QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DE UMA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS BEM ELABORADA.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DE UMA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS BEM ELABORADA."

Transcrição

1 ISSN QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DE UMA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS BEM ELABORADA. Marcelo Manarelli de Oliveira (LATEC/UFF) Ronnie Joshé Figueiredo de Andrade (LATEC/UFF) Resumo Neste artigo é apresentado o modelo de QVT (Qualidade de Vida no Trabalho) formulado por Walton (1973) e, a partir do estudo de caso de uma empresa de petróleo, onde foi realizada uma avaliação do conteúdo da pesquisa de satisfação de funciionários em relação aos fatores que afetam a QVT contemplados no modelo formulado por Walton (1973), é proposta uma reflexão sobre as pesquisas de satisfação aplicadas nas Organizações. Palavras-chaves: : Qualidade de vida; motivação; ambiente de trabalho; satisfação dos funcionários.

2 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS Atualmente o ambiente organizacional passa por várias mudanças e em grande velocidade. A partir do crescimento da economia, aumentou a necessidade de reorganização das estruturas, da adoção de novas técnicas de gestão e de um inovador processo produtivo, a fim de compatibilizar a Organização com as condições necessárias à sua sobrevivência em um ambiente altamente competitivo. Para a introdução de inovações, as Organizações precisam se preocupar em avaliar os aspectos humanos relacionados e afetados por tal processo, e levar em consideração o indivíduo em várias dimensões, o que significa uma preocupação com a qualidade de vida. No ambiente de trabalho, os fatores geradores de estresse são muito variados. Descontentamentos com colegas, sobrecarga de trabalho, a corrida contra o tempo, a insatisfação salarial ou a política de recursos humanos da Organização entre outras, e, dependendo da pessoa, até mesmo as tarefas rotineiras de sua própria função dentro da Organização, são fatores geradores de estresse. Estas angústias no cotidiano profissional são processos destrutivos determinantes para a saúde do trabalhador. Outros fatores emocionais relacionados ao próprio emprego também contribuem para que a pessoa mantenha-se excessivamente estressada: a sensação de instabilidade no emprego, a sensação de insuficiência profissional, a pressão para comprovação de eficiência, a impressão de estar cometendo erros profissionais, a percepção de falta de reconhecimento de seus esforços, entre outros. Além disso, preocupações pessoais do funcionário não podem ser eliminadas simplesmente ao entrar no seu ambiente de trabalho. Toda a história de vida da pessoa está junto a ela em todos os momentos e quando ela vem para o trabalho não é diferente. Seus conflitos, suas frustrações, suas desavenças conjugais, a preocupação com seus filhos, seus interesses e necessidades pessoais, etc. 2

3 A qualidade de vida no trabalho está ligada à motivação dos funcionários, para isso é necessário criar um ambiente onde as pessoas possam se sentir bem com a gerência, com elas mesmas e entre seus colegas de trabalho, e estar confiantes na satisfação das próprias necessidades, ao mesmo tempo em que cooperam com o grupo. Parte da motivação de uma pessoa está associada a forma de atuação dos líderes. os líderes sempre desempenharam um papel emocional decisivo. Ao longo da história e em culturas de todo o mundo, o líder de qualquer agrupamento humano sempre foi aquele a quem os demais recorrem em busca de conforto e clareza diante de determinada incerteza ou perigo, ou quando há algum trabalho a fazer. É quem funciona como líder emocional do grupo. Os líderes continuam tendo como uma de suas principais atribuições, canalizar as emoções coletivas em uma direção positiva e limpar o nevoeiro produzido pelas emoções tóxicas. Quando os líderes estimulam as emoções de forma positiva, tiram o melhor de cada um. Quando as emoções são canalizadas de modo negativo, são solapados os alicerces emocionais que permitem que as pessoas se destaquem, (GOLEMAN, 2002). As reações das pessoas à satisfação ou insatisfação de uma necessidade variam. Se conhecermos as pessoas que nos cercam, seremos capazes de entender suas necessidades e o que as motiva, mas, o comportamento humano depende de muitas complexidades e alternativas. Todo o sistema de forças que atuam sobre o empregado tem que ser levado em consideração para que a motivação do mesmo possa ser adequadamente compreendida. As Organizações devem tratar os interesses e necessidades dos seus trabalhadores, não apenas como benefícios ou caridade, mas como assunto estratégico de sobrevivência organizacional. A qualidade do trabalho a ser realizado não depende apenas das competências profissionais, mas também do estado emocional do trabalhador O PROBLEMA 3

4 Com a necessidade de se avaliar a satisfação do funcionário em relação ao ambiente de trabalho, um dos instrumentos utilizados pelas Organizações é a pesquisa de satisfação ou pesquisa de ambiência. A pesquisa é um canal de escuta dos empregados sendo, portanto, um importante instrumento de apoio à gestão. A pesquisa tem o objetivo de identificar o nível de satisfação dos empregados em relação aos recursos, processos e práticas existentes na Organização, além de subsidiar a administração com informações sobre os pontos positivos e as possibilidades ou necessidades de melhoria nas relações e condições de trabalho. Portanto, se a pesquisa não for um instrumento bem elaborado, contemplando questões associadas aos vários fatores que podem afetar a qualidade de vida do trabalhador, a Organização não terá um resultado real sobre a satisfação de seus funcionários. A questão avaliada neste artigo é: A pesquisa de satisfação dos funcionários aplicada à uma das Unidades de uma empresa de petróleo contempla questões associados aos fatores que afetam a qualidade de vida no trabalho conforme modelo formulado por Walton (1973)? 1.2. OBJETIVO O objetivo do estudo está em apresentar uma revisão da literatura sobre o modelo de qualidade de vida formulado por Walton (1973) e, avaliar o conteúdo da pesquisa de satisfação aplicada aos funcionários de uma empresa de petróleo fazendo-se uma relação com os fatores contemplados no modelo proposto por Walton (1973). Mesmo sabendo-se que existam outros autores relevantes no tema, foi utilizado o modelo formulado por Walton (1973) por contemplar o maior número de dimensões e não se limitar ao ambiente laboral, abordando fatores associados à vida fora do trabalho. Além disso, este modelo inclui dimensões cuja influência na qualidade de vida do trabalhador não ocorre de forma direta, ou seja, não está associdada ao trabalho em si, e sim da forma como ele é conduzido. 4

5 2. MODELOS DE QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO 2.1. MODELO QVT DE WALTON Richard Walton foi pioneiro na criação de um modelo de qualidade de vida. Após quase quatro décadas de publicação, seu modelo continua sendo muito utilizado no Brasil por estudiosos de administração, recursos humanos e psicologia, por ser considerado o mais completo em relação a outros modelos clássicos de QVT. Conforme tradução de Fernandes (1996), o modelo de QTV formulado por Walton (1973) apresenta oito dimensões e seus respectivos fatores que afetam a QVT, que seguem na tabela abaixo. DIMENSÕES FATORES DE QVT 1- Compensação Justa e Adequada Equidade interna e externa Proporcionalidade entre salários Justiça na compensação Partilha dos ganhos de produtividade 2. Condições de Trabalho Jornada de trabalho razoável Ambiente físico seguro e saudável Ausência de insalubridade 3. Uso e Desenvolvimento de Capacidades Autonomia Qualidades múltiplas Informação sobre o processo total do trabalho Autocontrole relativo 4. Oportunidade de Crescimento e Segurança Possibilidade de carreira Crescimento pessoal 5

