manual do cliente a pensar em si ERVI OS UNICIPALI ADO O U R E S Linhas SMAS de Loures:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "manual do cliente a pensar em si ERVI OS UNICIPALI ADO O U R E S Linhas SMAS de Loures:"

Transcrição

1 Linhas SMAS de Loures: Atendimento a Clientes Comunicação de Leituras Sede Gabinete de Informação e Relações Públicas Divisão de Resíduos Sólidos Piquete de urgência Fax s Piquete de Urgência Sede a pensar em si Sítio dos SMAS de Loures: s: SEDE: Rua Ilha da Madeira, nº LOURES Tel: Fax: ERVI OS UNICIPALI ADO O U R E S

2 manual de cliente a pensar em si Este Manual visa proporcionar-lhe a si, estimado/a Cliente, informação sobre os nossos Serviços. Disponibilizamo-nos para receber sugestões que nos permitam um melhor desempenho, indispensável para a melhoria da qualidade dos serviços que prestamos e, consequentemente, da sua qualidade de vida. Contamos consigo. Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Loures têm como missão distribuir água, recolher e conduzir a tratamento águas residuais e resíduos sólidos urbanos, nas áreas geográficas dos Municípios de Loures e de Odivelas. Loures Lousa Fanhões Santo Antão do Tojal Bucelas S. Julião do Tojal Loures Stª. Iria de Azóia Frielas Unhos S. João da Talha Caneças Famões Ramada Santo António dos Cavaleiros Póvoa de Santo Adrião Apelação Bobadela Camarate Prior Sacavém Velho Portela Moscavide Odivelas Olival Basto Pontinha Odivelas

3 índice 1 Atendimento 6 2 Contrato 7 3 Interrupção do Fornecimento de Água Contador 11 5 Facturação 13 6 Alertas 16 7 Direitos e Deveres dos Utilizadores 18 8 Informações Úteis 19 O lema dos SMAS é a melhoria contínua da qualidade do serviço prestado aos clientes. 9 Reclamações 24

4 1. Atendimento 2. Contrato Linhas SMAS de Loures: Celebração de Contrato (chamada gratuita) (chamada gratuita) Atendimento a Clientes Poderá utilizar esta linha sempre que assim o entender para esclarecimento de facturação; leituras do contador; ou outros casos que pela sua natureza sejam passíveis de serem tratados via telefone. Comunicação de Leituras Poderá dar informação da leitura do seu contador, utilizando esta linha telefónica, sempre que se encontre no período ideal para o efeito (ver informação do período para comunicação de leituras, na última factura emitida). Deverá proceder conforme as instruções que lhe vão sendo dadas do outro lado da linha, devendo estar de posse do número de cliente associado ao contador e da respectiva leitura. O contrato é único e engloba, simultaneamente, o serviço de fornecimento de água, de recolha e tratamento de águas residuais e de recolha, depósito e tratamento de resíduos sólidos. O Contrato é formalizado nos Balcões dos, no Atendimento Comercial, com a presença do cliente ou do seu legal representante devidamente documentado com procuração ou declaração, portador dos seguintes documentos: Contrato Individual Contratos Ordinários Condomínios Sociedades e Associações Piquete de Urgência 24 horas Falta de Água e de Pressão; Esgotos Entupidos; Roturas na Via Pública. Assuntos relacionados com Resíduos Sólidos De 2.ª a 6.ª feira, das 9h 12h30m e das 14h 16h30m. Documentos a exibir: Bilhete de Identidade, Passaporte ou Autorização de Residência; de Pessoa Singular; Documentos a exibir: de Pessoa Colectiva; Cópia da Acta (Nomeação da Administração); Documentos a exibir: de Pessoa Colectiva; BI do representante autorizado a outorgar o contrato; Sítio do SMAS de Loures: Fax: Balcões do SMAS de Loures: Balcão de Loures Rua Ilha da Madeira, Loures Tel.: Todos os dias úteis: das 9h00 às 16h00 Balcão de Moscavide Rua Almirante Gago Coutinho, 6 1º Moscavide Tel.: Todos os dias úteis: das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00 Balcão SMAS Loures/ Loja do Cidadão Odivelas Parque, Loja 2048 Estrada da Paiã, Casal do Troca Odivelas Tel.: Dias úteis: das 8h30 às 19h30 Sábado: das 9h30 às 15h00 Contrato de Arrendamento visado pelas Finanças; Caderneta Predial actualizada ou Escritura ou Contrato Promessa de Compra e Venda e Mod. 1 (inscrição do prédio nas Finanças). Cópia do BI do(s) representante(s) do condomínio. Escritura de constituição da Sociedade, Associação, etc.; Licença de Estabelecimento Industrial (Dec.Lei n.º 10/91 - Indústrias); Contrato de Arrendamento visado pelas Finanças ou Escritura de Trespasse ou Escritura ou Contrato-Promessa de Compra e Venda e Mod.1 (inscrição do prédio nas finanças). Nota: Nas situações em que o contador se encontre já instalado no local de consumo e o contrato se destine a alteração da titularidade, deverá ser informada a sua leitura. O contrato poderá, ainda, ser celebrado na sequência de Fax ou , devendo nestes casos o mesmo vir a ser assinado pelo Cliente quando, para o efeito, lhe for enviado pelos SMAS. O Cliente deverá conjuntamente com o contrato assinado remeter os documentos necessários acima indicados. As despesas inerentes à celebração do contrato serão incluídas na primeira factura. 6 7

5 2. Contrato 2. Contrato Contratos Temporários Mudança de Titular de Contrato sem encargos contratuais Obras, estaleiros de obras Zonas de concentração populacional temporária (feiras, exposições, parques de diversões) Litigantes quanto ao direito de celebração do contrato A alteração da titularidade de contrato está dispensada de qualquer prestação pecuniária, nas situações que a seguir se indicam processando-se após o envio aos SMAS de cópias dos documentos a seguir mencionados: Documentos a exibir: Bilhete de Identidade do representante autorizado a outorgar o contrato; de Pessoa Singular ou Colectiva; Licença de construção / Contrato de empreitada; Comprovativo do destino final dos resíduos produzidos; Comprovativo da recolha de águas residuais. No caso de Sociedades e Associações, incluir: Documentos a exibir: Carta dirigida aos SMAS; Bilhete de Identidade, Passaporte ou Autorização de Residência (no caso de cidadãos estrangeiros); de Pessoa Singular ou Colectiva; Documento comprovativo da autorização de ocupação de espaço público. Documentos a exibir: Carta dirigida aos SMAS; Bilhete de Identidade, Passaporte ou Autorização de Residência (no caso de cidadãos estrangeiros); de Pessoa Singular ou Colectiva; Atestado de Residência; Recibo de renda (último mês) ou comprovativo de depósito da renda na CGD; Identificação do Proprietário do Imóvel. Cônjuge Viúvo Assento de Óbito; Bilhete de Identidade; de Pessoa Singular. Denúncia do Contrato (rescisão) Ex-Cônjuges Sentença que decreta o divórcio /acordo sobre atribuição da casa de morada de família; Bilhete de Identidade; de Pessoa Singular. Pessoas Colectivas nas situações de fusão, cisão e alteração de denominação social Publicação em Diário da República; de Pessoa Singular. Nota: Apenas nas situações em que não se verifique a alteração do NIF Escritura de constituição da Sociedade ou da Associação. Os contratos podem ser denunciados a todo o tempo, pelo titular ou seu legal representante devidamente documentado com procuração ou declaração, ou pelo proprietário da fracção, com antecedência mínima de 15 dias, facultando neste período a leitura ou a retirada do contador instalado. Despesas de Contrato Rescisão do Contrato O valor a cobrar pela celebração do contrato será de acordo com o tarifário aprovado por deliberação da Câmara Municipal de Loures e em vigor no momento. Formas de pagamento, nos Balcões dos SMAS: Em numerário Em cheque Por multibanco Consulte o Tarifário em vigor, no nosso sítio Formas Presencial, nos Balcões dos SMAS de Loures; Por carta dirigida aos SMAS de Loures. Elementos Necessários Documento comprovando a qualidade de titular do contrato, de proprietário ou seus legais representantes; Leitura do contador; Informação da morada para envio da factura de rescisão do contrato. 8 9

6 3. Interrupção do Fornecimento de Água Contador Motivos alheios ao utilizador Leitura do Contador Os SMAS podem interromper o fornecimento de água sempre que se verifique: Alteração da qualidade da água ou previsão da sua deterioração; Avarias ou obras no sistema público de distribuição ou no sistema predial, sempre que os trabalhos o exijam; Ocorrência de incêndios; Casos fortuitos ou de força maior, nomeadamente, inundações e queda imprevista do caudal ou poluição temporariamente incontrolável das captações; Intervenção em órgãos do sistema de distribuição, designadamente no caso de lavagens ou desinfecções de condutas ou reservatórios; Pode ainda, haver restrição temporária do fornecimento em virtude de modificação programada das condições de exploração do sistema público ou alteração das pressões de serviço, desde que devidamente comunicadas aos utilizadores afectados. Os SMAS de Loures procedem à leitura dos contadores com a periodicidade de quatro em quatro meses, com excepção dos grandes consumidores cuja leitura é realizada mensalmente. Nos meses em que não haja leitura ou naqueles em que não seja possível a sua realização, poderá comunicar aos SMAS o valor registado, no período indicado na última factura recebida, conforme campo 17 da factura-modelo da pág. 14 deste Manual. Leitura do Contador Para comunicação da leitura do contador, estão disponíveis diversos meios: Linha Verde: Registo Automático de Leituras Pelo menos uma vez por ano deverá facilitar o acesso ao contador para leitura. Leve em ATENÇÃO que a leitura obtida pelos SMAS prevalece sobre outra informada em simultâneo A leitura só será validada quando for informada no período ideal (ver última factura). Motivos imputáveis ao utilizador Balcões de Atendimento (ver moradas na pág. 6 deste Manual) Os SMAS poderão interromper o fornecimento de água por motivos associados ao utilizador, nas situações seguintes: Por falta de pagamento da facturação; Quando o contador for encontrado viciado ou for empregue qualquer meio fraudulento para consumir água e tais factos tenham sido apurados em processo de Contra - Ordenação; Ausência de condições de salubridade no sistema predial; Quando o sistema de distribuição interior tiver sido modificado sem prévia aprovação do respectivo traçado; Quando seja recusada a entrada para a inspecção das canalizações e/ou para leitura, verificação, substituição ou levantamento do contador. Como ler o Contador Para dar uma informação correcta da leitura do seu contador, deverá proceder como se indica (ver figura). 3 As leituras são sequenciais e a unidade de medida é o m. No mostrador do seu contador os dígitos a preto representam a leitura que deverá informar, devendo desprezar os que se encontram a vermelho. Não deve fazer a diferença, entre a leitura anterior e a actual, mas informar a totalidade do consumo, conforme indicado no contador. Na figura anexa, a leitura a informar será: 309. Leitura correcta: 309 Comunique regularmente a leitura do contador. Pague apenas o que consome

7 4. Contador 5. Facturação Substituição do Contador Os SMAS, sempre que julgarem conveniente, poderão proceder à verificação do contador. O contador poderá ser substituído no termo da vida útil deste e sempre que os SMAS tenham conhecimento de qualquer anomalia. O contador fica à guarda e sob fiscalização do consumidor, o qual deve comunicar aos SMAS todas as anomalias que verificar, designadamente, o não fornecimento de água, fornecimento sem contagem, contagem deficiente, rotura ou deficiências na selagem. Verificação das Condições de Fornecimento No caso de verificar alguma irregularidade no funcionamento do contador de água, é possível, com procedimentos muito simples, detectá-la, devendo proceder conforme se indica. Verificação do Contador No seu interesse comunique-nos qualquer anomalia. Com a torneira de segurança aberta feche as torneiras da sua habitação. Se o rolo de cor vermelha (litros) se mover, significa que há perda de água através dos dispositivos instalados (torneiras e autoclismo) ou uma rotura não visível. Caso não detecte perda de água, encha um recipiente de capacidade conhecida (graduada se possível) e verifique se o contador marcou o volume de água correspondente à capacidade captada. Efectuando estes procedimentos e concluindo que existe anomalia, deverá contactar os SMAS de Loures. (Ver contactos úteis) Em situações em que persistam dúvidas relativas ao funcionamento do contador, ou, da verificação efectuada pelos SMAS, não se conclua quanto ao seu funcionamento anómalo, poderá sempre solicitar a aferição daquele, que será realizada por entidade acreditada para o efeito. Processo de Facturação O período de facturação é mensal. O documento emitido ao cliente resulta da facturação dos consumos de água reais ou estimados, da facturação dos serviços de drenagem de águas residuais e remoção e eliminação de resíduos sólidos urbanos e tarifas associadas. O consumo será facturado por estimativa nos períodos em que não haja leitura do contador. A estimativa é calculada em face do histórico de consumos do cliente. Nos casos em que se obtenha leitura do contador, a facturação processa-se com base em consumos reais (leitura actual leitura anterior), deduzida do valor facturado por média (período anterior). As tarifas a cobrar pelos SMAS, estão definidas nos Regulamentos do Serviço de Abastecimento de Água (RSAA), do Serviço de Drenagem de Águas Residuais (RSDAR), de Descargas de Águas Residuais Industriais (RDARI) e de Resíduos Sólidos e Limpeza Pública do Município de Loures (RRSLPML). Distribuição de água Art.º 92.º do RSAA No caso em que, do acerto de facturação, resulte um crédito a favor do cliente, para recuperar o valor deve proceder do seguinte modo: Junto dos Balcões dos SMAS de Loures, fazendo-se acompanhar da respectiva Nota de Crédito e do Bilhete de Identidade; Solicitando expressamente a inclusão do valor em crédito a deduzir em próxima(s) facturação(ões). Nos casos em que o cliente opte pela modalidade de pagamento por débito em conta, ser-lhe-á creditada a conta pelo respectivo valor. Componentes indissociáveis da factura 3 Tarifa da água, (T. ÁGUA), preço aplicado por m ao consumo de água real ou estimado, acrescido do valor respeitante a uma tarifa destinada à instalação, manutenção e renovação do sistema público de abastecimento de água. As despesas inerentes à aferição são da responsabilidade do cliente e caso se venha a concluir que existe mau funcionamento do contador em questão, será devolvido ao cliente o valor pago pela aferição. Identificação Sempre que haja necessidade de realização de trabalhos em casa do Cliente, por solicitação deste ou iniciativa dos SMAS, os funcionários apresentar-se-ão devidamente identificados. Identificação dos funcionários dos SMAS de Loures. Drenagem de águas residuais Art. º 32. º do RSDAR e Art.º 17.º do RDARI Remoção e eliminação de resíduos sólidos urbanos Art.º 25.º do RRSLPML Tarifa de águas residuais (T. ÁGUAS RES), formada por uma componente fixa e uma variável calculada em função do valor do consumo de água real ou estimado. Aos clientes industriais cujas águas residuais apresentem concentrações que excedam os valores definidos no RDARI, será facturada uma componente relativa a carga poluente. Tarifa de remoção e eliminação de resíduos sólidos urbanos (T. RES. SOL), formada por uma componente fixa e uma variável calculada em função do valor do consumo de água real ou estimado. Outros trabalhadores de empresas especializadas, encontram-se identificados e exibem cartão como estando a prestar serviço nos SMAS de Loures. Para sua segurança, exija sempre o cartão de identificação do funcionário que lhe presta o serviço Poderá consultar os Regulamentos e o Tarifário em vigor no nosso Sítio:

8 5. Facturação 5. Facturação Modalidades de Pagamento Transferência Bancária (Débito em Conta) Para segurança e comodidade, deverá, preferencialmente, optar pelo pagamento através do débito em conta. Como aderir: No acto de celebração do contrato com indicação do NIB da conta. Solicitando junto do Banco onde está domiciliada a conta. A factura ser-lhe-á enviada com antecedência, informando a data provável do débito do valor. Multibanco Como proceder: Seleccione a opção. PAGAMENTO de SERVIÇOS e preencha de acordo com os dados indicados na sua factura, conforme se ilustra: Entidade Referência Montante ,-- Euros Estações dos CTT Pagamentos aceites até à data limite de pagamento. Rede de Agentes PayShop Pagamentos aceites até à data limite de pagamento. Em qualquer loja dos CTT, a nível nacional. Em qualquer loja de comércio tradicional que exiba o logótipo. Rede de Agentes MegaRede Pagamentos aceites até à data limite de pagamento. Em qualquer loja de comércio tradicional que exiba o logótipo. Agentes EDP Pagamentos aceites até à data limite de pagamento. Nas lojas EDP. Legenda: 1. Dados do documento 2. Identificação do cliente e do local de consumo 3. Morada para envio da factura 4. Número do cliente 5. Tipo de consumo 6. Período de facturação 7. Número do contador instalado 8. Leitura anterior 9. Leitura actual 10. Tipo de Leitura 11. Características técnicas de alguns contadores para determinação do consumo Consumo entre as duas leituras 13. Consumo estimado (deduzido) 14. Gráfico de consumos mensal 15. Explicação de valores 16. Componentes da factura 17. Prazo ideal para comunicação de leituras 18. Número do documento de pagamento 19. Data de emissão da factura 20. Data limite de pagamento da factura 21. Valor total a pagar. Se o valor inscrito neste campo for negativo, significa que o valor é a favor do cliente 22. Referências MB para pagamento Cheque ou Vale Postal (CTT) Balcões dos SMAS de Loures Deverá enviar um cheque ou vale postal emitido à ordem de para os endereços indicados dos Balcões dos SMAS (ver pág.6), devendo referir, no verso, o número de cliente e o número da factura a que se refere o pagamento. Após validado o pagamento, ser-lhe-á remetido o recibo. Nos Balcões dos SMAS, todos os dias úteis (ver moradas e horários de atendimento, na pág. 6 deste documento). 15

9 6. Alertas 6. Alertas Como deverá proceder, em caso de... Falta de Água Caso tenha informação prévia de falta de água na zona Faça reservas com base numa estimativa da água necessária para o seu consumo no período definido. Verifique se todas as torneiras estão fechadas. Desligue todos os aparelhos que funcionam com água (máquinas de lavar loiça e roupa, etc.). Caso não tenha informação prévia de falta de água na zona Verifique se as torneiras estão abertas. Verifique se a(s) torneira(s) de segurança, junto ao contador está(ão) correctamente aberta(s). Se após as diligências efectuadas, continuar sem água, deverá contactar o Piquete dos SMAS: Tel.: Falta de Pressão Entupimento de Esgotos Caso a água nos dispositivos não aflua como desejado Nesta situação, deverá contactar os SMAS, utilizando as linhas telefónicas disponíveis: Piquete de Urgência: Tel.: Fax: Sempre que a drenagem não se efectue com as condições mínimas exigidas, deverá contactar os SMAS, utilizando os meios ao seu dispor. Piquete de Urgência: Tel.: Fax: Outros contactos: Tel. Geral: Linha Verde: Fax Geral: Outros contactos: Tel. Geral: Linha Verde: Fax Geral: Fuga de Água Para detectar eventual fuga de água em algum dispositivo Feche todas as torneiras, mantendo a torneira de segurança aberta. Deposição Resíduos Sólidos Para informações mais pormenorizadas relativas a deposição indiferenciada, deposição selectiva de materiais recicláveis e de resíduos orgânicos, de monos domésticos e resíduos verdes, ou sobre o Programa de Educação Ambiental para os Resíduos Sólidos, poderá contactar os SMAS, utilizando as linhas telefónicas disponíveis: Se o ponteiro de cor vermelha (litros) se mover, então poderá ter uma fuga de água através das torneiras, do autoclismo, ou poderá existir uma rotura não visível. Divisão Resíduos Sólidos (DRS): Tel.: no nosso sítio: Resíduos Sólidos Em caso de dúvida, feche de imediato a(s) torneira(s) de segurança e contacte um PROFISSIONAL ESPECIALIZADO. Outros Serviços Prestados pelos SMAS Uma torneira ou autoclismo mal vedados provocam desperdícios significativos de água. Gota a gota: 2 m3 / mês. Um fio de água de 2 mm: 10 m3 / mês. Um fio de água de 6 mm: 100 m3 / mês. ATENÇÃO... Uma fuga não reparada é um desperdício de água que vai ter de pagar. Aferição de contador. Colocação de suporte de contador. Leituras especiais. Substituição de olho de boi. Vistorias. Apreciação de projectos de água, de esgotos e de sistemas de deposição de resíduos sólidos urbanos. Análises de água para consumo humano. Análises de águas residuais. Análises de águas de piscinas. Verificação das condições de abastecimento (medição de pressão, fugas de água, funcionamento de contador). Limpeza de fossas. Poderá consultar o Tarifário em vigor, no nosso Sítio: 16 17

10 7. Direitos e Deveres do Utilizador 8. Informações Úteis Direitos Água Qualidade da Água. Fornecimento de água na quantidade e pressão adequadas. Drenagem de águas residuais para destino ambientalmente adequado. Recolha de resíduos sólidos urbanos e encaminhamento para destino ambientalmente adequado. Não há vida sem água. A água é um bem precioso indispensável Alterar a qualidade da água é prejudicar a vida do homem e dos outros seres vivos. A Água é: incolor (não tem cor); inodora (não tem cheiro); insípida (não tem sabor). Reclamação. Informação. Deveres Cumprir as cláusulas contratuais, procedendo ao pagamento das facturas nos prazos definidos. Utilizar devidamente as instalações. Tem disponível no Sítio dos SMAS de Loures a Newsletter Manter em boas condições de conservação os sistemas prediais, designadamente, canalizações e acessórios, aparelhos e bocas de incêndio. Comunicar aos SMAS o dia de saída do local de consumo. O Sistema de Abastecimento de Água aos Concelhos de Loures e de Odivelas tem controlo 24 horas por dia, com piquete de intervenção e reparação. O controlo da qualidade da água distribuída para consumo humano é realizado diariamente, pelo Laboratório de Águas acreditado pelo Instituto Português de Acreditação e os resultados da avaliação são publicitados, trimestralmente, em Boletim, nas Juntas de Freguesia, nos Jornais Regionais dos Concelhos e deles tomam também conhecimento as Delegações de Saúde. Controlo Operacional - Rede de Abastecimento As análises são realizadas ao longo da rede de abastecimento, para o controlo da qualidade distribuída e que se encontra armazenada nos reservatórios, estações de tratamento, etc. Controlo da Qualidade da Água para Consumo Humano - Rede Predial Existem programas de colheita de amostras de torneiras utilizadas para consumo humano, em escolas, centros de saúde, infantários, cafés, restaurantes e em casas particulares. Para mais informações / reclamações pode contactar: Laboratório de Águas, por Sítio dos SMAS: Possibilitar o acesso ao contador para leitura ou para verificação das condições de abastecimento. Não proceder à execução de ligações ou alterações das ligações aos sistemas públicos sem autorização da Entidade Gestora. Não consumir em nome de outrem. Proceder ao adequado acondicionamento dos resíduos sólidos. Não fazer uso indevido, lançamento ou descargas que danifiquem qualquer obra ou equipamento dos sistemas públicos de drenagem. A cor branca da água A cor branca da água deve-se ao ar que nela está dissolvido. Leve em atenção que a água mantém as características exigidas para consumo humano. O sabor e o cheiro da água A água pode, ocasionalmente, apresentar cheiro e sabor a cloro. O cloro é um desinfectante utilizado no tratamento da água para garantir a qualidade microbiológica desde as estações de tratamento até às torneiras dos clientes. Legislação que regula a qualidade da água: Decreto-Lei n. º 243/2001, de 05 de Setembro

11 8. Informações Úteis 8. Informações Úteis Curiosidades Para salvar a pouca água disponível é necessário consumir apenas o que realmente precisamos. Dicas de poupança de água Evite regar ou lavar o carro com mangueira, utilize um regador ou um balde. Não regue ou lave o carro em horas de muito calor. Feche as torneiras enquanto ensaboa as mãos ou lava os dentes. Tome banho de chuveiro e feche a torneira sempre que se ensaboa. Utilize as máquinas de lavar roupa e loiça apenas com a carga máxima. Em média uma pessoa bebe cerca de 60 mil litros de água durante toda a vida. Águas Residuais Matérias não permitidas de lançar na rede geral de drenagem de águas residuais. É Proibido lançar na rede geral de esgotos Quaisquer substâncias que, de uma maneira geral, possam obstruir e/ ou danificar as canalizações e seus acessórios ou causar danos, p.ex. produtos venenosos ou tóxicos, cotonetes, plásticos, pensos, etc. Matérias radioactivas. Entulhos, areias, lamas, cinzas, cimento. Lamas extraídas de fossas sépticas e gorduras ou óleos de câmaras retentoras ou dispositivos similares. Matérias explosivas ou inflamáveis. Óleos alimentares usados, para os quais existem soluções de reciclagem sem qualquer custo. Para mais esclarecimentos consulte os Regulamentos dos Serviços de Drenagem de Águas Residuais (RSDAR) e de Descargas de Águas Residuais Industriais (RDARI), no Sítio dos SMAS de Loures:. Cada português gasta em média 100 litros de água por dia. Em cada descarga do autoclismo gasta 10 a 15 litros de água; o consumo deste equipamento representa cerca de 40% do consumo doméstico e 230 mil milhões de litros de água no país por ano. Ao fazer a barba com água a correr gasta, em média, 75 litros de água. Ao lavar os dentes com água a correr gasta, em média, 50 litros de água. Ao tomar duche de 5 minutos gasta 25 litros de água; num banho de imersão gasta pelo menos 3 vezes mais. Se é uma Empresa Industrial torne-a mais competitiva e cumpridora do ponto de vista ambiental, adira ao RDARI. Porque a água é um recurso natural escasso, colabore na sua preservação Caso detecte alguma rotura ou perda de água na via pública, contacte o nosso Serviço de Piquete, através do telefone No caso de verificar a existência de regas mal direccionadas ou em horários impróprios, deverá contactar a Junta de Freguesia. Para mais informações contacte: Divisão de Tratamento e Análise de Águas Residuais (DTAAR) Tel.:

12 8. Informações Úteis 8. Informações Úteis Resíduos Sólidos Os resíduos indiferenciados são acondicionados em sacos fechados e nunca depositados a granel A deposição de objectos de grandes dimensões de origem doméstica ou de resíduos verdes não pode ser feita nos contentores onde normalmente coloca os seus resíduos. Deposição indiferenciada de resíduos sólidos urbanos Deposite os sacos em contentores próprios: Contentores individuais distribuídos pelos edifícios das áreas dos Municípios de Loures e Odivelas servidas por recolha porta-a-porta e contentores de utilização colectiva colocados na via pública. Deposição de monos domésticos e resíduos verdes Existem dias e horas específicas para recolha de tais resíduos e para cada Freguesia. Sempre que tenha necessidade de se desfazer desses resíduos contacte a Divisão de Resíduos Sólidos dos SMAS de Loures, onde será informado do procedimento a seguir. Colabore com o ambiente, separe o lixo, quando separa valoriza. Pilhas Papel e cartão Embalagens de vidro Embalagens plástico, metal e pacotes de bebida Tel.: DRS: Sítio dos SMAS - Resíduos Sólidos - Deposição selectiva de materiais recicláveis Identificação de outro tipo de resíduos cuja recolha não é da responsabilidade dos SMAS de Loures. Apresenta-se na tabela seguinte as Entidades responsáveis pela recolha de outro tipo de resíduos e os seus contactos. Deposição selectiva de resíduos orgânicos Para mais informações consulte o sítio dos SMAS - Resíduos Sólidos A deposição destes resíduos é feita em contentores próprios, conforme ilustra a figura. A recolha de resíduos orgânicos é dirigida aos grandes produtores (restaurantes, cantinas, mercados, etc.). Para mais informações contacte: Tel.: DRS: Sítio dos SMAS - R Sólidos Deposição de outro tipo de resíduos Tipo de Resíduos Entidade Gestora Outros Pneus Componentes de Viaturas Óleos e Lubrificantes Resíduos de Construção e Demolição Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos Resíduos de Madeira e derivados VALORPNEU VALORCAR SOGILUP AMB3E SPV ECOCENTRO da Valorsul Instituto dos Resíduos ECOCENTRO da Valorsul Instituto dos Resíduos ECOCENTRO da Valorsul Instituto dos Resíduos ECOCENTRO da Valorsul Instituto dos Resíduos ECOCENTRO da Valorsul Instituto dos Resíduos ECOCENTRO da Valorsul Instituto dos Resíduos 22 23

13 9. Reclamações Notas / Observações Qualquer interessado pode reclamar junto da Entidade Gestora. A sua reclamação pode contribuir para a melhoria da qualidade dos serviços que os SMAS prestam aos seus clientes. O cliente é a razão da existência dos SMAS. A sua Reclamação tem sempre uma resposta. Notas / Observações O lema dos SMAS é a melhoria contínua da qualidade do serviço prestado aos seus clientes. Formas de Reclamar Utilizando a linha directa de atendimento ao cliente: Por Por carta dirigida aos SMAS: Rua Ilha da Madeira, Loures Por FAX: Utilizando o Livro de Reclamações, junto dos Balcões de Atendimento dos SMAS: Livro de Reclamações das Autarquias Locais Utilizando o Sítio dos SMAS de Loures na Internet: 24 25

14 Propriedade: SMAS de Loures Conteúdo: Departamento de Serviços Administrativos Concepção Gráfica: Modos de Ver - Design e Comunicação, Lda. Coordenação: GIRP ISBN: Impressão: MR - Artes Gráficas, Lda. Nº de Exemplares: 5000 Abril 2008

GUIA DAS BOAS PRÁTICAS MANUAL DO CLIENTE. Para uma melhoria contínua da qualidade do serviço de águas e resíduos. Município do Alandroal

GUIA DAS BOAS PRÁTICAS MANUAL DO CLIENTE. Para uma melhoria contínua da qualidade do serviço de águas e resíduos. Município do Alandroal 1 GUIA DAS BOAS PRÁTICAS MANUAL DO CLIENTE Para uma melhoria contínua da qualidade do serviço de águas e resíduos Município do Alandroal 2 O Guia das Boas Práticas do Município do Alandroal é dirigido

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 207/94 DE 6 DE AGOSTO

DECRETO-LEI Nº 207/94 DE 6 DE AGOSTO Decreto-Lei n.º 207/94, de 6 de Agosto Sumário: Aprova o regime de concepção, instalação e exploração dos sistemas públicos e prediais de distribuição de água e drenagem de águas residuais. Texto: Os problemas

Leia mais

Tarifário do Serviço de Gestão de Resíduos do Municipio de Arouca CAPÍTULO II ARTIGO 1º

Tarifário do Serviço de Gestão de Resíduos do Municipio de Arouca CAPÍTULO II ARTIGO 1º Tarifário do Serviço de Gestão de Resíduos do Municipio de Arouca CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º 1. Nos termos do Regulamento Municipal de Resíduos Urbanos e Limpeza Urbana do Município de Arouca,

Leia mais

Viva a sua casa e não para a sua casa! Telf. 211 920 890 Telm.: 91 700 77 97 Fax: 211 918 796 www.duplex.com.pt Email: helder.silva@duplex.com.

Viva a sua casa e não para a sua casa! Telf. 211 920 890 Telm.: 91 700 77 97 Fax: 211 918 796 www.duplex.com.pt Email: helder.silva@duplex.com. Viva a sua casa e não para a sua casa! Telf. 211 920 890 Telm.: 91 700 77 97 Fax: 211 918 796 www.duplex.com.pt Email: helder.silva@duplex.com.pt Página 2 APRESENTAÇÃO DA DUPLEX-CONDOMÍNIOS A DUPLEX aparece

Leia mais

C Â M A R A M U N I C I P A L D E M O U R A. Regulamento de Saneamento do Concelho de Moura

C Â M A R A M U N I C I P A L D E M O U R A. Regulamento de Saneamento do Concelho de Moura Regulamento de Saneamento do Concelho de Moura Preâmbulo Os problemas ambientais, devido ao seu directo reflexo na qualidade de vida das populações, e a legislação entretanto publicada pelo Governo Central

Leia mais

Câm ar a M uni c i pal do Bar r e i ro TARIFÁRIO 2015

Câm ar a M uni c i pal do Bar r e i ro TARIFÁRIO 2015 TARIFÁRIO 2015 1/7 TARIFÁRIO 2015 1. TARIFAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA 1.1 TARIFA VARIÁVEL 1º ESCALÃO 5 m 3 0,3317 /m³ 2º ESCALÃO > 5 m 3 e 15 m 3 0,6692 /m³ 3º ESCALÃO > 15 m 3 e 25 m 3 1,3384 /m³ 4º ESCALÃO

Leia mais

ABASTECIMENTO DE ÁGUA, SANEAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS E GESTÃO DE RESÍDUOS URBANOS

ABASTECIMENTO DE ÁGUA, SANEAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS E GESTÃO DE RESÍDUOS URBANOS ABASTECIMENTO DE ÁGUA, SANEAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS E GESTÃO DE RESÍDUOS URBANOS O setor de serviços de águas compreende: as atividades de abastecimento de água às populações urbanas e rurais e às atividades

Leia mais

Solution Excellence. Manutenção Procede-se à reparação de todas as pequenas anomalias verificadas nas áreas comuns. Serviço 24H.

Solution Excellence. Manutenção Procede-se à reparação de todas as pequenas anomalias verificadas nas áreas comuns. Serviço 24H. solution excellence Solution Excellence Sabendo que cada condomínio tem características e necessidades diferentes foram concebidos vários tipos de valências: Gestão e Administração A Administração do Condomínio

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre F.., residente em.com o número de contribuinte, [ou 1 ] F..., com sede em,, com o capital social de. euros, matriculada na Conservatória

Leia mais

GUIA DO CONSUMIDOR DE ÁGUA

GUIA DO CONSUMIDOR DE ÁGUA Infomail GUIA DO CONSUMIDOR DE ÁGUA Índice Prestação do serviço de abastecimento de água Está sujeita a regras especiais? É obrigatória? O que é necessário? Como se processa a ligação à rede pública? Quem

Leia mais

Preâmbulo CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

Preâmbulo CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DE SERVIÇOS DE SANEAMENTO Preâmbulo A Câmara Municipal de Manteigas não possui Regulamento sobre o Saneamento no Concelho. A legislação entretanto publicada pelo Governo - Decreto-Lei nº 207/94,

Leia mais

Valor Ambiente Gestão e Administração de Resíduos da Madeira S.A. A Gestão dos Resíduos na Região Autónoma da Madeira

Valor Ambiente Gestão e Administração de Resíduos da Madeira S.A. A Gestão dos Resíduos na Região Autónoma da Madeira Valor Ambiente Gestão e Administração de Resíduos da Madeira S.A. A Gestão dos Resíduos na Região Autónoma da Madeira Valor Ambiente 2008 1 A Região Autónoma da Madeira Área 42,5 km 2 População residente

Leia mais

REGULAMENTO DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA E DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS

REGULAMENTO DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA E DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE FAMALICÃO CÂMARA MUNICIPAL REGULAMENTO DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA E DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS CAMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE FAMALICÃO 1/25 INDICE PREÂMBULO... 4 CÁPÍTULO

Leia mais

Factura Mod #1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 19 18 20 21

Factura Mod #1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 19 18 20 21 2 Factura Mod #1 1 4 5 3 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 19 18 20 21 Factura Mod #1 Factura Mod #2 21 Factura Mod #2 LEGENDA 1 Contactos. Telefone e horário de atendimento da Vimágua. 2 Dados do titular

Leia mais

Município de Cuba Tarifário dos Serviços de Abastecimento de Água, Saneamento de Águas Residuais e de Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos.

Município de Cuba Tarifário dos Serviços de Abastecimento de Água, Saneamento de Águas Residuais e de Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos. Tarifário dos Serviços de Abastecimento de Água, Saneamento de Águas Residuais e de Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos Secção I Abastecimento de Água Subsecção I Tarifas de Abastecimento de Água 1 - Utilizadores

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA DO PORTO

MUNICÍPIO DE VILA DO PORTO REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM Nota justificativa O Decreto Lei nº 167/97, de 4 de Julho, aprovou o regime jurídico de instalação e do funcionamento dos empreendimentos

Leia mais

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂMARA MUNICIPAL

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂMARA MUNICIPAL NORMAS DE FUNCIONAMENTO DAS ZONAS DE ESTACIONAMENTO DA COROADA As zonas de estacionamento da Coroada, adiante designadas por parques ou Parques da Coroada, são parte integrante das áreas de estacionamento

Leia mais

REGULAMENTO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS DO MUNICÍPIO DE ESPOSENDE

REGULAMENTO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS DO MUNICÍPIO DE ESPOSENDE REGULAMENTO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS DO MUNICÍPIO DE ESPOSENDE RAADAR.1.00 1 / 49 PREÂMBULO E LEGISLAÇÃO HABILITANTE...5 CAPÍTULO I...6 DISPOSIÇÕES GERAIS...6 Objecto...6

Leia mais

Tarifário para 2013. Tarifário para 2013

Tarifário para 2013. Tarifário para 2013 Tarifário para 2013 Novembro de 2012 Página 1 de 12 Índice Tarifas de Abastecimento... 3 Tarifas de Saneamento... 4 Outros serviços de abastecimento... 5 Outros serviços de saneamento... 6 Processos de

Leia mais

PREÂMBULO CAPÍTULO I ABASTECIMENTO

PREÂMBULO CAPÍTULO I ABASTECIMENTO REGULAMENTO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA PREÂMBULO O Regulamento de Abastecimento de Água ao Concelho de Manteigas, actualmente em vigor, encontra-se desajustado face à actual realidade jurídica. A legislação

Leia mais

Cadernos de sensibilização O consumidor e os serviços de águas e resíduos. Os direitos e deveres dos consumidores

Cadernos de sensibilização O consumidor e os serviços de águas e resíduos. Os direitos e deveres dos consumidores 1 Cadernos de sensibilização O consumidor e os serviços de águas e resíduos Os direitos e deveres dos consumidores Saiba a resposta às seguintes questões: pág.: A prestação dos serviços de águas e resíduos

Leia mais

MUNICÍPIO DE OLEIROS. Câmara Municipal

MUNICÍPIO DE OLEIROS. Câmara Municipal REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSPECÇÃO DE ASCENSORES, MONTA-CARGAS, ESCADAS MECÂNICAS E TAPETES ROLANTES Preâmbulo O Decreto-Lei nº. 320/02, de 28 de Dezembro, transfere para as câmaras municipais a competência

Leia mais

Orientação ao Usuário dos Serviços de Água e Esgoto:

Orientação ao Usuário dos Serviços de Água e Esgoto: Orientação ao Usuário dos Serviços de Água e Esgoto: Todo cidadão tem direitos e deveres para com a sociedade e se cada um fizer sua parte, todos irão ganhar. São direitos de todos os cidadãos, referentes

Leia mais

Valor Ambiente Gestão e Administração de Resíduos da Madeira S.A. A Gestão dos Resíduos na Região Autónoma da Madeira

Valor Ambiente Gestão e Administração de Resíduos da Madeira S.A. A Gestão dos Resíduos na Região Autónoma da Madeira A Gestão dos Resíduos na Região Autónoma da Madeira A Região Autónoma da Madeira Área 42,17 km 2 População residente 4.474 hab. Porto Moniz Densidade populacional 106 hab/km 2 São Vicente Santana Porto

Leia mais

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS REGULAMENTO DO SERVIÇO DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS (Aprovado na 5ª Reunião Extraordinária de Câmara Municipal, realizada em 14 de Dezembro de 2004 e na 1ª Sessão Ordinária de Assembleia Municipal, realizada

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSPECÇÃO DE ASCENSORES, MONTA- CARGAS, ESCADAS MECÂNICAS E TAPETES ROLANTES

REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSPECÇÃO DE ASCENSORES, MONTA- CARGAS, ESCADAS MECÂNICAS E TAPETES ROLANTES REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSPECÇÃO DE ASCENSORES, MONTA- CARGAS, ESCADAS MECÂNICAS E TAPETES ROLANTES Preâmbulo O Decreto-Lei n.º 320/2002, de 28 de Dezembro, que entrou em vigor em 28 de Março de 2003,

Leia mais

ATITUDES QUE DEVES DE TOMAR: Economizar Reciclar e Reutilizar

ATITUDES QUE DEVES DE TOMAR: Economizar Reciclar e Reutilizar A Crise da Água ATITUDES QUE DEVES DE TOMAR: Economizar Reciclar e Reutilizar ÁGUA A água é um recurso natural que depende da maneira como o Homem a utiliza para ser renovável ou não. Quando se pensa que

Leia mais

OBJETO 1 DO CONTRATO 2 Prestação dos serviços de abastecimento de água, recolha de águas residuais e gestão de resíduos.

OBJETO 1 DO CONTRATO 2 Prestação dos serviços de abastecimento de água, recolha de águas residuais e gestão de resíduos. OBJETO 1 DO CONTRATO 2 Prestação dos serviços de abastecimento de água, recolha de águas residuais e gestão de resíduos. VIGÊNCIA DO CONTRATO 1- O contrato de abastecimento de água, recolha de águas residuais

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes.

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes. CONDIÇÕES GERAIS Cláusula 1ª Definições e siglas No âmbito do presente Contrato de Uso da Rede de Transporte, entende-se por: a) «Contrato» o presente contrato de uso da rede de transporte; b) «Agente

Leia mais

INDIVÍDUOS. Freguesia

INDIVÍDUOS. Freguesia INDIVÍDUOS Total de Indivíduos Residentes, INE: Censos de 2011, CAOP 2013 Indivíduos Residentes Homens Mulheres Bucelas 4663 2243 2420 Fanhões 2801 1403 1398 Loures 26769 12787 13982 Lousa 3169 1511 1658

Leia mais

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO 258 PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO Dono da Obra: CÂMARA MUNICIPAL DE COIMBRA Empreitada: Repavimentação da Rua da Alegria incluindo remodelação de infra-estruturas Localização:

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935

Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935 Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935 Despacho n.º 1550/2011 A mais recente revisão regulamentar do sector do gás natural, concretizada através do Despacho n.º 4878/2010, de

Leia mais

Modelos de Mostradores de Hidrômetros

Modelos de Mostradores de Hidrômetros O hidrômetro é um aparelho utilizado para medir o consumo de água. Assim toda vez que você abrir a torneira, o chuveiro ou der descarga, o hidrômetro entra em ação. É ele que indica a quantidade de água

Leia mais

Estatutos para o Condomínio no Edíficio Caroni

Estatutos para o Condomínio no Edíficio Caroni 1º - OBJECTO DO REGULAMENTO 1- O presente regulamento é aplicável nas relações entre os condóminos do Edifício CARONI sito na Rua da Grécia em Vilamoura, e tem por fim estabelecer os direitos e deveres

Leia mais

Manual de Processos Prediais

Manual de Processos Prediais Índice Índice...1 1. Objectivo...2 2. Âmbito...2 3. Referências...2 4. Definições / Abreviaturas...2 5. Responsabilidades...2 6. Modo de Proceder...2 6.1. Fluxograma...2 6.2. Descrição...2 6.2.1. INSTRUÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS DO MUNICÍPIO DE ALCOCHETE

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS DO MUNICÍPIO DE ALCOCHETE REGULAMENTO DO SERVIÇO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS DO MUNICÍPIO DE ALCOCHETE ÍNDICE PREAMBULO CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto Artigo 2.º Âmbito Artigo 3.º

Leia mais

Regulamento para atribuição do Cartão Municipal do Idoso na área do Município de Lagoa Açores

Regulamento para atribuição do Cartão Municipal do Idoso na área do Município de Lagoa Açores Regulamento para atribuição do Cartão Municipal do Idoso na área do Município de Lagoa Açores Preâmbulo Aos Municípios incumbem, em geral, prosseguir os interesses próprios, comuns e específicos das populações

Leia mais

MANUAL PROCESSOS PREDIAIS

MANUAL PROCESSOS PREDIAIS MANUAL Página : 3 / 11 ÍNDICE 1 OBJECTIVO...4 2 ÂMBITO...4 3 INSTRUÇÃO DO PROCESSO...4 3.1. Projecto... 4 3.2. Tela Fina.4 4 REGRAS A TER EM CONTA NA ELABORAÇÃO DO PROJECTO E EM OBRA...5 4.1. Ampliações

Leia mais

GUIA DE PROJECTO E OBRA

GUIA DE PROJECTO E OBRA GUIA DE PROJECTO E OBRA Processos Prediais Direcção de Engenharia 2010 ÍNDICE 1. Âmbito de Aplicação e Objectivos... 3 2. Competências e Responsabilidades... 3 2.1 Projectista... 3 2.2 ÁGUAS DO SADO...

Leia mais

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Ponto de situação em 31 de Outubro de 2007 As listas de consumidores com direito à restituição de caução foram

Leia mais

Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra. A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à

Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra. A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra, e a

Leia mais

Cadernos de sensibilização O consumidor e os serviços de águas e resíduos. Os contadores domiciliários de água

Cadernos de sensibilização O consumidor e os serviços de águas e resíduos. Os contadores domiciliários de água 3 Cadernos de sensibilização O consumidor e os serviços de águas e resíduos Os contadores domiciliários de água Saiba a resposta às seguintes questões: O que são contadores de água? Existe alguma relação

Leia mais

1. Objecto e âmbito de aplicação

1. Objecto e âmbito de aplicação As presentes Condições Gerais de Contratação são acordadas entre a Lusodidacta Sociedade Portuguesa de Material Didáctico, Lda, com o número de pessoa colectiva e matrícula na Conservatória do Registo

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA VELHA DE RÓDÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA VELHA DE RÓDÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CÂMARA MUNICIPAL DE VILA VELHA DE RÓDÃO Aviso - Engenheiro Vítor Manuel Pires Carmona, presidente da Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão, torna público, o Regulamento Municipal sobre o Sistema Público

Leia mais

WORKSHOP Plano para preservar os Recursos Hídricos da Europa (Blueprint) - Perspetivas para Portugal

WORKSHOP Plano para preservar os Recursos Hídricos da Europa (Blueprint) - Perspetivas para Portugal Eficiência dos sistemas de abastecimento de água para consumo humano WORKSHOP Plano para preservar os Recursos Hídricos da Europa (Blueprint) - Perspetivas para Portugal IPQ, 9 de abril de 2014 Os serviços

Leia mais

Tarifário autarquias/instituições/associações (artigo 121.º R.S.A.P.A. Saneam. Águas Res. Urb.) Escalão único..

Tarifário autarquias/instituições/associações (artigo 121.º R.S.A.P.A. Saneam. Águas Res. Urb.) Escalão único.. 1 - Abastecimento de água 1.1 Tarifa variável - por m 3 Tarifário doméstico (artigo 108.º Reg. Serv. Abast. Público Água Saneam. Águas Res. Urb.) 1.º escalão (0 a 5 m 3 ).. 0,3546 (a) 2.º escalão (5 a

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM CAPÍTULO 1 AMBITO Artigo 1º. Estabelecimentos de Hospedagem São considerados estabelecimentos de hospedagem, aqueles que não

Leia mais

NORMAS ESPECIFICAS ÍNDICE

NORMAS ESPECIFICAS ÍNDICE MARB REGULAMENTO INTERNO DO MERCADO ABASTECEDOR DA REGIÃO DE BRAGA, S.A. NORMAS ESPECÍFICAS ÍNDICE NE 01: DIAS E HORÁRIOS (ART.9º DO REGULAMENTO GERAL)... 3 NE 02: ACESSO DE VEÍCULOS AO MERCADO (ART.11º

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES PARA UM USO MAIS EFICIENTE DA ÁGUA NO CICLO URBANO. Poupança de água e reutilização de águas cinzentas P.N.U.E.A.

CONTRIBUIÇÕES PARA UM USO MAIS EFICIENTE DA ÁGUA NO CICLO URBANO. Poupança de água e reutilização de águas cinzentas P.N.U.E.A. CONTRIBUIÇÕES PARA UM USO MAIS EFICIENTE DA ÁGUA NO CICLO URBANO Poupança de água e reutilização de águas cinzentas Mestrado em Engenharia do Ambiente Orientação do Prof. Doutor Mário Valente Neves 1 P.N.U.E.A.

Leia mais

Gestão de Resíduos Desafios e Oportunidades Eds.NORTE. Gestão de Resíduos no Território

Gestão de Resíduos Desafios e Oportunidades Eds.NORTE. Gestão de Resíduos no Território Gestão de Resíduos Desafios e Oportunidades Eds.NORTE Gestão de Resíduos no Território Isabel Vasconcelos Fevereiro de 2006 Produção de Resíduos Resíduos - Quaisquer substâncias ou objectos de que o detentor

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DA CALHETA MADEIRA

CÂMARA MUNICIPAL DA CALHETA MADEIRA REGULAMENTO DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESÍDUAIS DO CONCELHO DA CALHETA NOTA JUSTIFICATIVA Considerando a instalação do sistema público de drenagem de águas residuais do município da Calheta verifica-se a necessidade

Leia mais

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE As presentes CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE são acordadas livremente e de boa-fé entre Vitor Pereira Gomes, Unipessoal, Lda. com sede

Leia mais

Conselhos Úteis de Poupança. Vamos poupar

Conselhos Úteis de Poupança. Vamos poupar Conselhos Úteis de Poupança Vamos poupar Vamos poupar água Sabias que a Terra está 70% coberta de água e 97% dessa água está nos mares e oceanos e é salgada? Os outros 3% de água doce existem nos lagos,

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DIÁRIO DE AZAMBUJA

REGULAMENTO DO MERCADO DIÁRIO DE AZAMBUJA MUNICÍPIO DE AZAMBUJA REGULAMENTO DO MERCADO DIÁRIO DE AZAMBUJA Aprovado por deliberação da Assembleia Municipal de Azambuja de 7 de Outubro de 2010, publicada pelo Edital n.º 114/2010, de 20 de Outubro

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DA MARINHA GRANDE

CÂMARA MUNICIPAL DA MARINHA GRANDE CÂMARA MUNICIPAL DA MARINHA GRANDE REGULAMENTO DE DRENAGEM PÚBLICA E PREDIAL DE ÁGUAS RESIDUAIS E DE EVACUAÇÃO DE EFLUENTES DO CONCELHO DA MARINHA GRANDE NOTA JUSTIFICATIVA As Normas Regulamentares para

Leia mais

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO ÍNDICE 1.- INTRODUÇÃO... 3 2.- ESPECIFICAÇÕES SOBRE AS OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO... 3 3.- PLANO DE PREVENÇÃO

Leia mais

APÊNDICE N.º 77 II SÉRIE N.º 116 20 de Maio de 2003

APÊNDICE N.º 77 II SÉRIE N.º 116 20 de Maio de 2003 28 APÊNDICE N.º 77 II SÉRIE N.º 116 20 de Maio de 2003 de 11 de Março, sem prejuízo das sanções previstas no presente Regulamento e no estatuto da FPC, aprovado em 25 de Janeiro de 1997. Artigo 70.º Coimas

Leia mais

REGULAMENTO PARA A CEDÊNCIA DE LOTES DE TERRENO DO DESIGNADO PARQUE INDUSTRIAL E EMPRESARIAL DA FIGUEIRA DA FOZ

REGULAMENTO PARA A CEDÊNCIA DE LOTES DE TERRENO DO DESIGNADO PARQUE INDUSTRIAL E EMPRESARIAL DA FIGUEIRA DA FOZ REGULAMENTO PARA A CEDÊNCIA DE LOTES DE TERRENO DO DESIGNADO PARQUE INDUSTRIAL E EMPRESARIAL DA FIGUEIRA DA FOZ Entrada em vigor 20 de maio de 2013 ÍNDICE SISTEMÁTICO ÍNDICE SISTEMÁTICO CAPÍTULO I - Disposições

Leia mais

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo da PT PRIME-Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., com sede na Av. Fontes Pereira de Melo, n.º

Leia mais

Regulamento relativo à manutenção e inspecção de ascensores, monta-cargas, escadas mecânicas e tapetes rolantes da Câmara Municipal da Trofa

Regulamento relativo à manutenção e inspecção de ascensores, monta-cargas, escadas mecânicas e tapetes rolantes da Câmara Municipal da Trofa Regulamento relativo à manutenção e inspecção de ascensores, monta-cargas, escadas mecânicas e tapetes rolantes da Câmara Municipal da Trofa Aprovado em reunião de Câmara de 12 de Setembro de 2003 e em

Leia mais

SITUAÇÃO ACTUAL DA GESTÃO DO REGULAMENTO DE DESCARGA DE ÁGUAS RESIDUAIS INDUSTRIAIS DO MUNICÍPIO DE LOURES

SITUAÇÃO ACTUAL DA GESTÃO DO REGULAMENTO DE DESCARGA DE ÁGUAS RESIDUAIS INDUSTRIAIS DO MUNICÍPIO DE LOURES SITUAÇÃO ACTUAL DA GESTÃO DO REGULAMENTO DE DESCARGA DE ÁGUAS RESIDUAIS INDUSTRIAIS DO MUNICÍPIO DE LOURES Ana M. da MATA(1); Carlos M. MARTINS(2); Maria Cristina CORTEZ(3) RESUMO Faz-se uma breve caracterização

Leia mais

CONTRATO DE ARRENDAMENTO INDIVIDUAL TRIPARTIDO PARA FIM HABITACIONAL

CONTRATO DE ARRENDAMENTO INDIVIDUAL TRIPARTIDO PARA FIM HABITACIONAL CONTRATO DE ARRENDAMENTO INDIVIDUAL TRIPARTIDO PARA FIM HABITACIONAL Entre a Figueira Domus - Empresa Municipal de Gestão de Habitação da Figueira da Foz, EM, com o número de identificação 505 003 929,

Leia mais

CONTRATO DE ARRENDAMENTO

CONTRATO DE ARRENDAMENTO Entre: CONTRATO DE ARRENDAMENTO, com o NUIT:,, natural de, de nacionalidade, residente na, nº, em, titular do B.I. nº, emitido em _, aos de de e válido até de de, doravante designado por Locador, E, com

Leia mais

VAI ARRENDAR CASA? PRESTE ATENÇÃO AO SEGUINTE!

VAI ARRENDAR CASA? PRESTE ATENÇÃO AO SEGUINTE! VAI ARRENDAR CASA? PRESTE ATENÇÃO AO SEGUINTE! Locação é o contrato pelo qual uma das partes se obriga a proporcionar à outra o gozo temporário de uma coisa, mediante retribuição Art.º 1022.º do Código

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA REGULAMENTO SOBRE SISTEMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E HIGIENE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE MAFRA

CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA REGULAMENTO SOBRE SISTEMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E HIGIENE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE MAFRA CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA REGULAMENTO SOBRE SISTEMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E HIGIENE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE MAFRA Proposta da Câmara Municipal, por deliberação de 21 de Maio de 1999 Aprovada

Leia mais

Condições de Gerais de Utilização

Condições de Gerais de Utilização Condições de Gerais de Utilização O presente contrato estabelece condições de relacionamento comercial acordadas entre Marinartes - Artes Decorativas Online, doravante designado por Marinartes e por pessoas

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. Directiva n.º 3/2011

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. Directiva n.º 3/2011 39846 Diário da República, 2.ª série N.º 193 7 de Outubro de 2011 PARTE E ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Directiva n.º 3/2011 Condições gerais dos contratos de uso das redes de distribuição

Leia mais

VAMOS FAZER MENOS LIXO: REDUÇÃO REUTILIZAÇÃO REDUÇÃO, REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM

VAMOS FAZER MENOS LIXO: REDUÇÃO REUTILIZAÇÃO REDUÇÃO, REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM 1 VAMOS FAZER MENOS LIXO: REDUÇÃO, REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM POLÍTICA DOS 3 R S: consiste na aplicação dos seguintes princípios, por ordem de prioridade: REDUÇÃO da quantidade de resíduos produzidos e

Leia mais

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE BEJA.

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE BEJA. REGULAMENTO DE HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE BEJA. Jorge Pulido Valente, presidente da Câmara Municipal de Beja, torna público

Leia mais

Unidade de Saúde (detentor)

Unidade de Saúde (detentor) Óleos lubrificantes usados Contrato com operador de gestão autorizado Armazenamento temporário em contentores adequados, que são recolhidos no local pelo operador de gestão Ecocentro Operador de gestão

Leia mais

Adesão ao Serviço MB WAY

Adesão ao Serviço MB WAY Adesão ao Serviço MB WAY 1) Objecto Pelo presente contrato, o Banco Santander Totta SA obriga-se a prestar ao Utilizador o Serviço MB WAY, nas condições e termos regulados nas cláusulas seguintes, e o

Leia mais

NORMAS DE ACESSO ÀS PISCINAS MUNICIPAIS DE VILA NOVA DE GAIA

NORMAS DE ACESSO ÀS PISCINAS MUNICIPAIS DE VILA NOVA DE GAIA NORMAS DE ACESSO ÀS PISCINAS MUNICIPAIS DE VILA NOVA DE GAIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º - OBJECTO ARTIGO 2º - ÂMBITO DE APLICAÇÃO ARTIGO 3º - CONCEITOS ARTIGO 4º - ACESSO À PISCINA ARTIGO

Leia mais

MUNICÍPIO DE S. PEDRO DO SUL CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE S. PEDRO DO SUL CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DE S. PEDRO DO SUL CÂMARA MUNICIPAL REGULAMENTO DE SANEAMENTO JUSTIFICAÇÃO As questões que a salubridade pública suscita a nível municipal são amiúde descuradas e negligenciadas. Não obstante,

Leia mais

Parceira das empresas

Parceira das empresas Parceira das empresas PARCEIRA DAS EMPRESAS 02 SOCIEDADE PONTO VERDE PARCEIRA DAS EMPRESAS A Sociedade Ponto Verde é uma empresa privada sem fi ns lucrativos, licenciada pelo Ministério do Ambiente e Ordenamento

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DE VENDA E INSTALAÇÃO DO PARQUE EMPRESARIAL DE PROENÇA-A-NOVA

PROJETO DE REGULAMENTO DE VENDA E INSTALAÇÃO DO PARQUE EMPRESARIAL DE PROENÇA-A-NOVA PROJETO DE REGULAMENTO DE VENDA E INSTALAÇÃO DO PARQUE EMPRESARIAL DE PROENÇA-A-NOVA PREÂMBULO Considerando que ao Município de Proença-a-Nova é sócio único da empresa municipal Pepa Parque Empresarial

Leia mais

GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO

GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO RESPOSTA ÀS QUESTÕES MAIS FREQUENTES Agosto 2006 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa

Leia mais

REGULAMENTO HUB PORTO

REGULAMENTO HUB PORTO REGULAMENTO HUB PORTO Preâmbulo O Hub Porto é uma comunidade global, constituída por pessoas das mais diversas áreas profissionais, técnicas, culturais e/ou sociais, que procuram responder de forma inovadora

Leia mais

SANEAMENTO BÁSICO Água Esgoto

SANEAMENTO BÁSICO Água Esgoto SANEAMENTO BÁSICO Água Esgoto Direitos e Deveres do Usuário Publicado e distribuído pela: Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro - RJ 2014 MENSAGEM

Leia mais

Solution Low Cost. Administração A Administração do Condomínio é efectuada realizando todas as tarefas legalmente atribuídas ao administrador;

Solution Low Cost. Administração A Administração do Condomínio é efectuada realizando todas as tarefas legalmente atribuídas ao administrador; solution low cost Solution Low Cost A Solução mais acessível na Administração do Condomínio Administração A Administração do Condomínio é efectuada realizando todas as tarefas legalmente atribuídas ao

Leia mais

Tabela de Preços 2015

Tabela de Preços 2015 Tabela de Preços 215 Factor de actualização para 215 - Instituto Nacional de Estatística, I.P.; Boletim Mensal de Estatística Outubro de 214; Índice de Preços no Consumidor Variação média dos últimos 12

Leia mais

Portaria Nº4/92 CAPITULO I. Artigo1º (Âmbito de aplicação) Artigo 2º. (Modelos de impressos)

Portaria Nº4/92 CAPITULO I. Artigo1º (Âmbito de aplicação) Artigo 2º. (Modelos de impressos) Portaria Nº4/92 Tornando-se necessário regulamentar os procedimentos relativos á declaração prévia de projectos industriais e ao Cadastro Industrial, estabelecidos pelo Estatuto Industrial. Em cumprimento

Leia mais

Atribuição dos prémios decorreu no Parque Dr. José Gama

Atribuição dos prémios decorreu no Parque Dr. José Gama Educação Ambiente Ecoguia Cabanelas 2008 Dia Internacional da Luta Contra a Droga O Pelouro do Ambiente da Câmara Municipal de Mirandela assinalou o dia Internacional da Luta Contra a Droga (26 de Junho),

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO 5910 Diário da República, 1.ª série N.º 201 17 de outubro de 2012 MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO Decreto-Lei n.º 225/2012 de 17 de outubro O Decreto -Lei n.º 27 -C/2000, de 10 de março, que cria o

Leia mais

Normas de funcionamento do ECOCENTRO Municipal de S. João da Madeira. Preâmbulo

Normas de funcionamento do ECOCENTRO Municipal de S. João da Madeira. Preâmbulo Normas de funcionamento do ECOCENTRO Municipal de S. João da Madeira Preâmbulo O presente documento define as normas e regras a que ficam sujeitos os utilizadores que pretendam proceder à deposição de

Leia mais

(Regulamentação do D.L. N.º 68/2002, de 25 de Março)

(Regulamentação do D.L. N.º 68/2002, de 25 de Março) PROCEDIMENTOS DE LICENCIAMENTO DE INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE MICROPRODUÇÃO COM AUTOCONSUMO DO GRUPO II Aprovados por Despacho do Director-Geral de Energia, de 29 de Outubro de 2003. (Regulamentação do D.L.

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSPECÇÃO DE ASCENSORES, MONTA-CARGAS, ESCADAS MECÂNICAS E TAPETES ROLANTES. Preâmbulo

REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSPECÇÃO DE ASCENSORES, MONTA-CARGAS, ESCADAS MECÂNICAS E TAPETES ROLANTES. Preâmbulo REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSPECÇÃO DE ASCENSORES, MONTA-CARGAS, ESCADAS MECÂNICAS E TAPETES ROLANTES Preâmbulo O Decreto-Lei n. 295/98, de 22 de Setembro, que transpôs para o direito interno a Directiva

Leia mais

Cadernos de sensibilização O consumidor e os serviços de águas e resíduos. A qualidade da água na torneira

Cadernos de sensibilização O consumidor e os serviços de águas e resíduos. A qualidade da água na torneira 2 Cadernos de sensibilização O consumidor e os serviços de águas e resíduos A qualidade da água na torneira Saiba a resposta às seguintes questões: Em que consiste o abastecimento de água para consumo

Leia mais

MUNICÍPIO DE MELGAÇO CONCURSO PARA ARRENDAMENTO BAR DA ALAMEDA. ANÚNCIO N.º 1/DDE/2012, de 06 de JANEIRO

MUNICÍPIO DE MELGAÇO CONCURSO PARA ARRENDAMENTO BAR DA ALAMEDA. ANÚNCIO N.º 1/DDE/2012, de 06 de JANEIRO CONCURSO PARA ARRENDAMENTO BAR DA ALAMEDA ANÚNCIO N.º 1/DDE/2012, de 06 de JANEIRO Índice CAPÍTULO I ANÚNCIO DE CONCURSO... 3 1. IDENTIFICAÇÃO DO CONCURSO... 4 2. IDENTIFICAÇÃO E CONTACTOS DA ENTIDADE

Leia mais

Anexo ao Mapa de Pessoal 2010

Anexo ao Mapa de Pessoal 2010 Serviços Municipalizados de Peniche Anexo ao Mapa de Pessoal 2010 Conteúdos Funcionais Divisão Administrativa e Financeira Tesouraria Assistente Técnico Anexo ao Mapa de Pessoal 2010 Conteúdos Funcionais

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRECTIVA N.º 3/2011

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRECTIVA N.º 3/2011 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRECTIVA N.º 3/2011 Condições gerais dos contratos de uso das redes de distribuição e de transporte de gás natural e procedimentos para a interrupção e o restabelecimento

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO POUPANÇA AUTO PREENCHER A CANETA PRETA

PROPOSTA DE SEGURO SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO POUPANÇA AUTO PREENCHER A CANETA PRETA POUPANÇA E INVESTIMENTO PROPOSTA DE SEGURO SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO PREENCHER A CANETA PRETA SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO 3 0 ALTERAÇÃO À APÓLICE Nº (*) AGÊNCIA/AGENTE Nº FM IB CONTA COBRANÇA Nº (*) PREENCHER

Leia mais

REGULAMENTO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA

REGULAMENTO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA REGULAMENTO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA Pág. 1 de 27 REGULAMENTO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA DO CONCELHO DE RIBEIRA DE PENA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1.º OBJECTO O presente Regulamento tem por objecto

Leia mais

Artigo 1.º (Âmbito) Artigo 2.º (Empresas e Pró-Empresas) Artigo 3.º (Serviços Base) Artigo 4.º (Serviços Extra)

Artigo 1.º (Âmbito) Artigo 2.º (Empresas e Pró-Empresas) Artigo 3.º (Serviços Base) Artigo 4.º (Serviços Extra) REGULAMENTO O conceito de CENTRO DE EMPRESAS consiste na disponibilização de espaços destinados a empresas e pró-empresas, visando a promoção, desenvolvimento e consolidação das mesmas, com a finalidade

Leia mais

Regulamento Geral. das Zonas de Estacionamento de Duração Limitada

Regulamento Geral. das Zonas de Estacionamento de Duração Limitada Regulamento Geral das Zonas de Estacionamento de Duração Limitada Capitulo I Dos Princípios Gerais Artigo 1º Lei Habilitante O presente Regulamento é elaborado e aprovado ao abrigo das competências conferidas

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO Entre [ ]., com sede em [ ], matriculada na Conservatória do Registo Comercial de [ ], com o número de matrícula e pessoa coletiva

Leia mais

O presente documento é vinculativo para a agência, operador e cliente, salvo alguma das presentes condições:

O presente documento é vinculativo para a agência, operador e cliente, salvo alguma das presentes condições: Condições gerais de venda de todos os programas e que constituem, na ausência de documento autónomo, o contrato de viagem, reserva de alojamento e/ou atividade. O presente documento é vinculativo para

Leia mais

Proposta de Novo Regulamento do Serviço de Saneamento de Águas Residuais do Município de Montemor-o-Velho. Nota Justificativa

Proposta de Novo Regulamento do Serviço de Saneamento de Águas Residuais do Município de Montemor-o-Velho. Nota Justificativa Proposta de Novo Regulamento do Serviço de Saneamento de Águas Residuais do Município de Montemor-o-Velho Nota Justificativa O Decreto-Lei n.º 194/2009, de 20 de Agosto, e a Portaria 34/2011 de 13 de Janeiro,

Leia mais

ESPAÇO SOLIDÁRIO. Normas de Funcionamento. Preâmbulo. A Câmara Municipal de Sesimbra, enquanto agente promotor de políticas de

ESPAÇO SOLIDÁRIO. Normas de Funcionamento. Preâmbulo. A Câmara Municipal de Sesimbra, enquanto agente promotor de políticas de ESPAÇO SOLIDÁRIO Normas de Funcionamento Preâmbulo A Câmara Municipal de Sesimbra, enquanto agente promotor de políticas de protecção social, tem vindo a implementar um conjunto de medidas de apoio às

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições)

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições) CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM Artigo 1.º (Âmbito e Definições) 1 As presentes condições gerais regulam a venda, incluindo o registo e a encomenda, de produtos através da página/sítio

Leia mais

REGULAMENTO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS MUNICIPAIS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE SANEAMENTO DO CONCELHO DE VILA DO CONDE

REGULAMENTO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS MUNICIPAIS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE SANEAMENTO DO CONCELHO DE VILA DO CONDE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS MUNICIPAIS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE SANEAMENTO DO CONCELHO DE VILA DO CONDE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS MUNICIPAIS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE SANEAMENTO

Leia mais