PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - PDI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - PDI"

Transcrição

1 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - PDI DA FACULDADE DE TECNOLOGIA GESTÃO & MARKETING - FGM RECIFE - PERNAMBUCO ANO DE 2011

2 Sumário 1. Perfil Institucional Histórico da IES Missão Objetivos e Metas Institucionais e Cronograma de Execução Ensino Pesquisa Extensao Gestão Formação Docente e Técnico-Administrativa Política de Comunicação e Marketing Informatização Infraestrutura Mecanismos de Acompanhamento Sistemático dos Objetivos Descrição das metas institucionais Áreas de Atuação Acadêmica Perspectivas para o Futuro Finalidades Projeto Pedagógico Institucional PPI Inserção Regional Princípios Filosóficos e Técnico-Metodológicos Organização Didático-Pedagógica da Instituição Plano para Atendimento às Diretrizes Pedagógicas Inovações Significativas Oportunidades Diferenciadas de Integralização Curricular Atividades Práticas e Estágios Desenvolvimento de Materiais Pedagógicos Incorporação de Avanços Tecnológicos Políticas de Ensino Políticas de Extensão Política de Pesquisa Política de Gestão Política de Gestão de Pessoas Corpo Docente Corpo Técnico-Administrativo Corpo Discente Política de Gestão Acadêmica Política de Marketing Educacional Política de Informática e Tecnologia Política de Qualidade e Competitividade Política Econômico-Financeiro-Administrativa Responsabilidade Social Cronograma de Implantação e Desenvolvimento da Instituição e dos Cursos (Presencial e a Distância) Perfil do Corpo Docente Organização Administrativa da IES Políticas de Atendimento aos Discentes Infraestrutura Física

3 8. Avaliação e Acompanhamento do Desenvolvimento Institucional Aspectos Financeiros e Orçamentários Anexos

4 FACULDADE DE TECNOLOGIA GESTÃO E MARKETING PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 1. PERFIL INSTITUCIONAL Histórico da IES Ao redigir-se a apresentação da Faculdade de Tecnologia Gestão e Marketing, buscou-se propiciar ao leitor um voo de reconhecimento sobre a Instituição. A intenção é possibilitar uma visão de conjunto abrangendo o histórico do desenvolvimento da Instituição e as atividades dos diversos atores implicados na elaboração do documento. A Faculdade é bastante jovem. Foi credenciada em 10 de abril de 2008, através da Portaria MEC n o 459, de 10 de abril de 2008, publicada no DOU em 11/04/2008, e tem sua sede na rua Joaquim Felipe, n o 250 do Bairro da Boa Vista desta cidade do Recife, deste estado de Pernambuco. A sua mantenedora Instituto Brasileiro de Gestão e Marketing IBGM tem sede no mesmo endereço. É uma instituição de direito privado, com fins lucrativos e inscrita no CNPJ/MF sob o n o / Seu Estatuto está devidamente registrado no 1 o Registro de Títulos, Documentos e de Pessoas Jurídicas desta cidade do Recife, deste estado de Pernambuco, em 09 de março de 2006 sob o n.º A Faculdade de Tecnologia Gestão e Marketing iniciou suas atividades acadêmico-pedagógicas com os Cursos Superiores de Tecnologia em Marketing, Logística e Processos Gerenciais cuja Portaria de Autorização que engloba os 3 (três) cursos anteriormente mencionados, recebeu junto ao MEC o n o 166, de 11 abril de 2008, e foi publicada no DOU em 14/04/2008. Cópia desta Portaria de Autorização, juntamente com a Portaria de Credenciamento da Instituição encontram-se no anexo deste documento. No ano letivo de 2009 alargando o seu leque de atividades acadêmicas, a Faculdade IBGM solicitou a autorização para o funcionamento de mais um curso na vertente tecnológica: o Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. 4

5 Tendo recebido a Comissão ad hoc no período de 28 a 31 de outubro de 2009, obteve da mesma o conceito final 4, e foi autorizado através da Portaria n o 19, de 9 de fevereiro de 2010, publicada no DOU em 10/02/2010. Este curso encontra-se atualmente com o Pedido de Reconhecimento protocolado junto ao Ministério da Educação. (vide anexo) Dos cursos anteriormente mencionados, o Curso Superior de Tecnologia em Marketing tendo recebido a visita dos Avaliadores ad hoc no período de 18 a 21 de agosto de 2010, obteve dos mesmos o conceito final 4. Reconhecido pela Portaria n o 214, de 29 de novembro de 2010, publicada no DOU em 30/11/2010 (vide anexo), formalizou, junto ao Ministério da Educação, o seu pedido de Renovação de Reconhecimento. Atualmente encontra-se aguardando a abertura e consequente preenchimento do Formulário Eletrônico de Avaliação FE para agendamento posterior da visita in loco. O Curso Superior de Tecnologia em Logística recebeu no período de 24 a 27 de agosto deste ano de 2011, a visita dos Avaliadores ad hoc do Ministério da Educação que após apreciação das dimensões inseridas no instrumento de avaliação atribuíram o conceito final 4 tendo sido reconhecido pela Portaria n o 470, de 22 de novembro de 2011, publicada no DOU em 24/11/2011). Quanto ao Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais, autorizado em 2008 como anteriormente mencionado, encontra-se aguardando a publicação da Portaria de reconhecimento visto o conceito 3 emanado dos Avaliadores ad hoc quando da visita à Instituição no período de 26 a 29 de outubro de Ainda na vertente tecnológica, mais dois cursos vieram juntar-se aos precursores: o de Produção Publicitária e o de Design de Interiores. O primeiro deles já recebeu a visita dos Avaliadores ad hoc do Ministério da Educação, no período de 27 a 30 de novembro do ano de 2011 recebendo o conceito 3. Para o segundo deverá ser gerado o Protocolo do Pedido para a Autorização de seu funcionamento., ainda neste período letivo de Para este ano letivo de 2012 está sendo elaborado o Curso Superior de Tecnologia em Segurança no Trabalho. Diversificando sua atuação como entidade de caráter unicamente tecnológica, a Faculdade IBGM decidiu, a partir do ano de 2009, alargar a sua área de abrangência, ingressando no mundo dos bacharelados e licenciaturas. 5

