ALÔ QUERIDA! UMA LIGAÇÃO HOLLYWOOD ANÁPOLIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ALÔ QUERIDA! UMA LIGAÇÃO HOLLYWOOD ANÁPOLIS"

Transcrição

1 1 DAIANE GOMES DE LIMA ALÔ QUERIDA! UMA LIGAÇÃO HOLLYWOOD ANÁPOLIS Anápolis - Goiás 2009

2 2 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIAS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS CURSO DE HISTÓRIA ALÔ QUERIDA! UMA LIGAÇÃO HOLLYWOOD ANÁPOLIS Trabalho de Conclusão de Curso entregue a Coordenação do Curso de História da Unidade de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas de Anápolis, Universidade Estadual de Goiás, para obtenção de grau de Licenciatura em História. Orientador: Prof. Dr. Robson Pereira Mendonça Anápolis/GO 2009

3 3 DEDICATÓRIA À minha amada mãe, Sebastiana; para as minhas queridas irmãs: Márcia, Marisa e Lila; e à Jade, de quem sinto muita saudade. Amo vocês!

4 4 AGRADECIMENTO Ao meu orientador Prof. Dr. Robson Mendonça por sua confiança em meu projeto de pesquisa, por seus preciosos ensinamentos e pela compreensão nos momentos em que tive dificuldade. À minha família pela paciência, carinho, e amor em todos os momentos da minha vida. Por me guiarem pelos caminhos corretos, me ensinarem a fazer as melhores escolhas, me mostrando que a honestidade e o respeito são primordiais à vida. È a elas que devo a pessoa que me tornei, sou extremamente feliz e tenho muito orgulho por pertencer a está família Aos amigos Robertson Abdalla; Luiz Flores; Marco Aurélio, Marília e Felipe Moura; e às queridas amigas Letícia Sousa e Vera pelo apoio incondicional que tornaram minha caminhada para a realização deste trabalho mais agradável. Obrigada pelo amor e amizade! À Tiziano Chiarotti e ao Museu Histórico de Anápolis pela valiosa colaboração sem a qual este trabalho não seria possível. À Irmã Verônica pela grande contribuição do seu depoimento. Aos professores do curso de História da UEG e aos meus colegas de turma, em especial à Graziano Magalhães, pelos incentivos e gestos de amizade ao longo de todos estes anos de formação. Especialmente ao meu grande amigo Cristiano Oliveira por me ajudar com as traduções, e me dar uma força mesmo nos momentos em que estava ocupado; pelo companheirismo durante as longas madrugadas de trabalho, sempre ao meu lado mesmo estando tão longe; pelo apoio emocional, e por ser sempre a voz sensata que me confortava nos momentos difíceis; pela infindável paciência e pelos maravilhosos momentos em que passamos juntos! Você é inesquecível... A Deus, meu refúgio e minha força!

5 Eu não podia saber naquele tempo que o caboclo tem fé num Deus misericordioso e onipotente. Um Deus que não somente nota a queda de um pardal, como põe na terra tudo aquilo que o homem precisa, no lugar e na ocasião propícia, um Deus que não se esquece dos humildes. ]ÉtÇ _ÉãxÄÄ 5

6 6 RESUMO Joan Lowell, atriz/escritora, e Leek Bowen, capitão de navio, vieram para a região de Anápolis no final da década de 1930, por que naquela época esta cidade era a que mais se destacava em Goiás. Estes norte-americanos se aventuraram no interior de Goiás numa época em que estímulos federais, como a Marcha Para o Oeste, buscavam povoar e desenvolver economicamente os vazios demográficos do interior do país. Outros norte-americanos por influencia de Joan Lowell, que lançou em 1952 no seu país um livro sobre sua vida no interior do Brasil, adquiriram terras em Anápolis, entre eles a atriz Janet Gaynor e seu marido Gilbert Adrian. Outra atriz, Mary Martin veio para a cidade por causa da amiga Janet Gaynor. Ela e seu marido, Richard Halliday se encantavam com as características naturais da localidade, bem como por sua paisagem urbana onde conviviam harmonicamente o moderno e o arcaico. Palavras-chave: Anápolis, Joan Lowell, Terra Prometida, Janet Gaynor e Mary Martin.

7 7 RESUME Joan Lowell, actress / writer, and Leek Bowen, ships captain, came to the region of Anápolis in the late 1930s, because in this time this city was the most important in Goiás. These North Americans if had ventured into Goiás at a time when federal incentives, such as the Marcha Para o Oeste, had the purpose in the populate and to develop economically the empty demographic in the interior of the country. Others North Americans for influences of the Joan Lowell, which launched in 1952 in his country a book about his life in the interior of Brazil, they had acquired land in Anápolis, including the actress Janet Gaynor and her husband Gilbert Adrian. Another actress, Mary Martin came to town for the sake of her friend Janet Gaynor. She and her husband, the Richard Halliday were enchanted with the natural features of the site, as well as for its urban landscape where lived together and harmonically the modern and the archaic. Key-words: Anápolis, Joan Lowell, Promisse Land, Janet Gaynor e Mary Martin.

8 8 SUMÁRIO INTRODUÇÃO FAR-WAST O BRASIL É NOVA FRONTEIRA A incrível Joan Lowell EUA e America Latina Instrumentos de Dominação dos EUA na América Latina EUA e Brasil: Os Bons Vizinhos A TERRA PROMETIDA Rumo ao Desconhecido O Casal Bowen Chega a Goiás A Manchester do Cerrado Os Pioneiros As Concepções de Fronteira Como Prender um Homem Sem Ser Útil? A Mais Corajosa das Mulheres Quem Conta Um Conto Aumenta um Ponto No Caminho de Bernardo Sayão James Fanstone A Marcha Para o Oeste e a CANG Joan Lowell e Léa Sayão Cobra-Sêca Está Chegando! A Frente de Expansão e a Frente Pioneira Em Anápolis THE END? Hollywood Vem Para o Cerrado Joan Lowell e os Conflitos de Terras A Fraternidade Eclética Espiritualista Universal Bye-Bye Anápolis Porque Mary Martin Amava a Selva Visitas Ilustres A Volta CONCLUSÃO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...116

