão, o domínio é da informação visual, mas, do ponto de vista da estrutura, as imagens em movimento, da maneira como se organizam, nada mais são do que documentações atraentes e privilegiadas.

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO Código Unidade 042 Cód. Curso Curso 42501 COMUNICAÇÃO SOCIAL Habilitação Etapa Sem/Ano JORNALISMO 6ª 1º / 2009 Cód. Disc. Disciplina Créditos CH Sem Teoria Prática 121.3604.2 TELEJORNALISMO I 04 X X Docentes

Leia mais

Elaboração de pauta para telejornal

Elaboração de pauta para telejornal Elaboração de pauta para telejornal Pauta é a orientação transmitida aos repórteres pelo pauteiro, profissional responsável por pensar de que forma a matéria será abordada no telejornal. No telejornalismo,

Leia mais

EVOLUÇÃO DA MÍDIA AUDIOVISUAL ANDRÉIA SOARES F. DE SOUZA

EVOLUÇÃO DA MÍDIA AUDIOVISUAL ANDRÉIA SOARES F. DE SOUZA EVOLUÇÃO DA MÍDIA AUDIOVISUAL ANDRÉIA SOARES F. DE SOUZA Cronograma de Evolução da Mídia Audiovisual no Brasil Gráfico representativo do desenvolvimento de mídia audiovisual no Brasil década a década A

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM

CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM Jornal Revista Televisão Rádio Internet - Relata o que já passou e o que vai acontecer; -Credibilidade; - Cobertura

Leia mais

O MODELO DA TELEVISÃO BRASILEIRA NA CONCEPÇÃO DE VIDEOAULAS: UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA DO IFSC NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA.

O MODELO DA TELEVISÃO BRASILEIRA NA CONCEPÇÃO DE VIDEOAULAS: UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA DO IFSC NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. O MODELO DA TELEVISÃO BRASILEIRA NA CONCEPÇÃO DE VIDEOAULAS: UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA DO IFSC NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Autor: Paulo Vitor Tavares, Ms. Palavras-chave: EAD, Televisão, Videoaula, IFSC.

Leia mais

3,3 milhões de exemplares* por mês e 8,7 milhões de leitores**

3,3 milhões de exemplares* por mês e 8,7 milhões de leitores** 16 revistas 3,3 milhões de exemplares* por mês e 8,7 milhões de leitores** Fonte: *IV (Out/09 a Set/10) E **Ipsos-Estudos Marplan/EGM- Out/09 a Set/10 Leitores Ambos, 10/+ anos Audiência Líquida das Revistas

Leia mais

Não adianta falar inglês sem fazer sentido. 1

Não adianta falar inglês sem fazer sentido. 1 Não adianta falar inglês sem fazer sentido. 1 BOGUSZEWSKI, Luiza. 2 SCHETTERT, Gabriela Antunes. 3 MENEZES, Sérgio. 4 Universidade Positivo, Curitiba, PR. 2013 RESUMO Com a disseminação da cultura norte-americana

Leia mais

Crie seu mecanismo de envolvimento: parte 3

Crie seu mecanismo de envolvimento: parte 3 ESCRITO POR David Mogensen PUBLICADO EM Dezembr o 2013 Crie seu mecanismo de envolvimento: parte 3 RESUMO Em um período em que os profissionais de marketing acham que seu trabalho mudou mais em dois anos

Leia mais

4 Metodologia. 4.1. Primeira parte

4 Metodologia. 4.1. Primeira parte 4 Metodologia [...] a metodologia inclui as concepções teóricas de abordagem, o conjunto de técnicas que possibilitam a apreensão da realidade e também o potencial criativo do pesquisador. (Minayo, 1993,

Leia mais

Negociação: conceitos e aplicações práticas. Dante Pinheiro Martinelli Flávia Angeli Ghisi Nielsen Talita Mauad Martins (Organizadores)

Negociação: conceitos e aplicações práticas. Dante Pinheiro Martinelli Flávia Angeli Ghisi Nielsen Talita Mauad Martins (Organizadores) Negociação: conceitos e aplicações práticas Dante Pinheiro Martinelli Flávia Angeli Ghisi Nielsen Talita Mauad Martins (Organizadores) 2 a edição 2009 Comunicação na Negociação Comunicação, visão sistêmica