6 Perspectivas de avanço salarial Segurança de emprego 5. Integração Social na Organização Ausência de preconceitos Igualdade Mobilidade Relacionamento Senso Comunitário 6. Constitucionalismo Direitos de proteção do trabalhador Liberdade de expressão Direitos trabalhistas Tratamento imparcial Privacidade pessoal 7. O Trabalho e o Espaço Total de Vida Papel balanceado no trabalho Poucas mudanças geográficas Tempo para lazer e família Estabilidade de horários 8. Relevância Social da Vida no Trabalho Imagem da empresa Responsabilidade social da empresa Responsabilidade pelos produtos Práticas de emprego Fonte: Fernandes (1996) 1) Compensação justa e adequada Está relacionada às tarefas desenvolvidas pelo trabalhador podendo ser adequada quanto ao esforço físico ou mental, às habilidades requeridas para a atividade, à experiência do trabalhador e à responsabilidade do cargo, procurando estabelecer uma relação de proporcionalidade entre os níveis de compensações na Organização. Refere-se à satisfação do trabalhador por sua remuneração quando comparada interna e externamente. A remuneração adequada é aquela necessária para o empregado viver com dignidade dentro das necessidades pessoais e dos padrões culturais, sociais e econômicos da sociedade em que vive. 2) Condições de trabalho Está relacionada ao número de horas trabalhadas e sua relação com as tarefas desempenha, que obedeçam à legislação vigente e que não causem fadiga, estresse e esgotamento físico e mental aos trabalhadores. Também está relacionada 6

7 às condições físicas de trabalho que minimizem os riscos de acidentes e doenças, à ausência de insalubridade ou à imposição de limites de idade, quando o trabalho desenvolvido é potencialmente prejudicial ao bem estar de pessoas acima ou abaixo de certa idade. 3) Uso e desenvolvimento de capacidades Está relacionada à: autonomia: medida concedida ao trabalhador de liberdade substancial, independência e descrição na programação e execução de seu trabalho; significado de tarefa: relevância da tarefa desempenhada na vida e no trabalho de outras pessoas, dentro ou fora do ambiente laboral; identidade da tarefa: mede o grau de satisfação que o empregado possui em relação ao trabalho desenvolvido; habilidades múltiplas: a tarefa realizada exige diferentes conhecimentos e habilidades, o que torna o trabalho mais atraente e dinâmico, sem ser cansativo e repetitivo; informação e perspectiva: informação dada ao indivíduo com relação à avaliação do seu trabalho e de suas ações de forma global. 4) Oportunidade de crescimento e segurança Está relacionada às oportunidades que a Organização estabelece, ao crescimento pessoal de seus empregados e à segurança do emprego. possibilidade de carreira: existência de uma política de Recursos Humanos que permite àqueles trabalhadores, devidamente capacitados e habilitados, a oportunidade de ascensão profissional dentro da Organização; crescimento pessoal: processo de educação continuada que possibilite o desenvolvimento das potencialidades do trabalhador e aplicação das mesmas; segurança de emprego: grau de segurança do trabalhador em relação à manutenção do emprego. A Organização possui uma estrutura de Recursos Humanos que proporciona ao trabalhador o sentimento de segurança. 7

8 5) Integração social na Organização As relações interpessoais são fundamentais para se verificar o grau de identidade dos trabalhadores com a Organização e a sua satisfação quanto à qualidade de vida no trabalho. Está relacionada à: ausência de preconceitos: aceitação do trabalhador pelas características de trabalhos relatados, habilidades, conhecimentos e potencial, a despeito de raça, sexo, credo e nacionalidade ou estilo de vida e aparência física; igualdade: grau de ausência de estratificação na Organização de trabalho, em termos de símbolos de status e/ ou estruturas hierárquicas. É a ausência de favoritismo e preferências entre os trabalhadores; mobilidade: a existência de mobilidade ascendente; relacionamento: grau de relacionamento marcado pelo auxílio recíproco, apoio sócioemocional, abertura interpessoal e respeito às individualidades. Busca-se verificar a existência de um bom relacionamento interpessoal e um espírito de equipe junto aos trabalhadores da Organização, fazendo com que haja um comprometimento mútuo entre estes indivíduos; senso comunitário: o senso de comunidade que permeia a instituição. 6) Constitucionalismo Está relacionado ao cumprimento dos direitos e deveres dos trabalhadores. direitos trabalhistas: cumprimento da legislação trabalhista; privacidade pessoal: grau de privacidade que o trabalhador tem dentro da Organização; liberdade de expressão: forma como o empregado pode expressar seus pontos de vista, dar sugestões e manifestar suas idéias aos seus superiores sem medo de represálias; normas e rotinas: as normas e rotinas da Organização são bem claras, definidas, difundidas, compreendidas e aceitas por todos os trabalhadores. 7) O trabalho e o espaço total de vida É o equilíbrio satisfatório entre o trabalho e outras atividades existentes na vida dos trabalhadores. É necessária uma avaliação em relação à estabilidade de horários, exigências da carreira e viagens, e o convívio familiar. 8

9 As experiências dos trabalhadores com o trabalho podem afetar positiva ou negativamente as demais esferas de sua vida, incluindo as relações familiares ou seu meio social. 8) Relevância social da vida no trabalho - Agir de forma irresponsável faz com que os trabalhadores depreciem o valor de seus trabalhos e carreiras, o que afeta tanto a auto- estima quanto a sua produtividade. Esta dimensão está relacionada à: imagem da instituição: visão do empregado em relação à sua instituição de trabalho: importância para a comunidade, orgulho e satisfação pessoais de fazer parte da instituição; responsabilidade social da instituição: percepção do empregado quanto à responsabilidade social da instituição para a comunidade, refletida na preocupação de resolver os problemas da comunidade e também de não lhe causar danos; responsabilidade social pelos serviços: percepção do empregado em relação à responsabilidade da instituição com a qualidade dos serviços disponibilizados à comunidade; e responsabilidade social pelos empregados: percepção do empregado quanto à sua valorização e participação na instituição, a partir da política de Recursos Humanos existente. 3. METODOLOGIA O objetivo deste estudo é avaliar o conteúdo da pesquisa de satisfação dos funcionários aplicada a uma das Unidades de uma empresa de petróleo em relação aos fatores que afetam a QVT contemplados no modelo formulado por Walton (1973). Para o alcance do objetivo deste estudo e responder a pergunta do problema, a pesquisa foi classificada como qualitativa, estudo de caso. Com base no trabalho de Robert K. Yin (2001) as etapas que podem ser seguidas nas pesquisas definidas como estudos de caso são: 1 Definição da unidade caso; 9

10 2 Determinação das fontes de dados; 3 Protocolo para estudo de caso; 4 - Coleta de dados; 5 - Análise dos dados; 6 - Redação do relatório DEFINIÇÃO DA UNIDADE CASO A unidade analisada é uma das Unidades de uma empresa de petróleo onde, o objeto deste estudo é a pesquisa utilizada para avaliar o nível de satisfação em relação aos recursos, processos e práticas existentes na Organização, aplicada a todos os seus empregados. Para que se possa fazer uma relação com os fatores que afetam a QVT contemplados no modelo formulado por Walton (1973), a parte principal estudada na pesquisa foi o conteúdo da mesma. A pesquisa é realizada anualmente e a que foi utilizada neste estudo tendo como ano base 2009, sendo aplicada nos meses de janeiro e fevereiro de Participaram da pesquisa quase 3000 empregados, o equivalente a aproximadamente 95% do efetivo da Unidade da Organização, que atuam em todo o Brasil. Nesta pesquisa são classificados os empregados participantes por tempo na Organização, cargo, função, sexo e regime de trabalho DETERMINAÇÃO DAS FONTES DE DADOS Para avaliar a pesquisa de satisfação dos funcionários foram utilizadas as seguintes fontes de dados: 10

