PSA PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PSA PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA"

Transcrição

1 PSA PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA IMPLANTAÇÃO NA COPASA DTN/SPAT/DVQA Janeiro/2015

2 OBJETIVO: IMPLANTAR PSA NA COPASA - Origem/histórico - Criação do grupo de trabalho - Inserção no Planejamento Estratégico Definição dos sistemas pilotos - Trabalhos desenvolvidos 2

3 ORIGEM / HISTÓRICO - Recomendações da OMS - Portarias nº 518 e nº 2914 do MS - Discussões na AESBE/CTCQ - Incidente em Caratinga 3

4 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO - Objetivo Estratégico: Garantir a qualidade e disponibilidade do produto e serviços - Iniciativa: Garantir a qualidade do produto água tratada - Plano de ação: Implantar o Plano de Segurança da Água - PSA na COPASA 4

5 PLANO DE AÇÃO: -Treinar em PSA - Plano de Segurança da Água/ Treinar os responsáveis pela implantação dos PSA pilotos; -Avaliar os PSA s pilotos / Avaliar os relatórios elaborados; -Definir gestor por departamento que irá coordenar a implantação do PSA; -Elaborar plano de implantação do PSA / 1 sistema por Distrito; -Avaliar os planos/relatórios dos PSA elaborados; 5

6 Objetivos baseados na proteção de Saúde Pública Contexto de Saúde Pública Plano de Segurança da Água para Consumo Humano Avaliação do sistema Monitorização Operacional Planos de gestão Vigilância independente 6

7 M.CLAROS NANUQUE S. GOTARDO PERDIGÃO RESPLENDOR BH - SRV CARATINGA V.R.BRANCO IPUÍUNA DVQA - Laboratório Central 7

8 8

9 1. Constituição da equipe de execução dos trabalhos 2. Descrição do sistema de abastecimento de água 3. Construção e validação do diagrama de fluxo 4. Identificação de perigos 5. Caracterização de riscos 6. Identificação e avaliação de medidas de controle 7. Estabeleciment o de limites críticos 8. Estabeleciment o de limites de monitorização 9. Estabeleciment os de ações corretivas 10. Estabeleciment o de procedimentos para gestão de rotina 11. Estabeleciment o de procedimento para gestão em condições excepcionais 12. Estabeleciment o de documentação e de protocolo de comunicação 13. Avaliação do funcionamento do PSA COPASA DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO DE IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA ETAPAS DA METODOLOGIA PRELIMINAR AVALIAÇÃO DO SISTEMA FASES DA METODOLOGIA MONITORAMENTO OPERACIONAL PLANOS DE GESTÃO Valida ção e verifica ção do PSA LOCALIDADE/SISTEMA 1 B.Horizonte SRV x x x x x x x x x x x x 2 Resplendor(*) x x x x x x x x x x x x 3 Caratinga x x x x x x x x x x x x 4 M.Claros Morrinhos x x x x x x x x x x x x 5 Ipuiuna x x x x x x x x x x x x 6 S.Gotardo x x x x x x x x x x x x 7 Perdigão x x x x x x x x x x x x 8 V.R.Branco x x x x x x x x x x x x 9 Nanuque(*) x X x x x x x x x x x x 9

10 Formoso Serranópolis de minas Urucuia Virgem da Lapa Mata Verde M.CLAROS S.J.Evangelista Paracatú Paraopeba NANUQUE S.G. do Abaeté Pedro Versian Frutal S.R. da Serra S. GOTARDO Pedra do Indaiá PERDIGÃO Cedro do Abaeté DPMT BH - SRV Coimbra RESPLENDOR CARATINGA DPMT Bonfim Jaboticatubas Funilândia Florestal Serra do Cipó Itatiaiuçu Alpinópolis Alterosa Andradas Ouro Branco Maria da Fé Itutinga S.G. do Sapucaí Miraí Teixeira S.R. do Ibitipoca V.R.BRANCO IPUÍUNA DVQA - Laboratório Central 10

11 Principais Dificuldades: -criação das equipes de trabalho; -entendimento/aplicação da metodologia de PSA; -levantamento de dados da bacia; -participação/envolvimento de empregados; -dificuldade de obtenção de recursos financeiros; -estiagem. 11

12 O PSA permite a identificação e priorização de perigos e riscos em sistemas de abastecimento de água, desde o manancial até o consumidor. MINIMIZAR: as fontes de contaminação pontual e difusa no manancial OBJETIVOS DO PSA PREVENIR: (re)contaminação da água durante o armazenamento e no sistema de distribuição ELIMINAR: a contaminação durante o processo de tratamento Fundamentado em: Múltiplas barreiras Boas práticas Análises de perigos e pontos críticos de controle Análises de riscos Gestão de qualidade 12

13 DVQA - Laboratório Central 13

14 Principais Resultados: -conhecimento da metodologia/ferramenta; -importância do PSA; -integração das equipes; -relatórios elaborados. 14

15 Obrigado!

Planos de Segurança da Água no cenário internacional e nacional

Planos de Segurança da Água no cenário internacional e nacional Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Planos de Segurança da Água no cenário internacional e nacional Guilherme Franco

Leia mais

CORSAN DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP. Diálogos do Saneamento 02/12/2015

CORSAN DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP. Diálogos do Saneamento 02/12/2015 CORSAN DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP Diálogos do Saneamento 02/12/2015 DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP Informações Gerais da CORSAN em 2015 Universalização de Serviços DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP Informações Gerais

Leia mais

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA: Garantindo a qualidade e promovendo a saúde. -Um olhar do SUS. Mariely Daniel

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA: Garantindo a qualidade e promovendo a saúde. -Um olhar do SUS. Mariely Daniel PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA: Garantindo a qualidade e promovendo a saúde -Um olhar do SUS Mariely Daniel Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Ministério da Saúde Departamento