Leia mais

CANAIS 14 UHF 22 da NET

CANAIS 14 UHF 22 da NET www.facebook.com/tvredepaulista www.twitter.com/tvredepaulista www.youtube.com/tvredepaulista www.projectocom.com.br tvredepaulista Fundação Cultural Anhanguera R. Dr. Leonardo Cavalcanti, 56 Centro Jundiaí/SP

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO MEU SONHO MEU NEGÓCIO 1. APRESENTAÇÃO. alternativa de autoemprego e geração de renda para sobreviver.

REGULAMENTO CONCURSO MEU SONHO MEU NEGÓCIO 1. APRESENTAÇÃO. alternativa de autoemprego e geração de renda para sobreviver. CONCURSO MEU SONHO MEU NEGÓCIO PROJETO DE INCENTIVO AO PEQUENO NEGÓCIO 7ª EDIÇÃO, 2015 Realização: SEBRAE/SC e RICTV Record REGULAMENTO 1. APRESENTAÇÃO O concurso MEU SONHO MEU NEGÓCIO é um projeto realizado

Leia mais

A criança e as mídias

A criança e as mídias 34 A criança e as mídias - João, vá dormir, já está ficando tarde!!! - Pera aí, mãe, só mais um pouquinho! - Tá na hora de criança dormir! - Mas o desenho já tá acabando... só mais um pouquinho... - Tá

Leia mais

Enquete. O líder e a liderança

Enquete. O líder e a liderança Enquete O líder e a liderança Muitas vezes, o sucesso ou fracasso das empresas e dos setores são creditados ao desempenho da liderança. Em alguns casos chega-se a demitir o líder, mesmo aquele muito querido,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO DOMÍNIO DA COMUNICAÇÃO ORAL PARA O SECRETÁRIO EXECUTIVO

A IMPORTÂNCIA DO DOMÍNIO DA COMUNICAÇÃO ORAL PARA O SECRETÁRIO EXECUTIVO A IMPORTÂNCIA DO DOMÍNIO DA COMUNICAÇÃO ORAL PARA O SECRETÁRIO EXECUTIVO Neusa Kreuz 1 RESUMO: É indiscutível a grande importância da linguagem oral no processo interacional humano. Trata-se da primeira

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

MDD Mídias Interativas. A Evolução da TV no Brasil

MDD Mídias Interativas. A Evolução da TV no Brasil Pós-Graduação MDD Mídias Interativas A Evolução da TV no Brasil Apresentações Profª. Graciana Simoní Fischer de Gouvêa Email: graciana.fischer@prof.infnet.edu.br Evolução da TV Evolução do Homem x TV Evolução

Leia mais

5 Apresentação do método de avaliação de desempenho aplicado ao Programa TV Digital para as Áreas Rurais

5 Apresentação do método de avaliação de desempenho aplicado ao Programa TV Digital para as Áreas Rurais 5 Apresentação do método de avaliação de desempenho aplicado ao Programa TV Digital para as Áreas Rurais 5.1 A Rede Globo A Rede Globo é uma das maiores redes de televisão do mundo, com milhões de espectadores

Leia mais

Corpo e Fala EMPRESAS

Corpo e Fala EMPRESAS Corpo e Fala EMPRESAS A Corpo e Fala Empresas é o braço de serviços voltado para o desenvolvimento das pessoas dentro das organizações. Embasado nos pilares institucionais do negócio, ele está estruturado

Leia mais

Redes Sociais Em Apoio À Tomada De Decisão

Redes Sociais Em Apoio À Tomada De Decisão Redes Sociais Em Apoio À Tomada De Decisão Este assunto normalmente é tratado quando se aborda a coleta de dados no ciclo de Inteligência. No entanto, o fenômeno das redes sociais, atualmente, cresceu

Leia mais

. Indice. 1 Introdução. 2 Quem Somos. 3 O que Fazemos. 4 Planejamento. 5 Serviços. 6 Cases. 9 Conclusão