9 9 INTRODUÇÃO Em meados de 1930, começaram a chegar a Anápolis, uma cidade do interior de Goiás, um grupo de imigrantes diferentes daqueles que já haviam chegado à cidade. Anápolis já havia recebido levas de imigrantes de muitos lugares do mundo, havia na cidade: árabes (sírio-libaneses), norte-americanos e ingleses ligados a Igreja Presbiteriana, uma das primeiras igrejas protestantes a se instalarem na cidade a partir de 1920 (ROCHA, 2007). Além disso, houve enorme migração de outras localidades para a cidade de Anápolis, que nesta época se despontava por seu desenvolvimento econômico. Nesta mesma época chegou à cidade um casal bem diferente das pessoas da região, eram elas, a atriz e escritora americana Joan Lowell e seu marido o comandante naval Leek Bowen. Estes foram as primeiras de muitas outras celebridades ligadas ao cinema e ao teatro norte-americano que viriam para Goiás a passeio, e em alguns casos para fixar moradia. Entre os artistas americanos que vieram para Anápolis entre o final da década de 1930 e meados de 1950, permanecendo por aqui até o final dos anos 1980, merecem destaque figuras importantes como Janet Gaynor, primeira mulher a receber um Oscar, o prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos da América; Mary Martin, atriz e cantora do teatro e do cinema, famosas por peças como Peter Pan e South Pacific, e seu filho, o também ator Larry Hagman, o J.R. da série televisiva Dallas ; Janet Gaynor a primeira mulher a ganhar um Oscar; Joan Lowell, escritora e atriz do cinema mudo que realizou um

10 10 filme com Charles Chaplin, Em Busca do Ouro de Estiveram em Anápolis também vários outros atores e atrizes e pessoas ligadas ao cinema norte-americano, para visitá-los ocasionalmente. O objetivo deste trabalho era relatar quais foram os motivos que trouxeram estes famosos norte-americanos para Anápolis, e quais as conseqüências da estadia deles no município, levantando fatos que ocorreram com eles enquanto viviam na cidade e relacionando-os com a história local. O estudo deste acontecimento se insere na chamada história regional, e sua relevância está na contribuição que a realização do mesmo significará também para a história geral, pois como citou Barbosa (1998) pode-se construir uma história nacional a partir da contribuição de trabalhos de caráter regional. A história regional é um método que é explicado de várias maneiras, destacamos a contribuição de Neves (2002), que afirma que esta forma de escrever a história é uma proposta de estudo da história de algum grupo social que tem por característica uma base territorial com práticas econômicas, manifestações culturais e organização social em comum. No presente estudo, o aspecto em comum a todos os atores que participaram dos acontecimentos, é a localidade em que eles residiam: Anápolis, e regiões circunvizinhas. No decorrer deste texto as referências que foram feitas da história de outros lugares, nesse caso dos Estados Unidos da América e também da história do Brasil durante o período que foi estudado, que tiveram o objetivo de comprovar ou refutar as hipóteses levantadas contextualizando nossa discussão e análise dos fatos. Procuramos relacionar o contexto brasileiro e mundial com a realidade goiana e principalmente da cidade de Anápolis, pois segundo Biavaschi (2003) o historiador

11 11 deve ter cuidado para não tomar uma parte pelo todo, e elaborar sua pesquisa a partir da análise de vestígios de um contexto específico que depois é aplicado indiscriminadamente à totalidade de uma formação social. Barbosa (1998) ressalta que existe a necessidade do historiador que trabalha com História Regional de relacionar a dinâmica da história geral com espaço que ele se propôs a estudar, para não criar uma história artificial descolada do contexto geral. Assim no primeiro capítulo falamos sobre a vida de Joan Lowell antes de ela vir para a região de Anápolis, e sobre as relações entre o país natal da atriz/escritora e o Brasil, destacando elementos que interligavam Anápolis aos EUA. Enfatizamos que a presença dela e de outros norte-americanos no interior de Goiás aconteceu em uma época em que os Estados Unidos interferiam em todos os países da América, através instrumentos como a conhecida Política da Boa Vizinhança. E mesmo estas pessoas não estando ligadas oficialmente a nenhum programa do governo estadunidense que fomentasse as relações entre Brasil e EUA, e tão pouco a serviço do governo norte-americano no país, percebemos que a chegada delas a Anápolis não deixa de relacionar-se com a vinda de tantos outros americanos ao Brasil, bem como a ida de muitos brasileiros para os Estados Unidos. O segundo capítulo analisa o livro Terra Prometida de autoria de Joan Lowell, onde ela afirma ter vindo abrir uma estrada no interior de Goiás, numa região onde posteriormente foi construída a colônia agrícola, antes mesmo da chegada de Bernardo Sayão à região goiana do Vale do São Patrício. A vinda destes norte americanos para o interior do Brasil acontece exatamente no momento em que o governo brasileiro implementava um programa que incentivava o povoamento e exploração dos chamados vazios demográficos, as regiões do interior do país que

12 12 não estavam inseridas na economia nacional. Este programa foi a Marcha para ao Oeste do governo de Getúlio Vargas, em vigor desde 1937, e cujas medidas propiciaram a expansão da fronteira agrícola e o aumento da produção de mantimentos para o abastecimento do mercado interno (BORGES, 2008). A política varguista para o povoamento do interior brasileiro previa a criação de colônias agrícolas, que grandes extensões de terras que eram doados para os cidadãos brasileiros (e com algumas restrições também para estrangeiros) tinham um núcleo onde ficavam concentrados todos os serviços essenciais para os moradores locais, como escolas, postos de saúde, comércios e a administração da colônia (LENHARO, 1986). Dentre estas colônias a mais conhecida foi a CANG, a Colônia Agrícola Nacional de Goiás, comandada por Bernardo Sayão. Joan Lowell conhecera Bernardo Sayão na região da colônia e tornou-se sua grande amiga. Além de tratar sobre a Marcha para o Oeste, o capítulo relaciona a história de Joan Lowell com os fatos que ocorriam em Goiás, em especial Anápolis, a cidade que era referência para boa parte do interior goiano daquela época. Desde antes de eles virem morar no interior do Brasil, Anápolis era uma importante cidade goiana. A cidade já no segundo decênio deste século tornou-se ponto de atração para os comerciantes tropeiros, nela fixando-se e instalando estabelecimentos comerciais. Asseguravam com tais iniciativas, oportunidades de expansão dos negócios não só porque a cidade estava no projeto do percurso da via férrea, mas também pela grande afluência de pessoas, que já estava se processando, atraídas para o município (FRANÇA, s/d) O terceiro capítulo trata da vida de Joan Lowell e de seu marido, o capitão de navio Leek Bowen, após terem saído da região do Vale São Patrício e vindo morar em Anápolis, cidade em que o casal residiu a maior parte do tempo em que estiveram no Brasil, apesar de quase nada se ter documentado sobre este período.

