Tubo de Aço e Revestimentos. Eng. Rudinei Stoll

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tubo de Aço e Revestimentos. Eng. Rudinei Stoll"

Transcrição

1 Tubo de Aço e Revestimentos Eng. Rudinei Stoll

2 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

3 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

4 Norma de tubos de aço NORMA AWWA C200 (2005) Tubos para transmissão e distribuição de água e sistemas de esgoto Diâmetro Nominal > 150 mm Processos de solda ERW / SAWH / SAWL / Seamless Testes Destrutivos Análise Química / Tração / Dobramento Testes não-destrutivos Teste Hidrostático Extremidades Biseladas para solda ou Ponta&Bolsa Normas de aço Chapas: ASTM (A36 / A283 / A572) Bobinas: ASTM (A1011 / A1018)

5 Normas para CHAPAS de aço NORMAS DE AÇO E GRAU ESPESSURA (mm) COMPOSIÇÃO QUÍMICA LIMITE ESCOAMENTO Ksi MPa TENSÃO DE RUPTURA ksi MPa TESTES ASTM A C, Mn, P, S Si e Cu Análise Química e Tração ASTM A283 C D > 31 C, Mn, P, S Si e Cu Análise Química e Tração ASTM A > 31 C, Mn. P, S, Si, Nd, V e N Análise Química e Tração

6 Normas para BOBINAS de aço NORMA DE AÇO E GRAU ASTM A ESPESSURA (mm) Até 6 COMPOSIÇÃO QUIMICA C, Mn, P, S, Nd, Ni, V, Ti, Cu, Cr, Mo e N LIMITE ESCIAMENTO C, Mn, P, S, ASTM 33 Nd, Ni, V, Ti, A1018 4,5 a Cu, Cr, Mo e N Ksi MPa TENSÃO DE RUPTURA psi MPa TESTES Análise Química e Tração Análise Química e Tração

7 Outras Normas de tubo contempladas na AWWA C200 NORMA DE TUBO E GRAU ESPESSURA (mm) ANÁLISE QUÍMICA LIMITE ESCOAMENTO C, Mn, P, ASTM A A53 Até 50 S, Cu, Ni, B Cr, Mo e V ksi MPa TENSÃO DE RUPTURA ksi MPa SOLDA / TESTES 01/06/08 ABNT NBR 5590:1995 ASTM A135 A B Até 12,5 C, Mn, P e S ERW (DN ) Análise Química Tração TH A ASTM A139 B C D Até 25 C, Mn, P e S ERW SAWH (DN > 100) Análise Química e Tração, TH E

8 Classificação dos tubos { Ferrosos Tubos Metálicos Tubos não-metálicos{ Não-Ferrosos PVC, PVC Defofo PEAD RPVC PRFV, etc.. Aço carbono Aço-Liga Aço inoxidável Ferro Dúctil Ferro Forjado Ferros Ligados Ferro Nodular Cobre Latão Bronze Metal Monel Cobre-níquel Níquel Cromo Alumínio Titánio, etc...

9 Tubo Biselado Bisel Diâmetro Nominal: 300 à 2500 Bisel Normas de fabricação: AWWA / ASTM / ANSI / API / ABNT

10 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

11 Processos ERW

12 Processos ERW-HFC Solda por Resistência Elétrica por contato sem adição de material

13 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

14 Processos

15 Processos SAW Solda por Arco Submerso com adição de material Macro: Solda Interna + Solda Externa

16 Produtos Soldados Linha de Tubos para Saneamento ERW DN: esp: 4,4-12,5mm Comprimento máximo: 12 metros SAW Helicoidal DN: esp: 4,4-12,5mm Comprimento máximo: 12 metros

17 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

18 Controle de Qualidade LABORATÓRIO QUÍMICO - ESPECTRÔMETRO PLASMA EMISSÃO ÓPTICA á VÁCUO - ANÁLISE de O 2 e N 2 C-S - ANÁLISE de C e S Plasma EOV C-S O-N

19 Controle de Qualidade LABORATÓRIO DE TESTES MECÂNICOS - USINAGEM - TRAÇÃO - DOBRAMENTO - CHARPY (teste de fratura) - DWTT (teste de fratura dutil) - CTOD (propagação de trinca)

20 Controle de Qualidade LABORATÓRIO METALOGRÁFICO - DUREZA - MICRO-DUREZA - MICROSCOPIO ÓPTICO - MICROSCÓPIO ELETRÔNICO (MEV) M.Otico Dureza Micro-Dureza

21 Controle de Qualidade LABORATÓRIO CORROSÃO - SSC (Stress Corrosion Cracking) - HIC (Hydrogen Induce Craking)

22 Certificações e Especificações CAN/CSA API 5L API 5CT API 2B NACE ASTM AWWA TÜV ISO Outras sob consulta

23 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

24 Revestimentos Isentos de Alcatrão IMPLANTAÇÃO DA ISO E OHSAS 18001

25 Preparação da superfície Inspeção Visual (Limpeza inicial) Livre de óleo, graxa, camada de oxido Limpeza com solvente ou jato água Limpeza mecânica com jato abrasivo.

