EXERCÍCIOS HISTÓRIA REPÚBLICA DO CAFÉ COM LEITE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXERCÍCIOS HISTÓRIA REPÚBLICA DO CAFÉ COM LEITE"

Transcrição

1 LICEU DE ESTUDOS INTEGRADOS Aluno:... Série: 3º ano do ENSINO MÉDIO Professor: ANSELMO EXERCÍCIOS HISTÓRIA REPÚBLICA DO CAFÉ COM LEITE 1ª) A instauração da República no Brasil foi inspirada por uma doutrina que lançou uma de suas ideias em um dos símbolos nacionais. Essa filosofia foi: a) A dos enciclopedistas franceses (iluminismo). b) A positivista (A. Comte). c) A socialista (de Louis Blanc). d) A tomista (São Tomás de Aquino). e) A doutrina aristotélica (Aristóteles). 2ª) (Osec) Relativamente à Proclamação da República, podemos dizer que: a) Está ligada ao desenvolvimento da lavoura cafeeira. b) Relaciona-se com a abolição dos escravos. c) Relaciona-se com a difusão das ideias positivas. d) As alternativas a e b as únicas corretas. e) As alternativas a, b e c estão corretas. 3ª) (PUC-RJ) Podemos afirmar que, durante as primeiras décadas da República Velha, a estabilidade política pretendia pelos grupos dominantes dos diferentes estados consolidou-se sob a Política dos Governadores. Essa política estava baseada: a) No controle exercido pelos grandes proprietários de terras sobre a massa de trabalhadores rurais, base social da dominação política dos coronéis em âmbito municipal e estadual. b) Na pressão exercida pelas oligarquias dominantes sobre a classe operária, base social dos partidos políticos identificados com os interesses das oligarquias dissidentes. c) No controle exercido pelas oligarquias dominantes sobre as Forças Armadas, principalmente sobre os tenentes, fortemente influenciadas pelas concepções anarquistas e positivas. d) Na conciliação promovida pelo governo federal entre as oligarquias gaúcha e paulista, principais opositoras políticas, mediante uma hábil distribuição de recursos financeiros. e) Na contenção dos expressivos movimentos organizados em torno das aspirações das camadas médias urbanas, que, desde os primeiros anos da República, reivindicavam maior participação no sistema político oligárquico.

2 4ª) (Mack) A política dos governadores idealizada por Campos Sales trouxe como consequência: a) A preponderância dos estados mais fortes economicamente: São Paulo e Minas Gerais. b) O controle por parte da oposição à oligarquia cafeeira da política nacional. c) A consolidação dos militares no poder. d) O estabelecimento de eleições livres e um congresso atuante e descompromissado do poder Executivo. e) A extinção do regionalismo político. 5ª) (Osec) A Primeira Guerra Mundial pode ser considerada fator de aceleração econômica brasileira porque: a) Dificultou as importações, originando a indústria de substituição. b) Desenvolveu no Brasil uma indústria bélica para abastecer os aliados. c) Desenvolveu no Brasil uma indústria de base, com intuito de fornecer máquinas para os países aliados. d) Aumentou as relações comerciais com os países do Eixo. e) Provocou o desenvolvimento agropecuário do nordeste para abastecer os aliados. 6ª) (UCMG) O objetivo da Coluna Prestes é: a) Apoiar a Campanha Civilista. b) Combater o sistema oligárquico vigente. c) Defender a ordem no governo Artur Bernardes. d) Promover a constitucionalização do país. e) Reagir contra a ditadura de Vargas. 7ª) (UCMG) É marco inicial do Movimento Tenentista, na República Velha: a) A Coluna Prestes. b) Formação da Aliança Liberal. c) O Levante do Forte Copacabana. d) A Revolução de e) A Revolução Paulista de ª) Assinale a alternativa que contém, pela ordem, as características da Constituição do Império e da República: a) Estado Federativo e Estado Unitário, Igreja ligada ao Estado e Igreja separada do Estado, três poderes autônomos e três poderes harmônicos entre si. b) Estado Unitário e Estado Provincial, Igreja ligada ao Estado e Igreja separada do Estado, três poderes autônomos e três poderes harmônicos entre si.

3 c) Estado Provincial e Estado Federativo, Igreja oficial do Estado e Igreja reconhecida pelo Estado, quatro poderes e três poderes. d) Estado Unitário e Estado Autônomo, Igreja ligada ao Estado e Igreja separada do Estado, quatro poderes e três poderes. e) Estado Unitário e Estado Federativo, Igreja ligada ao Estado e Igreja separada do Estado, quatro poderes e três poderes. 9ª) Sobre o sistema econômico-financeiro da Primeira República podemos dizer que: a) Favorecia os setores da população de subempregados, ao desvalorizar a moeda nacional em razão da queda dos preços externos do café. b) Visava à exportação de produtos primários e utilizava o controle cambial como mecanismo básico para assegurar a continuidade da produção exportadora. c) Favorecia as populações urbanas, ao proteger o setor produtor (cafeeiro) quando das desvalorizações da moeda nacional. d) Visava a exportação de produtos primários e favorecia o desenvolvimento de agroindústrias. e) Visava a exportações de produtos manufaturados e utilizava o controle do instrumento cambial como mecanismo básico para assegurar a continuidade da produção exportadora. 10ª) (Faap) A política dos governadores, responsável por grande parte da corrupção política existente na República Velha e criada por Campos Sales, baseava-se na fórmula: a) Plena autonomia aos partidos políticos da situação ou da oposição, desde que os interesses federais fossem acatados. b) Consistia na manipulação de votos para as eleições de vereadores e deputados estaduais. c) O presidente da República daria apoio total às oligarquias estaduais e estas apoiariam e garantiriam a eleição para o congresso dos candidatos oficiais. d) Apenas São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais é que escolheriam o presidente e seus ministros. e) Apenas os governadores tinham o direito de escolher os indivíduos para cargos de vereança, deputação e prefeitura. 11ª) (Cescem) Além de organizar a chamada Política dos Governadores e de negociar o acordo denominado Funding Loan, com banqueiros estrangeiros o presidente, com auxilio do ministro Joaquim Duarte Murtinho, adotou medidas de compressão de despesas. O texto refere-se ao presidente: a) Prudente de Morais. b) Campos Sales. c) Rodrigues Alves. d) Afonso Pena. e) Hermes da Fonseca.

4 12ª) (Mack) A predominância dos estados ricos no poder durante a República Velha, através do revezamento do PRP e PRM, ficou conhecida em nossa história como: a) Política dos governadores. b) Política do café com leite. c) Aliança Liberal. d) Populismo. e) Movimento tenentista. 13ª) A chamada política das salvações, no governo de Hermes da Fonseca ( ), denunciada por Rui Barbosa, foi, na verdade: a) Um movimento visando a favorecer grupos ligados ao capitalismo inglês b) Uma tentativa fracassada de implantação de indústrias paulistas no nordeste. c) Um esforço com o objetivo de salvar a economia cafeeira. d) Uma substituição de oligarquias por outras fiéis ao governo central. e) Uma manobra política visando a incompatibilizar políticos liberais com as forças militares. 14ª) (Osec) A Constituição de 1891 representou uma vitória dos grandes estados: a forma federativa deu-lhes ampla autonomia, com a possibilidade de contrair empréstimos externos e constituir forças militares próprias e uma justiça estadual : O texto relaciona-se com: a) A Revolução de b) A política café com leite. c) A política de centralização do poder. d) O funding loan. e) O encilhamento. 15ª) (Osec) Na primeira década do século XX, constantes crises de superprodução do café levaram os dirigentes dos estados cafeeiros a pensar na retirada do mercado de parte dos estoques do produto, visando assim a valorização do mesmo. Na prática isso foi possível devido: a) Ao acordo entre Minas, São Paulo e Pernambuco para retirar do mercado os excedentes. b) À criação do Instituto Brasileiro do Café pelos cafeicultores paulistas. c) Ao Convênio de Taubaté, pelo qual o governo federal compraria os excedentes. d) À queima de café, realizada pelo governo Getúlio Vargas para eliminar os excedentes. e) Nenhumas das alternativas anteriores. 16ª) (Osec)

5 Em determinado período da história republicana, Hermes da Fonseca e Rui Barbosa se projetaram no cenário político nacional. Assinale a alternativa ligada a essa projeção: a) Reação Republicana. b) Aliança Liberal. c) Campanha Civilista. d) Campanha de Canudos. e) Revolta da Armada. 17ª) (PUC) Entre os vários fatores que contribuíram para a Revolução de 1930, podemos citar (assinale a alternativa errada): a) O predomino político das oligarquias tradicionais que impediam a participação das classes médias urbanas. b) A derrocada da Aliança Liberal que era expressão das oligarquias dissidentes. c) A política externa de Washington que passou a se integrar a política de boa vizinhança desenvolvida pelos Estados Unidos. d) A crise de 29 que teve efeitos negativos na economia brasileira e consequentemente promoveu descontentamento no setor cafeeiro em relação à política federal. e) A dissidência entre as oligarquias mineira e paulista com relação à sucessão de Washington Luís. 18ª) A maior parte das questões de limites entre o Brasil e os países sul-americanos foi definida pelo: a) Duque de Caxias. b) Visconde de Ouro Preto. c) Barão do Rio Branco. d) Barão de Cotegipe. 19ª) (U-TAUBATÉ) A Questão do Acre, entre o Brasil e a Bolívia, foi resolvida pelo Tratado de: a) Madri. b) Paris. c) Rio de Janeiro. d) La Paz. e) Petrópolis. 20ª) (COMSART) A política externa da Primeira República, entre 1889 e 1903, é dominada em sua maior parte pela ação do Barão do Rio Branco. A ela encontra-se ligado o Tratado de Petrópolis, de 1930, garantindo-nos a posse do Acre e a exploração econômica do seguinte produto:

6 a) Juta. b) Petróleo. c) Borracha. d) Madeira. e) Papel. 21ª) (SUESC) As frequentes intervenções federais no quadriênio Hermes da Fonseca caracterizaram a política: a) Civilista. b) Intervencionistas. c) Das Salvações. d) Localistas. e) De cabrestos. 22ª) (UFRJ) Relacione os itens abaixo e aponte a alternativa com ordem correta de opções: 1 Política das Salvações. 2 Remodelação do Rio de Janeiro. 3 Semana de Arte Moderna. 4 Campanha Civilista. 5 Caixa de Conversão. ( ) Afonso Pena. ( ) Rodrigues Alves. ( ) Epitácio Pessoa. ( ) Rui Barbosa. ( ) Pinheiro Machado. A 5, 4, 3, 2, 1. B 1, 3, 5, 4, 2. C 2, 3, 5, 4, 1. D 1, 4, 2, 3, 5. E 5, 2, 3, 4, 1. 23ª) (UC-MG) O movimento de Canudos pode ser interpretado como: a) Insatisfação da nascente classe média. b) Luta pelo retorno da Monarquia. c) Reforço da posição da Igreja. d) Reação contra o latifúndio. e) Reivindicação por melhores salários. 24ª) (UC-MG)

7 No início do século XX, o crescimento industrial levou o operariado brasileiro à luta crescente na defesa dos seus interesses. Na primeira década desse século, uma conquista expressiva na direção da realização dessas reivindicações foi: a) A promulgação das leis trabalhistas. b) A criação de um partido político operário. c) A participação do operário nos lucros da empresa. d) O funcionamento de mutirões. e) A criação de ligas e sindicatos. 25ª) A Campos Salles ( ), na República Velha, é atribuído o fato de ter: a) Pacificado a América revoltada contra Floriano Peixoto. b) Iniciado o primeiro governo civil da República. c) Rompido a chamada Política do Café com leite. d) Consolidado a oligarquia cafeeira no poder. e) Extinto as Comissões Verificadoras, que controlavam os resultados eleitorais. 26ª) (FUVEST-SP) No processo político sucessório que levou à eleição do Marechal Hermes da Fonseca à Presidência da República em 1910, podemos destacar: a) Sua defesa dos ideais civilistas. b) O apoio por ele recebido do Partido Republicano Paulista. c) A conciliação das oligarquias paulista e mineira. d) O apoio do grupo civil liderado por Pinheiro Machado. e) A solidariedade da facção representada por Rui Barbosa. 27ª) (FUVEST) A separação entre Igreja e Estado no Brasil foi instituída pela: a) Emenda Constitucional de b) Constituição do Império. c) Primeira Constituição Republicana. d) Constituição do Estado Novo. e) Constituição de ª) (PUC-RJ) Podemos afirmar que, durante as primeiras décadas da República Velha, a estabilidade política, pretendida pelos grupos dominantes dos diferentes Estados, consolidou-se sob a Política dos Governadores. Esta política estava baseada: a) No controle exercido pelos grandes proprietários de terras sobre a massa dos trabalhadores rurais, base social da dominação política dos Coronéis em âmbito municipal e estadual. b) Na pressão exercida pelas oligarquias dominantes sobre a classe operária, base social dos partidos políticos identificados com os interesses das oligarquias dissidentes.

8 c) No controle exercido pelas oligarquias dominantes sobre as Forças Armadas, principalmente sobre os Tenentes, fortemente influenciadas pelas concepções anarquistas e positivas. d) Na conciliação promovida pelo governo federal entre as oligarquias gaúchas e paulistas, principais opositoras políticas, mediante uma hábil distribuição de recursos financeiros. e) Na contenção dos expressivos movimentos organizados em torno das aspirações das camadas medidas urbanas que, desde os primeiros anos da República, reivindicavam maior participação no sistema político oligárquico. 29ª) (UF-MG) A obra de Euclides da Cunha, os Sertões, é baseada em importante acontecimento da História do Brasil. Ela se refere: a) À liderança de Lampião, no cangaço nordestino. b) Ao fanatismo de João Maria, no Contestado. c) Ao messianismo de Antônio Conselheiro, em Canudos. d) À marcha da coluna Prestes, nos sertões brasileiros. e) Ao misticismo em torno do Padre Cícero, no Juazeiro. 30ª) (MACKENZIE-SP) A Política dos Governadores, idealizada por Campos Salles, trouxe como consequência: a) A preponderância dos Estados mais fortes economicamente: São Paulo e Minas Gerais. b) O controle por parte da oposição à oligarquia cafeeira da política nacional. c) A consolidação do militares no poder. d) O estabelecimento de eleições livres e um Congresso atuante e descompromissado do Poder Executivo. e) A extinção do regionalismo político. 31ª) (FMU/FIAM-SP) Quanto à estrutura política da Primeira República, pode-se dizer que: a) Era unitarista e fortemente centralizada. b) Baseava-se em um sistema unicameral, com judiciário central e dependência dos Estados. c) A norma básica da Política dos Governadores era a Comissão de Reconhecimento dos diplomas dos candidatos eleitos, o que garantia o controle das bancadas majoritárias no Congresso. d) O período de menor tensão política foi o quadriênio de Artur Bernardes, conhecido como Renascimento Bernardista. e) Pinheiro Machado foi o único Presidente da República originário do Rio Grande do Sul. 32ª) (PUC-SP) A chamada questão social, durante a Primeira República, é identificada com: a) O aparecimento de associações e manifestações operárias reivindicatórias.

9 b) A decisão dos Partidos Operários de participar das eleições. c) A presença de uma classe média forte aliada à burguesia. d) A recusa dos industriais de aceitar a negociação direta com os operários. e) A crise econômica, devido à queda dos preços do café e consequente baixa dos salários. 33ª) (CESGRANRIO) Durante a República Velha, a estabilidade dos governos acabou sendo assegurada pela vigência da Política dos Governadores. Na prática, essa política traduzia-se: a) Alternância entre paulistas e mineiros no controle do governo federal. b) Nas atribuições econômicas concedidas aos governos estaduais pela Constituição de c) Na criação das milícias estaduais, base política das oligarquias dominantes nos Estados. d) No compromisso de apoio mútuo firmado entre o governo federal, o estadual e os chefes políticos municipais. e) Na substituição dos Governadores eleitos por interventores militares, comprometidos com uma política de equilíbrio entre os Estados. 34ª) (PUC-GJ) Comparando a Constituição Imperial de 1824 e a Constituição Republicana de 1891, observamos que: a) Enquanto a primeira estabelecia a Monarquia, de quatros poderes políticos, a última estabelecia a República Federativa, de três poderes políticos. b) Enquanto o Poder Moderador era exclusivo do Imperador na Constituição Imperial, ele era ocupado pelo Presidente da República e pelos Ministros de Estados na Constituição Republicana. c) Na Carta de 1824 era estabelecida a liberdade de culto, enquanto na de 1891 a Igreja Católica ficava submetida ao poder de Estado. d) Em ambas o Senado era um órgão vitalício, só podendo ser ocupado por brasileiros natos maiores de 45 anos. e) Os princípios liberais e federativos da primeira demonstraram a influência norteamericana praticamente nula na Constituição Republicana. 35ª) (UGF) A Política Café com leite, também chamada Política dos Grandes Estados, que caracterizou a vida política da República Velha, consistia: a) Na união dos barões do café com os fazendeiros criadores de gado da região de Minas Gerais para dirigirem em conjunto, ou alternadamente, a administração do país. b) A união dos maiores Estados brasileiros, em superfície, para dominar a política econômica brasileira. c) A união dos Estados de maior população para influir decisivamente na escolha do Presidente da República, após d) As respostas a e b combinadas. e) Todas as respostas estão corretas.

10 36ª) (FIES) Joaquim Murtinho é conhecido em nossa história como o responsável pelo saneamento econômico, pondo fim ao fenômeno especulativo conhecido pelo nome Encilhamento, no final do século XIX. Contudo, essas medidas, na verdade, vão fortalecer o domínio das oligarquias, que adotaram uma política que caracterizará todo o período da República Velha que teve seu início com Campos Salles. Tal procedimento político ficará conhecido pelo nome de: a) Política Elitista. b) Política da Conciliação. c) Política de Moderação. d) Política dos Governadores. e) Política Civilista. 37ª) A camada Política dos Governadores, instituída a partir do governo Campos Salles, caracterizava-se por: a) Permitir que a escolha do Presidente da República fosse resultado de um consenso entre os governadores. b) Tornar os Governadores um mero instrumento do poder do Presidente da República. c) Fortalecer os Governadores como o principal instrumento para garantir a estabilidade política entre as oligarquias regionais. d) Tornar os Governadores representantes de um federalismo liberal e democrático. e) Promover, através dos Governadores, a desarticulação das oligarquias locais. 38ª) (CESGRANRIO) Com relação à organização política da República Velha ( ), as alternativas abaixo são verdadeiras, COM EXCEÇÃO DE: a) A força das oligarquias estaduais adivinha do controle que exerciam sobre os grandes Coronéis municipais, condutores da massa eleitoral incapacitada e impotente para participar do processo político que lhes fora aberto com o regime representativo instituído pela Constituição de b) As oligarquias paulista e mineira apareciam organizadas em partidos políticos únicos, comandados por uma Comissão Central Executiva. No Rio Grande do Sul, a divisão das forças políticas em dois grandes blocos Partido Republicano e o Partido Federalista provocava lutas violentas. c) A Constituição de 1891 instituía o Federalismo. Como decorrência, o foco do poder ou das decisões políticas residia nos municípios controlados pelos Coronéis, sobretudo aqueles da Zona da Mata nordestina. d) Política dos Governadores representava um compromisso entre as oligarquias nos diversos Estados e o Poder Federal. Em troca da garantia de total autonomia e do direito de controlar as nomeações federais, os Estados davam apoio ao Presidente da República. e) A hegemonia dos grandes Estados na política republicana caracterizada na expressão Política do Café com leite não significou nem a alternância de mineiros e paulistas na Presidência da República, nem o atendimento irrestrito aos interesses cafeeiros pelo governo federal.

11 39ª) (CESGRANRIO) Á política de contestação do predomínio das oligarquias dos grandes Estados, desenvolvida por Pinheiro Machado, durante a presidência de Hermes da Fonseca, denominou-se. a) Política das Salvações. b) Política do Café com leite. c) Política de Taubaté. d) Encilhamento. e) Política dos Governadores. 40ª) (MORAES JR) A Constituição de 1891, a primeira promulgada e a primeira da República, estabeleciam: a) Senado eleito, diretamente, para um mandato de 9 anos e Câmara para um de 3 anos. b) Assembleia Popular eleita por sufrágio universal para um mandato de 4 anos. c) Assembleia representativa das classes profissionais: agropecuária, indústria, comércio e transportes, profissionais liberais. d) Senado com mandato de 8 anos e Câmara com mandato de 4 anos. e) Senado vitalício e Assembleia eleita por voto indireto. 41) (FIB) Expressões como curral eleitoral e voto de cabresto eram constantes no vocabulário político da República Velha. Isto significa que: a) A Proclamação da República inaugurou um novo tipo de participação na vida do país, caracterizado pela livre manifestação do eleitorado. b) As eleições, embora fossem indiretas e censitárias, eram fiscalizadas pela Justiça Eleitoral. c) O voto de homens e mulheres sempre beneficiava os grandes proprietários rurais. d) As oligarquias dissidentes dificilmente venciam, pois tinham ainda que passar pelo reconhecimento no Congresso, quando então, os candidatos oposicionistas eram degolados. e) Apesar dos princípios liberais e democráticos da Constituição de 1891, o sufrágio era controlado pelas oligarquias estaduais. 42ª) (FIB) Esta ascendência resulta, muito naturalmente, da sua qualidade de proprietário rural. A massa humana que tira a subsistência das suas terras vive no mais lamentável estado de pobreza, ignorância e abandono (...). Além do mais, é o proprietário de terra ou de gado quem tem meios de obter financiamentos. É, pois, para ele que o roceiro apela nos momentos de apertura, comprando fiado em seu armazém para pagar com a colheita, ou pedindo dinheiro, nas mesmas condições, para outras necessidades. (Victor Nunes Leal, in Coronelismo. Enxada e Voto, página 24). Na República Velha, essa dependência teve outras consequências, como:

12 a) Estimular o fanatismo religioso através de movimentos messiânicos que envolvem a população rural, como foi o caso do Arraial de Canudos, sobe a liderança de Antônio Conselheiro. b) Fortalecer a mística em torno do Padre Cícero Romão figura de grande popularidade na região do Cariri, no Estado do Ceará, no início do século. c) Levar no ao conflito armado entre as forças do governo Venceslau Brás ( ) e os beatos da região do Contestado, movimento conhecido como Guerra dos Pelados. d) Provocar o surgimento de bandos armados, dispostos a fazer justiça pelas próprias mãos, como os cangaceiros de Lampião, que começam a percorrer o Sertão Nordestino a partir de e) Transformar um regime juridicamente representativo em garantia do poder das grandes famílias, através da máquina eleitoral dos Coronéis, baseada no voto de cabresto. 43ª) (PUC-RJ) Dentre as principais características da Constituição brasileira de 1891, destacam-se: a) O Parlamentarismo e o voto livre e universal garantido a todos os cidadãos maiores de 18 anos. b) O regime representativo e a extinção das Forças Públicas estaduais. c) O Federalismo e o Presidencialismo. d) O Presidencialismo e a centralização administrativa. e) O voto feminino e a ênfase no Poder Legislativo. 44ª) (MOREAS JR) O governo do mineiro Venceslau Brás, que reaproximou as oligarquias cafeeiras de São Paulo e Minas Gerais, apresentou as seguintes realizações, EXCETO: a) Elaboração do Código Civil Brasileiro. b) Participação do Brasil na Primeira Grande Guerra. c) Eclosão do movimento tenentista. d) Surto de industrialização. e) Fim da Questão do Contestado, devido à intervenção de forças federais na região. 45) (PUC-RJ) No que diz respeito à República Velha ( ), é possível afirmar que: 1- A Constituição de 1891 representa, em larga medida, o triunfo dos interesses dos grandes Estados, pois à forma federativa assegurava-lhes ampla autonomia, com a possibilidade de contrair empréstimos externos e constituir forças militares próprias; 2- O controle do governo republicano pela burguesia cafeeira se expressa, a partir da presidência de Prudente de Moras, na alternância, a cada quadriênio de Presidentes paulistas e mineiros a Política dos Governadores; 3- O governo de Floriano Peixoto representa o momento mais característico das disputas entre as oligarquias agrárias e os setores médios emergentes pelo controle da jovem República, aparecendo o Florianismo como a maneira destes setores expressarem suas reivindicações. ASSINALE:

13 a) Se somente a afirmativa 1 for verdadeira. b) Se somente a afirmativa 2 for verdadeira. c) Se somente a afirmativa 3 for verdadeira. d) Se somente as afirmativas 1 e 2 forem verdadeiras. e) Se somente as afirmativas 2 e 3 forem verdadeiras. 46ª) (UNI-RIO) A Revolta de Canudos, narrada por Euclides da Cunha em seu livro Os Sertões, foi: a) O revide de uma população miserável, marginalizada pela República. b) Um conflito entre a Polícia da Bahia e contingentes do Exército Federal. c) A reação monarquista à República. d) Uma insurgência contra o governo de Prudente de Morais. e) A afirmação do misticismo contra a religião católica. 47ª) (FIB) A solução para o problema que surgiu entre Argentina e Brasil sobre a posse da região das Palmas (Oeste de Santa Catarina), no início do século XX, foi feita por: a) Ação militar do Executivo brasileiro que venceu as forças argentinas. b) Arbitramento do Presidente norte-americano Grover Cleveland que deu ganho de causa ao Brasil. c) Trocas territoriais decididas por diplomatas de ambos os países. d) Divisão da área entre as duas Nações, decididas pelo árbitro suíço Walter Hauser. e) Pagamento de indenização do governo brasileiro ao argentino após negociações diplomáticas. 48ª) (UGF) A Revolta de Canudos mostra que: a) Muitos políticos brasileiros estavam empenhados no restabelecimento da Monarquia. b) O governo republicano estava atento aos problemas do Nordeste. c) A decadência econômica do Nordeste poderia provocar sérios problemas sociais. d) Os governos estaduais dispunham de meios suficientes para atender às necessidades das populações interiores. e) Foi fácil a vitória pelas armas contra os jagunços da Antônio Conselheiro. 49ª) (CESGRANRIO) O controle do poder político na República Velha pelos proprietários de terras, conhecido como Coronelismo, resultava em larga medida dos fatores abaixo relacionados: a) Alta concentração da propriedade da terra. b) Existência de uma poderosa classe média rural. c) Isolamento político da grande maioria da população rural. d) Existência de eleições fraudadas e a descoberto. e) Controle pelos Coronéis do processo eleitoral, desde a votação até o reconhecimento dos candidatos eleitos.

14 50ª) (UGF) Licenciando-se da presidência durante alguns meses por motivo de saúde, Prudente de Morais foi substituído pelo Vice-Presidente: a) Manuel Vitorino. b) Rosa e Silva. c) Silviano Brandão. d) Nilo Peçanha. e) Urbano dos Santos. 51ª) (UGF) A política de intervenções militares contra as oligarquias estaduais, sobretudo no Nordeste, ocorrida por volta de 1912, teve a denominação de: a) Florianismo. b) Pinheirismo. c) Hermismo. d) Salvacionismo. e) Tenentismo. 52ª) (UGF) Como consequência da dissolução do Congresso por Deodoro, ocorreu no Rio de Janeiro o Movimento Militar denominando: a) Revolta da Fortaleza de Santa Cruz. b) Revolução Federalista. c) Revolta da Armada. d) Revolta dos Marujos. e) Revolta da Escola militar. 53ª) (UGF) Entre as decisões tomadas pelo Governo Provisório chefiado por Deodoro figurava: a) Separação da Igreja do Estado. b) Reforma bancária. c) Grande neutralização. d) Liberdade de culto. e) Todas as respostas acima. 54ª) (MORAES JR) Correlacione os itens abaixo: ( ) Artur Bernardes. ( ) Washington Luís. ( ) Venceslau Brás. ( ) Hermes da Fonseca. ( ) Rodrigues Alves. 1- Revolução Federalista no RS.

15 2 - Criação do Serviço de Proteção ao Índio. 3 - Revolta da Chibata. 4 - Tratado de Petrópolis com a Bolívia permitindo a incorporação do Acre. 5 - Governar é Construir Estradas. 6 - Coluna Prestes-Miguel Costa. 7 - Código Civil Brasileiro. a) 6, 5, 7, 3, 4. b) 7, 6, 5, 3, 4. c) 1, 5, 4, 3, 2. d) 5, 4, 3, 7, 6. e) 2, 4, 6, 7, 5. 55ª) (UF-MG) Foram realizações do governo de Rodrigues Alves, EXCETO: a) Comércio de cabotagem. b) Desenvolvimento das vias férreas. c) Implantação da Política dos Governadores. d) Transformação do Rio de Janeiro. e) Gestão das finanças públicas. 56ª) (FIB) Enquanto, em face de todo um sistema de exploração e opressão, entre as diferentes reações das massas rurais despossuídas, o é, desde o início, um elemento ativo, o surge como um elemento passivo. Manifesta-se sem fins agressivos, (Rui Facó) As reações citadas pelo autor eram frequentes, sobretudo no Sertão Nordestino. Líderes populares, como Virgulino Ferreira e Antônio Mendes Maciel, marcaram época e incomodaram governos, que acabaram por elimina-los. Estas manifestações que complementam o texto acima são: a) Cangaço e misticismo. b) Fanatismo e messianismo. c) Coronelismo e mandonismo. d) Absenteísmo e sebastianismo. e) Bumba meu boi e cordel. 57ª) (FUVEST-SP) A Campanha Civilista, desenvolvida durante a preparação da sucessão presidencial de Nilo Peçanha, está ligada á figura de: a) Campos Salles. b) Prudente de Morais. c) Rui Barbosa. d) Davi Campista. e) Washington Luís. 58ª) (MORAES JR)

16 Durante a República Velha, podemos destacar sobretudo tudo o governo de Campos Salles, caracterizado: a) Pela eclosão do movimento de jovens oficiais conhecido como Tenentismo. b) Pela abertura de inúmeras estradas, facilitando a ligação do interior com os portos. c) Pela constante desvalorização da moeda nacional. d) Pela substituição de capitais ingleses por norte-americanos no setor de serviços. e) Pelo restabelecimento das finanças. 59ª) (MORAES JR) O governo Hermes da Fonseca ( ), que representou o primeiro grande abalo na Política Café com leite, caracterizou-se principalmente: I - Pela Revolta da Chibata, sublevação dos marinheiros contra os castigos corporais na Armada. II - Pela Política das Salvações, cujo objetivo era a derrubada das oligarquias tradicionais nos Estados. III - Pelo início de uma indústria substitutiva de importações, já que as grandes potências, às vésperas da guerra, voltavam-se cada vez mais para a indústria bélica. IV - Pelo Convênio de Taubaté, cujo objetivo era a valorização do nosso principal produto de exportação, o café, no mercado internacional. a) Estão corretas as afirmativas I, II e III. b) Estão corretas as afirmativas II e III. c) Estão corretas as afirmativas I e II. d) Estão corretas as afirmativas I e IV. e) Todas as afirmativas são corretas. 60ª) (UC-MG) São feitas abaixo três afirmativas, cada uma das quais pode ser certa ou errada. Leia-as com atenção e assinale a alternativa correta, de acordo com a tabela abaixo: a) Se apenas a afirmativa I é correta. b) Se apenas as afirmativas I e II são corretas. c) Se apenas as afirmativas I e III são corretas. d) Se todas as afirmativas são corretas. e) Se todas as afirmativas são erradas. I - A consolidação das oligarquias estaduais é uma grave consequência da Política dos Governadores, de Campos Salles. II - A Campanha Civilista e o movimento da Reação Republicana manifestam o descontentamento contra o predomínio da Política do Café com leite: III - Pelo sistema eleitoral vigente na Primeira República, o eleitorado urbano não possuía condições para eleger seus representantes. 61ª) (UFRJ) O regime de porta aberta para todos os tipos de imigrantes, adotado a partir de 1889, não foi benéfico porque possibilitou:

17 a) Concentração de imigrantes da mesma nacionalidade em uma mesma região. b) Localização dos imigrantes somente nas cidades. c) Prejuízo do trabalhador rural brasileiro. d) O maior desenvolvimento da área da cana-de-açúcar. e) Impedir o aparecimento de pequenas propriedades. 62ª) (UFRJ) A Constituição de 1891 apresenta as seguintes características, EXCETO: a) Ampla autonomia dos Estados. b) Eleição do Presidente pelo voto direto popular (sufrágio universal). c) Número de Deputados proporcional à superfície e à importância do Estado. d) Separação dos Poderes. e) Previsão da mudança da capital. 63ª) (CESGRANRIO) O governo de Rodrigues Alves representou a consolidação de uma República filiada aos interesses dos grandes cafeicultores paulistas. Ela se incompatibilizava, no entanto, com outros anseios republicanos presentes no período. A melhor tradução desta tensão existente a República dos cafeicultores e uma outra, socialmente mais popular e politicamente mais abrangente, está contida na afirmativa: a) A República soltou de dentro de nossas almas toda uma grande pressão de apetites de luxo, de fêmeas, e brilho social (Lima Barreto). b) É da lá (dos Estados) que se governa a República, por cima das multidões que tumultuam agitadas, as ruas da capital da União (Campos Salles). c) Perguntarei ao ilustre autor da emenda o que veio fazer no Brasil a República, quando quereis que o regime inaugurado a 15 de novembro (...) não afete igualmente a organização do Poder Judiciário? (Augusto de Freitas, constituinte de 1891). d) Somos pela ditadura patriótica, enérgica e bem intencionada e que está perdure por prazo indeterminado (Jornal O Jacobino, 1893). e) Quem garante ao Brasil que a Revolução de 15 de novembro será a última? (...) A política no Brasil está hoje reduzida à arte de adular com mais ou menos sucesso os militares (Eduardo Prado, cronista paulista, 1890). 64ª) (FUF-MG) Nos primeiros anos do regime republicano no Brasil eclodiram vários movimentos de revoltas que, genericamente, podem ser identificadas como reações contra as elites dominantes a chamada República dos fazendeiros ou República dos Coronéis. Entre essas revoltas. Canudos e a Guerra do Contestado apresentam alguns traços comuns. São eles: a) Foram movimentos de reação de pequenos proprietários de terra contra a política de expansão das grandes propriedades, que ameaçava expulsá-los. b) Foram movimentos organizados em torno de lideres messiânicos, que prometiam a seus seguidores uma vida melhor e a salvação de suas almas. c) Foram movimentos populares de contestação à autoridade dos coronéis do Nordeste, sendo combatidos e esmagados pelos jagunços, sem intervenção do Exército.

18 d) Foram movimentos de revolta contra a miséria e a fome que assolavam as populações urbanas, liderados pela Igreja Católica. e) Foram movimentos organizados por místicos que pretendiam fundar comunidades santas, restaurando a Monarquia e o poder do imperador. 65ª) (FUVEST-SP) A política do café, durante a Primeira República: a) Chegou ao auge do protecionismo com o Convênio de Taubaté, passando a reger-se pelas leis do mercado. b) Procurou atender aos interesses dos cafeicultores através de constantes medidas de proteção ao produto. c) Pode ser equiparada à de outras produções agrícolas, todas elas amparadas por Planos de Defesa. d) Atendeu exclusivamente aos interesses dos grandes grupos internacionais, através dos Planos de Defesa. e) Foi dirigida pelo governo do Estado de São Paulo, enquanto o poder federal mantinha uma atitude distante e neutra. 66ª) (FUVEST-SP) Caracteriza o processo eleitoral durante a primeira República, em contraste com o vigente no Segundo Reinado: a) A ausência de fraudes, com a instituição do voto secreto e a criação do Tribunal Superior Eleitoral. b) A ausência da interferência das oligarquias regionais, ao se realizarem as eleições nos grandes centros urbanos. c) O crescimento do número de eleitores, com a extinção do voto censitário e a extensão do direito do voto às mulheres. d) A possibilidade de eleições distritais e a criação de novos partidos políticos para as eleições proporcionais. e) A maior participação de eleitores das áreas urbanas ao se abolir o voto censitário e se limitar o voto aos alfabetizados. 67ª) (FAAP-SP) Podemos afirmar, corretamente, em relação à crise do Encilhamento : a) Foi a consequência da política econômico-financeira de Rui Barbosa. b) Grande parte dos investidores do mercado de capitais obteve lucros fabulosos. c) Culminou com a adoção de uma forte política industrializada no Brasil. d) Levou Rui Barbosa ao Ministério da Fazenda, onde continuou na luta pela industrialização. e) Não beneficiou a elite rural, mas, sim, a burguesia industrial. 68ª) (UNIEP-SP) O Convênio de Taubaté, assinado em 1906, trouxe como decorrência uma política econômica de: a) Incentivo à policultura, para atender os interesses dos pequenos proprietários.

19 b) Valorização do café, com a intervenção direta do Estado na economia cafeeira. c) Controle da produção açucareira para suprir as limitações do mercado consumidor. d) Estímulo à produção cafeeira no Vale do Paraíba e sul de Minas Gerais. e) Reestruturação da economia paulista, sem a intervenção governamental. 69ª) (CESGRANRIO) O poder do Coronel Assim, com a vigência do Pacto, pouco adiantava vencer nas urnas, era preciso vencer também nas Atas, onde normalmente ocorria a degola da oposição. O poder local, dono dos votos, ganhava força. Temos um compromisso entre o Coronel, dono dos votos, e o Estado, com seus juízes e delegados de polícia. Em troca da garantia da maioria, o Coronel recebia juiz e polícia, obedientes a seus desmandos e caprichos. A figura do Coronel ganhava prestigio local e um poder que na verdade era de fachada. Existia enquanto o Coronel obedecesse ao governo: (TREVISAN, Leonardo. A República Velha. 2, ed. São Paulo,Global.) a) O Coronelismo da República Velha encontrou meios para sua vigência a partir da oficialização da Política dos Governadores. b) Na República Velha, os poderes concentrados nas autoridades municipais controlavam o voto aberto em vista da ampla autonomia concedida pela Constituição. c) O Coronel exerceu muita influência durante os anos vigente de República Velha. d) O Coronelismo foi um fenômeno de dominação e reciprocidade que tinha por base a frágil autonomia municipal, ante a característica centralizadora da Constituição de e) Na República Velha, embora o voto fosse livre, o eleitor estava submetido a toda sorte de pressões por parte dos coronéis. Isto explica a denominação de voto de cabresto. 70ª) (UNIV-MACKENZIE-SP) A mesma realidade que produziu Canudos gerou também o Cangaço, na medida em que: a) O catolicismo rústico não fazia parte do cotidiano destes movimentos sociais. b) Ambos foram uma forma de denúncia contra a seca, miséria e arbitrariedade dos coronéis. c) A solução dada pelo governo, tanto em Canudos como no Cangaço, foi integrar pacificamente o sertanejo à civilização. d) O banditismo social era fortemente repudiado pela população local camponesa, que apoiava ações violentas do Estado. e) Os dois episódios foram organizados por lideres monarquistas que pretendiam derrubar a república. 71ª) (FUVEST-SP) A revolução de 1924, movimento tenentista relacionou-se: a) Aos desejos de reformas econômicas e sociais de caráter socialista que acarretassem a superação da República oligárquica e elitista. b) À violência praticada pelos governos republicanos controlados pelas oligarquias paulista e mineira contra lideranças operárias e camponesas.

20 c) Aos anseios por reformas políticas moralizadoras de cunho liberal que não se chocavam com os princípios de ordenação constitucional da República. d) Ao caráter conservador do governo Epitácio Pessoa, cuja política repressiva desencadeou o movimento de intervenção federal nos estados oposicionistas. e) À luta pela superação do caráter espoliativo e dependente da economia brasileira, visando obter maior prestígio no conceito internacional. 72ª) (FUVEST-SP) O Brasil recuperou-se de forma relativamente rápida dos efeitos da crise de 1929 porque: a) O governo de Getulio Vargas promoveu medidas de incentivo econômico, com empréstimos obtidos no exterior. b) O país, não tendo uma economia capitalista desenvolvida, ficou menos sujeito aos efeitos da crise. c) Houve redução do consumo de bens e, com isso, foi possível equilibrar as finanças públicas. d) Acordos internacionais, fixando um preço mínimo para o café, facilitaram e retomada da economia. e) Um efeito combinando positivo resultou da diversificação das exportações e do crescimento industrial. 73ª) A Constituição de 1891, entre suas principais determinações: a) Extinguiu o voto censitário e o Poder Moderador. b) Aboliu a escravidão e deu início à reforma agrária. c) Permitiu a participação política de toda a população brasileira. d) Estabeleceu a religião católica como oficial. e) Pôs fim a igualdade de todos perante a lei. 74ª) (UFV) A ideologia republicana ganhou força a partir de 1870, porque o desenvolvimento das relações de produção capitalista em andamento no Brasil exigia mudanças que o Império não podia realizar. Todavia, o Movimento republicano não foi homogêneo; ele congregou diferentes segmentos sociais que, defendendo interesses específicos, opunham-se à continuidade do Império e ao atraso por ele representado. Dentre estes segmentos sociais não se encontrava: a) O operariado, representado por líderes sindicais e políticos, que viam na consolidação da república a possibilidade de fortalecimento da sua organização. b) Parte da oficialidade do Exército, ligada à ideologia positivista e que propunha a consolidação de uma república autoritária. c) A burguesia industrial, ligada à produção ainda incipiente de bens de consumo e interessada em garantir mais industrialização. d) A burguesia cafeeira do oeste paulista, interessada em promover a descentralização política como forma de garantir a ampliação do seu poder. e) A classe média dos centros urbanos, representada por ideologias liberais, defensores de um sistema federativo nos moldes da Constituição Norte-Americana.

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A PROCLAMAÇÃO Proclamada em 15 de novembro de 1889, a República nascia no Brasil como resultado de um movimento de cúpula, como uma espécie de revolução pelo alto controlada

Leia mais

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,0 ponto) A Segunda Grande Guerra (1939-1945), a partir de 7 de dezembro de 1941, adquire um caráter mundial quando os a) ( ) russos tomam a iniciativa

Leia mais

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA Unidade 2, Tema 2 e 3. Págs. 50 53 Personagem. Pág. 55 e 64 Ampliando Conhecimentos. Págs. 60-61 Conceitos Históricos. Pág. 65 Em foco. Págs. 66-71 GUERRA DE CANUDOS

Leia mais

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano.

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. PROJETOS DE REPÚBLICA MILITARES Relutava em convocar eleições para a Assembleia Constituinte; Queria um governo forte,

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

problemas ligados a construção de uma estrada de ferro. Esta estrada de ferro acabou desalojando parte da população local, além de gerar desemprego e

problemas ligados a construção de uma estrada de ferro. Esta estrada de ferro acabou desalojando parte da população local, além de gerar desemprego e Movimentos sociais * A República Oligárquica foi um período turbulento. Várias revoltadas sacudiram o país. * No geral, estas revoltas mostravam insatisfação diante de um sistema de governo que alterava

Leia mais

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável História do Brasil Professora Agnes (Cursinho Etec Popular de São Roque) Política Interna O SEGUNDO REINADO (1840-1889) * Apogeu da monarquia brasileira. * Centralização política e administrativa. * Pacificação

Leia mais

XIII. A República dos Marechais

XIII. A República dos Marechais XIII. A República dos Marechais Governo (Provisório) de Deodoro Primeiras medidas: - Federalismo - Separação entre Igreja e Estado (registro civil de nascimento e casamento civil) - Novos símbolos nacionais

Leia mais

ANTECEDENTES A idéia de República

ANTECEDENTES A idéia de República ANTECEDENTES A idéia de República Silêncio, o imperador está governando o Brasil Piada comum entre os republicanos. Para eles, não era apenas o imperador que estava envelhecido e incapaz. O próprio regime

Leia mais

PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder.

PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder. PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder. Vai da proclamação da República até a ascensão de Getúlio

Leia mais

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889.

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889. Brasil no período de transição: Império para República. Éramos governados por um dos ramos da Casa de Bragança, conhecido como família imperial brasileira que constituía o 11º maior império da história

Leia mais

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História Brasil Império Sétima Série Professora Carina História Confederação do Equador Local: Províncias do Nordeste. Época: 1824. Líderes da revolta: Manuel Paes de Andrade, frei Caneca e Cipriano Barata. Causas:

Leia mais

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo A UA UL LA MÓDULO 7 Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo Nesta aula O café foi o principal produto de exportação durante a República Velha. Os cafeicultores detinham o controle da

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro.

O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro. Cronologia 1889 O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro. 9 de novembro Baile da Ilha Fiscal. 15 de novembro Proclamação

Leia mais

Conflitos sociais na Primeira República

Conflitos sociais na Primeira República ficha 37 Conflitos sociais na Primeira República Os conflitos sociais na Primeira República Da passagem do século XIX para o XX, até a década de 1930, a sociedade brasileira passou por várias adaptações,

Leia mais

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

Histórico das constituições: direito de sufrágio

Histórico das constituições: direito de sufrágio 89 Histórico das constituições: direito de sufrágio André de Oliveira da Cruz Waldemar de Moura Bueno Neto José Carlos Galvão Goulart de Oliveira Graduandos pela Faculdade de Educação, Administração e

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA. MOVIMENTO BURGUÊS França antes da revolução TEVE APOIO DO POVO Monarquia absolutista Economia capitalista.(costumes feudais) sociedade estamental. 1º Estado-

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA (DNSP)

DEPARTAMENTO NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA (DNSP) DEPARTAMENTO NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA (DNSP) Departamento criado em 2 de janeiro de 1920, pelo Decreto nº 3.987, para ser o principal órgão federal da área de saúde, subordinado ao Ministério da Justiça

Leia mais

História 7C Aula 19 República do Café III

História 7C Aula 19 República do Café III História 7C Aula 19 República do Café III Marechal Hermes da Fonseca (RS) (1910-1914) Revolta da Chibata (RJ 1910): João Cândido (líder), posteriormente apelidado de Almirante Negro. Causas: maus tratos,

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br DISCIPLINA : Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA:06/02/2012 O que é Sociologia? Estudo objetivo das relações que surgem e se reproduzem, especificamente,

Leia mais

CARVALHO, J. M. Os Bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Companhia das Letras, 1987 (adaptado).

CARVALHO, J. M. Os Bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Companhia das Letras, 1987 (adaptado). 1. (Enem 2014) O problema central a ser resolvido pelo Novo Regime era a organização de outro pacto de poder que pudesse substituir o arranjo imperial com grau suficiente de estabilidade. O próprio presidente

Leia mais

A longa conquista do voto na história política brasileira

A longa conquista do voto na história política brasileira A longa conquista do voto na história política brasileira Vera Chaia 1 A extensão dos direitos políticos no Brasil nem sempre esteve ligada ao aumento da participação política no processo eleitoral. Esta

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

O fim do Regime Monárquico e a. O nascimento da República

O fim do Regime Monárquico e a. O nascimento da República O fim do Regime Monárquico e a Primeira República O nascimento da República MONARQUIA Forma de governo em que o poder supremo está nas mãos de um monarca ou rei. O cargo é vitalício e passado aos descendentes,

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799 REVOLUÇÃO FRANCESA 1789-1799 À procura de solução para a crise: 1787 Luís XVI convocação dos conselheiros para criação de novos impostos Acabar com a isenção fiscal do Primeiro e Segundo Estados CONSEQUÊNCIA

Leia mais

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos.

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. HISTÓRIA 8º ANO A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. Por volta do século XIII, o rei João sem terras estabeleceu novos

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

1 a Questão: (2,0 pontos) APRESENTAÇÃO

1 a Questão: (2,0 pontos) APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO Para dar uma definição compreensível de revolução, diremos que ela é uma tentativa de substituir o poder estabelecido por outro poder, usando meios ilegais. Esses meios, geralmente, implicam

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945 EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945 01) Sobre o Estado Novo (1937-1945), é incorreto afirmar que: a) Foi caracterizado por um forte intervencionismo estatal. b) Criou órgãos de censura

Leia mais

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História ENEM 2014 - Caderno Rosa Resolução da Prova de História 5. Alternativa (E) Uma das características basilares do contato entre jesuítas e os povos nativos na América, entre os séculos XVI e XVIII, foi o

Leia mais

B. A partir de que fundamento os Estados Unidos reconhece a Independência do Brasil?

B. A partir de que fundamento os Estados Unidos reconhece a Independência do Brasil? Pré Universitário Uni-Anhanguera Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Barros Antônio Guimarães Dutra Série: 2ª. Disciplina: História (p1,1ª,chamada, 4º. Bimestre) prova dia 22 de outubro de 2015.

Leia mais

REPÚBLICA VELHA ( 1889 1930 ) Professor Danilo Bezerra. História. OBS: Estudem também pelo livro didático.

REPÚBLICA VELHA ( 1889 1930 ) Professor Danilo Bezerra. História. OBS: Estudem também pelo livro didático. REPÚBLICA VELHA ( 1889 1930 ) Professor Danilo Bezerra. História. OBS: Estudem também pelo livro didático. Grande abraço e bons estudos!!! REPUBLICANISMO É A IDEOLOGIA A QUAL UMA NAÇÃO É GOVERNADA COMO

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE REPÚBLICA VELHA

EXERCÍCIOS SOBRE REPÚBLICA VELHA EXERCÍCIOS SOBRE REPÚBLICA VELHA 1. Com o fim da escravidão no Brasil como as fazendas continuaram tendo mão de obra? A) Os ex-escravos foram contratados para continuarem trabalhando na plantação e colheita.

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Habilidades: Compreender o processo de independência Norte Americana dentro do contexto das ideias iluministas. Yankee Doodle 1 Causas Altos impostos cobrados

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº:

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº: Exerc íciosde Revisão Aluno(a): Nº: Disciplina:HistóriadoBrasil Prof(a).:Cidney Data: deagostode2009 2ªSériedoEnsinoMédio Turma: Unidade:Nilópolis 01. QuerPortugallivreser, EmferrosqueroBrasil; promoveaguerracivil,

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. A proclamação da República correspondeu ao encontro de duas forças diversas Exército e fazendeiros de café movidas por razões

Leia mais

Período Populista (1945/64)

Período Populista (1945/64) Período Populista (1945/64) INTRODUÇÃO Período de Democracia, sem censura e eleições direta (o( o povo vota) para presidente. O mundo encontrava-se no Período de Guerra Fria : Capitalistas (EUA) X Socialistas

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade.

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. REVOLUÇÃO FRANCESA REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. 1789 Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. Influência: Iluminista. DIVISÃO SOCIAL 1º

Leia mais

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes Africana: África como berço da humanidade Capítulo 1: Item 1 Européia Capítulo 1: Item 2 Asiática Capítulo 1: Item 2 Americana Capítulo 1: Item 3 Arqueologia Brasileira Capítulo 1: Item 4 A paisagem e

Leia mais

História Fascículo 01 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli

História Fascículo 01 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli História Fascículo 01 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Índice História do Brasil Eleições e voto no Brasil Império e República...1 Exercícios...2 Gabarito...4 História do Brasil

Leia mais

presidencial por Deodoro. Fracassada a rebelião, foi um dos deportados para Cucuí, no alto Amazonas, e perdeu o cargo de diretor da Faculdade de

presidencial por Deodoro. Fracassada a rebelião, foi um dos deportados para Cucuí, no alto Amazonas, e perdeu o cargo de diretor da Faculdade de SEABRA, J. J. *const. 1891; dep. fed. BA 1891-1893 e 1897-1902; min. Interior e Just. 1902-1906; dep. fed. BA 1909-1910; min. Viação 1910-1912; gov. BA 1912-1915; dep. fed. BA 1916-1917; sen. BA 1917-1920;

Leia mais

FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917.

FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917. FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917. João Frederico de Almeida Fagundes nasceu em Maricá, na antiga província do Rio de Janeiro, em 24 de maio de 1856, filho de José Manuel Nunes Fagundes e de Maria

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2F

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2F CADERNO DE EXERCÍCIOS 2F Ensino Fundamental Ciências Humanas Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Movimento operário e sindicalismo no Brasil H43 2 Urbanização nas regiões brasileiras H8,

Leia mais

A Revolução Francesa (1789-1799)

A Revolução Francesa (1789-1799) A Revolução Francesa (1789-1799) Origens da Revolução Francesa Crise Econômica A agricultura, ainda submetida ao feudalismo, entrava em colapso. As velhas técnicas de produção e a servidão no campo criavam

Leia mais

China Sistema Político Vigente

China Sistema Político Vigente China Sistema Político Vigente Especial Sistema Político / Eleitoral Carolina Andressa S. Lima 15 de setembro de 2005 China Sistema Político Vigente Especial Sistema Político / Eleitoral Carolina Andressa

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 8º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO Império russo (início do século a 1917) Território * Governo Maior império da Europa, estendendo-se da Ásia ao pacífico * Monarquia absoluta e

Leia mais

Guerra por domínio territorial e econômico.

Guerra por domínio territorial e econômico. Guerra da Crimeia Quando: De 1853 até 1856 Guerra por domínio territorial e econômico. Cerca de 595 mil mortos Por que começou: A Rússia invocou o direito de proteger os lugares santos dos cristãos em

Leia mais

FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915.

FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915. FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915. José de Melo Carvalho Muniz Freire nasceu em Vitória a 13 de julho de 1861, filho de Manuel Feliciano

Leia mais

Por que defender o Sistema Único de Saúde?

Por que defender o Sistema Único de Saúde? Por que defender o Sistema Único de Saúde? Diferenças entre Direito Universal e Cobertura Universal de Saúde Cebes 1 Direito universal à saúde diz respeito à possibilidade de todos os brasileiros homens

Leia mais

ARQUIVO HISTÓRICO VIRTUAL DO LEGISLATIVO

ARQUIVO HISTÓRICO VIRTUAL DO LEGISLATIVO ARQUIVO HISTÓRICO VIRTUAL DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO (BRASIL) A história das Câmaras municipais no Brasil começou em 1532, quando São Vicente, hoje atual Estado de São Paulo foi elevada à categoria

Leia mais

POLÍTICA DOS GOVERNADORES

POLÍTICA DOS GOVERNADORES POLÍTICA DOS GOVERNADORES Nome com que ficou conhecido o arranjo político promovido pelo presidente Campos Sales (1898-1902) e os governadores e presidentes estaduais com o objetivo de superar as incertezas

Leia mais

A Primeira República do Brasil Os Militares

A Primeira República do Brasil Os Militares A Primeira República do Brasil Os Militares Prof. Me. Ubiratã F. Freitas. Na segunda metade do século XIX, a sociedade brasileira sofreu uma série de transformações. Nas províncias ao sul do Rio de Janeiro,

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA

O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA SÃO PAULO RIO DE JANEIRO BRASÍLIA CURITIBA PORTO ALEGRE RECIFE BELO HORIZONTE LONDRES LISBOA XANGAI BEIJING MIAMI BUENOS AIRES O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA DURVAL

Leia mais

REPÚBLICA VELHA (1889-1930)

REPÚBLICA VELHA (1889-1930) REPÚBLICA VELHA (1889-1930) O período que se estende da queda da monarquia, em 1889, até a revolução de 1930, é conhecido em nossa história como República Velha. Esta, por sua vez, divide-se em: República

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 1ºREINADO/REGÊNCIAS/2º REINADO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 1ºREINADO/REGÊNCIAS/2º REINADO EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 1ºREINADO/REGÊNCIAS/2º REINADO 01) Para muitos brasileiros que vivenciaram o período regencial (1831-1840), aquele foi um tempo de impasses, mudanças

Leia mais

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série Lista de exer PROVÍNCIA BRASILEIRA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FILHAS DA CARIDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO COLÉGIO VICENTINO SÃO JOSÉ Rua Pe. José Joaquim Goral, 182 Abranches Curitiba Fone (041) 3355-2200

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

QUARTA CONSTITUIÇÃO (A CONSTITUIÇÃO DO ESTADO NOVO)

QUARTA CONSTITUIÇÃO (A CONSTITUIÇÃO DO ESTADO NOVO) QUARTA CONSTITUIÇÃO (A CONSTITUIÇÃO DO ESTADO NOVO) NOME...Constituição dos Estados Unidos do Brasil DATA...10 de Novembro de 1937 ORIGEM...Outorgada DURAÇÃO...9 anos PREÂMBULO O Presidente da República

Leia mais

FATO MED Método de Sessões Prof. Gênesis Barbará Página 1

FATO MED Método de Sessões Prof. Gênesis Barbará Página 1 01 História do Brasil Constituições 01. Leia os textos abaixo: A definição de eleitor foi tema de artigos nas Constituições brasileiras de 1891 e de 1934. Diz a Constituição da República dos Estados Unidos

Leia mais

República Velha 1889-1930

República Velha 1889-1930 República Velha 1889-1930 Fases Períodos da República no Brasil: 1889-1930: República Velha (Primeira República) # 1889-1894 República das Espadas # 1894-1930 República Oligárquica 1930-1945: Era Vargas

Leia mais

TEXTO 1. 1.Texto de problematização:

TEXTO 1. 1.Texto de problematização: TEXTO 1 1.Texto de problematização: A partir de 1922, o quadro começa a se modificar. Apesar dos presidentes Arthur Bernardes e Washington Luís pertencerem ainda ao esquema do café com leite, a nova situação

Leia mais

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa 1 A Revolução Francesa representou uma ruptura da ordem política (o Antigo Regime) e sua proposta social desencadeou a) a concentração do poder nas mãos

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Influência dos valores iluministas Superação do Absolutismo monárquico e da sociedade estratificada Serviu de inspiração para outras revoluções,

Leia mais

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964):

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): 1. - PRINCIPAIS PARTIDOS: PSD (Partido Social Democrático): Principal partido. Criado por Getúlio Vargas. Base rural. Industriais, banqueiros e latifundiários

Leia mais

03. (PUCCAMP) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar:

03. (PUCCAMP) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar: 03. (PUCCAMP) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar: UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ HISTÓRIA GERAL II PROFESSORA: FÁTIMA GEISLA 01. (FEI) Podem ser apontadas

Leia mais

Prof. Thiago Oliveira

Prof. Thiago Oliveira Prof. Thiago Oliveira Depois da 2ª Guerra Mundial o Brasil passou por um período de grandes transformações no campo da política, economia e sociedade, superando o Estado Novo de Getúlio e experimentando

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO Prof. Israel Frois SÉCULO XV Território desconhecido; Era habitado por ameríndios ; Natureza praticamente intocada Riqueza imediata: Pau-Brasil (Mata Atlântica) Seus limites

Leia mais

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL

AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 770 AS RECENTES MUDANÇAS NAS VAGAS DOS LEGISLATIVOS MUNICIPAIS DO BRASIL Tiago Valenciano Mestrando do Programa de

Leia mais

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário Resposta: 02 + 04 + 16 = 22 Resposta: 01. Incorreta. Na região dos Rios Tigre e Eufrates tivemos o desenvolvimento da Civilização Mesopotâmica, que, mesmo enfrentando guerras, desenvolveu atividades artísticas

Leia mais

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo.

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo. HISTÓRIA 37 Associe as civilizações da Antigüidade Oriental, listadas na Coluna A, às características políticas que as identificam, indicadas na Coluna B. 1 2 3 4 COLUNA A Mesopotâmica Fenícia Egípcia

Leia mais

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão.

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão. CRISE DO ESCRAVISMO A Dinamarca foi o primeiro país Europeu a abolir o tráfico de escravos em 1792. A Grã-Bretanha veio a seguir, abolindo em 1807 e os Estados Unidos em 1808. O Brasil foi o último país

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CAMPUS SANTIAGO

UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CAMPUS SANTIAGO UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CAMPUS SANTIAGO TRANSFORMAÇÕES NO CONTEXTO POLÍTICO SANTIAGUENSE A PARTIR DO ASSASSINATO DO JUIZ DE DIREITO

Leia mais

Brasil e América do Sul

Brasil e América do Sul Brasil e América do Sul Brasil Linha do equador Tropico de Capricórnio O Brasil é o quinto país mais extenso e populoso do mundo. É a sétima maior economia mundial. É um país capitalista à apresenta propriedade

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500

Leia mais

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História 1. Assinale V(verdadeira) e F(falsa): a) ( ) Em 1929, o mundo capitalista enfrentou grave crise econômica, causada principalmente pelo crescimento exagerado

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

O REGIME REPUBLICANO EM PORTUGAL PARLAMENTARISMO

O REGIME REPUBLICANO EM PORTUGAL PARLAMENTARISMO O REGIME REPUBLICANO EM PORTUGAL PARLAMENTARISMO Republicanismo português As raízes ideológicas remontavam à Revolução Francesa: liberdade, igualdade e fraternidade. Liberdade de pensamento, igualdade

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

A estrutura social e as desigualdades

A estrutura social e as desigualdades 3 A estrutura social e as desigualdades Unidade As desigualdades sociais instalaram se no Brasil com a chegada dos portugueses. Os povos indígenas foram vistos pelos europeus como seres exóticos e ainda

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda DISCIPLINA: Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA: 06/02/2012. CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br QUESTÕES DE VESTIBULAR e-mail: especifico@especifico.com.br Av. Rio Claro nº 615 Centro

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE 1891

CONSTITUIÇÃO DE 1891 CONSTITUIÇÃO DE 1891 Após a derrubada da monarquia e a proclamação da República em 15 de novembro de 1889, o grupo encabeçado pelo marechal Deodoro da Fonseca prontamente institucionalizou o novo regime

Leia mais

(Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em: 3 jun. 2005.)

(Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em: 3 jun. 2005.) 2 o PROCESSO SELETIVO/2005 1 O DIA GABARITO 1 33 HISTÓRIA QUESTÕES DE 51 A 60 51. Analise o mapa e o texto a seguir: (Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em:

Leia mais

História Fascículo 03 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli

História Fascículo 03 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli História Fascículo 03 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Índice História do Brasil Política trabalhista na República Velha e na Era Vargas... 1 Exercícios...2 Gabarito...5 História

Leia mais