13 13 Devido à falta publicações sobre muitos aspectos deste período, foi necessário recorrer a fontes como: as biografias dos norte-americanos, bem como a jornais nacionais e internacionais que fizessem alguma referência à vinda destas pessoas a Anápolis. Ressalta-se que a maioria dos jornais, foram consultados em ambiente virtual (exceto os publicados no próprio município e em cidade vizinhas). São muitas as histórias ligadas à estadia destas estrelas em Anápolis, porém quando livros, revistas, jornais, biografias, páginas eletrônicas, entre outras fontes grafadas ou iconográficas, não cobrem suficientemente todos os aspectos da história, a falta de documentação pôde ser resolvida com a realização de entrevista. Caprini (2007) reconhece a importância das fontes orais para a história regional, pois quando as fontes primárias e secundárias são escassas, devido ao fato da pesquisa ser a primeira sobre o assunto, os testemunhos são as únicas fontes que se tem disponível. É preciso então que o pesquisador esteja metodologicamente bem preparado para que não se cometa equívocos, ficando sua pesquisa comprometida com os interesses dos entrevistados. Entre os outros artistas norte americanos que vieram para Anápolis por influência de Joan Lowell, merece destaque Janet Gaynor e Mary Martin, que chegaram à cidade em meados da década de 1950, e adotaram a cidade como refúgio, e recebiam em suas fazendas vários amigos, igualmente famosos. Nesta década, a cidade não passava mais por um momento tão próspero, este foi um período de decadência para o município, se comparado aos anos de 1930, quando a ferrovia havia finalmente chegado. A proximidade das duas capitais, Goiânia e Brasília, acabou por ofuscar em muito o brilho da cidade. Ao concorrer com a capital federal Anápolis perdeu Joan Lowell e Leek Bowen, que se mudaram para lá mesmo

14 14 antes de sua inauguração oficial em Mary Martin e seu marido Richard Halliday, permaneceram em Anápolis ainda por muitos anos, pois não procuravam um lugar de prosperidade econômica. A cidade conquistou este casal pela possibilidade de uma vida pacata, ainda assim gozando de um relativo conforto.

15 15 CAPÍTULO 1. FAR-WEST: O BRASIL É A NOVA FRONTEIRA 1.1. A Incrível Joan Lowell A atriz e escritora norte americana Joan Lowell foi a primeira a chegar a Goiás. Seu nome verdadeiro era Hellen Joan Wagner 1, quanto aos nomes de seus pais segundo uma revista norte-americana eram Lazzarrevich e Emmaline Trask Lowell 2 ; mas de acordo as informações de um documento da Fraternidade Eclética Espiritualista Universal, igreja de Anápolis que a atriz/escritora freqüentou, os nomes de seus pais seriam Nicolas Lowell e Emmaline Trask; já para um jornal norte americano o pai de Joan chamava-se Nicholas Wagner. 3 Se os nomes de seus pais aparecem diferentes em algumas das fontes consultadas, quanto à profissão de seu pai são todas unânimes, ele era um capitão de navio. A atriz/escritora nasceu em 23 de novembro de 1902 em Berkeley, uma cidade do estado norte americano da Califórnia. Ela foi atriz do teatro e do cinema, estrelando um de seus filmes ao lado de Charles Chaplin, o Em Busca do Ouro (1925) e participou ainda, de mais seis filmes nas décadas de 1920 e de Joan foi ainda jornalista e escritora, escreveu livros autobiográficos, The Cradle of the Deep em 1929, Gal Report em 1933, 5 e Promisse Land em 1952, ou Terra Prometida na versão brasileira. O primeiro de seus livros descreve sua infância e adolescência onde ela teria vivido a bordo do navio Minnie A. Caine, o livro narra a história emocionante de sua vida no mar, desde o convívio com os 1 Jornal The Milwaukee Journal Sentinel, Milwaukee, 7-abril-1929, p Revista Time, New York, 18-mar Idem 1. 4 Sítio eletrônico especializado em cinema, o IMDb. 5 Revista Time, New York, 24-Jul-1933.

16 16 marinheiros, passando pelas adversidades da vida em um navio, às explorações de florestas na América Central. 6 O livro foi um grande sucesso editorial, um best seller para a década de Joan Lowell se transformou em uma celebridade, a mídia a elogiou, outros escritores também defenderam a qualidade da obra da jovem escritora. Readers took the bait. Lowell's memoir, a Book-of-the-Month Club selection, sold more than 100,000 copies. Lowell was profiled in newspapers, photographed on ships and wrote a Saturday Evening Post essay about lessons learned from a life on the sea (Los Angeles Times, 14-março- 2008). 7 Mas a decepção veio pouco tempo depois, quando descobriram que Joan Lowell tinha mesmo vivido em um navio, mas apenas em algumas ocasiões e por pouco tempo, sua infância e adolescência fora como de qualquer outra criança, pelas ruas de Berkeley, na Califórnia. E o navio de seu pai, que segundo seu relato havia naufragado na costa da Austrália após um incêndio, o que teria obrigado a escritora a nadar até a praia com seus animais de estimação agarrados às suas costas, descobriu-se posteriormente estar repousando placidamente no Porto de Oakland, na Califórnia. 8 A descoberta da mentira de Joan Lowell aconteceu logo após a publicação de seu livro no ano de Em 18 de março do mesmo ano a Revista Time publicava um artigo falando sobre a história de The Cradle of The Deep em tom 6 Idem 2. 7 Os Leitores morderam a isca. As memórias de Lowell, selecionado como o livro do mês do Clube do Livro do Mês, vendeu mais de cópias. Lowell foi retratada em jornais, fotografou a bordo de navios e escreveu um ensaio para a revista Saturday Evening Post sobre as lições aprendidas com a vida no mar (Tradução Livre). 8 Revista Time, New York, 15-abril Todas as fontes consultadas afirmam que o livro foi lançado em 1929, entretanto o jornal The Evening Independence (St. Petersburg, 08-jun-1923: p.13) em uma matéria sobre Joan Lowell falava a respeito se seu livro. Este fato evidencia que a edição de 1929 não era a 1ª edição de The Cradle of the Deep.

17 17 elogioso. No mês seguinte a farsa foi descoberta, e um jornal norte americano fez uma análise dos diários de Bordo do Minnie A. Caine e atestou que o pai de Joan realmente foi comandante deste navio, mas por apenas 15 meses e não 17 anos, e nesta época a atriz/escritora já era adolescente e não um bebê, como ela havia afirmado. A mesma matéria ainda revelou outros fatos: 10 That the actually was a fire, the log of the ship shows. But this fire occurred at an Adelaide, Australia, wharf, and instead of swimming to shore Joan Lowell walked down the gangplank to the dock. The ship was scuttled, but salvaged, repaired and taken back to San Francisco. The ship's log further shows that Joan was not the only "woman thing" aboard the vessel. Her book says that Joan's mother "hated the sea", and never sailed with her husband, but the records show that Mrs. Wagner made the voyage to Australia. The log also refers to "the two children, indicating that Joan's memoir was faulty when she wrote that never played with another child. 11 Depois do escândalo da descoberta de que sua autobiografia era composta por várias partes fantasiosas e não verídica Joan Lowell ficou desacreditada, os elogios deram lugar ao sarcasmo, ela foi criticada por diversos meios de comunicação dos Estados Unidos que antes não haviam economizado glórias para ela e para com o seu livro. Segundo o jornal The Evening Independence do dia 29 de abril de 1929 (p. 05), após a descoberta das mentiras contidas em seu relato, Joan passou por diversos problemas, entretanto, (...) the book, with all the yelping, continues to sell hot cakes and to the tune of many, many thousands of dollars for Miss Lowell Idem Que realmente havia um incêndio, o registro do navio mostra. Mas o fogo como ocorreu em Adelaide, na Austrália, com o navio atracado, o que fez Joan Lowell em vez de nadar para a costa, descer de prancha de desembarque para a doca. O navio foi rapidamente salvo, reparado e levado de volta para San Francisco. O diário de bordo mostra ainda que Joan não era a única mulher, a bordo do navio. O livro diz que a mãe de Joan "odiava o mar" e nunca viajou com o marido, mas os registros mostram que a Sra. Wagner fez a viagem para a Austrália. O registro também se referia a "duas crianças", indicando que a memória de Joana foi falha quando escreveu que ela nunca brincava com outra criança (Tradução livre). 12 (...) o livro, com todo este alvoroço continua a vender como pão quente e ao som de muitos, muitos milhares de dólares para Lowell (Tradução livre).

