Sapientia Aedificat CNPJ: / Grupo Médico Psicanalítico Lattes Sociedade Psicanalítica Lattes & Escola Superior de Psicanálise

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sapientia Aedificat CNPJ: 13.296.675/0001-71 Grupo Médico Psicanalítico Lattes Sociedade Psicanalítica Lattes & Escola Superior de Psicanálise"

Transcrição

1 Sapientia Aedificat CNPJ: / Grupo Médico Psicanalítico Lattes Sociedade Psicanalítica Lattes & Escola Superior de Psicanálise Folder do Curso de Formação em Psicanálise Clínica Unidade Orgânica de João Pessoa Região Nordeste Brasil Oriental

2 Tutoria Permanente: Dr. Tibério Cesar Pessoa Ph, D Pós-Doutor em Psicanálise Clínica: Sociedade Médica Psicanalítica Lattes (2011); Argentina. Doutor em Psicanálise: Sociedade Cientifica Livre da Psicanálise (2009); Argentina e Região Sul Brasil. Educador em Direitos Humanos: UNESCO/ONU/ Ministério da Justiça Brasileiro (2001). MBA/Mestrado em Gestão Profissional da Saúde: IBI/Brasil e Faculdade Sul Brasil do Paraná (2006); Descrita e reconhecida nos moldes internacionais de Mestrado na Área de Negócios em Saúde. Consultor e Colunista da TV Cabo Branco, afiliada Rede Globo da Cidade de João Pessoa, no Jornal Bom dia Paraíba, no Quadro Equilíbrio, de programação e apresentação semanal no Período de 12 de Julho de 2012 a 12 de Maio de 2013; seguindo atualmente como consultor na grande área da psicanálise. Colunista do Paraibaonline.com.br desde Maio de Colunista da Rádio CBN João Pessoa, Coluna Papo de Família, de programação e apresentação semanal desde 21 de Março de Consultor e Colunista da TV Correio; Afiliada Rede Record; Programa Correio da Tarde; de programação e apresentação semanal desde 02 de Julho de Consultor da TV Tambaú; Afiliada ao Sistema Brasileiro de Televisão; Desde junho de 2012 no Programa Caso de Polícia. Consultor do Jornal da Paraíba em João Pessoa, desde Fevereiro de 2012 até o presente. Reitor Tutor da Escola Superior de Psicanálise e do Grupo Médico Psicanalítico Lattes, Instituições de Direito Privado, de Instrumento Cientifico, voltado Ensino Profissionalizante de Formação em Psicanálise Clínica. Professor da Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná-UNICENTRO (2002). Teólogo pelo Seminário Sul Americano Livre (2002); Argentina. Conferencista e Palestrante em vários seguimentos Institucionais de ensino e negócios pelo MERCOSUL desde Executivo em Gestão de Negócios da Saúde. Psicanalista Clínico, Terapeuta e Escritor. Estudioso da Psicanálise Clínica e Didática desde 1988.

3 Identificação do Curso de Formação em Psicanálise Clínica Certificação e Título Pretendido: Psicanalista Clínico Público Alvo Amplo: Profissional que Possua Inclinação Teórica e ou Ortoprática a Grande Área do Saber da Abstração e da Subjetividade. Regime Educacional: Auto Análise Didática Freudiana e Semiótica. Exposições, discussão e análises de casos clínicos. Aulas presenciais uma vez ao mês, num total de 12h: Ocorrendo sempre na noite da sexta e durante o dia no sábado. Duração do Curso e Carga Horária Pretendida: 28 Meses com carga horária total de 500h, Consoante critério abaixo: 312h de aulas presenciais do Curso de Formação. 188h de análise Individual de Vídeos Técnicos. Objetivos do Curso: Formação do Psicanalista Clínico com regime Acadêmico Filosófico de excelência. Com base no avanço do saber psicanalítico, da semiótica, da cultura, arte e saber pruri profissional transdisciplinar em regime Tutorial Permanente. Dotação da orientação Espacial Clínica Cartesiana: Política, econômica, cultural e social da Psicanálise Clínica, para desenvoltura suficiente do livre exercício de suas habilidades enquanto ofício determinado pela Classificação Brasileira de Ocupações. Geração da capacidade de diagnóstico psicanalítico das neuroses e do sofrimento psíquico de forma acentuada e contínua, pela formação do profundo conhecimento Semiótico Psicanalítico. Coerente com uma proposta de Formação Contínua Atualizada, Pruri Disciplinar e Analítica sem Tendências Temáticas Conceituais ou de Autores Históricos. Início Anual de Cada Turma Para o Curso de Formação em Psicanálise Clínica: Mês de Abril de Cada Ano Letivo e o processo seletivo nos meses de Fevereiro e Março. Característica Doutrinal Científica: Compreendendo o Parecer do Conselho Federal de Medicina, alicerçamos o mesmo entendimento similar onde a Ciência Psicanalítica mantém interfaces com várias profissões pela utilização de conhecimento científico e filosófico comuns. Porém não se limita a especialidades de nenhum delas, constituindose em uma atividade autônoma e independente. Processo Consulta 4.048/97, Brasília-DF, 11/02/1998. Compreendendo o Parecer do Conselho Federal de Psicologia que afirma Constituir-se a psicanálise num campo autônomo de conhecimento conexo à

4 psicologia, mas que com esta não se confunde. Assim, o exercício da psicanálise não pode ser privativo de psicólogo, mas de qualquer profissional que tenha formação adequada que inclui entre outros requisitos, um processo de análise pessoal, algo que não pode ocorrer no âmbito de Instituições, e Universidades, por exemplo, por se tratar de uma decisão de Foro Íntimo e que, portanto não pode ser objeto de regulamentos nem restrição legal. CFP Ofício Nº 0618/87, Brasília-DF, 30/11/1987. Cordialidade, Gentileza, Diplomacia e Resiliência Pessoal, Compreendendo as convergências e divergências histórias naturais a grande área do culto patrimônio de idéias, abstrações e subjetividades da Psicanálise Clínica. Não há quaisquer formas de aferição e avaliação de conteúdo ao corpo discente. Exploramos um saber abstrato, tornando-se incoerente processos de avaliações onde o mérito da capacitação é de Foro Íntimo e Subjetivo. A Formação em Psicanálise Clínica é um processo pessoal, único e contínuo do saber abstrato e subjetivo que caracteriza-se pela voluntariedade e espontaneidade de permanência do aluno no Curso. Seguimos o Código Internacional de Doenças para Classificação e Definição das Psicopatologias, sendo estas de Responsabilidade Diagnóstica da Psiquiatria. Compreendendo as Neuroses como Processos de Pessoalidade Fenomenológicos Existenciais de Natureza Singular, Particulares e Individuais a cada único sujeito não as atribuindo nomes ou designações. O Processo Seletivo: Análise Curricular e da Pessoalidade. Entrevista Psiquiátrica se Indicada Formalmente. Adaptação e Nivelamento até o Término da Primeira Disciplina. Contextualização Psicanalítica Hodierna: Por intermédio de uma série de circunstâncias que fazem com que a cena contemporânea e o lugar do sujeito na mesma se tornem cada vez mais complexo, somos levados a perceber a relevância de uma advertência: O psicanalista sempre deve estar atento ao horizonte de seu tempo. Daí que se extraem elementos imprescindíveis a vivacidade da psicanálise e, por fim, possibilita que a mesma dialogue com as circunstâncias clínicas que afetam o nosso tempo. Percebemos: O que determinará o lugar da psicanálise no Cenário Clínico, Culto e Social das próximas décadas será sua capacidade de atualizar aquilo que está na origem da sua Clínica, ou seja, a sustentação de um campo de conhecimento e saber, que põe qualquer tipo de experiência humana sob o crivo da interrogação e da análise. Nosso método de Formação em Psicanálise Clínica encontra-se na Articulação da Ciência Semiótica, com a Clínica Analítica Hermenêutica. Numa Medida e Escala Interpretativa alicerçada na Teoria Psicanalítica e na Auto Análise.

5 Acerca do Grupo Médico Psicanalítico Lattes O Grupo Médico Psicanalítico Lattes é composto pela Escola Superior de Psicanálise e pela Sociedade Psicanalítica Lattes, Instituições estas do Estado do Paraná Brasil, Oriundas do Saber Psico Analítico Portenho e Europeu. A Escola Superior de Psicanálise integra-se no Sistema Nacional de Ensino Brasileiro dispondo-se como Curso Profissionalizante pela LDBA, descentralizado em Unidades Orgânicas com Regime Tutorial Permanente que celebram a mesma leitura interpretativa de sua filosofia, sociabilidade, pruri profissionalidade e epistemologia psicanalítica. Celebrando quando assim o julgar cabível acordos de cooperação com universidades, institutos, entidades públicas ou privadas de ensino, nacionais ou estrangeiras, atribuindo graus e diplomas em aspecto de mútua parceria. A Escola Superior de Psicanálise é uma instituição de cunho intelectual dedicada à criação, transmissão, crítica e difusão da cultura psicanalítica, no viés do saber que tem como objetivo o ensino, a investigação e a prestação de serviços nestes vários domínios, numa perspectiva seccional do saber culto profissionalizante em ordem ao desenvolvimento epistemológico da psicanálise. A Sociedade Psicanalítica Lattes constitui-se de uma ampla rede de relacionados que abrangem médicos, cientistas, filósofos, educadores, instituições parceiras e demais categorias acadêmicas profissionais relacionadas à psicanálise num saber pluriprofissional. Conceitua se como um dos excelentes Instrumentos do saber e da cultura para a Formação e para a Pesquisa Psicanalítica; dispondo o conhecimento de forma acentuada e específica a psicanálise clínica. A Escola Superior de Psicanálise caracteriza-se como instituição Teórica que apresenta sua Academia de Formação Psicanalítica como resposta ao anseio por uma Formação Psicanalítica Clinica séria, inspirada na Arte do Saber e da Ciência, na Ideologia do Aprender, Ensinar e Capacitar o intelecto pessoal. Disponibilizando conhecimentos que possibilite a capacidade de tomada de decisão analítica de forma acentuada e contínua. Gerando os ideais da solidariedade fraterna humana na liberdade do pensamento, da cultura e da espiritualidade. Com todo o respeito às Instituições de Ensino Superior, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq). O Grupo Médico Psicanalítico Lattes, tem vocação e vanguarda ao saber psicanalítico. Promovendo em continuidade o desenvolvimento da Psicanálise Clínica mediante um Projeto Político Pedagógico e Institucional de Inovações e Sustentabilidades Educacionais. Juridicamente é uma instituição de Direito Privado Consoante o Código Civil, às Leis do Trabalho e às Diretrizes e Bases da Educação Nacional para os Cursos Profissionalizantes de Formação Psicanalítica Clínica. Numa concepção da Psicanálise, que histórico e compreensivelmente, tem origens num panorama e patrimônio profundamente culto, que oferece um acervo intelectual de convergências e divergências que refina e burila o próprio saber psicanalítico. A Sociedade Psicanalítica Lattes insere-se como Instituição Notoriamente e Ortopraticamente Teórica, não Possuindo Patrimônio Financeiro ou Fixo. Seu CNPJ é Ativo e Assistido por um Escritório de Contabilidade Privado, mas sua Sede Física é um Artifício para o CNPJ, não abrigando às questões administrativas, didáticas ou sociais. Executamos um Moderno Planejamento e Gerenciamento Estratégico Existencial que possibilita tanto Parcerias Institucionais Específicas para o Suporte Técnico como o Profundo Sentimento do Patrimônio de Idéias e Experiências.

6 Jurisprudência da Psicanálise Brasileira e Mundial Segundo ABMP-DF Associação Brasileira de Medicina Psicossomática (DF) a Psicanálise Clínica é uma Ocupação Ofício Livre. Reconhecida pela Classificação Brasileira de Ocupações (CBO - Código ) e amparada pelo Decreto nº de 17/04/1997, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional e pela Constituição Federal nos artigos 5º incisos II e XIII. Em Todo o Mundo a Psicanálise Clínica é exercida de Forma Livre não sendo uma Profissão Regulamentada. Caracteriza-se no Brasil como um Ofício Reconhecido pela CBO e Regido por Critérios Éticos Institucionais que evocam Notoriedade de Cordialidade, Gentileza, Diplomacia e Resiliência Pessoal. Dispondo-se como um Saber de Epistemologia Específica e um Método Psicoterápico Autônomo de Investigação do Psiquismo Inconsciente. Segundo o Parecer do Conselho Federal de Medicina (CFM) A atividade psicanalítica é independente de cursos regulares acadêmicos, sendo os seus profissionais formados pelas sociedades psicanalíticas e analistas didatas. Apesar de manter interfaces com várias profissões pela utilização de conhecimento científico e filosófico comuns, não se limita a especialidades de nenhum delas, constituindo-se em uma atividade autônoma e independente. Brasília, 16 de novembro de Rubens dos Santos Silva. Cons. Relator. Parecer aprovado: Sessão Plenária 11/02/97. Segundo o Parecer do Conselho Federal de Psicologia; Ofício CFP Nº 0618/87, Brasília-DF, 30 de novembro de 1987; Constituir-se a psicanálise num mesmo campo de conhecimento conexo à psicologia, mas que com esta não se confunde. O exercício da psicanálise não pode ser privativo de psicólogo, mas de qualquer profissional que tenha formação adequada que inclui entre outros requisitos, um processo de análise pessoal, algo que não pode ocorrer no âmbito de Instituições e Universidades. Tratando-se de uma decisão de foro íntimo e que, portanto não pode ser objeto de regulamentos nem restrição legal. A Coordenadoria de Identificação e Registro Profissional Brasileiro /SES; Toma postura afirmativa quanto à desnecessidade de regulamentação da profissão de psicanalista; segundo o PARECER Nº 309/88. Desta tramitação e juntados de pareceres dos Conselheiros fica pacificado o entendimento daquele Órgão pela desnecessidade de regulamentação da profissão de psicanalista. Informações Quanto ao Ensino Profissionalizante Psicanalítico Além das modalidades de ensino Fundamental, Médio, Técnico e Superior, a legislação brasileira regulamentou a Categoria Profissionalizante (Livre), que atende público com objetivo de profissionalização para diversas áreas de atuação no mercado de trabalho. As escolas responsáveis que oferecem este tipo de curso têm direito de emitir certificado e/ou diploma ao aluno em conformidade com a lei nº 9394/96; Decreto nº 5.154/04; Deliberação CEE 14/97 (Indicação CEE 14/97). Os Cursos Profissionalizantes são de responsabilidade das Escolas Promotoras que elaboram seu Projeto Político Pedagógico e Institucional. Possuem por Lei Validade Legal para diversos fins profissionais e ocupacionais, não necessitando serem validados, convalidados, chancelados ou elaborarem Processo de

7 Reconhecimento junto ao MEC/CAPES. Conforme já previsto na lei nº. 9394/96; Decreto nº /04; Deliberação CEE 14/97 (Indicação CEE 14/97). O Curso de Formação em Psicanálise Clínica do Grupo Médico Psicanalítico Lattes, enquadra-se na LDBA como Curso Profissionalizante" não necessitando de prévia autorização para funcionamento nem de posterior reconhecimento do Conselho de Educação Competente (MEC/CAPES). O Certificado em Psicanálise Clínica, Totalizado o Curso de Formação, pode ser Registrado em Cartório, apenas como artifício de caráter à credibilidade e não como de caráter obrigatório jurídico legal. O Grupo Médico Psicanalítico Lattes busca realizar este registro e entregar o Certificado de Conclusão ao aluno com o repasse das devidas custas administrativas. Quanto a Escola Superior de Psicanálise do Grupo Lattes A ESCOLA SUPERIOR DE PSICANÁLISE é uma Instituição TEÓRICA PSICANALÍTICA DIDATA DE SABER LIVRE E ABERTO. Tendo como principal Mantenedora Parceira a SOCIEDADE PSICANALÍTICA LATTES, que é uma Instituição Psicanalítica Membro da ASSOCIAÇÃO EMPRESARIA DE TOLEDO (ACIT PARANÁ). Ambas formam assim o GRUPO MÉDICO PSICANALÍTICO LATTES, Constituído socialmente por psicanalistas já atuantes e ou em formação. Todos envolvidos com o saber psicanalítico das principais Escolas Psicanalíticas de Conhecimentos. O Grupo Médico Psicanalítico Lattes tem como Tutor e Reitor o Dr. Tibério Cesar Pessoa Ph, D em Psicanálise. A Sociedade Psicanalítica Lattes, possui um sentido, sentimento e entendimento de transdisciplinaridade, de pruri profissionalidade e de contemporaneidade do saber. Diante do processo de socialização fraterna do conhecimento e da compreendida evolução dos saberes. Aprimora um processo de ensino articulado e harmonizado com o horizonte da Filosofia da Formação em Psicanálise Clínica por um Plano Cartesiano de saber amplo e seccionalizado. Orientando o profundo contexto das demandas para o Pleno Ofício Psicanalítico, no aperfeiçoamento e no surgimento de horizontes de reflexão e diagnóstico clínico psicanalítico das neuroses. O Grupo Médico Psicanalítico Lattes caracteriza-se como um espaço de saber clínico no qual a Epistemologia Psicanalítica abriga, organiza, orienta, qualifica e estabelece uma Formação Clínica em única profundidade. Formalizando a produção de conhecimento na consolidação de uma Psicanálise Clínica notória para nossa atualidade que detenha o Método para o Tratamento e Diagnóstico das Neuroses. Acerca do Jurídico da Sociedade Médica Psicanalítica Lattes 1º Oficio de Títulos Lincoln de Freitas Oliveira Registro Civil das Pessoas Jurídicas. Registro de Estatuto, Diretoria, Fundadores e Documentação Existencial. Rua 07 de Setembro, 1731, / Toledo Paraná. (45) República Federativa do Brasil Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica: /

8 Membro Efetivo da Associação Empresarial de Toledo Paraná Largo São Vicente de Paula, Centro, Toledo Paraná. (45) Advogados Dr. Paulo Roberto Pagnussatti Advogado Trabalhista OAB A/PR. Dr. Hélio Lulu Advogado Criminalista OAB 10525/PR. Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas FIPE e USP Competências Pessoais do Psicanalista/Analista Classificação Brasileira de Ocupações Nº Governo Federal 01 - Sigilo clínico Ministrar aulas e Formar Psicanalistas Promover integração psíquica e inconsciente Respeitar os limites de atuação, ética e moral Demonstrar interesse pelo ser humano Ouvir e decidir sobre situações de pressão Contornar situações adversas Respeitar valores e crenças dos clientes Observação/neutralidade e orientação espacial Questionar e ter autonomia de pensamento Capacidade fina de elucidação e empatia Sensibilidade culta e científica Raciocínio abstrato, de anamnese e diagnóstico Amplitude de raciocínio e estratégias Investigar o psiquismo Indispensável visão Multirreferencial. Descrição Sumária da Ocupação e ou Ofício de Psicanalista O psicanalista estuda, pesquisa e avalia o desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos e grupos com a finalidade de análise, tratamento, orientação e educação. Diagnosticam e avaliam distúrbios emocionais e de adaptação social, elucidando conflitos e questões. Acompanha o(s) paciente(s) durante o processo de tratamento ou cura. Investigando os fatores inconscientes do comportamento individual e grupal, tornando os conscientes. Desenvolve Pesquisas Experimentais, Teóricas e Clínicas, Coordenando Equipes às Atividades de Área Afins. O psicanalista não é uma Especialização, é uma Formação, que segue Princípios, Processos e Procedimentos Definidos pelas Sociedades e Instituições Psicanalíticas.

9 Ementário das Disciplinas da Formação em Psicanálise Clínica O Curso de Formação em Psicanálise Clínica pela ESCOLA SUPERIOR DE PSICANALISE abrange uma Transdisciplinaridade de Coerência com uma proposta de Formação Moderna, Contínua, Profunda e Analítica sem Tendências Temáticas Conceituais ou de Autores Históricos. Compromete-se assim com um nível de Ensino e Crivo que Propicie Talento, Conhecimento e Habilidade particular ao aluno desde uma Epistemologia Pré-Socrática até a Moderna Psicanálise Clínica Semiótica. Disciplina: Teoria dos Atos do Inconsciente Conteúdos programáticos: 1- Conceitos acerca do inconsciente psicanalítico; 2- Interpretações acerca do Inconsciente; 3- Sonhos e interpretações; 4- Estado de Vigília, Sono e Esquecimentos; 5- Introduções acerca da psiquiatria médica e dos transtornos psiquiátricos. Objetivos: Incorporar no aluno os principais conceitos acerca do inconsciente com suas devidas correntes interpretativas. Estabelecer os critérios da psiquiatria médica e suas devidas epistemologias. Perscrutar e aprimorar as leituras da psicanálise em meio às noções dos atos e do inconsciente. Assegurar ao aluno uma multirreferencial, seccional e transdisciplinar hermenêutica e entendimento dos atos do inconsciente e sua relação com os novos achados e pesquisas científicas. Conhecimento, capacidades e competências a adquirir: Compreender as diversas facetas e conteúdos que cercam as teorias do inconsciente com suas devidas escolas de entendimento sem que com elas elabore tendências rigorosas e inflexíveis. Definir e desenvolver uma investigação científica que mescle academicamente as epistemologias médicas e psicanalíticas acerca do inconsciente. Bibliografia principal: Landa, Fabio. Ensaio Sobre a criação teórica em psicanálise: de Ferenczi a Nicolas Abraham e Maria Torok/Fabio Landa; prefácio de Pierre Fédida. São Paulo: Editora UNESP: FAPESP, Silva, Gastão pereira. Para compreender Freud. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, Freud, S. Obras Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago Editora. Fred, S. A interpreção dos sonhos. Mijolla, Alain de.

10 Dicionário internacional da psicanálise: Conceitos, noções, biografias, obras, eventos, instituições / Direção Geral de Alain de Mijolla, comitê editorial Sophie de Mijolla Mellor, Roger Perron e Bernard Golse; Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Imago Ed, Kant, Immanuel. A crítica da razão pura. Edição da fundação Calouste Gulbenkian, Gonçalves, Joanisval Brito. Tribunal de Nuremberg : A gênese de uma nova ordem no direito internacional. Rio de Janeiro: Renovar, Novaes, Adenáuer Marcos Ferraz. Sonhos: mensagens da alma Salvador: Fundação Lar Harmonia, Disciplina: Patologia e Fisiopatologia Psicanalítica Conteúdos programáticos: 1- Conceitos em Patologia da Psique; 2- Classificação das Lesões Psíquicas; 3- Conceitos em Fisiopatologia psíquica; 4- Elo Histórico da Medicina e da Psicanálise; 5- Conceitos dos Estados sôfregos em Psicanálise; 6- Teorias do sôfrego em psicanálise; 7- Principais Distúrbios e Transtornos Elucidados pela Psicanálise. Objetivos: Capacitar o Aluno a compreender, diagnosticar, estabelecer, desenvolver e apresentar-se interativo em todos os aspectos voltados aos Transtornos Psicanalíticos. Estruturando com estes conceitos uma dinâmica de ligação com termos médicos e psicanalíticos. Compreender o estado sôfrego e patológico dos indivíduos e da sociedade. Conhecimento, capacidades e competências a adquirir: Desenvolver a compreensão mais profunda de como as patologias psíquicas de desenvolvem no processo civilizatório e com elas estabelecer os entendimentos antropológicos, psicanalíticos e psiquiátricos atribuindo uma resiliência única na maneira e forma de se interpretar o desenvolvimento e estabelecimento dos transtornos psíquicos. Bibliografia Principal: Silva, Gastão pereira. Para compreender Freud. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, Mijolla, Alain de. Dicionário internacional da psicanálise: Conceitos, noções, biografias, obras, eventos, instituições / Direção Geral de Alain de Mijolla, comitê editorial Sophie de Mijolla Mellor, Roger Perron e Bernard Golse; Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Imago Ed, Freud, S. Obras Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago Editora. Canguilhem, Georges. O normal e o patológico. Ed. Forense Universitária. São Paulo, Rigonatti, S. P. Temas de Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica. São Paulo: Vetor Editora, Power, Samantha. Genocídio: A retórica americana em questão. São Paulo: Companhia das letras, Roudinesco, Elisabeth. Dicionário de psicanálise/elisabeth Roudinesco, Michel Plon; tradução Vera Ribeiro, Lucy Magalhães; supervisão da edição brasileira Marco Antonio Coutinho Jorge. Rio de Janeiro: Zahar, Schneider, Kurt. Psicopatologia clínica. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1968.

11 Disciplina: Epistemologia e Filosofia da Psicanálise Conteúdos programáticos: 1- Conceitos e Bases da Fenomenologia; 2- Epistemologia do Desenvolvimento Humano, dos Direitos Humanos e da Cultura; 3- Definição de Filosofia e Metafilosofia; 4- Pensamento Mítico e Pensamento Filosófico; 5- Psicanálise Filosófica e Educativa; 6- Psicanálise numa Perspectiva Existencialista. Objetivos: Fundamentar a educação, a filosofia e o fenômeno existencial numa base epistemológica psicanalítica; segundo a qual é indissociável da formação viável e justentável para pesquisa filosófica e educacional na amplitude do avaliar o homem em seu meio físico, social, psíquico e cultural. Conhecimento, capacidades e competências a adquirir: O discente dotado do conhecimento assimilado deverá estar preparado para discutir, expor, burilar, capacitar e desenvolver profissionalmente sua postura acadêmica psicanalítica sem tendências pessoais ou das escolas de formações psicanalíticas. Abrangendo a ciência psicanalítica com teores e saberes de intensa e larga capacidade de raciocínio lógico, acadêmico e interseccionalizado. Bibliografia Principal: Mijolla, Alain de. Dicionário internacional da psicanálise: Conceitos, noções, biografias, obras, eventos, instituições / Direção Geral de Alain de Mijolla, comitê editorial Sophie de Mijolla Mellor, Roger Perron e Bernard Golse; Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Imago Ed, Freud, S. Obras Completas de Sigmund Freud. Agostinho, santo. O livre arbítrio. Ed Paulus. Sartre, J. P. O Ser e o Nada. Petrópolis, RJ: Vozes, HUSSERL, Edmund. A Idéia da Fenomenologia. Tradução: Artur Morão. Lisboa: Edições 70, Uchôa, Darcy de Mendonça. Psicologia médica. São Paulo, SP: Editora Sarvier, Graton, Henri. O poder da mente humana; Psicanálise de ontem e Psicanálise de hoje. São Paulo, SP: Editora Loyola, Pereira, R. C. Direitos Humanos, Psicanálise e Inclusão Social. Magno, M D. A psicanálise, novamente: Um pensamento para o Século II da era Freudiana: Conferências introdutórias a nova psicanálise. Rio de Janeiro: Novamente, Disciplina: Hermenêutica Psicanalítica Conteúdos programáticos: 1- Conceituação da Hermenêutica Psicanalítica, da Filosofia e nos demais Campos de Interpretação; 2- Teoria Geral de Cultura, Análise e Crivo; 3- Tendências Humanas e Culturais no Modo de Interpretar; 4- Conceitos Acerca do Índice de Desenvolvimento e Felicidade Humana, Direitos Humanos e Cultura Pessoal; 5- Planejamento e Gerenciamento Estratégico Voltado a Formação Psicanalítica; 6- Gestão de Negócios da Saúde.