11 Documentação; Entrevistas PROTOCOLO PARA ESTUDO DE CASO O protocolo inclui: Visão geral do projeto; Procedimentos de campo; Questões do estudo de caso; Guia para relatório do estudo de caso COLETA DE DADOS A documentação considerada para a coleta de dados inclui os documentos gerados pela área de recursos humanos da própria empresa para divulgação e conscientização interna sobre o processo de aplicação das pesquisas de satisfação. As entrevistas foram realizadas com funcionários experientes no processo, pertencentes à área de recursos humanos da Organização ANÁLISE DOS DADOS Após a realização das entrevistas e análise de documentos, a estrutura e o conteúdo da pesquisa de satisfação aplicada aos funcionários de uma Unidade de uma empresa de petróleo foram identificados. 11

12 O conteúdo da pesquisa abrange as dimensões e fatores que afetam a qualidade de vida determinados pela Organização e as questões associadas a estas dimensões. Embora sejam confidenciais as questões contempladas na pesquisa, as dimensões e fatores estão estruturados conforme segue abaixo: A Dimensão Clima Organizacional é composta por 9 fatores: 1 Benefícios Este fator avalia a satisfação e informação que os empregados têm dos benefícios supletivos (saúde, educação e previdência complementar) oferecidos pela Organização. 2 - Comunicação Este fator avalia a confiabilidade, importância, facilidade de acesso, conteúdo e a satisfação com as informações disponíveis aos empregados sobre a Organização e necessárias a execução do trabalho. 3 - Espírito de Equipe Este fator aborda a qualidade do relacionamento, a liberdade de expressão, a cooperação, a troca de conhecimentos, as possibilidades de aprendizagem e a confiança entre os membros da equipe de trabalho. 4 - Liderança Este fator aborda a atuação dos líderes (de forma direta ou através de delegação) junto aos membros de suas equipes, focando a capacidade e disponibilidade de proverem informações necessárias, atuarem de forma participativa e confiável, estimularem o desenvolvimento de suas equipes e de serem reconhecidos como um exemplo a ser seguido. 12

13 5 - Reconhecimento e Recompensa Este fator borda o nível de informação e a satisfação com as práticas de reconhecimento e recompensa adotadas pela Organização. 6 - Relação com o Trabalho Este fator aborda a relação dos empregados com as atividades que eles realizam na Organização, focando o gosto pelo que fazem, a motivação, a importância que atribuem ao trabalho e as possibilidades de utilizarem seus conhecimentos nas tarefas realizadas. 7 - Remuneração Este fator aborda a compatibilidade entre a remuneração recebida, as exigências e as responsabilidades inerentes ao trabalho realizado pelo empregado, além da consistência entre a remuneração praticada pela Organização e a praticada no mercado para trabalhos similares. 8 - Segurança, Meio Ambiente e Saúde Este fator aborda as condições do local de trabalho e a satisfação com as práticas adotadas de segurança, preservação do meio ambiente e promoção da saúde dos empregados no ambiente de trabalho. 9 - Treinamento e Desenvolvimento Este fator aborda a satisfação dos empregados com o seu plano de treinamento e desenvolvimento, as possibilidades de participar do levantamento de suas necessidades de treinamento e desenvolvimento, a existência de oportunidades para utilizar na prática os conhecimentos adquiridos em treinamentos e a efetiva realização dos planos de treinamento e desenvolvimento negociados. 13

14 - Dimensão Comprometimento com a Empresa Esta dimensão avalia em que medida os empregados se mostram empenhados em contribuir para o sucesso da Organização, se sentem valorizados por ela, identificam boas oportunidades para si mesmos por permanecerem trabalhando na Organização e acreditam que contribuem de forma importante para o desenvolvimento da sociedade. - Dimensão Responsabilidade Social Esta dimensão avalia em que medida os empregados se mostram comprometidos com as iniciativas de Responsabilidade Social desenvolvidas pela Organização. Para a Organização, Responsabilidade Social é a forma de gestão integrada, ética e transparente dos negócios e atividades e das suas relações com todas as partes interessadas, promovendo os direitos humanos e a cidadania, respeitando a diversidade humana e cultural, não permitindo a discriminação, o trabalho degradante, o trabalho infantil e escravo, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e para a redução da desigualdade social. - Opinião Geral e Item de Aferição Global Este bloco não é exatamente uma dimensão, mas apenas a reunião de itens adicionais relevantes que não podem ser incluídos nas outras dimensões. O primeiro item deste grupo é chamado de Item de Aferição Global do Clima ( De uma maneira geral estou muito satisfeito em trabalhar na Organização ) e a concordância em relação a ele é uma medida global de satisfação em relação ao trabalho na Organização. Esta medida de satisfação global não fornece subsídios para o gerenciamento, porque não informa o que está bem ou mal na Organização. Além disto, os empregados muitas vezes respondem a este item considerando não apenas se estão satisfeitos com os variados aspectos do trabalho na Organização mas, também, se gostam da Organização, ou seja, levam em conta o seu apreço geral pela Organização. 14

15 Desta forma, o Item de Aferição tende a apresentar resultados mais altos do que o resultado calculado do Clima Organizacional. Por outro lado, a comparação estatística entre a satisfação calculada por meio do Clima Organizacional e a satisfação global permite avaliar se o questionário é um bom instrumento para se captar as percepções dos empregados. - Respostas Abertas No final do questionário há um espaço aberto reservado para a livre manifestação de opiniões e sugestões dos respondentes REDAÇÃO DO RELATÓRIO O relatório considera: O público-alvo a que se destina a pesquisa; A variedade de composição da pesquisa; As estruturas ilustrativas da pesquisa; Os procedimentos adotados ao escrever o relatório da pesquisa; e Os cuidados para tornar a pesquisa exemplar. As anotações do estudo de caso foram redigidas com base nas normas técnicas da ABNT e Manual do LATEC. O público-alvo é formado por profissionais de gestão e de recursos humanos. A variedade de composição de pesquisa procura seguir uma linha científica de investigação, utilizando perguntas oriundas dos objetivos formulados, sustentadas pela revisão da literatura e respondidas por meio do método de pesquisa, estudo de caso. A estrutura ilustrativa demonstra de forma resumida as dimensões e fatores contemplados no modelo formulado por Walton (1973). 15

16 4. RESULTADOS Após análise comparativa entre os dados coletados na pesquisa na unidade de negócio da empresa de petróleo e os fatores e dimensões de Walton (1973), foram encontrados os resultados abaixo, sendo: 1) Compensação justa e adequada Existe uma relação com o item 7 Remuneração da pesquisa de satisfação da empresa estudada. Embora a descrição do item não seja bastante detalhada, nota-se uma abrangência equivalente a do modelo formulado por Walton (1973). Mesmo assim, o item só contempla duas questões que estão associadas à compatibilidade do salário em relação às responsabilidades do funcionário e, outra relacionada à equidade externa; 2) Condições de trabalho - Existe uma relação com o item 8 Segurança, Meio Ambiente e Saúde da pesquisa de satisfação da empresa estudada, que apresenta como ponto positivo o fato de tratar do assunto meio ambiente, que não é somente ambiente de trabalho interno. Embora a descrição do item não seja bastante detalhada, nota-se uma abrangência superior a do modelo formulado por Walton (1973). Mesmo assim, o item contempla apenas 6 questões que não são específicas o suficiente para se evidenciar a total abrangência do item, dentre elas, uma está associada ao item 7) O trabalho e o espaço total de vida do modelo formulado por Walton (1973). 3) Uso e desenvolvimento de capacidades Entende-se que neste item exista uma relação com o item 6 Relação com o trabalho da pesquisa de satisfação da empresa estudada. Embora a descrição do item não seja bastante detalhada, nota-se uma abrangência equivalente a do modelo formulado por Walton (1973). Mesmo assim, o item contempla apenas 4 questões que não são específicas o suficiente para se evidenciar a total abrangência do item. 4) Oportunidade de crescimento e segurança Existe uma relação com o item 9 Treinamento e Desenvolvimento da pesquisa de satisfação da empresa estudada. A descrição do item é bem detalhada, mas nota-se uma abrangência inferior a do modelo 16