18 18 No ano de 1929 após a quebra da Bolsa de Nova York, a crise econômica assolou todo o mundo capitalista. Também para Joan Lowell este ano não foi bom, pois depois de ter tido seu livro desmentido e de ter ficado conhecida como mentirosa, seu casamento com o jornalista e dramaturgo Thompson Buchanan passou por uma grave crise. 13 E mesmo com as tentativas de reconciliação, tempos depois a relação terminou. Joan posteriormente passou a viver em Nova York, onde escrevia para um jornal de Boston, Daily Recorde, em 1933 publicou outro livro autobiográfico, Gal Reporter, sobre sua experiência como repórter do jornal em uma viagem a bordo de um navio da Guarda Costeira americana em expedição ao deserto do Mojave, no estado da Califórnia. 14 O navio partiu de Boston, cidade localizada às margens do oceano Atlântico, e levou a tripulação até o deserto que fica no estado da Califórnia, na costa do Pacífico. Em 1934 Joan Lowell protagonizou e roteirizou a película Adventure Girl, que foi uma tentativa de da atriz/escritora de se desculpar com seus leitores pela farsa contida no seu primeiro livro. Now she steps out again, this time as skipper of the black Hawk, a 48 foot schooner on which she made an adventurous voyage to Central America. For the sake of a graphic record, she took a movie camerman (sic) along on this latter trip, and now the party has returned, Bring back a full-length feature picture. It is titled Joan Lowell - "Adventure Girl", and will be shown at the Princess Theatre Sunday (Kentucky New Era, 25-ago-1934: p. 03). 15 Este filme é uma espécie de documentário autobiográfico em que ela tentou 13 Jornal Pittsburgh Post- Gazette, Pittsburgh, 26-dez-1929, p Idem Agora ela saiu novamente, desta vez como capitã do Black Hawks, uma escuna de 48 pés em que ela fez uma viagem de aventura à América Central. Para fazer o registro gráfico, ela levou um cinegrafista junto nesta última viagem, e agora o grupo voltou, trazendo de volta as imagens do longa-metragem. É intitulado por Joan Lowell como Adventure Girl, e será apresentado no Teatro Princess domingo (Tradução livre).

19 19 justificar as façanhas descritas no seu primeiro livro, mostrando na película as aventuras que dizia ter vivido em alto mar, a bordo do Minnie A. Caine. Ela filmou na Guatemala, e de lá trouxe uma criança mestiça de 6 anos, chamado Marino Valdéz, encontrada abandonada nas selvas durante a gravação do filme. 16 Joan pretendia adotar esta criança e educá-la, mas provavelmente não conseguiu, pois não há registro de nenhum herdeiro seu. É interessante notar o quando a história de vida de Joan Lowell está intimamente ligada ao mar, e a navios. Filha do capitão de um navio chamado Minnie A. Caine, Joan narrou no livro Cradle of the Deep as façanhas que ela teria vivido no mar ao lado de seu pai, posteriormente descobriu-se que isto não teria passado de uma estratégica literária (como justificou seu primeiro marido, o escritor Thompson Buchanan) onde ela juntou várias experiências que ela teria vivido em navios em um mesmo relato. 17 Com o ator Basil Rathbone ela estrelou a peça teatral Port o London na qual interpretava a filha de um capitão do mar. 18 A escritora ainda participou de uma expedição a um deserto californiano a bordo de um navio com a Guarda Costeira americana; tempos depois ela foi a bordo do navio Black Hawk filmar The Adventure Girl e finalmente conheceu seu marido, com o qual se aventurou em terras brasileiras justamente em um navio, do qual ele era capitão. Joan Lowell era de fato uma mulher muito aventureira (o que se comprova pelo fato dela largar todo o conforto do seu apartamento em Nova York para viver uma aventura no Brasil), a escritora é descrita por muitas pessoas como uma mulher corajosa, Léa Sayão, filha de Bernardo Sayão e sua amiga, descreveu-a certa vez como sonhadora (FREITAS, 2002). 16 Revista Time, New York, 19-fev Idem Idem 2.

20 20 No entanto a maior aventura que Joan Lowell viveria seria muito longe de onde ela se encontrava nesta época. Ela começa a se delinear durante um cruzeiro pelas costa das Américas, num Transatlântico de luxo, quando a escritora conheceu Leek Bowen, o capitão do navio e seu futuro marido. O capitão revelou a atriz seu sonho de vir viver uma aventura desbravando o interior do Brasil, e numa história digna de um roteiro cinematográfico, Joan e Bowen se apaixonaram e resolveram viver na América do Sul (LOWELL, s/d). Segundo Joan Lowell, Leek Bowen disse a ela as seguintes palavras, como que a convidando para vir com ele: Existem, lá, muitas terras desabitadas (...). O Brasil ainda tem regiões inexploradas, que se oferecem aos colonizadores (...). Sabe, desde menino, desejei descobrir um rincão, o mais longe possível da civilização (LOWELL, s/d: p.13). Joan Lowell (s/d) relata que primeiro ela veio sozinha, morando em uma praia deserta na costa paulista, perto do porto de Santos a espera do amado, posteriormente Leek Bowen veio, após ter conseguido se desfazer de suas posses nos Estados Unidos e de pedir demissão do emprego. Ao chegar aqui eles ainda não sabiam por onde começar a empreitada pelo interior do país. Novamente a história toma um rumo inesperado, bem ao estilo Joan Lowell. Mesmo morando em uma praia deserta e longe dos aglomerados urbanos Joan (s/d) conta que algumas pessoas sabiam da existência naquelas redondezas de um casal americano, sabiam também da vontade de ambos de desbravar o interior do país. Então em uma manhã bateu a porta do casal dois homens que ofereceram a eles a proposta de vir para o interior de Goiás abrir uma estrada em terras selvagens que necessitavam de uma via de acesso, ainda que precária, para

21 21 que pudessem valorizar as terras para eles posteriormente vendê-las. O casal aceitou o acordo que previa ainda que Joan viesse com o marido para que outras esposas não temessem vir morar na localidade caso algum homem resolvesse se mudar para lá. Assim começou a aventura de Joan Lowell e Leek Bowen pelo Planalto central, o capitão partiu primeiro e combinou que sua esposa o esperaria voltar para buscá-la depois de sondar o local onde deveria ser aberta a estrada. Joan Lowell não ficou à espera de seu marido sabendo que ele estava embrenhado no meio do mato num local desconhecido, e sem ao menos saber comunicar-se em português. Ela juntou seus pertences e rumou com destino ao interior do país um dia após seu marido ter saído. Foi assim, segundo seu próprio relato, que Joan Lowell e seu marido vieram parar em Goiás para descobrir o que eles chamavam de terra livre aos colonizadores (LOWELL, s/d). Estando ela naquele momento no sertão de Goiás não haveria mais mar, mas Joan Lowell não precisava dele para conseguir vivenciar as mais inusitadas aventuras. Em seu livro sobre sua vida no Brasil Joan Lowell não cita muitas datas, sabemos que ela chegou ao Brasil no final do ano de 1935 pelo seu relato no começo do primeiro capítulo de seu livro: Talves (sic) a política da boa vizinhança ainda não fosse oficial entre o Brasil e os Estados Unidos, em novembro de 1935, mas tive uma recepção amistosa, cordial, quando voltei 19 dos Estados Unidos, dali a dois meses, desembarcando em Santos. E não trazia passagem de ida e volta (LOWELL, s/d: p.17). 19 Joan fala que foi bem recebida quando voltou ao Brasil por que no cruzeiro em que ela conheceu o marido, Leek Bowen, ela já havia passado pelo país em uma das paradas do navio e desembarcado no Rio de Janeiro (LOWELL, s/d: p.14).

22 22 Joan Lowell neste trecho cita uma das formas que os norte-americanos usaram para intervir nos países latino americanos, a conhecida Política da Boa Vizinhança, uma postura aparentemente solidária para com o restante dos países da América, que estavam desabando perante as conseqüências da crise de 1929 e pela instabilidade política. É muito difícil estabelecer quais foram os motivos para a escolha deste casal de vir viver aqui no Brasil, alem é claro do que já está relatado no seu livro autobiográfico, sobre a vontade de Leek Bowen de desbravar terras selvagens. Mas a vinda deste casal para este país aconteceu em um momento da história mundial em que os Estados Unidos impunham sua presença em quase todos os países da América Latina, e mesmo em outras partes do mundo, de várias formas. A prática de interferência nas questões nacionais de outros países é um traço sempre presente na política internacional norte-americana, basta lembrarmo-nos da entrada dos EUA na guerra do povo grego contra a dominação britânica, em 1947; no apoio ao golpe de 1954 na Guatemala; no Japão em 1947, cujas ações americanas reverteram uma quadro que iria levar o país a democratização; na Coréia durante a Guerra do Vietnã,em 1959, entre tantas outras intervenções (CHOMSKY, 1999). (...) os Estados Unidos nunca tiveram uma política para a América Latina, mas sim uma só grande doutrina, uma Estratégia Global voltada para sustentar a posição norte americana no mundo a longo prazo. Por conseguinte, as relações para com o restante do continente americano derivam dessa doutrina maior; são elas um ramo menor de todos por vezes o menos significativo deles (SCHILLING, 2002:15).

EUA: Expansão Territorial

EUA: Expansão Territorial EUA: Expansão Territorial Atividades: Ler Livro didático págs. 29, 30 e 81 a 86 e em seguida responda: 1) Qual era a abrangência do território dos Estados Unidos no final da guerra de independência? 2)

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais

Estimados colegas representantes dos países membros do Fórum das Federações, Embaixadores e delegados

Estimados colegas representantes dos países membros do Fórum das Federações, Embaixadores e delegados PRESIDENCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Assunto: DISCURSO DO EXMO. SUBCHEFE DE ASSUNTOS FEDERATIVOS DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS DA

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br DISCIPLINA : Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA:06/02/2012 O que é Sociologia? Estudo objetivo das relações que surgem e se reproduzem, especificamente,

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com TRECHO: A VOLTA POR CIMA Após me formar aos vinte e seis anos de idade em engenharia civil, e já com uma

Leia mais

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento.

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento. 10 Maneiras de se Casar com a Pessoa Errada O amor cego não é uma forma de escolher um parceiro. Veja algumas ferramentas práticas para manter os seus olhos bem abertos. por Rabino Dov Heller, Mestre em

Leia mais

Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social. O Projeto Social Luminando

Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social. O Projeto Social Luminando Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social O Projeto Social Luminando O LUMINANDO O Luminando surgiu como uma ferramenta de combate à exclusão social de crianças e adolescentes de comunidades

Leia mais

MAHATMA GANDHI. Cronologia

MAHATMA GANDHI. Cronologia Cronologia 1869 Data de nascimento de Gandhi 1888 1891 Estudou direito em Londres 1893 1914 Período em que viveu na África do Sul 1920 Lutou pelo boicote aos produtos ingleses 1930 Campanhas de desobediência

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 8 o ano 3 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. 25 de janeiro de 1835, ao amanhecer o dia na cidade de Salvador, 600 negros entre libertos e escravos levantaram-se decididos

Leia mais

A Contribuição Sírio-Libanesa para o Desenvolvimento de Anápolis 1907 a 1949.

A Contribuição Sírio-Libanesa para o Desenvolvimento de Anápolis 1907 a 1949. A Contribuição Sírio-Libanesa para o Desenvolvimento de Anápolis 1907 a 1949. Palavras-chave: Anápolis, árabe, desenvolvimento, comércio. LUPPI, Sheila Cristina Alves de Lima 1 POLONIAL, Juscelino Martins

Leia mais

SINOPSE CURTA SINOPSE

SINOPSE CURTA SINOPSE SINOPSE CURTA No início dos anos 1940, os irmãos Orlando, Cláudio e Leonardo Villas-Boas desistem do conforto da vida na cidade e alistam-se na expedição Roncador Xingu para descobrir e explorar as terras

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS 11) China, Japão e Índia são três dos principais países asiáticos. Sobre sua História, cultura e relações com o Ocidente, analise as afirmações a seguir. l A China passou por um forte processo de modernização

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Guia de como elaborar um Projeto de Documentário

Guia de como elaborar um Projeto de Documentário Guia de como elaborar um Projeto de Documentário Prof. Dr. Cássio Tomaim Departamento de Ciências da Comunicação Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)/Cesnors Adaptação: Prof. Claudio Luiz Fernandes

Leia mais

Crise de 1929 IDADE CONTEMPORÂNEA

Crise de 1929 IDADE CONTEMPORÂNEA IDADE CONTEMPORÂNEA Crise de 1929 Nos anos 1920, os Estados Unidos viveram uma prosperidade nunca antes vivenciada. Ao longo da Primeira Guerra Mundial haviam se tornado a maior economia do mundo e depois

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

6. Considerações finais

6. Considerações finais 84 6. Considerações finais Nesta dissertação, encontram-se registros de mudanças sociais que influenciaram as vidas de homens e mulheres a partir da chegada das novas tecnologias. Partiu-se da Revolução

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

Temos hoje mais de 6.000 clientes agenciados de 18 a 62 anos de idade.