6 Assim é que surgiu o Curso de Bacharelado em Educação Física que iniciou este percurso, tendo recebido a visita dos Avaliadores ad hoc do Ministério da Educação no período de 23 a 26 de fevereiro do ano de 2011, obtendo por parte dos Avaliadores o conceito final 3. A Portaria de Autorização do curso recebeu junto ao MEC o n o 324, de 08 de agosto de 2011, foi publicada no DOU em 09 de agosto de 2011 e encontra-se em anexo. Enriquecendo o patrimônio acadêmico-pedagógico da Instituição, os cursos de bacharelado em Fisioterapia e Enfermagem foram concebidos. No que tange ao Curso de Fisioterapia, o mesmo foi avaliado no período compreendido entre os dias 27 e 30 de novembro do ano de 2011, coincidindo com a data da Avaliação a qual foi submetido o Curso de Produção Publicitária, conforme já anteriormente mencionado, e encontra-se atualmente sob a análise da SESu/MEC. No tocante ao Curso de Enfermagem, o seu pedido de autorização já se encontra protocolado sob o n o junto ao MEC, e está aguardando a abertura do Formulário Eletrônico de Avaliação - FE. Aos cursos superiores de tecnologia de curta duração e aos bacharelados e licenciaturas vieram juntar-se e fazer parte da família IBGM os Cursos Superiores Sequenciais de Complementação de Estudos a partir do ano letivo de 2011, com a implantação dos Cursos de Web Design Publicitário e Fotografia e Imagem Digital. As pós-graduações lato sensu também já fazem parte do histórico acadêmico da Instituição com os cursos de Gestão de Pessoas e Liderança, Gestão Empresarial e Comunicação, Logística e Comércio Exterior, Psicologia Organizacional e do Trabalho, Petróleo e Gás, Gerenciamento de Projetos, Gestão de Eventos, Hotelaria e Turismo além de Marketing em Mídias Sociais e Digitais todos com uma carga horária de 390 horas. Aliados a estes, os MBAs em Marketing e Vendas e Gestão de Pessoas. Estes últimos com uma carga horária de 450 horas. Na área das Ciências Biológicas e da Saúde despontam os cursos de especialização em Biologia Molecular com uma ch de 420 horas, em Histologia Clínica ch de 480 horas -, e Medicina Legal com uma carga horária de 570 horas, todos com início previsto para o próximo mês de março e já contando com Laboratórios Multidisciplinares instalados. A Instituição cresce e se desenvolve. A necessidade largamente reconhecida da qualificação profissional exige que novos horizontes se abram para a geração que chega aos bancos universitários. 6

7 Os cursos se especializam e a demanda do mercado solicita a multiplicação dos já existentes. Portanto, novos horizontes se abrem de parte a parte. De um lado os estudantes com os seus questionamentos e dúvidas. De outro, a IES propondo, através de seus cursos, direcionamentos e respostas a estas expectativas. A Instituição, enquanto Mantenedora, não podendo fugir à sua missão e aos seus objetivos alarga, por conseguinte a sua área de atuação, trazendo para unir-se à Faculdade IBGM, o IBGM/IBRATS e o IBESA que serão posteriormente identificados e, num futuro próximo a Faculdade de Saúde & Gestão FS&G cuja razão social enfatiza a tônica do IBGM: a gestão do negócio desta vez voltada especificamente para a área da saúde. A sigla IBRATS Instituto Brasileiro de Tecnologia da Saúde, está anexada à do Instituto Brasileiro de Gestão e Marketing - IBGM. Este foi aprovado como Escola Técnica de nível médio pelo Conselho Estadual de Educação de Pernambuco através do Parecer CEE/PE n o 41/2007 CEB e pela Portaria SECTMA n o 057, de 16 de maio de 2007 e publicado no DOE de 18/05/2007. O IBGM/IBRATS surge na cidade de Caruaru, situada no agreste pernambucano, a 135 km da cidade do Recife. O acesso à cidade dá-se pela rodovia BR-232 que, depois de construída, permitiu um desenvolvimento acelerado deste município e das cidades que o circundam. Atendendo aos anseios da sociedade caruaruense e o desenvolvimento da região que se manifestam por uma imperiosa necessidade de mão de obra qualificada, o IBGM/IBRATS oferece os cursos técnicos de Enfermagem, Radiologia e Segurança do Trabalho, Administração e Logística, Redes de Computadores e Multimídia, pertencentes respectivamente aos Eixos Tecnológicos da área de Ambiente, Saúde e Segurança, Gestão e Negócios, Informação e Comunicação, e Produção Cultural e Design. Alargando ainda mais suas fronteiras e sempre à escuta das necessidades regionais, o Instituto Brasileiro de Gestão e Marketing IBGM, enquanto Mantenedor aporta em Alagoas e, em parceria e sob os auspícios do IBESA Instituto Batista de Ensino Superior de Alagoas oferece à sociedade local seus cursos de licenciatura e bacharelado em Educação Física, bacharelado em Fisioterapia, e licenciatura em Pedagogia, além dos Cursos Superiores Sequenciais de Complementação de Estudos em Marketing e Gestão de Recursos Humanos. Outro grande passo do IBGM está como já mencionado na concepção da Faculdade de Saúde & Gestão. Esta abrigará os cursos da área das Ciências Biológicas e da Saúde atendendo, assim, a defasagem histórica existente na conservação e preservação do meio ambiente e da precariedade do atual estado da saúde em Pernambuco apesar dos esforços desenvolvidos nestes últimos anos, esforços estes representados na área da saúde - pela construção de 03 (três) Hospitais Regionais 7

