50 ANOS: DESAFIOS ÍNDICE E CONQUISTAS PALAVRA DA VICE-PRESIDENTE SURGIMENTO COMO TUDO COMEÇOU NO MUNDO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "50 ANOS: DESAFIOS ÍNDICE E CONQUISTAS PALAVRA DA VICE-PRESIDENTE SURGIMENTO COMO TUDO COMEÇOU NO MUNDO"

Transcrição

1

2 PALAVRA DA VICE-PRESIDETE 5 AOS: DESAFIOS ÍDICE E COQISTAS SRGIMETO COMO TDO COMEÇO O MDO IÍCIO DA TERAPIA OCPACIOAL O RASIL OS PRIMEIROS PASSOS DA TERAPIA OCPACIOAL EM MIAS GERAIS FORMATRA EM GRADE ESTILO REGLAMETAÇÃO ASCE A TERAPIA OCPACIOAL O RASIL CRIAÇÃO DO SISTEMA SISTEMA COFFITO/CREFITOs É CRIADO FORTALECIMETO DAS ESPECIALIDADES PROFISSIOAIS CREFITO-4 CRIAÇÃO DO CREFITO Cooros st o o ciqutário rutço Trpi Ocupcio o rsi. Mio sécuo s pssou, u tpo cosiráv it vi u, s i soos u profisso ov it outrs irs. Ebor jovs, já cuuos iúrs coquists vos stir oruo oss trjtóri. A istóri qu os prc é rc p uio, jto obiizço soci profissiois pioiros qu io o príoo poítico o ovro iitr o ir sforços pr cçr ftiv rutço Trpi Ocupcio coo profisso ív suprior. Lutr tbé por u sú itr, iiviu, irito cotivo qu tv su csso rtio rfiro p Costituiço Fr 19. Divrss for s coquists té qui, coo isrço poítics sú, ssistêci sú suptr, i trio jor trbo áxi 3 sis, icuso o Sips cio, é cosoiço utooi profissio. Vorizço profissio, crscito rcocito o s coquist oit pr o i. Luts por itrsss iiviuis çõs isos prouz pouco fito. Esprr ou ps quixr-s o so opçõs quo s qur rsovr os probs. Ess ciqutário os provou qu co u objtivo cou co jto toos, Trpi Ocupcio coquistrá uito is. Qu v os próxios ciqut os! Dr. Ái Ar Vic-prsit o CREFITO-4 MG

3 SRGIMETO 5 AOS DA TERAPIA OCPACIOAL COMO TDO COMEÇO O MDO ORASIL outubro 219, Trpi Ocupcio coptou io sécuo su ru- 13 tço o rsi. E u curto spço tpo, os vços for ors. A profisso tv su érito ssistci rcocio - prt o por púbico, s is árs sú soci - coo u profisso ív suprior co ár tuço spcífic privtiv. s próxis páis, srá possív cocr os bstiors ss ro qu fz prt istóri is 21 i trputs ocupciois brsiiros. E spci, os sforços os pioiros iiros qu s pr pr qu Mis Gris s torss rcoci coo rfrêci o cário cio profisso. Aé isso, sro prstos os sforços svovios p tu rço profissiois fi qu ovos cpítuos sucsso sj scritos istóri Trpi Ocupcio. Afi, istóri o pr. surito Trpi Ocupcio o uo O possui ifrts vrtts. Váris for s tttivs coprr, o oo vouço u, istitos otos istóricos cotxtos sociocuturis, ocupço coo rcurso trpêutico pr o trtto pssos cotis por s físicos ou tis. Rtos foris istóricos pot qu sot o fi o sécuo XVIII iício o sécuo XIX Trpi Ocupcio pssou sr rcoci coo picço prátic, por io o trbo rizo po éico Dr. Piipp Pi qu iptou Lbortrpi Frç, por vot 179. Pi svovu u étoo cíico sistático pr o stu- o iço t o itrouzir o uso ocupçõs uis coo étoos trtivos trpi o Asio icêtr, o r tis s pssos co oçs tis o pís. O trtto or proposto po éico rc o iício psiquitri cotporâ o iício profisso qu is tr viri s cr Trpi Ocupcio. O trbo proutivo pss sr ftizo co fii s cçr risrço soci o iivíuo. Ess ov postur frt os pcits co oçs tis pssou sr ifui, s só tv u ior citço tr os profissiois sú o corrr o sécuo XIX. Quro o pitor Toy Robrt-Fury ( ) rtrto Piipp Pi scorrto pcits o ospit Sptrir, Pris. I: I: 4 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 5

4 PROTAGOISMO FEMIIO A PROFISSÃO Aiptço for Trpi Ocupcio o uo stc o protoiso urs, poré, subtis à suboriço profissiois os. Ds o iício, Trpi Ocupcio foi cosir u ov profisso pr urs,, pr itir-s coo profisso, for buscs rticuçõs co Mici, té to u cpo scuio, coo oj, co vo rcocito por soci. O pp os os tro o uo visív Mici o s urs tro ivisibii s rs cri bos oçs sors b coforr os cisos pros p priir rço trputs ocupciois. (...) É iportt coprr coo s oris profisso sto itit is à possibii isrço prt s urs (pricipt brcs its urbs) outrs sfrs vi soci, qu o ps s is o spço oéstico, stco prticipço s istituiçõs sio, s istituiçõs cri brêci (spcit s crátr riioso), s uivrsis, tbé, coo prt rspost s o rco trbo. Trco rtiro o rtio istóris Trpi Ocupcio Aéric Lti: priir éc criço os prors forço profissio, utors: Gustvo Artur Mozi, Roofo Morriso, Rosi Esquro Lops. Foi o ovito sss brios sociis qu pritiu qu uits urs (brcs its urbs) s ispirss coçss svovr tivis boris, u vz qu urs pobrs, rs ou iirts spr trbr, u oo ou outro, for sus spços oésticos. (...) s urs fuors u ous buscv coprr s coiçõs circustâcis qu vivi outrs urs s fíis iirts, o qu s truzi, por u o, ju iit, por outro, borço tóric sobr sss ts, trf coprti co ivrsi Cico. J As E Gts Strr, coo pricipis fuors u ous o fi os os 1, Jui Ltrop, u s priirs s icorporr ss istituiço, Eor Crk S for s priirs urs rsposávis ps çõs u ous. Ess trbo, o âbito ço soci, o ir co s qusto soci soci cpitist qu s vtv sob os icrcs stuiss, sob u foqu poítico, coç, tbé, pr prt sss urs, ofrcr prâtros pr çõs qu, is tr, viri copor proposts toro Trpi Ocupcio. Trco rtiro o rtio istóris Trpi Ocupcio Aéric Lti: priir éc criço os prors forço profissio E 191, ric Eor Crk S, ssistt soci u ous, foi covi, po Dr. Aof Myr, irtor o ospit Jos opkis, ocizo ci ric tior, pr tur juto os pcits co oçs tis ci. E pouco tpo, S s tor rfrêci Trpi Ocupcio os Estos ios coç ifuir ss ovo cpo tórico-prático coo profisso. tiizo-s ss xpriêci, rrss Cico poucos os pois fu priir sco rur Trpi Ocupcio os Estos ios Associço Aric Trpi Ocupcio. A trsiço tr o fi o sécuo XVIII iício o sécuo XIX foi rc por sucssivs obiizçõs urs qu cuir forizço Trpi Ocupcio o cotxto ui. ss príoo, u rupo urs fu, ci ric Cico, u ous, u cs brio, tivis sociis cuturis pr iirts rcé-cos os Estos ios, qu tpos pois viri s trsforr váris outrs css poio sps po pís. Esss spços coi iirts ipusior s urs Cico pr u ov prspctiv trbo, é cotribuir pr forço poític profissio uits s. PERÍODO ETREGERRAS: SRGE O MOVIMETO DA REAILITAÇÃO Copxo J As u ous Cico I: Soci istóric Cico, foto rs Crosby ATrpi Ocupcio tv su xpso os Estos ios píss uropus copo s trsforçõs o iício o sécuo XX. O Príoo Etrurrs - Priir Gurr Mui ( ) Su Gurr Mui ( ) - rou u cris uitári r úro frios. É it ss cário qu sur o ovito rbiitço profisso s cosoi os píss is svovios prticipts os cofitos. O sforço sss çõs crir poítics rbiitço pr rcuprço s vítis ocsioou ovs scobrts técics qu rsutr u cpo spcífico tuço o trput ocupcio frt à risrço s vítis o rco trbo, su vi cotii rsturço sus cpcis coptêcis. Litrturs sobr époc pot qu os priiros cursos prors oficiis Trpi Ocupcio r couzios por éicos co o uxíio frirs ssistts sociis s quis, postriort, s torr trputs ocupciois. Is: tttic.co CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 7

5 IÍCIO DA I: TERAPIA OCPACIOAL O RASIL tr u ctro rbiitço qu forcss u cuio ifrcio sss pcits, so scoio o ospit s Cíics Fcu Mici ivrsi So Puo (FMSP). E 195, foi iuuro o Istituto cio Rbiitço (IAR), Cíic Ortopi Trutooi o ospit s Cíics SP. O Istituto Rbiitço pssou rizr ssistêci qu visv à rbiitço pssos co icpcis físics tbé proovr cursos forço técic árs coo Fisiotrpi Trpi Ocupcio. A Trpi Ocupcio o r coci co ss o, s si coo Lbortrpi. o ospit s Cíics Fcu Mici ivrsi So Puo, spcifict Ortopi, já xisti Lbortrpi, qu os pcits prticipv rizo tivis ivrss qu s crctrizv coo bfícios s. Tbé Psiquitri, Lbortrpi r rcoci coo u s prátics qus pr cur trios trstoros psiquiátricos. A forço Trpi Ocupcio foi por Eizbt Es, u profissio ort-ric qu iistrou u curso brv sobr Futos Trpi Ocupcio o Istituto Rbiitço Ortopi o ospit s Cíics ivrsi So Puo. Mso cssito uos, pois iué sbi o qu r Trpi Ocupcio, ouv u sço b rioros. Tíos qu pssr p sço fit p psicóo Mti r, o Istituto Rbiitço Fcu Mici ivrsi So Puo, qu picv o 'Tst Rocr'. Fui u s provs ss sço fiz o curso Trpi Ocupcio, cot Dr. Mri Auxiior Cursio Frrri, o rtio su utori, uz o fi o tú o cocito: c Trpi Ocupcio ci So Puo. WORLD FEDERATIO OF OCCPATIOAL TERAPISTS Pro os priiros pssos Trpi Ocupcio o rsi, 1952, foi cri Itrr Wor Frtio of Occuptio Trpists (WFOT), Frço Mui Trputs Ocupciois. Orizço o ovrt co o objtivo rprstr proovr o crscito profisso o uo. E 1994, o rsi s tor bro WFOT, por io Associço rsiir Trputs Ocupciois (ARATO). Coo o ouv prticipço úro xprssivo soos brsiiros Priir Su Gurrs Muiis, Trpi Ocupcio o suriu o rsi por cosquêci os cofitos béicos. Cotuo, ss so príoo, o pís trvv u bt cotr sus própris urrs, táfor qu fz uso o scotro oçs ifctocotioss, bixo ív sto básico rsposáv p proifrço iúrs oçs, pssos co tubrcuos, uto o úro ots ocupciois, pricipt, surto oç vir poioiit, ocorrio o pís por vot os os 5. A poioiit vou u r quti icpcitos, spci criçs, provocou u or po soci. Aé o surto oç, o crscito o stor iustri tbé utou o pís o úro ots ocupciois trbors vítis cits trbo. A fi ritrr s pssos co icpcis físics o sist proutivo su vi cotii, coçr-s ircior s cpitis, coo Rio Jiro, So Puo o orizot, scos istituiçõs ssistêcis qu viri forr os futuros trputs ocupciois. o iício éc 5, Orizço Mui Sú (OMS), por io Orizço çõs is (O), viou o rsi profissiois co fii ip- "A psso rsposáv po curso Trpi Ocupcio So Puo r u ric, Dr. Eizbt Es, qu vio p Orizço Mui Sú pr iptr o curso o pís. E r u psso uito xit ipicv uito coio, u o cosui tr. o i fortur, vio té i, prbizou- - iss: você scup o quto 'pui o su pé', r porqu u cv qu você rt ti o prfi trput ocupcio." Dr. Vrii Arb For 195 p ivrsi So Puo priir vic-prsit o COFFITO CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 9