Temos hoje mais de 6.000 clientes agenciados de 18 a 62 anos de idade. A Empresa Criada há 14 anos atrás após eu voltar de Londres onde morei por 2 anos e trabalhei em fazendas, hotéis e navios cruzeiros. Percebi que não tinha no Brasil uma agência de intercâmbios focadas

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

A Bandeira Brasileira e Augusto Comte

A Bandeira Brasileira e Augusto Comte A Bandeira Brasileira e Augusto Comte Resumo Este documentário tem como ponto de partida um problema curioso: por que a frase Ordem e Progresso, de autoria de um filósofo francês, foi escolhida para constar

Leia mais

Sistema de Ensino CNEC

Sistema de Ensino CNEC 1 SUMÁRIO VOLUME 1 "O homem é um pedaço do Universo cheio de vida." Ralph Waldo Emerson Capítulo 1 O Tempo não para 5 Capítulo 2 Você percebendo-se como sujeito histórico 20 Capítulo 3 O Universo que nos

Leia mais

11 Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE NAS INTERNAS. Centro Universitário UNIVATES

11 Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE NAS INTERNAS. Centro Universitário UNIVATES 11 Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE NAS INTERNAS Centro Universitário UNIVATES Apresentação do Projeto - Apresentação da instituição educacional Com sede no município de Lajeado, a Univates também

Leia mais

+COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL

+COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL +COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM N o 163, DE 2010. (Do Poder Executivo) Submete à consideração do Congresso Nacional o texto do Acordo entre o Governo da República Federativa

Leia mais

Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer.

Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer. CAPITULO 3 Ele não é o Homem que eu pensei que era. Ele é como é. Não se julga um Homem pela sua aparência.. Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer. Eu costumava saber como encontrar

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / /2011 ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIE: 6ª série/7 ano TURMA: TURNO: DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: Equipe de Geografia Roteiro e lista de Recuperação

Leia mais

Conheça a trajetória da empresa no Brasil através desta entrevista com o Vice- Presidente, Li Xiaotao.

Conheça a trajetória da empresa no Brasil através desta entrevista com o Vice- Presidente, Li Xiaotao. QUEM É A HUAWEI A Huawei atua no Brasil, desde 1999, através de parcerias estabelecidas com as principais operadoras de telefonia móvel e fixa no país e é líder no mercado de banda larga fixa e móvel.

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 8 Educador: Franco Augusto

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 8 Educador: Franco Augusto ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial Capítulo 8 Educador: Franco Augusto EUA: Processo histórico Colônia de povoamento (Reino Unido, em especial a Inglaterra) A ocupação da costa do Atlântico foi baseada

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

iom haatzmaút 2015 neste ano de 2015 o estado de israel completa 67 anos de independência, do estado palestino judeu e do estado palestino árabe.

iom haatzmaút 2015 neste ano de 2015 o estado de israel completa 67 anos de independência, do estado palestino judeu e do estado palestino árabe. 1 iom haatzmaút 2015 neste ano de 2015 o estado de israel completa 67 anos de independência, decretada no ano de 1948 após uma decisão da assembléia geral da onu de 1947, presidida pelo brasileiro osvaldo

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo:

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I Conteúdo: - Alguns aspectos que interferem na saúde das pessoas - Saúde como Direito Constitucional dos brasileiros

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO BRASIL E AS MODIFICAÇÕES DA ECONOMIA GOIANA PÓS DÉCADA DE 1960.

O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO BRASIL E AS MODIFICAÇÕES DA ECONOMIA GOIANA PÓS DÉCADA DE 1960. O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA NO BRASIL E AS MODIFICAÇÕES DA ECONOMIA GOIANA PÓS DÉCADA DE 1960. Glauber Lopes Xavier 1, 3 ; César Augustus Labre Lemos de Freitas 2, 3. 1 Voluntário Iniciação

Leia mais

introdução Trecho final da Carta da Terra 1. O projeto contou com a colaboração da Rede Nossa São Paulo e Instituto de Fomento à Tecnologia do

introdução Trecho final da Carta da Terra 1. O projeto contou com a colaboração da Rede Nossa São Paulo e Instituto de Fomento à Tecnologia do sumário Introdução 9 Educação e sustentabilidade 12 Afinal, o que é sustentabilidade? 13 Práticas educativas 28 Conexões culturais e saberes populares 36 Almanaque 39 Diálogos com o território 42 Conhecimentos

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Entrevista com Ricardo de Paiva e Souza. Por Flávia Gomes. 2 Flávia Gomes Você acha importante o uso de meios de comunicação na escola? RICARDO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 17 Discurso após a cerimónia de assinatura

Leia mais

FALANDO ABERTAMENTE SOBRE SUICÍDIO

FALANDO ABERTAMENTE SOBRE SUICÍDIO FALANDO ABERTAMENTE SOBRE SUICÍDIO MOMENTO DE DERRUBAR TABUS As razões podem ser bem diferentes, porém muito mais gente do que se imagina já teve uma intenção em comum. Segundo estudo realizado pela Unicamp,

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt São Paulo-SP, 05 de dezembro de 2008 Presidente: A minha presença aqui

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia de assinatura de atos e declaração à imprensa

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia de assinatura de atos e declaração à imprensa , Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia de assinatura de atos e declaração à imprensa Porto Príncipe-Haiti, 28 de maio de 2008 Meu caro amigo, presidente René Préval, presidente da República do

Leia mais

Identificação do projeto

Identificação do projeto Seção 1 Identificação do projeto ESTUDO BÍBLICO Respondendo a uma necessidade Leia Neemias 1 Neemias era um judeu exilado em uma terra alheia. Alguns dos judeus haviam regressado para Judá depois que os

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Design 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Design 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Design 2011-1 DESENVOLVENDO A IDENTIDADE VISUAL DE UMA POUSADA EM CONSERVATÓRIA Alunos: OLIVEIRA,

Leia mais

O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean. Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky

O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean. Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky Tradução: Diogo Kosaka Gostaria de compartilhar minha experiência pessoal como engenheiro

Leia mais

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL Lembro-me que haviam me convocado para uma entrevista de trabalho no NOVOTEL. Lembro-me de estar ansioso e ter passado a noite anterior preparando a minha entrevista. Como iria

Leia mais

Estados Unidos da América. Aula I Da colonização ao século XIX

Estados Unidos da América. Aula I Da colonização ao século XIX Estados Unidos da América Aula I Da colonização ao século XIX As Teorias: Corrente asiática Estreito de Bering (beríngia). Malaio Polinésia Corrente australiana Ocupação do Continente Americano: Principais

