Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2206

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2206"

Transcrição

1 Incidência de tip burn em cultivares de alface americana sob cultivo protegido Mônica Bartira da Silva 1 ; Élcio Silvério Klosowski 1 ; Marla Silvia Diamante 1 ; Adriano Mitio Inagaki 1 ; Luan Fernando Ormond Sobreira Rodrigues 1 ; Vanessa Daniele Mattiello 1 1 UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Rua Pernambuco, 1777, Centro, Marechal Cândido Rondon PR, RESUMO O tip burn é um distúrbio fisiológico que ocorre nas hortaliças devido a temperaturas elevadas e deficiência na translocação de cálcio, perceptível na alface devido a queima de bordas das folhas externas e má formação de cabeça. Com o objetivo de avaliar a incidência deste distúrbio em quatro cultivares de alface americana, sob ambiente protegido nas condições de verão, realizou-se este experimento no Setor de Horticultura Orgânico da Estação Experimental pertencente Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), no município de Marechal Cândido Rondon-PR, no período de dezembro de 2011 a março de O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 2 X 4 com três repetições, sendo dois ambientes de cultivo (com tela termorrefletora e sem tela termorefletora) e quatro cultivares de alface americana (Angelina, Kaiser, Lucy Brown e Raider Plus), desta forma, foram avaliadas 26 planta por parcela, obtendo-se a percentagem de plantas que apresentavam sintomas de Tip Burn. O ambiente protegido com a utilização de tela termorefletora proporcionou as menores medias para incidência de Tip Burn, e a cultivar Radier plus apresentou menor suscetibilidade a queima-das-bordas. PALAVRAS-CHAVE: Lactuca sativa L., distúrbios fisiológicos, temperaturas elevadas. ABSTRACT Incidence of tip burn in crisphead lettuce cultivars under protected cultivation The tip burn is a physiological disorder that occurs in vegetables due to high temperatures and impaired translocation of calcium in lettuce noticeable due to burning of the edges of the outer leaves and bad formation of the head. With the aim to assess the incidence of this disorder in four cultivars of lettuce under protected environment under summer conditions, this experiment was conducted at the Division of Organic Farming Experimental Station belonging to the State University of West Paraná (UNIOESTE) in the municipality of Marechal Cândido Rondon-PR, in the period from December to March The experimental design was randomized blocks in factorial scheme 2 x 4 with three replications, and two environmental conditions (with and without shade cloth) and four cultivars of lettuce (Angelina, Kaiser, Lucy Brown and Raider Plus ), thus, were evaluated 26 plants per plot, yielding the percentage of plants exhibiting symptoms of Tip Burn. The protected environment with the use of thermo reflective screen was lower to medium for the incidence of Tip Burn and cultivar Raider plus showed less susceptibility to burn-the-edges. Keywords: Lactuca sativa L., physiological disorders, elevated temperatures. Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2206

2 A alface (Lactuca sativa) é considerada a hortaliça folhosa mais consumida no mundo, e tem papel importante na alimentação do brasileiro. Dentre os grupos de alface, a americana tem se destacado graças ao seu sabor suave, folhas com capacidade de se manterem crocantes mesmo em contato com altas temperaturas, maior resistência ao transporte e potencial de armazenamento por maior tempo (Decoteau et al., 1995). Por ser uma hortaliça de inverno, o seu cultivo em outras épocas do ano é dificultado, possibilitando um aumento na incidência de doenças e desequilíbrios nutricionais, principalmente no verão onde as temperaturas são elevadas e as chuvas são frequentes durante o desenvolvimento da cultura. Segundo Jackson et al. (1996), a temperatura ideal para o desenvolvimento da alface americana é de 23ºC durante o dia e 7ºC à noite. Temperaturas muito elevadas podem ocasionar uma desordem fisiológica conhecida como tip burn, perceptível na alface devido a queima de bordas das folhas externas, formação de cabeças pouco compactas e também contribui para deficiência de cálcio na planta. O cálcio é um dos constituintes do pectato de cálcio, elemento cimentante da parede celular, a deficiência desse nutriente na planta, promove o enfraquecimento da estrutura rompendo os vasos lactíferos, liberando desta forma o látex, levando a um colapso celular e necrose do tecido, que pode evoluir de simples pontos escurecidos à necrose total dos tecidos meristemáticos (Fernandes & Martins, 1999). Para contornar eventos climáticos adversos que possam contribuir no surgimento de doenças e distúrbios fisiológicos na cultura da alface, várias técnicas de cultivo são adotadas, bem como o uso de ambiente protegido. O cultivo da alface sob ambiente de cultivo, permite sua produção de maneira controlada, melhor aproveitamento dos insumos, dentre outros fatores (Rodrigues et al., 1997). As telas termorefletoras ou malhas termorefletoras, por serem revestidas de alumínio e terem fios retorcidos, tendem a reduzir a temperatura do ambiente, contribuindo para um bom desenvolvimento das hortaliças, viabilizando seu cultivo ao longo do ano. Sendo assim este estudo teve como objetivo avaliar a incidência de tip burn em diferentes cultivares de alface americana sob ambiente protegido, no verão em Marechal Cândido Rondon-PR. Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2207

3 MATERIAL E MÉTODOS O experimento foi conduzido em ambiente protegido, no Setor de Horticultura Orgânico da Estação Experimental pertencente Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), no município de Marechal Cândido Rondon-PR, de 26/12/2011 a 06/03/2012. O município esta localizado a uma latitude de 24º33 S, longitude de 54º31 O e altitude media de 420 m. O clima é classificado segundo Koppen como tipo Cfa, subtropical, com chuvas bem distribuídas durante o ano e verões quentes. As temperaturas medias do ar do trimestre mais frio variam entre 17 e 18 ºC, do trimestre mais quente entre 28 e 29ºC e a anual entre 22 e 23ºC (Caviglione et al., 2000). O solo da área e classificado como Latossolo Vermelho eutroférrico de textura argilosa (EMBRAPA, 2006), e apresentou mediante a analise química: M.O. = g dm -3, ph = 5.33, P = 156,8 mg dm -3 ; K = 1,33 cmol c dm -3 ; Ca = 7,81 cmol c dm -3 ; Mg = 2,84 cmol c dm -3 ; Al = 0,0 cmol c dm -3 ; CTC = 15,73 cmol c dm -3 ; V = 76,21%, sendo a adubação realizada de forma orgânica, utilizando as recomendações de Trani et al. (1996), para a cultura. O ambiente protegido utilizado possui estrutura de ferro galvanizado com cobertura em forma de arco e filme plástico de polietileno de baixa densidade (PEBD), difusor de luz e anti-uv de 150 µ de espessura com dimensões de 7 x 48 m e pé direito de 3,5 m, com as laterais fechadas com telas de 40% de sombreamento de coloração branca. Para a condução do experimento esta estrutura foi divida em dois ambientes, sendo 24 m (168m 2 ) recobertos com tela termorefletora 50% (ambiente I-CT) e 24 m (168m 2 ) sem sombreamento adicional (ambiente II-ST). O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, no esquema fatorial 2 X 4 com três repetições, sendo dois ambientes de cultivo (com tela termorefletora CT e Sem tela termorefletora ST) e quatro cultivares de alface americana (Angelina, Kaiser, Lucy Brown e Raider Plus). As mudas foram produzidas em bandejas de polietileno expandido de 200 células, utilizando para preenchimento substrato comercial e o transplantio foi realizado quando as plantas apresentavam de 3 a 4 folhas definitivas. A irrigação utilizada foi por gotejamento duas vezes ao dia, conforme a necessidade da cultura e o controle de plantas daninhas foi realizado manualmente e através de capinas. Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2208

