CAPITULO III OS TERRITÓRIOS CAIÇARAS: EXPROPRIAÇÃO E RESISTÊNCIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAPITULO III OS TERRITÓRIOS CAIÇARAS: EXPROPRIAÇÃO E RESISTÊNCIA"

Transcrição

1 CAPITULO III OS TERRITÓRIOS CAIÇARAS: EXPROPRIAÇÃO E RESISTÊNCIA Um morro de Angra dos Reis que seria designado pelo nome de uma praia da Ilha Grande em razão da migração em massa dos respectivos moradores para o continente. Outras vilas como, por exemplo, a de Arueiras, que tinha sua própria escola multiseriada que contava com cerca de 40 alunos, no mesmo período não existia mais, nem a escola nem a vila. E assim foi ocorrendo em toda a ilha. Outro local onde aconteceu o mesmo, foi a comunidade de Freguesia de Santanna, em alusão a Igreja de Nossa Senhora de Santanna, hoje as terras pertencem ao Banco Safra, pelo menos é o que está escrito na placa que está fincada na praia, que diz: Propriedade Particular Não Entrem!!! Perigo, Cão Feroz!!! Propriedade do Banco Safra Abrahão Abrahão - que em Tupi significa grande abraço - devido à formação em direção ao continente dos dois morros que formam as margens da comunidade, parecendo que vão de encontro um ao outro como um abraço. Abrahão que tem a melhor infraestrutura da Ilha Grande, conta com posto de saúde 24horas, colégio até o segundo grau (ensino médio), rede de comércio (incluindo farmácia), isso faz com que essa vila (localidade) atraia não só os turistas que chegam a ilha mais também atraia um certo número de caiçaras de outras localidades. 34

2 Abraão contando com cerca de moradores, com um grande aparato turístico, repleto de pousadas, restaurantes, agências de passeios turísticos de escunas, cyber cafés, e toda uma gama de possibilidades voltada para o turista. A praia é visitada por turistas de variados perfis e faixas etárias. As construções são uma marca do lugar que constantemente tem obras em andamento. No Abraão, a porta de entrada da Ilha, a 50 minutos de Conceição de Jacareí de saveiro ou de catamarã de Angra dos Reis, é o local de mais fácil acesso da Ilha com transporte diário em diversos horários para o continente. Nesta praia existe uma grande movimentação de pessoas, barzinhos, festas, passeios de barco diários, mercado, posto médico, corpo de bombeiros, polícia, toda uma estrutura que remete a uma mini-cidade. Em termos ambientais seria uma catástrofe, considerando-se: a tendência de seguir o modelo mal-sucedido de restante da ilha (vide o Abraão); e a vizinhança da Reserva Biológica da Praia do Sul com uma área exposta ao que nos referimos acima. 35

3 36

4 Lembrando leituras anteriores, para defender, com o crescimento do turismo em Ilha Grande, o valor da terra se tornou elevadíssimo e isso levou a novos usos do espaço até então usado para a produção de alimentos e ervas medicinais. Território, produto de relações sócio-espaciais que dá suporte às relações de produção, transforma e é transformado constantemente. Com a perda do território, torna inviável a permanência na terra por parte do caiçara. Pousadeiros e veranistas correm e causam uma verdadeira corrida do ouro afim de se apossar de parcelas desse solo sagradamente verde e preservado, que se revela um objeto de consumo cobiçado nacional e principalmente internacionalmente para o turismo. A seguir estão ilustradas três situações de clareiras que foram agrupadas na classificação como um tipo de área denominada para este trabalho de área desmatada em contraposição. O caso do solo exposto é característico o principalmente do vale do Provetá no sudoeste da ilha onde por séculos deteriorou o solo e onde a vegetação secundária tem dificuldades para se regenerar. (Wiefesls, 2009) 37

5 A dinâmica socioambiental dos caiçaras em Ilha Grande, engloba processos migratórios constantes. Delineiam-se motivos políticos e econômicos conjunturais como também causas econômicas estruturais como a constante concentração da terra nas áreas litorâneas. O processo migrativo na Ilha aparenta espontaneidade, quando na verdade é um convencimento que vem sendo dado no último período. Sociedade capitalista- a exclusão, isto é, desenraizamento. Destruição de todas as relações sociais não capitalistas. Leis de mercado sobre quaisquer outras leis sociais. Para incluir cada ser como membro da sociedade capitalista. Transformações dos produtores em vendedores de mercadorias e transformados em trabalhadores ou compradores da força de trabalho. Exclusão, pessoas para trabalhar, não para consumir. (MARTINS, 1988) Foi do povo da ilha que se originou o termo mais conhecido para se caracterizar o morador do município de Angra dos Reis, no lugar de angrenses são conhecidos como peixe com banana o prato mais saboreado no lugar. Quanto aos Parques (Ucs), muitos biólogos e ecólogos ainda concebem sistemas ecológicos como naturais, em vez de investigarem as atividades humanas históricas e pré-históricas da região. Esse universo ignora a numerosa literatura documentando os diversos efeitos dos seres humanos em comunidades tradicionais - direito costumeiro das populações tradicionais que são anteriores à legislação ambiental dos anos 80. O Mito Moderno da Natureza Intocada (DIEGUES, 1994): afirma ser necessária a preservação de espaços naturais puros e intocados para garantir a conservação da natureza, da sua biodiversidade e espaços para pesquisas científicas. A concepção desses espaços sem o homem, tem causado conflitos entre as comunidades da ilha e os gestores. Aspectos a serem questionados:éticos, relativos a direitos humanos e à democracia, até a real eficácia da conservação destas áreas intocáveis. O intento português de conquistar e transformar esse território e ele não sucunbi ou admitir sua rendição as culturas nativas evidencia-se no seu interesse limitado pela sua vegetação e vida animal. (Dean, 2007:72) 38