. Indice. 1 Introdução. 2 Quem Somos. 3 O que Fazemos. 4 Planejamento. 5 Serviços. 6 Cases. 9 Conclusão . Indice 1 Introdução 2 Quem Somos 3 O que Fazemos 4 Planejamento 5 Serviços 6 Cases 9 Conclusão . Introdução 11 Segundo dados de uma pesquisa Ibope de 2013, o Brasil ocupa a terceira posição em quantidade

Leia mais

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE ITAPETININGA CURSO CBMAE ARTIGO DE NEGOCIAÇÃO. A importância da comunicação na negociação. Aluna: Bruna Graziela Alves Cleto

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE ITAPETININGA CURSO CBMAE ARTIGO DE NEGOCIAÇÃO. A importância da comunicação na negociação. Aluna: Bruna Graziela Alves Cleto ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE ITAPETININGA CURSO CBMAE ARTIGO DE NEGOCIAÇÃO A importância da comunicação na negociação Aluna: Bruna Graziela Alves Cleto TUTOR: EDUARDO VIEIRA 13/05/2013 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...

Leia mais

RPC TV. no caminho da TV Digital. reportagem RPC TV

RPC TV. no caminho da TV Digital. reportagem RPC TV reportagem RPC TV RPC TV no caminho da TV Digital A primeira cidade a ter transmissão digital foi Curitiba, a capital do Estado e sede da RPC TV. Empresa completou em 2012 o ciclo de cobertura digital

Leia mais

Revista Ênfase: informação e entretenimento no jornalismo acadêmico. Nayara Pessini COSSI 1 Alex Sandro de Araujo CARMO 2

Revista Ênfase: informação e entretenimento no jornalismo acadêmico. Nayara Pessini COSSI 1 Alex Sandro de Araujo CARMO 2 Revista Ênfase: informação e entretenimento no jornalismo acadêmico Nayara Pessini COSSI 1 Alex Sandro de Araujo CARMO 2 Maicon Ferreira de SOUZA 3 Faculdade Assis Gurgacz, Cascavel, PR. RESUMO O presente

Leia mais

Mídia e Região na Era Digital: Diversidade Cultural & Convergência Midiática. (org. Anamaria Fadul e Maria Cristina Gobbi)

Mídia e Região na Era Digital: Diversidade Cultural & Convergência Midiática. (org. Anamaria Fadul e Maria Cristina Gobbi) Mídia e Região na Era Digital: Diversidade Cultural & Convergência Midiática (org. Anamaria Fadul e Maria Cristina Gobbi) XI Colóquio Internacional de Comunicação para o Desenvolvimento Regional (9,10,11

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais

Artigo: Um olhar feminino na Internet

Artigo: Um olhar feminino na Internet Artigo: Um olhar feminino na Internet Por Tatiane Pocai Dellapiazza - aluna do primeiro ano do Curso de Comunicação Social - Centro UNISAL - Americana. Introdução: O Brasil chega perto de comemorar seu

Leia mais

Filme: O Lobisomem e o Coronel

Filme: O Lobisomem e o Coronel Filme: O Lobisomem e o Coronel Gênero: Animação Diretor: Elvis K. Figueiredo, Ítalo Cajueiro Ano: 2002 Duração: 10 min Cor: Colorido Bitola: 35mm País: Brasil Disponível no Porta Curtas: www.portacurtas.com.br/curtanaescola/filme.asp?cod=1518

Leia mais

Dinâmica e Animação de Grupo

Dinâmica e Animação de Grupo Dinâmica e Animação de Grupo Desenvolvimento de Competências Turma G3D Leandro Diogo da Silva Neves 4848 Índice 1. Introdução... 3 2. Planeamento de desenvolvimento individual... 4 2.1 Competências...

