SONDAGEM A TRADO INICIO PERFIL INDIVIDUAL INTERCEPTOR DE ESGOTO Córrego Brejo Alegre - Araguari / MG TECMINAS ENGENHARIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SONDAGEM A TRADO INICIO PERFIL INDIVIDUAL INTERCEPTOR DE ESGOTO Córrego Brejo Alegre - Araguari / MG TECMINAS ENGENHARIA"

Transcrição

1 FN. (017) CEP CLIENTE 0,39 /08/2014 TÉRMINO /08/2014 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM ACINZENTADA. 903,090 ST.01 AREIA FINA, MUITO ARGILOSA, AMARELA ACINZENTADA. 2,63 cinza ARGILA SILTOSA, POUCO ARENOSA. vermelha 7,68 8,00 amarelada Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 /08/14 às 14: 7,90 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 /08/14 às 14:30 7,81 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 /08/14 às 14:4 7,68 N: ,6 E: ,68

2 FN. (017) CEP CLIENTE 0,37 /08/2014 TÉRMINO /08/2014 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM ACINZENTADA. 90,20 ST.02 1,8 AREIA FINA, MUITO ARGILOSA, MARROM AMARELADA. cinza amarelada ARGILA SILTOSA, ARENOSA,70 6,00 vermelha amarelada Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 /08/14 às 13:,9 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 /08/14 às 13:30,81 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 /08/14 às 13:4,70 N: ,49 E:797.4,90

3 FN. (017) CEP CLIENTE 0,20 /08/2014 TÉRMINO /08/2014 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM ACINZENTADA. 893,900 ST.04 ARGILA ARENOSA, VARIEGADA. 3,8 4,00 Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 /08/14 às :30 3,98 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 /08/14 às :4 3,80 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 /08/14 às 16:4 3,8 N: ,66 E: ,06

4 FN. (017) CEP CLIENTE 0,28 /08/2014 TÉRMINO /08/2014 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM ACINZENTADA. 89,1 ST.0 ARGILA ARENOSA, VARIEGADA. 4,80 6,00 Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 /08/14 às 17:00,00 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 /08/14 às 17: 4,90 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 /08/14 às 17:30 4,80 N: ,39 E: ,4

5 FN. (017) CEP CLIENTE 0,40 /08/2014 TÉRMINO /08/ ,630 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM, COM ENTULHOS. ST.07 ATERRO DE AREIA FINA, MUITO ARGILOSA, MARROM. 3,00,8 ARGILA SILTOSA, POUCO ARENOSA, MARROM. SILTE ARGILOSO, MARROM. 9,80,00 Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 /08/14 às 12:,00 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 /08/14 às 12:30 9,90 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 /08/14 às 12:4 9,80 N: ,28 E:798.36,41

6 FN. (017) CEP CLIENTE c/entulhos /08/2014 TÉRMINO /08/ ,260 ST.08 ATERRO DE AREIA FINA, MUITO ARGILOSA, VARIEGADA. 3,67 ARGILA SILTOSA, POUCO ARENOSA, VARIEGADA. 12,70 13,00 Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 /08/14 às 11:00 12,98 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 /08/14 às 11: 12,80 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 /08/14 às 11:30 12,70 N: ,6 E: ,12

7 FN. (017) CEP CLIENTE 0, 0,80 ASFALTO /08/2014 TÉRMINO /08/2014 ATERRO DE ARGILA ARENOSA, MARROM, COM BRITA. 881,260 ST.09 1,78 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, VERMELHA AMARELADA, COM BRITA. ARGILA, POUCO ARENOSA, CINZA ESCURA. 4,8 4,70,00 AREIA FINA E MÉDIA, ARGILOSA, CINZA ESCURA. Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 /08/14 às 09:3 4,80 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 /08/14 às 09:0 4,60 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 /08/14 às :0 4,8 N:7.93.3,2 E:798.9,36

8 FN. (017) CEP CLIENTE 0,2 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM. /08/2014 TÉRMINO /08/ ,230 ST.11 1,70 ARGILA, POUCO ARENOSA, CINZA AMARELADA. 4,00 Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 /08/14 às 08: 2,08 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 /08/14 às 08:30 2,00 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 /08/14 às 08:4 1,70 N: ,63 E: ,41

9 FN. (017) CEP CLIENTE 0,20 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM. /08/2014 TÉRMINO /08/ ,0 ST.12 1,62 ARGILA, POUCO ARENOSA, VARIEGADA. 4,00 Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 /08/14 às 07: 2,00 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 /08/14 às 07:14 1,80 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 /08/14 às 07:40 1,62 N:7.93.8,07 E:799.23,0

10 FN. (017) CEP CLIENTE 0,20 ATERRO DE ARGILA ARENOSA, MARROM. 14/08/2014 TÉRMINO 14/08/ ,8 ST.13 3,40 ARGILA SILTO-ARENOSA, MARROM VARIEGADA. 4,00 Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 14/08/14 às :4 4,00 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 14/08/14 às 11:00 3,70 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 14/08/14 às 11: 3,40 N: ,13 E: ,16

11 FN. (017) CEP CLIENTE 0,28 ATERRO DE ARGILA ARENOSA, MARROM. 14/08/2014 TÉRMINO 14/08/ ,2 ST.14 2,90 1,82 3,00 AREIA FINA, MUITO ARGILOSA, MARROM AVERMELHADA. ARGILA, POUCO ARENOSA, MARROM E CINZA. Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 14/08/14 às 13:30 2,98 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 14/08/14 às 13:4 2,90 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 14/0/14 às 14:00 2,90 N: ,4 E:799.64,66

12 FN. (017) CEP CLIENTE 14/08/2014 TÉRMINO 14/08/ ,720 ST.17 AREIA FINA, MUITO ARGILOSA, MARROM AVERMELHADA. 3,80 ARGILA SILTOSA, VERMELHA VARIEGADA.,90 16,00 Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 14/08/14 às 18:00 16,00 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 14/08/14 às 18:,90 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 14/08/14 às 18:30,90 N: ,20 E:799.9,22

13 FN. (017) CEP CLIENTE 0,2 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM. 14/08/2014 TÉRMINO 14/08/ ,60 ST.18 AREIA FINA, MUITO ARGILOSA, MARROM AMARELADA. 3,8 ARGILA SILTOSA, VERMELHA VARIEGADA.,70 11,00 Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 14/08/14 às :4,90 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 14/08/14 às 16:00,80 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 14/08/14 às 16:,70 N: ,61 E: ,29

14 FN. (017) CEP CLIENTE 0,3 0,98 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM. 14/08/2014 TÉRMINO 14/08/2014 AREIA FINA, MUITO ARGILOSA, MARROM. 847,70 ST.19 ARGILA, POUCO ARENOSA, VERMELHA AMARELADA. 4,20 4,00,00 AREIA FINA E MÉDIA, MUITO ARGILOSA, VARIEGADA. Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 14/08/14 às 14:00 4,80 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 14/08/14 às 14: 4,0 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 14/08/14 às 14:30 4,20 N: , E: ,9