Leia mais

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Carnaval 2014 A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Nesta noite vamos fazer uma viagem! Vamos voltar a um tempo que nos fez e ainda nos faz feliz, porque afinal como

Leia mais

Escrito por Administrator Qua, 21 de Outubro de 2009 00:29 - Última atualização Qua, 05 de Maio de 2010 01:17

Escrito por Administrator Qua, 21 de Outubro de 2009 00:29 - Última atualização Qua, 05 de Maio de 2010 01:17 O filme O Diabo Veste Prada, dirigido por David Frankel e baseado no livro de Lauren Weisberger, mostra a história de uma jovem jornalista Andrea. Recém formada em uma das melhores universidades dos Estados

Leia mais

América: a formação dos estados

América: a formação dos estados América: a formação dos estados O Tratado do Rio de Janeiro foi o último acordo importante sobre os limites territoriais brasileiros que foi assinado em 1909, resolvendo a disputa pela posse do vale do

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Na Casa Rosada (DISCURSO PRONUNCIADO

Leia mais

UNIDADE 4 A CRISE DO GUERRA MUNDIAL. CAPITALISMO E A SEGUNDA. Uma manhã de destruição e morte.

UNIDADE 4 A CRISE DO GUERRA MUNDIAL. CAPITALISMO E A SEGUNDA. Uma manhã de destruição e morte. UNIDADE 4 A CRISE DO CAPITALISMO E A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL. Uma manhã de destruição e morte. No início de agosto de 1945, os Estados Unidos tentavam, sem resultado, conseguir a rendição japonesa. A solução

Leia mais

1» A revolução educacional e a educação em valores 11

1» A revolução educacional e a educação em valores 11 Sumário Introdução 9 1» A revolução educacional e a educação em valores 11 Introdução 12 As causas da revolução educacional 12 O triplo desafio pedagógico 14 Da transmissão à educação 15 O que pretende

Leia mais

DISCURSO DE POSSE DA VICE-REITORA DA UNEB, ADRIANA DOS SANTOS MARMORI LIMA

DISCURSO DE POSSE DA VICE-REITORA DA UNEB, ADRIANA DOS SANTOS MARMORI LIMA DISCURSO DE POSSE DA VICE-REITORA DA UNEB, ADRIANA DOS SANTOS MARMORI LIMA Familiares, amigos, técnicos administrativos, estudantes, professores, grupo gestor da UNEB, autoridades civis, militares, políticas

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

Encontrando uma tábua de salvação, 13 O exercício do luto, 17 A folha de bordo cor de prata: uma pequena história, 19

Encontrando uma tábua de salvação, 13 O exercício do luto, 17 A folha de bordo cor de prata: uma pequena história, 19 Sumário Introdução, 11 Encontrando uma tábua de salvação, 13 O exercício do luto, 17 A folha de bordo cor de prata: uma pequena história, 19 Vencendo os obstáculos, 27 Pau e pedra, 31 Fortalecendo os laços,

Leia mais

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO 21 de novembro de 1978 SHS/2012/PI/H/1 Preâmbulo A Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura,

Leia mais

A CAPES : quais ambições para a pesquisa em Letras e Linguística?

A CAPES : quais ambições para a pesquisa em Letras e Linguística? A CAPES : quais ambições para a pesquisa em Letras e Linguística? Universidade de São Paulo benjamin@usp.br Synergies-Brésil O Sr. foi o representante da Letras junto à CAPES. O Sr. poderia explicar qual

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 85 Discurso na cerimónia de inauguração

Leia mais

A LEITURA LITERÁRIA: UM OLHAR SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE INCENTIVO À LEITURA DA LITERATURA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SÃO SEBASTIÃO

A LEITURA LITERÁRIA: UM OLHAR SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE INCENTIVO À LEITURA DA LITERATURA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SÃO SEBASTIÃO A LEITURA LITERÁRIA: UM OLHAR SOBRE AS ESTRATÉGIAS DE INCENTIVO À LEITURA DA LITERATURA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SÃO SEBASTIÃO Autores: Rúbia Ribeiro LEÃO; Letícia Érica Gonçalves

Leia mais

Família. Escola. Trabalho e vida econômica. Vida Comunitária e Religião

Família. Escola. Trabalho e vida econômica. Vida Comunitária e Religião Família Qual era a profissão dos seus pais? Como eles conciliavam trabalho e família? Como era a vida de vocês: muito apertada, mais ou menos, ou viviam com folga? Fale mais sobre isso. Seus pais estudaram

Leia mais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais Arielli Xavier de Lima 1, Vilma da Silva Santos 2, Paulo Cesar Ribeiro Quintairos 3, Edson Aparecida

Leia mais

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Causas da Hegemonia atual dos EUA Hegemonia dos EUA Influência Cultural: músicas, alimentações, vestuários e língua Poderio Econômico: 20% do PIB global Capacidade Militar sem

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Leia os textos e assinale a alternativa correta: 1) O que Ana quer que Pedro faça?

Leia os textos e assinale a alternativa correta: 1) O que Ana quer que Pedro faça? UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL PROGRAMA DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS PLE CERIFICADO INTERNACIONAL DE LÍNGUA PORTUGUESA CILP SIMULADO COMPREENSÃO LEITORA E ASPECTOS LINGUÍSTICOS NÍVEL BÁSICO ESCOLAR A2 Leia os

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

CORPO, JOVENS E PRÁTICA DE MUSCULAÇÃO

CORPO, JOVENS E PRÁTICA DE MUSCULAÇÃO UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE DESPORTO CORPO, JOVENS E PRÁTICA DE MUSCULAÇÃO Um estudo em freqüentadores de academia na região do Grande Porto Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau

Leia mais

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política No Brasil, há poucas experiências conhecidas de uso de ferramentas de monitoramento de mídias sociais em campanhas políticas. Uma delas

Leia mais

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação Jairo Martins da Silva FOTOs: divulgação E N T R E V I S T A Disseminando qualidade e cultura Superintendente-geral da Fundação Nacional da Qualidade, Jairo Martins da Silva fala sobre o desafio da qualidade

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

1. Conceito Guerra improvável, paz impossível - a possibilidade da guerra era constante, mas a capacidade militar de ambas potências poderia provocar

1. Conceito Guerra improvável, paz impossível - a possibilidade da guerra era constante, mas a capacidade militar de ambas potências poderia provocar A GUERRA FRIA 1. Conceito Conflito político, econômico, ideológico, cultural, militar entre os EUA e a URSS sem que tenha havido confronto direto entre as duas superpotências. O conflito militar ocorria

Leia mais

Estudo Bíblico Colossenses Guia do Líder Por Mark Pitcher. LIÇÃO 1 SUA MAIOR PRIORIDADE - Colossenses 3:1-4

Estudo Bíblico Colossenses Guia do Líder Por Mark Pitcher. LIÇÃO 1 SUA MAIOR PRIORIDADE - Colossenses 3:1-4 Estudo Bíblico Colossenses Guia do Líder Por Mark Pitcher Os quatro estudos a seguir tratam sobre a passagem de Colossenses 3:1-17, que enfatiza a importância de Jesus Cristo ter sua vida por completo.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 17 Discurso no encerramento do Fórum

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão de abertura da Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão de abertura da Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão de abertura da Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar Data: 16/11/2009 Roma, 16/11/2009 Bem... Lugo, tudo bem? Cumprimentar a

Leia mais

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Eu queria testar a metodologia criativa com alunos que eu não conhecesse. Teria de

Leia mais

OSVALDO. Como também foi determinante a motivação e a indicação feita por um professor.