26 Preparação da superfície Inspeção da superfície após tratamento mecânico Contaminação de sais solúveis: Máx. 2 µm / cm 2 (Nace no.5 / SSPC-SP-12) Contaminação com pó: Máx. figura 3 (ISO Parte 3) Limpeza superficial: Metal quase Branco / Gravura Sa 2 ½ (Nace no. 2 ou SSPC-SP-10 / SIS ) Perfil de rugosidade: µm Método Replica Tape (Press-O-film) ou Eletrônico (Parâmetro Rz)

27 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

28 Revestimento FBE Externo: Fusion Bonded Epoxy (FBE) DN 1200 mm Tubo de Aço Fusion Bonded Epoxy Norma AWWA C-213 ABNT NBR :2007 PROPRIEDADES Temperatura de serviço até 60 C Resistência a corrosão Flexibilidade a baixa temperatura Resistência a agentes químicos Resistência ao descolamento catódico Ecologicamente correto Fácil reparo Boa resistência à abrasão Capacidade Total: m 2 /ano

29 Propriedades do FBE - Revestimento Externo - Qualificado segundo NTS 036 SABESP - Diâmetros: até 1200 mm NORMA AWWA C213 Espessura Teste de Impacto Descolamento Catódico Aderência Dobramento 350 µm 1,5 J / Sem holiday 28 dias / 23 C / máximo 10 mm 24 h em água à 75 C 2,5 /PD sem trincas

30 Juntas de campo e reparos do FBE

31 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

32 Revestimento 3-LPE Externo: Polietileno Tripla-Camada (3LPE) DN 1200 mm Tubo de Aço Primer Adesivo Polietileno PROPRIEDADES Temperatura de serviço até 80 C Resistência a corrosão Excelente proteção mecânica Resistência a agentes químicos Resistência ao descolamento catódico Ecologicamente correto Excelente impermeabilidade. Capacidade Total: m 2 /ano Norma DIN ABNT NBR :2007

33 Propriedades do 3-LPE - Revestimento Externo - Qualificado segundo NTS 036 SABESP - Diâmetros: até 1200 mm NORMA DIN Espessura Teste de Impacto Descolamento Catódico Aderência Dobramento 1 4 mm 5 J/mm - Sem holiday 28 dias / 23 C / máximo 10 mm 10 mm/min com força > 35 N/cm 2,5 /PD sem trincas

34 Juntas de campo e reparos do 3LPE Defeitos Reparos: Melt Stick Patchs Junta de Campo: Mantas Termo-contrátil

35 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

36 Revestimento: Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Interno Externo 300 DN 2500 mm DN > 1200 mm Epóxi Liquido isento de alcatrão Tubo de Aço Tubo de Aço Epóxi Liquido isento de alcatrão Capacidade Total: m 2 /ano Norma AWWA C-210 / 03

37 Propriedades do Epóxi Isento de Alcatrão REVESTIMENTO INTERNO Certificado de Potabilidade (Portaria 105 da ANVISA) - Qualificados segundo Norma Técnica Sabesp NTS Condição de serviço 8 e 9: água - Condição de serviço 10 e 11: esgoto NORMA AWWA C Espessura Aderência 410 µm X 0 Y 0 / NBR Resistência química Água, Água Salgada, Esgoto, ácido e álcalis (ph 4-13) JUNTA DE CAMPO E REPAROS - Utiliza a própria tinta aplicada com rolo, trincha, pistola convencional ou Air-less (aceita preparação superficial de St3 em pequenas áreas)

38 Propriedades do Epóxi Isento de Alcatrão REVESTIMENTO EXTERNO - Qualificados segundo Norma Técnica Sabesp NTS Condição de serviço 1, 2 e 3: tubulações enterradas e abrigadas - Condição de serviço 6 e 7: tubulações submersas em água doce ou salgada NORMA AWWA C Espessura Teste de Impacto Aderência Resistência química 1000 µm 15 J/mm - Sem holiday X 0 Y 0 / NBR Água, Água Salgada, Esgoto, ácido e álcalis (ph 4-13) JUNTA DE CAMPO E REPAROS - Utiliza a própria tinta aplicada com rolo, trincha, pistola convencional ou Air-less (aceita preparação superficial de St3 em pequenas áreas)

39 Revestimentos Externos REVESTIMENTO DN Espessura Impacto Reparos e Juntas FBE µm 1,5 J Epóxi Líquido Polietileno mm 5 J / mm Manta Termocontrátil Epóxi Isento de Alcatrão > µm 15 J Epóxi líquido

40 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Proteção Catódica

41 PRevestimentos Formar Barreira Contra Processos Corrosivos Passiva Ativa Revestimento Proteção catódica

42 Proteção Catódica Proteção Catódica por Corrente Impressa Nível do Solo Corrente - Corrente Retificador + Cama de Anodos Inertes Proteção Catódica com Anodos Galvânicos Nível do Solo Tubulação (proteção) Elétrons Corrente Anodo Galvânico (corrosão)

43 TenarisConfab Área Total: m² Capacidade Anual: t

44 Planta de revestimento da Socotherm do Brasil Área Total: m 2 Área Construida: m2

45 Localização ( situa-se a 150 km de São Paulo e 300 km do Rio de Janeiro) Estado de São Paulo Pindamonhangaba* São Paulo*

46 Informações para Contato Nome: Rudinei Stoll Fone: 0xx Home Page: Obrigado pela atenção!

XI Audiência de Inovação. Tubulações para Sistemas de Abastecimento de Água: TUBOS DE AÇO. Harold R. León

