MISSÃO Prestar assistência à saúde com ética, tecnologia, responsabilidade social e o compromisso em superar as expectativas do cliente.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MISSÃO Prestar assistência à saúde com ética, tecnologia, responsabilidade social e o compromisso em superar as expectativas do cliente."

Transcrição

1

2 MISSÃO Prestar assistência à saúde com ética, tecnologia, responsabilidade social e o compromisso em superar as expectativas do cliente. VISÃO Ser o hospital de primeira opção para os clientes do Vale Paranapanema, ampliando o grau de complexidade dos procedimentos médico-hospitalares; Ser certificado por um programa oficial de qualidade hospitalar; Tornar-se um hospital Amigo da Criança; Ampliar o atendimento a clientes particulares e convênios privados, mantendo a assistência ao Sistema Público de Saúde, dentro dos parâmetros legais; Ser referência no processo contínuo de aprimoramento profissional. VALORES Respeito Ética Compromisso Honestidade Humanização Conhecimento e Competência Técnica Criatividade

3 Índice anos 06 Irmandade 08 Conselho de Administração 10 Diretoria Executiva 11 Provedoria 12 Superintendência 14 Administração Hospitalar 15 Organograma 16 Comissões 17 Indicadores Hospitalares 23 Atendimento Recepções / Convênio / Maternidade / Ortopedia / Pronto Atendimento / Contratualização / Serviço Arquivo Médico e Estatística / Serviço Social / Ouvidoria 44 Diagnóstico e Terapêutica 48 Corpo Clínico 50 Enfermagem 52 Operações Hotelaria / Suprimentos / Farmácia / Nutrição e Dietética / Lavanderia / Manutenção 70 Administração e Planejamento Administração / Tecnologia da Informação 83 Relações Humanas Administração de Pessoal / Treinamentos 88 Sistema de Custos 90 Balanço Patrimonial Balanço Patrimonial / Demonstração do Resultado / Demonstração dos Fluxos de Caixa /Notas Explicativas / Parecer do Conselho Fiscal / Parecer dos Auditores Externos

4 94 anos Institucional A Santa Casa deu início a suas atividades nos primeiros anos da década de O quadro de funcionários contava apenas com 1 (um) médico, 1 (um) enfermeiro, 1 (um) ajudante de enfermeiro, 1 (uma) cozinheira, 1 (uma) ajudante da cozinheira e 1 (uma) lavadeira. O pavilhão do hospital tinha o corpo quadrangular, ficando no centro um pátio atijolado e em frente, uma capela equipada para celebrações do ofício religioso. No lado interno a direita de quem entrava havia um cômodo largo que era a enfermaria dos homens; no lado esquerdo havia outro cômodo largo que era a enfermaria das mulheres, havia também 6 (seis) quartos para clientes particulares com camas e utensílios bons. Um outro cômodo equipado era o centro cirúrgico. Havia uma pequena sala de exames, uma farmácia (regularmente instalada de acordo com as exigências da época) e no fundo, no final do corredor, havia uma cozinha; atrás dela uma lavanderia (SILVA, 1980). Após a fundação e registro da Santa Casa, foi eleita a primeira diretoria da instituição, sendo composta pelos membros: Dr. Vasco Joaquim Smith de Vasconcelos, Provedor; Manoel Lopes de Campos, Vice-Provedor; Dr. Paulo Botelho de Camargo, Secretário; Francisco Roselli, Tesoureiro; Anad Mattar, Mordomo e Dr. José Claudino de Oliveira Dias. O primeiro copo clínico era formado pelos médicos: Dr. Lycurgo de Castro Santos, Dr. Paulo de Castro Valente, Dr. José Vieira da Cunha e Silva e Dr. Vicente Mercadante e um farmacêutico o Sr. Otílio da Cruz Peixoto. 4

5 94 anos Institucional Desde sua inauguração, ela contou com significativo apoio da população, inclusive na luta por melhores instalações, compra de equipamentos e contratação de profissionais capacitados. A instituição participou ativamente de momentos críticos da história do país, prestando atendimento exemplar aos combatentes da Revolução Constitucionalista de 1932, no qual a cidade esteve engajada, e também às vitimas de outras catástrofes regionais. Em 1948 foi inaugurado um pavilhão ao lado da Santa Casa, onde passaria a funcionar a maternidade Nossa Senhora das Vitórias, conseguido após grande mobilização popular, visando atender às novas demandas a atender gestantes e parturientes de Assis e região. O prédio do Hospital Maternidade Nossa Senhora das Vitória também celebra a memória histórica assisense. 5

6 Irmandade Institucional Irmandade Dom José Benedito Simão (Bispo da Diocese de Assis-SP) Presidente Nato da Irmandade Ademar Iwaq Mizumoto Claudia Donizete Sussel Helena Meira B. Ludwig Ademar Manzani Blanco Clóvis Gomes Nogueira HermonBergamassoCanton Ademar Vicente Cristiane Nobre Fial Isamar Noronha Monteiro Alfeu Volpine Devanir Albino dos Santos Ismael Tosta Alfredo Fitipaldi DiléiaZanoto Manfio João Alves Amélia de Rezende Barbosa Dom Antonio de Sousa João Antônio Binato Junior Ana Flávia de B. de Carvalho Dom Maurício G. Camargo João Antonio Dal Poz Andréa S. Vecchia Nogueira Donato Picolo João Domingos Coelho Antonio de Sousa Andrade Dorival Finotti João Ramos Antonio Francisco Porto Dr. Eduardo Camargo Neto Joaquim Barbosa Antonio José de Camargo Dr. João Marcelino Joaquim Carvalho Motta Jr Antônio Marcos R. Zanotti Dr. Paulo Nogueira Favaro Jr José Antonio Nascimento Aparecida NucciPasquarelli Dr. Valcir Coronado Antunes José Augusto Pires ArefSabeh Duarte Sampaio José Beijamim de Lima Arnaldo Lopes Salgado Edir Buscarato José Carlos Miguel Arnaldo Thomé Edna Julia S. Martins Junior Pd. José Carlos M. Junior Artaban Amaral de Macedo Eduardo Andreghetti José Coelho Arthur Gomes Pinto Pd. Edvaldo Pereira dos Santos José Luduwig Augusto César Bertoncini Eduardo Garcia da Silveira José Nelson Alves de Souza BecegatoItalo Eduardo Pinto Cyrino José Norton de Andrade Benedito Lino Taques Eduardo Porlan Garcia José Rico Ferraz Calimerio Duarte Pinheiro Eli Elias José Ronan Simóes Ribeiro Carlos AngeloNóbile EzioSpera Júlio César Taques Carlos Henrique Pinheiro Fernando M. M. Mendonça Jurema Coelho Pires Sabeh Carlos Pimenta de Sousa Floriano de Oliveira Garcez Lauro Spera Carlos Pinheiro Francisco Balleoti Lídio Bezerra Leite Célia de C. Ferreira Penço Geraldo Guilherme Luis Toni Neto Célio Diniz Gervasio Batista da Silva Luiz Alvaro Gonçalves Celso de Souza Cardoso Gilberto Bertolucci Mara Angélica D.R. Barbosa Celso Silva Costa Gilberto Pascon Marcelo Dorácio Mendes Clarice J. Higa Guilherme Bueno de Godoy Marcelo Fabio M. Carpentieri Hamilton Lazzari Leite Marcio Martins 6

7 Irmandade Institucional Irmandade Dom José Benedito Simão (Bispo da Diocese de Assis-SP) Presidente Nato da Irmandade Marcos Andrade Pédua Paschoal Vicente Neto Vera Lucia Piovezani Marcos Antonio Bertoncini Paulo Coelho Waldir Max Marcos Augusto Leite Paulo Rezende Barbosa Willians Rapchan Marcos Aurélio R. Salotti Paulo Roberto Ataliba Wilson Mendes de Oliveira Marcos Beline Filho Pe. Claudemir Pereira José R. Dallacqua Maria Celeste Duarte Lisboa Pe. David José Martins Maria Angelica Dias de R. Barbosa Maria Heloísa Affonso Pinheiro Pe. Eduardo A. de Moraes Wilson Reis de Paula Mário Gomes Dias Pe. Vicente Paula Gomes Willian Rapcham Mário Luiz Íbide Pedro Barreto da Silva Adriano (marido da Helena) Mario Monteiro Filho Pedro Marques Mauricio Dorácio Mendes Pedro Mercadante L. do Canto Mauro Mussini Pedro Paulo Dias da Silva Mercedes dos Santos Rosa Pedro Resende Filho Miguel Damas Neto Persio A. Giannasi Miguel Dib Quintiliano T. Oliveira Moacyr Patriarca Ricardo Pinheiro Santana NamiSabeh Roberto de Maio Bermejo Neusa Dal Poz de Almeida Roberto de Mello Newton de Calasans Junior Ronaldo da Motta Bordin Nilse Margarida Carpentieri Rossini de Aquino Xavier Nilton Flávio de Macedo Rubens Silva Nilton Holmo Sebastião Aizzo Nilton Sebastião Batista Seijim Higa Oger Sousa Campos Sérgio Vieira Orlando Martins Júnior Sheila Nunes Kume Osmar D. Gerolin Silvano Piovezzani Oswaldo Braga Sobrinho Sônia Regina O. da Fonseca Oswaldo Gerolim Sylvio Nogueira Bahia Oswaldo N. Vêncio Tônia Verticchio Otorino Visconti Oliveira Tufi Jubran Paschoal Porto Ulisses T. Guariba 7

8 Conselho de Administração Institucional Conselho de Administração Gestão Marcos Augusto Leite Marcos Domingos Somma Sônia Regina Otoni Fonseca Antonio Marcos Ramalho Zanotti Argemiro João Razera Bernadete Paes Pedro Longo Calimério Duarte Pereira Clóvis Gomes Nogueira Isabel Cristina Guedes Mazalli João Antonio Dal Poz João Domingos Coelho Filho José Bernardo Ludwig José Maurício de Almeida José Maurício Falqueiro Luiz Toni Neto Paulo Renato Coelho Ricardo de Maio Bermejo Rosemary Rocha Pereira Silva Wilson Mendes de Oliveira Presidente do Conselho de Administração Vice Presidente Conselho de Administração Secretária do Conselho de Administração Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselho Fiscal Gestão José Augusto Pires Seijim Higa Nilton Sebastião Batista Paschoal Porto Arthur Gomes Pinto Conselheiro Efetivo Conselheiro Efetivo Conselheiro Suplente Conselheiro Suplente Conselheiro Suplente 8

9 Conselho de Administração Institucional Conselho de Administração Gestão José Benjamim de Lima José Mauricio de Almeida Sônia Regina Otoni da Fonseca Antonio Marcos Ramalho Zanotti Ana Claudia Lopez Argemiro João Razera Bernadete Paes Pedro Longo Calimério Duarte Pinheiro Clóvis Gomes Nogueira Edson Guerino Guido de Moraes João Dal Poz João Domingos Coelho Filho José Bernardo Ludwig Luiz Toni Neto Marcos Domingos Somma Nilson Sila Paulo Renato Coelho Pd. Edvaldo Pereira dos Santos Ricardo de Maio Bermejo Presidente do Conselho de Administração Vice Presidente Conselho de Administração Secretária do Conselho de Administração Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselheiro Conselho Fiscal Gestão José Augusto Pires Nilton Sebastião Batista Antonio Francisco Porto Ismael Tosta Augusto Cesar Bertoncini Moacyr Patriarca Conselheiro Efetivo Conselheiro Efetivo Conselheiro Efetivo Conselheiro Suplente Conselheiro Suplente Conselheiro Suplente 9

10 Diretoria Executiva Institucional Diretoria Executiva Gestão 2011/2013 Sebastião Carlos Aizo José Benjamim de Lima Maria Holanda Cardoso Floriano de Olivera Garcez Devanir Albino dos Santos Aguinaldo Morassi Ana Rosa Girardi Marcelo Dorácio Mendes Dr. José Silvio Fernandes Provedor Provedor Adjunto Secretária Geral Secretario Adjunto Diretor Administrativo e Financeiro Diretor Administrativo e Financeiro Adjunto Diretor de Relações Públicas e Ações Comunitárias Diretor Jurídico Diretor Clínico Diretoria Executiva Gestão 2013/2015 Marcos Augusto Leite Seijim Higa Dilea Zanotto Manfio Paschoal Porto Devanir Albino dos Santos Wilson Mendes de Oliveira Monsenhor Floriano de Oliveira Garcez Marcelo Dorácio Mendes Dr. José Silvio Fernandes Provedor Provedor Adjunto Secretária Geral Secretario Adjunto Diretor Administrativo e Financeiro Diretor Administrativo e Financeiro Adjunto Diretor de Relações Públicas e Ações Comunitárias Diretor Jurídico Diretor Clínico 10

11 Provedoria Institucional PALAVRA DO PROVEDOR Ao encerrar este o ano 2013, constatamos a evolução firme da Santa Casa na direção, determinada desde a sua fundação, ou seja, tornar-se o Hospital de Referência em Saúde para Assis e região. Ficou entendido para todos que apesar do grande desafio de atendimento preferencialmente, à saúde Pública, todo desempenho e as transformações são ininterruptas! Dão suporte ao aprimoramento técnico científico da medicina regional. Para dar suporte aos trabalhos desenvolvidos, continuamos aperfeiçoando a Gestão do Hospital, por meio de constantes treinamentos e aplicação das mais modernas técnicas de administração e controle. O estabelecimento de um projeto de profissionalização da administração permitiu e, está sendo modelo, a contratação de gestão do Ambulatório de Especialidade Medica (AME). Procuramos, também, colocar toda esta dinâmica desde o Conselho de Administração até do mais simples setor da Entidade e, assim cumprir nossa missão. Marcos Augusto Leite Provedor 11

12 Superintendência Institucional PALAVRA DO SUPERINTENDENTE com a Responsabilidade Social. Na condição de uma das instituições filantrópicas mais antigas de nossa cidade, a Santa Casa de Assis, com seus 94 anos, passou por crises e grandes conquistas, sempre se mantendo como pilar da saúde de Assis e região, garantindo o apoio à população mais necessitada, reafirmando assim o seu compromisso A vocação da Santa Casa é ser um hospital filantrópico e reafirma seu compromisso de filantropia ao atender às pessoas mais necessitadas, que não possui outro meio de atendimento a não ser o SUS. Por esta razão a Santa Casa tem buscado proporcionar aos seus pacientes atenção integral, que consiste na qualidade da atenção terapêutica, na atenção emocional, no respeito à cidadania e no acolhimento espiritual. Desta forma, é imprescindível solucionar a questão do déficit mensal decorrente do Sub financiamento e defasagem da Tabela SUS, pois é uma conta que não fecha. A cada ano que se passam, as dificuldades vivenciadas pela rede hospitalar brasileira para manter o atendimento a pacientes do SUS, tão bem demonstradas pela mídia nacional nos últimos anos, não são diferentes das que enfrentamos na Santa Casa de Assis. Neste relatório demonstramos as informações da Santa Casa de Misericórdia de Assis, com seu volume de atendimentos e os programas assistenciais desenvolvidos para o SUS. Demonstra, também, nosso compromisso com a excelência na qualidade da atenção à saúde da comunidade, na geração de novos conhecimentos e na formação de profissionais capacitados nas suas áreas de atuação. O Relatório de Atividades além de trazer as informações relatadas, constitui-se numa forma de prestação de contas a todos os cidadãos, dentro do programa de transparência que deve nortear as ações dos órgãos públicos. A Santa Casa passou, em 2013, por importantes modificações, tanto físicas, quanto estruturais, como a implantação, em março, do AME Ambulatório Médico de 12

13 Superintendência Institucional Especialidades AME Assis, pelo Governo do Estado de São Paulo, que confiou e sancionou a gestão para a Santa Casa. Com o desenvolvimento de novos sistemas de gestão e gerenciamento de custos, garantimos a otimização de resultados e maior agilidade nos processos, alinhados aos objetivos da entidade. Vamos em frente e que novos desafios virão para os próximos anos, onde todos juntos com o mesmo objetivo, conseguiremos fazer uma instituição ainda melhor, podendo oferecer um serviço de excelência em assistência hospitalar e ambulatorial. Agradecemos, enfim, a participação da sociedade, do poder público, dos funcionários, dos profissionais médicos do corpo clínico e de todos que, ao nosso lado, permanecessem juntos na missão contínua de atendimento integral e humanizados à saúde da população de Assis e região. Frase do Superintendente Luiz Antônio Cirino Superintendente 13

14 Administração Hospitalar Institucional A Santa Casa de Assis ao longo de 2013, traçou estratégias a fim de continuar caminhando da busca da modernização de seus processos administrativos e produtivos, direcionando os recursos para os atuais desafios da atualização tecnológica e da formação de equipes profissionais competentes. Tais iniciativas configuram a preocupação em oferecer serviços com qualidade e humanização. Em resumo, a Santa Casa avançou no sentido de se tornar um hospital melhor, mantendo os valores institucionais e dedicandose ao paciente e a sociedade. O presente relatório traz os principais resultados da operacionalização e o compromisso com a transparência dos seus resultados. A instituição hospitalar tem um papel importantíssimo no que tange ao zelo pela saúde dos pacientes e também pela saúde da própria organização. Sabemos que é uma estrutura extremamente complexa e que exige da Direção conhecimentos específicos necessários para gerir recursos físicos e humanos. Ana Cláudia Lopes Administradora Hospitalar 14

15 Organograma Institucional Irmandade Assembléia Geral Conselho de Administração Conselho Fiscal Conselho Fiscal Conselho Fiscal Diretoria Executiva Provedor Provedor Adjunto Conselho Fiscal Secretaria Geral Secretario Adjunto Diretor Administratvo e Financeiro Diretor Administrativo e Financeiro Adjunto Diretor de Relações Públicas e Ações Comunitárias Diretor Jurídico Ouvidoria SAC Voluntariado - Assoiação Amigos da Santa Casa Superintendente Administração de Serviços Compartilhados Unidade de Serviços Independentes Administração Hospitalar Central 15

16 Comissões Institucional A Santa Casa tem 8 comissões, em diferentes áreas de atuação. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA Comissão de Revisão de Prontuário Médico CRPM Comissão de Gerenciamento de Resíduos Sólidos em Serviços desaúde CGRSSS Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para o Transplante CIHDOTT Comissão de Controle de Infecção Hospitalar CCIH Compromisso de Qualidade Hospitalar CQH Comissão de Revisão de Óbito CRO Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional EMTN 16

17 Indicadores Hospitalares Atendimento Hospitalar Paciente - Dia SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Total Total Geral Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA Percentuais Paciente-Dia Santa Casa de Misericórdia de Assis 83,10% 77,21% 77,25% 16,90% 22,79% 22,75% SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA 17

18 Indicadores Hospitalares Atendimento Hospitalar Internações SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Total Total Geral Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA Percentuais Internações Santa Casa de Misericórdia de Assis 78,17% 71,62% 73,25% 21,83% 28,38% 26,75% SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA 18

19 Indicadores Hospitalares Atendimento Hospitalar Atendimentos Ambulatoriais SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Total Total Geral Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA Atendimentos Ambulatoriais Santa Casa de Misericórdia de Assis 95,43% 94,20% 95,50% 4,57% 5,80% 4,50% SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA 19

20 Indicadores Hospitalares Atendimento Hospitalar Procedimentos Cirúrgicos SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Internados Ambulatoriais Total Total Geral Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA Procedimentos Cirúrgicos Santa Casa de Misericórdia de Assis 80,57% 81,85% 77,98% 19,43% 18,15% 22,02% SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA 20

21 Indicadores Hospitalares Atendimento Hospitalar Partos Normais e Partos Cesáreos SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Partos Normais Partos Cesáreos Total Total Geral Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA Comparação - Partos Normais e Parto Cesáreos Santa Casa de Misericórdia de Assis 93,56% 93,60% 93,31% 54,12% 45,88% 41,67% 58,33% 36,71% 63,29% 6,44% 6,40% 6,69% SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Partos Normais Partos Cesáreos Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA 21

22 Indicadores Hospitalares Atendimento Hospitalar Leitos SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Leitos Internações (nº) Paciente Dia Taxa de Ocupação (%) 63,81% 21,19% 47,74% 50,74% 57,67% 33,32% Média de Permanência (Dias) 2,97 2,16 2,97 2,35 2,96 1,95 Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA Taxa de Ocupação % Santa Casa de Misericórdia de Assis 63,81% 47,74% 50,74% 57,67% 33,32% 21,19% SUS Não SUS SUS Não SUS SUS Não SUS Fonte: DATASUS 07/04/ /04/2014 / Sistema Wareline / SAME / Faturamento - SCMA 22

23 Atendimento Atendimento Hospitalar Recepções SUS Consideramos a recepção a porta de entrada de nossa Instituição, cujo foco está no atendimento e acolhimento de forma humanizada, buscamos melhorar nosso espaço físico, otimizando as equipes de atendimento e com isso ofertando maior qualidade e conforto. Oferecemos atualmente 4 recepções diferenciadas para Atendimentos SUS, Ortopedia, Particular/Convênios e Maternidade. Este ano foi desenvolvido o MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO VISITANTE E ACOMPANHANTE, com objetivo de Orientar aos visitantes sobre as regras da Instituição, buscando assim uma recuperação mais segura e tranquila aos pacientes. Também aperfeiçoamos nossa Pesquisa de Satisfação, disponibilizando aos pacientes em todas as recepções e setores da Instituição formulários e caixas para que a pesquisa possa ser depositada. Através da Pesquisa de satisfação mensuramos nosso desempenho, esta ferramenta nos permite saber o que nossa paciente pensa e sente com relação aos serviços prestados. As informações recebidas através da Pesquisa são analisadas criteriosamente pela diretoria, gestores e comissão CQH, para que as devidas melhorias sejam estabelecidas. 23

24 Atendimento Atendimento Hospitalar Particular / Convênios O ano de trouxe novas conquistas para o setor de Pronto Atendimento de Convênios e Particulares, oferecendo aos pacientes particulares o atendimento exclusivo em consultas ambulatoriais nas especialidades de Urologia, Ortopedia, Geriatria, Vascular, Cardiologia, Otorrinolaringologia e Gastroenterologia. Além de parcerias estabelecidas com empresas da região, com objetivo de oferecer aos colaboradores um atendimento diferenciado. O Pronto Atendimento atende uma média de pessoas no mês, o atendimento ali realizado condiz com a missão de nossa Instituição em proporcionar atendimento à saúde das pessoas com humanização. Atendimentos realizados no ano de no P.A de Convênios e Particulares. Consulta Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Ano Particular Todos Convênios Total Fonte: Faturamento Convênio Particular / Sistema Wireline Atendimentos realizados no ano de no P.A de Convênios e Particulares Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Particular Todos Convênios Fonte: Faturamento Convênio Particular / Sistema Wireline 24

25 Atendimento Atendimento Hospitalar ATENDIMENTO DO RECEPCIONISTA Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro OTIMO BOM REGULAR RUIM NULO TEMPO DE ESPERA NA RECEPÇÃO Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro OTIMO BOM REGULAR RUIM NULO 25

26 Atendimento Atendimento Hospitalar Maternidade planos de saúde SUS, particulares e convênios. A Maternidade Nossa Senhora das Vitórias, pertencente à Santa Casa de Misericórdia de Assis, atende a população de Assis e é referência para alguns municípios da região (Candido Mota, Cruzália, Florinea, Ibirarema, Lutécia, Maracaí, Palmital, Pedrinhas Paulista, Platina e Tarumã) atendendo clientela dos A Maternidade é referência em atendimento as gestantes de baixo risco e emergências maternas. São realizados além de partos normais e cesarianos, também cirurgias ginecológicas. Contamos com equipe plantonista composta por: 05 Obstetras, 05 Pediatras, 06 Enfermeiras Obstetras, 22 Auxiliares e Técnicos de Enfermagem, capacitados a prestar assistência com qualidade a todas as pacientes que utilizam nosso serviço, seja a nível ambulatorial ou internação. Temos disponíveis, 8 leitos de alojamento conjunto SUS, 6 leitos para tratamento clínico e cirurgias ginecológicas SUS, 3 apartamentos coletivos, 5 apartamentos individuais sendo um deles suíte, e ainda 3 leitos de pré-parto. É realizado pelo Pediatra o Teste do Olhinho em todos os recém-nascidos, agendamos e encaminhamos às unidades de referência para realização do Teste do Pezinho e do Teste da Orelhinha. No ano de 2013 foram muitas as realizações: 26

27 Atendimento Atendimento Hospitalar JULHO/ INAUGURAÇÃO DA REFORMA DA RECEPÇÃO DA MATERNIDADE DOADA PELO ROTARY JULHO/2013-1º CURSO PARA GESTANTES E CASAIS GRÁVIDOS 27

28 Atendimento Atendimento Hospitalar NOVEMBRO/ GESTANTES DE CRUZÁLIA VISITAM A MATERNIDADE NOSSA SENHORA DAS VITÓRIAS DEZEMBRO/ REIMPLANTAÇÃO DO PROJETO GERMINAR NO MUNICÍPIO DE ASSIS 28

29 Atendimento Atendimento Hospitalar Atendimentos Maternidade 2013 Santa Casa de Misericórdia de Assis SUS Não SUS Partos Normais Partos Cesáreos Procedimentos Obstétricos Total Total Geral

30 Atendimento Atendimento Hospitalar Ortopedia O Serviço de Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de Misericórdia de Assis é um serviço destinado atender aos casos de Urgência e Emergência, a nível ambulatorial ou internado. As cirurgias eletivas são agendadas a tempo de programar o material cirúrgico refletindo na redução no tempo de espera e diminuindo a permanência das internações bem como o agendamento de retorno das consultas ambulatoriais. Procedimentos realizados Qtde. Apresentada Santa Casa de Misericórdia de Assis Imobilização Gessada Membros Inferiores Imobilização Gessada Membros Superiores Infiltração em Articulação Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Fonte: Ortopedia SCMA Procedimentos realizados - Qtde Apresentada Santa Casa de Misericórdia de Assis Imobilização Gessada Membros Inferiores Imobilização Gessada Membros Superiores Infiltração em Articulação Fonte: Sistema Wareline / Ortopedia SCMA 30

31 Atendimento Atendimento Hospitalar Número de Atendimentos Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total de atendimentos: /ano Média de atendimentos: 2.113/mês Fonte: Sistema Wareline / Ortopedia SCMA 31

32 Atendimento Atendimento Hospitalar Pronto Atendimento Metas: No mês de janeiro o foco principal, foi a reestruturação e reorganização do Pronto Atendimento Ambulatorial (PA) tanto na área física, estética e estrutural, onde envolvia atividades que tinham como objetivo definir instrumentos, ferramentas e processos de trabalho, tendo em vista a necessidade de algumas mudanças: Metas Concluídas Identificação dos consultórios (1;2;3). Identificação dos leitos do PA. Aumento de mais 2 leitos. Implantação de garrotes em todos os setores e fornecimento dos mesmos, anexados informativos sobre o uso do mesmo. Implantação de planilha descritiva mensal de controle de atendimento no PA. Abastecimento de planilha compartilhada do PA Elaboração do novo SAE do Pronto Atendimento. Treinamento da equipe de enfermagem para utilização do sistema em conjunto com a farmácia. Implantação de planilha para controle de absenteísmo. 32

33 Atendimento Atendimento Hospitalar Identificação dos consultórios Identificação dos Leitos do PA 33

34 Atendimento Atendimento Hospitalar Implantação de Garrotes em todos os setores: Obs. Implantação de garrotes em todos os setores e fornecimento do mesmo, anexado informativos sobre a obrigatoriedade do uso. Abastecimento de planilha compartilhada do PA1 34

35 Atendimento Atendimento Hospitalar Elaborado SAE Pronto Atendimento Metas a serem realizadas Treinamento da equipe de Enfermagem em atendimentos de urgencia e Emergencia. Redução de gastos e consumos. Instalação de sirene de emêrgencia no PA. Implantação de um carrinho de urgência no PA Funcionamento dos consultórios de Urologia, Pediatria e Dermatologia Término e aprovação dos Protocolos de Normas e Rotinas da UTI e seus anexos. Aumento quantitativo do índice de avaliação do usuário. 35

36 AtendimentoAtendimento Atendimento Hospitalar Contratualização Especialidade Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro TOTAL POR ESPECIALIDADE Buco Maxilo Cabeça e Pescoço Cirurgia Geral Ginecologia Ortopedia e Traumatologia Otorrinolaringologia Pediatrica Urologia Vascular TOTAL DE CIRURGIAS Quantidade de Cirurgias Realizadas Conatratualização 2013 Fonte: Contratualização SCMA 12 1% Buco Maxilo Cabeça e Pescoço 33 4% 20 2% % 77 9% 73 8% % 61 7% % Cirurgia Geral Ginecologia Ortopedia e Traumatologia Otorrinolaringologia Pediatrica Urologia Vascular 36

37 AtendimentoAtendimento Atendimento Hospitalar CONTRATUALIZAÇÃO CIRURGIAS REALIZADAS MÊS COTA REALIZADAS Saldo/Debito JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO TOTAL Fonte: Contratualização SCMA Cirurgias Cota X Realizadas COTA REALIZADAS Fonte: Contratualização SCMA 37

38 Atendimento Atendimento Hospitalar SAME Serviço de Arquivo Médico e Estatística O prontuário médico é um importante conjunto de documentos padronizados, ordenados e concisos, destinados a registrar todas as informações referentes aos cuidados médicos prestados ao paciente. O Serviço de Arquivo Médico e Estatística (SAME) é o setor responsável por fornecer e organizar os prontuários para viabilizar as atividades diárias de todas as especialidades médicas. Devido a grande movimentação e criação de novos prontuários, o departamento passa por frequentes reavaliações e planos de gestões administrativas para poder extrair a máxima eficiência no serviço. Em 2013, houve a reestruturação do setor. 38

39 Atendimento Atendimento Hospitalar Serviço Social O Assistente Social dentro de uma Unidade de Saúde, não está voltado somente para a qualidade do atendimento e do sistema operacional. Ele também funciona como gerenciador de conflitos e presta acolhimento às famílias dos enfermos, construindo uma ponte entre os familiares e a equipe médica. Desta forma sua função é permeada por atividades que traduzem no acolhimento, humanização, trabalho em equipe, mediação e interlocução com recursos. Acolher: Consistem em reunir informações susceptíveis de dar resposta as necessidades do doente e da família; Detectar: Quais as necessidades gerais do mesmo processo designado por diagnostico da situação; Informar: Sobre os direitos e deveres; Desenvolvimento da Competência Social: Preparando para o regresso a comunidade (Casa, Família, Contexto Social), tanto quanto possível através dos seus próprios meios, promovendo uma atitude de seus próprios meios, promovendo uma atividade de autonomia e fomentando um comportamento responsável; Encaminhar: Para os diversos recursos interno e externo, referencia a entidades públicas ou privadas que podem auxiliar assistência. Atividades desenvolvidas: Acolhimento aos pacientes ou colaterais, nas circunstâncias de urgência, emergência, ambulatorial, internação e altas; Para proporcionar o melhor atendimento: Mediante convenio firmado entre a Santa Casa e Cartório de Registro Civil de Assis, o Serviço Social trabalha na conscientização da população, que toda criança seja registrada na Maternidade. 39

40 Atendimento Atendimento Hospitalar Demandas Principais Conflitos familiares; Não adesão aos tratamentos Violência; Paciente desacompanhado; Vítima de acidentes; Transferência de pacientes; Exame de alta complexidade ou não; Encaminhamento a rede de saúde; Marcação e exames internos e externos Orientação a população usuária em relação aos recursos da comunidade (INSS, Conselho Tutelar, Justiça do Trabalho, Conselho do Idoso, etc.) Avaliação do usuário: Orientando a importância do mesmo para a Entidade e ao usuário. Exames Marcados Atendimentos / Encaminhamentos Meses Ultrasson Eco Tomografia Endoscopia Meses Atendimentos Janeiro Janeiro 22 Fevereiro Fevereiro 19 Março Março 20 Abril Abril 22 Maio Maio 20 Junho Junho 20 Julho Julho 22 Agosto Agosto 22 Setembro Setembro 21 Outubro Outubro 23 Novembro Novembro 20 Dezembro Dezembro 17 Exames de Alta-Complexidade. Exames Total de solicitações Cateterismo 03 Arteriografia 06 Ressonância 02 Fonte: Serviço Social SCMA Fonte: Serviço Social SCMA 40

41 Atendimento Atendimento Hospitalar Exames Marcados Ultrasson Eco Tomografia Endoscopia Fonte: Serviço Social SCMA Atendimentos / Encaminhamentos Fonte: Serviço Social SCMA 41

42 Atendimento Atendimento Hospitalar Ouvidoria Trata-se de um importante canal de comunicação que a Santa Casa de Misericórdia de Assis disponibiliza aos seus clientes para que possam manifestar suas reclamações, sugestões, críticas, elogios e denúncias relativos aos serviços prestados por esta instituição. É o espaço destinado para ouvir os clientes e, a partir das demandas, aprimorar a qualidade dos seus serviços e oferecer resolutividade. (PNH). A ouvidoria é uma exigência da Política Nacional de Humanização Resultados de 2013 Natureza da Comunicação Manifestações Atendidas / Ano: 2013 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Reclamação Sugestão Elogio Denúncia Total Manifestações atendidas/ano Fonte: Ouvidoria SCMA Fonte: Ouvidoria SCMA 42

43 Atendimento Atendimento Hospitalar Obs: Média de 4 dias para resolução de cada caso atendido pela Ouvidoria Natureza da Comunicação Número de atendimento mensal Total de 35 no ano de Reclamações (Procedimento ou atendimento) Fonte: Ouvidoria SCMA Fonte: Ouvidoria SCMA 43

44 Diagnóstico e Terapêutica Atendimento Hospitalar Diagnósticos e Tratamentos 2013 SUS Não SUS Internados Ambulatório Internados Ambulatório Anatómo Arteriografia Colonoscopia Ecocardiograma Endoscopia Eletrocardiograma Tococardiografia Mamografia Radiografia Fisioterapia Ultrassonografia Densitometria Óssea Estudo de Emissões Ótoacústica Exames Clínicos Transfusão de Sangue Tomografia Total , Total Geral Fonte: Faturamento SUS / Particular e Convênios - SCMA 44

45 Diagnóstico e Terapêutica Atendimento Hospitalar Agência Transfusional A Agência Transfusional é uma unidade Hemoterápica que tem como função armazenar sangue e seus derivados, como plasma e plaquetas. Atua na realização de exames Imuno-hematológicos e pré-transfusionais.libera e transporta os produtos sanguíneos para as transfusões nos setores deste complexo hospitalar, como: Maternidade, Centro Cirúrgico, Semi Intensiva, PSJI, PSJII, Pediatria, Santa Izabel, Pronto atendimento, Centro Obstétrico, Hemodiálise. Composta por uma equipe de serviço sendo: 01 Médico Hemoterapeuta; 01 Enfermeiro; 05 Auxiliares de Enfermagem. Mantendo funcionamento diário de 24 horas, para atender cada vez melhor os setores desta Instituição. Atualmente contamos com equipamentos novos e usados, porém dentro das normas, calibrados e com manutenção preventiva, para o processo de trabalho. No decorrer do ano atendemos uma média de 700 Transfusões. (Concentrado de Hemácias e derivados como Plasma e Plaquetas) Transfusões C H Plasma Plaquetas Total Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro CH Concentrado de Hemácias PFC - Plasma Fresco Congelado CP - Concentrado de Plaquetas Fonte: Agência Transfusional - SCMA 45

46 Diagnóstico e Terapêutica Atendimento Hospitalar Transfusões C H Plasma Plaquetas Fonte: Agência Transfusional - SCMA 46

47 Diagnóstico e Terapêutica Atendimento Hospitalar Laboratório Análises Clínicas O Laboratório da Santa Casa de Assis foi constituído a partir do desejo de uma equipe, com longa experiência na área de análises clínicas, em oferecer algo inovador e que atendesse à forte demanda por excelência nos resultados e atendimento personalizado e individualizado. Aliando ideias novas a experiência, o Laboratório da Santa Casa de Assis proporciona a seus clientes desde o conforto no atendimento até a agilidade nos resultados, sendo de fato um laboratório de conceito diferenciado. Para proporcionar total confiabilidade no método desenvolvido para a realização de exames, possuímos equipamentos novos e de última geração, os quais necessitam cada vez menos da intervenção humana, minimizando falhas e garantindo a excelência dos resultados. Todos os profissionais envolvidos são experientes e treinados para atender às exigências específicas das áreas em que atuam, possuindo inclusive especialização em suas respectivas áreas de atuação e cursos para manejo de equipamentos de última geração. Em razão da incessante busca por melhoria contínua, o Laboratório de Análises Clínicas Santa Casa Assis está inscrito no Programa Nacional de Controle de Qualidade (PNCQ), referência de qualidade na área de análises clínicas.. Exames Realizados Sus Total de Exames..: /ano Média de Exames: /mês Não SUS Fonte: Laboratório - SCMA 47

48 Corpo Clínico Atendimento Hospitalar Alergista Anestesista Renata Balsimelli de Mello CRM: Aroldo Gonçalves da Motta CRM: Fernando Manoel Mendes Mendonça CRM: Fernando R. Bueno de Mendonça CRM: Paulo Henrique Bueno de Mendonça CRM: Wagner Rodrigues Dalaqua CRM: Bucomaxilo Cardiologista Rudi Louzada de Oliveira CRM: Jaime Bergonso CRM: WadihFarid Mansour CRM: Marcos Antônio S. Fantinatti CRM: Cirurgia de Cabeça e Pescoço Cirurgia Geral/Gastrocirurgia Marcelo SaconatoDemian CRM: Antônio Carlos Morelli CRM: Arilton José de Oliveira Lima CRM: Ary Aylton Schimidt CRM: Elias Abbas Neto CRM: Getúlio DuarteCRM: Helder Tricarico Correa CRM: José Silvio Fernandes CRM: Kleber Luiz B. da Silva CRM: Toshihiko Hashimoto CRM: Paulo Teixeira Júnior CRM: Cirurgia Plástica Cirurgia Vascular Bruno Victorio PerineBaldi CRM: Antônio Maurício Manfio CRM: Josemar Domingos da Silva CRM: Antônio Ricardo Ganassin CRM: Luis Fernando Dias da SilvaCRM: Giovanni Danello CRM: Renée Louzada de OliveiraCRM: José Amério Teixeira GoesCRM: Clínica Geral Edson Khenaifes CRM: Simão Pedro Giannasi Neto CRM: Micaela Pelegrini Mussi CRM: Dermatologista Olívia Aquiar B. Fernandes CRM: Carlos Henrique A. Gonçalves CRM: Endocrinologista Antonio Fabiano Morelli CRM: Geriatria Carlos Miguel Yaslle da Rocha CRM: Eliza Chadi dos Reis CRM: Hematologista AymanSamaan CRM: Maristela Martins Roberto CRM: Ginecologia/ Obstetrícia Alba Glória Martim Correia CRM: AriosvaldoGiansante CRM: Armênio Carpentieri Junior CRM: Carlos IzaiasSarturão Filho CRM: Consuelo Lima Parra CRM: Luiz Alberto R. Guimarães CRM: Martha ArzeTames CRM: Micaela Pelegrini Mussi CRM: Milton Burlim CRM: Ricardo Augusto Giannasi CRM: Samuel de Oliveira Júnior CRM: Simone Fink Hassan CRM: Valéria Cristina Vieira Branco CRM: Infectologista Cilas Tavares Costa CRM: Débora Cristina O M Baraldo CRM:

49 Corpo Clínico Atendimento Hospitalar Nefrologista Ciro Tavares Costa CRM: Sérgio Abud Haddad CRM: Neurocirurgião Luis Augusto Zanini CRM: Oftalmologista Annie GleiseA. Parra de Souza CRM: ArefSabeh Filho CRM: Eduardo Andreghetti CRM: Juliana Andreghetti Coronado CRM: Nelson Felipe de Souza Junior CRM: Valcir Coronado Antunes CRM: Vitor A. Coronado Antunes CRM: Ortopedista André Rensi de Mello CRM: André Ricardo Gava CRM: João Marcelino CRM: João Mauricio Fiori CRM: Marco Antônio Caruso Silva CRM: NemiSabeh Filho CRM: Nilton Flávio de Macedo CRM: Orlando Martins Júnior CRM: Sebastião Júlio Rodrigues Junior CRM: Guilherme GabaldiPelli CRM: Otorrinolaringologista Andréia A. de Oliveira CRM: Hemerson Carlos Costa CRM: Roberto de Mello CRM: Vitor Pimentel Fonseca CRM: Patologista Pediatra Clélia Bernardes R. Andreghetti CRM: Elyseu Palma Boutros CRM: Evaldo de Carvalho Vilas CRM: ÉzioSpera CRM: Fabiana Vieira Duarte CRM: Lenilda de A. L. Ramos dos Santos CRM: Nestor Silveira do Amarilho CRM: Sandra Regina Ramos CRM: Pediatra Cirurgião Pneumologia Paulo Roberto Bueno CRM: Luis Marcelo P. Rotondaro CRM: Psiquiatra Radiologista Francesco Demetrio J. Passa CRM: Douglas AmoyrKlenayfis CRM: Eduardo Miguel de Medeiros CRM: Reumatologista Elizabeth Alves Salgado CRM: Luiza Ângela T. Antunes Dias CRM: Urologia Cláudio de Carvalho Villas Boas CRM: Eduardo Henrique A. Gonçalves CRM: Fernando Gradim Bastazini CRM: João Paulo Souto Grando CRM: Mário Monteiro Filho CRM:

50 Enfermagem Atendimento Hospitalar Enfermagem é a arte de cuidar e a ciência cuja essência e especificidade é a assistência/cuidado ao ser humano, individualmente, na família ou em comunidade de modo integral e holístico, desenvolvendo de forma autônoma ou em equipe atividades de promoção, proteção, prevenção, reabilitação e recuperação da saúde, tendo todo embasamento científico para tal. O conhecimento que fundamenta o cuidado de enfermagem deve ser construído na intersecção entre a filosofia, que responde à grande questão existencial do homem, a ciência e tecnologia, tendo a lógica formal como responsável pela correção normativa e a ética, numa abordagem epistemológica efetivamente comprometida com a emancipação humana e evolução das sociedades. No ano de 2013 a equipe de enfermagem realizou treinamento nos setores(tlt):anotação de Enfermagem, acolhimento de enfermagem e Segurança do paciente; Higienização das Mãos e Adequação SADT(s) laboratório. 50

51 Enfermagem Atendimento Hospitalar ATENDIMENTO PRESTADO PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM OTIMO BOM REGULAR RUIM NULO AGILIDADE NO ATENDIMENTO DA ENFERMAGEM OTIMO BOM REGULAR RUIM NULO 51

52 Operações Atendimento Hospitalar Hotelaria Objetivo O objetivo é de proporcionar uma estada agradável, na qual o cliente sinta-se tão bem quanto, ou até melhor do que em sua própria casa.a regra que rege qualquer empresa de prestação de serviços é entender que o que o cliente quer é o que precisa. Pessoas que procuram um hospital já estão fragilizadas e buscam nada mais do que respeito, atenção, serem ouvidas e bem tratadas. Trabalhos A Santa Casa de Misericórdia de Assis vem aprimorando seus trabalhos de hotelaria junto a melhorias de infra estrutura como pinturas dos apartamentos, instalação de ares split, substituições de televisões, aprimoramento na qualidade do enxoval, cardápios diferenciados, acolhimento humanizado, manutenção preventiva e momentânea se necessário, aquisição de móveis hospitalares entrega de avaliações do usuário para melhorias e adequações, jardinagem das áreas intra e extra hospitalar para oferecer ambiente harmonioso, uniformização da equipe, elaboração de kits de higiene, treinamentos in loco. Desafio O grande desafio da hotelaria é mesmo o atendimento, o cliente de um hospital é o que merece ser mais bem recebido dentre todas as empresas, pois além de ser cliente, ele está debilitado com problemas em sua saúde e isso o deixa muito mais vulnerável que qualquer cliente, é nesta hora que entra o profissional passando lhe segurança, imprimindo nele a imagem que a escolha por nossa empresa foi a correta, que daremos a ele os melhores tratamentos médicos-hospitalar possível, nunca esquecendo que quando temos um doente internado temos vários "impacientes" com ele, que são suas famílias, pessoas que merecem nosso profundo respeito e que devem ser orientados por qual conduta seguiremos, devem ser acomodados junto ao paciente e acalmados e entregues então ao serviço de enfermagem da unidade e aos demais serviços de atendimento. 52

53 Operações Atendimento Hospitalar Satisfação do paciente com e sem atendimento de Hotelaria Hospitalar. com sem 33% 67% Fonte: Hotelaria/ SCMA Gráfico elaborado baseado em notícias da satisfação de clientes atendidos com trabalhos de Hotelaria Hospitalar de Hospitais da capital-sp. / 53

54 Operações Atendimento Hospitalar Suprimentos O setor de suprimentos da Santa Casa de Misericórdia de Assis é um serviço compartilhado com o Ame-Ambulatório Médico de Especialidades, subordinado á Superintendência, e mantêm sob seu gerenciamento aproximadamente cinco mil itens de produtos, divididos entre medicamentos, equipamentos, materiais hospitalares, gêneros alimentícios, serviços diversos, higiene hospitalar, peças e acessórios hospitalares, materiais de manutenção, fios cirúrgicos. Cada grupo possui determinadas peculiaridades gerenciais, como giro de estoque, preço, consumo e prazos de entrega. O setor de Suprimentos integra as áreas de estoque e compras, viabilizando e otimizando as informações e facilitando a tomadas de decisão, com informações consistentes e atualizadas. Compras Setor responsável pela gestão dos processos aquisitivos de materiais, equipamentos, mobiliários, obras e serviços, medicamentos, materiais médico hospitalares e todos os produtos necessários para o adequado funcionamento da instituição. Tem por finalidade adquirir os materiais necessários para o funcionamento da instituição, comprando as quantidades corretas e satisfazendo no momento certo, na melhor qualidade e ao menor custo às necessidades dos setores da Santa Casa. Sua principal função é suprir a Instituição com materiais necessários ao desenvolvimento de suas atividades, garantindo a continuidade de suprimento através da busca constante de fontes alternativas, zelando pelos padrões de qualidade dos materiais a serem adquiridos e negociando com vistas à obtenção de preços mais baixos. Ao Setor de Compras compete: Executar processos com objetivo de garantir o uso racional dos recursos da Instituição, atendendo os seus clientes e dentro dos prazos acordados; Garantir que as solicitações de compras sejam previamente aprovadas quanto à sua necessidade e análise técnica quando necessária; Realizar a consulta de preços (cotações) selecionando a proposta mais vantajosa para a Instituição que será processada e julgada de acordo com os níveis de aprovação cumprindo os princípios descritos no procedimento do Processo de Compras; A seleção de propostas de fornecimento de bens e serviços se fará mediante a análise da melhor proposta técnico-comercial, considerando-se o melhor preço, maior prazo, melhor qualidade, capacitação técnica e pelo melhor atendimento; equalizados entre os potenciais fornecedores do ramo a que pertence. Em todos os processos de compras, ou qualquer outra forma pactuada de relacionamento comercial, deverão ser observados os princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, economicidade e eficiência. Atuar criteriosamente na homologação e cadastramento dos fornecedores (pessoas físicas e jurídicas), observando os requisitos e procedimentos definidos e regulamentados na Sistemática de Desenvolvimento de Fornecedores. 54

55 Operações Atendimento Hospitalar Efetuar planos de redução de custos, considerando aspectos fiscais, logísticos e de qualidade Nº de Itens adquiridos pelo setor de compras - Santa Casa de Assis Fonte: Sistema Wareline/ Suprimentos SCMA Almoxarifado O almoxarifado do AME Assis possui uma área específica que armazena e controla todos os produtos utilizados pela instituição. É destinada a recepção, guarda, controle e distribuição ordenada dos materiais de consumo necessários ao funcionamento do Ambulatório. Ao setor de almoxarifado compete Recebimento dos materiais Controle do estoque Distribuição aos setores requisitantes, Solicitação de compras conforme processos estabelecidos Levantamento periódico dos estoques, Definição do ponto de pedido Emissão de relatórios gerenciais á supervisão do setor de suprimentos Este serviço de apoio zela pela manutenção e padrões de qualidade, através de todos os materiais que movimentam, satisfazendo o controle da logística no que diz respeito à distribuição dos materiais e controle de estoque. 55

56 Operações Atendimento Hospitalar Nº de Itens Dispensados - Almoxarifado Fonte: Sistema Wareline/ Suprimentos SCMA Itens por grupo de produto R$ ,00 R$ ,00 R$25.784,17 Drogas e Medicamentos R$ ,00 R$35.910,75 R$29.276,00 R$17.238,00 R$8.464,25 R$1.436,50 R$2.439,67 Material Hospitalar Soros Fios Cirurgicos Limpeza e Higiene Total Anual Média Mensal Fonte: Sistema Wareline/ Suprimentos SCMA 56

57 Operações Atendimento Hospitalar Fonte: Sistema Wareline/ Suprimentos SCMA Fonte: Sistema Wareline/ Suprimentos SCMA Fonte: Sistema Wareline/ Suprimentos SCMA 57

58 Operações Atendimento Hospitalar Nutrição e Dietética Número de refeições Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Desjejum Almoço Lanche Jantar Ceia Fórmulas lácteas Dieta Enteral Total Fonte: SND/SCMA Número de refeições servidas por mês na Santa Casa de Misericórdia de Assis em Fonte: SND/SCMA O gráfico acima demonstra o número de refeições servidas por mês na Santa Casa de Assis, este varia de acordo com a quantidade de pacientes internados, pois está incluso neste número o desjejum, almoço, lanche da tarde, jantar, ceia, quantidades de fórmulas lácteas e dietas enterais. 58

59 Operações Atendimento Hospitalar INDICADOR DE SATISFAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO USUÁRIO DA ALIMENTAÇÃO FORNECIDA PELO HOSPITAL JANEIRO A DEZEMBRO/2013 (INSTRUMENTO UTILIZADO - AVALIAÇÃO DO CLIENTE ENTREGUE PARA O PACIENTE NA HORA DA INTERNAÇÃO) ALIMENTAÇÃO Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Ótimo Bom Regular Ruim Não opinaram Total Fonte: SND/SCMA Fonte: SND/SCMA INDICADOR DE SATISFAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO USUÁRIO DA ALIMENTAÇÃO FORNECIDA PELO HOSPITAL JANEIRO A DEZEMBRO/2013 6,53% 1,89% 9,28% 40,46% Ótimo - 40,46% Bom - 41,83% Regular -6,53% 41,83% Ruim - 1,89% Não opinaram - 9,28% 59

60 Operações Atendimento Hospitalar TEMPERATURA DA REFEIÇÃO Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Ótimo Bom Regular Ruim Não opinaram Total Fonte: SND/SCMA TEMPERATURA DA REFEIÇÃO 5,46% 2,07% 11,62% 36,10% Ótimo - 36,10% Bom - 44,74% Regular - 5,46% 44,74% Ruim - 2,07% Não opinaram - 11,62% Fonte: SND/SCMA 60

61 Operações Atendimento Hospitalar HORÁRIO DA REFEIÇÃO Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Ótimo Bom Regular Ruim Não opinaram Total Fonte: SND/SCMA HORÁRIO DA REFEIÇÃO 1,79% 5,99% 12,12% 35,61% Ótimo - 35,61% 44,49% Bom - 44,49% Regular - 5,99% Ruim - 1,79% Não opinaram - 12,12% Fonte: SND/SCMA No mês de dezembro foi alterado o formato da avaliação do cliente, onde não contempla a temperatura e horário das refeições servidas. 61

62 Operações Atendimento Hospitalar Produtividade em hospitais de acordo com alguns indicadores hospitalares (Parte da tese de Livre-Docência, Produtividade em Hospitais, apresentada ao Departamento de Prática Pública da Faculdade de Saúde Pública da USP, em novembro de 2004). Dos equipamentos utilizados pela saúde provisão de cuidados assistenciais, os hospitais certamente são preferidos tanto da população como também pelos profissionais da área. Isto ocorre devido às facilidades e segurança que oferecem em face de concentração de recursos humanos e tecnológicos. Este fato, porém, representa custos elevados que ser amenizados com aumento da produtividade e da qualidade. Em relação a aspectos como gestão de qualidade, produtividade, dimensionamento de pessoal, aos poucos foi desenvolvido o trabalho no Brasil. Assim foi realizada pesquisa que visa conhecer a produtividade dos hospitais, utilizando-se de indicadores hospitalares. A pesquisa foi realizada em 8 hospitais gerais, de grande porte, 6 privados e 2 públicos, prestando assistência nos níveis secundários e terciários, todos localizados no município de São Paulo, 3escolhidos como representantes típicos de públicos e privados. O primeiro contato com os hospitais ocorreu no mês de maio de 1993, quando o projeto foi apresentado e discutido com a direção. A partir desse mês, realizaram-se 6 visitas a cada um, utilizando-se de entrevistas estruturadas. A coleta de dados findou em 15 de outubro de Parâmetros baseados em estudos de Bittar realizados em 6 hospitais gerais de São Paulo, Média 643,0 Máximo 983,1 Mínimo 376,2 62

63 Operações Atendimento Hospitalar Produtividade mensal do Serviço de Nutrição e Dietética (relação entre o número de refeições fornecidas e o total de funcionários, no período): Mês relação entre o número de refeições fornecidas e o total de funcionários Janeiro 734,06 Fevereiro 679,93 Março 782,57 Abril 765,75 Maio 762,70 Junho 783,29 Julho 812,56 Agosto 876,00 Setembro 762,31 Outubro 857,43 Novembro 678,59 Dezembro 646,81 Fonte: SND/SCMA Comparativo da média da produtividade por funcionário/mês da Santa Casa de Assis com a média baseada no estudo de Bittar - Janeiro a Dezembro/ ,43 812,56 782,57 765,75 734,06 762,7 783,29 762,31 679,93 678, , produtividade média Fonte: SND/SCMA 63

64 Operações Atendimento Hospitalar Consumo de Janeiro a Dezembro/2013 do Serviço de Nutrição e Dietética Quantidade Valor em R$ Água mineral 6272 garrafas de 1,5 L e 1448 de 510 ml R$8.635,00 Arroz 3585 kg R$6.401,00 Café 878 kg R$7.763,00 Carne branca (coxa/sobrecoxa e peito de 2665 kg R$9.950,00 frango - kg Carne vermelha - kg 4061 kg R$32.795,00 Dieta Enteral 812 cx de 1 L de IsosourceSoya e 16 R$10.687,00 glucerna 230 ml Feijão 1096 kg R$4.448,00 Gêneros Alimentícios ** R$54.999,00 Hortifrutigranjeiros * R$53.719,00 Leite litros L R$18.814,00 Macarrão (espaguete, parafuso e de sopa) 767 kg R$2.451,00 Pães - kg 2784 kg R$16.705,00 Total R$ ,00 Fonte: SND/SCMA * Não foi possível colocar as quantidades, alguns itens são cadastrados em kg e outros por unidade, a doação de hortifrutigranjeiros da APRUMAR é dado entrada no sistema, do valor total do consumo R$ ,85 é doação - APRUMAR. **Neste item gêneros alimentícios entram todo o restante que não estão descrito acima, descartáveis para bandejas térmicas, colher descartável, etc. 64

65 Operações Atendimento Hospitalar Demonstrativo em percentual do conusmo - Janeiro a Dezembro de 2013 Macarrão (espaguete, parafuso e de sopa); 1,08% Pães - kg; 7,35% Água mineral; 3,80% Arroz ; 2,82% Café ; 3,41% Carne branca (coxa/sobrecoxa e peito de frango - kg; 4,38% Leite litros; 8,27% Carne vermelha - kg; 14,42% Hortifrutigranjeiros; 23,63% Dieta Enteral; 4,70% Gêneros Alimentícios; 24,19% Feijão ; 1,96% Fonte: SND/SCMA 65

66 Operações Atendimento Hospitalar Consumo de GLP de Janeiro a Dezembro/2013 Quantidade Valor em R$ Janeiro 08 cilindros de 45 kg 990,00 Fevereiro 08 cilindros de 45 kg 990,00 Março 08 cilindros de 45 kg 990,00 Abril 13 cilindros de 45 kg 1.609,00 Maio 09 cilindros de 45 kg 1.114,00 Junho 09 cilindros de 45 kg 1.114,00 Julho 14 cilindros de 45 kg 1.733,00 Agosto 11 cilindros de 45 kg 1.361,00 Setembro 12 cilindros de 45 kg e 02 botijões de 13 kg 1.549,00 Outubro 11 cilindros de 45 kg 1361,00 Novembro 08 cilindros de 45 kg 990,00 Dezembro 08 cilindros de 45 kg 990,00 Total 119 cilindros de 45 kg e 02 botijões de 13 kg ,00 Fonte: SND/SCMA DEMONSTRATIVO DO NÚMERO DE REFEIÇÕES SERVIDAS A HEMODIÁLISE DE JANEIRO A JANEIRO A DEZEMBRO/2013 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Almoço Fonte: SND/SCMA No mês de setembro foi implantado o cardápio Premium em parceria com o setor de Comercial visando um diferencial no atendimento dos pacientes internados nos setores de particulares e convênios e seus acompanhantes, neste cardápio constam opções de dietas gerais, leve e lanches, que podem ser solicitados ao serviço de nutrição em horários diferentes da refeição servida pelo hospital. Na véspera de natal e no dia de natal foram servidos ceia e almoço aos funcionários de plantão e no ano novo também. 66

67 Operações Centro de Processamento de Roupas O Centro de Processamento de Roupas da Santa Casa de Assis é um dos principais serviços de apoio ao atendimento dos pacientes, corpo médico e funcionários, responsável pelo processamento têxtil e sua distribuição em perfeitas condições de higiene e conservação, em quantidade adequada a todas às unidades do hospital. O serviço de lavanderia, rouparia e costura de um hospital é de suma importância para o bom funcionamento do hospital. Um bom sistema de processamento têxtil é fator de redução das infecções hospitalares, e qualidade de vida de seus usuários. O nosso serviço processa por mês em média de 23,500 toneladas de roupas como mostra os gráficos abaixo: ROUPAS PROCESSADAS EM , ,40 1ºsemestre 2ºsemestre Fonte: Processamento de Roupas SCMA 67

68 Operações TOTAL GERAL , , ,79 1ºsemestre 2ºsemestre total Fonte: Processamento de Roupas SCMA Este ano de 2013 contou-se com a inovação da tecnologia em nossa Central de Processamento de Roupas pois adquirimos uma Calandra Maltec e uma Centrifuga Maltec,além disso estamos em reforma construindo um local para o descanso do enxoval onde poderemos oferecer aos nosso clientes roupas mais fortes firmes e com um kit individual. 68

69 Operações Atendimento Hospitalar Manutenção É a combinação de todas as ações técnicas e administrativas, incluindo as de supervisão, destinadas a manter ou recolocar um equipamento ou instalação em um estado no qual possa desempenhar uma função requerida. A manutenção pode incluir uma modificação de um item ou equipamento. Logo a Manutenção é o conjunto de ações necessárias para que um item seja conservado ou restaurado de modo a poder permanecer de acordo com uma condição especificada. Para que a manutenção possa contribuir, efetivamente, para que a empresa caminhe rumo à excelência empresarial, é preciso que a sua gestão seja feita com uma visão estratégica.índice DE HORAS DE SERVIÇOS PRESTADOS PELOS FUNCIONÁRIOS DA MANUTENÇÃO AO ANO DE 2013 CENTRO DE CUSTO PRESTADOR: jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/ Total CENTRO DE CUSTO SOLICITANTE: TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO Centro Cirúrgico 12:35:00 1:00:00 16:00:00 15:00:00 14:20:00 13:55:00 12:40:00 82:00:00 114:15:00 73:30:00 68:30:00 36:00:00 48:35: Recepção Central 23:10:00 0:00:00 3:00:00 3:50:00 2:00:00 3:00:00 2:20:00 15:00:00 5:30:00 10:00:00 10:00:00 29:00:00 106:50: Pronto Atendimento 1:30:00 4:25:00 3:30:00 4:00:00 3:00:00 3:30:00 0:00:00 7:10:00 13:30:00 26:00:00 9:00:00 24:00:00 99:35: Maternidade 28:30:00 19:50:00 25:00:00 27:51:00 24:00:00 27:00:00 34:25:00 111:30:00 99:30:00 42:30:00 36:00:00 69:00:00 545:06: Raio-X 9:10:00 0:00:00 8:00:00 10:30:00 9:00:00 8:30:00 7:40:00 9:00:00 16:00:00 28:00:00 9:30:00 3:00:00 118:20: Ortopedia 34:25:00 3:30:00 12:00:00 10:00:00 9:00:00 8:00:00 10:00:00 1:00:00 2:00:00 15:00:00 82:00:00 30:00:00 216:55: SAME 35:00:00 64:20:00 12:00:00 18:00:00 19:00:00 10:00:00 8:30:00 0:00:00 18:30:00 0:00:00 29:00:00 0:00:00 214:20: PSVP/JI/PCL 29:20:00 4:25:00 2:00:00 1:10:00 1:00:00 0:55:00 5:00:00 11:35:00 29:30:00 57:00:00 6:00:00 19:00:00 166:55: Cozinha 20:05:00 12:15:00 21:30:00 20:00:00 21:25:00 20:33:00 20:00:00 26:50:00 0:00:00 35:00:00 13:00:00 33:00:00 243:38: Telefonia 1:00:00 0:00:00 1:50:00 2:00:00 4:00:00 3:20:00 5:00:00 1:00:00 4:00:00 15:00:00 3:00:00 5:00:00 45:10: Manutenção 250:47:00 481:50:00 493:00:00 493:60:00 499:00:00 492:00:00 487:00:00 162:55:00 148:00:00 64:46:00 94:30:00 58:00: :48: Farmácia 4:55:00 1:45:00 1:15:00 2:00:00 1:50:00 1:00:00 0:00:00 13:00:00 14:30:00 2:00:00 3:00:00 0:00:00 45:15: Coordenação de Enfermagem 0:00:00 0:00:00 1:00:00 2:04:00 1:00:00 0:00:00 0:00:00 4:00:00 6:00:00 21:30:00 5:00:00 0:00:00 40:34: Pediatria 10:00:00 0:20:00 16:00:00 22:00:00 17:00:00 18:00:00 14:00:00 6:00:00 14:30:00 15:00:00 4:00:00 0:00:00 136:50: Santa Izabel 13:20:00 5:30:00 8:30:00 11:00:00 13:00:00 14:22:00 15:20:00 10:03:00 14:30:00 2:30:00 9:30:00 21:00:00 138:35: Lavanderia 22:25:00 2:30:00 20:20:00 29:00:00 30:00:00 28:00:00 24:25:00 72:40:00 56:00:00 27:00:00 39:30:00 19:00:00 370:50: Ouvidoria 0:00:00 0:00:00 1:45:00 2:56:00 2:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 2:00:00 5:00:00 0:00:00 0:00:00 13:41: JII 15:30:00 5:05:00 16:30:00 15:50:00 15:00:00 18:00:00 12:30:00 11:16:00 23:04:00 36:30:00 15:00:00 19:00:00 203:15:00 TOTAL GERAL 511:42:00 606:45:00 663:10:00 689:11:00 685:35:00 670:05:00 658:50:00 544:59:00 581:19:00 476:16:00 436:30:00 365:00:00 111:178:7 Fonte: Manutenção S CMA 69

70 Administração e Planejamento Administração A Administração tem como objetivo realizar suas atividades com excelência, de forma sistêmica e em todos os níveis da organização. Sua ênfase é na profissionalização e no senso de equipe, proporcionando a integração das unidades. A demanda de trabalho surge a partir das necessidades dos processos administrativos da organização. Suas ações operacionais garantem que equipes tenham foco nos clientes e desenvolvimento do Hospital. Dentro do conceito de processos, houve a revisão e atualização dos procedimentos de trabalho. A partir da revisão das rotinas, foi preciso treinar as equipes, por meio de treinamentos da Qualidade, CIPA, brigada de incêndio e SESMT. A Tecnologia da Informação coloca em prática as ideias discutidas por todas as equipes da organização, com a missão de manter a operação e implantar novos módulos de operações do sistema que possui. Inovar, mesmo com a constante busca na redução dos seus custos. Os resultados reforçam que é possível fazer administração profissional em uma organização com visão, características e práticas de filantropia. No ano de 2013 houve muitas realizações: 70

71 Administração e Planejamento Administração Inauguração do Centro de Diagnóstico de Ultrassonografia Inauguração de novos Consultórios Especialidades: Urologia, Ortopedia, Cardiologia, Geriatria e Gastroenterologia Reforma Sala de Reuniões do Centro Administrativo I 71

72 Administração e Planejamento Administração Funcionamento do AME Assis Instalação Centrífuga doada pelo Hospital Regional 72

73 Administração e Planejamento Administração Reestruturação Rede de Esgoto do Centro Admistrativo I - Construção de Galeria Pluvial para escoamento de água 73

74 Administração e Planejamento Administração Inauguração da Brinquedoteca Aquisição 22 equipamentos de ar condicionado 04 equipamentos Centro Cirúrgico 11 equipamentos J2 Quartos 03 equipamentos- Centro Obstétrico 01 equipamento Sala de Pré Parto 3 equipamentos quartos maternidade Inauguração Oficial do AME Assis 74

75 Administração e Planejamento Administração nosso maior desafio 2013/2014 Entrada em funcionamento da UTI da Santa Casa Atuação Legislativa 75

76 Administração e Planejamento Administração Neste ano, a Santa Casa de Assis recebeu indicações, por meio de emendas individuais de deputados federais, de equipamentos, materiais e reformas, que somaram mais de R$ ,00 milhões. Número do Instrumento (proposta) Número de Convênio Deputado / /2013 Gabriel Chalita Objeto do Convênio Material de consumo Médico Hospitalar / /2013 Mendes Thame Equipamentos / /2013 Otoniel Lima Reforma / /2013 Paulo Salim Maluf Equipamentos / /2013 Walter Yoshi Equipamentos Tiririca William Dib Walter Yoshi Equipamentos Equipamentos Equipamentos Situação Indicado e Conveniado Indicado e Conveniado Indicado e Conveniado Indicado e Conveniado Indicado e Conveniado Indicado e Não Conveniado Indicado e Não Conveniado Indicado e Não Conveniado Total Conveniado Total Geral Valor do Repasse R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 No âmbito estadual, foi firmado convênio no montante de R$ ,00 mil para manutenção do Hospital. Número de Convênio Situação Objeto do Convênio Valor do Repasse 075/2013 Pró Santa Casa 2 Custeio R$ ,00 257/2013 Pró Santa Casa 2 Custeio R$ ,00 680/2013 Pró Santa Casa 2 Custeio R$ ,00 897/2013 Convênio - Governo Estadual de São Paulo através de indicação Deputado Estadual Mauro Bragatto Custeio R$ , /2013 Pró Santa Casa 2 Custeio R$ , / /2013 Convênio - Governo Estadual de São Paulo Convênio - Governo Estadual de São Paulo Aquisição de Equipamentos U.T.I R$ ,00 Reforma e Ampliação Ortopedia, Centro Cirúrgico, Central de Material Esterilizado e U.T.I R$ ,00 Total Conveniado R$ ,00 76

77 Administração e Planejamento Administração Em 2013 a Santa Casa adquiriu através de Convênios Federais os seguintes equipamentos e materiais: Convênio: /2011 Aquisição de Equipamentos e Móveis Hospitalares Através e Indicação de Emenda Individual Deputado Federal: Talmir Rodrigues Pregões Presenciais 03/2013 e 06/2013 Valor R$: ,00 Qtde Equipamento Setor 3 Aspirador Cirúrgico Elétrico Móvel Pronto Atendimento e Centro Cirúrgico 3 Carro de Curativos Ortopedia 1 Radiômetro Centro Obstétrico 1 Mesa de Mayo Maternidade 3 Poltrona Pronto Atendimento 3 Freezer Nutrição/Cozinha 33 Comadre Maternidade /Unidades de Internação 40 Mesa para Refeição Unidades de Internação 4 Suporte de Hamper Unidades de Internação 30 Suporte de Soro Unidades de Internação 3 Mesa Auxiliar Centro Obstétrico 1 Calandra de Alta Produção Lavanderia 1 Centrífuga de Roupas Lavanderia Convênio: /2011 Aquisição de Equipamentos Através e Indicação de Emenda Individual Deputado Federal: Michel Temer Valor R$: ,36 Qtde Equipamento Adquiridos Setor 6 Carro Maca Unidades de Internação 9 Oxímetro de Pulso Unidades de Internação, Sala de Recuperação e Pronto Atendimento. 40 Mesa para Refeição Unidades de Internação 3 Carro de Emergência Unidades de Internação Convênio: /2010 Aquisição de Equipamentos Através e Indicação de Emenda Individual Deputado Federal: José Anibal Valor R$: ,02 Qtde Equipamento Setor 1 Berço Aquecido com Fototerapia Maternidade 10 Cama Hospitalar Unidades de Internação 1 Incubadora de Transporte (recém nascido) Maternidade 7 Mesa Auxiliar Centro Cirúrgico e Centro Obstétrico 1 Mesa Cirúrgica Mecânica Centro Obstétrico 77

78 Administração e Planejamento Administração Convênio: /2010 Aquisição de Equipamentos Através e Indicação de Emenda Individual Deputado Federal: Talmir Rodrigues Valor R$: ,02 Qtde Equipamento Setor 3 Freezer Nutrição/Cozinha 33 Comadre Maternidade 1 Centrífuga de Roupas Lavanderia 1 Calandra de Alta Produção (com cilindro) Lavanderia 3 Aspirador Cirúrgico Elétrico Móvel pronto atendimento, centro cirúrgico 3 Carro de Curativos Ortopedia 30 Suporte de Soro unidades de internação, centro cirúrgico/obstétrico, salas de recuperação 3 Mesa Auxiliar Centro Obstétrico 40 Mesa para Refeição unidades de internação 4 Suporte de Hamper unidades de internação 1 Radiômetro maternidade 1 Mesa de Mayo Centro Obstétrico 3 Poltrona Inalação PA Convênio: /2012 Aquisição de Equipamentos Através e Indicação de Emenda Individual Deputado Federal: Talmir Rodrigues Valor R$: ,00 Qtde Equipamento Setor 1 Aparelho de Anestesia Centro Cirúrgico 3 Mesa Cirúrgica E Centro Cirúrgico e Centro Obstétrico létrico-hidráulica Convênio: /2011 Aquisição de Equipamentos Através e Indicação de Emenda Individual Deputado Federal: Paulo Maluf Valor R$: ,00 Qtde Equipamento Setor 1 Monitor Multiparâmetros Centro Cirúrgico 1 Foco Cirúrgico de Teto Centro Obstétrico 3 Carro para Material de Limpeza Unidades de Internação 1 Mesa Cirúrgica Mecânica Centro Obstétrico 78

79 Administração e Planejamento Administração Convênio: /2011 Aquisição de Equipamentos Através de Indicação de Emenda Individual Deputado Federal: Valor R$: ,50 Qtde Equipamento Setor 3 Foco Cirúrgico Móvel Centro Obstétrico e Centro Cirúrgico 1 Carro Térmico Refeitório 6 Ar Condicionado Centro Obstétrico e Centro Cirúrgico 1 Cama PPP Maternidade 1 Geladeira/ Refrigerador Unidades de Internação/Copas 4 Serra para Gesso Centro Cirúrgico 1 Bilirrubinômetro Maternidade 6 Estetoscópio Unidades Pediátricas e Adulta 40 Papagaio Unidades de Internação 55 Escada com 2 degraus Unidades de Internação 3 Reanimador Manual (Ambu) Unidades de Internação -Carro de Emergência 1 Berço Aquecido Maternidade 1 Aparelho de Anestesia Centro Cirúrgico 2 Oftalmoscópio Maternidade 1 Secadora de Roupas Hospitalar Lavanderia Convênio: /2012 Aquisição de Equipamentos Através de Indicação de Emenda Individual Deputado Federal: Ricardo Berzoini Valor R$: ,00 Qtde Equipamento Setor 1 Aparelho de Raio X Fixo Raio X 1 CR - Digitalizador de Imagens Raio X 79

80 Administração e Planejamento Administração 80

81 Administração e Planejamento Administração Tecnologia da Informação O setor de Tecnologia de Informação da Santa Casa de Assis é dividido em dois setores: Software e Hardware, possibilitando um melhoramento a nível estratégico e funcional, capacitando a instituição a melhorar o seu processo de planejamento e a interagir com o seu meio de forma mais produtiva. Fechamos 2013 com o nosso parque tecnológico na seguinte contém: 003 Servidores de Sistemas e Arquivos 112 Computadores Desktop s 024 Impressoras Laser 006 Switchs para Gerenciamento de Rede 002 Links de Acesso a Internet Em 2013 houve crescimento de 60% do total dos computadores desktop s da entidade. Passou de 70 unidades em 2012 para 112 unidades em Esse aumento ocasionou-se devido a demanda da necessidade atual nos setores, principalmente quando foi apontada essa necessidade nas melhorias dos processos de trabalho. Exemplos: Requisição Eletrônica e Solicitação de Compras. A Requisição Eletrônica e Solicitação de Compras resultam em dar produtividade, praticidade e agilidade ao operador nos processos. O operador pode solicitar produtos: materiais e medicamentos, pelo seu computador, não precisando mais anotar em requisição manual em papel e caneta, e nem mais sair de seu setor para entregar a requisição, pois é impressa na Farmácia e no Almoxarifado. Em janeiro de 2013, foi configurada fibra óptica entre Santa Casa de Assis e AME Assis, para backup de arquivos dos sistemas do AME Assis, gerando plano de contingência dos servidores, arquivos de backup e comunicação entre os setores compartilhados. 05/2013 Implantação do sistema de folha de pagamento Memphis. Sistema que facilitou o andamento dos processos e rotinas internas do Departamento Pessoal. O sistema Memphis utiliza o banco de dados Oracle, que possibilita a extração dos relatórios e consultas de modo muito mais ágil e eficiente. 06/2013 Início de utilização da ferramenta SOS. Esta ferramenta organizou todos os chamados realizados para a T.I. (Informática). SOS é uma ferramenta de gestão de chamados internos do hospital no Gestor de Projetos da Wareline (Sistema de Gestão da Santa Casa de Assis). 81

82 Administração e Planejamento Administração Entre 04/06/2013 ao dia 31/12/2013 tivemos um total de 1065 chamados. Segue abaixo gráfico referente a estes chamados: 08/2013 Implantação e disponibilização da Tabela SIMPRO dentro do sistema hospitalar. Esta funcionalidade foi colocada em função da necessidade do setor faturamento ter o acesso atualizado dos valores de produtos praticados no mercado. A Tabela SIMPRO é reconhecida nacionalmente como a mais completa e confiável referência de preços de medicamentos e materiais para pagamento, análise e auditoria de contas médicas para o mercado médico-hospitalar. 11/2013 Doação de equipamentos e mobiliário feita pelo Banco do Brasil. Foram vários materiais e móveis que foram doados, inclusive 32 monitores LCD em perfeito estado de funcionamento, rack s para servidores e ativos de rede. Foi muito útil esta doação, pois 32 computadores já estão utilizando os monitores de tela fina. 82

83 Relações Humanas Administração Administração de Pessoal Em 2013 o quadro de funcionários da Santa Casa totalizou 331 profissionais, envolvidos em diversas categorias e cargos: Demonstrativo, em percentual, da faixa etária dos colaboradores de 46 a 55 anos; 26,09% acima de 56 anos; 9,94% Até 25 anos ; 7,14% de 36 a 45 anos; 34,16% de 26 a 33 anos; 22,67% Até 25 anos de 26 a 33 anos de 36 a 45 anos de 46 a 55 anos acima de 56 anos Fonte: Administração de Pessoal - SCMA Demonstrativo, em percentual, do grau de escolaridade dos colaboradores ,83% 7,22% 3,33% 7,22% 0,83% 1,11% 17,78% Fonte: Administração de Pessoal - SCMA 0,56% 1,11% 1o. Grau Incompleto 2o. Grau Incompleto 1o. Grau Completo 2o. Grau Completo 2o. Grau Tecnico Completo Superior Incompleto Superior Completo Superior Cursando Pos Graduado Fonte: Administração de Pessoal - SCMA 83

84 Relações Humanas Administração Demonstrativo, em percentual, do perfil dos colaboradores por estado civil UNIÃO ESTÁVEL 5% VIUVO 2% CASADO 41% SOLTEIRO 41% DIVORCIADO 11% SEP. JUDICIAL 0% Fonte: Administração de Pessoal - SCMA Demonstrativo, em percentual, por tempo de trabalho dos colaboradores ,09% 17,22% 12,69% 9,97% 8,76% 10,27% até 01 ano até 05 anos até 10 anos até 15 nos até 20 anos acima de 20 anos Fonte: Administração de Pessoal - SCMA 84

85 Relações Humanas Administração Demonstrativo, em percentual, do perfil dos colaboradores por sexo MASCULINO 17% FEMININO 83% Fonte: Administração de Pessoal - SCMA 85

86 Relações Humanas Administração Treinamentos Tema Curso Carga Horária Nº Participantes Integração com novos Funcionários 1 43 Integração com novos Funcionários AME 1 41 Combate a Incêndio 2,5 48 Motivação 3 84 Reunião sobre Campanha de Influenza 1,5 2 Utilização de Diretrizes Anticorrupção 16 2 Reunião: Descritivo Aquisição de Equipamentos com o Ministério da Saúde 2 10 Higiene Hospitalar 2,5 19 Técnicas de Redação 3 3 Administração de Projetos Sociais 3 1 Captação de Recursos 3º Setor 3 1 Técnicas de Ilustração 3 1 Convênios e Siconv - da elaboração à Prestação de Contas 16 2 Urgência e Emergência- Desmaio 2 17 Urgência e Emergência- Convulsão 2 9 Liderança e Motivação 3 5 Urgência e Emergência - Queimadura 2 17 Urgência e Emergência - Queda 2 24 Feira, Forúm Hospitalar- Santa Casa 6 12 Feira, Forúm Hospitalar- AME 3 6 Aspectos Relevantes da Area de Auditoria interna e externa das OPS 8 1 Boas práticas e preenchimento do prontuário do paciente 1,5 5 Auditoria em Enfermagem: conceito, conteúdo e importancia 1,5 5 Registros das ações de enfermagem e seus aspectos legais 1,5 4 A controladoria hospitalar e o modelo da gestão- Santa Casa 1,5 4 Teoria e prática de Curativo 16 2 Técnica de coleta swab para Influenza e coqueluche 2 6 Discutindo a tuberculose no municipio de Assisquimioprofilaxia/tratamento/discussão de casos 3 4 Preenchimento do Prontuário em casos de óbito fetal 0,5 11 Projetos para Compra de Equipamentos por Meio de Convênios através do SICONV 8 3 Vivência Participativa 2 18 Higienização das Mãos 0,5 19 Tema Curso Carga Nº 86

87 Relações Humanas Administração Horária Participantes Anotações de Enfermagem 2 28 Programa de Cargos e Salários ARON 2 10 Palestra - "Conhecendo a Previdência Social - Direitos e Obrigações" 2,5 2 SANTA CASA - Rotinas de Departamento Pessoal II - Cálculos Trabalhistas 8 2 AME - Rotinas de Departamento Pessoal II - Cálculos Trabalhistas 8 1 Execução do SICONV por OBTV º AUDHOSP - O desafio da integridade na Saúde: Assuma o seu papel! 27 2 Integração e Treinamento Higiene Hospitalar 1,5 2 Vigilância dos Òbitos Materno e Infantil na Rede Cegonha 6 1 Acidente de trabalho x Ameaças e Agressões físicas e suas legalidades 1,5 44 Saúde da Gestante 1,5 2 Estresse no Ambiente de Trabalho 1,5 38 Protocolo de Atendimento Hospitalar a Pacientes HIV - Soropositivo 1,5 38 Biosegurança e Vacinação do Profissional de Saúde 2 42 Controle Epidemiológico, Dispositivos, Precauções, NR-32, PGRSS 1 16 Contratualização Portaria GM/MS nº 2035 de 17/09/ Vídeo: Treinamento em amamentação 1 7 Nova Política Nacional de Resíduos Sólidos Lei nº /2010 1,5 4 Comunicação Interna 0,5 4 Faturamento, Auditoria e Glosa de Convênios 2 4 Reunião Anual dos Serviços Hemoterápicos da Região de Abrangência do Hemocentro da Famema 8 3 Habilitação das Maternidades de referência para Gestação de Alto Risco e Rede Cegonha 2 3 Jornada sobre sustentabilidade 5,5 4 Eletrocardiograma 1,5 8 Integração com novos colaboradores 1,5 5 Total 224,

88 Sistema de Custos Controladoria ANÁLISE ORÇAMENTÁRIA - DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS 88

01 Perfil... 03. 02 Produção Hospitalar... 17. 03 Unidades Assistidas... 23

01 Perfil... 03. 02 Produção Hospitalar... 17. 03 Unidades Assistidas... 23 1 Perfil... 3 1.1 Irmandade, Conselho de Administração, Conselho Fiscal e Diretoria Executiva... 3 1.2 Corpo Clínico... 7 1.3 Palavra do Provedor... 9 1.4 História Santa Casa... 1 1.5 Organograma... 12

Leia mais

Relatório de. Gestão

Relatório de. Gestão Relatório de Gestão Sumário Apresentação... 2 Serviços Ofertados... 3 Recursos Humanos... 4 Análise Operacional... 5... U RGÊNCIA E EMERGÊNCIA... 5... A MBULATÓRIO... 6... I NTERNAÇÃO... 7... D ESEMPENHO

Leia mais

APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTE AO EXERCÍCIO DE 2012 E PROJETOS PARA 2013. IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO CARLOS

APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTE AO EXERCÍCIO DE 2012 E PROJETOS PARA 2013. IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO CARLOS IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO CARLOS APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTE AO EXERCÍCIO DE 2012 E PROJETOS PARA 2013. FINANCEIRO Feito por: Diego dos Santos CONTABILIDADE/CUSTOS

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA Quando da apresentação de protocolos, manual de normas e rotinas, procedimento operacional padrão (POP) e/ou outros documentos,

Leia mais

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA RIBEIRO 5 ALEXANDRE FERREIRA DE MENEZES 6 ADALBERTO GOMES DA SILVA

Leia mais

Atualizado em: 19/11/2015 03:14:34 GUIA MÉDICO. Atualizado em: 19/11/2015 03:14:34 www.unimedmorrinhos.com.br Todos os direitos reservados

Atualizado em: 19/11/2015 03:14:34 GUIA MÉDICO. Atualizado em: 19/11/2015 03:14:34 www.unimedmorrinhos.com.br Todos os direitos reservados Atualizado em: 19/11/2015 03:14:34 GUIA MÉDICO Página 1 de 8 Classe(s): COOPERADO Especialidade(s): ANESTESIOLOGIA Guia Médico Unimed Morrinhos ASTRIDE RODRIGUES LINHARES SILVA (CRM - 5939) PHILEMON XAVIER

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. Rua Visconde de Paranaguá, nº 24 Campus Saúde CEP: 96.200-190 Bairro Centro Rio Grande Rio Grande do Sul/RS Brasil Acesso

Leia mais

Boletim de Serviço. Nº 06, 05 de janeiro de 2015. Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes

Boletim de Serviço. Nº 06, 05 de janeiro de 2015. Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes Boletim de Serviço Nº 06, 05 de janeiro de 2015 Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES EBSERH HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO ANTÔNIO MORAES Av. Marechal

Leia mais

GOIANIA - HOSPITAL JARDIM AMERICA

GOIANIA - HOSPITAL JARDIM AMERICA GOIANIA - HOSPITAL JARDIM AMERICA CARDIOLOGIA DR. ADRIANO GONÇALVES DE ARAÚJO HOSPITAL E MATERNIDADE JARDIM AMÉRICA RUA C-148 N. 854 ESQ. C/ T-63 - JD. AMERICA 3269-7900 / 7984 Comercial DR. ALOÍSIO DIAS

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

Acupuntura AMN 3º andar

Acupuntura AMN 3º andar Relação de Setores e Serviços Setor / Serviço Unidade Localização Acupuntura 3º andar Aleitamento Materno CPPHO 1º andar Alergia 1º pav., ala 2 Alergo Imunologia Pediátrica CPPHO Térreo Almoxarifado 1º

Leia mais

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN DIMENSIONAMENTO DE SERVIÇOS ASSISTENCIAIS E DA GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA BRASÍLIA-DF, 27 DE MARÇO DE 2013. Página 1 de 20 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

ANEXO I Descrição dos Cargos

ANEXO I Descrição dos Cargos ANEXO I Descrição dos Cargos DESCRIÇÃO: 1. - Auxiliar de Enfermagem: Prestar cuidados diretos de enfermagem ao paciente, por delegação e sob a supervisão do enfermeiro e do médico. Administrar medicação

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANALISTA EM SAÚDE/ ASSISTENTE SOCIAL PLANTONISTA REQUISITOS: Certificado ou Declaração de conclusão do Curso de Serviço Social, registrado no MEC; E

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS FEVEREIRO/2014

PRESTAÇÃO DE CONTAS FEVEREIRO/2014 PRESTAÇÃO DE CONTAS FEVEREIRO/2014 28/02/2014 HOSPITAL ESTADUAL ALBERTO TORRES V. Relatório referente a execução do Contrato de Gestão 31/2012 sobre as ações executadas sobre o apoio ao gerenciamento e

Leia mais

APRESENTAÇÃO DIRETORIA

APRESENTAÇÃO DIRETORIA APRESENTAÇÃO Com mais de 50 anos de dedicação á SAÚDE, o Hospital São Marcos se tornou referência no assunto. Aliamos a vanguarda tecnológica com a tradição do maior e melhor corpo de profissionais do

Leia mais

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 2ª FASE - ECT SUPLENTE EXCLUÍDO LISTA DE CANDIDATOS SERIAÇÃO CARLA MARIA CARNEIRO ALVES Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologias 3,9 de 5 4 CARLOS EDUARDO DOS

Leia mais

MATERNIDADE UNIMED UNIDADE GRAJAÚ

MATERNIDADE UNIMED UNIDADE GRAJAÚ MATERNIDADE UNIMED UNIDADE GRAJAÚ Larissa Fernanda Silva Borges de Carvalho Enfermeira, Especialista em Gestão de Serviços de Saúde Gerente Assistencial da Maternidade Unimed BH Unidade Grajaú Governança

Leia mais

REDE DE ATENDIMENTO DE CORONEL FABRICIANO

REDE DE ATENDIMENTO DE CORONEL FABRICIANO REDE DE ATENDIMENTO DE CORONEL FABRICIANO POSTO AUTORIZAÇÃO / ATENDIMENTO Rua Zacarias Roque, 45 Centro Cel Fabriciano 31 3841-5029 ALERGOLOGIA CLIMED CLINICA MÉDICA RUA ARGEMIRO JOSÉ RIBEIRO, 12-6º ANDAR

Leia mais

EXCLUSIVO ACUPUNTURA. AMANDA DAMASCENO SOARES Rua Barão de Maceió, 313 Centro Maceió 9988-6554 / 8854-1675

EXCLUSIVO ACUPUNTURA. AMANDA DAMASCENO SOARES Rua Barão de Maceió, 313 Centro Maceió 9988-6554 / 8854-1675 EXCLUSIVO ACUPUNTURA AMANDA DAMASCENO SOARES Rua Barão de Maceió, 313 9988-6554 / 8854-1675 FISIOTERAVIDA CLINICA DE FISIOTERAPIA LTDA EPP Rua Antonio Procópio, 330 3338-4585 Farol Maceió ALERGOLOGIA JOSE

Leia mais

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 1 FRANCISCO PEREIRA 36 SENIOR MASC. VITÓRIA S.C. 20.23 2 ANDRE SANTOS 48 SENIOR MASC. C.A.O.VIANENSE 20.27 3 JORGE CUNHA 3 SENIOR MASC. S.C.MARIA DA FONTE 21.14 4 DOMINGOS BARROS

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE RESOLUÇÃO CFM Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE 2002 Diário Oficial da União; Poder Executivo, Brasília, DF, n. 81, 29 abr.2002. Seção 1, p. 265-66 Alterada pela Resolução CFM nº 1666/03 (Anexo II) O CONSELHO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAURO DE FREITAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CONCURSO PÚBLICO EDITAL N 002/2007-CONVOCAÇÃO 1ª CONVOCAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAURO DE FREITAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CONCURSO PÚBLICO EDITAL N 002/2007-CONVOCAÇÃO 1ª CONVOCAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE LAURO DE FREITAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CONCURSO PÚBLICO EDITAL N 002/2007-CONVOCAÇÃO 1ª CONVOCAÇÃO A PREFEITA DO MUNÍCIPIO DE LAURO DE FREITAS, Estado da Bahia, no uso de

Leia mais

Conselho protesta contra prefeitura

Conselho protesta contra prefeitura Informativo Eletrônico da SE/CNS para os conselheiros nacionais Ano VI, Brasília, 08/04/2009. Prezado (a) conselheiro (a), Estamos encaminhando um clipping de notícias do CNS na mídia. A intenção é socializar

Leia mais

ANEXO I CARGOS, VAGAS, VENCIMENTO INICIAL, CARGA HORÁRIA, REQUISITOS MÍNIMOS EXIGIDOS, E TAXA DE INSCRIÇÃO. Vencimento Inicial em reais.

ANEXO I CARGOS, VAGAS, VENCIMENTO INICIAL, CARGA HORÁRIA, REQUISITOS MÍNIMOS EXIGIDOS, E TAXA DE INSCRIÇÃO. Vencimento Inicial em reais. ANEXO I CARGOS, VAGAS, VENCIMENTO INICIAL, CARGA HORÁRIA, REQUISITOS MÍNIMOS EXIGIDOS, E TAXA DE INSCRIÇÃO. Cód. Cargo 1 Ajudante de Carga e Descarga Vagas Vagas Reservadas Deficientes Vencimento Inicial

Leia mais

Anexo III MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS DE REFERÊNCIA

Anexo III MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS DE REFERÊNCIA ANEXO DO EDITAL Anexo III MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS DE REFERÊNCIA Outubro - 2012 Anexo III MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS DE REFERÊNCIA INTRODUÇÃO O presente ANEXO tem como

Leia mais

Belo Horizonte, 28 de setembro 2015.

Belo Horizonte, 28 de setembro 2015. Certifico que, Ademir dos Santos Ferreira, participou da palestra Logística Urbana, ministrada pelo Certifico que, Almir Junio Gomes Mendonça, participou da palestra Logística Urbana, ministrada pelo Engenheiro

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

Hosp. Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto

Hosp. Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto Hosp. Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto A construção do Hospital Municipal Profº Drº Alípio Corrêa Netto foi uma reivindicação do movimento popular junto à Secretaria de Higiene e Saúde desde 1982.

Leia mais

Quem vou ser daqui a 20 anos Público. Privado. Assistencial Acadêmica Gestão. Assistencial Acadêmico Gestão Autônomo

Quem vou ser daqui a 20 anos Público. Privado. Assistencial Acadêmica Gestão. Assistencial Acadêmico Gestão Autônomo Dr Milton Glezer Quem vou ser daqui a 20 anos Público Assistencial Acadêmica Gestão Privado Assistencial Acadêmico Gestão Autônomo Mudanças nos planos de saúde- melhorar cada vez mais o funcionamento dos

Leia mais

SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO

SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO A Assessoria de Gestão da Secretaria de Recursos Humanos torna pública a listagem dos servidores em Estágio Probatório e o período em que os mesmos deverão ser avaliados,

Leia mais

LISTA TELEFÔNICA DO HCE LOCALIZAÇÃO DDD PABX RAMAL RITEX + RAMAL CENTRAL TELEFÔNICA

LISTA TELEFÔNICA DO HCE LOCALIZAÇÃO DDD PABX RAMAL RITEX + RAMAL CENTRAL TELEFÔNICA LISTA TELEFÔNICA DO HCE LOCALIZAÇÃO DDD PABX RAMAL RITEX + RAMAL CENTRAL TELEFÔNICA 21 3891 7000 816+Ramal DIREÇÃO Gabinete do Diretor 21 Tel. Direto 3860-6570 Gabinete do Diretor (FAX) 21 Tel. Direto

Leia mais

Hospital Sofia Feldman

Hospital Sofia Feldman Hospital Sofia ldman Relatório de Remuneração de Médicos Referente a Mês/Ano: 07/2015 NOME DO TRABALHADOR ROBERTO SALES MARTINS VERCOSA PAULO MAX GARCIA LEITE LUCAS BARBOSA DA SILVA JOAO BATISTA MARINHO

Leia mais

DESCRIÇÃO DO PERFIL DOS HOSPITAIS SOB GESTÃO INDIRETA

DESCRIÇÃO DO PERFIL DOS HOSPITAIS SOB GESTÃO INDIRETA DESCRIÇÃO DO PERFIL DOS HOSPITAIS SOB GESTÃO INDIRETA SOB GESTÃO TERCEIRIZADA 1. Hospital Regional Castro Alves Castro Alves-4ª DIRES (S.A. de Jesus) O HRCA está programado para compor a rede assistencial

Leia mais

Informação SUS, Não SUS e Filantropia

Informação SUS, Não SUS e Filantropia Informação SUS, Não SUS e Filantropia O que esses temas têm em comum e quais as implicações para prestadores e gestores. João Alfredo Carvalho Rodrigues Gonçalves Águas de Lindóia 12/09/2012 Agenda da

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS JUNHO/2015 30/06/2015 COMPLEXO ESTADUAL DO CÉREBRO. Relatório de gestão dos serviços assistenciais

PRESTAÇÃO DE CONTAS JUNHO/2015 30/06/2015 COMPLEXO ESTADUAL DO CÉREBRO. Relatório de gestão dos serviços assistenciais PRESTAÇÃO DE CONTAS JUNHO/2015 30/06/2015 COMPLEXO ESTADUAL DO CÉREBRO V Relatório de gestão dos serviços assistenciais do Complexo Estadual do Cérebro: Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer e Hospital

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 06/2015-EBSERH/HC-UFG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 16 DE JULHO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 06/2015-EBSERH/HC-UFG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 16 DE JULHO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 06/2015-EBSERH/HC-UFG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 16 DE JULHO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 004 Médico - Alergia e Imunologia

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE 2002

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE 2002 CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE 2002 Dispõe sobre convênio de reconhecimento de especialidades médicas firmado entre o Conselho Federal de Medicina CFM, a Associação

Leia mais

CENTRO INTEGRADO DE SAÚDE

CENTRO INTEGRADO DE SAÚDE 15 DIAS: 17/07/2015 A 31/07/2015 ENGENHARIA CIVIL MARCELO MARTINS AZEVEDO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA EVALDO MORAES DO NASCIMENTO ARQUITETURA E URBANISMO DESIGNER DE INTERIORES MATKIARA FRANCY DE CARVALHO

Leia mais

ROBERTO M. M. NASCIMENTO ODONTOLOGIA Av. Ladeira São José, n 138 centro Caçapava-SP (12) 3653-2984

ROBERTO M. M. NASCIMENTO ODONTOLOGIA Av. Ladeira São José, n 138 centro Caçapava-SP (12) 3653-2984 PSA CONVENIADOS EM CAÇAPAVA CESAR HENRIQUE PEREIRA CITTI CARDIOLOGISTA Rua Amador Bueno, n 15 Centro (12) 3653-4584 Rua Cel João dias Guimarães, n 403 centro JOSE CARLOS PINTON GINECOLOGISTA (12) 3224-1511

Leia mais

Tabela de Vendas. Saúde

Tabela de Vendas. Saúde Tabela de Vendas Tabela de Preços Ambulatorial + Hospitalar com Obstetrícia REGISTRO ANS ACOMODAÇÃO 0 a 18 anos Next 10 473.323/15-1 QC R$ 83,18 19 a 23 anos R$ 112,97 ÁREA DE ATUAÇÃO NEXT SEISA 24 a 28

Leia mais

OSMAR DE LIMA MAGALHÃES Secretário do Governo Municipal

OSMAR DE LIMA MAGALHÃES Secretário do Governo Municipal PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 1663, DE 02 DE JULHO DE 2012. Aprova o detalhamento das funções/especialidades dos cargos do Quadro Permanente da Função Saúde da Administração Pública

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA SIG SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA SIG SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA SIG SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1. ORIENTAÇÕES As planilhas possuem vínculos, portanto pedimos que NÃO INCLUAM E NEM EXCLUAM LINHAS, para que não tenhamos

Leia mais

Manual de Orientação ao Cliente

Manual de Orientação ao Cliente Manual de Orientação ao Cliente Prezado Cliente O Hospital IGESP reúne em um moderno complexo hospitalar, os mais avançados recursos tecnológicos e a excelência na qualidade do atendimento prestado por

Leia mais

REDE CREDENCIADA MARÍTIMA SEGURO SAÚDE- MAIO 2014

REDE CREDENCIADA MARÍTIMA SEGURO SAÚDE- MAIO 2014 CATEGORIA_DIVULGAÇÃO ESPECIALIDADE_DIVULGAÇÃO NOME_FANTASIA_PONTO BAIRRO_PONTO SERVIÇO DE DIAGNÓSTICO LABORATORIO / ANATOMIA PATOLOGICA CEDACLIN CENTRO SERVIÇO DE TERAPIA FISIOTERAPIA CEMED IMAGEM CENTRO

Leia mais

RESULTADO PRELIMINAR PROVA PRÁTICA

RESULTADO PRELIMINAR PROVA PRÁTICA Carpinteiro RESULTADO PRELIMINAR PROVA PRÁTICA PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA BALNEÁRIA DE /SP 533003901 Joan Cesar Ferreira De Almeida 40 Aprovado Página 1 de 11 PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA BALNEÁRIA

Leia mais

Novos Credenciados. Economus Instituto de Seguridade Social

Novos Credenciados. Economus Instituto de Seguridade Social Novos Credenciados NOME NOME FANTASIA ESPECIALIDADE CREDENCIAMENTO CIDADE MARIO VIOTTI CAMPOS MARIO VIOTTI CAMPOS ANGIOLOGIA/ CIRURGIA VASCULAR JANEIRO/2015 PRESIDENTE PRUDENTE MARIO VIOTTI CAMPOS MARIO

Leia mais

BARRA MANSA AV TEN JOSE EDUARDO Nº 585 - A BOM (24) 3322-4665 R PINTO RIBEIRO Nº 242 - CENTRO (24) 3323-6757

BARRA MANSA AV TEN JOSE EDUARDO Nº 585 - A BOM (24) 3322-4665 R PINTO RIBEIRO Nº 242 - CENTRO (24) 3323-6757 Tipo de Serviço: CLÍNICAS ESPECIALIZADAS TODAS AS ESPECIALIDADES BARRA MANSA Foram encontrados 15 Referenciados: Cód. Nome Especialidade 0000265594 ALEXANDRE J DIAS VILLELA ANESTESIOLOGIA AV TEN JOSE EDUARDO

Leia mais

COD.101 - CLINICA MÉDICA

COD.101 - CLINICA MÉDICA ANEXO III COD.101 - CLINICA MÉDICA AREAS BÁSICAS 1 (UNOESTE) 3 1 4 2 Complexo Hospitalar Padre Bento - Guarulhos 4 4 3 Conjunto Hospitalar do Mandaqui 12 6 18 4 Faculdade de Medicina da Universidade de

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL PARA HOSPITAIS E DEMAIS PRESTADORAS DE SERVIÇOS MÉDICOS SIMILARES

QUESTIONÁRIO PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL PARA HOSPITAIS E DEMAIS PRESTADORAS DE SERVIÇOS MÉDICOS SIMILARES QUESTIONÁRIO PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL PARA HOSPITAIS E DEMAIS PRESTADORAS DE SERVIÇOS MÉDICOS ILARES O objetivo deste questionário é analisar as atividades profissionais desenvolvidas

Leia mais

ADRIANO JOSÉ CAVALCANTI SILVA CRM AL 03616 ENDEREÇO: AV.HUMBERTO MENDES, 140 FAROL (82) 3326-6816

ADRIANO JOSÉ CAVALCANTI SILVA CRM AL 03616 ENDEREÇO: AV.HUMBERTO MENDES, 140 FAROL (82) 3326-6816 ADRIANO JOSÉ CAVALCANTI SILVA CRM AL 03616 ENDEREÇO: AV.HUMBERTO MENDES, 140 FAROL (82) 3326-6816 ALAN TEIXEIRA BARBOSA CRM AL 02229 RUA COMENDADOR PALMEIRA, 122 FAROL (82) 3223-5517 ALBERTO ANTUNES DOS

Leia mais

Boletim Informativo. O ano de 2013. Informe RH - Redução da Jornada de Trabalho. Próxima edição C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I

Boletim Informativo. O ano de 2013. Informe RH - Redução da Jornada de Trabalho. Próxima edição C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I Boletim Informativo Nossa Missão: Promover assistência segura à saúde, com respeito e ética aos usuários, desenvolvendo o ensino e pesquisa na busca

Leia mais

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 Crédito no dia 30/07/15 Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 NOME Nº DE PROCESSO ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0012546-17.2012.8.19.0211 ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0007033-68.2012.8.19.0211

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA SAD/FUNSAU n. 1, DE 19 DE SETEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO CONJUNTA SAD/FUNSAU n. 1, DE 19 DE SETEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO CONJUNTA SAD/FUNSAU n. 1, DE 19 DE SETEMBRO DE 2014. APROVA O PLANO DE CLASSIFICAÇÃO DE DOCUMENTOS E A TABELA DE TEMPORALIDADE DE DOCUMENTOS DAS ATIVIDADES-FIM DA FUNDAÇÃO SERVIÇOS DE SAÚDE DE

Leia mais

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Banco de Tecidos Salvador Arena BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Banco de Tecidos Salvador Arena BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17 Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17 ORIENTAÇÕES PARA CREDENCIAMENTO DE ESTABELECIMENTO PARA TRANSPLANTES Formular o processo de

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE ITAJUBÁ - MG

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE ITAJUBÁ - MG Organização: Comissão de Assistência Hospitalar ao Cliente Manual de Orientações aos pacientes, acompanhantes e visitantes, 2012; 30p. santacasaitajuba@santacasaitajuba.com.br (35) 36295600 MANUAL DE ORIENTAÇÕES

Leia mais

Análise Matemática I - Informática de Gestão Avaliação da 1ª frequência

Análise Matemática I - Informática de Gestão Avaliação da 1ª frequência Análise Matemática I - Informática de Gestão Avaliação da 1ª frequência Número Nome Nota Obs 10780 ALEXANDRE JOSÉ SIMÕES SILVA 15 11007 ALEXANDRE REIS MARTINS 7,7 11243 Álvaro Luis Cortez Fortunato 11,55

Leia mais

Gestão de Serviço de Nutrição Hospitalar. Taís Cleto Lopes Vieira Rosiris Roco Alonso

Gestão de Serviço de Nutrição Hospitalar. Taís Cleto Lopes Vieira Rosiris Roco Alonso Gestão de Serviço de Nutrição Hospitalar Taís Cleto Lopes Vieira Rosiris Roco Alonso Responsabilidade Técnica Atuação deve ser pautada em normas técnicas e no Código de Ética Profissional (Resolução CFN

Leia mais

ANEXO II 1 NORMAS GERAIS DE CREDENCIAMENTO/ HABILITAÇÃO

ANEXO II 1 NORMAS GERAIS DE CREDENCIAMENTO/ HABILITAÇÃO ANEXO II NORMAS DE CLASSIFICAÇÃO E CREDENCIAMENTO/HABILITAÇÃO DE UNIDADES DE ASSISTÊNCIA EM ALTA COMPLEXIDADE NO TRATAMENTO REPARADOR DA LIPODISTROFIA E LIPOATROFIA FACIAL DO PORTADOR DE HIV/AIDS 1 NORMAS

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL PARA HOSPITAIS, CLÍNICAS, LABORATÓRIOS E DEMAIS PRESTADORAS DE SERVIÇOS MÉDICOS

QUESTIONÁRIO PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL PARA HOSPITAIS, CLÍNICAS, LABORATÓRIOS E DEMAIS PRESTADORAS DE SERVIÇOS MÉDICOS QUESTIONÁRIO PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL PARA HOSPITAIS, CLÍNICAS, LABORATÓRIOS E DEMAIS PRESTADORAS DE SERVIÇOS MÉDICOS O objetivo deste questionário é analisar as atividades

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008

Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008 Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008 Ementa: Regulamenta o exercício profissional nos serviços de atendimento pré-hospitalar, na farmácia hospitalar e em outros serviços de saúde, de natureza pública

Leia mais

Serviço de Controle Financeiro SAC Sistema de Apuração de Custos

Serviço de Controle Financeiro SAC Sistema de Apuração de Custos Universidade Federal de Santa Catarina Hospital Universitário Serviço de Controle Financeiro SAC Sistema de Apuração de Custos RELATÓRIO DE ANÁLISE DE CUSTOS MARÇO/2012 I Introdução Sabe-se que as empresas

Leia mais

Guia de Orientação ao Paciente

Guia de Orientação ao Paciente Guia de Orientação ao Paciente Esse guia foi desenvolvido especialmente para melhor atendê-lo durante a permanência no HSR. Aqui encontrará informações sobre nosso funcionamento, serviços e práticas que

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INTERNAÇÃO (11) 4414-6072. Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª: das 6h às 22h Sábados e feriados: das 7h às 19h

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INTERNAÇÃO (11) 4414-6072. Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª: das 6h às 22h Sábados e feriados: das 7h às 19h O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE INTERNAÇÃO Tel.: (11) 4414-6000 - Ramal: 6420 (11) 4414-6072 Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª: das 6h às 22h Sábados e feriados: das 7h às 19h Seja bem-vindo ao nosso

Leia mais

Associação Goiana De Integralização E Reabilitação Centro De Reabilitação E Readaptação Dr. Henrique Santillo

Associação Goiana De Integralização E Reabilitação Centro De Reabilitação E Readaptação Dr. Henrique Santillo Associação Goiana De Integralização E Reabilitação Centro De Reabilitação E Readaptação Dr. Henrique Santillo Centro De Estudos Cene/Crer Comissão De Ensino E Treinamento Cept/Crer SELEÇÃO PARA APERFEIÇOAMENTO

Leia mais

ÍNDICE: ESPECIALIDADES:

ÍNDICE: ESPECIALIDADES: ÍNDICE: ESPECIALIDADES: ACUPUNTURA... ANGIOLOGIA... CARDIOLOGIA... CLÍNICA MÉDICA... DERMATOLOGIA... ENDOCRINOLOGIA... FONOAUDIOLOGIA... GASTROENTEROLOGIA... GERIATRIA... GINECOLOGIA... INFECTOLOGIA...

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 44, DE 10 DE JANEIRO DE 2001

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 44, DE 10 DE JANEIRO DE 2001 MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 44, DE 10 DE JANEIRO DE 2001 DO 9-E, de 12/1/01 O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria SAS/MS nº 224, de

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 002/2012 ADMINISTRAÇÃO DIRETA E AUTARQUIAS

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 002/2012 ADMINISTRAÇÃO DIRETA E AUTARQUIAS PREFEITURA DE GOIÂNIA SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECURSOS HUMANOS COMISSÂO DE CONCURSO PÚBLICO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 002/2012 ADMINISTRAÇÃO DIRETA E AUTARQUIAS ANEXO I CARGOS, VAGAS,

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA CADASTRO DE RESERVA TÉCNICA BOLSITAS PRONATEC RESULTADO FINAL

PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA CADASTRO DE RESERVA TÉCNICA BOLSITAS PRONATEC RESULTADO FINAL PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA CADASTRO DE RESERVA TÉCNICA BOLSITAS PRONATEC RESULTADO FINAL O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG, por meio da Pró - Reitoria de Extensão

Leia mais

LINHA DO TEMPO 2014 23 ANOS

LINHA DO TEMPO 2014 23 ANOS Hospital Pérola Byington 1991 Fundação do CEJAM UBS Jardim Souza 1998 Recebe Título de Utilidade Pública Municipal e Estadual em São Paulo, Título de Utilidade Pública Federal, Certificado de Entidade

Leia mais

LISTA DE CLASSIFICAÇÃO

LISTA DE CLASSIFICAÇÃO Administração de Empresas Regional: CACHOEIRA PAULISTA SUPERIOR 0074343-7 FLAVIO GONCALVES CHAGAS 233446448 35 58,33 1 Pág. 1 de 10 Administração de Empresas Regional: LORENA SUPERIOR 0026769-4 BRUNA BERNARDES

Leia mais

NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES

NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES Conceitos CONSULTAS Atendimentos sem urgência por ordem de chegada. Não existe dentro do Pronto-Socorro e em nenhum local do hospital prévia marcação de

Leia mais

HOSPITAL CENTRAL ROBERTO SANTOS 201 Clínica Médica Recredenciado 02 anos 10 02 08 101 Cirurgia Geral Recredenciado 02 anos 10 00 10

HOSPITAL CENTRAL ROBERTO SANTOS 201 Clínica Médica Recredenciado 02 anos 10 02 08 101 Cirurgia Geral Recredenciado 02 anos 10 00 10 PROCESSO SELETIVO UNIFICADO DE RESIDÊNCIA MÉDICA DA BAHIA 2008 C O M U N I C A D O A CEREM COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA, comunica a alteração das vagas disponibilizadas para 2008, com base nas

Leia mais

4438 FINEP/CEB/Ultra-Som Diagnóstico 221/2012 Engenheiro

4438 FINEP/CEB/Ultra-Som Diagnóstico 221/2012 Engenheiro Convênios Vigentes 2012 com Órgãos Públicos N.º Convênio 4321 CNPq-SICONV/HEMOCENTRO/INCT do Sangue 169/2012 Biologista 4438 FINEP/CEB/Ultra-Som Diagnóstico 221/2012 Engenheiro 186/2012 Auxiliar de Manutenção

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 Aprova o Regulamento Técnico do Sistema Nacional de Transplantes. [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE. 1º Quadrimestre 2015 01/06/2015 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE COSTA RICA

AUDIÊNCIA PÚBLICA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE. 1º Quadrimestre 2015 01/06/2015 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE COSTA RICA ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE COSTA RICA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE AUDIÊNCIA PÚBLICA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE ADRIANA MAURA MASET TOBAL Secretária Municipal de Saúde WALDELI

Leia mais

RETIFICAÇÃO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO HOSPITAL METROPOLITANO DOUTOR CÉLIO DE CASTRO EDITAL Nº 08/2014

RETIFICAÇÃO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO HOSPITAL METROPOLITANO DOUTOR CÉLIO DE CASTRO EDITAL Nº 08/2014 RETIFICAÇÃO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO HOSPITAL METROPOLITANO DOUTOR CÉLIO DE CASTRO EDITAL Nº 08/2014 O Secretário Municipal Adjunto de Recursos Humanos, no uso de suas atribuições legais, comunica as alterações

Leia mais

O PEP como Instrumento de Otimização Clinica Marcos Sobral

O PEP como Instrumento de Otimização Clinica Marcos Sobral O PEP como Instrumento de Otimização Clinica Marcos Sobral São Paulo, 19 de setembro de 2005 Agenda Introdução Desafios MVPEP Formas de acessos Funcionalidades Formulários eletrônicos Índices clínicos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 03/2015-EBSERH/HU-UFJF ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 06 DE MARÇO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 03/2015-EBSERH/HU-UFJF ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 06 DE MARÇO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 03/2015-EBSERH/HU-UFJF ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 06 DE MARÇO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 006 Médico - Anestesiologia

Leia mais

Curso Breve de Inglês Jurídico Calendário das Sessões

Curso Breve de Inglês Jurídico Calendário das Sessões Calendário das Sessões Mês Dia Sala Grupo 1 Janeiro 16, 17, 23, 24, 30 31 Fevereiro 6,7 Grupo 2 Fevereiro 27,28 Março 5,6,12,13,19,20 Grupo 3 Abril 9,10,16,17,23,24 Maio 7,8 Grupo 4 Maio 14,15,21,22,28,29

Leia mais

residência médica Anestesiologia Mastologia Cancerologia Medicina Intensiva Cardiologia Radiologia/ Diagnóstico por Imagem Clínica Médica Radioterapia

residência médica Anestesiologia Mastologia Cancerologia Medicina Intensiva Cardiologia Radiologia/ Diagnóstico por Imagem Clínica Médica Radioterapia Residência residência médica Anestesiologia Coordenação: Dra. Cláudia Marques Simões 0 Cancerologia Coordenação: Prof. Dr. Paulo Marcelo Gehm Hoff Vagas: 4 Cardiologia Coordenação: Prof. Dr. Roberto Kalil

Leia mais

Página 1. 1.31 Auxiliar de enfermagem da estratégia de Saúde da Família 0

Página 1. 1.31 Auxiliar de enfermagem da estratégia de Saúde da Família 0 1. FUNCIONÁRIOS EFETIVOS Cirurgião dentista clínico geral 0 1.1 Cirurgião dentista endodontista 6 1.2 Cirurgião dentista periodontista 16h 0 1.3 Cirurgião dentista periodontista 20h 3 1.4 Cirurgião dentista

Leia mais

CRONOGRAMA PARA APLICAÇÃO DAS PROVAS

CRONOGRAMA PARA APLICAÇÃO DAS PROVAS CRONOGRAMA PARA APLICAÇÃO DAS PROVAS Alberto Gomes da Silva Junior 19/02/2014: (4ª feira) - Prova oral de inglês = 9h Prova oral de espanhol = 9h20 André Luiz Bispo Oliveira 19/02/2014: (4ª feira) - Prova

Leia mais

PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 CLASSIFICAÇÃO GERAL POR CURSO

PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 CLASSIFICAÇÃO GERAL POR CURSO Inscrição GILBRAN COSTA GUIMARÃES 003020851100087 662,64 Cirurgia Geral 1 * MARCELA SILVA VIEIRA 003027851100098 655,49 Cirurgia Geral 2 * GUTENBERG DINIZ BORBOREMA 003021851100096 619,4 Cirurgia Geral

Leia mais

Manual de Relacionamento com Fornecedor

Manual de Relacionamento com Fornecedor 1 Manual de Relacionamento com Fornecedor 2 I Introdução... 3 1. Missão, visão e valores... 4 II Relacionamento com Fornecedor... 5 1. Qualificação... 6 2. Transporte... 6 3. Veículo... 6 4. Entrega/Recebimento...

Leia mais

Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO. Dr. Antonio Carlos Forte

Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO. Dr. Antonio Carlos Forte Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO Dr. Antonio Carlos Forte SANTA CASA DE SÃO PAULO Complexo hospitalar formado por dez unidades de assistência a

Leia mais

"Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade?" Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES

Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade? Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES "Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade?" Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES AGENDA Programação do Evento - Histórico do Centro Integrado de Atenção a

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 1/2014-EBSERH/HUSM-UFSM ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 1/2014-EBSERH/HUSM-UFSM ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 1/2014-EBSERH/HUSM-UFSM ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 801 Médico Alergia

Leia mais

REDE CREDENCIADA DO SERPREV

REDE CREDENCIADA DO SERPREV REDE CREDENCIADA DO SERPREV Ginecologistas 1- Dr. Benedito Ângelo Arruda Lo Ré End. Rua Elizeu Franco de Godoy, 149, Serra 3892.2056/ 3892.4282 3892.4916 Dalva 2- Dr. Mário Roberto Vitali End. Rua dos

Leia mais

ESTUDO DE CASO MATERNIDADE DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO PEDRO

ESTUDO DE CASO MATERNIDADE DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO PEDRO INSTITUTO DE SAÚDE DA COMUNIDADE DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO EM SAÚDE PLANEJAMENTO E GERÊNCIA EM SAÚDE II ESTUDO DE CASO MATERNIDADE DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO PEDRO Professores: Dra. Luciana Alves

Leia mais

PORTARIA No- 331, DE 14 DE ABRIL DE 2015

PORTARIA No- 331, DE 14 DE ABRIL DE 2015 PORTARIA No- 331, DE 14 DE ABRIL DE 2015 Concede autorização e renovação de autorização a estabelecimentos e equipes de saúde para retirada e transplante de órgãos. A Secretária de Atenção à Saúde, no

Leia mais