6 OS PRIMEIROS CRSOS TÉCICOS DE TERAPIA OCPACIOAL O RASIL TERAPIA OCPACIOAL O COTEXTO DA SAÚDE METAL MIAS GERAIS prtir éc 5, sur s priirs scos oficiis Trpi A Ocupcio o pís, co fii forço técicos pr uxiir os éicos o trtto os pcits. SÃO PALO RIO DE JAEIRO ro à iptço os ctros rbiitço o rsi, P istóri Trpi Ocupcio o pís tbé é rc por forts obiizçõs tro os ospitis psiquiátricos. Tis ovitos fot iscusso sobr o uso tivis ocupciois coo for trtto os pcits co sofrito t pssos istitucioizs, étoo qu vio sr postriort oio Trpi Ocupcio. OSPITAL ARAPIARA E Mis Gris, o priiro curso técicos rbiitço ocorru o ospit Arpir, éc, por io u covêio firo co Fcu Ciêcis Méics Mis Gris (FCM-MG). A cpcitço suriu cssi o obr spciiz pr trbr o ospit. FACLDADE DE MEDICI- A DA IVERSIDADE DE SÃO PALO (FMSP) Os priiros prors sio Trpi Ocupcio So Puo ocorrr o iício os os 5, o ospit s Cíics Fcu Mici ivrsi So Puo (FMSP), pós iptço, p OMS, o Istituto cio Rbiitço (IAR), Cíic Ortopi Trutooi o ospit s Cíics SP. Fcu Mici SP, 1931 I: Acrvo o Musu istórico FMSP ASSOCIAÇÃO RASILEIRA EEFICETE DE REAILITAÇÃO (AR) E 1954, foi cri, o Rio Jiro, Associço rsiir fict Rbiitço (AR) co o objtivo proovr u trtto spciizo às vítis poioiit pcits co squs otors. Por ft profissiois cpcitos pr t fuço, ssociço criou Esco Rbiitço o Rio Jiro (ERRJ) qu forri os priiros fisiotrputs trputs ocupciois o sto. Postriort, iuurou-s o Ctro Rbiitço AR, co prticipço o to prsit rpúbic, Juscio Kubitscck, Fortur 1 tur Esco Rbiitço 27/2/195 I: AR RIO DE JAEIRO: DRA. ISE DA SILVEIRA Rfrêci pr os trputs ocupciois, psiquitr, Dr. is Sivir, trvou u bt i os os 4 iscorâci s técics rssivs utiizs té to pr o trtto os pcits co oçs tis itros ospitis psiquiátricos. Coo for itrvço, propôs forizço ocupço, tivis rizs oficis, coo objtivo trpêutico fut o trtto os itros, prtio o pricípio qu ocupço v à rorizço o coportto o iivíuo. A profissio iiciou su trbo o Ctro Psiquiátrico cio, o Eo Dtro, Rio Jiro, o fuou o Srviço Trpêutic Ocupcio, 194, co itço possibiitr os ots rtr sus vícuos co ri trvés xprsso sibóic critivi. " ruço, fizos u propost curricur qu os svciss o por bioéico. A propost r trbr co u popuço qu stv iso, itr, às vzs, á uito tpo. Dsvovos u trbo rcioo à xprsso vi rtístic, coo pitur, o, s qu tbé trouxss u vícuo co ri xtr itr. ss époc, is já r u rfrêci uito fort pr ós. o pricípio, pouco copri por us trputs ocupciois. Eu tiv oportui stir covivr co." Dr. Cr Cost For priir tur curso suprior Trpi Ocupcio FCM-MG, 1972 Priir su is: Oficis Dr. is Sivir Trcir i: Dr. is Sivir Wikii Coos 1 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 11

7 MIAS GERAIS: DR. RI CAMOE JORGE GRPO DE ESTDOS PROFDOS DE TERAPIA OCPACIOAL (GES.TO) O Grupo Estuos Profuos Trpi Ocupcio (GES.TO) é u istituiço cri co o ituito psquisr ivur cocito técic rfrt à profisso. O rupo foi fuo 1 stbro 19, po profssor Rui Co Jor, cojuto co u pquo rupo profissiois. E 1992, Dr. Rui Co criou o Musu iático is ivrs prof. Rui Co Jor o qu so xposts prouçõs frutos o trbo pcits titos por trputs ocupciois, co bs tori prcoiz po profissio. A orizço o usu itirt é rsposbii o rupo GES.TO. Dr. Rui Co fcu 3 stbro E Mis Gris, o trput ocupcio, Dr. Rui Co Jor, foi u os prcursors utiizço Trpi Ocupcio coo u procsso psicotrápico pr o trtto pssos co oçs tis ou riizs p soci. Ai quto stut, Dr. Rui Co já ti us iquitçõs quto à óic istituí pr o sio cocito qu s v u ir uist, qu o sr uo stri iviio tr o corpo t. Pr Dr. Rui, xisti, i, u trciro to, síts os ois triors, qu é o cocito o spírito, qu t vr co riiosi. A ss ov cocpço spírito stv icuío tuo quio qu o r corpo físico t. E foi tbé us s pssos rsposávis, Mis Gris, p trsforço óic tito rs istituiçõs coo Ru Sors Gb Voso. Dr. Rui Co I: rquivo psso Dr. Roo Viti Vi Trput ocupcio u os fuors o rupo GES.TO REFORMA PSIQIÁTRICA DE ARACEA: O OLOCASTO RASILEIRO procsso rfor psiquiátric o rsi, O spci s trsforçõs ocorris o ospit Coôi rbc, foi u rco pr cosoiço o trput ocupcio ár oç t o sto Mis Gris. E 193, foi crio o ospit Coôi rbc, tu Ctro ospitr Psiquiátrico rbc, qu viri s torr u os iors ospícios o pís, vo o uicípio o títuo cio Ci os Loucos. Dvio o uto ss pcits, sproporcio à ft strutur físic psso pr ir co tts s, o ospit pssou sr vo costts úcis ivrsos rupos soci civi, icusiv iprs, vio o trtto suo, o qu r subtios os itros, o vo úro óbitos o péssio sto cosrvço o oc. o fi éc 7, iici s iscussõs projtos poíticos crc rfor sitári psiquiátric o rsi, co crítics o oo icoi té to o- OSPITAL COLÔIA DE ARACEA ospit Coôi rbc Créito: J Fri/ Arquivo EM os príoos ior otço, 1 pssos orri toos os is Is: Divuço/Luiz Afro/Rvist O Cruziro to proposts rstruturço ssistêci psiquiátric púbic, pro uç o oo ssistci, priorizo uizço o rspito o ot t. époc s iscussõs crc rfor psiquiátric, u r stiári Fi (Fuço ospitr o Esto Mis Gris), orizço rsposáv p sto os rs ospitis psiquiátricos o sto. ouv u r utiro, vi Fi, qu vou zs profissiois pr rbc pr qu toos os pcits, crc 2 i, puss sr vios, fi s trçr u prspctiv trtto pr qus sujitos. Eu tui i coo stiári porqu o xisti trputs ocupciois suficits pr prticipr o trbo. Dr. Káti Pio For priir tur FMG, 192 Mior icôio o rsi, cou tr crc 5 i pcits, u spço projto pr brir 2. Esti-s ort i pssos té éc. E 199, foi crio o Musu Loucur, rbc, co crvos qu rst óri o ospit Coôi rbc istóri o trtto o pcit co sofrito t. 12 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 13

8 TERAPIA OCPACIOAL ISERIDA O APS / CAPS propost rfor psiquiátric objtivou itrço s pssos co so- A frito t os ifrts spços soci, utiizo o procsso sistitucioizço toos os sus spctos rstituiço subjtivi o iivíuo su rço co s outrs istituiçõs sociis. É co ss propost qu o trput ocupcio ssu u fuço priori AS PRIMEIRAS ATALIZAÇÕES CRRICLARES os priiros ocutos oficiis qu fi ocupço o trput ocupcio orit pr forço ív suprior profisso sur 193, por io o Prcr º 3/3, boro po Coso Fr Eucço. Cotuo, psr o siifictivo vço, o ocuto rforç oiço PRIMEIRO CRRÍCLO MÍIMO: A FORMAÇÃO DE TERAPETAS OCPACIOAIS DE ÍVEL SPERIOR 14 tiizo-s coo bs o Prcr º 3/3, o o suit, Portri Miistri º 511/4 stbc o priiro currícuo íio pr forço o curso sup- CIQETEÁRIO o rst os ços ftivos, ipêci risrço soci o pcit. Viso u trtto uizo pr pssos co sofrito t, sur os úcos Assistêci Psicossoci Ctros Atço Psicossoci (APS/ CAPS), por io Portri/SAS º 224/1992, os quis o trput ocupcio pss sr isrio o quro quip utiprofissio. Técico Trpi Ocupcio. O txto o Prcr cosirv, i, o trput ocupcio coo u itrt quip rbiitço sú, poré, s utooi pr o ióstico o pcit prscriço o su trtto. Ao profissio cbi o ro xrcício técic rco po éico. rior Trpi Ocupcio, i qu u vrso tcicist, o qu for fiis s téris sr svovis o príoo urço o curso: três os tivos. OVA ATALIZAÇÃO CRRICLAR: GRADAÇÃO MÍIMA EM QATRO AOS 22: éc, iicir-s ovos bts toro cssi rforuço o currícuo íio os cursos Fisiotrpi Trpi Ocupcio. T iscusso foi ir p Associço Trputs Ocupciois o rsi (ATO) Associço rsiir Fisiotrpi (AF), qu borr cir o Miistério Eucço, por io o Coso DIRETRIZES CRRICLARES ACIOAIS SÃO IMPLEMETADAS 29: profissio quip sú qu fz uso spcífico tivis xprssivs, úics, rtístics, vocciois, rtsis utoutço. Avi, prvi trt iivíuos qu, por isfuço ori físic /ou t /ou soci /ou svovito, prst trçõs sus fuçõs, co o objtivo prooço sú qui vi. Avi s trçõs prsts po pcit s rçõs itrpssois, trbo zr corrt su isfuço spcífic. Cri, svov cop o pror trpêutico, scioo étoos, técics rcursos proprios. Co o objtivo ir forço o trput ocupcio às irtrizs prioris o Sist Úico Sú (SS), b coo piço isrço o profissio o rco trbo, o i 19 fvriro 22, foi istituí, p Rsouço º Câr Eucço Suprior o Coso cio Eucço, tuizço r curricur o curso por io s Dirtrizs Curricurs ciois Trpi Ocupcio. O ovo currícuo Fr Fisiotrpi Trpi Ocupcio (CO- FFITO), proposts curricurs pr forço os rfrios profissiois. Por io o Prcr º , o Coso Fr Eucço, o i 2 fvriro 193, Rsouço º 4, o so óro, fixou urço íi qutro os os rfrios cursos, fiio tuço o trput ocupcio: Fot: Miistério Eucço Cutur. Rforuço o currícuo íio os cursos Fisiotrpi Trpi Ocupcio. Prcr º22/2. rsíi, 192 Fot: "Dirtrizs pr forço trputs ocupciois - prcursos prspctivs", utors: Mic J Rosi Lops. CARGA ORÁRIA MÍIMA E TEMPO DE ITEGRALIZAÇÃO ARsouço CE/CES º 4 bri 29 ispõ qu cr orári íi os fi os pricípios, futos, coiçõs procitos forço os rssos. s irtrizs, for stbcios spctos qu fi o trput ocupcio co prfi uist rist prpro pr tur toos os ívis prors sú o SS. Aé isso, o ocuto cotpv ifrts cpos cotúos icorporos r curricur: ciêcis bioóics sú, ciêcis sociis us ciêcis Trpi Ocupcio. cursos Trpi Ocupcio pss pr 3.2 ors o príoo itrizço 4 os. CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 15

9 OS PRIMEIROS PASSOS DA TERAPIA OCPACIOAL EM MIAS GERAIS o iício os os 5, os éicos ortopists stir cssi o obr quific pr os titos rbiitço pcits co squs otors, spci, s corrts poioiit. Co ss fii, 1957, us ortopists Fuço ji Guirs (postriort oio ospit i), iros po Dr. Márcio Li Cstro, rtorr o rsi, pós s cpcitr fisitri os EA, co ii costruir u ospit spcífico pr rbiitço, qu s cri ospit Arpir. O ospit foi oficit iuuro 24 ovbro 192, o birro St Efiêi, o orizot, co fii tr os portors ficiêci físic ssori. Assi, sur os priiros cursos técicos rbiitço (futuros cursos Fisiotrpi Trpi Ocupcio) pr cpcitr o obr pr o trbo o ospit. OSPITAL ARAPIARA E FCM-MG FIRMAM COVÊIO covêio firo tr Fuço Arpir (rsposáv po ospit Arpir) Fcu Ciêcis O Méics Mis Gris (FCM-MG) ocorru oficit 27 outubro 191 pr criço o curso técico Fcu Ciêcis Méics (FCM-MG) I: FCM - MG, crvo Ctro Móri rbiitço. E covêio, stbcu-s qu orizço os cursos, fiiçõs curricurs tos s proviêcis rcios o sio sri rsposbii Fuço Arpir, sto cro FCM-MG cc o curso. FCM-MG ASSME A RESPOSAILIDADE DO CRSO ospit i I: rquivo ospit Até 1971, ouv qutro turs técicos rbiitço, co fortur os suits os: 193, 19, E 195, ovo covêio tr FCM-MG Fuço Arpir, fcu s tor rsposáv pos cursos, qu pss s cr Fisiotrpi Trpi Ocupcio, i coo cursos técicos. Dois os is tr, 197, fcu siou pr sr o cooror o curso Fisiotrpi Trpi Ocupcio crir o priiro currícuo técico. Coo s profissõs r ovs u o ti qu spr, crios u curso iito o currícuo ici, ps iiuio s crs oráris. A t s iscipis r iistrs pos fisitrs o ospit Arpir, ps s cirs básics r cios FCM-MG. O curso ti urço qutro os. os três priiros os, r r iêtic pr Fisiotrpi Trpi Ocupcio, sot o útio qu r ofrts iscipis ifrts, cot Dr. Gro M, cooproctooist priiro cooror os cursos Fisiotrpi Trpi Ocupcio FCM-MG. 1 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 17

