Segurança da Informação. Roteiro. O que são Certificados Digitais? O que é ICP? ICP-Brasil. Certificação Digital. Certificação Digital

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segurança da Informação. Roteiro. O que são Certificados Digitais? O que é ICP? ICP-Brasil. Certificação Digital. Certificação Digital"

Transcrição

1 Segurança da Informação Roteiro Certificação Digital ICP-Brasil Certificação Digital Prof. M.Sc. Gleyson Azevedo 2 O que são Certificados Digitais? O que é ICP? chave privada dados do titular extensões chave pública assinatura digital H A S H CRIPTO resumo chave privada (AC) hardware, software, pessoas, políticas, procedimentos criação, gerenciamento, armazenamento, distribuição, revogação certificados digitais criptografia de chave pública 3 4 1

2 1. [53] (Analista de Sistemas Júnior TERMOAÇU/2008 CESGRANRIO) São benefícios intrínsecos a uma PKI (Public Key Infrastructure), por derivarem diretamente do uso da tecnologia de chaves públicas: (A) Integridade, Confidencialidade e Auditabilidade (B) Autenticidade, Integridade e Confidencialidade (C) Confidencialidade, Autorização e Integridade (D) Confidencialidade, Autorização e Autenticidade (E) Assinatura Digital, Irretratabilidade e Confidencialidade 2. [36](Analista de Redes e Comunicação de Dados MPE-RO/2005 CESGRANRIO) Acerca de segurança de redes e criptografia, é INCORRETO afirmar que: (A) segundo o Princípio de Kerckhoff, todos os algoritmos devem ser públicos e apenas as chaves devem ser secretas. (B) os algoritmos de chave assimétrica utilizam a mesma chave para codificação e decodificação. (C) o não-repúdio é uma propriedade que deve estar presente nos esquemas de assinatura digital. (D) a SSL utiliza PKI para compartilhar seguramente uma chave de sessão entre um cliente e um servidor em uma conexão HTTPS. (E) uma função hash para cada bloco de dados de tamanho diferente gera uma saída de tamanho fixo, sendo o processo irreversível. 3. [56](Engenheiro de Telecomunicações Jr PETROBRAS/2006 CESGRAN-RIO) A SSL (Secure Sockets Layer) é um pacote de segurança que fornece criptografia de dados e autenticação entre um cliente e um servidor Web. Marque a opção que contém informações corretas sobre a SSL. (A) Uma característica do SSL é a autenticação do servidor Web: um browser habilitado para SSL mantém uma lista de autoridades certificadoras. (B) A SSL atua entre as camadas de transporte e de rede da pilha de protocolos TCP/IP. 2

3 (C) Um servidor Web, no paradigma da SSL, nunca poderá confirmar a autenticidade de um cliente. (D) Toda informação trocada entre as partes, enquanto durar a sessão SSL, será criptografada através de chave pública, garantindo a segurança e autenticidade das partes. (E) O uso da SSL se limita aos navegadores Web. 4. (Perito Criminal Federal Computação Científica PF-Nacional/ CESPE) Julgue os itens a seguir. 1 [109] O reconhecimento da confiança em um certificado digital pode ser feito por delegação, com uso de terceiras partes mutuamente confiáveis, denominadas autoridades certificadoras. 2 [110] Certificados digitais são assinados com criptografia assimétrica. A mesma chave usada para assinar o certificado deve ser usada para assinar as requisições de chave de sessão, o que garante a autenticidade e o não-repúdio no estabelecimento da sessão e serve como comprovação da propriedade do certificado. Padrões de ICP Objetivos: gerenciamento eficiente e confiável de chaves públicas/certificados; interoperabilidade. Pi Principais i i padrões dõ abertos de ICP: X.509; PKIX. 11 Certificação Digital X.509 Origem: ITU-T. Versão 3 atualizada em abril de Dois tipos de certificados: de chave pública (autenticação); de atributos (autorização). ISO/IEC Inclui infra-estrutura para gerenciamento de certificados de atributos. Necessidade de utilização de perfis. 12 3

4 Certificação Digital PKIX Internet X.509 Public Key Infrastructure. Internet Engineering Task Force IETF: PKIX Working Group. Principais objetivos: aperfeiçoar gerência de certificados; promover a interoperabilidade de aplicações. Baixa demanda de comunicação. PKIX perfis protocolos restrições melhor gerência mais interoperabilidade PKIX Entidades de uma ICP Autoridade Certificadora (AC); Autoridade de Registro (AR); Repositório; Entidade Final (EF). PKIX Entidades de uma ICP R E P O S I T Ó R I O Transações operacionais e de gerência em repositório Publicação de certificado AR Publicação de certificado e de LCR ENTIDADE FINAL Transações de gerência AC Transações de gerência Usuários de ICP Entidades de gerenciamento de ICP 15 AC (RFC 2459) 16 4

5 PKIX Atribuições das Entidades Autoridade certificadora (AC): emite, gerencia, publica e revoga certificados. Autoridade de registro (AR): sistema opcional que assegura o vínculo entre chaves públicas e identidades de seus proprietários, dentre outras funções de gerenciamento, delegadas pela CA. Entidade final (EF): usuário de certificados ou entidade de um sistema de usuário final, proprietários de certificados. 17 PKIX Atribuições das Entidades Repositório: sistema ou coleção de sistemas distribuídos com a finalidade de armazenar certificados e Listas de Certificados Revogados (LCR), distribuindo esses elementos às entidades finais. Inicialização: se dá quando um indivíduo, usuário ou cliente, obtém valores necessários ao início das comunicações com a ICP, como por exemplo, a geração de um par de chaves. 18 PKIX Atribuições das Entidades Geração de chaves: o par de chaves pode ser gerado no ambiente local do usuário, ou pela AC, dependendo da política adotada. Registro: processo pelo qual um indivíduo faz-se conhecido pela AC, diretamente, ou por meio de uma AR, antes da emissão de certificado(s) relativo(s) a esse indivíduo. PKIX Atribuições das Entidades Certificação: processo em que a AC emite um certificado da chave pública de um indivíduo e lhe envia o certificado, ou publica-o em um repositório. Certificação cruzada: utilizada para permitir que clientes/usuários em um ambiente administrativo comuniquem-se com parceiros de outros ambientes, em hierarquias distintas

6 PKIX Atribuições das Entidades atualização de chaves: feita regularmente, com uma transição bem planejada, permite que não haja interrupção dos serviços. recuperação de chave privada: por meio de cópias de segurança, feitas pela AC, possibilita reaver a chave privada de um usuário, quando essa é perdida, por exemplo, no caso de um funcionário após ele ter sido demitido, para permitir a recuperação de dados cifrados de relevância à empresa. 21 PKIX Atribuições das Entidades revogação: possibilita a divulgação de listas de certificados que tenham sido revogados antes de seus respectivos prazos de validade, por meio de LCRs ou outros métodos, como a checagem de revogação on-line. distribuição/publicação de certificados e notificações de revogação [64] (Análise de Sistemas Suporte BNDES/ CESGRANRIO) Sendo P um pedido de certificação segundo o padrão PKCS#10, é correto afirmar que P (A) contém a chave privada do ente solicitante, que será assinada pela chave privada da autoridade certificadora. (B) contém o hash da chave privada gerada pelo titular, mas não a chave pública, que será gerada pela autoridade certificadora a partir desse hash. (C) garante que a entidade solicitante de P teve sua identidade comprovada. (D) deve ser encriptado pela senha gerada, previamente, por uma autoridade registradora. (E) não pode ter seu conteúdo alterado, já que é assinado digitalmente com a chave privada da entidade solicitante. 6. [19] (Analista de Nível Superior Desenvolvimento de Sistemas CASA DA MOEDA/ CESGRANRIO) José deseja invalidar seu certificado digital ICP-Brasil de pessoa física, de modo a impossibilitar o seu uso. Para isso, ele (A) deve mudar a senha de seu provedor para (B) deve instalar um firewall em sua máquina pessoal. (C) pode solicitar a revogação de seu certificado. (D) está impedido e deve aguardar a expiração do certificado. (E) está impedido porque a autoridade certificadora detém seu certificado. 6

7 7. [13] (Analista de Nível Superior Negócios em TI CASA DA MOEDA/ CESGRANRIO) Um sistema de vendas pela Internet detectou que o certificado digital ICP-Brasil de pessoa física, utilizado para autenticação, está revogado. Isso significa que a(o) (A) autoridade certificadora raiz da ICP-Brasil está congestionada. (B) autoridade certificadora raiz da ICP-Brasil foi invadida. (C) pessoa física identificada pelo certificado está com firewall ativado. (D) sistema não deve autenticar o usuário, pois o certificado está inválido. (E) certificado digital está expirado e, portanto, desapropriado para uso. 8. [45] (Analista de Sistemas DETRAN-AC/ CESGRANRIO) No âmbito de certificação digital, qual o papel de um servidor OCSP? (A) Gerar certificados auto-assinados. (B) Acelerar o procedimento de assinaturas digitais. (C) Informar o estado de revogação de um certificado. (D) Registrar a data (carimbo de tempo) de transações digitais. (E) Oferecer funções criptográficas para plataformas de desenvolvimento. 9. (Analista de Controle Externo Tecnologia da Informação TCU/2008 CESPE) Julgue os itens abaixo, relativos à segurança da informação. 1 [171] Caso ocorra, na comunicação entre os computadores da rede da organização mencionada, o problema conhecido como man-in-the-middle middle attack, uma solução eficaz será utilizar uma autoridade de certificação, que provê alto grau de confiança durante o processo de distribuição de chaves públicas. 2 [173] Se a rede de uma organização atuar de forma integrada a uma infra-estrutura de chave pública, de natureza hierárquica, formada por RAs (regional authorities) e CAs (certification authorities), o administrador da rede, ao analisar qual foi a entidade que assinou digitalmente o certificado público de cada membro dessa infra-estrutura de chave pública, constatará que todos os certificados analisados foram assinados pela autoridade certificadora raiz. 7

8 10. (Tecnologista Pleno Segurança de Sistemas de Informação MCT/2008 CESPE) Acerca das infraestruturas de chaves públicas (ICP) e dos protocolos, algoritmos e normas a elas subjacentes, julgue os itens seguintes. 1 [111] Na public key infrastructure X.509 (PKIX), o processo de registro é definido como sendo aquele em que uma autoridade certificadora (CA) se registra junto a outra CA, tornando-se a primeira uma CA subordinada à segunda. 2 [112] O algoritmo de chave pública RSA pode ser utilizado nos processos de registro, assinatura e revogação de certificados da PKIX. Áreas da PKIX Perfil Protocolos operacionais Protocolos de gerenciamento Delineamento de políticas 30 PKIX Perfil Define o formato e a semântica de certificados e LCR para a Internet, estabelecendo uma base comum para aplicações que requeiram larga interoperabilidade e requisitos limitados de propósitos especiais. Como tais aplicações, podem-se mencionar correio eletrônico, WWW e IPsec. PKIX Protocolos Operacionais Necessários ao transporte de certificados e LCR, ou outras informações sobre situação de certificados, aos sistemas usuários da ICP. Definem-se nesta área vários meios para esse transporte, inclusive procedimentos de distribuição, baseados em LDAP, http e ftp

9 PKIX Protocolos de Gerenciamento Fornecem interações on-line de usuários de uma ICP e suas entidades de gerenciamento. Um protocolo de gerenciamento pode ser utilizado para transportar informações para registro no sistema, ou uma solicitação de revogação de um certificado. PKIX Protocolos de Gerenciamento Esses protocolos são divididos em duas categorias: primeira definem o formato das mensagens enviadas; segunda responsáveis pela transmissão das mensagens PKIX Delineamento de Políticas A especificação de perfis de certificados e protocolos operacionais e de gerenciamento trata apenas de parte do problema do desenvolvimento de uma ICP segura. Também faz-se necessário o desenvolvimento de uma Política de Certificado (PC) e uma Declaração de Práticas de Certificação (DPC). Ambas devem tratar de: segurança física e pessoal, requisitos para identificação de indivíduos, política de revogação, etc. 35 X.509 Estrutura de Certificado Certificate ::= SEQUENCE { tbscertificate TBSCertificate, (Codificação signaturealgorithm AlgorithmIdentifier, ASN.1 DER signaturevalue BIT STRING } ITU-T X.208) TBSCertificate ::= SEQUENCE { version [0] EXPLICIT Version DEFAULT v1, serialnumber CertificateSerialNumber, signature AlgorithmIdentifier, issuer Name, validity Validity, subject Name, subjectpublickeyinfo SubjectPublicKeyInfo, issueruniqueid [1] IMPLICIT UniqueIdentifier OPTIONAL, -- If present, version shall be v2 or v3 subjectuniqueid [2] IMPLICIT UniqueIdentifier OPTIONAL, -- If present, version shall be v2 or v3 extensions [3] EXPLICIT Extensions OPTIONAL -- If present, version shall be v3 } 36 9

10 RFC 3280 Principais Extensões Authority Key Identifier Subject Key Identifier Key Usage Certificate Policies Policy Mappings Subject Alternative Name Issuer Alternative Name RFC 3280 Principais Extensões Basic Constraints Name Constraints Policy Constraints Extended key usage field CRL Distribution Points X.509 Estrutura de LCR CertificateList ::= SEQUENCE { tbscertlist TBSCertList, signaturealgorithm AlgorithmIdentifier, signaturevalue BIT STRING } TBSCertList ::= SEQUENCE { version Version OPTIONAL, -- if present, shall be v2 signature AlgorithmIdentifier, issuer Name, thisupdate t Time, nextupdate Time OPTIONAL, revokedcertificates SEQUENCE OF SEQUENCE { usercertificate CertificateSerialNumber, revocationdate Time, crlentryextensions Extensions OPTIONAL -- if present, shall be v2 } } OPTIONAL, crlextensions [0] EXPLICIT Extensions OPTIONAL -- if present, shall be v2 RFC 3280 Distinguished Names Identificação única em árvores hierárquicas de diretórios (ITU-T X.500). Ex.: cn = Jose da Silva, ou = Centro de Treinamento, o = LFG, c = BR

11 RFC 3280 Distinguished Names ou = Centro de Treinamento o = LFG c = BR o = Empresa XYZ ou = Admin ou = Admin ou = Desenv cn = Jose da Silva cn = Bira dos Anzois cn = Fulano de Tal 11. (Tecnologista Pleno Segurança de Sistemas de Informação MCT/2008 CESPE) Acerca das infraestruturas de chaves públicas (ICP) e dos protocolos, algoritmos e normas a elas subjacentes, julgue os itens seguintes. 1 [110] Todo certificado X.509 possui um campo de assinatura que contém o hash dos demais campos do certificado. Esse hash é cifrado com a chave privada do usuário ao qual o certificado se refere. 2 [113] Uma das extensões de certificados da versão 3 do X.509 permite indicar uma restrição imposta ao propósito de uso do certificado, ou à política sob a qual a chave pública pode ser usada [23] (Analista de Nível Superior Suporte em TI CASA DA MOEDA/ CESGRANRIO) Uma livraria deseja vender seus produtos pela Internet de forma segura e, para isso, adquire um certificado digital X de servidor WEB SSL. X está assinado por um certificado intermediário Y que, por sua vez, está assinado por outro certificado intermediário Z e esse está assinado por um certificado raiz R. Para que os usuários estabeleçam uma conexão segura com a livraria virtual, é suficiente e necessário que os navegadores (firefox, p. ex.) possuam, em sua lista de certificados confiáveis, o(s) certificado(s) (A) R. (B) X e Y. (C) Z e R. (D) X, Y e Z. (E) X, Y, Z e R. ICP-Brasil 44 11

12 ICP-Brasil Objetivos ICP-Brasil Criação autenticidade integridade validade jurídica (Art. 1º, MP ) documentos eletrônicos aplicações de suporte aplicações habilitadas transações eletrônicas MP 2.200, de 28/6/2001. MP , de 24/8/2001 EC 32, de 11/9/ ICP-Brasil O que envolve? padrões; normas; seguranças: física, lógica, humana; autenticação de: pessoas, empresas, instituições, máquinas, aplicações; auditoria e fiscalização; tecnologias de: hardware e software; presunção de validade jurídica de documentos eletrônicos. 47 ICP-Brasil Entidades Autoridade Gestora de Políticas; Autoridade Certificadora Raiz (AC-Raiz); Autoridades Certificadoras (AC); Autoridades de Registro (AR)

13 ICP-Brasil Comitê Gestor Autoridade Gestora de Políticas da ICP-Brasil. Vinculado à Casa Civil da Presidência da República. Representantes: sociedade civil; integrantes de setores interessados, designados pelo Presidente da República; ministérios; Casa Civil; Gabinete de Segurança Institucional. 49 ICP-Brasil Hierarquia Normalização Credenciamento CG / ICP-Brasil AC Raiz ICP-Brasil Acordo entre partes AC Raízes AC AC AC AC Governo Privadas Privadas Privadas AC Gov. AC Gov. AR Governo Operação AC Priv. AR Privadas Usuário Usuário Usuário Usuário Usuários AC Priv. AR Privadas Usuário Usuário 50 Restrições na Hierarquia Às AC da ICP-Brasil não é permitido certificar outras AC que não lhe sejam imediatamente subordinadas na hierarquia. A AC Raiz pode realizar certificação cruzada com AC Raízes de outros países, mediante acordo internacional. Restrições na Hierarquia AC-1 AC Raiz ICP-Brasil AC-2 AC-5 AC Raiz ICP-Estrangeira AC-6 AC-3 AC

14 ICP-Brasil Responsabilidades NORMALIZAÇÃO Comitê Gestor (CG/ICP-Brasil) CREDENCIAMENTO AC Raiz OPERAÇÃO AC Púb/Priv AR Púb/Priv POLÍTICAS, DIRETRIZES, NORMAS, REGRAS OPERACIONAIS ACREDITAÇÃO, AUDITORIA, FISCALIZAÇÃO E CERTIFICAÇÃO BASE OPERACIONAL DA ICP- Brasil EMISSÃO, GERENCIAMENTO E REVOGAÇÃO DE CERTIFICADOS DE CHAVES PÚBLICAS IDENTIFICAÇÃO, CADASTRAMENTO, LANÇAMENTO 53 Validade Jurídica (MP ) Art. 10: Consideram-se documentos públicos ou particulares, para todos os fins legais, os documentos eletrônicos de que trata esta Medida Provisória. 1º - As declarações constantes dos documentos em forma eletrônica produzidos com a utilização de processo de certificação disponibilizado pela ICP-Brasil presumem-se verdadeiros em relação aos signatários, na forma do art. 131 da Lei no 3.071, de 1º de janeiro de Código Civil. 54 Validade Jurídica (MP ) 2º - O disposto nesta Medida Provisória não obsta a utilização de outro meio de comprovação da autoria e integridade de documentos em forma eletrônica, inclusive os que utilizem certificados não emitidos pela ICP-Brasil, desde que admitido pelas partes como válido ou aceito pela pessoa a quem for oposto o documento. Regulamentação do Art. 10 Projeto de Lei nº 7.316/2002, apresentado em 07/11/2002. Disciplina o uso de assinaturas eletrônicas e a prestação de serviços de certificação. Atualmente aguardando parecer da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC), onde se encontra desde 26/03/

15 ICP-Brasil Padronização Seguida PKIX. Extensão subjectalternativename: campos othername: Pessoa Física (1) : CPF, PIS/PASEP, RG, data de nascimento; Pessoa Jurídica (3) : CNPJ, nome do responsável, dados do responsável (CPF...); Título de eleitor (5); novo campo destinado a uso pela Previdência Social (Resolução nº 31, de 29 de janeiro de 2004, do CG/ICP-Brasil). 57 ICP-Brasil Tipos de Certificados A1 A2 A3 A4 ASSINATURA: S1 S2 S3 S4 SIGILO: nível de segurança 58 Exemplos Assinatura Confirmação de identidade na Web; correio eletrônico; transações on-line; redes privativas virtuais (VPN); cifração de chaves de sessão (SSL/TLS); assinatura de documentos eletrônicos com verificação da integridade de suas informações. 59 Exemplos Sigilo Cifração de: documentos; bases de dados; mensagens; outras informações eletrônicas, com a finalidade de garantir o seu sigilo

16 ICP-Brasil ITI Autarquia vinculada à Casa Civil da Presidência da República. AC-Raiz da ICP-Brasil. Não pode emitir certificados para usuários. Pode emitir certificados cruzados com outras ICP. Atribuições do ITI (MP ) Executa políticas e normas do CG/ICP-Brasil; emite, expede, distribui, revoga e gerencia os certificados das AC de nível imediatamente subsequente ao seu; fiscaliza e audita AC, AR e prestadores de serviço habilitados; pode exercer outras atribuições definidas pelo CG/ICP-Brasil ICP-Brasil ACs Credenciadas* Presidência da República; Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO); Centralização dos Serviços dos Bancos S.A (SERASA); Secretaria da Receita Federal (SRF); CertiSign; Caixa Econômica Federal (CEF); AC-Jus; AC-IMESP. * Algumas possuem AC subsequentes. 13. [64](Analista em Ciência e Tecnologia Jr I Análise de Sistemas Informática CAPES/2008 CESGRANRIO) Observe as afirmativas abaixo sobre certificados digitais ICP-Brasil. I - Somente as Autoridades Certificadoras ligadas diretamente à AC Raiz da ICP-Brasil podem emitir certificados para pessoa física. II - A ICP-Brasil mantém, por segurança, uma cópia das chaves privadas de cada certificado A3 emitido. III - Um certificado digital contém, entre outros itens, a chave pública do proprietário e a assinatura digital do emissor. Está(ão) correta(s) SOMENTE a(s) afirmativa(s) (A) II (B) III (C) I e II (D) I e III (E) II e III 63 16

17 Gabarito das Questões 1. B 11. 1E-2C 2. B 12. A 3. A 13. B 4. 1C-2E 5. E 6. C 7. D 8. C 9. 1C-2E 10. 1E-2C 65 17

I T I. AC Raiz. Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal. Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT PRIVADA

I T I. AC Raiz. Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal. Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT PRIVADA I T I AC Raiz Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT AC PRIVADA AR Autoridade Registradora AR Autoridade Registradora Certificado

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

POLÍTICA DE CERTIFICADO DA SERASA AUTORIDADE CERTIFICADORA GLOBAL PARA CERTIFICADOS DE SERVIDOR

POLÍTICA DE CERTIFICADO DA SERASA AUTORIDADE CERTIFICADORA GLOBAL PARA CERTIFICADOS DE SERVIDOR POLÍTICA DE CERTIFICADO DA SERASA AUTORIDADE CERTIFICADORA GLOBAL PARA CERTIFICADOS DE SERVIDOR (PC SERASA AC GLOBAL) Autor: Serasa S.A. Edição: 20/01/2009 Versão: 1.3 1 INTRODUÇÃO 1.1 Visão Geral Esta

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação ICP e Certificados Digitais Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, junho de 2013 Criptografia de chave pública Oferece criptografia e também uma maneira de identificar

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil PC A3 DA AC OAB

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil PC A3 DA AC OAB Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil PC A3 DA AC OAB Versão 1.0-03 de Outubro de 2007 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...6 1.1.VISÃO GERAL...6

Leia mais

Entendendo a Certificação Digital

Entendendo a Certificação Digital Entendendo a Certificação Digital Novembro 2010 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. O que é certificação digital?... 3 3. Como funciona a certificação digital?... 3 6. Obtendo certificados digitais... 6 8.

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo S4 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo S4 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo S4 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP PC S4 DA AC Imprensa Oficial SP Versão 2.0-10 de Agosto de 2006 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...6 1.1.VISÃO

Leia mais

Política de Certificado de Sigilo Tipo S3. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial. PC S3 DA AC Imprensa Oficial

Política de Certificado de Sigilo Tipo S3. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial. PC S3 DA AC Imprensa Oficial Política de Certificado de Sigilo Tipo S3 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial PC S3 DA AC Imprensa Oficial Versão 1.1 21 de Outubro de 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...6 1.1.VISÃO GERAL...6 1.2.IDENTIFICAÇÃO...6

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE CERTIFICADOS DIGITAIS COMO SOLUÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

UM ESTUDO SOBRE CERTIFICADOS DIGITAIS COMO SOLUÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO UM ESTUDO SOBRE CERTIFICADOS DIGITAIS COMO SOLUÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Emerson Henrique Soares Silva Prof. Ms. Rodrigo Almeida dos Santos Associação Paraibana de Ensino Renovado - ASPER Coordenação

Leia mais

Política de Certificado de Sigilo Tipo S3. da Autoridade Certificadora Instituto Fenacon. PC S3 DA AC Instituto Fenacon

Política de Certificado de Sigilo Tipo S3. da Autoridade Certificadora Instituto Fenacon. PC S3 DA AC Instituto Fenacon Política de Certificado de Sigilo Tipo S3 da Autoridade Certificadora Instituto Fenacon PC S3 DA AC Instituto Fenacon Versão 3.0-24 de Julho de 2014 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 6 1.1.VISÃO GERAL... 6 1.2.IDENTIFICAÇÃO...

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora SAT SEFAZ SP PC A3 DA AC SAT SEFAZ SP

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora SAT SEFAZ SP PC A3 DA AC SAT SEFAZ SP Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora SAT SEFAZ SP PC A3 DA AC SAT SEFAZ SP Versão 1.2-30 de março de 2015 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 5 1.1.VISÃO GERAL... 5 1.2.IDENTIFICAÇÃO...

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Certisign Múltipla

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Certisign Múltipla Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Certisign Múltipla PC A3 DA AC Certisign Múltipla Versão 3.2-08 de Dezembro de 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...6 1.1.VISÃO

Leia mais

Política de Certificado de Sigilo Tipo S1. da Autoridade Certificadora SINCOR PC S1 DA AC SINCOR

Política de Certificado de Sigilo Tipo S1. da Autoridade Certificadora SINCOR PC S1 DA AC SINCOR Política de Certificado de Sigilo Tipo S1 da Autoridade Certificadora SINCOR PC S1 DA AC SINCOR Versão 3.1 30 de Novembro de 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...6 1.1.VISÃO GERAL...6 1.2.IDENTIFICAÇÃO...6 1.3.COMUNIDADE

Leia mais

Política de Certificado de Sigilo Tipo S1. da Autoridade Certificadora SINCOR PC S1 DA AC SINCOR

Política de Certificado de Sigilo Tipo S1. da Autoridade Certificadora SINCOR PC S1 DA AC SINCOR Política de Certificado de Sigilo Tipo S1 da Autoridade Certificadora SINCOR PC S1 DA AC SINCOR Versão 4.1 17 de Maio de 2013 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 6 1.1.VISÃO GERAL... 6 1.2.IDENTIFICAÇÃO... 6 1.3.COMUNIDADE

Leia mais

Política de Certificado de Sigilo Tipo S3. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial. PC S3 DA AC Imprensa Oficial

Política de Certificado de Sigilo Tipo S3. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial. PC S3 DA AC Imprensa Oficial Política de Certificado de Sigilo Tipo S3 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial PC S3 DA AC Imprensa Oficial Versão 4.0 24 de Julho de 2014 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 6 1.1.VISÃO GERAL... 6 1.2.IDENTIFICAÇÃO...

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora da Ordem dos Advogados do Brasil PC A3 DA AC OAB Versão 3.1-30 de Novembro de 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 6 1.1.VISÃO

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora SINCOR PC A3 DA AC SINCOR

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora SINCOR PC A3 DA AC SINCOR Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora SINCOR PC A3 DA AC SINCOR Versão 3.1 30 de Novembro de 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...6 1.1.VISÃO GERAL...6 1.2.IDENTIFICAÇÃO...6

Leia mais

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Carreira Policial Mais de 360 aprovados na Receita Federal em 2006 67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Apostila

Leia mais

Leiaute dos Certificados Digitais da Secretaria da Receita Federal do Brasil

Leiaute dos Certificados Digitais da Secretaria da Receita Federal do Brasil Leiaute dos Certificados Digitais da Secretaria da Receita Federal do Brasil Versão 4.1 Sumário 1. Leiaute do Certificado de Autoridade Certificadora... 3 1.1. Requisitos de Certificado... 3 1.2. Extensões

Leia mais

Sumário. Parte I Introdução... 19. Capítulo 1 Fundamentos da infra-estrutura de chave pública... 21. Capítulo 2 Conceitos necessários...

Sumário. Parte I Introdução... 19. Capítulo 1 Fundamentos da infra-estrutura de chave pública... 21. Capítulo 2 Conceitos necessários... Agradecimentos... 7 O autor... 8 Prefácio... 15 Objetivos do livro... 17 Parte I Introdução... 19 Capítulo 1 Fundamentos da infra-estrutura de chave pública... 21 Introdução à ICP... 21 Serviços oferecidos

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A4 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A4 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A4 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial PC A4 DA AC Imprensa Oficial Versão 3.0 27 de Setembro de 2012 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 6 1.1.VISÃO GERAL...

Leia mais

25/01/2015 PROF. FABIANO TAGUCHI. http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 12 ICP-BRASIL

25/01/2015 PROF. FABIANO TAGUCHI. http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 12 ICP-BRASIL 25/01/2015 PROF. FABIANO TAGUCHI http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 12 ICP-BRASIL 1 CONFIAR EM CERTIFICADOS DIGITAIS? ITI O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1. da Autoridade Certificadora SINCOR. para Corretores de Seguros

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1. da Autoridade Certificadora SINCOR. para Corretores de Seguros Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Autoridade Certificadora SINCOR para Corretores de Seguros PC CORRETOR A1 DA AC SINCOR Versão 3.1 30 de Novembro de 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...6

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1. da Autoridade Certificadora SINCOR PC A1 DA AC SINCOR

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1. da Autoridade Certificadora SINCOR PC A1 DA AC SINCOR Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Autoridade Certificadora SINCOR PC A1 DA AC SINCOR Versão 4.0 27 de Setembro de 2012 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 6 1.1.VISÃO GERAL... 6 1.2.IDENTIFICAÇÃO...

Leia mais

Política de Certificados. Serpro-SRF. Certificados tipo A3. (PCSerpro-SRFA3)

Política de Certificados. Serpro-SRF. Certificados tipo A3. (PCSerpro-SRFA3) Política de Certificados Serpro-SRF Certificados tipo A3 (PCSerpro-SRFA3) Credenciada pela ACSRF e ICP-Brasil ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 7 1.1 Visão Geral... 7 1.2 Identificação... 7 1.3 Comunidade e Aplicabilidade...

Leia mais

Política de Certificado de Sigilo Tipo S1 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP

Política de Certificado de Sigilo Tipo S1 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP Política de Certificado de Sigilo Tipo S1 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP PC S1 DA AC IMPRENSA OFICIAL SP POLÍTICA DE CERTIFICADO DE SIGILO TIPO S1 DA AUTORIDADE CERTIFICADORA IMPRENSA

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A1 da AC Imprensa Oficial SP RFB Versão 2.2-25 de

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Certificadora SINCOR para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Certificadora SINCOR para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Certificadora SINCOR para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A3 da AC SINCOR RFB Versão 2.1 21 de Outubro de 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal SRF

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal SRF Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal SRF PC A3 DA AC Imprensa Oficial SP SRF Versão 2.0-11 de Agosto

Leia mais

IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA IMESP (AC IMPRENSA OFICIAL G4)

IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA IMESP (AC IMPRENSA OFICIAL G4) IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA IMESP (AC IMPRENSA OFICIAL G4) POLÍTICA DE CERTIFICADO DE SIGILO == TIPO S3 == VERSÃO 4.1 22/04/2015 Página 1 / 31 HISTÓRICO DE VERSÕES Data Versão Observações 23/10/2014

Leia mais

DIGITALSIGN CERTIFICAÇÃO DIGITAL LTDA. (AC DIGITALSIGN)

DIGITALSIGN CERTIFICAÇÃO DIGITAL LTDA. (AC DIGITALSIGN) DIGITALSIGN CERTIFICAÇÃO DIGITAL LTDA. (AC DIGITALSIGN) POLÍTICA DE CERTIFICADO DE == == VERSÃO 2.1 09/09/2015 Página 1 / 30 HISTÓRICO DE VERSÕES Data Versão Observações 25/07/2012 0.0 Redação Inicial

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A3 da AC Imprensa Oficial SP RFB Versão 2.2-25 de

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A4 da Autoridade Certificadora Instituto Fenacon para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A4 da Autoridade Certificadora Instituto Fenacon para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A4 da Autoridade Certificadora Instituto Fenacon para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A4 da AC Instituto Fenacon RFB Versão 1.1-21 de Outubro

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A4. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A4. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A4 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A4 da AC Imprensa Oficial SP RFB Versão 2.2-25 de

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A3 da AC Imprensa Oficial SP RFB Versão 2.2-25 de

Leia mais

www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução

www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução Cada pessoa cria sua assinatura de forma totalmente livre e a utiliza com significado de expressa concordância com os conteúdos dos documentos

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Certisign para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Certisign para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Certisign para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A3 da AC Certisign RFB Versão 3.1 21 de Outubro de 2011 ÍNDICE

Leia mais

Certificação. Conceitos de Segurança da Informação José Carlos Bacelar Almeida (jba@di.uminho.pt) Outra informação contida nos certificados:

Certificação. Conceitos de Segurança da Informação José Carlos Bacelar Almeida (jba@di.uminho.pt) Outra informação contida nos certificados: Certificação Conceitos de Segurança da Informação José Carlos Bacelar Almeida (jba@di.uminho.pt) Certificados digitais de chave pública Documento assinado contendo uma associação entre uma dada entidade

Leia mais

Política de Certificado de Validação on-line OCSP emitido pela EC AuC

Política de Certificado de Validação on-line OCSP emitido pela EC AuC Política de Certificado de Validação on-line OCSP emitido pela EC Políticas PJ.CC_24.1.2_0012_pt_.pdf Identificação do Projecto: Cartão de Cidadão Identificação da CA: Nível de Acesso: Público Data: 28/06/2012

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 da Autoridade Certificadora Brasileira de Registros para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A3 da AC BR RFB Versão 3.0-21 de Outubro de 2011

Leia mais

DIGITALSIGN CERTIFICAÇÃO DIGITAL LTDA. (AC DIGITALSIGN RFB)

DIGITALSIGN CERTIFICAÇÃO DIGITAL LTDA. (AC DIGITALSIGN RFB) DIGITALSIGN CERTIFICAÇÃO DIGITAL LTDA. (AC DIGITALSIGN RFB) POLÍTICA DE CERTIFICADO DE == == VERSÃO 2.0 22/10/2014 Página 1 / 34 HISTÓRICO DE VERSÕES Data Versão Observações 25/07/201 2 30/01/201 3 25/06/201

Leia mais

1 Infra-estrutura de chaves públicas (PKI Public Key Infrastructure)

1 Infra-estrutura de chaves públicas (PKI Public Key Infrastructure) 1 Infra-estrutura de chaves públicas (PKI Public Key Infrastructure) 1.1 Assinatura Digital Além de permitir a troca sigilosa de informações, a criptografia assimétrica também pode ser utilizada para outros

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Autoridade Certificadora FENACON Certisign para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Autoridade Certificadora FENACON Certisign para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Autoridade Certificadora FENACON Certisign para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A1 da AC FENACON Certisign RFB Versão 4.0-27 de Setembro

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A1 da AC Imprensa Oficial SP RFB RFB Versão 5.0-27

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 2: Padrão X.509 O padrão X.509

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

Política de Certificados. SERPROACF do tipo A1 (PC SERPROACFA1)

Política de Certificados. SERPROACF do tipo A1 (PC SERPROACFA1) Política de Certificados SERPROACF do tipo A1 (PC SERPROACFA1) Credenciada pela ICP-Brasil Versão 1.2 de 12 de dezembro de 2005 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 7 1.1 Visão Geral... 7 1.2 Identificação... 7 1.3

Leia mais

Assinatura Digital: problema

Assinatura Digital: problema Assinatura Digital Assinatura Digital Assinatura Digital: problema A autenticidade de muitos documentos, é determinada pela presença de uma assinatura autorizada. Para que os sistemas de mensagens computacionais

Leia mais

O QUE O CIRURGIÃO DENTISTA PRECISA SABER SOBRE CERTIFICADO DIGITAL

O QUE O CIRURGIÃO DENTISTA PRECISA SABER SOBRE CERTIFICADO DIGITAL O QUE O CIRURGIÃO DENTISTA PRECISA SABER SOBRE CERTIFICADO DIGITAL Resumo A necessidade de comprovar a autenticidade de documentos e atribuir lhes um valor legal, seja através de uma assinatura de próprio

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Certificadora SINCOR para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Certificadora SINCOR para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 da Certificadora SINCOR para a Secretaria da Receita Federal do Brasil PC A1 da AC SINCOR RFB Versão 3.0-27 de Setembro de 2012 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

O ITI e a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira

O ITI e a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira O ITI e a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira Viviane Regina Lemos Bertol Coordenadora-Geral de Normalização e Pesquisa O ITI Autarquia Federal, ligada à Casa Civil da Presidência da República

Leia mais

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL que entre si fazem, de um lado, como contratada a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Empresa Pública de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Jurídica CONTRATO DE ASSINANTE A1

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Jurídica CONTRATO DE ASSINANTE A1 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL que entre si fazem, de um lado, como contratada a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Empresa Pública de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

Política de Certificados das Autoridades Certificadoras com Raiz Serasa

Política de Certificados das Autoridades Certificadoras com Raiz Serasa Política de Certificados das Autoridades Certificadoras com Raiz Serasa 1 Índice 1 INTRODUÇÃO... 7 1.1 VISÃO GERAL... 7 1.2 IDENTIFICAÇÃO... 7 1.3 COMUNIDADE E APLICABILIDADE... 7 1.3.1 Autoridade Certificadora

Leia mais

Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da

Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) Supremo Tribunal Federal 1º Seminário de Gestão da Informação Jurídica em Espaços Digitais 12 a 14 de

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 3: Políticas e Declaração de

Leia mais

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL?

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? Os computadores e a Internet são largamente utilizados para o processamento de dados e para a troca de mensagens e documentos entre cidadãos, governo e empresas. No entanto,

Leia mais

Política de Certificado de Validação Cronológica

Política de Certificado de Validação Cronológica Política de Certificado de Validação Cronológica Políticas MULTICERT_PJ.CA3_24.1.2_0004_pt.doc Identificação do Projeto: ECRaiz Identificação da CA: Nível de Acesso: Público Data: 01/08/2014 Identificador

Leia mais

Política de Certificados de Servidor Web

Política de Certificados de Servidor Web Política de Certificados de Servidor Web Políticas PJ.CC_24.1.2_0008_pt_.pdf Identificação do Projecto: Cartão de Cidadão Identificação da CA: Nível de Acesso: Público Data: 10/03/2010 Identificador do

Leia mais

Política de Certificação da Autoridade Certificadora PRODERJ. Certificados A3 (PC PRODERJ A3)

Política de Certificação da Autoridade Certificadora PRODERJ. Certificados A3 (PC PRODERJ A3) Política de Certificação da Autoridade Certificadora PRODERJ Certificados A3 () Controle de Versão Versão Data Motivo Descrição 1.0 01/04/2009 Criação Versão Inicial 2.0 22/09/2011 Atualizações Atualizações

Leia mais

Criptografia de chaves públicas

Criptografia de chaves públicas Marcelo Augusto Rauh Schmitt Maio de 2001 RNP/REF/0236 Criptografia 2001 RNP de chaves públicas Criptografia Introdução Conceito É a transformação de um texto original em um texto ininteligível (texto

Leia mais

Declaração de Práticas de Certificação. da Autoridade Certificadora. Imprensa Oficial SP

Declaração de Práticas de Certificação. da Autoridade Certificadora. Imprensa Oficial SP Declaração de Práticas de Certificação da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP DPC DA AC Imprensa Oficial - SP Versão 1.0-09 de Março de 2005 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...6 1.1. VISÃO GERAL... 6 1.2.

Leia mais

IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA IMESP (AC IMPRENSA OFICIAL SP G4)

IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA IMESP (AC IMPRENSA OFICIAL SP G4) IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA IMESP (AC IMPRENSA OFICIAL SP G4) DECLARAÇÃO DE VERSÃO 5.2 23/10/2014 Página 1 / 65 HISTÓRICO DE VERSÕES Data Versão Observações 23/10/2014 5.2 Redação Inicial AVISO LEGAL

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 26, DE 24 DE OUTUBRO DE 2003

RESOLUÇÃO Nº 26, DE 24 DE OUTUBRO DE 2003 Casa Civil da Presidência da República Presidência da República Comitê Gestor da Infra-Estrutura de Chaves Públicas Secretaria Executiva RESOLUÇÃO Nº 26, DE 24 DE OUTUBRO DE 2003 Altera os Critérios e

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 001 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2004. SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA - STJ E DO CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL CJF

RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 001 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2004. SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA - STJ E DO CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL CJF RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 001 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2004. SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA - STJ E DO CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL CJF Cria a Autoridade Certificadora do Sistema Justiça Federal (AC-JUS) e dispõe

Leia mais

Política de Certificado da ACPR. do tipo A1. para certificação de equipamento ou aplicação

Política de Certificado da ACPR. do tipo A1. para certificação de equipamento ou aplicação Política de Certificado da ACPR do tipo A1 para certificação de equipamento ou aplicação (PC ACPR A1) Infraestrutura de Chaves Públicas do BRASIL ICP-Brasil Versão 6.0 OUTUBRO/2014 Página 1 de 23 INDICE

Leia mais

PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013

PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013 Assunto: Estabelece

Leia mais

Assinatura e Certificação Digital

Assinatura e Certificação Digital e Certificação Digital Por Rafael Port da Rocha 2006 Versão: 07/04/06 20:28 Notas de ula - 2006 Rafael Port da Rocha 1 Características Básicas para um Processo de Comunicação I B C utenticidade: O usuário

Leia mais

Politica de Certificado da raiz auto-assinada da EC MULTICERT

Politica de Certificado da raiz auto-assinada da EC MULTICERT Politica de Certificado da raiz auto-assinada da EC MULTICERT Políticas MULTICERT_PJ.CA3_24.1.2_0001_pt.pdf Identificação do Projecto: 03 Identificação da CA: Nível de Acesso: Público Data: 13/01/2009

Leia mais

M3D4 - Certificados Digitais Aula 4 Certificado Digital e suas aplicações

M3D4 - Certificados Digitais Aula 4 Certificado Digital e suas aplicações M3D4 - Certificados Digitais Aula 4 Certificado Digital e suas aplicações Prof. Fernando Augusto Teixeira 1 Agenda da Disciplina Certificado Digital e suas aplicações Segurança Criptografia Simétrica Criptografia

Leia mais

Autoridade Certificadora. SOLUTI Múltipla. Política de Certificado A3. (PC A3 da AC SOLUTI Múltipla) OID 2.16.76.1.2.3.37

Autoridade Certificadora. SOLUTI Múltipla. Política de Certificado A3. (PC A3 da AC SOLUTI Múltipla) OID 2.16.76.1.2.3.37 Autoridade Certificadora SOLUTI Múltipla Política de Certificado A3 (PC A3 da AC SOLUTI Múltipla) OID 2.16.76.1.2.3.37 Versão 1.0 de 1 de novembro de 2012 www.acsoluti.com.br Sumário Controle de Versão...6

Leia mais

Política de Certificado Digital da AC SERASA-JUS para Certificados Tipo S2

Política de Certificado Digital da AC SERASA-JUS para Certificados Tipo S2 Autor: Serasa S.A. Edição: 22/04/2006 Versão: 1.0 1. INTRODUÇÃO 1.1 Visão Geral Esta Política de Certificado Digital refere-se exclusivamente a Certificados de Sigilo Tipo S2 emitidos pela Autoridade Certificadora

Leia mais

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação WatchKey WatchKey USB PKI Token Manual de Instalação e Operação Versão Windows Copyright 2011 Watchdata Technologies. Todos os direitos reservados. É expressamente proibido copiar e distribuir o conteúdo

Leia mais

SERASA CERTIFICADORA DIGITAL Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1

SERASA CERTIFICADORA DIGITAL Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A1 Autor: Serasa S.A. Edição: 19/09/2012 Versão: 4.0 1. INTRODUÇÃO 1.1 Visão Geral 1.1.1 O documento REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS POLÍTICAS DE CERTIFICADO NA ICP- BRASIL[1] estabelece requisitos mínimos a serem

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Resumos Volume 1, Julho de 2015 Segurança da Informação POPULARIZAÇÃO DA INFORMÁTICA Com a popularização da internet, tecnologias que antes eram restritas a profissionais tornaram-se abertas, democratizando

Leia mais

A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas

A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas InfoWorld 2003 SUCESU Eduardo C. Sarlo eduardo@cartoriosarlo.com.br www.cartoriosarlo.com.br A Mudança Cultural Globalização

Leia mais

Autoridade Certificadora AC SOLUTI-JUS. Política de Certificado T3. (PC T3 da AC SOLUTI-JUS) OID 2.16.76.1.2.303.8

Autoridade Certificadora AC SOLUTI-JUS. Política de Certificado T3. (PC T3 da AC SOLUTI-JUS) OID 2.16.76.1.2.303.8 Autoridade Certificadora AC SOLUTI-JUS Política de Certificado T3 (PC T3 da AC SOLUTI-JUS) OID 2.16.76.1.2.303.8 Versão 1.0 de 30 de Julho de 2014 www.acsoluti.com.br Sumário Controle de Versão... 6 Tabela

Leia mais

AC SERASA-JUS Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3

AC SERASA-JUS Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A3 Autor: Serasa S.A. Edição: 24/10/2011 Versão: 3.0 1. INTRODUÇÃO 1.1 Visão Geral 1.1.1 O documento REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS POLÍTICAS DE CERTIFICADO NA ICP-BRASIL [1] estabelece requisitos mínimos a serem

Leia mais

Autoridade Certificadora AC SOLUTI-JUS. Política de Certificado A1. (PC A1 da AC SOLUTI-JUS) OID 2.16.76.1.2.1.49

Autoridade Certificadora AC SOLUTI-JUS. Política de Certificado A1. (PC A1 da AC SOLUTI-JUS) OID 2.16.76.1.2.1.49 Autoridade Certificadora AC SOLUTI-JUS Política de Certificado A1 (PC A1 da AC SOLUTI-JUS) OID 2.16.76.1.2.1.49 Versão 1.0 de 30 de Julho de 2014 www.acsoluti.com.br Sumário Controle de Versão... 6 Tabela

Leia mais

MAC5701 Tópicos em Ciência da Computação Monografia. Controle de acesso baseado em papéis e certificados de atributos X.509

MAC5701 Tópicos em Ciência da Computação Monografia. Controle de acesso baseado em papéis e certificados de atributos X.509 MAC5701 Tópicos em Ciência da Computação Monografia Stefan Neusatz Guilhen sneusatz@ime.usp.br Controle de acesso baseado em papéis e certificados de atributos X.509 Orientador: Prof. Dr. Francisco Carlos

Leia mais

Autoridade Certificadora. Digital. Política de Certificado A3. (PC A3 da AC Digital) OID 2.16.76.1.2.3.51

Autoridade Certificadora. Digital. Política de Certificado A3. (PC A3 da AC Digital) OID 2.16.76.1.2.3.51 Autoridade Certificadora Digital Política de Certificado A3 (PC A3 da AC Digital) OID 2.16.76.1.2.3.51 Versão 1.0 de 1 de Setembro de 2014 www.acdigital.com.br Sumário Controle de Versão... 6 Tabela de

Leia mais

Autoridades de Certificação: importância e necessidade para uma infra-estrutura de chave pública (PKI) *

Autoridades de Certificação: importância e necessidade para uma infra-estrutura de chave pública (PKI) * Autoridades de Certificação: importância e necessidade para uma infra-estrutura de chave pública (PKI) * Francisco de Assis Noberto Galdino de Araújo 1 Suzilaine Sbroglio 2 José Manuel Magalhães Cruz (Orientador)

Leia mais

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A2 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP

Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A2 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP Política de Certificado de Assinatura Digital Tipo A2 da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP PC_AC IO SP A2i.indd I 12/20/04 4:40:48 PM PC A2 DA AC IMPRENSA OFICIAL SP Política de Certificado

Leia mais

POLÍTICA DE CERTIFICADOS DO SCEE

POLÍTICA DE CERTIFICADOS DO SCEE POLÍTICA DE CERTIFICADOS DO SCEE e Requisitos Mínimos de Segurança 10 DE JULHO DE 2015 scee@scee.gov.pt Página 1 de 118 Política de Certificados APROVAÇÃO E ASSINATURA De acordo com o estipulado no ponto

Leia mais

Política de Certificado de Autenticação

Política de Certificado de Autenticação Política de Certificado de Autenticação Políticas PJ.CC_24.1.2_0011_pt_.pdf Identificação do Projecto: Cartão de Cidadão Identificação da CA: Nível de Acesso: Público Data: 28/06/2012 Identificador do

Leia mais

POLÍTICA DE CERTIFICADO CARIMBO DE TEMPO TIPO T3 DA AUTORIDADE CERTIFICADORA CAIXA PJ (PC AC CAIXA PJ - T3)

POLÍTICA DE CERTIFICADO CARIMBO DE TEMPO TIPO T3 DA AUTORIDADE CERTIFICADORA CAIXA PJ (PC AC CAIXA PJ - T3) POLÍTICA DE CERTIFICADO DE CARIMBO DE TEMPO TIPO T3 DA AUTORIDADE CERTIFICADORA CAIXA PJ (PC AC CAIXA PJ - T3) 17 de abril de 2015 Controle de Alterações Versão Data Motivo Descrição 3.2 17/04/15 Alteração

Leia mais

Autoridade Certificadora. Digital. Política de Certificado T4. (PC T4 da AC Digital) OID 2.16.76.1.2.304.8

Autoridade Certificadora. Digital. Política de Certificado T4. (PC T4 da AC Digital) OID 2.16.76.1.2.304.8 Autoridade Certificadora Digital Política de Certificado T4 (PC T4 da AC Digital) OID 2.16.76.1.2.304.8 Versão 1.0 de 1 de Setembro de 2014 www.acdigital.com.br Sumário Controle de Versão... 6 Tabela de

Leia mais

Declaração de Práticas de Certificação da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Declaração de Práticas de Certificação da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Declaração de Práticas de Certificação da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil DPC da AC Imprensa Oficial SP RFB Versão 7.0-24 de Julho de 2014 ÍNDICE

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro Aula 1 Introdução à Certificação

Leia mais

Declaração de Práticas de Certificação. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial. DPC DA AC Imprensa Oficial

Declaração de Práticas de Certificação. da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial. DPC DA AC Imprensa Oficial Declaração de Práticas de Certificação da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial DPC DA AC Imprensa Oficial Versão 1.1-21 de Outubro de 2011 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...6 1.1. VISÃO GERAL...6 1.2. IDENTIFICAÇÃO...6

Leia mais

POLÍTICA DE CARIMBO DO TEMPO DA AUTORIDADE DE CARIMBO DO TEMPO VALID (PCT da ACT VALID)

POLÍTICA DE CARIMBO DO TEMPO DA AUTORIDADE DE CARIMBO DO TEMPO VALID (PCT da ACT VALID) POLÍTICA DE CARIMBO DO TEMPO DA AUTORIDADE DE CARIMBO DO TEMPO VALID (PCT da ACT VALID) Versão 1.0 de 09/01/2014 Política de Carimbo do Tempo da ACT VALID - V 1.0 1/10 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. Visão

Leia mais