XI Audiência de Inovação. Tubulações para Sistemas de Abastecimento de Água: TUBOS DE AÇO. Harold R. León XI Audiência de Inovação Tubulações para Sistemas de Abastecimento de Água: TUBOS DE AÇO Harold R. León 29 de Maio de 2008 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle

Leia mais

Tubos para Saneamento

Tubos para Saneamento Tubos para Saneamento Tenaris Tenaris é líder global na produção de tubos de aço e serviços para perfuração, terminação e produção em poços de petróleo e gás, e líder no fornecimento de produtos tubulares

Leia mais

Catálogo de Soluções Completas

Catálogo de Soluções Completas Barras de Aço Catálogo de Soluções Completas Serviços Industriais Aços Inoxidáveis Tubos de Aço Trefilados e Peças Conexões Pensar a frente é superar expectativas. Divisão Aços Inoxidáveis Incotep Sistemas

Leia mais

Marcegaglia do Brasil

Marcegaglia do Brasil planta de Garuva Marcegaglia do Brasil 7 millhões de condensadores aramados 240 milhões de metros de tubos de aço para refrigeração 180.000 toneladas de tubos de aço carbono Brasília 20.000 toneladas de

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 036

Norma Técnica Interna SABESP NTS 036 Norma Técnica Interna SABESP NTS 036 Qualificação de produtos e materiais para revestimento Procedimento São Paulo Outubro: 2014 Revisão 1 NTS 036: 2014 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 OBJETIVO...

Leia mais

Materiais Aço Inox /Aço Carbono

Materiais Aço Inox /Aço Carbono Materiais Aço Inox /Aço Carbono DEFINIÇÕES DOS AÇOS Aço Carbono: Uma liga ferrosa em que o carbono é o principal elemento de liga. Aço Inoxidável: Uma liga de aço altamente resistente a corrosão em uma

Leia mais

NORMA TÉCNICA 1/7 NE-007. 1ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS

NORMA TÉCNICA 1/7 NE-007. 1ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS NORMA TÉCNICA Título: PINTURA DE AÇO CARBONO, COM PREPARAÇÃO DE SUPERFÍCIE POR FERRAMENTAS Aprovação Subcomitê de Manutenção das Empresas Eletrobras - SCMT Vigência 10.03.2016 1/7 NE-007 1ª Edição 1. OBJETIVO

Leia mais

Jateamento controle NOSSA QUALIDADE É O NOSSO CARTÃO DE APRESENTAÇÃO. Peça Original. Corpo de Prova

Jateamento controle NOSSA QUALIDADE É O NOSSO CARTÃO DE APRESENTAÇÃO. Peça Original. Corpo de Prova NOSSA QUALIDADE É O NOSSO CARTÃO DE APRESENTAÇÃO A PS Anticorrosão possui uma sólida política de qualidade, que assegura o cumprimento das inúmeras exigências previstas em normas para cada fase do processo

Leia mais

Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados

Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados Toda a qualidade em aço que você precisa www.meincol.com.br voestalpine AG A voestalpine está segmentada em 4 divisões: voestalpine. Uma empresa com forte

Leia mais

Distribuidor no Brasil:

Distribuidor no Brasil: MINERAÇ Ã O 14 www.alvenius.ind.br O portfólio da Alvenius, em conjunto com sua experiência de mercado, bem como sua equipe de engenharia e assessoria técnica, permite que a companhia forneça desde os

Leia mais

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA MATERIAIS ANEXO A Pág. - Tabela 1: Limites de temperatura de uso para os materiais... A1 - Tabela 2: Ratings e pressões de teste para válvulas: Materiais do Grupo 1.1... A3 - Tabela 3: Ratings e pressões

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL COMPOSICÃO QUÍMICA PROCESSO DE FABRICAÇÃO PROPRIEDADES MECÂNICAS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CONTROLE DE QUALIDADE TENSÕES ADMISSÍVEIS EMPREGO

Leia mais

APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO

APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO Sistema da Qualidade Páginas: 1 de 11 APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO Sistema da Qualidade Páginas: 2 de 11 SUMÁRIO Página 1. OBJETIVO... 03 2. PREPARAÇÃO DAS SUPERFÍCIES...

Leia mais

MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS

MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS O transporte de sólidos é bastante utilizado em plantas de mineração, onde o desgaste por abrasão é um dos aspectos preponderantes, entretanto a

Leia mais

2. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

2. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 33 2. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 2.1.AÇOS Os aços são definidos como ligas de ferro-carbono, contendo geralmente 0.008% até aproximadamente 2,11% de carbono, e outros elementos resultantes de seu processo de

Leia mais

FR413-00 (REV. 00) TECHZINC 0130 SHOP PRIMER

FR413-00 (REV. 00) TECHZINC 0130 SHOP PRIMER TECHZINC 0130 SHOP PRIMER Techzinc 0130 Shop Primer é um etil silicato de zinco, de dois componentes: base e pó de zinco que devem ser misturados na hora do uso. Oferece proteção catódica ao aço carbono,

Leia mais

TESTES REFERENTES A PARTE 1 DA APOSTILA FUNDAMENTOS DA CORROSÃO INDIQUE SE AS AFIRMAÇÕES A SEGUIR ESTÃO CERTAS OU ERRADAS

TESTES REFERENTES A PARTE 1 DA APOSTILA FUNDAMENTOS DA CORROSÃO INDIQUE SE AS AFIRMAÇÕES A SEGUIR ESTÃO CERTAS OU ERRADAS TESTES REFERENTES A PARTE 1 DA APOSTILA FUNDAMENTOS DA CORROSÃO INDIQUE SE AS AFIRMAÇÕES A SEGUIR ESTÃO CERTAS OU ERRADAS 1) Numa célula eletroquímica a solução tem que ser um eletrólito, mas os eletrodos

Leia mais

Tubos mecânicos Vallourec. facilitam o seu trabalho e aumentam o seu retorno. www.vallourec.com/br

Tubos mecânicos Vallourec. facilitam o seu trabalho e aumentam o seu retorno. www.vallourec.com/br Tubos mecânicos Vallourec. facilitam o seu trabalho e aumentam o seu retorno. www.vallourec.com/br Tubos mecânicos: Aço VMec134AP Diferencial nas Condições de Fornecimento do VMec134AP. Análise Química

Leia mais

AÇOS ESTRUTURAIS. Fabio Domingos Pannoni, M.Sc., Ph.D. 1

AÇOS ESTRUTURAIS. Fabio Domingos Pannoni, M.Sc., Ph.D. 1 ESTRUTURAIS Fabio Domingos Pannoni, M.Sc., Ph.D. 1 INTRODUÇÃO Dentre os materiais encontrados no nosso dia-a-dia, muitos são reconhecidos como sendo metais, embora, em quase sua totalidade, eles sejam,

Leia mais

CORROSÃO. Química Geral Prof a. Dr a. Carla Dalmolin

CORROSÃO. Química Geral Prof a. Dr a. Carla Dalmolin CORROSÃO Química Geral Prof a. Dr a. Carla Dalmolin CORROSÃO - DEFINIÇÃO Ferrugem Deterioração Oxidação Perda de material ASTM G15: Reação química ou eletroquímica entre um material (geralmente metálico)

Leia mais

Continuação aula 3 - unidades do Sistema de Esgotamento Sanitário

Continuação aula 3 - unidades do Sistema de Esgotamento Sanitário Continuação aula 3 - unidades do Sistema de Esgotamento Sanitário e) Órgãos acessórios: Dispositivos fixos e não mecanizados destinados a facilitar a inspeção e limpeza dos coletores, construídos em pontos

Leia mais

1 Qual dos documentos apresentados a seguir não necessita ser mantido sob a responsabilidade do Inspetor de Soldagem?

1 Qual dos documentos apresentados a seguir não necessita ser mantido sob a responsabilidade do Inspetor de Soldagem? 1 Qual dos documentos apresentados a seguir não necessita ser mantido sob a responsabilidade do Inspetor de Soldagem? (a) Controle de Desempenho de Soldadores e Operadores de Soldagem.. (b) Registro da

Leia mais

PROTECÇÃO ANTICORROSIVA DE ESTRUTURAS DE AÇO

PROTECÇÃO ANTICORROSIVA DE ESTRUTURAS DE AÇO PROTECÇÃO ANTICORROSIVA DE ESTRUTURAS DE AÇO 1. Introdução A parte 5 da norma EN ISO 12944 descreve os diferentes tipos de pintura, esquemas mais utilizados na protecção anticorrosiva de estruturas de

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA 1 NOÇÕES BÁSICAS SOBRE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA 1. INTRODUÇÃO 2. FABRICAÇÃO DE TUBOS 3. NORMAS DE FABRICAÇÃO 4. INFORMAÇÕES TÉCNICAS 4.1 - Cálculo do Peso Teórico 4.2 - Raio de Canto teórico dos

Leia mais

Os metais aparecem na natureza em estado livre ou compostos. Concentrados em jazidas. Os principais minérios são:

Os metais aparecem na natureza em estado livre ou compostos. Concentrados em jazidas. Os principais minérios são: Materiais Metálicos INTRODUÇÃO Metal (do ponto de vista tecnológico) pode ser definido como elemento químico que existe como cristal ou agregado de cristais, no estado sólido, caracterizado pelas seguintes

Leia mais

AÇO INOXIDÁVEL. Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras

AÇO INOXIDÁVEL. Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras AÇO INOXIDÁVEL Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras CERT I F I CADA Empresa Certificada pela Norma ISO 9001:2008 ISO 9001 2008 www.elinox.com.br ÍNDICE Empresa...2 Visão, Missão e Valores...3 Qualidade...4

Leia mais

Tubos para Mercado Industrial

Tubos para Mercado Industrial Tubos para Mercado Industrial Tenaris Tenaris é líder global na produção de tubos de aço e serviços para perfuração, terminação e produção em poços de petróleo e gás, e líder no fornecimento de produtos

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para a Indústria de Cimento

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para a Indústria de Cimento Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Tintas A WEG Tintas fornece tecnologia em tintas para diversos tipos de ambientes agressivos. São produtos com maior retenção de cor e brilho,

Leia mais

Tudo no Brasil favorece a produção da sua usina: o clima, o solo e o inox.

Tudo no Brasil favorece a produção da sua usina: o clima, o solo e o inox. Tudo no Brasil favorece a produção da sua usina: o clima, o solo e o inox. Criada em 2011, como resultado do desmembramento do setor inox da ArcelorMittal, a Aperam surgiu como um player global em aços

Leia mais

Spray Applied Coatings for the Rehabilitation of Drinking Water Pipelines

Spray Applied Coatings for the Rehabilitation of Drinking Water Pipelines Spray Applied Coatings for the Rehabilitation of Drinking Water Pipelines 3M Scotchkote Pipe Renewal Liner 2400 Camila Cruz, M.Sc. Technical Manager Emerson M. de Souza Application Development Specialist

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Celulose & Papel

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Celulose & Papel Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Tintas Soluções para Celulose & Papel Soluções para Celulose e Papel A WEG Tintas fornece tecnologia em tintas para diversos tipos de ambientes

Leia mais

metais não ferrosos aluminio-cobre-latão - aço inoxidável

metais não ferrosos aluminio-cobre-latão - aço inoxidável metais não ferrosos aluminio-cobre-latão - aço inoxidável Arames Barras chatas Bobinas Cantoneiras Chapas Discos Perfis Buchas Tubos Tubos de cobre para refrigeração Vergalhões, redondos, sextavados e

Leia mais

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO DE TUBOS

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO DE TUBOS PUC Rio Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Departamento de Engenharia Mecânica Laboratório de Integridade Estrutural PROCESSOS DE FABRICAÇÃO DE TUBOS Prof. Ronaldo D. Vieira rdvieira@puc-rio.br

Leia mais

ENDs ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS APLICADOS À FABRICAÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO. João Bosco Santini Pereira PETROBRAS S. A. Renato Bernardes PETROBRAS S. A.

ENDs ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS APLICADOS À FABRICAÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO. João Bosco Santini Pereira PETROBRAS S. A. Renato Bernardes PETROBRAS S. A. ENDs ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS APLICADOS À FABRICAÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO João Bosco Santini Pereira PETROBRAS S. A. Renato Bernardes PETROBRAS S. A. Trabalho apresentado na 6ª Conferência sobre Tecnologia

Leia mais

POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE A EXPERIÊNCIA DO DMAE

POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE A EXPERIÊNCIA DO DMAE DMAE Departamento Municipal de Água e Esgotos de Porto Alegre POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE A EXPERIÊNCIA DO DMAE Eng. Valdir Flores 2014 COMO TUDO COMEÇOU...HÁ 27 ANOS Materiais de uso corrente no saneamento:

Leia mais

Portaria n.º 116, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 116, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 116, de 14 de março de 2014. CONSULTA

Leia mais

01/31/2012. Daniel Silva Rodrigues Denis de Mello Luciano de Rezende Silva Wilson Henrique Moraes Freire

01/31/2012. Daniel Silva Rodrigues Denis de Mello Luciano de Rezende Silva Wilson Henrique Moraes Freire Daniel Silva Rodrigues Denis de Mello Luciano de Rezende Silva Wilson Henrique Moraes Freire O Brasil tende a se tornar o maior explorador de petróleo e gás no mercado. Descobertas recentes de novas reservas

Leia mais

MÓDULO 2 2.3 - CONEXÕES

MÓDULO 2 2.3 - CONEXÕES MÓDULO 2 2.3 - CONEXÕES Os fabricantes e as conexões devem ser pré-qualificados através de certificados de qualificação emitidos por organismos/laboratórios reconhecidos, ou pelo próprio sistema de qualificação

Leia mais

NORMA TÉCNICA 1/11 ESQUEMAS DE PINTURA DE EQUIPAMENTOS E ESTRUTURAS METÁLICAS NE-004. 1ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS

NORMA TÉCNICA 1/11 ESQUEMAS DE PINTURA DE EQUIPAMENTOS E ESTRUTURAS METÁLICAS NE-004. 1ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS Título: NORMA TÉCNICA ESQUEMAS DE PINTURA DE EQUIPAMENTOS E Aprovação Subcomitê de Manutenção das Empresas Eletrobras - SCMT Vigência 10.03.2016 1/11 NE-004 1ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS

Leia mais

WEGPOXI BLOCK N 2912 TIPO III

WEGPOXI BLOCK N 2912 TIPO III WEGPOXI BLOCK N 2912 TIPO III DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Primer epóxi Novolac bi-componente, de alta espessura e altos sólidos. Baixíssimo teor de solvente (LOW VOC), formulado com flocos de vidro que proporcionam

Leia mais

Maná EDI. tiras a quente. Impresso em fevereiro de 2013. www.usiminas.com

Maná EDI. tiras a quente. Impresso em fevereiro de 2013. www.usiminas.com Maná EDI tiras a quente wwwusiminascom Impresso em fevereiro de 13 3 ÍNDICE 6 Soluções Completas em Aço 10 Tiras a Quente 10 Processo de produção 12 14 28 32 34 36 38 40 Aço para Uso Geral Aço Estrutural

Leia mais

STEEL PIPES FOR THE OIL AND GAS INDUSTRY TUBOS DE AÇO PARA O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS SUPPLY CONDITIONS CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO

STEEL PIPES FOR THE OIL AND GAS INDUSTRY TUBOS DE AÇO PARA O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS SUPPLY CONDITIONS CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO STEEL PIPES FOR THE OIL AND GAS INDUSTRY TUBOS DE AÇO PARA O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS Pipes used for prospecting, drilling, oil, gas and by-products transport and processing, as well as in refineries, chemical

Leia mais

TUBOS SEM COSTURA (a) barra circular sob compressão diametral; (b) cavidade axial formada no centro da barra; (c) ilustração de um laminador perfurador. Vista das barras ao final do arco circular

Leia mais

WEGPOXI BLOCK N 2912 TIPO II

WEGPOXI BLOCK N 2912 TIPO II WEGPOXI BLOCK N 2912 TIPO II DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Primer epóxi Novolac bicomponente, de alta espessura e altos sólidos. Excelente resistência química, baixíssimo teor de solvente (LOW VOC), além de boa

Leia mais

Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA

Leia mais

Sumário. Os produtos GOLIN. Tubos trefilados com formatos especiais com e sem costura 32. Perfilados quadrados e retangulares com e sem costura 36

Sumário. Os produtos GOLIN. Tubos trefilados com formatos especiais com e sem costura 32. Perfilados quadrados e retangulares com e sem costura 36 2 Empreendedorismo...9 Tradição em trefilação de tubos...9 Profissionais capacitados...10 Evolução sustentável...10 Mundialmente...10 Qualidade certificada...12 Qualidade Total...13 Os produtos GOLIN Peças

Leia mais

Soluções tubulares para aplicações estruturais

Soluções tubulares para aplicações estruturais Soluções tubulares para aplicações estruturais Tenaris Tenaris é líder global na produção de tubos de aço e serviços para perfuração, terminação e produção em poços de petróleo e gás, e líder no fornecimento

Leia mais

Índice. Sistemas tubulares. O conceito Alvenius. Tubos. Sistema Alvenius K. Conexões Padrão. Anéis de aço carbono / inox

Índice. Sistemas tubulares. O conceito Alvenius. Tubos. Sistema Alvenius K. Conexões Padrão. Anéis de aço carbono / inox SISTEMA K 13/ Índice Sistemas tubulares 0 O conceito Alvenius Tubos Sistema Alvenius K Conexões Padrão 0 0 2 2 Anéis de aço carbono / inox 1 Procedimento para solda de anel de aço em campo Relação entre

Leia mais

Construção. Revestimento epóxi de alta resistência química, isento de solventes. Descrição do Produto. Usos. Características / Vantagens

Construção. Revestimento epóxi de alta resistência química, isento de solventes. Descrição do Produto. Usos. Características / Vantagens Ficha de Produto Edição: Outubro 2009 Sikagard -62 Revestimento epóxi de alta resistência química, isento de solventes Descrição do Produto Usos Características / Vantagens Dados do Produto Sikagard 62

Leia mais

Divisão Elétrica/Hidráulica

Divisão Elétrica/Hidráulica Divisão Elétrica/Hidráulica CARBINOX. O Brasil passa por aqui. Elétrica/Hidráulica A Carbinox é uma empresa que atua há 30 anos fornecendo soluções sob medida para impulsionar o desenvolvimento da economia.

Leia mais

ESTRADA DO UNA, 305 - BAIRRO DO UNA - ITAQUAQUECETUBA/SP CEP: 08599-650 - TEL/FAX: (11) 2482-2911/2481-9254

ESTRADA DO UNA, 305 - BAIRRO DO UNA - ITAQUAQUECETUBA/SP CEP: 08599-650 - TEL/FAX: (11) 2482-2911/2481-9254 CEP: 08599-650 - TEL/FAX: (11) 2482-2911/2481-9254 1 APRESENTAÇÃO Atuando desde 2002 na fabricação de perfis e tubos de Alumínio, a Macro Extrusão de Alumínio conta com um corpo técnico capaz de desenvolver

Leia mais

Número 1 em arames tubulares sem costura

Número 1 em arames tubulares sem costura Número 1 em arames tubulares sem costura Desenvolvido por líderes em consumíveis para soldagem voestalpine Böhler Welding www.voestalpine.com/welding Beneficie-se da experiência de um especialista em arame

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo II Aula 03 3. TUBOS Quando usamos o termo tubo, que na pratica, a tempos atrás, e por muito tempo foi conhecido como cano, que até mesmo podemos dizer que

Leia mais

APRESENTAÇÃO EMPRESA. Rômulo Paizante de Paula Diretor Técnico. Folha 1/8 Rev. 0 ATIVIDADES

APRESENTAÇÃO EMPRESA. Rômulo Paizante de Paula Diretor Técnico. Folha 1/8 Rev. 0 ATIVIDADES Folha 1/8 APRESENTAÇÃO EMPRESA Em 2001, a Paizante Inspeções Ltda, iniciou suas atividades atuando na área de Qualidade industrial, visando suprir as necessidades das empresas com Qualificação Procedimentos

Leia mais

NBR 5599 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS

NBR 5599 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS NBR 5599 - INFORMAÇÕES TÉCNICAS 1 OBJETIVO 1.1 Esta norma fixa as condições exigíveis para encomenda, fabricação e fornecimento de tubos de aço-carbono de precisão, com costura, trefilados, com diâmetros

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS CATÁLOGO TÉCNICO DE MATERIAIS VOLUME III MATERIAIS DE PVC/PP/PE TOMO XIII FLANGE DE PVC/PP/PE JUNHO/2015 COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS CATÁLOGO TÉCNICO

Leia mais

Informações Técnicas Uso Orientativo

Informações Técnicas Uso Orientativo Parafusos série métrica conforme norma DIN ISO 9- CLASSE DE.. 0.9 2.9 4.6. < M6 > M6 () 67-9 HRB 2-9 HRB (2) 22-32 HRC 23-34 HRC 32-39 HRC 39-44 HRC TENSÃO TENSÃO TRAÇÃO MÍNIMA ESCOAMENTO (kgf/ 2 ) MÍNIMA

Leia mais

Tubos Redondos 11 22070781

Tubos Redondos 11 22070781 1 Tubos Redondos 11 22070781 Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico da parede barra

Leia mais

ENSAIO DE DUREZA EM-641

ENSAIO DE DUREZA EM-641 ENSAIO DE DUREZA DEFINIÇÃO: Dureza é a resistência à deformação permanente Aplicação de uma carga na superfície da peça com um penetrador padronizado Características da marca de impressão (área ou profundidade)

Leia mais

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores.

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores. 4 Empresa Certificada ISO 9001 Distribuição de Tubos em Aço Carbono Tubos sem Costura Tubos de aço sem costura são utilizados em aplicações como cilindros hidráulicos, componentes de transmissão, oleodutos,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ENGENHARIA DE SOLDAGEM

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ENGENHARIA DE SOLDAGEM PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ENGENHARIA DE SOLDAGEM 1. APRESENTAÇÃO A Pós-graduação em Engenharia de Soldagem propicia a oportunidade de especialização na tecnologia e controle da qualidade da soldagem, além

Leia mais

AÇOS. Construção Mecânica

AÇOS. Construção Mecânica AÇOS Construção Mecânica SÃO CERCA DE 10.000 TONELADAS EM AÇOS E METAIS A PRONTA ENTREGA GGD 10 Composição Química C Mn Si Cr Al P S 0,17 0,24 0,18 0,23 0, 0,60 0,60 0,90 0, máx 0,15 0, ----- --- 0, 0,

Leia mais

EM 833 Seleção de Materiais

EM 833 Seleção de Materiais EM 833 Seleção de Materiais PROFESSOR RESPONSÁVEL João Batista Fogagnolo fogagnolo@fem.unicamp.br Seleção de materiais Natureza interativa da viabilização de um produto Projeto Materiais Procedimento de

Leia mais

OXY-PRIMER CONVERSOR DE FERRUGEM E PRIMER BOLETIM TÉCNICO

OXY-PRIMER CONVERSOR DE FERRUGEM E PRIMER BOLETIM TÉCNICO OXY-PRIMER CONVERSOR DE FERRUGEM E PRIMER BOLETIM TÉCNICO O produto OXY-PRIMER é um tipo de tinta de cobertura cimentosa que não é composto de resinas normais, mas que adere como cimento. O cimento adere

Leia mais

PVC DEFOFO Evolução conceitual

PVC DEFOFO Evolução conceitual ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FABRICANTES DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS PARA SANEAMENTO - ASFAMAS PVC DEFOFO Evolução conceitual Natal Garrafoli Diretor Grupo Setorial de PVC 1 CRITÉRIO E RESPONSABILIDADE 33

Leia mais

tubos trefilados caldeiraria Um mundo de soluções para você. Catálogo

tubos trefilados caldeiraria Um mundo de soluções para você. Catálogo tubos trefilados caldeiraria Um mundo de soluções para você. Catálogo Tubos Condutores Conte com o mundo de soluções da Tubos Ipiranga Com matriz localizada em Ribeirão Pires SP, sete filiais, uma unidade

Leia mais

EMBALAGENS: Componente A Lackpoxi N 2288 Aluminio 10002969 Balde (20 L) Componente B Lackpoxi N 2288 componente B 10003000 (20 L)

EMBALAGENS: Componente A Lackpoxi N 2288 Aluminio 10002969 Balde (20 L) Componente B Lackpoxi N 2288 componente B 10003000 (20 L) LACKPOXI N 2288 DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Primer epóxi poliamina bicomponente, pigmentado com alumínio. Tolerante a superfícies tratadas com limpeza manual ou mecânica. Revestimento anticorrosivo com alta

Leia mais

Aços Inoxidáveis AÇOS INOXIDÁVEIS

Aços Inoxidáveis AÇOS INOXIDÁVEIS AÇOS INOXIDÁVEIS Aços Inoxidáveis 1 A corrosão dos aços carbono e dos aços baixa-liga é caracterizada pela presença de uma camada de oxidação permeável. Em um meio corrosivo, estes aços sofrem oxidação

Leia mais

1. Propriedades do Polietileno

1. Propriedades do Polietileno Utilizamos o material em pó devido ao fato de os plásticos, desta forma, apresentarem características semelhantes às dos líquidos, sendo de fácil conformação em quaisquer superfícies. 1.1) Propriedades

Leia mais

Materiais de construção de máquinas

Materiais de construção de máquinas Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias Laboratório de Engenharia Agrícola EAG 03204 Mecânica Aplicada * Materiais de construção de máquinas 1. Introdução

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO SOLDAGEM DE COBRE E SUAS LIGAS

BOLETIM TÉCNICO SOLDAGEM DE COBRE E SUAS LIGAS INTRODUÇÃO A união de cobre e suas ligas podem ser efetuadas por processos de soldagem e brasagem O processo de brasagem é adequado para componentes de dimensões relativamente pequenas, devido a grande