17 formulado por Walton (1973). Das 6 questões contempladas neste item nenhuma está associada a segurança do emprego. Existe também uma relação com o item 5 Reconhecimento e Recompensa da pesquisa de satisfação da empresa estudada. A descrição do item é bem objetiva, e assim como o item 9, citado acima, está diretamente associada a oportunidade de crescimento do modelo formulado por Walton (1973). Das 7 questões contempladas neste item nenhuma está associada a segurança do emprego. 5) Integração social na Organização Existe uma relação com o item 3 Espírito de Equipe da pesquisa de satisfação da empresa estudada. A descrição do item é bem detalhada, e evidencia uma abrangência inferior a do modelo formulado por Walton (1973). O item contempla apenas 6 questões que evidenciam a abrangência inferior deste item. 6) Constitucionalismo Não foi identificado na pesquisa de satisfação da empresa estudada nenhum item associado a este; 7) O trabalho e o espaço total de vida Não foi identificado na pesquisa de satisfação da empresa estudada nenhum item associado a este, embora no item 8 Segurança, Meio Ambiente e Saúde exista 1 questão associada a este item do modelo formulado por Walton (1973); 8) Relevância social da vida no trabalho Existe uma relação com a Dimensão Responsabilidade Social. A descrição do item é bastante detalhada e apresenta uma abrangência equivalente a do modelo formulado por Walton (1973). Mesmo assim, o item contempla apenas 6 questões que não são específicas o suficiente para se evidenciar a total abrangência do item. 5. CONCLUSÕES 17

18 Este estudo teve por finalidade avaliar pesquisa de satisfação aplicada aos funcionários de uma das Unidades de uma empresa de petróleo, fazendo-se uma relação do conteúdo da mesma com os fatores contemplados no modelo de qualidade de vida proposto por Walton (1973). Entende-se que o estudo alcançou seus objetivos, sendo: apresentar uma revisão da literatura sobre o modelo de qualidade de vida formulado por Walton (1973); avaliar a pesquisa de satisfação aplicada aos funcionários de uma empresa de petróleo fazendo-se uma relação do seu conteúdo com os fatores contemplados no modelo proposto por Walton (1973) de forma que a própria Organização, e outras, possam utilizar o estudo como forma de avaliar suas pesquisas de satisfação e, para aquelas que ainda não se utilizam desta prática, terem uma referência quanto ao instrumento utilizado para se avaliar a satisfação de seus funcionários em relação à qualidade de vida no trabalho. Partindo do modelo proposto Walton (1973), que apresenta oito dimensões e seus respectivos fatores que afetam a qualidade de vida no trabalho, percebe-se que existe uma relação parcial ao modelo proposto por Walton (1973), onde, alguns fatores não são contemplados na pesquisa de satisfação dos funcionários da empresa estudada. Outro ponto significativo a ser ressaltado é que, mesmo havendo um alto grau de abrangência para alguns fatores, as questões contempladas na pesquisa não são específicas o suficiente para abranger a totalidade do fator. Um dos pontos positivos em relação à pesquisa de satisfação da empresa estudada é o fato de contemplar fatores não considerados no modelo formulado por Walton (1973) ou considerá-los como um fator separadamente, dando ênfase ao assunto. São eles: 1 Benefícios; 2 Comunicação; 4 Liderança; e Dimensão Comprometimento com a Empresa. 6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 18

19 FERNANDES, Eda C. Qualidade de vida no trabalho: como medir para melhorar. Salvador: Casa da Qualidade, GOLEMAN, D. O poder da Inteligência Emocional. Tradução de Cristina Serra Rio de Janeiro:Campus, WALTON, R. Quality of working life: What is it? Sloan Management Review, v. 15, n. 1, p , dec., YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookmann,

A influência do tempo de serviço no clima organizacional de uma empresa: o caso de uma empresa de médio porte do setor agroindustrial

A influência do tempo de serviço no clima organizacional de uma empresa: o caso de uma empresa de médio porte do setor agroindustrial A influência do tempo de serviço no clima organizacional de uma empresa: o caso de uma empresa de médio porte do setor agroindustrial Ana Paula Moreira de Almeida (CEFET/PR) ana.almeida@masisa.com Cláudia

Leia mais

Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) em uma empresa estocadora de soja na região dos Campos Gerais: um estudo comparativo sobre satisfação/motivação

Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) em uma empresa estocadora de soja na região dos Campos Gerais: um estudo comparativo sobre satisfação/motivação Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) em uma empresa estocadora de soja na região dos Campos Gerais: um estudo comparativo sobre satisfação/motivação Ricardo Francisco Marques Quilici (CEFET/PR ) ricardo.quilici@ig.com.br

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NAS ORGANIZAÇÕES

QUALIDADE DE VIDA NAS ORGANIZAÇÕES 1 QUALIDADE DE VIDA NAS ORGANIZAÇÕES Alguns pesquisadores brasileiros que se destacaram por seus trabalhos sobre Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) consideram que só recentemente a abordagem da Qualidade

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA SKYLACK

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA SKYLACK QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA SKYLACK Jéssica Fernanda Torres 1 Larissa Custódio Grosseli 2 Solange Suffi Barbosa 3 Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO A qualidade de vida no

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 1 PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 1 Origem da Psicologia Organizacional e do Trabalho 4 ORIGEM Desde os

Leia mais

Qualidade de vida no trabalho: uma análise das condições de trabalho na Santa Casa

Qualidade de vida no trabalho: uma análise das condições de trabalho na Santa Casa Qualidade de vida no trabalho: uma análise das condições de trabalho na Santa Casa Valcenir Silva Bernanrdo vanessadelvale@doctum.edu.br Vanessa Del Vale Pinto vanessadelvale@doctum.edu.br Flávia Rodrigues

Leia mais

Qualidade de Vida no Trabalho e Satisfação: um Estudo de Caso no Setor de Transporte Coletivo Urbano

Qualidade de Vida no Trabalho e Satisfação: um Estudo de Caso no Setor de Transporte Coletivo Urbano Qualidade de Vida no Trabalho e Satisfação: um Estudo de Caso no Setor de Transporte Coletivo Urbano Renata Edvânia Costa Gouveia UFCG renata_gouveia@hotmail.com Kliver Lamarthine Alves Confessor UFPB

Leia mais

A PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO PELOS COLABORADORES: UM ESTUDO NO SUPERMERCADO DA COTRIPAL DE CONDOR

A PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO PELOS COLABORADORES: UM ESTUDO NO SUPERMERCADO DA COTRIPAL DE CONDOR 1 UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul DACEC - Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação Curso de Administração A PERCEPÇÃO DA

Leia mais

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos.