8 situados na Região Metropolitana do Recife, estes três Hospitais nomeados respectivamente Hospital Metropolitano Norte Miguel Arraes de Alencar HMA (15 dezembro de 2009), Hospital Metropolitano Sul - Dom Hélder Câmara HDC (1 o de julho de 2010) e Hospital Pelópidas Silveira HPS (8 de dezembro de 2011) foram concebidos para recepcionarem pacientes advindos das UPAs - Unidades de Pronto Atendimento concebidas como novo modelo de gestão hospitalar onde os médicos definem o diagnóstico e analisam a necessidade de encaminhá-lo a uma unidade hospitalar ou permanecer em observação por até 24h. Estas UPAs disseminadas no Recife e na sua Região Metropolitana foram concebidas, também, no intuito não somente de agilizar o atendimento emergencial e de urgência como o de desafogar o Hospital da Restauração do Recife, até então polo centralizador juntamente com o Hospital Agamenon Magalhães, Hospital das Clínicas e Barão de Lucena da grande maioria da demanda do estado. É, portanto, em função deste crescimento na área da saúde que surge a imperiosa necessidade de uma qualificação profissional de seus quadros para que todo este empenho que está sendo desenvolvido surta seus efeitos. Neste sentido e para contribuir com todo este esforço desenvolvimentista é que o IBGM lança-se no mercado pernambucano com a criação de sua Faculdade de Saúde & Gestão. Este crescimento da Mantenedora em nada interfere na qualidade da administração acadêmicopedagógica da Faculdade, que se enriquece com os conhecimentos oriundos das culturas locais advindas do inter-relacionamento dos professores e alunos, otimizando a qualidade de seus cursos através da troca de informações e experiências. Como já anteriormente informado a Faculdade IBGM é jovem, e jovem também é o seu corpo docente, discente e técnico-administrativo. A idade média do seu corpo docente e discente é de 30 anos, a de seu corpo técnico-administrativo, ainda mais jovem: 25 anos. Esta população hoje chamada de geração Y é o espelho mesmo da Instituição que foi concebida voltada para atendê-la, e que tem no comando da Organização um jovem empreendedor cuja idade não se distancia da média de seus colaboradores. Formado em Administração de Empresas e com especialidade em Marketing, o Prof. Laércio Guerra de Melo Júnior conhece profundamente a sua Instituição. Acompanha de perto não somente o crescimento estrutural do imóvel sede da IES, como e principalmente, o desenvolvimento acadêmico-pedagógico da mesma. 8

9 Participa assiduamente das reuniões formais e informais dos Órgãos da Instituição e acompanha de perto a elaboração de todo e qualquer curso da Instituição desde a sua criação. Acumula os cargos de Diretor Geral e Administrativo além de ficar à frente da Ouvidoria. Embora seja apologista da gestão democrática não delega este último cargo a terceiros. Parece paradoxal esta maneira de exercer a gestão democrática, mas não existe nenhum outro objetivo - assim agindo - que não seja o de agilizar a resolução das contendas que surjam no decorrer do dia a dia, visto a decisão final de qualquer resolução de conflito pertencer ao Diretor Geral, cargo que regimentalmente ocupa. No exercício da função de Ouvidor, escuta alunos, professores e pessoal do quadro técnicoadministrativo quer pessoalmente, através de entrevistas previamente marcadas, quer através da comunicação via internet. Responde às reclamações em tempo real via e está sempre conectado às redes sociais. Estendendo a informatização a toda Instituição, tem condições de gerila em tempo real. Além disso, sentindo a necessidade de minimizar o tempo gasto com a tomada de frequência em sala de aula, assim como a aposição de notas em cadernetas, iniciou um sistema de apoio acadêmico-pedagógico no qual os professores através de tablets ou de outros recursos informáticos deixam de lado a velha e repudiada caderneta de notas e frequência, sem detrimento dos documentos impressos regulamentares. Este sistema surgiu de uma concepção inovadora do IBGM, que já o exporta para outras Instituições de Ensino. A Faculdade foi, portanto, a primeira IES do Brasil a utilizar o Smartfone como subsídio facilitador para o acompanhamento de planos de aula digitalizados via web -, gerenciamento de notas online, gerenciamento de frequência de aluno, permitindo ao telemarketing institucional operar a partir da terceira falta, entre outros. Idealizou, também, um projeto denominado QI Questões de Interesse cuja base tecnológica, que consiste num questionário online, foi desenvolvida pela Instituição. Acessando o site, o aluno responde a questões inerentes ao semestre letivo que está cursando, a questões de concursos públicos, e a questões advindas do ENADE, permitindo assim uma expansão e aplicação do conhecimento adquirido dentro e fora da sala de aula de maneira lúdica. Decorridos três anos da implantação deste sistema, foi verificado que aproximadamente mil questões já foram respondidas pelos alunos. 9

10 Como prêmio pela performance dos alunos participantes do QI são oferecidos Notebooks para aqueles que melhor se destacarem. Para estreitar o congraçamento entre alunos e professores a Faculdade idealizou um evento ao qual denominou de Meeting dos Cursos o qual já faz parte do calendário turístico da cidade do Recife. O evento realiza-se no Centro de Convenções, e os temas abordados sempre de interesse e de grande relevância, são sugestões advindas dos professores, alunos e da sociedade local. No campo da Logística, cursos sobre Mobilidade Urbana, Efeitos da Logística na Sociedade e SUAPE Tendências já foram ministrados. Na área de Recursos Humanos, os cursos de Empregabilidade e Novas Tecnologias, Tendências dos Novos Recursos Humanos e Geração Y, foram temas dissertados e que propiciaram calorosos debates. Já no âmbito de Marketing, os temas abordados foram as Novas Mídias Digitais, Marketing 1.0, 2.0 e 3.0 e as Novas Agências do Século XXI foram também objeto de interesse do público participante. No âmbito do Curso de Processos Gerenciais, os temas abordados foram O Empreendedor e o Negócio, Impactos de SUAPE em Pernambuco e Empreendedores do Nordeste, suscitaram bastante interesse no público-alvo. A Direção da Instituição, buscando aprofundar cada vez mais o conhecimento dos seus professores e funcionários técnico-administrativos, convida-os semestralmente para reunirem-se em locais aprazíveis sejam hotéis, resorts, hotéis fazenda, entre outras seja no Recife, na Região Metropolitana ou nas cidades circunvizinhas, para passarem um fim de semana. Estes encontros - denominados Convenções - têm suas atividades distribuídas entre uma parte acadêmico-administrativa e uma parte lúdica, buscando a interdisciplinaridade entre os cursos e a integração de seus diversos professores. As manhãs são reservadas aos trabalhos acadêmicos, onde são discutidos o Calendário Acadêmico para o próximo semestre, o planejamento das atividades pedagógicas e finaliza com uma discussão sobre os acertos e erros observados durante o decorrer do semestre em curso. O efeito feedback dessas informações possibilita a melhoria da qualificação das atividades acadêmico-pedagógicas dos cursos para o próximo semestre. 10

11 À tarde, a Direção e os Coordenadores de Curso reúnem-se com o pessoal técnico-administrativo com propósito similar: qualificação do atendimento ao corpo docente, alunado e público em geral. À noite jantar de confraternização com música e entretenimentos diversos, onde são premiados os professores que obtiveram maior percentual de frequência de alunos em sala de aula, e os funcionários técnico-administrativos em função de suas performance nos diversos setores. À arquitetura moderna da Instituição uniu-se o charme dos velhos casarões legado cultural da cidade com a locação do imóvel onde por longos anos funcionou o tradicional Colégio Radier e hoje abriga, no pavimento superior, as dependências das Direções Geral e Acadêmica, a Sala de Reuniões dos Conselhos, dos Núcleos Docentes Estruturantes NDEs e da Comissão Própria de Avaliação CPA, além de um Call Center de apoio às atividades acadêmicas da Faculdade. No pavimento térreo encontram-se o Departamento Financeiro, uma Recepção e um pequeno Shopping onde se disponibilizam para a venda produtos com a marca da Instituição. As salas de aula, em número de 49, são amplas e comportam largamente o número máximo de alunos definidos pelo MEC. Atualmente a expansão da infraestrutura da sede da Instituição permitirá um aumento de mais 37 salas de aula. Cada sala está ambientada com uma temática em conformidade com o seu curso. Os corredores de acesso são decorados e iluminados e os espaços coletivos de lazer coloridos e a iluminação indireta nos canteiros de flores e de plantas dão um charme todo especial ao local. Ainda fazendo parte dos espaços lúdicos, uma Biblioteca mural cujo acervo é composto dos mais variados autores e temas está à disposição para o deleite dos alunos, professores e funcionários. A Biblioteca Central encontra-se desmembrada deste todo arquitetônico e situa-se na Rua João Fernandes Vieira, n o 308, num belíssimo casarão da década de 50, que foi totalmente restaurado para atender às finalidades a que se propõe: abrigar um acervo com obras das áreas de ciências sociais, ciências da saúde, ciências humanas, entre outras, que corresponda às necessidades do alunado e do corpo docente, além de propiciar um espaço de calma e reflexão que sejam propícios ao estudo e à pesquisa. Ainda no casarão destinado a abrigar a Biblioteca Central encontram-se os Laboratórios Multidisciplinares e o Laboratório de Anatomia que servem de apoio aos cursos superiores de graduação em Educação Física, Fisioterapia, Enfermagem e futuramente aos cursos de Bacharelado em Biomedicina, Licenciatura em Educação Física e os cursos de especialização em Medicina Legal, Histologia Clínica, Biologia Molecular, como já anunciado, além do Curso Superior de Tecnologia em Alimentos. 11

12 Monitores de LED afixados nas paredes dos corredores, da sala dos professores e em outros pontos estratégicos informam o alunado dos principais eventos promovidos pela Instituição, servindo também para uma comunicação interpessoal com toda a comunidade acadêmica através de redes sociais como o Twitter, Orkut e Facebook. O conjunto da Faculdade é inteiramente monitorado por câmeras, cujas imagens são transmitidas via internet, à sala da Direção Geral propiciando uma visão em tempo real do conjunto de ações desenvolvidas no âmbito da Instituição. A Faculdade, como se verifica, é moderna e utiliza-se dos mais atuais meios de comunicação para seguir seu rumo em prol do desenvolvimento da sociedade local e regional, com bases sólidas e duradoras que se alicerçam no patrimônio financeiro de sua Mantenedora IBGM cuja identificação será consignada posteriormente. Acredita-se que este aperçu tenha possibilitado uma visão geral da Instituição, como Mantenedora e Mantida, numa síntese que se pretende esclarecedora do todo. Missão A Faculdade da FACULDADE DE TECNOLOGIA, GESTÃO E MARKETING FGM, também conhecida como Faculdade IBGM, tem como missão promover permanentemente a inovação qualitativa nos cursos de graduação tecnológica, nos seus diversos eixos, assim como nos cursos de bacharelado e licenciatura e criar núcleos de competências nas áreas das Ciências Sociais e da Saúde, buscando a excelência no desenvolvimento e na integração local, com o máximo de inserção social. Sua missão é, portanto, honrosa e louvável e sua responsabilidade imensa. Educar não se restringe somente à tarefa de transmitir conhecimentos. Educar é ensinar a pensar, a refletir, a desenvolver um raciocínio lógico e saber expô-lo de uma maneira clara e coerente. Educar é, em última análise, fazer do estudante um cidadão. É neste sentido que se revela a missão da Instituição, onde o ensino aliado à pesquisa e à extensão possibilita ao alunado ter conhecimentos e práticas necessárias para o desenvolvimento de suas capacidades, habilidades e competências. 12

13 Somente com cursos de alta qualidade e docentes engajados com a causa é que se pode transformar o aluno em um profissional qualificado, objetivo de todos os que buscam nesta Instituição de Ensino Superior um futuro promissor. A exteriorização encontra-se quando da elaboração da matriz curricular de seus cursos, que na sua organização disciplinar busca atrelar as necessidades do mercado aos ensinamentos teóricos ministrados em sala de aula. Assim é que no Curso de Tecnólogo em Processos Gerenciais tem-se como objetivo oferecer uma formação fundamentada no conhecimento associativo da teoria e prática, colocando o aluno em consonância com as dificuldades e oportunidades do mercado globalizado. Também se pretende preparar profissionais para atuar na área das Empresas de Pequeno e Médio Porte, com objetivos de desenvolver a capacidade decisória frente às dificuldades de mercado, desenvolvendo uma visão crítica e um espírito empreendedor. Pretende-se formar generalistas, que em paralelo também sejam especialistas dotados de uma visão interdisciplinar, capazes de produzir e difundir conhecimento sob uma proposta técnico-científica, humanista e ética, participando efetivamente do desenvolvimento socioeconômico da sociedade recifense, do estado de Pernambuco e da Região Nordeste. O curso pretende que o egresso tenha discernimento para aplicar seus conhecimentos e contribuir na busca e implementação das diferentes áreas aplicadas da administração na gestão de Pequenas e Médias Empresas. O tecnólogo dessa área deverá ser capaz de aplicar conhecimentos administrativos para organizar e gerenciar com eficiência e lucratividade qualquer tipo de empresa ou negócio. Como apoio teórico para capacitá-lo para estas atividades, o Curso de PG da Faculdade IBGM oferece-lhe um elenco de disciplinas específicas, tais como: Gestão da Inovação e Criatividade, e Ferramentas Estratégicas de Gestão. Ele deverá também planejar e dirigir os recursos materiais e financeiros de companhias, bancos e escritórios, gerenciar o patrimônio empresarial e os funcionários, lidar com orçamentos e investimentos e cuidar dos estoques de matérias-primas ou produtos finais. O aprendizado destas práticas se dará na sala de aula quando do ensino de disciplinas tais como: Administração de Vendas e Serviços, Gestão da Produção, Gestão de Pessoas, Gestão Financeira e Inteligência de Mercado. 13

14 No setor financeiro, o tecnólogo deverá analisar os demonstrativos contábeis, avaliar a manutenção de estoques e acompanhar faturamentos e fluxos de caixa, além de cuidar dos investimentos. A matriz curricular do curso lhe oferece disciplinas que o habilitarão ao exercício destas práticas tais como: Contabilidade Aplicada, Noções de Logística e Comércio Exterior, Gestão de Indicadores BSC, Indicadores e Mercados de Ações e Matemática Financeira. O estado de Pernambuco desponta nesta nova década como um celeiro de oportunidades com abrangência nas mais diversas áreas, tais como: transporte, distribuição, auditoria, projetos entre outras. Este crescimento está aliado à infraestrutura robusta encontrada atualmente no estado, com a construção do porto de Suape, a abertura de novas rodovias e a recuperação das já existentes, a disponibilidade e diversidade dos serviços, etc. Projetos futuros, como a plataforma logística multimodal situada na cidade de Salgueiro, a Zona de Livre Comércio e Processamento de Exportação (ZPE) que irá favorecer os fluxos de mercadorias na região Nordeste e a adequação dos transportes públicos às necessidades da população, dentre outras, credenciam Pernambuco para alavancar sua representatividade na região Nordeste e no Brasil. Por isso mesmo, a Faculdade IBGM não poderia se furtar de participar efetivamente deste processo desenvolvimentista pelo qual passa o estado. O seu Curso de Tecnólogo em Logística apresenta um elenco de disciplinas técnicas que dizem respeito à Tecnologia da Informação, ao Planejamento, às Estratégias, entre outros, garantindo assim ao profissional de logística, ao termino do Curso, uma formação adequada para empreender e gerenciar, tendo em vista as demandas do estado nos setores do agronegócio, dos serviços, do transporte, do abastecimento, do turismo e da rede hospitalar. Já o curso de Tecnólogo em Recursos Humanos habilita o aluno, através do estudo de disciplinas como Avaliação de Desempenho e Desenvolvimento de Habilidades gerenciais, a atuar na área de RH em empresas de diferentes portes e ramos de atividade, bem como estimula o seu potencial empreendedor para a prestação de serviços de RH nas mais diversas organizações. O aluno do curso de RH poderá encontrar no mercado diversas oportunidades para colocar em prática seu conhecimento. Poderá atuar como Gerente de Recursos Humanos, Supervisor e Analista de Recrutamento e Seleção, de Cargos e Salários, de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoal, Técnico de Recrutamento e de Treinamento em Cargos e Salários, Assistente de Departamento Pessoal, entre outras funções, com o aprendizado de disciplinas tais como Cargos e Salários, Gestão de Departamento Pessoal, Treinamento e Desenvolvimento e Recrutamento e Seleção, etc. 14

15 As principais atividades do gestor de RH são as que englobam a supervisão de áreas de recrutamento, de treinamento e desenvolvimento e de serviço social, além da análise e da descrição de cargos e a administração de salários, do gerenciamento de conflitos entre outros. Para tal o curso de RH da Faculdade IBGM oferece aos alunos disciplinas que o capacitem para estas atividades, tais como: Liderança e Coaching, Ferramentas Estratégicas de Gestão, Consultoria Organizacional em RH. Sendo assim, o curso superior em Gestão de Recursos Humanos tem como objetivo capacitar o aluno a identificar, por meio de métodos, técnicas e práticas modernas, a importância das pessoas no contexto de uma organização, tornando-o competente para atuar nos diversos subsistemas que integram a área de Recursos Humanos das empresas, tornando-os aptos para exercer com excelência todas as atividades que lhe serão atribuídas. A necessidade de suprir o mercado de bons profissionais coloca a Faculdade IBGM no âmago do binômio capacitação vs. mão de obra qualificada. Por isso mesmo, toda a atenção é dada na elaboração do conteúdo curricular de seu Curso de Tecnólogo em Marketing onde nas disciplinas de Comportamento do Consumidor e Gestão da Inovação e de Empreendedorismo estudam-se os fatores emocionais que levam o consumidor à compra. Na disciplina de Marketing Internacional, analisa-se a função do marketing global, já anteriormente mencionado. Já na disciplina de Tópicos de Marketing, Gestão Estratégica de Marcas e Produtos e de Publicidade e Propaganda, preocupa-se com o estudo do relacionamento com os clientes no pósvenda, o mix de marketing e as estratégias de marketing associadas a cada fase do ciclo de vida do produto. Na disciplina de Marketing Digital, é a construção da imagem da marca de um produto que é enfocada, além da importância mesma da Internet como meio de comunicação ágil e interativo. A pesquisa de marketing voltada para a tomada de decisões: o sistema de informação de marketing e a pesquisa de mercado também não foram esquecidos e sua importância é realçada quando do estudo da disciplina de Pesquisa de Marketing. Associando-se às necessidades do mercado, o Curso de Bacharelado em Educação Física habilita o profissional a atuar em todos os segmentos do mercado de trabalho, no campo das atividades físicas e esportivas no ambiente não-escolar, capacitando-o para atuar de forma mais ampliada e possibilitando grandes benefícios na carreira profissional. 15

16 No inicio do curso de formação profissional, o aluno terá contato com disciplinas relacionadas ao entendimento biológico do corpo, seu funcionamento, suas necessidades fisiológicas e como obter o máximo de desempenho do corpo humano, preservando a sua individualidade biológica e os princípios éticos associados ao comportamento humano. Com acesso às disciplinas das áreas de Negócios e Empreendedorismo, o discente estará apto a Criar e a Gerenciar seu próprio empreendimento e/ou sua Carreira Profissional, tendo como ferramentas empreendedoras os conhecimentos adquiridos durante a sua formação. No âmbito da intervenção na Saúde em órgãos como os NASF (Núcleos de apoio a Saúde da Família), Academia da Cidade, CAPS (Centro de Apoio Psicossocial), Hospitais, Clínicas de Reabilitação e SPAs, o estudante de Educação Física terá uma gama de disciplinas que lhe permitirá conhecer diversas patologias e saber intervir seguramente no tratamento e acompanhamento dos pacientes. Mais adiante, ser-lhe-á oportunizado o aprendizado com disciplinas relativas ao Treinamento Físico Personalizado, como auxiliar na realização de exercícios individuais como Personal Trainer e também em clubes, academias de ginástica ou empresas para melhorar as condições de saúde das pessoas. A Educação física é uma das áreas com maior potencial de desenvolvimento científico, humano e de mercado, visto que o processo de industrialização trouxe consigo as diversas patologias associadas ao mundo laboral e a necessidade da sociedade atual de considerar o exercício físico e o acompanhamento por um profissional devidamente habilitado como uma atividade de suma importância, no intuito de contribuir com a melhoria na qualidade de vida e na longevidade do homem. Assim, os cursos de Tecnólogo em Processos Gerenciais, Logística, Recursos Humanos e Marketing já formaram e continuam formando profissionais qualificados para o mercado de trabalho, e aliando-se a estes, o Bacharelado em Educação Física vem juntar-se a estes cursos, alargando o campo de atuação da Faculdade IBGM, juntamente aos novos cursos previstos no plano de metas da Instituição para o quinquênio Portanto, a preocupação do corpo docente da IES em aliar os estudos teóricos às práticas e necessidades do mercado faz da Faculdade IBGM uma faculdade atuante e inserida no seu contexto local e regional, o que permite uma simbiose entre os anseios pelo conhecimento e a aplicabilidade prática destes mesmos conhecimentos auferidos em sala de aula. 16

17 Objetivos e Metas Institucionais e Cronograma de Execução Elaborado para o quinquênio 2011/2015 o presente Plano de Desenvolvimento Institucional PDI da Faculdade de Tecnologia Gestão e Marketing IBGM retrata a Instituição nas suas peculiaridades e metas, estas últimas a serem alcançadas durante o período precitado. Sendo o PDI um documento técnico procurar-se-á na sua elaboração a concisão, a precisão e a clareza das idéias. Assim, sem que a síntese prejudique a objetividade a que se propõe este PDI, serão analisados os objetivos e metas da Instituição, o seu perfil institucional, o projeto pedagógico, o cronograma de implantação das atividades da IES, o perfil do seu corpo docente, a organização administrativa, as políticas de atendimento aos discentes, a infraestrutura, as avaliações e os aspectos financeiro e orçamentários, tudo como determina o art. 16 do Decreto MEC n o de 09 de maio de Faz-se necessário chamar-se, de imediato, atenção para a diversidade de nomenclatura no interior do documento ao referir-se a esta mesma e única Instituição ora denominada de Faculdade de Tecnologia Gestão e Marketing FGM, ora Faculdade de Tecnologia Gestão e Marketing IBGM, ora Faculdade IBGM. Esta diversidade de nomenclatura deve-se unicamente ao fato de que a mantenedora - nomeada por Instituto Brasileiro de Gestão e Marketing - ter sido associada à Faculdade como nome de fantasia por ser eufônico e mercadologicamente atrativo. A sigla IBGM como referencial da Faculdade de Tecnologia Gestão e Marketing foi aceita pelo Ministério da Educação quando do credenciamento da Instituição. A partir desta data nomeia-se indistintamente IBGM quer se pretenda referir-se à Mantenedora ou a Mantida, neste último caso acrescentando-se o vocábulo Faculdade à sigla IBGM. Portanto no decorrer da elaboração deste documento será utilizada indistintamente a sigla IBGM, Faculdade IBGM ou simplesmente Instituição quando se queira referir-se seja à Mantenedora seja à Mantida. No que tange aos objetivos, estes interagem com a própria missão da Instituição e foi para a clareza da exposição identificados como objetivos específicos e gerais. Os primeiros podem ser identificados pelas ações a que se propõe, tais como: estimular o desenvolvimento cultural, o espírito científico e o pensamento reflexivo; 17

18 formar recursos humanos nas áreas de conhecimento que atuar, aptos para a inserção em setores profissionais e para a participação no desenvolvimento da sociedade como um todo e, em especial de Pernambuco e da Região Metropolitana do Recife, promovendo ações para sua formação continuada; incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica, visando ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia e da criação e difusão da cultura e o entendimento do homem e do meio em que vive; promover a divulgação de conhecimentos culturais, científicos e técnicos que constituem patrimônio da humanidade e comunicar o saber através do ensino, de publicações ou de outras formas de comunicação; suscitar o desejo permanente de aperfeiçoamento cultural e profissional e possibilitar a correspondente concretização, integrando os conhecimentos que vão sendo adquiridos numa estrutura intelectual sistematizadora do conhecimento de cada geração; estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particular os nacionais, regionais e locais, com vistas a prestação de serviços especializados à comunidade e ao estabelecimento de uma relação de reciprocidade com a mesma; promover a extensão, aberta à participação da população, visando à difusão das conquistas e benefícios da criação cultural e da pesquisa científica e tecnológica. Os gerais reafirmam o compromisso assumido pela Faculdade quando se deu por missão contribuir efetivamente com a melhoria da Educação, seja a nível local, regional ou nacional e se exteriorizam por ações que objetivem: Reafirmar o compromisso com a educação, como o direito à cidadania, à democracia e à justiça social; Empreender um processo educativo que favoreça o desenvolvimento do alunado, como cidadãos, dotando-os de capacidade crítica, autonomia intelectual e comprometidos com a resolução dos problemas sociais da atualidade; Ampliar a inserção social da Faculdade de Tecnologia Gestão e Marketing FGM mediante uma articulação, cada vez mais intensa, com o contexto local e regional, nacional e internacional; Diversificar as formas de acesso à FGM, na busca constante da democratização do saber universal; 18

19 Incrementar a qualificação do seu corpo docente e técnico, com vistas a viabilizar a associação entre o máximo de qualificação acadêmica com o máximo de compromisso social da Instituição; Ampliar as parcerias com empresas, instituições públicas e privadas, movimentos sociais, comunidades, igrejas, visando assegurar o cumprimento da sua missão institucional enquanto Instituição de Ensino Superior; Intensificar a cooperação com a rede pública de ensino do Recife e de sua região visando qualificar e requalificar professores para atuar nos três níveis da Educação Básica (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio); Desenvolver ações que conduzam à renovação da Instituição mediante constante interlocução e intercâmbio com a comunidade acadêmica internacional e o diálogo incessante com os diferentes fatores sociais; Empreender ações que conduzam à superação da cultura organizacional, com vistas à minimização da burocracia excessiva e da gestão reativa, desenvolvendo a capacidade de pensar a médio e longo prazo. Dentre os objetivos e metas a que se propõe a Instituição, o tripé ensino, pesquisa e extensão enfoca a essência mesma da filosofia adotada pela Faculdade. Nos quadros a seguir os objetivos de cada uma dessas atividades acadêmico-pedagógicas estão enfatizados como se seguem: 19

20 Ensino Objetivo: Investir na valorização, integração e qualidade dos níveis de ensino oferecidos pela Faculdade IBGM. METAS Semestres 1º 2º 1º 2º 1º 2º 1º 2º 1º 2º Ação 1: Reuniões sistemáticas entre a Direção e os professores que formarão o corpo docente da IES Ação 2: Revisão e atualização dos programas de cursos x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x Ação 3: Implementação dos cursos a serem ofertados x x x x Ação 4: Reavaliação dos cursos ofertados Ação 5: Atualização e qualificação de professores através de programas de cursos de Pós-graduação (Lato e Stricto-sensu) x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x Ação 6: Implementação e revitalização do programa de pesquisa x x x x x Ação 7: Equipamento dos laboratórios específicos Ação 8: Re-equipamento dos laboratórios existentes e implementação de novos, baseados em novas tecnologias Ação 9: Criar mecanismos de inserção de professores aos grupos de pesquisa, empresas e instituições locais, nacionais e estrangeiras Ação 10: Interação dos alunos de iniciação científica (IC) na pesquisa e com as empresas e instituições locais, nacionais e estrangeiras Ação 11: Acompanhamento do desempenho docente x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x * Datas estimativas, por semestre, para o quinquênio 2011/2015. **Atividades previstas a serem desenvolvidas em moto continuo por semestre letivo. 20

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Responsabilidade Social das Faculdades Integradas Ipitanga (PRS- FACIIP) é construído a partir

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Período: 2014/2015 1 CONTEXTO INSTITUCIONAL

PLANO DE TRABALHO Período: 2014/2015 1 CONTEXTO INSTITUCIONAL PLANO DE TRABALHO Período: 2014/2015 1 CONTEXTO INSTITUCIONAL De 1999 até o ano de 2011 o Instituto Adventista de Ensino do Nordeste (IAENE) congregava em seu espaço geográfico cinco instituições de ensino

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 O trabalho da CPA/PUCSP de avaliação institucional está regulamentado pela Lei federal nº 10.861/04 (que institui o SINAES), artigo 11 e pelo

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você.

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Educação a Distância Anhembi Morumbi Agora você pode estudar em uma universidade internacional

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Abril de 2012 Página 1 de 11 Sumário Introdução 3 Justificativa 5 Objetivos 6 Metodologia 7 Dimensões de

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão Quadriênio 2016-2019 Candidata Franciele Ani Caovilla Follador Slogan: CCS em ação! 1 INTRODUÇÃO Em 1991,

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com.

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com. A pós-graduação é fundamental para manter-se bem colocado no mercado de trabalho e para aperfeiçoar competências profissionais. Além de enriquecer o currículo, este tipo de especialização ajuda a melhorar

Leia mais

Art. 16.O plano de desenvolvimento institucional deverá conter, pelo menos, os seguintes elementos:

Art. 16.O plano de desenvolvimento institucional deverá conter, pelo menos, os seguintes elementos: Referência atual: Decreto 5.773, 9 de maio de 2006. Art. 16.O plano de desenvolvimento institucional deverá conter, pelo menos, os seguintes elementos: I-missão, objetivos e metas da instituição, em sua

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior. ASSUNTO: Diretrizes para a elaboração, pelo INEP,

Leia mais

Cursos de Administração: qualidade necessária. XIV Fórum Internacional de Administração

Cursos de Administração: qualidade necessária. XIV Fórum Internacional de Administração Cursos de Administração: qualidade necessária XIV Fórum Internacional de Administração Rio de Janeiro, 18 de maio de 2015 ENSINAR, APRENDER, AVALIAR... TRAJETÓRIA DA AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO SUPERIOR CAPES avaliação

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

Planejamento CPA Metropolitana 2013

Planejamento CPA Metropolitana 2013 Planejamento CPA Metropolitana 2013 1 Planejamento CPA Metropolitana Ano 2013 Denominada Comissão Própria de Avaliação, a CPA foi criada pela Legislação de Ensino Superior do MEC pela Lei 10.861 de 10

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização.

