ANÁLISE MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA"

Transcrição

1 CONSELHEIRO RELATOR ANÁLISE NÚMERO E ORIGEM: 201/2013-GCMB DATA: 22/03/2013 MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA 1. ASSUNTO Pedido formulado por BRASIL TELECOMUNICAÇÕES S/A, Concessionária do Serviço de TV a Cabo, com vistas à dispensa da obrigação de distribuição em bloco e em ordem numérica virtual sequencial dos canais de programação de distribuição obrigatória dispostos na Lei nº /2011, para as Áreas de Prestação de Serviço de Contagem, Ribeirão das Neves, Sete Lagoas, Conselheiro Lafaiete, Ipatinga e Ituiutaba, todas no Estado de Minas Gerais. 2. REFERÊNCIAS 2.1. Matéria nº 44/2013-CMROO/SCM, de 13/03/2013; 2.2. Parecer nº 215/2013/LFF/PFE-Anatel/PGF/AGU, de 06/03/2013; 2.3. Informe nº 44/2013-CMROO, de 20/02/2013; 2.4. Processo nº / EMENTA SUPERINTENDÊNCIA DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA. PEDIDO DE DISPENSA DA OBRIGAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO EM BLOCO E EM ORDEM NUMÉRICA VIRTUAL SEQUENCIAL DOS CANAIS DE PROGRAMAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO OBRIGATÓRIA. ART. 32 DA LEI Nº /2011 E ART. 52 DO REGULAMENTO DO SEAC. AUSÊNCIA DA INVIABILIDADE TÉCNICA OU ECONÔMICA AUTORIZADORES DO DEFERIMENTO DO PEDIDO. INDEFERIMENTO. 1. A Lei nº /2011 estabeleceu em seu art. 32, 6º, a obrigação das prestadoras ofertarem, em bloco e em ordem numérica virtual sequencial, os Canais de Programação de Distribuição Obrigatória enumerados naquele artigo, sendo que seu 7º possibilita a dispensa da obrigação desde que comprovada inviabilidade técnica ou econômica. 2. Pela indeferimento do pedido em razão da ausência de comprovação de inviabilidade técnica ou econômica. 4. RELATÓRIO 4.1. DOS FATOS Trata-se de pedido formulado por BRASIL TELECOMUNICAÇÕES S/A, CNPJ/MF nº / , Concessionária do Serviço de TV a Cabo, para dispensa da obrigação da distribuição em bloco e em ordem numérica virtual sequencial, prevista no 6º do art. 32 da Lei nº /2011 e no 10 do art. 52 do Regulamento do SeAC, dos Canais de Programação de Distribuição Obrigatória, dispostos nos incisos I a XI do art. 32 da referida Lei e nos incisos I a XI do art. 52 do Regulamento do SeAC, para as Áreas de Prestação de Serviço de Contagem,

2 Página 2 de 5 da Análise nº 201/2013-GCMB, de 22/03/2013 Ribeirão das Neves, Sete Lagoas, Conselheiro Lafaiete, Ipatinga e Ituiutaba, todas no Estado de Minas Gerais O pedido foi apresentado em 13/11/2012 por meio da petição de fls. 01/06 (sicap nº /2012) em que a requerente informa que efetuaria as adequações necessárias nos line-ups de suas opeações visando atender o Ofício Circular nº 94/2012-CMLCC-anatel, de 29/05/2012, e o art. 32 da Lei nº /2011, e anexa planilhas com a descrição de seu line-up atual e do line-up proposto. Na sequência, solicitou prazo até fevereiro de 2013, a fim de implementar as alterações propostas Em 28/11/2012, por meio do Ofício nº 605/2012-CMROO1/CMROO-ANATEL, a Interessada foi cientificada da necessidade de a solicitação de dispensa estar acompanhada de análise econômico-financeira e projeto técnico que detalhasse as condições da prestação do serviço e explicitasse os motivos da necessidade de dispensa, nos moldes do previsto no 1º do art. 54 do Regulamento do SeAC Em 12/12/2012, mediante correspondência às fls. 09, de sicap nº /2012), a Interessada informou que já havia disponibilizado os canais obrigatórios previstos no art. 32 da Lei nº /2011 e que seu pedido se resumia, tão somente, à concessão de prazo até março de 2013 para cumprir a obrigação da distribuição em bloco e em ordem numérica virtual sequencial dos Canais de Programação de Distribuição Obrigatória, previstos nos incisos I a XI do art. 32 da Lei nº e nos incisos I a XI do art. 52 do Regulamento do SeAC O Informe nº 44/2013-CMROO, de 20/02/2013 (fls. 11/12) analisou o pedido e sugeriu, ao final, seu indeferimento, ou seja, não dispensá-la da obrigação prevista no art. 32, 6º, da Lei nº /2011 e no art. 52 do Regulamento do SeAC, relativamente a todos os canais de que trata o art. 32 daquela Lei Em 06/03/2013, o Parecer nº 215/2013/LFF/PFE-Anatel/PGF/AGU (fls.13/16) opinou pela conformidade normativa da sugestão da área técnica. Além disso, sugeriu que o 7º do art. 32 da Lei do SeAC seja mencionado na futura decisão a ser proferida, já que é este o dispositivo que se refere especificamente aos requisitos necessários (inviabilidade técnica ou econômica) para a dispensa da obrigação de distribuição em bloco e em ordem numérica virtual sequencial dos Canais de Programação de Distribuição Obrigatória Em seguida, a SCM encaminhou, por meio da Matéria nº 44/2013-CMROO/SCM, de 13/03/2013 (fls. 17), a referida proposta para a apreciação e deliberação do Conselho Diretor Em 19/03/2013, realizado sorteio eletrônico de matérias, os autos foram recebidos por este Gabinete para fins de relato ao Conselho Diretor, nos termos regimentais São os fatos DA ANÁLISE A Lei nº /2011, Lei da Comunicação Audiovisual de Acesso Condicionado, estabeleceu profundas alterações no regime de prestação dos serviços de telecomunicações de TV por Assinatura, prevendo, entre outras mudanças, a existência de um novo serviço, o Serviço de Acesso Condicionado (SeAC), a ser

3 Página 3 de 5 da Análise nº 201/2013-GCMB, de 22/03/2013 prestado sob quaisquer que sejam as tecnologias, processos, meios eletrônicos e protocolos de comunicação, materializando-se o princípio da neutralidade tecnológica e organizando a fruição do serviço a partir da percepção do consumidor final Além disso, estabeleceu em seu art. 32, 6º, a obrigação das prestadoras do novo serviço ofertarem, em bloco e em ordem numérica virtual sequencial, os denominados Canais de Programação de Distribuição Obrigatória A referida oferta deve ser feita de forma tal que os canais de programação de distribuição obrigatória não poderão ser intercalados com outros canais de programação, respeitada a ordem de alocação dos canais no serviço de radiodifusão de sons e imagens, inclusive em tecnologia digital, de cada localidade A dicção da Lei é mostrada a seguir e seu teor foi replicado junto ao Regulamento do SeAC, aprovado pela Anatel, senão vejamos: Lei do SeAC Art. 32 [...] 6º Os canais de que trata este artigo deverão ser ofertados em bloco e em ordem numérica virtual sequencial, sendo vedado intercalá-los com outros canais de programações, respeitada a ordem de alocação dos canais no serviço de radiodifusão de sons e imagens, inclusive em tecnologia digital, de cada localidade. Regulamento do SeAC Art. 52 [...] 10 Os canais de programação de que trata este artigo deverão ser ofertados em bloco e em ordem numérica virtual sequencial, sendo vedado intercalá-los com outros canais de programação, respeitada a ordem de alocação dos canais de programação no serviço de radiodifusão de sons e imagens, inclusive em tecnologia digital, de cada localidade Isto posto, cabe resgatar que o art. 32 da Lei do SeAC também é aplicável às prestadoras do Serviço de TV a Cabo e, dessa forma, a Brasil Telecomunicações S/A também está obrigada a distribuir em bloco e em ordem numérica virtual sequencial os canais de programação de distribuição obrigatória para as Áreas de Prestação de Serviço de Contagem, Ribeirão das Neves, Sete Lagoas, Conselheiro Lafaiete, Ipatinga e Ituiutaba, no Estado de Minas Gerais O exame do presente pedido se funda em permissivo expresso no próprio art. 32, mais especificamente em seu 7º, conforme alertado pela Procuradoria Federal Especializada, em que a Lei autoriza a dispensa da obrigação na ocorrência de inviabilidade técnica ou econômica, desde que devidamente comprovada ao menos uma delas: Art. 32 [...] 7º Em caso de inviabilidade técnica ou econômica, o interessado estará desobrigado do cumprimento do disposto no 6º deste artigo e deverá comunicar o fato à Anatel, que deverá ou não aquiescer no prazo de 90 (noventa) dias do comunicado, sob pena de aceitação tácita mediante postura silente em função de decurso de prazo Ao regulamentar o assunto, conforme determinado em lei, o Regulamento do SeAC, aprovado pela Resolução Anatel nº 581/2012, dispôs de forma similar,

4 Página 4 de 5 da Análise nº 201/2013-GCMB, de 22/03/2013 acrescentando na parte final do 11 do art. 52 que a dispensa da obrigação somente se efetivará em caso de aquiescência da Anatel mediante manifestação expressa: 11. Em caso de inviabilidade técnica ou econômica, a Prestadora estará desobrigada do cumprimento do disposto no 10º deste artigo e deverá comunicar o fato à Anatel, que deverá ou não aquiescer no prazo de 90 (noventa) dias do comunicado, após o qual será considerado aprovado nos termos apresentados pela Prestadora, até que haja o pronunciamento da Agência Ocorre que, no presente caso concreto, a área técnica não identificou nem inviabilidade técnica, nem econômica. E tendo percebido a ausência de dados essenciais para a avaliação do pedido, oficiou o interessado a fim de supri-las, em observância à previsão dos arts. 36, 38 e 39 da Lei nº 9.784/ Ainda assim, a Interessada não apresentou quaisquer documentos que comprovassem tais inviabilidades que pudessem dar margem à dispensa da obrigação da distribuição em bloco e em ordem numérica virtual sequencial A SCM ainda relembrou, de forma bastante lúcida, que a referida obrigação não é propriamente nova, pois parte dela já estava imposta às Concessionárias do Serviço de TV a Cabo muito antes da edição de Lei do SeAC, senão vejamos: Da mesma forma, embora tenham sido revogados, quase na totalidade, mediante substituição por meio do art. 29 da Resolução n2 581, de 26 de março, 2012, que aprovou o Regulamento do SeAC, a Prestadora estava regida peias normas específicas do serviço até o advento daquele instrumento - Regulamento do Serviço de TV a Cabo, aprovado pelo Decreto n , de 14 de abril de 1997, e Norma do Serviço de TV a Cabo, aprovada pela Portaria do Ministério das Comunicações n2 256, de 18 de abril de Neste sentido, a obrigação da distribuição em bloco e em ordem numérica virtual sequencial dos Canais de Programação de Distribuição Obrigatória, atualmente, prevista no 6º, do art. 32, da Lei na /11, já possuía previsão regulamentar no item 7.1.2, da Norma do Serviço de TV a Cabo nº 13/96 - REV/97, anexa à Portaria n2 256, de 18 de abril de 1997, do Ministério das Comunicações, transcrito abaixo, in verbis A operadora de TV a Cabo deverá oferecer aos assinantes os sinais das geradoras locais de televisão em VHF e UHF nos mesmos canais por elas utilizados. Caso não haja viabilidade técnica para tal os canais deverão estar no mesmo bloco de canais do sistema de TV a Cabo e dentro da mesma sequência em que eles são livremente recebidos pelos seus telespectadores Observa-se, assim, que, quanto aos canais do inciso I do art. 32 da Lei n / geradoras locais de radiodifusão de sons e imagens, a obrigação de oferta em bloco e em ordem numérica virtual sequencial, vedada a intercalação com outros canais de programação, vige desde 1997, quando foi publicada a Norma do Cabo. Não há que se falar, portanto, na dispensa a essa obrigação, uma vez que é dispositivo que deve estar sendo observado pela Prestadora desde a mencionada data Relativamente aos canais de que tratam os incisos II a XI, do art. 32, da Lei nº /2011, a obrigação de oferta em bloco e em ordem numérica virtual sequencial foi 1 Lei nº 9.784/1999 (Lei de Processo Administrativo): Art. 36. Cabe ao interessado a prova dos fatos que tenha alegado, sem prejuízo do dever atribuído ao órgão competente para a instrução e do disposto no art. 37 desta Lei.... Art. 38. O interessado poderá, na fase instrutória e antes da tomada da decisão, juntar documentos e pareceres, requerer diligências e perícias, bem como aduzir alegações referentes à matéria objeto do processo. Art. 39. Quando for necessária a prestação de informações ou a apresentação de provas pelos interessados ou terceiros, serão expedidas intimações para esse fim, mencionando-se data, prazo, forma e condições de atendimento.

5 Página 5 de 5 da Análise nº 201/2013-GCMB, de 22/03/2013 trazida pela Lei n /2011, portanto, trata-se de obrigação nova. No entanto, não há a necessidade de aquisição e troca de equipamentos para a alteração na ordem dos canais, uma vez que é possível reordenar os sinais de áudio e vídeo, na entrada dos moduladores de canal, sem a necessidade de aquisição de novos equipamentos A disponibilização dos canais de programação elencados no art. 32 da Lei nº / canais de programação de distribuição obrigatória - é o ponto de partida de qualquer pacote a ser ofertado pelas prestadoras de serviços de televisão por assinatura, de forma a concretizar os princípios fundamentais da comunicação audiovisual de acesso condicionado que permeiam a Lei e que estão expressos em seu art. 39, que revelam a importância que a distribuição desses canais tem à luz da Lei Assim, a ordem de alocação desses canais complementa a obrigatoriedade de sua distribuição, vez que foi pensada para facilitar e fomentar seu acesso pelos assinantes, e cabe à Prestadora adequar seus sistemas à essa oferta, tratando a Lei apenas de afastar casos extremos, em que a inviabilidade económica comprovada ameace a própria prestação do serviço Neste sentido também se manifestou a PFE, que concluiu que a proposta da área técnica de não dispensar a requerente da obrigação prevista no 6º do art. 32 da Lei nº /2011 está de acordo com as normas aplicáveis Ante o todo exposto, manifesto minha concordância com os fundamentos do Informe nº 44/2013-CMROO, de 20/02/2013, do Parecer nº 215/2013/LFF/PFE- Anatel/PGF/AGU, de 06/03/2013, e da Matéria nº 44/2013-CMROO/SCM, de 13/03/2013, para, ao final, indeferir o pedido da requerente. 5. CONCLUSÃO Diante do exposto, proponho: a) Indeferir o requerimento da BRASIL TELECOMUNICAÇÕES S/A, protocolado sob o sicap nº /2012, e complementado pelo requerimento de sicap nº /2012, os quais objetivaram dispensá-la da obrigação prevista no 6º do art. 32 da Lei nº /2011 e no 10 do art. 52 do Regulamento do SeAC, relativa à distribuição em bloco e em ordem numérica virtual sequencial dos canais de programação de distribuição obrigatória dispostos na Lei nº /2011; b) Notificar a interessada da decisão. ASSINATURA DO CONSELHEIRO RELATOR MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 332, DE 2014 Altera a Lei nº 12.485, de 12 de setembro de 2011, para inserir o conceito de Rede Nacional e Estação de Abrangência Nacional e estabelecer obrigação de carregamento

Leia mais

ANÁLISE MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA

ANÁLISE MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA CONSELHEIRO RELATOR ANÁLISE NÚMERO E ORIGEM: 264/2013-GCMB DATA: 29/04/2013 MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA 1. ASSUNTO Recurso Administrativo interposto por TIM CELULAR S/A em desfavor do Despacho nº

Leia mais

JARBAS JOSÉ VALENTE. Presidente Substituto da Agência Nacional de Telecomunicações

JARBAS JOSÉ VALENTE. Presidente Substituto da Agência Nacional de Telecomunicações JARBAS JOSÉ VALENTE Presidente Substituto da Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 4 de junho de 2013 Agenda Lei da Comunicação Audiovisual de Acesso Condicionado (Lei n. 12.485, de 11/09/2012);

Leia mais

Encontro NEOTV 2012. Regulamento e Processo de Outorgas do SeAC

Encontro NEOTV 2012. Regulamento e Processo de Outorgas do SeAC Encontro NEOTV 2012 Regulamento e Processo de Outorgas do SeAC José Mares Guia Junior Gerente-Geral de Regulamentação, Outorga e Licenciamento de Serviços por Assinatura Ângela Beatriz Cardoso de Oliveira

Leia mais

A nova distribuição do audiovisual no Brasil. Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa

A nova distribuição do audiovisual no Brasil. Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa A nova distribuição do audiovisual no Brasil Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa São Paulo, 8 de novembro de 2011 Dados do Setor Base de Assinantes 2011 2010 2008 22%

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 6.590, DE 2006.

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 6.590, DE 2006. COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 6.590, DE 2006. (Apensos: Projetos nºs 7.160, de 2006; 631, de 2007; 2.175, de 2007; 2.342, de 2007; 6.950, de 2010; 3.131, de 2012; e 3.313, de 2012,

Leia mais

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação.

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação. Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Referência: 53850.000172/201-2 Assunto: Restrição de acesso: Ementa: Órgão ou entidade recorrido (a): Recorrente: G. C. F. Recurso contra decisão

Leia mais

Apoiando Entidades EXTRAÍDO

Apoiando Entidades EXTRAÍDO Apoiando Entidades EXTRAÍDO ANO CXLIII N.º 138 - BRASÍLIA - DF, 20 DE JULHO DE 2006. REPRODUZIDO DE CONFORMIDADE COM A PORTARIA 209 DE 10.09.2003/I.N. MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO PORTARIA

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 29, DE 2007 (APENSOS OS PROJETOS DE LEI Nº 70, DE 2007, Nº 332, DE 2007 E Nº 1908, DE 2007) Dispõe sobre a comunicação audiovisual eletrônica

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N o 429, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2012. Dispõe sobre o registro de corretor e de sociedade corretora de seguros, sobre a atividade de corretagem de seguros

Leia mais

PORTARIA Nº 79, 26 DE maio DE 2015

PORTARIA Nº 79, 26 DE maio DE 2015 PORTARIA Nº 79, 26 DE maio DE 2015 Institui, no âmbito da Autoridade Pública Olímpica APO, o Serviço de Informação ao Cidadão SIC, e revoga a Portaria nº 41, de 2013, que instituíra e disciplinava o Serviço

Leia mais

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação. Sem restrição.

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação. Sem restrição. Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Referência: 8700.00063/201-1 Assunto: Restrição de acesso: Providências adicionais Ementa: Órgão ou entidade recorrido (a): Recurso contra

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 003, de 13 de Abril de 2012. (Publicado no DODF, Nº 78 de 19 de abril de 2012).