4 As temperaturas (máximas, medias e mínimas) do ar, durante o período de cultivo foram obtidas por meio sensores automáticos, instalados a 1,5 m do solo em abrigos meteorológicos posicionados ao centro de cada ambiente e programados para coletar e registrar os dados a cada hora cheia do dia (Figura 01). Para a avaliação do Tip Burn, utilizou-se 26 plantas por parcela, obtendo assim a percentagem de plantas que apresentavam sintomas da doença. Após tabulados os dados de porcentagem foram transformados em Y= Arcsen [ (x+0,5)/100], em seguida submetidos a analise de variância e as medias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade utilizado o software Sisvar (5.1) (Ferreira, 2008). RESULTADOS E DISCUSSÃO Na análise dos dados foi verificado interação significativa pelo teste F em nível de 5% de probabilidade para os fatores ambiente versus cultivar (Tabela 1). No desdobramento dos ambientes dentro de cultivares, o ambiente com tela (CT) termorefletora 50% e o ambiente sem tela (ST) não se diferenciaram estatisticamente para as cultivares Kaiser, Lucy Brown e Angelina, porém o primeiro ambiente (CT) foi o que proporcionou menor incidência de plantas com queima das bordas para a cultivar Raider Plus que se diferenciou estatisticamente das outras apresentando menor média com 0,57 plantas com sintomas (32,05%) (Tabela 1). A mesma cultivar não apresentou diferença estatística entre as cv. Kaiser, Lucy Brown e Angelina para o ambiente sem tela (ST). O uso de tela termorefletora promoveu redução da temperatura no ambiente quando comparado ao ambiente sem tela, onde as médias máximas e mínimas variaram de 16,4 e 44,55 ºC, a 17,9 e 54,5 ºC (Figura 1), mesmo assim esta redução foi pequena ao observar as médias de plantas com incidência nos ambientes, 0,83 (53,53%) para o ambiente CT e 0,92 (60,9%) para o ambiente ST, diferença de apenas 7,37%. Sabe-se que uma das causas do tip burn esta ligada a temperaturas elevadas, todavia os dois ambientes apresentaram plantas com danos por este distúrbio, isto pode ser explicado partindo do pressuposto de que o distúrbio fisiológico estudado neste experimento depende ainda de outros fatores como o manejo da água e deficiência de cálcio na planta, e ainda deve se relevar a influencia dos genótipos cultivados. Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2209

5 Na avaliação do desdobramento das cultivares dentro dos ambientes de cultivo, a cultivar com menor média foi a Raider Plus com 0,57 (32,05%) plantas com sintomas, seguida pela cv. Angelina com 0,67 (38,46%), Kaiser 0,99 (67,95%) e Lucy Brown que obteve a maior média de plantas com distúrbio, 1,07 (75,54%) no ambiente coberto por tela termorefletora (CT) (Tabela 1). Entretanto, quando comparadas no ambiente sem tela (ST) Angelina se sobressaiu, com menor média de plantas com incidência de tip burn de 0,66 (39,74%), porém esta não diferiu significativamente da cultivar Lucy Brown com 0,81 (51,28%). A cultivare Kaiser obteve média de 1,04 (71,79%), não diferindo significativamente da Raider Plus com 1,17 (80,77) que obteve maior média. Segundo Yuri et al. (2004), a cultivar Raider, devido a sua grande aceitação no mercado, além de ser uma planta rústica, com bom rendimento no processamento, pode ser cultivada o ano todo, possui cabeça uniforme, tolerância à queimadura de borda das folhas externas, ao pendoamento e ao tip-burn. Ainda os mesmos autores no estudo com comportamento de cultivares de alface americana em Santana da Vargem, MG, no período de inverno, avaliaram a sanidade das cultivares de alface baseada em uma escala visual de notas, variando de 1 a 5 (1= plantas com as folhas externas altamente atacadas por doenças foliares e 5= plantas com as folhas externas sadias), relatam uma grande variação entre as cultivares testadas, em que se destacou a cultivar Raider, com a nota 5, superando todas as demais. O mesmo pode ser observado neste estudo, em que a cultivar Raider Plus obteve a menor média de incidência de tip burn, ou seja, maior porcentagem de plantas sadias, para o ambiente protegido com tela de sombreamento em condições de verão. Porém quando se observa os resultados da mesma cultivar no ambiente sem tela, a média de plantas com sintomas é alta sendo 1,17 (80,77%). Desta forma, neste estudo é possível dizer que a cv. Raider Plus pode ter sido influenciada quanto ao sombreamento, e consequentemente a redução de temperatura nos ambientes. Mota et al. (2002), ao estudarem o comportamento de cultivares de alface americana quanto à queima dos bordos ( tip-burn ) na região Sul de Minas Gerais, no verão, em ambiente com túnel alto, verificaram diferenças significativas entre as cultivares avaliadas, onde a cultivar Lucy Brown foi a que apresentou maior incidência dessa desordem fisiológica com nota 1,6, que equivale a plantas com folhas altamente atacadas, apresentando o pior resultado. As demais cultivares dentre elas a cv. Raider com nota 5,6 (plantas com folhas sadias), foram bem superiores, apresentando boa Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2210

6 tolerância ao tipburn. Ao contrário do trabalho referido, a cultivar Lucy Brown conduzida no ambiente sem tela (ST) obteve média baixa de plantas com sintomas (0,81 ou 51,28%) não diferenciando da cultivar Angelina que obteve a menor média, com 0,66 (39,74%) de plantas com distúrbio, e a Raider Plus ficou entre as menores médias (Tabela 1). Porém quando comparados ao ambiente com tela termorefletora (CT) os resultados condizem aos deste trabalho quando comparados com as cultivares conduzidas no ambiente com tela tremorefletora (CT) onde a cultivar Raider obteve menor média de incidência de queima dos bordos, 0,57 (32,05%) e Lucy Brown a maior média 1,07 (75,95%). Diante dos dados obtidos pode-se concluir que as cultivares de alface americana foram influenciadas pelo sombreamento no ambiente de cultivo quanto a incidência de tip burn. Podendo-se destacar que cultivar Raider plus apresentou-se a mais indicada para o cultivo de verão em ambiente protegido quando o intuito é obter menor incidência de tip burn. AGRADECIMENTOS Agradecemos ao apoio da CAPES pela bolsa de estudos (Mestrado) concedida à primeira e a segunda autora. REFERÊNCIAS CAVIGLIONE JH; CARAMORI PH; KIIHL LB; OLIVEIRA D Cartas climáticas do Paraná. Londrina: Iapar. 1 CD-ROM. DECOTEAU DR; RANWALA D.; McMAHON MJ; WILSON SB The lettuce growing handbook: botany, field procedures, growing problems, and postharvest handling. Illinois: Oak Brook. 60 p. EMBRAPA Centro Nacional e Pesquisa de Solos. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 2 ed. Rio de janeiro. 306p. FERNANDES HS; MARTINS SR Cultivo de alface em solo em ambiente protegido. Informe Agropecuário 20: FERREIRA DF SISVAR: um programa para análises e ensino de estatística. Revista Symposium 6: JACKSON L; MAYBERRY K; LAEMMLEN F; KOIKE S; SCHLUBACK K; CHANEY W Iceberg lettuce production in California. Oakland: Univ. Calif. Coop. Ext. Bul. ANR Pub 7215, p.4. MOTA JH; YURI JE; FREITAS SACde; RODRIGUES JC; RESENDE GMde; SOUZA RJde Comportamento de cultivares de alface americana quanto à queima dos bordos ( tip-burn ) na região Sul de Minas Gerais. In: CONGRESSO Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2211