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. 9.1 Explicações iniciais A avaliação é algo que faz parte de nossas vidas, mesmo antes de nascermos, se não

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL Qualidade de Vida no Trabalho O conceito de QVT é muito abrangente, e precisa ser definido com clareza, uma vez que as posições profissionais dos trabalhadores dentro de uma organização

Leia mais

PT03 - Qualidade de vida no trabalho (QVT)

PT03 - Qualidade de vida no trabalho (QVT) PT03 - Qualidade de vida no trabalho (QVT) BIBLIOGRAFIA Oliveira, Aristeu de. Manual de Salários e Benefícios. 1. ed. São Paulo : Atlas, 2006. Cap. 20 pág. 71 a 73. MAXIMIANO, Antonio César Amaru. Teoria

Leia mais

Qualidade de vida. Pesquisa realizada. Gestão de RH. Qualidade de vida no trabalho. Prof. Rafael Marcus Chiuzi

Qualidade de vida. Pesquisa realizada. Gestão de RH. Qualidade de vida no trabalho. Prof. Rafael Marcus Chiuzi Gestão de RH Prof. Rafael Marcus Chiuzi Qualidade de vida no trabalho Qualidade de vida O que é? Por que se tornou tão importante? Quais são seus impactos nas organizações? Pesquisa realizada Qualidade

Leia mais

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 O COACHING...4 ORIGENS...5 DEFINIÇÕES DE COACHING...6 TERMOS ESPECÍFICOS E SUAS DEFINIÇÕES...7 O QUE FAZ UM COACH?...8 NICHOS DE ATUAÇÃO DO COACHING...9 OBJETIVOS DO COACHING...10

Leia mais

TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE MOTOS EM JALES-SP CATEGORIA: CONCLUÍDO

TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE MOTOS EM JALES-SP CATEGORIA: CONCLUÍDO TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE MOTOS EM JALES-SP CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Código de Conduta Nossa forma de fazer negócios

Código de Conduta Nossa forma de fazer negócios Código de Conduta Nossa forma de fazer negócios pwc Atuamos de forma profissional. Fazemos negócios com integridade. Preservamos a reputação da Firma e de nossos clientes. Respeitamos as pessoas e o meio

Leia mais

Gestão Estratégica de Pessoas

Gestão Estratégica de Pessoas Gestão Estratégica de Pessoas MBA FGV 1 Grandes Decisões sobre Pessoas Fatores que Garantem o Resultado As Tendências e Perspectivas de Gestão de Pessoas em Saúde Gestão de Pessoas e o Balanced Score Card

Leia mais

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas 14.1. Treinamento é investimento O subsistema de desenvolver pessoas é uma das áreas estratégicas do Gerenciamento de Pessoas, entretanto em algumas organizações

Leia mais

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir.

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir. 1. A administração de recursos humanos, historicamente conhecida como administração de pessoal, lida com sistemas formais para administrar pessoas dentro da organização. A administração de recursos humanos

Leia mais

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS?

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? Ana Carolina Gimenes Figueiredo Graduanda em Administração - Universidade

Leia mais

Qualidade de vida no trabalho Desenvolvimento de uma metodologia para mensuração no ambiente do Banco do Brasil CESEC POA

Qualidade de vida no trabalho Desenvolvimento de uma metodologia para mensuração no ambiente do Banco do Brasil CESEC POA 1 Qualidade de vida no trabalho Desenvolvimento de uma metodologia para mensuração no ambiente do Banco do Brasil CESEC POA Autor: Janaina Mendes de Oliveira Resumo Este artigo é o resultado da pesquisa

Leia mais

O GERENTE DE PROJETOS

O GERENTE DE PROJETOS O GERENTE DE PROJETOS INTRODUÇÃO Autor: Danubio Borba, PMP Vamos discutir a importância das pessoas envolvidas em um projeto. São elas, e não os procedimentos ou técnicas, as peças fundamentais para se

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA SUMÁRIO 1 ÉTICA...03 2 APRESENTAÇÃO...04 3 APLICAÇÃO...05 4 FINALIDADES...06 5 DEFINIÇÕES...07 6 CULTURA ORGANIZACIONAL...08 6.1 MISSÃO...08 6.2 VISÃO...08 6.3 VALORES...08 6.4

Leia mais

A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO MULTI-CASOS COM OS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DO SISTEMA S

A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO MULTI-CASOS COM OS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DO SISTEMA S A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO MULTI-CASOS COM OS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DO SISTEMA S Marcos Henrique Pazini (Pós-Graduado da UNICENTRO), Sílvio Roberto Stefano (Orientador),

Leia mais

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda.

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Resumo Com a globalização e os avanços tecnológicos, as empresas estão operando num ambiente altamente competitivo e dinâmico. As organizações que quiserem

Leia mais

ÍNDICE 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO

ÍNDICE 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. GLOSSÁRIO DE TERMINOLOGIAS ADOTADAS 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO 4. OBJETIVOS DA GESTÃO DO DESEMPENHO 5. BENEFÍCIOS ESPERADOS DO MODELO 6. DIRETRIZES

Leia mais

TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO APLICADAS A EMPRESAS

TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO APLICADAS A EMPRESAS TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO APLICADAS A EMPRESAS Rogéria Lopes Gularte 1 Resumo: No presente trabalho procuramos primeiramente definir o que é motivação, e como devemos nos comportar com as diferentes necessidades,

Leia mais

INICIANDO UM PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DE SEGURANÇA COMPORTAMENTAL: AVALIANDO A CULTURA E O CLIMA DE SEGURANÇA

INICIANDO UM PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DE SEGURANÇA COMPORTAMENTAL: AVALIANDO A CULTURA E O CLIMA DE SEGURANÇA INICIANDO UM PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DE SEGURANÇA COMPORTAMENTAL: AVALIANDO A CULTURA E O CLIMA DE SEGURANÇA 2013 Luciano Nadolny Licenciatura em Psicologia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Leia mais

CADASTRAMENTO DE INSTRUTORES INTERNOS EXERCÍCIO 2011

CADASTRAMENTO DE INSTRUTORES INTERNOS EXERCÍCIO 2011 CADASTRAMENTO DE INSTRUTORES INTERNOS EXERCÍCIO 2011 A, no uso de suas atribuições legais e, tendo em vista o disposto no Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento da UNIVASF, aprovado pela Resolução/CONUNI/02/2008,

Leia mais

VOCÊ EM CONEXÃO COM O MERCADO DE TRABALHO. Claudia Veras Jordana Feltrin

VOCÊ EM CONEXÃO COM O MERCADO DE TRABALHO. Claudia Veras Jordana Feltrin VOCÊ EM CONEXÃO COM O MERCADO DE TRABALHO Claudia Veras Jordana Feltrin Nossa busca é construir uma empresa onde trabalho e qualidade de vida andem juntos. HISTÓRICO Fundada em setembro de 1993 Matriz:

Leia mais

DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO

DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO Esta pesquisa tem como objetivo abordar o tema voltado para a avaliação do desempenho humano com os seguintes modelos: escalas gráficas, escolha forçada, pesquisa de campo, métodos

Leia mais

Plano de Carreira e Desenvolvimento

Plano de Carreira e Desenvolvimento Plano de Carreira e Desenvolvimento CNPEM ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONCEITOS... 4 3. MANUAL DE AVALIAÇÃO DOS CARGOS... 5 3.1. As Carreiras... 5 3.2. As carreiras e seus estágios... 6 3.3. Fatores utilizados

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE O INTERESSE DOS COLABORADORES EM SEGUIR CARREIRA PROFISSIONAL NAS LOJAS AMERICANAS EM MARINGÁ/PR

UM ESTUDO SOBRE O INTERESSE DOS COLABORADORES EM SEGUIR CARREIRA PROFISSIONAL NAS LOJAS AMERICANAS EM MARINGÁ/PR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 UM ESTUDO SOBRE O INTERESSE DOS COLABORADORES EM SEGUIR CARREIRA PROFISSIONAL NAS LOJAS AMERICANAS EM MARINGÁ/PR Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki

Leia mais

SELECIONANDO PROFISSIONAIS POR COMPETÊNCIAS

SELECIONANDO PROFISSIONAIS POR COMPETÊNCIAS Recrutamento e seleção de pessoas dentro de uma organização são de extrema importância, pois as pessoas compõem o principal ativo de uma empresa. Falhas nesse processo comprometem na produtividade do trabalho

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA

CÓDIGO DE ÉTICA RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA CÓDIGO DE ÉTICA RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA Código de Ética e de Responsabilidade Social Propósitos A ACE Schmersal tem uma atuação corporativa pautada em valores éticos e morais. Estes mesmos valores regem

Leia mais

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão Desenvolve Minas Modelo de Excelência da Gestão O que é o MEG? O Modelo de Excelência da Gestão (MEG) possibilita a avaliação do grau de maturidade da gestão, pontuando processos gerenciais e resultados

Leia mais

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível.

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível. MODELO DE PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 1 FICHA DE INSTRUÇÕES A proposta deste questionário é conhecer as pessoas que trabalham na empresa, analisar suas necessidades e insatisfações, e tornar a organização

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO I. 1 Elaborar cuidadosamente o planejamento da organização e assegurar que o mesmo seja executado.

ADMINISTRAÇÃO I. 1 Elaborar cuidadosamente o planejamento da organização e assegurar que o mesmo seja executado. 3 PAPEL DOS GERENTES Os gerentes são os protagonistas do processo administrativo. Eles são responsáveis por coordenar o trabalho dos outros funcionários da empresa. Não existe apenas um modelo administrativo,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. do sistema petrobras

CÓDIGO DE ÉTICA. do sistema petrobras CÓDIGO DE ÉTICA do sistema petrobras esse é nosso jeito de ser Palavra do Presidente Princípios Éticos do Sistema Petrobras Compromissos de Conduta do Sistema Petrobras 1. 2... No exercício da Governança

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC 1. CONCEITOS E DEFINIÇÕES 1.1 Políticas de Gestão de Pessoas são o conjunto de estratégias ou políticas específicas

Leia mais

ANEXO II DOS TERMOS DE REFERÊNCIA

ANEXO II DOS TERMOS DE REFERÊNCIA ANEXO II DOS TERMOS DE REFERÊNCIA GLOSSÁRIO DE TERMOS DO MARCO ANALÍTICO Avaliação de Projetos de Cooperação Sul-Sul: exercício fundamental que pretende (i ) aferir a eficácia, a eficiência e o potencial

Leia mais

Cross-Cultural Study of Leadership In Public Relations and Communication Management - Etapa Brasil. julho 2012

Cross-Cultural Study of Leadership In Public Relations and Communication Management - Etapa Brasil. julho 2012 Cross-Cultural Study of Leadership In Public Relations and Communication Management - Etapa Brasil julho 2012 Metodologia e Perfil de Entrevistados Método Amostra por conveniência Questionário (quantitativo)

Leia mais

ESTRESSE OCUPACIONAL SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

ESTRESSE OCUPACIONAL SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESTRESSE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Página 1 de 9 1. OBJETIVO... 3 2. ESCOPO... 3 3. DEFINIÇÕES... 4 4. ESTRESSE OCUPACIONAL: CARACTERIZAÇÃO... 4 4.1. Conceitos fundamentais... 4 4.2. Conseqüências

Leia mais

RELATÓRIO PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL

RELATÓRIO PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 16ª REGIÃO SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E ESTATÍSTICA RELATÓRIO PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2011 1 - INTRODUÇÃO O Tribunal Regional do Trabalho

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

Código de Ética e de Conduta

Código de Ética e de Conduta Preâmbulo A CASES, consciente do seu papel no âmbito da economia social, considera importante colocar a questão da ética como prioridade na sua agenda. O presente documento apresenta os princípios gerais

Leia mais

Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área.

Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área. Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área. A história da psicologia organizacional é uma criação do século XX, com seu inicio no final do século

Leia mais

PRODUTIVIDADE DA EQUIPE: COMO OBTER UM MAIOR COMPROMETIMENTO DAS PESSOAS NA FAZENDA?

PRODUTIVIDADE DA EQUIPE: COMO OBTER UM MAIOR COMPROMETIMENTO DAS PESSOAS NA FAZENDA? PRODUTIVIDADE DA EQUIPE: COMO OBTER UM MAIOR COMPROMETIMENTO DAS PESSOAS NA FAZENDA? Fatores Objetivos * Financeiro * Performance Fatores Subjetivos * Nível de satisfação * Comprometimento dos funcionários

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP 2008-2 1 Apresentação A SABESP a partir da sua própria missão de prestar serviços de saneamento, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do meio ambiente constitui-se

Leia mais

POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP

POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP POLÍTICA DE DIVERSIDADE DO GRUPO EDP CONTEXTO Respeitar a diversidade social e a representatividade presente nas comunidades em que as organizações se inserem é um dever ético e simultaneamente um fator

Leia mais

Sumário. 8. Relacionamento com a Comunidade e com o Meio Ambiente. 9. Relacionamento com os Lojistas. 10. Relacionamento com os Fornecedores

Sumário. 8. Relacionamento com a Comunidade e com o Meio Ambiente. 9. Relacionamento com os Lojistas. 10. Relacionamento com os Fornecedores Manual de Conduta ntrodução O Shopping Recife é um empreendimento imobiliário tipo shopping center, sendo primordial que nossos colaboradores atuem com base em valores e objetivos comuns. A postura ética

Leia mais

5 Conclusão. FIGURA 3 Dimensões relativas aos aspectos que inibem ou facilitam a manifestação do intraempreendedorismo. Fonte: Elaborada pelo autor.

5 Conclusão. FIGURA 3 Dimensões relativas aos aspectos que inibem ou facilitam a manifestação do intraempreendedorismo. Fonte: Elaborada pelo autor. 5 Conclusão Este estudo teve como objetivo a análise dos diversos fatores que influenciam tanto de maneira positiva quanto negativa no exercício do papel dos gerentes e também dos elementos que facilitam

Leia mais

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO TREINAMENTO NA MOTIVAÇÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO TREINAMENTO NA MOTIVAÇÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO TREINAMENTO NA MOTIVAÇÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS YARA DE MATOS MENDES 1, WEMERTON LUÍS EVANGELISTA 2, MYRIAM ANGÉLICA DORNELAS 3, RITA DE CÁSSIA DA SILVA COSTA 4 RESUMO

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO COMO FATOR DE MOTIVAÇÃO NO AMBIENTE CORPORATIVO Jéssica da Silva¹ Paola Faustino da Silva Cavalheiro¹ Rosane Hepp Ma²

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO COMO FATOR DE MOTIVAÇÃO NO AMBIENTE CORPORATIVO Jéssica da Silva¹ Paola Faustino da Silva Cavalheiro¹ Rosane Hepp Ma² QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO COMO FATOR DE MOTIVAÇÃO NO AMBIENTE CORPORATIVO Jéssica da Silva¹ Paola Faustino da Silva Cavalheiro¹ Rosane Hepp Ma² RESUMO A busca constante da produtividade, do foco e

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

UNIVERSIDADE PAULISTA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS UNIVERSIDADE PAULISTA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS Prof. Cassimiro Nogueira Junior PESSOAS CAPITAL HUMANO CAPITAL INTELECTUAL GRAU DE CONHECIMENTO: PRODUTIVOS E RECONHECIDOS

Leia mais

Psicologia do Trabalho

Psicologia do Trabalho Psicologia do Trabalho Caderno de Questões Prova Discursiva 2015 01 A saúde não é apenas ausência de doença, mas também o completo bem-estar biológico, psicológico e social. (Organização Mundial de Saúde,

Leia mais

Poucos livros, tratando de um objeto científico conseguiram

Poucos livros, tratando de um objeto científico conseguiram INTELIGÊNCIA EMOCIONAL OU INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS Antonio Carlos Gil* 1. O sucesso da inteligência emocional Poucos livros, tratando de um objeto científico conseguiram a proeza de Inteligência emocional,

Leia mais

IINSTRUÇÃO DO SISTEMA. Código de conduta

IINSTRUÇÃO DO SISTEMA. Código de conduta 1 de 7 Revisão Data Assunto / revisão / modificação 00 16/04/15 Emissão Inicial. Nome Cargo Data Assinatura Consultor / Gerente EMITENTE Maciel Amaro Técnico / RD Valéria Ap. R. Amaro Diretora administrativa

Leia mais

Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador. 1. Leia as afirmativas a seguir.

Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador. 1. Leia as afirmativas a seguir. Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador 1. Leia as afirmativas a seguir. I. O comportamento organizacional refere-se ao estudo de indivíduos e grupos

Leia mais

Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE

Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE Alexandre Porto de Araujo São José dos Campos, abril de 2014 Estrutura do item de múltipla escolha Item de múltipla escolha utilizado nos testes

Leia mais

Roger Maliski de Souza. Mestre Eng. de Produção

Roger Maliski de Souza. Mestre Eng. de Produção Roger Maliski de Souza Mestre Eng. de Produção O trabalho para o homem não é apenas fonte de recursos para adquirir bens, mas também uma maneira de socialização, que permite ao homem construir a sua identidade.

Leia mais

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 I. APROVAÇÃO Emitente: Função: Análise crítica e aprovação: Função: Liliane Alves Ribeiro da Silva Gerente Administrativa Roberto José da Silva Gerente Geral

Leia mais

ATUAÇÃO ACADÊMICA DE DIAGNÓSTICO EM EMPRESA DA REGIÃO, COM PROPOSTA DE INTERVENÇÃO

ATUAÇÃO ACADÊMICA DE DIAGNÓSTICO EM EMPRESA DA REGIÃO, COM PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ATUAÇÃO ACADÊMICA DE DIAGNÓSTICO EM EMPRESA DA REGIÃO, COM PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ACADEMIC PERFORMANCE OF DIAGNOSTIC COMPANY IN THE REGION, WITH THE INTERVENTION PROPOSAL Vania Maria Ferreira * Rosangela

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos NOÇÕES DE OHSAS 18001:2007 CONCEITOS ELEMENTARES SISTEMA DE GESTÃO DE SSO OHSAS 18001:2007? FERRAMENTA ELEMENTAR CICLO DE PDCA (OHSAS 18001:2007) 4.6 ANÁLISE CRÍTICA 4.3 PLANEJAMENTO A P C D 4.5 VERIFICAÇÃO

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança Premium The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança Premium The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança Premium The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Jose Exemplo Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança Premium The

Leia mais

A COMPETITIVIDADE NA DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Doutoranda: Ilciane Maria Sganzerla Breitenbach- Universidade do Vale do Rio dos Sinos

A COMPETITIVIDADE NA DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Doutoranda: Ilciane Maria Sganzerla Breitenbach- Universidade do Vale do Rio dos Sinos A COMPETITIVIDADE NA DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Doutoranda: Ilciane Maria Sganzerla Breitenbach- Universidade do Vale do Rio dos Sinos RESUMO O trabalho, com suas exigências e extensa carga horária, com

Leia mais

TEXTO RETIRADO DO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA APAE DE PASSOS:

TEXTO RETIRADO DO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA APAE DE PASSOS: TEXTO RETIRADO DO REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA APAE DE PASSOS: Art. 3º - A Escola oferece os seguintes níveis de ensino: I. Educação Infantil: de 0 a 05 anos de idade. Educação Precoce de 0 a 03 anos Educação

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL: AS EXPECTATIVAS DE ALUNOS DE PEDAGOGIA ACERCA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL

FORMAÇÃO INICIAL: AS EXPECTATIVAS DE ALUNOS DE PEDAGOGIA ACERCA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL FORMAÇÃO INICIAL: AS EXPECTATIVAS DE ALUNOS DE PEDAGOGIA ACERCA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL Regina Lúcia Maciel De Sousa RESUMO As constantes mudanças econômicas e sociais configuram um novo cenário de valorização

Leia mais

Evolução da Disciplina. Modelo de Gestão CONTEXTUALIZAÇÃO. As Funções Gerenciais e as Mudanças. As Funções Gerenciais

Evolução da Disciplina. Modelo de Gestão CONTEXTUALIZAÇÃO. As Funções Gerenciais e as Mudanças. As Funções Gerenciais Evolução da Disciplina Modelos de Gestão Aula 1: Principais Modelos das Teorias da Administração Aula 2: Origem, Evolução, Classificação e Tipologia das Organizações Aula 3: Termos comuns às Organizações;

Leia mais

4 Metodologia e estratégia de abordagem

4 Metodologia e estratégia de abordagem 50 4 Metodologia e estratégia de abordagem O problema de diagnóstico para melhoria da qualidade percebida pelos clientes é abordado a partir da identificação de diferenças (gaps) significativas entre o

Leia mais

Autoria: Nina Rosa da Silveira Cunha, Renata Cristina Pataro Machado, Luiz Rodrigo Cunha Moura, Luiz Eduardo Leite de Moura

Autoria: Nina Rosa da Silveira Cunha, Renata Cristina Pataro Machado, Luiz Rodrigo Cunha Moura, Luiz Eduardo Leite de Moura Qualidade de Vida no Trabalho: a Mensuração da Percepção dos Servidores em uma Organização Hospitalar e a Construção de uma Escala a Partir do Modelo de Walton Autoria: Nina Rosa da Silveira Cunha, Renata

Leia mais

XVII Semana do Administrador do Sudoeste da BahiaISSN: 2358-6397 O Administrador da Contemporaneidade: desafios e perspectivas

XVII Semana do Administrador do Sudoeste da BahiaISSN: 2358-6397 O Administrador da Contemporaneidade: desafios e perspectivas A influência do endomarketing para a melhoria do ambiente organizacional: case faculdade Guanambi. Autoria: Fabrício Lopes Rodrigues 1 e Rogério Santos Marques 2 1 UNEB, E-mail: fabriciolopesr@hotmail.com

Leia mais

APADRINHAMENTO AFETIVO. PROJETO AFETO QUE AFETA

APADRINHAMENTO AFETIVO. PROJETO AFETO QUE AFETA APADRINHAMENTO AFETIVO. PROJETO AFETO QUE AFETA RESUMO A nossa principal proposta é sensibilizar a sociedade para o abandono de crianças e adolescentes que se encontram privados de uma relação afetiva

Leia mais

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031 COORDENADOR PEDAGÓGICO E SUA IMPORTÂNCIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Polyana Marques Lima Rodrigues 1 poly90lima@hotmail.com Willams dos Santos Rodrigues Lima 2 willams.rodrigues@hotmail.com RESUMO

Leia mais

Criando uma equipe vencedora

Criando uma equipe vencedora Criando uma equipe vencedora Como montar uma equipe vencedora? Hoje em dia, empresas de todos os tamanhos têm um objetivo em comum: fazer mais com menos. Desde a crise financeira global, alcançar novos

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: AS PERCEPÇÕES DO TEMA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: AS PERCEPÇÕES DO TEMA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - SEPesq QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: AS PERCEPÇÕES DO TEMA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Elizabeth Cristina de Oliveira Fraga Psicóloga, Especialista em Gestão Empresarial PUCRS, UniRitter bethfraga@gmail.com

Leia mais

humor : Como implantar um programa de qualidade de vida no trabalho no serviço público Profa. Dra. Ana Magnólia Mendes

humor : Como implantar um programa de qualidade de vida no trabalho no serviço público Profa. Dra. Ana Magnólia Mendes Universidade de Brasília -UnB Instituto de Psicologia - IP Departamento de Psicologia Social e do Trabalho - PST Só de Pensar em vir Trabalhar, jáj Fico de mau-humor humor : Como implantar um programa

Leia mais

A importância do líder para os projetos e para as organizações.

A importância do líder para os projetos e para as organizações. Instituto de Educação Tecnológica Pós-Graduação Gestão de Projetos - Turma nº150 21 de Agosto e 2015 A importância do líder para os projetos e para as organizações. Dêmille Cristine da Silva Taciano Analista

Leia mais

GESTÃO ESCOLAR: Motivação para melhorar

GESTÃO ESCOLAR: Motivação para melhorar GESTÃO ESCOLAR: Motivação para melhorar Betina Waihrich Teixeira 1 Sandra Maria do Nascimento de Oliveira 2 Resumo: O gestor escolar deve ter uma boa liderança de comunicação, sabendo interagir com sua

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Jeito de Ser Índice 3 Introdução 3 Carta do Presidente 3 Missão do Grupo Marisa 3 Valores do Grupo Marisa 3 Código de Conduta Ética v Áreas de Relacionamento Colaboradores Fornecedores

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC FIGUEIREDO, Anelice Maria Banhara - SME / Chapecó/SC anelicefigueiredo@gmail.com LORENZET, Simone Vergínia - SME

Leia mais

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Avaliação de: Sr. João Vendedor Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br Data: Copyright 2012 Caliper & Tekoare. Todos os direitos

Leia mais

GESTÃO DO DESEMPENHO EM GESTÃO DE PESSOAS NA ESFERA PÚBLICA

GESTÃO DO DESEMPENHO EM GESTÃO DE PESSOAS NA ESFERA PÚBLICA GESTÃO DO DESEMPENHO EM GESTÃO DE PESSOAS NA ESFERA PÚBLICA SONIA RIOS Economista / Administradora de Empresas Gestão Privada e Pública / Psicóloga Consultora Empresarial Especialista em Gestão Estratégica

Leia mais

Ajudando você a fazer a diferença!

Ajudando você a fazer a diferença! Diretores da Lannes Consulting Luciano Lannes Consultor Organizacional e Palestrante com foco no Trabalho em Equipe e o processo de aprendizagem organizacional, visa o desenvolvimento empresarial e a educação

Leia mais

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE A ESTRUTURA DA GESTÃO DE PROJETOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br IMPORTÂNCIA DO GERENCIAMENTO DE PROJETO Gerenciamento de Projetos GP é o caminho para atingir

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Milton M.Osaki Administração em Saúde - PROAHSA/FGV MBA em Administração em Saúde UNIFESP Medicina do Trabalho FMUSP Grupo de Qualidade de Vida - CRH-SES/SP QUALIDADE DE VIDA

Leia mais

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE A ESTRUTURA DA GESTÃO DE PROJETOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br SUMÁRIO Importância do Gerenciamento de Projetos. Benefícios do Gerenciamento de Projetos Gerenciamento

Leia mais

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS METODOLOGIA E ANÁLISE DOS BENEFÍCIOS PARA A ORGANIZAÇÃO

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS METODOLOGIA E ANÁLISE DOS BENEFÍCIOS PARA A ORGANIZAÇÃO PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS METODOLOGIA E ANÁLISE DOS BENEFÍCIOS PARA A ORGANIZAÇÃO Cecília, Pereira¹ Rosalina, Batista¹ Cruz, Paulo Emílio² RESUMO Através deste artigo iremos abordar de forma objetiva,

Leia mais

Processo seletivo 02/2013

Processo seletivo 02/2013 Processo seletivo 02/2013 O processo seletivo e recebimento dos currículos ocorrerá até o dia 12/05. O resultado sairá em 16/05. Os professores que forem selecionados para a autoria das disciplinas se

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS Manual de Aplicação Questionário de Levantamento Organizacional e de Fatores Humanos Brasília, novembro

Leia mais

TEXTO PRODUZIDO PELA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COMO CONTRIBUIÇÃO PARA O DEBATE

TEXTO PRODUZIDO PELA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COMO CONTRIBUIÇÃO PARA O DEBATE TEXTO PRODUZIDO PELA GERÊNCIA DE ENSINO FUNDAMENTAL COMO CONTRIBUIÇÃO PARA O DEBATE Avaliação institucional: potencialização do processo ensino e aprendizagem A avaliação institucional é uma prática recente

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

SELEÇÃO e DESLIGAMENTO

SELEÇÃO e DESLIGAMENTO SELEÇÃO e DESLIGAMENTO de colaboradores para o mercado gráfico 1 O Papel do Gestor na Capacitação do Profissional GRÁFICO 2 Uma visão mais realista... 10% 80% 10% ABAIXO DO ESPERADO MEDIANOS ACIMA DO ESPERADO

Leia mais

Cidadania Global na HP

Cidadania Global na HP Cidadania Global na HP Mensagem abrangente Com o alcance global da HP, vem sua responsabilidade global. Levamos a sério nossa função como ativo econômico, intelectual e social para as Comunidades em que

Leia mais

PERSPECTIVAS DE VIABILIZAÇÃO DO REGIME DE COLABORAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA NO PARANÁ

PERSPECTIVAS DE VIABILIZAÇÃO DO REGIME DE COLABORAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA NO PARANÁ PERSPECTIVAS DE VIABILIZAÇÃO DO REGIME DE COLABORAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA NO PARANÁ Mauricio Pastor dos Santos 1 PUCPR Grupo de Trabalho Políticas Públicas, Avaliação e Gestão da Educação Básica Agência

Leia mais

Conselho Estratégico de Planejamento e Administração Empresarial.

Conselho Estratégico de Planejamento e Administração Empresarial. G7 PRO UNIIDADE BRASIIL SSOLLUÇÕEESS EESSTTRRATTÉÉGI IICASS EEM SSEEGURRANÇA CÓDIGO DE ÉTICA Conselho Estratégico de Planejamento e Administração Empresarial. Este documento possui informações INTERNAS

Leia mais

Dilbert, Google imagens. Kirlla Cristhine Almeida Dornelas, Doutora em Psicologia Docente

Dilbert, Google imagens. Kirlla Cristhine Almeida Dornelas, Doutora em Psicologia Docente Dilbert, Google imagens Selecionando pessoas Gestão de pessoas II Kirlla Cristhine Almeida Dornelas, Doutora em Psicologia Docente Por que selecionar pessoas? ѱ Devemos selecionar porque existe uma variabilidade

Leia mais

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS Guilherme Yuji FUKUMOTO 1 Gabriel Samorano MARINS 2 Roberta CAVALCANTE 3 RESUMO: Recrutamento e Seleção de Pessoal nada mais é que uma ferramenta funcional de todas as

Leia mais

A importância dos. RECURSOS HUMANOS na empresa moderna

A importância dos. RECURSOS HUMANOS na empresa moderna A importância dos RECURSOS HUMANOS na empresa moderna Organizações: cenário atual Empresas vêm passando por impactos revolucionários: Dimensão globalizada Aumento da competitividade Mudanças constantes

Leia mais