55 (11) Consultoria Técnica. Manual de Execução. 03 Paredes Internas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "55 (11) 2423-2600. Consultoria Técnica. sac@gail.com.br. Manual de Execução. 03 Paredes Internas"

Transcrição

1 Consultoria Técnica 55 (11) Manual de Execução 03 Paredes Internas

2 Manual prático de orientação para a aplicação dos produtos Gail em paredes internas. Introdução Projeto Normas Equipe de Execução Principais Ferramentas Utilizadas EPI s Materiais Armazenamento Etapas da Obra Normas de Desempenho Juntas --A - Juntas de Assentamento --B - Juntas de Movimentação --C - Juntas de Dessolidarização --D - Juntas de Dilatação ou Estrutural Especificação de Materiais 2

3 Sumário Execução Patologia Preparando para o Assentamento Limpeza Prévia Condições para Iniciar o Assentamento Assentamento Assentamento das Linhas Stones e Wood Preparo do Revestimento para o Rejuntamento Rejuntamento e Limpeza --Rejunte Cimentício --Rejunte Acrílico e Epóxi --Argamassa e Rejunte Vitra Limpeza de Manutenção --Limpeza Diária --Limpeza Especial Reformas de Paredes Internas Descolamento Eflorescência ou Transpiração Trincas de Placas Falhas no Rejunte Manchas de Umidade gail.com.br 3

4 Introdução Este Manual foi desenvolvido para facilitar o processo de assentamento e rejuntamento de suas paredes internas. É importante lembrar, no entanto, que as informações presentes neste guia referem-se apenas e unicamente à aplicação dos produtos Gail. Todos os procedimentos e cuidados estão de acordo com conhecimentos técnicos atuais e partem da premissa de que você, Cliente, seguiu criteriosamente as normas para o bom desempenho de todas as etapas construtivas anteriores. É fundamental a contratação de profissionais capacitados para a definição de projeto, execução e utilização de materiais, com análise de cada situação e das condições de uso e exposição, além do total cumprimento da normatização pertinente em vigor, ainda que não mencionada neste manual. Desta forma, a decisão final e a responsabilidade pelo empreendimento e a correta instalação dos produtos Gail continua sendo única e exclusivamente do Cliente e do Profissional responsável pela obra. Em função das inúmeras possibilidades de falhas e erros de execução, da falta de um projeto executivo ou uso de material inadequado e o não cumprimento das normas técnicas em vigor, exclui-se a Gail de qualquer responsabilidade sobre danos ou prejuízos que possam resultar destes fatos. Conheça nossos outros Manuais de Execução: Manual de Execução Fachadas Manual de Execução Pisos Manual de Execução Piscinas Manual de Execução Industrial A Gail presta serviço de Atendimento ao Cliente e Assistência Técnica, através dos quais esclarece dúvidas e dá informações técnicas adicionais para a obra, incluindo as relativas ao assentamento e rejuntamento, com indicação dos melhores produtos para cada caso e como utilizá-los; treinamento de mão de obra; consultoria de especificação e projeto de paginação, limpeza e manutenção do revestimento cerâmico. Para mais informações entre em contato com a Consultoria Técnica Gail: Tel 55 (11)

5 Normas Equipe de execução NBR 6118:1980 Projeto e execução de obras de concreto armado Procedimento; NBR 7200:1998 Execução de revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas Procedimento; NBR 8214:1983 Assentamento de azulejos Procedimento; NBR 13754:1996 Revestimentos de paredes internas com placas cerâmicas e com utilização de argamassa colante Procedimento; NBR 14081:2004 Argamassa colante industrializada para assentamento de placas de cerâmica Especificação; NBR 14992:2004 Argamassa à base de cimento Portland para rejuntamento de placas cerâmicas Requisitos e métodos de ensaios; É fundamental trabalhar com uma equipe de instalação habilitada para assentamento e rejuntamento cerâmico, com a qualificação e as competências exigíveis pela NBR 15825:2010. É preciso que haja também um engenheiro civil ou responsável técnico, ciente de suas responsabilidades e conhecedor das normas técnicas vigentes, às quais deve sempre respeitar. NBR :2013 Edifícios Habitacionais Desempenho: Parte 1: Requisitos gerais; NBR :2013 Edificações habitacionais Desempenho: Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas SVVIE; NBR 15825:2010 Qualificação de pessoas para a construção civil Perfil profissional do assentador e do rejuntador de placas cerâmicas e porcelanato para revestimentos. gail.com.br 5

6 Introdução Ferramentas a serem utilizadas O assentador deve se certificar de que possui todas as ferramentas e equipamentos necessários para a instalação antes de começar a colocar a cerâmica, o que vai poupar tempo e trabalho durante a execução dos serviços. A seguir relacionamos alguns dos equipamentos e ferramentas básicas. Ganhe tempo! Você precisa ter em mãos todas as ferramentas necessárias. Cuide de sua segurança pessoal, isto é fundamental. Argamassadeira; Balde plástico; Bloco de espuma para limpeza; Colher de pedreiro e espátula; Copo dosador; Cortador de vídia manual e serra elétrica portátil com disco de corte diamantado; Desempenadeiras de aço dentada, de madeira e emborrachada/fugalizador; Espátula de silicone; Esquadro de alumínio; Furadeira elétrica com misturador, serra copo ou broca tubular; Lápis de carpinteiro; Linha de nylon; Martelos de borracha e aço; Materiais deformáveis (isopor, corda betumada, borracha alveolar, cortiça, espuma de poliuretano etc.); Nível de bolha e mangueira de nível; Prego de aço; Prumo; Recipiente para mistura; Régua de perfil alumínio tubular com aproximadamente 2m; Trena e/ou metro; Vassoura e rodo. Argamassadeira Colher de pedreiro Serra elétrica portátil com disco diamantado Desempenadeira de madeira Furadeira elétrica com misturador Martelos de borracha e aço Prego de aço Régua de alumínio Balde plástico Copo dosador Desempenadeira de aço dentada Espátula de silicone Serra copo ou broca tubular Mangueira de nível Prumo Trena Lápis de carpinteiro Rodo Bloco de espuma para limpeza Cortador de vídia manual Desempenadeira emborrachada Esquadro de alumínio Nível de bolha Recipiente de mistura Linha de nylon Vassoura Materiais deformáveis (isopor, corda betumada, borracha alveolar, cortiça, espuma de poliuretano etc.) 6

7 EPI s Materiais ARMAZENAMENTO EPI s O cliente e seu assentador devem cuidar da segurança de si próprios, do ambiente e de terceiros. Para isso eles devem usar todos os equipamentos de proteção indicados nas normas vigentes, tais como capacete, óculos de segurança, luvas de borracha e quantos mais forem exigidos e necessários. Materiais Para a instalação dos revestimentos cerâmicos são necessários os seguintes materiais: Água limpa; Argamassa colante Confira na embalagem as indicações de uso, prazo de validade, condições de armazenamento, instruções e cuidados necessários para a aplicação e manuseio, bem como quantidade de água de amassamento e tempo de maturação ou repouso; Argamassa de rejuntamento Como existem vários tipos, escolha sempre a argamassa de rejuntamento adequada às necessidades da obra; Revestimento cerâmico O produto escolhido deve atender às necessidades da obra, por isso verifique na embalagem a tonalidade, o tamanho, quantidade, a classe de resistência à abrasão e o grupo de absorção. Armazenamento Argamassas e Rejuntes: Conferir na embalagem as condições de armazenagem, tempo de validade e cuidados. As sacarias devem ser empilhadas sobre estrados secos e protegidas de umidade, sol e chuva. Cerâmicas: Devem ser empilhadas em paletes ou estrados (conferir na embalagem o empilhamento máximo). Armazenar as caixas protegidas de umidade, sol e chuva. gail.com.br 7

8 Introdução ETAPAS DA OBRA Projeto Norma De Desempenho Existem duas grandes etapas na realização de uma obra: a de Projeto (consiste no planejamento e detalhamento) e a de Execução (mãos à obra). Este manual vai auxiliar na etapa de Execução, uma vez que a de Projeto é específica para cada obra e deve atender aos objetivos da construção em questão, como aplicação, local e condições climáticas, entre outras variáveis. A etapa de Projeto é fundamental para que a obra tenha um bom desempenho ao longo de toda a sua vida útil, pois ela aborda pontos que devem ser bem equacionados antes da Execução que, se não forem avaliados da forma correta, podem causar vícios permanentes. Um projeto bem elaborado não só reduz custos e perda de material, como otimiza diversas etapas da Execução. Nesta etapa são introduzidas as especificações dos materiais que serão utilizados na obra e qual o método de Execução. Por ser uma etapa de importância vital para a obra, este guia aborda alguns dos principais aspectos da fase de Projeto sem, no entanto, substituir, em hipótese alguma, a necessidade de contratação de profissionais especializados para a execução desta etapa da obra. Os projetos de edificações habitacionais devem estar conforme a norma NBR 15575:2013 Edifícios Habitacionais Desempenho, que estabelece critérios particulares a serem utilizados e estudados na fase de Projeto para a garantia de seu completo cumprimento. A Norma de Desempenho NBR 15575:2013 estabelece os requisitos de desempenho dos sistemas habitacionais, independente dos materiais utilizados e/ou sistemas construtivos aplicados. O objetivo desta norma é atribuir requisitos qualitativos, critérios e métodos de avaliação que permitam mensurar o desempenho da construção, assegurando as condições adequadas ao uso a que se destina. O desenvolvimento desta norma é baseado em três diretrizes principais: Segurança, Sustentabilidade e Habitabilidade. A Segurança diz respeito ao desempenho estrutural, além de segurança contra incêndio, de uso e operação. A Sustentabilidade envolve a durabilidade, a manutenção e a adequação ambiental da obra. Já a Habitabilidade refere-se ao comportamento da habitação em uso, como os desempenhos térmico, acústico e de conforto, entre outros. A norma de desempenho se aplica em casas e edifícios habitacionais, sem restrição de altura ou localização e foi dividida em seis partes: Parte 1: Requisitos gerais; Parte 2: Estrutura; Parte 3: Pisos; Parte 4: Vedações verticais internas e externas; Parte 5: Hidrossanitários; Parte 6: Coberturas. A Gail recomenda total atenção no cumprimento da Norma de Desempenho sendo que, para tal, especialistas devem ser consultados e um projeto detalhado deve ser realizado. 8

9 Norma De Desempenho Particularidades Fachada e Paredes Internas Para a utilização das cerâmicas Gail nos sistemas de vedação vertical interna e externa são aplicáveis requisitos da Parte 1 e Parte 4 da Norma de Desempenho. A Gail recomenda que os pontos a seguir sejam analisados e implantados: A - Impacto As cerâmicas Gail são certificadas pela norma prescritiva do produto NBR 13818:1997, e atendem ao critério de Resistência ao Impacto do componente cerâmico. A norma de desempenho avalia o sistema de vedação vertical externa e interna como um todo, onde a cerâmica aparece apenas como um dos componentes. entorno e de uso. As cerâmicas são corpos estanques, mas sozinhas não representam o sistema, por isso são necessários o projeto de estanqueidade e a avaliação do sistema de vedações verticais internas e externas (SVVIE). D - Desempenho Térmico As cerâmicas apresentam baixa condutividade térmica entre as opções de acabamentos disponíveis no mercado, o que favorece o bom desempenho térmico mas, sozinho, não o garante. O desempenho térmico da habitação é resultante de uma somatória de variáveis, incluindo, por exemplo, a cor. As cores claras refletem o fluxo térmico reduzindo a transferência de calor para a edificação, já as cores escuras tendem a absorver mais o calor. B - Segurança contra Incêndio Os revestimentos cerâmicos Gail são classificados como Incombustíveis (Classe 1). Logo, não proliferam fogo, não eliminam cheiro, gases ou fumaça, contribuindo para uma edificação segura. C - Estanqueidade Para atender totalmente ao requisito de estanqueidade é importante que todas as etapas previstas nas normas técnicas vigentes quanto ao sistema de paredes e fachadas, ou seja, Impermeabilização + Chapisco + Emboço + Argamassa + Cerâmica + Rejunte, sejam executadas. A especificação dos materiais de cada uma destas partes é de obrigação do projetista e deve levar em consideração os requisitos mínimos de desempenho, as condições do E - Desempenho Acústico As cerâmicas são corpos densos e vitrificados, logo é próprio delas apresentarem reverberação do som aéreo e de impacto. Em determinados casos pode ser necessária a aplicação de uma proteção acústica anterior ao assentamento da cerâmica para atender plenamente aos requisitos de desempenho. Análises de campo devem ser aplicadas. F - Durabilidade e Manutenibilidade As cerâmicas Gail atendem a recomendação de vida útil mínima de 13 anos desde que fixadas corretamente, ou seja, atendendo às normas técnicas vigentes. Este manual descreve a forma e os produtos mais adequados para a correta manutenção das cerâmicas Gail. gail.com.br 9

10 Projeto juntas Embora quase não se perceba, uma série de movimentações acontece nas obras. Elas podem ser atribuídas a vários motivos, como variação de temperatura e umidade, peso das estruturas e vento, entre outros. Estas movimentações podem ficar visíveis através dos revestimentos e, para controlá-las, usam-se as juntas. Elas são os espaços deixados entre duas placas cerâmicas ou entre dois painéis nos revestimentos e que também ajudam a diminuir a incidência de trincas e fissuras, além de descolamento de placas. As juntas elásticas devem ser previstas e executadas de acordo com a norma NBR 13754:1996 ou projeto específico elaborado por um especialista. O assentamento das placas cerâmicas deve respeitar e acompanhar as juntas estabelecidas em projeto. Existem quatro tipos de juntas. emboço rejunte 8mm A - Juntas de Assentamento São espaços entre as placas cerâmicas que compõem o revestimento e normalmente são preenchidos com argamassa de rejuntamento. Para placas extrudadas a largura recomendada das juntas é de 8mm, podendo variar entre 6 e 10mm. Dependendo do tipo de paginação e disposição das placas, as juntas podem chegar a até 12mm. No caso de porcelanatos recomenda-se rejunte à base de resina para garantir o preenchimento das juntas. A tabela a seguir estabelece o mínimo necessário de espaçamento de junta. cerâmica argamassa Tipo de Rejunte à base de material cimentício Coleção Porcelanato Gail Junta mínima (mm) Não retificado Retificado 6 4 à base de resina 4 2 Corte esquemático em planta Junta de assentamento As Garras Cônicas são uma tecnologia exclusiva criada e desenvolvida pela Gail. Trata-se de um sistema de segurança que garante melhor fixação das placas cerâmicas, mesmo em ambientes sujeitos à trepidação e alta umidade. O desenho cônico aumenta consideravelmente a aderência das placas durante o assentamento, garantindo vida útil ao seu empreendimento. 10

11 emboço vazio mástique tarugo cerâmica argamassa B - Juntas de Movimentação São espaços regulares que dividem o revestimento cerâmico de parede e servem para acomodar a movimentação estrutural, alterações térmicas ou quando houver mudança no tipo de revestimento. Suas aberturas são determinadas em projeto, não sendo nunca menores que as juntas de assentamento. Podem variar de 8 a 15mm. O tarugo (corpo de apoio), que em geral tem o diâmetro 30% maior que a largura das juntas para poder ficar firme no local, penetra totalmente nestas juntas deixando exposto somente o espaço onde será aplicado o mástique. Atrás dele não é colocado nenhum tipo de material, ficando totalmente vazio. O tamanho da área deste vazio vai depender da espessura do mástique elástico, do tamanho do tarugo e da espessura do emboço. Corte esquemático em planta Junta de movimentação A espessura do mástique elástico deve ser de, aproximadamente, a metade da medida da largura da junta. A norma NBR 13754:1996 recomenda que, para paredes internas não sujeitas à insolação, as juntas de movimentação sejam executadas em áreas iguais ou maiores que 32m² ou sempre que uma das dimensões for igual ou maior que 8m lineares. No caso de paredes em locais sujeitos à insolação, a área máxima diminui para 24m² ou sempre que uma das dimensões for igual ou maior que 6m lineares. É preciso estudar a disposição das placas cerâmicas para evitar cortes denecessários nas mesmas. Quando a obra for feita em estrutura pré-moldada as juntas de movimentação devem ser feitas entre a alvenaria e os pilares, entre a alvenaria e o fundo das vigas e no encontro entre as vigas e os pilares. Como estas estruturas se movimentam muito e a alvenaria não é amarrada nos pilares, é muito comum aparecerem trincas nestes locais. C - Juntas de Dessolidarização São espaços deixados em todo o perímetro da parede, no encontro dela com planos perpendiculares como outras paredes, pisos, muretas etc., e também quando há mudança no tipo de revestimento. Elas são executadas da mesma forma que as juntas de movimentação, e tem o objetivo de dessolidarizar (separar) cada pano, respeitando suas diferentes movimentações. cerâmica argamassa mástique tarugo emboço vazio Corte esquemático em planta Junta de dessolidarização vazio chapisco e emboço mástique tarugo cerâmica D - Juntas de Dilatação ou Estrutural São espaços previstos no projeto estrutural, com a finalidade de garantir a segurança da obra frente às cargas mecânicas previstas no projeto. Estas juntas atravessam toda a parede e têm sua largura especificada no projeto estrutural. Devem ser respeitadas integralmente. argamassa Corte esquemático em planta Junta de dilatação ou estrutural gail.com.br 11

12 Projeto especificação de materiais A especificação de materiais está obrigatoriamente atrelada ao projeto da obra, com detalhamento quanto à aplicação, condições e prazos de execução, além do objetivo final desejado. Quanto à argamassa de assentamento para paredes, a Gail recomenda: Gail Argamassa Paredes e Pisos Uso Interno: Placas extrudadas em paredes internas; Gail Argamassa AC-III E Bicomponente: prazos estreitos de execução. Secagem rápida em 2 horas; Gail Argamassa Piso Industrial: Porcelanatos e Linhas Stones e Wood em paredes internas; Gail Argamassa e Rejunte Vitra: assentamento e rejuntamento da Coleção Vitra e Keraporcelain. A especificação do rejunte deve levar em conta questões tanto técnicas quanto funcionais e estéticas da área onde será aplicado, incluindo a limpabilidade e o acabamento, por exemplo. A Gail recomenda os seguintes tipos de argamassa de rejuntamento para placas extrudadas, porcelanatos e pastilhas de vidro e de porcelana para paredes internas: Gail Rejunte Cimentício Flex: base cimentícia placas extrudadas e porcelanato; Gail Rejunte Epóxi: superfície lisa e de fácil limpeza Porcelanato; Gail Rejunte Acrílico: superfície lisa e de fácil limpeza; Junta estreita Porcelanato; Gail Argamassa e Rejunte Vitra: pastilha de vidro e KeraPorcelain. 12

13 Execução Preparando para o assentamento Após a secagem e cura do chapisco, executar o emboço, ou massa grossa, que serve de substrato, preparado de acordo com as normas NBR 13754:1996 ou outras mais atuais, onde já estão previstas as juntas de dilatação e/ou movimentação e/ou dessolidarização; Sempre fazer tratamento nas superfícies de concreto e do emboço para remover todo resíduo da transpiração e eflorescência que se forma durante sua regularização/vibração e desmoldagem. A não execução deste procedimento resulta em descolamento do emboço e das placas. Verificar qual a argamassa mais recomendada para as necessidades da obra. A camada de emboço deve ser executada com o máximo de antecedência possível, a fim de diminuir os efeitos de retração sobre o revestimento cerâmico. argamassa colante revestimento cerâmico chapisco emboço parede gail.com.br 13

14 Execução Limpeza Prévia A - Remoção de pó, sujeira e materiais soltos Escovar bem com vassoura de piaçava ou escova de aço; Remover partículas aderidas com espátula; Lavar com água sob pressão ou jato de areia nos casos de grande impregnação. B - Remoção de desmoldantes, graxa ou gordura Processos mecânicos (esfregação); Aplicação de soluções alcalinas ou ácidas (fosfato de sódio, soda cáustica, ácido clorídrico ou detergente adequado). C - Remoção de eflorescências (manchas brancas) Escovar e limpar com Gail Clean Limpeza Especial, Gail Clean Limpeza Pós-Obra (diluído em água na proporção indicada na embalagem), e enxaguar com água; pode-se usar jateamento de areia como alternativa. D - Remoção de bolor e fungos Escovação com solução de fosfato de sódio e hipoclorito de sódio e, em seguida, lavar com água pura em abundância. E - Remoção de elementos metálicos (pregos, parafusos etc.) Reparos superficiais devem ser feitos com argamassa de traço idêntico à argamassa do emboço. F - Remoção de película de tinta Retirada com espátula e/ou lixamento da superfície com lixa nº 60 ou 80, até remoção completa. 14

15 Condições para iniciar o assentamento A - A superfície a ser revestida deve estar Limpa, sem fissuras ou rachaduras; Coesa (não deve esfarelar). Recomendamos fazer o ensaio de arrancamento e de risco no emboço para verificar a resistência mecânica e condição da superfície; Bem aderida à base (não deve apresentar som cavo, ou oco, quando percutida); Alinhada em todas as direções (toda a superfície deve pertencer ao mesmo plano); Com o desvio máximo de planeza de 3mm em relação a uma régua de 2m de comprimento; Com rugosidade superficial suficiente para permitir a adequada aderência entre a argamassa e o substrato a ser revestido. O tratamento dado para aumentar a rugosidade da superfície depende do tipo de material empregado na execução do substrato. B - Argamassa de assentamento Atender às especificações da NBR 14081:2004 argamassa colante industrializada para o assentamento de placas cerâmicas, ser adequada para utilização no tipo de substrato e se serve para o revestimento cerâmico escolhido. C - Revestimento cerâmico Ser adequado para uso no local escolhido; Verificar as dimensões e tonalidades das peças cerâmicas; Adquirir quantidade de revestimento necessária para a execução do serviço, considerando uma quantidade adicional (5 a 10%) para eventuais quebras, recortes ou reparos futuros. D - Ambiente a ser revestido As eventuais impermeabilizações, tubulações e encanamentos devem estar concluídos e testados. E - Condições térmicas e ambientais A temperatura ambiente no momento da aplicação deve estar entre 5 e 30 C; Em caso de penetração acidental de umidade no emboço (infiltração), deve-se esperar a secagem da base antes do assentamento das peças cerâmicas; Corrigir eventuais ocorrências de infiltrações que possam prejudicar a aderência do revestimento. Emboço com fissuras e rachaduras: Inadequado para assentamento Atenção A argamassa colante não corrige as irregularidades do emboço. Um preparo adequado da parede é muito importante para que o resultado final do trabalho seja o desejado tanto no nível estético como no técnico. Por isto é importante que os reparos acima sejam feitos antes do assentamento das placas cerâmicas. gail.com.br 15

16 Execução Assentamento Gail Argamassa Gail Cerâmica parede Gail Rejunte Antes de iniciar o assentamento propriamente dito, os seguintes serviços devem ser realizados: A - Verificar o esquadro e as dimensões do local a ser revestido para definição da disposição das placas cerâmicas, buscando reduzir o número de recortes e o seu melhor posicionamento; B - Assentar as primeiras fiadas nos dois sentidos, vertical e horizontal. Estas placas servirão de referência para as demais fiadas. Controlar o alinhamento das placas com auxílio de linhas dispostas previamente no comprimento e na largura do ambiente. As linhas verticais são distanciadas umas das outras em aproximadamente um metro ou cada 4 placas extrudadas e a cada duas placas de porcelanatos, na horizontal usar uma linha a cada duas ou três fiadas de placas extrudadas e a cada duas fiadas de porcelanato, formando uma trama. No caso de pastilhas de vidro e porcelana, o assentamento deve ser avaliado em função da placa telada e das juntas pré-definidas, não havendo muita flexibilidade na abertura destas juntas; Para as Linhas Stones e Wood, usar linhas horizontais a cada 25cm. Como não existe alinhamento vertical para estes produtos específicos, não se usam linhas na vertical; 16

17 Assentamento C - Planejar a colocação das peças com relação à decoração destas, ao encaixe preciso dos desenhos, às diagonais e perpendiculares. No caso de assentamento de paisagens ou mosaicos, recomenda-se desenhar com giz as figuras a serem formadas, colocando entre as linhas desenhadas o formato e a cor das peças que fazem parte do desenho; Atenção Planejar a colocação das peças e, no caso de assentamento de paisagens ou mosaicos, desenhar com giz as figuras que serão formadas. D - Preparar a argamassa com misturador mecânico limpo, adicionando água na quantidade recomendada na embalagem do produto, até que seja verificada homogeneidade da mistura. A quantidade de argamassa a ser preparada deve ser suficiente para um período de trabalho de no máximo 30 minutos, levando-se em consideração a habilidade do assentador e as condições climáticas. O ideal é preparar um saco de argamassa inteiro, não fracionando. Usar um recipiente plástico ou metálico limpo para fazer a mistura. Em seguida a argamassa deve ficar em repouso pelo período de tempo indicado na embalagem, para que ocorram as reações dos aditivos, sendo necessário mexer novamente a seguir. Argamassas Gail não precisam de repouso; E - Caso o ambiente esteja excessivamente seco e quente umedeça a superfície do emboço com o auxílio de uma brocha. Não molhar demais e nem deixar saturado; gail.com.br 17

18 Execução Assentamento F - Existem duas técnicas para a aplicação da cerâmica: colagem simples e dupla colagem. Por norma é obrigatória a aplicação de dupla colagem quando o revestimento tiver garras em seu tardoz (verso) com profundidade acima de 1mm (Placas Cerâmicas Extrudadas Gail) e quando o revestimento tiver uma área superior a 900cm² (Porcelanatos Gail); Dupla colagem: a argamassa de assentamento é aplicada tanto no emboço quanto na própria placa (recomendado pela NBR 13754:1996). Com a face lisa de uma desempenadeira dentada de 6mm ou uma colher de pedreiro, aplica-se argamassa no tardoz (verso) da placa cerâmica, preenchendo as garras, formando uma camada uniforme e removendo o excesso de argamassa colante; Com a face dentada da desempenadeira, aplicar argamassa também no emboço, formando cordões regulares de modo que, após a fixação das placas, esta argamassa forme uma camada única e contínua entre as placas e o emboço; Dupla colagem Para Gail Vitra e Gail KeraPorcelain, o assentamento é feito por colagem simples, com desempenadeira metálica de dentes finos, própria para este tipo de produto, e sempre com excesso de argamassa, já que o rejunte é feito com a própria argamassa de assentamento. Durante a fixação das placas teladas, o excesso de argamassa que sobe entre as pastilhas vai servir como rejuntamento, devendo-se completar falhas e remover o excesso com uma desempenadeira de borracha antes da limpeza pós-rejuntamento; G - Assentar as placas cerâmicas com argamassa colante, em pano máximo de 1m², evitando a secagem superficial da argamassa, a formação de pele ou que fiquem com espaços ocos, prejudicando a aderência e diminuindo a resistência mecânica. Os cordões de argamassa colante devem ser bem amassados durante o assentamento das placas, conforme norma NBR 13754:1996; Recomenda-se utilizar um martelete de borracha para auxiliar o assentamento das placas cerâmicas; 18

19 Assentamento H - As juntas de assentamento devem ser feitas conforme item A da página 10; I - Remover excessos de argamassa de assentamento que tenham ficado entre as placas cerâmicas no mesmo dia ou logo no dia seguinte. Nunca deixar para retirar esta argamassa depois que ela tiver secado e endurecido completamente. Para a aplicação do rejunte as juntas têm que estar isentas de sujeiras e limpas de argamassa colante. É comum ocorrer ruptura e descolamento de rejunte quando as juntas ficam rasas ou com pouca profundidade; J - Aguardar 72 horas para a secagem da argamassa de assentamento e só depois iniciar o rejuntamento; K - Não alterar a quantidade de água necessária para o amassamento da argamassa colante. Argamassas com pouca água, ou duras, perdem rápido a capacidade de adesão. Já as com muita água, ou moles, não têm resistência suficiente para suportar o peso da placa cerâmica (causando o escorregamento delas) e demoram mais para secar, além de comprometer a resistência mecânica final do sistema, podendo causar descolamentos com o rompimento no corpo da argamassa colante; L - Respeitar as juntas de dilatação/movimentação já existentes e/ou programadas. Caso precise cortar pastilhas de vidro e porcelana, prefira um cortador de diamante, como o usado por vidraceiros, ou um cortador de vídia; M - Recomendamos que antes de começar o assentamento sejam feitos ensaios de arrancamento em um painel teste, para verificar os valores de resistência mecânica do sistema. gail.com.br 19

20 Execução Assentamento das Linhas Stones e Wood O assentamento das Linhas Stones e Wood deve ser feito de acordo com alguns procedimentos particulares para garantir o efeito estético desejado. A - Não há necessidade de esticar linhas verticais já que não existe alinhamento vertical nestes revestimentos; B - O alinhamento horizontal é usado apenas para orientar as placas, não deixando que fiquem em diagonal ou desalinhadas; C - O assentamento das placas é feito com colagem simples, isto é, aplicando argamassa colante somente na superfície a ser revestida; D - As peças são assentadas com junta seca, lado a lado, ou com o menor espaçamento possível; Linha Stones E - Possíveis irregularidades na superfície, que prejudicam o acabamento de outros revestimentos, não são problema para estas Linhas, pois ajudam a imitar o efeito de pedras naturais; F - Não é preciso rejuntar as Linhas Stones e Wood, porém é necessária a aplicação de uma argamassa apropriada, que garanta o bom uso do sistema sem a presença de rejunte, ou seja, uma argamassa especial, Gail Argamassa Piso Industrial; G - Cuidado para não deixar excesso de argamassa de assentamento entre as placas das Linhas Stones e Wood, pois devido ao pequeno espaço entre as juntas, a remoção pode ser muito difícil; H - Juntas elásticas devem ser feitas somente quando previstas em projetos ou de acordo com alguma especificação do responsável pela obra; A Linha Stones apresenta duas larguras, de aproximadamente 24mm e 36mm, e a Linha Wood vem em três larguras de aproximadamente 18mm, 24mm e 36mm. Portanto, as peças devem ser encaixadas uma a uma, da mesma largura na mesma fileira. I - Os demais cuidados para o assentamento, pertinentes em normas técnicas e que não foram abordados aqui, devem ser seguidos normalmente. 20

21 Preparo do revestimento para o rejuntamento Antes de começar o rejuntamento é preciso verificar se há placas cerâmicas mal assentadas. Você pode fazer isso batendo com o cabo de um martelo sobre as mesmas. Um som cavo (oco) é sinal de falta de argamassa ou má compactação. Estas placas devem ser substituídas imediatamente. As juntas devem estar livres de restos de argamassa, poeira, terra etc. Após a secagem da argamassa de assentamento e antes da aplicação do rejunte é preciso varrê-las e aspirá-las. Nunca aplicar óleo de cozinha ou óleo Diesel sobre as placas cerâmicas antes de iniciar o rejuntamento. É imprescindível que se cumpra o tempo de cura e secagem da argamassa anterior ao rejuntamento para evitar umidade aprisionada e o aparecimento de manchas. Caso queira utilizar rejuntamento colorido, certifique-se de que ele é produzido à base de corante inorgânico, pois os corantes orgânicos são tóxicos, podem manchar as placas cerâmicas e desbotar com o tempo. Faça um teste de rejuntamento para verificar as dificuldades de limpeza e a possibilidade de manchamento. Falta de argamassa ou má compactação dá origem a estas falhas gail.com.br 21

22 Execução Rejuntamento e Limpeza Gail Rejunte 8mm 8mm A figura ao lado esquematiza a estrutura de um rejuntamento cerâmico, com a recomendação de junta mínima com 8mm, o que garante o preenchimento das juntas sem falhas. As juntas devem estar bem uniformes, com largura de 8mm e com profundidade praticamente igual à espessura da placa. Rejunte Cimentício A - Preparar, de acordo com as proporções preestabelecidas pela Gail, quantidades suficientes para serem usadas em, no máximo, 30 minutos. Depois deste tempo o rejunte começa a endurecer, perdendo trabalhabilidade e capacidade de aderência, e deve ser eliminado; A mistura do rejunte deve ser muito bem feita para que haja completa homogeneização da massa. Recomenda-se utilizar furadeira com haste e hélice (velocidade máxima de 300 RPM). Por serem muito finos, os rejuntes Gail podem formar torrões que devem ser desfeitos durante a mistura com água. A presença destes torrões, no entanto, não significa que o rejunte esteja vencido. Não alterar nunca a quantidade de água do rejunte, pois poderá causar fissura; B - Podem-se usar dois métodos de rejuntamento: 1. com o auxílio de uma espátula, aplicar o rejunte pressionando-o, de modo que as juntas fiquem totalmente preenchidas. Esta técnica proporciona menor grau de sujidade na superfície das placas, facilitando a limpeza do excesso de rejunte; 2. outra técnica, mais rápida, utilizada para aplicação de rejunte é o espalhamento deste, por toda a superfície, com desempenadeira de borracha. Desta maneira há um aumento no grau de sujidade nas placas cerâmicas, sendo necessário maior rigor na limpeza pós-rejuntamento; C - A limpeza pós-rejuntamento deve ser iniciada cerca de 5 a 15 minutos após a aplicação do rejunte, principalmente com os coloridos. Remover o excesso de rejunte com espátula de borracha, pano seco ou outro meio eficaz. Com uma espuma úmida, quase seca, remover restos de rejunte passando a espuma sempre no mesmo sentido. Opcionalmente pode ser usada uma espuma macia colada em uma desempenadeira de madeira ou de plástico, o que facilita muito o serviço; Técnica 1 22

23 Rejuntamento e Limpeza Lavar a espuma em água limpa tantas vezes quantas forem necessárias. Substituir a água sempre que ela ficar suja; Tomar cuidado para não remover o rejunte fresco das juntas, pois este ainda está mole ; Não passar espuma molhada demais porque a água pode hidratar novamente o rejunte e manchar o revestimento ou causar trincas no próprio rejunte; D - Não deixar que o revestimento molhe excessivamente durante o processo de endurecimento do rejunte, pois a cura deste é prejudicada. Ambientes muito secos requerem umedecimento superficial do rejunte cimentício durante a cura (cura a úmido do rejunte); Técnica 2 E - Caso ainda fiquem manchas de rejunte não removidas, proceder com a limpeza pós-obra, após a secagem e cura do rejunte, o que acontece depois de aproximadamente 72 horas. Ambientes secos e quentes endurecem mais rápido que ambientes úmidos e frios; F - Proteger bem os materiais que possam sofrer ataques químicos, como mármores, granitos, caixilhos de alumínio e outros. A proteção pode ser feita com vaselina, tomando o cuidado para não sujar a cerâmica; Molhar com água em abundância a superfície da parede, impedindo ataque mais agressivo ao rejunte pelo agente químico; Atenção Nunca utilizar detergentes ou xampus de origem desconhecida, que contenham ácido fluorídrico (HF) ou limpa-pedras em sua formulação, pois estes produtos atacam corrosivamente as placas cerâmicas, causando danos irreparáveis. Adquira sempre produtos de empresas idôneas e/ou consulte o fabricante para obter estas informações. Espalhar com vassoura de pelo, em panos de aproximadamente 1m² por vez, o produto Gail Clean Limpeza Pós-Obra, diluído de acordo com a necessidade da obra, sobre a superfície a ser limpa e esfregar com manta abrasiva ou vassoura com cerdas de nylon. O Gail Clean Limpeza Pós-Obra pode ser diluído desde 1:5 até 1:10 (detergente:água); G - Processada a limpeza, verificar se ainda há pontos manchados de rejunte. Se houver, limpar novamente com a manta abrasiva ou com uma espátula, até sua remoção total; gail.com.br 23

24 Execução Rejuntamento e Limpeza Rejunte Acrílico e Epóxi A - Para este rejunte é importante seguir as recomendações de preparo e uso presentes na embalagem. O rejunte acrílico já é fornecido pronto para uso, porém o conteúdo da embalagem deve ser amolentado antes da abertura para aplicação. O rejunte Epóxi é bicomponente, sendo necessário misturar muito bem os conteúdos das duas embalagens; B - Estes rejuntes são aplicados junta a junta, com espátula própria de silicone. Nunca espalhar o rejunte sobre a superfície do revestimento cerâmico, evitando sujar as placas; Confie a limpeza à mão de obra realmente especializada, evitando problemas posteriores originados por má execução e/ou uso de produtos inadequados; Use sempre equipamento de proteção, como botas e luvas de borracha, óculos etc.; Não preencha as juntas de movimentação/dessolidarização/ dilatação com rejunte. C - A limpeza deve ser feita no ato do rejuntamento, pois após a cura os restos de rejuntamento ficam difíceis de remover. Este processo é feito logo após a aplicação do rejunte, de modo a evitar que ele seque sobre a superfície do revestimento, manchando-o; Para realizar a limpeza, usar espuma umedecida em água limpa e passar sobre o revestimento quantas vezes forem necessárias, até a total higienização da superfície do revestimento cerâmico. Após a secagem do rejunte, a remoção de nódoas e manchas é bastante trabalhosa. Em alguns casos o revestimento pode ficar manchado definitivamente; D - O local não pode ser molhado após a limpeza pós-rejuntamento. Excesso de água prejudica a cura destes rejuntes. Argamassa e Rejunte Vitra A - A Gail Argamassa e Rejunte Vitra é usada para assentamento e rejuntamento. Ela é aplicada em excesso durante o assentamento para que as juntas fiquem cheias. Durante a remoção deste excesso com uma esponja umedecida é dado o acabamento no rejunte. Se ficar alguma falha, é feito o preenchimento ponto a ponto, manualmente, com espátula de silicone ou de borracha. Nunca usar desempenadeira metálica, pois pode riscar as pastilhas; B - Após a secagem da argamassa, a limpeza é feita com um pano seco macio ou com uma espuma seca. Nunca utilizar produtos químicos para fazer a limpeza pós-rejuntamento, para não danificar as pastilhas; 24

25 Limpeza de manutenção reformas de paredes internas Limpeza de Manutenção Limpeza Diária: Proteger bem os materiais que possam sofrer ataques químicos, como mármores, granitos, caixilhos de alumínio, entre outros. A proteção pode ser feita com vaselina, tomando o cuidado para não sujar a cerâmica; Molhar com água em abundância a superfície do revestimento, impedindo que o agente químico agrida o rejunte; Executar os itens da página 22 Rejunte Cimentício, substituindo o Gail Clean Limpeza Pós-Obra do item E pelo Gail Clean Limpeza Diária; Ácido clorídrico/muriático ataca e danifica o rejuntamento; não utilize produtos com este tipo de ácido em limpeza de manutenção; A manutenção de Gail Vitra e Gail KeraPorcelain é feita somente com água e detergente neutro. Usar esponja macia na limpeza para evitar riscos. Caso tenha que usar algum tipo de produto químico, entre em contato com a Consultoria Técnica da Gail para orientações específicas. Limpeza Especial: Gail Clean Limpeza Especial foi desenvolvido para limpar sujeiras como manchas de terra, ferrugem etc. É usado como o Gail Clean Limpeza Diária, porém a frequência é determinada pela necessidade da obra. A diluição do produto pode variar de 1:1 até 1:4 (detergente:água). Reformas de Paredes Internas Os trabalhos preliminares para revestir uma parede com placas cerâmicas dependem do tipo de revestimento pré-existente na parede. Sugerimos, no caso de restauros e parede, a contratação de profissional ou consultor-projetista especializado, bem como equipe ou construtora com a necessária capacitação e competência técnica. Paredes antigas revestidas com placas cerâmicas: Remoção completa do revestimento antigo, até que seja alcançada a superfície do emboço. Avaliar a qualidade e integridade deste emboço através de ensaios de arrancamento. No caso de emboço frágil, pulverulento, não coeso, é necessário removê-lo totalmente e refazê-lo conforme as normas técnicas vigentes; Paredes antigas pintadas: No caso de paredes pintadas, as películas de tinta e massa deverão ser totalmente removidas com espátula e lixa n 60 ou 80. Pode ser empregado ainda um removedor químico. Nos casos em que a camada de emboço estiver em boas condições de aderência, integridade e resistência mecânica, ela poderá ser mantida, observando-se, no entanto, as exigências quanto às juntas de movimentação. Caso contrário é preciso fazer um novo emboço. Sempre testar se o emboço está apto a receber o revestimento cerâmico, já que há um aumento na sobrecarga mecânica da parede quando se troca a pintura por revestimento cerâmico. Em reformas de paredes, a Gail recomenda a contratação de mão de obra e consultoria especializada em reformas. gail.com.br 25

26 Patologia Patologia de um sistema de revestimento cerâmico é o defeito, ou doença, que acontece por diversos fatores e pode ser visualizado no revestimento. Esta doença pode provocar desde o prejuízo estético do revestimento até o descolamento de placas cerâmicas. Entende-se como revestimento cerâmico de parede o sistema que inclui chapisco, emboço, argamassa colante, cerâmica e rejunte. A ocorrência de patologias geralmente está ligada à qualidade do assentamento que, por sua vez, depende: Da qualidade dos materiais utilizados; Da qualidade da mão de obra; Da qualidade do substrato suporte; Da avaliação crítica do projeto; Das condições de trabalho. Por uma série de motivos, os revestimentos podem fissurar ou, na pior das hipóteses, descolarem-se da parede. Veja nas próximas páginas algumas das principais patologias. 26

27 Descolamento B - Excesso de água na argamassa colante, preparo e utilização dela depois de excedido o tempo em aberto ou fora do prazo de validade; C - Uso de técnicas e ferramentas inadequadas para a aplicação da argamassa; D - Aplicação da argamassa sem a limpeza prévia do substrato; E - Pressão inadequada quando da colocação da placa cerâmica na parede e amassamento inadequado dos cordões não formando uma camada única e homogênea de argamassa colante; F - Infiltração de água; G - Contaminação do tardoz (verso) da peça por pó; O descolamento de placas cerâmicas é uma das patologias mais preocupantes e que envolve a segurança de uso e operação do empreendimento, devido aos riscos envolvidos. Algumas possíveis causas do descolamento podem ser: A - Problemas de projeto ou inexistência de projeto situações não equacionadas no projeto podem colaborar com a patologia, como por exemplo: Comportamento térmico de acordo com localização, posição e altura da obra; Concreto de alta resistência resulta em uma superfície lisa e pouco permeável, diminuindo a aderência física, ou seja, o engaste mecânico por capilaridade, do chapisco e da argamassa colante; Tamanhos dos vãos/sobrecargas: vãos maiores apresentam deformações maiores, devendo o sistema absorver tais movimentações; Materiais estruturais não normatizados ou processos e sistemas inovadores, ainda sem normas consolidadas. H - Movimentações do substrato, que podem ser térmicas, mecânicas, estruturais etc., não previstas e/ou não avaliadas em projeto; I - Substrato ruim; J - Falta de ou baixa aderência do emboço no chapisco; K - Mão de obra desqualificada; L - Uso de produtos não adequados para paredes. Casos de descolamentos devem ser avaliados por especialistas e/ou peritos civis, pois envolvem desde a análise dos cálculos de projeto e estruturais até o método adotado para a aplicação da cerâmica e controle da mão de obra. gail.com.br 27

28 Patologia Eflorescência ou Transpiração Trincas de placas A existência de eflorescência está sempre ligada à presença de água. Na presença de água, substâncias como sais solúveis existentes no cimento podem atingir a superfície do revestimento, através do rejunte, formando depósitos esbranquiçados. Devido à sujeira ambiental, a eflorescência pode ficar escura. Este tipo de sujeira é removido com Gail Clean Limpeza Pós-Obra ou Gail Clean Limpeza Especial. Esta é uma medida paliativa, pois a eflorescência volta se não for eliminada a infiltração de água ou cessada a umidade presente nas camadas anteriores. A ocorrência de trincas nas placas está quase sempre relacionada a presença de algumas falhas de assentamento, tais como: Falta de argamassa de assentamento no tardoz (verso) das placas; Assentamento com argamassa vencida; Uso de argamassa com tempo em aberto ultrapassado; Falha na especificação da argamassa de assentamento; Movimentações do substrato, que podem ser térmicas, mecânicas, estruturais etc., não previstas e/ou não avaliadas em projeto. vazio de preenchimento 28

29 Falhas no rejunte Manchas de umidade Quando o rejunte é mal aplicado, especificado ou usado incorretamente, vários problemas podem ocorrer: Corrosão química; Elevada porosidade, provocando infiltrações lentas; Baixa resistência mecânica, ficando muito friável quando raspado com ferramenta pontiaguda; Descolamento ou destacamento devido à camada fina de rejunte (aplicação em juntas rasas). Além dos exemplos citados acima, a infiltração de produtos potencialmente agressivos e água, pode causar a deterioração (corrosão) da argamassa de assentamento e manchas de umidade em alguns revestimentos, semelhante ao que acontece em pedras como o granito, por exemplo. Esta é uma patologia que ocorre frequentemente quando o revestimento cerâmico é instalado em condições aceleradas, quando algumas etapas do processo são desrespeitadas ou quando há problemas de infiltração. A principal causa das manchas é a umidade residual que fica no emboço e que não é eliminada posteriormente. Falta, falhas e trincas em rejuntes também são causas de manchas de umidade, pois são pontos passíveis de infiltração de água. Outro sintoma de presença de umidade no emboço são as eflorescências. gail.com.br 29

30 Patologia Manchas de umidade Toda base de concreto e emboço cimentado deve secar completamente antes de se executar a camada posterior (emboço sobre concreto e argamassa de assentamento sobre emboço). Se não for totalmente eliminada antes da aplicação da camada seguinte, a umidade ficará retida abaixo do revestimento cerâmico. Como a argamassa colante e o emboço são porosos e permeáveis, haverá um caminho livre para a água migrar lentamente até a superfície e ficar barrada no revestimento cerâmico. Como a placa cerâmica, por sua vez, não é permeável, a umidade fica retida sob o revestimento. Caso haja algum tipo de acabamento, como uma capa de esmalte cerâmico opacificado, por exemplo, não será possível perceber a presença de água no emboço. Mas no caso das cerâmicas naturais, isto é, não-esmaltadas ou, ainda, com uma camada de esmalte transparente, a mancha de umidade ficará visível. Esta umidade retida sob o revestimento cerâmico não é eliminada naturalmente com facilidade, pois ela não consegue permear a cerâmica. O processo de secagem é lento, podendo mesmo não ocorrer em casos de extrema umidade. O processo para eliminação acelerada desta umidade deve ser feito por profissional especializado. Requisitos mínimos para evitar as manchas de umidade Deixar a base de concreto secar por, pelo menos, 28 dias antes de fazer qualquer tipo de regularização. Se o concreto molhar depois destes 28 dias, deixar que ele seque por, pelo menos, mais 24 horas, para só então regularizar; Deixar o emboço secar por 7 dias antes de assentar. Caso chova ou molhe este emboço, iniciar a contagem de 7 dias após o término da chuva. Mesmo assim verificar se o emboço está realmente seco antes de iniciar o assentamento. Em geral, o emboço seco tem uma tonalidade mais clara que o úmido ou molhado; Rejuntar somente 3 dias depois do assentamento. Caso chova ou molhe o revestimento assentado, não rejuntar antes da total eliminação da umidade absorvida; Como já foi esclarecido neste guia, o emboço é poroso e absorve umidade facilmente. Quando ele já está revestido, há menos pontos para eliminação da umidade (somente as juntas), o que aumenta o seu tempo de secagem. Emboço e juntas secas apresentam cor mais clara do que quando ainda estão úmidos. Se qualquer uma destas etapas não for respeitada corretamente, é provável que haja problemas de manchas de umidade antes da entrega da obra. Assim como em pisos, outras possíveis causas de manchas de umidade são vazamentos de água de tubulações internas ou de esgoto, mas estas manchas costumam aparecer depois de algum tempo e são bem localizadas. 30

31 Anotações O desempenho de um produto está diretamente associado à prática de aplicação do revestimento e à correta especificação dos produtos agregados (argamassa colante, rejunte e produto de limpeza). A Gail dispõe de uma equipe profissional capacitada para esclarecer suas dúvidas. Se precisar entre em contato: Consultoria Técnica Tel: 55 (11) Conheça Mais Para mais informações sobre a empresa, produtos e serviços, acesse o Portal Gail. gail.com.br gail.com.br 31

32 Serviços Gail TELEVENDAS Contato: 55 (11) Suporte Técnico SAC Contato: 55 (11) Para mais informações sobre a empresa, produtos e serviços entre em contato com os canais de comunicação Gail: Central de Paginações Contato: 55 (11) Personalização Gail Contato: 55 (11) KeraGail Contato: 55 (11) Todos os direitos reservados 2015 Gail Matriz Rua Cavadas, Guarulhos - SP Brasil Tel 55 (11) gail.com.br /GailCeramica

DIMENSÃO MÁXIMA PLACAS CERÂMICAS E PORCELANATOS. 45 x 45 cm. 45 x 45 cm. 60 x 60 cm. 60x 60 cm

DIMENSÃO MÁXIMA PLACAS CERÂMICAS E PORCELANATOS. 45 x 45 cm. 45 x 45 cm. 60 x 60 cm. 60x 60 cm 01 DESCRIÇÃO: Argamassa leve de excelente trabalhabilidade, ideal para assentamento de revestimentos cerâmicos, porcelanatos, pedras rústicas em áreas internas e externas em pisos e paredes; Aplicação

Leia mais

bloco de vidro ficha técnica do produto

bloco de vidro ficha técnica do produto 01 Descrição: votomassa é uma argamassa leve de excelente trabalhabilidade e aderência, formulada especialmente para assentamento e rejuntamento de s. 02 Classificação técnica: ANTES 205 Bloco votomassa

Leia mais

Revestimento de fachadas: aspectos executivos

Revestimento de fachadas: aspectos executivos UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Setembro, 2009 Revestimento de fachadas: aspectos executivos Eng.º Antônio Freitas da Silva Filho Engenheiro Civil pela UFBA Julho de 1982; Engenheiro da Concreta Tecnologia

Leia mais

Assentar pisos e azulejos em áreas internas.

Assentar pisos e azulejos em áreas internas. CAMPO DE APLICAÇÃO Direto sobre alvenaria de blocos bem acabados, contrapiso ou emboço desempenado e seco, isento de graxa, poeira e areia solta, para não comprometer a aderência do produto. Indicado apenas

Leia mais

BOLETIM DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS Revisão 006 Julho/2011

BOLETIM DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS Revisão 006 Julho/2011 1 - PRODUTO: Acrílico Standard mais rendimento Natrielli. 2 - DESCRIÇÃO: É uma tinta acrílica de alto rendimento apresenta um excelente acabamento em superfícies externas e internas de alvenaria, reboco,

Leia mais

A segurança de se sentir bem.

A segurança de se sentir bem. Catálogo de Cores Wetroom A segurança de se sentir bem. Crédito Equipotel 2010 - Arquiteta Jorgina Nello Eclipse Aquasafe (cor 036), Aquarelle Wall HFS (cor 025) Recomendado para os segmentos: SAÚDE Hotelaria

Leia mais

Limpeza e Manutenção de Revestimentos Cerâmicos

Limpeza e Manutenção de Revestimentos Cerâmicos Manual Técnico Limpeza e Manutenção de Revestimentos Cerâmicos Manual Técnico Limpeza e Manutenção revisão julho/2015 1 Limpeza e Manutenção de Revestimentos Cerâmicos Revisão: Julho/2015 Este manual tem

Leia mais

Instruções de Instalação Pisos Vinílicos

Instruções de Instalação Pisos Vinílicos Instruções de Instalação Pisos Vinílicos LinhadePisosLaminadosemPVC 2,3mmeClick Recomendações e Responsabilidades Os serviços de colocação devem ser repassados a profissionais instaladores de pisos com

Leia mais

MAXIJUNTA - 3 EM 1 PRODUTO:

MAXIJUNTA - 3 EM 1 PRODUTO: INDICAÇÕES: Argamassa colante de assentamento e rejuntamento simultâneo flexível de alta adesividade para áreas internas e externas. Assenta e rejunta pastilhas de porcelana e cerâmica até 7,5 x 7,5 cm,

Leia mais

55 (11) 2423-2600. Consultoria Técnica. sac@gail.com.br. Manual de Execução. 01 Pisos Fachadas

55 (11) 2423-2600. Consultoria Técnica. sac@gail.com.br. Manual de Execução. 01 Pisos Fachadas Consultoria Técnica 55 (11) 2423-2600 sac@gail.com.br Manual de Execução 01 Pisos Fachadas Manual prático de orientação para a aplicação dos produtos Gail em fachadas. Introdução Projeto 04 08 Normas Equipe

Leia mais

MAXIJUNTA - PASTILHAS DE PORCELANA

MAXIJUNTA - PASTILHAS DE PORCELANA INDICAÇÕES: Argamassa colante de assentamento e rejuntamento simultâneo flexível, de alta adesividade, para áreas internas e externas. O Maxijunta Pastilhas de Porcelana é indicado principalmente para

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO. Primeira linha em impermeabilizante acrílico. Rua Moisés Marx nº. 494 Vila Aricanduva, SP CEP 03507-000 -Fone / Fax : (11) 6191-2442

BOLETIM TÉCNICO. Primeira linha em impermeabilizante acrílico. Rua Moisés Marx nº. 494 Vila Aricanduva, SP CEP 03507-000 -Fone / Fax : (11) 6191-2442 1 SELOFLEX R Primeira linha em impermeabilizante acrílico BOLETIM TÉCNICO Como qualquer tipo de impermeabilização flexível, a estrutura deverá estar seca, mínimo de 7 dias após a regularização, limpa de

Leia mais

Excelente para o assentamento e rejuntamento simultâneo de pastilhas de porcelana e vidro;

Excelente para o assentamento e rejuntamento simultâneo de pastilhas de porcelana e vidro; 01 Descrição: NOVO PRODUTO votomassa é uma argamassa que proporciona alta aderência e trabalhabilidade no assentamento de de porcelana e vidro 02 Classificação: votomassa combina cimento Portland, agregados

Leia mais

SOLUÇÕES PRÁTICAS E INOVADORAS PARA A SUA OBRA

SOLUÇÕES PRÁTICAS E INOVADORAS PARA A SUA OBRA Soluções para Construção Fortaleza Março - 2015 SOLUÇÕES PRÁTICAS E INOVADORAS PARA A SUA OBRA Assentar e rejuntar Sobrepor Revestir Renovar QUALIDADE, CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO sempre foram as forças que

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL DESCRIÇÃO DO MÉTODO DE EXECUÇÃO: 1. Condições para o início dos serviços A alvenaria deve estar concluída e verificada. As superfícies

Leia mais

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 1 Produtos Devcon Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 2 Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo Prefácio 3 Preparação da

Leia mais

TechMassa Industria Pernambucana de Argamassa LTDA

TechMassa Industria Pernambucana de Argamassa LTDA Manual de Assentamento de Revestimento Cerâmico Esse material tem por finalidade evidenciar a utilização de argamassas e rejuntes. A grande vantagem da utilização desses materiais residem principalmente

Leia mais

Manual de Assentamento. Produtos 5x40,5 e 6,5x23

Manual de Assentamento. Produtos 5x40,5 e 6,5x23 Manual de Assentamento Produtos 5x40,5 e 6,5x23 Índice 01. Produtos... 03 02. Projeto... 03 03. Recebimento e Armazenamento... 04 04. Inspeção Visual... 05 05. Conferências no Local de Instalação... 05

Leia mais

porcelanato interno ficha técnica do produto

porcelanato interno ficha técnica do produto 01 DESCRIÇÃO: votomassa é uma argamassa leve de excelente trabalhabilidade e aderência, formulada especialmente para aplicação de revestimentos cerâmicos e s em áreas internas. 02 CLASSIFICAÇÃO TÉCNICA:

Leia mais

Piscinas. Manual de assentamento de Revestimentos Cer micos

Piscinas. Manual de assentamento de Revestimentos Cer micos Piscinas Manual de assentamento de Revestimentos Cer micos 1 INTRODUÇÃO Há mais de dois mil anos atrás, revestimento cerâmico já eram usados para revestir piscinas e paredes dos banhos romanos. A grande

Leia mais

MANUAL DE EXECUÇÃO PISOS

MANUAL DE EXECUÇÃO PISOS MANUAL DE EXECUÇÃO PISOS 1 Introdução A GAIL desenvolveu este manual prático e explicativo para ajudar no processo de assentamento e rejuntamento de pisos, utilizando os produtos GAIL corretamente, proporcionando

Leia mais

cerâmica externa ficha técnica do produto

cerâmica externa ficha técnica do produto 01 Descrição: Argamassa leve de excelente trabalhabilidade e aderência, formulada especialmente para aplicação de revestimentos cerâmicos em áreas internas e s. 02 Classificação técnica: ANTES Colante

Leia mais

IMPERMEABILIZAÇÕES TRATAMENTO DE UMIDADE E EFLORESCÊNCIAS EM PAREDES

IMPERMEABILIZAÇÕES TRATAMENTO DE UMIDADE E EFLORESCÊNCIAS EM PAREDES IMPERMEABILIZAÇÕES TRATAMENTO DE UMIDADE E EFLORESCÊNCIAS EM PAREDES Prof. Marco Pádua Quando a construção se inicia, as fundações começam a ser executadas, os alicerces tomam forma e delimitam os cômodos,

Leia mais

EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO ARGAMASSA DE FACHADA DE P R O M O Ç Ã O

EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO ARGAMASSA DE FACHADA DE P R O M O Ç Ã O EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO DE FACHADA DE ARGAMASSA P R O M O Ç Ã O Início dos Serviços Alvenarias concluídas há 30 dias e fixadas internamente há 15 dias Estrutura concluída há 120 dias Contra marcos chumbados

Leia mais

Rev. 01 MANUAL TÉCNICO. Kit Porta Pronto

Rev. 01 MANUAL TÉCNICO. Kit Porta Pronto MANUAL TÉCNICO Kit Porta Pronto Carga e Descarga Os produtos são carregados na empresa e preparados de modo a assegurar sua proteção. Durante o transporte até o cliente é imprescindível que sejam mantidas

Leia mais

epotech aqua Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características

epotech aqua Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características Ficha técnica epotech aqua epotech aqua é uma nova linha de massas de base epoxídica para a selagem de juntas em ladrilhos cerâmicos. Massa bicomponente isenta de solventes orgânicos, caracteriza-se pela

Leia mais

INDICE 1. CAPA 1. CAPA 2. PRODUTO 3. ARMAZENAMENTO 4. ASSENTAMENTO 5. REJUNTAMENTO 6. LIMPEZA

INDICE 1. CAPA 1. CAPA 2. PRODUTO 3. ARMAZENAMENTO 4. ASSENTAMENTO 5. REJUNTAMENTO 6. LIMPEZA INDICE 1. CAPA 2. PRODUTO 3. ARMAZENAMENTO 4. ASSENTAMENTO 5. REJUNTAMENTO 6. LIMPEZA 7. PROTEÇÃO 8. DECK 9. COTTO 10. EKKO 11. REVESTIMENTOS 12. ENTREGA E SAC 1. CAPA PARABÉNS! Você adquiriu um produto

Leia mais

MANUAL DE ASSENTAMENTO - PISCINAS

MANUAL DE ASSENTAMENTO - PISCINAS MANUAL DE ASSENTAMENTO - PISCINAS 1 - Introdução A GAIL desenvolveu este manual prático e explicativo para ajudar no processo de assentamento e rejuntamento de revestimentos de piscinas, utilizando os

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1 DESCRIÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1 DESCRIÇÃO Página 1 de 9 MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Reforma na Unidade Sanitária Sede de Guarujá do Sul PROPRIETÁRIO: LOCAL: Rua Governador Jorge Lacerda, 448, Centro, Guarujá do Sul (SC) ÁREA TOTAL DA EDIFICAÇÃO:

Leia mais

MANUAL DO C L I E N T E

MANUAL DO C L I E N T E MANUAL DO C L I E N T E 1 Recebendo o revestimento na obra 1.1 Comparar a nota fiscal com o pedido SUMÁRIO 2 3 4 5 Manuseio e armazenamento 2.1 2.2 Ter cuidado no manuseio Empilhamento dos revestimentos

Leia mais

CORES Além das cores de catálogo pode-se obter outros tons misturando as cores entre sí.

CORES Além das cores de catálogo pode-se obter outros tons misturando as cores entre sí. TINTA ACRÍLICA PREMIUM MACTRA é uma tinta acrílica fosca com excelente desempenho. Sua FÓRMULA EVOLUTION oferece ótima cobertura, secagem rápida, fácil aplicação e baixo odor, proporcionando uma pintura

Leia mais

55 (11) 2423-2600. Consultoria Técnica. sac@gail.com.br. Manual de Execução. Pisos

55 (11) 2423-2600. Consultoria Técnica. sac@gail.com.br. Manual de Execução. Pisos Consultoria Técnica 55 (11) 2423-2600 sac@gail.com.br Manual de Execução Pisos 02 Manual prático de orientação para a aplicação dos produtos Gail em pisos. Introdução Projeto 04 08 Normas Equipe de Execução

Leia mais

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável, elástica e de grande durabilidade.

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável, elástica e de grande durabilidade. Descrição VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável, elástica e de grande durabilidade. Aplicação Campos de Aplicação - Impermeabilização de:. lajes de cobertura;. terraços;. calhas de concreto;.

Leia mais

Revestimento com. Aluno(s): Angélica Silva Ra: 090893 Cristina Candido Ra: 079802 Tina Aguiar Ra: 088146. Universidade Santa Cecília Santos / SP

Revestimento com. Aluno(s): Angélica Silva Ra: 090893 Cristina Candido Ra: 079802 Tina Aguiar Ra: 088146. Universidade Santa Cecília Santos / SP Revestimento com Pastilhas Aluno(s): Angélica Silva Ra: 090893 Cristina Candido Ra: 079802 Tina Aguiar Ra: 088146 2014 Santos / SP 1 Pastilhas Características Básicas Dimensões reduzidas (2,5 a 5,0cm);

Leia mais

55 (11) 2423-2600. Consultoria Técnica. sac@gail.com.br. Manual de Execução. 05 Piscinas

55 (11) 2423-2600. Consultoria Técnica. sac@gail.com.br. Manual de Execução. 05 Piscinas Consultoria Técnica 55 (11) 2423-2600 sac@gail.com.br Manual de Execução 05 Piscinas Manual prático de orientação para a aplicação dos produtos Gail em piscinas. Introdução Projeto 04 08 Normas Equipe

Leia mais

Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco 1

Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco 1 Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 7 REVESTIMENTOS VERTICAIS Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil

Leia mais

ELASTEQ 7000 ARGAMASSA POLIMÉRICA

ELASTEQ 7000 ARGAMASSA POLIMÉRICA ELASTEQ 7000 ARGAMASSA POLIMÉRICA Impermeabilizante à base de resinas termoplásticas e cimentos com aditivos e incorporação de fibras sintéticas (polipropileno). Essa composição resulta em uma membrana

Leia mais

Pisos Externos. Manual de assentamento de Revestimentos Cer micos

Pisos Externos. Manual de assentamento de Revestimentos Cer micos Pisos Externos Manual de assentamento de Revestimentos Cer micos INTRODUÇÃO Revestimento cerâmico vem sendo usado desde a antigüidade para revestir pisos e paredes. A grande vantagem de sua utilização

Leia mais

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS . PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DICAS PARA UMA PINTURA EFICIENTE DE PISO Sempre que desejamos fazer uma pintura de piso, Industrial ou não, devemos ter em mente quais são os objetivos

Leia mais

Ficha Técnica de Produto Argamassa Biomassa Código: AB001

Ficha Técnica de Produto Argamassa Biomassa Código: AB001 1. Descrição: A é mais uma argamassa inovadora, de alta tecnologia e desempenho, que apresenta vantagens econômicas e sustentáveis para o assentamento de blocos em sistemas de vedação vertical. O principal

Leia mais

rejuntamento epóxi fácil

rejuntamento epóxi fácil 01 Descrição: votomassa é um à base de epóxi de alta performance que proporciona cores uniformes, durabilidade e resistência a manchas. 02 Classificação técnica: votomassa atende às exigências de desempenho

Leia mais

Linha P05 Cime. Endurecedor mineral de superfície

Linha P05 Cime. Endurecedor mineral de superfície Linha P05 Cime Endurecedor mineral de superfície 1 Descrição. Composto granulométrico à base de cimento e agregados selecionados de origem mineral e/ou mineral metálica, para aplicações em sistema de aspersão

Leia mais

Argamassa TIPOS. AC-I: Uso interno, com exceção de saunas, churrasqueiras, estufas e outros revestimentos especiais. AC-II: Uso interno e externo.

Argamassa TIPOS. AC-I: Uso interno, com exceção de saunas, churrasqueiras, estufas e outros revestimentos especiais. AC-II: Uso interno e externo. Especificações Técnicas Argamassa INDUSTRIALIZADA : Produto industrializado, constituído de aglomerantes e agregados miúdos, podendo ainda ser adicionados produtos especiais (aditivos), pigmentos com a

Leia mais

MANUAL TÉCNICO PREALL

MANUAL TÉCNICO PREALL MANUAL TÉCNICO PREALL ÍNDICE 1. PRODUTO 2. RECEBIMENTO 3. ARMAZENAMENTO 4. PREPARAÇAO DO LOCAL DE APLICAÇÃO 5.1 DEFINIÇÃO DE JUNTA 5.2 ASSENTAMENTO 6. LIMPEZA 7. PROTEÇÃO 8. GARANTIA 9. PISO ELEVADO 10.

Leia mais

Manual Técnico. Produto. Transporte. Recebimento. Pág. 3. Armazenamento. Assentamento. Rejuntamento. Pág. 4. Limpeza Pós-obra. Pág. 5.

Manual Técnico. Produto. Transporte. Recebimento. Pág. 3. Armazenamento. Assentamento. Rejuntamento. Pág. 4. Limpeza Pós-obra. Pág. 5. Manual Técnico Produto Transporte Recebimento Pág. 3 Armazenamento Assentamento Rejuntamento Limpeza Pós-obra Proteção Manutenção Dúvidas Frequentes Pág. 4 Pág. 5 Pág. 8 Pág. 9 PRODUTO O processo de fabricação

Leia mais

Telha TopSteel. Telhas termoacústicas. Leveza e conforto aliados à eficiência.

Telha TopSteel. Telhas termoacústicas. Leveza e conforto aliados à eficiência. Telha TopSteel Telhas termoacústicas. Leveza e conforto aliados à eficiência. Telha TopSteel Leveza e conforto aliados à eficiência. As novas telhas termoacústicas TopSteel da Brasilit são de fácil transporte

Leia mais

RECOMENDAÇÕES DE USO: Utilizado para pintura de pisos industriais, oficinas, áreas que solicitem sanitização do ambiente. Uso interno e externo.

RECOMENDAÇÕES DE USO: Utilizado para pintura de pisos industriais, oficinas, áreas que solicitem sanitização do ambiente. Uso interno e externo. WEGPOXI ANA 301 DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Tinta epoxi poliamina bicomponente, de alto teor de sólidos, com pigmentação especial, de secagem rápida. Revestimento aplicável em uma única demão em alta espessura

Leia mais

Capa de uso de PVC pigmentado, cargas minerais, carbeto de silício e bacteriostático. Fibra de Vidro coberta com PVC pigmentado

Capa de uso de PVC pigmentado, cargas minerais, carbeto de silício e bacteriostático. Fibra de Vidro coberta com PVC pigmentado TOTALSAFE TOTALSAFE DEFINIÇÃO Totalsafe* é um revestimento vinílico para piso, em mantas, com propriedade antiderrapante, flexível, composto de resina de PVC, plastificante, estabilizante, bacteriostático,

Leia mais

55 (11) 2423-2600. Consultoria Técnica. sac@gail.com.br. Manual de Execução. 04 Industrial

55 (11) 2423-2600. Consultoria Técnica. sac@gail.com.br. Manual de Execução. 04 Industrial Consultoria Técnica 55 (11) 2423-2600 sac@gail.com.br Manual de Execução 04 Industrial Manual prático de orientação para aplicação dos produtos Gail em ambientes industriais. Introdução Projeto 04 08 Normas

Leia mais

2101 ARGAMASSA MATRIX REVESTIMENTO INTERNO Argamassa para Revestimento Interno de alvenaria

2101 ARGAMASSA MATRIX REVESTIMENTO INTERNO Argamassa para Revestimento Interno de alvenaria FICHA TÉCNICA DE PRODUTO 1. Descrição: A argamassa 2101 MATRIX Revestimento Interno, é uma argamassa indicada para o revestimento de paredes em áreas internas, possui tempo de manuseio de até 2 horas,

Leia mais

Aplicações Xadrez Pigmento em Pó

Aplicações Xadrez Pigmento em Pó Dê asas à sua imaginação nas diversas aplicações do Pó Xadrez. Aplicações Xadrez Pigmento em Pó O PÓ XADREZ é um pigmento concentrado que proporciona efeitos decorativos em diversas aplicações. Mais econômico,

Leia mais

2202 ARGAMASSA MATRIX REVESTIMENTO FACHADA Argamassa para uso em revestimento de áreas externas

2202 ARGAMASSA MATRIX REVESTIMENTO FACHADA Argamassa para uso em revestimento de áreas externas É composta por uma mistura homogênea de cimento Portland, cal hidratada e agregados minerais com granulometria controlada e aditivos químicos. O produto é oferecido na cor cinza. 3. Indicação: A argamassa

Leia mais

Ficha Técnica de Produto Biomassa Piso e Azulejo Rápido Código: APR001

Ficha Técnica de Produto Biomassa Piso e Azulejo Rápido Código: APR001 1. Descrição: A é mais uma argamassa inovadora, de alta tecnologia e desempenho, que apresenta vantagens econômicas e sustentáveis para o assentamento e sobreposição de pisos, azulejos e pastilhas. O principal

Leia mais

VEDAPREN. Densidade: 1,02 g/cm³ Aparência: Preto(a) Composição básica: Emulsão asfáltica modificada com elastômeros. Validade: 24 meses

VEDAPREN. Densidade: 1,02 g/cm³ Aparência: Preto(a) Composição básica: Emulsão asfáltica modificada com elastômeros. Validade: 24 meses Produto VEDAPREN é uma manta líquida, de base asfalto e aplicação a frio, pronta para uso e moldada no local. Cobre a estrutura com uma proteção impermeável. Apresenta ótimas características de elasticidade

Leia mais

Manual de Colagem Silicone Glazing

Manual de Colagem Silicone Glazing Sumário Sumário... 2 1. Introdução... 3 2. Tipos de Selante Estrutural... 3 2.1. Selante estrutural monocomponente... 3 2.2. Selante estrutural bi componente... 3 3. Antes de Começar a Colar... 4 4. Procedimento

Leia mais

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR www.rehau.com.br Construção Automotiva Indústria DESIGN PARA MÓVEIS DA REHAU: SOLUÇÕES INOVADORAS DE SISTEMAS NO MESMO LOCAL A REHAU se estabeleceu como a principal

Leia mais

1. FERRAMENTAS. Elevação e Marcação. Trenas de 5m e 30m. Nível a laser ou Nível alemão. Pág.4 1. Ferramentas

1. FERRAMENTAS. Elevação e Marcação. Trenas de 5m e 30m. Nível a laser ou Nível alemão. Pág.4 1. Ferramentas ÍNDICE: 1. Ferramentas 2. Equipamentos de Proteção Individual - EPI 3. Serviços Preliminares 4. Marcação da Alvenaria 5. Instalação dos Escantilhões 6. Nivelamento das Fiadas 7. Instalação dos gabaritos

Leia mais

5. Limitações: A argamassa Matrix Assentamento Estrutural não deve ser utilizada para assentamento de blocos silicocalcário;

5. Limitações: A argamassa Matrix Assentamento Estrutural não deve ser utilizada para assentamento de blocos silicocalcário; A argamassa Matrix Assentamento Estrutural é uma mistura homogênea de cimento Portland, agregados minerais com granulometria controlada e aditivos químicos. 3. Indicação: Excelente para assentamento de

Leia mais

APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO

APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO Sistema da Qualidade Páginas: 1 de 11 APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO Sistema da Qualidade Páginas: 2 de 11 SUMÁRIO Página 1. OBJETIVO... 03 2. PREPARAÇÃO DAS SUPERFÍCIES...

Leia mais

ÚNICA COMO SEU TALENTO. catálogo técnico

ÚNICA COMO SEU TALENTO. catálogo técnico ÚNICA COMO SEU TALENTO catálogo técnico ÚNICA COMO SEU TALENTO Para projetos únicos, conte sempre com a performance superior da Linha Gold. A Linha Gold é única, na versatilidade, variedade e qualidade

Leia mais

Edificações - revestimento de paredes

Edificações - revestimento de paredes MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

Composição Básica Emulsão Latex Modificada, pigmentos orgânicos e inorgânicos, cargas minerais, aditivo, antibacteria e água.

Composição Básica Emulsão Latex Modificada, pigmentos orgânicos e inorgânicos, cargas minerais, aditivo, antibacteria e água. Boletim Técnico Produto Casacor Acrílico Fosco Branco Descrição Casa limpa, mais saúde e família protegida. Tudo isso em uma tinta: CASA COR Acrílico Super Premium da Tintas Renner. A sua fórmula especial

Leia mais

assentamento e revestimento ficha técnica do produto

assentamento e revestimento ficha técnica do produto 01 Descrição: votomassa e revestimento é uma argamassa de uso geral que pode ser utilizada para o de elementos de alvenaria de vedação como blocos de concreto, blocos cerâmicos, e tijolos comuns. Também

Leia mais

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO Especificação Destinada Construção do Núcleo de Empresas Junior INTRODUÇÃO A execução dos serviços referente Construção do Núcleo de Empresas Junior, obedecerá

Leia mais

1 Alteração das imagens do aparelho Kaue 11-08-2011 2 Alteração na capacidade do reservat rio, de 1600ml para 1400ml Kaue 20-09-2011

1 Alteração das imagens do aparelho Kaue 11-08-2011 2 Alteração na capacidade do reservat rio, de 1600ml para 1400ml Kaue 20-09-2011 1 Alteração das imagens do aparelho Kaue 11-08-2011 2 Alteração na capacidade do reservat rio, de 1600ml para 1400ml Kaue 20-09-2011 07/11 719-09-05 775788 REV.2 Vapor Tapete Clean 719-09-05 2 Parabéns

Leia mais

PINTURAS EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turma C01 Disc. Construção Civil II

PINTURAS EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turma C01 Disc. Construção Civil II PINTURAS EXECUÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turma C01 Disc. Construção Civil II PINTURA EQUIPAMENTOS USUAIS PARA APLICAÇÃO DA PINTURA Ferramentas para PREPARO

Leia mais

ALVENARIA EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

ALVENARIA EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA EXECUÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA CONDIÇÕES DE INÍCIO Vigas baldrames impermeabilizadas e niveladas,

Leia mais

Componente B Catalisador AL 1006 Componente B (12256557) - (1,5L)

Componente B Catalisador AL 1006 Componente B (12256557) - (1,5L) WEGNILICA CVE 804 DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Promotor de aderência bicomponente, formulado a partir de resinas vinílicas com excelente aderência sobre metais ferrosos e não ferrosos. RECOMENDAÇÕES DE USO: Indicado

Leia mais

LINHA P600 Manual de Orientação para Manutenção Preventiva e Corretiva

LINHA P600 Manual de Orientação para Manutenção Preventiva e Corretiva LINHA P600 Manual de Orientação para Manutenção Preventiva e Corretiva Prefácio O sistema de revestimento argamassado cimentício de alta resistência, da LINHA P600, foi desenvolvido com a mais alta tecnologia,

Leia mais

COMO INSTALAR : MATERIAIS: IMPORTANTE. O contra piso deve estar:

COMO INSTALAR : MATERIAIS: IMPORTANTE. O contra piso deve estar: COMO INSTALAR : Importante para uma perfeita instalação, obter o resultado especificado pela Revitech Pisos e esperado pelo cliente, a utilização das ferramentas corretas. Ferramentas como a desempenadeira,

Leia mais

MÉTODO EXECUTIVO ME - 40

MÉTODO EXECUTIVO ME - 40 Objetivo: O método tem como objetivo detalhar o processo de proteção estanque para evitar eflorescência em piscina, utilizando membrana polimérica, de modo a propiciar o treinamento da mão de obra e por

Leia mais

Modelo SOLO900 SOLO700 TOPO700. Carga máx. 3000 kg o par 3000 kg o par 3000 kg o par. 726 mm. 702 mm (linha superior) ( 702 mm)

Modelo SOLO900 SOLO700 TOPO700. Carga máx. 3000 kg o par 3000 kg o par 3000 kg o par. 726 mm. 702 mm (linha superior) ( 702 mm) Barras de Pesagem Beckhauser Manual do Usuário Conheça seu equipamento em detalhes e saiba como aproveitar todo seu potencial no manejo. Leia atentamente este Manual antes de utilizar o produto e antes

Leia mais

NOVO VEDAPREN PAREDE

NOVO VEDAPREN PAREDE Produto VEDAPREN PAREDE é uma pintura impermeável e elástica que protege as paredes contra fissuras e batidas de chuva, além de ter alta durabilidade. Características Densidade: 1,23 g/cm³ Aparência: Branco(a),

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO REFORMA e AMPLIAÇÃO

MEMORIAL TÉCNICO REFORMA e AMPLIAÇÃO MEMORIAL TÉCNICO REFORMA e AMPLIAÇÃO O presente Memorial Técnico de Reforma e Ampliação tem por finalidade descrever os materiais, procedimentos/métodos a serem empregados nas retiradas e na reforma, indicar

Leia mais

BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL

BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL BRICKA ALVENARIA ESTRUTURAL Indice ALVENARIA ESTRUTURAL MANUAL DE EXECUÇÃO E TREINAMENTO...1 O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL?...1 Seu trabalho fica mais fácil...1 CUIDADOS QUE

Leia mais

RESPONSABILIDADE DA CONSTRUTORA E GARANTIA

RESPONSABILIDADE DA CONSTRUTORA E GARANTIA RESPONSABILIDADE DA CONSTRUTORA E GARANTIA A San Juan Empreendimentos Imobiliários Ltda responderá pelo prazo de 05 (cinco) anos a contar término da obra, pela solidez e segurança da edificação. Portanto,

Leia mais

ARG. COLANTE REVESTIMENTO REJUNTE COMPONENTES DO REVESTIMENTO

ARG. COLANTE REVESTIMENTO REJUNTE COMPONENTES DO REVESTIMENTO TECNOLOGIA DE REVESTIMENTO Componentes do sistema BASE CHAPISCO Base Características importantes: Avidez por água - inicial e continuada Rugosidade EMBOÇO ARG. COLANTE REVESTIMENTO REJUNTE Chapisco Função:

Leia mais

Recomendações para a instalação de pisos norament

Recomendações para a instalação de pisos norament Recomendações para a instalação de pisos norament Orientações / Aspectos Gerais Durante o trabalho com adesivos e materiais auxiliares devem ser observadas as instruções do fabricante do adesivo e as instruções

Leia mais

ÍNDICE 4.2 IMPERMEABILIZANTES 4.2.1 VANTAGENS DA IMPERMEABILIZAÇÃO 4.2.2 FATORES QUE PODEM AFETAR NEGATIVAMENTE À IMPERMEABILIZAÇÃO 4.2.

ÍNDICE 4.2 IMPERMEABILIZANTES 4.2.1 VANTAGENS DA IMPERMEABILIZAÇÃO 4.2.2 FATORES QUE PODEM AFETAR NEGATIVAMENTE À IMPERMEABILIZAÇÃO 4.2. ÍNDICE 1 SUPERFICIES CERÂMICAS 2 PROTEÇÃO ÀS TELHAS E TIJOLOS 3 PRINCIPAIS FATORES QUA ALTERAM AS CARACTERISTICAS DAS SUPERFICIES CERAMICAS: HIDROFUGANTES E IMPERMEABILIZANTES 4.1 HIDROFUGANTES 4.1.1 TIPOS

Leia mais

NOVOLAC AR 170 Revestimento de alto desempenho Novolac, resistente a ácido sulfúrico 98%.

NOVOLAC AR 170 Revestimento de alto desempenho Novolac, resistente a ácido sulfúrico 98%. NOVOLAC AR 170 Revestimento de alto desempenho Novolac, resistente a ácido sulfúrico 98%. Descrição do Produto NOVOLAC AR 170 é um sistema novolac, 100% sólidos, com resistência a ácido sulfúrico 98% e

Leia mais

Propriedades do concreto JAQUELINE PÉRTILE

Propriedades do concreto JAQUELINE PÉRTILE Propriedades do concreto JAQUELINE PÉRTILE Concreto O preparo do concreto é uma série de operações executadas de modo a obter, á partir de um determinado número de componentes previamente conhecidos, um

Leia mais

Ficha Técnica de Produto Rejunta Já! Acrílico Código: RJA001 e RJA101

Ficha Técnica de Produto Rejunta Já! Acrílico Código: RJA001 e RJA101 1. Descrição: O é mais uma solução inovadora, que apresenta praticidade e agilidade para o rejuntamento de pisos, azulejos, pastilhas, porcelanatos em áreas internas, externas, molháveis, molhadas. O principal

Leia mais

Porcelana para quem exige o melhor. Edição 2011 Revista e ampliada.

Porcelana para quem exige o melhor. Edição 2011 Revista e ampliada. Porcelana para quem exige o melhor Edição 2011 Revista e ampliada. APRESENTAÇÃO A história mostra o passado, o presente e o futuro. Assim acontece com a NGK, que nos seus 50 anos de existência no Brasil

Leia mais

G U I A T É C N I C O

G U I A T É C N I C O Os produtos da Brogliato passam por um processo de controle de qualidade em seu processo produtivo, assim qualquer dano e irregularidade são corrigidos imediatamente na empresa para que os revestimentos

Leia mais

DICAS ANTES DA COMPRA

DICAS ANTES DA COMPRA DICAS ANTES DA COMPRA Madeira: É um material natural e variações são consideradas normais, nuances e veios existentes nos pisos são próprios da madeira; imperfeições naturais, nós e variações nas tonalidades

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [REV.03 29112011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança

Leia mais

apresenta Orientações para aplicação do Pastilhado de Casca de Coco

apresenta Orientações para aplicação do Pastilhado de Casca de Coco apresenta Orientações para aplicação do Pastilhado de Casca de Coco O pastilhado da CoconutArt é fabricado com a casca dura do coco, aproveitando os resíduos da indústria alimentícia. A fabricação das

Leia mais

VENCENDO OS DESAFIOS DAS ARGAMASSAS PRODUZIDAS EM CENTRAIS DOSADORAS argamassa estabilizada e contrapiso autoadensável

VENCENDO OS DESAFIOS DAS ARGAMASSAS PRODUZIDAS EM CENTRAIS DOSADORAS argamassa estabilizada e contrapiso autoadensável VENCENDO OS DESAFIOS DAS ARGAMASSAS PRODUZIDAS EM CENTRAIS DOSADORAS argamassa estabilizada e contrapiso autoadensável Juliano Moresco Silva Especialista em Tecnologia do Concreto juliano.silva@azulconcretos.com.br

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. Instalação, Manutenção e Conservação de Basaltos e Granitos

MANUAL TÉCNICO. Instalação, Manutenção e Conservação de Basaltos e Granitos MANUAL TÉCNICO Instalação, Manutenção e Conservação de Basaltos e Granitos Com o propósito de criar uma série de ações que objetivam a instalação, preservação e manutenção do basalto e granito, a Basalto

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

NHE-375E BOLETIM TÉCNICO. Condutivo Epóxi

NHE-375E BOLETIM TÉCNICO. Condutivo Epóxi BOLETIM TÉCNICO Revestimento Condutivo Epóxi Bicomponente Cinza Piso com Revestimento Condutivo Epóxi Cinza Claro Resina epóxi + catalisador O Revestimento Condutivo foi desenvolvido para ter uma ótima

Leia mais

CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE

CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE Estúdio de Arquitetura: Sustentabilidade Steel Framing Aluna: Gabriela Carvalho Ávila Maio de 2014 ÍNDICE 1 Introdução... 4 2 Sistema Ligth Steel Framing... 5 2.1

Leia mais

Modelo TS-243 ESCOVA GIRATÓRIA ARGAN OIL + ION MANUAL DE INSTRUÇÕES

Modelo TS-243 ESCOVA GIRATÓRIA ARGAN OIL + ION MANUAL DE INSTRUÇÕES Modelo TS-243 ESCOVA GIRATÓRIA ARGAN OIL + ION MANUAL DE INSTRUÇÕES PRECAUÇÕES IMPORTANTES As instruções de segurança devem sempre ser seguidas para reduzir riscos. É importante ler com cuidado todas as

Leia mais

MÉTODO EXECUTIVO ME 33

MÉTODO EXECUTIVO ME 33 Objetivo: FOLHA 1 de 8 O objetivo do MÉTODO EXECUTIVO ME 33 é detalhar o Processo Membrana Acrílica Estruturada Impermeável (MAI), de modo a propiciar o treinamento da mão de obra e por conseqüência garantir

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTOS

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTOS CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTOS PARA RESULTADOS PREMIUM, PORTOKOLL PREMIUM! PortoKoll Premium. Uma linha completa. Cada um dos produtos foi desenvolvido especialmente para uma determinada aplicação, oferecendo

Leia mais

Revestimento epóxi autonivelante, argamassado e pintura de alta espessura para pisos

Revestimento epóxi autonivelante, argamassado e pintura de alta espessura para pisos Ficha de Produto Edição: 10/01/2014 Identificação n : 02 08 01 02 013 0 000002 Sikafloor -264 Sikafloor -264 Revestimento epóxi autonivelante, argamassado e pintura de alta espessura para pisos Descrição

Leia mais

Prefeitura Municipal de Piratini

Prefeitura Municipal de Piratini MEMORIAL DESCRITIVO O presente Memorial Descritivo visa estabelecer as condições de materiais e execução referentes à construção de um Vestiário Esportivo, localizado na Av. 6 de julho s/n, em Piratini/RS,

Leia mais

VEDBEM PRESSÃO é uma argamassa polimérica acrílica de alta performance, totalmente flexível, resistente à trincas, movimentações e grandes pressões.

VEDBEM PRESSÃO é uma argamassa polimérica acrílica de alta performance, totalmente flexível, resistente à trincas, movimentações e grandes pressões. Data da última revisão: 01/2010 DEFINIÇÃO VEDBEM PRESSÃO é uma argamassa polimérica acrílica de alta performance, totalmente flexível, resistente à trincas, movimentações e grandes pressões. VEDBEM PRESSÃO

Leia mais

OFÍCIO DE PEDREIRO AUTOR: JOSÉ VIEIRA CABRAL

OFÍCIO DE PEDREIRO AUTOR: JOSÉ VIEIRA CABRAL OFÍCIO DE PEDREIRO AUTOR: JOSÉ VIEIRA CABRAL 3. ASSENTAMENTOS DE BLOCOS COMUNS. 4. COMO CALCULAR VOLUMES DE PEDRA E AREIA EM UM CAMINHÃO. 5. NORMAS REGULAMENTADORAS. 6. VOCABULÁRIO DE CONSTRUÇÃO CIVIL.

Leia mais

Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato

Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato Instruções para instalação das pastilhas Rivesti com cola de contato As pastilhas Rivesti são muito fáceis de instalar. Contudo, requerem alguns cuidados indispensáveis para que você obtenha o acabamento

Leia mais