10 AS RESISTÊCIAS ESTDATIS Priiro currícuo Fisiotrpi Trpi Ocupcio Fcu Ciêcis Méics (FCM-MG) Fot: FCM - MG, crvo Ctro Móri Mso pós FCM-MG ssuir copt irço os cursos Fisiotrpi Trpi Ocupcio, i vi u vícuo tr fcu o ospit Arpir, visto qu os stáios cotiur ocorro o ospit. Aé isso, r curricur i r corrt às iscipis o curso Mici. ss príoo, pouco s sbi sobr o r fzr o trput ocupcio. Tis qustõs srv os uos époc qu coçr s obiizr pro uçs. Coo foos rcbios u sco Mici, osso currícuo r xtrt bioéico. Isso só foi tro pós u ovito iro p Associço Trputs Ocupciois o rsi (ATO) - tu Associço rsiir Trputs Ocupciois (ARATO) -, o qu s ruir profissiois váris prts o rsi. ós crios u propost curricur qu piv o oo bioéico, icuio téris forço uístic, forço r profissioizt, br Dr. Cr Cost, for priir tur curso suprior Trpi Ocupcio FCM-MG, E 1º rço 199, FCM-MG pss ssuir copt rsposbii irço utço tos s tivis iistrtivs iático-póics os cursos. Já 3 zbro 1971, foi prouo o Dcrto-i º9.7, qu cocu rcocito coo ív suprior os cursos Fisiotrpi Trpi Ocupcio iistros p fcu. Após o rcocito, os profissiois foros triort os cursos técicos soicitr rviço o ipo pr o ív suprior. A priir tur ofici foros ív suprior FCM-MG ocorru Tíos s iscipis Trpi Ocupcio r spcífic. Pr r, ós tíos profssors. Já pr cior s spcífics, ós síos procur os profissiois qu fzi u trbo rcocio ár coviávos pr cior fcu. ós buscávos s rfrêcis bibioráfics joris ricos itrturs strirs. r uç curricur sot ocorru prtir éc. O currícuo coçou ur quo crios o rupo stuos Trpi Ocupcio tro fcu. Juto co stuts outros cursos, crios o Coso cio ivrsitários Rbiitço (Cour). Ess trbo uç curricur vio tr u cssi os trputs ocupciois. EXECTIVA ACIOAL DOS IVERSITÁRIOS DE REAILITAÇÃO (Eur) Postriort ro pr Coso cio ivrsitários Rbiitço (Cour), r u ti cio qu rui os stuts rbiitço. Os cotros ocorri ifrts stos. Fot: 5 os istóri, Fcu Ciêcis Méics Mis Gris. Diário Ofici io: Dcrto º zbro 1971 Fot: FCM - MG, crvo Ctro Móri Dr. Débor Gourt Crvo, for 1979 FCM-MG 1 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 19

11 FORMATRA Trs o vic-prsit pr Mic r. EM GRADE ESTILO C oo u sto rtio o rcocito s profissõs por io o Dcrto-i º 93/9, priir tur fisiotrputs trputs ocupciois ív suprior, for 1972 p FCM-MG, ciiu covir o vic-prsit rpúbic, Airt Auusto Rkr, pr prticipr coo prifo coço ru os stuts. ós rcoos, urt o o itiro, iiro pr coço ru. Ms corrtor qu picos o iiro fiu fcou s ports. Icusiv co osso quro fortur á tro. Eto, ficos s iiro pr fzr fst. E u ruio, ué tv ii covir o vic-prsit rpúbic. O iistro ucço, Jrbs Pssrio, viri o orizot pr u soi o Pácio s Arts. Aprovito oportui, fizos u crt, pr sr tru o vic-prsit, covio-o pr sr prifo oss tur soicito u ruio. Pssos too o vto o o for co crt o, à spr o iistro. E io u oro pssos su vot, cosuios trr crt. E u, obrou, coocou o boso, rtiu qu fri cr o sor vic-prsit. Dr. Mic r Fisiotrput. Foro tur 1972 FCM-MG 2 C I Q E T E ÁR I O Tpos pois, os foros rcbr u tr vic-prsiêci o u ruio co os rprstts tur copost por stuts Fisiotrpi Trpi Ocupcio, rsíi. Es for o cotro o vic-prsit, ôibus, s crtz for coo sri rcbios, u vz qu o pís stv sob o Ri Miitr. Foos rsíi pr trr u covit spci, foos uito b rcbios. Pr oss surprs, citou o covit vio prifr tur. Isso pr t rprstv u prspctiv ivuço rkti pr s profissõs. D rpt, stávos toos os joris. A prsç o vic-prsit u visibii os cursos, o qu prcisávos époc. Foros 1972 FCM-MG. Esto Mis, 22 zbro 1972 Esto Mis, 23 zbro Dr. Cr Cost Co cofirço ofici prticipço Auusto Rkr, os prprtivos o vto pssr sr rsposbii o Govro o Esto Mis Gris própri Prsiêci Rpúbic, qu cuir, icusiv, rfor o Ttro Frcisco us, ocizo o orizot, pco o vto. Tbé stivr prsts coço os iportts o cário poítico époc. Por io u to poítico stuti, Fisiotrpi Trpi Ocupcio iirs for stqu iprs rfirs o cocito popur. Fot: rquivo psso. O iitr itrou Jut Miitr qu prsiiu o rsi urt o fstto por oç o prsit Cost Siv, tr 31 osto 3 outubro 199. Postriort, foi ito vic-prsit sto o prsit Rpúbic, r Eíio Grrstzu Méici, ocupo o cro tr 3 outubro o so o 15 rço AGSTO AMA RADEMAKER GRÜEWALD C I Q E T E Á R I O T E R A P IA OC PAC IO A L 21

12 AMPLIAÇÃO DOS CRSOS DE TERAPIA OCPACIOAL EM MIAS GERAIS E 1979, foi isto, ivrsi Fr Mis Gris (FMG), o orizot, o suo curso ruço Trpi Ocupcio Mis Gris, o priiro crátr púbico. O curso Trpi Ocupcio FMG foi vicuo à Esco Eucço Físic, tut Esco Eucço Físic, Fisiotrpi Trpi Ocupcio (EEFFTO). A priir rforuço curricur FMG ocorru 195, otiv po currícuo íio stbcio p Rsouço º 4, 2 fvriro 193, qu stbcu qutro os coo tpo íio pr forço profissio o trput ocupcio spcificçõs quto cssi iscipis própris profisso. REGLAMETAÇÃO ASCE A TERAPIA OCPACIOAL O RASIL "A éc foi tbé u oto brtur poític qu obiizv s pssos prspctiv uçs, o qu ocorr, postriort, co criço Costituiço Fr iptço o Sist Úico Sú. Ess príoo tbé obiizou os trputs ocupciois époc, qu s jv por io os corssos, o fortcito s ssociçõs rprstçõs. Prcisávos u currícuo qu rsposs u copxi soci qu té to o xisti. Pouco s sbi sobr o fzr o trput ocupcio époc i ruço. Foos costruio o rcocito os poucos, co uit ificu. A i tur otou u strtéi ivrti: ós scioávos o ctáoo tfôico o úro s cíics. Liávos co frquêci soicito u tito co u trput ocupcio, iori s vzs, os iforv ixistêci o srviço. Psso u tpo, iávos ovt pruto s stv prciso u stiário Trpi Ocupcio. Er pqus strtéis, s qu já os v u iso o coproisso co costruço u visibii soci." Dr. Káti Pio For 192, priir tur FMG Atut, us uivrsis cio o curso Trpi Ocupcio o sto Mis Gris: ivrsi Fr Mis Gris (FMG) ivrsi Fr o Triâuo Miiro (FTM). Muito jto rticuço poític for cssários pr criço o Dcrto-i 93/9, qu rutou Fisiotrpi Trpi Ocupcio o rsi o i 13 outubro 199. Dt qu é cooro o i cio bs s profissõs. A busc p to j rutço coç os ts, i 191, quo o to prsit Rpúbic, Joo Gourt, rut profisso ssist o rsi. A ortizço visv à prticipço sço brsiir Cop o Muo o Ci, qu ocorrri o o suit. To vist qu os ssists itrv quip sço sportiv, objtivv-s cr o ui co os profissiois t rcocios. A rutço cusou rvot tr irçs s ssociçõs fisiotrputs trputs ocupciois o pís qu coçr rticur co prtrs ortizço css. Pouco tpo pós for, u coci fisiotrput Dr. Sôi Gus tivos u r iz u i cou: bs quri qu osss profissõs foss ruts. Eto, prtios pr ss bt, juto co cos outros stos. Rcorros vários putos, iistros prsois o ovro. époc, u r prsit Associço rsiir Trpi Ocupcio Dr. Sôi Associço rsiir Fisiotrpi. Etr s váris is à cpit brsiir, tivos cotto co o Miistro Eucço, Jrbs Pssrio, qu os oritou procurr u puto qu viss o Corsso cio o projto i sobr o t. ss cio, cotros o puto fr Gstoi Rii, qu os uxiiou u o 'priiro purro'. Dr. Sôi Gus r cu o puto fr Mário Ts, qu tbé os oritou sobr os cios qu vri sr suios. Esss for os priiros pssos pr o fito qu viríos cosuir 199. Dr. Vrii Arb, priir vic-prsit o COFFITO 22 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 23

13 +).5. + ' '. «\Q)?.9! ' -P 9 +3 ' Ü +s -J ' ' + ' E ' $ E $ E E Ü ' +» 5 5 ' ' Q E Z «Durt os os 19 19, us putos prstr projtos i sobr téri, s o obtivr sucsso. Dtr os projtos prstos, stá o o puto so Criro (Projto º 3.7-, qu ispõ sobr o xrcício técicos rcuprço físic). ss príoo, istur-s o Ri Miitr o rsi ( ). Etr os os 19 19, o Corsso cio foi fco por us vzs ( 2 outubro 19, po rc Csto rco, 13 zbro 19, por rc Cost Siv, pós istço o Ato Istitucio º 5). Tis situçõs ificutr s tritçõs possív provço rutço po istivo. EXECTIVO FEDERAL TOMA À FRETE: MIISTROS DISCTEM A REGLAMETAÇÃO DA TERAPIA OCPACIOAL Cotrrio Lo Mir, o iistro Eucço Cutur, Trso Dutr, tbé vi u projto i o iistro xtroriário pr Assutos o Gbit Civi Prsiêci Rpúbic, Roo Pcco, 1 osto 199, propoo rutço s profissõs. Cotuo, rssto qu tis profissiois vri tr ív suprior sr oios fisiotrput trput ocupcio. Aé isso, o ocuto stcv tbé utooi profissio xcusivi o xrcício s profissõs. Dí crctrístic profisso ibr, ipt svicu, por turz, quisqur outrs profissõs, s prjuízo ssociço sistátic covit tr s, u i sct tuço xrcício. A fixço c profisso á o cotúo próprio, bizo, tros ortivos, xistêci u tivi crt, icofuív, qu po trir o outr v coçr, s, trtto, itrptrçõs vícuos cotro, qu sri ço o próprio stio profissio tivi. Trco rço propost por Trso Dutr qu rtific su posiço sobr os ifrts fzrs s profissõs sú s iitçõs os sus cpos tuço. Cofor rço, os fzrs s copt, s o s cofu, sto iit tuço u profisso o tério outr. Pro à iscusso rutço profisso o Corsso cio, sur, tr iistros o to ovro rc Cost Siv ( ) Jut Govrtiv Provisóri (31//199 3/1/199), u bt fco sobr o t, protoizo po Miistro Sú, Lo Mir, o Miistro Eucço Cutur, Trso Dutr, qu cuiou rutço Fisiotrpi Trpi Ocupcio o pís. A iscusso iistri tv iício 17 juo 197, quo o to iistro Sú, Lo Mir, bor u prcr ispoo sobr o tprojto i rutço Fisiotrpi Trpi Ocupcio. A rço o txto propu oiço técico Fisiotrpi técico Trpi Ocupcio. Justificv-s qu xprsso trput sri irt o éico, portto, o pori sr us pos rfrios profissiois. Aé isso, propost iistri ruzi iitv s tuçõs o fisiotrput trput ocupcio, so bs suboris à Mici, b coo u urço tos proibios o xrcício qus profissiois. b. ê E $ '. 3 ' 9 Q. io o.9.s r < Q. S r Q' -{ ' 4 q Ó Ü E b 9ç' Q. Q. Q. CQ P Q 'u 1 Q. J'C Q. 5 J q q b ) Õ í D b ' Q. ) Z E E ~2, Q. k o b 1 b Q 4.õ b Q. E P Pi q b.'-' o '\q) 9 b q c c.? k.s' r-.r- q K ''bt" á 4 \ ) y b o o. o''j. E M q) ' 4 Q. ' u q '. 'i. '. R +r- c+ = c) i'q q Q, $ r'q R Ü 5 y ' rq.e ' 4 R b () -P ' '. {Q) 3 â E Q 'Ü Q # E4 ' Q () R () M t- +3 ' Ü Q. ' +» Q = 'i't. P q ' à P ' â, D â -+3 y 9 ' ' ' (x) '' ê <) X i'q #. ' i ' ' ' cu í'q E X r- y E ' P $ ' $ Ü.s. Q -P Ü q- c) '.+D.Ç ' ' Ü S ê 5 Ü. rq ' +) q +. ' f-{ qq.e Ü E r'] rq á» ) q E ().3 c q Í '.s +» ç. y P r'q 3 P +) ' E Q ' í'q E ' P ' Ü +. ' R êq ' i' ' $ ) -+D Ü $ 'r= 'Ü â F-i Ü E ' q Ü s ' '. Pṃ s + y. Ü.+» â iq.i R.A.fq ' +) -P Ü 1-{ P Ü \) -+D 3 I'q.+9 q Ü,Q Ü ' E ' S i'q 'i Q ! A Q) +9.s R 'r \o. O ' S 24 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 25