Leia mais

Aplicação da ferramenta Invest para identificação de Áreas de Risco de Contaminação no âmbito do Plano de Segurança da Água

Aplicação da ferramenta Invest para identificação de Áreas de Risco de Contaminação no âmbito do Plano de Segurança da Água Aplicação da ferramenta Invest para identificação de Áreas de Risco de Contaminação no âmbito do Plano de Segurança da Água João Guimarães Dezembro/2012 60 anos Brasil 1988 32 países 3.500 funcionários

Leia mais

DEMONSTRATIVO DA QUANTIDADE DE CILINDRO DE CLORO POR CIDADE

DEMONSTRATIVO DA QUANTIDADE DE CILINDRO DE CLORO POR CIDADE ROTA NORTE DTBP SALINAS SALINAS 21 PEQUENOS 63 PEQUENOS DTBP SALINAS TAIOBEIRAS 14 PEQUENOS 42 PEQUENOS DTBP SALINAS RIO PARDO DE MINAS 6 PEQUENOS 18 PEQUENOS DTBV CURVELO PARAOPEBA 15 PEQUENOS 45 PEQUENOS

Leia mais

Reunião Técnica Plano de Segurança da Água. 23 de novembro de 2010 - OPAS

Reunião Técnica Plano de Segurança da Água. 23 de novembro de 2010 - OPAS Reunião Técnica Plano de Segurança da Água 23 de novembro de 2010 - OPAS Introdução Qualidade da água e saneamento inadequados provocam 1,8 milhão de mortes infantis a cada ano no mundo (OMS, 2004), o

Leia mais

Banco de Dados CENÁRIO ATUAL (03/11/2015) Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil Seção Minas Gerais

Banco de Dados CENÁRIO ATUAL (03/11/2015) Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil Seção Minas Gerais Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil Seção Minas Gerais Banco de Dados Autor: Fabio Junio Gonçalves Colodiano, publicado em 03/11/2015 CENÁRIO ATUAL (03/11/2015) No intuito de ajudar no

Leia mais

Plano de Segurança da Água

Plano de Segurança da Água MINISTÉRIO DA SAÚDE Plano de Segurança da Água GARANTINDO A QUALIDADE E PROMOVENDO A SAÚDE Um olhar do SUS 1 a edição Brasília/DF 2012 Plano de Segurança da Água GARANTINDO A QUALIDADE E PROMOVENDO A SAÚDE

Leia mais

Eng. Fuad Moura Guimarães Braga, MSc. Porto Alegre - RS Dezembro/2015

Eng. Fuad Moura Guimarães Braga, MSc. Porto Alegre - RS Dezembro/2015 ELABORAÇÃO DE PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO SUBSISTEMA PRODUTOR TORTO/SANTA MARIA DA COMPANHIA DE SANEAMENTO AMBIENTAL DO DISTRITO FEDERAL ETAPA 1: AVALIAÇÃO DO SISTEMA. Eng. Fuad Moura Guimarães Braga,

Leia mais

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA

Leia mais

Contas Bancárias - TJMG - CNPJ 21.154.554/0001-13. (Resolução CNJ nº 154/2012 - Provimento Conjunto nº 27/2013) Dados da Conta Bancária

Contas Bancárias - TJMG - CNPJ 21.154.554/0001-13. (Resolução CNJ nº 154/2012 - Provimento Conjunto nº 27/2013) Dados da Conta Bancária Contas Bancárias - TJMG - CNPJ 21.154.554/0001-13 (Resolução CNJ nº 154/2012 - Provimento Conjunto nº 27/2013) Dados da Comarca Dados da Conta Bancária Banco Agência Cód Nome Cód. Nome Cód. Nome Número

Leia mais

Plano Escrito de Procedimentos. Monitorização Ações corretivas Verificação Registros

Plano Escrito de Procedimentos. Monitorização Ações corretivas Verificação Registros Profª Celeste Viana Plano Escrito de Procedimentos (requisitos das BPF) Monitorização Ações corretivas Verificação Registros PPHO 1 Potabilidade da água PPHO 2 PPHO 3 PPHO 4 PPHO 5 PPHO 6 Higiene das superfícies

Leia mais

Gestão Integrada de Águas Urbanas

Gestão Integrada de Águas Urbanas Gestão Integrada de Águas Urbanas Prof. Carlos E. M. Tucci Consultor do Banco Mundial São Paulo 4 a 6 de dezembro de 2012 1 Impactos Aumento da magnitude das vazões e da frequência de inundações; Aumento

Leia mais

Class. Geral / Class. PNE*

Class. Geral / Class. PNE* IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Processo Seletivo Simplificado - Edital IBGE nº 05/2009 Relação de classificados - AGENTE CENSITÁRIO DE INFORMÁTICA (ACI) - MG Município / Área de

Leia mais

MUNICÍPIOS - CONCESSÃO ESGOTO ( * ) ÁGUAS VERMELHAS ALÉM PARAÍBA ALFENAS ALMENARA ANGELÂNDIA ANTÔNIO PRADO DE MINAS ARAÇUAÍ ARAXÁ ARCEBURGO

MUNICÍPIOS - CONCESSÃO ESGOTO ( * ) ÁGUAS VERMELHAS ALÉM PARAÍBA ALFENAS ALMENARA ANGELÂNDIA ANTÔNIO PRADO DE MINAS ARAÇUAÍ ARAXÁ ARCEBURGO ÁGUAS VERMELHAS ALÉM PARAÍBA ALFENAS ALMENARA ANGELÂNDIA ANTÔNIO PRADO DE MINAS ARAÇUAÍ ARAXÁ ARCEBURGO ARICANDUVA ATALÉIA BANDEIRA BARBACENA BELO HORIZONTE BERILO BERIZAL BERTÓPOLIS BETIM BOM DESPACHO

Leia mais

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA - GARANTINDO QUALIDADE E PROMOVENDO A SAÚDE PÚLICA. Eng Roseane Maria Garcia Lopes de Souza

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA - GARANTINDO QUALIDADE E PROMOVENDO A SAÚDE PÚLICA. Eng Roseane Maria Garcia Lopes de Souza PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA - GARANTINDO QUALIDADE E PROMOVENDO A SAÚDE PÚLICA Eng Roseane Maria Garcia Lopes de Souza 2 INDICE 1 Saúde Pública e Saneamento 2 Portaria 2914/2011 3 PSA 3 INDICE 1 Saúde Pública

Leia mais

Aviso nº 48/CGJ/2015 Anexo Cronograma de Expansão do Selo de Fiscalização Eletrônico em 2016

Aviso nº 48/CGJ/2015 Anexo Cronograma de Expansão do Selo de Fiscalização Eletrônico em 2016 Aviso nº 48/CGJ/ Anexo Cronograma de Expansão do Selo de Fiscalização Eletrônico em 2016 Belo Horizonte PRIMEIRA ENTRÂNCIA: Barão de Cocais, Bonfim, Esmeraldas, Jaboticatubas, Paraopeba, Santa Bárbara

Leia mais

Imagens de satélite para o Estado de Minas Gerais

Imagens de satélite para o Estado de Minas Gerais Imagens de satélite para o Estado de Minas Gerais 2009 Abre Campo 27/05/09 0 Acaiaca 29/07/09 0 Açucena 27/05/09 0 Água Boa 27/05/09 0 Alfenas 21/04/09 2-5 Alpercata 27/05/09 0 Alpinópolis 08/08/09 0 Alterosa

Leia mais

Área de Atuação da Caesb

Área de Atuação da Caesb Área de Atuação da Caesb Brasília e 28 setores habitacionais: 2,85 milhões de habitantes Águas Lindas de Goiás: FONTE: IBGE 185 mil habitantes SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA - DF GTPSA PARTICIPANTES

Leia mais

Trechos que serão contemplados pelo Programa Caminhos de Minas

Trechos que serão contemplados pelo Programa Caminhos de Minas Caminhos de Minas - Obras autorizadas Extensão (km) 1 Água Boa Malacacheta 51,2 2 Anel Viário Sete Lagoas - Av. Norte / Sul 3,3 3 Brumadinho - Piedade do Paraopeba - BR/040 12,0 4 Conceição Mato Dentro-Serro

Leia mais

CARLOS ANDRÉ MARIANI BITTENCOURT LUIZ ANTONIO SASDELLI PRUDENTE RUTH LIES SCHOLTE CARVALHO

CARLOS ANDRÉ MARIANI BITTENCOURT LUIZ ANTONIO SASDELLI PRUDENTE RUTH LIES SCHOLTE CARVALHO CARLOS ANDRÉ MARIANI BITTENCOURT LUIZ ANTONIO SASDELLI PRUDENTE RUTH LIES SCHOLTE CARVALHO ProcuradorGeral de Justiça CorregedorGeral do Ministério Público Ouvidora do Ministério Público WALDEMAR ANTÔNIO

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO Qualidade da Água de Abastecimento da sede do Município de Coimbra Belo Horizonte Dezembro de 2014 ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO DA AGÊNCIA REGULADORA... 5 2. IDENTIFICAÇÃO DO PRESTADOR

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CURSO DE MEDICINA RESUMO DO PROJETO PRO-SAÚDE DO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CURSO DE MEDICINA RESUMO DO PROJETO PRO-SAÚDE DO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CURSO DE MEDICINA RESUMO DO PROJETO PRO-SAÚDE DO OBJETIVOS GERAIS Reorientar o processo de formação do curso de graduação em de medicina, de modo a oferecer a sociedade

Leia mais

Reflexão. Kofi Annan, Ex-Secretário Geral da ONU

Reflexão. Kofi Annan, Ex-Secretário Geral da ONU Reflexão O acesso à água segura é uma necessidade humana fundamental e, portanto, um direito básico. A água contaminada coloca em risco a saúde física e mental das pessoas. É uma afronta à dignidade humana.

Leia mais

Programa Produtor de Água Pagamento por Serviços Ambientais

Programa Produtor de Água Pagamento por Serviços Ambientais Programa Produtor de Água Pagamento por Serviços Ambientais Comitê Médio M Paraíba do Sul AGEVAP Jan/2013 Os serviços dos ecossistemas são os benefícios que as pessoas obtêm dos ecossistemas. Serviços

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

O PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA EMPRESA ÁGUAS DO VOUGA

O PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA EMPRESA ÁGUAS DO VOUGA O PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA EMPRESA ÁGUAS DO VOUGA Ana CAMACHO 1, Fausto OLIVEIRA 2 RESUMO A aplicação de princípios de avaliação e de gestão de riscos, complementa o controlo realizado através da monitorização

Leia mais

PGRSS PASSO A PASSO NATAL/RN NOV/2013

PGRSS PASSO A PASSO NATAL/RN NOV/2013 NATAL/RN NOV/2013 PLANO DE GERENCIAMENTO DE RSS Documento que aponta e descreve ações relativas ao manejo dos resíduos sólidos nos estabelecimentos assistenciais de saúde Considerando as Características

Leia mais

Mesa redonda CIANOBACTÉRIAS

Mesa redonda CIANOBACTÉRIAS Mesa redonda CIANOBACTÉRIAS Tema Gestão na implantação da Identificação e Contagem de Cianobactérias na URCQA/PE 18 a 22 de março de 2013 Belo Horizonte BH Disponibilidade hídrica no Brasil 12% da água

Leia mais

Fiscalização do Sistema de Abastecimento de Água da sede do Município de Igarapé

Fiscalização do Sistema de Abastecimento de Água da sede do Município de Igarapé Fiscalização do Sistema de Abastecimento de Água da sede do Município de Igarapé Belo Horizonte Dezembro 2013 1 123 ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO DA AGÊNCIA REGULADORA... 4 2. IDENTIFICAÇÃO DO PRESTADOR DE SERVIÇOS...

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 105/VIII ADOPTA UM PLANO DE EMERGÊNCIA NO PERÍMETRO DAS MINAS DA URGEIRIÇA

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 105/VIII ADOPTA UM PLANO DE EMERGÊNCIA NO PERÍMETRO DAS MINAS DA URGEIRIÇA PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 105/VIII ADOPTA UM PLANO DE EMERGÊNCIA NO PERÍMETRO DAS MINAS DA URGEIRIÇA A situação em que se encontra a generalidade das minas abandonadas no País é preocupante. Uma questão

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO EM ESTABELECIMENTOS QUE COMERCIALIZAM CARNES

PROJETO DE INTERVENÇÃO EM ESTABELECIMENTOS QUE COMERCIALIZAM CARNES .Sistema Único de Saúde Ministério da Saúde Governo do Estado de Goiás Secretaria de Estado da Saúde Superintendência de Vigilância Sanitária e Ambiental Coordenadoria de Saúde do Trabalhador PROJETO DE

Leia mais

1 OBJETIVO DA POLÍTICA... 1 2 DESCRIÇÃO DA POLÍTICA... 1

1 OBJETIVO DA POLÍTICA... 1 2 DESCRIÇÃO DA POLÍTICA... 1 Política de Resposta a Emergência Ambiental Versão 1 Data 09/2014 SUMÁRIO 1 OBJETIVO DA POLÍTICA... 1 2 DESCRIÇÃO DA POLÍTICA... 1 2.1 O QUE É UM DERRAMAMENTO?... 1 2.2 QUE TIPOS DE DERRAMAMENTOS EXISTEM?...

Leia mais

Sistema APPCC e a Garantia da Qualidade de Alimentos

Sistema APPCC e a Garantia da Qualidade de Alimentos Sistema APPCC e a Garantia da Qualidade de Alimentos Sistema APPCC APPCC Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle HACCP Hazard Analysis and Critical Control Points Ferramenta de controle de qualidade

Leia mais

A Certificação dos Produtos Químicos. Qualidade da Água. Ellen Martha Pritsch

A Certificação dos Produtos Químicos. Qualidade da Água. Ellen Martha Pritsch A Certificação dos Produtos Químicos como fator chave da Qualidade da Água Ellen Martha Pritsch Portaria MS 2.914 / 2011 Dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para

Leia mais

Fiscalização do Sistema de Abastecimento de Água do Distrito de Doutor Lund pertencente ao Município de Pedro Leopoldo

Fiscalização do Sistema de Abastecimento de Água do Distrito de Doutor Lund pertencente ao Município de Pedro Leopoldo Fiscalização do Sistema de Abastecimento de Água do Distrito de Doutor Lund pertencente ao Município de Pedro Leopoldo Belo Horizonte Outubro 2013 ÍNDICE 1 IDENTIFICAÇÃO DA AGÊNCIA REGULADORA... 5 2 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E PROJETOS

PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E PROJETOS Pág.: 1/9 1. OBJETIVO Demonstrar a aplicabilidade e funcionalidade das ferramentas de Planejamento e Desenvolvimento de Produtos e Projetos bem como as tarefas e responsabilidades para a aprovação, o desenvolvimento,

Leia mais

PSA Plano de Segurança da Água. Sistema Passaúna

PSA Plano de Segurança da Água. Sistema Passaúna PSA Plano de Segurança da Água Sistema Passaúna Centro de Treinamento Sala Lago Itaipú Curitiba, 02.jul.2012 Descrição do Sistema de Abastecimento Passaúna Item Processo Descrição 2 Captação É o início

Leia mais

PORTARIA N 40, DE 20 DE JANEIRO DE 1997

PORTARIA N 40, DE 20 DE JANEIRO DE 1997 PORTARIA N 40, DE 20 DE JANEIRO DE 1997 Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação DOU de 21/01/1997 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO, no uso da

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO. Portaria Nº 40, de 20 de janeiro de 1997

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO. Portaria Nº 40, de 20 de janeiro de 1997 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO Portaria Nº 40, de 20 de janeiro de 1997 DOU de 21/01/1997 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

Orientações Técnicas para Atuação da Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano em Situações de Seca

Orientações Técnicas para Atuação da Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano em Situações de Seca MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental Programa Nacional de Vigilância

Leia mais

IMPORTÂNCIA E APLICAÇÃO DAS BPF NAS FÁBRICAS DE RAÇÕES

IMPORTÂNCIA E APLICAÇÃO DAS BPF NAS FÁBRICAS DE RAÇÕES IMPORTÂNCIA E APLICAÇÃO DAS BPF NAS FÁBRICAS DE RAÇÕES Engº Marcos Vinicius L. Tubino Coordenador de Qualidade IRGOVEL A IRGOVEL Origem da empresa Goiás Em 1972 RS Pelotas Pioneirismo na produção óleo

Leia mais

Guia de Farmacovigilância - Anvisa. ANEXO IV - Glossário

Guia de Farmacovigilância - Anvisa. ANEXO IV - Glossário Guia de Farmacovigilância - Anvisa ANEXO IV - Glossário De acordo com a RESOLUÇÃO - RDC Nº 4, DE 10/02/09 (DOU 11/02/09): Dispõe sobre as normas de farmacovigilância para os detentores de registro de medicamentos