6 Figura 2 Mapeamento da Baia de Ilha Grande Fonte: FERREIRA;2004: 25 Com o aperto da fiscalização ambiental do homem sem natureza e sem conselho consultivo antes da criação. Hoje, a Ilha Grande contém 3 unidades de conservação e faz parte da Área de Proteção Ambiental (APA) dos Tamoios (1986). Com o asfaltamento da estrada litorânea Rio Santos (anos 70) e a implosão do presídio de Dois Rios em 1994 (depois de 9 décadas de existencia) a ilha abre suas portas para o turismo. A explicitação do conflito, através da entrada do Ministério Público Estadual, tanto no ano 2000, quando pediu até a remoção dos moradores, quanto no ano de 2006, quando exigiu o cumprimento do SNUC, exigindo não somente a permanência da população, mas a futura recategorização da praia do Aventureiro demonstra o caráter polissêmico da idéia do que venha a ser o meio ambiente e de que maneira se torna uma nova linguagem em 39

7 que são resolvidas e negociadas as questões de terra na Ilha Grande. A disputa no campo jurídico é uma novidade para a população do Aventureiro e para a Associação de moradores, criada justamente no primeiro inquérito civil público de 2000, que pedia a remoção da população do local em que vive. (COSTA; 2008: 275) 40

8 41

9 Fatos como esses ocorrem por toda a extensão da costa e áreas da serra onde o processo de apropriação de terras devolutas em nome de particulares, pessoa física ou empresas, causa a expulsão da população que tradicionalmente ocupou esses territórios como posseiros, quilombolas, caiçaras; cercando também as terras indígenas dessa região. Um exemplo disso ocorre em áreas vizinhas, no Estado de São Paulo, como este observado na Praia do Puruba, município de Ubatuba, por Alethia C. Muñhoz Pereira em seu trabalho Conflitos em Área Protegida: o caso da Praia do Puruba, Percebe-se que os conflitos levantados são mais pertinentes aos acontecimentos passados do que aos atuais, surgiram assim da implantação das restrições ambientais, da construção da rodovia Rio-Santos, crescimento da pesca industrial no município, especulação imobiliária e problemas fundiários. Obviamente estes fatores têm altos índices de influência nos conflitos atuais, pois ainda não foram sanados. Juntaram-se a estes os problemas observados na atualidade como a crescente violência e distribuição desigual de renda, que não são apenas conflitos apresentados neste estudo de caso, mas sim problemas brasileiros.(muñhoz PEREIRA; 2003:66). Tabela 02 - Tipologias de conflito segundo os entrevistados TIPOLOGIA Denominação local para conflito ' TIPO 1 Conflitos provocados pela legislação ambiental com influência na TIPO 2 TIPO 3 TIPO 4 TIPO 5 TIPO 6 TIPO 7 TIPO 8 área de estudo Conflitos relacionados à construção da BR-101 e "modernização" Conflitos provocados pelas mudanças de atividade (tradicional x moderno) Conflitos relativos à prática de delação Conflitos relacionados a categorias tradicionais de exclusão social (ricos x pobres) Conflitos relacionados à pesca industrial e/ou amadora Conflitos fundiários Conflitos com o turismo As tipologias de conflito em ordem decrescente quanto ao número de citações, foram tabuladas indicando sua significância no total das entrevistas.(.(muñhoz PEREIRA; 203:42). 42

10 O exemplo da Cajaíba mostra os abusos da mercantilização dentro de áreas preservadas, não só contribui para a privatização desses espaços como também para a expulsão das populações residentes, cujo direito de posse é subvertido pela grilagem. Todo o território à beira-mar na praia do Calhaus pertence à um proprietário de fora que não freqüenta o local, ou seja, este espera a sua valorização para a venda... Dentre os entrevistados, 53% gostariam de morar em outro lugar - geralmente as famílias mais jovens, com crianças pequenas - mas, sem necessariamente vender suas posses. O destino, em 100% dos casos, seria para os centros urbanos próximos, como Paraty e Angra. A motivação para a mudança reside principalmente nas dificuldades encontradas localmente em relação à saúde, principalmente de crianças e idosos, e à educação. Aspectos relacionados à aquisição de bens de consumo e monetários, como dinheiro obtido na venda das posses e aos ilusórios salários que seriam recebidos nas cidades, também são citados como motivos para a migração.( MANTOVANI; 2005:86). 43

11 Tabela 3 - Descritivo de empresas atuantes em Ilha Grande Pousadas Campings Legais Ilegais Legais Ilegais Transportadoras turísticas 72 embarcações, sendo 53% destas em Vila do Abraão. Barcas S.A. operando as linhas de transporte: Vila do Abraão Mangaratiba e Vila do Abraão Angra dos Reis. Agências de turismo receptivas Aproximadamente 10 agências e a associação de barqueiros que coordenam nos passeios por Ilha Grande. Somente 04 agências estão registradas na Embratur * * Informação fornecida pela Secretaria Estadual de Turismo do Rio de Janeiro. Fonte: Rafael Santos Sampaio

6ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SUSTENTÁVEL TEXTO BASE 4 QUEM SOMOS NÓS OS POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS

6ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SUSTENTÁVEL TEXTO BASE 4 QUEM SOMOS NÓS OS POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS 6ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SUSTENTÁVEL TEXTO BASE 4 QUEM SOMOS NÓS OS POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS Somos os guardiões das origens, somos os conhecedores das tradições

Leia mais

A Cidade Bela cidade colonial,considerada Patrimônio Histórico Nacional, preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônico..

A Cidade Bela cidade colonial,considerada Patrimônio Histórico Nacional, preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônico.. A Cidade Bela cidade colonial,considerada Patrimônio Histórico Nacional, preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônico.. Passear pelo Centro Histórico de Paraty é entrar em outra

Leia mais

Gabriela Rocha 1 ; Magda Queiroz 2 ; Jamille Teraoka 3 INTRODUÇÃO

Gabriela Rocha 1 ; Magda Queiroz 2 ; Jamille Teraoka 3 INTRODUÇÃO O TRANSPORTE MARÍTIMO E SUA VIABILIDADE PARA QUE O TURISMO OCORRA SATISFATORIAMENTE EM UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL, NO LITORAL SUL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO BRASIL INTRODUÇÃO Gabriela Rocha

Leia mais

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Resultados gerais Dezembro 2010 Projeto Community-based resource management and food security in coastal Brazil (Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP)

Leia mais

A discussão resultou nos pontos sintetizados abaixo:

A discussão resultou nos pontos sintetizados abaixo: Oficina em Ilhabela Relatoria da Plenária Final Esta oficina, realizada no dia 28 de março de 2012, no Hotel Ilhabela, na sede do município, faz parte do processo de escuta comunitária no âmbito do projeto

Leia mais

VISÃO DA COMUNIDADE CARENTE A RESPEITO DA CRIAÇÃO DE UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO, NO MUNICÍPIO DE MIGUEL PEREIRA, RJ Mattos C.F.

VISÃO DA COMUNIDADE CARENTE A RESPEITO DA CRIAÇÃO DE UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO, NO MUNICÍPIO DE MIGUEL PEREIRA, RJ Mattos C.F. VISÃO DA COMUNIDADE CARENTE A RESPEITO DA CRIAÇÃO DE UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO, NO MUNICÍPIO DE MIGUEL PEREIRA, RJ Mattos C.F. Junior¹ A relação da comunidade com o meio-ambiente é uma das mais importantes

Leia mais

Atlas ambiental do município de Itanhaém 2012. Capítulo 6 - Conservação ambiental

Atlas ambiental do município de Itanhaém 2012. Capítulo 6 - Conservação ambiental Capítulo 6 - Conservação ambiental 71 72 6.1 Unidades de Conservação As Unidades de Conservação da Natureza (UCs) constituem espaços territoriais e mari- 46 55' 46 50' 46 45' nhos detentores de atributos

Leia mais

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA COMUNIDADE DA VILA DE NAZARÉ, LOCALIZADA NO INTERIOR DO PARQUE METROPOLITANO ARMANDO DE HOLANDA CAVALCANTI.

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA COMUNIDADE DA VILA DE NAZARÉ, LOCALIZADA NO INTERIOR DO PARQUE METROPOLITANO ARMANDO DE HOLANDA CAVALCANTI. Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA COMUNIDADE DA VILA DE NAZARÉ, LOCALIZADA NO INTERIOR DO PARQUE METROPOLITANO ARMANDO DE HOLANDA CAVALCANTI. Ana Raquel Oliveira Fernandes (*), José

Leia mais

A Uwê uptabi Marãiwatsédé buscam o bem viver no território tradicional. Palavras-Chaves: Território Sustentabilidade- Bem Viver.

A Uwê uptabi Marãiwatsédé buscam o bem viver no território tradicional. Palavras-Chaves: Território Sustentabilidade- Bem Viver. A Uwê uptabi Marãiwatsédé buscam o bem viver no território tradicional. Este trabalho tem o objetivo de discutir a sustentabilidade do território A uwe- Marãiwatsédé, mediada pelas relações econômicas,

Leia mais

2 - Quem autoriza o acesso é o CGEN ou o povo detentor do conhecimento tradicional?

2 - Quem autoriza o acesso é o CGEN ou o povo detentor do conhecimento tradicional? Dúvidas e pontos polêmicos levantados na discussão sobre o Anteprojeto de Lei de Acesso ao Material Genético e seus Produtos, de Proteção aos Conhecimentos Tradicionais Associados e de Repartição de Benefícios

Leia mais

12/06/2015. Erosão em voçoroca CONCENTRAÇÃO GLOBAL DE CO2 ATMOSFÉRICO TRATAMENTO DE ÁREAS DEGRADADAS NÍVEIS DE GÁS CARBÔNICO EM MAUNA LOA (HAWAI)

12/06/2015. Erosão em voçoroca CONCENTRAÇÃO GLOBAL DE CO2 ATMOSFÉRICO TRATAMENTO DE ÁREAS DEGRADADAS NÍVEIS DE GÁS CARBÔNICO EM MAUNA LOA (HAWAI) DESMATAMENTO ECOLOGIA Unidade 5 MADEIRA CARVÃO PASTAGENS AGRICULTURA MINERAÇÃO LOTEAMENTOS DESMATAMENTO DESMATAMENTO RONDÔNIA RONDÔNIA EROSÃO - DESMATAMENTO - SOLO DESPROTEGIDO - CHUVAS - DESAGREGAÇÃO

Leia mais

METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG

METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG Raphaella Karla Portes Beserra raphaella_udi@hotmail.com Geografia - Universidade Federal de Uberlândia 375 Resumo Jéssica Soares

Leia mais

Plano DLIS de 2.000. 1> Controle ineficiente da atividade pesqueira por parte dos órgãos responsáveis;

Plano DLIS de 2.000. 1> Controle ineficiente da atividade pesqueira por parte dos órgãos responsáveis; Plano DLIS de 2.000 Em julho de 2000, o Jornal Folha do Litoral, que na época publicava as ações do movimento das associações de moradores do município de Paraty, escreveu na folha 4 da edição n. 8: Com

Leia mais

COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL

COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N o 2.590, DE 2010 (MENSAGEM N o 921/2008) Autoriza a União a ceder ao Estado de Rondônia, a título

Leia mais

turístico: a oferta e a demanda turísticas

turístico: a oferta e a demanda turísticas 2 Mercado turístico: a oferta e a demanda turísticas Meta da aula Apresentar os conceitos e o funcionamento do mercado turístico, especialmente a oferta e a demanda turística. Objetivos Esperamos que,

Leia mais

Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca

Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca Departamento de Geografia e Meio Ambiente Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca Introdução/Justificativa: Aluna: Izânia

Leia mais

Conflitos Territoriais e Mosaicos de Áreas Protegidas

Conflitos Territoriais e Mosaicos de Áreas Protegidas Conflitos Territoriais e Mosaicos de Áreas Protegidas 2 Curso de Gestão de Mosaicos de Áreas Protegidas Acadebio, 15 de agosto de 2012 Terras Indígenas Unidades de Conservação Territórios Quilombolas Territórios

Leia mais

AS RESERVAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO ALTERNATIVA PARA A CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE E MANUTENÇÃO DA CULTURA CAIÇARA.

AS RESERVAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO ALTERNATIVA PARA A CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE E MANUTENÇÃO DA CULTURA CAIÇARA. AS RESERVAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO ALTERNATIVA PARA A CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE E MANUTENÇÃO DA CULTURA CAIÇARA. Ana Carolina de Campos Honora 1 Presentes na região costeira dos Estados

Leia mais

Marco legal, definições e tipos

Marco legal, definições e tipos Unidades de conservação Marco legal, definições e tipos Prof. Me. Mauricio Salgado " Quando vier a Primavera, Se eu já estiver morto, As flores florirão da mesma maneira E as árvores não serão menos verdes

Leia mais

Viagem ao rio Arapiuns - 05 dias Santarém, Pará, Amazônia 2010

Viagem ao rio Arapiuns - 05 dias Santarém, Pará, Amazônia 2010 Viagem ao rio Arapiuns - 05 dias Santarém, Pará, Amazônia 2010 1º dia, Santarém - Anã café da manhã no barco saída de Santarém as 06:30, em direção a comunidade de Anã (de 3 a 4 horas de navegação) chegada

Leia mais

Relatório 004/2014. Ações desenvolvidas em setembro de 2014

Relatório 004/2014. Ações desenvolvidas em setembro de 2014 Relatório 4/214 Ações desenvolvidas em setembro de 214 Cadastro Ambiental Rural (CAR) e Cadastro Nacional de Usuários de Recursos Hídricos (CNARH). Região Hidrográfica da Baía da Ilha Grande. 1. DADOS

Leia mais

II Etapa CIRCUITO TREINO RJ

II Etapa CIRCUITO TREINO RJ Organização: Apoio: Boletim Único 14 de Janeiro de 2014 A Federação de Orientação do Rio de Janeiro e o Elite Clube de Orientação, com apoio do Kaapora OC, convidam toda família orientista, para participarem

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DOS TRABALHADORES ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA IULHA

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DOS TRABALHADORES ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA IULHA CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DOS TRABALHADORES ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA IULHA APRESENTA TRABALHO COLETIVO DOS EDUCANDOS (AS) ELABORADO NOS PERCURSOS FORMATIVOS EQUIPE PEDAGÓGICA E TURMAS DE

Leia mais

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL V JAMBOREE NACIONAL ESCOTEIRO. 15 a 20 de julho de 2012. Rio de Janeiro RJ Brasil BOLETIM 3

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL V JAMBOREE NACIONAL ESCOTEIRO. 15 a 20 de julho de 2012. Rio de Janeiro RJ Brasil BOLETIM 3 UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL V JAMBOREE NACIONAL ESCOTEIRO 15 a 20 de julho de 2012 Rio de Janeiro RJ Brasil BOLETIM 3 EQUIPE DE SERVIÇO, PROGRAMA e TRANSLADO 1. EQUIPE DE SERVIÇO Programa de Turismo

Leia mais

EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES.

EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES. EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES. Tema 1: Histórias de vida, diversidade populacional (étnica, cultural, regional e social) e migrações locais, regionais e intercontinentais

Leia mais

Fórum Social Pan Amazônico

Fórum Social Pan Amazônico Fórum Social Pan Amazônico Entrevista com Rômulo Seoane e Ismael Vega Membros do Comitê Internacional do FSPA 2016, em Torapoto/Peru Organização Apoio Dezembro/2015 Localizada na província San Martin,

Leia mais

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente?

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? O Meio Ambiente ::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? Seu João: Não sei não! Mas quero que você me diga direitinho pra eu aprender e ensinar todo mundo lá no povoado onde eu moro. : Seu João,

Leia mais

A Natureza ilhada: concepção de Áreas Protegidas no Brasil, política de criação e implantação no Brasil

A Natureza ilhada: concepção de Áreas Protegidas no Brasil, política de criação e implantação no Brasil A Natureza ilhada: concepção de Áreas Protegidas no Brasil, política de criação e implantação no Brasil Dra. Sueli Angelo Furlan Laboratório Climatolofia e Biogeografia Departamento de Geografia Faculdade

Leia mais

DIREITO AMBIENTAL NA LEGISLAÇÃO

DIREITO AMBIENTAL NA LEGISLAÇÃO DIREITO AMBIENTAL NA LEGISLAÇÃO FUNDAMENTOS DE DIREITO AMBIENTAL LEGISLAÇÃO NACIONAL Didaticamente podemos dividir o estudo do Direito em duas grandes áreas: o público e o privado. No direito público tratamos

Leia mais

FICHA PROJETO - nº387-mapp

FICHA PROJETO - nº387-mapp FICHA PROJETO - nº387-mapp Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: ETUDO DE VIABILIDADE PARA A AMPLIAÇÃO DO PARQUE NACIONAL DA ERRA DA BOCAINA. 2) MUNICÍPIO DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Parati, Angra dos Reis,

Leia mais

Ministério do Trabalho assina portaria que reconhece categoria da agricultura familiar

Ministério do Trabalho assina portaria que reconhece categoria da agricultura familiar Porto Alegre. 21 de maio de 2015. Edição 008 Ministério do Trabalho assina portaria que reconhece categoria da agricultura familiar Dia 20 de maio de 2015 vai ficar marcado de maneira muito positiva para

Leia mais

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA No Brasil, as leis voltadas para a conservação ambiental começaram a partir de 1981, com a lei que criou a Política Nacional do Meio Ambiente. Posteriormente, novas leis

Leia mais

TESE. Moradia e Meio Ambiente: desmanchando consensos em torno do conflito entre o. Direito à Moradia Digna e o Direito ao Meio Ambiente Sustentável

TESE. Moradia e Meio Ambiente: desmanchando consensos em torno do conflito entre o. Direito à Moradia Digna e o Direito ao Meio Ambiente Sustentável TESE Moradia e Meio Ambiente: desmanchando consensos em torno do conflito entre o Direito à Moradia Digna e o Direito ao Meio Ambiente Sustentável Carlos Henrique A. Loureiro Defensor Público Defensoria

Leia mais

Padrão de Desempenho 5 V2a Aquisição de Terra e Reassentamento Involuntário

Padrão de Desempenho 5 V2a Aquisição de Terra e Reassentamento Involuntário Introdução 1. O Padrão de Desempenho 5 reconhece que o processo de aquisição de terra vinculado a um projeto e as restrições ao uso da terra relacionadas a projetos específicos podem ter impactos adversos

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE UM CONFLITO NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL ESTADUAL DE MACAÉ DE CIMA (RJ)

REFLEXÕES SOBRE UM CONFLITO NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL ESTADUAL DE MACAÉ DE CIMA (RJ) 1 REFLEXÕES SOBRE UM CONFLITO NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL ESTADUAL DE MACAÉ DE CIMA (RJ) Virgínia Villas Boas Sá Rego Neste trabalho apresento algumas reflexões que pretendem contribuir para a formulação

Leia mais

O homem transforma o ambiente

O homem transforma o ambiente Acesse: http://fuvestibular.com.br/ O homem transforma o ambiente Vimos até agora que não dá para falar em ambiente sem considerar a ação do homem. Nesta aula estudaremos de que modo as atividades humanas

Leia mais

'Cachoeira da Onça' é opção de ecoturismo próximo a Manaus

'Cachoeira da Onça' é opção de ecoturismo próximo a Manaus 'Cachoeira da Onça' é opção de ecoturismo próximo a Manaus Reserva particular de proteção natural mantém preservadas flora e fauna. Local está situado no município de Presidente Figueiredo. A reserva particular

Leia mais

BLOCO DE ATIVIDADES / EXERCÍCIOS PROPOSTOS

BLOCO DE ATIVIDADES / EXERCÍCIOS PROPOSTOS Rede de Educação Missionárias Servas do Espírito Santo Colégio Nossa Senhora da Piedade Av. Amaro Cavalcanti, 2591 Encantado Rio de Janeiro / RJ CEP: 20735042 Tel: 2594-5043 Fax: 2269-3409 E-mail: cnsp@terra.com.br

Leia mais

Ações técnicas e governamentais no contexto de enchentes em Campos dos Goytacazes/RJ

Ações técnicas e governamentais no contexto de enchentes em Campos dos Goytacazes/RJ Ações técnicas e governamentais no contexto de enchentes em Campos dos Goytacazes/RJ Edison Pessanha Campos dos Goytacazes, que já enfrentou grandes enchentes, como as de 2007, com o rio Paraíba atingindo

Leia mais

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR?

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? Esse texto é um dos mais preciosos sobre Davi. Ao fim de sua vida,

Leia mais

PASSO 6 Planejamento de ações

PASSO 6 Planejamento de ações PASSO 6 Planejamento de ações Assegure-se que haja enfoque e tempo suficientes para este último passo. Se vulnerabilidades e capacidades forem levantadas em relação a diferentes ameaças de desastres, mas

Leia mais

Legislação Pesqueira e Ambiental. Prof.: Thiago Pereira Alves

Legislação Pesqueira e Ambiental. Prof.: Thiago Pereira Alves Técnico em Aquicultura Legislação Pesqueira e Ambiental Prof.: Thiago Pereira Alves SNUC Conceito É o conjunto organizado de unidades de conservação protegidas (federais, estaduais, municipais) que, planejado,

Leia mais

Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares

Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares Geografia História Tradição Util Pública Centro urbano Além da oferta municipal, com clima agradável, incontáveis rios, cachoeiras e vilas

Leia mais

Bairros Cota na Serra do

Bairros Cota na Serra do Geotecnia Ambiental Bairros Cota na Serra do Mar em Cubatão riscos em ebulição e planos de ação em andamento Os bairros localizados nas encostas da Serra do Mar, na cidade de Cubatão, passam por um processo

Leia mais

ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL

ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL O patrimônio cultural de uma comunidade é o conjunto de referências que compõem o seu dia-a-dia e fazem com que ela tenha uma memória e uma história

Leia mais

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013 Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher DataSenado Março de 2013 Mulheres conhecem a Lei Maria da Penha, mas 700 mil ainda sofrem agressões no Brasil Passados quase 7 desde sua sanção, a Lei 11.340

Leia mais

PROJETO TRAVESSIA. Cidadânia e Responsabilidade Social

PROJETO TRAVESSIA. Cidadânia e Responsabilidade Social PROJETO TRAVESSIA Cidadânia e Responsabilidade Social PALMAS-TO 2014 Principais Parceiros das edições anteriores CONTATOS Projeto realizado pelo Grupo Pedais e Trilhas do Tocantins Coordenador do Projeto:

Leia mais

Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá

Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá Projeto de criação do Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá Flora Fauna Comunidade Movimento Pró-Restinga Está totalmente equivocada a classificação daque-la área como uma APA. O conceito principal

Leia mais

MATEMÁTICA PROVA 1º BIMESTRE 8º ANO

MATEMÁTICA PROVA 1º BIMESTRE 8º ANO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PROVA 1º BIMESTRE 8º ANO 2010 PROVA MATEMÁTICA - 8º ANO QUESTÃO 01 Marcos

Leia mais

1. Descrição da Cidade

1. Descrição da Cidade 1. Descrição da Cidade 2. Top Atrações da Cidade 2.1 - Atração Colégio Naval 2.2 - Atração Ilha da Gipoia 2.3 - Atração Praia do Camorim 2.4 - Atração Praia de Mambucaba 3. Top Restaurantes da Cidade 3.1

Leia mais

2- (0,5) O acúmulo de lixo é um grave problema dos ambientes urbanos. Sobre o lixo responda: a) Quais são os principais destino do lixo?

2- (0,5) O acúmulo de lixo é um grave problema dos ambientes urbanos. Sobre o lixo responda: a) Quais são os principais destino do lixo? Data: /11/2014 Bimestre: 4 Nome: 7 ANO Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 9 1- (0,5) Sobre o ecossistema da caatinga do sertão do Nordeste, responda.

Leia mais

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00. 1. Conceitos Básicos

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00. 1. Conceitos Básicos UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00 1. Conceitos Básicos a) unidade de conservação: espaço territorial e seus recursos ambientais, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais relevantes,

Leia mais

APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado

APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado Tema: A cidade de Goiânia e o goianiense Questões abordadas: Falem o que é Goiânia para vocês. Como vocês veem a

Leia mais

Proposta para que o PAA possa apoiar a regularização ambiental

Proposta para que o PAA possa apoiar a regularização ambiental Proposta para que o PAA possa apoiar a regularização ambiental Considerando a Diretriz 2 do Plano Nacional de Segurança Alimentar: Promoção do abastecimento e estruturação de sistemas descentralizados,

Leia mais

O desafio de proteger a Amazônia

O desafio de proteger a Amazônia Sérgio Henrique Borges e Simone Iwanaga * Programa de Pesquisas Científicas, Fundação Vitória Amazônica (FVA, Manaus) OPINIÃO O desafio de proteger a Amazônia A criação e o gerenciamento de unidades de

Leia mais

MATRIZ BÁSICA DO REFERENCIAL CURRICULAR DE BETIM 1 CICLO- GEOGRAFIA

MATRIZ BÁSICA DO REFERENCIAL CURRICULAR DE BETIM 1 CICLO- GEOGRAFIA PREFEITURA MUNICIPAL DE BETIM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMED DIVISÃO PEDAGÓGICA 2010 MATRIZ BÁSICA DO REFERENCIAL CURRICULAR DE BETIM 1 CICLO- GEOGRAFIA 06 ANOS 07 ANOS 08 ANOS COMPETÊNCIAS HABILIDADES

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERALDO RIO DE JANEIRO - UFRJ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PR-5 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO PIBEX 2011 - UFRJ

UNIVERSIDADE FEDERALDO RIO DE JANEIRO - UFRJ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PR-5 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO PIBEX 2011 - UFRJ UNIVERSIDADE FEDERALDO RIO DE JANEIRO - UFRJ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PR-5 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO PIBEX 2011 - UFRJ Relatório das Atividades e Resultados (Solicitação de Renovação

Leia mais

ZA4735. Flash Eurobarometer 219 (Biodiversity) Country Specific Questionnaire Portugal

ZA4735. Flash Eurobarometer 219 (Biodiversity) Country Specific Questionnaire Portugal ZA4735 Flash Eurobarometer 219 (Biodiversity) Country Specific Questionnaire Portugal Flash Eurobarometer on biodiversity Flash 219 questionnaire Q1. Conhece o termo biodiversidade? [APENAS UMA RESPOSTA

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

O Caminho das Águas - Lagoas e Mares do Sul e Costa dos Corais

O Caminho das Águas - Lagoas e Mares do Sul e Costa dos Corais O Caminho das Águas - Lagoas e Mares do Sul e Costa dos Corais 04 dias e 03 noites no litoral de Alagoas 1º dia Maceió / Barra de São Miguel É fácil gostar de Maceió. Lazer, cultura, gastronomia, turismo,

Leia mais

NO VIÉS DA MEMÓRIA: IDENTIDADE E CULTURA DOS REMANESCENTES QUILOMBOLAS DE SÃO ROQUE- PRAIA GRANDE/ SC

NO VIÉS DA MEMÓRIA: IDENTIDADE E CULTURA DOS REMANESCENTES QUILOMBOLAS DE SÃO ROQUE- PRAIA GRANDE/ SC NO VIÉS DA MEMÓRIA: IDENTIDADE E CULTURA DOS REMANESCENTES QUILOMBOLAS DE SÃO ROQUE- PRAIA GRANDE/ SC Giovana Cadorin Votre 1, Talita Daniel Salvaro 2, Elisandro Raupp Prestes 3 1 Aluna do 2 o ano do curso

Leia mais

B R A S I L EMERGENTE E X P E C T A T I V A D E V I D A E C O N S U M O E M 2 0 1 5

B R A S I L EMERGENTE E X P E C T A T I V A D E V I D A E C O N S U M O E M 2 0 1 5 B R A S I L EMERGENTE E X P E C T A T I V A D E V I D A E C O N S U M O E M 2 0 1 5 O I N V E S T I M E N T O P E L A L Ó G I C A D A D E M A N D A R E N A T O M E I R E L L E S r e n a t o @ d a t a p

Leia mais

as s FESTIVAL DE ARTES

as s FESTIVAL DE ARTES as s ARTES MÚSICA WORKSHOPS SOLIDÁRIO FESTIVAL DE ARTES Festival ASAS Apresentação: ATB e Município de Penela Conceito Método Objetivos Cronograma/programação Projetos de intervenção social A região de

Leia mais

Unidades de conservação valorizando o patrimônio natural brasileiro

Unidades de conservação valorizando o patrimônio natural brasileiro Unidades de conservação valorizando o patrimônio natural brasileiro Fábio França Silva Araújo Departamento de Áreas Protegidas Ministério do Meio Ambiente Unidades de conservação: Espaços territoriais

Leia mais

MEETING BRASIL-ALEMANHAALEMANHA

MEETING BRASIL-ALEMANHAALEMANHA PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA PROGRAMA TERRA MAIS IGUAL SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO URBANIZAÇÃO DE FAVELAS - POLIGONAL 1 MEETING BRASIL-ALEMANHAALEMANHA Vitória, 05 de abril de 2014 Programas PMV

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. SOS Restinga de Pontal do Paraná

Mostra de Projetos 2011. SOS Restinga de Pontal do Paraná Mostra Local de: Pontal do Paraná. Mostra de Projetos 2011 SOS Restinga de Pontal do Paraná Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Campo

Leia mais

OBRIGAÇÃO DE SOLVÊNCIA, EMPRÉSTIMOS.

OBRIGAÇÃO DE SOLVÊNCIA, EMPRÉSTIMOS. OBRIGAÇÃO DE SOLVÊNCIA, EMPRÉSTIMOS. Luiz Paulo OLIVEIRA SPINOLA BARBOSA 1 RESUMO: Este presente artigo pretende discorrer de forma breve sobre o direito das obrigações, obrigação de dar coisa certa, na

Leia mais

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE 1 e ANA RUTE DO VALE 2 sergio_h13@hotmail.com, ana.vale@unifal-md.edu.br 1 Bolsista de iniciação científica

Leia mais

Eixo Temático ET-13-011 - Educação Ambiental A RPPN FAZENDA ALMAS NA ÓTICA DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE SÃO JOSÉ DOS CORDEIROS-PB

Eixo Temático ET-13-011 - Educação Ambiental A RPPN FAZENDA ALMAS NA ÓTICA DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE SÃO JOSÉ DOS CORDEIROS-PB Anais do Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental e Sustentabilidade - Vol. 2: Congestas 2014 503 Eixo Temático ET-13-011 - Educação Ambiental A RPPN FAZENDA ALMAS NA ÓTICA DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt São Paulo-SP, 05 de dezembro de 2008 Presidente: A minha presença aqui

Leia mais

Por uma política pública, que garanta aos povos do campo, das florestas e das águas o direito à Educação no lugar onde vivem

Por uma política pública, que garanta aos povos do campo, das florestas e das águas o direito à Educação no lugar onde vivem CARTA DE CANDÓI/2013 Por uma política pública, que garanta aos povos do campo, das florestas e das águas o direito à Educação no lugar onde vivem No inverno de 2013, após treze anos da Carta de Porto Barreiro,

Leia mais

Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se

Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo

Leia mais

INDÍGENAS NO BRASIL SITUAÇÃO DOS INDÍGENAS NO BRASIL HOJE. Capítulo 5 DEMANDAS DOS POVOS E PERCEPÇÕES DA OPINIÃO PÚBLICA

INDÍGENAS NO BRASIL SITUAÇÃO DOS INDÍGENAS NO BRASIL HOJE. Capítulo 5 DEMANDAS DOS POVOS E PERCEPÇÕES DA OPINIÃO PÚBLICA Capítulo 5 SITUAÇÃO DOS INDÍGENAS NO BRASIL HOJE Percepção de diferenças entre índios e não índios no Brasil hoje Estimulada e única, em % Base: Total da amostra (402) NÃO S/ URBANOS POPULAÇÃO NACIONAL

Leia mais

Projeto Pedagógico. por Anésia Gilio

Projeto Pedagógico. por Anésia Gilio Projeto Pedagógico por Anésia Gilio INTRODUÇÃO Esta proposta pedagógica está vinculada ao Projeto Douradinho e não tem pretenção de ditar normas ou roteiros engessados. Como acreditamos que a educação

Leia mais

DESMATAMENTO DA MATA CILIAR DO RIO SANTO ESTEVÃO EM WANDERLÂNDIA-TO

DESMATAMENTO DA MATA CILIAR DO RIO SANTO ESTEVÃO EM WANDERLÂNDIA-TO DESMATAMENTO DA MATA CILIAR DO RIO SANTO ESTEVÃO EM WANDERLÂNDIA-TO Trabalho de pesquisa em andamento Sidinei Esteves de Oliveira de Jesus Universidade Federal do Tocantins pissarra1@yahoo.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

EIXO 02 Uso sustentável das áreas protegidas

EIXO 02 Uso sustentável das áreas protegidas EIXO 02 Uso sustentável das áreas protegidas 1 OBJETIVOS DA OFICINA 1. Apresentar a Estrutura da Agenda Regionais e das Agendas Municipais 2. Apresentar o Objetivo geral do Eixo 3. Apresentar as Diretrizes

Leia mais

MOSAICOS DE UNIDADES DE CONSERVACÃO E ÄREAS PROTEGIDAS- INTRODUÇÃO

MOSAICOS DE UNIDADES DE CONSERVACÃO E ÄREAS PROTEGIDAS- INTRODUÇÃO MOSAICOS DE UNIDADES DE CONSERVACÃO E ÄREAS PROTEGIDAS- INTRODUÇÃO O Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza SNUC - lei n 9.985/2000 traz a figura organizacional Mosaico, no cap. IV art.

Leia mais

CO012 A VISÃO DOS ESTUDANTES DE CIÊNCIAS DAS 6ª SÉRIES SOBRE O PAPEL DO ZOOLÓGICO

CO012 A VISÃO DOS ESTUDANTES DE CIÊNCIAS DAS 6ª SÉRIES SOBRE O PAPEL DO ZOOLÓGICO CO12 A VISÃO DOS ESTUDANTES DE CIÊNCIAS DAS 6ª SÉRIES SOBRE O PAPEL DO ZOOLÓGICO ACHUTTI, Márcia R.G. 1 ; BRANCO, Joaquim Olinto 2 ; ACHUTTI,Wilson 1 (1) Parque Cyro Gevaerd- Santur, Br 11 Km 137,Balneário

Leia mais

PALAVRAS - CHAVE: Educação ambiental. Jogos. Atividades lúdicas.

PALAVRAS - CHAVE: Educação ambiental. Jogos. Atividades lúdicas. 02624 LUDICIDADE NA APRENDIZAGEM SOBRE APA DELTA DO PARNAÍBA, PI, CE, MA - BRASIL RESUMO Francinalda Maria Rodrigues da Rocha 1 Regina Célia da Rocha Carvalho 2 Niuza Alves da Costa 3 A compreensão dos

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 433/2015 CAPÍTULO I DOS CONCEITOS

PROJETO DE LEI Nº 433/2015 CAPÍTULO I DOS CONCEITOS PROJETO DE LEI Nº 433/2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. CAPÍTULO I DOS CONCEITOS Art. 1º Esta Lei institui a Política Municipal de estímulo à Produção

Leia mais

7XUPDGD&LGDGDQLD. Objetivos:

7XUPDGD&LGDGDQLD. Objetivos: 1 7XUPDGD&LGDGDQLD Os folhetins (Quadrinhos- Desenhos) com histórias, temas ou simplesmente uma ilustração, busca trazer meios para se disseminar e manter acessa a chama da Educação Fiscal, principalmente

Leia mais

ECONOMIA. Prof. João Artur Izzo

ECONOMIA. Prof. João Artur Izzo ECONOMIA Prof. João Artur Izzo Definição de Economia Economia é a ciência social que estuda a produção, a circulação e o consumo dos bens e serviços que são utilizados para satisfazer as necessidades humanas.

Leia mais

região madeira acaporama adrama madeira leste e porto santo madeira norte e oeste projetos leader 122

região madeira acaporama adrama madeira leste e porto santo madeira norte e oeste projetos leader 122 TERRITÓRIO região madeira madeira leste e porto santo acaporama 124 madeira norte e oeste adrama 126 projetos leader 122 minha terra 123 acaporama território madeira leste e porto santo www.acaporama.org

Leia mais

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística.

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OS IMPACTOS SOCIOCULTURAIS VERSUS PRÁTICA TURÍSTICA META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula,

Leia mais

Marketing Educacional como manter e captar novos alunos

Marketing Educacional como manter e captar novos alunos Marketing Educacional como manter e captar novos alunos Baiard Guggi Carvalho Publicitário, consultor em marketing educacional e em tecnologia aplicada à educação N os dias de hoje, se perguntarmos para

Leia mais

ATIVIDADE 03 POR água ABAIXO!

ATIVIDADE 03 POR água ABAIXO! ATIVIDADE 03 POR água ABAIXO! A água, elemento fundamental para a sobrevivência humana, foi motivo de muitos problemas para os moradores da Regional Norte. Além das dificuldades que eles tiveram de enfrentar

Leia mais

Bairro Colégio é o sexto núcleo a participar da Capacitação

Bairro Colégio é o sexto núcleo a participar da Capacitação Bairro Colégio é o sexto núcleo a participar da Capacitação As oficinas do programa de Capacitação de Produtores Rurais de Ibiúna, projeto da SOS Itupararanga, chegaram ao Bairro Colégio. O objetivo é

Leia mais

CAPÍTULO 12 USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO COMO RECURSO DIDÁTICO PEDAGÓGICO NO ESTUDO DO MEIO AMBIENTE

CAPÍTULO 12 USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO COMO RECURSO DIDÁTICO PEDAGÓGICO NO ESTUDO DO MEIO AMBIENTE INPE-8984-PUD/62 CAPÍTULO 12 USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO COMO RECURSO DIDÁTICO PEDAGÓGICO NO ESTUDO DO MEIO AMBIENTE Vânia Maria Nunes dos Santos INPE São José dos Campos 2002 C A P Í T U L O 12

Leia mais

China e seu Sistemas

China e seu Sistemas China e seu Sistemas Em 1949, logo depois da revolução chinesa, a China possuía 540 milhões de habitantes, e se caracterizava por ser predominantemente rural, neste período o timoneiro Mao Tsetung, enfatizava

Leia mais

QUANDO OS SUJEITOS ENUNCIAM ESPAÇOS DE AÇÃO: TOMADAS DE POSIÇÃO DE HIP HOP, ECOSOL E ESCOLAS

QUANDO OS SUJEITOS ENUNCIAM ESPAÇOS DE AÇÃO: TOMADAS DE POSIÇÃO DE HIP HOP, ECOSOL E ESCOLAS QUANDO OS SUJEITOS ENUNCIAM ESPAÇOS DE AÇÃO: TOMADAS DE POSIÇÃO DE HIP HOP, ECOSOL E ESCOLAS Leandro R. Pinheiro - UFRGS FAPERGS Dos anos 1970 aos 1990, visualizamos mudanças no cenário de ação sociopolítica

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS NAMORADOS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS NAMORADOS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS NAMORADOS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG 31/05/2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS NAMORADOS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

Leia mais

EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA

EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA 1. CONTEXTO TERRITORIAL EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA > CONCELHO DE ODEMIRA BAIXO ALENTEJO Situado no sudoeste de Portugal, o concelho de Odemira evidencia características

Leia mais

China e seu Sistemas

China e seu Sistemas China e seu Sistemas Em 1949, logo depois da revolução chinesa, a China possuía 540 milhões de habitantes, e se caracterizava por ser predominantemente rural, neste período o timoneiro Mao Tsetung, enfatizava

Leia mais

INFORMAÇÕES TRAVESSIA TRANSPANTANEIRA MS BIKE ADVENTURE

INFORMAÇÕES TRAVESSIA TRANSPANTANEIRA MS BIKE ADVENTURE 1) O que é o evento Travessia Transpantaneira - Bike Adventure? É um evento de cicloturismo organizado pela Espirito de Aventura Brasil (EDA Brasil), para praticantes da modalidade Mountain Bike, com uma

Leia mais

É NA MESA E NA COZINHA, ONDE SE EVEIDENCIAM AS CARACTERÍSTICAS E OS VALORES CULTURAIS DE UM POVO

É NA MESA E NA COZINHA, ONDE SE EVEIDENCIAM AS CARACTERÍSTICAS E OS VALORES CULTURAIS DE UM POVO É NA MESA E NA COZINHA, ONDE SE EVEIDENCIAM AS CARACTERÍSTICAS E OS VALORES CULTURAIS DE UM POVO QUEM É TEREZA PAIM? Cozinheira por paixão Empresária por vocação Casada 3 filhos Chef de 4 cozinhas Bahia,

Leia mais

OS PAEs COMO POSSIBILIDADE DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL EM ÁREAS RIBEIRINHAS: O CASO DA ILHA CAMPOMPEMA (PA)

OS PAEs COMO POSSIBILIDADE DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL EM ÁREAS RIBEIRINHAS: O CASO DA ILHA CAMPOMPEMA (PA) OS PAEs COMO POSSIBILIDADE DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL EM ÁREAS RIBEIRINHAS: O CASO DA ILHA CAMPOMPEMA (PA) Ana Karolina Ferreira Corrêa Universidade Federal do Pará anageo.correa@gmail.com

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Título do artigo: O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Área: Gestão Coordenador Pedagógico Selecionadora: Maria Paula Zurawski 16ª Edição do Prêmio Victor Civita Educador

Leia mais

Plano de Educação Ambiental. 2º Biênio 2014/2016

Plano de Educação Ambiental. 2º Biênio 2014/2016 Plano de Educação Ambiental 2º Biênio 2014/2016 PROJETO JUNTOS PELO AMBIENTE Ações: Levantamento ambiental das áreas a atuar dos municípios envolvidos; Análise e discussão de resultados para os municípios

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER ABRIL - 1 A RUA E O CAMINHO

2015 O ANO DE COLHER ABRIL - 1 A RUA E O CAMINHO ABRIL - 1 A RUA E O CAMINHO Texto: Apocalipse 22:1-2 Então o anjo me mostrou o rio da água da vida que, claro como cristal, fluía do trono de Deus e do Cordeiro, no meio da RUA principal da cidade. De

Leia mais

PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO

PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO OBJETIVOS QUALIDADE NAS ESCOLAS Mapear percepções de Professores, Pais e Alunos de São Paulo sobre o que

Leia mais