7 BRASILEIRO DE OLERICULTURA, 42.; CONGRESSO LATINO AMERICANO DE HORTICULTURA, 11. Anais... Uberlândia: ABH (CD-ROM). RODRIGUES AB; MARTINS MIEG; ARAÚJO JCC Avaliação econômica da produção de alface em estufa. Informações Econômicas 27: TRANI PE; RAIJ BVan Hortaliças. In: RAIJ BVan et al. Recomendações de adubação e calagem para o estado de São Paulo. 2 ed. Campinas: IAC, p (Boletim técnico 100). YURI JE; RESENDE GM; MOTA JH; SOUZA RJ; FREITAS SAC; RODRIGUES JUNIOR JC Comportamento de cultivares de alface americana em Santana da Vargem. Horticultura Brasileira 22: Tabela 1. Incidência de tip burn em cultivares de alface americana, sob cultivo protegido em ambiente com e sem tela termorefletora. [Incidence of "tipburn" in crisphead lettuce cultivars under protected cultivation in environment with and without screen termorefletora]. Marechal Cândido Rondon, UNIOESTE, Incidência de "tip burn" Ambientes CT ST Média Cultivares Kaiser 0,99 ABa (67,95%) 1,04 Aa (71,79%) 1,02 (69,87%) Raider Plus 0,57 Cb (32,05%) 1,17 Aa (80,77%) 0,87 (56,41%) Lucy Brown 1,07 Aa (75,64%) 0,81 ABa (51,28%) 0,94 (63,46%) Angelina 0,67 BCa (38,46%) 0,66 Ba (39,74%) 0,67 (39,10%) Média 0,83 (53,53%) 0,92 (60,9%) CV% 17,99 Médias seguidas pelas mesmas letras Maiúsculas na Horizontal e Minúsculas na Vertical, não diferem estatisticamente entre si Tukey (p<0,05). [Means followed by same capital letter in Horizontal and lowercase in the Vertical do not differ significantly, according to Tukey s test (p<0.05)]. Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2212

8 Figura 1. Médias de temperatura máxima, média e mínima do ar nos ambientes de cultivo (a) com tela termorefletora a 50% e (b) sem tela, aferidas no período de 24/01/2012 a 06/03/2012 [Mean maximum temperature, average and minimum, in culture environments (a) mesh termorefletora 30% and (b) without the screen, measured in the period from 24/01/2012 to 06/03/2012]. Marechal Cândido Rondon, UNIOESTE, Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 2213

Produção de alface lisa cultivada em diferentes telados de sombreamento e campo aberto

Produção de alface lisa cultivada em diferentes telados de sombreamento e campo aberto Produção de alface lisa cultivada em diferentes telados de sombreamento e campo aberto Marla Silvia Diamante 1 ; Santino Seabra Junior 2 ; Adriano Mitio Inagaki 1 ; Ediberto S C Pinto 1 ; Joab Vinícius

Leia mais

Avaliação de linhagens de alface tipo americana no município de Bambui-MG

Avaliação de linhagens de alface tipo americana no município de Bambui-MG Avaliação de linhagens de alface tipo americana no município de Bambui-MG Luiz Fernando Ghetti PEREIRA ¹ ; Raul Magalhães FERRAZ¹; Raiy Magalhães FERRAZ²; Luciano Donizete GONÇALVES³ 1 Estudante de Agronomia.

Leia mais

Produção de cultivares de alface em três sistemas de cultivo em Montes Claros-MG

Produção de cultivares de alface em três sistemas de cultivo em Montes Claros-MG Produção de cultivares de alface em três sistemas de cultivo em Montes Claros-MG Cândido Alves da Costa; Sílvio Júnio Ramos; Simone Nassau Zuba; Wagner Fabian. UFMG-Núcleo de Ciências Agrárias, C. Postal

Leia mais

Cultivando o Saber. Resposta de rúcula Folha Larga à aplicação de potássio sob diferentes parcelamentos

Cultivando o Saber. Resposta de rúcula Folha Larga à aplicação de potássio sob diferentes parcelamentos 96 Resposta de rúcula Folha Larga à aplicação de potássio sob diferentes parcelamentos Paulo Afonso Pires 1, Franciele Moreira Gonçalves 2 Jessica da Silva Santos 2 e Rerison Catarino da Hora 2 1 Faculdade

Leia mais

Desempenho de sistemas de irrigação na produção ecológica de rabanete utilizando água residuária tratada em ambiente protegido

Desempenho de sistemas de irrigação na produção ecológica de rabanete utilizando água residuária tratada em ambiente protegido Resumos do IX Congresso Brasileiro de Agroecologia Belém/PA 28.09 a 01.10.2015 Desempenho de sistemas de irrigação na produção ecológica de rabanete utilizando água residuária tratada em ambiente protegido

Leia mais

ÍNDICE COMERCIAL DE ALFACE FERTIRRIGADA COM NITROGÊNIO, SILÍCIO E POTÁSSIO EM AMBIENTE PROTEGIDO E NO PERÍODO OUTONAL

ÍNDICE COMERCIAL DE ALFACE FERTIRRIGADA COM NITROGÊNIO, SILÍCIO E POTÁSSIO EM AMBIENTE PROTEGIDO E NO PERÍODO OUTONAL ÍNDICE COMERCIAL DE ALFACE FERTIRRIGADA COM NITROGÊNIO, SILÍCIO E POTÁSSIO EM AMBIENTE PROTEGIDO E NO PERÍODO OUTONAL Renan Soares de Souza 1 ; Roberto Rezende 2 ; Paulo Sérgio Lourenço de Freitas 3 ;

Leia mais

XVI CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 22 a 26 de outubro de 2007 DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS NA CULTURA DA ALFACE CRESPA ROXA

XVI CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 22 a 26 de outubro de 2007 DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS NA CULTURA DA ALFACE CRESPA ROXA DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS NA CULTURA DA ALFACE CRESPA ROXA CLEBER LÁZARO RODAS 1 ; JANICE GUEDES DE CARVALHO 2 ; LAURO LUIS PETRAZZINI 3 ; JONY EISHI YURI 4 ; ROVILSON JOSÉ DE SOUZA 5. RESUMO O presente

Leia mais

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Everto Geraldo de MORAIS 1 ; Chrystiano Pinto de RESENDE 2 ; Marco Antônio Pereira RESUMO LOPES

Leia mais

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Microbial Biomass In Lettuce Culture Under Different Organic Fertilizers And Management Of Green Manure

Leia mais

Produção de híbridos comerciais de tomateiro do grupo cereja cultivados no sistema hidropônico e conduzidos com diferentes números de hastes

Produção de híbridos comerciais de tomateiro do grupo cereja cultivados no sistema hidropônico e conduzidos com diferentes números de hastes Produção de híbridos comerciais de tomateiro do grupo cereja cultivados no sistema hidropônico e conduzidos com diferentes números de hastes Guilherme Brunhara Postali 1 ; Ernani Clarete da Silva 1 ; Gabriel

Leia mais

Desempenho de cultivares de alface lisa em casa de vegetação, com e sem cobertura de solo.

Desempenho de cultivares de alface lisa em casa de vegetação, com e sem cobertura de solo. Desempenho de cultivares de alface lisa em casa de vegetação, com e sem cobertura de solo. Hamilton César de Oliveira Charlo 1 ; Renata Castoldi; Leila Trevizan Braz 1 Depto. de Produção Vegetal, Via de

Leia mais

Produção de mudas de alface crespa em diferentes tipos de bandejas, em Várzea Grande-MT.

Produção de mudas de alface crespa em diferentes tipos de bandejas, em Várzea Grande-MT. Produção de mudas de alface crespa em diferentes tipos de bandejas, em Várzea Grande-MT. Adriana Quixabeira Machado 1 ; Roberto Henrique Bogorni Neto 1 ; Andréia Quixabeira Machado 1 ; Luis Carlos Coelho

Leia mais

CRESCIMENTO INICIAL DE CULTIVARES DE ALFACE EM SISTEMA HIDROPÔNICO TIPO NFT.

CRESCIMENTO INICIAL DE CULTIVARES DE ALFACE EM SISTEMA HIDROPÔNICO TIPO NFT. CRESCIMENTO INICIAL DE CULTIVARES DE ALFACE EM SISTEMA HIDROPÔNICO TIPO NFT. BARBOSA, Rogério Zanarde 1 ARAÚJO, Henrique Manoel 1 BONFANTE, Jonas William 1 YASSUDA, Mirian 1 1 Acadêmicos do curso de Agronomia

Leia mais

Palavras-Chave: Adubação nitrogenada, massa fresca, área foliar. Nitrogen in Cotton

Palavras-Chave: Adubação nitrogenada, massa fresca, área foliar. Nitrogen in Cotton 64 Nitrogênio na cultura do Algodão Helton Aparecido Rosa 1, Reginaldo Ferreira Santos 1, Maycon Daniel Vieira 1, Onóbio Vicente Werner 1, Josefa Moreno Delai 1, Marines Rute de Oliveira 1 1 Universidade

Leia mais

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal.

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Nuno R. Madeira 1 ; Francisco V. Resende 1 ; Dejoel B. Lima 1 ; Hugo C. Grillo 1 1 Embrapa Hortaliças,

Leia mais

Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação.

Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação. Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação. Saint Clair Lira Santos 1 ; José Francismar de Medeiros 1 ; Maria Zuleide de Negreiros 1 ; Maria José Tôrres

Leia mais

CONSÓRCIO AGROFLORESTAL CAFÉ X SERINGUEIRA EM LONDRINA (PR): EFEITO NA PRODUTIVIDADE E NA TEMPERATURA DAS FOLHAS DE CAFÉ

CONSÓRCIO AGROFLORESTAL CAFÉ X SERINGUEIRA EM LONDRINA (PR): EFEITO NA PRODUTIVIDADE E NA TEMPERATURA DAS FOLHAS DE CAFÉ CONSÓRCIO AGROFLORESTAL CAFÉ X SERINGUEIRA EM LONDRINA (PR): EFEITO NA PRODUTIVIDADE E NA TEMPERATURA DAS FOLHAS DE CAFÉ ALEX CARNEIRO LEAL 1, PAULO HENRIQUE CARAMORI 2, ARMANDO ANDROCIOLI FILHO 2, JOMAR

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Efeito da Densidade de Plantas no Progresso da Ferrugem Comum em Híbridos Comerciais de Milho Murilo Viotto Del Conte²,

Leia mais

FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO

FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO Henrique Pereira dos Santos 1, Renato Serena Fontaneli 1, Anderson Santi 1, Ana Maria Vargas 2 e Amauri Colet Verdi 2 1 Pesquisador,

Leia mais

Revista Caatinga ISSN: 0100-316X caatinga@ufersa.edu.br Universidade Federal Rural do Semi-Árido Brasil

Revista Caatinga ISSN: 0100-316X caatinga@ufersa.edu.br Universidade Federal Rural do Semi-Árido Brasil Revista Caatinga ISSN: 0100-316X caatinga@ufersa.edu.br Universidade Federal Rural do Semi-Árido Brasil Leite de Lima, Grace Kelly; Liberalino Filho, João; Ferreira Linhares, Paulo César; Borges Maracajá,

Leia mais

Efeitos do Tipo de Cobertura e Material de Suporte no Crescimento e Produção de Alface em Cultivo Protegido e Hidroponia.

Efeitos do Tipo de Cobertura e Material de Suporte no Crescimento e Produção de Alface em Cultivo Protegido e Hidroponia. Efeitos do Tipo de Cobertura e Material de Suporte no Crescimento e Produção de Alface em Cultivo Protegido e Hidroponia. Francisco José Alves Fernandes Távora 1 ; Pedro Renato Aguiar de Melo 1 Universidade

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO

PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO Valdecir Batista Alves (1), Gessí Ceccon (2), Júlio Cesar Salton (3), Antonio Luiz Neto Neto (4), Leonardo

Leia mais

Influência do armazenamento na durabilidade pós-colheita de helicônia Kessyana Pereira Leite, Paula Guimarães Pinheiro de Araújo, Andreza Santos da

Influência do armazenamento na durabilidade pós-colheita de helicônia Kessyana Pereira Leite, Paula Guimarães Pinheiro de Araújo, Andreza Santos da Influência do armazenamento na durabilidade pós-colheita de helicônia Kessyana Pereira Leite, Paula Guimarães Pinheiro de Araújo, Andreza Santos da Costa e Vivian Loges Introdução Um dos critérios para

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 PRODUÇÃO DE PEPINO TIPO CONSERVA EM FUNÇÃO DE DOSES DE FÓSFORO ELONHA RODRIGUES DOS SANTOS 1 ; ANTONIA PINTO DE CERQUEIRA 2 ; PAULO ROGÉRIO SIRIANO BORGES 3 ; PAULO ROBERTO PEREIRA 4 ; ARISTÓTELES CAPONE

Leia mais

Efeito da densidade de plantas no rendimento de bulbos com diferentes cultivares de cebola.

Efeito da densidade de plantas no rendimento de bulbos com diferentes cultivares de cebola. Efeito da densidade de plantas no rendimento de bulbos com diferentes cultivares de cebola. Marie Yamamoto Reghin; Rosana Fernandes Otto; Carlos Felipe Stülp Jacoby; Jean Ricardo Olinik; Rafael Pagano

Leia mais

Avaliação da influência de coberturas mortas sobre o desenvolvimento da cultura da alface na região de Fernandópolis- SP.

Avaliação da influência de coberturas mortas sobre o desenvolvimento da cultura da alface na região de Fernandópolis- SP. Avaliação da influência de coberturas mortas sobre o desenvolvimento da cultura da alface na região de Fernandópolis- SP. Roberto Andreani Junior 1 Pedro Galbiati Neto 1 UNICASTELO-Faculdade de Ciências

Leia mais

Produção de feijão-fava em resposta ao emprego de doses de esterco bovino e presença e ausência de NPK

Produção de feijão-fava em resposta ao emprego de doses de esterco bovino e presença e ausência de NPK Produção de feijão-fava em resposta ao emprego de doses de esterco bovino e presença e ausência de NPK Adriana U. Alves ; Ademar P. de Oliveira 2 ; Carina S. M. Dornelas ; Anarlete U. Alves 3 ; Edna U.

Leia mais

VIII Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG- campus Bambuí VIII Jornada Científica

VIII Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG- campus Bambuí VIII Jornada Científica VIII Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG- campus Bambuí VIII Jornada Científica Casca de café carbonizada para produção de mudas de alface Jakeline Aparecida Greiver Ribeiro Ferreira (1), Fábio Pereira

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE MELOEIRO CANTALOUPE ORGÂNICO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO

DESENVOLVIMENTO DE MELOEIRO CANTALOUPE ORGÂNICO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE MELOEIRO CANTALOUPE ORGÂNICO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO J. R. G. de Paiva 1 ; L. F. de Figueredo 2 ; T. H. da Silva 3 ; R. Andrade 4 ; J. G. R. dos Santos 4 RESUMO: O manejo

Leia mais

Produção de Híbridos Comercias de Pimentão (Capsicum annuum) em Cultivo Protegido no Estado de Roraima.

Produção de Híbridos Comercias de Pimentão (Capsicum annuum) em Cultivo Protegido no Estado de Roraima. Produção de Híbridos Comercias de Pimentão (Capsicum annuum) em Cultivo Protegido no Estado de Roraima. Kátia de Lima Nechet (1) ; Bernardo de Almeida Halfeld-Vieira (1) ; Paulo Roberto Valle da Silva

Leia mais

CALAGEM PARA O FEIJÃO-CAUPI [Vigna unguiculata (L.) WALP], CV. BR3 TRACUATEUA, EM SOLO ÁCIDO DE SALVATERRA, MARAJÓ, PARÁ

CALAGEM PARA O FEIJÃO-CAUPI [Vigna unguiculata (L.) WALP], CV. BR3 TRACUATEUA, EM SOLO ÁCIDO DE SALVATERRA, MARAJÓ, PARÁ Área: Solos e Nutrição de Plantas CALAGEM PARA O FEIJÃO-CAUPI [Vigna unguiculata (L.) WALP], CV. BR3 TRACUATEUA, EM SOLO ÁCIDO DE SALVATERRA, MARAJÓ, PARÁ João Elias Lopes Rodrigues 1 ; Sonia Maria Botelho

Leia mais

Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 5327

Hortic. bras., v. 30, n. 2, (Suplemento - CD Rom), julho 2012 S 5327 Crescimento de mudas de rúcula em função da aplicação foliar de fertilizante organomineral Eliseu Geraldo dos Santos Fabbrin¹; Marcelle Michelotti Bettoni¹; Rafael Sacavem Mallon²; Márcia Procopiuk², Átila

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA MÔNICA BARTIRA DA SILVA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA MÔNICA BARTIRA DA SILVA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA MÔNICA BARTIRA DA SILVA CRESCIMENTO E PRODUÇÃO DE CULTIVARES DE ALFACE AMERICANA, EM FUNÇÃO

Leia mais

Avaliação do desempenho de substratos para produção de mudas de alface em agricultura orgânica.

Avaliação do desempenho de substratos para produção de mudas de alface em agricultura orgânica. BRITO, T.D.; RODRIGUES, C.D.S.; MACHADO, C.A. Avaliação do desempenho de substratos para produção de mudas de alface em agricultura orgânica. Horticultura Brasileira, v. 20, n.2, julho, 2002. Suplemento

Leia mais

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E RESPOSTA DE MILHO SAFRINHA CONSORCIADO COM Brachiaria ruziziensis À CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E 2012) Carlos Hissao Kurihara, Bruno Patrício Tsujigushi (2), João Vitor de Souza

Leia mais

RESPONSE FUNCTION OF MELON TO APPLICATION OF WATER DEPTHS FOR SOIL AND CLIMATIC CONDITIONS OF TERESINA-PI

RESPONSE FUNCTION OF MELON TO APPLICATION OF WATER DEPTHS FOR SOIL AND CLIMATIC CONDITIONS OF TERESINA-PI FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE LÂMINAS DE ÁGUA PARA AS CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DE TERESINA-PI E. R. GOMES 1 ; A. F. ROCHA JÚNIOR 2 ; C. A. SOARES 3 ; F. E. P. MOUSINHO 4 ; A. A. C. SALVIANO

Leia mais

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Lucélia Alves Ramos (1) ; Regina Maria Quintão Lana (2) ; Gaspar Henrique Korndörfer (2), Adriane de

Leia mais

Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins.

Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins. Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins. Luciano Marcelo Fallé Saboya 1 ; Rita de Cassia Cunha Saboya 2 ; Valdeci Pinheiro Júnior 3 ; Jacinto Pereira da Silva

Leia mais

Efeito de diferentes espaçamentos e densidades de semeadura no perfilhamento e produtividade de trigo

Efeito de diferentes espaçamentos e densidades de semeadura no perfilhamento e produtividade de trigo Efeito de diferentes espaçamentos e densidades de semeadura no perfilhamento e produtividade de trigo Gerson Sander 1, Antonio Carlos Torres da Costa 2, Jose Barbosa Junior Duarte 3 1 Eng. Agrôn., Mestrando

Leia mais

Produção e eficiência de uso da radiação fotossinteticamente ativa pelo morangueiro em diferentes ambientes de cultivo.

Produção e eficiência de uso da radiação fotossinteticamente ativa pelo morangueiro em diferentes ambientes de cultivo. Produção e eficiência de uso da radiação fotossinteticamente ativa pelo morangueiro em diferentes ambientes de cultivo. Jaime Duarte Filho 1 ; Silvana C. S. Bueno 2 1 Fazenda Experimental de Caldas EPAMIG,

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA SEMEADORA-ADUBADORA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA SEMEADORA-ADUBADORA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA SEMEADORA-ADUBADORA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA Jorge Ricardo Moura 3 ; Elton Fialho dos Reis 1,4 ; João Paulo Arantes Rodrigues da Cunha 2,4 ; 1 Pesquisador Orientador

Leia mais

Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação.

Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação. Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação. Manoella Ingrid de O. Freitas; Maria Zuleide de Negreiros; Josivan

Leia mais

Efeito da iluminação noturna complementar a 18 cm de altura no crescimento de mudas de alface (Lactuca sativa L.).

Efeito da iluminação noturna complementar a 18 cm de altura no crescimento de mudas de alface (Lactuca sativa L.). Efeito da iluminação noturna complementar a 18 cm de altura no crescimento de mudas de alface (Lactuca sativa L.). Guilherme Ebelem Guimarães Moreira MALUF 1 ; Ana Cardoso Clemente Filha Ferreira de PAULA

Leia mais

Avaliação de clones de batata tolerantes ao calor.

Avaliação de clones de batata tolerantes ao calor. Avaliação de clones de batata tolerantes ao calor. Alexsandro L.Teixeira 1 ; César A. Brasil P. Pinto 1; César A. T. Benavente 1 1 Universidade Federal de Lavras Departamento de Biologia (C.P. 3037, CEP

Leia mais

CRESCIMENTO DO RABANETE EM TÚNEIS BAIXOS COBERTOS COM PLÁSTICO PERFURADO EM DIFERENTES NÍVEIS DE PERFURAÇÃO

CRESCIMENTO DO RABANETE EM TÚNEIS BAIXOS COBERTOS COM PLÁSTICO PERFURADO EM DIFERENTES NÍVEIS DE PERFURAÇÃO CRESCIMENTO DO RABANETE EM TÚNEIS BAIXOS COBERTOS COM PLÁSTICO PERFURADO EM DIFERENTES NÍVEIS DE PERFURAÇÃO EDILAINE REGINA PEREIRA 1 SONIA MARIA STEPHANO PIEDADE 2 RESUMO O presente trabalho teve como

Leia mais

Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82

Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82 Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82 Exemplares desta publicação podem ser solicitados à: Embrapa Agropecuária Oeste Área de Comunicação Empresarial - ACE BR 163,

Leia mais

Desempenho de cultivares e populações de cenoura em cultivo orgânico no Distrito Federal.

Desempenho de cultivares e populações de cenoura em cultivo orgânico no Distrito Federal. Desempenho de cultivares e populações de cenoura em cultivo orgânico no Distrito Federal. Flávia M. V. Teixeira Clemente, Francisco V. Resende, Jairo V. Vieira Embrapa Hortaliças, C. Postal 218, 70.359-970,

Leia mais

Crescimento da alface americana em função da retirada do nitrogênio da solução

Crescimento da alface americana em função da retirada do nitrogênio da solução MARTINS, AD; COELHO FS; FONTES, PCR; BRAUN H. Crescimento da alface americana com a retirada de Crescimento da alface americana em função da retirada do nitrogênio da solução nutritiva. nitrogênio da solução

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN 1677-0293 PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 5 JUNHO DE 2004 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado

Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado Rostirolla, P. 1 ; Miola, E. C. C. 2 ; Suzuki, L. E. A. S. 1 ; Bitencourt Junior, D. 3 ; Matieski, T. 1 ; Moreira, R. M.

Leia mais

Comportamento de cultivares de repolho em sistema orgânico de produção

Comportamento de cultivares de repolho em sistema orgânico de produção Comportamento de cultivares de repolho em sistema orgânico de produção Maria Urbana Corrêa Nunes 1 ; Luzia Nilda Tabosa Andrade 1 ; Miguel Michereff Filho 1 ; Adriane Oliveira Cunha 2 ; Samuel Silva da

Leia mais

TEMPERATURA DO AR E ACÚMULO DE MATÉRIA SECA DA ALFACE. Santa Maria, campus Frederico Westphalen, RS Brasil (denise@ufsm.br).

TEMPERATURA DO AR E ACÚMULO DE MATÉRIA SECA DA ALFACE. Santa Maria, campus Frederico Westphalen, RS Brasil (denise@ufsm.br). TEMPERATURA DO AR E ACÚMULO DE MATÉRIA SECA DA ALFACE Braulio Otomar Caron 1, Denise Schmidt 1, Velci Queiróz de Souza 1, Edivânia de Oliveira Santana 1, Lucas Borchartt 2 1 Engenheiro Agrônomo, Doutor,

Leia mais

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 Sérgio Delmar dos Anjos e Silva 1, Rogério Ferreira Aires 2, João Guilherme Casagrande Junior 3, Claudia Fernanda Lemons e Silva 4 1 Embrapa

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Época de Aplicação de N em Cobertura no Milho em Sucessão ao Consórcio Ervilhaca/Aveia Preta Laís Corrêa Miozzo 1,

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Controle Químico da Mancha Branca na Cultura do Milho José Luiz de Andrade Rezende Pereira¹, Juliana Uzan ²,Elisa

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Absorção de Macronutrientes pela Cultura do Milho sobre Diferentes Wander Luis Barbosa Borges 1,7, Rogério Soares

Leia mais

Efeitos do Tipo de Cobertura e Material de Sustentação das Plantas nas Condições Ambientais do Cultivo Protegido de Alface em Sistema Hidropônico.

Efeitos do Tipo de Cobertura e Material de Sustentação das Plantas nas Condições Ambientais do Cultivo Protegido de Alface em Sistema Hidropônico. Efeitos do Tipo de Cobertura e Material de Sustentação das Plantas nas Condições Ambientais do Cultivo Protegido de Alface em Sistema Hidropônico. Francisco José Alves Fernandes Távora 1, Pedro Renato

Leia mais

10 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA

10 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA 10 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA CONVENCIONAL (SOJA LIVRE) EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo deste experimento foi avaliar o potencial produtivo de cultivares de soja convencionais (Soja Livre) em

Leia mais

RESUMO. Introdução. 1 Acadêmicos PVIC/UEG, graduandos do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG.

RESUMO. Introdução. 1 Acadêmicos PVIC/UEG, graduandos do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG. EFEITOS DE FERTILIZANTES E CORRETIVOS NO ph DO SOLO Tiago Trevizam de Freitas 1 ; Zélio de Lima Vieira 1 ; Valter de Oliveira Neves Júnior 1 ; Rodolfo Araújo Marques 1 ; Raimar Vinícius Canêdo 1 ; Adilson

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 486

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 486 Página 486 COMPONENTES DE PRODUÇÃO DA BRS NORDESTINA CULTIVADA EM DIFERENTES FONTES DE ADUBAÇÃO 1 Josely Dantas Fernandes 1, Lucia Helena Garófalo Chaves 2, José Pires Dantas 3, José Rodrigues Pacífico

Leia mais

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA 1 INSTITUIÇÃO REALIZADORA SEEDS Serviço Especial em Diagnose de Sementes Ltda CNPJ 91.356.055/0001-94 Endereço: Rua João de Césaro, 255 - Sala 06 - Bairro

Leia mais

Alfaces. Brócolis, Repolhos e Couves-flores

Alfaces. Brócolis, Repolhos e Couves-flores Alfaces Brócolis, Repolhos e Couves-flores Compromissos Seminis produtividade Maior potencial produtivo Resistência a pragas e doenças Qualidade de sementes conhecimento Rede global de melhoramento genético

Leia mais

Biologia floral do meloeiro em função de doses de nitrogênio em ambiente protegido.

Biologia floral do meloeiro em função de doses de nitrogênio em ambiente protegido. Biologia floral do meloeiro em função de doses de nitrogênio em ambiente protegido. Roberto Cleiton Fernandes de Queiroga 1 ; Mário Puiatti 1 ; Paulo Cezar Rezende Fontes 1 ; Paulo Roberto Cecon 2 ; Ancélio

Leia mais

EFEITO DA ADUBAÇÃO FOSFATADA SOBRE O RENDIMENTO DE FORRAGEM E COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE PASPALUM ATRATUM BRA-009610

EFEITO DA ADUBAÇÃO FOSFATADA SOBRE O RENDIMENTO DE FORRAGEM E COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE PASPALUM ATRATUM BRA-009610 REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA - ISSN 1677-0293 P UBLICAÇÃO C IENTÍFICA DA F ACULDADE DE A GRONOMIA E E NGENHARIA F LORESTAL DE G ARÇA/FAEF A NO IV, NÚMERO 08, DEZEMBRO DE 2005. PERIODICIDADE:

Leia mais

Preparados Homeopáticos na Produção de Tomate em Sistemas Orgânicos. Homeopathic Preparations in the Organic Production System of Tomatoes

Preparados Homeopáticos na Produção de Tomate em Sistemas Orgânicos. Homeopathic Preparations in the Organic Production System of Tomatoes Preparados Homeopáticos na Produção de Tomate em Sistemas Orgânicos Homeopathic Preparations in the Organic Production System of Tomatoes MODOLON,Tatiani Alano.Centro de Ciências Agroveterinárias. Universidade

Leia mais

Doses de adubo para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Doses de adubo para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) Doses de adubo para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) Dinael Henrique Rocha 1 ; Vinicius Samuel Martins 1 ; Rafael Antônio Cavalcante Carvalho 1 ; Jakeline Aparecida Greiver Ribeiro Ferreira

Leia mais

CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DA CANOLA EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ENTRE LINHAS E DENSIDADES DE PLANTAS

CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DA CANOLA EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ENTRE LINHAS E DENSIDADES DE PLANTAS CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DA CANOLA EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ENTRE LINHAS E DENSIDADES DE PLANTAS Milciades A. Melgarejo A. 1, Gilberto Omar Tomm 2, Jose B. Duarte J. 3, Anderson Santin 1, Andre L.

Leia mais

MODIFICAÇÕES MICROCLIMÁTICAS EM PARREIRAL PROTEGIDO COM COBERTURAS PLÁSTICAS NO NORTE DO PARANÁ

MODIFICAÇÕES MICROCLIMÁTICAS EM PARREIRAL PROTEGIDO COM COBERTURAS PLÁSTICAS NO NORTE DO PARANÁ MODIFICAÇÕES MICROCLIMÁTICAS EM PARREIRAL PROTEGIDO COM COBERTURAS PLÁSTICAS NO NORTE DO PARANÁ WILIAN DA S. RICCE 1, SÉRGIO R. ROBERTO 2, DAURI J. TESSMANN 3, PAULO H. CARAMORI 4, DANILO A. B. SILVA 5

Leia mais

Efeito da colhedora, velocidade e ponto de coleta na qualidade física de sementes de milho

Efeito da colhedora, velocidade e ponto de coleta na qualidade física de sementes de milho Efeito da colhedora, velocidade e ponto de coleta na qualidade física de sementes de milho 1 Delineide Pereira Gomes, 2 Érika S. M. Koshikumo, 3 Leandra Matos Barrozo, 4 Breno Marques S. e Silva e 5 Rouverson

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Aplicação de Adubo em Milho Verde Orgânico Irrigado Leandro Barradas Pereira 1, Lauro Kenji Komuro 1, Neli Cristina

Leia mais

ACLIMATIZAÇÃO DE CULTIVARES DE ABACAXIZEIRO SOB MALHAS DE SOMBREAMENTO COLORIDAS

ACLIMATIZAÇÃO DE CULTIVARES DE ABACAXIZEIRO SOB MALHAS DE SOMBREAMENTO COLORIDAS ACLIMATIZAÇÃO DE CULTIVARES DE ABACAXIZEIRO SOB MALHAS DE SOMBREAMENTO COLORIDAS RAFAEL SOUZA MELO 1 ; JEFFERSON BITTENCOURT VENÂNCIO 2 ; WELLINGTON FARIAS ARAÚJO 3 ; EDVAN ALVES CHAGAS 4 ; NILMA BRITO

Leia mais

Efeito da cobertura morta sobre a produção de alface crespa, cultivar Cinderela, em Várzea Grande-MT.

Efeito da cobertura morta sobre a produção de alface crespa, cultivar Cinderela, em Várzea Grande-MT. Efeito da cobertura morta sobre a produção de alface crespa, cultivar Cinderela, em Várzea Grande-MT. Adriana Quixabeira Machado 1 ; Marcelo Eduardo Pasqualotti 1 ; Alessandro Ferronato 1 ; Anderson Luis

Leia mais

PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO EM DIFERENTES SUBSTRATOS À BASE DE MATERIAIS REGIONAIS SOB ADUBAÇÃO FOLIAR 1 INTRODUÇÃO

PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO EM DIFERENTES SUBSTRATOS À BASE DE MATERIAIS REGIONAIS SOB ADUBAÇÃO FOLIAR 1 INTRODUÇÃO PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO EM DIFERENTES SUBSTRATOS À BASE DE MATERIAIS REGIONAIS SOB ADUBAÇÃO FOLIAR 1 Leonardo Pereira da Silva Brito 2, Ítalo Herbert Lucena Cavalcante 2, Márkilla Zunete Beckmann-Cavalcante

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM EM FUNÇÃO DA SATURAÇÃO POR BASES DO SOLO E DA GESSAGEM. Acadêmico PVIC/UEG do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG.

PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM EM FUNÇÃO DA SATURAÇÃO POR BASES DO SOLO E DA GESSAGEM. Acadêmico PVIC/UEG do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG. PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM EM FUNÇÃO DA SATURAÇÃO POR BASES DO SOLO E DA GESSAGEM Zélio de Lima Vieira 1 ; Valter de Oliveira Neves Júnior 1 ; Rodolfo Araújo Marques 1 ; Rafael Benetti 1 ; Adilson

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 731

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 731 Página 731 POTENCIAL AGRÍCOLA DA UTILIZAÇÃO DE COMPOSTO ORGÂNICO DE LIXO URBANO NA CULTURA DO GIRASSOL1 João Paulo Gonsiorkiewicz Rigon 1 ;Moacir Tuzzin de Moraes 1 ; Fernando Arnuti 1 ; Maurício Roberto

Leia mais

Biologia Floral do Meloeiro no Ceará: Emissão, Duração e Relação Flores Masculinas / Hermafroditas.

Biologia Floral do Meloeiro no Ceará: Emissão, Duração e Relação Flores Masculinas / Hermafroditas. Biologia Floral do Meloeiro no Ceará: Emissão, Duração e Relação Flores Masculinas / Hermafroditas. João R. Crisóstomo 1 ; Lorna F. Falcão 2 ; Fernando A. S. de Aragão 3 ; Jalmi G. Freitas 4 ; Jefté F.

Leia mais

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Embrapa Amazônia Oriental Belém, PA 2015 DINÂMICA DE SISTEMAS DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA

Leia mais

SC, joaoneto@epagri.sc.gov.br, franciscomenezes@epagri.sc.gov.br, pasg@epagri.sc.gov.br

SC, joaoneto@epagri.sc.gov.br, franciscomenezes@epagri.sc.gov.br, pasg@epagri.sc.gov.br Desempenho produtivo e rentabilidade de pepino para conserva em regime de produção familiar João Vieira Neto 1, Francisco Olmar Gervini de Menezes Júnior 1, Paulo Antônio de Souza Gonçalves 1 1 Epagri

Leia mais

PRODUÇÃO ORGÂNICA DE ALFACE ADUBADA COM DIFERENTES TIPOS DE COMPOSTOS ORGÂNICOS

PRODUÇÃO ORGÂNICA DE ALFACE ADUBADA COM DIFERENTES TIPOS DE COMPOSTOS ORGÂNICOS PRODUÇÃO ORGÂNICA DE ALFACE ADUBADA COM DIFERENTES TIPOS DE COMPOSTOS ORGÂNICOS Natiele Ribeiro da Silva 1 ; Ana Paula Faria Camargo 1 e Dalcimar Regina Batista Wangen 2 1. Graduandas em Agronomia da Fundação

Leia mais

PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B

PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B Página 770 PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B Tancredo Augusto Feitosa de Souza 1 ; Roberto Wagner Cavalcanti Raposo 2 ; Aylson Jackson de Araújo Dantas 2 ; Carolline Vargas

Leia mais

Efeito da evapotranspiração da cultura do Feijão (IPR Colibri)

Efeito da evapotranspiração da cultura do Feijão (IPR Colibri) Efeito da evapotranspiração da cultura do Feijão (IPR Colibri) Mayara Mariana Garcia 1 ; nna Paola Tonello 2 ; Paulo Sérgio Lourenço de Freitas 3 Roberto Rezende 4 RESUMO: produção agrícola é dependente

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Utilização de dejetos e resíduos de origem animal como alternativa na adubação de feijão irrigado Lilian Christian Domingues de Souza 1, Alício

Leia mais

Produção de pak choi sob diferentes sistemas de cultivo.

Produção de pak choi sob diferentes sistemas de cultivo. Produção de pak choi sob diferentes sistemas de cultivo. Bráulio Luciano Alves 1 ; Anderson Luiz Feltrim; Rezende 1, Arthur Bernardes Cecílio Filho 2. 1 Alunos do curso de mestrado do Programa Agronomia

Leia mais

Eficiência Produtiva da Batata-Doce em Função de Doses de Fósforo e do Sistema de Plantio Sem Uso de Defensivos.

Eficiência Produtiva da Batata-Doce em Função de Doses de Fósforo e do Sistema de Plantio Sem Uso de Defensivos. Eficiência Produtiva da Batata-Doce em Função de Doses de Fósforo e do Sistema de Plantio Sem Uso de Defensivos. Ademar P. de Oliveira 1 ; José Elenilson L. da Silva 2 ; Walter Esfraim Pereira 1 ; Genildo

Leia mais

EFEITO DO ARRANJO DE PLANTAS NO RENDIMENTO E QUALIDADE DA FIBRA DE NOVAS CULTIVARES DE ALGODOEIRO HERBÁCEO NO AGRESTE DE ALAGOAS

EFEITO DO ARRANJO DE PLANTAS NO RENDIMENTO E QUALIDADE DA FIBRA DE NOVAS CULTIVARES DE ALGODOEIRO HERBÁCEO NO AGRESTE DE ALAGOAS EFEITO DO ARRANJO DE PLANTAS NO RENDIMENTO E QUALIDADE DA FIBRA DE NOVAS CULTIVARES DE ALGODOEIRO HERBÁCEO NO AGRESTE DE ALAGOAS Dacio Rocha Brito 1, Napoleão Esberard de Macêdo Beltrão 2, Jadson de Lira

Leia mais

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO C. A. Soares 1 ; A. F. Rocha Júnior 2 ; N. S. da Silva 2 ; E. R. Gomes 3 ; F. E. P. Mousinho 4

Leia mais

PRODUÇÃO DO MORANGUEIRO A PARTIR DE MUDAS COM DIFERENTES ORIGENS

PRODUÇÃO DO MORANGUEIRO A PARTIR DE MUDAS COM DIFERENTES ORIGENS PRODUÇÃO DO MORANGUEIRO A PARTIR DE MUDAS COM DIFERENTES ORIGENS MICHEL ALDRIGHI GONÇALVES 1 ; CARINE COCCO 1 ; LUCIANO PICOLOTTO 2 ; LETICIA VANNI FERREIRA 1 ; SARAH FIORELLI DE CARVALHO 3 ; LUIS EDUARDO

Leia mais

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MANDIOCA MANSA COM AGRICULTORES FAMILIARES DE GUARATINGA, BA 1.

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MANDIOCA MANSA COM AGRICULTORES FAMILIARES DE GUARATINGA, BA 1. AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MANDIOCA MANSA COM AGRICULTORES FAMILIARES DE GUARATINGA, BA 1. Mauto de Souza DINIZ 2 ; Arlene Maria Gomes OLIVEIRA 2 ; Nelson Luz PEREIRA 3 ; Jackson Lopes de OLIVEIRA 4 RESUMO:

Leia mais

ATRIBUTO FÍSICO DO SOLO EM FUNÇÃO DE SISTEMAS DE CULTIVO E VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO

ATRIBUTO FÍSICO DO SOLO EM FUNÇÃO DE SISTEMAS DE CULTIVO E VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO ATRIBUTO FÍSICO DO SOLO EM FUNÇÃO DE SISTEMAS DE CULTIVO E VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO Mauricio Viero Rufino 1 ; Jorge Wilson Cortez 2 ; Paulo Henrique Nascimento de Souza 3 ; Renan Miranda Viero 3 ; Eduardo

Leia mais

MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA SAFRA DE VERÃO NO ANO AGRÍCOLA 2008/2009 NO PARANÁ

MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA SAFRA DE VERÃO NO ANO AGRÍCOLA 2008/2009 NO PARANÁ MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA SAFRA DE VERÃO NO ANO AGRÍCOLA 2008/2009 NO PARANÁ JONAS GALDINO 1, WILIAN DA S. RICCE 2, DANILO A. B. SILVA 1, PAULO H. CARAMORI 3, ROGÉRIO T. DE FARIA 4 1 Analista de Sistemas,

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 455

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 455 Página 455 AVALIAÇÃO DA FITOMASSA SECA DA MAMONEIRA BRS 149 NORDESTINA SOB FERTILIZAÇÃO MINERAL Lúcia Helena Garófalo Chaves 1 ; Evandro Franklin de Mesquita 2,3 ; Hugo Orlando Carvallo Guerra 1 ; Diva

Leia mais

PLASTICULTURA. Histórico Uso no setor agrícola

PLASTICULTURA. Histórico Uso no setor agrícola PLASTICULTURA Histórico Uso no setor agrícola PLASTICULTURA Atividades agrícolas que utilizam o plástico Floricultura Olericultura Fruticultura Aquacultura Avicultura Suinocultura Estufas, telados, cobertura

Leia mais

COMPORTAMENTO DE HÍBRIDOS EXPERIMENTAIS DE MILHO EM CONDIÇÕES DE ESTRESSES DE SECA

COMPORTAMENTO DE HÍBRIDOS EXPERIMENTAIS DE MILHO EM CONDIÇÕES DE ESTRESSES DE SECA COMPORTAMENTO DE HÍBRIDOS EXPERIMENTAIS DE MILHO EM CONDIÇÕES DE ESTRESSES DE SECA Marco Antônio Ferreira Varanda 1 ; Aurélio Vaz de Melo 2 ; Rubens Ribeiro da Silva³ 1 Aluno do Curso de Agronomia; Campus

Leia mais

IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DE ABASTECIMENTO SUBMETIDO À ADUBAÇÃO FOSFATADA EM PLANTAS DE PINHÃO MANSO

IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DE ABASTECIMENTO SUBMETIDO À ADUBAÇÃO FOSFATADA EM PLANTAS DE PINHÃO MANSO IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DE ABASTECIMENTO SUBMETIDO À ADUBAÇÃO FOSFATADA EM PLANTAS DE PINHÃO MANSO A. S. Silva 1 ; L. T. Souto Filho 1 ; M. F. Mendonça 1 ; P. G. Leite 2 ; F. V. da Silva 3 ; R.

Leia mais

Utilização de Substratos Orgânicos Para a Produção de Mudas de Couve- Chinesa

Utilização de Substratos Orgânicos Para a Produção de Mudas de Couve- Chinesa Utilização de Substratos Orgânicos Para a Produção de Mudas de Couve- Chinesa Use of Different Substrates for the Production of Seedlings of Chinese Cabbage TESSARO, Dinéia 1. ditessaro@yahoo.com.br; MATTER,

Leia mais

Produção de Melão Cantaloupe Com Diferentes Tipos de Cobertura do Solo e Lâminas de Irrigação.

Produção de Melão Cantaloupe Com Diferentes Tipos de Cobertura do Solo e Lâminas de Irrigação. Produção de Melão Cantaloupe Com Diferentes Tipos de Cobertura do Solo e Lâminas de Irrigação. Priscillianna Carla dos S.G. Andrade; Maria Zuleide de Negreiros; José Francismar de Medeiros; Ozail Jácome

Leia mais

TEORES FOLIARES DE N, P E K EM MELANCIA FERTIRRIGADA COM DOSES DE NITROGÊNIO E FÓSFORO

TEORES FOLIARES DE N, P E K EM MELANCIA FERTIRRIGADA COM DOSES DE NITROGÊNIO E FÓSFORO TEORES FOLIARES DE N, P E K EM MELANCIA FERTIRRIGADA COM DOSES DE NITROGÊNIO E FÓSFORO M. S. Souza 1 ; J. F. de Medeiros 2 ; S. W. P. Chaves 2 ; M. V. T. Silva 3 ; O. M. P. Silva 4 ; A. P. F. Santos 4

Leia mais

FERTILIZANTES ORGÂNICOS ALTERNATIVOS NA PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL DO FEIJOEIRO BRS PUJANTE EM CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS

FERTILIZANTES ORGÂNICOS ALTERNATIVOS NA PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL DO FEIJOEIRO BRS PUJANTE EM CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS Área: Solos e Nutrição de Plantas FERTILIZANTES ORGÂNICOS ALTERNATIVOS NA PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL DO FEIJOEIRO RS PUJANTE EM CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS Toni Halan da Silva 1 ; Everton Eugênio Martins Dantas

Leia mais

DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO

DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO GOMES, Onélio Marcos Teston Acadêmico do curso de Engenharia Agronômica da FAEF-Garça-SP nelio_agro@ibest.com.br

Leia mais

NECESSIDADES HÍDRICAS DAS CULTIVARES TERRA MARANHÃO E TERRINHA NA REGIÃO DO RECÔNCAVO BAIANO

NECESSIDADES HÍDRICAS DAS CULTIVARES TERRA MARANHÃO E TERRINHA NA REGIÃO DO RECÔNCAVO BAIANO NECESSIDADES HÍDRICAS DAS CULTIVARES TERRA MARANHÃO E TERRINHA NA REGIÃO DO RECÔNCAVO BAIANO R. C. Oliveira 1 ; E. F. Coelho 2 ; M. S. Amorim 3 ; R. T. M. Araújo 1 ; T. P. Andrade 4 ; D. L. Barros 1 RESUMO:

Leia mais