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização. PROGRAMA DE TRABALHO PARA O QUADRIÊNIO 2015-2019 DOS CANDIDATOS À DIREÇÃO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CENTRO DE ENSINO ATENAS MARANHENSE FACULDADE ATENAS MARANHESE DIRETORIA ACADÊMICA NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO E DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO - NADEP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL SÃO

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO

CONSELHO UNIVERSITÁRIO P R O P O S T A D E P A R E C E R CONSELHO UNIVERSITÁRIO PROCESS0 Nº: 007/2014 ASSUNTO: Proposta de texto Construção de Políticas e Práticas de Educação a Distância a ser incluído no Plano de Desenvolvimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ME FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA PRELIMINARES POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA Santa Maria, RS Junho - 2010 1 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO... 1 2. POLÍTICAS DE ENSINO

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA.

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

Informativo Comissão Própria de Avaliação URI Erechim

Informativo Comissão Própria de Avaliação URI Erechim Informativo Comissão Própria de Avaliação URI Erechim 7ª edição março 2015 Avaliação Institucional: um ato de consolidação para as universidades! Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007.

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. SIC 56/07 Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. 1. DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO, PELO INEP, DOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO PARA O CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR E SEUS PÓLOS DE APOIO

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRA ALGUNS INDICADORES¹ 2.314 IES 245 públicas (10,6%) e 2.069

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Educação Física do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo busca preencher

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. 1 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. (*) (**) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física,

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015

AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015 AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015 METAS AÇÕES PRAZOS Expansão do número de vagas do curso de Engenharia de Produção. SITUAÇÃO MARÇO DE 2015 AVALIAÇÃO PROCEDIDA EM 12.03.2015 CPA E DIRETORIA

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL De acordo com o Decreto 5.773/2006 PERÍODO - 2012-2015 Resolução COP Nº 113/2011, de 08/12/2011 PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 Lucas

Leia mais

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR!

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! Eleições 2014 Faculdade de Odontologia UFRJ VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! PLANO DE TRABALHO EQUIPE - CHAPA 1: Diretor - Maria Cynésia Medeiros de Barros Substituto Eventual do Diretor - Ednilson

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

FACULDADE PASCHOAL DANTAS

FACULDADE PASCHOAL DANTAS FACULDADE PASCHOAL DANTAS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO ÊNFASE GESTÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO - SP NOVEMBRO DE 2008 ÍNDICE 1. Visão e Missão da FPD...3 2. ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Manual do Estagiário 2008

Manual do Estagiário 2008 Manual do Estagiário 2008 Sumário Introdução... 2 O que é estágio curricular... 2 Objetivos do estágio curricular... 2 Duração e carga horária do estágio curricular... 3 Requisitos para a realização do

Leia mais

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Apresentação: O presente plano de trabalho incorpora, na totalidade, o debate e indicativo do coletivo docente e discente do Centro de Educação e

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Escola Superior de Propaganda e Marketing UF: SP ASSUNTO: Recredenciamento da Escola Superior de Propaganda

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

6h diárias - 11 meses

6h diárias - 11 meses 6h diárias - 11 meses PROPOSTA PEDAGÓGICA PROGRAMA DE APRENDIZAGEM EM AUXILIAR DE VAREJO ÍNDICE 1 - Apresentação da Entidade ijovem 3 2 - Justificativa do Programa. 3 3 Público-alvo: 4 4 Objetivo geral:

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Definição da Extensão e Finalidades

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Definição da Extensão e Finalidades CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Definição da Extensão e Finalidades A Resolução UNESP 102, de 29/11/2000, define Extensão Universitária, nos seguintes termos: Art.8º Entende-se

Leia mais

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal I- Introdução Mestrados Profissionais em Segurança Pública Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal Este documento relata as apresentações, debates e conclusões

Leia mais

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras 1. Introdução O Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras foi idealizado pelo Conselho Gestor da Escola,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO I FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UEG CENÁRIOS DA GRADUAÇÃO: DESAFIOS PARA A UEG CARTA DA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO I FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UEG CENÁRIOS DA GRADUAÇÃO: DESAFIOS PARA A UEG CARTA DA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO I FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UEG CENÁRIOS DA GRADUAÇÃO: DESAFIOS PARA A UEG CARTA DA GRADUAÇÃO Diretores de Unidades Universitárias, coordenadores pedagógicos

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus PERSPECTIVA OBJETIVO INDICADOR META RESULTADOS INSTITUCIONAIS 1 Nº de cursos técnicos e superiores, articulados com os arranjos produtivos locais por Campus; 2 Oferta de cursos técnicos e superiores por

Leia mais

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 MAPA ESTRATÉGICO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL MISSÃO Promover, desenvolver e publicar pesquisas de qualidade, com sólida base jurídica e contextualização

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus 2013-2016 0 1 Sumário Apresentação... 2 Análise Situacional... 2 Programas Estruturantes...

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX

RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX Aprova o Projeto Acadêmico CECANE/UFOP. O Conselho Universitário da Universidade Federal de Ouro Preto, em sua xxxx reunião ordinária, realizada em xxx de xxx de 2011, no uso de

Leia mais

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Introdução A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional afirma que cabe aos estabelecimentos de ensino definir

Leia mais

Nossa inserção na Graduação se dá por meio da Unidade Curricular Educação e Comunicação na Prática Médica.

Nossa inserção na Graduação se dá por meio da Unidade Curricular Educação e Comunicação na Prática Médica. Ao longo desses 15 anos o CEDESS congrega atividades de ensino, pesquisa e extensão, nos níveis de graduação e pós-graduação lato e stricto sensu e tem por objeto de estudo o binômio Educação e Saúde.

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social O Projeto pedagógico do Curso de Serviço Social do Pólo Universitário de Rio das Ostras sua direção social, seus objetivos, suas diretrizes, princípios,

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Documento orientador de um curso que traduz as políticas acadêmicas institucionais

Documento orientador de um curso que traduz as políticas acadêmicas institucionais Documento orientador de um curso que traduz as políticas acadêmicas institucionais Construção coletiva a partir das experiências, coordenada pelo Colegiado do Curso de Graduação (art. 34 do Regimento Geral

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais