Condomínio do Residencial Villa D'Itália

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Condomínio do Residencial Villa D'Itália"

Transcrição

1 Prezados moradores, De acordo com a Assembléia Extraordinária realizada no dia 18 de dezembro de 2014, informamos para ciência de todos que alguns itens presentes no Regimento Interno, que foram aprovados em 15 de julho de 2000, foram atualizados de acordo com as decisões tomadas em Assembléias realizadas anteriormente a 18 de dezembro de Condomínio do Residencial Villa D'Itália

2 Regimento Interno Residencial Villa D Itália O objetivo do presente regulamento interno é estabelecer regras de convivência para que tenhamos um local de moradia agradável, onde o respeito ao outro seja realidade. I. Das obras 1. As obras somente poderão ser executadas, em qualquer unidade autônoma ou em dependências comuns, nos seguintes dias e horários: 2 s às 6 s feiras, das 08:00 horas às 17:00 horas e aos sábados, das 08:00 às 12:00 horas. 2. O transporte de material e entulho, somente poderá ser feito através do elevador de serviço, acondicionado em sacos de polipropileno fechado, e retirado do prédio. 3. Enquanto perdurar a obra, o condômino terá que limpar diariamente o hall do andar e o elevador de serviço, se o mesmo tiver sido usado para transporte de materiais e\ou entulhos. 4. Os danos causados ao condomínio serão ressarcidos ou restaurados pelo morador responsável pela obra. 5. Qualquer mudança nas estruturas (derrubada de parede, etc.) deverá ser comunicada previamente ao condomínio, com apresentação de projeto assinado por responsável técnico. 6. Estas regras poderão ser alteradas caso ocorra algum sinistro que justifique uma obra urgente, cujo adiamento venha causar danos sérios. II. Das Mudanças 1. As mudanças somente poderão ocorrer nos seguintes dias e horários; de 2ª feira a sábado, das 09:00 horas às 17:00 horas. O mesmo vale para entrega de móveis e eletrodomésticos volumosos (Geladeira, Máquina de lavar, Sofá, etc.). 2. As mudanças deverão ser agendadas na portaria, para evitar acumulo de mudanças no mesmo horário.

3 3. Estas regras poderão ser alteradas somente para mudanças oriundas de outros estados e que por algum motivo de força maior não tenham sido agendadas, ou o horário não possa ser cumprido. 4. Os carros de mudanças poderão entrar no condomínio se houver consentimento do proprietário da garagem que será utilizada, sem atrapalhar o fluxo dos veículos. 5. A mudança deverá entrar pela garagem e subir pelo elevador de serviço. 6. Os danos causados ao condomínio em decorrência de manuseio de móveis ou quaisquer objetos. Serão ressarcidos ou restaurados pelo condomínio responsável pela mudança. III- Da piscina 1. A utilização da piscina será permitida de 3 feira a domingo no horário de 06:00 horas às 21:00 horas. 2. Toda 2 feira haverá limpeza geral, exceto quando for feriado. Nestes casos seu funcionamento seguirá os horários do item anterior. No primeiro dia útil subsequente haverá alterações do horário da limpeza. 3. Em caso de festa, não poderá ser utilizada a piscina pelos convidados da festa. 4. A piscina poderá ser usada por convidados hospedados no Condomínio, sempre em companhia de um morador, desde que não ultrapasse o limite de 02 hóspedes, adultos e\ou crianças. 5. O uso da piscina e de outras áreas do Condomínio por convidados e os fatos decorrentes desta utilização, inclusive eventual responsabilidade civil, serão de inteira responsabilidade do condômino que houver feito o convite. 6. A utilização da piscina por menores será de inteira responsabilidade dos pais. O condomínio não se responsabilizará por menores na piscina. 7. Os trajes de banho para utilização da piscina são: maiô ou biquíni, para mulheres e sunga ou short de nylon, sem bolsos, para os homens. 8. Fica proibido o uso de objetos de vidro (garrafas, copos, etc.) e comida na borda da piscina. Ficando também proibido o uso de qualquer tipo de óleo bronzeador, exceto filtro solar. 9. A utilização da piscina fica condicionada a um prévio banho de chuveiro. 10. O usuário da piscina que estiver molhado deverá se enxugar antes de circular fora da área da mesma e só poderá usar o elevador de serviço.

4 11. Proibido a entrada de pessoas com ferimentos na piscina. 12. Somos responsáveis pela higiene da piscina (NÃO URINAR, NÃO CUSPIR ETC.). IV- Da churrasqueira 1. Nas datas de 24, 25 e 31 de dezembro, 1 de janeiro, Sábado de Aleluia, Domingo de Páscoa, Dia das Mães e dos Pais, a churrasqueira será reservada para festa coletiva dos Condôminos. 2. Na hipótese de não haver festas coletivas nas referentes datas, a churrasqueira ficara liberada para utilização dos condôminos. 3. A reserva da churrasqueira só poderá ser feita pelo condômino titular responsável pela unidade. 4. Cada condômino poderá reservar a churrasqueira, observando-se o prazo máximo de 60 (sessenta) dias e o mínimo de 35 (trinta e cinco) dias de antecedência, a preferência será dada aquele condômino que tenha menos utilizado a churrasqueira e, em caso de empate o critério de desempate será pela ordem de marcação. 5. No prazo de 35 (trinta e cinco) dias antes da data marcada para o uso da churrasqueira. O sindico divulgará o condômino habilitado, dentro dos critérios estabelecidos, relacionando junto com os demais em ordem de preferência (quinze) dias antes da data marcada será obrigatória à confirmação de reserva por parte do condômino habilitado, do contrário, a churrasqueira estará liberada e a preferência será dada a quem estiver na lista de espera. 7. A churrasqueira poderá ser utilizada por, no máximo de 30 (trinta) pessoas por vez, entre convidados e familiares. 8. Fica vedado a reserva (locação ou utilização) da churrasqueira para terceiros. 9. A utilização da churrasqueira implicará numa limpeza após a utilização (lavagem os espetos, tábua, pia, piso e recolhimento do lixo em sacolas plásticas, colocando-o na lixeira do prédio). 10. O condômino da unidade que estiver reservado a churrasqueira será responsável pelos danos que porventura causar aos móveis, equipamentos ou objetos de uso da churrasqueira. 11. Mesmo durante o horário permitido, o som ligado, nesta área,deverá estar em volume baixo, não podendo incomodar os demais moradores. 12. A utilização da churrasqueira por menores deverá ser acompanhada da presença de um adulto morador responsável do mesmo.

5 13. O horário da utilização da churrasqueira é das 12:00 às 21:00 horas. Os inadimplentes por mais de 30 (trinta) dias com o Condomínio não terão direito a reserva da churrasqueira. V- Do salão de festas 1. Nas datas de 24, 25 e 31 de dezembro, 1 de janeiro, Sábado de Aleluia, Domingo de Páscoa, Dia Das Mães e dos Pais o salão de festas será reservado para confraternização coletiva dos condôminos. 2. Na hipótese de não haver festas coletivas nas referentes datas, o salão de festas ficará liberado para a utilização individual dos condôminos. 3. Cada condômino poderá reservar o salão de festas, observando o prazo máximo de 60 (sessenta) dias e o mínimo de 35 (trinta e cinco) dias de antecedência, a preferência será dada aquele condômino que menos utilizou o local e em caso de empate o critério para a escolha será a ordem de marcação. 4. No prazo de 34 (trinta e quatro) dias antes da data marcada para o uso do salão de festas, o sindico, divulgará o condômino habilitado, dentro dos critérios estabelecidos, relacionando junto com os demais em ordem de preferências (quinze) dias antes da data marcada será obrigatória à confirmação da reserva do condômino habilitado, do contrário, o salão de festas estará liberado e a preferência será dada a quem estiver na lista de espera. 6. Após confirmação ou marcada utilização do salão de festas, dentro dos 15 (quinze) dias antes da data marcada, o condômino que não utilizar será multado no valor de 20% (vinte por cento) de 01 (um) salário mínimo, cobrado no boleto mensal ou não. Para fins de novas liberações do salão de festas, este dia será considerado como utilizado. 7. Fica vedado a reserva (locação ou utilização) do salão de festas para terceiros. 8. A capacidade do salão de festas e de 100 (cem) pessoas, sendo este o número limitado de pessoas permitido na festa. 9. E permitido utilizar a churrasqueira e o salão de festas ao mesmo tempo, entretanto, é proibido exceder o número total de convidados de 100 (cem) pessoas. 10. A piscina não poderá ser reservada e nem utilizada para festas. 11. O horário de utilização do salão de festas é das 9:00 horas em diante, terminando impreterivelmente às 22:00 horas, de Terça a Domingo, observando-se a Lei do Silêncio durante a realização da festa e a partir das 22:00 horas. Nas Segundas-feiras a utilização será a partir das 14:00 horas.

6 Mesmo durante o horário permitido, o som não deverá ser alto a ponto de perturbar os demais moradores obedecendo a Lei do Silêncio. 12. A utilização do salão de festas condiciona o condômino a realizar uma limpeza de sua área até as 09:00 horas do dia seguinte, se a utilização for noturna e até as 18:00 horas, se diurna. O lixo deve ser acondicionado em sacolas resistentes que deverão ser deixadas na lixeira do prédio. 13. A utilização do salão de festas por menor de idade deverá ser acompanhada da presença de um adulto, morador, responsável pelo mesmo. 14. O condômino será responsável pelos danos aos móveis, equipamentos ou quaisquer objetos do uso do salão de festas, da cozinha e dos banheiros anexos. Ele deverá pagar, repor ou restaurar o bem imediatamente. 15. As festas serão realizadas exclusivamente dentro do salão de festas, não sendo permitida a colocação de mesas, caixas de som, enfeites ou qualquer objetos fora desta área. 16. O condômino que estiver realizando a festa deverá deixar na portaria uma lista de convidados, em ordem alfabética, para a conferência pelo porteiro. 17. Entende-se como ano em curso o período que vai de 01 de janeiro e 31 de dezembro. 18. É proibida a circulação de convidados nas demais dependências do prédio (hall de entrada dos prédios, piscina, jardins, banheiros externos, garagem, etc.). 19. Os inadimplentes com mais de 30 (trinta) dias com o condomínio não terão direito a reserva do salão de festas. 20. A partir do 34 dia se não houver nenhuma marcação ou lista de espera, qualquer morador que primeiro reservar terá a preferência. 21. Os móveis e utensílios do salão de festas não poderão ser transportados ou utilizados para churrasqueira, e vice-versa. 22. A churrasqueira quando requisitada em conjunto com o salão de festas, poderá ser utilizada após as 21:00 horas, exclusivamente para preparo do churrasco, que será servido no salão de festas, sendo proibida a permanência de convidados no local. 23. Os usuários do salão de festas deverão evitar pregar fitas nos tetos, pregos ou parafusos nas paredes. VI - Do salão de jogos 1. Após a reforma dos prédios do Condomínio o salão de jogos será extinto, ficando o novo espaço, a ser utilizado, condicionado a um estudo prévio da sua utilização com a respectiva aprovação em assembléia.

7 VII - Do acesso ao prédio 1. O acesso a prédio ficará restrito aos moradores, podendo estranhos nele adentrar acompanhados por moradores, com prévia permissão repassada ao porteiro ou, em sendo o caso, mediante ordem escrita. 2. Excepcionalmente será permitida acesso de carro visitante, desde que seja informado ao condomínio previamente, através de registro feito no livro de ocorrência na portaria, no qual deverá constar o n da placa do veículo, o tipo do carro, o visitante e o prazo da utilização para estacionar o veículo na vaga de sua propriedade. 3. Será de responsabilidade do condômino qualquer dano causado ao Condomínio por seu convidado/visita. 4. Fica vedado o acesso de pessoas e trajes de praia, sem camisa, portando objetos volumosos ou propícios a vazamento, através do hall social, nestes casos, o acesso deverá ser feito pela entrada de serviço. 5. Os veículos do condôminos deverão estar identificados por adesivos próprios e os motoristas deverão abaixar os vidros ao chegar ao condomínio, permitindo a visualização do porteiro e liberação do acesso. VIII- Da garagem 1. Fica vedado a utilização da área da garagem para a prática de esportes ou lazer. 2. O condomínio não se responsabilizará por objetos deixados no interior dos veículos. 3. Fica proibido a utilização da garagem para fins diversos, inclusive à locação a terceiros (não morador do prédio). 4. O estacionamento de veículo deverá obedecer aos limites da vaga, observando o acesso de vizinhos à vaga. 5. Qualquer dano causado ao veículo na garagem será de responsabilidade do condômino causador do acidente (danos ocorridos). 6. Fica vedada a utilização de gradil ou qualquer obstáculo nos limites das vagas de garagem. 7. Proibido o estacionamento de veículos fora das faixas. 8. Não é permitido a lavagem de carros no condomínio. 9. A garagem destina-se exclusivamente para estacionamento de veículos. 10. Quando o condômino ceder ou alugar sua vaga de garagem para outro condômino, deverá informar previamente ao condomínio por escrito.

8 11. Após a utilização dos carrinhos de compras, os mesmos deverão ser recondicionados, imediatamente, ao seu local de estacionamento; IX- Do lixo 1. O lixo deverá sempre será acondicionado em sacolas plásticas resistentes, a prova de vazamento e levado a lixeira do condomínio (pavimento térreo) pelo próprio morador; 2. Qualquer movimentação com o lixo, seja por condôminos ou empregados, deverá ser efetuada somente pelos elevadores de serviços. X- Das partes comuns 1. Fica vedado o uso de objetos do condomínio para fins particulares. 2. Não é permitido objetos pessoais em áreas comuns para fins particulares. 3. Fica proibido montar varal, estender ou sacudir roupas, tapetes ou quaisquer outros objetos nas janelas e varal, estender ou sacudir roupas, tapetes ou quaisquer outros objetos nas janelas e varandas das unidades autônomas ou áreas do condomínio. 4. As portas externas dos respectivos apartamentos poderão ser trocadas, devendo permanecer na cor branca. 5. Poderá ser colocadas nas varadas bandeiras de times e/ou do Brasil em ocasiões de jogos, olimpíadas, copas do mundo e em datas comemorativas nacionais. 6. Não é permitido a colocações de qualquer objeto nos parapeitos externos das unidades autônomas. 7. Não é permitido a colocação de grades nas janelas e varandas. 8. Será permitida a colocação de rede de proteção, na cor preta, nas varandas e janelas. 9. Nas áreas comuns do condomínio fica proibido jogar bola, andar de patins, skates ou usar outros equipamentos que causem estragos ao prédio ou sujem as paredes. 10. A instalação de antenas no prédio será definida em Assembleia Geral, quando será convocada uma comissão para estudar e elaborar propostas sobre o assunto. Depois de discutido e votado, a decisão sobre este assunto fará parte integrante deste regimento.

9 11. Em observância ao decreto n 2018 de 01/10/1996 que regulamenta a Lei n 9294 de 15/07/1996, não é permitido fumar nas partes comuns fechadas tais como, corredores dos andares, elevadores, hall social, e etc. 12. Nas áreas do condomínio fica proibido uso de bicicleta, independente da idade de morador. 13.Regulamentação de Fechamento das Varandas. Todas as varandas devem ficar no mesmo padrão (espessura e cor do vidro, tipo e cor da estrutura e modelo do fechamento). Os vidros devem ter 08 mm, da cor branca, o alumínio da armação deve ser fosco. Não poderá mudar a cor das paredes, não será permitido uso de películas nos vidros das varandas. A grade verde já existente não poderá ser retirada, devendo sempre ficar para o lado de fora. A porta de vidro da sala poderá ou não ser retirada, após o fechamento e a colocação da cortina na varanda fica a critério do proprietário. O fechamento da varanda poderá ser completo ou parcial. XI- Dos elevadores 1. Deverá ser feito através dos elevadores de serviço o transporte de cargas, mudanças, compras, carrinhos, grandes volumes, transporte de lixo, entulho decorrente de obras e trânsito de pessoas em trajes de praia ou piscina (NÃO PODENDO ENTRAR MOLHADO). 2. O elevador social ficará reservado apenas ao transporte de pessoas. 3. Deverá ser observado o número máximo de pessoas e peso permitido nos elevadores. 4. É proibido utilizar o elevador social para mudanças. XII- Dos bicicletários 1. O acesso ao bicicletário será feito mediante solicitação e acompanhamento do porteiro. 2. As bicicletas deverão sempre ser guardadas com cadeado. 3. Não é permitido nenhum morador guardar bicicletas fora do bicicletário. XIII Dos animais 1. Não é permitida a permanência de animais domésticos, de estimação e pequeno porte, nas áreas comuns do Condomínio.

10 XIV- Do som 1. O som utilizado nos salão de festas ou churrasqueira, e mesmo em festas coletivas do condomínio, não deverá ser motivo de incômodo. 2. O condômino que se sentir prejudicado, deverá fazer constar no livro de reclamações do prédio a sua reclamação, bem como solicitará que diminua o volume. Caso não seja atendido, solicitará ao Sindico ou ao Subsíndico ou ainda a um membro do Conselho, que intervenha no assunto. 3. Proibido o uso de instrumentos de percussão, baterias e guitarras na dependências comuns do Condomínio exceto em dia de festa. 4. Deverá ser observado por todos os condôminos a Lei do Silêncio, eliminando o barulho a partir das 22:00 horas. 5. O síndico poderá intervir, mesmo nos casos em que não haja reclamação de algum condômino. XVI- Dos livros Ficarão na portaria, à disposição dos condôminos, os seguintes livros: 1. Livro de Ocorrências: Local onde os condôminos poderão registrar as insatisfações, sugestões e pedidos de esclarecimentos as irregularidades, ou outras de interesse. 2. Registro de Freqüência ao Bicicletário: O condômino quando solicitar a retirada ou guardar sua bicicleta, deverá registrar o nome do condômino, n do apartamento, data, hora e assinar no referido livro. 3. Livro para Utilização da churrasqueira: O condômino quando solicitar a utilização da Churrasqueira, inclusive reserva, deverá fazer o registro no referido livro no inicio e no fim da sua utilização. O síndico sempre deverá autorizar e liberar o espaço solicitado pelo condômino. 4. Livro para Utilização do Salão de Festas: O condômino quando requisitar a utilização do salão de festas, inclusive reserva, deverá registrar o seu nome, n do apartamento, data prevista para utilização. O síndico sempre deverá autorizar e liberar o espaço solicitado pelo condômino.

11 XVII- Do uso geral dos livros 1. O condômino deverá registrar, se necessário, no Livro de Ocorrências em relação ao uso da churrasqueira e do salão de festas, como recebeu e como deixou aquilo que lhe foi entregue. 2. O Síndico, no mínimo, semanalmente, deverá passar o visto em todos os livros dar respostas às ocorrências registradas, quando solicitadas. 3. Os livros ficarão à disposição dos condôminos na portaria. 4. Não é permitido retirar os livros da portaria do prédio, retirar folhas ou mesmo riscar ocorrências que foram registradas por si ou por outros condôminos. 5. O Síndico será responsável pelo controle quantitativo do uso do salão de festas, churrasqueira, etc. XVIII- Da multa 1. A inobservância de qualquer regra contida no presente Regulamento Interno, importará em uma carta de advertência ao proprietário 2. A reincidência da inobservância de uma mesma regra contida no presente Regulamento Interno, importará em aplicação de multa no valor de 50% (Cinqüenta por cento) da maior Taxa de Condomínio cobrada pelo Condomínio no mês vigente da infração. Entende-se como Taxa de 3. Condomínio, o maior valor cobrado de um condômino, a qualquer título, excluído de taxas de uso pessoal, como uso de gás, multas pessoais, taxa de utilização do salão de festas. Continuada a reincidência, a multa será acrescida de 10% (dez por cento) a cada reincidência. 4. Será desconsiderada como reincidência, 01(um) ano após a aplicação da última penalidade, seja ela carta de advertência, multa ou multa de reincidência. 5. As multas serão cobradas em documentos próprios ou não. 6. A depredação de bens ou patrimônio do condomínio (atos de vandalismo), independem de advertência prévia, e as multas serão enviadas imediatamente aos responsáveis, sendo fixada em 50% da maior taxa condominial do mês corrente somado ao valor gasto para reparação de dano causado. 7. Sobre a infração cometida por crianças de até 12 anos de idade: deverá haver uma notificação aos pais ou responsáveis, havendo reincidência uma multa de 50% da maior taxa condominial do mês corrente, deverá ser aplicada e em nova reincidência 100% do maior taxa condominial do mês corrente.

12 8. O Síndico ou a Administração do condomínio poderá aplicar multa equivalente a 50% da maior taxa de condomínio em vigor, quando comprovada adoção de qualquer conduta que fere o Regimento vigente do Residencial Villa D' Itália. XIX- Das disposições finais 1. Aprovado o Regulamento, o Síndico no prazo máximo de 60 (sessenta) dias, deverá colocar placas indicativas nos diversos locais do Condomínio os itens fundamentados e aprovados neste Regulamento (setenta e duas horas) após a aprovação deste regulamento,o Sindico deverá registrar o documento em cartório, e no prazo máximo de 30 (trinta) dias, distribuir cópia, sob protocolo pra cada condômino juntamente com a Convenção do Condomínio. 3. No período em que for decretado horário de verão pelo Governo, o Síndico poderá alterar os horários estabelecidos neste Regulamento, na mesma quantidade de horas, desde que não ultrapasse os limites estabelecidos em lei. Quando tomar esta decisão deverá informar a todos os condôminos da mudança de horário, da data do início e do término, divulgando com 10 (dez) dias de antecedência. As alterações deverão ficar em local visível, enquanto permanecer a mudança. 4. Será permitido o uso de equipamentos como pula-pula, carrinho de pipoca e\ou algodão doce, etc., em festas individuais desde que não atrapalhe o transito nas áreas comuns do condomínio. 5. Será permitido o acesso, anualmente, de 02 hóspedes por vez e por unidade na piscina, condicionado ao registro em livro próprio na portaria, com antecedência mínima de 24 horas. 6. A freqüência de convidados na piscina é exclusivo daqueles que estejam hospedados na residência do condômino. 7. O Condomínio não se responsabilizará por roubos de bicicletas, carros ou qualquer outro tipo de pertence pessoal ocorridos dentro das dependências do Condomínio. 8. Os casos não previstos neste Regulamento ou na Convenção do Condomínio, deverão ser analisados imediatamente pelo Conselho do Condomínio, deverão ser analisados imediatamente pelo Conselho Consultivo, a fim de avaliar a necessidade de Convocação de Assembléia para este fim, emitindo o parecer. 9. Para a alteração deste Regulamento, a qualquer época será necessário à aprovação de 2\3 dos condôminos.

Regimento Interno. Residencial Villa D Itália

Regimento Interno. Residencial Villa D Itália Regimento Interno Residencial Villa D Itália O objetivo do presente regulamento interno é estabelecer regras de convivência para que tenhamos um local de moradia agradável, onde o respeito ao outro seja

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS

REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS 1 REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS 1. A Administração do Condomínio Condomínio Parque Residencial Vitória Régia II Blocos reger-se-á pela Lei 4.591, de 16/12/1964 e outras Leis que forem aplicáveis, a cujo

Leia mais

DICAS PARA CONDÔMINOS

DICAS PARA CONDÔMINOS DICAS PARA CONDÔMINOS Área Privativa: É a unidade de cada proprietário incluindo a vaga de garagem. Áreas Comuns: São utilizadas por todos os moradores, como playground, jardins, elevadores, corredores,

Leia mais

REGULAMENTO PARA ÁREAS DE LAZER ESPAÇO FRANELLI DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PONTAL DA LIBERDADE

REGULAMENTO PARA ÁREAS DE LAZER ESPAÇO FRANELLI DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PONTAL DA LIBERDADE REGULAMENTO PARA ÁREAS DE LAZER ESPAÇO FRANELLI DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PONTAL DA LIBERDADE Art. 1º - Este documento visa de estabelecer as normas relativas à utilização das áreas comuns do Espaço FRANELLI,

Leia mais

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento CAPÍTULO V Da Garagem e Estacionamento Art 37. Cada unidade autônoma tem direito a uma vaga de estacionamento, perfazendo um total de 967 (novecentos e sessenta e sete) vagas, distribuídas de acordo com

Leia mais

REGULAMENTO DA PORTARIA - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS.

REGULAMENTO DA PORTARIA - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS. REGULAMENTO DA PORTARIA INDICE CAPÍTULO I CAPÍTULO II CAPÍTULO III - DO OBJETIVO. - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS. 1. Dos sócios titulares, seus dependentes e acompanhantes

Leia mais

REGIMENTO INTERNO HOME234

REGIMENTO INTERNO HOME234 REGIMENTO INTERNO HOME234 REGRAS PARA UMA BOA CONVIVÊNCIA E SEGURANÇA 01. Porta Principal: Os hóspedes não podem abrir a porta principal a pessoas que não conhecem, e a ninguém após as 22h00min e deverá

Leia mais

COMPLEMENTO DO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS DEVERES DOS CONDÔMINOS

COMPLEMENTO DO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS DEVERES DOS CONDÔMINOS CONDOMÍNIO VILA VERDE SABARÁ Rua Doutor Marino Costa Terra, 1000, Parque Sabará São Carlos- SP COMPLEMENTO DO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS DEVERES DOS CONDÔMINOS Artigo 1 : Zelar e fazer zelar pela

Leia mais

MINUTA DO REGIMENTO INTERNO RESIDENCIAL COSTÃO DA BARRA (PARA APROVAÇÃO) CAPÍTULO I FINALIDADE

MINUTA DO REGIMENTO INTERNO RESIDENCIAL COSTÃO DA BARRA (PARA APROVAÇÃO) CAPÍTULO I FINALIDADE MINUTA DO REGIMENTO INTERNO RESIDENCIAL COSTÃO DA BARRA (PARA APROVAÇÃO) CAPÍTULO I FINALIDADE Art. 1 A finalidade primordial deste Regimento Interno é consolidar conceitos, normas de procedimentos, horários

Leia mais

ASSOCIAÇÃO JARDINS SIENA MANUAL DE NORMAS ADMINISTRATIVAS

ASSOCIAÇÃO JARDINS SIENA MANUAL DE NORMAS ADMINISTRATIVAS ASSOCIAÇÃO JARDINS SIENA MANUAL DE NORMAS ADMINISTRATIVAS Nome do Arquivo: Normas de utilização de Áreas de Lazer Última alteração: 18/09/2015 1. OBJETIVOS Estabelecer normas para utilização das áreas

Leia mais

Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada

Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada LOCATÁRIO: Profissão: RG: CPF: Residente e domiciliado: LOCADOR: VILA DOS MANACÁS ATIVIDADES IMOBILIARIAS, empresa estabelecida nesta cidade de Ubatuba/SP,

Leia mais

ACESSO A SEDE CAMPESTRE DE RATONES REGULAMENTO Nº. 001/2014

ACESSO A SEDE CAMPESTRE DE RATONES REGULAMENTO Nº. 001/2014 ACESSO A SEDE CAMPESTRE DE RATONES REGULAMENTO Nº. 001/2014 Regulamenta o funcionamento da SEDE CAMPESTRE da Associação dos Servidores da UDESC - ASUDESC e dá outras providências. Das disposições preliminares

Leia mais

ARTIGO 1º - Compete ao Síndico (Artigo 20 da Convenção) a administração geral do condomínio, fazendo cumprir o disposto neste Regimento Interno.

ARTIGO 1º - Compete ao Síndico (Artigo 20 da Convenção) a administração geral do condomínio, fazendo cumprir o disposto neste Regimento Interno. Nome do empreendimento Regimento Interno - Programa Minha Casa Minha Vida PMCMV Grau de sigilo #PÚBLICO REGIMENTO INTERNO O presente regimento interno estabelece normas de disciplina, procedimento, conduta

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann REGULAMENTO DO CEL DA OAB-GO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I Da Conceituação e da Freqüência Art. 1º. O Centro de Cultura, Esporte e Lazer da Advocacia de Goiás é um espaço reservado aos profissionais

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT TÍTULO I DAS FINALIDADES Art.1º. O presente documento tem por finalidade estabelecer normas e rotinas para o funcionamento

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento estabelece normas de uso e funcionamento da biblioteca do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO CHÁCARA DOS PINHEIROS

REGULAMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO CHÁCARA DOS PINHEIROS 1 de 6 15/3/2010 21:05 REGULAMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO CHÁCARA DOS PINHEIROS I DISPOSIÇOES GERAIS 1 O Condomínio é regido pela Convenção de 19/12/1979 e pela lei 4.591 de 16 de dezembro de 1964. 2 Ao

Leia mais

REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DOS CENTROS DE LAZER DA FUNDAÇÃO ASSEFAZ

REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DOS CENTROS DE LAZER DA FUNDAÇÃO ASSEFAZ Anexo nº 01 à Decisão Presidente Nº 026/07. REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DOS CENTROS DE LAZER DA FUNDAÇÃO ASSEFAZ DA FINALIDADE 1- Este Regulamento tem por objetivo estabelecer normas básicas

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários:

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários: REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 Este Regulamento normatiza o funcionamento das Bibliotecas da Universidade do Vale do Sapucaí Univás, mantida pela Fundação de Ensino Superior

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Da Aplicação

REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Da Aplicação SOCIEDADE AMIGOS DO CURIÓ (SAC) Fundada em 23 de julho de 1980 Rua Prof. Osmarino de Deus Cardoso, 101 CEP 88.036-598 Trindade Florianópolis SC CNPJ 75.329.243/0001-71 www.sacurio.com.br / saccurio@brturbo.com.br

Leia mais

Regras de Uso Os objetivos destas regras de uso é procedimentos para o bom funcionamento da TROFEL Trombini Farroupilha Esportes e Lazer.

Regras de Uso Os objetivos destas regras de uso é procedimentos para o bom funcionamento da TROFEL Trombini Farroupilha Esportes e Lazer. Regras de Uso Os objetivos destas regras de uso é procedimentos para o bom funcionamento da TROFEL Trombini Farroupilha Esportes e Lazer. 1. RESERVAS A reserva da Sede deve ser agendada com os responsáveis

Leia mais

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO AHEAD

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO AHEAD REGULAMENTO INTERNO Todos os condôminos, locatários e usuários do CONDOMÍNIO EDIFÍCIO AHEAD, ficam obrigados a cumprir e respeitar por si, a qualquer título, os termos e condições do presente: 1 - Horário

Leia mais

MODELO DE REGIMENTO INTERNO I - DISPOSIÇÕES GERAIS

MODELO DE REGIMENTO INTERNO I - DISPOSIÇÕES GERAIS MODELO DE REGIMENTO INTERNO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - O presente Regulamento Interno do Condomínio do Edifício, tem por objetivo explicitar as normas que devem ser obedecidas por todos os moradores,

Leia mais

Política da qualidade

Política da qualidade Alteração dia 24/04/2014 1º página Nossa História O Clube Amigos de Joinville teve sua fundação em 23 de junho de 2008 por algumas famílias que se reuniram para um almoço após participarem de uma missa

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS I. Da Finalidade Art. 1º. O Sistema de Bibliotecas da Universidade São Judas Tadeu, constituídas atualmente por duas Unidades de Bibliotecas,

Leia mais

1. Obedecer fielmente às determinações do síndico e da administradora.

1. Obedecer fielmente às determinações do síndico e da administradora. As atribuições abaixo, são apenas um norte para o Condomínio verificar, quais se aplicam a cada realidade condominial. DESCRIÇÕES DE FUNÇÕES Compete ao Porteiro: 1. Obedecer fielmente às determinações

Leia mais

Quais despesas são do inquilino?

Quais despesas são do inquilino? Quais despesas são do inquilino? Veja o que a Lei do Inquilinato diz O inquilino paga todas as despesas ordinárias do condomínio, ou seja, de manutenção. Não são de responsabilidade do inquilino as despesas

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. JUSTIFICATIVA: Considerando que os serviços de manutenção predial são imprescindíveis e de natureza contínua. Ademais, existem fatores diversos que influenciam na preservação

Leia mais

CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO

CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO A Cartilha do Cliente - Santa Branca Ecoturismo visa a especificar os parâmetros gerais de conduta necessários a boa convivência e utilização do local, bem

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 - Nova redação para o Cap. I,

Leia mais

DE AUTOMÓVEIS DE ALUGUEL (TÁXIS), NO MUNICÍPIO

DE AUTOMÓVEIS DE ALUGUEL (TÁXIS), NO MUNICÍPIO 1 LEI Nº 1485/2014 DISPÕE SOBRE AS PERMISSÕES DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE INDIVIDUAL DE PASSAGEIROS, ATRAVÉS DE AUTOMÓVEIS DE ALUGUEL (TÁXIS), NO MUNICÍPIO DE INHAÚMA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO PARQUE DE CAMPISMO MUNICIPAL

REGULAMENTO INTERNO DO PARQUE DE CAMPISMO MUNICIPAL REGULAMENTO INTERNO DO PARQUE DE CAMPISMO MUNICIPAL Os parques de campismo são empreendimentos turísticos definidos no Decreto- lei nº 39/2008, de 7 de março alterado pelo Decreto-Lei nº 228/2009, de 14

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO. Regulamento Interno Incubadora Empresarial do Centro de Biotecnologia da UFRGS. (IE-CBiot)

REGULAMENTO INTERNO. Regulamento Interno Incubadora Empresarial do Centro de Biotecnologia da UFRGS. (IE-CBiot) Página 1 de 13 Regulamento Interno Incubadora Empresarial do Centro de Biotecnologia da UFRGS (IE-CBiot) CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Artigo 1º O presente Regulamento disciplina a organização

Leia mais

CLUBE DE ENGENHARIA DE GOIÁS ANEXO I - REGIMENTO INTERNO

CLUBE DE ENGENHARIA DE GOIÁS ANEXO I - REGIMENTO INTERNO CLUBE DE ENGENHARIA DE GOIÁS ANEXO I - REGIMENTO INTERNO Normas de Utilização das Dependências Internas Janeiro 2015 CAPÍTULO I DA UTILIZAÇÃO DA PORTARIA Art. 1º - A portaria controlará a entrada e saída

Leia mais

MANUAL PARA MONTADORAS

MANUAL PARA MONTADORAS MANUAL PARA MONTADORAS 1. PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: De 11 a 15 de Abril de 2016, das 08:00 às 18:00h. 2. PERÍODO DE MONTAGENS E DESMONTAGENS DOS STANDS Período de montagem de stands será de 21/03/2016

Leia mais

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio:

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio: ANEXO I REGULAMENTO DE OBRAS Cuidados ao iniciar a obra: Toda obra ou reforma na unidade deve ser comunicada ao síndico, com antecedência mínima de 10 dias, através da apresentação de respectivo croqui

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento da Biblioteca das Faculdades MAGSUL, objetivando sempre o aperfeiçoamento

Leia mais

Avenida Loja Maçônica Renovadora 68, no. 100 - CEP 14785-002 - Barretos/SP. Regulamento. Capítulo I. Disposições preliminares

Avenida Loja Maçônica Renovadora 68, no. 100 - CEP 14785-002 - Barretos/SP. Regulamento. Capítulo I. Disposições preliminares Regulamento Capítulo I Disposições preliminares Art. 1º. Este regulamento disciplina o funcionamento da Biblioteca Dr. Ranulpho Prata da Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata (FACISB).

Leia mais

Regulamento Interno. Versão: 21/06/2015

Regulamento Interno. Versão: 21/06/2015 1. Geral A. Horário de Check-In: 15h. B. Horário de Check-Out: 13h. C. O Late Check-Out, caso desejado pelo hóspede, deverá ser solicitado à Recepção do Hotel Marlin s com a maior antecedência possível.

Leia mais

Estado de Alagoas CONSELHO ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA RESOLUÇÃO N 18/2010

Estado de Alagoas CONSELHO ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA RESOLUÇÃO N 18/2010 RESOLUÇÃO N 18/2010 Dispõe sobre regulamentação para uso de veículos oficiais de todos os órgãos e corporações vinculadas a Defesa Social. O, com fundamento no disposto no 5º do art. 6º do seu Regimento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA FEIRA COMERCIAL, INDUSTRIAL E DE SERVIÇOS DA FESTA DE MAIO DE TEUTÔNIA 2016

REGIMENTO INTERNO DA FEIRA COMERCIAL, INDUSTRIAL E DE SERVIÇOS DA FESTA DE MAIO DE TEUTÔNIA 2016 REGIMENTO INTERNO DA FEIRA COMERCIAL, INDUSTRIAL E DE SERVIÇOS DA FESTA DE MAIO DE TEUTÔNIA 2016 Art. 1º - LOCAL E DATA: A Feira Comercial, Industrial e de Serviços realizar-se-à no CENTRO ADMINISTRATIVO

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA 2012 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CAPÍTULO I - DA CARACTERIZAÇÃO E NATUREZA... 3 CAPÍTULO II - DOS DEVERES... 4 CAPÍTULO III - DO AGENDAMENTO E USO DO LABORATÓRIO...

Leia mais

Cartilha Sintep/MT. Cartilha do Sintep/MT Julho de 2010

Cartilha Sintep/MT. Cartilha do Sintep/MT Julho de 2010 Cartilha Sintep/MT 2010 Cartilha do Sintep/MT Julho de 2010 1 SUMÁRIO REGIMENTO INTERNO DO ALOJAMENTO DO SINTEP/MT...03 RESOLUÇÃO FINANCEIRA - 001/2010...08 3 REGIMENTO INTERNO DO ALOJAMENTO DO SINTEP/MT

Leia mais

Regulamento para Obras nos Apartamentos do Condomínio Residencial Resort Santa Angela

Regulamento para Obras nos Apartamentos do Condomínio Residencial Resort Santa Angela Regulamento para Obras nos Apartamentos do Condomínio Residencial Resort Santa Angela DAS NORMAS REGULAMENTARES 1. Todas as empresas prestadoras de serviço, seus funcionários, representantes, são obrigados

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LOURENÇO DO SUL DECRETO Nº 3.370

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LOURENÇO DO SUL DECRETO Nº 3.370 DECRETO Nº 3.370 Regulamenta a utilização do Camping Municipal. O Senhor JOSÉ SIDNEY NUNES DE ALMEIDA, Prefeito Municipal de São Lourenço do Sul, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 49, inciso

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO (CEGEF)

REGULAMENTO DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO (CEGEF) 1 REGULAMENTO DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO (CEGEF) ARARANGUÁ/SC - BRASIL JANEIRO/2015 2 SUMÁRIO CAPÍTULO I 3 DAS DEPENDÊNCIAS DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO 3

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA

ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA 1 INFORMAÇÕES GERAIS A Biblioteca DAMA é um órgão suplementar da Escola Técnica DAMA e Faculdade DAMA, com regulamento próprio, conforme

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO AUDITÓRIO DO COMITÉ OLIMPICO DE PORTUGAL

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO AUDITÓRIO DO COMITÉ OLIMPICO DE PORTUGAL REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO AUDITÓRIO DO COMITÉ OLIMPICO DE PORTUGAL Artigo 1.º Âmbito O presente Regulamento estabelece as normas gerais e condições de utilização do auditório do Comité Olímpico de Portugal,

Leia mais

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DE ÔNIBUS / MICRO ÔNIBUS / VAN Subfrota Câmpus de São José do Rio Preto VIGÊNCIA A PARTIR DE 01.07.2009

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DE ÔNIBUS / MICRO ÔNIBUS / VAN Subfrota Câmpus de São José do Rio Preto VIGÊNCIA A PARTIR DE 01.07.2009 NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DE ÔNIBUS / MICRO ÔNIBUS / VAN Subfrota Câmpus de São José do Rio Preto VIGÊNCIA A PARTIR DE 01.07.2009 1- PRIORIDADES 1.1. Atividades didáticas; 1.2. Atividades científicas; 1.3.

Leia mais

Manual do Montadora. Edmundo Doubrawa Joinville SC. www.expogestao.com.br

Manual do Montadora. Edmundo Doubrawa Joinville SC. www.expogestao.com.br Manual do Montadora Edmundo Doubrawa Joinville SC www.expogestao.com.br 5 NORMAS DE MONTAGEM CHECK LIST MONTAGEM 1- Entregar Termo de Responsabilidade ORIGINAL assinado pelo expositor e pelo responsável

Leia mais

Versão: 1ª. Palavras-chave: Veículos Oficiais; Transportes; transporte institucional, serviços comuns

Versão: 1ª. Palavras-chave: Veículos Oficiais; Transportes; transporte institucional, serviços comuns 1. OBJETIVO 1. Este Regulamento Interno-RI objetiva definir os procedimentos e responsabilidades a serem observados na utilização de veículos oficiais em serviços de interesse da EPL. 2. APLICAÇÃO 1. Este

Leia mais

CLUBE DO TOPÁZIO CASA DE CAMPO DO FARMACÊUTICO

CLUBE DO TOPÁZIO CASA DE CAMPO DO FARMACÊUTICO CLUBE DO TOPÁZIO CASA DE CAMPO DO FARMACÊUTICO Rua João Ferreira da Silva, 1900, Bairro Paraúna, Belo Horizonte Minas Gerais Regimento Interno do Clube Topázio Casa de Campo do Farmacêutico Belo Horizonte

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 - Nova redação para o Cap. I,

Leia mais

REGULAMENTO DO PAVILHÃO DE DESPORTOS 1 I DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO PAVILHÃO DE DESPORTOS 1 I DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO PAVILHÃO DE DESPORTOS 1 I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Pavilhão de Desportos é propriedade da Câmara Municipal de Vila do Conde e tem como finalidade a prestação de serviços à população

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE ASSIS REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACÁCIO JOSÉ SANTA ROSA

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE ASSIS REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACÁCIO JOSÉ SANTA ROSA FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE ASSIS 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACÁCIO JOSÉ SANTA ROSA CAPÍTULO I DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO Artigo 1º A Biblioteca destina-se especialmente ao corpo docente e discente,

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Regulamenta o funcionamento da biblioteca no âmbito da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento tem por

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA O Pavilhão Gimnodesportivo Municipal, constituído pelo recinto de jogos principal, ginásio e sala de musculação, é propriedade da

Leia mais

REGULAMENTO CORRIDA SÃO SEBASTIÃOZINHO

REGULAMENTO CORRIDA SÃO SEBASTIÃOZINHO REGULAMENTO CORRIDA SÃO SEBASTIÃOZINHO I PROVA Artigo 1º. A 1ª Corrida De São Sebastiãozinho 2016 Montes Claros será realizada no Domingo, dia 17 de Janeiro de 2016. Artigo 2º. A concentração da prova

Leia mais

Regulamento Interno para Utilização Associação Veper

Regulamento Interno para Utilização Associação Veper Regulamento Interno para Utilização Associação Veper A Associação Veper Os dirigentes do Grupo Veper tinham o sonho de oferecer um benefício a mais aos seus colaboradores, um espaço que oferecesse lazer,

Leia mais

CONSIDERANDO, ainda, a necessidade e conveniência de consolidar todas as regras relativas aos veículos oficiais; CAPÍTULO I. Das Disposições Gerais

CONSIDERANDO, ainda, a necessidade e conveniência de consolidar todas as regras relativas aos veículos oficiais; CAPÍTULO I. Das Disposições Gerais Instrução Normativa DPG nº 02 de 23 de outubro de 2014 Dispõe sobre a gestão operacional e patrimonial da frota de veículos oficiais da Defensoria Pública do Estado do Paraná e dá outras providências.

Leia mais

Regulamento de Locações de Dependências da AABB

Regulamento de Locações de Dependências da AABB Art. 1º - Entende-se por dependência os espaços destinados pela AABB para locação de associados e não associados na realização de eventos de seus interesses. Art. 2º - As dependências disponíveis para

Leia mais

29) CONTRATO DE LOCAÇÃO DE QUARTO POR TEMPORADA. Pelo presente instrumento particular de um lado,...,

29) CONTRATO DE LOCAÇÃO DE QUARTO POR TEMPORADA. Pelo presente instrumento particular de um lado,..., 29) CONTRATO DE LOCAÇÃO DE QUARTO POR TEMPORADA Pelo presente instrumento particular de um lado,..., brasileira, solteira, professora universitária, inscrita no CPF sob o n...., residente e domiciliada

Leia mais

Casa Velório. Regulamento de cedência e utilização. Junta de Freguesia da Moita. Nota justificativa

Casa Velório. Regulamento de cedência e utilização. Junta de Freguesia da Moita. Nota justificativa Casa Velório Regulamento de cedência e utilização Junta de Freguesia da Moita Nota justificativa A Casa Velório da Junta de Freguesia da Moita, sendo uma estrutura projetada para proporcionar às famílias

Leia mais

RESOLUÇÃO CRCMG Nº 357, DE 18 DE JULHO DE 2014.

RESOLUÇÃO CRCMG Nº 357, DE 18 DE JULHO DE 2014. RESOLUÇÃO CRCMG Nº 357, DE 18 DE JULHO DE 2014. Alterada pela Resolução CRCMG nº 363/2014. Altera o Regulamento Geral das Delegacias Seccionais do CRCMG. O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DE MINAS GERAIS,

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO

SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO PORTARIA Nº. 28, DE 31 DE JULHO DE 2014. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO, no uso de suas atribuições legais e considerando o disposto

Leia mais

GINÁSIO CLUBE DE SANTO TIRSO

GINÁSIO CLUBE DE SANTO TIRSO GINÁSIO CLUBE DE SANTO TIRSO NATAÇÃO REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DAS PISCINAS Art.º 1 (Objeto) 1 O presente regulamento estabelece as normas gerais de utilização e funcionamento das Piscinas do Clube, que

Leia mais

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS CIRCULAR Nº 003/2015 Curitiba, 05/06/2015. ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS A Síndica do Condomínio Le Jardin Residencial, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições,

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, CONSELHOS COMUNITÁRIOS Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHOS COMUNITÁRIOS ORGAO COLEGIADO GABINETE DO PREFEITO Tornar os cidadãos parte ativa no exercício do governo, mediante

Leia mais

RECUPERE SEU CRÉDITO 6ª EDIÇÃO 03, 04 e 05 de dezembro de 2015 REGULAMENTO GERAL

RECUPERE SEU CRÉDITO 6ª EDIÇÃO 03, 04 e 05 de dezembro de 2015 REGULAMENTO GERAL RECUPERE SEU CRÉDITO 6ª EDIÇÃO 03, 04 e 05 de dezembro de 2015 REGULAMENTO GERAL Prezado Expositor, O Regulamento Geral é parte integrante do contrato da Campanha Recupere seu Crédito. Aqui você encontra

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados.

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados. SEM MARCADOR TEXTO ORIGINAL GRIFADO EM VERDE ALTERAÇÕES A SEREM APROVADAS NA ASSEMBLÉIA REGIMENTO INTERNO Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA FINALIDADE

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA FINALIDADE REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA FINALIDADE Art. 1.º - O REGIMENTO INTERNO do Condomínio Residencial Passaredo, situado à Av. Francisco Sá, nº 7630, bairro Barra do Ceará, CEP 60.330-878, inscrito no

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA PROF. PÍNDARO MACHADO SOBRINHO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA PROF. PÍNDARO MACHADO SOBRINHO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA PROF. PÍNDARO MACHADO SOBRINHO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento disciplina o funcionamento da Biblioteca Prof.

Leia mais

Adota procedimentos de utilização do espaço do Teatro Municipal Bruno Nitz em caráter provisório e dá outras providências.

Adota procedimentos de utilização do espaço do Teatro Municipal Bruno Nitz em caráter provisório e dá outras providências. PORTARIA Nº 006, DE 14 DE MAIO DE 2015 Adota procedimentos de utilização do espaço do Teatro Municipal Bruno Nitz em caráter provisório e dá outras providências. A PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO CULTURAL DE BALNEÁRIO

Leia mais

CAMPESTRE CLUBE MONTE ALTO REGULAMENTO INTERNO. Fundado em 01 de Junho de 1968.

CAMPESTRE CLUBE MONTE ALTO REGULAMENTO INTERNO. Fundado em 01 de Junho de 1968. CAMPESTRE CLUBE MONTE ALTO REGULAMENTO INTERNO Fundado em 01 de Junho de 1968. SUMÁRIO REGULAMENTO E REGIMENTO INTERNO DO CAMPESTRE CLUBE MONTE ALTO... 3 CAPÍTULO I - DO REGULAMENTO... 3 CAPÍTULO II -

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA 1 TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA Termo de compromisso para aprovação de projeto e execução de obra que entre si celebram, de um lado a SOCIEDADE ALDEIA DA SERRA RESIDENCIAL

Leia mais

EDIFÍCIO RESIDENCIAL PEDRA DO MAR

EDIFÍCIO RESIDENCIAL PEDRA DO MAR EDIFÍCIO RESIDENCIAL PEDRA DO MAR 1 Regimento Interno SUMÁRIO REGIMENTO INTERNO EDIFÍCIO RESIDENCIAL PEDRA DO MAR... 4 CAPÍTULO I... 4 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 4 CAPÍTULO II... 6 DAS NORMAS REGULAMENTARES...

Leia mais

TERMO DE ADESÃO AO SERVIÇO SEM PARAR Consulte a Proposta de Adesão com as regras específicas do Plano de Serviços escolhido.

TERMO DE ADESÃO AO SERVIÇO SEM PARAR Consulte a Proposta de Adesão com as regras específicas do Plano de Serviços escolhido. TERMO DE ADESÃO AO SERVIÇO SEM PARAR Consulte a Proposta de Adesão com as regras específicas do Plano de Serviços escolhido. 1. DAS DEFINIÇÕES 1.1. São aplicáveis as seguintes definições: (I) AUTOATENDIMENTO:

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO SUMÁRIO TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 DA INSTITUIÇÃO BIBLIOTECA... 3 DA FINALIDADE DESTE REGULAMENTO... 3 PRINCÍPIOS DA BIBLIOTECA...

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 Nova redação para o Cap. I, art.

Leia mais

PORTARIA Nº 147 P Publicada no Diário da Assembléia nº 1144

PORTARIA Nº 147 P Publicada no Diário da Assembléia nº 1144 PORTARIA Nº 147 P Publicada no Diário da Assembléia nº 1144 O Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, no uso de suas atribuições constitucionais, de conformidade com o artigo 28 do

Leia mais

Manual de uso e Regras da Biblioteca

Manual de uso e Regras da Biblioteca Manual de uso e Regras da Biblioteca A Biblioteca é parte integrante do processo educativo da ETEC Dr. Emílio Hernandes Aguilar, de forma a alcançar o desenvolvimento das competências de informação, ensino,

Leia mais

Regulamento do Bloco Cirúrgico do Centro de Práticas Clínicas e Cirúrgicas (CPCC)

Regulamento do Bloco Cirúrgico do Centro de Práticas Clínicas e Cirúrgicas (CPCC) INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS CONCÓRDIA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA CENTRO DE PRÁTICAS CLÍNICAS E CIRÚRGICAS Regulamento do Bloco Cirúrgico do Centro de Práticas Clínicas e Cirúrgicas (CPCC) Dispõe

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO RESIDENCIAL FATTO MANSÕES

REGULAMENTO INTERNO RESIDENCIAL FATTO MANSÕES REGULAMENTO INTERNO RESIDENCIAL FATTO MANSÕES O presente Regulamento Interno foi elaborado com a finalidade de proporcionar aos Senhores Condôminos o máximo bem estar social, e excelente convivência. Este

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JACOBINA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JACOBINA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA -BA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO GINÁSIO POLIESPORTIVO DO SEÇÃO I FINALIDADE Art. 1º. Este documento tem por objetivo regulamentar a forma de

Leia mais

Regulamento da Wepadel

Regulamento da Wepadel Regulamento da Wepadel O presente regulamento estabelece as condições de utilização da Wepadel, situado na Travessa Vale Paraizo Norte, Ponte de Eiras Adémia, 3020-501 Coimbra, adiante designado de Clube.

Leia mais

REGULAMENTO. Leia atentamente o regulamento do Acampamento de Verão 2016.

REGULAMENTO. Leia atentamente o regulamento do Acampamento de Verão 2016. REGULAMENTO Leia atentamente o regulamento do Acampamento de Verão 2016. 1. Do local 1.1 O Acampamento de Verão 2016 acontecerá na Chácara Verde Vida, na BR116, km 151, na cidade de Mandirituba. 2. Do

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO VALE DO ITAPECURU

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO VALE DO ITAPECURU REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO VALE DO ITAPECURU Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referente ao funcionamento da Biblioteca da Faculdade do Vale do Itapecuru - FAI, objetivando

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACADÊMICA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACADÊMICA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACADÊMICA Aprovado pela Resolução Consuni nº. 15/08, de 21/05/08. CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E DO FUNCIONAMENTO Art. 1º A Biblioteca Acadêmica, órgão de apoio às atividades do

Leia mais

ERALDO IMOVEIS LTDA Rua Castro, 300 - Loja 01 Caiobá 83260000 - Matinhos - PR

ERALDO IMOVEIS LTDA Rua Castro, 300 - Loja 01 Caiobá 83260000 - Matinhos - PR MANUAL DO LOCATÁRIO Caro (a) Locatário (a): É uma satisfação tê-lo como nosso novo cliente. Esperamos que tenha uma excelente locação. Elaboramos este Manual do Locatário com informações importantes para

Leia mais

Clube Olímpico de Maringá Estado do Paraná REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Das Reuniões da Diretoria Executiva

Clube Olímpico de Maringá Estado do Paraná REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Das Reuniões da Diretoria Executiva Clube Olímpico de Maringá Estado do Paraná REGIMENTO INTERNO O presente REGIMENTO INTERNO regulamenta o funcionamento dos diversos departamentos e fixa as normas para a freqüência, acesso e uso das dependências

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco

SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do seu Cartão de Crédito Bradesco A seguir você encontrará um resumo dos seus direitos e deveres e das principais condições e informações a respeito

Leia mais

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008.

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008. PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008. Estabelece normas para utilização da Biblioteca da Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente. O Diretor da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

Fique à vontade para falar com a gente sempre que precisar!

Fique à vontade para falar com a gente sempre que precisar! Fique à vontade para falar com a gente sempre que precisar! Estamos na fase final de execução do seu empreendimento, e para que tudo ocorra da melhor maneira, desenvolvemos este guia para que você conheça

Leia mais

Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza.

Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. DECRETO Nº 5.746, DE 5 DE ABRIL DE 2006 Regulamenta o art. 21 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO

CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO 1 CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO Art.1º - Institui o regulamento da BIBLIOTECA DA FACULDADE UNISSA DE SARANDI, com o objetivo de definir normas para prestação e utilização dos serviços e garantir

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FAME

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FAME REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FAME Letícia do Carmo Miranda Bibliotecária FAME - CRB 6 / 2443 BARBACENA/MG 2014 Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regimento contém as normas que disciplinarão

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS LABORATÓRIOS DA FACULDADE TECSOMA REGRAS DE BIOSSEGURANÇA

REGULAMENTO GERAL DOS LABORATÓRIOS DA FACULDADE TECSOMA REGRAS DE BIOSSEGURANÇA REGULAMENTO GERAL DOS LABORATÓRIOS DA FACULDADE TECSOMA REGRAS DE BIOSSEGURANÇA 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 03 REGULAMENTO GERAL DE USO DOS LABORATÓRIOS DA ÁREA DA SAÚDE... 04 TÍTULO I DAS NORMAS DE BIOSSEGURANÇA...

Leia mais

Art. 2º. A Biblioteca oferece aos seus usuários salas de estudo em grupo, cabines de estudo individuais e terminais de consulta e pesquisa.

Art. 2º. A Biblioteca oferece aos seus usuários salas de estudo em grupo, cabines de estudo individuais e terminais de consulta e pesquisa. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES FACULDADE METROPOLITANA Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento da Biblioteca Cecília Meireles da Faculdade Metropolitana,

Leia mais

Condições Gerais de Hospedagem do Arraial do Conto Hotel e Lazer

Condições Gerais de Hospedagem do Arraial do Conto Hotel e Lazer Condições Gerais de Hospedagem do Arraial do Conto Hotel e Lazer A hospedagem no Arraial do Conto Hotel e Lazer é regida pelas seguintes condições: 1. Preenchimento da Ficha de Identificação: É obrigatório

Leia mais