15 FN. (017) CEP CLIENTE 0,28 ATERRO DE AREIA FINA, ARGILOSA, MARRROM. 14/08/2014 TÉRMINO 14/08/ ,990 ST.20 AREIA FINA, ARGILOSA, MARROM AVERMELHADA. 2,78 ARGILA, POUCO ARENOSA, VERMELHA AMARELADA.,60 4,60 6,00 AREIA FINA, MUITO ARGILOSA, VARIEGADA. Prof. Inicio Altura de Queda = 7 cm. Leitura Data e Hora Obs: 1 14/08/14 às 11:40 6,00 GEOTECNIA, e direção técnica da 2 14/08/14 às 11:,80 SILVA GEOTECNIA. Locação e cotas 3 14/08/14 às 12:,60 N: ,26 E: ,26

Prof. (m) Areia fina siltosa marrom. Areia fina marrom. Areia siltosa com pedregulhos variegada (amarela) Areia fina variegada (amarela)

Prof. (m) Areia fina siltosa marrom. Areia fina marrom. Areia siltosa com pedregulhos variegada (amarela) Areia fina variegada (amarela) Cliente: Sondagem: RS 1735 SP-01 Obra: Campus Experimental Folha: 01/03 Local: Jazida Mineração Veiga Cota do Furo: +0.27 m Município: Araquari SC Na: -2.55 m 01 siltosa marrom 08 02 marrom 09 03 marrom

Leia mais

ANEXO 1. DOCUMENTAÇÃO FOTOGRÁFICA DOS LOCAIS DE SONDAGEM A TRADO km 353

ANEXO 1. DOCUMENTAÇÃO FOTOGRÁFICA DOS LOCAIS DE SONDAGEM A TRADO km 353 ANEXO 1 DOCUMENTAÇÃO FOTOGRÁFICA DOS LOCAIS DE SONDAGEM A TRADO km 353 Foto 1 Vista do local de execução da sondagem a trado ST-01 (km353). Foto 2- Vista dos tipos de materiais ocorrentes no local da sondagem

Leia mais

Boletim de campo para sondagem/ poço de monitoramento

Boletim de campo para sondagem/ poço de monitoramento Sigla SP1 Data de início 21/12/2009 Data de término 21/12/2009 UTM - N (m) 7.382.650 Diâmetro da perfuração 4 UTM - E (m) 327.753 Diâmetro da Instalação - Altitude do terreno (m) Prof. total do poço (m)

Leia mais

NA INICIAL:0,00 15:30Hrs 22/06/09 COTA(m) RN: (m) FINAL:0,00 09:00Hrs 24/06/09 AMOSTRADOR - Ø EXTERNO 2"

NA INICIAL:0,00 15:30Hrs 22/06/09 COTA(m) RN: (m) FINAL:0,00 09:00Hrs 24/06/09 AMOSTRADOR - Ø EXTERNO 2 SONDAGEM SP Nº 07 NA INICIAL:0,00 :30Hrs /0/09 COTA(m) RN: (m) FINAL:0,00 09:00Hrs 4/0/09 AMOSTRADOR - Ø EXTERNO " DATA:/0/09 Nº DE GOLPES 30cm INICIAIS --------------- REVESTIMENTO - Ø 1/" 0 1 0 0 3 0

Leia mais

Associado à. Associação Brasileira de Mecânica do Solos 38 ANOS

Associado à. Associação Brasileira de Mecânica do Solos 38 ANOS Associado à Associação Brasileira de Mecânica do Solos 38 ANOS 38 ANOS MEMORIAL DESCRITIVO OBRA PONTE PARAUAPEBAS - PARÁ DATA Outubro de 2011 Belém, 11 de outubro de 2011 Referência: Ponte em Parauapebas,

Leia mais

CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 009/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º DE.01.01.0065/2014 ANEXO V LAUDO DE SONDAGEM

CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 009/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º DE.01.01.0065/2014 ANEXO V LAUDO DE SONDAGEM CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 00/0 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º DE.0.0.00/0 ANEXO V LAUDO DE INTRODUÇÃO Neste documento estão relacionados os resultados obtidos na execução de Sondagem à Percussão tipo T em

Leia mais

RELATÓRIO DE SONDAGEM

RELATÓRIO DE SONDAGEM Vitória, 19 de junho de 201 RELATÓRIO DE SONDAGEM CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE KENNEDY OBRA/LOCAL: SANTA LUCIA - PRESIDENTE KENNEDY CONTRATO: ETFC.0..1.00 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...02 PERFIL

Leia mais

Porto Alegre, 10 de agosto de 2010 À TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO

Porto Alegre, 10 de agosto de 2010 À TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO Porto Alegre, de agosto de 0 À TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA ª REGIÃO Ref. OBRA OS0/ RUA DE JULHO, S/N - SANT O ÂNGELO/RS Ass.: Relatório de Sondagem Prezados Senhores: Vimos através desta apresentar-lhes

Leia mais

SP- 1. RMX (tf) DMX (milímetros) 100,96. TORQUE (kgfm) Max. Res ATERRO DE AREIA FINA SILTOSA,. PISO DE CONCRETO USINADO. 0,10 0,28

SP- 1. RMX (tf) DMX (milímetros) 100,96. TORQUE (kgfm) Max. Res ATERRO DE AREIA FINA SILTOSA,. PISO DE CONCRETO USINADO. 0,10 0,28 APRESENTAÇÃO Em prosseguimento à nossa campanha de divulgação de ensaios de carregamento dinâmico realizados em obras da nossa responsabilidade, e por ocasião do SEFE V no ano de, retratamos neste trabalho

Leia mais

SONDAGEM SP.01 888,371

SONDAGEM SP.01 888,371 E= 0..0, N= 0. * PROJESOFT (0)-0 0 0 0 0 0 0 0 /0/ /0/,0,0,0,,0 ATERRO ARGILOSO COLORAÇÃO VERMELHA E CINZA ARGILA ARENOSA COLORAÇÃO MARROM E CINZA / /,,m = IMPENETRÁVEL AO AMOSTRADOR -,m = IMPENETRÁVEL

Leia mais

AGETOP AGÊNCIA GOIANA DE TRANSPORTES E OBRAS RELATÓRIO DE SONDAGEM A PERCUSSÃO

AGETOP AGÊNCIA GOIANA DE TRANSPORTES E OBRAS RELATÓRIO DE SONDAGEM A PERCUSSÃO AGETOP AGÊNCIA GOIANA DE TRANSPORTES E OBRAS RELATÓRIO DE SONDAGEM A PERCUSSÃO Av. JC-15, com R.BF-25 e BF-23, Jd. Curitiba Cidade: Goiânia GO Goiânia, 11 de outubro de 2011. AGETOP AGÊNCIA GOIANA DE TRANSPORTES

Leia mais

UM CASO DE OBRA ESPECIAL: CONTENÇÃO PELO MÉTODO DE SOLO GRAMPEADO, SUBJACENTE A UM SOLO GRAMPEADO PRÉ-EXISTENTE

UM CASO DE OBRA ESPECIAL: CONTENÇÃO PELO MÉTODO DE SOLO GRAMPEADO, SUBJACENTE A UM SOLO GRAMPEADO PRÉ-EXISTENTE UM CASO DE OBRA ESPECIAL: CONTENÇÃO PELO MÉTODO DE SOLO GRAMPEADO, SUBJACENTE A UM SOLO GRAMPEADO PRÉ-EXISTENTE AUTORES Engenheiro Alberto Casati Zirlis, diretor da Solotrat Engenharia Geotécnica Ltda.

Leia mais

ANEXO: PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA

ANEXO: PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA ANEXO: PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA Geestrada, Lda Via Oriental do concelho de Cascais Troço RECONHECIMENTO GEOLÓGICO-GEOTÉCNICO R.P0.0.0 VOC Troço ÍNDICE pág. I INTRODUÇÃO II TRABALHOS REALIZADOS.. III ENQUADRAMENTO

Leia mais

Fls.: 3 / 6. Avenida Augusto Chermont Abaetetuba - PA. Cliente: D A T A : 09/05/2013. Relatório nº : 082 / 2013

Fls.: 3 / 6. Avenida Augusto Chermont Abaetetuba - PA. Cliente: D A T A : 09/05/2013. Relatório nº : 082 / 2013 Iníci: 0/0/ d /0/ N de Glpes / 0 SP 0 D Nível d água Inicial: 0,0m Final: 0,m 0 0 0 0/0/ / Relatóri nº : 0 / Intern :. mm Pes kg extern : 0. mm Altura de queda : cm Revestiment :. mm Simblgidtada: Nº-SPT

Leia mais

RELATÓRIO DE SONDAGEM - SPT

RELATÓRIO DE SONDAGEM - SPT FL. 201 MASTERSOLO Engenharia Ltda RELATÓRIO DE SONDAGEM - SPT CLIENTE: OBRA.- ENDEREÇO: RUA TAMANDARÉ, ESQ. AV JOSÉ FERREIRA DE SANTANA QD-323-B.LT-6- RESIDENCIAL GOBATO CIDADE: GOIATUBA - GO MASTERSOLO

Leia mais

Professor Douglas Constancio. 1 Elementos especiais de fundação. 2 Escolha do tipo de fundação

Professor Douglas Constancio. 1 Elementos especiais de fundação. 2 Escolha do tipo de fundação Professor Douglas Constancio 1 Elementos especiais de fundação 2 Escolha do tipo de fundação Americana, junho de 2005 0 Professor Douglas Constancio 1 Elementos especiais de fundação Americana, junho de

Leia mais

BASENG Engenharia e Construção LTDA

BASENG Engenharia e Construção LTDA RELATÓRIO DE INVESTIGAÇÃO GEOLÓGICO- GEOTÉCNICA: SONDAGEM A PERCUSSÃO LT2 ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO CONTRUÇÃO DE UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO HOSPITAL E MATERNIDADE Praia de Boiçucanga São Sebatião / SP

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES DNIT

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES DNIT REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES DNIT RODOVIA : BR-304/CE TRECHO : ENTR. BR-116 (BOQUEIRÃO DO CESÁRIO) DIVISA CE/RN SUBTRECHO

Leia mais

contenção pelo método de solo grampeado, subjacente a um solo grampeado pré-existente

contenção pelo método de solo grampeado, subjacente a um solo grampeado pré-existente /2009 TRANSPORTE Um caso de obra especial: contenção pelo método de solo grampeado, subjacente a um solo grampeado pré-existente ALBERTO CASATI ZIRLIS* / CAIRBAR AZZI PITTA** / GEORGE JOAQUIM TELES DE

Leia mais

UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PARECER DE GEOTECNIA

UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PARECER DE GEOTECNIA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PARECER DE GEOTECNIA Rua Macéio, s/n Bairro Barcelona São Caetano do Sul /SP PAR 15026 Março/2015 Revisão 0 CPOI Engenharia e Projetos Ltda Índice 1. INTRODUÇÃO...3

Leia mais

SONDAGEM À PERCUSSÃO DATA: 15/04/2010 HORA: 07:36 / 23:41 COTA : 2,23 COORDENADAS: N: 748137.82 E: 982 8295.35

SONDAGEM À PERCUSSÃO DATA: 15/04/2010 HORA: 07:36 / 23:41 COTA : 2,23 COORDENADAS: N: 748137.82 E: 982 8295.35 SONDAGEM TMU 2 : 15/04/2010 HORA: 07:36 / 23:41 COTA : 2,23 COORDENADAS: N: 748137.82 E: 982 8295.35 SP-01 0.00 Obs: Extremidade do revestimento ao N.A 1,50 COTA: 2.48 COTA: 2,23 N.A MAX. Lámina D'agua

Leia mais

UNIP - Universidade Paulista Campus Brasília. ICET Instituto de Ciências e Tecnologia PROJETO DE FUNDAÇÕES POR ESTACA DE UM EDIFÍCIO RESIDENCIAL

UNIP - Universidade Paulista Campus Brasília. ICET Instituto de Ciências e Tecnologia PROJETO DE FUNDAÇÕES POR ESTACA DE UM EDIFÍCIO RESIDENCIAL UNIP - Universidade Paulista Campus Brasília ICET Instituto de Ciências e Tecnologia PROJETO DE FUNDAÇÕES POR ESTACA DE UM EDIFÍCIO RESIDENCIAL PROJETO DE FUNDAÇÕES POR ESTACA DE UM EDIFÍCIO RESIDENCIAL

Leia mais

Estudo Comparativo do Coeficiente de Absorção dos Solos do Terciário de Maceió-Al, com os Valores Sugeridos por Norma

Estudo Comparativo do Coeficiente de Absorção dos Solos do Terciário de Maceió-Al, com os Valores Sugeridos por Norma COBRAMSEG 00: ENGENHARIA GEOTÉCNICA PARA O DESENVOLVIMENTO, INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE. 00 ABMS. Estudo Comparativo do Coeficiente de Absorção dos Solos do Terciário de Maceió-Al, com os Valores Sugeridos

Leia mais

CONTEXTO GEOTÉCNICO EM SÃO PAULO E CURITIBA. José Maria de Camargo Barros IPT

CONTEXTO GEOTÉCNICO EM SÃO PAULO E CURITIBA. José Maria de Camargo Barros IPT CONTEXTO GEOTÉCNICO EM SÃO PAULO E CURITIBA José Maria de Camargo Barros IPT 2 Sumário Argilas cinza-esverdeadas de São Paulo x Formação Guabirotuba Solos residuais de São Paulo x Solos residuais de Curitiba

Leia mais

Faculdade de Engenharia Departamento de Estruturas e Fundações

Faculdade de Engenharia Departamento de Estruturas e Fundações 1. MÉTODOS DIRETOS Os métodos diretos englobam todas as investigações que possibilitam a visualização do perfil e retirada de amostra. Os procedimentos de investigação são bem definidos nas normas ABNT

Leia mais

ANEXO 4 SONDAGEM (ORIGINAL)

ANEXO 4 SONDAGEM (ORIGINAL) ANEXO 4 SONDAGEM (ORIGINAL) 1. RELATÓRIO DE SONDAGEM 1.1 Objetivos O presente relatório tem por objetivo descrever os critérios e procedimentos adotados na execução dos serviços de sondagem geotécnica

Leia mais

Tópicos Especiais de Engenharia Civil ALBUQUERQUE SOBRINHO, E. J. (2010)

Tópicos Especiais de Engenharia Civil ALBUQUERQUE SOBRINHO, E. J. (2010) Tópicos Especiais de Engenharia Civil ALBUQUERQUE SOBRINHO, E. J. (2010) Introdução Investigações diretas e indiretas Qual sua importância e aplicação? Quais as técnicas empregadas nas investigações diretas

Leia mais

13 a Aula. Escolha do Tipo de Fundação

13 a Aula. Escolha do Tipo de Fundação Mecânica dos Solos e Fundações PEF a Aula Escolha do Tipo de Fundação Considerações Iniciais Dados: Planta de pilares Cargas Perfil de solo Verificação da ordem de grandeza das cargas apresentadas pelo

Leia mais

3 Área de estudo e amostragem

3 Área de estudo e amostragem 3 Área de estudo e amostragem 3.1. Meio Físico Os aspectos discutidos no Capítulo 2 tornam clara a importância de um estudo experimental de um perfil de solo residual observando a evolução das diversas

Leia mais

Execução de caracter para escrita em desenho técnico NBR 8402 Aplicação de linhas em desenhos - Tipos de linhas - Larguras das linhas NBR 8403

Execução de caracter para escrita em desenho técnico NBR 8402 Aplicação de linhas em desenhos - Tipos de linhas - Larguras das linhas NBR 8403 Execução de caracter para escrita em desenho técnico NBR 8402 Aplicação de linhas em desenhos - Tipos de Execução de caracter para escrita em desenho técnico - NBR 8402 Execução de caracter para escrita

Leia mais

BR-290/BR-116/RS Ponte sobre o Rio Guaíba Pista Dupla com 3 Faixas Porto Alegre, Eldorado do Sul

BR-290/BR-116/RS Ponte sobre o Rio Guaíba Pista Dupla com 3 Faixas Porto Alegre, Eldorado do Sul CARACTERIZAÇÃO DE SOLOS MOLES DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE E SUAS MELHORIAS COM ADIÇÃO DE CAL V WORKSHOP DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO NAS CONCESSÕES Apresentação Lélio A. T. Brito, MSc., CONCEPA

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA DO RIO GRANDE DO SUL RUA VISCONDE DE PELOTAS, 227 CAXIAS DO SUL/RS

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA DO RIO GRANDE DO SUL RUA VISCONDE DE PELOTAS, 227 CAXIAS DO SUL/RS RELATÓRIO DE SONDAGEM E MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA DO RIO GRANDE DO SUL RUA VISCONDE DE PELOTAS, CAXIAS DO SUL/RS Responsáveis técnicos Eng. Norton Quites Eng. Civil - Crea-RS

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO. Setor de Autarquias Norte Quadra 04 Bloco B - BRASÍLIA-DF

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO. Setor de Autarquias Norte Quadra 04 Bloco B - BRASÍLIA-DF ENGENHARIA DE SOLOS E INFRA-ESTRUTURA LTDA FUNDAÇÕES SONDAGENS CONSULTORIA TECNICA REFORÇO DE ESTRUTURAS Ref.: Setor de Autarquias Norte Quadra 04 Bloco B - BRASÍLIA-DF DS: Prezados Senhores, Estamos apresentando

Leia mais

LAUDO GEOLÓGICO GEOTÉCNICO GUARITUBA

LAUDO GEOLÓGICO GEOTÉCNICO GUARITUBA LAUDO GEOLÓGICO GEOTÉCNICO GUARITUBA LOCALIZAÇÃO E ACESSO A região de Guarituba esta localizada no Município de Piraquara entre o rio Iguaçu e o rio Itaqui. Os principais acessos à área são a PR 415 e

Leia mais

Normas da ABNT. (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para Desenho Técnico

Normas da ABNT. (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para Desenho Técnico Normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para Desenho Técnico TERMINOLOGIA Norma ABNT NBR 10647, Abril 1989 Quanto ao aspecto geométrico: Desenho Projetivo Vistas ortográficas: Perspectivas:

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº 01/2015 ANEXO I-E SONDAGEM DE SOLO DO TERRENO

TOMADA DE PREÇOS Nº 01/2015 ANEXO I-E SONDAGEM DE SOLO DO TERRENO SEÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS Rua Deodoro da Fonseca, 7 Centro Natal/RN CEP:.0-00. Fone: () - Fax: () -1 TOMADA DE PREÇOS Nº 01/ ANEXO I-E SONDAGEM DE SOLO DO TERRENO Tomada de Preços nº 01/ PRRN RELATÓRIO

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE ÁGUA & MINÉRIO SONDAGENS DE SOLO LTDA SONDAGENS DE SIMPLES RECONHECIMENTO - SPT NBR 6484 e NBR 8036 da ABNT INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS IBIRAMA Rua Getúlio Vargas, 3006 Bela Vista Furos F-1 a

Leia mais

RELATÓRIO SONDAGENS A PERCUSSÃO

RELATÓRIO SONDAGENS A PERCUSSÃO RELATÓRIO SONDAGENS A PERCUSSÃO NBR /00 INSTITUTO FEDERAL DE EDUÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TARINENSE Áreas de Estudo: terreno onde será implantado o Campus de Brusque DGEO GEOLOGIA E ENGENHARIA AMBIENTAL

Leia mais

Portfólio de Soluções. Sistemas SPTSis ROTSis MIXSis

Portfólio de Soluções. Sistemas SPTSis ROTSis MIXSis Portfólio de Soluções Sistemas SPTSis ROTSis MIXSis Conheça as opiniões dos nossos clientes... Em um serviço com oitenta furos, gastamos menos de quatro horas para gerar todos os relatórios de sondagem.

Leia mais

Identificação de Solos Moles em Terrenos Metamórficos Através de Sondagem Barra Mina.

Identificação de Solos Moles em Terrenos Metamórficos Através de Sondagem Barra Mina. Identificação de Solos Moles em Terrenos Metamórficos Através de Sondagem Barra Mina. Marcio Fernandes Leão UFRJ e UERJ, Rio de Janeiro, Brasil, marciotriton@hotmail.com RESUMO: Em terrenos estudados na

Leia mais

Perfil representativo de ARGISSOLO VERMELHO Distrófico típico. Descrição geral

Perfil representativo de ARGISSOLO VERMELHO Distrófico típico. Descrição geral Perfis representativos das unidades taxonômicas de solos, com sua classificação taxonômica (Sistema Brasileiro de Classificação de Solos), descrições morfológicas internas e externas e dados das análises

Leia mais

À INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL - DEPARTAMENTO DA PARAIBA.

À INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL - DEPARTAMENTO DA PARAIBA. RELATÓRIO N 002/2013 À INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL - DEPARTAMENTO DA PARAIBA. Largo São Frei Pedro Gonçalves, n 02, Varadouro - João Pessoa/PB. SONDAGEM SPT SONDAGEM DE SIMPLES RECONHECIMENTO COM

Leia mais

Eixo Temático ET-06-003 - Recuperação de Áreas Degradadas CARACTERIZAÇÃO DOS SOLOS PARA IMPLANTAÇÃO DE UMA BIORRETENÇÃO EM LOTES RESIDENCIAIS

Eixo Temático ET-06-003 - Recuperação de Áreas Degradadas CARACTERIZAÇÃO DOS SOLOS PARA IMPLANTAÇÃO DE UMA BIORRETENÇÃO EM LOTES RESIDENCIAIS 318 Eixo Temático ET-06-003 - Recuperação de Áreas Degradadas CARACTERIZAÇÃO DOS SOLOS PARA IMPLANTAÇÃO DE UMA BIORRETENÇÃO EM LOTES RESIDENCIAIS Mayco Sullivan Araújo de Santana RESUMO Para implantar

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO: SONDAGEM À PERCUSSÃO

RELATÓRIO TÉCNICO: SONDAGEM À PERCUSSÃO Belo Horizonte, de março de 07. RL 06 RELATÓRIO TÉCNICO: SONDAGEM À PERCUSSÃO (Segundo as Normas Brasileiras NBR 68 e NBR 750) Responsável Técnico: Engenheiro Rogério Avelar Marinho Fillho (CREA:08.86/D)

Leia mais

UNIVERSIDADE: Curso: Fundações Rasas: Sapatas. Aluno: RA: Professor Douglas Constancio. Data: Americana, março de 2004.

UNIVERSIDADE: Curso: Fundações Rasas: Sapatas. Aluno: RA: Professor Douglas Constancio. Data: Americana, março de 2004. UNIVERSIDDE: Curso: Fundações Rasas: Sapatas luno: R: Professor: Disciplina: Professor Douglas Constancio Fundações I Data: mericana, março de 004. FUNDÇÕES RSS - Fundações rasas ou diretas (SPTS) s sapatas

Leia mais

INVESTIGAÇÕES GEOTÉCNICAS PARA O

INVESTIGAÇÕES GEOTÉCNICAS PARA O INVESTIGAÇÕES GEOTÉCNICAS PARA O PROJETO DE FUNDAÇÕES O SOLO, NUM PROBLEMA DE FUNDAÇÕES DEVE SER ACEITO TAL COMO SE APRESENTA Para um projeto de fundações bem elaborado, deve-se conhecer: -os tipos de

Leia mais

Projeto Final de Engenharia

Projeto Final de Engenharia REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Governo do Estado de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente Fundação do Meio Ambiente - FATMA Instituto Brasileiro do Meio Ambiente

Leia mais

Geotecnia de Suape Solos Moles

Geotecnia de Suape Solos Moles Geotecnia de Suape Solos Moles Alexandre Duarte Gusmão, D.Sc. Escola Politécnica UPE e IFPE Gusmão Engenheiros Associados NOVEMBRO DE 2010 RECIFE Apresentação Caracterização geotécnica Depósitos de solos

Leia mais

ENTECA 2003 IV ENCONTRO TECNOLÓGICO DA ENGENHAR IA CIVIL E ARQUITETURA

ENTECA 2003 IV ENCONTRO TECNOLÓGICO DA ENGENHAR IA CIVIL E ARQUITETURA 388 ENTECA 23 PROVAS DE CARGA EM ESTACAS ESCAVADAS COM TRADO MANUAL EM SOLO COLAPSÍVEL DE LONDRINA/PR Fábio Fernal 1, Tássio Barbosa da Silva 1, Miriam Gonçalves Miguel 1 e Antonio Belincanta 2 1 Departamento

Leia mais

3 ASPECTOS GERAIS DA ÁREA ESTUDADA

3 ASPECTOS GERAIS DA ÁREA ESTUDADA 3 ASPECTOS GERAIS DA ÁREA ESTUDADA 3.1. Localização O aproveitamento Hidrelétrico de Itumbiara, com potência instalada de 2080 MW, situa-se no rio Paranaíba, na divisa dos estados de Minas Gerais e Goiás,

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE ÁGUA & MINÉRIO SONDAGENS DE SOLO LTDA SONDAGENS DE SIMPLES RECONHECIMENTO - SPT NBR 6484 e NBR 8036 da ABNT INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE CAMPUS ARAQUARI BR 280, km 27,

Leia mais

Indução de Recalques das Fundações de um Edifício Através de Rebaixamento do Lençol Freático.

Indução de Recalques das Fundações de um Edifício Através de Rebaixamento do Lençol Freático. Indução de Recalques das Fundações de um Edifício Através de Rebaixamento do Lençol Freático. Aline D. Pinheiro e Paulo César A. Maia Laboratório de Engenharia Civil, Universidade Estadual do Norte Fluminense,

Leia mais

2 03/11 Relatório Final R.A. O.S. O.A. PU. 1 30/09 Alterado Endereço do Terreno R.A. O.S. O.A. PU

2 03/11 Relatório Final R.A. O.S. O.A. PU. 1 30/09 Alterado Endereço do Terreno R.A. O.S. O.A. PU Código Rev. Folha SD.KLA.PA.RE.001 2 1/ Código do cliente Rev. 0 KLABIN S. A. PARANAGUA PR TERRENO ROCHA RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO GEOTÉCNICA FUROS DE SONDAGENS Cliente : KLABIN S. A. Obra : LEVANTAMENTO

Leia mais

Mecânica dos Solos 1

Mecânica dos Solos 1 Mecânica dos Solos 1 Aula 1 Origem e Formação dos Solos 2º semestre/2012 Bibliografia CAPUTO, H. P. Mecânica dos Solos e suas Aplicações. Volumes 1 (1996), 2 (1995) e 3 (1994). Editora: LTC. PINTO, C.

Leia mais

Fundações Profundas:

Fundações Profundas: UNIVERSIDADE: Curso: Fundações Profundas: Tubulões Aluno: RA: Professor: Disciplina: Professor Douglas Constancio Fundações I Data: Americana, abril de 004. 1 Fundações Profundas: Tubulões A altura H (embutimento)

Leia mais

Comportamento de Estacas Metálicas cravadas em solo mole da Barra da Tijuca - RJ. Fred Falconi Marco Aurélio de Oliveira

Comportamento de Estacas Metálicas cravadas em solo mole da Barra da Tijuca - RJ. Fred Falconi Marco Aurélio de Oliveira Comportamento de Estacas Metálicas cravadas em solo mole da Barra da Tijuca - RJ Fred Falconi Marco Aurélio de Oliveira 2013 PROVA DE CARGA ESTÁTICA INSTRUMENTADA EM ESTACA METÁLICA DE SEÇÃO DECRESCENTE

Leia mais

Fluxo luminoso ( ): é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens (lm), na tensão nominal de funcionamento.

Fluxo luminoso ( ): é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens (lm), na tensão nominal de funcionamento. 4. CÁLCULO LUMINOTÉCNICO 4.1. Definições Fluxo luminoso ( ): é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens (lm), na tensão nominal de funcionamento. Iluminância (E): relaciona a luz que

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 3 2 DIRETRIZES DE CÁLCULO 3 3 MATERIAIS 3 4 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3 5 GERADOR DE IMPULSO E DIVISOR DE TENSÃO DE 6,4 MV 4

1 INTRODUÇÃO 3 2 DIRETRIZES DE CÁLCULO 3 3 MATERIAIS 3 4 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3 5 GERADOR DE IMPULSO E DIVISOR DE TENSÃO DE 6,4 MV 4 Documento: Cliente: MEMÓRIA DE CÁLCULO CEPEL CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA SISTEMA ELETROBRAS LDIST-ST-A4-002-0 Pag: 1 of 32 Título: EQUIPAMENTOS E FUNDAÇÕES PARA PÓRTICOS TECHNIP ENGENHARIA

Leia mais

ORDEM E DIREITO: MARCA PARA O ESCRITÓRIO INEIA ADVOCACIA.

ORDEM E DIREITO: MARCA PARA O ESCRITÓRIO INEIA ADVOCACIA. ORDEM E DIREITO: MARCA PARA O ESCRITÓRIO INEIA ADVOCACIA. UNOESC - Xanxerê Acadêmica: Daniela Ana Calegari Ineia Trabalho de Conclusão de Curso Orientadora: Karina Tissiani Tema Design e singularização

Leia mais

PROJETO BÁSICO COM DETALHAMENTO CONSTRUTIVO DOS MOLHES DE FIXAÇÃO DA BARRA DO RIO ARARANGUÁ, MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ (SC)

PROJETO BÁSICO COM DETALHAMENTO CONSTRUTIVO DOS MOLHES DE FIXAÇÃO DA BARRA DO RIO ARARANGUÁ, MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ (SC) PROJETO BÁSICO COM DETALHAMENTO CONSTRUTIVO DOS MOLHES DE FIXAÇÃO DA BARRA DO RIO ARARANGUÁ, MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ (SC) PRODUTO III INVESTIGAÇÕES GEOTÉCNICAS SONDAGEM DE SIMPLES RECONHECIMENTO POR SPT

Leia mais

MATERIAL ESCOLAR / 2016 PRIMEIRO SEMESTRE

MATERIAL ESCOLAR / 2016 PRIMEIRO SEMESTRE MATERNAL BABY 05 placas de E.V.A. (nas cores: amarela, laranja, azul, branca e preta) 04 folhas de papel cartão (nas cores: preta, verde, amarela, vermelha) 04 folhas de color set (nas cores: amarela,

Leia mais

Características Geotécnicas de uma Escavação em Região de Falha Geológica.

Características Geotécnicas de uma Escavação em Região de Falha Geológica. Características Geotécnicas de uma Escavação em Região de Falha Geológica. Robson Palhas Saramago Universidade Federal Fluminense/Terrae Engenharia, Rio de Janeiro, Brasil, robson@terrae.com.br Mauricio

Leia mais

Manual Acessórios DW 81. www.softautomotiva.com.br

Manual Acessórios DW 81. www.softautomotiva.com.br DW 81 www.softautomotiva.com.br DW 81 Interface multifunção 8 em 1. Módulo para subida de vidros elétricos inteligentes originais de fábrica. Central para trava elétrica de 2, 4 e 5 fios, possibilitando

Leia mais

Ensaios Geotécnicos Material do subleito os ensaios estão apresentados no quadro 01

Ensaios Geotécnicos Material do subleito os ensaios estão apresentados no quadro 01 PROCEDIMENTO PARA DIMENSIONAR PAVIMENTAÇÃO EM VIAS DE TRÁFEGO LEVE E MUITO LEVE DA PMSP PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO/P01 1 Introdução Apresenta-se os procedimentos das diretrizes para o dimensionamento

Leia mais

Blocos e Alicerces CONCEITO

Blocos e Alicerces CONCEITO CONCEITO Os blocos são elementos estruturais de grande rigidez que são ligados pelas vigas baldrame. Sua profundidade varia de 0,5 a 1 metro. São utilizados quando há atuação de pequenas cargas, como em

Leia mais

volt 4625 pendente em alumínio pendente em alumínio e madeira branco pendente em alumínio e madeira branco e madeira branco pendente em alumínio

volt 4625 pendente em alumínio pendente em alumínio e madeira branco pendente em alumínio e madeira branco e madeira branco pendente em alumínio volt 4624 pendente em alumínio e madeira branco 35,5 x 35,5 cm (AxØ) 4626 pendente em alumínio e madeira branco 40 x 25 cm (AxØ) 4628 pendente em alumínio e madeira branco 31 x 33,5 cm (AxØ) 4625 pendente

Leia mais

MANUAL DE BOLSO Nº 1: Investigação Geotécnica

MANUAL DE BOLSO Nº 1: Investigação Geotécnica MANUAL DE BOLSO Nº 1: Investigação Geotécnica OUTUBRO DE 2012 T E R R E S T R E. empresa sedeada em Itu/SP fornece consultas, projetos, ensaios especiais e serviços na área de geotecnia, drenagem, pavimentação,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Execução da Pavimentação com Blocos de Concreto intertravado

MEMORIAL DESCRITIVO Execução da Pavimentação com Blocos de Concreto intertravado MEMORIAL DESCRITIVO Execução da Pavimentação com Blocos de Concreto intertravado OBJETIVO Contratação de serviços de empresa do ramo da construção civil, em regime de empreitada global (material e mão-de-obra),

Leia mais

Busque seu produto. Lixeiras... 2 Lixeiras Para Coleta Seletiva... 14

Busque seu produto. Lixeiras... 2 Lixeiras Para Coleta Seletiva... 14 Busque seu produto Lixeiras... 2 Lixeiras Para Coleta Seletiva... 14 Lixeiras Cesto de Lixo Scalfo Código: P00001 Cesto Plástico para escritório. Sem tampa 10 Litros. Cor: Preto Cesto de Pedal 40 Litros

Leia mais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Diretoria de Infra-Estrutura Manual de Fiscalização de Obras e Vias Rurais Rodovia: Contrato: Lista de Verificação das Principais Atividades do Eng. Fiscal

Leia mais

FUNDAÇÕES PROFUNDAS. Capacidade de carga de fundações profundas. 29/04/ 2014 Disciplina - Fundações

FUNDAÇÕES PROFUNDAS. Capacidade de carga de fundações profundas. 29/04/ 2014 Disciplina - Fundações FUNDAÇÕES PROFUNDAS Capacidade de carga de fundações profundas 29/04/ 2014 Disciplina - Fundações Métodos Diretos para Cálculo da Capacidade de Carga por meio do SPT. Métodos Direto Semi Empíricos - Estatísiticos

Leia mais

MATERNAL BABY MATERIAL ESCOLAR 2015 PRIMEIRO SEMESTRE

MATERNAL BABY MATERIAL ESCOLAR 2015 PRIMEIRO SEMESTRE MATERNAL BABY 01 brinquedo pedagógico 05 placas de E.V.A. (nas cores: amarela, laranja, azul escuro, branca e preta) 04 folhas de color set (nas cores: amarela, marrom, azul escuro e verde escuro) 04 folhas

Leia mais

Fundações do Edifício E-Tower em São Paulo

Fundações do Edifício E-Tower em São Paulo Fundações do Edifício E-Tower em São Paulo Jorge Batlouni Neto, Msc.Eng. Tecnum Construtora, São Paulo, Brasil Ivan Grandis, MSc IGR Consultoria de Fundações, São Paulo, Brasil José Luiz de Paula Eduardo,

Leia mais

RELATÓRIO: 01-9013 OBRA: MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO LOCAL: ESPINHEIRO RECIFE/PE CLIENTE: POLICONSULT DATA: JULHO DE 2013

RELATÓRIO: 01-9013 OBRA: MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO LOCAL: ESPINHEIRO RECIFE/PE CLIENTE: POLICONSULT DATA: JULHO DE 2013 RELATÓRIO: 01-9013 OBRA: MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO LOCAL: ESPINHEIRO RECIFE/PE CLIENTE: POLICONSULT DATA: JULHO DE 2013 APRESENTAÇÃO A POLICONSULT Associação Politécnica de Consultoria apresenta o

Leia mais

Análise de Estabilidade de uma Contenção em Concreto Armado

Análise de Estabilidade de uma Contenção em Concreto Armado Análise de Estabilidade de uma Contenção em Concreto Armado Juceline Batista dos Santos Bastos Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Brasil, jucelinebatista@det.ufc.br Teresa Raquel Lima Farias Instituto

Leia mais

RELATORIO COMPLEMENTAR - ÁREA DE FAZENDA RIO GRANDE ASPECTOS LITOLOGICOS, HIDROGEOLOGICOS E GEOTÉCNICOS

RELATORIO COMPLEMENTAR - ÁREA DE FAZENDA RIO GRANDE ASPECTOS LITOLOGICOS, HIDROGEOLOGICOS E GEOTÉCNICOS RELATORIO COMPLEMENTAR - ÁREA DE FAZENDA RIO GRANDE ASPECTOS LITOLOGICOS, HIDROGEOLOGICOS E GEOTÉCNICOS SUMÁRIO 1.0 - ASPECTOS GEOMORFOLÓGICOS, GEOLOGICOS E GEOTÉCNICOS LOCAL... 1 1.2 SONDAGENS A PERCUSSÃO...

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal de Saúde - SMS Assessoria de Projetos de Arquitetura ASSEPRO TP Nº 0/0 Processo Administrativo N o 00.008..0 ELABORAÇÃOO DE PROJETOS E ORÇAMENTOS

Leia mais

Esgotos Sanitários: Objetivos de Projeto

Esgotos Sanitários: Objetivos de Projeto OBJETIVO GERAL Esgotos Sanitários: Objetivos de Projeto A instalação de esgoto doméstico tem a finalidade de coletar e afastar da edificação todos os despejos provenientes do uso da água para fins higiênicos,

Leia mais

Escavações e Escoramentos na Cidade de São Paulo: Evolução e Tendências Futuras

Escavações e Escoramentos na Cidade de São Paulo: Evolução e Tendências Futuras Escavações e Escoramentos na Cidade de São Paulo: Ivan Grandis IGR Engenharia Ltda. Jaime Domingos Marzionna ENGEOS Engenharia e Geotecnia S/S Ltda. Escola Politécnica da USP Twin Cities 1 Evolução das

Leia mais

SISTEMA DE FAIXA PARA ATLETAS DE 4 A 15 ANOS. Professores, pais e praticantes

SISTEMA DE FAIXA PARA ATLETAS DE 4 A 15 ANOS. Professores, pais e praticantes SISTEMA DE FAIXA PARA ATLETAS DE 4 A 15 ANOS Professores, pais e praticantes Para os desafios enfrentados pelos instrutores das escolas de Jiu-Jitsu, envolvendo o sistema de graduação das crianças e jovens

Leia mais

b - Quanto a Origem de Seus Constituintes: (Genética - Formação Geológica)

b - Quanto a Origem de Seus Constituintes: (Genética - Formação Geológica) b - Quanto a Origem de Seus Constituintes: (Genética - Formação Geológica) Quando o solo, produto do processo de decomposição das rochas permanece no próprio local em que se deu o fenômeno, ele se chama

Leia mais

LAUDO DE VISTORIA TÉCNICA DO PORTO DO CHIBATÃO MANAUS - AM

LAUDO DE VISTORIA TÉCNICA DO PORTO DO CHIBATÃO MANAUS - AM LAUDO DE VISTORIA TÉCNICA DO PORTO DO CHIBATÃO MANAUS - AM Manaus 28 de Outubro de 2010 LAUDO DE VISTORIA TÉCNICA DO PORTO CHIBATÃO MANAUS (AM) 1. INTRODUÇÃO Por solicitação do Ministério Público do Estado

Leia mais

Análise de Percolação em Barragem de Terra Utilizando o Programa SEEP/W

Análise de Percolação em Barragem de Terra Utilizando o Programa SEEP/W Análise de Percolação em Barragem de Terra Utilizando o Programa SEEP/W José Waldomiro Jiménez Rojas, Anderson Fonini. Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

BIODIGESTOR. Guia de Instalação 600 L 1.300 L 3.000 L. Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto.

BIODIGESTOR. Guia de Instalação 600 L 1.300 L 3.000 L. Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto. BIODIGESTOR 600 L 1.300 L 3.000 L Guia de Instalação Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto. 1. Apresentação O Biodigestor é uma miniestação de tratamento

Leia mais

Mecânica de Solos Prof. Fabio Tonin

Mecânica de Solos Prof. Fabio Tonin Compactação dos Solos Mecânica de Solos Prof. Fabio Tonin Compactação É o processo mecânico de aplicação de forças externas, destinadas a reduzir o volume dos vazios do solo, até atingir a massa específica

Leia mais

Sistema Laminar Alto. Ecotelhado

Sistema Laminar Alto. Ecotelhado Sistema Laminar Alto Sistema Laminar Alto Objetivo O Sistema Laminar Alto tem como objetivo proporcionar a laje plana, uma cobertura vegetada para conforto térmico do ambiente interno e maior convívio

Leia mais

FORMULÁRIO DE CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO

FORMULÁRIO DE CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO FORMULÁRIO DE CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO Deverá ser observada rigorosamente a formatação deste formulário, não sendo permitida rasura e qualquer inclusão, exclusão ou alteração de campos, sob pena

Leia mais

INSTALAÇÃO DO SISTEMA DE EXAUSTÃO DE GASES DO SOLO SOB OS EDIFÍCIOS

INSTALAÇÃO DO SISTEMA DE EXAUSTÃO DE GASES DO SOLO SOB OS EDIFÍCIOS Divisão Técnica Av. Vereador José Diniz, 3725, 7º andar Campo Belo-CEP: 04603-020-São Paulo Telefone 55.11. 4508.77.97 Fac Simile 55.11.4508.77.95 www.weberambiental.com.br Divisão Administrativa Av. Vereador

Leia mais

ANEXO A5.1. Interpretação Areia Terra arenosa Terra orgânica. Peneiração expedita Argilosa Arenosa Pedregoso

ANEXO A5.1. Interpretação Areia Terra arenosa Terra orgânica. Peneiração expedita Argilosa Arenosa Pedregoso ANEXO A5.1 Tabela A5.1 - Registo e interpretação dos ensaios de avaliação qualitativa das propriedades da terra, adaptado de [Neves et al, 2009] Nome da amostra Localização Operador C2 Penajóia-Lamego

Leia mais

Mestrado em Engenharia de Estruturas. Fundações de Estruturas. Ensaios de campo. Jaime A. Santos (IST)

Mestrado em Engenharia de Estruturas. Fundações de Estruturas. Ensaios de campo. Jaime A. Santos (IST) Mestrado em Engenharia de Estruturas Fundações de Estruturas Ensaios de campo Jaime A. Santos (IST) Ensaio de penetração dinâmica SPT Ensaio SPT (Standard Penetration Test) - realizado na base de um furo

Leia mais

DEPARTAMENTO DE GEOTECNIA E LABORATÓRIOS

DEPARTAMENTO DE GEOTECNIA E LABORATÓRIOS DEPARTAMENTO DE GEOTECNIA E LABORATÓRIOS A Interserviços possui um Departamento de Geotecnia e Laboratórios móveis e fixos de engenharia Civil e Química. Com técnicos nacionais formados no Laboratório

Leia mais

Como Construir Paredes de Taipa

Como Construir Paredes de Taipa Como Construir Paredes de Taipa INTRODUÇÃO Trazida no período colonial pelos portugueses, a "taipa de pilão" consistia em utilizar uma mistura- de argila, areia e água para formar as paredes através do

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARECHAL DEODORO Secretaria Municipal de Administração

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARECHAL DEODORO Secretaria Municipal de Administração PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE MARECHAL DEODORO Secretaria Municipal de Administração Um íugar melhor para todos Ofício n^. 04-149/2011/SEMAD Marechal Deodoro, 04 de

Leia mais

PROJETO GEOTÉCNICO DE FUNDAÇÕES PROFUNDAS EM SOLOS MOLES - ESTUDO DE CASO

PROJETO GEOTÉCNICO DE FUNDAÇÕES PROFUNDAS EM SOLOS MOLES - ESTUDO DE CASO PROJETO GEOTÉCNICO DE FUNDAÇÕES PROFUNDAS EM SOLOS MOLES - ESTUDO DE CASO João Manoel Cardoso (1); Adailton Antonio dos Santos (2) UNESC Universidade do Extremo Sul Catarinense (1)jocardoso@gmail.com (2)adailton@unsec.net

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS ES-P02 PREPARO DO SUBLEITO DO PAVIMENTO DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO... 3 2. DESCRIÇÃO... 3 3. TERRAPLENAGEM... 3 4. COMPACTAÇÃO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PAISAGISMO

MEMORIAL DESCRITIVO PAISAGISMO Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Coordenadoria de Infraestrutura e Serviços Seção de Engenharia e Arquitetura MEMORIAL DESCRITIVO PAISAGISMO Cartório Eleitoral de Pinhalzinho/SC Fevereiro,

Leia mais

Stand 9m2 FICHA TÉCNICA DE STAND PARA EXPOSIÇÃO DESCRIÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DO STAND

Stand 9m2 FICHA TÉCNICA DE STAND PARA EXPOSIÇÃO DESCRIÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DO STAND Stand 9m2 [3 x 3] - 2 Frentes branca [(3m largura X 2,5m altura) x 2] - Alcatifa de Stand (3 x 3) de cor cinza Stand 16m2 [4 x 4] - 2 Frentes - Estrutura e Painéis de divisória em termolaminado de cor

Leia mais

Ensaios de Laboratório em Mecânica dos Solos Curva de Retenção de Água

Ensaios de Laboratório em Mecânica dos Solos Curva de Retenção de Água Ensaios de Laboratório em Mecânica dos Solos Curva de Retenção de Água Prof. Fernando A. M. Marinho 2010 Teor de Umidade nos Vazios (adensamento) Índice de Vazios 3 2.5 2 1.5 1 S = 100% e = wg s Tensão

Leia mais

PAIF:4 PROJOVEM:4 PETI:4 IDOSO:4 10 20 Unid. TINTA RELEVO DIMENSIONAL frasco com 25g, na cor rosa. CREAS:4 PAIF:4 PROJOVEM:4 PETI:4 IDOSO:4 11 20

PAIF:4 PROJOVEM:4 PETI:4 IDOSO:4 10 20 Unid. TINTA RELEVO DIMENSIONAL frasco com 25g, na cor rosa. CREAS:4 PAIF:4 PROJOVEM:4 PETI:4 IDOSO:4 11 20 ANEXO II Aquisição de material de artesanato para uso nas atividades desenvolvidas nos projetos sociais junto ao CRAS, coordenado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social Item Quant. Unidade

Leia mais

%

% PERFIL 2 1. Descrição geral Situação e declive: Corte de estrada na meia encosta de uma elevação com 5% de declividade. Material de origem: Rochas sedimentares, arenito. Pedregosidade e rochosidade: Não

Leia mais