14 3 b..d }q C P = ' â 3D 'u ' ' ḏ4 P 9 () K P 3 < ' P R P b. C P 'Ü. Q '+ P ' R ' 3-1 P. E 5 + P = AI5: ÁPICE DA DITADRA MILITAR A rutço s profissõs, por io o Dcrto-i º 93/9, ocorru urt o príoo is coturbo Ditur Miitr: Ato Istitucio º 5 (AI-5), crto po rc Cost Siv, 13 zbro 19. O AI-5 utorizv o prsit Rpúbic crtr rcsso o Corsso cio, s ssbis istivs s cârs vrors; cssr tos prtrs suspr iritos poíticos os cios. T fto istórico justific usêci u bt púbico, icusiv co o por istivo, sobr téri qu cuiou rutço. A futço utooi s profissõs, bor po iistro Trso Dutr, foi vitorios trito propost Lo Mir. So qu scoi po Gbit Civi. E stbro 199, o subcf pr ssutos iistrço r, José Miros, ci u ofício o iistro xtroriário pr Assutos o Gbit Civi, Roo Pcco, poo fi o bt iistri. A rço o projto o Dcrto-i º 93, ssi pos ois iistros p Jut Miitr, foi prov p Cs Civi 13 outubro, pubic 14 outubro 199 rpubic ois is pois co rtificçõs. y b S io ' Qi. Qi r' Z 9 ( I' D y Mb = < b êm. «' 'u $ q P «' to Q i M K to P, 1 - P D D,Q E. 9 r- yp ' y 9 P '. ' G 5 y D 5 q -P E I' P \Q) P P r] P PC P tq P i' 'Ü y E. \Q) P Ê 9 D r' 'Ü P P 4J «G 9 3 b D P M.. E. \). E. I' E 9 D 4J tb P ' t.-. (' Z b. 9 9 { S. o 'u DECRETO-LEI O 93 DE 13 DE OTRO DE 199. Provê sobr s profissõs fisiotrput trput ocupcio, á outrs proviêcis. ATOOMIA E PRIVATIVIDADE A izço profisso cotribuiu pr iitço o fzr profissio Trpi Ocupcio, tribuio o trput ocupcio o irito xcusivo itrvço ss ár. A profisso coç, ssi, scrvr u ovo cpítuo su istóri. A utooi privtivi s tor pvrs or, cofor rsst rço o rtio 4º o Dcrto-i º 93/199: Art. 4º É tivi privtiv o trput ocupcio xcutr étoos técics trpêutics rcrciois co fii rsturr, svovr cosrvr cpci t o pcit. -i P E \) 4J o \op b í'q ' tüi Q b P Z o. ' «i' ' P = 9 P io+ 'Ü K D 1 1 P ' PG 'Ü LQ. {Q) P C3 'u P P P LQ E tq) 'G ' 9 ' E. r' P 5 S ' 5 P to E ' Q+ K 4 to r-] r G P {Q)., ' S r] P Q to P 'u P '. P 'r i. Q,i P. t. R S C 3 ' E ' ' r $ 'Ü i' ' M ê '. co r'q P to E ' r S í'q ' } i' ' b. ' '. \) ' P E r ' '.c 'u '. trü 9 9 ' ' D. P PE ' t P P ' 5 9 ' 3 S 'Ü ' ' P Ü P ' + G y P. 9 I'q D i. D P 9 5 PG P P q r'q P P o, 3 -i \Q) 5 {) S 'ub P " ' u r.. Q.+J! ' â 'Ü ' q P '.9 icü 5 FI ' q Q ' ' ' -.rq () S 1 P ' 'Ü 't''d q = 3.D 5.+). ' «c) r! ' t- ' \) ' Q Q '9 ' c) ' ' ' '. R4 â ) 9 {D 1 3 '. 5 ' q-t PI. c) ' Q â ' ' ' - k ' q ' ' 5 ' ' ' Q) o y ' ' '.+) R r E Q ' ' 5.+J Q ' S,Q 'R.5 3. ' ' S - r ' S ) 3 ' ' PI. Ê Ü E -P ê Q\ 'u $ '. Q o o + : + à ] P ' E o«2'. -P ' ' c) P 5. P t 'r'd y ) PG P, Q ' ' q.+j.s 5 ' S 3 Q q ' S Q ',Q.íq '.+J q.t 3 9,Q Q 9 Eq 'Ü.+). 5 r S 41 ' 9 : r Q) É \ ),s ' : q 'P+ 5 -P 5 ' ' ' â \ Q) S -+J 3 EFIM, A FISIOTERAPIA E A TERAPIA OCPACIOAL SE TORAM PROFISSÕES REGLAMETADAS. Fot: s cópis os ocutos iistriis qu rsutr rutço o Dcrto-i 93/9 for cots 211 o Arquivo cio Coorço Docutço Iforço (CODI), i à Scrtri Gr Prsiêci Rpúbic, p Coisso Móri o Coso Fr Fisiotrpi Trpi Ocupcio (COFFITO) Fot: Fisiotrpi brsiir: itcioi o isor, utors: Rivo Rorius ovs Juior Mrco 2 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 27

15 CRIAÇÃO DO SISTEMA SISTEMA COFFITO/ CREFITOs É CRIADO E 1974, o puto Mário Ts prst à Câr os Dputos o Projto i º 2.42, qu t xo o Projto i º 2.59/ 1974, o puto Apoio Fri. Abos vrs sobr criço o Coso Fr os Cosos Riois Fisiotrpi Trpi Ocupcio. Após rutço Fisiotrpi Trpi Ocupcio, ouv cssi o oíio s profissõs, por io o cotro ético, citífico soci s tivis. Co ss objtivo, irçs s profissõs ssociçõs brsiirs stuis iicir s rticuçõs pr criço o coso. ss príoo, for propostos, por ifrts putos, projtos i tttiv iptr utrqui. Dpois criço o crto-i rutor profisso, ós os uios co outros fisiotrputs trputs ocupciois o rsi coços btr p criço o coso. ós prcbos qu só tr profisso o vi uito, prcisávos tr u coso. Eu Dr. Sôi Gus íos spr rsíi btr p rutço. Votos os ruir co o to iistro Eucço, Jrbs Pssrio, tbé rticuos co o iistro o Trbo, Aro Pitro, qu os coocou à isposiço u quip srviors pr sturos jutos sobr o ssuto. Dr. Vrii Arb Priir vic-prsit o COFFITO M MESMO COSELO PARA AS DAS PROFISSÕES Fot Durt o procsso criço o COFFITO, iro p fisiotrput, Dr. Sôi Gus, trput ocupcio, Dr. Vrii Arb, jutt co AF, u stiv co o iistro o Trbo, Aro Pitro, qu cofirou istço o coso. Poré, ipôs coiço qu Fisiotrpi Trpi Ocupcio copusss o so óro fiscizor, já qu o vi úro suficit profissiois pr s tr u utrqui. Rcoro- qu époc tbé suriu qu Dr. Sôi Gus Dr. Vrii Arb fizss prt prsiêci vic-prsiêci, fuço o trbo rizo por s. Ruio prsits o sist COFFITO CREFITOs Arquivo psso Dr. Sério Miro Fisiotrput. Prsit AF tr CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 29

16 Dr. Vrii Arb "Quo criou o coso, o iistro o Trbo, Aro Pitro, rcbu iicçõs vários os profissiois rcocios époc. Ds iicçõs, o iistro scou ov pr sr os cosiros titurs sus rspctivos supts. A prtir í, coçr s ruiõs o COFFITO. O Miistério o Trbo os u u vrb pr iptros s priirs struturs, icusiv psso, copros oss priir s, rsíi." D squr pr irit pé: Dr. Márcio Do Cruz, Dr. Lurtio Pto to Cost, Dr. Wiiro Ribiro Oivir, Dr. Lucio Csto rco Rbouçs. D squr pr irit sts: Dr. Dys Dts Oivir, Dr. Sôi Gus, Dr. Vrii Arb, Dr. i urqui Dr. Abii Ribiro rros Arquivo psso COFFITO ELEGE SA PRIMEIRA DIRETORIA IICIAM-SE AS PRIMEIRAS AÇÕES DO COFFITO E 17 zbro 1975, o ovro o prsit Ersto Gis ( ), foi scio Li º.31, crior o Coso Fr os Cosos Riois Fisiotrpi Trpi Ocupcio (COFFITO/CREFITOs), qu pss tr prrrotivs ortizor fiscizor. Poré, s tivis oficiis utrqui só viri fucior qus ois os pois, 15 osto 1977, por io Portri º 3.459, qu provou o projto istço o Coso Fr Fisiotrpi Trpi Ocupcio. Tbé foi sio, po iistro o Trbo, Aro Prito, o priiro corpo cosiros ov utrqui: Dr. Abii Ribiro rros, Dr. Dys Dts Oivir, Dr. i urqui, Dr. Lurtio Pto to Cost, Dr. Lucio Csto rco Rbouçs, Dr. Márcio Do Cruz, (iico p AMF), Dr. Sôi Gus, Dr. Vrii Arb Dr. Wiiro Ribiro Oivir. A AF, it soicitço o Miistério o Trbo, piu qu s ssociçõs riois iicss os pr copor o priiro coso fr. A AMF iicou cico os: o u, Dr. Mic r, Dr. Mito Miros, Dr. Mário Lúcio So Dr. Wiso ofr. Postriort, rcbi u tr soicito coprcito à Scrtri o Trbo o Esto. O scrtário o Trbo Mis Gris os couicou sobr iicço os os os iforou qu vríos ir rsíi pr poss. Eu fui o cosiro ftivo o Dr. Mic r, u supt, xpic Dr. Márcio Do, priiro cosiro iiro o COFFITO. D squr pr irit: Dr. Wiiro Ribiro Oivir, Dr. Sôi Gus, Dr. Vrii Arb Dr. Lucio Csto rco Rbouçs Arquivo psso priir ruio o COFFITO ocorru o i 3 osto 1977, sob prsiêci o A Dr. Auysio Siõs Cpos, scrtário Rçõs o Trbo, co fii r priir irtori o coso. Prticipr os ov cosiros ftivos qu por io votço, por scrutíio scrto, r priir coposiço o corpo irtivo. Os itos tor poss o so i: Dr. Sôi Gus, prsit; Dr. Vrii Arb, vic-prsit; Dr. Wiiro Ribiro Oivir, scrtário; Dr. Lucio Csto rco Rbouçs, tsouriro. 3 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 31

17 SRGEM OS TRÊS PRIMEIROS COSELOS REGIOAIS Isto o Coso Fr, tp suit foi istço orizço os priiros Riois Fisiotrpi Trpi Ocupcio. E rsouço pubic o i 11 zbro 1977, o COFFITO istituiu os três priiros Cosos Riois s profissõs. Os stos scoios for iitos por árs qu orfict vi os iors úros profissiois. CREFITO-1 S: Rcif Jurisiço: Acr, Azos, Prá, Mro, Piuí, Crá, Rio Gr o ort, Príb, Prbuco, Aos, Srip i pos trritórios fris Roôi, Rori, Apá Fro oro Prsit: Dr. Gro José Rorius rbos Vic-prsit: Dr. Ai Mzs zzr. Covocço pubic o Priiro Cro o Jor Esto Mis, o i 3/1/1977. Fot: rquivo psso Co criço os riois, iiciou-s procur pos fisiotrputs trputs ocupciois o pís pr rizço os priiros ristros profissiois. E Mis Gris, Associço Miir Fisiotrputs foi rsposáv po cstrto os profissiois iiros, tto fisiotrputs quto trputs ocupciois. Os profissiois for rquisitos por io u covocço o jor Esto Mis, pubic p AMF, o i 3 outubro O COFFITO tv ps três circuscriçõs riois os 1 os iiciis su istóri. E io 195, to prsit utrqui fr, Dr. Sôi Gus, ssiou us rsouçõs crio outros ois CREFITOs prtir o sbrto s tis riõs. Durt 42ª ruio Pári o Coso Fr, riz o i 1 ovbro 194, o Rio Jiro, foi prov criço o CREFITO-4 o CREFITO-5. As utrquis for istituís o o suit por io s Rsouçõs 54/5 5/5, rspctivt: CREFITO-5 (Rio Gr o Su St Ctri, co s Porto Ar) CREFITO-4 (Mis Gris, Goiás Distrito Fr, co s o orizot). CRIAÇÃO DO SIDICATO CREFITO-3 S: So Puo Jurisiço: Mto Grosso, Mto Grosso o Su, So Puo, Prá, St Ctri Rio Gr o Su Prsit: Dr. Céi Rorius Cu Vic-prsit: Dr. Cíti Pixoto CREFITO-2 S: Rio Jiro Jurisiço: Distrito Fr pos stos Goiás, Mis Gris, Rio Jiro Espírito Sto Prsit: Dr. Ruy Grt Mzs Vic-prsit: Dr. Pu Rz Trvssos Coo rprstt css o qu t obiizço p fs os iritos profissiois itrsss trbists, sur, o i 3 osto 199, o Siicto os Fisiotrputs Trputs Ocupciois o Esto Mis Gris (SIFITO- -MG), por io ssbi fuço riz o uitório Fcu Ciêcis Méics Mis Gris. ocsio, for itos os bros priir irtori o SIFITO-MG: pr prsit, Dr. Fro Frrir Mo, pr vic-prsit, Dr. Júio Césr. As priirs tivis o siicto ocorrr u s ci p Associço Miir Fisiotrputs, ociz ru Tupis, Ctro cpit. Atut, prsiêci o siicto é ocup p Dr. Croi Mco rii, priir trput ocupcio ocupr o cro. 32 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 33