Leia mais

PROGRAMA FALANDO EM POLÍTICA 1

PROGRAMA FALANDO EM POLÍTICA 1 PROGRAMA FALANDO EM POLÍTICA 1 Juliane Cintra de Oliveira 2 Antônio Francisco Magnoni 2 RESUMO Criado em 2007, o Programa Falando de Política é um projeto de experimentação e extensão cultural em radiojornalismo,

Leia mais

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS Constantemente, somos bombardeados por incontáveis conteúdos visuais. Imagens ilustram websites, redes sociais, folders,

Leia mais

TV UNIVERSITÁRIA: TELEJORNALISMO ALTERNATIVO

TV UNIVERSITÁRIA: TELEJORNALISMO ALTERNATIVO TV UNIVERSITÁRIA: TELEJORNALISMO ALTERNATIVO Fabiana Piccinin 1 Esse artigo faz uma crítica ao modelo de telejornalismo adotado pelas Tvs comerciais brasileiras, apresentando uma nova proposta de jornalismo

Leia mais

Humsol e a luta contra o câncer de mama 1. Vinicius Arthur SANTOS 2 Luiz WITIUK 3 Universidade Positivo, Curitiba, PR

Humsol e a luta contra o câncer de mama 1. Vinicius Arthur SANTOS 2 Luiz WITIUK 3 Universidade Positivo, Curitiba, PR Humsol e a luta contra o câncer de mama 1 Vinicius Arthur SANTOS 2 Luiz WITIUK 3 Universidade Positivo, Curitiba, PR RESUMO A reportagem foi realizada para a disciplina de Rádiojornalismo ainda no quarto

Leia mais

TÍTULO / TÍTULO: A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA AUDIOVISUAL ENTRE O TELEJORNALISMO E O CINEMA

TÍTULO / TÍTULO: A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA AUDIOVISUAL ENTRE O TELEJORNALISMO E O CINEMA TÍTULO / TÍTULO: A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA AUDIOVISUAL ENTRE O TELEJORNALISMO E O CINEMA AUTOR / AUTOR: Iara Cardoso INSTITUIÇÃO / INSTITUCIÓN: Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) Unicamp,

Leia mais

MIDIA KIT. Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br

MIDIA KIT. Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br MIDIA KIT Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br Sobre nosso site O Notícias de Alagoinhas hoje é o portal mais completo da cidade. Somos um Canal de comunicação online que integra

Leia mais

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital 11 1 Introdução Com o advento da nova era da internet, conhecida com web 2.0, e o avanço das tecnologias digitais, o consumidor passa a ter maior acesso à informação bem como à facilidade de expressar

Leia mais

Sumário. Introdução... 7

Sumário. Introdução... 7 3 Sumário Introdução... 7 1. Somos especialistas em linguagem corporal... 9 Como os homens se comunicam, 10Comunicação linguística, 10Comunicação não linguística, 10O ato de comunicação, 11Importante:

Leia mais

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário SOUZA, Kauana Mendes 1 ; XAVIER, Cintia 2 Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, PR RESUMO O projeto Portal

Leia mais

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Apresentação 1.Identificação do órgão:tribunal do Trabalho da Paraíba/ Assessoria de Comunicação Social 2.E-mail para contato:rdaguiar@trt13.jus.br, rosa.jp@terra.com.br

Leia mais

O mundo como escola Texto Isis Lima Soares, Richele Manoel, Marcílio Ramos e Juliana Rocha Fotos Luciney Martins/Rede Rua Site 5HYLVWD9LUDomR

O mundo como escola Texto Isis Lima Soares, Richele Manoel, Marcílio Ramos e Juliana Rocha Fotos Luciney Martins/Rede Rua Site 5HYLVWD9LUDomR O mundo como escola Texto Isis Lima Soares, Richele Manoel, Marcílio Ramos e Juliana Rocha Fotos Luciney Martins/Rede Rua Site 5HYLVWD9LUDomR Já pensou um bairro inteirinho se transformando em escola a

Leia mais

ATENDIMENTO A CLIENTES

ATENDIMENTO A CLIENTES Introdução ATENDIMENTO A CLIENTES Nos dias de hoje o mercado é bastante competitivo, e as empresas precisam ser muito criativas para ter a preferência dos clientes. Um dos aspectos mais importantes, principalmente

