CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. Código de Ética. Nossos Valores na prática.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. Código de Ética. Nossos Valores na prática."

Transcrição

1 CÓDIGO DE ÉTICA Introdução Nossos Valores Artigo 1º Premissa Artigo 2º Objetivos e Valores Artigo 3º Sistema de Controle Interno Artigo 4º Relação com os Stakeholders / Partes Interessadas 4.1 Acionistas 4.2 Clientes Concorrentes Fornecedores Instituições Meio-Ambiente 4.3 Comunidade 4.4 Recursos Humanos 4.5 Mercado Artigo 5º Transações com Partes Relacionadas Artigo 6º Condutas dos Usuários do Código Artigo 7º Cumprimento do Código Artigo 8º Monitoramento e Revisão do Código Introdução Código de Ética. Nossos Valores na prática. Você já conhece nossos valores. Eles são compartilhados por todos, sendo responsáveis pela formação de nossa identidade empresarial. O Código de Ética apresenta as atitudes que estão de acordo com a cultura e os valores da TIM. Ele é seu guia para colocá-los em prática da melhor maneira. Seguindo o Código de Ética, estamos integrando nossas idéias e objetivos para consolidar uma identidade cada vez mais forte para a Empresa. Leia e siga o Código de Ética. A TIM cresce e você também. Nossos valores Antecipa e influencia positivamente os eventos. Capta e desenvolve as oportunidades que se apresentam, formulando propostas e iniciativas úteis ao alcance dos objetivos organizacionais.

2 Assegura através de sua conduta transparente e ética, o fortalecimento de relacionamentos internos e externos fundamentados em princípios de lealdade e troca de informações. Considera o tempo como um recurso importante cuja otimização impacta nos custos do serviço e na possibilidade de fidelização do cliente interno ou externo. Mesmo diante de situação complexa e com ausência de informações, apresenta soluções ágeis e eficazes. Desenvolve as competências requeridas por seu campo de atuação, transmitindo segurança e credibilidade aos demais. Responsabiliza-se por seu autodesenvolvimento, utilizando este projeto de crescimento profissional, como sua contribuição para o sucesso da TIM. Considera o cliente, interno ou externo, como seu principal empregador e sua satisfação como valor fundamental. Sabe escutar seus clientes para antecipar ou responder rapidamente às necessidades identificadas. Coopera e age em conjunto, minimizando os conflitos e maximizando a troca de informações, promovendo o aproveitamento da contribuição profissional de todos em busca de um resultado comum. Assegura o desenvolvimento de soluções inovadoras, promovendo novos caminhos para a melhoria de processos e sistemas existentes, reforçando, desta forma, o posicionamento da TIM no mercado. Responsabiliza-se diretamente pelo alcance de resultados concretos, assumindo desafios e riscos que lhe foram delegados como uma oportunidade de crescimento, sem demandar à sua supervisão problemas passíveis de resolução no próprio âmbito de sua atuação.

3 ARTIGO 1º - PREMISSA O grupo Telecom Italia conduz sua atividade interna e externa observando os princípios contidos no presente Código, alicerce do modelo organizacional e do sistema de controle interno do Grupo, convencido de que a ética na condução dos negócios é, também, condição necessária para o sucesso da empresa. Nesse cenário, a Telecom Italia aderiu - e incentiva a adesão de todas as Sociedades do Grupo - ao Pacto Global (Global Compact) promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU), em matéria de direitos humanos, proteção do meio ambiente, condições de trabalho e combate à corrupção, garantindo a plena execução deste compromisso institucional mediante a realização de iniciativas pontuais sobre temas de caráter ambiental e social, com particular atenção às seguintes áreas de atuação: a) políticas ambientais; b) políticas sociais relativas ao trabalho infantil, ao trabalho escravo, à saúde e segurança, à liberdade de associação e ao direito à contratação coletiva, à não-discriminação, aos procedimentos disciplinares, ao horário de trabalho, à remuneração; c) relações com os fornecedores no processo de compra do Grupo Telecom Italia. O que é o Pacto Global (Global Compact)? Iniciativa que propõe à comunidade empresarial global o desafio de apoiar mundialmente a promoção de valores fundamentais nas áreas de direitos humanos, direitos do trabalho, proteção ambiental e combate à corrupção. Devem observar o presente Código nos limites das respectivas competências, funções e responsabilidades -, os órgãos sociais, os colaboradores, o corpo gerencial, os prestadores de serviço de todas as Sociedades do Grupo, assim como os colaboradores e terceiros com relação de negócios com o Grupo. O Código de Ética apresenta os princípios seguidos pelo Grupo Telecom Italia. Ele é a base do nosso modelo organizacional e do sistema de controle interno, pois consideramos a ética na condução dos negócios como um fator que influi no sucesso da empresa. Você deve segui-lo de acordo com seus poderes, funções e responsabilidades. ARTIGO 2º - OBJETIVOS E VALORES O objetivo básico das Sociedades do Grupo Telecom Italia é a criação de valor para o acionista, de forma sustentada, em observância aos princípios constantes neste Código. Para este fim, devem ser orientadas as estratégias industriais e financeiras e as decorrentes condutas operacionais, inspiradas no emprego eficiente dos recursos. Objetivo Gerar valor para nossos acionistas é o objetivo básico das Sociedades do Grupo Telecom Italia. Uma meta que é alcançada por meio do emprego eficiente dos recursos. Portanto, todas as estratégias industriais e financeiras devem ser orientadas para que o objetivo seja possível. As Sociedades do Grupo: Na condição de membros ativos e responsáveis pelas comunidades em que operam, têm o compromisso de respeitar e fazer com que respeitem, internamente, as leis vigentes nos países em que exercem sua atividade e os princípios éticos normalmente aceitos, de acordo com os padrões internacionais, na condução dos negócios: transparência, honestidade e lealdade. Transparência Honestidade Lealdade

4 As Sociedades do Grupo são membros ativos e responsáveis de sua comunidade e devem respeitar as leis do país em que operam. Além disso, as Sociedades do Grupo Telecom Italia seguem os seguintes Princípios Éticos Internacionais: Devem rejeitar e condenar comportamentos ilegais ou de alguma forma incorretos (em relação à comunidade, às autoridades públicas, aos clientes, aos trabalhadores, aos investidores, aos fornecedores e aos concorrentes) para alcançar seus próprios objetivos econômicos, os quais devem ser perseguidos exclusivamente com a excelência de seus produtos e serviços em termos de qualidade e custo/benefício, com base na experiência, na atenção ao cliente e na inovação. Valores Para alcançar seus objetivos econômicos, as sociedades não devem fazer uso de comportamentos ilegais ou incorretos. Devem se empenhar no aperfeiçoamento da excelência de seus produtos e serviços. Experiência, atenção ao cliente e inovação são os preceitos básicos para que isso aconteça. Devem adotar instrumentos organizacionais capazes de prevenir a violação das leis e dos princípios de transparência, honestidade e lealdade por parte dos próprios funcionários e colaboradores, assim como devem tomar medidas que assegurem que tais instrumentos sejam respeitados e efetivamente implementados. Devem garantir ao mercado, aos investidores e à comunidade em geral plena transparência sobre suas ações, sempre resguardadas as informações estratégicas. Devem envidar todos os seus esforços para promover uma competição leal, que considerem de seu próprio benefício, bem como do benefício de todas as operadoras do mercado, seus clientes e os Stakeholders/partes interessadas em geral. O que são Stakeholders? Os Stakeholders são todas as pessoas e empresas que influenciam ou são impactadas pelas ações de uma organização empresarial. A empresa que considera os Stakeholders entende que seu público alvo não é só o consumidor final, mas todos os segmentos relacionados à sua atividade. Os clientes, funcionários, fornecedores, acionistas, concorrentes, o governo e até as futuras gerações são exemplos dos Stakeholders da TIM. Devem perseguir a excelência e a competitividade no mercado, oferecendo aos seus clientes produtos e serviços de alta qualidade e que atendam de forma eficiente suas exigências. Devem estar conscientes da importância estratégica dos serviços por elas prestados para o bem-estar e o crescimento das comunidades em que operam. Devem proteger e valorizar os recursos humanos que utilizam. Devem empregar com responsabilidade os recursos, tendo como meta o desenvolvimento sustentável, respeitando o meio ambiente e os direitos das futuras gerações. Devem tomar a iniciativa de realizar atos de liberalidade, especialmente em favor de organismos e entidades sem fins lucrativos, mediante iniciativas de caráter humanitário e cultural, social e esportivo, que representem ações concretas que criem valor agregado aos acionistas e aos stakeholders, sob a ótica ainda de um comportamento ético e civil; Devem garantir o correto planejamento e a realização tempestiva dos objetivos da empresa, em forte coerência com as diretivas estratégicas do Grupo Telecom Itália correlatas, tendo como compromisso prioritário a criação de valor.

5 Transparência nos negócios Promover a lealdade na concorrência Buscar excelência e competitividade no mercado Atender ao bem-estar e ao crescimento das comunidades nas quais operam. Valorizar seus recursos humanos. Ter como meta o desenvolvimento sustentável. Alguns deveres das empresas do Grupo Telecom Italia: ARTIGO 3º SISTEMA DE CONTROLE INTERNO Um sistema eficiente e efetivo de controle interno é condição necessária à condução dos negócios em conformidade com os princípios deste Código. Neste contexto, o sistema de controle interno se enquadra como processo constituído por regras, procedimentos e estruturas organizacionais destinado a assegurar: a) a eficiência da gestão societária e empresarial; b) o seu reconhecimento e verificação também através da rastreabilidade de atos e operações; c) a confiança nas informações contábeis e de gestão; d) a observância das leis e dos regulamentos de cada fonte e a proteção da integridade empresarial, a fim de prevenir fraudes que tragam prejuízo para as Sociedades do Grupo Telecom Italia e para os mercados financeiros Nesse sentido, todas as pessoas para as quais este Código se direciona devem colaborar para que o sistema funcione adequadamente. São aspectos especialmente importantes do sistema de controle interno: a correta especificação de deveres e responsabilidades, com uma coerente alocação da delegação das atividades operacionais e a confiabilidade dos dados contábeis e de gestão. O levantamento, registro, elaboração e apresentação dos dados contábeis, administrativos e gerenciais, segundo as modalidades e nos termos previstos pelas normas aplicáveis e alinhadas aos procedimentos empresariais, representam um objetivo prioritário para as Sociedades do Grupo. O alcance deste objetivo - para o qual é necessária a colaboração de todos os usuários do Código é responsabilidade primária do Chief Executive Officer (Diretor Presidente), do Chief Financial Officer (Diretor Financeiro), e dos responsáveis pela contabilidade e pelo controle operacional de cada Sociedade do Grupo. Dados contábeis e gerenciais O Diretor Presidente e o Diretor Financeiro são primariamente responsáveis pelo levantamento, manutenção, processamento e divulgação dos dados contábeis, administrativos e gerenciais. ARTIGO 4º - RELAÇÕES COM OS Stakeholders /Partes Interessada 4.1 Acionistas As Sociedades do Grupo comprometem-se a garantir igualdade de tratamento a todas as categorias de acionistas, evitando tratamentos preferenciais. As vantagens decorrentes de pertencer a um grupo empresarial devem ser garantidas com observância às normas aplicáveis e ao interesse individual de cada uma das Sociedades na lucratividade das suas atividades e na criação de valor para os seus acionistas. Acionistas A igualdade entre os acionistas é garantida pelas Sociedades do Grupo. Em função disso, os comportamentos que favoreçam alguma categoria de acionistas são condenados.

6 4.2 Clientes As Sociedades do Grupo baseiam a excelência dos produtos e serviços oferecidos na atenção aos clientes e no desejo de satisfazer seus pedidos. O objetivo primaz perseguido é o de assegurar uma resposta imediata, qualificada e competente dirigida às exigências dos clientes, baseando suas condutas na honestidade, cortesia e colaboração, evitando, de todo modo, quaisquer declarações lesivas à imagem dos concorrentes, sob uma lógica de foco no cliente, respeitando princípios pontuais de disciplina dispostos por procedimentos. Neste contexto, é valorizada também a atividade de colaboração com as associações dos consumidores, através da estipulação de acordos específicos sobre a questão Concorrentes As Sociedades do Grupo devem se empenhar em promover uma competição leal, considerada funcional no atendimento dos interesses do Grupo e de todas as operadoras de mercado, dos clientes e dos stakeholders em geral Fornecedores As Sociedades do Grupo devem garantir que os processos de compra sejam destinados ao fornecimento de produtos/serviços com as melhores condições de mercado, assegurando ao mesmo tempo os requisitos de qualidade, segurança e respeito ambiental Instituições As Sociedades do Grupo desejam manter uma relação de colaboração e de transparência com as Instituições nacionais e supranacionais, com o objetivo de facilitar o diálogo sobre os temas de interesse específico Meio-Ambiente As Sociedades do Grupo buscam alcançar a própria estratégia em matéria ambiental sobre os seguintes princípios: otimizar a utilização das fontes de energia e de recursos naturais, minimizar os impactos ambientais negativos e maximizar os impactos positivos, favorecer a difusão da cultura de uma correta abordagem dos temas ambientais, garantir o empenho para uma contínua melhoria do patrimônio ambiental, adotar políticas de compra sensíveis aos temas ambientais. Nossos Clientes Devemos garantir uma resposta imediata, qualificada e dirigida às necessidades dos clientes de maneira honesta, com cortesia e colaborativa. 4.3 Comunidade As Sociedades do Grupo pretendem contribuir para o bem-estar econômico e para o crescimento das comunidades em que atuam, através da prestação de serviços eficientes e tecnologicamente de ponta. De forma coerente com os mencionados objetivos e com as responsabilidades assumidas diante dos diversos Stakeholders/partes interessadas, as Sociedades do Grupo devem identificar na pesquisa e na inovação uma condição prioritária para o crescimento e sucesso. Em consonância com sua natureza de sociedades empresariais privadas e as relativas exigências de uma administração economicamente eficiente, nas escolhas realizadas as Sociedades do Grupo devem levar em consideração a relevância social dos serviços de telecomunicações e envidar esforços para atender as necessidades da coletividade, inclusive de seus componentes mais fracos. Tecnologia

7 Oferecer serviços eficientes e tecnologicamente de ponta é a maneira do Grupo Telecom Itália contribuir para o bem-estar econômico e para crescimento das comunidades em que atuam. Suas sociedades devem considerar a relevância social dos serviços de telecomunicações, envidando esforços para atender as necessidades da coletividade. Pesquisa e inovação devem ser consideradas essenciais para seu crescimento e sucesso. Conscientes da importância do serviço prestado e das decorrentes responsabilidades diante da coletividade, as Sociedades do Grupo mantêm com as Autoridades das administrações públicas locais, nacionais e supranacionais, relações inspiradas na plena e eficaz colaboração e na transparência, respeitado o papel de cada uma delas, assim como os objetivos econômicos e os valores contidos neste Código. As Sociedades do Grupo são favoráveis e, quando for o caso, apóiam iniciativas sociais, culturais e educacionais dirigidas para a promoção da pessoa e para a melhoria da sua condição de vida. As Sociedades do Grupo não farão contribuições de qualquer natureza a partidos políticos ou organizações sindicais dos trabalhadores, nem a seus representantes ou candidatos, garantida a observância da legislação aplicável. Relacionamento com Instituições Sociais As Sociedades do Grupo devem levar em conta sua Responsabilidade Social. Devem manter uma relação transparente com as Autoridades das administrações públicas, sendo proibidas de destinar qualquer tipo de contribuição ou vantagem a partidos políticos que não as legalmente previstas. Incentivar e apoiar iniciativas sociais, culturais e educacionais, que visem à melhoria da qualidade de vida do indivíduo, também está entre os seus deveres. As Sociedades do Grupo acreditam em um crescimento global sustentável, visando o interesse comum de todos os Stakeholders /partes interessadas, atuais e futuros. Suas escolhas de investimento e de negócios devem ser baseadas, portanto, no respeito ao meio ambiente e à saúde pública. As Sociedades do Grupo devem levar em consideração as questões ambientais para a definição das suas escolhas, propondo-se a adotar além do que é exigido pela legislação aplicável - quando isso for operacional e economicamente viável tecnologias e métodos de produção harmônicos com o meio ambiente, com o objetivo de reduzir o impacto ambiental de suas atividades. Meio ambiente As Sociedades do Grupo acreditam nas práticas que levam ao desenvolvimento sustentável, preservando o patrimônio natural para as gerações futuras. Os investimentos e operações do Grupo Telecom Italia devem ser escolhidos levando em conta o respeito ao meio ambiente e à saúde pública. Tecnologias e métodos de produção devem ser harmônicos com o meio ambiente com o objetivo de reduzir os impactos. 4.4 Recursos Humanos As Sociedades do Grupo reconhecem a importância central dos recursos humanos, convencidas de que o principal fator de sucesso de toda a empresa é representado pela contribuição profissional das pessoas que nela trabalham, num contexto de lealdade e confiança mútua. As Sociedades do Grupo defendem a segurança e a saúde nos locais de trabalho e consideram fundamental, no desempenho da atividade econômica, o respeito aos direitos dos trabalhadores. A gestão nas relações de trabalho deve ser orientada para assegurar iguais oportunidades e favorecer o crescimento profissional de cada colaborador. Gestão de Pessoas O principal fator de sucesso de toda empresa é representado pela contribuição das pessoas que nela trabalham. As Sociedades do Grupo devem zelar pela segurança de seus empregados nos locais de trabalho e respeitar seus direitos trabalhistas. Além disso, devem oferecer iguais oportunidades e favorecer o crescimento profissional de seus colaboradores.

8 4.5 Mercado As Sociedades do Grupo reconhecem a importância que uma informação correta sobre suas atividades representa para o mercado, para os investidores e para a comunidade em geral. Garantidas as exigências de confidencialidade exigidas pela condução do seu negócio, as Sociedades do Grupo assumem a transparência como seu objetivo nas relações com todos os Stakeholders/partes interessadas. As Sociedades do Grupo devem, em especial, prestar info rmações ao mercado e aos investidores, observando os critérios de honestidade, clareza e igualdade de acesso à informação. A divulgação de informações a terceiros deve ser regida observadas as normas aplicáveis por procedimentos internos específicos. Comunicação Divulgar informações corretas sobre suas atividades deve estar entre as preocupações das Sociedades do Grupo. Elas devem assumir a transparência como seu objetivo nas relações com todos os Stakeholders/partes interessadas, tendo o cuidado de divulgar informações para o mercado com honestidade, clareza e igualdade de acesso. Para a divulgação de dados para terceiros, os procedimentos internos devem ser seguidos. ARTIGO 5º TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS As atividades das Sociedades do Grupo devem pautar-se nos princípios de honestidade e transparência. Para esse fim, transações com partes relacionadas, incluindo transações entre empresas do grupo, devem garantir honestidade substancial e de procedimento, através do cumprimento de regras pré- estabelecidas de conduta de negócios aplicáveis a tais transações, sendo que tais regras de conduta devem ser adequadamente informadas ao mercado. As operações e transações com as partes relacionadas, incluindo as transações entre empresas do grupo, devem garantir honestidade substancial e de procedimento. ARTIGO 6º CONDUTAS DOS USUÁRIOS DO CÓDIGO A conduta e as relações de negócios dos órgãos sociais, dos administradores e de todos aqueles que trabalham para as Sociedades do Grupo devem ser baseadas no cumprimento das normas aplicáveis, deste Código e dos procedimentos próprios das Sociedades. cumprimento das normas aplicáveis; as disposições deste Código de Ética; os procedimentos próprios das Sociedades. Comportamento A conduta dos funcionário do Grupo Telecom Italia deve seguir: As pessoas a quem este código se direciona não poderão: perseguir interesses pessoais ou de terceiros em detrimento do interesse da Sociedade para a qual trabalham; explorar impropriamente, para interesses pessoais ou de terceiros, o nome ou a reputação da Sociedade para a qual trabalham ou do Grupo, assim como informações ou oportunidades de negócios obtidas em decorrência do exercício de suas funções; utilizar bens da Sociedade para fins diversos dos que se destinem. As pessoas às quais este Código se destina devem abster-se de exercer atividades (remuneradas ou não) e condutas incompatíveis com as obrigações decorrentes de suas relações com a Sociedade para qual trabalham.

9 Condutas não permitidas Aos funcionários não é permitido colocar seus interesses pessoais acima dos interesses da Sociedade. Eles não devem utilizar em benefício próprio o nome ou a reputação da Sociedade, nem mesmo informações ou oportunidades de negócio que tiveram conhecimento no exercício de suas atividades. Os colaboradores das Sociedades do Grupo devem relatar aos seus superiores imediatos qualquer conflito de interesses, seja potencial, direto ou indireto, com relação à Sociedade para qual trabalhem; em caso de dúvida sobre a existência de conflito de interesses, os colaboradores deverão cumprir o aqui disposto. As pessoas a quem este Código de destina devem garantir a confidencialidade de qualquer informação obtida no exercício de suas funções, em observância da disciplina prevista pelo específico procedimento interno, obedecendo ao perfil de confidencialidade da classificação e da gestão das informações. O tratamento das informações confidenciais, especialmente em relação às informações sensíveis, ou seja, que possam causar impacto nos preços de produtos, serviços ou valores mobiliários (price sensitive information), deve ser regido observadas as normas aplicáveis por procedimentos internos específicos. Confidencialidade de informações Os funcionários devem manter em sigilo as informações adquiridas no cumprimento de suas funções. O tratamento de informações confidenciais é definido por procedimentos internos especiais. ARTIGO 7º - CUMPRIMENTO DO CÓDIGO As Sociedades do Grupo comprometem-se a implementar procedimentos, regulamentos e instruções destinados a garantir que os valores aqui afirmados sejam refletidos nas condutas concretas de cada uma delas e de todos os seus funcionários e colaboradores, prevendo quando for o caso e observadas as normas aplicáveis um sistema de punição para eventuais violações. Os colaboradores próprios, consultores, prestadores de serviço e terceiros com relação de trabalho com o Grupo, devem informar prontamente à pessoa encarregada pelo Controle Interno da Sociedade para a qual trabalham, seja diretamente ou através do seu superior imediato, o cumprimento das modalidades indicadas por procedimentos internos específicos, recorrendo à forma não anônima na comunicação nos casos abaixo: violação ou indução à violação das normas de lei ou regulamento, de prescrições do presente Código, de procedimentos internos; irregularidade ou negligência nos registros contábeis ou de documentos relacionados, ou ainda no cumprimento das obrigações referentes a relatórios financeiros ou administrativos internos. eventual solicitação de esclarecimentos sobre a avaliação da honestidade de comportamentos de si próprios ou de outros, assim como possíveis deficiências do presente Código ou propostas de modificação e/ou integração do próprio Código. A pessoa responsável pelo Controle Interno deve examinar as informações recebidas a fim de apurar os fatos e tomar as devidas providências, incluindo propostas para punir os culpados quando for o caso, observados os procedimentos dispostos nas normas aplicáveis, acordos coletivos ou contratos. A pessoa que de boa-fé relatar eventuais situações de desrespeito ao código não deverá sofrer qualquer conseqüência adversa. Seu nome será mantido em sigilo, exceto quando a lei dispuser em contrário. O Comitê de Controle Interno e da Governança Corporativa e o Conselho Fiscal/Comitê de Auditoria devem ser oportunamente informados dos relatos recebidos pelas pessoas encarregadas pelo controle interno, bem como das providências tomadas em decorrência. Informando condutas inadequadas Em caso de eventuais violações às leis vigentes, ao Código de Ética ou a procedimentos internos, os funcionários devem informar imediatamente ao responsável pelo controle interno estas irregularidades. A identidade do funcionário que fornece tais informações será preservada, respeitada a legislação vigente. ARTIGO 8º - MONITORAMENTO E REVISÃO DO CÓDIGO

10 Este Código deve ser objeto de controle anual e se for verificada a necessidade de sua atualização por parte do Conselho de Administração da TIM Participações, mediante prévia recomendação do Comitê de Controle Interno e da Governança Corporativa, observada, ainda, a opinião do Conselho Fiscal/Comitê de Auditoria, que também poderá submeter propostas ao Conselho de Administração. Atualização: 03 de maio de 2010 TIM Participações S.A. Todos os Direitos Reservados

CÓDIGO DE ÉTICA ISA CAPITAL DO BRASIL S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA ISA CAPITAL DO BRASIL S.A. CÓDIGO DE ÉTICA ISA CAPITAL DO BRASIL S.A. 1 INTRODUÇÃO O Grupo ISA e suas empresas avançam para metas a cada vez mais exigentes e ambiciosas, desenvolvendo suas práticas em contextos diversos e inovadores

Leia mais

Os Valores e o Código ético do Grupo Pirelli

Os Valores e o Código ético do Grupo Pirelli Os Valores e o Código ético do Grupo Pirelli Os valores éticos como base da ação. Aidentidade de nosso Grupo assenta-se historicamente num conjunto de valores que foram ao longo dos anos visados e tutelados

Leia mais

Código de Ética Nas Relações com as Partes Interessadas Com os Clientes e a Concorrência

Código de Ética Nas Relações com as Partes Interessadas Com os Clientes e a Concorrência Código de Ética Conduzimos nossos negócios dentro de uma estrutura de padrões profissionais, legislações, regulamentações e políticas internas. Entretanto, temos consciência que essas normas não necessariamente

Leia mais

A SINIGAGLIA, endossa e pratica de forma sistemática os princípios do Pacto Global 1 da ONU, integrando-os a seus processos:

A SINIGAGLIA, endossa e pratica de forma sistemática os princípios do Pacto Global 1 da ONU, integrando-os a seus processos: INTRODUÇÃO O regime da livre iniciativa impõe às organizações e seus integrantes a conduzirem-se dentro de um ambiente de respeito e entendimento, zelando para que toda e qualquer forma de relacionamento,

Leia mais

Conselho Estratégico de Planejamento e Administração Empresarial.

Conselho Estratégico de Planejamento e Administração Empresarial. G7 PRO UNIIDADE BRASIIL SSOLLUÇÕEESS EESSTTRRATTÉÉGI IICASS EEM SSEEGURRANÇA CÓDIGO DE ÉTICA Conselho Estratégico de Planejamento e Administração Empresarial. Este documento possui informações INTERNAS

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética MENSAGEM DO PRESIDENTE O Código de Conduta Ética das Empresas Concremat contempla os princípios que devem estar presentes nas relações da empresa com seus colaboradores, clientes,

Leia mais

Código de Ética e Conduta Lojas Renner

Código de Ética e Conduta Lojas Renner Código de Ética e Conduta Lojas Renner Junho de 2008 Introdução Carta do Presidente Código de Ética: Valores e Princípios Empresariais Código de Conduta: Colaboradores Fornecedores Clientes Comunidade

Leia mais

Política de Responsabilidade Corporativa

Política de Responsabilidade Corporativa Política de Responsabilidade Corporativa Índice 1. Introdução...04 2. Área de aplicação...04 3. Compromissos e princípios de atuação...04 3.1. Excelência no serviço...05 3.2. Compromisso com os resultados...05

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Jeito de Ser Índice 3 Introdução 3 Carta do Presidente 3 Missão do Grupo Marisa 3 Valores do Grupo Marisa 3 Código de Conduta Ética v Áreas de Relacionamento Colaboradores Fornecedores

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP 2008-2 1 Apresentação A SABESP a partir da sua própria missão de prestar serviços de saneamento, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do meio ambiente constitui-se

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA LOGZ LOGÍSTICA BRASIL S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA LOGZ LOGÍSTICA BRASIL S.A. APRESENTAÇÃO A LOGZ Logística Brasil S.A. (a Companhia ou LOGZ ) é uma sociedade holding consolidadora de participações em ativos logísticos e tem como objetivo a expansão de suas atividades possibilitando

Leia mais

Código de Ética LLTECH

Código de Ética LLTECH Código de Ética LLTECH Quem somos A LLTECH é uma empresa que oferece soluções inovadoras para automação e otimização de processos industriais, fornecendo toda a parte de serviços e produtos para automação

Leia mais

MT/002-14 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ARGUS 12/2014 - VINHEDO, SP

MT/002-14 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ARGUS 12/2014 - VINHEDO, SP MT/002-14 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ARGUS 12/2014 - VINHEDO, SP 1 Código de Ética e Conduta da Argus MENSAGEM DO PRESIDENTE Este Código de Ética e Conduta foi elaborado com a finalidade de explicitar

Leia mais

Carta de Convivência da Fundação Dom Cabral

Carta de Convivência da Fundação Dom Cabral Carta de Convivência da Fundação Dom Cabral Mensagem de Abertura Elaborada na sua primeira versão em 2006, a Carta de Convivência da FDC expressa o compromisso da instituição com a transparência e com

Leia mais

Código de Conduta Ética da. Organização Bradesco

Código de Conduta Ética da. Organização Bradesco Código de Conduta Ética da Organização Bradesco Caros Colaboradores, O regime da livre iniciativa e concorrência impõe às empresas, seus representantes, prepostos e funcionários conduzirem-se dentro de

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE FORNECEDORES SUMÁRIO 1. Introdução... 04 2. Abrangência... 04 3. Objetivo... 04 4. Princípios Éticos... 05 5. Preconceitos e Discriminação... 05 6. Respeito à Legislação e Integridade nos Negócios... 05 7. Documentos,

Leia mais

Cliente Empreendedorismo Metodologia e Gestão Lucro Respeito Ética Responsabilidade com a Comunidade e Meio Ambiente

Cliente Empreendedorismo Metodologia e Gestão Lucro Respeito Ética Responsabilidade com a Comunidade e Meio Ambiente Código de Ética OBJETIVO Este código de ética serve de guia para atuação dos empregados e contratados da AQCES e explicita a postura que deve ser adotada por todos em relação aos diversos públicos com

Leia mais

Código de Ética e Conduta Sabesp

Código de Ética e Conduta Sabesp Código de Ética e Conduta Sabesp 1 MENSAGEM DA ALTA ADMINISTRAÇÃO Aos Empregados, Gerentes, Clientes, Acionistas, Investidores, Fornecedores, Parceiros, Terceiros, Governo, Comunidade e toda sociedade,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO

CÓDIGO DE ÉTICA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO CÓDIGO DE ÉTICA DA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO 0 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ABRANGÊNCIA... 2 3 - PRINCÍPIOS GERAIS... 2 4 - INTEGRIDADE PROFISSIONAL E PESSOAL... 3 5 - RELAÇÕES COM

Leia mais

Código de Ética - Ultra

Código de Ética - Ultra Código de Ética - Ultra Ética na gestão - Equidade, transparência e responsabilidade - Cumprimento das leis - Desenvolvimento sustentável Ética nos relacionamentos - Acionistas e investidores - Colaboradores

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Página 1 NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio (votação 10/02/96. Rev.1) 0. INTRODUÇÃO 0.1 Resumo geral 0.2 Benefícios de se ter um Sistema

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. do sistema petrobras

CÓDIGO DE ÉTICA. do sistema petrobras CÓDIGO DE ÉTICA do sistema petrobras esse é nosso jeito de ser Palavra do Presidente Princípios Éticos do Sistema Petrobras Compromissos de Conduta do Sistema Petrobras 1. 2... No exercício da Governança

Leia mais

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa Caro colaborador, A prática do Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa é tão importante que fazemos questão que cada colaborador tenha seu próprio

Leia mais

GUIA ANTICORRUPÇÃO WILSON SONS

GUIA ANTICORRUPÇÃO WILSON SONS GUIA ANTICORRUPÇÃO WILSON SONS A Wilson Sons, por meio deste Guia Anticorrupção, pretende disseminar os valores morais e éticos que norteiam seus diversos negócios, reiterando seu princípio de combate

Leia mais

Hermes Chipp Diretor Geral do ONS

Hermes Chipp Diretor Geral do ONS Nossa vida é feita de escolhas. Seja no âmbito pessoal ou profissional, a cada dia escolhemos caminhos a trilhar. A ética deve ser a premissa básica para pautar as nossas opções cotidianas. O ONS, desde

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING O Código de Conduta Ética é um instrumento destinado a aperfeiçoar os relacionamentos da organização e elevar o clima de confiança nela existente. Este Código tem

Leia mais

Código de Ética Rastru

Código de Ética Rastru CÓDIGO DE ÉTICA RASTRU O objetivo desse Código de É tica é definir com clareza os princípios éticos que norteiam as ações e os compromissos da organização Rastru, tanto da parte institucional como da parte

Leia mais

GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1

GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1 GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1 07/12/15 17:39 GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 2 07/12/15 17:39 APRESENTAÇÃO Carta do Presidente do Conselho de Administração Pessoas e equipes são valorizadas na Concessionária

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA 1. MENSAGEM IESC

CÓDIGO DE CONDUTA 1. MENSAGEM IESC CÓDIGO DE CONDUTA 1. MENSAGEM IESC De origem grega, o termo ethos significa costumes e deve ser entendido com um conjunto de princípios básicos que visam disciplinar e regular, a moral e a conduta das

Leia mais

c) Ênfase na importância e necessidade de contínuo aprimoramento cultural e profissional de todos os envolvidos.

c) Ênfase na importância e necessidade de contínuo aprimoramento cultural e profissional de todos os envolvidos. TÍTULO Código de Conduta Ética da Organização Bradesco GESTOR Banco Bradesco S.A. ABRANGÊNCIA Unidades no Exterior, Agências, Departamentos, Empresas Ligadas DATA DE PUBLICAÇÃO 07/08/2015 Descrição: 1.

Leia mais

Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos

Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos Conteúdo 1 Página Capítulo 2 1. Introdução 3 2. Nossos Compromissos 3! Compromissos com a sociedade 3! Compromissos para com os clientes 4! Compromissos para

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento SUMÁRIO 1. Conceito 2. Objetivo 3. Abrangência 4. Regras e Normas 4.1 Conceito de Ética. Ponto de vista empresarial 4.2 Princípios

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Capítulo I Das Regras Deontológicas

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Capítulo I Das Regras Deontológicas CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Capítulo I Das Regras Deontológicas O Código de conduta e ética reflete o padrão ideal de comportamento e valores que devem nortear os membros da Fundação Technos de Previdência

Leia mais

MODELO 231 (inclui o Código de Ética)

MODELO 231 (inclui o Código de Ética) MODELO 231 (inclui o Código de Ética) Aprovado pelo Conselho de Administração da Saipem S.p.A. 27 de abril de 2015 Índice INTRODUÇÃO... 3 I. Princípios gerais: sustentabilidade e responsabilidade empresarial...

Leia mais

Código de Conduta nos Negócios e Ética do UBS

Código de Conduta nos Negócios e Ética do UBS Código de Conduta nos Negócios e Ética do UBS Prefácio Este Código de Conduta nos Negócios e Ética do UBS (o Código) estabelece os princípios e práticas aos quais os funcionários e diretores do UBS estão

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA RESOLUÇÃO Nº 02/2004

CÓDIGO DE ÉTICA RESOLUÇÃO Nº 02/2004 CÓDIGO DE ÉTICA RESOLUÇÃO Nº 02/2004 O Conselho Diretor Nacional (CDN) do IBEF, no uso de suas atribuições estatutárias, leva ao conhecimento dos quadros sociais das seccionais membros do IBEF Nacional

Leia mais

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições:

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições: 1.0 - CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO BANRISUL Preâmbulo O compromisso é servir como Guia Prático de Conduta Pessoal e Profissional, a ser utilizado por todos os Colaboradores do Banrisul, possibilitando a

Leia mais

Código de Ética ENGENHARIA AMBIENTAL

Código de Ética ENGENHARIA AMBIENTAL Código de Ética Índice Mensagem do Conselho de Administração... 3 Valores e Crenças... 5 Abrangência e Escopo... 7 Compromissos de conduta... 9 Ambiente de trabalho... 9 Bens da VITAL Utilização e Preservação...

Leia mais

I - Você e a DBA. II - Construir relacionamentos

I - Você e a DBA. II - Construir relacionamentos O código de ética DBA representa a necessidade de reforço aos valores e à cultura da empresa através da ética. Assim, é fundado nos valores essenciais da corporação e pode ser definido pelas normas padrões

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E TERMO DE COMPROMISSO DE CONFIDENCIALIDADE

CÓDIGO DE ÉTICA E TERMO DE COMPROMISSO DE CONFIDENCIALIDADE CÓDIGO DE ÉTICA E TERMO DE COMPROMISSO DE CONFIDENCIALIDADE CÓDIGO DE ÉTICA E TERMO DE COMPROMISSO DE CONFIDENCIALIDADE DIRETRIZES DA SANKYU 4 HONRAR O COMPROMISSO. 4 REALIZAR UMA AUTO AVALIAÇÃO CONSTANTE.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA OUTUBRO/2007

CÓDIGO DE ÉTICA OUTUBRO/2007 OUTUBRO/2007 ÍNDICE Página 1. APRESENTAÇÃO 1 2. OBJETIVOS 1 3. NORMAS, PRINCÍPIOS E VALORES ÉTICOS 2 4. CONFLITOS DE INTERESSES 5 5. CONFIDENCIALIDADE 6 6. DÚVIDAS COM A APLICAÇÃO DO CÓDIGO DE ÉTICA 6

Leia mais

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 2 Sumário 1. Introdução...3 2. Postura pessoal e profissional...4 3. Relacionamento com público interno...6 4. Relacionamento

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética SUMÁRIO 1 Objetivo... 03 2 Abrangência... 03 3 Valores... 03 4 - Conduta ética da PPL com os diversos públicos 4.1 - Cliente: Foco de nossa atuação... 03 4.2 - Relação e interação com fornecedores e parceiros...

Leia mais

Manual do Fornecedor. Novembro 2012 Rio de Janeiro

Manual do Fornecedor. Novembro 2012 Rio de Janeiro Manual do Fornecedor Novembro 2012 Rio de Janeiro Caro parceiro, O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 trabalha para entregar Jogos excelentes, com celebrações memoráveis que

Leia mais

Código de Ética e Conduta em Relações Comerciais Bridge Research

Código de Ética e Conduta em Relações Comerciais Bridge Research Código de Ética e Conduta em Relações Comerciais Bridge Research Missão Ser a referência no Brasil em soluções de pesquisa de mercado que utilizem tecnologia como uma plataforma para melhorar a decisão

Leia mais

Código de Ética e de Conduta Empresarial

Código de Ética e de Conduta Empresarial O da Irmãos Parasmo S/A leva em consideração os elementos essenciais existentes nas suas relações com os seus diferentes públicos acionistas, clientes, colaboradores, fornecedores, prestadores de serviços,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Essas regras estão organizadas em torno das seguintes exigências:

CÓDIGO DE ÉTICA. Essas regras estão organizadas em torno das seguintes exigências: CÓDIGO DE ÉTICA O Grupo PSA Peugeot Citroën construiu seu desenvolvimento com base em valores implementados por seus dirigentes e funcionários, e reafirmados nos objetivos de desenvolvimento responsável

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS

CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS Fundação Alentejo no Alentejo e para o Alentejo, um projeto para além da esperança Fernanda Ramos 1992 Aprovado na reunião do Conselho de Administração da FA Novembro

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA SUMÁRIO 1 ÉTICA...03 2 APRESENTAÇÃO...04 3 APLICAÇÃO...05 4 FINALIDADES...06 5 DEFINIÇÕES...07 6 CULTURA ORGANIZACIONAL...08 6.1 MISSÃO...08 6.2 VISÃO...08 6.3 VALORES...08 6.4

Leia mais

Política de Recursos Humanos e Prevenção de Riscos Laborais

Política de Recursos Humanos e Prevenção de Riscos Laborais LIVRO DE POLÍTICAS ÍNDICE Lista de políticas: SUSTENTABILIDADE E INOVAÇÃO Política de Sustentabilidade Política de Inovação ÂMBITO ECONÔMICO E DE BOA GOVERNANÇA Política de Anticorrupção Política de Antitruste

Leia mais

Colgate-Palmolive Company. Código de Conduta do Fornecedor

Colgate-Palmolive Company. Código de Conduta do Fornecedor Colgate-Palmolive Company Código de Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor da Colgate, No decorrer do tempo, a Colgate-Palmolive Company construiu sua reputação como organização que emprega práticas

Leia mais

Código de conduta e ética

Código de conduta e ética Código de conduta e ética Sumário 01. Palavra do diretor 02. O código de conduta e ética Barbanera 02.1. O código de étca 03. Princípios éticos fundamentais da organização 04. Respeito às leis 05. Defesa

Leia mais

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições:

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições: 1.0 - CÓDIGO DE ÉTICA DO BANRISUL Preâmbulo O compromisso maior da instituição deve ser o de possibilitar continuamente a consecução de sua missão, a saber: Ser o agente financeiro do Estado para promover

Leia mais

Política de Relacionamento com Fornecedores

Política de Relacionamento com Fornecedores Política de Relacionamento com Fornecedores Publicado em: 25/06/2013 1. Conceito O Santander tem como compromisso promover a sustentabilidade, conduzindo seus negócios em plena conformidade com a legislação

Leia mais

CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL

CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL Março de 2015 1ª edição MENSAGEM DO PRESIDENTE O Código de Conduta da RIP ( Código ) é a declaração formal das expectativas que servem

Leia mais

PALAVRA DO PRESIDENTE

PALAVRA DO PRESIDENTE PALAVRA DO PRESIDENTE A busca constante pela liderança e pela conquista de novos mercados exige que as empresas adotem um novo paradigma empresarial: oferecer produtos, preços, prazos, serviços e tecnologia

Leia mais

.1 Comportamentos esperados

.1 Comportamentos esperados Normas de Conduta Normas de Conduta Este documento contém normas de conduta que devem ser respeitadas pelos diretores, auditores, líderes e todos os empregados do Grupo Pirelli, e também por todos que

Leia mais

Mensagem da Direção da AEVA

Mensagem da Direção da AEVA Mensagem da Direção da AEVA Caros colaboradores, consumidores e parceiros da Associação para a Educação e Valorização da Região de Aveiro: Nos dias de hoje, a importância que se dá à ética, ao respeito

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DA INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DA INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DA INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES Prezados Colaboradores, O regime da livre iniciativa e concorrência impõe às empresas, seus representantes, prepostos e funcionários conduzirem-se

Leia mais

Sustentabilidade nos Negócios

Sustentabilidade nos Negócios Sustentabilidade nos Negócios Apresentação O programa Gestão Estratégica para a Sustentabilidade foi oferecido pelo Uniethos por nove anos. Neste período os temas ligados à sustentabilidade começam a provocar

Leia mais

Prezado colaborador, Receba estes Princípios Éticos e de Conduta, que resumem o que já somos e pregam o que nunca devemos deixar de ser.

Prezado colaborador, Receba estes Princípios Éticos e de Conduta, que resumem o que já somos e pregam o que nunca devemos deixar de ser. Prezado colaborador, Fazemos parte de empresas que já nasceram comprometidas com os princípios éticos do exercício da verdade, fundamentais para a nossa credibilidade. Uma identidade cristalina, que nos

Leia mais

INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL

INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL Ano 2013 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA Caro Colaborador Estamos entregando o Código de Ética e Conduta da Instituição, o qual fará parte

Leia mais

Política de Combate a Suborno e Corrupção. Revisão Data Itens Alterados Elaboradores Aprovadores

Política de Combate a Suborno e Corrupção. Revisão Data Itens Alterados Elaboradores Aprovadores Revisão Data Itens Alterados Elaboradores Aprovadores 00 12/02/2015 Original Natalia Simões Araujo (Coordenadora Funções Corporativas e Compliance) Antonio Ferreira Martins (Vice- Presidente Jurídico e

Leia mais

Cidadania Global na HP

Cidadania Global na HP Cidadania Global na HP Mensagem abrangente Com o alcance global da HP, vem sua responsabilidade global. Levamos a sério nossa função como ativo econômico, intelectual e social para as Comunidades em que

Leia mais

COMPROMISSO HONESTIDADE PARCERIA TRANSPARÊNCIA CÓDIGO DE ÉTICA INTEGRIDADE VALORES RESPEITO SUCESSO. Versão 01-13

COMPROMISSO HONESTIDADE PARCERIA TRANSPARÊNCIA CÓDIGO DE ÉTICA INTEGRIDADE VALORES RESPEITO SUCESSO. Versão 01-13 COMPROMISSO HONESTIDADE PARCERIA TRANSPARÊNCIA CÓDIGO DE ÉTICA INTEGRIDADE VALORES RESPEITO SUCESSO Versão 01-13 1 C Ó D I G O D E É T I C A Introdução A ÉTICA é o ideal de conduta humana, desenvolvido

Leia mais

Apresentação...4. Glossário...5. Princípios Éticos Suzano...6. Governança Corporativa...6. Integridade...7. Igualdade...9. Transparência...

Apresentação...4. Glossário...5. Princípios Éticos Suzano...6. Governança Corporativa...6. Integridade...7. Igualdade...9. Transparência... Índice Apresentação...4 Glossário...5 Princípios Éticos Suzano...6 Governança Corporativa...6 Integridade...7 Igualdade...9 Transparência...10 Desenvolvimento Sustentável...10 Valorização Profissional...11

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA Código PC.00.001. PRESIDÊNCIA Revisão 00

POLÍTICA CORPORATIVA Código PC.00.001. PRESIDÊNCIA Revisão 00 Páginas 1/8 1. OBJETIVO O Código de Ética é um conjunto de diretrizes e regras de atuação, que define como os empregados e contratados da AQCES devem agir em diferentes situações no que diz respeito à

Leia mais

Índice. 1. Objetivo...04. 2. Âmbito de aplicação...05. 3. Princípios orientadores da conduta de Gas Natural Fenosa...06. 4. Normas de conduta...

Índice. 1. Objetivo...04. 2. Âmbito de aplicação...05. 3. Princípios orientadores da conduta de Gas Natural Fenosa...06. 4. Normas de conduta... Código de Ética Índice 1. Objetivo...04 2. Âmbito de aplicação...05 3. Princípios orientadores da conduta de Gas Natural Fenosa...06 4. Normas de conduta...07 5. Aceitação e cumprimento do Código...22

Leia mais

1. INTRODUÇÃO. Mensagem do Presidente

1. INTRODUÇÃO. Mensagem do Presidente Data de início de vigência: 1 de setembro de 2013 1. INTRODUÇÃO Mensagem do Presidente O Mundo de hoje obriga-nos a uma presença em inúmeros quadrantes e a uma enorme capacidade para que possamos adaptar-nos

Leia mais

PREÂMBULO TOV colaboradores, Compliance Outubro/2010

PREÂMBULO TOV colaboradores, Compliance Outubro/2010 PREÂMBULO A TOV, ciente da importância da ética nas relações profissionais nas comunidades onde atua e dos benefícios advindos do comprometimento e execução de diretrizes de conduta ética, divulga a todos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA ÍNDICE Carta da Administração...3 1) Os nossos Princípios...4 2) O Comitê de Ética...4 3) Responsabilidades...4 4) Penalidades...4 5) Comunicação das Transgressões...5 6) Denúncias...5

Leia mais

www.belcorp.biz VIII/09

www.belcorp.biz VIII/09 CÓDIGO DE ÉTICA www.belcorp.biz VIII/09 Na Belcorp acreditamos que cada pessoa tem o poder de transformar seus sonhos em realidade. Assumir este poder significa reconhecer que nossas ações e decisões têm

Leia mais

Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte

Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte Preâmbulo A Conferência Geral da UNESCO, 1. Recordando que, na Carta das Nações Unidas, os povos proclamaram sua fé nos direitos

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DO GRUPO JERÓNIMO MARTINS

CÓDIGO DE CONDUTA DO GRUPO JERÓNIMO MARTINS CÓDIGO DE CONDUTA DO GRUPO JERÓNIMO MARTINS MENSAGEM DO PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Caros Colaboradores, A missão de Jerónimo Martins é promover a eficiência em todas as suas áreas de negócio,

Leia mais

TIPO DOC. RESOLUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO

TIPO DOC. RESOLUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO TPO DOC. 1/7 1. CONSDERAÇÕES O papel social de uma instituição vai além do que preveem as leis que a regem. O Serviço Federal de Processamento de Dados - SERPRO, ao prestar serviços baseados na tecnologia

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria Código de Ética Índice Mensagem da Diretoria... 07 Princípios Cooperativistas... 09 Política da Qualidade... 11 Nosso Negócio, Missão, Visão... 12 Nossos Valores... 13 Nosso Relacionamento com: Associados...

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda.

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. 1 Objetivo Descrever e comunicar os princípios que norteiam o relacionamento do Laboratório Weinmann Ltda. com as suas partes interessadas

Leia mais

Sumário. Declaração de seus princípios fundamentais... 4 Missão... 4 Visão... 4 Valores... 4

Sumário. Declaração de seus princípios fundamentais... 4 Missão... 4 Visão... 4 Valores... 4 1 Sumário Declaração de seus princípios fundamentais... 4 Missão... 4 Visão... 4 Valores... 4 Política de Responsabilidade Social... 4 Partes interessadas... 5 Público externo... 5 Público interno...

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta Índice Apresentação... 3 Principais Objectivos do Código... 3 Finalidade do Código de Ética... 4 Âmbito de Aplicação... 4 Serviço Público... 4 Missão... 5 Visão... 5 Responsabilidade

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio São Paulo, 10 de Março de 2003 Índice 0 INTRODUÇÃO...4 0.1 ASPECTOS GERAIS...4 0.2 BENEFÍCIOS DE

Leia mais

POLITICA DE QUALIDADE

POLITICA DE QUALIDADE CÓDIGO ÉTICA ÍNDICE: PALAVRA DO DIRETOR POLITICA DE QUALIDADE MISSÃO VISÃO VALORES CONFIDENCIALIDADE DE INFORMAÇÃO CLIENTES FORNECEDORES ACIONISTAS COMUNIDADE RESPONSABILIDADE SOCIAL IMPRENSA ORGÃOS GOVERNAMENTAIS

Leia mais

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING Índice INTRODUÇÃO... 2 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING... 2 2 COMPROMISSO DOS COLABORADORES... 2 3 PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO... 3 3.1 RELAÇÕES COM ADMINISTRADORES E COLABORADORES... 3 3.2 RELAÇÕES COM

Leia mais

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM PARTES INTERESSADAS STAKEHOLDERS DO GRUPO MRV

POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM PARTES INTERESSADAS STAKEHOLDERS DO GRUPO MRV POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM PARTES INTERESSADAS STAKEHOLDERS DO GRUPO MRV (via original, arquivada na sede da Companhia, em apenso ao livro próprio) *** ABRANGÊNCIA: Este documento é aplicável à holding

Leia mais

2.1. Cumprimos leis e regulamentos nacionais e internacionais. Obedecemos a todas as leis e regulamentos internacionais e nacionais relevantes.

2.1. Cumprimos leis e regulamentos nacionais e internacionais. Obedecemos a todas as leis e regulamentos internacionais e nacionais relevantes. CÓDIGO DE CONDUTA 1. Introdução O Código de Conduta Ahlstrom descreve os princípios éticos que sustentam o modo como conduzimos os negócios em nossa empresa. Baseia-se em nossos principais valores Agir

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental Novembro 2012 Página 1 1 1. Introdução A Política de Responsabilidade Socioambiental da Brasilcap consolida as diretrizes de ação social, ambiental e econômica.

Leia mais

Política de integridade Empresarial

Política de integridade Empresarial Política de integridade Empresarial Introdução Integridade e responsabilidade são valores fundamentais para a Anglo American. Ganhar a confiança e mantê-la é fundamental para o sucesso de nossos negócios.

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA COMPROMISSOS ÉTICOS NOS RELACIONAMENTOS DA AGRINVEST CONFLITOS DE INTERESSE. 2.1 Missão 2.2 Visão 2.

SUMÁRIO INTRODUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA COMPROMISSOS ÉTICOS NOS RELACIONAMENTOS DA AGRINVEST CONFLITOS DE INTERESSE. 2.1 Missão 2.2 Visão 2. CÓDIGO DE ÉTICA 1 INTRODUÇÃO 2 DIRETRIZES AO CÓDIGO DE ÉTICA DA EMPRESA 2.1 Missão 2.2 Visão 2.3 Valores SUMÁRIO 1 2 2 2 2 3 COMPROMISSOS ÉTICOS NOS RELACIONAMENTOS DA AGRINVEST 3.1 No relacionamento com

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA DURATEX S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA DA DURATEX S.A. CÓDIGO DE ÉTICA DA DURATEX S.A. ÍNDICE 1. O QUE É O CÓDIGO DE ÉTICA 2. A QUEM E A QUE SE APLICA 3. COMITÊ DE PESSOAS, GOVERNANÇA E NOMEAÇÃO 4. APLICAÇÃO DO CÓDIGO DE ÉTICA 5. PRINCÍPIOS GERAIS 6. RELAÇÕES

Leia mais

www.geoambiente.com.br CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR

www.geoambiente.com.br CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR www.geoambiente.com.br atudnoc ed ogidóc rodecenrof od CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR 2 3 WWW.GEOAMBIENTE.COM.BR Prezado fornecedor, você acaba de receber o Código de Conduta do Fornecedor que busca orientá-lo

Leia mais

tica Código de do Grupo Neoenergia.

tica Código de do Grupo Neoenergia. tica Código de do Grupo Neoenergia. 1. Introdução O Código de Ética do Grupo Neoenergia serve como guia de atuação e padrão de conduta para seus profissionais e é baseado em valores e princípios que devem

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. Os princípios éticos que orientam nossa atuação também fundamentam nossa imagem de empresa sólida e confiável.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. Os princípios éticos que orientam nossa atuação também fundamentam nossa imagem de empresa sólida e confiável. CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA 1. Introdução Os princípios éticos que orientam nossa atuação também fundamentam nossa imagem de empresa sólida e confiável. Este Código de Ética e Conduta da UTC Participações

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA SBS ENGENHARIA

CÓDIGO DE CONDUTA SBS ENGENHARIA CÓDIGO DE CONDUTA SBS ENGENHARIA Mensagem do Presidente A nossa credibilidade é o ativo mais importante de que dispomos. Nosso trabalho, o modo pelo qual atuamos, nos portamos e a qualidade dos nossos

Leia mais

Deutsche Bank. Código de Conduta Empresarial e Ética para o Grupo Deutsche Bank

Deutsche Bank. Código de Conduta Empresarial e Ética para o Grupo Deutsche Bank Deutsche Bank Código de Conduta Empresarial e Ética para o Grupo Deutsche Bank Índice remissivo Visão Geral 2 Capítulo Um: Compromisso com os nossos clientes e com o mercado 4 Capítulo Dois : Compromisso

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL DAS EMPRESAS ELETROBRAS SUSTENTABILIDADE E M P R E S A R I A L Política de Sustentabilidade Empresarial das Empresas Eletrobras DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA - PORTAL

CÓDIGO DE ÉTICA - PORTAL 1. Disposições Preliminares Este Código de Ética tem como principal objetivo informar aos colaboradores, prestadores de serviço, clientes e fornecedores da Petronect quais são os princípios éticos que

Leia mais

Código de Conduta Empresarial da Nestlé. 2008, Nestec Ltd. Conceito e Design: Nestec Ltd., Identidade Corporativa e Design, Vevey (Suiza)

Código de Conduta Empresarial da Nestlé. 2008, Nestec Ltd. Conceito e Design: Nestec Ltd., Identidade Corporativa e Design, Vevey (Suiza) Código de Conduta Empresarial da Nestlé 2008, Nestec Ltd. Conceito e Design: Nestec Ltd., Identidade Corporativa e Design, Vevey (Suiza) Introdução Desde a sua fundação, as práticas comerciais da Nestlé

Leia mais

Código de Ética. 31 de março

Código de Ética. 31 de março Código de Ética 31 de março 2015 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 4 2. MISSÃO, VISÃO E VALORES DA CETIP... 4 3. PÚBLICO-ALVO... 4 4. REGRAS E PRINCÍPIOS NORTEADORES DAS ATIVIDADES... 4 4.1. RELACIONAMENTO INTERNO...

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DO GRUPO INVEPAR

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DO GRUPO INVEPAR DE DO GRUPO INVEPAR PÁGINA Nº 2/5 1. INTRODUÇÃO Desenvolver a gestão sustentável e responsável nas suas concessões é um componente fundamental da missão Invepar de prover e operar sistemas de mobilidade

Leia mais