12 Objetivos: Elucidar as principais características do desenvolvimento humano com suas devidas particularidades culturais e étnicas nesta relação com o teor da interpretação nos mais variados campos científicos. Atribuindo toda epistemologia necessária para que o aluno possa estabelecer culturalmente e cientificamente todas e quaisquer ordens psicanalíticas do ato interpretativo. Trabalhar e aperfeiçoar os elementos organizacionais de gestão, estratégia e economia, para o sucesso da estabilização no campo profissional. Conhecimento, capacidades e competências a adquirir: Desenvolvimento os critérios técnicos para o ato de interpretar, crivar, atribuir análise e dar conceituação sustentável, justificável e refinada a hermenêutica psicanalítica. Ser dotado de orientação psíquica suficiente para estabelecer diplomacia de fala e postura profissional nas mais variadas instituições, organizações e culturas humanas. Bibliografia Principal: Gadamer, H.-G. Verdade e método. Traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. 6ed. Petrópolis: Vozes/São Francisco, Santos, Clovis Pereira dos. "História e Psicanálise. As Mentalidades através da Metapsicologia de Freud e Lacan, e um Possível Caso Medieval". In: Ruy de Oliveira Andrade Filho (Org). Relações de poder, educação e cultura na antiguidade e idade média. Assis (SP): Solis / UNESP - Editora da Universidade Estadual Paulista, Dorjil, C. The Myth Behind Alcohol Happiness. Rethinking Development: Local Pathways to Global Wellbeing. St. Francis Xavier University, Antigonish, Nova Scotia, Canadá, Mijolla, Alain de. Dicionário internacional da psicanálise: Conceitos, noções, biografias, obras, eventos, instituições / Direção Geral de Alain de Mijolla, comitê editorial Sophie de Mijolla Mellor, Roger Perron e Bernard Golse; Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Imago Ed, Freud, S. Obras Completas de Sigmund Freud. Cesarotto, Oscar. Escretos Inéditos de Freud. Buenos Aires: E. K. Editor, Tavares, Mauro C. Gestão Estratégica. São Paulo. Ed. Atlas Disciplina: Análise Psicanalítica do Crime Conteúdos programáticos: 1- Elementos Conceituais do Direito e do Crime; 2- A Concepção do Crime em Psicanálise; 3- Tópicos Norteadores da Análise do Crime; 4- Principais Correntes Hermenêuticas do Crime; 5- História e Tendências da Criminalidade; 6- Repercussões e Atributos da Psicanálise e da criminalística. Objetivos: Assegurar ao aluno uma interpretação transdisciplinar e fiel do desenvolvimento da Ciência psicanalítica e sua relação com a jurisprudência do crime. Perfazendo um caminho de epistemologia, análise, crivos, resiliências, correlações e interpretações do ambiente e conceito do Crime na sociedade e cultura.

13 Conhecimento, capacidades e competências a adquirir: Ter um acúmulo de conteúdo científico capaz de propiciar elementos que diagnostiquem o crime, o criminoso, a criminalidade e os distúrbios na lei. Ampliação dos entendimentos acerca dos conceitos de raça humana e processo civilizatório, efetivando uma aliança conceitual na quais ambas de completam, de determinam, se equivalem e a si mesmas procuram anular-se; manifestando os conflitos e tendências do ato criminoso. Bibliografia Principal: Rigonatti, S. P. Temas de Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica. São Paulo: Vetor Editora, ASÚA, L. J. Psicoanálisis criminal. 6ed. Buenos Aires: Depalma, Lacan, J. Introdução teórica às funções da psicanálise em criminologia. In: Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, Fagundes, José Otavio. Leituras psicanalíticas da violência. Organizador Paulo César Sandler. Coleção Psicanálise, clínica, sociedade. São Paulo: Casa do Psicólogo, Canguilhem, Georges. O normal e o patológico. Ed. Forense Universitária. São Paulo, Mijolla, Alain de. Dicionário internacional da psicanálise: Conceitos, noções, biografias, obras, eventos, instituições / Direção Geral de Alain de Mijolla, comitê editorial Sophie de Mijolla Mellor, Roger Perron e Bernard Golse; Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Imago Ed, Freud, S. Obras Completas de Sigmund Freud. Disciplina: Legalidade e Jurisprudência da Psicanálise Conteúdos programáticos: 1-Leis Relevantes e Determinantes Estabelecidas pelo Ministério da Educação e Cultura Ligadas ao Exercício Profissional de Psicanalista; 2- Principais Conceitos Acerca do Direito do Trabalho Psicanalítico; 3- Leis do Código Civil Brasileiro Ligadas ao Exercício Profissional de Psicanalista; 4- Leis Estabelecidas pelo Ministério do Trabalho Acerca do Psicanalista; 5- Regime de Competência e Atributos da Profissão de Médico e Ocupação/Profissão de Psicanalista. 6- Constituição Brasileira. Objetivos: Lidar, aprimorar, garantir, estabelecer e formalizar os principais princípios e dispositivos legais e jurídicos do exercício da Profissão ou Ocupação de Psicanalista. Levando-se em consideração os dispositivos, artigos, leis e princípios conhecidos pela jurisprudência educativa e do direito nacional e estrangeiro. Conhecimento, capacidades e competências a adquirir: Cabe ao aluno dotar-se de capacidade espacial, cultural e científica suficiente para o livre exercício de suas qualificações perante as leis nacionais e estrangeiras. Dispondo suas funções específicas e seu livre exercício profissional com base em toda carga teórica de leis e jurisprudências que o permite desenvolver suas qualificações e aptidões psicanalíticas.

14 Bibliografia Principal: G. C. Groeninga & R. C. Pereira, Direito de Família e Psicanálise: Rumo a uma nova epistemologia. Rio de Janeiro: Imago, Freud, S. Obras Completas de Sigmund Freud. Associação Brasileira de Medicina Psicossomática; ABMP - Brasília DF. Conselho Federal de Medicina; CFM - Brasília, 16 de novembro de Rubens dos Santos Silva. Cons. Relator. Parecer aprovado: Sessão Plenária 11/02/97. Conselho Federal de Psicologia; CFP - Ofício Nº 061S/87 Brasília-DF, 30 de novembro de Classificação Brasileira de Ocupações, CBO. Portaria nº 397, de 09 de outubro de LEI Nº de 20 de dezembro de 1996: Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Ministério da Educação e Cultura Brasileira. Paladini, E. P. Gestão da qualidade no processo: A qualidade na produção de bens e serviços. São Paulo: Atlas, JURAN, J. M. Controle da qualidade: conceitos, políticas e filosofias da qualidade. São Paulo: Makron, INMETRO. Informações institucionais e diversas. Disponível em: Ofício do psicanalista: formação versus regulamentação/ comissão de organização Sonia Alberti São Paulo: Casa do Psicólogo, Outros organizadores: Wilson Amendoreira, Edson Lannes, Anchyses Lopes, Eduardo Rocha. Coletânea criada na articulação das entidades psicanalíticas brasileiras. Disciplina: Terapêutica e Hipniatria Conteúdos programáticos: 1- Conceituação e Elementos da Anamnese Psicanalítica; 2- Sintomatologia Geral e Específica da Psique Sôfrega; 3- Caracterização da Dor e do Trauma Psíquico; 4- A Arte da peça psicanalítica e do Atendimento Clínico; 5- Métodos Psicanalíticos Empregados da Antiguidade e do Hodierno; 6- Caracterização e Considerações Acerca da Morte e Perdas. Objetivos: Cabe à disciplina ceder domínio das metodologias de Anamnese e atendimento Clínico; com suas respectivas formas de interpretar as sintomatologias apresentadas pelo paciente. A disciplina também deve referendar noções ortopráticas de dor psíquica e morte humana com todos seus símbolos. O psicanalista deve obter um sentimento participativo na dor e sofrimento do analisado evitando contaminações de quaisquer patologias e dores psíquicas. Conhecimento, capacidades e competências a adquirir: Aprimoramento e refinamento dos caminhos psicanalíticos no que demanda as construções da peça psicanalítica. O psicanalista nesta disciplina deve compreender a característica fina da clínica psicanalítica em si mesma, numa sintonia burilada que vai da construção desta entendida peça psicanalítica aos entendimentos e sentimentos do sôfrego.

15 Bibliografia Principal: Freud, S. Obras Completas: Luto e Melancolia Vol. XIV Ed. Imago 1º Edição Standard. Brasileira; 1974; São Paulo SP. Freud, S. Obras Completas de Sigmund Freud. Kovács, M. J. Morte e Desenvolvimento Humano. São Paulo, SP: 4ª. Edição; Casa do Psicólogo Livraria e Editora, Zimerman, David E. Da Teoria à Prática; 2ª. Edição Ampliada; Artmed, 2004; Porto Alegre RS. Bion, W. R. Aprender com a Experiência; Editora Imago, 1991; Rio de Janeiro RJ. Nasio, J. D. O livro da dor e do Amor; Jorge Zahar Editor, 1997; Rio de Janeiro RJ. Mijolla, Alain de. Dicionário internacional da psicanálise: Conceitos, noções, biografias, obras, eventos, instituições / Direção Geral de Alain de Mijolla, comitê editorial Sophie de Mijolla Mellor, Roger Perron e Bernard Golse; Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Imago Ed, Roudinesco, Elisabeth. Dicionário de psicanálise/elisabeth Roudinesco, Michel Plon; tradução Vera Ribeiro, Lucy Magalhães; supervisão da edição brasileira Marco Antonio Coutinho Jorge. Rio de Janeiro: Zahar, Disciplina: Psicanálise, Paranormalidade, Fé e Credos Conteúdos programáticos: 1-Definição e historicidade da paranormalidade; 2- Fenômenos paranormais mais conhecidos; 3- Paranormalidade e psicanálise; 4- Aspectos gerais da fé, da Crença e descrença humana; 5- Psicanálise e espiritualidade; 6- O fato do crer e a psicanálise. Objetivos: Atribuir valor psicanalítico e científico aos conceitos e as questões que se denotam e conotam no entendimento da paranormalidade. Preparar psicanalistas para atuação profissional perante o fenômeno religioso na sociedade contemporânea. Capacitar o psicanalista a lidar profissionalmente e conseqüentemente de modo culto singular, na compreensibilidade e imparcialmente os credos, religiões e todas as questões psíquicas relativas ao fenômeno paranormal, religioso e as questões de fé. Conhecimento, capacidades e competências a adquirir: Desenvolver conhecimento epistemológico e diplomático a todos os possíveis e compreensíveis níveis da paranormalidade, fé e credos. Compreensivelmente ter definições e conceitos das escolas de fé e prática religiosa, e com elas burilar as tendências da humanidade no fenômeno religioso. Definindo e desenvolvendo uma postura de ampla e regrada investigação científica, numa medida que ofereçam premissas e metodologias para o estudo da paranormalidade e religião num tom psicanalítico sem tendências ou conceitos pré-elaborados. Bibliografia Principal: Mijolla, Alain de. Dicionário internacional da psicanálise: Conceitos, noções, biografias, obras, eventos, instituições / Direção Geral de Alain de Mijolla, comitê editorial Sophie de Mijolla Mellor, Roger Perron e Bernard Golse; Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Imago Ed, Roudinesco, Elisabeth. Dicionário de psicanálise/elisabeth Roudinesco, Michel Plon; tradução Vera Ribeiro, Lucy

16 Magalhães; supervisão da edição brasileira Marco Antonio Coutinho Jorge. Rio de Janeiro: Zahar, Quevedo, Oscar, González. A face oculta da mente. Belo Horizonte, MG: Editora Loyola, Flammarion, Camille. La mort ET son mystère. Paris: Editora Flammarion, Amadou, Robert. La parapsychologie. Buenos Aires: Editora Paidós, Silva, Gastão Pereira. Parapsicologia e psicanálise. Belo horizonte: Editora Itatiaia, BIBLIOGRAFIA SUPLEMENTAR, COMPLEMENTAR E VÍDEOS TÉCNICOS: Toda a Bibliografia Suplementar e Complementar Serão Atualizadas Periodicamente e Repassadas ao Corpo Docente e Discente. Tal Bibliografia será Enviada por ao Corpo Discente, ao menos, 25 dias antes das Aulas Expositivas de Cada Disciplina. A Bibliografia será Renovada Pedagogicamente e Metodologicamente, se necessário, ao Longo do Curso de Formação em Psicanálise Clínica. Os Vídeos Técnicos Serão Fornecidos ao Corpo Discente Via Pen Drive de Propriedade do Próprio Aluno. Tais Vídeos Fornecidos fazem parte do Projeto Político Pedagógico e Institucional. Sendo equivalente às 188h de análise Individual de Vídeos Técnicos Reverberante às 500h Totais do Curso de Formação Clínica. INFORMAÇÕES, INSCRIÇÕES, SELEÇÃO e MATRICULA: 1- Contato Telefônico: (83) / (83) Pelos s: Dr. Tibério: Dra. Stella: 3- A Matrícula: Se dará pelo pagamento antecipado da primeira mensalidade em dinheiro. 4- Mensalidade do Curso: R$350,00 que será sempre paga em dinheiro nos dias das aulas.

17 LOCAL-DATA DA AULA INAUGURAL 2015: Tambaú Flat; Telefone João Pessoa - Paraíba Dias e Horários: 10 de Abril de 2015 das 19h:30min às 22h:30min. 11 de Abril de 2015 das 08h às 18h. PRELETOR DA AULA INAUGURAL: Dr. Tibério Cesar Pessoa Ph, D em Psicanálise

18 Calendário Biênio 2015 a 2017 Curso de Formação em Psicanalítica Clínica Aula Analítica Inaugural de abril. Calendário Acadêmico de Maio de Junho de Julho de Agosto de Setembro de Outubro Novembro de Dezembro. Calendário Acadêmico de Fevereiro de Março de Abril de Maio de Junho de Julho de Agosto de Setembro de Outubro de Novembro de Dezembro. Calendário Acadêmico de Fevereiro de Março de Abril de Maio de Junho de Julho. Aula Analítica de Conclusão Agosto. Sapientia Aedificat CNPJ: / Grupo Médico Psicanalítico Lattes Sociedade Psicanalítica Lattes & Escola Superior de Psicanálise

Tutoria Acadêmica Permanente Turma 2014

Tutoria Acadêmica Permanente Turma 2014 Tutoria Acadêmica Permanente Turma 2014 Tibério Cesar Pessoa, Ph. D. Pós-Doutor em Psicanálise pela Sociedade Psicanalítica Lattes Educador em Direitos Humanos pela UNESCO ONU MBA em Gestão Profissional

Leia mais

O que é psicanálise?

O que é psicanálise? 1 O que é psicanálise? Bem, se você está buscando por cursos de psicanálise, já tem uma ideia básica a seu respeito. Portanto, não vou me alongar aqui na definição da psicanálise, das técnicas e das teorias.

Leia mais

BREVE HISTÓRICO OBJETIVOS ESTRUTURA DO CURSO

BREVE HISTÓRICO OBJETIVOS ESTRUTURA DO CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU PROJETO PEDAGÓGICO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL BREVE HISTÓRICO A Universidade Candido Mendes UCAM, criada e mantida pela Sociedade Brasileira de Instrução SBI, fundada

Leia mais

ÉTICA, EDUCAÇÃO E CIDADANIA

ÉTICA, EDUCAÇÃO E CIDADANIA ÉTICA, EDUCAÇÃO E CIDADANIA Marconi Pequeno * * Pós-doutor em Filosofia pela Universidade de Montreal. Docente do Programa de Pós-Graduação em Filosofia e membro do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos

Leia mais

Parágrafo Único. As Atividades Complementares não se confundem com as disciplinas do Curso de Direito.

Parágrafo Único. As Atividades Complementares não se confundem com as disciplinas do Curso de Direito. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO Dispõe sobre as Atividades Complementares do Curso de Direito do Centro Universitário do Cerrado-Patrocínio UNICERP. Capítulo I Das Disposições

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO ÁREA EDUCAÇÃO. Área: CONCENTRAÇÃO ( ) Curso: MESTRADO ( X) DOUTORADO ( X) DOMÍNIO CONEXO ( )

PROGRAMA DE ENSINO ÁREA EDUCAÇÃO. Área: CONCENTRAÇÃO ( ) Curso: MESTRADO ( X) DOUTORADO ( X) DOMÍNIO CONEXO ( ) PROGRAMA DE ENSINO Disciplina Educação, Poder e Subjetividade: uma Leitura Filosófica Semestre Código Ano Letivo ÁREA EDUCAÇÃO Área: CONCENTRAÇÃO ( ) Curso: MESTRADO ( X) DOUTORADO ( X) DOMÍNIO CONEXO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA Ementário/abordagem temática/bibliografia básica (3) e complementar (5) Morfofisiologia e Comportamento Humano Ementa: Estudo anátomo funcional

Leia mais

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA PROJETO PEDAGÓGICO

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA PROJETO PEDAGÓGICO Campo Limpo Paulista 2012 1 CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA Marcos Legais Resolução CNE CES 1 2002 Resolução CNE

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 8, DE 7 DE MAIO DE 2004. (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 8, DE 7 DE MAIO DE 2004. (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 8, DE 7 DE MAIO DE 2004. (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Psicologia. O Presidente

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no3.355 de 05/12/02-DOU de 06/12/02 Componente Curricular: Psicologia PLANO DE CURSO

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no3.355 de 05/12/02-DOU de 06/12/02 Componente Curricular: Psicologia PLANO DE CURSO COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no3.355 de 05/12/02-DOU de 06/12/02 Componente Curricular: Psicologia Código: DIR. 351 Pré-requisito: Período Letivo: 2013.2 Professor: Wagner lemos

Leia mais

MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR INSCRIÇÕES: 2014 E 2015 UNIVERSIDADE COMPROMETIDA COM A QUALIDADE: UCES Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales, elevados padrões e compromisso com a Excelência

Leia mais

CURSO DE PSICOTERAPIA FUNDAMENTAL. (Complemento à especialização em Psicoterapia)

CURSO DE PSICOTERAPIA FUNDAMENTAL. (Complemento à especialização em Psicoterapia) 1 CURSO DE PSICOTERAPIA FUNDAMENTAL (Complemento à especialização em Psicoterapia) OBJETIVOS Fundamentar ao profissional de saúde os atos psicoterápicos, implícitos na relação profissional de saúde-paciente,

Leia mais

MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIAS POLÍTICAS ÊNFASE EM MEDIAÇÃO, NEGOCIAÇÃO E RESOLUÇÃO ALTERNATIVA DE CONFLITOS

MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIAS POLÍTICAS ÊNFASE EM MEDIAÇÃO, NEGOCIAÇÃO E RESOLUÇÃO ALTERNATIVA DE CONFLITOS PROGRAMA INTERNACIONAL pós-graduação stricto sensu MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIAS POLÍTICAS ÊNFASE EM MEDIAÇÃO, NEGOCIAÇÃO E RESOLUÇÃO ALTERNATIVA DE CONFLITOS Programa Internacional PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL N.º 51/2014 UNIFESSPA, DE 21 DE JULHO DE 2014 ANEXO I

Leia mais

9. Papel, funções, atuação, limites e possibilidades do pesquisador na concepção burocrática e na concepção complexa de metodologia da pesquisa;

9. Papel, funções, atuação, limites e possibilidades do pesquisador na concepção burocrática e na concepção complexa de metodologia da pesquisa; Setor de Estudos: Fundamentos Teóricos Metodológicos da Psicologia 1. Conhecimentos popular, filosófico, religioso, artístico e científico: relações, construções, dificuldades e desafios do pesquisador;

Leia mais

ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA TURMA 2016

ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA TURMA 2016 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA CLÍNICA MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA S E L E Ç Ã O D A 1 8 ª T U R M A 2016 E D I T A L ABERTURA DE

Leia mais

Mestrado em Administração de Empresas Ênfase em Marketing Estratégico

Mestrado em Administração de Empresas Ênfase em Marketing Estratégico PROGRAMA INTERNACIONAL pós-graduação stricto sensu Mestrado em Administração de Empresas Ênfase em Marketing Estratégico Programa Internacional PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU RESOLUÇÃO E RECONHECIMENTO DO

Leia mais

RETIFICAÇÃO SUBJETIVA: OS CONTRAPONTOS ENTRE A CLÍNICA PSICANALÍTICA E A EPISTEMOLOGIA HISTÓRICA

RETIFICAÇÃO SUBJETIVA: OS CONTRAPONTOS ENTRE A CLÍNICA PSICANALÍTICA E A EPISTEMOLOGIA HISTÓRICA RETIFICAÇÃO SUBJETIVA: OS CONTRAPONTOS ENTRE A CLÍNICA PSICANALÍTICA E A EPISTEMOLOGIA HISTÓRICA Marcio Luiz Ribeiro Bacelar Wilson Camilo Chaves A expressão retificação subjetiva está presente tanto nas

Leia mais

MESTRADO EM PROBLEMAS E PATOLOGIAS DO DESAMPARO

MESTRADO EM PROBLEMAS E PATOLOGIAS DO DESAMPARO MESTRADO EM PROBLEMAS E PATOLOGIAS DO DESAMPARO INSCRIÇÕES: 2014 E 2015 UNIVERSIDADE COMPROMETIDA COM A QUALIDADE: UCES Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales, elevados padrões e compromisso

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

CURSO EXCLUSIVO IBECO

CURSO EXCLUSIVO IBECO PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR EM ESTÉTICA CURSO EXCLUSIVO IBECO Destinado aos docentes que atuam ou que pretendem atuar no ensino superior e profissionalizante da área estética, o curso

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás Departamento de Áreas Acadêmicas I Coordenação de Ciências Humanas

Leia mais

GRADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO/ DATAS E HORÁRIOS. C/H: 8 horas. Data/horário: 29/06 e 30/06 das 18:30 às 22:30 (2ª e 3ª)

GRADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO/ DATAS E HORÁRIOS. C/H: 8 horas. Data/horário: 29/06 e 30/06 das 18:30 às 22:30 (2ª e 3ª) GRADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO/ DATAS E HORÁRIOS MÓDULO I: PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO C/H: 8 horas. Data/horário: 29/06 e 30/06 das 18:30 às 22:30 (2ª e 3ª) 04/07 das 8 às 16h (sábado). Bibliografia

Leia mais

DO ENSINO DA PSICANÁLISE NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA: ALGUMAS QUESTÕES

DO ENSINO DA PSICANÁLISE NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA: ALGUMAS QUESTÕES Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 800 DO ENSINO DA PSICANÁLISE NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA: ALGUMAS QUESTÕES Roberto Mielke 1, Carmen Lúcia

Leia mais

5. Referências bibliográficas:

5. Referências bibliográficas: 82 5. Referências bibliográficas: ASSOUN, P. Lecciones Psicoanalíticas sobre Hermanos y Hermanas., Buenos Aires: Ediciones Nueva Visión, 1998. BENGHOZI, P. E FERÉS- CARNEIRO, T. Laço frátrio e continente

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA

REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA BARRETOS 2010 REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA Art. 1 - O Programa de Monitoria da Faculdade Barretos, destinado a alunos regularmente matriculados, obedecerá às normas

Leia mais

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR DENOMINAÇÃO DO CARGO: ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Desenvolver e implantar sistemas informatizados, dimensionando requisitos e funcionalidades do

Leia mais

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso de Graduação Bacharelado em Musicoterapia

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso de Graduação Bacharelado em Musicoterapia MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso de Graduação Bacharelado em Musicoterapia Faculdade Paulista de Artes Av Brigadeiro Luis Antônio, 1224. Bela Vista - São Paulo-SP Cep: 01318-001 Tel: (11) 3287-4455

Leia mais

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 Dispõe sobre a organização do ensino superior, a avaliação de cursos e instituições, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO N o : E-03/100.029/2008 INTERESSADO: CENTRO DE ENSINO E TREINAMENTO APLICADO A PROFISSIONAIS LTDA

COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO N o : E-03/100.029/2008 INTERESSADO: CENTRO DE ENSINO E TREINAMENTO APLICADO A PROFISSIONAIS LTDA Governo do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Educação CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO N o : E-03/100.029/2008 INTERESSADO: CENTRO DE ENSINO E TREINAMENTO

Leia mais

Área teórico\prática: Clinicas y Politicas: procesos de subjetivación y invención

Área teórico\prática: Clinicas y Politicas: procesos de subjetivación y invención FORMAÇÃO ANTIMANICOMIAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES Autores: Camila Alves Soares Ana Marta Lobosque Sílvia Melo Karine Lage Fonseca Maria Elisa Freitas Camila Castanheira Rodrigues.

Leia mais

Formação para Constelador Familiar segundo a no Brasil

Formação para Constelador Familiar segundo a no Brasil Formação para Constelador Familiar segundo a no Brasil Fassung 10/2013 Änderungen vorbehalten Índice Prefácio I. Introdução II. Assuntos Gerais III. Conceito dos Seminários e da Formação IV. Nossos Seminários

Leia mais

DOUTORADO EM SAÚDE PÚBLICA

DOUTORADO EM SAÚDE PÚBLICA DOUTORADO EM SAÚDE PÚBLICA INSCRIÇÕES: 2014 E 2015 UNIVERSIDADE COMPROMETIDA COM A QUALIDADE: UCES - Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales, elevados padrões e compromisso com a Excelência Acadêmica.

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*)

PARECER HOMOLOGADO(*) PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 27/05/2004 (*) Portaria/MEC nº 1.502, publicada no Diário Oficial da União de 27/05/2004 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

MESTRADO EM DIREITO EMPRESARIAL Ênfase em Direito Penal Econômico

MESTRADO EM DIREITO EMPRESARIAL Ênfase em Direito Penal Econômico PROGRAMA INTERNACIONAL pós-graduação stricto sensu MESTRADO EM DIREITO EMPRESARIAL Ênfase em Direito Penal Econômico Programa Internacional PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU RESOLUÇÃO E RECONHECIMENTO DO MESTRADO

Leia mais

MANIFESTO DE ENTIDADES BRASILEIRAS DE PSICANÁLISE. indissociáveis entre si: a análise pessoal, os cursos teóricos e a supervisão dos casos clínicos.

MANIFESTO DE ENTIDADES BRASILEIRAS DE PSICANÁLISE. indissociáveis entre si: a análise pessoal, os cursos teóricos e a supervisão dos casos clínicos. MANIFESTO DE ENTIDADES BRASILEIRAS DE PSICANÁLISE Há cerca de 90 anos a formação de psicanalistas está baseada em três atividades complementares e indissociáveis entre si: a análise pessoal, os cursos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 5, DE 15 DE MARÇO DE 2011( 1 )

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 5, DE 15 DE MARÇO DE 2011( 1 ) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 5, DE 15 DE MARÇO DE 2011( 1 ) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Recursos Humanos Qualificação:

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012. RESOLUÇÃO CONSEACC/SP 04/2012 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA, DO CAMPUS SÃO PAULO DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus

Leia mais

Guia das Ligas Acadêmicas do Curso de Medicina da USFCar

Guia das Ligas Acadêmicas do Curso de Medicina da USFCar Guia das Ligas Acadêmicas do Curso de Medicina da USFCar Organizado e escrito pelo Grupo de Trabalho das Ligas Acadêmicas do Curso de Medicina da UFSCar em Setembro de 2010 sendo baseado no Guia para Construção

Leia mais

REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICA JURÍDICA A atividade prática do Curso de Direito da Fundação Padre Albino teve suas bases fixadas já no Projeto Pedagógico aprovado pelo MEC, constando ainda no Projeto de

Leia mais

PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO. 1 o Ano. Disciplina

PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO. 1 o Ano. Disciplina PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO 1 o Ano Antropologia Epistemologia e História da Psicologia Estatística Ética e Cidadania Interpretação e Produção de Textos Científicos Métodos de Pesquisa em Psicologia

Leia mais

Feminilidade e Violência

Feminilidade e Violência Feminilidade e Violência Emilse Terezinha Naves O tema sobre a violência e a feminilidade apresenta-se, nas mais diversas áreas do conhecimento, como um tema de grande interesse, quando encontramos uma

Leia mais

MESTRADO EM DIREITO EMPRESARIAL

MESTRADO EM DIREITO EMPRESARIAL MESTRADO EM DIREITO EMPRESARIAL INSCRIÇÕES: 2014 E 2015 UNIVERSIDADE COMPROMETIDA COM A QUALIDADE: UCES Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales, elevados padrões e compromisso com a Excelência

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

ACÓRDÃO Nº 06/2011 - CFA - Plenário

ACÓRDÃO Nº 06/2011 - CFA - Plenário ACÓRDÃO Nº 06/2011 - CFA - Plenário 1. PARECER TÉCNICO CETEF Nº 03/2011, de 20/07/2011. 2. EMENTA: Obrigatoriedade de registro das empresas prestadoras de serviços de Recrutamento e Seleção de Pessoal

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO I DOS OBJETIVOS E DA ESTRUTURAÇÃO GERAL DO MESTRADO Art.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Capítulo I Das Disposições Gerais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. Capítulo I Das Disposições Gerais REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Dispõe sobre as Atividades Complementares do Curso Superior de Tecnologia em Análise e

Leia mais

MESTRADO EM MARKETING ESTRATÉGICO

MESTRADO EM MARKETING ESTRATÉGICO MESTRADO EM MARKETING ESTRATÉGICO INSCRIÇÕES: 2014 E 2015 UNIVERSIDADE COMPROMETIDA COM A QUALIDADE: UCES Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales, elevados padrões e compromisso com a Excelência

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DA REDE IFES 1. IDENTIFICAÇÃO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL Planejamento Anual de Atividades 2011 (01 de janeiro de 2011

Leia mais

MESTRADO EM RECURSOS HUMANOS

MESTRADO EM RECURSOS HUMANOS MESTRADO EM RECURSOS HUMANOS INSCRIÇÕES: 2014 E 2015 UNIVERSIDADE COMPROMETIDA COM A QUALIDADE: UCES - Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales, elevados padrões e compromisso com a Excelência

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/03/2006. Portaria MEC nº 772, publicada no Diário Oficial da União de 24/03/2006. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO = 07 (SETE)

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 20/1/2005 (*) Portaria/MEC nº 174, publicada no Diário Oficial da União de 20/1/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

C U R S O D I R E I T O Autorizado pela Portaria MEC nº 3.355,de 05/12/02-D.O.U de 06/12/02 Componente Curricular: Psicologia aplicada ao Direito

C U R S O D I R E I T O Autorizado pela Portaria MEC nº 3.355,de 05/12/02-D.O.U de 06/12/02 Componente Curricular: Psicologia aplicada ao Direito C U R S O D I R E I T O Autorizado pela Portaria MEC nº 3.355,de 05/12/02-D.O.U de 06/12/02 Componente Curricular: Psicologia aplicada ao Direito Código: DIR - 212 Pré-requisito: ----- Período Letivo:

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 CENTRO/SP - CEP: 01045-903 FONE: 3255-2044- FAX: Nº 3231-1518

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 CENTRO/SP - CEP: 01045-903 FONE: 3255-2044- FAX: Nº 3231-1518 PROCESSO CEE 112/2012 INTERESSADO ASSUNTO RELATOR 1. RELATÓRIO 1.1 HISTÓRICO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 CENTRO/SP - CEP: 01045-903 FONE: 3255-2044- FAX: Nº 3231-1518 Centro Universitário

Leia mais

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL MBA e Pós-Graduação Cursos inovadores e alinhados às tendências globais Nossos cursos seguem modelos globais e inovadores de educação. Os professores

Leia mais

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO 1 APRESENTAÇÃO Segundo Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Design (2004), o curso de graduação em Design deve ensejar, como perfil desejado do formando, capacitação para a apropriação

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional,

Leia mais

2515-10 Psicólogo clínico - Psicólogo acupunturista, Psicólogo da saúde, Psicoterapeuta, Terapeuta

2515-10 Psicólogo clínico - Psicólogo acupunturista, Psicólogo da saúde, Psicoterapeuta, Terapeuta CBO - 2002 - Código Brasileiro de Ocupações (PSICÓLOGOS) Títulos 2515-05 Psicólogo educacional - Psicólogo da educação, Psicólogo escolar 2515-10 Psicólogo clínico - Psicólogo acupunturista, Psicólogo

Leia mais

MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIA POLÍTICA MENÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS

MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIA POLÍTICA MENÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS PROGRAMA INTERNACIONAL pós-graduação stricto sensu MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIA POLÍTICA MENÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS Programa Internacional PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU RESOLUÇÃO E RECONHECIMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 1 FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO PIO XII CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO EM COMÉRCIO EXTERIOR I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 O currículo

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2 DA FINALIDADE E DO OBJETIVO Art. 1º. As Atividades Complementares do Curso de Direito da Faculdade Unida de Suzano serão regidas por este Regulamento.

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF)

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) Introdução O Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de

Leia mais

SÃO PAULO, 1º DE NOVEMBRO DE 2014.

SÃO PAULO, 1º DE NOVEMBRO DE 2014. SÃO PAULO, 1º DE NOVEMBRO DE 2014. Ao Profa. Ana Maria de Oliveira Nusdeo DD. Presidente da Comissão de Cultura e Extensão da Faculdade de Direito da USP Ref.: Divulgação da Abertura do Curso de Especialização

Leia mais

Ficha Técnica. Supervisão Comissão de Organização, Normas e Procedimentos CONP

Ficha Técnica. Supervisão Comissão de Organização, Normas e Procedimentos CONP Referência Ficha Técnica Plano de comunicação Resolução n 1.025, de 30 de outubro de 29 Supervisão Comissão de Organização, Normas e Procedimentos CONP Elaboração Projeto ART e Acervo Técnico - Equipe

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA. S e l e ç ã o d a 1 4 ª T u r m a 2012 E D I T A L

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA. S e l e ç ã o d a 1 4 ª T u r m a 2012 E D I T A L UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA S e l e ç ã o d a 1 4 ª T u r m a 2012 E D I T A L ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE

Leia mais

CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no 3.355 de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Componente Curricular: Filosofia

CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no 3.355 de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Componente Curricular: Filosofia CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no 3.355 de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Componente Curricular: Filosofia Código: DIR-112 Pré-requisito: Filosofia Geral Período Letivo: 2013.2 Professor: Ana Paula

Leia mais

LIDERANÇA EMPREENDEDORA

LIDERANÇA EMPREENDEDORA LIDERANÇA EMPREENDEDORA Este curso está estruturado dentro dos moldes de um Curso de Pós-Graduação e seu desenvolvimento poderá ser feito de forma completa ou parcial, dependendo do interesse da organização.

Leia mais

FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO. Curso de filosofia Bacharelado e Licenciatura. Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso 2015/1

FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO. Curso de filosofia Bacharelado e Licenciatura. Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso 2015/1 FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO Curso de filosofia Bacharelado e Licenciatura Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso 2015/1 1 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO DO REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO

ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO CONCEPÇÃO DO CURSO O curso de Pós-graduação Lato Sensu Especialização em Propriedade Intelectual e Inovação faz parte do Programa de Capacitação dos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. ANS nº 41431.0

CÓDIGO DE ÉTICA. ANS nº 41431.0 CÓDIGO DE ÉTICA Aprovado pelo Conselho Consultivo da Saúde BRB Caixa de Assistência em sua 37ª Reunião Extraordinária, realizada em 10.12.2010. Brasília, 22 de fevereiro de 2011 I - APRESENTAÇÃO CÓDIGO

Leia mais

PROJETO BOM CIDADÃO INVESTIR NO CIDADÃO DO FUTURO ATRAVÉS DO ESPORTE KARATÊ

PROJETO BOM CIDADÃO INVESTIR NO CIDADÃO DO FUTURO ATRAVÉS DO ESPORTE KARATÊ PROJETO BOM CIDADÃO INVESTIR NO CIDADÃO DO FUTURO ATRAVÉS DO ESPORTE KARATÊ ÍNDICE 1 APRESENTAÇÃO DO PROJETO 2 JUSTIFICATIVA 3 A IMPORTÂNCIA DO PROJETO NA ACADEMIA 4 OBJETIVO 5 METAS 6 METODOLOGIA 7 O

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DO OBJETIVO, DA NATUREZA E DA FINALIDADE

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DO OBJETIVO, DA NATUREZA E DA FINALIDADE FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DO OBJETIVO, DA NATUREZA E DA FINALIDADE Art. 1º. O objetivo das Atividades Complementares é fomentar complementação

Leia mais

ERRATA Nº 01. Art. 1 - Retifica-se, na página 02, o item 4 do Cronograma do Concurso, o qual passa a vigorar com a data de 20/04/2012.

ERRATA Nº 01. Art. 1 - Retifica-se, na página 02, o item 4 do Cronograma do Concurso, o qual passa a vigorar com a data de 20/04/2012. ERRATA Nº 01 Art. 1 - Retifica-se, na página 02, o item 4 do Cronograma do Concurso, o qual passa a vigorar com a data de 20/04/2012. Art. 2º - Retifica-se o item 5.3.4, que passa a vigorar com a seguinte

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h Ética profissional na Educação Fundamentos históricos, conceitos, sociais e legais na Educação Inclusiva Legislação Aplicável na Educação Inclusiva Fundamentos

Leia mais

Bibliografia Tema: Psicanálise

Bibliografia Tema: Psicanálise Ps.1 Equipe de Acompanhantes Terapêuticos do Hospital-Dia A CASA.. A rua como espaço clínico acompanhamento terapêutico. São Paulo: Escuta, 1991. Através do acompanhamento terapêutico vai se construindo

Leia mais

Currículo Profissional

Currículo Profissional Currículo Profissional Ana Luiza Amaral Sant Anna Borba Formação Acadêmica e Titulação Título de Especialista em Psicopedagogia pelo Conselho Regional de Psicologia/SP Pós-Graduada em Psicopedagogia Graduada

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: Enfermagem em Atenção à Saúde Mental Código: ENF- 210 Pré-requisito: ENF

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 444 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática

Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática Anais do VIII ENEM Mesa Redonda 1 Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática Tânia Maria Mendonça Campos - tania@pucsp.br A Pós-Graduação é a Unidade Universitária responsável pela formação de recurso

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Início em 28 de setembro de 2015 Aulas as segundas e quartas, das 19h às 22h Valor do curso: R$ 21.600,00 À vista com desconto: R$ 20.520,00 Consultar planos de parcelamento.

Leia mais

A RELAÇÃO HOMEM-TRABALHO DE PORTADORES DE HIV, DOENTES OU NÃO DE AIDS

A RELAÇÃO HOMEM-TRABALHO DE PORTADORES DE HIV, DOENTES OU NÃO DE AIDS A RELAÇÃO HOMEM-TRABALHO DE PORTADORES DE HIV, DOENTES OU NÃO DE AIDS Mariana Tironi de Camargo Mariana Gonçales Gerzeli Francisco Hashimoto Resumo: A presente pesquisa tem por objetivo compreender como

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02 Sumário Pág. I) OBJETIVO 02 II) ESTRUTURA DO CURSO 1) Público alvo 02 2) Metodologia 02 3) Monografia / Trabalho final 02 4) Avaliação da aprendizagem 03 5) Dias e horários de aula 03 6) Distribuição de

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

PÓS-GRADUAÇÃO EM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA PÓS-GRADUAÇÃO EM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA Instituição Certificadora: FALC Faculdade da Aldeia de Carapicuíba Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001/ 2007 Carga Horária: 600h (sendo 150h para estágio)

Leia mais

Dra. Suziane Sasaki ABPp nº 11634 AESP n 041028 CRT 36708. Dicas de leitura:

Dra. Suziane Sasaki ABPp nº 11634 AESP n 041028 CRT 36708. Dicas de leitura: Dicas de leitura: 1. Sigmund Freud (1856 a 1939) médico neurologista fundador da psicanálise: - Publicações Pré-psicanalíticas e Esboços Inéditos (1886-1889). - Estudos sobre a Histeria (1893-1899). -

Leia mais

Pré-Vestibular Social PSICOLOGIA

Pré-Vestibular Social PSICOLOGIA PSICOLOGIA Quem nunca pensou em procurar ajuda de um psicólogo naqueles momentos mais difíceis? Ele com certeza é nossa principal referência nessas horas, pois é o profissional que cuida da nossa mente,

Leia mais

O PEDAGOGO ENQUANTO GESTOR ESCOLAR: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO SOBRE AS ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS

O PEDAGOGO ENQUANTO GESTOR ESCOLAR: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO SOBRE AS ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS O PEDAGOGO ENQUANTO GESTOR ESCOLAR: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO SOBRE AS ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS Kely-Anee de Oliveira Nascimento Graduanda em Pedagogia - UFPI Patrícia Sara Lopes Melo Mestre em Educação

Leia mais

Direito constitucional: repercussão geral e súmulas vinculantes

Direito constitucional: repercussão geral e súmulas vinculantes Direito constitucional: repercussão geral e súmulas vinculantes IDP Veduca 40h Sobre o curso O curso visa o estudo do novo perfil da Jurisdição Constitucional no Brasil. Dois novos institutos foram inseridos

Leia mais

MANUAL DISCENTE 2012

MANUAL DISCENTE 2012 MANUAL DISCENTE 2012 SUMARIO 1. Apresentação da Instituição 02 2. Organização Institucional 03 3. Missão, Visão, Princípios e Valores 04 4. Procedimentos Acadêmicos 05 5. Estágio Supervisionado e Trabalho

Leia mais

Autorizado pela Portaria Ministerial nº 1734, D.O.U. de 06/08/2001.

Autorizado pela Portaria Ministerial nº 1734, D.O.U. de 06/08/2001. MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES No Curso de Licenciatura em Educação Física os alunos participam das atividades complementares de conteúdo curricular obrigatório como pré-requisito para obtenção do

Leia mais

Fundação Carmelitana Mário Palmério - FUCAMP Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FACIHUS Educação de qualidade ao seu alcance

Fundação Carmelitana Mário Palmério - FUCAMP Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FACIHUS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO DE LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL O ensino da língua espanhola no contexto da escola pública INTRODUÇÃO Este plano procura articular-se de forma integrada com o plano de trabalho institucional, que

Leia mais

X Encontro Nacional de Escolas de Governo

X Encontro Nacional de Escolas de Governo X Encontro Nacional de Escolas de Governo Painel Cursos de pós-graduação nas escolas de governo A experiência da Enap na oferta de cursos de pós-graduação lato sensu Carmen Izabel Gatto e Maria Stela Reis

Leia mais