18 FORTALECIMETO DAS ESPECIALIDADES PROFISSIOAIS: TERAPETAS OCPACIOAIS COSOLIDAM O SE ESPAÇO EM DIFERETES ÁREAS prtir os os 2, o COFFITO rcocu tuço o trput ocupcio A ifrts árs sú. Sur, ssi, s spciis. cio qu trç o prfi o profissio u futuro próxio: c vz is soci xiirá sr trt xcusivt po spciist. Trpi Ocupcio Acuputur Rsouço º 45 Trpi Ocupcio Cotxtos ospitrs Rsouço º 429 Trpi Ocupcio os Cotxtos Sociis Rsouço º 4 Trpi Ocupcio o Cotxto Escor Rsouço º 5 Trpi Ocupcio Grotooi Rsouço º 477 Trpi Ocupcio Sú Fíi Rsouço º 47 Trpi Ocupcio Sú Mt Rsouço º 4 E 21, Rsouço º 37 stbc prov títuo spciist profissio pr rcocr ssurr os iritos sss xprts. TERAPIA OCPACIOAL: MA TRAJETÓRIA DE COQISTAS Os vços prtios st ciqutário costt o quto Trpi Ocupcio proriu s cosoiou o cário cio ui u curto spço tpo. Rbr us os pricipis fitos: LEI DO "ATO MÉDICO" Grti utooi co os vtos prsiciis o Projto Li o Ato Méico. SAÚDE SPLEMETAR Icuso, s 24, ssistêci trpêutic ocupcio sú suptr, co iitçõs o úro titos, s co cobrtur cosut, rforço utooi o profissio. POLÍTICAS DE SAÚDE Prsç Trpi Ocupcio quips íis sú. EXAMES COMPLEMETARES Autooi o trput ocupcio soicitço xs coptrs. JORADA DE TRAALO Jor áxi trbo 3 ors sis (Li.5/1994). PROCEDIMETOS PRÓPRIOS Iti profissio procitos próprios rcocios p Triooi ific Sú Suptr (TSS). RTO Rfrci cio oorários Trpi Ocupcio. PERÍCIA JDICIAL Litii tuço o trput ocupcio coo prito juici. CIF Aoço Cssificço Itrcio Fucioi, Icpci Sú (CIF). SIMPLES ACIOAL Trpi Ocupcio o Sips cio. ÓRTESES E PRÓTESES Prrrotiv prscriço rti p Portri o Miistério Sú CREFITO-4 CRIAÇÃO DO CREFITO-4 Crio o i 17 io 195, s tivis o Coso Rio Fisiotrpi Trpi Ocupcio 4ª Rio (CREFITO-4) só r sobrtos práticos prtir o o suit, pós poss o priiro Coio utrqui, 1 rço 19, sobr sto suit irtori: Dr. ibrto Lops os Stos prsit Dr. Débor Gourt Crvo vic-prsit Dr. Mri Fáti Mir irtor-scrtári Dr. Ryuo Crvo Fio irtor-tsouriro Isto iicit u s u ru So Puo, Ctro cpit iir, o CREFITO-4 iuurou su s própri 13 zbro 199. Ds to, o coso fucio corci o Eifício Arcâo Mtt, tbé rio ctr o orizot. A ár brêci 4ª Rio, qu oj itr xcusivt os uicípios iiros, sofru trçõs por sbrtos trritoriis. E 199, o COFFITO xou à jurisiço o CREFITO-4 o sto Toctis, crio o o trior co iviso Goiás. E 24, o CREFITO-11 bsorvu Goiás o Distrito Fr, o CREFITO-12, Toctis. o corrr os sus priiros 2 os, stv à frt utrqui u úico prsit, o fisiotrput Dr. ibrto Lops os Stos, ocorro uçs, ps, coposiço os is bros irtori. 34 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 35 Arquivo psso Priir trput ocupcio ocupr irtori o CREFITO-4

19 o i 13 bri 214, toou poss o suo prsit o CREFITO-4, o fisiotrput Dr. Arso Luís Coo, pós it cp "Rovço Vorizço", o i 13 outubro 213, poss o o suit pr o quriêio 214/21. E outubro 21, cp "Avçr Mis" foi it co p provço os profissiois iiros pr suir à frt utrqui po quriêio 21/222. So copost tut p suit irtori: A ISTÓRIA COTIA Co rovço sto o CREFITO-4, Fisiotrpi Trpi Ocupcio iirs cç ovos voos coç scrvr ovos cpítuos su istóri. Ispiro os fisiotrputs trputs ocupciois qu ispoibiizr su tpo pr cosoiço s profissõs o pís, o corpo irtivo o coso, iro po prsit Dr. Arso Coo, crit qu á uits outrs coquists sr cçs prtis tr os sus prs. Do cotiui ss trbo, tu irtori o CREFITO-4, qu rprst pouco is 15% o príoo istóri utrqui, t s po tivt çõs itrs xtrs proxiço co os profissiois vorizço soci profisso. Coç u pouco o trbo rizo os útios os: Dr. Arso Luís Coo - prsit Dr. Ái Ar - vic-prsit Dr. Fávi Mss - irtor-scrtári Dr. r Rorius - irtor-tsouriro D squr pr irit: Dr. Fávi Mss, Dr. Arso Luís Coo, Dr. Ái Ar Dr. r Rorius AMPLIAÇÃO DO ORÁRIO DE ATEDIMETO EM QASE % 2,5 ors sis p- -r 45 ors, tto s quto s cis. ISTALAÇÃO DE DELEGACIAS Gov. Vrs; Mots Cros; Pouso Ar; brâi; Juiz For. COERTRA DE 1% DAS MICRORREGIÕES DE MIAS GERAIS p r os rprstço poític. REDÇÃO DOS PRAZOS pr cocuso toos os procssos ristros pr prstço os is srviços ofrcios p utrqui. Co sss çõs, o CREFITO-4 s fz prst tos s riõs Mis Gris, rtio cooi o profissio cri prstço os srviços fiísticos. CRIAÇÃO DO ÚCLEO DE APOIO A PROFISSIOAIS E DA OVIDORIA CREFITO-4 Atito prsci, tfôico trôico co fii soucior úvis rcbr sustõs. D tt os profissiois, os srviços iptos objtiv qu úvis poss sr ss u or tpo possív. O coso rcb tbé qustiotos profissiois sobr qustõs iistrtivs técics qu prott so cis cosiros fisiotrputs trputs ocupciois, rtio u prstço srviços is ficz os profissiois cios iiros. ATAÇÃO PERATE OS TRÊS PODERES EM PROL DAS PROFISSÕES. Prticipço cisiv o CREFITO-4 coquists rcts, tis coo icuso s us profissõs o Sips cio; prstço os projtos i o piso sri stu; o rpúio os projtos i o ovo "Ato Méico" "Ivso Estétic" à fiscizço irrur por outros cosos; o cobt iitrrupto o sio istâci os cursos sú. 3 CIQETEÁRIO CIQETEÁRIO TERAPIA OCPACIOAL 37

20 REESTRTRAÇÃO DO DEPARTAMETO DE FISCALIZAÇÃO quificço os ts fiscis. A tu sto o CREFITO-4 rvoucioou poític fiscizço o coso o xiir coo pré-rquisito, prtir 214, forço os ts fiscis Fisiotrpi ou Trpi Ocupcio. Aé isso, os fiscis so costtt trios pr cuprir o pricípio u fiscizço técic co prfi uctivo prvtivo. Co ss ço, o coso boiu u fiscizço crátr ostsiv, ocorri té to. Aé isso, quisiço ovos vícuos orizço tcoóic o stor tbé so ovos ifrciis qu rsut is ftivi os trbos is rpiz o tito s úcis. Atut, fiscizço ocorr 1% os uicípios iiros. O CREFITO-4 iptou, i, çõs spcífics pr o cobt o xrcício i s profissõs o sto, tr s quis stc-s prcris co outros óros púbicos, coo Dfsori Púbic o Miistério Púbico. MEMÓRIA VIVA A ISTÓRIA COTADA PELOS PIOEIROS DAS PROFISSÕES IMPLEMETAÇÃO DA ASSESSORIA DE COMICAÇÃO Pubicço sstr rvist CREFITO-4, çto o sit ofici utrqui, criço Ráio Fucio (wb ráio o coso) o CREFITO-4 Mobi (pictivo), é prsç iári s rs sociis. CAPACITAÇÃO DOS FISIOTERAPETAS E TERAPETAS OCPACIOAIS O coso proov ivrss tivis istituciois prióics co fii cotribuir pr cpcitço os profissiois o sto. Dtr s tivis proovis, stc-s: RODAS DE CO- VERSAS E ADIÊ- CIAS PÚLICAS ECOTROS PERIÓDICOS COM COORDEADORES, PROFESSORES E Ú- CLEOS DOCETES ESTRTRATES EVIDECE tos s sorriõs o sto, pr prstço cots, cot sustõs oritço os profissiois. os cursos ruço Fisiotrpi Trpi Ocupcio Mis Gris pr vr qui forço justá- às cssis sú popuço. O CREFITO-4 tbé riz o Fóru Prrrotivs Prátics Citífics. Evto u, co cpci éi pr 1.5 profissiois, qu rú pstrts rfrêcis ciois itrciois pr iscusso ts tuis sobr Fisiotrpi Trpi Ocupcio, ss istits. Cuprio su vr trsprêci iforço, os cis couicço objtiv proxir o coso s s os profissiois. A couicço o CREFITO-4 tbé cupr fuço issir iforço púbic qui à popuço à r íi sobr o fzr s profissõs. CAPACITAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS REALIZAÇÃO DE CAPACITAÇÕES TÉCICAS CREFITO PELO ESTADO Tos s tivis rizs po CREFITO-4 so rtuits xcusivs pr profissiois rurs co o coso. fisiotrpêuticos trpêuticos ocupciois (pssos físics juríics) sto proriso. sobr uso Cssificço Itrcio Fucioi, Icpci Sú (CIF), trito fucio, suport básico vi, soicitço itrprtço xs, tr outros ts. Por io ss projto, o coso s fz prst tos s riõs o sto, fi proovr quificço vtr s s os profissiois ocis pr o pjto çõs spcífics. O RESGATE DE MA GRADE TRAJETÓRIA E X P E D I E T E REVISTA DO COSELO REGIOAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCPACIOAL DA 4ª REGIÃO (CREFITO-4 MG) ESPECIAL: CIQETEÁRIO Eiço: ASCOM/CREFITO-4 Jorist Rsposáv: árbr Mco (MT: 252/MG) Rço: árbr Mco Fotos: Rp Jot Dirço rt irço: Rf Afi Aúcio istitucio: Aré Pit Iprsso: R Couicço Visu Eiri EPP. CPJ: /1- Tir: 3 i xprs ocutário séri co profi ssiois qu jur costruir trjtóri Trpi Ocupcio o pís. DIRETORIA WESÉRIE COMPLETA TV CREFITO-4 to-4 Dr. Arso Luís Coo prsit Dr. Ái Ar vic-prsit Dr. Fávi Mss irtor-scrtári Dr. r Rorius irtor-tsouriro COSELEIROS EFETIVOS Ay Siv Ms Di Rorius Vii Fr Assuço St uo Prir Gortti Mri Viviros Trjo Cruz OSSOS EDEREÇOS S o orizot úco tito profissiois Ru i, 1.14, s 1 Ctro, o orizot-mg CEP: T.: (31) Subs Govror Vrs Ru Pç,, Loj 12, Ctro Govror Vrs-MG CEP: Subs Juiz For Avi Rio rco, 2.79, s 315- Ctro, Juiz For-MG CEP: Subs Mots Cros Av. José Corrê Mco, 1.79, oco - Ibituru Mots Cros-MG CEP: Subs Pouso Ar Ru Gbri rt rros, 25 - Jri Avor, Pouso Ar-MG CEP: Subs brâi Ru Rorius Cu, 49 Mrtis, brâi-mg CEP: CIQETEÁRIO

21

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã str Pr ss t át r t çã tít st r t

ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã str Pr ss t át r t çã tít st r t P P ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã str Pr ss t át r t çã tít st r t Ficha catalográfica preparada pela Biblioteca Central da Universidade Federal de Viçosa - Câmpus Viçosa T B591e 2015

Leia mais

Código PE-ACSH-2. Título:

Código PE-ACSH-2. Título: CISI Ctro Itrção Srvços Iformtc rão Excução Atv Itr o CISI Cóo Emto por: Grêc o Stor 1. Objtvo cmpo plcção Est ocumto tm como fl fr o prão brtur chmos suport o CISI. A brtur chmos é rlz o sstm hlpsk, qu

Leia mais

Hymnarium von Mestre Irineu. O Cruzeirinho

Hymnarium von Mestre Irineu. O Cruzeirinho Hymnrium von O ruzeirinho Prtituren RINH O MR - 2009 iretion: Mrco rcie Imperil Prtituren: isele rcie Imperil irigenten: Mestro nés Romno e isele rcie Imperil www.ceflupedrmr.org 117. ou Viv À eus Ns lturs

Leia mais

Catalogação na fonte Universidade Federal de Alagoas Biblioteca Central Divisão de Tratamento Técnico Bibliotecário: Valter dos Santos Andrade

Catalogação na fonte Universidade Federal de Alagoas Biblioteca Central Divisão de Tratamento Técnico Bibliotecário: Valter dos Santos Andrade P P PÓ st r t s é s Pr çã t çã s ss ê s st t s r t rs s Pr r çã tr tór ó r t st r t s é s Pr çã t çã s ss ê s st t s r t rs s Pr r çã tr tór ss rt çã r s t r q s t r r t çã r str Pr r Pós r çã r át st

Leia mais

Eu sou feliz, tu és feliz CD Liturgia II (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling

Eu sou feliz, tu és feliz CD Liturgia II (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling Eu su iz, s iz Lirgi II (drn d prtirs) rdnçã: Ir. Miri T. King 1) Eu su iz, s iz (brr) & # #2 4. _ k.... k. 1 Eu su "Eu su iz, s iz!" ( "Lirgi II" Puus) iz, s _ iz, & # º #.. b... _ k _. Em cm Pi n cn

Leia mais

P PÓ P P. ss rt çã str r s t r r Pós r çã st t t r s r r r q s t r à t çã tít str. r t r

P PÓ P P. ss rt çã str r s t r r Pós r çã st t t r s r r r q s t r à t çã tít str. r t r P PÓ P P P P P Ó r P PÓ P P P P P Ó ss rt çã str r s t r r Pós r çã st t t r s r r r q s t r à t çã tít str r t r r FICHA CATALOGRÁFICA S113 Saboia, Maria Cláudia Pinto Sales Uma análise do Impacto das

Leia mais

DECRETO N 805, DE 16 DE AGOSTO DE 2013.

DECRETO N 805, DE 16 DE AGOSTO DE 2013. ESTADO DE ALAGOAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BOCA DA MATA DECRETO N 805, DE 16 DE AGOSTO DE 2013. DISPÕE SOBRE O REAJUSTE DOS VENCIMENTOS BÁSICOS DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA REDE PÚBLICA NA ÁREA DA SEGURIDADE

Leia mais

ESTUDO DE MODELOS PARA O COMPORTAMENTO A ALTAS QUEIMAS DE VARETAS COMBUSTÍVEIS DE REATORES A ÁGUA LEVE PRESSURIZADA

ESTUDO DE MODELOS PARA O COMPORTAMENTO A ALTAS QUEIMAS DE VARETAS COMBUSTÍVEIS DE REATORES A ÁGUA LEVE PRESSURIZADA AUTARQUIA ASSOCIADA À UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESTUDO DE MODELOS PARA O COMPORTAMENTO A ALTAS QUEIMAS DE VARETAS COMBUSTÍVEIS DE REATORES A ÁGUA LEVE PRESSURIZADA RAPHAEL MEJIAS DIAS Dissertação apresentada

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Departamento de Engenharia Mecânica. Prova Substitutiva de Mecânica B PME /07/2012

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Departamento de Engenharia Mecânica. Prova Substitutiva de Mecânica B PME /07/2012 Po Substtut Mcâc B PME 3/7/ po po: utos (ão é pto o uso spostos ltôcos) º Qustão (3,5 potos) O sco o R, ss cto, g too hst O u s o o plo fgu o à ção o po o poto O. Et hst o cl O, st u ol tocol costt u otco

Leia mais

Pontos de Alagamento com Mais de 4 Ocorrências Anuais Período: 2005-2013

Pontos de Alagamento com Mais de 4 Ocorrências Anuais Período: 2005-2013 PSP local referencia Recorrências RÃO ORS V PRO OSQU SU V RÃO ORS V PRO S STOS R RÃO ORS V PRO S STOS R RÃO ORS V PRO S SVR R RÃO ORS V PRO US O V RÃO ORS V PRO RR R RÃO ORS V PRO U STO V RÃO ORS V PRO

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

Ó P P. ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã ís r t çã tí t st r t

Ó P P. ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã ís r t çã tí t st r t P Ó P P ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã ís r t çã tí t st r t Ficha catalográfica preparada pela Biblioteca Central da Universidade Federal de Viçosa - Câmpus Viçosa T M672s 2017 Miranda,

Leia mais

rs r r ã tr ê s 1 t s rt t t át Pr r Pós r çã t t s t át s t s s s 1 r ê s ã ís

rs r r ã tr ê s 1 t s rt t t át Pr r Pós r çã t t s t át s t s s s 1 r ê s ã ís rs r r ã tr ê s 1 t s rt t t át Pr r Pós r çã t t s t át s t s s s 1 r ê s ã ís s t át s t s s s 1 r ê s ss rt çã r s t Pr r Pós r çã t t r q s t r r t çã r str t t r t r ã s s t r t át ã ís t s r t 3

Leia mais

œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ αœ œ œ œ œ œ œ œ Υ Β œ œ œ œ αœ

œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ αœ œ œ œ œ œ œ œ Υ Β œ œ œ œ αœ ANEXO 12 - TRANSCRIÇÃO DO OFÍCIO «FESTA DE STA. MAFALDA V.» P-AR Res. Ms. 017 Ad Vésperas -Antífona - Modo VII - fl. 003r Copista: Fr. Rodrigues das Dores Transcrição: Cátia Silva Al - le - lú - ia, al

Leia mais

Aula 1. Apontamentos Teórico-Práticos de Algoritmia Avançada LEI/ISEP Métodos de Pesquisa Carlos Ramos

Aula 1. Apontamentos Teórico-Práticos de Algoritmia Avançada LEI/ISEP Métodos de Pesquisa Carlos Ramos Méts Psqus u 1 1 Prr Pru qu stá rt ét Prr Pru é ttr vçr st r st té qu s tr suçã É u ét qu s s çõs ts r rçã rrt, s sr qu s rçã t r squ O ét Prr Pru rst vt tr us rqusts trs ór O ét é té qu r rs qu t várs

Leia mais

CE R T IFICADO DE GA R ANT IA

CE R T IFICADO DE GA R ANT IA ÓIO 90 9 LORÇÃO WR TOS esenhista de Produtos PROUTO SQU OT O. I. OZ. W LORÇ 0V 0X00X90 O. I. OZ. W LORÇ 0V 0X00X QUT. VOLUS PROVÇÃO T LORÇÃO: T RVISÃO: IUL UZZO oordenador de epartamento Técnico /0/0 09//0

Leia mais

RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR MEIO DE DETERMINANTES

RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR MEIO DE DETERMINANTES RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR EIO DE DETERINANTES Dtrmt um mtrz su orm Sj mtrz: O trmt st mtrz é: Emlo: Vmos suor o sstm us quçõs om us óts y: y y Est sstm quçõs o sr srto orm mtrl: y Est qução r três mtrzs:.

Leia mais

P PÓ P. P r r P P Ú P P. r ó s

P PÓ P. P r r P P Ú P P. r ó s P PÓ P P r r P P Ú P P r ó s P r r P P Ú P P ss rt çã s t à rs r t t r rt s r q s t s r t çã r str ê t çã r t r r P r r Pr r r ó s Ficha de identificação da obra elaborada pelo autor, através do Programa

Leia mais

P Ú. ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã st tís t tr r t çã tít st r t

P Ú. ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã st tís t tr r t çã tít st r t P Ú ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã st tís t tr r t çã tít st r t Ficha catalográfica preparada pela Biblioteca Central da Universidade Federal de Viçosa - Câmpus Viçosa T B238i 2017

Leia mais

Ficha catalográfica elaborada pela Biblioteca Mario Henrique Simonsen/FGV

Ficha catalográfica elaborada pela Biblioteca Mario Henrique Simonsen/FGV Ficha catalográfica elaborada pela Biblioteca Mario Henrique Simonsen/FGV Butelli, Pedro Henrique Avaliação de impacto de políticas de segurança: o caso das Unidades de Polícia Pacificadora do Rio de Janeiro

Leia mais

conjunto dos números inteiros. conjunto dos números que podem ser representados como quociente de números inteiros.

conjunto dos números inteiros. conjunto dos números que podem ser representados como quociente de números inteiros. Cpítulo I Noçõs Eltrs d Mtátic. Oprçõs co frcçõs, Equçõs Iquçõs Tipos d úros {,,,,,6, } cojuto dos úros turis. 0 { 0} {,,,, 0,,,, } cojuto dos úros itiros., 0 0 p : p, q q cojuto dos úros rciois ou frccioários,

Leia mais

rs r r P r rt t ís Pr r Pós r çã ís Pr r çã s tr s ós r s ítr s s Sm 3+ /Tb 3+ Sm 3+ /Er 3+ r çã r s r ú r r s r

rs r r P r rt t ís Pr r Pós r çã ís Pr r çã s tr s ós r s ítr s s Sm 3+ /Tb 3+ Sm 3+ /Er 3+ r çã r s r ú r r s r rs r r P r rt t ís Pr r Pós r çã ís Pr r çã s tr s ós r s ítr s s Sm 3+ /Tb 3+ Sm 3+ /Er 3+ r çã r s r ú r r s r rs r r P r Pr r Pós r çã ís rt t ís Pr r çã s tr s ós r s ítr s s Sm 3+ /Tb 3+ Sm 3+ /Er

Leia mais

bl O\ o G o b< oppbo I do cto>- pc+> c x g o P. P P o F S G t r O P ' O P l t C t > B o t ' l o i d P g F l P P c f F E ", e, o B o ' r F o 0 P. t r P

bl O\ o G o b< oppbo I do cto>- pc+> c x g o P. P P o F S G t r O P ' O P l t C t > B o t ' l o i d P g F l P P c f F E , e, o B o ' r F o 0 P. t r P bl O\ o G o b< oppbo I do cto>- pc+> c x g o P. P P o F S G t r O P ' O P l t C t > B o t ' l o i d P g F l P P c f F E ", e, o B o ' r F o 0 P. t r P. p o 5 ' - r P r d b F F l < O c+ c+ Gr p,..t'd C

Leia mais

TCC COBERTURA S/ ESC PROF. DR. CARLOS EDUARDO DIAS COMAS

TCC COBERTURA S/ ESC PROF. DR. CARLOS EDUARDO DIAS COMAS T RTUR / PRF. R. RL UR I M 1/8 R. PR WI RVIÇ UITÓRI PÁTI RVIÇ PÁTI RVIÇ RR LH RI P Ç XP IÇÕ ITR TRUÇÃ UM T P Ç IÇÕ M LG M IT M ÁRI ULI IT FMI ÁRI I XP F IL P Ç XP IÇÕ MU U XP IÇ IT P V. M RR Õ LHR RR I

Leia mais

Método de Detecção de Massas em Mamas Densas usando Análise de Componentes Independentes

Método de Detecção de Massas em Mamas Densas usando Análise de Componentes Independentes Universidade Federal do Maranhão Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Programa de Pós-graduação em Engenharia de Eletricidade Luis Claudio de Oliveira Silva Método de Detecção de Massas em Mamas Densas

Leia mais

SALMO 103/104-ENVIAI O VOSSO ESPÍRITO - BANDA

SALMO 103/104-ENVIAI O VOSSO ESPÍRITO - BANDA SLMO 10/10-NVII O VOSSO SPÍRITO - N 1º Slm d Vigíli Pscl ssin Mirls Vic n vi i vs s's pí ri t S nhr d 1. 7 2. Tr r t d f c r n vi n vi vi 1.n 8 di z ó nh'l m S nhr ó mu 10 us mu S nhr c m sis gr n d m

Leia mais

# D - D - D - - -

# D - D - D - - - 1 [ \ 2 3 4 5 Tl Como um Fcho 6 7 8 # Willim W Phlps (Ltr) nónimo / Erik Sti (Músic) rrnj por J shly Hll, 2007 9 10 11 12 [ \ [ \ # (Sopr) # (lto) # # Q Q [ \ # # # # # # # # # # # # 13 14 15 16# 17 18

Leia mais

tr EU H."i Ed <Ft En ,-t;dt.'j oa 5 F.> ?-.ES >.= ii EN -</9Fl _FU ca pla a- c)-e a-t- .Pi ce* ir. F. FT* te l^' ooo\ Q.a tr o^q Et C) slb Ca rr vti

tr EU H.i Ed <Ft En ,-t;dt.'j oa 5 F.> ?-.ES >.= ii EN -</9Fl _FU ca pla a- c)-e a-t- .Pi ce* ir. F. FT* te l^' ooo\ Q.a tr o^q Et C) slb Ca rr vti ?/ :; : 5 G VJ. iiu'. \..c G 3.;i.. f) \J + '= il 'i rl c pl _ ii >.= h:,;.'j e < n."i r r. 1! ' nr 9 ^^, r.!. l k J J l = r*r ( r f = 9 >,i r!.?. b r r &'= b 9 c l f l^' T*.i ir.. Gr

Leia mais

Ô P Ó P P. ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã str Pr ss t át r t çã tít st r t

Ô P Ó P P. ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã str Pr ss t át r t çã tít st r t Ô P Ó P P ss rt çã r s t à rs r ç s rt s 1 ê s Pr r Pós r çã str Pr ss t át r t çã tít st r t 11/6/2015 FichaCatalografica :: Fichacatalografica Ficha catalográfica preparada pela Biblioteca Central da

Leia mais

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO NESS P2 COM SENSORES NESS P2 SEM SENSORES

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO NESS P2 COM SENSORES NESS P2 SEM SENSORES 0 QUIPMTOS OTROLOS OMPRSSOR PRUSO IRM ITRLIÇÃO UTOMÇÃO 0.0.. SS P OM SSORS 0.0..0 SS P SM SSORS /0/ ILUSÃO O MOLO SM SSORS 0/0/ LTRÇÃO MR O TRSUTOR ORRT URO URO /0/ RVISÃO S IMSÕS O LYOUT /0/ LTRÇÃO O

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

!" # $$ " " '# " *+,!$%!-"( "%&'%"($ )%" !" #$% " &"% '(%&!" ) '%" *+( $&"% +"", -$. &) $% /.")" /

! # $$   '#  *+,!$%!-( %&'%($ )% ! #$%  &% '(%&! ) '% *+( $&% +, -$. &) $% /.) / !" # $$ "!" #$% " &"% '(%&!" ) '%" *+( $&"% +"", -$. &) $% /.")" #%"0&"#"1$!"%"2&% 3 "%&'%"($ )%" " '# " *+,!$%!-"( /4 56673 Livros Grátis http://www.livrosgratis.com.br Milhares de livros grátis para

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

ESCRIVANINHA MEGA OFFICE

ESCRIVANINHA MEGA OFFICE TÇÃ: VÍ T ISPÍVL SIT www.olivar.com.br SRIVIH I ISÕS PRUT / ISIS PRUT L / W x P/ x / H - 1105 x 465 x8 L / W x P/ x / H - 1075 x 352 x8 44 41 37 45 31 35 S: TS S PÇS SÃ URS. X: 1915X-X (nº da peça) UIS

Leia mais

4.21 EXERCÍCIOS pg. 176

4.21 EXERCÍCIOS pg. 176 78 EXERCÍCIOS pg 7 Nos rcícios d clculr s drivds sucssivs t ordm idicd, 5 7 IV V 7 c d c, 5, 8 IV V VI 8 8 ( 7) ( 8), ( ) ( ) '' ( ) ( ) ( ) ( ) 79 5, 5 8 IV, 8 7, IV 8 l, 9 s, 7 8 cos IV V VI VII 5 s

Leia mais

MONITORAÇÃO NO PROCESSO DE SOLDAGEM GMAW POR MEIO DE VISÃO COMPUTACIONAL E DESENVOLVIMENTO DE MÉTODOS PARA APLICAÇÃO EM FPGA

MONITORAÇÃO NO PROCESSO DE SOLDAGEM GMAW POR MEIO DE VISÃO COMPUTACIONAL E DESENVOLVIMENTO DE MÉTODOS PARA APLICAÇÃO EM FPGA TRABALHO DE GRADUAÇÃO MONITORAÇÃO NO PROCESSO DE SOLDAGEM GMAW POR MEIO DE VISÃO COMPUTACIONAL E DESENVOLVIMENTO DE MÉTODOS PARA APLICAÇÃO EM FPGA Por, Rodrigo Ferreira Fernandes Brasília, Dezembro de

Leia mais

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a A n t o n i o P a i m N o B r a s i l s e d i me nt o u - s e u ma v is ã o e r r a d a d a c id a d a n ia. D e u m mo d o g e r a l, e s s a c

Leia mais

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o PORTARIA Nº 1 6 4 -D G P, D E 4 D E NOV E M B RO D E 2 0 1 1. Alte ra a d is trib u iç ã o d e e fe tiv o d e m ilita re s te m p o rá rio s, p a ra o a n o d e 2 0 1 1. O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO

Leia mais

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO GLOSSÁRIO PREV PEPSICO A T A A ABRAPP Aã Aã I Aí I R ANAPAR A A M A A A Lí Aá S C é ç í ê çõ 13ª í ã. Açã B E F Pê P. Cí ê, ã ê. V Cê Aã P ( á). N í, - I R P Fí (IRPF), S R F, à í á, ( 11.053 2004), çã.

Leia mais

rs r r ã tr ê s 1 t s rt t t át Pr r Pós r çã t át çõ s ét çã t át à tr ã ís

rs r r ã tr ê s 1 t s rt t t át Pr r Pós r çã t át çõ s ét çã t át à tr ã ís rs r r ã tr ê s 1 t s rt t t át Pr r Pós r çã t át çõ s ét çã t át à tr ã ís çõ s ét çã t át à tr ss rt çã r s t Pr r Pós r çã t át r q s t r r t çã r str t át r t r Pr t r s r r t r t át ã ís Ficha gerada

Leia mais

s t r r t r tr és r t t t

s t r r t r tr és r t t t s rã ê s r s t r r t r tr és r t t t ss rt çã r t çã r str r r t r ár r t Pr ss r 1 r rs s Pr s t r t úr Pr t r st rr Pr t r ã s Pr t r ár r t Novembro, 2015 s t r r t r tr és r t t t 2r t s rã ê s rs

Leia mais

ESTANTE HOME CARRARA / MARCHITA / CREMA

ESTANTE HOME CARRARA / MARCHITA / CREMA S O CRRR / RCI / CR ÇÃO: VÍDO D O DISPOÍV O SI DISÕS DO PRODUO x P x =2170 x 1715 x 80 www.olivar.com.br 33 VIDRO 05 28 27 15 1 13 17 0 08 07 11 0 03 19 VIDRO 21 20 22 02 31 35 29 OS: ODS S PÇS SÃO URDS.

Leia mais

Programas Educacionais

Programas Educacionais Eti rfr, C hr i ltiv, v fi ói l- irit. C itit rvr frt rr liçã tiv bit t viitt, il tq r r lr q viit, Drtt Eil l à v iiçã jt rr ifit iliz r ltr rríl lr t ifrt lõ tári. T t rr r t bjtiv rrilr, it tt révi

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

CÔMODA SAP. RETRÔ 30. DIMENSÕES DO PRODUTO / DIMENSIONS PRODUCT L / W X P/ D X A / H x 455 x 1012 MM ATENÇÃO ESTE PRODUTO NÃO PODE SER ARRASTADO

CÔMODA SAP. RETRÔ 30. DIMENSÕES DO PRODUTO / DIMENSIONS PRODUCT L / W X P/ D X A / H x 455 x 1012 MM ATENÇÃO ESTE PRODUTO NÃO PODE SER ARRASTADO ST RUT Ã SR RRST Ô S. RTRÔ 30 SÕS RUT / SS RUT / W X / X / - 900 x 455 x STU T RUT T T GG, VG G T T T. TR RUT SR G, VT S TUR. US SS Z- ano limpo umedecido em água e sabão neutro. R- lanela seca. unca utilizar

Leia mais

Módulo 03. Determinantes. [Poole 262 a 282]

Módulo 03. Determinantes. [Poole 262 a 282] Móulo Not m, ltur sts potmtos ão sps moo lum ltur tt lor prpl r Cm-s à tção pr mportâ o trlo pssol rlzr plo luo rsolvo os prolms prstos lor, sm osult prév s soluçõs proposts, áls omprtv tr s sus rspost

Leia mais

b a c v g g g t a n m p o i a a a m i o t f m p b a m p e l x m x o a a i o r a r n r c h a a s l u u u v m u c a a s n u g r l l i a a e l

b a c v g g g t a n m p o i a a a m i o t f m p b a m p e l x m x o a a i o r a r n r c h a a s l u u u v m u c a a s n u g r l l i a a e l x x x z f f h h q h f z X x x x z f f h h q h f z Pó C S C Cí Nzó Lüí Aí Aó G Oá Xé Ró Lóz Bó X Mqé V Mí Lz Méz Fáz Gz Nz B Có E P C, S. L. D R Hz C ISBN13 978-84-694-1518-4 DL C 634-2011 X : TOP X : TOP

Leia mais

7º E ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE CARVALHOS RELAÇÃO DE TURMA. Terceiro Ciclo do Ensino Básico. Nome

7º E ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE CARVALHOS RELAÇÃO DE TURMA. Terceiro Ciclo do Ensino Básico. Nome SO SUÁ / 3º O OS n v 0/03 ÇÃO U 7º c cl d nn Bác º m / O J S º c 0000 SOUS X X X X X X X - X X X X X 07660 0000 S X X X X X X X - X - X X X 0765 00003 S X X X X X X X - X X X X X 0905 00004 BO O X X X

Leia mais

.', HGFEDCBA. M e u s c o m p a n h e iro s e m in h a s c o m p a n h e ira s. M e u s a m ig o s e m in h a s a m ig a s.

.', HGFEDCBA. M e u s c o m p a n h e iro s e m in h a s c o m p a n h e ira s. M e u s a m ig o s e m in h a s a m ig a s. . ---,,,",jihgfedcbazyxwvutsrqponmlkjihgfedcba ".',.;. " f.,..~~' D is c u r s o p r e f e it o M a r c e lo D é d a S O L E N I D A D E D E L A N Ç A M E N T O D A S P U B L I C A Ç Õ E S D O P L A N

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS COLHEDORA DE CAPIM. Rev /01

CATÁLOGO DE PEÇAS COLHEDORA DE CAPIM. Rev /01 TÁLOO PÇS Rev. 0.0/0 OLOR PIM N 00 Implementos Netz Ltda. one: () -7 / -00 ndereço: RS, KM, - ao lado da O do rasil Santa Rosa - RS ÍNI N00 (VISÃO RL OLOR PIM) 0 N00 (LIST PÇS OLOR PIM) 0 N0 (J MT I) 0

Leia mais

CD CORAÇÃO DA NOIVA - 1. O SENHOR É BOM INTR:E D A/C# C7+ B E D A/C# O SENHOR É BOM C7+ B E SEU AMOR DURA PARA SEMPRE ELE É BOM...

CD CORAÇÃO DA NOIVA - 1. O SENHOR É BOM INTR:E D A/C# C7+ B E D A/C# O SENHOR É BOM C7+ B E SEU AMOR DURA PARA SEMPRE ELE É BOM... C CORÇÃO NOIV - 1. O SNHOR É OM INTR: /C# C7+ /C# O SNHOR É OM C7+ SU MOR UR PR SMPR L É OM... Letra e Música: avi Silva C CORÇÃO NOIV - 2. SNTO É O TU NOM M TO TRR S OUVIRÁ UM NOVO SOM UM CNÇÃO MOR PRCORRRÁ

Leia mais

MATEMÁTICA. 01. Sejam os conjuntos P 1, P 2, S 1 e S 2 tais que (P 2 S 1) P 1, (P 1 S 2) P 2 e (S 1 S 2) (P 1 P 2). Demonstre que (S 1 S 2) (P 1 P 2).

MATEMÁTICA. 01. Sejam os conjuntos P 1, P 2, S 1 e S 2 tais que (P 2 S 1) P 1, (P 1 S 2) P 2 e (S 1 S 2) (P 1 P 2). Demonstre que (S 1 S 2) (P 1 P 2). GGE RESOE - VESTIBULAR IME MATEMÁTICA) MATEMÁTICA Sj o ojuo S S qu S ) S ) S S ) ) or qu S S ) ) : Sj S S Coo S S ão ou l r o rol oo uor r grl) qu oo S ão logo oo qurío orr F F F F F ) Crufrê ro -) ro

Leia mais

Associação de Resistores e Resistência Equivalente

Associação de Resistores e Resistência Equivalente Associção d sistors sistêci Equivlt. Itrodução A ális projto d circuitos rqurm m muitos csos dtrmição d rsistêci quivlt prtir d dois trmiis quisqur do circuito. Além disso, pod-s um séri d csos práticos

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

1. Dorme, neném. œ» ======================= & 2 G ======================= & «Œ. « mãe. tão ======================= & ˆ« ção.

1. Dorme, neném. œ» ======================= & 2 G ======================= & «Œ. « mãe. tão ======================= & ˆ« ção. »» ======================= & 2 4 _ Dor me, ne 1. Dorme, neném ném, Letr: Pe. José Dis ourt SSP Músic: Ir. Egnd Roch II Soo: Edur Tostto d Mtt ======================= & Que m mãe Dor es _ tá me fe qui.

Leia mais

Análise de Sistemas Discretos por Transformada-z

Análise de Sistemas Discretos por Transformada-z ES Siis Sists Aális d Sists Discrtos por Trsford- Prof. Aliio Fsto Ribiro Arúo Dpto. of Sists d Coptção Ctro d Iforátic - UFPE Cpítlo Siis Sists Eg. d Coptção Itrodção A Trsford- Cotúdo A Trsford Ivrs

Leia mais

r s ú Õ Ú P P t s r s t à r çã rs t r P P r í r q s t r r t çã r t át r t r Pr r r s ér

r s ú Õ Ú P P t s r s t à r çã rs t r P P r í r q s t r r t çã r t át r t r Pr r r s ér P P P r s ú Õ Ú P P r s ú Õ Ú P r s t à r çã rs t r P t át rs st P r í r q s t r r t çã r t át r t r Pr r r s ér 3 rr q rq P t s É expressamente proibida a comercialização deste documento, tanto na forma

Leia mais

ESTANTE HOME CARRARA / MARCHITA / CREMA

ESTANTE HOME CARRARA / MARCHITA / CREMA S OM CRRR / MRCI / CRM Pessoas ecessárias para Montagem Ferramentas ecessárias (ão Fornecidas) 2 pessoas Chave philips Chave fenda Martelo de borracha ÇÃO: 28 27 33 15 1 13 17 05 0 VIDRO 08 07 11 0 1-er

Leia mais

Medley Forró 4 Tenho Sede Dominguinhos e Anastácia

Medley Forró 4 Tenho Sede Dominguinhos e Anastácia TENOR Medley Forró 4 Tenho Sede Dominguinhos e Anastácia q # = 0 # # 4 # c. # n 8. iá. Lá lá lá iá lá iá lá lá iá lá iá lá iá lá iá... A iá Tra -ga me'um co - po dá - gua gan ta pe de'um pou te - nho -

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CAMPUS SOROCABA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DIOGO BANDEIRA DE SOUZA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CAMPUS SOROCABA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DIOGO BANDEIRA DE SOUZA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CAMPUS SOROCABA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DIOGO BANDEIRA DE SOUZA O CONCEITO DE PRÁXIS EDUCATIVA E PRÁXIS EDUCACIONAL NO CURRÍCULO DAS ESCOLAS ESTADUAIS DE

Leia mais

ESCRIVANINHA NEW. DIMENSÕES DO PRODUTO -L X P X A -1030x 514 x 792 MM

ESCRIVANINHA NEW. DIMENSÕES DO PRODUTO -L X P X A -1030x 514 x 792 MM SRV W OBS: TOS S PÇS SÃO UMRS. MSÕS O PROUTO -L X P X -30x 514 x 792 MM X: 1915X-X (nº da peça) 07 UOS SPS LMPZ- Pano limpo umedecido em água e sabão neutro. BRLO- Flanela seca. TÇÃO unca utilizar óleos,

Leia mais

Uma publicação que é referência no setor

Uma publicação que é referência no setor ublic qu é rfrêci Vlt r rfiii ii frcêuc, viári, c, bitclgi, litíci, quíic fi, quit hitlr, i vi qu cl cti é u xigêci, rvit Cl Cti fc luçõ tclógic r rli brilir. C iibui irigi, ublic g rtt ghri ut, r Quli,

Leia mais

Espaço de Estados. Modelo de Estado: y(t) = saída u(t) = entrada. função de transferência em cadeia fechada (f.t.c.f) :

Espaço de Estados. Modelo de Estado: y(t) = saída u(t) = entrada. função de transferência em cadeia fechada (f.t.c.f) : Epço Eo Eqo or corolo covcol - rlção r í-r, o fção rfrêc, o corolo moro - crção qçõ o m m rmo qçõ frc ªorm q pom r com m qção frcl ª orm form mrcl. O o oção mrcl mplfc m mo rprção mmác m qçõ. O mo úmro

Leia mais

8 = 1 GRUPO II. = x. 1 ln x

8 = 1 GRUPO II. = x. 1 ln x Tst Itrmédio Mtmátic A Rsolução (Vrsão ) Durção do Tst: 90 miutos 0.04.04.º Ao d Escolridd RESOLUÇÃO GRUPO I. Rspost (A) Tm-s: log^00h log00 + log + 04 06. Rspost (B) S c + m ou s +, tm-s lim. Como lim

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld

Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld i~éé هê pلا o~ا cêëن~ضëëي نن~êة aلëيêلâي vêâ~هاة cêةاê~ض~هاةë êâ~هاة M m~êيلëي êةنëةه _لر~ننيلننâ~éليةنOلêلâينلهàةêه~ T OT _لر~نن _لر~نن نêا~ضOEâ~éليةنOFKاçإ

Leia mais

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a E M P R IM E I R A MÃO T h e O i ta v os é o e x c lu s i v o h o te l d e 5 e s tre la s q u e co m p le t a e v a l ori za a ofe rta d a Q u i n ta d a M a ri n h a, co n s olid a n d o -a c om o d e

Leia mais

< ()& : 555>?

< ()& : 555>? P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r r t r Pr r sé rt r P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r ss rt çã r s t rt s r q s t s r t çã tít str t r r

Leia mais

No Alto Estás a Brilhar Do Álbum "Erguei-vos e Brilhai" 2006 e 2012 de Jenny Phillips

No Alto Estás a Brilhar Do Álbum Erguei-vos e Brilhai 2006 e 2012 de Jenny Phillips No Alto Estás a Brilhar Do Álbum "Erguei-vos e Brilhai" 2006 e 2012 de Jenny Phillips Para Solo e oro eminino Arranjo de TYLER ASTLETON Letra em português de Paulo R. Toffanelli Letra e música de JENNY

Leia mais

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da fuvest 009 ª fase - Matemática 08.0.009 MATEMÁTIA Q.0 Na figura ao lado, a reta r tem equação y x no plano cartesiano Oxy. Além dis so, os pontos 0,,, estão na reta r, sendo 0 = (0,). Os pontos A 0,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO PROCESSO DE ENSINO, APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO: O PLANEJAMENTO. Prof. Dr. Roberto Valdés Puentes

ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO PROCESSO DE ENSINO, APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO: O PLANEJAMENTO. Prof. Dr. Roberto Valdés Puentes ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO PROCESSO DE ENSINO, APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO: O PLANEJAMENTO Prf. Dr. Rbr Vdés Pus PPGED/FACED/UFU rbrpus@fcd.ufu.br MOMENTOS DO PROCESSO DE ENSINO, APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO

Leia mais

LEGENDA: EDIFICADO TSMF 1 /15 TRIBUNAL DE SANTA MARIA DA FEIRA TESE DE MESTRADO EM ARQUITETURA NEUZA GISELA PINHO ABRIL DE 2018

LEGENDA: EDIFICADO TSMF 1 /15 TRIBUNAL DE SANTA MARIA DA FEIRA TESE DE MESTRADO EM ARQUITETURA NEUZA GISELA PINHO ABRIL DE 2018 LG: IFIO TSMF SHO LVTMTO PLT LOLIZÇÃO SL 1.1000 1 /15 F ' ' ' LG: 1. OSRVTÓRI O RGISTO PRIL 2. OSRVTÓRI O RGISTO IVIL 3. OSRVTÓRI OTRIL 4. GIT 5. RQUIVO 6. VSTIÁRIO 7. W 8. RRUMOS 9. SL TOS 10. S-FORT

Leia mais

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

O protagonismo se tornou imperativo e deixou de estar meramente associado ao sucesso: todos precisamos ser protagonistas.

O protagonismo se tornou imperativo e deixou de estar meramente associado ao sucesso: todos precisamos ser protagonistas. F p p p : p p - Lz Pé pá.8 LG p Cp D. Tz p ê pp p p. pá. 6 1 2 S 2017 Fç- Dçã p p pç pá.4 E Cç p ã wé á ç pó p p pá.2 Pê á E p p ç pá.3 V,!!! F: E N Mê í pçã é LTQ TEL. R z pp p 2017 pá.5 E p I 1 I P.2

Leia mais

TÓPICOS. Números complexos. Plano complexo. Forma polar. Fórmulas de Euler e de Moivre. Raízes de números complexos.

TÓPICOS. Números complexos. Plano complexo. Forma polar. Fórmulas de Euler e de Moivre. Raízes de números complexos. Not m: litur dsts potmtos ão disps d modo lgum litur tt d iliogrfi pricipl d cdir Chm-s tção pr importâci do trlho pssol rlir plo luo rsolvdo os prolms prstdos iliogrfi, sm cosult prévi ds soluçõs proposts,

Leia mais

Índice alfabético. página: 565 a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z. procura índice imprimir última página vista anterior seguinte

Índice alfabético. página: 565 a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z. procura índice imprimir última página vista anterior seguinte Í é á: 565 á é í ú á í é á: 566 A A é, 376 A, 378 379 A á, 146 147 A, 309 310 A á, 305 A ( ), 311 A, 305 308 A á B, 470 A á, 384 385 A,, ç Bç, 338 340 A é, 337 Aé, 333 A, 410 419 A K, 466 A, 123 A, 32

Leia mais

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7 1) É tã bnit n tr (ntrd) cminh cm Jesus (Miss d Temp mum cm crinçs) & 2 4 m œ É tã b ni t n_ tr me s s gr d, & œ t h brn c, ve ce s. & _ Mis s vi c me çr n ns s_i gre j; _u & j im c ris ti cm e gri, v

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

J u i n 2 0 0 9 L e ttr e d 'i n fo r m a ti o n n 1 9 E d i to r i al E p p u r si m u o ve «E t p o u r ta n t e l l e b o u g e» m u r m u r a G a l l i l é e s u r s o n c h a m p e s t l a r g e.

Leia mais

Geometria Analítica e Álgebra Linear

Geometria Analítica e Álgebra Linear NOT E U Gotri lític Álgr ir ists irs Profssor: ui Frdo Nus r 8/_ Gotri lític Álgr ir ii Ídic ists d Equçõs irs fiiçõs Gris Itrprtção Goétric d ists d Equçõs Itrprtção Goétric d ists d Equçõs O Método do

Leia mais

CURSO DE INICIAÇÃO FOTOGRAFIA DIGITAL NIVEL 1

CURSO DE INICIAÇÃO FOTOGRAFIA DIGITAL NIVEL 1 CLUBE MILLENNIUM BCP CURSO DE INICIAÇÃO FOTOGRAFIA DIGITAL NIVEL 1 ENTIDADE FORMADORA ENTIDADE CERTIFICADA PELO IAPMEI STUDIO8A RUA LUCIANO FREIRE, Nº 8-A, 1600-143 LISBOA TELF. 217960007 STUDIO8A@STUDIO8A.PT

Leia mais

Medley Forró. Ú80 œ œ œ œ œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ œ œ œ. œ œ œ œ œ œ

Medley Forró. Ú80 œ œ œ œ œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ œ œ œ. œ œ œ œ œ œ Ovo de Codorna Lonzaga Medley Forró (versão reduzida) C # m7b5 4 2 F # 7 m7 Ú80 A6 6 11 15 19 23 # m7b5 A6 A6 b o-vo de co-dor-na pra cu - mê o meu pro - ble-ma e-le tem que re-sol - vê 6 7 b o-vo de co-dor-na

Leia mais

Controle de Servomecanismo de Disco Rígido

Controle de Servomecanismo de Disco Rígido PEE 67 Sv C Sv D Rí Pf. Pqu Lu Pz Duy 956 Iuçã O í h k v - HDD ã u p z p pu. N HDD, qu á çã é b p u f é vçã. O v ã j íu ê h. O ã v u vé bç u/vçã, qu ã f u u ã f fu. Abx u uu â íp u í: S Thy A u pp fuçõ

Leia mais

A caminho com Jesus Missa do Tempo Comum com crianças (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling

A caminho com Jesus Missa do Tempo Comum com crianças (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling cminho com Jesus Miss do Tempo omum com crinçs (rno prtiturs) oornção: Ir. Miri T. Koing 1) É tão bonito no tr (ntrd) cminho com Jesus (Miss do Tempo omum com crinçs) & 2 4 m œ É tão bo ni to no_ tr me

Leia mais

MATEMÁTICA ATUARIAL DE VIDA Modelos de Sobrevivência

MATEMÁTICA ATUARIAL DE VIDA Modelos de Sobrevivência EAC 44 Maáica Auaria II Ciêcia Auariai Nouro FEA USP Prof. Dr. Ricaro Pachco MAEMÁICA AUARIAL DE VIDA Moo Sobrvivêcia Uivria São Pauo º Sr 5 A ábua oraia u oo icro obrvivêcia. Daa a ábua Moraia hipoéica:

Leia mais

E[IE 3EE A. =á* g (ñ 6 B. =?ryeéeih:h = TTrgtBgt gflg. i=ñe. tf;e w. =Ei. +q?17=qz qq51. 5Éñ El. I m I(, óg ú. i ::::::: :3:: rj\ 8ü Ec' E E E Et

E[IE 3EE A. =á* g (ñ 6 B. =?ryeéeih:h = TTrgtBgt gflg. i=ñe. tf;e w. =Ei. +q?17=qz qq51. 5Éñ El. I m I(, óg ú. i ::::::: :3:: rj\ 8ü Ec' E E E Et l < g > * 66 rd(, dz \"- (). ()^ d>? Pr] ( s i i,z l, l) lli^ 3U i u)* lt!ñ (3'3 6il;í ()C35 n.p; l' u: ::t 13 (:UP ^e l 5 ' v, s r\ t; w q T -{ r{..* " rá h." ( (r) [{ t, q m (,... < t C.). u r+ u-r!!.

Leia mais

Hans Staden Luiz Antonio Aguiar PROJETO DE LEITURA. O autor. Romance histórico. Ficha Autor: Quadro sinóptico

Hans Staden Luiz Antonio Aguiar PROJETO DE LEITURA. O autor. Romance histórico. Ficha Autor: Quadro sinóptico Hs S Lz r J L r Lz r s 9, Jr. sr Lrr rslr, l -J, s sr lr lr sss, é rss rs lrárs, rr, rr, só Lr slr rl r fs rçã rçã lrár. rl r rrs sórs qrs ár l rk. s íls ls vrss rês ss lvrs, lsv J lr íl f- l Jvl, 99,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS-UFGD FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS-FACET

UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS-UFGD FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS-FACET UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS-UFGD FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS-FACET LIN MING FENG DISTÂNCIAS ASTRONÔMICAS E GEOMETRIA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA DOURADOS-MS

Leia mais

(22) Data do Depósito: 11/02/2015. (43) Data da Publicação: 24/01/2017

(22) Data do Depósito: 11/02/2015. (43) Data da Publicação: 24/01/2017 INPI (21) BR 102015003018-5 A2 (22) Dt do Dpósito: 11/02/2015 *BR102015003018A Rpúblic Fdrtiv do Brsil Ministério d Indústri, Comércio Extrior Srviços Instituto Ncionl d Propridd Industril (43) Dt d Publicção:

Leia mais

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 2013 ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 PS. 75 PS. 74 PS. 76 ES. 78 ES. 79 ES. 40 ES. 41 ES. 44 ES. 42 ES. 43

Leia mais

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS FACULDADES UNIFICADAS DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 REGULAMENTO DO NÚ CLEO DE PRÁ TICA JURÍ DICA DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE

Leia mais

FOI DEUS QUEM FEZ VOCÊ

FOI DEUS QUEM FEZ VOCÊ FOI DEUS QUEM FEZ OCÊ AMELINHA Arr Neton W Mcedo Crmo Gregory c c c Deus que fez vo - Deus quem fez vo - Deus quem fez vo- c Deus quem fez vo - J De-us 4 Deus quem fez vo - Deus quem fez vo - J Deus quem

Leia mais

«ˆ «======================== & ˆ. ˆ. ˆ ˆ«======================== & œ G«

«ˆ «======================== & ˆ. ˆ. ˆ ˆ«======================== & œ G« œ œ 1) Oh! egri (bertur) est d mr Mis de Priir ucristi ( "Liturgi I" Puus) Letr e Músic: Ir. Miri T. King (x) ======================== & 2 º 4.. œ œ. œ œ. œ _.. = m ======================== &.... = gri

Leia mais

P PÓ P P P Õ P P P. P PP s rs tár á é P rá r s

P PÓ P P P Õ P P P. P PP s rs tár á é P rá r s P P PÓ P P P Õ P P P P PP s rs tár á é P rá r s P P PÓ P P P Õ P P P P PP s rs tár á é P rá r s P P PÓ P P P Õ P P P ss rt çã s t à 1 r Pr r Pós r çã r étr P r t çã r str r étr ár çõ s P PP s rs tár á

Leia mais

RECURSO SOCIOLOGIA 1º ANO. 10 as 11:40 HPP II HU II HA II MIC II ING II. 14 as 6:40 IE DC TS LP II VIGILÂNCIA DE PROVAS SIGLAS

RECURSO SOCIOLOGIA 1º ANO. 10 as 11:40 HPP II HU II HA II MIC II ING II. 14 as 6:40 IE DC TS LP II VIGILÂNCIA DE PROVAS SIGLAS SOCIOLOGI 1º O OS GI B O SÁBO QU QUI SX SÁBO SGU 10 as 11:40 PP II U II II IC II IG II 14 as 6:40 I C S LP II IGLÊS II ISCIPLIS LÍGU POUGUS II ISÓI O PSO POLIICO II ISÓI UIVSL II ISÓI GOL II OOLOGI IVIGÇO

Leia mais

Manual do Representante de Turma

Manual do Representante de Turma E B Ab b u C C u A m t ç ã L u í F R h C P g m Ap D m t A ê m D t J ém O J ú E M g S Mu Rptt Tum ÍNDICE INTRODUÇÃO MISSÃO E VISÃO DA FADMINAS O QUE É SER REPRESENTANTE DE TURMA PERFIL DO REPRESENTANTE

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais