COMO ORGANIZAR A PASTORAL DA SAÚDE NA PARÓQUIA?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMO ORGANIZAR A PASTORAL DA SAÚDE NA PARÓQUIA?"

Transcrição

1 COMO ORGANIZAR A PASTORAL DA SAÚDE NA PARÓQUIA?

2 Paróquia - Missão da Igreja na vida das pessoas - Libertar a pessoa da enfermidade - Ser presença solidária e cristã junto aos doentes Papel PS contribuir Promoção Prevenção Recuperação da saúde Responsável Bispo Padre Continuação da PS hospitalar e não está resumida ao pároco

3 Participação dos fiéis -Programação - Gestão, controle e crítica - Denúncia de ilegalidades e omissões Vaticano II afirmou: A Igreja considera digna de louvor e consideração a obra dos que para servir os homens se dedicam ao bem da causa pública e assumem o peso das relativas responsabilidades

4 Urgência que a PS seja um serviço - Planejado - Estruturado - Bem organizado Como iniciar a PS na paróquia? Nasce de uma inquietação apostólica de leigos engajados que querem fazer trabalho mais profundo e organizado.

5 Passos - Escolha de um coordenador - Preparar os componentes da equipe - Escolher pessoas para ajudar os coordenadores Pároco - Responsável último - Animador e orientador - Escolhe alguns para a função de ministros

6 Principais Atividades Primeira - Descobrir os doentes da paróquia - Trazer mais elementos para a equipe - Estudar meios para desenvolver bem as atividades Integração Segunda Reunião Mensal Formação do grupo Troca de experiências e programação das atividades

7 Terceira Missa mensal e anual Doentes Visita do Padre ao doente Idosos Quarta Intercâmbio com hospital Presença na casa e no hospital Quinta Pastoral da presença e luto Facilitar a presença de pastores ou outros contatos telefônicos com familiares

8 Sexta - Envolver a comunidade em temas de doença e saúde - Deveres e direitos da comunidade - Responsabilizar-se pela sua saúde e pela dos outros - Encaminhar doentes a postos de saúde e hospitais.

9 Objetivos da pastoral paroquial Conscientizar o povo sobre seus direitos à vida e sobre seus deveres Ajudar o povo a ser agente de saúde e não objeto de cuidado Capacitar o povo para desenvolver ações básicas de saúde Articular a saúde comunitária com postos de saúde, hospitais e escolas Investir na educação transformadora, a partir da comunidade

10 Preparar agentes para anunciar a Boa Nova ao homem, diante do confronto com o sofrimento e a morte Educar para oração e espiritualidade para enfrentar os sofrimentos Proporcionar assistência espiritual aos internados e em domicílio Relacionar-se com instituições (ministérios, secretárias, hospitais, escolas, editoras) que exercem funções na saúde

11 Passar : De uma Pastoral dos Sacramentos para uma Pastoral de Evangelização Cuidar dos sacramentos Não se descuidar da pessoa Ver a pessoa por inteiro De uma pastoral da morte para uma pastoral da vida Ajudar a bem morrer Ajudar a bem viver Estar atendo aos problemas do mundo moderno ( novas tecnologias)

12 De uma pastoral da compaixão para uma pastoral da justiça Atitude profética. Lutar pela saúde Evitar a socralização das técnicas Buscar a dignidade da pessoa De uma pastoral do doente comum para uma pastoral dos mais necessitados Ir ao encontro dos que ninguém se aproxima Os que são marginalizados

13 De uma pastoral da visita para um acompanhamento fraterno Não desprezar a visita Rever o sentido da visita Pessoas mais indicadas para fazer Acompanhar os que querem participar da vida da comunidade De uma pastoral individual para uma pastoral integrada Não fazer pequenos grupos Evitar grupos fechados Preferência individuais

14 De uma pastoral improvisada para uma pastoral organizada Depender de boa vontade dos agentes O improviso cai na rotina e dispersão de forças Precisa ter projetos e metas

15 Como implantar PS na Paróquia 1º Conhecer a realidade: população, níveis sociais, ruas, escolas, postos de saúde, clínicas, hospitais, igrejas, farmácias e recursos humanos. 2º Trabalhar a idéia: apresentar as propostas às lideranças da comunidade 3º Aproveitar os recursos da comunidade: legionários, professores, profissionais da saúde, religiosos e outros 4º Constituição da equipe: escolha de um coordenador e membros da equipe 5º Apresentação: conceitos e objetivos, linha de ação, cadastramento de doentes e divisão de tarefas

16 6º Elaboração: fichário dos doentes e organização das visitas 10º Equipe de retaguarda: pessoas que colaboram espiritualmente com o grupo com orientações e orações. 7º Reunião: formação, interiorização e programação 8º Encaminhar: membros da equipe para cursos e congressos de formação 9º Outras atividades: demonstração das atividades, relatório anual das atividades, biblioteca, vídeos, palestras periódicas

CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012

CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012 1 CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012 Prezado(a) compositor(a) letrista, A paz de Cristo! Brasília-DF, 19 de novembro de 2010 ML 0952 Com alegria e expectativa, estamos lançando

Leia mais

Objetivo e proposta evangelizadora

Objetivo e proposta evangelizadora A CAMPANHA DA FRATERNIDADE NA IGREJA DO BRASIL Objetivo e proposta evangelizadora BerçonoConcílioVaticanoII: Começou no Rio Grande do Norte, em 1962, por iniciativa de Dom Eugênio Sales. Era uma ação concreta

Leia mais

QUEM É PIERRE VIGNE? PIERRE VIGNE, MESTRE ESPIRITUAL

QUEM É PIERRE VIGNE? PIERRE VIGNE, MESTRE ESPIRITUAL QUEM É PIERRE VIGNE? Pierre Vigne nasceu em Privas, na França, no dia 20 de agosto de 1670. Com a idade de 11 anos, ele é observado pelo seu pároco que já lhe pode confiar responsabilidades em sua paróquia,

Leia mais

O que é Rotary? Tourigo, 22.10.2011 - R.C. Tondela 1

O que é Rotary? Tourigo, 22.10.2011 - R.C. Tondela 1 O que é Rotary? Rotary é uma organização de Líderes de negócios e profissionais que prestam serviços humanitários, fomentam elevado padrão de Ética em todas as Profissões e ajudam a estabelecer a Paz e

Leia mais

1. O 11º PPC terá a validade de cinco anos, iniciando-se em 2012 e terminando em 2016.

1. O 11º PPC terá a validade de cinco anos, iniciando-se em 2012 e terminando em 2016. 11º PPC ASSEMBLEIA ARQUIDIOCESANA Estas são as questões que serão votadas na Assembléia Arquidiocesana, sem as emendas que poderão surgir durante a mesma. Cada uma das propostas poderá, deste modo, receber

Leia mais

PARA O CONSELHO DE DIREITOS HUMANOS

PARA O CONSELHO DE DIREITOS HUMANOS uprsubmissions@ohchr.org PARA O CONSELHO DE DIREITOS HUMANOS DE DOCUMENTO DE DIREITOS HUMANOS REFERENTE A CUBA (Sobre o EPU de Cuba Segundo ciclo) 5 DE OUTUBRO DE 2012-10-01 Coordenação Nacional da PJR

Leia mais

PASTORAL É O HOJE DA IGREJA

PASTORAL É O HOJE DA IGREJA PASTORAL É O HOJE DA IGREJA As mudanças sociais são desafios à Evangelização. A atualização da mensagem cristã nas diversas realidades e em diferentes tempos fez surgir a Pastoral. Hoje em nossas paróquias

Leia mais

INSTITUTO SECULAR PEQUENAS APOSTOLAS DA CARIDADE

INSTITUTO SECULAR PEQUENAS APOSTOLAS DA CARIDADE INSTITUTO SECULAR INSTITUTO SECULAR a quem se dirigir para saber mais Responsável geral: Giuseppina Pignatelli Via don Luigi Monza, 1 22037 PONTE LAMBRO (Co) ITALY tel. 031.625264 INSTITUTO SECULAR Os

Leia mais

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Ficha 1 1 Formação Integral (I) A com juventude para todo trabalho de evangelização A, como fundante (falando- se em, com atenção também

Leia mais

JANEIRO AVISOS. Evento: Recadastramento dos enfermos e agentes janeiro - (Pastoral Saúde)

JANEIRO AVISOS. Evento: Recadastramento dos enfermos e agentes janeiro - (Pastoral Saúde) JANEIRO Evento: Recadastramento dos enfermos e agentes janeiro - (Pastoral Saúde) todas as paróquias - (Pastoral Saúde) 14 Q 15h - Missa de São Camilo (Pastoral Saúde) - Hospital Geral de Carapicuíba 17

Leia mais

Vida Paroquial. A. Conselhos Pastorais. Participam do Múnus de Reger, Governar: Pároco, Vigário e seus Conselhos Pastoral e Administrativo.

Vida Paroquial. A. Conselhos Pastorais. Participam do Múnus de Reger, Governar: Pároco, Vigário e seus Conselhos Pastoral e Administrativo. Vida Paroquial A Vida Paroquial pode ser entendida a partir dos 3 múnus dentro da Igreja: a) Reger:, Vigário e seus Conselhos Pastoral e Administrativo. b) Santificar: Pastorais, Grupos e Movimentos presentes

Leia mais

Nº 03 - Setembro/2007

Nº 03 - Setembro/2007 Nº 03 - Setembro/2007 Setembro - Mês da Bíblia Deus viu quanto havia feito e era muito bom Gn 1,31. Por que a Igreja coloca o mês de setembro como Mês da Bíblia, se todos os dias do Ano devem ser Bíblicos?

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO DAET- Departamento de Atenção Especializada e Temática POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM Diretriz Promover ações de saúde que contribuam

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS.

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS. PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS. O Programa de Educação Ambiental nas Escolas terá como marcos norteadores: - A educação ambiental contida na Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA),

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2012 1 ÍNDICE 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família Área Programática 2.1 (Rio de Janeiro) 1.2. Estratégia da Saúde da Família Área Programática 3.1 (Rio de Janeiro) 1.3.

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 1 ÍNDICE 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família Área Programática 2.1 (Rio de Janeiro) 1.2. Estratégia da Saúde da Família Área Programática 3.1 (Rio de Janeiro) 1.3.

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 34/2012

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 34/2012 PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 34/2012 Dispõe sobre a outorga de Salva de Prata em homenagem aos Salesianos pelo extraordinário trabalho social desenvolvido na área da educação. A CÂMARA MUNICIPAL DE

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO MEDIADOR DE NOVOS CONHECIMENTOS 1

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO MEDIADOR DE NOVOS CONHECIMENTOS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PROGRAMA NACIONAL ESCOLA DE GESTORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO MEDIADOR DE NOVOS CONHECIMENTOS

Leia mais

Só viverá o homem novo, não importa quando, um dia, se os que por ele sofremos formos capazes de ser semente e flor desse homem.

Só viverá o homem novo, não importa quando, um dia, se os que por ele sofremos formos capazes de ser semente e flor desse homem. Só viverá o homem novo, não importa quando, um dia, se os que por ele sofremos formos capazes de ser semente e flor desse homem. Thiago de Mello Alimentação saudável na escola: um direito humano IV Encontro

Leia mais

Lindolfo Alexandre de SOUZA 2

Lindolfo Alexandre de SOUZA 2 Elaboração de Plano de Comunicação Institucional junto às paróquias da Forania São João XXIII, da Arquidiocese de Campinas: uma experiência de extensão 1 Lindolfo Alexandre de SOUZA 2 Resumo Este trabalho

Leia mais

NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS

NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE INTRODUÇÃO O Colégio Episcopal da Igreja Metodista, no exercício de sua competência, estabelecida no art. 66, incisos 1, 2 e 32, da Lei Ordinária, normatizando o Capítulo

Leia mais

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

Educação Integral Desafios para a implementação

Educação Integral Desafios para a implementação Educação Integral Desafios para a implementação Educação Integral: uma demanda da sociedade Enfrentamento da desigualdade social: Garantia de direitos Ampliação das redes de proteção para crianças e adolescentes

Leia mais

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio 1 IGREJA METODISTA PASTORAL IMED PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE AÇÃO BIÊNIO 2012-2013 Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA

Leia mais

SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E HUMANO

SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E HUMANO SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E DESENVOLVIMENTO HUMANO TRABALHOS REALIZADOS NO 1º QUADRIMESTRE 2013 O Programa Atenção Integral as Famílias - PAIF, consiste no trabalho de fortalecimento de vínculos

Leia mais

Agenda Pastoral 2016

Agenda Pastoral 2016 Arquidiocese de Ribeirão Preto Agenda Pastoral 2016 Janeiro 03/01 - Domingo - Epifania do Senhor 09/01 - Sábado - Capacitação para Agentes da CFE-2016 - Seminário - Brodowski 10/01 - Domingo - Batismo

Leia mais

A atuação do Assistente Social na Atenção Básica Inês Pellizzaro I-Política de ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE 1) Como é definida? * Um conjunto de ações em saúde (amplas, complexas que abrangem múltiplas facetas

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DAS SEMANAS MISSIONÁRIAS

PLANO DE AÇÃO DAS SEMANAS MISSIONÁRIAS PLANO DE AÇÃO DAS SEMANAS MISSIONÁRIAS 1. APRESENTAÇÃO: 1.1 O PROJETO: As semanas são uma grande mobilização missionária que envolverá toda a Renovação Carismática Católica do Brasil. Aspirando que cada

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Atualização do Regimento de 2012 Porto Alegre, março de 2015 Faculdade de Tecnologia de Porto Alegre Av. Julio de Castilhos,

Leia mais

Setor Pós-matrimonio. Fundamentos, Missão, Prioridades, Prática e Subsídios.

Setor Pós-matrimonio. Fundamentos, Missão, Prioridades, Prática e Subsídios. Setor Pós-matrimonio Fundamentos, Missão, Prioridades, Prática e Subsídios. Fundamentação: Familiaris Consortio Amar a família significa estimar os seus valores e possibilidades, promovendo-os sempre.

Leia mais

EDITAL do Programa de Incentivo à Educação em Direitos Humanos (PIEDH) - 01/2015 BOLSAS DE EXTENSÃO

EDITAL do Programa de Incentivo à Educação em Direitos Humanos (PIEDH) - 01/2015 BOLSAS DE EXTENSÃO EDITAL do Programa de Incentivo à Educação em Direitos Humanos (PIEDH) - 01/2015 BOLSAS DE EXTENSÃO A torna pública a abertura das inscrições destinadas a selecionar Programas e Projetos de extensão universitária,

Leia mais

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul ANEXO III DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS DO MAGISTÉRIO CARGO: COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO INFANTIL Coordenar as atividades específicas da área, participando do planejamento e

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

FICHA DE INTERESSE NOVAS MISSÕES SOCIAS NA VENEZUELA: EM DIREÇÃO À SUPREMA FELICIDADE SOCIAL. Governo Bolivariano da Venezuela

FICHA DE INTERESSE NOVAS MISSÕES SOCIAS NA VENEZUELA: EM DIREÇÃO À SUPREMA FELICIDADE SOCIAL. Governo Bolivariano da Venezuela FICHA DE INTERESSE Governo Bolivariano da Venezuela Embaixada da República Bolivariana da Venezuela na República Federativa do Brasil NOVAS MISSÕES SOCIAS NA VENEZUELA: EM DIREÇÃO À SUPREMA FELICIDADE

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO

PLANEJAMENTO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE ENSINO RELIGIOSO SÉRIE: 9ºs anos PROFESSOR:

Leia mais

PROGRAMAS/ EVENTOS / PROJETOS/ AÇÕES DO HOSPITAL

PROGRAMAS/ EVENTOS / PROJETOS/ AÇÕES DO HOSPITAL PROGRAMAS/ EVENTOS / PROJETOS/ AÇÕES DO HOSPITAL A AEBES/Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves HEJSN, promove anualmente eventos relacionados às datas comemorativas: aniversário do hospital, páscoa,

Leia mais

Conversando sobre a REALIDADE. Propostas Educação. Ano 1 - nº 3 - Nov/15

Conversando sobre a REALIDADE. Propostas Educação. Ano 1 - nº 3 - Nov/15 Conversando sobre a REALIDADE social do BRASIL Propostas Educação Ano 1 - nº 3 - Nov/15 Partido da Social Democracia Brasileira Presidente: Senador Aécio Neves Instituto Teotônio Vilela Presidente: José

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Antes mesmo de inaugurar seu hospital, em 1971, a Sociedade já se dedicava ao exercício da responsabilidade social, atendendo crianças carentes da comunidade na área de Pediatria

Leia mais

O TRABALHO SOCIAL EM HABITAÇÃO COM UM CAMPO DE ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL

O TRABALHO SOCIAL EM HABITAÇÃO COM UM CAMPO DE ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL O TRABALHO SOCIAL EM HABITAÇÃO COM UM CAMPO DE ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL HADDAD, Tatiana Paula (Estágio I), e-mail: tphaddad@hotmail.com; PETILO, Kássia Schnepper (Estágio I), e-mail: kassiaschnepper@hotmail.com;

Leia mais

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N. 15/2014 TÓPICO DE ESTUDO: PLANO DE TRABALHO/PLANO DE AÇÃO OS SENTIDOS E AS RAZÕES! 1 INICIANDO...

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N. 15/2014 TÓPICO DE ESTUDO: PLANO DE TRABALHO/PLANO DE AÇÃO OS SENTIDOS E AS RAZÕES! 1 INICIANDO... ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N. 15/2014 OS SENTIDOS E AS RAZÕES! 1 INICIANDO... TÓPICO DE ESTUDO: PLANO DE TRABALHO/PLANO DE AÇÃO O que dá sentido ao trabalho administrativo/supervisor em educação é o seu caráter

Leia mais

NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS

NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS NORMATIVAS PARA A CELEBRAÇÃO DE CERIMÔNIAS DO RITUAL E OUTRAS INTRODUÇÃO O Colégio Episcopal da Igreja Metodista, no exercício de sua competência estabelecida no art. 66, incisos 1, 2 e 32, da Lei Ordinária,

Leia mais

Núcleo Regional de Piên

Núcleo Regional de Piên Núcleo Regional de Piên Municípios participantes Lapa Mandirituba Quitandinha Tijucas do Sul Agudos do Sul Campo do Tenente Piên Rio Negro Ações prioritárias para a região Objetivo 1: Erradicar a extrema

Leia mais

1. Dados da Organização

1. Dados da Organização 1. Dados da Organização Nome: Obra Social da Paróquia São Mateus Apóstolo Presidente: Raquel Morgante Lima. Vice Presidente: José Porfírio Sobrinho CNPJ - 43.623.693/0001-81 Endereço: Rua Antonio Previato,

Leia mais

ANEXO II RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 22, DE 20 DE ABRIL DE 2006. ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO PEDAGÓGICO

ANEXO II RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 22, DE 20 DE ABRIL DE 2006. ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO PEDAGÓGICO ANEXO II RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 22, DE 20 DE ABRIL DE 2006. ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO PEDAGÓGICO Estas orientações têm por objetivo nortear a elaboração do Plano Pedagógico, que será apresentado

Leia mais

Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal

Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal Carta de Princípios dos Adolescentes e Jovens da Amazônia Legal A infância, adolescência e juventude são fases fundamentais no desenvolvimento humano e na formação futura dos cidadãos. No plano social,

Leia mais

JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE

JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE Equipa Dinamizadora: Elisa Neiva Cruz e Fernanda Cunha Ano letivo 2014/2015 Índice 1. Introdução 3 2. Objetivos Gerais e Específicos

Leia mais

www.entrenacoes.com.br UMA IGREJA FORTE, SE FAZ COM MINISTÉRIOS FORTES

www.entrenacoes.com.br UMA IGREJA FORTE, SE FAZ COM MINISTÉRIOS FORTES www.entrenacoes.com.br UMA IGREJA FORTE, SE FAZ COM MINISTÉRIOS FORTES A RESPONSABILIDADE É PESSOAL A CEEN é uma igreja que tem a responsabilidade de informar e ensinar os valores e princípios de Deus,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO. 2005 N.º Despacho

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO. 2005 N.º Despacho CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO 2005 N.º Despacho PROJETO DE LEI Nº 362/2005 TORNA OBRIGATÓRIO QUE TODAS AS UNIDADES DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO QUE OFEREÇAM ATENDIMENTO PEDIÁTRICO EM REGIME

Leia mais

O papel e a importância do Coordenador Pedagógico no espaço escolar

O papel e a importância do Coordenador Pedagógico no espaço escolar O papel e a importância do Coordenador Pedagógico no espaço escolar Na classe, o trabalho dos pequenos, Jean Geoffroy, 1881. Fonte: http://www.wikigallery.org/ Coordenador ontem Até 1961 não existe a figura

Leia mais

MUNICÍPIO DE LUISLÂNDIA MG CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS EDITAL 1/2015 ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

MUNICÍPIO DE LUISLÂNDIA MG CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS EDITAL 1/2015 ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Advogado Prestar assistência jurídica às questões de direito administrativo, trabalhista, civil, tributário e constitucional. Agente de Combate às Endemias Desenvolver e executar atividades de prevenção

Leia mais

TÍTULO: TREINAMENTO PROFISSIONAL: FERRAMENTA EMPRESARIAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: TREINAMENTO PROFISSIONAL: FERRAMENTA EMPRESARIAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: TREINAMENTO PROFISSIONAL: FERRAMENTA EMPRESARIAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS

Leia mais

ELEIÇÃO 2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASIL 27 DO BRASIL QUE TEMOS PARA O BRASIL QUE QUEREMOS E PODEMOS DIRETRIZES GERAIS DE GOVERNO

ELEIÇÃO 2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASIL 27 DO BRASIL QUE TEMOS PARA O BRASIL QUE QUEREMOS E PODEMOS DIRETRIZES GERAIS DE GOVERNO ELEIÇÃO 2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASIL 27 DO BRASIL QUE TEMOS PARA O BRASIL QUE QUEREMOS E PODEMOS DIRETRIZES GERAIS DE GOVERNO CUMPRIR E FAZER CUMPRIR A CONSTITUIÇÃO 1. Cumprir e fazer cumprir a

Leia mais

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica A Declaração Universal dos Direitos dos Animais e o aumento da consciência ecológica 1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à protecção do homem

Leia mais

Associação Beneficente Salvare ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS

Associação Beneficente Salvare ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Associação Beneficente Salvare ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS DADOS DA ORGANIZAÇÃO PROPONENTE Razão Social CNPJ Endereço Completo Inscrição Telefone Email Representante Legal

Leia mais

Núcleo Fé & Cultura PUC-SP. A encíclica. Caritas in veritate. de Bento XVI

Núcleo Fé & Cultura PUC-SP. A encíclica. Caritas in veritate. de Bento XVI Núcleo Fé & Cultura PUC-SP A encíclica Caritas in veritate de Bento XVI Núcleo Fé & Cultura PUC-SP O amor verdadeiro como princípio para a justiça social e o desenvolvimento integral Quando olhamos a nossa

Leia mais

Patriarca lembra ao Governo papel social da Igreja

Patriarca lembra ao Governo papel social da Igreja Pedido de diálogo Patriarca lembra ao Governo papel social da Igreja As relações entre o Estado e a Igreja Católica já viveram dias piores, mas o patriarca de Lisboa está preocupado pela falta de apoio

Leia mais

Centro Pastoral - Paróquia Imaculada Conceição de Nossa Senhora. Pastoral dos Acólitos

Centro Pastoral - Paróquia Imaculada Conceição de Nossa Senhora. Pastoral dos Acólitos 1 Centro Pastoral - Paróquia Imaculada Conceição de Nossa Senhora Pastoral dos Acólitos Seminarista Thiago Medeiros 1. Encontro de Formação: Ministérios: o que são e para que servem. Nome do Candidato:

Leia mais

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS A Igreja se preocupa com a semente da Palavra de Deus (a mensagem) e com o terreno que recebe essa semente (o catequizando), o que a leva

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO Campos do Jordão 2015 SUMÁRIO 1 - APRESENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 a) Definição... 3 b) Legislação...

Leia mais

AÇÕES DA EXTENSÃO PROJETOS 2009 - ENCERRADOS. Programa ESAG Sênior. Coordenador: Mário César Barreto Moraes

AÇÕES DA EXTENSÃO PROJETOS 2009 - ENCERRADOS. Programa ESAG Sênior. Coordenador: Mário César Barreto Moraes AÇÕES DA EXTENSÃO PROJETOS 2009 - ENCERRADOS Programa ESAG Sênior Mário César Barreto Moraes Bolsistas: Vanessa Vidal Riso Danielle Cândido Vecchietti Juliana Oliveira Lima de Souza A busca pro metodologias

Leia mais

4 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.

4 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat. A Declaração Universal dos Direitos do Animal foi proclamada na UNESCO em 15 de Outubro de 1978. 1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. 2 - Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção

Leia mais

Núcleos de Tecnologia Educacional NTE/NTM Caracterização e Critérios para Criação e Implantação

Núcleos de Tecnologia Educacional NTE/NTM Caracterização e Critérios para Criação e Implantação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância - SEED Diretoria de Infraestrutura em Tecnologia Educacional DITEC Esplanada dos Ministérios, Bloco L, 1º Andar, Sala 119 70047-900 Brasília/DF

Leia mais

Nitro PDF Trial. www.nitropdf.com

Nitro PDF Trial. www.nitropdf.com 1.1. Identificação Colégio Mater Consolatrix - Educação Infantil e Ensino Fundamental e Médio. Endereço: Av. Tancredo Neves, 1765 Cursos oferecidos: Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Turno:

Leia mais

IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR SECRETARIA GERAL DE MISSÕES- SGM FORMULÁRIO PARA CANDIDATOS

IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR SECRETARIA GERAL DE MISSÕES- SGM FORMULÁRIO PARA CANDIDATOS IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR SECRETARIA GERAL DE MISSÕES- SGM FORMULÁRIO PARA CANDIDATOS Data: / / Favor preencher todas as informações à máquina ou letra de forma. Se for casado, o cônjuge deverá

Leia mais

Maiêutica - Serviço Social

Maiêutica - Serviço Social A CIDADANIA NO PROCESSO DE EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES INTEGRADOS NO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL PETI: ABORDANDO A COOPERAÇÃO, RESPEITO, DIÁLOGO E SOLIDARIEDADE NA CONVIVÊNCIA

Leia mais

As obras camilianas e a pastoral da saúde: além da assistência

As obras camilianas e a pastoral da saúde: além da assistência COMUNICAÇÃO / communication / noticia As obras camilianas e a pastoral da saúde: além da assistência Camillian works and the Pastoral of Health: beyond assistance Las obras camilianas y la pastoral de

Leia mais

TEXTO RETIRADO DO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA APAE DE PASSOS:

TEXTO RETIRADO DO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA APAE DE PASSOS: TEXTO RETIRADO DO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA APAE DE PASSOS: Art. 3º - A Escola oferece os seguintes níveis de ensino: I. Educação Infantil: de 0 a 05 anos de idade. Educação Precoce de 0 a 03 anos Educação

Leia mais

Bioética e Cuidados e Paliativos em Oncologia Pediátrica Débora de Wylson F. G. Mattos

Bioética e Cuidados e Paliativos em Oncologia Pediátrica Débora de Wylson F. G. Mattos Congresso Brasileiro de Nutrição Oncológica do INCA IV Jornada Internacional de Nutrição Oncológica III Jornada Luso-Brasileira em Nutrição Oncologica Bioética e Cuidados e Paliativos em Oncologia Pediátrica

Leia mais

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira Metodologia da Catequese com Crianças Ligia Aparecida de Oliveira O que é ser Criança? Watson, Piaget ou Freud? Eis a Questão. John B. Watson, psicólogo americano, é o principal responsável pela teoria

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE CAPTAÇÃO DE DOADORES

ESTRATÉGIAS DE CAPTAÇÃO DE DOADORES ESTRATÉGIAS DE CAPTAÇÃO DE DOADORES VIII Simpósio HEMOMINAS de Transfusão Heloisa Gontijo Gerência de Captação e Cadastro Diretoria Técnico Científica A LEGISLAÇÃO NO BRASIL DEFINE Art. 30. A doação de

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL

PROGRAMAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL PROFIS SOCIEDADE DE PROMOÇÃO SOCIAL DO FISSURADO LÁBIO PALATAL PROGRAMAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL BAURU - 2012 1- Identificação Instituição Responsável: PROFIS Sociedade de Promoção Social do Fissurado Lábio

Leia mais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais Sociedade de Educação e Cultura de Goiás www.faculdadearaguaia.edu.br Rua 18 n 81 Centro Goiânia Goiás Fone: (62) 3224-8829 NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

Leia mais

Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia. Manual de Estágios Currículo 2009.02

Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia. Manual de Estágios Currículo 2009.02 Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia Manual de Estágios Currículo 2009.02 Belo Horizonte Dezembro de 2009 1 FICHA TÉCNICA CORPO ADMINISTRATIVO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA Presidente

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL: OBJETIVOS, FUNÇÕES E ATIVIDADES EM UMA UNIDADE SANITÁRIA

SERVIÇO SOCIAL: OBJETIVOS, FUNÇÕES E ATIVIDADES EM UMA UNIDADE SANITÁRIA SERVIÇO SOCIAL: OBJETIVOS, FUNÇÕES E ATIVIDADES EM UMA UNIDADE SANITÁRIA Nereide Amadeo Herrera * RSPU-B/313 HERRERA, N. A. Serviço social: objetivos, funções e atividades em uma unidade sanitária. Rev.

Leia mais

PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SAÚDE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ACS DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SAÚDE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ACS DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SAÚDE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ACS DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Não deixe de preencher as informações a seguir: NOME Nº DE IDENTIDADE

Leia mais

agora a algumas questões Quem pode receber o

agora a algumas questões Quem pode receber o Pe. Henrique Soares da Costa Já vimos, nos artigos teologia do Batismo, isto é, do agora a algumas questões precedentes, os principais aspectos da significado deste sacramento. Respondamos, práticas. Quem

Leia mais

Servidores da Caridade

Servidores da Caridade Homilia da Missa Crismal 2011 Servidores da Caridade António Marto Catedral de Leiria 21 de Abril de 2011 Cantarei eternamente a bondade do Senhor A liturgia da Missa Crismal encerra uma beleza espiritual

Leia mais

Estado do Ceará CÂMARA MUNICIPAL DE MORRINHOS

Estado do Ceará CÂMARA MUNICIPAL DE MORRINHOS PROJETO DE LEI LEGISLATIVO Nº 06/2014 DE FEVEREIRO DE 2014. EMENTA: Dispõe sobre a criação do Programa de Incentivo ao Planejamento Familiar e a Saúde da Mulher, e fixa outras providências." 1 A Vereadora

Leia mais

ANEXO 01 PLANO DE ESTÁGIO CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM

ANEXO 01 PLANO DE ESTÁGIO CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM ANEXO 01 PLANO DE ESTÁGIO CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM PLANO DE ESTÁGIO DO CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM A) JUSTIFICATIVA O estágio supervisionado do Curso Técnico em Enfermagem é elemento transformador do

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAPONGAS Estado do Paraná

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAPONGAS Estado do Paraná SECRETARIA EXECUTIVA LEI Nº 3.336, DE 30 DE AGOSTO DE 2006 Dispõe sobre a criação de empregos públicos para a execução dos Programas de Saúde da Família e Agentes Comunitários de Saúde. A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FISICA - LICENCIATURA ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS (ATIVIDADES COMPLEMENTARES)

COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FISICA - LICENCIATURA ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS (ATIVIDADES COMPLEMENTARES) ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS (ATIVIDADES COMPLEMENTARES) As Atividades Acadêmico Científico Culturais (denominadas Atividades Complementares) têm como objetivo estimular no acadêmico na obtenção

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Ser Igreja de Comunhão e Participação!

APRESENTAÇÃO. Ser Igreja de Comunhão e Participação! APRESENTAÇÃO Os Bispos aprovaram, recentemente, as Diretrizes da Ação Evangelizadoras da Igreja do Brasil 2011 2015 e a Arquidiocese de Florianópolis em comunhão com estas quer impulsionar todas as paróquias

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO (REVISTO) 2014-2016 VALORIZAÇÃO DA DIGNIDADE HUMANA, ATRAVÉS DE UMA ECONOMIA SUSTENTÁVEL

PLANO ESTRATÉGICO (REVISTO) 2014-2016 VALORIZAÇÃO DA DIGNIDADE HUMANA, ATRAVÉS DE UMA ECONOMIA SUSTENTÁVEL PLANO ESTRATÉGICO (REVISTO) 2014-2016 VALORIZAÇÃO DA DIGNIDADE HUMANA, ATRAVÉS DE UMA ECONOMIA SUSTENTÁVEL 1 PLANO ESTRATÉGICO 2014-2016 REUNIÃO DA COMISSÃO EXECUTIVA ABIDJAN 2014 2 PLANO ESTRATÉGICO 2014-2016

Leia mais

Políticas Públicas de Fomento ao Cooperativismo *

Políticas Públicas de Fomento ao Cooperativismo * Políticas Públicas de Fomento ao Cooperativismo * Introdução Euclides André Mance México, DF, 19/10/2007 No desenvolvimento do tema desta mesa, trataremos de três aspectos, a saber: a) de que cooperativismo

Leia mais

TEXTO PRODUZIDO PELA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COMO CONTRIBUIÇÃO PARA O DEBATE

TEXTO PRODUZIDO PELA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COMO CONTRIBUIÇÃO PARA O DEBATE TEXTO PRODUZIDO PELA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COMO CONTRIBUIÇÃO PARA O DEBATE Avaliação institucional: potencialização do processo ensino e aprendizagem A avaliação institucional é uma prática recente

Leia mais

SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA. Palestrante: Carolina Ferri

SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA. Palestrante: Carolina Ferri SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Palestrante: Carolina Ferri Programa de Saúde da Família Estratégia de reorientação do modelo assistencial, operacionalizada mediante a implantação de equipes

Leia mais

Gestão de impactos sociais nos empreendimentos Riscos e oportunidades. Por Sérgio Avelar, Fábio Risério, Viviane Freitas e Cristiano Machado

Gestão de impactos sociais nos empreendimentos Riscos e oportunidades. Por Sérgio Avelar, Fábio Risério, Viviane Freitas e Cristiano Machado Gestão de impactos sociais nos empreendimentos Riscos e oportunidades Por Sérgio Avelar, Fábio Risério, Viviane Freitas e Cristiano Machado A oferta da Promon Intelligens considera o desenvolvimento de

Leia mais

PEDAGOGO E A PROFISSÃO DO MOMENTO

PEDAGOGO E A PROFISSÃO DO MOMENTO PEDAGOGO E A PROFISSÃO DO MOMENTO Vivemos numa era em que o conhecimento assume novas configurações. Ele se modifica permanentemente, sendo atualizado dia-a-dia pelas descobertas das ciências e pelas inteligências

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº02/2012 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROJETO PRONERA/INCRA/UECE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº02/2012 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROJETO PRONERA/INCRA/UECE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº02/2012 SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O PROJETO PRONERA/INCRA/UECE 1. PROJETO PRONERA/INCRA/UECE SELECIONA CANDIDATOS PARA DIVERSOS PERFIS O projeto PRONERA/INCRA/UECE convênio

Leia mais

http://10.0.10.25/wpro/control/termoaberturactrl.php?opc=imprimir... Justiça Educacional Plano de Projeto

http://10.0.10.25/wpro/control/termoaberturactrl.php?opc=imprimir... Justiça Educacional Plano de Projeto 1 de 6 27/10/2011 15:49 Justiça Educacional Plano de Projeto 1. Escopo do projeto Objetivo do projeto Nos dias atuais o Magistrado tem sido exigido a exercer um novo papel na sociedade, e para isso, é

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO.

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. Grupo PET Administração Universidade Federal de Lavras UFLA Resumo Os jovens formam o conjunto

Leia mais

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC METODOLOGIA PARA O ENSINO DE LINGUA PORTUGUESA. Parte 1 (solicitante)

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC METODOLOGIA PARA O ENSINO DE LINGUA PORTUGUESA. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFENCIA EM FORMAÇÃO E APOIO

Leia mais

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 GESTÃO PÚBLICA Garantir ampla participação popular na formulação e acompanhamento das políticas públicas; Criação do SOS Oprimidos, onde atenda desde pessoas carentes

Leia mais

A INFLUÊNCIA DE LUTERO NA EDUCAÇÃO DE SUA ÉPOCA Gilson Hoffmann

A INFLUÊNCIA DE LUTERO NA EDUCAÇÃO DE SUA ÉPOCA Gilson Hoffmann A INFLUÊNCIA DE LUTERO NA EDUCAÇÃO DE SUA ÉPOCA Gilson Hoffmann 1 DELIMITAÇÃO Ao abordarmos sobre as razões para ser um professor numa escola e falar sobre o amor de Deus, encontramos algumas respostas

Leia mais

RESOLUÇÃO N 03/15 CAEPE RESOLVE

RESOLUÇÃO N 03/15 CAEPE RESOLVE Conselho de Administração, Ensino, Pesquisa e Extensão CAEPE RESOLUÇÃO N 03/15 CAEPE DISPÕE SOBRE AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE GRADUAÇÃO DOS CURSOS SUPERIORES DA FACULDADE FTEC. O Conselho de Administração,

Leia mais