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina Mídia - 2015.1 Nilmar Figueiredo 1 2 3 4 Calendário Acadêmico Comentários Apresentação da Disciplina Sistema de Avaliação 1 - Apresentação da Disciplina O que é Mídia? Departamento de Mídia - Organização

Leia mais

Campanha ONG Animais 1

Campanha ONG Animais 1 Campanha ONG Animais 1 Bruna CARVALHO 2 Carlos VALÉRIO 3 Mayara BARBOSA 4 Rafaela ALVES 5 Renan MADEIRA 6 Romulo SOUZA 7 Marcelo PRADA 8 Paulo César D ELBOUX 9 Faculdade Anhanguera Santa Bárbara, Santa

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Instrutora: Aneliese Nascimento

ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Instrutora: Aneliese Nascimento Instrutora: Aneliese Nascimento O QUE É UM PROJETO? 4 Instrumento de comunicação. 4 Instrumento de intervenção em um ambiente ou situação para mudanças. 4 Instrumento para fazer algo inovador. O QUE DEVE

Leia mais

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política No Brasil, há poucas experiências conhecidas de uso de ferramentas de monitoramento de mídias sociais em campanhas políticas. Uma delas

Leia mais

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) - PCS A Política de Comunicação do Serviço

Leia mais

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Comunicação é um direito de todos No Brasil, os meios de comunicação estão concentrados nas mãos de poucas empresas familiares que têm a

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

Cultura HD segundo lugar de audiência é retorno rápido e garantido

Cultura HD segundo lugar de audiência é retorno rápido e garantido Mídia Kit Cultura HD A Cultura HD faz parte do Grupo Integração, um grupo multimídia composto por quatro emissoras de televisão afiliadas Rede Globo, quatro emissoras de Rádio, um portal de internet, uma

Leia mais

Gestão de iniciativas sociais

Gestão de iniciativas sociais Gestão de iniciativas sociais Leia o texto a seguir e entenda o conceito do Trevo e as suas relações com a gestão organizacional. Caso queira ir direto para os textos, clique aqui. http://www.promenino.org.br/ferramentas/trevo/tabid/115/default.aspx

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C Mídias sociais como apoio aos negócios B2C A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

20 Anos de Tradição Carinho, Amor e Educação.

20 Anos de Tradição Carinho, Amor e Educação. Colégio Tutto Amore Colégio Sapience Carinho, Amor e Educação. Trabalhamos com meio-período e integral em todos os níveis de ensino. www.tuttoamore.com.br Nossa História No ano de 1993 deu-se o ponto de

Leia mais

Paradigmas e paradoxos da sociedade da informação

Paradigmas e paradoxos da sociedade da informação Paradigmas e paradoxos da sociedade da informação As mudanças DebatePapo Mídia Dalton Pastore - ABAP Caio Barsotti - SECOM José Alves - IVC Orlando Lopes - ABA Impacto da Tecnologia Individualização Acesso

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE O USO DA INTERNET NO PROCESSO EDUCACIONAL: O DESAFIO PARA OS PROFESSORES

Leia mais

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Aparecido Marden Reis 2 Marli Barboza da Silva 3 Universidade do Estado de Mato Grosso, Unemat - MT RESUMO O projeto experimental

Leia mais

Comunicação Empresarial e Processo Decisório. Prof. Ana Claudia Araujo Coelho

Comunicação Empresarial e Processo Decisório. Prof. Ana Claudia Araujo Coelho Prof. Ana Claudia Araujo Coelho Comunicar significa transmitir ideias, sentimentos ou experiências de uma pessoa para outra, tornar comum, participar, fazer saber, transmitir. ANDRADE (2008, p. 45) O resultado

Leia mais

LENDO, ESCREVENDO E PRODUZINDO JORNAL: A APROPRIAÇÃO DA ESCRITA POR ALUNOS DE EJA

LENDO, ESCREVENDO E PRODUZINDO JORNAL: A APROPRIAÇÃO DA ESCRITA POR ALUNOS DE EJA LENDO, ESCREVENDO E PRODUZINDO JORNAL: A APROPRIAÇÃO DA ESCRITA POR ALUNOS DE EJA CENTRO MUNICIPAL DE REFERÊNCIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS PROFESSORA FABÍOLA DANIELE DA SILVA A lingüística moderna