Leia mais

Bacia Sedimentar. Bacia Hidrográfica

Bacia Sedimentar. Bacia Hidrográfica acia Sedimentar acia Hidrográfica Piaui Sergipe Tocantins Mato Grosso ahia Goias Distrito Federal Minas Gerais Mato Grosso do Sul Sao Paulo Rio de Janeiro Espirito Santo Cisco Oil and Gas S.A. Orteng Equipamentos

Leia mais

Autorização de abertura de procedimentos licitatórios para contratação de obras. Bom Sucesso - São Tiago 45 63

Autorização de abertura de procedimentos licitatórios para contratação de obras. Bom Sucesso - São Tiago 45 63 Autorização de abertura de procedimentos licitatórios para contratação de obras Trecho Extensão (km) Valor da obra(r$ milhões) Bom Sucesso - São Tiago 45 63 Bonfinópolis de Minas (entroncamento MG-181)

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA PRO-PSA NA REGIÃO HIDROGRÁFICA DO GUANDU RIO DE JANEIRO (em desenvolvimento)

ESTUDO DE VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA PRO-PSA NA REGIÃO HIDROGRÁFICA DO GUANDU RIO DE JANEIRO (em desenvolvimento) ESTUDO DE VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA PRO-PSA NA REGIÃO HIDROGRÁFICA DO GUANDU RIO DE JANEIRO Reunião CTEP, 07 de novembro de 2013 Photo credits: (Top) Mark Godfrey; (Bottom) Sergio Pucci; Rick

Leia mais

Pontos críticos das auditorias de segurança do trabalho. Patrícia Serra

Pontos críticos das auditorias de segurança do trabalho. Patrícia Serra Pontos críticos das auditorias de segurança do trabalho Patrícia Serra 1 Objetivos das Auditorias ao SGSST Verificar se o SG cumpre eficazmente a política, os objetivos e metas definidos pela organização

Leia mais

Plano de Segurança da Água: gestão do risco e emergências Um caso prático

Plano de Segurança da Água: gestão do risco e emergências Um caso prático Sessão Temática AdP Planos de Segurança da Água em Portugal: Onde estamos, para onde vamos Plano de Segurança da Água: gestão do risco e emergências Um caso prático Inês Freitas Responsável pelo Sistema

Leia mais

Formalização do Funcionamento de. Nutrição. Profª. Mônica de Caldas Rosa dos Anjos

Formalização do Funcionamento de. Nutrição. Profª. Mônica de Caldas Rosa dos Anjos Formalização do Funcionamento de Unidades de Alimentação e Nutrição Profª. Mônica de Caldas Rosa dos Anjos A sobrevivência de agrupamentos humanos está diretamente relacionada à existência de objetivos

Leia mais

SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Pagamento por Serviços Ambientais no Estado de São Paulo SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Política Estadual de Mudanças Climáticas (Lei 13.798, de 9 de novembro de 2009) SEÇÃO

Leia mais

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança.

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança. A 17799 se refere a mecanismos organizacionais para garantir a segurança da informação. Não é uma norma que define aspectos técnicos de nenhuma forma, nem define as características de segurança de sistemas,

Leia mais

Introdução HACCP em pequenas empresas: benefício ou encargo? HACCP in small companies: benefit or burden? Eunice Taylor, 2000

Introdução HACCP em pequenas empresas: benefício ou encargo? HACCP in small companies: benefit or burden? Eunice Taylor, 2000 Escola Superior Agrária de Coimbra Mestrado Engenharia Alimentar Ano Lectivo 2011/2012 Introdução HACCP em pequenas empresas: benefício ou encargo? HACCP in small companies: benefit or burden? Eunice Taylor,

Leia mais

Crise de água e segurança hídrica no Estado do Rio de Janeiro

Crise de água e segurança hídrica no Estado do Rio de Janeiro Audiência Pública sobre Crise Hídrica Câmara dos Deputados Brasília-DF 12 de agosto de 2015 Crise de água e segurança hídrica no Estado do Rio de Janeiro Rosa Formiga Superintendente de Segurança Hídrica

Leia mais

Segurança do Paciente e Atendimento de Qualidade no Serviço Público e Privado

Segurança do Paciente e Atendimento de Qualidade no Serviço Público e Privado Simpósio Mineiro de Enfermagem e Farmácia em Oncologia Belo Horizonte - MG, setembro de 2013. Segurança do Paciente e Atendimento de Qualidade no Serviço Público e Privado Patricia Fernanda Toledo Barbosa

Leia mais

Erro! ROTEIRO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS E SOLUÇÕES ALTERNATIVAS COLETIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO

Erro! ROTEIRO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS E SOLUÇÕES ALTERNATIVAS COLETIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO Erro! ROTEIRO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS E SOLUÇÕES ALTERNATIVAS COLETIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO Formulário de Entrada de Dados - PARTE A - IDENTIFICAÇÃO DO SISTEMA OU SOLUÇÃO ALTERNATIVA

Leia mais

CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO

CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CÂMPUS MORRINHOS CADASTRAMENTO DE PROJETOS DE

Leia mais

SIPAM Sistema de Proteção da Amazônia Centro Técnico e Operacional de Porto Velho. PROBACIAS Bacia do rio Boa Vista Ouro Preto do Oeste

SIPAM Sistema de Proteção da Amazônia Centro Técnico e Operacional de Porto Velho. PROBACIAS Bacia do rio Boa Vista Ouro Preto do Oeste SIPAM Sistema de Proteção da Amazônia Centro Técnico e Operacional de Porto Velho PROBACIAS Bacia do rio Boa Vista Ouro Preto do Oeste PROBACIAS Sistema de Proteção da Amazônia Sipam Centro Técnico e Operacional

Leia mais

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 5

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 5 Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 5 Bacias Hidrográficas de Minas Gerais O desenvolvimento dos recursos hídricos não pode ser visto dentro de um sistema limitado onde a complexidade dos usos múltiplos

Leia mais

MEDICAMENTOS GUIA Nº 01/2015 Versão 1 GUIA PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO SUMÁRIO DE VALIDAÇÃO DE PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MEDICAMENTOS

MEDICAMENTOS GUIA Nº 01/2015 Versão 1 GUIA PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO SUMÁRIO DE VALIDAÇÃO DE PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MEDICAMENTOS MEDICAMENTOS GUIA Nº 01/2015 Versão 1 Agência Nacional de Vigilância Sanitária GUIA PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO SUMÁRIO DE VALIDAÇÃO DE PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MEDICAMENTOS VIGENTE A PARTIR DE 09/10/2015

Leia mais

Cruz Vermelha Brasileira

Cruz Vermelha Brasileira Cruz Vermelha Brasileira Modelo de Gestão 5As MOVIMENTO INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA E DO CRESCENTE VERMELHO CENÁRIO INSTITUCIONAL Hospital de Campanha ARC Hospital de Campanha Atendimento Pré Hospitalar

Leia mais

GERENCIAMENTO 12 DAS SUBTERRÂNEAS. Elcio Linhares Silveira 6 14

GERENCIAMENTO 12 DAS SUBTERRÂNEAS. Elcio Linhares Silveira 6 14 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO EXPERIÊNCIA E CASOS PRÁTICOS NO GERENCIAMENTO DAS ÁGUAS 15 8 18 GERENCIAMENTO 12 DAS 19 SUBTERRÂNEAS 4 16 20 21 22 17 X ÁREA CONTAMINADA 13 11 5 1 10 2 Elcio Linhares Silveira

Leia mais

PASSO A PASSO: COMO ELABORAR E IMPLEMENTAR O PGRSS

PASSO A PASSO: COMO ELABORAR E IMPLEMENTAR O PGRSS PASSO A PASSO: COMO ELABORAR E IMPLEMENTAR O PGRSS PASSO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA: Abrange o reconhecimento do problema e a sinalização positiva da administração para início do processo. Definir, um

Leia mais

Lucas Garcia. Gerente de Produto EPIMED - Segurança do Paciente Departamento de Enfermagem SOTIERJ

Lucas Garcia. Gerente de Produto EPIMED - Segurança do Paciente Departamento de Enfermagem SOTIERJ Lucas Garcia Gerente de Produto EPIMED - Segurança do Paciente Departamento de Enfermagem SOTIERJ TIPOS DE EVENTOS ENCONTRADOS NAS UTI Prevenção e Diagnóstico das Doenças Medicações Monitorização e Interpretação

Leia mais

Relatório de Categorização MTur - Ministério do Turismo Categorização dos municípios das regiões turísticas do mapa do turismo brasileiro

Relatório de Categorização MTur - Ministério do Turismo Categorização dos municípios das regiões turísticas do mapa do turismo brasileiro Relatório de Categorização MTur - Ministério do Turismo Categorização dos municípios das regiões turísticas do mapa do turismo brasileiro Parâmetros da consulta: SUDESTE / Minas Gerais Resumo da Seleção

Leia mais

I WORKSHOP DE PREVISÃO DE VAZÕES. PREVISÃO DE VAZÕES COM O MODELO CPINS Cálculo e Previsão de Vazões Naturais e Incrementais a Sobradinho

I WORKSHOP DE PREVISÃO DE VAZÕES. PREVISÃO DE VAZÕES COM O MODELO CPINS Cálculo e Previsão de Vazões Naturais e Incrementais a Sobradinho I WORKSHOP DE PREVISÃO DE VAZÕES PREVISÃO DE VAZÕES COM O MODELO CPINS Cálculo e Previsão de Vazões Naturais e Incrementais a Sobradinho Luana F. Gomes de Paiva ; Giovanni C. L. Acioli RESUMO Este trabalho

Leia mais

FUNDAÇÃO CESGRANRIO IBGE CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 02/2013 RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA

FUNDAÇÃO CESGRANRIO IBGE CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 02/2013 RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA POLO TOTAL DE PARTICIPANTES VAGAS AC - BRASILEIA 526 1 AC - CRUZEIRO DO SUL 317 2 AC - TARAUACÁ 334 1 AL - PALMEIRA DOS ÍNDIOS 925 2 AL - PENEDO 498 1 AL - SÃO MIGUEL DOS CAMPOS 751 1 AL - UNIÃO DOS PALMARES

Leia mais

Uma abordagem construcional* sobre o tema: Plano de Segurança da Água

Uma abordagem construcional* sobre o tema: Plano de Segurança da Água IV Diálogos de Saneamento Plano de Segurança da Água Painel: Os Municípios e os Planos de Segurança da Água Uma abordagem construcional* sobre o tema: Plano de Segurança da Água Dieter Wartchow dieterw@iph.ufrgs.br

Leia mais

O papel do Ministério Público na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos

O papel do Ministério Público na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos PROGRAMAÇÃO ETAPA BELÉM 18 DE SETEMBRO DE 2014 O papel do Ministério Público na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos Raimundo Moraes Ministério Público do Pará CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES

Leia mais

Guia de Boas Práticas

Guia de Boas Práticas específico para a Gestão de Mercados Atacadistas Sob a presidência de Mário Maurici de Lima Morais, Presidente da ABRACEN, foi criada uma equipe de trabalho dos membros da ABRACEN para a redação do presente.

Leia mais

ENTENDENDO A ISO 14000

ENTENDENDO A ISO 14000 UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS ENTENDENDO A ISO 14000 Danilo José P. da Silva Série Sistema de Gestão Ambiental Viçosa-MG/Janeiro/2011

Leia mais

Elaboração de estratégia para implementação de projeto piloto para pagamento por serviços ambientais (PSA Ribeira)

Elaboração de estratégia para implementação de projeto piloto para pagamento por serviços ambientais (PSA Ribeira) Oficinas regionais temáticas Outubro de 2013 Elaboração de estratégia para implementação de projeto piloto para pagamento por serviços ambientais (PSA Ribeira) Apoio: O PROJETO OBJETIVO Contribuir para

Leia mais

Não-conformidades: Como tratá-las de forma eficaz. 42 CBPC/ML Derliane Oliveira

Não-conformidades: Como tratá-las de forma eficaz. 42 CBPC/ML Derliane Oliveira Não-conformidades: Como tratá-las de forma eficaz 42 CBPC/ML Derliane Oliveira Definições Não-conformidade: Não atendimento a um requisito especificado. Ação corretiva: Ação implementada para eliminar

Leia mais

APL DE ÁGUA MINERAL DA GRANDE NATAL. Brasília, 29 de outubro de 2009.

APL DE ÁGUA MINERAL DA GRANDE NATAL. Brasília, 29 de outubro de 2009. APL DE ÁGUA MINERAL DA GRANDE NATAL Brasília, 29 de outubro de 2009. HISTÓRICO - Formado em 2004; - Viabilizado por meio do Procompi (Programa de Apoio à Competitividade das Micros e Pequenas Indústrias

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 193

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 193 Página 193 SISTEMAS INSTRUMENTADOS DE SEGURANÇA PARA UMA UNIDADE DE PRODUÇÃO DE BIODIESEL Amaro Miguel da Silva Filho 1 ; Rafaela Ferreira Batista 2 ; James Correia de Melo 2 ; José Geraldo de Andrade

Leia mais

PROVA DE NÍVEL SUPERIOR

PROVA DE NÍVEL SUPERIOR PROVA DE NÍVEL SUPERIOR CARGO: Técnico de Nível Superior Júnior I - QUÍMICA 1. PPHO são os Procedimentos-Padrão de Higiene Operacional. Um bom plano de PPHO deve ser estruturado sobre alguns pontos básicos.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE LIBERAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE LIBERAÇÃO 1 ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE LIBERAÇÃO 2 INTRODUÇÃO A cada dia que passa, cresce a pressão pela liberação para uso de novas tecnologias disponibilizadas pela área de TI, sob o argumento

Leia mais

07/01/2015 Carangola - Aniversário da Cidade Peçanha - Data de Instalação do Município. 15/01/2015 Unaí - Aniversário da Cidade

07/01/2015 Carangola - Aniversário da Cidade Peçanha - Data de Instalação do Município. 15/01/2015 Unaí - Aniversário da Cidade TJ/MG - Calendário 2015 Feriados Fixos Feriados Movéis Data Atual: 12/01/2015 Janeiro 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 01/01/2015 Confraternização

Leia mais

Votação de Marília Campos nos municípios Resultados em ordem alfabética das cidades Município Votos % (*) ABAETÉ 17 0,16 ABRE CAMPO 14 0,18 ACAIACA 1

Votação de Marília Campos nos municípios Resultados em ordem alfabética das cidades Município Votos % (*) ABAETÉ 17 0,16 ABRE CAMPO 14 0,18 ACAIACA 1 Votação de Marília Campos nos municípios Resultados em ordem alfabética das cidades Município Votos % (*) ABAETÉ 17 0,16 ABRE CAMPO 14 0,18 ACAIACA 1 0,04 ÁGUA BOA 12 0,17 AGUANIL 1 0,04 AIURUOCA 1 0,03

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.813, DE 22 DE JUNHO DE 2006. Aprova a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e dá outras providências.

Leia mais

Boas Práticas para Gestão do Poder Judiciário. Andre Macieira andre.macieira@elogroup.com.br

Boas Práticas para Gestão do Poder Judiciário. Andre Macieira andre.macieira@elogroup.com.br Boas Práticas para Gestão do Poder Judiciário Andre Macieira andre.macieira@elogroup.com.br CONTETUALIZAÇÃO Histórico na Administração Pública 3 Histórico na Justiça BA RJ GO PB Alguns dos órgãos que mantém

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO

INFORMAÇÕES GERAIS INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DECLARAÇÃO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS À IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS SUSPEITAS DE CONTAMINAÇÃO E CONTAMINADAS POR SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS NO ESTADO DE MINAS GERAIS INFORMAÇÕES GERAIS A FEAM - Fundação Estadual do

Leia mais

RESÍDUOS SÓLIDOS X RECURSOS HÍDRICOS: ESTUDOS NO LIXÃO SANTA MADALENA, SÃO CARLOS, SP

RESÍDUOS SÓLIDOS X RECURSOS HÍDRICOS: ESTUDOS NO LIXÃO SANTA MADALENA, SÃO CARLOS, SP Programa de Pós- Graduação em Engenharia Hidráulica e Saneamento RESÍDUOS SÓLIDOS X RECURSOS HÍDRICOS: ESTUDOS NO LIXÃO SANTA MADALENA, SÃO CARLOS, SP Tema: Saneamento Ambiental e Qualidade da Água Autores:

Leia mais

A CRISE HÍDRICA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

A CRISE HÍDRICA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO A CRISE HÍDRICA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Decio Tubbs Filho Dept. Geociências UFRuralRJ Conselho Estadual de Recursos Hídricos CERHI Comitê Guandu Origem A Crise Hídrica no Estado do Rio de Janeiro Apresentação

Leia mais

Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM )

Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM ) Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM ) LÍDERES Curso Internacional sobre Saúde, Desastres e Desenvolvimento Brasília DF 26 de novembro a 07 de dezembro de 2007 Ministério da Saúde

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE FINANCIAMENTO DE BOLSAS DE RESIDÊNCIA

Leia mais

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado

FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO. Produção Integrada de Arroz Irrigado FOLDER PRODUÇÃO INTEGRADA DE ARROZ IRRIGADO Produção Integrada de Arroz Irrigado O que é a Produção Integrada de Arroz Irrigado? A Produção Integrada é definida como um sistema de produção agrícola de

Leia mais

Reservatórios periurbanos da RMBH. -É possível compatibilizar serviços ecológicos com o desenvolvimento urbano? Gustavo Soares Xavier

Reservatórios periurbanos da RMBH. -É possível compatibilizar serviços ecológicos com o desenvolvimento urbano? Gustavo Soares Xavier Reservatórios periurbanos da RMBH -É possível compatibilizar serviços ecológicos com o desenvolvimento urbano? Gustavo Soares Xavier O que é um reservatório: Um reservatório é uma construção formada pelo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR FUNÇÃO: Proteção e prevenção SUBFUNÇÃO: SEGURANÇA NO TRABALHO E BIOSSEGURANÇA

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

GVT Minas Gerais. Lista de Cidades Longa Distância Nacional BELO HORIZONTE

GVT Minas Gerais. Lista de Cidades Longa Distância Nacional BELO HORIZONTE GVT Minas Gerais Lista de Cidades Longa Distância Nacional Área Local AMANDA BALDIM CUIA GAMELEIRA DA PALMA MOCAMBO SAO VICENTE SUMIDOURO DO ROTULO VARGEM GRANDE BARREIRO VENDA NOVA BETIM CHARNECA LIBERATOS

Leia mais

Serviço de Solução de Replicação de Dados HP para Virtual Copy 3PAR

Serviço de Solução de Replicação de Dados HP para Virtual Copy 3PAR Serviço de Solução de Replicação de Dados HP para Virtual Copy 3PAR Serviços HP Care Pack Dados técnicos O Serviço de Solução de Replicação de Dados HP para Virtual Copy 3PAR fornece implementação do produto

Leia mais

Serviço Geológico do Brasil CPRM

Serviço Geológico do Brasil CPRM Serviço Geológico do Brasil CPRM ESTRATIGRAFIA, PROVENIÊNCIA E IDADE MÁXIMA DE SEDIMENTAÇÃO DO GRUPO CANASTRA NA REGIÃO DE SÃO GOTARDO, MG*. Paulo H. A. Dias 1,2, Antônio C. Pedrosa- Soares 2, Hildor J.

Leia mais

CAPACITAÇÕES DE MULTIPLICADORES DA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

CAPACITAÇÕES DE MULTIPLICADORES DA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Secretaria de Estado da Saúde Superintendência de Vigilância Sanitária Gerência de Desenvolvimento Técnico em Produtos Coordenadoria de Alimentos UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Faculdade

Leia mais

Maria Inês Gazzola Paulino

Maria Inês Gazzola Paulino CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde PROTEÇÃO À SAÚDE DOS SERVIDORES DEFICIENTES DO SUS BETIM Maria Inês Gazzola Paulino Betim Agosto, 2012 1 1. PROBLEMA

Leia mais

PROPOSTA DESSENVOLVIMENTO PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (PPRA)

PROPOSTA DESSENVOLVIMENTO PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (PPRA) Ministério da Saúde - MS Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ Diretoria de Recursos Humanos - DIREH COORDENAÇÃO DE SAÚDE DO TRABALHADOR - CST PROPOSTA DESSENVOLVIMENTO PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

Leia mais

CONSORCIO INTERMUNICIPAL ALIANÇA PARA A SAÚDE

CONSORCIO INTERMUNICIPAL ALIANÇA PARA A SAÚDE CONSORCIO INTERMUNICIPAL ALIANÇA PARA A SAÚDE CONSÓRCIO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO: SAMU REGIONAL Belo Horizonte, Novembro de 2012. Lei Federal Nº 11.107, de 06 de abril de 2005. Decreto Federal Nº 6.017,

Leia mais

PLANOS DE SEGURANÇA DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO EM SISTEMAS PÚBLICOS DE ABASTECIMENTO

PLANOS DE SEGURANÇA DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO EM SISTEMAS PÚBLICOS DE ABASTECIMENTO PLANOS DE SEGURANÇA DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO EM SISTEMAS PÚBLICOS DE ABASTECIMENTO Autoria: José Manuel Pereira Vieira (Universidade do Minho) Carla Morais (Águas do Cávado) Colaboração: Cecília Alexandre

Leia mais

Anexo II Descrição da Área/Processo. Cargos de Nível Médio

Anexo II Descrição da Área/Processo. Cargos de Nível Médio Anexo II Descrição da Área/Processo Cargos Cargo Área Pré-requisito Trajetória Processo de Agrimensura de Edificações/ Construção Civil de Edificações de Edificações Agrimensura. Edificações. Edificações.

Leia mais

TOMO II SUMÁRIO DO ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL EIA

TOMO II SUMÁRIO DO ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL EIA TOMO II SUMÁRIO DO ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL EIA 5. IDENTIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS 5.1 5.1. METODOLOGIA 5.1 5.2. IDENTIFICAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS 5.3 5.3. DESCRIÇÃO DOS IMPACTOS

Leia mais

NVRAnB/ DVAS/ CEVS/SES

NVRAnB/ DVAS/ CEVS/SES ÁREAS CONTAMINADAS : RISCOS À SAÚDE HUMANA Seminário Sul-Brasileiro de Gerenciamento de Áreas Contaminadas 3 e 4 de setembro de 2012, Porto Alegre RS NVRAnB/ DVAS/ CEVS/SES P R O M O Ç Ã O DETERMINANTES

Leia mais