RESOLUÇÃO Nº 003, de 13 de Abril de 2012. (Publicado no DODF, Nº 78 de 19 de abril de 2012). RESOLUÇÃO Nº 003, de 13 de Abril de 2012. Disciplina os procedimentos a serem observados nos processos administrativos instaurados pelo prestador de serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.233.514 - SC (2011/0012003-5) RELATOR : MINISTRO JOÃO OTÁVIO DE NORONHA RECORRENTE : TELEVISÃO A CABO CRICIÚMA LTDA ADVOGADO : ISABELA BRAGA POMPILIO E OUTRO(S) RECORRIDO : FIRENZE

Leia mais

ANÁLISE CONSELHEIRO RELATOR RODRIGO ZERBONE LOUREIRO

ANÁLISE CONSELHEIRO RELATOR RODRIGO ZERBONE LOUREIRO CONSELHEIRO RELATOR ANÁLISE NÚMERO E ORIGEM: 114/2014-GCRZ DATA: 16/10/2014 RODRIGO ZERBONE LOUREIRO 1. ASSUNTO Recurso Administrativo interposto pela NEXTEL TELECOMUNICAÇÕES LTDA, CNPJ nº 66.970.229/0001-67,

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS Acórdão: 2.179/00/CE Recurso de Revisão: 40.60002934-44 Recorrente: Fazenda Pública Estadual Recorrida: TV Vídeo Cabo de Uberlândia Ltda PTA/AI: 01.000009896-12 Origem: AF/Uberlândia Rito: Ordinário EMENTA

Leia mais

1. Identificação da Fiscalizada 1.1. Nome 1.2. CPF / CNPJ nº. 1.6. Município 1.7. UF 1.8. CEP

1. Identificação da Fiscalizada 1.1. Nome 1.2. CPF / CNPJ nº. 1.6. Município 1.7. UF 1.8. CEP Número: REQUERIMENTO DE INFORMAÇÕES Data: 1. Identificação da Fiscalizada 1.1. Nome 1.2. CPF / CNPJ nº 1.3. Serviço Explorado 1.4. Fistel nº 1.5. Endereço para Correspondência 1.6. Município 1.7. UF 1.8.

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 307/98 - Plenário - Ata 19/98 Processo TC nº 014.188/97-0 Interessado: Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados. Entidade:

Leia mais

ANÁLISE IGOR VILAS BOAS DE FREITAS

ANÁLISE IGOR VILAS BOAS DE FREITAS CONSELHEIRO RELATOR ANÁLISE NÚMERO EORIGEM: 34/2016-GCIF DATA: 26/2/2016 IGOR VILAS BOAS DE FREITAS 1. ASSUNTO Acompanhamento dos Condicionamentos do Item nº 8 do Anexo ao Ato nº 7.828, de 19/12/2008,

Leia mais

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Referência: 2380.009009/201-30 Assunto: Restrição de acesso: Ementa: Órgão ou entidade recorrido (a): Recorrente: Recurso contra Informação

Leia mais

Contribuição: Disponível no SACP a íntegra da contribuição.

Contribuição: Disponível no SACP a íntegra da contribuição. Salesópolis/SP 214/B1 VIP Rádio e Televisão Ltda. Contribuição não procedente: Contribuição: Disponível no SACP a íntegra da contribuição. 1. CONFORME O REGULAMENTO TÉCNICO ATUAL, PARA CLASSE A1, QUE É

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 777 de 19/10/07 DOU 30/11/07

Instrução Normativa RFB nº 777 de 19/10/07 DOU 30/11/07 Instrução Normativa RFB nº 777 de 19/10/07 DOU 30/11/07 Estabelece procedimentos de credenciamento de funcionários de entidades autorizadas a emitir certificados de origem, para fins de acesso ao sistema

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013 Edital de convocação de Pessoas Jurídicas para inscrição e atualização do Cadastro de Fornecedores do Município de Itaúna.

Leia mais

Análise Crítica sobre a Minuta de Revisão do Licenciamento Ambiental do Conama disponível em www.proam.org.br

Análise Crítica sobre a Minuta de Revisão do Licenciamento Ambiental do Conama disponível em www.proam.org.br Análise Crítica sobre a Minuta de Revisão do Licenciamento Ambiental do Conama disponível em www.proam.org.br PROAM-Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental A Minuta derivada do GT Conama sobre licenciamento

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 08/2014

ORDEM DE SERVIÇO Nº 08/2014 ORDEM DE SERVIÇO Nº 08/2014 O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE, no exercício de suas atribuições legais, de conformidade com o art. 57, inciso XVIII, da Lei Orgânica do Município de Porto

Leia mais

Processo Administrativo nº RJ 2008-1794. (Reg. Col. nº 5973/2008) RELATÓRIO

Processo Administrativo nº RJ 2008-1794. (Reg. Col. nº 5973/2008) RELATÓRIO Processo Administrativo nº RJ 2008-1794 (Reg. Col. nº 5973/2008) Interessado: MZ Consult Serviços e Negócios Ltda. Assunto: Consulta sobre a possibilidade de utilização de procuração digital de voto em

Leia mais

REGULAMENTO E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NA PÓS-GRADUAÇÃO Para turmas iniciadas em 2013.

REGULAMENTO E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NA PÓS-GRADUAÇÃO Para turmas iniciadas em 2013. REGULAMENTO E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NA PÓS-GRADUAÇÃO Para turmas iniciadas em 2013 Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento disciplina

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO A C Ó R D Ã O (C S J T) BL/rk/BL CONSULTA. DECISÃO DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO FAVORÁVEL AO DIREITO À PERCEPÇÃO DO ABONO DE PERMANÊNCIA POR SERVIDOR QUE FAZ JUS À APOSENTADORIA ESPECIAL.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Sete Lagoas Secretaria Municipal de Educação

Prefeitura Municipal de Sete Lagoas Secretaria Municipal de Educação EDITAL DE INSCRIÇÃO Nº 001/2015. A Secretária Municipal de Educação de Sete Lagoas, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pelos incisos I e IV, do art. 111 da Lei Orgânica do Município de Sete

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.629, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2013

CIRCULAR Nº 3.629, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2013 CIRCULAR Nº 3.629, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2013 Aprova o regulamento de comunicação eletrônica de dados no âmbito do Sistema Financeiro Nacional (SFN). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em

Leia mais

VOTO NÚMERO E ORIGEM: 28/2014-GCMB DATA: 17/04/2014 CONSELHEIRO MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA 1. ASSUNTO

VOTO NÚMERO E ORIGEM: 28/2014-GCMB DATA: 17/04/2014 CONSELHEIRO MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA 1. ASSUNTO CONSELHEIRO VOTO NÚMERO E ORIGEM: 28/2014-GCMB DATA: 17/04/2014 MARCELO BECHARA DE SOUZA HOBAIKA 1. ASSUNTO Metodologia de preço a ser cobrado pela prorrogação do prazo do direito de uso de radiofrequências

Leia mais

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Relatório. Fundamentos. Solução de Consulta Interna nº 20 Cosit Data 13 de setembro de 2012 Origem

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Relatório. Fundamentos. Solução de Consulta Interna nº 20 Cosit Data 13 de setembro de 2012 Origem Fl. 11 Fls. 1 Coordenação Geral de Tributação Solução de Consulta Interna nº 20 Data 13 de setembro de 2012 Origem COORDENAÇÃO GERAL DE ACOMPANHAMENTO ADMINISTRATIVO E JUDICIAL (COCAJ) Assunto: Normas

Leia mais

Parecer nº 015/98 - JMS Processo CMRJ nº 04355/97

Parecer nº 015/98 - JMS Processo CMRJ nº 04355/97 Parecer nº 015/98 - JMS Processo CMRJ nº 04355/97 1) Progressão funcional prevista na nova redação do art. 17, 2º, III, do Decreto Legislativo nº 26/91, que foi conferida pelo Decreto Legislativo nº 152/97.

Leia mais

3. QUEM PODE PRESTAR O SERVIÇO DE RADCOM?

3. QUEM PODE PRESTAR O SERVIÇO DE RADCOM? 1. O QUE É RADIODIFUSÃO COMUNITÁRIA? A Radiodifusão Comunitária RadCom é o serviço de radiodifusão sonora, em frequência modulada (FM), operado em baixa potência (25 watts ERP) e que tem por finalidade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. O Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, no uso de suas atribuições

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS Acórdão: 20.237/11/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 01.000168254-01 Impugnação: 40.010128760-71 Impugnante: D Lirius Moda Intima Ltda. IE: 277317778.00-58 Proc. S. Passivo: Rômulo Damasceno Naves/Outro(s) Origem:

Leia mais

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Referência: 2380.00398/201-3 Assunto: Restrição de acesso: Ementa: Órgão ou entidade recorrido (a): Recorrente: Recurso contra decisão denegatória

Leia mais

PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL IFRS - CÂMPUS FELIZ

PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL IFRS - CÂMPUS FELIZ EDITAL Nº 16/2015 PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL IFRS - CÂMPUS FELIZ O DIRETOR-GERAL PRO TEMPORE DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

DECRETO Nº 47.400, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2002 (*) GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, e

DECRETO Nº 47.400, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2002 (*) GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, e ALTERADA PELO DECRETO SP N 48.919/2004 DECRETO Nº 47.400, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2002 (*) Regulamenta dispositivos da Lei Estadual nº 9.509, de 20 de março de 1997, referentes ao licenciamento ambiental,

Leia mais

ANÁLISE CONSELHEIRO RELATOR IGOR VILAS BOAS DE FREITAS

ANÁLISE CONSELHEIRO RELATOR IGOR VILAS BOAS DE FREITAS CONSELHEIRO RELATOR ANÁLISE NÚMERO E ORIGEM: 58/2014-GCIF DATA: 25/7/2014 IGOR VILAS BOAS DE FREITAS 1. ASSUNTO Anuência Prévia para operação de reestruturação societária envolvendo prestadoras de telecomunicações

Leia mais

RESOLUÇÃO N 684/2008 TCE Pleno

RESOLUÇÃO N 684/2008 TCE Pleno RESOLUÇÃO N 684/2008 TCE Pleno 1. Processo nº: 09805/2007 2. Classe de Assunto: Inexigibilidade Portaria nº 626/2007 Contrato 230/2007 3. Origem: Secretaria de Estado da Saúde SESAU 4. Responsável: Eugênio

Leia mais

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador DEMÓSTENES TORRES PARECER Nº, DE 2009

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador DEMÓSTENES TORRES PARECER Nº, DE 2009 SENADO FEDERAL Gabinete do Senador DEMÓSTENES TORRES PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 114, de 2005 (PL nº 3.432, de 2004, na origem), do Deputado

Leia mais

2006-02-17 - PGT-CCR-67-2006

2006-02-17 - PGT-CCR-67-2006 Processo-PGT-CCR - 67/2006 Interessado 1: Ofícios de Uberlândia e Juiz de Fora(PRT 3ª Região) Interessado 2: PRT 3ª Região Assunto: Conflitos de atribuições entre Ofício e Sede (3ª Região) VOTO I - RELATÓRIO

Leia mais

Memorando nº 16/2015-CVM/SEP Rio de Janeiro, 19 de janeiro de 2015.

Memorando nº 16/2015-CVM/SEP Rio de Janeiro, 19 de janeiro de 2015. 1 de 5 27/02/2015 17:50 Memorando nº 16/2015-CVM/SEP Rio de Janeiro, 19 de janeiro de 2015. PARA: SGE DE: SEP Assunto: Recurso contra aplicação de multa cominatória COMPANHIA DE ÁGUAS DO BRASIL CAB AMBIENTAL

Leia mais

DECRETO N 28.662, DE 08 DE MARÇO DE 2007

DECRETO N 28.662, DE 08 DE MARÇO DE 2007 ESTADO DO CEARÁ DECRETO N 28.662, DE 08 DE MARÇO DE 2007 * Publicado no DOE em 12/03/2007. REGULAMENTA O ART.25 DA LEI COMPLEMENTAR Nº58, DE 31 DE MARÇO DE 2006 (DOE-CE DE 31.03.2006), QUE DISPÕE SOBRE

Leia mais

ABC DA PORTARIA CAT 153/2011

ABC DA PORTARIA CAT 153/2011 ABC DA PORTARIA CAT 153/2011 1. O que é o Sistema e-credrural? - É um sistema informatizado instituído por meio da Portaria CAT 153/2011, disponibilizado no endereço eletrônico www.fazenda.sp.gov.br, para

Leia mais

ANÁLISE CONSELHEIRO RELATOR IGOR VILAS BOAS DE FREITAS

ANÁLISE CONSELHEIRO RELATOR IGOR VILAS BOAS DE FREITAS CONSELHEIRO RELATOR ANÁLISE NÚMERO E ORIGEM: 56/2015-GCIF DATA: 30/4/2015 IGOR VILAS BOAS DE FREITAS 1. ASSUNTO Procedimentos para Apuração de Descumprimento de Obrigações (PADO), instaurados em face de

Leia mais

Sessão de 16 de dezembro de 2015 RECURSO Nº - 61.641 ACÓRDÃO Nº 14.396 RECORRENTE CENTRO EDUCACIONAL NOSSA SENHORA AUXILIADORA

Sessão de 16 de dezembro de 2015 RECURSO Nº - 61.641 ACÓRDÃO Nº 14.396 RECORRENTE CENTRO EDUCACIONAL NOSSA SENHORA AUXILIADORA PUBLICAÇÃO DA DECISÃO DO ACÓRDÃO No D.O. 14 / 03 / 2016 Fls.: 08 SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL Rubrica: ID 42833175 Sessão de 16 de dezembro de 2015 SEGUNDA CÂMARA RECURSO Nº - 61.641 ACÓRDÃO Nº 14.396 INSCRIÇÃO

Leia mais

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SDM Nº 02/2012 Prazo: 11 de maio de 2012

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SDM Nº 02/2012 Prazo: 11 de maio de 2012 EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SDM Nº 02/2012 Prazo: 11 de maio de 2012 Objeto: Contratação de Formador de Mercado Alterações na Instrução que regula os Fundos de Investimento Imobiliário FII 1. Introdução

Leia mais

Art. 2º O horário de funcionamento da AGU, de segunda a sexta feira, é de 07:00 horas às 20:00 horas, ininterruptamente.

Art. 2º O horário de funcionamento da AGU, de segunda a sexta feira, é de 07:00 horas às 20:00 horas, ininterruptamente. PORTARIA Nº 1.519, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 Dispõe sobre o horário de funcionamento da Advocacia Geral da União, a jornada de trabalho e o controle de freqüência dos servidores técnico administrativos

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O N.º 189/2008 CONSUN APROVA O REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO UNIVERSITÁRIO DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ.

R E S O L U Ç Ã O N.º 189/2008 CONSUN APROVA O REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO UNIVERSITÁRIO DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ. R E S O L U Ç Ã O N.º 189/2008 CONSUN APROVA O REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO UNIVERSITÁRIO DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ. (*) O Presidente do Conselho Universitário no uso de suas

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU 026/2013

RESOLUÇÃO CONSU 026/2013 RESOLUÇÃO CONSU 026/2013 Redefine o Programa de Ajuda de Custo para Servidores Docentes e Técnicos - PACDT para PADF Programa de Apoio para o desenvolvimento profissional para Cursos de Pós-Graduação Stricto

Leia mais

Aprova o Regulamento da Central de Intermediação de Comunicação telefônica a ser utilizada por pessoas com deficiência auditiva ou da fala CIC.

Aprova o Regulamento da Central de Intermediação de Comunicação telefônica a ser utilizada por pessoas com deficiência auditiva ou da fala CIC. Resolução nº509/08 ANATEL RESOLUÇÃO No 509, DE 14 DE AGOSTO DE 2008 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Aprova o Regulamento da Central de Intermediação de Comunicação telefônica a ser utilizada por pessoas

Leia mais

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica do Município, e

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica do Município, e DECRETO Nº 063/2013-GP. Regulamenta e implementa a Lei Complementar Federal n 123 de 14 de Dezembro de 2006 e a Lei Geral Municipal da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte n 216, de 18 de dezembro

Leia mais

Insurge-se a Impugnante contra o estabelecido nos subitens 8.3.2, 8.3.3 e 8.3.4 do edital. Aduz a empresa que:

Insurge-se a Impugnante contra o estabelecido nos subitens 8.3.2, 8.3.3 e 8.3.4 do edital. Aduz a empresa que: PREGÃO N.º 024/2007 PROTOCOLO N.º 08283/2007 ASSUNTO: Prestação de serviços de vigilância eletrônica para Zonas Eleitorais A empresa ABS SEGURANÇA ELETRÔNICA LTDA., com fundamento no art. 41, 1º e 2º,

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça de 11 02/12/2015 08:34 Conselho Nacional de Justiça Autos: PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS - 0004736-66.2015.2.00.0000 Requerente: ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL - SECCIONAL DE RONDÔNIA Requerido: TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Leia mais

Ano 2015, Número 242 Brasília, quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 Página 2

Ano 2015, Número 242 Brasília, quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 Página 2 Ano 2015, Número 242 Brasília, quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 Página 2 PRESIDÊNCIA (NÃO HÁ PUBLICAÇÕES NESTA DATA) SECRETARIA JUDICIÁRIA Coordenadoria de Acórdãos e Resoluções Resolução PUBLICAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013

RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013 RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013 Dispõe sobre o Regulamento sobre Movimentação de servidores no âmbito do Instituto Federal Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 21.650/15/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 16.000624644-31 Impugnação: 40.

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 21.650/15/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 16.000624644-31 Impugnação: 40. Acórdão: 21.650/15/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 16.000624644-31 Impugnação: 40.010137086-60 Impugnante: Origem: EMENTA Marcus Frederico de Magalhães CPF: 003.825.176-01 DF/BH-1 Belo Horizonte RESTITUIÇÃO IPVA.

Leia mais

RESOLUÇÃO 04/2001 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Art. 1º - Fixar normas para o Funcionamento do Programa de Bolsas de Monitoria na UESB.

RESOLUÇÃO 04/2001 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Art. 1º - Fixar normas para o Funcionamento do Programa de Bolsas de Monitoria na UESB. Dispõe sobre o Programa de Bolsa de Monitoria da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB, revogando as disposições em contrário, em especial as Resoluções CONSEPE/UESB 18/94 e 48/97. O Conselho

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO AO PLANO ALTERNATIVO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO - LINHA CONTROLE 80

CONTRATO DE ADESÃO AO PLANO ALTERNATIVO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO - LINHA CONTROLE 80 CONTRATO DE ADESÃO AO PLANO ALTERNATIVO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO - LINHA CONTROLE 80 Pelo presente instrumento particular, a TELECOMUNICAÇÕES DE SÃO PAULO S/A TELESP, com sede na Rua Martiniano

Leia mais

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Memorando nº 29/2016-CVM/SIN/GIF Rio de Janeiro, 15 de maio de 2016. De: SIN Para: SGE Assunto: Pedido de dispensa de cumprimento de requisito normativo da BB Getsão de

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 3 - Data 6 de janeiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA RETIDO NA FONTE - IRRF SERVIÇOS PROFISSIONAIS.

Leia mais

Normas Sistema Gestão da Informação

Normas Sistema Gestão da Informação Normas Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1598, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 11/12/2015, seção 1, pág. 33) Dispõe sobre o Programa Brasileiro de

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.771, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015

CIRCULAR Nº 3.771, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015 CIRCULAR Nº 3.771, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas cooperativas de crédito para instrução de processos referentes a pedidos de autorização e dá outras providências.

Leia mais

PRESIDÊNCIA 18/03/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2013

PRESIDÊNCIA 18/03/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2013 PRESIDÊNCIA 18/03/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2013 EMENTA: Estabelece normas e procedimentos relativos ao registro de programas de computador O PRESIDENTE DO INPI, no exercício de suas atribuições,

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que o avanço tecnológico,

Leia mais

Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional PRODIST

Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional PRODIST Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional PRODIST Módulo 9 Ressarcimento de Danos Elétricos Revisão Motivo da Revisão Primeira

Leia mais

O Advogado-Geral Adjunto do Estado, Dr. Roney Luiz Torres Alves da Silva, proferiu no Parecer abaixo o seguinte Despacho: Aprovo.

O Advogado-Geral Adjunto do Estado, Dr. Roney Luiz Torres Alves da Silva, proferiu no Parecer abaixo o seguinte Despacho: Aprovo. O Advogado-Geral Adjunto do Estado, Dr. Roney Luiz Torres Alves da Silva, proferiu no Parecer abaixo o seguinte Despacho: Aprovo. Em 25/08/2010 Procedência: Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais (IO-MG)

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO V DA COMUNICAÇÃO SOCIAL Art. 223. Compete ao Poder Executivo outorgar e renovar concessão, permissão e autorização

Leia mais

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação.

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação. Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Referência: 53850.000656/2015-72 Assunto: Restrição de acesso: Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação. Não há

Leia mais

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS

EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS EXTRATO DO CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS CONTRATO PARA REPRESENTAÇÃO DE SEGUROS TOKIO MARINE SEGURADORA S.A., inscrita no CNPJ sob o número 33.164.021/0001-00 pessoa jurídica de direito privado

Leia mais

AUTORIZAÇÃO Nº ICP - 008/TVC

AUTORIZAÇÃO Nº ICP - 008/TVC AUTORIZAÇÃO Nº ICP - 008/TVC Por despacho do Secretário de Estado da Habitação de 12 de Maio de 1994, proferido nos termos do nº 2 do artigo 4º do Decreto-Lei nº 292/91, de 13 de Agosto, foi autorizada

Leia mais

3. Por meio da Portaria nº 91, de 30 de abril de 2004, foi autorizado o afastamento.

3. Por meio da Portaria nº 91, de 30 de abril de 2004, foi autorizado o afastamento. PARECER/MP/CONJUR/FNF/Nº 0620-3.19 / 2007 PROCESSO Nº: 01341.000286/2004-67 EMENTA: AUTORIZAÇÃO PARA AFASTAMENTO DE SERVIDOR PARA TRABALHAR EM ORGANISMO INTERNACIONAL. ARTS. 95 E 96 DA LEI Nº 8.112/90.

Leia mais

RESOLVE: Profª. MARIA CERES RODRIGUES MURAD Diretora Acadêmica

RESOLVE: Profª. MARIA CERES RODRIGUES MURAD Diretora Acadêmica RESOLUÇÃO Nº 5, DE 16 DE JULHO DE 2014 REGIMENTO DE PRÁTICA JURÍDICA Dispõe sobre a Prática Jurídica no âmbito da UNDB. O CONSELHO TÉCNICO- ADMINISTRATIVO, no uso das competências que lhe confere o art.

Leia mais

Da Abrangência e dos Objetivos. Das Definições

Da Abrangência e dos Objetivos. Das Definições ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 509, DE 14 DE AGOSTO DE 2008 REGULAMENTO DA CENTRAL DE INTERMEDIAÇÃO DE COMUNICAÇÃO TELEFÔNICA A SER UTILIZADA POR PESSOAS COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA OU DA FALA CIC CAPÍTULO I Da Abrangência

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União DESPACHO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União DESPACHO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União DESPACHO Referência: Processo nº 99901.000466/201-41 Assunto: Recurso contra decisão denegatória aos pedidos de acesso à informação

Leia mais

CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO

CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº 392, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2015 Dispõe sobre aceitação, registro, vinculação, custódia, movimentação e diversificação dos ativos garantidores das operadoras no âmbito do sistema

Leia mais

<CABBCCABADDACABCCBBACAABDCDAABCBACBAA DDADAAAD>

<CABBCCABADDACABCCBBACAABDCDAABCBACBAA DDADAAAD> EMENTA: TRIBUTÁRIO ANULAÇÃO DE AUTO DE INFRAÇÃO FISCAL ITCD DOAÇÃO DE COTAS SOCIAIS TRANSAÇÃO REALIZADA ENTRE PARTICULARES SEM QUALQUER PUBLICIDADE INOCORRÊNCIA

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.682, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2013

CIRCULAR Nº 3.682, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2013 CIRCULAR Nº 3.682, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2013 Aprova o regulamento que disciplina a prestação de serviço de pagamento no âmbito dos arranjos de pagamentos integrantes do Sistema de Pagamentos Brasileiro

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA SOCIAL E INSTITUCIONAL CAPÍTULO I OBJETIVOS

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA SOCIAL E INSTITUCIONAL CAPÍTULO I OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA SOCIAL E INSTITUCIONAL CAPÍTULO I OBJETIVOS Art. 1º - O Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional, vinculado ao Instituto

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2012

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2012 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2012 Dispõe sobre normas gerais referentes a aspectos das políticas urbana, ambiental e de saúde associadas à instalação de infraestrutura de telecomunicações no País. O

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 114/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 114/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 114/2013/TCE-RO Dá nova redação ao artigo 86 e revoga o 1º do artigo 247 e o inciso XII do artigo 187, todos do Regimento Interno do TCE/RO, relativos à vista, carga e devolução de processos

Leia mais

DECISÃO Nº 049/2014 D E C I D E

DECISÃO Nº 049/2014 D E C I D E CONSUN Conselho Universitário DECISÃO Nº 049/2014 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, em sessão de 10/01/2014, tendo em vista o constante no processo nº 23078.019657/13-31, de acordo com o Parecer nº 497/2013 da

Leia mais

Considerando a importância da divulgação de imagens das unidades de conservação para sensibilização da sociedade sobre o tema;

Considerando a importância da divulgação de imagens das unidades de conservação para sensibilização da sociedade sobre o tema; PORTARIA Nº 19/2011 O PRESIDENTE DO INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTITUTO CHICO MENDES, nomeado pela Portaria nº 532, de 30 de julho de 2008, da Ministra de Estado Chefe da

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) EMENTA: Implanta o Sistema Processo Judicial Eletrônico-PJe nas Varas Cíveis da Capital e dá outras providências. O Presidente do Tribunal de Justiça

Leia mais

Pregão Eletrônico nº 04/2013-CGTI/DPF Processo administrativo nº 08206.000881/2012-14 JULGAMENTO DE RECURSO

Pregão Eletrônico nº 04/2013-CGTI/DPF Processo administrativo nº 08206.000881/2012-14 JULGAMENTO DE RECURSO Pregão Eletrônico nº 04/2013-CGTI/DPF Processo administrativo nº 08206.000881/2012-14 JULGAMENTO DE RECURSO Trata-se do Pregão Eletrônico para Formação de Registro de Preços para futura contratação de

Leia mais

Recurso contra decisão denegatória a pedido de acesso à informação requerido ao Departamento de Polícia Federal pelo.

Recurso contra decisão denegatória a pedido de acesso à informação requerido ao Departamento de Polícia Federal pelo. NOTA TÉCNICA /2012/OGU/CGU-PR Referência: 08850.001522/2012-7 Assunto: Recurso contra decisão denegatória a pedido de acesso à informação requerido ao Departamento de Polícia Federal pelo. Senhor Ouvidor-Geral

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 12505/2011 (1 vol.) 2. Classe/Assunto: 3. Consulta / 5. Consulta acerca da legalidade do pagamento de despesas com internação de urgência do senhor João

Leia mais

Versão: 3 Início de Vigência: 01.10.2008 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 3.042, de 14 de agosto de 2008

Versão: 3 Início de Vigência: 01.10.2008 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 3.042, de 14 de agosto de 2008 Procedimento de Comercialização Versão: 3 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 3.042, de 14 de agosto de 2008 ÍNDICE 1. APROVAÇÃO... 3 2. HISTÓRICO DE REVISÕES... 3 3. PROCESSO

Leia mais

LEI Nº 8.977, DE 6 DE JANEIRO DE 1995

LEI Nº 8.977, DE 6 DE JANEIRO DE 1995 LEI Nº 8.977, DE 6 DE JANEIRO DE 1995 Dispõe sobre o Serviço de TV a Cabo e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO

Leia mais

Art. 2º Este Ato Normativo entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Normativo entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. ATO NORMATIVO Nº 92 13 de agosto de 2007 Aprova o Regulamento do Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. O Presidente do TRIBUNAL

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 301/CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 24 DE JUNHO DE 2016

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 301/CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 24 DE JUNHO DE 2016 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 301/CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 24 DE JUNHO DE 2016 Dispõe sobre a participação de servidores do Tribunal Superior do Trabalho em ações de educação corporativa

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 7.004, DE 2013 (Do Sr. Vicente Candido)

PROJETO DE LEI N.º 7.004, DE 2013 (Do Sr. Vicente Candido) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI Nº 7004, DE 2013 (Do Sr Vicente Candido) Altera a Lei nº 8977, de 6 de janeiro de 1995, que "dispõe sobre o serviço de TV a Cabo e dá outras providências" DESPACHO:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 193, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008 Altera os arts. 1º e 11 e o inciso I do art. 2º da Resolução CNSP No 118, de 22 de dezembro de 2004.

RESOLUÇÃO Nº 193, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008 Altera os arts. 1º e 11 e o inciso I do art. 2º da Resolução CNSP No 118, de 22 de dezembro de 2004. RESOLUÇÃO Nº 193, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008 Altera os arts. 1º e 11 e o inciso I do art. 2º da Resolução CNSP No 118, de 22 de dezembro de 2004. A SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP, no uso da

Leia mais

MINUTA DA RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DAS 30 HORAS SEMANAIS DO CEFET-MG

MINUTA DA RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DAS 30 HORAS SEMANAIS DO CEFET-MG MINUTA DA RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DAS 30 HORAS SEMANAIS DO CEFET-MG Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização da jornada de trabalho dos servidores técnico-administrativos

Leia mais

ANÁLISE NÚMERO E ORIGEM: 65/2015-GCRZ DATA: 01/4/2015 CONSELHEIRO RELATOR RODRIGO ZERBONE LOUREIRO

ANÁLISE NÚMERO E ORIGEM: 65/2015-GCRZ DATA: 01/4/2015 CONSELHEIRO RELATOR RODRIGO ZERBONE LOUREIRO CONSELHEIRO RELATOR ANÁLISE NÚMERO E ORIGEM: 65/2015-GCRZ DATA: 01/4/2015 RODRIGO ZERBONE LOUREIRO 1. ASSUNTO Recurso Administrativo em face da decisão da Superintendente de Administração Geral em Processo

Leia mais

Parecer pela denegação do mandado de segurança.

Parecer pela denegação do mandado de segurança. Ministério Público Federal Procuradoria-Geral da República 19756 OBF PGR Mandado de Segurança 31.068 3 - DF Relator: Ministro Luiz Fux Impetrante: Cláudio Topgian Rollemberg Impetrado: TCU Mandado de segurança.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização

Leia mais

RESPOSTAS A PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA SOCIEDADE (inciso VI do art. 8º da Lei nº 12.527/2011) SUMÁRIO. 1. Registro Profissional...

RESPOSTAS A PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA SOCIEDADE (inciso VI do art. 8º da Lei nº 12.527/2011) SUMÁRIO. 1. Registro Profissional... SUMÁRIO 1. Registro Profissional... 2 2. Isenção de Anuidade... 3 3. Transferência de Regional... 4 4. Cancelamento de Registro (Pessoa Física)... 5 5. Reativação de Registro Profissional... 6 6. Parcelamento

Leia mais