OSVALDO. Como também foi determinante a motivação e a indicação feita por um professor. OSVALDO Bom dia! Meu nome é Osvaldo, tenho 15 anos, sou de Santa Isabel SP (uma cidadezinha próxima à Guarulhos) e, com muito orgulho, sou bolsista ISMART! Ingressei no ISMART este ano e atualmente estou

Leia mais

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995)

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) 1. Nós, os Governos, participante da Quarta Conferência Mundial sobre as

Leia mais

Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas 10 de Junho de 2010

Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas 10 de Junho de 2010 INTERVENÇÃO DO SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS Dr. Isaltino Afonso Morais Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas 10 de Junho de 2010 LOCAL: Figueirinha, Oeiras REALIZADO

Leia mais

AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UMA FESTA CRIATIVA Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br

AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UMA FESTA CRIATIVA Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA: UMA FESTA CRIATIVA Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Ele era um excelente e criativo professor de Educação Física. Um dia, a diretora da escola o procurou e disse: Dentro

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

VOCÊ É MOTIVO DE LOUVOR? MARCAS DE LOUVOR

VOCÊ É MOTIVO DE LOUVOR? MARCAS DE LOUVOR 1 VOCÊ É MOTIVO DE LOUVOR? MARCAS DE LOUVOR Fp 1 3 Agradeço a meu Deus toda vez que me lembro de vocês. 4 Em todas as minhas orações em favor de vocês, sempre oro com alegria 5 por causa da cooperação

Leia mais

10 passos para ganhar a mídia. Estudantes Pela Liberdade

10 passos para ganhar a mídia. Estudantes Pela Liberdade 10 passos para ganhar a mídia Estudantes Pela Liberdade 2013 10 passos para ganhar a mídia Aqui estão 10 passos para atrair a atenção da mídia para o seu grupo. Siga todos esses passos efetivamente, e

Leia mais

ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA

ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA Antonio Carlos Pavão Quero saber quantas estrelas tem no céu Quero saber quantos peixes tem no mar Quero saber quantos raios tem o sol... (Da canção de João da Guabiraba

Leia mais

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 C C A E A A E C B A

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 C C A E A A E C B A GABARITO 2ª CHAMADA DISCIPLINA: FÍS./GEO. COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR Rua Frei Vidal, 1621 São João do Tauape/Fone/Fax:

Leia mais

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe!

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! *MELHOR MÃE DO MUNDO Coaching para Mães Disponíveis, www.emotionalcoaching.pt 1 Nota da Autora Olá, Coaching

Leia mais

PROVA GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010

PROVA GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010 PROVA GEOGRAFIA 1 o TRIMESTRE DE 2010 PROF. FERNANDO NOME N o 8 o ANO A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

AEDB CURSO DE ADMINISTRAÇÃO AULA 1 GESTÃO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS

AEDB CURSO DE ADMINISTRAÇÃO AULA 1 GESTÃO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS AEDB CURSO DE ADMINISTRAÇÃO AULA 1 GESTÃO DE NEGÓCIOS INTERNACIONAIS * NEGÓCIOS INTERNACIONAIS: Definição: Por negócios internacionais entende-se todo negócio realizado além das fronteiras de um país.

Leia mais

FORMAR-SE. Há em muitas de nossas falas, quando terminamos um ciclo, algo que ocorre muito

FORMAR-SE. Há em muitas de nossas falas, quando terminamos um ciclo, algo que ocorre muito FORMAR-SE Senhoras e senhores, Há em muitas de nossas falas, quando terminamos um ciclo, algo que ocorre muito na cultura, algo que tem a profunda marca antropológica dos rituais: a celebração de uma passagem,

Leia mais

A América Espanhola.

A América Espanhola. Aula 14 A América Espanhola. Nesta aula, trataremos da colonização espanhola na América, do processo de independência e da formação dos Estados Nacionais. Colonização espanhola na América. A conquista

Leia mais

QUEM SOMOS intercâmbio

QUEM SOMOS intercâmbio alemanha Programa HIGH SCHOOL QUEM SOMOS intercâmbio O Number One Intercâmbio possui mais de 15 anos de mercado oferecendo as melhores opções de viagem para você e sua família, seja a lazer, trabalho ou

Leia mais

SECRETÁRIA DE ESTADO ADJUNTA E DA DEFESA NACIONAL. Ciberespaço: Liderança, Segurança e Defesa na Sociedade em Rede

SECRETÁRIA DE ESTADO ADJUNTA E DA DEFESA NACIONAL. Ciberespaço: Liderança, Segurança e Defesa na Sociedade em Rede INTERVENÇÃO DA SECRETÁRIA DE ESTADO ADJUNTA E DA DEFESA NACIONAL BERTA DE MELO CABRAL 7º EIN Simpósio Internacional Ciberespaço: Liderança, Segurança e Defesa na Sociedade em Rede Lisboa, Academia Militar,

Leia mais

DIPLOMACIA Introdução

DIPLOMACIA Introdução DIPLOMACIA Introdução Ao longo dos tempos, o pensamento político e o pensamento jurídico sempre foram o reflexo das relações entre os homens, os povos, os Estados e as Nações. Foram se operando constantemente

Leia mais

..::10 A equação matemática que garante o sucesso financeiro da viagem

..::10 A equação matemática que garante o sucesso financeiro da viagem 1 2 ..::10 A equação matemática que garante o sucesso financeiro da viagem Quanto mais viajamos e entendemos a dinâmica da estrada, mais fácil se torna encontrar formas de economizar e juntar dinheiro

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 101 Discurso na cerimónia de inauguração

Leia mais

ICC 114 8. 10 março 2015 Original: inglês. Conselho Internacional do Café 114. a sessão 2 6 março 2015 Londres, Reino Unido

ICC 114 8. 10 março 2015 Original: inglês. Conselho Internacional do Café 114. a sessão 2 6 março 2015 Londres, Reino Unido ICC 114 8 10 março 2015 Original: inglês P Conselho Internacional do Café 114. a sessão 2 6 março 2015 Londres, Reino Unido Memorando de Entendimento entre a Organização Internacional do Café, a Associação

Leia mais

Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações

Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações a serem implementadas nos câmpus do Instituto. A identidade

Leia mais