PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 13/10/2008 A 19/10/2008

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 13/10/2008 A 19/10/2008"

Transcrição

1 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 13/10/2008 A 19/10/2008 RELATÓRIO ONS - 3/221/08 EMITIDO EM: 24/10/2008 1

2 PROCESSO: Análise de Perturbações Resumo: Este relatório, elaborado com periodicidade semanal, tem por objetivo relacionar as Principais perturbações verificadas no Sistema Interligado Brasileiro, apresentando um sumário daquelas com maior impacto, acompanhamento de providências tomadas e uma tabela geral informando: - Data e hora; - Empresas envolvidas; - Origem e causa; - Interrupção de carga e normalização; - Desempenho de ECE's; 2

3 SUMÁRIO DAS PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO NA SEMANA DE 13/10/2008 A 19/10/ PERTURBAÇÃO DO DIA 13/10/2008 ÀS 09H47MIN - EMPRESA AFETADA: STE. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Maçambara Santo Ângelo C1, devido a um curto-circuito monofásico na linha, envolvendo a fase A, localizado a 75 km do terminal de Santo Ângelo, provocado por descarga atmosférica. A falha foi eliminada pelas atuações das proteções Principais e Alternadassde distância, em ambos os terminais. O esquema de religamento monopolar atuou com sucesso. A STE informou que uma equipe da ELETROSUL percorreu o trecho indicado pela proteção, não verificando nenhuma anormalidade na linha. 2- PERTURBAÇÃO DO DIA 13/10/2008 ÀS 13H20MIN - EMPRESA AFETADA: CHESF. A perturbação teve origem com o aparecimento de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase C, com característica de alta resistência de falta, interno a LT 230 kv Teresina II/Teresina (04L4), que evoluiu em 907 ms não apresentando mais a característica de alta resistência de falta e provocado por queimada próximo a Teresina. Essa falha foi eliminada pela atuação no terminal de Teresina de proteção de distancia para faltas a terra em subalcance, sensibilizada após 907 ms e em Teresina II por lógica de teleproteção, sinalizando recepção de disparo transferido, abrindo os disjuntores de Teresina em 959 ms e de Teresina II em 1007 ms. Após 907 ms do inicio do defeito na LT 230 kv Teresina II/Teresina (04L4), ocorreu o aparecimento na LT 230 kv Teresina II/Teresina (04L3) de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase A, também com característica de alta resistência de falta. Essa falha após 975ms do seu inicio não apresentou mais a característica de alta resistência de falta. 3

4 Esse defeito foi eliminado pela atuação no terminal de Teresina de proteção de distancia para faltas a terra em subalcance e no terminal de Teresina II por proteção de distancia para faltas a terra em sobrealcance, sensibilizada após 975ms do inicio do defeito, abrindo os disjuntores de Teresina em 52 ms e de Teresina II em 1432ms. O tempo total de eliminação dos dois defeitos simultâneos foi de 2339 ms. A LT 230 kv Teresina II/Teresina (04L4) foi energizada às 13h34min. A LT 230 kv Teresina II/Teresina (04L3) foi energizada às 13h38min. 3- PERTURBAÇÃO DO DIA 13/10/2008 ÀS 13H24MIN - EMPRESA AFETADA: INTESA. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C3, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Azul (A INTESA), provocado por queimada, eliminado em 98 ms pelas atuações corretas das proteções Principal e Alternada de distância para faltas à terra, em 2 as zonas associadas ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance (POTT), no terminal da SE Miracema e pela atuação da proteção de sobrecorrente direcionais residuais associadas ao esquema de teleproteção permissivo, no terminal de Gurupi. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 15,1 km de distância da SE Miracema. Às 13h43min foi normalizada a LT 500 kv Gurupi - Miracema C3. 4- PERTURBAÇÃO DO DIA 13/10/2008 ÀS 14H15MIN - EMPRESA AFETADA: INTESA. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C3, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca (B INTESA), provocado por árvore próxima à linha, eliminado em 106 ms pelas atuações corretas das proteções Principal e Alternada de sobrecorrente direcionais residuais associadas ao esquema de teleproteção, no terminal da SE Miracema e pela atuação da proteção de distância para faltas a terra em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance (POTT) no terminal de Gurupi. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 200 km de distância da SE Miracema. Houve o baipasse da Compensação Série Fixa da linha (BC5) no terminal de Gurupi. 4

5 Às 14h18min foi normalizada a LT 500 kv Gurupi - Miracema C3 e inserida a Compensação Série da linha. 5- PERTURBAÇÃO DO DIA 13/10/2008 ÀS 14H24MIN - EMPRESA AFETADA: INTESA. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C3, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca (B INTESA), provocado por árvore próxima à linha, eliminado em 105 ms pelas atuações corretas das proteções Principal e Alternada de distância para faltas a terra em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção permissivo porsobrealcance (POTT), em ambos os terminais. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 203 km de distância da SE Miracema. Às 14h29min foi normalizada a LT 500 kv Gurupi - Miracema C3. 6- PERTURBAÇÃO DO DIA 13/10/2008 ÀS 14H31MIN - EMPRESA AFETADA: INTESA. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C3, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca (B INTESA), provocado por árvore próxima à linha, eliminado em 105 ms pelas atuações corretas das proteções Principal e Alternada de distância para faltas a terra em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção permissivo porsobrealcance (POTT), em ambos os terminais. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 203 km de distância da SE Miracema. Às 14h51min foi normalizada a LT 500 kv Gurupi - Miracema C3. 5

6 7- PERTURBAÇÃO DO DIA 13/10/2008 ÀS 17H11MIN - EMPRESA AFETADA: CEEE. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Guarita Passo Fundo, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Azul, provocado por descarga atmosférica. A falha foi eliminada pelas atuações das proteções das proteções primárias de sobrecorrente direcionais residuais, associadas ao esquema de teleproteção por envio de sinal de bloqueio, em ambos os terminais. A falha foi localizada a 31 km do terminal de Guarita. Às 17h12min houve tentativa de restabelecimento, pelo terminal de Passo Fundo, atuando as mesmas proteções. Às 17h22min a linha foi normalizada. 8- PERTURBAÇÃO DO DIA 13/10/2008 ÀS 19H19MIN - EMPRESAS AFETADAS: ELETROSUL. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 525 kv Campos Novos Caxias, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca, provocado por descarga atmosférica. A falha foi eliminada pelas atuações das proteções principais e alternadas de distância para faltas a terra, em ambos os terminais. O esquema de religamento monopolar atuou com sucesso. 9- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 02H50MIN - EMPRESA AFETADA: STE A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Maçambará Usina Termoelétrica Uruguaiana, devido a um curto-circuito monofásico na linha, envolvendo a fase B, localizado a 7,5 km do terminal de Uruguaiana, provocado por descarga atmosférica, 6

7 eliminado pelas atuações das proteções Principais e Alternadas, associadas em 1ª zona, em ambos os terminais da linha. Houve atuação do esquema de religamento automático monopolar sem sucesso, devido à reincidência do defeito, o que resultou na abertura tripolar definitiva da linha. A STE informou que uma equipe da ELETROSUL percorreu o trecho indicado pela proteção, não verificando nenhuma anormalidade na linha. Às 02h53min foi normalizada a linha. 10- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 09H25MIN - EMPRESA AFETADA: COPEL- GT, TRACTEBEL E ELETROSUL A perturbação consistiu nos seguintes desligamentos automáticos dos componentes listados a seguir, provocados pela não abertura do pólo da fase B do disjuntor 732, de 230 kv do grupo gerador GH2 de 230 kv 202 MVA da usina hidrelétrica Salto Osório, ao ser comandado a sua abertura: grupo gerador GH1, de 230 kv 202 MVA, da usina hidrelétrica Salto Osório, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual; grupo gerador GH2, de 230 kv 202 MVA, da usina hidrelétrica Salto Osório, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual; grupo gerador GH3, de 230 kv 202 MVA, da usina hidrelétrica Salto Osório, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual; grupo gerador GH4, de 230 kv 202 MVA, da usina hidrelétrica Salto Osório, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual; grupo gerador GH5, de 230 kv 202 MVA, da usina hidrelétrica Salto Osório, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual; grupo gerador GH6, de 230 kv 202 MVA, da usina hidrelétrica Salto Osório, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual; LT 230 kv Areia Salto Osório circuito 2, em ambos os terminais, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual,no terminal de Salto Osório, e da proteção de retaguarda remota de sobrecorrente direcional residual no terminal de Areia; LT 230 kv Salto Osório Xanxerê, em ambos os terminais, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual, no terminal de Salto Osório, e da proteção de retaguarda remota de sobrecorrente direcional residual no terminal de Xanxerê; LT 230 kv Pato Branco Salto Osório, em ambos os terminais, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual, no terminal de Salto Osório, e da proteção de retaguarda remota de sobrecorrente direcional residual, no terminal de Pato Branco; 7

8 LT 230 kv Cascavel Salto Osório, somente no terminal de Cascavel, pela atuação da proteção de retaguarda remota de sobrecorrente direcional residual; LT 230 kv Foz do Chopim Salto Osório, somente no terminal de Foz do Chopim, pela atuação da proteção de retaguarda remota de sobrecorrente direcional residual; LT 230 kv Campo Mourão Salto Osório circuito 1, somente no terminal de Campo Mourão, pela atuação da proteção de retaguarda remota de sobrecorrente direcional residual; LT 230 kv Campo Mourão Salto Osório circuito 2, em ambos os terminais, pela atuação da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual, no terminal de Salto Osório, e da proteção de retaguarda remota de sobrecorrente direcional residual no terminal de Campo Mourão; Transformador TF 7 de 230/69/13,8 kv 33 MVA da subestação Salto Osório, no seu lado primário, pela atuação correta da proteção de retaguarda de sobrecorrente residual; A usina Salto Osório estava gerando 765 MW. A freqüência atingiu 59,89 Hz. Houve atuação, sem sucesso, dos esquemas de religamento automático das linhas Areia Salto Osório circuito 2, no terminal de Areia, e Campo Mourão Salto Osório circuito 1, no terminal de Campo Mourão. Às 09h29min foi normalizada a linha Areia Salto Osório circuito 2. Às 09h32min foi normalizada a linha Campo Mourão Salto Osório circuito 1. Às 09h33min foi normalizado o grupo GH1. Às 09h38min foi normalizada a linha Salto Osório Xanxerê. Às 09h38min foi normalizado o grupo GH3. Às 09h40min foi normalizada a linha Cascavel Salto Osório. Às 09h40min foi normalizada a linha Pato Branco Salto Osório. Às 09h42min foi normalizada a linha Foz do Chopim Salto Osório. Às 09h42min foi normalizado o grupo GH4. Às 09h43min foi normalizado o transformador TF 7. Às 09h44min foi normalizada a linha Campo Mourão Salto Osório circuito 2. Às 09h46min foi normalizado o grupo GH5. Às 09h50min foi normalizado o grupo GH6. A TRACTEBEL informou que ocorreu discordância de pólos do disjuntor 732, fase C em 24/08/2007, bem como em outros disjuntores da SE Salto Osório. A ELETROSUL informou que está prevista a instalação de proteção diferencial e de falha de disjuntor no barramento de 230 kv da subestação Salto Osório. Prazo: Janeiro/

9 GH1 UHSO ARE GH2 GH3 GH4 GH5 GH6 PTO FOC XAN CEL CMO TF7 SSA PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 09H51MIN - EMPRESA AFETADA: ELETROSUL. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 525 kv Ita Nova Santa Rita, devido a um curto-circuito monofásico na linha, envolvendo a fase B, localizado a 86 km do terminal de Nova Santa Rita, provocado por descarga atmosférica, eliminado pelas atuações das proteções Principais e Alternadas, em ambos os terminais da linha. Houve atuação do esquema de religamento automático monopolar sem sucesso, devido à reincidência do defeito, o que resultou na abertura tripolar definitiva da linha. Às 10h00min foi normalizada a linha. 12- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 10H08MIN - EMPRESA AFETADA: INTESA. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C3, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca (B INTESA), provocado por árvore próxima à linha, eliminado em 107 ms pelas atuações corretas das proteções Principal e Alternada de sobrecorrente direcionais residuais associadas ao esquema de teleproteção no terminal de Miracema e de distância para faltas a terra em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance (POTT), no terminal de Gurupi. 9

10 A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 187 km de distância da SE Miracema. Às 10h19min foi normalizada a LT 500 kv Gurupi - Miracema C3. Às 10h20min foi inserida a Compensação fixa da SE Miracema e Gurupi. 13- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 10H09MIN - EMPRESA AFETADA: STE. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Maçambará Usina Termoelétrica Uruguaiana, devido a um curto-circuito monofásico na linha, envolvendo a fase B, localizado a 51 km do terminal de Maçambará, provocado por descarga atmosférica, eliminado pelas atuações das proteções Principais e Alternadas, associadas em 1ª zona, em ambos os terminais da linha. Houve atuação do esquema de religamento automático monopolar com sucesso. A STE informou que uma equipe da ELETROSUL percorreu o trecho indicado pela proteção, não verificando nenhuma anormalidade na linha. 14- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 11H17MIN - EMPRESA AFETADA:ATE II. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Colinas - Ribeiro Gonçalves, devido à ocorrência de um curto-circuito bifásico envolvendo as fases B e C e a terra, provocada por queimada. A falha foi eliminada corretamente em 54 ms pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância em zona 1 no terminal de Ribeiro Gonçalves e em 56 ms zona 2 associada ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance no terminal de Colinas. A falha foi localizada a 356 km do terminal da SE Colinas e a 31,7 km da SE Ribeiro Gonçalves Houve baypass da compensação série no terminal de Ribeiro Gonçalves. Ocorreu atuação de religamento automático com sucesso da referida LT. 10

11 Após 5 segundos da LT energizada ocorreu outro curto-circuito bifásico, envolvendo as fases B e C e a terra, sendo eliminada corretamente em 50 ms pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância em zona 1, no terminal de Ribeiro Gonçalves e em 45 ms em zona 2 associada ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance no terminal de Colinas. O religamento automático não atuou nesta segunda vez pelo tempo de reset. 15- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 11H46MIN - EMPRESA AFETADA: NOVATRANS e FURNAS. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi Miracema C2, devido a um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Vermelha (fase C Novatrans fase A - Furnas), provocado por queimada, eliminado em 66 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para falhas à terra, em 1 as zonas, no terminal de Miracema e no terminal de Gurupi, pelas atuações das proteções principais e alternadas de distancia associadas ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance. Houve o baipasse das Compensações Série Fixas das linhas. A falta foi localizada a 28,4 km do terminal de Miracema. Houve religamento automático com sucesso. Às 11h47min e às 11h48min foram inseridas as compensações séries nos terminais de Gurupi e Miracema respectivamente. 16- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 11H55MIN - EMPRESAS AFETADAS: ELETRONORTE E FURNAS. A perturbação consistiu de uma falta monofásica, envolvendo a fase Azul (fase C FURNAS e fase A ELETRONORTE), na LI 500 kv Gurupi - Miracema C1, provocada por queimada. A falta foi eliminada em 57 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para faltas a terra, associadas aos esquemas de teleproteção, no terminal de Gurupi e em 53 ms pelas atuações corretas das proteções principal e alternada de distância para faltas a terra, em primeiras zonas, no terminal de Miracema. 11

12 A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 29 km de distância da SE Miracema e com o auxílio de ferramenta computacional, a cerca de 83% do comprimento da linha, medidos a partir do terminal de Gurupi. Dezenove segundos após a atuação do religamento automático, houve uma nova falta monofásica, envolvendo a fase Vermelha (fase A FURNAS e fase C ELETRONORTE), na mesma localização, sendo eliminada em 56 ms pelas atuações das mesmas proteções. A linha foi liberada às 11h58min e normalizada às 12h02min Houve o baipasse da Compensação Série Fixa da linha (BC3) no terminal de Gurupi e Miracema. Às 12h02min foi normalizada a LT 500 kv Gurupi - Miracema C1. Às 12h03min e 12h04min foram inseridas as compensações séries no terminal de Miracema e Gurupi, respectivamente. 17- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 12H09MIN - EMPRESAS AFETADAS: ELETRONORTE E FURNAS. Desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C1, devido à ocorrência de um curto circuito monofásico, envolvendo a fase Azul (fase A ELETRONORTE e fase C - Furnas), de causa não determinada. A falha foi eliminada em 55 ms pelas atuações corretas das proteções principal e alternada de distância para faltas a terra em primeiras zonas no terminal de Miracema e em 57 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para faltas a terra, associadas aos esquemas de teleproteção, no terminal de Gurupi A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 29,6 km de distância da SE Miracema. Houve religamento com sucesso da LT. 12

13 18- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 12H27MIN - EMPRESA AFETADA: ELETRONORTE. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Colinas - Miracema C1, devido à ocorrência de um curto circuito monofásico, envolvendo a fase Vermelha (fase C ELETRONORTE ), de causa não determinada. A falha foi eliminada em 57 ms pelas atuações corretas das proteções principal e alternada de distância para faltas a terra em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção por sobrealcance, em ambos os terminais. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 12 km de distância da SE Miracema. Houve o baipasse da Compensação Série Fixa da linha (BC3) no terminal de Colinas. Às 12h27min foi normalizada a LT 500 kv Colinas - Miracema C1. Às 12h31min foi inserido a compensação série do terminal de Colinas. Houve religamento com sucesso da LT. 19- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 14H34MIN - EMPRESA AFETADA: ELETRONORTE. A perturbação consistiu no desligamento automático monopolar, da LT 230 kv Coxipó- Jauru C1, devido à incidência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca (fase B ELETRONORTE), provocado por descarga atmosférica, corretamente eliminado em 60 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância, em 1ª s zonas,no terminal de Coxipó e pelas atuações das proteções e distância para faltas a terra associadas ao esquema de teleproteção por sobrealcance permissivo. O localizador de defeitos indicou a falta a aproximadamente 79 km de Jauru. Houve religamento automático monopolar, com sucesso, em ambos os terminais. 13

14 20- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 15H23MIN. - EMPRESAS AFETADAS: ELETRONORTE E FURNAS. Desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C1, devido à ocorrência de um curto circuito monofásico, envolvendo a fase Azul (fase A ELETRONORTE e fase C - Furnas), provocado por queimada. A falha foi eliminada em 53 ms pelas atuações corretas das proteções principal e alternada de distância para faltas a terra em primeiras zonas no terminal de Miracema e em 50 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para faltas a terra, associadas aos esquemas de teleproteção, no terminal de Gurupi. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 22 km de distância da SE Miracema e com o auxílio de ferramenta computacional, a cerca de 76% do comprimento da linha, medidos a partir do terminal de Gurupi. 21- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 15H39MIN - EMPRESA AFETADA: CEEE- GT. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Passo Real Tapera 2 devido à ocorrência de um curto circuito monofásico, envolvendo a fase C, eliminado pela atuação das proteções Principais e Alternadas de distância, em 1ª zona, em ambos os terminais da linha, provocado por material de apoio utilizado nos serviços de recapacitação do referido circuito, em função de temporal com fortes ventos. A falha foi localizada a 23 km do terminal de Tapera 2. Houve atuação do esquema de religamento automático monopolar, sem sucesso, devido à reincidência do defeito, o que resultou na abertura tripolar definitiva da linha. Após transcorridos 9 segundos da energização da linha de transmissão, ocorreu um defeito do tipo bifásico, envolvendo as fases A e C, sendo eliminado pela atuação das proteções principais e alternadas de distância, em 1ª zona, em ambos os terminais. Às 15h41min foi realizada nova tentativa de energização da linha de transmissão pelo do terminal de Tapera 2, ocorreu outro curto-circuito monofásico envolvendo a fase C sendo eliminado pela atuação proteções principal e alternada de distância. 14

15 Às 15h46min foi realizada outra tentativa de energização da linha de transmissão através do terminal de Tapera 2, ocorrendo outro curto-circuito monofásico envolvendo a fase C sendo eliminado pela atuação das proteções principais e alternadas, em 1ª zona. Às 21h05min, foi normalizada a linha, após inspeção da mesma pela CEEE. 22- PERTURBAÇÃO DO DIA 14/10/2008 ÀS 20H35MIN - EMPRESA AFETADA: ELETROSUL. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Blumenau Jorge Lacerda B, devido a curto-circuito bifásico a terra na linha, envolvendo as fases B e C eliminado pela atuação das proteções Principais de distância de fase e de terra, provocado por descarga atmosférica. Houve um, localizado a 64 km do terminal de Blumenau. Houve atuação, com sucesso, do esquema de religamento automático tripolar da linha, somente no terminal de Blumenau. Não houve atuação no terminal de Jorge Lacerda B. Às 20h36min, foi normalizada a linha. Providências Tomadas: ELETROSUL informou que a proteção do terminal de Jorge Lacerda B, está em processo de substituição, no período de 27/10/2008 a 02/11/2008, em função do seccionamento da linha em Biguaçu. Prazo: Novembro PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 05H05MIN - EMPRESA AFETADA: CHESF. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Fortaleza II/Sobral III 05V6, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase A, provocada por causa ainda não identificada. A falha foi eliminada corretamente, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância em subalcance, em ambos os terminais, abrindo os disjuntores de Fortaleza II em 33 ms e de Sobral III em 50 ms. Ocorreu religamento automático com sucesso da referida LT. 15

16 24- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 11H33MIN e 11H36MIN - EMPRESA AFETADA: INTESA. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C3, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca (B INTESA), provocado por árvore próxima à linha, eliminado em 100 ms pelas atuações corretas das proteções Principal e Alternada e de distância para faltas a terra em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance (POTT), em ambos os terminais. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 203 km de distância da SE Gurupi. Houve tentativa de religamento sem sucesso, devido a permanência do defeito, atuando as mesmas proteções. Às 11h36min houve nova tentativa de religamento, pelo terminal de Gurupi, ainda sem sucesso, atuando as mesmas proteções ÀS 11h40min foi energizada a LT 500 kv Gurupi - Miracema C3 através de Gurupi e às 11h42min fechado o anel pelo terminal de Miracema. Às 11h42min foi inserida a Compensação fixa da SE Miracema e às 11h43 foi inserida a Compensação série de Gurupi. 25- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 11H45MIN - EMPRESA AFETADA: INTESA. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C3, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca (B INTESA), provocado por árvore próxima à linha, eliminado em 95 ms pelas atuações corretas das proteções Principal e Alternada e de distância para faltas a terra em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance (POTT), em ambos os terminais. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 203 km de distância da SE Miracema. ÀS 18h40min foi energizada a LT 500 kv Gurupi - Miracema C3 através de Gurupi e às 11h41min fechado o anel pelo terminal de Miracema. 16

17 Às 18h42min foi inserida a Compensação série da SE Miracema e às 11h51 foi inserida a Compensação série de Gurupi. 26- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 14H27MIN - EMPRESA AFETADA: NOVATRANS. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Serra da Mesa - Gurupi C2, devido à ocorrência de uma falta monofásica, envolvendo a fase C, provocado por queimada. A falta foi eliminada em 85 ms, pelo terminal de Serra da Mesa pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para falhas a terra, em primeira zona. No terminal da SE Gurupi a falha foi eliminada, em 48 ms, pela atuação da proteção de distancia principal e alternada associada ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance. A falta foi localizada, a 66,5 km do comprimento total da linha, medidos a partir do terminal de Serra da Mesa. Houve baypass da compensação série da LT Atuou o religamento automático com sucesso. Às 14h28min e às 14h29min foram inseridas as compensações série de Serra da Mesa e Gurupi, respectivamente 27- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 15H02MIN - EMPRESA AFETADA: TSN. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Rio das Éguas - Bom Jesus da Lapa II (05L1), desfazendo o anel de 500 kv Serra da Mesa/Bom Jesus da Lapa II e abrindo a Interligação Sudeste/Nordeste com 308 MW, devido à ocorrência de um curtocircuito monofásico, envolvendo a fase B, provocada por provável queimada na região de Correntina. A falha foi eliminada corretamente em 50 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para faltas a terra em subalcance, em ambos os terminais. 17

18 A função de localização de faltas da proteção Principal de distância indicou o defeito, como tendo ocorrido a 124,6 km de distância da SE Rio das Éguas e a 223,2 km da SE Bom Jesus da Lapa II. O desligamento automático dessa LT acionou a lógica do ECE02 de abertura automática de linhas de transmissão no eixo 500 kv Serra da Mesa/Sapeaçu para controle de tensão, comandando corretamente o desligamento da LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas 05L2. Às 15h09min foi retirado de operação o Compensador Síncrono 01K1 da SE Bom Jesus da Lapa. Às 15h17min a LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas II 05L2 foi energizada. Às 15h17min foi fechada a Interligação SE/NE na SE Bom Jesus da Lapa II. 28- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 15H18MIN - EMPRESA AFETADA:TSN. A perturbação consistiu em novo desligamento automático da LT 500 kv Rio das Éguas - Bom Jesus da Lapa II (05L1), desfazendo o anel de 500 kv Serra da Mesa/Bom Jesus da Lapa II e abrindo a Interligação Sudeste/Nordeste com 308 MW, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase B, provocada por provável queimada na região de Correntina. A falha foi eliminada corretamente em 55 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de sobrecorrente direcional residual instantânea em ambos os terminais. A função de localização de faltas da proteção Principal de distância indicou o defeito, como tendo ocorrido a 329,3 km de distância da SE Rio das Éguas. O desligamento automático dessa LT acionou a lógica do ECE02 de abertura automática de linhas de transmissão no eixo 500 kv Serra da Mesa/Sapeaçu para controle de tensão, comandando corretamente o desligamento da LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas 05L2. A LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas II 05L2 foi energizada às 15h25min. Às 15h25min foi fechada a Interligação SE/NE na SE Bom Jesus da Lapa II. 18

19 29- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 15H26MIN - EMPRESA AFETADA: TSN A perturbação consistiu em novo desligamento automático da LT 500 kv Rio das Éguas - Bom Jesus da Lapa II (05L1), desfazendo o anel de 500 kv Serra da Mesa/Bom Jesus da Lapa II e abrindo a Interligação Sudeste/Nordeste com 310 MW, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, provocada por provável queimada na região de Correntina. A falha foi eliminada corretamente em 48 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para faltas a terra em subalcance, em ambos os terminais. A função de localização de faltas da proteção Principal de distância indicou o defeito, como tendo ocorrido a 72,2 km de distância da SE Rio das Éguas e a 254,6 km da SE Bom Jesus da Lapa II. O desligamento automático dessa LT acionou a lógica do ECE02 de abertura automática de linhas de transmissão no eixo 500 kv Serra da Mesa/Sapeaçu para controle de tensão, comandando corretamente o desligamento da LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas 05L2. A LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas II 05L2 foi energizada às 15h40min. Às 15h40min foi fechada a Interligação SE/NE na SE Bom Jesus da Lapa II. 30- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 15H44MIN - EMPRESA AFETADA: TSN. A perturbação consistiu em novo desligamento automático da LT 500 kv Rio das Éguas - Bom Jesus da Lapa II (05L1), desfazendo o anel de 500 kv Serra da Mesa/Bom Jesus da Lapa II e abrindo a Interligação Sudeste/Nordeste com 308 MW, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase B, provocada por provável queimada na região de Correntina. A falha foi eliminada corretamente em 58 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de sobrecorrente direcional residual instantânea em ambos os terminais. A função de localização de faltas da proteção Principal de distância indicou o defeito, como tendo ocorrido a 143,3 km de distância da SE Rio das Éguas e a 261,2 km da SE Bom Jesus da Lapa II. 19

20 O desligamento automático dessa LT acionou a lógica do ECE02 de abertura automática de linhas de transmissão no eixo 500 kv Serra da Mesa/Sapeaçu para controle de tensão, comandando corretamente o desligamento da LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas 05L2. A LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas II 05L2 foi energizada às 16h31min. Às 16h31min foi fechada a Interligação SE/NE na SE Bom Jesus da Lapa II. 31- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 16H17MIN - EMPRESA AFETADA: ELETROSUL. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Curitiba Joinville C1, devido à ocorrência de uma falta monofásica, envolvendo a fase B, provocado por descargas atmosféricas. A falha foi corretamente eliminada pelas atuações das proteções Principal de distância associada a teleproteção por envio de sinal de bloqueio, e pela proteção Alternada, de ambos os terminais. A falta foi localizada, a cerca de 37 km do comprimento da linha, medidos a partir do terminal de Curitiba. Houve atuação com sucesso do esquema de religamento automático tripolar da linha. 32- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 16H18MIN - EMPRESA AFETADA: ELETROSUL A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Curitiba Joinville C1, devido à ocorrência de uma falta monofásica, envolvendo a fase B, provocado por descargas atmosféricas. A falha foi corretamente eliminada pelas atuações das proteções Principal de distância associada a teleproteção por envio de sinal de bloqueio, e pela proteção Alternada, de ambos os terminais. 20

21 A falta foi localizada, a cerca de 37 km do comprimento da linha, medidos a partir do terminal de Curitiba. Houve atuação com sucesso do esquema de religamento automático tripolar da linha. 33- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 16H19MIN - EMPRESA AFETADA: ELETROSUL. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Curitiba Joinville C1, devido a curto-circuito monofásico na linha, envolvendo a fase B, provocado por descarga atmosférica. Houve atuação das proteções Primárias de distância, associadas ao esquema de teleproteção por envio de sinal de bloqueio, e das proteções Secundárias de distância, em ambos os terminais da linha. A falta foi localizada 37 km do terminal de Curitiba. Houve atuação sem sucesso do esquema de religamento automático tripolar da linha. Às 16h21min foi feita tentativa de restabelecimento manual da linha sem sucesso, devido à permanência do defeito na fase B, com a atuação das proteções Primárias de distância, associadas ao esquema de teleproteção por envio de sinal de bloqueio, e das proteções Secundárias de distância, em ambos os terminais da linha. Houve atuação com sucesso do esquema de religamento automático tripolar apenas no terminal de Curitiba. No terminal de Joinville não houve atuação do esquema de religamento automático devido ao disjuntor ter apresentado baixa pressão.. Às 16h22min, foi normalizada a linha. 34- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 16H26MIN - EMPRESA AFETADA: EATE. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Marabá - Açailândia, devido à ocorrência de um curto-circuito bifásico a terra, envolvendo as fases Azul e Branca (fase A e B EATE), eliminado em 90 ms, pelas atuações das proteções de distância 21

22 Principal e Alternada em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção por sobrealcance permissivo (POTT) em ambos os terminais, por causa não identificada. A falta foi localizada a 42 Km do terminal de Marabá. Ocorreu religamento automático com sucesso. 35- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 17H44MIN - EMPRESA AFETADA: TSN. A perturbação consistiu em novo desligamento automático da LT 500 kv Rio das Éguas - Bom Jesus da Lapa II (05L1), desfazendo o anel de 500 kv Serra da Mesa/Bom Jesus da Lapa II e abrindo a Interligação Sudeste/Nordeste com 330 MW, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase B, provocada por provável queimada na região de Correntina. A falha foi eliminada corretamente em 64 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de sobrecorrente direcional residual instantânea em ambos os terminais. A função de localização de faltas da proteção Principal de distância indicou o defeito, como tendo ocorrido a 205 km de distância da SE Rio das Éguas e a 156,5 km da SE Bom Jesus da Lapa II. O desligamento automático dessa LT acionou a lógica do ECE02 de abertura automática de linhas de transmissão no eixo 500 kv Serra da Mesa/Sapeaçu para controle de tensão, comandando corretamente o desligamento da LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas 05L2. A LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas II 05L2 foi energizada às 17h50min. Às 17h50min foi fechada a Interligação SE/NE na SE Bom Jesus da Lapa II. 36- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 17H53MIN - EMPRESA AFETADA: TSN. A perturbação consistiu em novo desligamento automático da LT 500 kv Rio das Éguas - Bom Jesus da Lapa II (05L1), desfazendo o anel de 500 kv Serra da Mesa/Bom Jesus da Lapa II e abrindo a Interligação Sudeste/Nordeste com 330 MW, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase B, provocada por provável queimada na região de Correntina. 22

23 A falha foi eliminada corretamente em 60 ms, pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de sobrecorrente direcional residual instantânea em ambos os terminais. A função de localização de faltas da proteção Principal de distância indicou o defeito, como tendo ocorrido a 202,8 km de distância da SE Rio das Éguas e a 185,6 km da SE Bom Jesus da Lapa II. O desligamento automático dessa LT acionou a lógica do ECE02 de abertura automática de linhas de transmissão no eixo 500 kv Serra da Mesa/Sapeaçu para controle de tensão, comandando corretamente o desligamento da LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas 05L2. A LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas II 05L2 foi energizada às 18h10min. Às 18h10min foi fechada a Interligação SE/NE na SE Bom Jesus da Lapa II. 37- PERTURBAÇÃO DO DIA 15/10/2008 ÀS 19H09MIN - EMPRESA AFETADA: FURNAS A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 345 kv Corumbá - Itumbiara devido à ocorrência de uma falta monofásica, envolvendo a fase Branca (fase B FURNAS), de causa indeterminada. A falta foi eliminada em 48 ms pelas atuações das proteções Primárias e Secundárias de distância para faltas a terra, em zonas 1, em ambos os terminais. A falta foi localizada, com o auxílio de ferramenta computacional, a cerca de 60% do comprimento da linha, medidos a partir do terminal de Itumbiara. A linha foi liberada às 19h10min e normalizada às 19h18min 38- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 06H11MIN - EMPRESA AFETADA: FURNAS. Desligou a LT 600 kv Foz do Iguaçu Ibiúna C2 (LT Pólo 2), por atuação da proteção de Falha de Alimentação de 24 Vdc em Foz do Iguaçu. Após inspeção foi constatado defeito em cartão de supervisão da alimentação de 24 Vdc do painel KFA-3, sendo o mesmo substituído. Às 08h50min foi normalizada a linha. 23

24 39- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 10H53MIN - EMPRESA AFETADA: INTESA A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C3, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca (B INTESA), provocado por árvore próxima à linha, eliminado em 98 ms pelas atuações corretas das proteções Principal e Alternada de sobrecorrente distância para faltas a terra em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance (POTT), em ambos os terminais. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 160 km de distância da SE Miracema. Houve baypass da compensação série por solicitação do COSR-NCO após desligamento da LT. Às 10h57min foi normalizada a LT 500 kv Gurupi - Miracema C3. Às 10h58min foi inserida a Compensação fixa da SE Miracema e Gurupi. 40- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 11H09MIN - EMPRESA AFETADA: ELETRONORTE. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Gurupi - Miracema C3, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Branca (B INTESA), provocado por árvore próxima à linha, eliminado em 100 ms pelas atuações corretas das proteções Principal e Alternada de sobrecorrente distância para faltas a terra em segundas zonas associadas ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance (POTT), em ambos os terminais. A falta foi localizada pelas proteções como tendo ocorrido a 203 km de distância da SE Miracema. 41- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 11H37MIN - EMPRESAS AFETADAS: FURNAS. Desligou o Bipólo 1 do sistema HVDC de FURNAS, durante serviços de manutenção no Retificador do Banco de Baterias ZRB937 do terminal de Foz do Iguaçu. 24

25 Durante manobras de transferências de cargas ocorreu uma sub-tensão de alimentação para os painéis de proteção do Bipólo 01, que ocasionou a atuação do bloqueio do controle dos Conversores 1 e 3 / 2 e 4. Às 13h13min foi normalizado o Bipólo PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 12H06MIN - EMPRESA AFETADA: FURNAS. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Serra da Mesa Samambaia C1, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Azul (fase C FURNAS), provocada por queimada. A falha foi eliminada em 107 ms pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para falhas a terra, em zonas1, no terminal de Samambaia e associadas aos esquemas de teleproteção Permissivos no terminal de Serra da Mesa. A falta foi localizada, com o auxílio de ferramenta computacional, a cerca de 4% do comprimento da linha, medidos a partir do terminal de Samambaia. A linha foi normalizada ás 12h10min. 43- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 12H07MIN - EMPRESA AFETADA: CELG A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 138 kv Quirinópolis-Rio Verde (CELG), devido à incidência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Vermelha (fase C CELG) e a terra, devido ao cabo da fase C, entre as estruturas 373 e 374, dessa LT estar encostando nos cabos da rede de distribuição. A falta foi eliminada pelas atuações das proteções de distância para faltas a terra, em 1ª s zonas, em ambos os terminais. O defeito foi localizado a 78 km de distância da SE Quirinópolis. Houve interrupção 21,2 MW de cargas. Às 01h39min foi normalizada a LT 138 kv Quirinópolis-Rio Verde (CELG). 25

26 Providências Tomadas: A CELG efetuou rebaixamento dos cabos da rede de distribuição a fim de evitar que o problema volte a ocorrer. 44- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 12H07MIN - EMPRESA AFETADA: FURNAS A perturbação consistiu no desligamento automático da LI 138 kv Rio Verde (CELG) Rio Verde (FURNAS), devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Vermelha (fase A FURNAS e fase C CELG), de causa indeterminada. A falha foi eliminada em 118 ms pelas atuações das proteções Primária e Secundária de distância para falhas a terra, em zonas 1, em ambos os terminais. A falta foi localizada pelas proteções próxima ao terminal de Rio Verde (CELG). Às 12h12min a linha foi normalizada. 45- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 12H42MIN - EMPRESA AFETADA:TSN. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Rio das Éguas - Bom Jesus da Lapa II (05L1), desfazendo o anel de 500 kv Serra da Mesa/Bom Jesus da Lapa II e abrindo a Interligação Sudeste/Nordeste, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase C, provocada por provável queimada. A falha foi eliminada corretamente em 66 ms pelas atuações no terminal de Rio das Éguas das proteções Principais e Alternadas de distância para faltas a terra em subalcance e no terminal de Bom Jesus da Lapa II de proteções de sobrecorrente direcional residual instantânea e de distância para faltas a terra em sobrealcance associadas a lógica de teleproteção (POTT). A função de localização de faltas da proteção Principal de distância indicou o defeito, como tendo ocorrido a 127,0 km de distância da SE Rio das Éguas e a 218,68 km da SE Bom Jesus da Lapa II. O desligamento automático dessa LT acionou corretamente a lógica 02 do ECE de abertura automática de linhas de transmissão no eixo 500 kv Serra da Mesa/Sapeaçu para controle de 26

27 tensão, comandando corretamente o desligamento da LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas 05L2. A LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas II 05L2 foi energizada às 12h44in. Às 12h47min foi fechada a Interligação SE/NE na SE Bom Jesus da Lapa II. 46- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 13H09MIN - EMPRESA AFETADA: FURNAS. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Serra da Mesa Samambaia C1, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Vermelha (fase A FURNAS), provocada por queimada. A falha foi eliminada em 96 ms pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para falhas a terra, em zonas1, no terminal de Samambaia e associadas aos esquemas de teleproteção Permissivos no terminal de Serra da Mesa. A falta foi localizada, com o auxílio de ferramenta computacional, a cerca de 1% do comprimento da linha, medidos a partir do terminal de Samambaia. A linha foi normalizada ás 13h14min. 47- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 14H15MIN - EMPRESA AFETADA: NOVATRANS. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Serra da Mesa - Gurupi C2, devido à ocorrência de uma falta monofásica, envolvendo a fase C, provocado por queimada. A falta foi eliminada em 72 ms, pelo terminal de Serra da Mesa pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para falhas a terra, em primeira zona. No terminal da SE Gurupi a falha foi eliminada, em 68 ms, pela atuação da proteção de distancia principal e alternada associada ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance. A falta foi localizada, a 57,2 km do comprimento total da linha, medidos a partir do terminal de Serra da Mesa. Houve baypass da compensação série da LT 27

28 Atuou o religamento automático com sucesso. Às 14h16min foram inseridas as compensações série de Gurupi e de Serra da Mesa. 48- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 14H37MIN - EMPRESA AFETADA: NOVATRANS. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Serra da Mesa - Gurupi C2, devido à ocorrência de uma falta monofásica, envolvendo a fase Azul (Fase C Furnas), provocado por queimada. A falta foi eliminada em 64 ms, pelo terminal de Serra da Mesa pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para falhas a terra, em primeira zona. No terminal da SE Gurupi a falha foi eliminada, em 60 ms, pela atuação da proteção de distancia principal e alternada associada ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance. A falta foi localizada, a 68,3 km do comprimento total da linha, medidos a partir do terminal de Serra da Mesa. Houve baypass da compensação série da LT Atuou o religamento automático com sucesso. Às 14h38min foram inseridas as compensações série de Gurupi e de Serra da Mesa. 49- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 14H51MIN - EMPRESA AFETADA: NOVATRANS. A perturbação consistiu em novo desligamento automático da LT 500 kv Rio das Éguas - Bom Jesus da Lapa II (05L1), desfazendo o anel de 500 kv Serra da Mesa/Bom Jesus da Lapa II e abrindo a Interligação Sudeste/Nordeste, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase B, provocada por provável queimada. A falha foi eliminada corretamente em 63 ms pelas atuações no terminal de Bom Jesus da Lapa II das proteções Principais e Alternadas de distância para faltas a terra em subalcance e no terminal de Rio das Éguas de proteções de sobrecorrente direcional residual instantânea e de distância para faltas a terra em sobrealcance associadas a lógica de teleproteção (POTT). 28

29 A função de localização de faltas da proteção Principal de distância indicou o defeito, como tendo ocorrido a 332,10 km de distância da SE Rio das Éguas e a 15,0 km da SE Bom Jesus da Lapa II. O desligamento automático dessa LT acionou corretamente a lógica 02 do ECE de abertura automática de linhas de transmissão no eixo 500 kv Serra da Mesa/Sapeaçu para controle de tensão, comandando corretamente o desligamento da LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas 05L2. A LT 500 kv Serra da Mesa - Rio das Éguas II 05L2 foi energizada às 14h57min. Às 15h00min foi fechada a Interligação SE/NE na SE Bom Jesus da Lapa II. 50- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 15H40MIN - EMPRESA AFETADA: CELG. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 230 kv Cachoeira Dourada Anhangüera C1, devido à ocorrência de um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Vermelha (fase C CELG) e a terra, por causa não determinada eliminado pela atuação das proteções Primárias e Secundárias, de distância para falhas a terra, em primeiras zonas, em ambos os terminais. A falha foi localizada, pelo relé digital do terminal da SE Anhangüera, como tendo ocorrido a 86 km de distância deste. Não houve rejeição de carga. 51- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 15H43MIN - EMPRESA AFETADA: CTEEP A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 440 kv Assis Bauru C1, devido a um curto-circuito monofásico, envolvendo a fase Azul e a terra, por causa ainda não determinada, sendo corretamente eliminado pelas atuações das proteções de distância principais e alternadas em primeira zona, em ambos os terminais Ocorreu religamento com sucesso. 29

30 Após 36,4s ocorreu outro curto-circuito monofásico na LT envolvendo ainda a fase Azul, eliminado pelas atuações corretas das mesmas proteções em primeira zona, em ambos os terminais. Ocorreu atuação do religamento automático da LT com sucesso. Após 7,8s ocorreu outro curto-circuito monofásico na LT envolvendo a mesma fase, sendo eliminado pelas atuações corretas das mesmas proteções em primeira zona, em ambos os terminais. O religamento automático da LT estava bloqueado pelo tempo de reset. Após 2 minutos, foi efetuada a tentativa de normalização da LT pelo terminal de Bauru, ocorreu outro curto-circuito na LT envolvendo a fase Azul, eliminado pelas atuações corretas das proteções de distância principais e alternadas em tempo de segunda zona. Não houve partida do religamento automático, por filosofia, em função do desligamento ter sido efetuado pela segunda zona temporizada da proteção da linha. Às 15h49min a LT foi normalizado. Providências Tomadas: No dia 17/10 a CTEEP inspecionou a LT, não encontrando indícios de causa do citado desligamento, porém havia incidências de descargas atmosféricas na região da LT no momento da ocorrência. 52- PERTURBAÇÃO DO DIA 16/10/2008 ÀS 16H08MIN - EMPRESA AFETADA: NOVATRANS. A perturbação consistiu no desligamento automático da LT 500 kv Serra da Mesa - Samambaia C3, devido à ocorrência de uma falta monofásica, envolvendo a fase Branca (Fase B Furnas), provocado por queimada. A falta foi eliminada em 91 ms, pelo terminal de Serra da Mesa pelas atuações das proteções Principais e Alternadas de distância para falhas a terra, e alternada associada ao esquema de teleproteção permissivo por sobrealcance.. No terminal da SE Samambaia a falha foi eliminada, em 57 ms, pelas atuações das proteções de distancias principais e alternadas em primeira zona 30

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 12/11/2007 A 18/11/2007

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 12/11/2007 A 18/11/2007 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 12/11/2007 A 18/11/2007 RELATÓRIO ONS - 3/255/07 EMITIDO EM: 28/11/2007 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 10/12/2007 A 16/12/2007

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 10/12/2007 A 16/12/2007 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 10/12/2007 A 16/12/2007 RELATÓRIO ONS - 3/271/07 EMITIDO EM: 26/12/2007 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 19/01/2009 A 25/01/2009

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 19/01/2009 A 25/01/2009 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 19/01/2009 A 25/01/2009 RELATÓRIO ONS - 3/024/09 EMITIDO EM: 30/01/2009 1 PROCESSO: Anàlise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 17/04/2006 A 23/04/2006

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 17/04/2006 A 23/04/2006 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 17/04/2006 A 23/04/2006 RELATÓRIO ONS - 3/107/06 EMITIDO EM: 28/04/2006 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/09/2005 A 02/10/2005

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/09/2005 A 02/10/2005 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/09/2005 A 02/10/2005 RELATÓRIO ONS - 3/314/05 EMITIDO EM: 07/10/2005 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 01/08/2005 A 07/08/2005

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 01/08/2005 A 07/08/2005 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 01/08/2005 A 07/08/2005 RELATÓRIO ONS - 3/247/05 EMITIDO EM: 12/08/2005 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 24/07/2006 A 30/07/2006

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 24/07/2006 A 30/07/2006 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 24/07/2006 A 30/07/2006 RELATÓRIO ONS - 3/216/06 EMITIDO EM: 04/08/2006 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 04/06/2007 A 10/06/2007

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 04/06/2007 A 10/06/2007 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 04/06/2007 A 10/06/2007 RELATÓRIO ONS - 3/124/07 EMITIDO EM: 15/06/2007 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 29/05/2006 A 04/06/2006

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 29/05/2006 A 04/06/2006 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 29/05/2006 A 04/06/2006 RELATÓRIO ONS - 3/159/06 EMITIDO EM: 08/06/2006 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

Alívio de cargas. CENTRO-OESTE ELETRONORTE / CEMAT HABILITADO. Permanente Fixa Relés 01/10/1988 01/06/2000 ONS-DPP-XX/2000

Alívio de cargas. CENTRO-OESTE ELETRONORTE / CEMAT HABILITADO. Permanente Fixa Relés 01/10/1988 01/06/2000 ONS-DPP-XX/2000 Número do SEP Categoria do esquema Alívio de cargas. Empresa responsável Nome Emissão: 29/06/2000 6.14.16 Esquema de alívio de carga por subtensão na SE Várzea Grande ELETRONORTE / CEMAT Status HABILITADO

Leia mais

I - OBJETIVOS... 8 II - METODOLOGIA E ABRANGÊNCIA... 8 III - INFORMAÇÕES DA FISCALIZAÇÃO... 8

I - OBJETIVOS... 8 II - METODOLOGIA E ABRANGÊNCIA... 8 III - INFORMAÇÕES DA FISCALIZAÇÃO... 8 SUMÁRIO I - OBJETIVOS... 8 II - METODOLOGIA E ABRANGÊNCIA... 8 III - INFORMAÇÕES DA FISCALIZAÇÃO... 8 IV - INFORMAÇÕES DO AGENTE... 8 1. C.1 - ASPECTOS TÉCNICOS OPERACIONAIS... 9 1.1 BLECAUTE DO DIA 10

Leia mais

DPP/GPE -120 < IZPD C1+C2 < 1900 MW; 900 < IZPD + IZCO < 1900 MW; - Janela de tempo de observação de pré-falta =2,0 SEG.

DPP/GPE -120 < IZPD C1+C2 < 1900 MW; 900 < IZPD + IZCO < 1900 MW; - Janela de tempo de observação de pré-falta =2,0 SEG. 1. ECE 7.14.27 ESQUEMA DESABILITADO 2. ESQUEMA DE CONTROLE DE TENSÃO POR ABERTURA DA 3. EMPRESA RESPONSÁVEL: ELETRONORTE. 4. CATEGORIA DO ESQUEMA: Abertura de linhas de transmissão. 5. FINALIDA DE: Este

Leia mais

RESTRIÇÕES AOS INTERCÂMBIOS ENTRE OS SUBMERCADOS

RESTRIÇÕES AOS INTERCÂMBIOS ENTRE OS SUBMERCADOS RESTRIÇÕES AOS INTERCÂMBIOS ENTRE OS SUBMERCADOS (Revisão 1) Operador Nacional do Sistema Elétrico Rua da Quitanda, 196 - Centro 20091-005 Rio de Janeiro RJ Tel (+21) 2203-9400 Fax (+21) 2203-9444 2012/ONS

Leia mais

* R. Real Grandeza, 281 Rio de Janeiro RJ CEP: 22283-900 Fone: (21) 5282188 / fax: (21) 5285576 / e-mail: alfarias@furnas.com.br

* R. Real Grandeza, 281 Rio de Janeiro RJ CEP: 22283-900 Fone: (21) 5282188 / fax: (21) 5285576 / e-mail: alfarias@furnas.com.br GAT/029 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO IV GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA (GAT) ESQUEMA DE CONTROLE DE EMERGÊNCIAS NA CONFIGURAÇÃO FINAL DO

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 12/03/2007 A 18/03/2007

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 12/03/2007 A 18/03/2007 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 12/03/2007 A 18/03/2007 RELATÓRIO ONS - 3/066/07 EMITIDO EM: 23/03/2007 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/05/2008 A 01/06/2008

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/05/2008 A 01/06/2008 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/05/2008 A 01/06/2008 RELATÓRIO ONS - 3/112/08 EMITIDO EM: 06/06/2008 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

Finalidade Evitar a operação das proteções de sobretensão, quando da rejeição da linha sobre o terminal de Campos Novos.

Finalidade Evitar a operação das proteções de sobretensão, quando da rejeição da linha sobre o terminal de Campos Novos. Número do SEP 2.15.01 Categoria do esquema Nome Abertura automática de linha de transmissão. Empresa responsável ELETROSUL Status Habilitado Emissão: 30/07/2000 Esquema de Transferência de Disparo da LT

Leia mais

AUTORIZAÇÕES DE INSTALAÇÕES NAS DEMAIS INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO - DIT

AUTORIZAÇÕES DE INSTALAÇÕES NAS DEMAIS INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO - DIT AUTORIZAÇÕES DE INSTALAÇÕES NAS DEMAIS INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO - DIT Revisão de 14/12/2015 - Rev.96 Operador Nacional do Sistema Elétrico Diretoria de Administração dos Serv da Transmissão Rua da Quitanda

Leia mais

NECESSIDADE SOLUÇÃO. OPC Client para se comunicar com o PLC do Serviço Auxiliar (OPC Server Kepware);

NECESSIDADE SOLUÇÃO. OPC Client para se comunicar com o PLC do Serviço Auxiliar (OPC Server Kepware); ELIPSE E3 OTIMIZA O CONTROLE DA SUBESTAÇÃO PARAÍSO DA CHESF, REPASSANDO AS INFORMAÇÕES AO CENTRO REMOTO DE OPERAÇÃO LESTE (CROL) E DESTE PARA O OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA (ONS) EM MILISSEGUNDOS Augusto

Leia mais

Proteção de Subestações de Distribuição Filosofia e Critérios

Proteção de Subestações de Distribuição Filosofia e Critérios Proteção de Subestações de Distribuição Filosofia e Critérios Revisão 03 12/2014 NORMA ND.62 ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e

Leia mais

DPP/GPE. Janela : 51-52 Hz - Corta a segunda máquina

DPP/GPE. Janela : 51-52 Hz - Corta a segunda máquina DPP/GP BANCO D DADOS D SISTMAS SPCIAIS D PROTÇÃO Relatório ONS R 3/04/004 SISTMA ITAIPÚ - C n o : 3.47.0 - squema de corte de geração em Itaipu 50Hz, quando de bloqueio de 4 ou mais conversores do lo CC,

Leia mais

ANEXO 6E LOTE E - SUBESTAÇÃO 230/69 KV NARANDIBA CARACTERÍSTICAS E REQUISITOS TÉCNICOS BÁSICOS DAS INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO

ANEXO 6E LOTE E - SUBESTAÇÃO 230/69 KV NARANDIBA CARACTERÍSTICAS E REQUISITOS TÉCNICOS BÁSICOS DAS INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO ANEXO 6E LOTE E SUBESTAÇÃO 230/69 kv NARANDIBA CARACTERÍSTICAS E REQUISITOS TÉCNICOS BÁSICOS DAS INSTALAÇÕES DE TRANSMISSÃO VOL. III - Fl. 360 de 615 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS DAS INSTALAÇÕES... 363

Leia mais

SUBESTAÇÃO TIPOS DE SUBESTAÇÕES

SUBESTAÇÃO TIPOS DE SUBESTAÇÕES SUBESTAÇÃO Uma subestação elétrica é um grupamento de equipamentos elétricos com a finalidade de dirigir o fluxo de energia elétrica num sistema de potência e de possibilitar a operação segura do sistema,

Leia mais

UERJ / MARTE ENGENHARIA LTDA. Av. Rio Branco, 251 14º Andar, CEP 20.040-009 Rio de Janeiro RJ Tel./Fax.: (021) 524-3401, e-mail : dproj@marteng.com.

UERJ / MARTE ENGENHARIA LTDA. Av. Rio Branco, 251 14º Andar, CEP 20.040-009 Rio de Janeiro RJ Tel./Fax.: (021) 524-3401, e-mail : dproj@marteng.com. GPC / 21 17 a 22 de Outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil GRUPO V PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE DE SISTEMAS DE POTÊNCIA - (GPC) PROTEÇÃO E CONTROLE DIGITAIS DA SUBESTAÇÃO DE 230 KV DA USINA TERMELÉTRICA

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 23/07/2007 A 29/07/2007

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 23/07/2007 A 29/07/2007 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 23/07/2007 A 29/07/2007 RELATÓRIO ONS - 3/164/07 EMITIDO EM: 03/08/2007 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

2. Esquema de Transferência de Disparo da LT AREIA CAMPOS NOVOS 525 kv. 4. Categoria do esquema: Abertura automática de linha de transmissão.

2. Esquema de Transferência de Disparo da LT AREIA CAMPOS NOVOS 525 kv. 4. Categoria do esquema: Abertura automática de linha de transmissão. 1. ECE n : 2.15.01 2. Esquema de Transferência de Disparo da LT AREIA CAMPOS NOVOS 525 kv. 3. Empresa responsável: 4. Categoria do esquema: Abertura automática de linha de transmissão. 5. Finalidade: Evitar

Leia mais

SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SIN NO DIA 10/11/2009 ÀS 22h13min

SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SIN NO DIA 10/11/2009 ÀS 22h13min PERTURBAÇÃO NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SIN NO DIA 10/11/2009 ÀS 22h13min Audiência Pública Brasília, 16 de dezembro de 2009 Sumário Condições Operativas no Instante da Perturbação Descrição da Perturbação

Leia mais

VIII CIERTEC. Fortaleza - Brasil Agosto de 2013

VIII CIERTEC. Fortaleza - Brasil Agosto de 2013 ILHAMENTO VOLUNTÁRIO DE PCH PARA MELHORAR OS INDICADORES DE QUALIDADE DEC E FEC DO SISTEMA ELÉTRICO DE SUA REGIÃO DE INFLUÊNCIA Tema: Geração Distribuída Autores: PRISCILA MARIA BARRA FERREIRA CARLOS EDUARDO

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PROTEÇÃO DE SISTEMA AÉREO DE DISTRIBUIÇÃO 2B CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO

DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PROTEÇÃO DE SISTEMA AÉREO DE DISTRIBUIÇÃO 2B CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO 1 DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PROTEÇÃO DE SISTEMA AÉREO DE DISTRIBUIÇÃO 2B CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO Durante um curto-circuito, surge uma corrente de elevada intensidade

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA GPC

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA GPC SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GPC 01 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA

Leia mais

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/01/2009 A 01/02/2009

PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/01/2009 A 01/02/2009 PRINCIPAIS PERTURBAÇÕES OCORRIDAS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL SÍNTESE GERENCIAL PERÍODO: SEMANA DE 26/01/2009 A 01/02/2009 RELATÓRIO ONS - 3/031/09 EMITIDO EM: 06/02/2009 1 PROCESSO: Análise de Perturbações

Leia mais

INTERLIGAÇÃO DAS BARRAS DE GARABI 1 E GARABI 2, TESTES REAIS E CONSEQUÊNCIAS PARA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DO SISTEMA

INTERLIGAÇÃO DAS BARRAS DE GARABI 1 E GARABI 2, TESTES REAIS E CONSEQUÊNCIAS PARA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DO SISTEMA INTERLIGAÇÃO DAS BARRAS DE GARABI 1 E GARABI 2, TESTES REAIS E CONSEQUÊNCIAS PARA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DO SISTEMA Equipe de Proteção e Controle - Garabi DIEGO ROBERTO MORAIS, DR. ENG. CONHECENDO O GRUPO

Leia mais

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE POWER NA CEMAR

APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE POWER NA CEMAR APLICAÇÃO DO SOFTWARE ELIPSE POWER NA CEMAR Este case apresenta a aplicação da solução Elipse Power para automatizar a distribuição de energia elétrica realizada por um total de 35 subestações da Companhia

Leia mais

5- Finalidade: Corte automático de carga por subfreqüência para equilibrar carga e geração diante de contingências no sistema interligado.

5- Finalidade: Corte automático de carga por subfreqüência para equilibrar carga e geração diante de contingências no sistema interligado. 1- ECE nº: 2.04.01 2- Esquema regional de alívio de carga - ERAC 3- Empresa responsável:. 4- Categoria do esquema: Corte de carga. 5- Finalidade: Corte automático de carga por subfreqüência para equilibrar

Leia mais

O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO 1.2 PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO 1.2 PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 1 O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO A indústria de energia elétrica tem as seguintes atividades clássicas: produção, transmissão, distribuição e comercialização, sendo que esta última engloba a medição

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GOP

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GOP SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GOP O CONTROLE DE TENSÃO

Leia mais

O que é uma Sobreintensidade?

O que é uma Sobreintensidade? O que é uma Sobreintensidade? Uma sobreintesidade é uma corrente de intensidade superior à nominal. Para este efeito, a intensidade de corrente máxima admissível num condutor é considerada como a sua intensidade

Leia mais

Submódulo 2.6. Requisitos mínimos para os sistemas de proteção e de telecomunicações

Submódulo 2.6. Requisitos mínimos para os sistemas de proteção e de telecomunicações Submódulo 2.6 Requisitos mínimos para os sistemas de proteção e de telecomunicações Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Este documento foi

Leia mais

Contribuições da ANEEL ao Processo de Renovação das Concessões

Contribuições da ANEEL ao Processo de Renovação das Concessões Contribuições da ANEEL ao Processo de Renovação das Concessões NELSON JOSÉ HÜBNER MOREIRA DIRETOR GERAL 9 de novembro de 2012 Brasília DF Renovação das Concessões Indenização dos Ativos de Transmissão

Leia mais

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 Solução da Elipse Software apresenta rápida integração com os equipamentos da subestação localizada em

Leia mais

AULA 6 Esquemas Elétricos Básicos das Subestações Elétricas

AULA 6 Esquemas Elétricos Básicos das Subestações Elétricas CONSIDERAÇÕES INICIAIS AULA 6 Esquemas Elétricos Básicos das Subestações Elétricas Quando planejamos construir uma subestação, o aspecto de maior importância está na escolha (e, conseqüentemente, da definição)

Leia mais

Métodos normalizados para medição de resistência de aterramento

Métodos normalizados para medição de resistência de aterramento 30 Capítulo VIII Métodos normalizados para medição de resistência de aterramento Parte 3: Método da queda de potencial com injeção de alta corrente e ensaios em instalações energizadas Jobson Modena e

Leia mais

Plano de Ampliações e Reforços na Rede Básica. Período 2001-2003. Endereço na Internet: http://www.ons.org.br

Plano de Ampliações e Reforços na Rede Básica. Período 2001-2003. Endereço na Internet: http://www.ons.org.br Plano de Ampliações e Reforços na Rede Básica Período 2001-2003 Endereço na Internet: http://www.ons.org.br ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 4 1.1 Conceitos 5 2 ANÁLISE GERAL DAS CONDIÇÕES DE ATENDIMENTO DO SISTEMA

Leia mais

Controle e Corte Emergencial de Cargas com Recomposição Automática Através do Sistema SCADA BRASIL

Controle e Corte Emergencial de Cargas com Recomposição Automática Através do Sistema SCADA BRASIL Controle e Corte Emergencial de Cargas com Recomposição Automática Através do Sistema SCADA MONTENEGRO, J. C. F. S. (José Carlos de França e Silva Montenegro) BANDEIRANTE BRASIL MARQUES, R. (Rogério Marques)

Leia mais

1. ECE 2.46.01 ( Esquema desabilitado ) 2. Esquema de corte de geração da UHE Itá. 3. Empresa responsável: TRACTEBEL

1. ECE 2.46.01 ( Esquema desabilitado ) 2. Esquema de corte de geração da UHE Itá. 3. Empresa responsável: TRACTEBEL 1. ECE 2.46.01 ( Esquema desabilitado ) 2. Esquema de corte de geração da UHE Itá 3. Empresa responsável: 4. Categoria do esquema: Corte de geração 5. Finalidade: A finalidade deste esquema é evitar que

Leia mais

Capítulo IV. Dispositivos de proteção Parte II. Proteção e seletividade. 26 O Setor Elétrico / Abril de 2010. Relé direcional de potência

Capítulo IV. Dispositivos de proteção Parte II. Proteção e seletividade. 26 O Setor Elétrico / Abril de 2010. Relé direcional de potência 26 Capítulo IV Dispositivos de proteção Parte II Por Cláudio Mardegan* Relé direcional de potência Quando instalado na interconexão com Em concepção, os relés direcionais de potência são relés que operam

Leia mais

Proteção de Redes Aéreas de Distribuição

Proteção de Redes Aéreas de Distribuição Proteção de Redes Aéreas de Distribuição Revisão 02 07/2014 NORMA ND.78 ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Gerência Executiva de Engenharia, Planejamento e Operação Rua Ary Antenor

Leia mais

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-211 CONTROLE REMOTO

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-211 CONTROLE REMOTO CENTRAL DE ALARME COM FIO AW2 CONTROLE REMOTO CARACTERÍSTICAS DO APARELHO Central de alarme de setor com fio; Caixa plástica com alojamento para bateria selada de 7 A/H; Carregador de bateria incorporado;

Leia mais

Disjuntor a Vácuo uso Interno

Disjuntor a Vácuo uso Interno Disjuntor a Vácuo uso Interno D27 - U 1 Sumário 1. Aplicação... 3 2. Condições Normais de Serviço... 4 3. Principais Parâmetros Técnicos... 4 4. Estrutura e Operação do Disjuntor... 5 4.1. Estrutura Geral:...

Leia mais

ANEXO 6F-CC LOTE LF-CC CONVERSORAS DO BIPOLO 2 - SE COLETORA PORTO VELHO E SE ARARAQUARA 2

ANEXO 6F-CC LOTE LF-CC CONVERSORAS DO BIPOLO 2 - SE COLETORA PORTO VELHO E SE ARARAQUARA 2 ANEXO 6F-CC LOTE LF-CC TRANSMISSÃO ASSOCIADA À INTEGRAÇÃO DAS USINAS DO RIO MADEIRA CONVERSORAS DO BIPOLO 2 - SE COLETORA PORTO VELHO E SE ARARAQUARA 2 CARACTERÍSTICAS E REQUISITOS TÉCNICOS BÁSICOS DAS

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERACAO DE SISTEMAS ELETRICOS GOP

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERACAO DE SISTEMAS ELETRICOS GOP SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GOP 15 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERACAO DE SISTEMAS ELETRICOS GOP ANÁLISE METEOROLOGICA

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 4. Disjuntor 145 kv 02 4.1. Objetivo 02 4.2. Normas 02 4.3. Escopo de Fornecimento 02 T- 4.1. Tabela 02 4.4. Características Elétricas 02 4.5. Características Operativas 03 4.5.1.

Leia mais

CEMAR Companhia Energética do Maranhão(2003-2005) Como Superintendente de Expansão do Sistema Elétrico laborei as seguintes atividades:

CEMAR Companhia Energética do Maranhão(2003-2005) Como Superintendente de Expansão do Sistema Elétrico laborei as seguintes atividades: NILSON ROMANELLI JUNIOR Engenheiro Eletricista, 45 anos, casado, formado em 1982 pela Universidade de Taubaté, Crea/SP no. 115.451/D, possui larga experiência nas áreas de sistemas de distribuição, linhas

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA EQUIPAMENTOS DA SE PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA COMPONENTES SUBESTAÇÕES OBJETIVOS Apresentar os principais equipamentos

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Os sistemas elétricos estão sujeitos a sobretensões de origem externa e interna, cuja ocorrência pode ser evitada com a instalação adequada de para-raios na rede elétrica. No que se refere a esse assunto,

Leia mais

O PROCESSO DE RECOMPOSIÇÃO DAS CARGAS APÓS GRANDES PERTURBAÇÕES: UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO CONTINUADO. ONS Operador Nacional do Sistema Elétrico

O PROCESSO DE RECOMPOSIÇÃO DAS CARGAS APÓS GRANDES PERTURBAÇÕES: UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO CONTINUADO. ONS Operador Nacional do Sistema Elétrico SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GOP - 31 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GOP O PROCESSO DE

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE ELETROMECÂNICA APOSTILA DE COMANDOS ELÉTRICOS (COMPILADO - 1)

CURSO TÉCNICO DE ELETROMECÂNICA APOSTILA DE COMANDOS ELÉTRICOS (COMPILADO - 1) Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia CURSO TÉCNICO DE ELETROMECÂNICA APOSTILA DE COMANDOS ELÉTRICOS (COMPILADO - 1) PROF. WESLEY DE ALMEIDA SOUTO wesley@cefetba.br 03/ 2004 1. INTRODUÇÃO A representação

Leia mais

Instalações elétricas provisórias na construção civil

Instalações elétricas provisórias na construção civil Instalações elétricas provisórias na construção civil São Paulo, 12 de agosto de 2014 NBR-5410 NR-18 10.1. Objetivo e campo de aplicação 10.2. Medidas de controle 10.3. Segurança no projeto 10.4. Segurança

Leia mais

O papel da Itaipu no Sistema Elétrico Brasileiro

O papel da Itaipu no Sistema Elétrico Brasileiro O papel da Itaipu no Sistema Elétrico Brasileiro Audiência Pública: Crise no Setor Energético COMISSÃO DE SERVIÇOS DE INFRAESTRUTURA S E N A D O F E D E R A L Brasília - DF 1 de dezembro de 29 Jorge Miguel

Leia mais

Disjuntores a vácuo SION 3AE5 e 3AE1. Equipamento de média tensão. Totally Integrated Power SION. Catálogo HG 11.02. Edição 2015. siemens.

Disjuntores a vácuo SION 3AE5 e 3AE1. Equipamento de média tensão. Totally Integrated Power SION. Catálogo HG 11.02. Edição 2015. siemens. Disjuntores a vácuo SION AE5 e AE1 Equipamento de média tensão Totally Integrated Power SION Catálogo HG 11.0 Edição 015 siemens.com/sion Disjuntores a vácuo SION AE5 e AE1 R-HG11-8.tif Siemens HG 11.0

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 016/2015

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 016/2015 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 016/2015 NOME DA INSTITUIÇÃO: Siemens Ltda. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL Processo: 48500.000560/2015-44 EMENTA (Caso exista):

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 48

COMUNICADO TÉCNICO Nº 48 Página 1 de 19 COMUNICADO TÉCNICO Nº 48 ATENDIMENTO DE NOVOS CONSUMIDORES LOCALIZADOS EM ÁREAS DE SISTEMAS SUBTERRÂNEOS DE DISTRIBUIÇÃO Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da Distribuição

Leia mais

www.siemens.com/sion Disjuntores a vácuo SION 3AE5 e 3AE1 Equipamento de média tensão Catálogo HG 11.02 2014 Answers for infrastructure and cities.

www.siemens.com/sion Disjuntores a vácuo SION 3AE5 e 3AE1 Equipamento de média tensão Catálogo HG 11.02 2014 Answers for infrastructure and cities. www.siemens.com/sion Disjuntores a vácuo SION AE5 e AE1 Equipamento de média tensão Catálogo HG 11.0 014 Answers for infrastructure and cities. Disjuntores a vácuo SION AE5 e AE1 R-HG11-8.tif Siemens HG

Leia mais

NOTA TÉCNICA 6.010. Página 1 de 19. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Planejamento do Sistema. Gerência da Distribuição

NOTA TÉCNICA 6.010. Página 1 de 19. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Planejamento do Sistema. Gerência da Distribuição Página 1 de 19 NOTA TÉCNICA 6.010 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INTERLIGAÇÃO DE GERADOR PARTICULAR DE CONSUMIDOR SECUNDÁRIO COM A REDE DE DISTRIBUIÇÃO DA AES ELETROPAULO UTILIZANDO SISTEMA DE TRANSFERÊNCIA AUTOMÁTICA

Leia mais

ELO DE ITAIPU - FILTROS DE 3/5 HARMÔNICOS DA ESTAÇÃO INVERSORA DE IBIÚNA NECESSIDADE, ESPECIFICAÇÃO E PROJETO

ELO DE ITAIPU - FILTROS DE 3/5 HARMÔNICOS DA ESTAÇÃO INVERSORA DE IBIÚNA NECESSIDADE, ESPECIFICAÇÃO E PROJETO Puerto Iguazú Argentina XIII ERIAC DÉCIMO TERCER ENCUENTRO REGIONAL IBEROAMERICANO DE CIGRÉ 24 al 28 de mayo de 2009 XIII/PI-B4-03 Comité de Estudio B4 - Alta Tensión en Corriente Continua y Electrónica

Leia mais

Audiência Pública 027/2014 Revisão da Resolução ANEEL 270/07. 26 de Agosto de 2014 São Paulo

Audiência Pública 027/2014 Revisão da Resolução ANEEL 270/07. 26 de Agosto de 2014 São Paulo Audiência Pública 027/2014 Revisão da Resolução ANEEL 270/07 26 de Agosto de 2014 São Paulo Queda de estruturas de circuito duplo: Sinistros Todos os direitos reservados para CTEEP 2 Queda de estruturas

Leia mais

NOTA TÉCNICA 6.005. Página 1 de 20. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Planejamento do Sistema. Gerência da Distribuição

NOTA TÉCNICA 6.005. Página 1 de 20. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Planejamento do Sistema. Gerência da Distribuição Página 1 de 0 NOTA TÉCNICA 6.005 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INTERLIGAÇÃO DE GERADOR PARTICULAR DE CONSUMIDOR PRIMÁRIO COM A REDE DE DISTRIBUIÇÃO DA AES ELETROPAULO UTILIZANDO SISTEMA DE TRANSFERÊNCIA AUTOMÁTICA

Leia mais

Manual de Instruções. Carregador de Baterias BC800W 12V/50A A&C12V/50A A&C. A&C Automação e Controle. Rua: Itápolis nº 84 SBC.

Manual de Instruções. Carregador de Baterias BC800W 12V/50A A&C12V/50A A&C. A&C Automação e Controle. Rua: Itápolis nº 84 SBC. Manual de Instruções Carregador de Baterias BC800W 12V/50A A&C12V/50A A&C A&C Automação e Controle Rua: Itápolis nº 84 SBC. SP CEP: 09615-040 Tel: (11) 4368-4202 Fax: (11) 4368-5958 E-mail: aec@aecautomacao.com.br

Leia mais

NORMA TÉCNICA SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 3 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 3 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 3

NORMA TÉCNICA SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 3 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 3 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 3 30 / 08 / 2012 1 de 19 SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 3 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 3 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 3 4.1 Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT... 3 4.2 Agência Nacional de Energia

Leia mais

COELCE DECISÃO TÉCNICA CRITÉRIO PARA INSTALAÇÃO DT - 106 RELIGADOR AUTOMÁTICO TRIFÁSICO DE 15 KV USO EM POSTE

COELCE DECISÃO TÉCNICA CRITÉRIO PARA INSTALAÇÃO DT - 106 RELIGADOR AUTOMÁTICO TRIFÁSICO DE 15 KV USO EM POSTE DECISÃO TÉCNICA CRITÉRIO PARA INSTALAÇÃO DT - 16 RELIGADOR AUTOMÁTICO TRIFÁSICO DE 15 KV USO EM POSTE DOCUMENTO NORMATIVO DA TRANSMISSÃO DESIM -896-1 I JUN/1 Í N D I C E 1 OBJETIVO...1 2 NORMAS E TRABALHOS...1

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-104/2015 R-04

DECISÃO TÉCNICA DT-104/2015 R-04 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE /2015 DECISÃO TÉCNICA /2015 R- FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Decisão Técnica R- substitui a R-03 e visa estabelecer instruções técnicas

Leia mais

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC.

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente alternada 110/220V. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

Melhoria na confiabilidade da aplicação dos reles digitais através do monitor MDP

Melhoria na confiabilidade da aplicação dos reles digitais através do monitor MDP Melhoria na confiabilidade da aplicação dos reles digitais através do monitor MDP Eng. Fernando Azevedo COPEL Distribuição Eng. Henrique Florido Filho - Pextron 1 A Copel Companhia Paranaense de Energia,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7051 Materiais Elétricos - Laboratório

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7051 Materiais Elétricos - Laboratório UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7051 Materiais Elétricos - Laboratório EXPERIÊNCIA 01 ENSAIO DO DISJUNTOR DE BAIXA TENSÃO 1 INTRODUÇÃO Esta aula no laboratório

Leia mais

Otimização da interrupção de RDs para atividades de lançamento de cabos de LT. Dircélio Marcos Silva. CEMIG Distribuição S.A.

Otimização da interrupção de RDs para atividades de lançamento de cabos de LT. Dircélio Marcos Silva. CEMIG Distribuição S.A. XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia 06 a 10 de Outubro de 2008 Olinda Pernambuco - Brasil Otimização da interrupção de RDs para atividades de lançamento de cabos de LT. Luis Fernando Santamaria

Leia mais

Análise Técnico/Financeira para Correção de Fator de Potência em Planta Industrial com Fornos de Indução.

Análise Técnico/Financeira para Correção de Fator de Potência em Planta Industrial com Fornos de Indução. Análise Técnico/Financeira para Correção de Fator de Potência em Planta Industrial com Fornos de Indução. Jeremias Wolff e Guilherme Schallenberger Electric Consultoria e Serviços Resumo Este trabalho

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

Chave de Transferência Automática (ATS) Modelo GA Manual de instruções

Chave de Transferência Automática (ATS) Modelo GA Manual de instruções P á g i n a 1 Chave de Transferência Automática (ATS) Modelo GA Manual de instruções Importador: Joining Comércio Eletro Elétricos Ltda, CNPJ :03.317.342/0001-20 P á g i n a 2 Indice: 1. Modelos e explanação

Leia mais

Balança Especial tipo Silo para ensaque de Big- Bag Suspenso 0007-EV-00-M

Balança Especial tipo Silo para ensaque de Big- Bag Suspenso 0007-EV-00-M Balança Especial tipo Silo para ensaque de Big- Bag Suspenso 0007-EV-00-M MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Revisão 1.0 Alfa Instrumentos Eletrônicos Ltda R. Cel. Mário de Azevedo, 138 São Paulo - SP 02710-020

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS FUNCIONAIS QUANTO A CONFIGURAÇÕES DE BARRAS PARA SUBESTAÇÕES DA REDE BÁSICA DO SISTEMA INTERLIGADO BRASILEIRO.

REQUISITOS MÍNIMOS FUNCIONAIS QUANTO A CONFIGURAÇÕES DE BARRAS PARA SUBESTAÇÕES DA REDE BÁSICA DO SISTEMA INTERLIGADO BRASILEIRO. 1 GAT/017 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO IV GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA GAT REQUISITOS MÍNIMOS FUNCIONAIS QUANTO A CONFIGURAÇÕES DE BARRAS

Leia mais

PRIMERAS JORNADAS REGIONALES DE CALIDAD DE ENERGÍA 2006 8 y 9 de Setiembre de 2006 - Uruguai

PRIMERAS JORNADAS REGIONALES DE CALIDAD DE ENERGÍA 2006 8 y 9 de Setiembre de 2006 - Uruguai PRIMERAS JORNADAS REGIONALES DE CALIDAD DE ENERGÍA 2006 8 y 9 de Setiembre de 2006 - Uruguai CONEXÃO DE GERADORES COM O SISTEMA ELÉTRICO DE DISTRIBUIÇÃO Senne, E. F.; CPFL Energia; flausino@cpfl.com.br;

Leia mais

CENTRAL DE ALARME ASD-260 SINAL/VOZ

CENTRAL DE ALARME ASD-260 SINAL/VOZ CENTRAL DE ALARME ASD-60 SINAL/VOZ Parabéns, Você acaba de adquirir uma central de alarme modelo ASD-60 produzida no Brasil com a mais alta tecnologia de fabricação. - PAINEL FRONTAL Led REDE: Indica que

Leia mais

GRUPO XII GRUPO DE ESTUDO DE ASPECTOS TÉCNICOS E GERENCIAIS DE MANUTENÇÃO EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS - GMI

GRUPO XII GRUPO DE ESTUDO DE ASPECTOS TÉCNICOS E GERENCIAIS DE MANUTENÇÃO EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS - GMI SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GMI 24 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XII GRUPO DE ESTUDO DE ASPECTOS TÉCNICOS E GERENCIAIS DE MANUTENÇÃO EM INSTALAÇÕES

Leia mais

32228 - Furnas Centrais Elétricas S.A.

32228 - Furnas Centrais Elétricas S.A. Quadro Síntese - Função, Subfunção e Programa Total Órgão Total Unidade Função Total Subfunção Total Programa Total 25. Energia 752. Energia Elétrica 0292. Energia nos Eixos do Centro-oeste 17.976.432

Leia mais

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-201

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-201 CENTRAL DE ALARME COM FIO AW201 CARACTERÍSTICAS DO APARELHO Central de alarme de 1 setor com fio; Caixa plástica com alojamento para bateria selada de 7 A/H; Carregador de bateria incorporado; Tempo de

Leia mais

ANEXO 3 20 RELATÓRIOS E ARTIGOS DESENVOLVIDOS_20

ANEXO 3 20 RELATÓRIOS E ARTIGOS DESENVOLVIDOS_20 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 3 2. ATIVIDADES DO GRUPO DE METALURGIA E MATERIAIS 5 3. ATIVIDADES DO GRUPO DE SUPERCONDUTIVIDADE 7 4. CONCLUSÃO 8 ANEXO 1 9 FOTOGRAFIAS 9 GRUPO DE METALURGIA E MATERIAIS 10 GRUPO

Leia mais

A entrada de energia elétrica será executada através de:

A entrada de energia elétrica será executada através de: Florianópolis, 25 de março de 2013. 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O presente memorial tem como principal objetivo complementar as instalações apresentadas nos desenhos/plantas, descrevendo-os nas suas partes

Leia mais

Aula prática 01 Partida direta de motor monofásico

Aula prática 01 Partida direta de motor monofásico Curso de Tecnologia em Manutenção Industrial Disciplina de Instalações Elétricas Industriais Parte Prática Turma: ET32K N12. Professor Clovis Aula prática 01 Partida direta de motor monofásico OBJETIVO:

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 DETERMINAÇÃO DA CORRENTE DE CURTO - CIRCUITO FASE TERRA NO MEIO INDUSTRIAL Felipe Miquelino¹; Edilberto Teixeira² 1 Universidade de Uberaba, Uberaba-MG 2 Universidade de Uberaba, Uberaba-MG fmiquelinof@gmail.com;

Leia mais

Termo de Garantia. Extinção da Garantia

Termo de Garantia. Extinção da Garantia OBS IMPORTANTE: Você esta adquirindo um produto de segurança. Verifique com o Engenheiro responsável da obra, se ele atende as necessidades para o local onde será Instalado, pois todo o equipamento de

Leia mais

Conceitos e definições para correção do fator de potência através de carga capacitiva

Conceitos e definições para correção do fator de potência através de carga capacitiva Conceitos e definições para correção do fator de potência através de carga capacitiva anobra de capacitores Na ligação de capacitores a uma rede ocorre um processo transitório severo até que seja atingido

Leia mais

MANUAL REDE CABEADA UTP

MANUAL REDE CABEADA UTP MANUAL REDE CABEADA UTP volt.ind.br 1-QUADRO COMPLETO 2-DISJUNTOR 3-PROTETOR ELÉTRICO 4-FONTE PRIMÁRIA VT 800 5-BATERIAS 6-PD (PONTO DE DISTRIBUIÇÃO) volt.ind.br Pág. 1 1-QUADRO COMPLETO: Equipado por

Leia mais

Interligação Subterrânea 230kV PAL9 PAL4 Desenvolvimento do Projeto

Interligação Subterrânea 230kV PAL9 PAL4 Desenvolvimento do Projeto Interligação Subterrânea 230kV PAL9 PAL4 Desenvolvimento do Projeto Autores: Fumitaka Nishimura Liliane Dias Cicarelli Márcio Coelho Procable Energia e Telecomunicações SA CABOS 2011 - MACEIÓ - Outubro/2011

Leia mais

1. ECE nº: 1.09.01 - DESATIVADO. 2. Esquema de rejeição de máquinas na Usina de Capivara. 3. Empresa responsável: CTEEP

1. ECE nº: 1.09.01 - DESATIVADO. 2. Esquema de rejeição de máquinas na Usina de Capivara. 3. Empresa responsável: CTEEP REGIÃO SUDESTE 1. ECE nº: 1.09.01 - DESATIVADO 2. Esquema de rejeição de máquinas na Usina de Capivara. 3. Empresa responsável: 4. Categoria do esquema: Corte de geração. 5. Finalidade: Na perda da LT

Leia mais

Informações e Tabelas Técnicas

Informações e Tabelas Técnicas Características dos condutores de cobre mole para fios e cabos isolados 1 Temperatura característica dos condutores 1 Corrente de curto-circuito no condutor 1 Gráfico das correntes máximas de curto-circuito

Leia mais

COMANDOS ELÉTRICOS Este material não é destinado a comercialização.

COMANDOS ELÉTRICOS Este material não é destinado a comercialização. COMANDOS ELÉTRICOS Está apostila é usada nas aulas ministradas na matéria de comandos no curso de pósmédio mecatrônica, não se tratando de um material voltado para a qualificação. Há ainda um complemento

Leia mais

Capítulo IV. Desenvolvimento de metodologias para a operação de sistemas subterrâneos de distribuição com primários ligados em anel fechado

Capítulo IV. Desenvolvimento de metodologias para a operação de sistemas subterrâneos de distribuição com primários ligados em anel fechado 44 Capítulo IV Desenvolvimento de metodologias para a operação de sistemas subterrâneos de distribuição com primários ligados em anel fechado Por Ermínio César Belverdere, Antônio Paulo da Cunha, Plácido

Leia mais

Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas, falha de disjuntor e energização inadvertida Por Geraldo Rocha e Paulo Lima*

Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas, falha de disjuntor e energização inadvertida Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* 30 Capítulo VI Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas, falha de disjuntor e energização inadvertida Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas

Leia mais