APOSTILA DE FUTSAL. 6º, 7º, 8º e 9º ANO. HISTÓRICO No Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APOSTILA DE FUTSAL. 6º, 7º, 8º e 9º ANO. HISTÓRICO No Brasil"

Transcrição

1 APOSTILA DE FUTSAL 6º, 7º, 8º e 9º ANO HISTÓRICO No Brasil O Futebol de Salão tem duas versões sobre o seu surgimento, como em outros esportes, há divergências quanto a sua invenção. Há uma versão que diz que o Futebol de Salão começou a ser jogado no Brasil por volta de 1940 por freqüentadores da Associação Cristã de Moços. Em São Paulo, pois havia uma grande dificuldade em encontrar campos de futebol livres para poderem jogar e então começaram a jogar suas "peladas" nas quadras de basquete e hóquei. No inicio jogavam-se com cinco, seis ou sete jogadores em cada equipe mas logo definiram o número de cinco jogadores para cada equipe. As bolas usadas eram de serragem, crina vegetal ou de cortiça granulada mas apresentavam o problema de saltarem muito e freqüentemente saiam da quadra de jogo. Então tiveram seu tamanho diminuído e seu peso aumentado. Por este fato o Futebol de Salão passou a ser chamado de "O Esporte da Bola Pesada" A FIFA homologa a supervisão do futsal mediante extinção da Fifusa e cria sua comissão de futsal. Posteriormente, algumas Federações desistem de acabar com a Fifusa e elegem o Sr. Antonio Alberca presidente. Surge o termo Futsal Na quinta edição do Mundial de Seleções, o Brasil conquista seu quarto título diante dos Estados Unidos em Hong Kong. A organização fica por conta da FIFA.

2 É realizado o primeiro Campeonato Brasileiro de Seleções Feminino em São Paulo Por intermédio de Carlos Arthur Nuzman, o Futsal é incluído nos jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro. História do Futsal em A FIFA promove, na China, o seu 5º Campeonato Mundial. A Espanha é bicampeã. O Brasil, pela primeira vez, fica de fora de uma final de Copa do Mundo. FUNDAMENTOS DO FUTSAL: A) PASSE; B) DRIBLE; C) CHUTE; D) RECEPÇÃO ou DOMINIO DE BOLA; E) CONDUÇÃO; F) CABECEIO; G) FINTA; PASSE é o ato de trocar a posse de bola. O passe é a base de toda a estrutura tática e técnica da equipe. Geralmente avalia-se o desempenho de uma equipe, pela boa troca de passes dos seus jogadores. Existem Vários Tipos de Passes: 1 passe com a parte interna do pé; 2 passe com a parte externa do pé; 3 passe de calcanhar;

3 4 passe com o peito do pé; 5 passe de cabeça; 6 passe com a planta do pé. DRIBLE é o ato de enganar, livrar-se da marcação do adversário, com o total domínio da bola durante a sua execução. Podem existir dribles longos ou curtos, e sobre o adversário ( carretilha ). O drible manifesta a habilidade na condução da bola que caracteriza o talento individual de um jogador. CHUTE Geralmente usado com força objetivando o gol. O chute pode ser dado, assim como o passe, com várias partes do pé: A FIFA promove, na China, o seu 5º Campeonato Mundial. A Espanha é bicampeã. de bico; peito do pé; calcanhar; face externa do pé; face interna do pé; Os Chutes são Classificados também, Segundo a Execução: simples ou reto; por cobertura feito por cima da barreira ou jogador; voleio chute dado com a bola no ar; bate pronto chute feito com a bola a meia altura; de pivô chute feito durante um giro, quando a bola é recebida estando o jogador de costas para o gol.

4 RECEPÇÃO ou DOMINIO DE BOLA é o ato de receber a bola vinda de um passe ou arremesso. Portanto, o jogador tem que estar preparado em todos os momentos da partida para a recepção de uma bola que pode vir rasteira ou pelo alto, o mais lento ou rápido. Classificamos a Recepção em: 1 com o pé; 2 com a coxa; 3 com o peito; 4 com a cabeça; 1 COM O PÉ: Usado em bolas rasteiras e meia altura. Podemos distinguir 3 tipos de recepção com os pés: A peito do pé; B parte interna; C parte externa; D sola do pé; 2 COM A COXA: Se a bola vem do alto, numa altura em que não é possível pará-la nem com o pé nem com o peito. 3 COM O PEITO: Usamos esta recepção quando a bola vem pelo alto em parábola ou em linha reta. 4 COM A CABEÇA: Muitas vezes recebemos a bola numa trajetória alta e não podemos alcançá-la, senão com a cabeça.

5 A CONDUÇÃO A bola deve ser conduzida pelo jogador de forma que esteja sempre a uma distância que lhe permita agir sobre ela. OS TIPOS MAIS COMUNS DE CONDUÇÃO SÃO: 1 peito do pé; 2 parte interna do pé; 3 parte externa do pá; 4 sola do pé; CABECEIO NO FUTSAL Quem cabeceia o faz para marcar um gol, para defender a sua equipe ou para passar a bola para um companheiro de equipe A exemplo do chute e do passe, o cabeceio pode ter diferentes trajetórias, pode ser em linha reta, para o alto ou em direção ao chão. FINTA Finta, ao contrário do drible, é realizada sem bola. Ainda que quem finta esteja sem bola, o faz com o objetivo de obtê-la. A finta tem o objetivo de levar a criança a enganar o seu adversário para receber a bola. POSIÇÕES dos JOGADORES Goleiro - defende o gol de todos os ataques do adversário e também pode atacar; Fixo - defensor,; Ala (esquerdo e direito) - Conduzem o jogo na lateral da quadra; Pivô - movimenta-se no ataque.

6 FUTSAL FEMININO HISTÓRICO A primeira edição da Liga Futsal Feminina foi realizada em A competição idealizada pela Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) chegou num momento de crescimento da categoria em todo o Brasil. APOSTILA DE FUTSAL REGRAS FUTSAL Regra 01, Regra 02, Regra 03, Regra 04, Regra 05, Regra 06, Regra 07, Regra 08; Regra 09, Regra 10, Regra 11, Regra 12, Regra 13, Regra 14, Regra 15, Regra 16, Regra 17. REGRA 01 - QUADRA DE JOGO 1- Dimensões A quadra de jogo será um retângulo tendo um comprimento mínimo de 25 metros e máximo de 42 metros e a largura mínima de 15 metros e máxima de 22 metros 2 - Área penal A área penal, situada em ambas as extremidades da superfície de jogo, será demarcada da seguinte forma: A 6 (seis) metros de distância de cada poste de meta;

7 3 - Penalidade máxima A distância de 6 (seis) metros do ponto central da meta, 4 - Tiro livre sem barreira A distância de 10 (dez) metros do ponto central da meta, REGRA 02 - A BOLA REGRA 03 - NÚMERO DE ATLETAS 1- A partida será disputada entre duas equipes compostas, cada uma, por no máximo de 5 (cinco) jogadores, um dos quais, obrigatoriamente, será o goleiro. 2- É vedado o início de uma partida sem que as equipes tenham um mínimo de 3 (três) jogadores, nem será permitida sua continuação ou prosseguimento se uma das equipes, ou ambas, ficar reduzida a menos de 3 (três) jogadores na quadra de jogo. 3- O número máximo de jogadores reservas, para substituições, é de 7 (sete). 4- Será permitido um número indeterminado de substituições, a qualquer tempo do jogo. A substituição realiza-se quando a bola estiver em jogo ou fora de jogo, subordinando-se às seguintes condições: a) O jogador que sai da quadra de jogo, deverá fazê-lo pela linha lateral, nos 5 (cinco) metros correspondentes ao lado onde se encontra seu banco de reservas, e no setor chamado zona de substituição;

8 b) O jogador que entra na quadra de jogo deverá fazê-lo pela mesma linha da zona de substituição, devendo aguardar em pé, também nos 5 (cinco) metros correspondente ao lado onde se encontra seu banco de reservas, mas nunca entrar antes do jogador substituído transpor completamente a linha lateral; c) A partida não poderá ser interrompida para a substituição de jogador, salvo em caso de contusão grave por ele sofrida, comprovada pelo árbitro e confirmada pelo médico ou fisioterapeuta ou, na ausência deste, pelo massagista ou atendente; 5- A troca de posição entre o goleiro e os demais jogadores participantes da partida poderá ser feita a qualquer momento do jogo, sempre que a bola esteja fora de jogo. Quando a troca for com jogador do banco de reservas poderá ser realizada com a bola em jogo ou fora de jogo. 6- A um dos jogadores, de cada equipe, será atribuída a função de capitão cabendo-lhe: a) Representar durante a partida sua equipe, da qual é ainda o fiador da boa conduta, exigível, antes, no transcorrer e após o término da mesma; b) Fornecer ao anotador, antes do início da partida, os nomes e números dos jogadores de sua equipe e os integrantes da comissão técnica; c) Avisar ao anotador e aos árbitros a troca de posição entre o goleiro e o jogador de linha, e mudança do número da camisa dos jogadores que ocorreram em sua equipe no intervalo, quando esta for danificada no decorrer do jogo; PUNIÇÃO

9 a) Se em uma substituição o jogador substituto entra na quadra de jogo antes que o jogador substituído saia, um dos árbitros paralisará a partida e determinará a saída do jogador substituto e, após adverti-lo obrigatoriamente com cartão amarelo, reiniciará o jogo com tiro livre indireto. b) Se em uma substituição um substituto entra na quadra de jogo ou, um substituído sai da quadra, por um lugar diferente da zona de substituição, um dos árbitros interromperá a partida, determinará que o jogador retorne ao local que se encontrava antes da substituição, advertindo, obrigatoriamente, com cartão amarelo. REGRA 04 - EQUIPAMENTOS DOS JOGADORES É vedado ao jogador o uso de qualquer objeto reputado pelo árbitro como perigoso ou nocivo à prática do desporto. O equipamento dos jogadores compõe-se de camisa de manga curta ou comprida, calção curto, meias de cano longo, caneleiras, tênis, ficando terminantemente proibido o uso de camisa sem manga, ou tênis que contenham travas. Nas costas e na frente das respectivas camisas, obrigatoriamente, serão colocadas numeração de 1 a 99, sendo vedada a repetição de números na mesma equipe. REGRA 05 - ÁRBITRO PRINCIPAL E AUXILIAR Um árbitro principal e um árbitro auxiliar deverão ser designados para dirigir uma partida. REGRA 06 - CRONOMETRISTA E ANOTADOR O CRONOMETRISTA terá como atribuições: a) Controlar que o tempo de jogo O ANOTADOR terá como atribuições: a) Examinar as fichas de identificação dos jogadores e da comissão técnica, antes do início da partida;

10 b) Registrar as 5 (cinco) primeiras faltas acumulativas praticadas pela equipe em cada período de jogo; c) Anunciar aos árbitros, a marcação da 5ª (quinta) falta acumulativa, de cada equipe mediante o uso de seu apito, para que estes informem ao capitão da equipe; d) Usar apito de silvo diferente e inconfundível dos utilizados pelos árbitros; e) Anotar na súmula de jogo o número de registro e da camisa dos jogadores de cada equipe participante da partida, marcadores de tentos, pedidos de tempo técnico, substituições e tudo mais que relacione com a partida; REGRA 07 - DURAÇÃO DA PARTIDA 1- O tempo de duração de uma partida será cronometrado, divididos em dois períodos iguais, tanto no masculino como no feminino e com tempo de até 10 minutos para descanso entre os períodos. Considerando a menor resistência do organismo em formação, os tempos de duração das partidas serão os seguintes: a) Para a categoria Adulto, Sub 20 e Sub 17, serão de 40 (quarenta) minutos, dividido em dois tempos de 20 (vinte) minutos; b) Para a categoria Sub 15, será de 30 (trinta) minutos, dividido em dois tempos de 15 (quinze) minutos; 2- Será concedido às equipes disputantes, o direito de solicitar o pedido máximo de 2 (dois) tempos técnicos, um em cada período da partida, sendo de 1 minuto a duração de cada tempo técnico solicitado, respeitando-se os seguintes princípios: a) Se uma equipe não solicitar tempo técnico no primeiro período da partida, não poderá acumular para usá-lo no segundo período; REGRA 08 - BOLA DE SAÍDA 1- No início da partida a escolha de lado ou saída de bola será decidido por meio de sorteio procedido pelo árbitro principal. 2- Será válido o tento consignado diretamente de bola de saída. REGRA 09 - BOLA EM JOGO E FORA DE JOGO 1- A bola estará fora de jogo quando:

11 a) Atravessar completamente, quer pelo solo, quer pelo alto, as linhas laterais ou de meta; b) A partida for interrompida pelo árbitro 2- A bola estará em jogo em todas as outras ocasiões, desde o começo até o término da partida, inclusive: a) Se tocar nos árbitros colocados dentro da quadra de jogo; REGRA 10 - CONTAGEM DE TENTOS 1- Será válido o tento quando a bola ultrapassar inteiramente a linha de meta entre os postes de meta e sob o travessão, contanto que não tenha sido arremessada, carregada ou impulsionada intencionalmente com a mão ou braço de jogador atacante ou goleiro adversário. 2- A equipe que tenha consignado maior número de tentos será considerada vencedora da partida. Se houver igualdade no número de tentos assinalados por cada equipe ou se nenhum for consignado pelas equipes disputantes, a partida será considerada empatada. REGRA 11 - FALTAS E INCORREÇÕES 1- As faltas e incorreções serão penalizadas com: a) Tiro Livre Direto; b) Tiro Livre Indireto. Sanções disciplinares a) Cartão Amarelo; b) Cartão Vermelho. REGRA 12 - TIROS LIVRES 1- Tiros livres são os chutes desferidos, quando da reposição da bola em jogo, em razão da paralisação da partida por assinalação de alguma infração.

12 2- Os tiros livres classificam-se em duas categorias, o tiro livre direto, através do qual se pode consignar diretamente um tento contra a equipe que cometeu a infração e tiro livre indireto, através do qual não se pode consignar diretamente um tento, salvo se a bola, antes de entrar na meta, seja jogada ou tocada por um jogador que não seja o executor do chute. 3- Na cobrança de tiro livre a bola deverá estar imóvel sobre o piso e a sua movimentação poderá ser feita para qualquer parte da quadra. 4- A cobrança de uma penalidade máxima deve ser feita da marca penal, cobrada obrigatoriamente para frente, com a bola entrando em jogo tão logo seja movimentada. REGRA 13 - FALTAS ACUMULATIVAS 1- Será considerado como Falta Acumulativa todas as faltas sancionadas com um tiro livre direto. 2- As primeiras 5 (cinco) faltas acumulativas, de cada equipe, em cada período de jogo, deverão ser registradas na súmula da partida. 3- As equipes poderão cometer, em cada período da partida, até 5 (cinco) faltas acumulativas com direito a formação de barreira de jogadores. 4- A partir da 6ª falta acumulativa ocorrendo infração, punível com tiro livre direto, na meia quadra da equipe infratora, no espaço entre a marca de 10 (dez) REGRA 14 - PENALIDADE MÁXIMA 1- Será concedido um tiro de penalidade máxima contra a equipe que comete uma das infrações sancionadas com um tiro livre direto, dentro de sua área penal quando a bola está em jogo. REGRA 15 - TIRO LATERAL 1- O tiro lateral será cobrado sempre que a bola atravessar inteiramente as linhas laterais, quer pelo solo, quer pelo alto ou tocar no teto.

13 2- O retorno da bola à quadra de jogo dar-se-á com a movimentação da mesma, com o uso dos pés, sendo a bola colocada no local onde a mesma saiu. 3- O jogador no momento em que executar o tiro lateral deverá fazê-lo com uma parte de um dos pés sobre a linha lateral ou na parte externa da quadra de jogo. Não podendo estar com o pé totalmente dentro da quadra. REGRA 16 - ARREMESSO DE META 1- Dar-se-á arremesso de meta sempre que a bola atravessar inteiramente a linha de meta pelo alto ou pelo solo, excluída a parte compreendida entre os postes e sob o travessão de meta, após ter sido tocada ou jogada pela última vez por jogador da equipe atacante. REGRA 17 - TIRO DE CANTO 1- O tiro de canto dar-se-á sempre que a bola ultrapassar inteiramente a linha de meta, excluída a parte compreendida entre os postes e sob o travessão de meta, quer pelo solo, quer pelo alto, após ter sido jogada ou tocada pela última vez por um jogador que estiver na defensiva. 2- Para a cobrança do tiro de canto a bola deve ser colocada dentro do quadrante. Será executado por um jogador da equipe adversária, com o uso dos pés. 3- Poderá ser feito um gol diretamente de um tiro de canto somente contra a equipe adversária.

Novas regras do futsal

Novas regras do futsal Novas regras do futsal 2011 Confederação Brasileira de Futebol de Salão - Futsal Futsal do Brasil passa a adotar novidades na regra em 2011 A temporada de 2011 ainda nem começou, mas o futsal brasileiro

Leia mais

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015 REGULAMENTO 2015 1º Torneio Bancário Society de Clubes Paulista 2015, é uma promoção da Secretaria de Esporte do Sindicato dos Bancários, e tem por finalidade efetuar o congraçamento entre os bancários

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Futsal

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Futsal Direção de Serviços do Desporto Escolar Regulamento Específico Futsal Ano Lectivo 2012-2013 LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO ARTº 1º Os jogos de Futsal serão realizados preferencialmente nos recintos de Andebol

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 1. As competições de basquete serão realizadas de acordo com as regras internacionais da FIBA e os regulamentos e normas do Novo Desporto Universitário 2012 NDU. 2. Cada

Leia mais

Anexo I REGRA 01 - NÚMERO DE ATLETAS

Anexo I REGRA 01 - NÚMERO DE ATLETAS Anexo I REGRA 01 - NÚMERO DE ATLETAS 01 - A partida será disputada por duas equipes, cada uma composta por sete atletas, onde um dos quais, obrigatoriamente, será o goleiro. É obrigatório para se iniciar

Leia mais

JOGOS UNIVERSITÁRIOS CAMILIANOS - JUCAM 2013

JOGOS UNIVERSITÁRIOS CAMILIANOS - JUCAM 2013 REGULAMENTO PARA O VOLEIBOL EQUIPES Uma equipe é formada por 10 jogadores. E somente 6 jogadores podem participar do jogo tendo como obrigatoriedade 3 homens e 3 mulheres em quadra para condições de jogo.

Leia mais

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO XV JOGOS ARI DE SÁ Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO ABERTURA 1. DIA: 26/09/2015 ( Sábado ) 9h 2. LOCAL: Manhã Ginásio 2.1 - Concentração Manhã: galeria do Ensino Fundamental I 2.2 - Desfile de abertura

Leia mais

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL * Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL 1. DOS JOGOS: Os jogos de Futsal serão regidos pelas Regras Oficiais vigentes da Confederação Brasileira de Futsal, observadas as exceções previstas neste Regulamento

Leia mais

Como acontece em vários esportes, há divergências no que se refere à história de origem do futsal. Alguns acreditam que o mesmo tenha se originado na

Como acontece em vários esportes, há divergências no que se refere à história de origem do futsal. Alguns acreditam que o mesmo tenha se originado na FUTSAL O futebol de salão conhecido apenas como futsal é uma prática adaptada do futebol. Em uma quadra esportiva são formados times de cinco jogadores e assim como no futebol, o principal objetivo é colocar

Leia mais

Educação Física: Futsal

Educação Física: Futsal FUTSAL Apresentação do Plano de Trabalho História e evolução do futebol de salão Regras Oficiais Métodos de Ensino Progressivo Repetitivo/Parcial Situacional/Global Fundamentos Técnicos Controle Proteção

Leia mais

Regras do Jogo. Perguntas e Respostas 91

Regras do Jogo. Perguntas e Respostas 91 Regras do Jogo Perguntas e Respostas 2006 91 Perguntas e Respostas 91 5/30/06 11:17:38 PM Índice Regra 1 O Campo de Jogo Perguntas e Respostas 2006 Assunto Página O Campo de Jogo...93 A Bola...94 O Número

Leia mais

17/02/2016. Mestrando Dagnou Pessoa de Moura - Dog. A partida é supervisionada por três árbitros

17/02/2016. Mestrando Dagnou Pessoa de Moura - Dog. A partida é supervisionada por três árbitros Mestrando Dagnou Pessoa de Moura - Dog Formado em Educação Física Unisalesiano Lins Especialista em Fisiologia do Exercício UFSCar Especialista em Biomecânica, Avaliação Física e Prescrição de Exercícios

Leia mais

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL ÍNDICE CAPITULO I - O JOGO DE MINIVOLEIBOL - REGRA 1 - Concepção do Jogo - REGRA 2 - A quem se dirige - REGRA 3 - Finalidade do Jogo CAPITULO II - INSTALAÇÕES E MATERIAL - REGRA

Leia mais

9º. ANO APOSTILA ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA COLÉGIO DOM PEDRO II

9º. ANO APOSTILA ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA COLÉGIO DOM PEDRO II COLÉGIO DOM PEDRO II APOSTILA ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 9º. ANO 2013 Professores responsáveis: Marta Cristina Thompson Valkiria S. Takahashi Vladimir Antônio da Fonseca 1 1 º TR TRIMESTRE HANDEBOL BASQUETEBOL

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL 7

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL 7 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL 7 REGRAS OFICIAIS RECONHECIDA PELA SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE ÓRGÃO DO MINISTÉRIO DO ESPORTE E TURISMO *** EM VIGOR DESDE 14 de Fevereiro de 2013 *** 1 CONFEDERAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL ÍNDICE CAPITULO I - O JOGO DE MINIVOLEIBOL - REGRA 1 - Concepção do Jogo - REGRA 2 - A quem se dirige - REGRA 3 - Finalidade do Jogo CAPITULO II - INSTALAÇÕES E MATERIAL - REGRA

Leia mais

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Prof. Mst. Sandro de Souza Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Desenhe um campo de Futebol com as suas dimensões e marcações. Qual o número mínimo de jogadores, em um time, para iniciar

Leia mais

Formação de Árbitros FUTSAL

Formação de Árbitros FUTSAL Formação de Árbitros FUTSAL O árbitro é o indivíduo responsável por fazer cumprir as regras, o regulamento e o espírito do jogo ao qual estão submetidos e intervir sempre que necessário, no caso quando

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Fátima, 6 de Agosto de 2006 ÉPOCA 2006/2007

Leia mais

APOSTILA DE VOLEIBOL

APOSTILA DE VOLEIBOL APOSTILA DE VOLEIBOL O voleibol é praticado em uma quadra retangular dividida ao meio por uma rede que impede o contato corporal entre os adversários. A disputa é entre duas equipes compostas por seis

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE PETECA CBP REGRAS OFICIAIS

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE PETECA CBP REGRAS OFICIAIS CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE PETECA CBP REGRAS OFICIAIS Regra nº 1.0 Da quadra, suas dimensões e equipamentos 1.1 A quadra tem a dimensão de 15 metros por 7,50 metros para o jogo de duplas e de 15 metros

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO

REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO REGULAMENTO TÉCNICO JOGOS DE INTEGRAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO DO BASQUETEBOL MASCULINO Art. 1 O torneio de basquetebol masculino será realizado de acordo com as regras estabelecidas pela Federação Internacional

Leia mais

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO:

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO: FUTEBOL DE CAMPO Todos os atletas deverão apresentar o Documento Original (conforme Art.do Regulamento Geral) É obrigatório (e indispensável) o uso de caneleiras para todos os atletas participantes das

Leia mais

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes Período: 06/09 a 29/11 11 datas Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes COORDENAÇÃO: Prof. Eurico Gaspar de Oliveira CREF 0124 - G/BA CONTATO: (75) 8307-1261 / 9165-4938 / 3223.4158

Leia mais

MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012.

MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012. DO INFANTIL ENSINO AO COMPLETO VESTIBULAR MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012. 1. O sorteio do jogo - O sorteio é efetuado na presença dos dois capitães de

Leia mais

Reis do Drible. Realização: 20 de Dezembro de 2015 Local: Rio de Janeiro

Reis do Drible. Realização: 20 de Dezembro de 2015 Local: Rio de Janeiro Reis do Drible Realização: 20 de Dezembro de 2015 Local: Rio de Janeiro As Regras para o evento Reis do Drible, foram formatadas e adaptadas a partir das regras originais do Futsal Brasileiro. ÍNDICE 01

Leia mais

EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017

EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017 EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017 EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017 INTRODUÇÃO OBSERVAÇÕES SOBRE AS REGRAS DO JOGO AS REGRAS DO JOGO EXPLICADAS AS MUDANÇAS ÀS REGRAS PARA 2016/17 - TEXTO ANTIGO -

Leia mais

PROJETO E REGULAMENTO GERAL

PROJETO E REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADAS DO INSTITUTO EDUCACIONAL NOVOS TEMPOS PROJETO E REGULAMENTO GERAL Ensino Fundamental II e Médio OUTUBRO DE 2015 APRESENTAÇÃO: As Olimpíadas do Instituto Educacional Novos Tempos (OLIENT), visam

Leia mais

AS REGRAS DO TAMBORÉU

AS REGRAS DO TAMBORÉU AS REGRAS DO TAMBORÉU TÍTULO I - O JOGO DE TAMBORÉU art. 1º - O tamboréu é esporte jogado por atletas colocados em posições opostas em cada metade da quadra, que é dividida por uma rede. O objetivo de

Leia mais

Regras de Futebol de Campo

Regras de Futebol de Campo Curso de Educação Física Futebol - Fundamentos Regras de Futebol de Campo Leandro Tibiriçá Burgos Regra 1: Campo de jogo Partidas Nacionais Comprimento: de 90m a 120 metros; Largura: de 45m a 90 metros.

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL

EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL O Andebol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas (cada equipa tem: 7 jogadores em campo e 5 suplentes), cujo objectivo é introduzir a bola na baliza da equipa

Leia mais

1 Regras dos Esportes de Verao da Special Olympics Basketball BASQUETEBOL

1 Regras dos Esportes de Verao da Special Olympics Basketball BASQUETEBOL 1 BASQUETEBOL As Regras Oficiais da Special Olympics devem governar todas as competições de Basquete da Special Olympics. Como um programa de esportes internacional, a Special Olympics criou estas regras

Leia mais

Jogos de Integração do Instituto Federal/ Araranguá JIIF

Jogos de Integração do Instituto Federal/ Araranguá JIIF Jogos de Integração do Instituto Federal/ Araranguá JIIF DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Para efeito de classificação, a pontuação será a seguinte: I - 1º lugar: 10 pontos. II - 2º lugar: 7 pontos. III - 3º

Leia mais

Diagrama das dimensões de uma quadra oficial Diagrama das dimensões de uma tabela oficial Equipe - Existem duas equipes que são compostas por 5

Diagrama das dimensões de uma quadra oficial Diagrama das dimensões de uma tabela oficial Equipe - Existem duas equipes que são compostas por 5 Basquetebol O basquetebol é um desporto colectivo inventado em 1891 pelo professor de Educação Física canadense James Naismith, na Associação Cristã de Moços de Springfield (Massachusetts), EUA. É jogado

Leia mais

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM ssociação de Futebol de Lisboa ONSELHO DE RITRGEM PROV TEORI REGULMENTR PR ÁRITROS DISTRITIS 2012 / 2013 22 / Setembro / 2012 Futebol 3a + 3c Esc. Sec. Miguel Torga TESTE 03 Leia atentamente as instruções

Leia mais

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 OBJETIVOS - PROMOVER UMA COMPETIÇÃO COM CUSTOS BAIXOS; - PROPORCIONAR JOGOS EM AMBIENTES FAVORÁVEIS AO CRESCIMENTO TÉCNICO, TÁTICO E EMOCIONAL, UTILIZANDO O ESPORTE COMO

Leia mais

Regras de Futebol de Praia

Regras de Futebol de Praia Regras de Futebol de Praia OBJETIVO DO JOGO...2 REGRAS DE JOGO...2 1 O campo...2 1.1 Dimensões...2 1.2 Marcações do campo...2 1.3 A área de pênalti...2 1.4 A marca de pênalti...2 1.5 Bandeiras...2 1.6

Leia mais

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO REGULAMENTO APRESENTAÇÃO O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Espírito Santo SESCOOP/ES está promovendo o 1º FUTCOOP INFANTIL MASCULINO, que será realizado no mês de julho

Leia mais

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES Capítulo 1 Da Finalidade Artigo 1º - A DANONE COPA DAS NAÇÕES tem como objetivo incentivar a prática esportiva no meio estudantil e comunitário e promover o intercâmbio,

Leia mais

Unidade didática de Futebol Objetivos gerais do Futebol

Unidade didática de Futebol Objetivos gerais do Futebol 102 Recursos do Professor Unidade didática de Futebol Objetivos gerais do Futebol Cooperar com os companheiros para o alcance do objetivo do Futebol, desempenhando com oportunidade e correção as ações

Leia mais

O essencial sobre Autor: Francisco Cubal

O essencial sobre Autor: Francisco Cubal O essencial sobre Autor: Francisco Cubal 1 Qual a história do Voleibol? Em 1895 o professor de Educação Física G. Morgan, nos Estados Unidos, criou uma modalidade desportiva que, devido ao seu toque no

Leia mais

Município de Santa Helena Secretaria de Educação, Cultura e Esportes Departamento de Esportes e Lazer CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUÍÇO - 2013.

Município de Santa Helena Secretaria de Educação, Cultura e Esportes Departamento de Esportes e Lazer CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUÍÇO - 2013. CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUÍÇO - 2013. REGULAMENTO Santa Helena, Outubro de 2013. CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL SUIÇO 2013 I DO REGULAMENTO Art. 1º - Este regulamento se destina a regulamentar

Leia mais

Regulamento Geral da 12ª Edição dos Jogos de Integração FAI

Regulamento Geral da 12ª Edição dos Jogos de Integração FAI Regulamento Geral da 12ª Edição dos Jogos de Integração FAI Art. 1º Este Regulamento é o conjunto de disposições que regem a 12 Edição dos Jogos de Integração FAI 2015 e submete, os que com ele tenham

Leia mais

7º. ano 2013 APOSTILA ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA COLÉGIO DOM PEDRO II

7º. ano 2013 APOSTILA ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA COLÉGIO DOM PEDRO II COLÉGIO DOM PEDRO II APOSTILA ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA 7º. ano 2013 Professores responsáveis: Marta Cristina Thompson Valkiria S. Takahashi Vladimir Antônio da Fonseca 1 1 º trimestre HANDEBOL BASQUETEBOL

Leia mais

REGRA OFICIAL DE BOCHA SUL-AMERICANA

REGRA OFICIAL DE BOCHA SUL-AMERICANA REGRA OFICIAL DE BOCHA SUL-AMERICANA Das Canchas: Art. 1º - As instituições deverão possuir canchas cobertas em perfeito estado de conservação e sem ter desníveis pronunciados, exceto as elevações paralelas

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DOS JOGOS UNIVERSITÁRIOS EINSTEIN Artigo 1º - Os Jogos Universitários tem como objetivo: * Incentivar a participação dos jovens em atividades saudáveis do ponto de vista social,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

Praça Manuel Marques da Fonseca Júnior Praça Modelo

Praça Manuel Marques da Fonseca Júnior Praça Modelo Praça Manuel Marques da Fonseca Júnior Praça Modelo Rua Félix da Cunha,649 Fone PABX (53) 3026 1144 Caixa Postal 358 CEP 96.010-000 Pelotas RS 1 SUMÁRIO 1. Das Disposições Gerais...3 2. Das Finalidades

Leia mais

PROVAS INTERNAS. Provas Internas - Período: 04 de maio de 2013. Pontuação Geral das Provas Internas: PROVA TIPO 1º 2º

PROVAS INTERNAS. Provas Internas - Período: 04 de maio de 2013. Pontuação Geral das Provas Internas: PROVA TIPO 1º 2º 1ª Etapa PROVAS INTERNAS Provas Internas - Período: 04 de maio de 2013 Pontuação Geral das Provas Internas: PROVA TIPO 1º 2º 1. Desfile de Abertura Prévia 3000 2800 2. Grito de Guerra na Gincana Prévia

Leia mais

REGRAS DE FUTSAL (Principais Regras)

REGRAS DE FUTSAL (Principais Regras) REGRAS DE FUTSAL (Principais Regras) Tempo de jogo: 30 minutos (15 min. + 15 min.); Período de desconto de tempo: Cada equipa tem direito a 2 (um em cada parte) Duração: 1 minuto; Número de jogadores:

Leia mais

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY XIII JOGOS AFFEMG Associação dos Funcionários Fiscais de Minas Gerais 1- DO LOCAL REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY 1.1 - Os jogos acontecerão em campos de futebol society de grama sintética ou natural, aprovados

Leia mais

Profª. Esp. Maria Helena Carvalho

Profª. Esp. Maria Helena Carvalho Profª. Esp. Maria Helena Carvalho HISTÓRIA DO VOLEIBOL Criação nos EUA; Dia 09 de fevereiro de 1895; Pelo diretor de Educação Física da ACM William George Morgan; Era conhecido como mintonette. Obs.: Nessa

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL COORDENADORA SANDRA MARA KUCHNIR

ENSINO FUNDAMENTAL COORDENADORA SANDRA MARA KUCHNIR ENSINO FUNDAMENTAL COORDENADORA SANDRA MARA KUCHNIR 2014 EDUCAÇÃO FÍSICA EDUCAÇÃO FÍSICA PRODUÇÃO CULTURAL DA SOCIEDADE EXPRESSADA ATRAVÉS DO MOVIMENTO EDUCAÇÃO FÍSICA CONTEÚDOS EDUCAÇÃO FÍSICA EIXOS ESPORTE

Leia mais

6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO

6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO 6º TAÇA SAÚDE REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS Art. 01 - A 6º TAÇA SAÚDE DE FUTSAL E VOLEIBOL - SES é um evento promovido pelos Servidores da Secretaria de Estado da Saúde SES Art. 02 - O campeonato tem por

Leia mais

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6.

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6. VOLEIBOL 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997 b) 2007 c) 1996 d) 1975 e)1895 2. Quem inventou o voleibol? a) William G. Morgan b) Pelé c) Roberto Carlos d) Ronaldinho Gaúcho e) Michael Jackson

Leia mais

COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015 REGULAMENTO

COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015 REGULAMENTO COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015 REGULAMENTO DA DENOMINAÇÃO E PARTICIPAÇÃO Art. 1º Á COPA DOS CAMPEÕES UNILIGAS 2015, será disputada pelas 7 (sete) equipes Campeãs e as 7(sete) equipes Vice Campeãs das

Leia mais

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO

VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 REGULAMENTO Promoção: VIII JOGOS DO COMÉRCIO De 03à12 de Agosto de 2012 PROMOÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SORRISO SMEL SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER CDL CÂMARA DOS DIRIGENTES LOJISTAS DE SORRISO REGULAMENTO

Leia mais

XXIV INTERAMIZADE. Carta Convite

XXIV INTERAMIZADE. Carta Convite XXIV INTERAMIZADE Carta Convite O Colégio São Luís tem o prazer de convidar esta conceituada instituição de ensino a participar dos XXIV Interamizade 2014, principal evento esportivo de nosso calendário.

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE MODELO VASCO DOS REIS EDUCAÇÃO

Leia mais

Regulamento da Olimpíada Santo Inácio

Regulamento da Olimpíada Santo Inácio Colégio Antônio Vieira Regulamento da Olimpíada Santo Inácio A Olimpíada Santo Inácio de Loyola é um conjunto de atividades esportivas, destinada aos alunos do 6º ano EF, 6ª, 7ª e 8ª série do Ensino Fundamental

Leia mais

DOCUMENTO DE APOIO AOS ÁRBITROS DE BASQUETEBOL DO DESPORTO ESCOLAR 2015/2016 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO DESPORTO ESCOLAR

DOCUMENTO DE APOIO AOS ÁRBITROS DE BASQUETEBOL DO DESPORTO ESCOLAR 2015/2016 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO DESPORTO ESCOLAR DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO DESPORTO ESCOLAR DOCUMENTO DE APOIO AOS ÁRBITROS DE BASQUETEBOL DO DESPORTO ESCOLAR 2015/2016 Rua D. João nº57, Quinta Olinda, 9054-510 Funchal Email: dsde@madeira-edu.pt Página

Leia mais

ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Leiria, 20 de Janeiro de 2007 ÉPOCA 2006/2007 TESTE ESCRITO

Leia mais

CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA P.M. JAMBEIRO PSS 07/2014 CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA Inscrição nº: Assinatura do Candidato: Cargo: Professor de Educação Física Língua Portuguesa 01. A crase é facultativa em: a) Irei à casa de

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL

REGULAMENTO TÉCNICO FUTSAL FUTSAL Art. 1º - O campeonato de Futebol de Salão será regido pelas regras oficiais da CBFS - Confederação Brasileira de Futsal, por este Regulamento e conforme o disposto no Regulamento Geral. Art. 2º

Leia mais

2 CLASSIFICAÇÃO / PONTUAÇÃO

2 CLASSIFICAÇÃO / PONTUAÇÃO 1 CONSTITUIÇÃO DAS EQUIPAS E CONFIGURAÇÃO DOS JOGOS O número de praticantes desportivos por equipa que podem ser inscritos no boletim de jogo é os seguintes: 2º Ciclo: 4 jogadores (Jogos 2x2); 3º Ciclo

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA de FUTEBOL 7 SOCIETY

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA de FUTEBOL 7 SOCIETY CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA de FUTEBOL 7 SOCIETY FILIADA À FIFO7S Reconhecida pela Secretaria Nacional de Esporte Órgão do Ministério do Esporte e Turismo Filiada a UFEESP - União das Federações Esportivas

Leia mais

II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil

II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil II Jogos Estudantis do Colégio Vital Brazil Antes da pretensão de promover um campeonato, deve-se promover o homem em sua infinita potencialidade e complexidade, REVERDITO, SCAGLIA E MONTAGNER 2013....

Leia mais

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08

AGAP/DF ASSOCIAÇÕES DE GARANTIA AO ATLETA PROFISSIONAL DO DISTRITO FEDERAL CNPJ: 00.497.826/0001-08 Regulamento da 16º COPA AGAP DE NOVOS TALENTOS Edição 2015 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 11 Copa Agap de Futebol Novos Talentos Categoria Sub 13 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

Leia mais

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento

XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo 2014 Regulamento XIII Copa FUTEL de Futebol de Campo Regulamento 1 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - A XIII COPA FUTEL DE FUTEBOL DE CAMPO tem por objetivo principal o congraçamento geral dos participantes e criar alternativas

Leia mais

AS REGRAS DO VOLEIBOL

AS REGRAS DO VOLEIBOL AS REGRAS DO VOLEIBOL NÚMERO DE JOGADORES Cada equipa é composta, no máximo, por 12 jogadores inscritos no boletim de jogo. Apenas 6 jogadores ocupam o terreno de jogo ( 6 efectivos e 6 suplentes ). O

Leia mais

Confederação Brasileira de Futsal

Confederação Brasileira de Futsal Emendas e correções às Regras do Futsal para os jogos a partir de 01/01/2015 Prezados Desportistas, Em colaboração com a International Football Association Board ( IFAB) e o Departamento de Arbitragem

Leia mais

DISCIPLINA. Regulamento Geral

DISCIPLINA. Regulamento Geral REGULAMENTO GERAL ENSINA-ME A SER OBEDIENTE ÀS REGRAS DO JOGO ENSINA-ME A NÃO PROFERIR NEM RECEBER ELOGIO IMERECIDO ENSINA-ME A GANHAR, SE ME FOR POSSÍVEL MAS, SE EU PERDER, ACIMA DE TUDO ENSINA-ME A PERDER

Leia mais

Histórico do Voleibol. Prof. Maick da Silveira Viana

Histórico do Voleibol. Prof. Maick da Silveira Viana Histórico do Voleibol Prof. Maick da Silveira Viana Quando começou? Conta a história que o voleibol foi criado na Associação Cristã de Moços (ACM) de Massachusetts pelo professor William Morgan em 1895.

Leia mais

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 6ª COPA NOVE DE JULHO DE FUTEBOL AMADOR 2016 REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 1 REGULAMENTO DA 6ª COPA NOVE DE JULHO 2016 CAPITULO I Da PARTICIPAÇÃO Esta copa contará com a participação de 48 (quarenta

Leia mais

Disponibilizado pela Urece Esporte e Cultura. www.urece.org.br. Regras de Futsal B1 e B2/B3 da IBSA 2005/2009 1

Disponibilizado pela Urece Esporte e Cultura. www.urece.org.br. Regras de Futsal B1 e B2/B3 da IBSA 2005/2009 1 Disponibilizado pela Urece Esporte e Cultura www.urece.org.br Regras de Futsal B1 e B2/B3 da IBSA 2005/2009 1 FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE ESPORTES PARA CEGOS REGRAS DE FUTSAL 2005-2009 CATEGORIAS B1 e B2/B3

Leia mais

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB)

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB) 2 FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION Presidente: Joseph S. Blatter (Suiça) Secretário Geral: Jérôme Valcke (França) Direção: FIFA - Strasse 20, Código postal 8044 Zurique, Suiça Telefone:

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO Dispõe sobre as normas a serem estabelecidas no Regulamento do Campeonato de MÁSTER

Leia mais

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR COPA LIGA PAULISTANA REGULAMENTO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem a Copa Liga Paulistana. Artigo 2º - A Copa tem por finalidade promover

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS COMPETIÇÕES

REGULAMENTO GERAL DAS COMPETIÇÕES REGULAMENTO GERAL DAS COMPETIÇÕES RGC / 2015 REGULAMENTO GERAL DAS COMPETIÇÕES (RGC) - 2015 DEPARTAMENTO TÉCNICO Capítulo I Disposições Preliminares Art. 1º - As Competições promovidas pela FEFUSPA têm

Leia mais

O boletim de jogo é preenchido em 4 vias, que, no fim do jogo, serão entregues: I. ANTES DO INÍCIO DO JOGO

O boletim de jogo é preenchido em 4 vias, que, no fim do jogo, serão entregues: I. ANTES DO INÍCIO DO JOGO INTRODUÇÃO O Boletim de Jogo é um documento oficial, cujo preenchimento é da responsabilidade do Marcador, de acordo com as regras e instruções que se apresentam de seguida. O marcador além de ter de saber

Leia mais

COPA INTERBAIRROS 2ª Edição Taça Ricardo Peixoto (ROLINHA)

COPA INTERBAIRROS 2ª Edição Taça Ricardo Peixoto (ROLINHA) COPA INTERBAIRROS 2ª Edição Taça Ricardo Peixoto (ROLINHA) REGULAMENTO CAPITULO I DISPOSICÕES PRELIMINARES Art. 1º - A Copa Interbairros de Futebol tem como finalidade despertar entre os comunitários a

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: PROFESSOR NÍVEL III EDUCAÇÃO FÍSICA CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: PROFESSOR NÍVEL III EDUCAÇÃO FÍSICA CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

Regulamento 7ª Olimpíada TJPE

Regulamento 7ª Olimpíada TJPE Regulamento 7ª Olimpíada TJPE A Secretaria de Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco FAZ SABER que nos dias 17 e 18 de outubro de 2015 realizará a 7ª OLIMPÍADA TJPE, mediante

Leia mais

NORMAS DOS OFICIAIS DE ARBITRAGEM ANO 2007

NORMAS DOS OFICIAIS DE ARBITRAGEM ANO 2007 NORMAS DOS OFICIAIS DE ARBITRAGEM ANO 2007 A Associação Gaúcha de Árbitros de Futebol de Salão, nestas normas denominadas AGAFUSA, resolve expedir as presentes normas que deverão ser rigorosamente cumpridas

Leia mais

REGRA 01 - QUADRA DE JOGO

REGRA 01 - QUADRA DE JOGO REGRA 01 - QUADRA DE JOGO 1. DIMENSÕES A quadra de jogo será um retângulo tendo um comprimento mínimo de 25 metros e máximo de 42 metros e a largura mínima de 15 metros e máxima de 25 metros. a) Para a

Leia mais

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES 2011 R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2011 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ARTIGO 1º O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL JUNIORES/2011,

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Tomar, 5 de Agosto de 2007 ÉPOCA 2007/2008

Leia mais

SELETIVA ESCOLAR DE BASQUETE 3 X3 MASCULINO / FEMININO

SELETIVA ESCOLAR DE BASQUETE 3 X3 MASCULINO / FEMININO SELETIVA ESCOLAR DE BASQUETE 3 X3 MASCULINO / FEMININO REGULAMENTO CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - A Seletiva Escolar de Basquetebol 3x3, é uma competição intercolegial que tem por objetivo incentivar,

Leia mais

Colégio Adventista de Rio Preto Educação Física BASQUETEBOL. Basquetebol 8º ano. basquetebol

Colégio Adventista de Rio Preto Educação Física BASQUETEBOL. Basquetebol 8º ano. basquetebol Colégio Adventista de Rio Preto Educação Física BASQUETEBOL Basquetebol 8º ano Basquetebol Origem e Evolução: Estados Unidos - 1891 Prof. James Naismith Universidade Springfield - USA Ginástica - inverno

Leia mais

PRIMEIRA DIVISÃO 2014

PRIMEIRA DIVISÃO 2014 CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO ESPECIAL R E G U L A M E N T O / TEMPORADA 2014 = = = = = = = = = = = = DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º O CAMPEONATO SAMBERNARDENSE DE FUTEBOL

Leia mais

Basquete 3x3 Tour Nacional Etapas Regionais/FINAL 2013

Basquete 3x3 Tour Nacional Etapas Regionais/FINAL 2013 Basquete 3x3 Tour Nacional Etapas Regionais/FINAL 2013 REGRAS As Regras do Jogo de Basquete Oficiais da FIBA são válidas para todas as situações de jogo não especificamente mencionadas nestas Regras do

Leia mais

II CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE BASQUETE 3X3-2016 REGULAMENTO GERAL

II CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE BASQUETE 3X3-2016 REGULAMENTO GERAL II CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE BASQUETE 3X3-2016 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - O II Campeonato Brasileiro Escolar de Basquetebol 3x3 é uma competição inter-colegial que

Leia mais

IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO ESPECÍFICO. Módulo Competitivo

IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO ESPECÍFICO. Módulo Competitivo PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES, RECREAÇÃO E LAZER IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO

Leia mais

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 19º CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL AMADOR DE NOVO GAMA-GO DE 2015 1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 PROMOÇÃO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO GAMA - GO REALIZAÇÃO: SECRETARIA

Leia mais

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres.

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres. DA FINALIDADE: Art. 1º - Os JOGOS DE VERÃO ARCO SPM 2013 MODALIDADE VOLEIBOL 4X4, tem como finalidade principal, promover o congraçamento das equipes e o aumento da adesão à prática de exercícios físicos

Leia mais

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS.

10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. 10ª COPA QUIOSQUE NATUREZA DE FUTEBOL SUÍÇO INTER-ACADEMIAS. REGULAMENTO OFICIAL (atualizado em 16/09) CAPÍTULO I OBJETIVOS ART. 1º - A 10ª Copa Quiosque Natureza de Futebol Suíço Inter-Academias, que

Leia mais

XXV - Campeonato de Futebol Suíço (2º Semestre de 2.014) denominado JORGE AGUIAR, com início em 14 de Setembro de 2014

XXV - Campeonato de Futebol Suíço (2º Semestre de 2.014) denominado JORGE AGUIAR, com início em 14 de Setembro de 2014 I DAS INSCRIÇÕES E DATAS PREVISTAS: XXV - Campeonato de Futebol Suíço (2º Semestre de 2.014) denominado JORGE AGUIAR, com início em 14 de Setembro de 2014 Data das inscrições: 14/07/ 2014 Término das inscrições:16/08/2014

Leia mais

International Rules for the Sport of Wheelchair Rugby

International Rules for the Sport of Wheelchair Rugby for the Sport of Wheelchair Rugby (PORTUGUESE) NOTE: Only documents published in English and distributed by IWRF are recognized as being official. Documents published in other languages are provided as

Leia mais

COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL

COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL COPA GRANBEL DE FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA INFANTIL E JUVENIL 2011 REGULAMENTO 2011 1 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS: ARTIGO 1 A Copa Granbel de Futebol Infanto-Juvenil 2011 é uma organização da Granbel com

Leia mais