I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil. Relatório

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil. Relatório"

Transcrição

1 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil Relatório 1

2 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil 2014 Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial ABDI Qualquer parte desta obra pode ser reproduzida, desde que seja citada a fonte. Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial Rede Diáspora Brasil Equipe Técnica Eduardo Rezende Especialista em Projetos Internacionais Lanna Dioum - Analista Sênior em Projetos Internacionais Rodolfo Milhomem de Sousa - Analista Sênior em Projetos Internacionais Gerência Roberto dos Reis Alvarez Gerente de Análises e Projetos Estratégicos Coordenação Patricia Vicentini Coordenadora de Assuntos Internacionais Gerência de Comunicação Oswaldo Buarim Júnior Revisão de texto Ivan Bicudo Projeto gráfico e diagramação Marco Lúcius Freitas ABDI Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial Setor Bancário Norte, Quadra 1 - Bloco B Ed. CNC / Brasília DF Tel.: (61)

3 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Mauro Borges Lemos Ministro Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial Mauro Borges Lemos Presidente Maria Luisa Campos Machado Leal Diretora Otávio Silva Camargo Diretor Cândida Beatriz de Paula Oliveira Chefe de Gabinete Roberto dos Reis Alvarez Gerente de Análises e Projetos Estratégicos Patricia Vicentini Coordenadora de Assuntos Internacionais 3

4 sumário IntRODUçãO...5 A DIÁSPORA tecnológica E A REDE DIÁSPORA BRASIL...5 O LABORATÓRIO DE APRENDIZAGEM EM INOVAÇÃO DA REDE DIÁSPORA BRASIL...5 A REGIÃO DE BOSTON E O MIT...7 PROGRAMAÇÃO...8 FUNCIONAMENTO DA REDE DIÁSPORA BRASIL...8 PAInEL1 A DIÁSPORA tecnológica BRASILEIRA nos EUA:...9 EXPERIÊnCIAS DE OPERAçãO EM REDE...9 TEMAS CONVERGENTES PAInEL 2: COnEXÕES DA DIÁSPORA tecnológica COM O BRASIL: OPORtUnIDADES, DESAFIOS E LIçÕES APREnDIDAS INSTITUCIONALIDADE RISCOS E ENTRAVES POTENCIAL DE ENGAJAMENTO PAInEL 3 - MECAnISMOS BRASILEIROS EM CIÊnCIA, tecnologia E InOVAçãO PARA A AMPLIAçãO DE COnEXÕES DO BRASIL COM SUA DIÁSPORA PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS E CAPACITAÇÃO EMPREENDEDORISMO NO BRASIL INTERNACIONALIZAÇÃO CAPACITAÇÃO E PROPRIEDADE INTELECTUAL A INOVAÇÃO NAS EMPRESAS LABORAtóRIO DE APREnDIzAgEM EM InOVAçãO REDE DIÁSPORA BRASIL KICK-OFF DISCUSSAntS MODERADORES PARtICIPAntES... 34

5 InTrodUção a diáspora TecnoLógIca e a rede diáspora brasil A Rede Diáspora Brasil é uma iniciativa da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), com o objetivo de estruturar uma plataforma de conexão com a diáspora tecnológica brasileira, criando uma rede de brasileiros no exterior para a geração de negócios, atração de investimentos, desenvolvimento de projetos em áreas intensivas em conhecimento e tecnologia. A Rede Diáspora Brasil também pretende estimular novas formas e possibilidades de inovação para a competitividade do Brasil, conectando a diáspora com oportunidades e programas estratégicos brasileiros. Cada vez mais, brasileiros procuram aperfeiçoar suas qualificações profissionais, pesquisas e estudos no estrangeiro contribuindo para o desenvolvimento da ciência, tecnologia, competitividade e inovação. Trata-se de um amadurecimento do capital humano exposto a outros ambientes inovadores e com diferentes estágios de desenvolvimento tecnológico. O Brasil tem hoje uma diáspora de aproximadamente 2,5 milhões de pessoas, segundo estimativa do Ministério das Relações Exteriores (MRE), vivendo em países de todos os continentes. Uma iniciativa governamental em evidência, que reconhece a importância de profissionais brasileiros com formação global, é o programa Ciência Sem Fronteiras do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O programa concedeu mais de 39 mil bolsas a estudantes brasileiros para estudos no exterior desde sua criação em 2011, investindo em uma geração de profissionais capazes de trazer conhecimento e compartilhar suas experiências em benefício próprio e em benefício do Brasil. Pensando nesse público de brasileiros no exterior, a Rede Diáspora Brasil se coloca como uma plataforma facilitadora de conexões dentro de um panorama que se expande, em que novas oportunidades e ideias atravessam fronteiras, com o avanço da tecnologia de comunicação e o crescente contingente de brasileiros inseridos em um ambiente global de conhecimento. o LaboraTórIo de aprendizagem em Inovação da rede diáspora brasil A Rede Diáspora Brasil é um movimento em constante crescimento e desenvolvimento, contando com participantes de diversos perfis: são pesquisadores, acadêmicos, empreendedores, investidores, formadores de opinião e representantes do Brasil e suas organizações. A Rede se dedica a identificar 5

6 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil esses brasileiros e conectá-los entre si e com o Brasil, por meio de um conjunto de atividades virtuais e presenciais realizadas em âmbito nacional e internacional. Como parte dessas atividades, os Laboratórios de Aprendizagem em Inovação são encontros no formato de workshops, realizados em regime periódico pela Rede na diáspora com o objetivo de conhecer e compartilhar conhecimento. Por meio dos Laboratórios, apelidados de LABs, a Rede é capaz de agregar novos participantes, capacidades e oportunidades à sua plataforma, permitindo o encontro de pessoas e grupos com interesses em comum, que dificilmente se encontrariam de outra maneira. Reunir a diáspora é sempre um desafio, dado que se trata de um grupo difuso e, por natureza, disperso. Portanto, encontros presenciais são importantes para estimular a construção de alianças em torno de objetivos em comum. Especificamente durante a fase inicial da Rede Diáspora Brasil, a realização de LABs proporciona a troca de conhecimentos e competências sobre modelos de colaboração em redes de profissionais, contribuindo para a formação e a consolidação da própria Rede Diáspora Brasil. Massachusetts Institute of Technology 6

7 a região de boston e o mit Visando ampliar a atração e o impacto de suas primeiras atividades nos EUA, o LAB de lançamento da Rede Diáspora Brasil foi realizado no Instituto de Tecnologia de Massachusetts(MIT), na região de Boston, em 4 de outubro de 2013, em parceria com o MIT-Brazil. MIT-Brazil Programa do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) com foco no Brasil e com o objetivo de conectar estudantes e o corpo docente do MIT a organizações e oportunidades de pesquisa e de trabalho no Brasil, além de expandir as possibilidades de colaboração entre pesquisadores do Brasil e da instituição. O MIT-Brazil busca parcerias com as principais empresas e institutos de pesquisa para encontrar soluções para os desafios tecnológicos, científicos, sociais e institucionais enfrentados pelo Brasil e o mundo. As parcerias do MIT-Brazil têm forte compromisso com a formação de líderes técnicos e de negócios que podem construir alianças entre organizações no Brasil e nos Estados Unidos. Os motivos da escolha da cidade de Boston para a realização do primeiro LAB são muitos: a região concentra a maior comunidade de brasileiros nos EUA. Segundo estimativas do MRE publicadas em 2012, existem 355 mil brasileiros vivendo na região de Massachusetts. Além disso, a cidade de Boston e seus arredores possuem uma concentração de centros tecnológicos de expressão internacional como a Universidade de Harvard, a Universidade de Massachusetts e o próprio MIT. BOSTON: Boston, Massachusetts, (EUA) A área conta com centros de inovação como a Kendall Square, onde estão estabelecidas mais de 150 empresas de biotecnologia e tecnologia da informação, além de espaços como o Cambridge Innovation Center, que abriga mais de 400 startups de base tecnológica. 7

8 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil No coração desse ecossistema encontra-se o MIT, uma referência mundial em pesquisa tecnológica e inovação, que é destino de centenas de brasileiros que buscam excelência em sua formação científica e profissional. Programação Massachusetts Institute of Technology (MIT) A programação do LAB de lançamento da Rede Diáspora Brasil foi construída com o intuito de abordar, por meio de painéis, dois temas principais: o papel estratégico da diáspora tecnológica brasileira para a competitividade e a inovação no país e a identificação da diáspora brasileira, sua dinâmica e grupos organizados. A proposta era lançar as bases de um canal de diálogo regular, estável e crescente entre grupos da diáspora brasileira em diversas regiões nos EUA e organizações no Brasil. FUncIonamenTo da rede diáspora brasil As atividades do encontro tiveram início com uma rodada de apresentações de todos os presentes, seguida de uma exposição sobre os objetivos da Rede, sua construção, suas atividades, meios de envolvimento e animação dos grupos de brasileiros. O encontro contou com a participação de 40 profissionais brasileiros e também estrangeiros, amigos do Brasil, das áreas, principalmente, de biotecnologia, saúde, tecnologia da informação e comunicação, além de redes de profissionais brasileiros. Com alcance também externo à região de Massachusetts, o LAB mobilizou brasileiros de Washington, DC, e da Califórnia. 8

9 1 Laboratório de Aprendizagem em Inovação da Rede Diáspora Brasil Pye Room, Massachusetts Institute of Technology PaIneL1 a diáspora TecnoLógIca brasileira nos eua: experiências de operação em rede Desde o início do estudo para a construção da Rede Diáspora Brasil, verificou-se a necessidade de entender como funcionam as redes de profissionais e os programas de diásporas tecnológicas já existentes. Nesse sentido, o primeiro painel da programação do LAB ofereceu aos participantes um panorama das atividades de redes e programas já em operação nos Estados Unidos, trazendo ao debate suas experiências. O objetivo foi agregar o conhecimento e a experiência desses grupos colaborativos na construção da Rede. Foram convidados a compor o painel representantes de quatro iniciativas: o MIT-Brazil, o PUBBoston e o Brazil Today, que atuam em Boston, e a BayBrazil, que atua na região do Vale do Silício. O MIT-Brazil é um programa específico que atua dentro do Instituto de Tecnologia de Massachusetts nas seguintes frentes: facilitação de programas de estágio; realização de eventos que promovam a visibilidade mútua entre o MIT e a comunidade brasileira; colaboração entre pesquisadores do Brasil e do MIT. Um dos destaques do programa são as startups de sucesso criadas por alunos brasileiros do MIT. O PUBBoston é o grupo de Pesquisadores Universitários Brasileiros da região de Boston área que concentra as principais instituições acadêmicas do mundo. O foco do programa é fazer uso da base de conhecimento da rede para discutir temas de interesse comum e catalisar novas conexões, locais e 9

10 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil internacionais, em pesquisa, inovação e educação, fortalecendo a presença brasileira em universidades, institutos de pesquisa e empresas da região. Vitor Pamplona, participante do LAB, co-fundador do PUBBoston e CTO da Eyenetra, empresa de tecnologia da área da saúde, ressaltou a importância da Rede Diáspora Brasil em apoiar projetos da comunidade brasileira. Essa é uma oportunidade para que os grupos locais se conectem com o Brasil; precisamos de uma maior institucionalização para captar financiamento e fazer com que o grupo, como um todo, caminhe para frente, disse Pamplona. Segundo ele, grande parte da comunidade de Boston é formada por pesquisadores universitários com interesse em articulação com outros centros de pesquisa e com empresas. Informações sobre os quatro programas que apresentaram suas experiências no painel: MIT-Brazil Programa do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), com foco no Brasil e com o objetivo de conectar estudantes e o corpo docente do MIT a organizações e oportunidades de pesquisa e de trabalho no Brasil, além de expandir as possibilidades de colaboração entre pesquisadores do Brasil e da instituição. O programa oferece intercâmbio para estudantes em diversos campos, como por exemplo: pesquisas sobre uso sustentável dos recursos naturais encontrados na Amazônia e em todo o Brasil; trabalho de inovação em biocombustíveis, energia hídrica, eólica e tecnologia solar em empresas líderes mundiais nestas áreas; contribuição na consolidação de uma sociedade empreendedora com fomento a startups; colaboração em projetos de políticas sociais que tenham impacto na melhoria da qualidade de consumidores. PUBBoston Grupo de pesquisadores universitários brasileiros na região da Nova Inglaterra. Trata-se de uma rede interativa de aproximadamente 300 pesquisadores brasileiros que vivem naquela área. O objetivo do grupo é fazer uso da base de conhecimento da rede para discutir temas de interesse comum e catalisar novas conexões, locais e internacionais, em pesquisa, inovação e educação, fortalecendo a presença brasileira em universidades, institutos de pesquisa e empresas da região. Brazil Today O Brazil Today é um fórum de negócios e uma rede de profissionais com foco no Brasil, com sede em Boston, Massachusetts. Ele foi criado por um amigo do Brasil, cidadão norte-americano que se estabeleceu no Brasil por vários anos e, ao voltar para os EUA, sentiu a necessidade de um ambiente propício para o diálogo da comunidade brasileira na região. O grupo realiza atividades interativas sobre questões atuais e negócios no Brasil, além de oferecer estímulos para a estruturação de uma rede intersetorial de troca de informações. BayBrazil A BayBrazil é uma organização sem fins lucrativos localizada no Vale do Silício, dedicada a integrar o ambiente brasileiro-americano de profissionais e empresas da área de alta tecnologia, facilitando a ligação entre esses grupos do Vale do Silício e do Brasil. A cada três meses são organizadas reuniões de networking com profissionais dos dois países, com o objetivo de promover interação e identificar oportunidades de realização de negócios e de cooperação em áreas tecnológicas. 10

11 Vitor Pamplona, Eyenetra O CEO e fundador do Brazil Today, Judson DeCew, apresentou detalhes de seu programa, que privilegia a circulação de informações e o contato entre membros por meio de reuniões. É um fórum de negócios propício para a interação da comunidade brasileira. O grupo realiza atividades que envolvem atualiadades econômicas e negócios no Brasil, criando estímulos para a estruturação de uma rede de troca de informações. No início, o foco era em ciência e tecnologia, mas logo o direcionamento mudou para negócios e atualidades sobre o ambiente empresarial no Brasil, à medida que crescia a demanda por informações sobre empresas brasileiras que operam nos EUA, afirma DeCew. Foi criada então uma rede com foco no Brasil, composta em sua maioria por americanos amigos do Brasil e profissionais brasileiros, com a proporção de brasileiros por volta de um terço, aproximadamente. Por último, o grupo BayBrazil foi apresentado por sua CEO e fundadora, Margarise Correa. Operando na região do Vale do Silício, a BayBrazil é uma organização sem fins lucrativos com foco na geração de negócios, empreendedorismo e inovação, em parceria com grupos de profissionais de todas as partes do mundo. Judson DeCew. Brazil Today 11

12 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil 12 Margarise Correia. Bay Brazil O grupo promove sessões com mentores para empreendimentos brasileiros e realiza mais de 30 eventos por ano, incluindo atividades de mentoria. Segundo Margarise, as comunidades dos BRICS 1 são muito expressivas na região existem redes com mais de 3 mil profissionais estrangeiros. A BayBrazil tem parceria com organizações de diversos países que, por sua vez, criam pontes com suas comunidades de diáspora. Temas convergentes Um tema bastante discutido durante o painel, pelos representantes de cada um desses programas e pelo público presente, foi a questão do reconhecimento da importância desses grupos para o Brasil e a necessidade de se dar maior apoio às suas ações. Isso implica, inclusive, no financiamento de atividades dessas redes, para que cresçam e tenham escala na identificação e no aproveitamento de oportunidades de colaboração com o Brasil. Vitor Pamplona citou o exemplo de um projeto de dois estudantes da região, que já haviam registrado patentes com tecnologia pronta para criar uma empresa. Necessitavam apenas de suporte material para colocar um produto no mercado e retornar ao Brasil com uma experiência empreendedora. O PUBBoston não conseguiu levantar o seed money, por falta de recursos. Uma comunidade fortalecida, com identidade cultural e uma forte rede de contatos aumentaria as chances de se conseguir os investimentos necessários para projetos como esse, argumentou o 1 Denominação dada ao conjunto de países composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul

13 empresário. Uma mais evidente institucionalidade representada, neste caso, pela atuação da ABDI, irá facilitar futuramente a captação de recursos. Outro aspecto ressaltado nos debates do painel foi a iniciativa de estruturar programas de mentoria das redes locais. A BayBrazil reuniu um grupo de profissionais brasileiros em áreas tecnológicas que estão dedicando um pouco de seu tempo para oferecer mentoria a startups no Brasil em temas de tecnologia, gestão e acesso a mercados. Esse é um trabalho que poderia ser apoiado pela Rede Diáspora Brasil de modo a ter alcance a um número maior de empresas e de regiões no Brasil. 1 Laboratório de Aprendizagem em Inovação da Rede Diáspora Brasil. Pye Room, Massachusetts Institute of Technology Precisamos de uma maior institucionalização para captar financiamento e fazer com que o grupo, como um todo, caminhe para frente. Vítor Pamplona, Eyenetra 13

14 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil PaIneL 2: conexões da diáspora TecnoLógIca com o brasiloportunidades, desafios e LIçÕes aprendidas O segundo painel do Laboratório procurou discutir dessa forma, experiência das conexões com o Brasil, com exemplos trazidos por profissionais brasileiros expatriados oferecendo um panorama das oportunidades, desafios e lições aprendidas por quem vem trabalhando com o Brasil ao longo dos anos, com variáveis níveis de dificuldade, sucesso e diferentes pontos de vista. Para a Rede Diáspora Brasil, as discussões sobre essas experiências ajudam a construir, de forma colaborativa, o modelo da Rede e facilitar a identificação de mecanismos de inovação, oportunidades de projetos e negócios binacionais. Essa construção de forma colaborativa é uma característica fundamental da Rede. É por meio do envolvimento dos profissionais brasileiros, já na fase inicial do projeto, que será construída uma comunidade da qual eles mesmos se beneficiarão. Ouvir suas expectativas e suas experiências permite a elaboração de um conjunto de ações que são originárias de suas necessidades, com maior grau de eficácia para o interesse coletivo da diáspora em se conectar com o Brasil. InsTITUcIonaLIdade No início das exposições do painel, foi apresentada a questão das diferenças entre os ecossistemas de inovação e tecnologia nos dois países. Existem diferenças concretas entre o tamanho e a qualidade dos ecossistemas de inovação no Brasil e nos EUA. Por exemplo, enquanto nos EUA as instituições de ensino possuem ligações fortes com a iniciativa privada, esse fenômeno ainda é incipiente no Brasil. Eduardo do Couto e Silva, assessor do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, argumentou em sua apresentação que as relações dentro do ecossistema brasileiro de inovação estão amadurecendo, mas ainda longe do ideal. As interações são muito pontuais, embora isso esteja mudando, com acordos e parcerias de alto nível entre escolas de engenharia e a iniciativa privada, por exemplo. Eduardo do Couto, CGEE 14

15 Em sua experiência como membro e animador da diáspora brasileira no Vale do Silício, antes de seu retorno ao Brasil, ele destaca a dificuldade de financiamento das iniciativas de articulação da diáspora das quais participou devido à falta de institucionalidade. Ele ressaltou que, com envolvimento da ABDI e de outras organizações como a CNI (Confederação Nacional da Indústria) na Rede Diáspora, a atividade de construir uma Rede eficaz será facilitada exatamente por conferir maior institucionalidade à iniciativa, além do potencial de promover o aumento da inserção internacional do Brasil e um reforço na construção da imagem positiva do Brasil no exterior. Trata-se de um esforço complexo, e as redes de profissionais brasileiros, que normalmente não contam com apoio financeiro e institucionalidade, têm dificuldade de expandir suas conexões e aprofundar colaborações com atores fora do grupo. Para Dan Martines, CTO da plataforma ViS Research, é fundamental uma estrutura de estímulo ao ecossistema de inovação, pesquisa e desenvolvimento no Brasil. São necessários: a ideia, o conhecimento de gerenciamento para comercializá-la e o investimento, argumentou Martines. Foi a ausência desses três pilares que impediram a empresa ViS Research de se desenvolver no Brasil e optou por migrar para os EUA. Segundo ele, a escala de negócios no Brasil é diferente dos EUA; daí a dificuldade em se trabalhar com tecnologias intensivas em conhecimento. Dan Martines. ViS Research Álvaro Lima, diretor de pesquisa da prefeitura de Boston e fundador da página eletrônica digaai.com, diz que o Brasil tem pouco acesso à alta concentração de venture capital e angel investments da região de Boston a segunda maior dos EUA. Ele lembrou que a diáspora brasileira não é um fenômeno isolado. Ela está representada em instituições americanas nas universidades, por exemplo, que devem ser incluídas, juntamente com o governo, nas ações efetuadas pela Rede. 15

16 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil Álvaro Lima. Digaii.com RISCOS E ENTRAVES Os investidores esperavam poder entrar com U$ 50 mil e ter retornos de milhões. Dan Martines, ViS Research Dan Martines, da ViS Research, levantou uma questão relevante em sua apresentação: a cultura do investimento de risco dentro da escala de negócios do Brasil. Martines trouxe aos participantes o ponto de vista dos profissionais e pesquisadores da área de saúde, especificamente sobre a plataforma da Vis Research, focada na pesquisa clínica e no mapeamento e identificação de centros de pesquisa na área da saúde. Fundada no Brasil, a empresa se mudou para os EUA após uma série de dificuldades, apesar da vontade de seus fundadores de que fosse um exemplo brasileiro de sucesso. Os investidores esperavam poder entrar com U$50 mil e ter retornos de milhões, disse o empreendedor, observando a questão da escala de negócios pouco favorável no Brasil. Isso se traduz em investimentos pequenos, com expectativas de retornos exorbitantes, como é caracterizado pela baixa tolerância ao risco do investidor brasileiro. 16

17 Eduardo do Couto e Silva reforçou a necessidade de um processo de quebra de paradigmas promovido pela Rede Diáspora Brasil. Segundo ele, o projeto deve possuir fortes credenciais de negócios, ciência, tecnologia e inovação. PoTencIaL de engajamento As apresentações dos kick-off discussants foram complementadas pela rica intervenção dos presentes ao aprofundar as discussões sobre experiências de colaborações envolvendo o Brasil e os Estados Unidos, as oportunidades para uma melhor colaboração e como construir uma relação para geração de projetos e de negócios, utilizando-se as experiências dos profissionais brasileiros expostos ao ecossistema inovador dos EUA. As apresentações dos profissionais brasileiros ilustraram que um engajamento com a diáspora tecnológica brasileira tem grande potencial de benefícios para o Brasil, sem a necessidade do retorno físico desses brasileiros para o país de origem. É importante apoiar iniciativas de grupos de expatriados, conferindolhes apoio para sua organização, desenvolvimento, institucionalidade e a estruturação de canais de conexões para um reengajamento com iniciativas, programas e organizações no Brasil. Da esquerda para direita: Cristina Caldas, Consulado de Boston; PubBoston; Rosabelli Coelho Keyssar, MIT-Brazil; Eduardo Rezende, ABDI 17

18 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil PaIneL 3 - mecanismos brasileiros em ciência, TecnoLogIa e Inovação Para a ampliação de conexões do brasil com sua diáspora O terceiro painel da programação contou com apresentações de representantes de organizações do Brasil e dos EUA presentes no Laboratório: Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, Confederação Nacional da Indústria, Instituto Nacional de Propriedade Industrial, Laspau Academic and Professional Programs for the Americas, afiliada à Harvard University, e Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior, moderados pelo representante da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Foram apresentados programas nas áreas de ciência, tecnologia, inovação e educação com o objetivo de se discutir como aproximar esses instrumentos disponíveis do capital humano expatriado, como a diáspora pode se envolver nos programas apresentados, e como oportunidades locais, identificadas pela diáspora brasileira, podem complementar e auxiliar esses programas. Alguns dos programas e temas discutidos foram: Plano Brasil Maior (PBM) e as agendas tecnológicas setoriais Instituído pelo governo federal, o Plano Brasil Maior estabelece a política industrial, tecnológica, de serviços e de comércio exterior do Brasil para o período de 2011 a Com foco no estímulo à inovação e à produção nacional para alavancar a competitividade da indústria nos mercados interno e externo, o país se organiza para dar passos mais ousados em direção ao desenvolvimento econômico e social. Ao mobilizar as forças produtivas para inovar, competir e crescer, o Plano busca aproveitar competências presentes nas empresas, na academia e na sociedade, construindo um país mais próspero e inclusivo. O Plano Brasil Maior integra instrumentos de vários ministérios e órgãos do governo federal cujas iniciativas e programas se somam num esforço integrado e abrangente de geração de emprego e renda em benefício do povo brasileiro. Pedro Álem, gerente de Política Industrial da CNI e moderador do painel, apontou elevado interesse de organizações privadas na Rede, desde que haja um bottom line bem definido. Demonstrou interesse da CNI no apoio às atividades da Rede, também para levar as discussões ao Conselho de pequenas empresas que preside na entidade. 18

19 Pedro Álem. CNI Ricardo Martins, especialista no setor de TICs da ABDI, fez uma apresentação sobre o funcionamento da agência e da implementação do PBM, além de apresentar projetos na área de TICs e as agendas tecnológicas setoriais (ATS). Ricardo Martins. ABDI 19

20 I Laboratório de Aprendizagem em Inovação de Lançamento da Rede Diáspora Brasil As Agendas Tecnológicas Setoriais buscam traçar panoramas econômicos e tecnológicos e identificar as tecnologias relevantes nos próximos quinze anos com factibilidade técnica e viabilidade comercial para o Brasil. O foco das Agendas está na inovação como fator de reposicionamento da indústria nacional, contemplando setores prioritários do PBM. Essa atividade tem o objetivo de preparar o terreno para aperfeiçoar o uso dessas tecnologias. Uma das oportunidades identificadas pelo especialista é a colaboração da diáspora na prospecção de tecnologias para as agendas setoriais, já que a diáspora brasileira se encontra frequentemente inserida em ambientes tecnológicos de ponta. Programa Ciência Sem Fronteiras e capacitação Peter DeShazo, diretor-executivo da Laspau, organização sem fins lucrativos associada à Universidade de Harvard, destacou a importância de promover a pesquisa e a inovação tecnológica em um país em patamar de desenvolvimento como o Brasil, mediante o intercâmbio de estudantes e pesquisadores. Peter DeShazo. Laspau. Harvard University A Laspau dedica-se a promover o fortalecimento do ensino superior e da pesquisa por meio da concessão de bolsas de estudos e a realização de programas para promover o fortalecimento do ensino e da aprendizagem no nível superior. Desde 1964, mais de 20 mil estudantes participaram de programas da instituição, que administra bolsas do governo dos EUA, da Comissão Fulbright e da Organização dos Estados Americanos (OEA). 20

21 A organização é parceira do programa Ciência Sem Fronteiras (CsF), com o apoio da Capes e do CNPQ. O programa de doutorado pleno do CsF inseriu neste ano 70 estudantes brasileiros em 46 instituições de ensino nos EUA. Recentemente, a Laspau assinou um acordo com o Centro de Liderança Pública de São Paulo para lançar uma iniciativa que incentiva a criação de startups brasileiras, conectando estudantes e pesquisadores universitários do Brasil a universidades da região de Boston. Eles trabalharão com mentores do setor acadêmico e privado para desenvolver projetos orientados à melhoria da competitividade da economia brasileira. empreendedorismo no brasil De acordo com dados apresentados pelo Diretor de Fomento à Inovação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Marcos Vinícius de Souza, sobre o mercado empreendedor e o ecossistema de inovação do Brasil, o investimento público em pesquisa e desenvolvimento cresceu 4,5 vezes no Brasil nos últimos anos. Segundo dados do Banco Mundial, mais de 2 milhões de empresas foram criadas nos últimos 10 anos no Brasil, tornando-o terceiro país em número de abertura de empresas, atrás dos EUA e do Reino Unido. A qualidade do empreendedorismo também cresceu, dobrando o número de empreendedores com mais de 11 anos de estudo e caindo em 30% os de baixa escolaridade. O empreendedorismo é cada vez mais considerado uma oportunidade de carreira entre universitários. Marco Vinícius de Souza. MDIC 21

Rede Diáspora Brasil 5º Laboratório de Aprendizagem em Inovação. Relatório

Rede Diáspora Brasil 5º Laboratório de Aprendizagem em Inovação. Relatório Rede Diáspora Brasil 5º Laboratório de Aprendizagem em Inovação Relatório 1 2015 Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial ABDI Qualquer parte desta obra pode ser reproduzida, desde que seja citada

Leia mais

Rede Diáspora Brasil 2º Laboratório de Aprendizagem em Inovação. Relatório

Rede Diáspora Brasil 2º Laboratório de Aprendizagem em Inovação. Relatório Rede Diáspora Brasil 2º Laboratório de Aprendizagem em Inovação Relatório 1 2015 Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial ABDI Qualquer parte desta obra pode ser reproduzida, desde que seja citada

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014

Plano Brasil Maior 2011/2014 Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda Tecnológica Setorial ATS 18 de junho de 2013 Sumário PBM e CIS Objetivo da ATS Focos das ATS Roteiro Metodologia para Seleção

Leia mais

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica Boletim Benchmarking Internacional Extensão Tecnológica Dezembro de 2012 Apresentação Visando contribuir para os objetivos estratégicos do SEBRAE, são apresentadas neste boletim informações relacionadas

Leia mais

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação;

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação; DECRETO Nº 7.642, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 * Programa Ciência sem Fronteiras. * Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. A Presidenta da República, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84,

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

ABDI A 2004 11.080) O

ABDI A 2004 11.080) O Atualizada em 28 de julho de 2010 Atualizado em 28 de julho de 2010 1 ABDI ABDI A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial foi instituída em dezembro de 2004 com a missão de promover a execução

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO Os objetivos desse Plano de Gestão estão pautados na missão da Faculdade de Ciências Farmacêuticas como escola pública de excelência, que tem suas atividades

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

LÍDER NORTE 2013 NOVOS MODELOS DE NEGÓCIO Inovando na Criação e Gestão de Empresas

LÍDER NORTE 2013 NOVOS MODELOS DE NEGÓCIO Inovando na Criação e Gestão de Empresas LÍDER NORTE 2013 NOVOS MODELOS DE NEGÓCIO Inovando na Criação e Gestão de Empresas Pela primeira vez no Estado do Amazonas acontecerá a 4ª edição regional do LÍDER NORTE um encontro de jovens empresários

Leia mais

10 anos do Parque Tecnológico da UFRJ XV Encontro da Rede de Incubadoras, Parques e Polos Tecnológicos do Estado do Rio de Janeiro ReINC

10 anos do Parque Tecnológico da UFRJ XV Encontro da Rede de Incubadoras, Parques e Polos Tecnológicos do Estado do Rio de Janeiro ReINC 10 anos do Parque Tecnológico da UFRJ XV Encontro da Rede de Incubadoras, Parques e Polos Tecnológicos do Estado do Rio de Janeiro ReINC Data: 17 e 18 de setembro de 2013 Local: Parque Tecnológico da UFRJ

Leia mais

Profa. Dra. Cristina Castro Lucas de Souza Depieri

Profa. Dra. Cristina Castro Lucas de Souza Depieri Inovação e Tecnológia na Gestão Pública Profa. Dra. Cristina Castro Lucas de Souza Depieri Doutorado em Administração (UnB) Mestrado em Contabilidade e Controladoria (UFMG) Graduação em Ciências Contábeis

Leia mais

MBA ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. Arcos Dorados

MBA ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. Arcos Dorados MBA ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Arcos Dorados MBA ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Sustentabilidade deixou de ser uma escolha e tornou-se premissa fundamental para a competitividade

Leia mais

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Objetivos Avanço da ciência brasileira em tecnologia, inovação e competitividade, através da expansão da mobilidade internacional:

Leia mais

Maio 2013 PE2020. O papel da Engenharia como fator de competitividade. Iniciativa

Maio 2013 PE2020. O papel da Engenharia como fator de competitividade. Iniciativa Maio 2013 PE2020 O papel da Engenharia como fator de competitividade Iniciativa Agenda 1. Apresentação da Proforum e do PE2020 como plataforma colaborativa relevante e integradora 2. Contributo do PE2020

Leia mais

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013)

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Presidente: SENADOR CRISTOVAM BUARQUE Vice-Presidente: SENADOR HÉLIO JOSÉ Relator: SENADOR OMAR AZIZ Proposta de Plano de Trabalho Avaliação de

Leia mais

O Consulado-Geral em São Francisco organizou, no dia vinte e cinco de novembro de 2014, mais uma edição do Programa de Visitas a Empresas do Vale do Silício, desta vez às sedes da Twitter e da Zendesk,

Leia mais

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas AGENDA Como Surgiu Situação Atual Variáveis Importantes Governança Conquistas Impacto na Região Linhas Estratégicas Rodrigo Fernandes Coordenador Executivo da COMTEC Como Surgiu A T.I. surgiu para prover

Leia mais

NOVA DIRETORIA Marco Aurelio Crocco Afonso

NOVA DIRETORIA Marco Aurelio Crocco Afonso Marco Aurelio Crocco Afonso Diretor-Presidente Bacharel em economia pela Universidade Federal de Minas Gerais, Mestre em Economia Industrial e da Tecnologia pela UFRJ e PhD em Economia pela Universidade

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX

POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX Março de 2009 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...4 1.1 Objetivos...4 1.2 Público alvo deste documento...4 2 GLOSSÁRIO...5 3 POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX...7 3.1 Em relação aos ambientes

Leia mais

Luiz Carlos T. de Carvalho Assessor Chefe de Comércio e Investimentos Subsecretaria de Relações Internacionais Secretaria de Estado da Casa Civil

Luiz Carlos T. de Carvalho Assessor Chefe de Comércio e Investimentos Subsecretaria de Relações Internacionais Secretaria de Estado da Casa Civil Luiz Carlos T. de Carvalho Assessor Chefe de Comércio e Investimentos Subsecretaria de Relações Internacionais Secretaria de Estado da Casa Civil Governo do Estado do Rio de Janeiro A SUBSECRETARIA DE

Leia mais

Você sabe onde quer chegar?

Você sabe onde quer chegar? Você sabe onde quer chegar? O Ibmec te ajuda a chegar lá. Gabriel Fraga, Aluno de Administração, 4º periodo, Presidente do Ibmex, Empresa Jr. Ibmec. Administração Ciências Contábeis Ciências Econômicas

Leia mais

Abrangência do Programa de Expansão do ITA

Abrangência do Programa de Expansão do ITA Abrangência do Programa de Expansão do ITA Programa de Expansão do ITA EDUCAÇÃO (Ensino e Pesquisa) INOVAÇÃO (P,D & I) Projetos Cooperações ITA Projeto Cooperações Infraestrutura 5 IFES Centro de Inovação

Leia mais

Inovação como Estratégia de Negócio. Filipe cassapo, Sistema FIEP Federação das Industrias do Estado do Paraná C2i Centro Internacional de Inovação

Inovação como Estratégia de Negócio. Filipe cassapo, Sistema FIEP Federação das Industrias do Estado do Paraná C2i Centro Internacional de Inovação Inovação como Estratégia de Negócio Filipe cassapo, Sistema FIEP Federação das Industrias do Estado do Paraná C2i Centro Internacional de Inovação Conteúdos Desafios da Competitividade Industrial no PR

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Agenda. Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas

Agenda. Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas Agenda Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas O objetivo do Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas é promover excelência no desenvolvimento de capacitação

Leia mais

NUCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA - UESC

NUCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA - UESC Boletim 13 Editais / FAPESB Visite nosso blog: / Edital 029/2010 Popularização da Ciência Educação Científica - financiamento de projetos institucionais de educação científica que propiciem a difusão e

Leia mais

G e s t ã o Colaborativa, Humanizada e Sustentável. Luiz Ildebrando Pierry Coordenador Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade

G e s t ã o Colaborativa, Humanizada e Sustentável. Luiz Ildebrando Pierry Coordenador Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade G e s t ã o Colaborativa, Humanizada e Sustentável Luiz Ildebrando Pierry Coordenador Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Mudanças Estratégias Escolhas Circunstâncias O momento que vivemos:

Leia mais

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Ana Cecília de Almeida e Nathália Pereira A Iniciativa Incluir, promovida pelo PNUD Programa

Leia mais

Start Up. Relatório: Startups

Start Up. Relatório: Startups Start Up Introdução O conceito de inovação é amplamente utilizado no setor de tecnologia para aperfeiçoar a gestão de negócios, gerar maior rentabilidade em projetos e dinamizar os recursos existentes

Leia mais

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Biominas Brasil tem 21 anos de experiência na criação e desenvolvimento de empresas de ciências da vida. A Biominas Brasil

Leia mais

Forma de coleta e período. Apresentação dos dados. Realização FSB Pesquisa.

Forma de coleta e período. Apresentação dos dados. Realização FSB Pesquisa. Forma de coleta e período Nesta pesquisa exploratória, as entrevistas foram pessoais e telefônicas, tendo sido realizadas entre 25 de novembro de 2014 e 10 de abril de 2015. As entrevistas com os líderes

Leia mais

IBM Brasil: corporate venturing para suporte da estratégia

IBM Brasil: corporate venturing para suporte da estratégia CF1208 IBM Brasil: corporate venturing para suporte da estratégia Carlos Arruda, Afonso Cozzi, Érika Penido e Guilherme Souza Introdução A IBM, uma das maiores empresas de tecnologia da informação do mundo,

Leia mais

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Empresas Participantes do CRI Multinacionais Instituições

Leia mais

O MBA CONTROLLER foi lançado em 1994 e é o mais tradicional MBA do mercado brasileiro

O MBA CONTROLLER foi lançado em 1994 e é o mais tradicional MBA do mercado brasileiro MBA Controller Ao cursar o MBA CONTROLLER FIPECAFI/ANEFAC, o aluno convive com pessoas de diferentes perfis entre os mais diversos segmentos de mercado e com a experiência profissional exigida para que

Leia mais

Agenda Internacional 2009

Agenda Internacional 2009 Agenda Internacional 2009 CNI: estratégia institucional Visão Estratégica Mapa Estratégico Uma visão sobre o futuro do país e da indústria (2007-2015) Identifica prioridades estratégicas Participação de

Leia mais

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil.

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Ata de Reunião 1. IDENTIFICAÇÃO DA REUNIÃO Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Líder da Reunião: Regina Silvério Telefones: (61) 3426-0785 Ordem do dia: Reunião

Leia mais

Ciência sem Fronteiras: Desafios e Oportunidades

Ciência sem Fronteiras: Desafios e Oportunidades Ciência sem Fronteiras: Desafios e Oportunidades Glaucius Oliva Presidente CNPq Jorge Almeida Guimãrães Presidente da CAPES Brasil em 1950 Pouquíssimos cientistas e pesquisadores Falta de ambiente de pesquisa

Leia mais

PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES

PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES A Prima Consultoria A Prima Consultoria é uma empresa regional de consultoria em gestão, fundamentada no princípio de entregar produtos de valor para empresas, governo

Leia mais

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Nome Desarrollo de Sistemas de Gobierno y Gestión en Empresas de Propiedad Familiar en el Perú Objetivo Contribuir

Leia mais

O QUE SOMOS UNIQUENESS

O QUE SOMOS UNIQUENESS O QUE SOMOS A ANPEI É A ÚNICA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA MULTISETORIAL E INDEPENDENTE QUE REÚNE OS PRINCIPAIS PROFISSIONAIS QUE PRATICAM INOVAÇÃO ANCORADA EM TECNOLOGIA E GERAÇÃO DE NEGÓCIOS DE ALTO VALOR AGREGADO

Leia mais

Brasil IT Emerging Players

Brasil IT Emerging Players Sua empresa tem um produto competitivo e inovador na área de Tecnologia da Informação e Comunicação? Você tem interesse em expandir sua atuação no mercado externo? Está disposto a qualificar sua empresa

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

SEMINÁRIO ANDIFES. Ana Gabas Assessora do Ministro Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI

SEMINÁRIO ANDIFES. Ana Gabas Assessora do Ministro Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI SEMINÁRIO ANDIFES Ana Gabas Assessora do Ministro Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI Brasília, 13 de março de 2012 Percentual do PIB aplicado em C,T&I Comparação Internacional Fontes: Main

Leia mais

O QUE SUA EMPRESA PODE FAZER PARA SER MAIS COMPETITIVA?

O QUE SUA EMPRESA PODE FAZER PARA SER MAIS COMPETITIVA? O QUE SUA EMPRESA PODE FAZER PARA SER MAIS COMPETITIVA? O IEL O Instituto Euvaldo Lodi é uma entidade vinculada à CNI - Confederação Nacional da Indústria. Com 101 unidades em 26 estados e no Distrito

Leia mais

ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Chyara Sales Pereira Dezembro de 2013

ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Chyara Sales Pereira Dezembro de 2013 ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Chyara Sales Pereira Dezembro de 2013 Governo de Minas ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS Atua na coordenação das Relações Internacionais

Leia mais

MBA ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. 2ª turma - Fev. 2016. Executivo em Administração. Arcos Dorados

MBA ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. 2ª turma - Fev. 2016. Executivo em Administração. Arcos Dorados MBA Executivo em Administração ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 2ª turma - Fev. 20 Arcos Dorados MBA Executivo em Administração ESTRATÉGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Sustentabilidade

Leia mais

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul MECANISMOS INTER-REGIONAIS BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul O que faz o BRICS? Desde a sua criação, o BRICS tem expandido suas atividades em duas principais vertentes: (i) a coordenação

Leia mais

Inovação no Brasil nos próximos dez anos

Inovação no Brasil nos próximos dez anos Inovação no Brasil nos próximos dez anos XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas XVIII Workshop ANPROTEC Rodrigo Teixeira 22 de setembro de 2010 30/9/2010 1 1 Inovação e

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS SOBRE O CURSO O administrador é um profissional com um mercado vasto, pois é um generalista por natureza e pode trabalhar nas mais diversas áreas. O profissional

Leia mais

Gerido pelo CIN Centro Internacional de Negócios / Sistema FIEB e Sebrae, através do acompanhamento e apoio individualizado às empresas, com foco na

Gerido pelo CIN Centro Internacional de Negócios / Sistema FIEB e Sebrae, através do acompanhamento e apoio individualizado às empresas, com foco na Gerido pelo CIN Centro Internacional de Negócios / Sistema FIEB e Sebrae, através do acompanhamento e apoio individualizado às empresas, com foco na competitividade e acesso a mercados, através da articulação

Leia mais

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Rochester Gomes da Costa Chefe do Departamento de Empreendedorismo Inovador Area de Investimentos

Leia mais

APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO

APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO Página 1 de 18 ÍNDICE DA PROPOSTA Apresentação da Empresa... 3 Apresentação dos serviços da Oficina da Inovação... 6 Consultoria... 6 Capacitação...

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Apresentação O Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS ocorrerá nos dias 13, 14 e 15 de outubro de

Leia mais

Plano de Trabalho 2013/2015

Plano de Trabalho 2013/2015 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FUNDAP SEADE CEPAM CONVÊNIO SPDR USP FUNDAP SEADE CEPAM ANEXO I Plano de Trabalho 2013/2015 OUTUBRO DE 2013 I. JUSTIFICATIVAS

Leia mais

SERVIÇOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO ETICOM: ASSOCIAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES DA ANDALUZIA

SERVIÇOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO ETICOM: ASSOCIAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES DA ANDALUZIA ETICOM: ASSOCIAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES DA ANDALUZIA ASSOCIAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES DA ANDALUZIA SERVIÇOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO 1 SERVIÇOS DE INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Inovar para competir. Competir para crescer.

Inovar para competir. Competir para crescer. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano 2011/2014 sumário Plano Brasil Maior...7 Dimensões do Plano...8 Dimensão Estruturante...11

Leia mais

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO Como fazemos 1. Através do Serviço de Assistência Empresarial (SAE), constituído por visitas técnicas personalizadas às

Leia mais

Curso superior, de verdade Depois de levar a excelência de seus cursos de MBA por todo o País, a FGV começa a democratizar sua graduação de qualidade

Curso superior, de verdade Depois de levar a excelência de seus cursos de MBA por todo o País, a FGV começa a democratizar sua graduação de qualidade Curso superior, de verdade Depois de levar a excelência de seus cursos de MBA por todo o País, a FGV começa a democratizar sua graduação de qualidade Qualquer um dos milhares de brasileiros que passaram

Leia mais

Associação P&D Brasil

Associação P&D Brasil Transformando conhecimento em riqueza, como fazer mais e mais rápido? Associação P&D Brasil Engº Luiz Francisco Gerbase Presidente AP&D Brasil Um país só tem sucesso se contar com uma infraestrutura física,

Leia mais

Master em Empreendedorismo e Inovação.

Master em Empreendedorismo e Inovação. /biinternational /biinternational Master em Empreendedorismo e Inovação. Unidade WTC www.biinternational.com.br O B.I. International O B.I. International é uma escola de educação executiva que propõe um

Leia mais

MBA Gestão de Negócios FIA-ROTARY Turmas Março 2016

MBA Gestão de Negócios FIA-ROTARY Turmas Março 2016 A Fundação de Rotarianos de São Caetano do Sul - ROTARY Colégio Eduardo Gomes objetivando o desenvolvimento profissional de seus associados e seus familiares estabeleceu parceria educacional com a Fundação

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA Integração produtiva e cooperação industrial: a experiência da ABDI LEONARDO SANTANA Montevidéu, 15 de julho de 2009 Roteiro da Apresentação 1. Política de Desenvolvimento Produtivo PDP 2. Integração Produtiva

Leia mais

Executive MBA. em Liderança e Gestão de RH

Executive MBA. em Liderança e Gestão de RH Executive MBA em Liderança e Gestão de RH B.I. INTERNATIONAL O B.I. International é uma escola de educação executiva que propõe um Modelo Único de Educação. Nossa premissa é desenvolver em cada aluno,

Leia mais

A Comunidade Empresarial do IBAS está concentrada em promover fluxos comerciais de US$30 bilhões até 2015

A Comunidade Empresarial do IBAS está concentrada em promover fluxos comerciais de US$30 bilhões até 2015 A Comunidade Empresarial do IBAS está concentrada em promover fluxos comerciais de US$30 bilhões até 2015 Recomendações da Terceira Reunião de Cúpula do IBAS para questões empresariais, apresentadas aos

Leia mais

Quando o assunto for pesquisa, inovação, educação e parcerias. Pense no Canadá Pense nas universidades canadenses

Quando o assunto for pesquisa, inovação, educação e parcerias. Pense no Canadá Pense nas universidades canadenses Pense no Canadá Pense nas universidades canadenses Quando o assunto for pesquisa, inovação, educação e parcerias Association of Universities and Colleges of Canada Pense no Canadá / Pense nas universidades

Leia mais

Conceitos e Contexto Indicadores e Legislação Vantagens e Benefícios

Conceitos e Contexto Indicadores e Legislação Vantagens e Benefícios MODELO DE ATUAÇÃO Conceitos e Contexto Indicadores e Legislação Vantagens e Benefícios Conceitos É a implementação (do que?) de um produto (bem ou serviço) novo ou significamente melhorado, ou processo,

Leia mais

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás

APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento. CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás APLs como Estratégia de Desenvolvimento: Inovação e conhecimento CNI e o Projeto de APLs Petróleo e Gás Dezembro 2013 Tópicos Cenário P&G Rede de Núcleos de P&G - CNI e Federações Desenvolvimento de APLs

Leia mais

Objetivos do Programa

Objetivos do Programa UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Objetivos do Programa Oferecer 100 mil bolsas de estudo no exterior para que nossos mais talentosos estudantes de graduação,

Leia mais

IV Reunião das Administradoras de ZPE. Brasília, 15 de abril de 2015

IV Reunião das Administradoras de ZPE. Brasília, 15 de abril de 2015 IV Reunião das Administradoras de ZPE Brasília, 15 de abril de 2015 I. Atuação da RENAI Roteiro: II. Possibilidades de parceria RENAI - ZPEs Parte I RENAI O que é a RENAI? Rede Nacional de Informações

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 15/09/2015 www.palestramos.com.br 1

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 15/09/2015 www.palestramos.com.br 1 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 15/09/2015 www.palestramos.com.br 1 EMPRESA A PalestRamos está pronta para atender todas as suas necessidades na gestão de profissionais e equipes. Com mais de 5 anos de atuação

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede

Leia mais

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR Sistema Brasileiro de Apoio à Ciência, Tecnologia e Formação de Recursos Humanos Os números indicam o ano de criação das Agências. Fonte:

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

VI Reunião Técnica Internacional de FAEDPYME Nicarágua 08 a 10 de Maio de 2013

VI Reunião Técnica Internacional de FAEDPYME Nicarágua 08 a 10 de Maio de 2013 Comentários de Peter Hansen sobre interação Universidade- Empresa no Brasil e Experiências Práticas. VI Reunião Técnica Internacional de FAEDPYME Nicarágua 08 a 10 de Maio de 2013 Apresentação Prof. Peter

Leia mais

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

CNPq. Editais 2002. Chamada de Propostas/Projetos CIAM 10/2002. Colaboração Interamericana em Materiais - CIAM

CNPq. Editais 2002. Chamada de Propostas/Projetos CIAM 10/2002. Colaboração Interamericana em Materiais - CIAM CNPq Editais 2002 Chamada de Propostas/Projetos CIAM 10/2002 Colaboração Interamericana em Materiais - CIAM Prazo para submissão de propostas encerrado em 15/10/2002 1- Introdução O Conselho Nacional de

Leia mais

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011 A Mobilização Empresarial pela Inovação: Desafios da Inovação no Brasil Rafael Lucchesi Rafael Lucchesi 25/05/2011 CNI e vários líderes empresariais fizeram um balanço crítico da agenda empresarial em

Leia mais

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos A formação em Farmácia Seminário do BNDES 7 de maio de 2003 Por que RH para Fármacos e Medicamentos? Fármacos e Medicamentos como campo estratégico

Leia mais

Fluxo de Criação e Consolidação de Empreendimentos Inovadores

Fluxo de Criação e Consolidação de Empreendimentos Inovadores Fluxo de Criação e Consolidação de Empreendimentos Inovadores Oportunidade Criação da Empresa Ensino Spinoffs Pesquisa Laboratórios Startups Pré-Incubações Hotel de Projetos Incubação da Empresa Aceleradora

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA SIGA: TMBAGCH*14/02 Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina 2. FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS É uma instituição

Leia mais

ITEHPEC. Instituto de Tecnologia e Estudos de HPPC (Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) Apresentação

ITEHPEC. Instituto de Tecnologia e Estudos de HPPC (Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) Apresentação ITEHPEC Instituto de Tecnologia e Estudos de HPPC (Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) Apresentação O ITEHPEC (Instituto de Tecnologia e Estudos em HPPC) tem como objetivo atender a demanda do setor

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS FÍSICAS Missão, Relevância Científica e Tecnológica

CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS FÍSICAS Missão, Relevância Científica e Tecnológica CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS FÍSICAS Missão, Relevância Científica e Tecnológica Missão Institucional: O CBPF tem como missão institucional realizar pesquisas científicas em Física e suas aplicações,

Leia mais

Ecossistemas Regionais de Empreendedorismo de Alto Impacto Milton Mori Diretor Executivo da Inova milton.mori@inova.unicamp.br

Ecossistemas Regionais de Empreendedorismo de Alto Impacto Milton Mori Diretor Executivo da Inova milton.mori@inova.unicamp.br Ecossistemas Regionais de Empreendedorismo de Alto Impacto Milton Mori Diretor Executivo da Inova milton.mori@inova.unicamp.br Patrícia Leal Gestic Diretora de Propriedade Intelectual da Inova patricia.leal@inova.unicamp.br

Leia mais

Alex Antonio Ferraresi

Alex Antonio Ferraresi Alex Antonio Ferraresi Pesquisador e Publicitário, Mestre em Administração pela PUCPR e Doutor em Administração pela FEA/USP. Professor titular do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Cooperativas, Professor

Leia mais

PROJETO EXPORTAR BRASIL

PROJETO EXPORTAR BRASIL CNPJ: 10692.348/0001-40 PROJETO EXPORTAR BRASIL Apresentação da GS Educacional A GS Educacional faz parte de um grupo que trabalha há vários anos com cursos e serviços na área de comércio exterior e vem

Leia mais

PAINEL2: IMPORTÂNCIA DOSPARQUES TECNOLÓGICOS EINCUBADORAS PARA

PAINEL2: IMPORTÂNCIA DOSPARQUES TECNOLÓGICOS EINCUBADORAS PARA PAINEL2: IMPORTÂNCIA DOSPARQUES TECNOLÓGICOS EINCUBADORAS PARA ODESENVOLVIMENTOREGIONAL FÓRUMNACIONALCONSECTI PALMAS 31.03.2011 O modelo para promoção do empreendedorismo (inovador) em apoio ao desenvolvimento

Leia mais

Introdução ao Investimento-Anjo

Introdução ao Investimento-Anjo Introdução ao Investimento-Anjo (preliminar) Investidor-Anjo no Brasil Cabeça de Bacalhau? Investidor-Anjo no Brasil O que é Investimento-Anjo? Investimento-anjo é a categoria que designa o investimento

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Presença nacional, reconhecimento mundial. Conheça a Fundação Dom Cabral Uma das melhores escolas de negócios do mundo, pelo ranking de educação executiva

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

7 Política de investimento direto no Brasil: a internacionalização da economia brasileira

7 Política de investimento direto no Brasil: a internacionalização da economia brasileira 7 Política de investimento direto no Brasil: a internacionalização da economia brasileira Alexandre Petry * A Apex foi criada em 2003, mas funcionava desde 1997 dentro da estrutura do Sebrae. Implementa

Leia mais

CFO Program Para uma carreira em constante transformação

CFO Program Para uma carreira em constante transformação CFO Program Para uma carreira em constante transformação A Deloitte refere-se a uma ou mais entidades da Deloitte Touche Tohmatsu Limited, uma sociedade privada, de responsabilidade limitada, estabelecida

Leia mais

MACRO OBJETIVOS DO PROGRAMA

MACRO OBJETIVOS DO PROGRAMA Programa Estratégico de SOFTWARE E SERVIÇOS de TI 1. PANORAMA DO MERCADO 2. COMPARATIVOS INTERNACIONAIS 3. VISÃO DA POLÍTICA 4. PRINCIPAIS MEDIDAS E PROGRAMAS MACRO OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER

Leia mais