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE LiteraRádio. Rádio. Literatura. Introdução

PALAVRAS-CHAVE LiteraRádio. Rádio. Literatura. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

A Comunicação Organizacional e a Mídia o papel dos meios de comunicação na construção da imagem empresarial para o público externo 1

A Comunicação Organizacional e a Mídia o papel dos meios de comunicação na construção da imagem empresarial para o público externo 1 A Comunicação Organizacional e a Mídia o papel dos meios de comunicação na construção da imagem empresarial para o público externo 1 Bárbara Fernandes Valente da Cunha 2 * Palavras-chaves: Comunicação

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social Políticas Públicas de Comunicação...a presença ativa duma universidade, revigorada ao contato de seu núcleo mais vivo e ciosa do seu espaço

Leia mais

O lugar da oralidade na escola

O lugar da oralidade na escola O lugar da oralidade na escola Disciplina: Língua Portuguesa Fund. I Selecionador: Denise Guilherme Viotto Categoria: Professor O lugar da oralidade na escola Atividades com a linguagem oral parecem estar

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO FERNANDA SERRER ORIENTADOR(A): PROFESSOR(A) STOP MOTION RECURSO MIDIÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

Leia mais

OBJETIVOS DE MARKETING

OBJETIVOS DE MARKETING CASE Banco do Brasil Todo Seu O Banco do Brasil é a mais antiga instituição bancária brasileira. Reconhecido como fundamental para o desenvolvimento econômico e social do país, é também o maior banco da

Leia mais

NOTÍCIA INSTITUCIONAL: IMAGEM INSTITUCIONAL

NOTÍCIA INSTITUCIONAL: IMAGEM INSTITUCIONAL NOTÍCIA INSTITUCIONAL: IMAGEM INSTITUCIONAL RESUMO Caroline Ferreira 1 O objetivo deste artigo é falar sobre Noticia institucional e o interesse cada vez maior das empresas em cuidar da sua imagem institucional.

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

Apresentação. Diariamente no Net Cidade Canal 26 Sábados na Band Canal 10 Apresentação Eliane Beuren www.progviverbem.com.br

Apresentação. Diariamente no Net Cidade Canal 26 Sábados na Band Canal 10 Apresentação Eliane Beuren www.progviverbem.com.br Apresentação No ar desde 13 de março de 2002, o Programa Viver Bem é apresentado por Eliane Beuren e inspirado no prazer que sentimos em viver e na conquista de uma melhor qualidade de vida através da

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

multi media soluções em comunicação

multi media soluções em comunicação multi media soluções em comunicação PARANÁ multi media multi media 1 MI DE HABITANTES NA REGIÃO R$18 BI POTENCIAL DE CONSUMO R$ 12 BI EM INVESTIMENTOS NA REGIÃO 1º NO RANKING INDUSTRIAS R$ 18 BI PIB DA

Leia mais

:: C A N A L B A N D N E W S ::

:: C A N A L B A N D N E W S :: :: TABELA DE PREÇOS :: JANEIRO JANEIRO 2013 2011 :: C A N A L B A N D N E W S :: SKY, NET, Claro TV, Oi Tv e independentes, alcança mais de 10.800.000 assinantes. SEXO 4 IDADE CLASSE SOCIAL DIA INÍCIO

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 444 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

MEDIA TRAINING. Manual para TREINAMENTO

MEDIA TRAINING. Manual para TREINAMENTO MEDIA TRAINING Manual para TREINAMENTO Parabéns! Você foi escolhido por sua empresa para seu porta-voz oficial. Ser um porta-voz é uma grande responsabilidade, pois todas as vezes em que a empresa tiver

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe O guia do profissional de Recursos Humanos Como melhorar o desenvolvimento da equipe 1 Introdução 03 Conhecendo as dores do seu time 05 Investir nos colaboradores! 08 Estabelecendo metas 11 A meditação

Leia mais

5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO

5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO 5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO Este e book foi criado após ter percebido uma série de dúvidas de iniciantes em Facebook Ads. O seu conteúdo é baseado na utilização da plataforma

Leia mais

PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA COMUNITÁRIA : ANÁLISE E PROPOSTA DE FORMATO JORNALÍSTICO NO PORTAL COMUNITÁRIO

PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA COMUNITÁRIA : ANÁLISE E PROPOSTA DE FORMATO JORNALÍSTICO NO PORTAL COMUNITÁRIO 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA

Leia mais

Telejornal Sala 221 1

Telejornal Sala 221 1 Telejornal Sala 221 1 Thayane dos Santos MOREIRA 2 Gabriela Barbosa NEVES 3 Kamila Katrine Nascimento de FREITAS 4 Marcelo LIMA 5 Maryjane da Costa PEREIRA 6 Cogenes Felipe Silva de LIRA 7 Zulmira NÓBREGA

Leia mais

O AUMENTO DA RENDA DA POPULAÇÃO TEM EFEITO DIRETO SOBRE O AUDIOVISUAL.

O AUMENTO DA RENDA DA POPULAÇÃO TEM EFEITO DIRETO SOBRE O AUDIOVISUAL. 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 O AUMENTO DA RENDA DA POPULAÇÃO TEM EFEITO DIRETO SOBRE O AUDIOVISUAL. A CLASSE C IDENTIFICA CINEMA, INTERNET E TV POR ASSINATURA COMO

Leia mais

O CENTRO CULTURAL TAMBOLELÊ E A MÚSICA COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL

O CENTRO CULTURAL TAMBOLELÊ E A MÚSICA COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL O CENTRO CULTURAL TAMBOLELÊ E A MÚSICA COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL Denis ARAÚJO Fernando D AGOSTINI Márcia Regina FANTINI Orlando PINEL Pedro Alberto ANDRADE Shelber CRUZ Lamounier Lucas PEREIRA

Leia mais

Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes. Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva

Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes. Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva CONTEÚDO Porque é o trabalho de equipa importante em salas de aula inclusivas?

Leia mais

Profa. Ma. Andrea Morás. Unidade I

Profa. Ma. Andrea Morás. Unidade I Profa. Ma. Andrea Morás Unidade I COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Comunicação empresarial Definição: Compreende um conjunto complexo de atividades, ações, estratégias, produtos e processos desenvolvidos para reforçar

Leia mais

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos.

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos. Questão nº 1 I. Seleção de dados relevantes para o assunto em pauta, comparação, hierarquização. Devem aparecer nos textos: a) a Internet grátis desafia os provedores estabelecidos. Ressaltar as posições

Leia mais

ESTILO E IDENTIDADE. Autores: TACIANA CORREIA PINTO VIEIRA DE ANDRADE E CARMEM LÚCIA DE OLIVEIRA MARINHO

ESTILO E IDENTIDADE. Autores: TACIANA CORREIA PINTO VIEIRA DE ANDRADE E CARMEM LÚCIA DE OLIVEIRA MARINHO ESTILO E IDENTIDADE Autores: TACIANA CORREIA PINTO VIEIRA DE ANDRADE E CARMEM LÚCIA DE OLIVEIRA MARINHO Introdução Por milhares de anos, foi possível concordar que a mais importante linguagem do homem

Leia mais

O que é ISO 9001:2000?

O que é ISO 9001:2000? O que é ISO 9001:2000? Um guia passo a passo para a ISO 9001:2000 SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Conteúdo * SISTEMAS DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E PDCA... 1 * OITO PRINCÍPIOS DE GESTÃO DA QUALIDADE...

Leia mais

O processo da pauta do Programa Ade!

O processo da pauta do Programa Ade! 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

Uma narrativa, uma história e um imaginário. Fernanda Cielo* 1

Uma narrativa, uma história e um imaginário. Fernanda Cielo* 1 Uma narrativa, uma história e um imaginário. Fernanda Cielo* 1 Meu nome é Maria Bonita, sou mulher de Vírgulino Ferreira- vulgo Lampiãofaço parte do bando de cangaceiros liderados por meu companheiro.

Leia mais

Future School Idiomas

Future School Idiomas Future School Idiomas Sumário Quem somos... pag 2 Sobre o curso... pag 3 Sobre a aula... pag 4 Vantagens em se fazer nosso curso on line... pag 5 Objetivo do curso... pag 6 Como entrar na sala de aula...

Leia mais

PEDAGOGIA SURDA. Por SHIRLEY VILHALVA - Surda / Professora Técnica do CAS/SED/MS E-mail: svilhalva@brturbo.com.br

PEDAGOGIA SURDA. Por SHIRLEY VILHALVA - Surda / Professora Técnica do CAS/SED/MS E-mail: svilhalva@brturbo.com.br PEDAGOGIA SURDA Por SHIRLEY VILHALVA - Surda / Professora Técnica do CAS/SED/MS E-mail: svilhalva@brturbo.com.br Alfabetizar alunos com Culturas diferentes é um choque tanto para o professor ouvinte como

Leia mais

CANAL SAÚDE REDE DE PARCEIROS OFICINAS DE MULTIPLICAÇÃO

CANAL SAÚDE REDE DE PARCEIROS OFICINAS DE MULTIPLICAÇÃO 1. Oficina de Produção CANAL SAÚDE REDE DE PARCEIROS OFICINAS DE MULTIPLICAÇÃO Duração: 03 dias Público ideal: grupos de até 15 pessoas Objetivo: Capacitar indivíduos ou grupos a produzirem pequenas peças

Leia mais

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso.

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. Cliocar Acessórios: A construção de um negócio A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. 2 Conteúdo Resumo executivo... 2 Conhecendo o mercado... 2 Loja

Leia mais

Sumário. Apresentação...7

Sumário. Apresentação...7 Sumário Apresentação................................7 1. CONCEITOS BÁSICOS.........................11 Delimitação de funções..................... 12 2. ORIGENS E DESENVOLVIMENTO...................21 3.

Leia mais

OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR

OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR Fundação Universidade Federal do Tocantins Maria Jose de Pinho mjpgon@mail.uft.edu.br Professora orientadora do PIBIC pedagogia Edieide Rodrigues Araújo Acadêmica

Leia mais

#11 RECORDNEWS NOV - GMT.xls. Start Time. Data. Programme Title EPG Synopsis

#11 RECORDNEWS NOV - GMT.xls. Start Time. Data. Programme Title EPG Synopsis Data 01/11/2011 00:15 RECORD NEWS BRASIL 01/11/2011 01:00 JORNAL DA RECORD NEWS Heródoto Barbeiro, e sua colega de bancada, Thalita Oliveira comandam um notíciário dinâmico e moderno 01/11/2011 02:15 ENTREVISTA

Leia mais

PROFISSIONAL DE FARMÁCIA: IMAGEM E CAPACIDADE SÃO ESSENCIAIS

PROFISSIONAL DE FARMÁCIA: IMAGEM E CAPACIDADE SÃO ESSENCIAIS PROFISSIONAL DE FARMÁCIA: IMAGEM E CAPACIDADE SÃO ESSENCIAIS Na área da saúde, algumas habilidades, como o conhecimento técnico e a facilidade de comunicação influem decisivamente na impressão conquistada

Leia mais

Índice. 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3

Índice. 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3 GRUPO 6.1 MÓDULO 4 Índice 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3 1.1. Desenvolvimento e Aprendizagem de Jovens e Adultos... 4 1.1.1. Educar na Diversidade... 5 1.2. Os Efeitos da Escolarização/Alfabetização

Leia mais

A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean

A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean Paulo Cesar Brito Lauria Muitas empresas têm se lançado na jornada de implementar a filosofia lean nas últimas décadas. No entanto, parece que

Leia mais

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1

O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 O Papel dos Meios de Comunicação na Formação da Imagem Empresarial importância do Assessor de Imprensa neste processo 1 Evelyn Nascimento Bastos 2 Palavras-chaves: Meios de Comunicação; Imagem Empresarial;

Leia mais