Leia mais

Características do processo

Características do processo SOLDAGEM POR OXIGÁS Processo de soldagem que utiliza o calor gerado por uma chama de um gás combustível e o oxigênio para fundir o metal-base e o metal de adição A temperatura obtida através da chama é

Leia mais

AQUISIÇÃO DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO E EXTINTORES DE INCÊNDIO (PB-SBRH-002-2014)

AQUISIÇÃO DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO E EXTINTORES DE INCÊNDIO (PB-SBRH-002-2014) ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AQUISIÇÃO DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO E EXTINTORES DE INCÊNDIO (PB-SBRH-002-2014) Maio 2014 Caderno de Especificações Técnicas Segurança do Trabalho de Sobradinho 1/19 ESPECIFICAÇÃO

Leia mais

Tópicos Especiais de Corrosão

Tópicos Especiais de Corrosão Tópicos Especiais de 1 1.1 Fundamentos sobre e Oxidação 1.1.1 Introdução Todos os metais e ligas estão sujeitos à corrosão. Não há nenhum material que possa ser empregado em todas as aplicações. O ouro,

Leia mais

Escola Politécnica de Pernambuco Departamento de Ensino Básico PROGRAMA

Escola Politécnica de Pernambuco Departamento de Ensino Básico PROGRAMA PROGRAMA Disciplina: MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA Código: MECN0039 Carga Horária Semestral: 45 HORAS Número de Créditos: TEÓRICOS: 00; PRÁTICOS: 03; TOTAL: 03 Pré-Requisito: MECN0004 CIÊNCIA DOS MATERIAIS

Leia mais

Tubos Laminados e Trefilados Brunidos Peças. Catálogo de Produtos. Trefilação. www.mercantetubos.com.br

Tubos Laminados e Trefilados Brunidos Peças. Catálogo de Produtos. Trefilação. www.mercantetubos.com.br Tubos Laminados e Trefilados Brunidos Peças Catálogo de Produtos Trefilação 2 SUMÁRIO Introdução... 4 Trefilação... 6 Processos... 6 Aplicações... 7 Modelo de Negócios... 7 Objetivos Trefilação Mercante...

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA

MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA Índice 1. INTRODUÇÃO...73 2. FABRICAÇÃO DE TUBOS...73 3. NORMAS DE FABRICAÇÃO...75 4. INFORMAÇÕES TÉCNICAS...77 4.1 - Cálculo do Peso Teórico de um Tubo

Leia mais

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 APRESENTAÇÃO Atuando no mercado desde 1988, a DRAGTEC, empresa conceituada no mercado de tubos, apresenta sua linha de produtos para comercialização,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 6000-000-000-200-001

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 6000-000-000-200-001 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET 6000-000-000-200-001 1 de 13 : DATA: 08/02/08 GEPRO GERENCIA DE PROJETOS Nº do Contrato: RESP. TÉCNICO/ CREA: ÍNDICE DE REVISÕES REV. E/OU FOLHAS ATINGIDAS 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

Leia mais

Catalogo de Produtos. Aperam Inox Tubos Brasil

Catalogo de Produtos. Aperam Inox Tubos Brasil Catalogo de Produtos peram Inox Tuos rasil e altamente eficiente. Criada a partir do desmemramento da divisão de aços inoxidáveis da rcelormittal a peram nasceu como uma empresa gloal com operações em

Leia mais

Soldabilidade de Metais. Soldagem II

Soldabilidade de Metais. Soldagem II Soldabilidade de Metais Soldagem II Soldagem de Ligas Metálicas A American Welding Society (AWS) define soldabilidade como a capacidade de um material ser soldado nas condições de fabricação impostas por

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Energia

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Energia Motores Automação Eneria Transmissão & Distribuição Tintas Tintas Soluções para Eneria Soluções para Usinas Hidrelétricas WEGPOXI ERD 33 Tinta epóxi poliamida, de alto teor de sólidos Revestimento aplicável

Leia mais

Ligação Metálica Elétrons da última camada dão origem a nuvens eletrônicas Elétrons livres entre cátions de metais

Ligação Metálica Elétrons da última camada dão origem a nuvens eletrônicas Elétrons livres entre cátions de metais 1 2 3 Ligação Metálica Elétrons da última camada dão origem a nuvens eletrônicas Elétrons livres entre cátions de metais 4 Agregado de cátions mergulhados em um mar de elétrons livres Rede Cristalina Disposição

Leia mais

COLETÂNEA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS AÇO INOXIDÁVEL. Resistência à corrosão dos aços inoxidáveis

COLETÂNEA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS AÇO INOXIDÁVEL. Resistência à corrosão dos aços inoxidáveis COLETÂNEA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS AÇO INOXIDÁVEL Resistência à corrosão dos aços inoxidáveis Formas localizadas de corrosão Os aços carbono sofrem de corrosão generalizada, onde grandes áreas da superfície

Leia mais

Dados Técnicos Set / 2010. 525 540 550FC 551 560 Mono componente/ -Sem mistura cura com umidade. x x x x x -Aplicação simples Fixa diferentes

Dados Técnicos Set / 2010. 525 540 550FC 551 560 Mono componente/ -Sem mistura cura com umidade. x x x x x -Aplicação simples Fixa diferentes Série 500 Selantes de Poliuretano: 3M TM Selante de PU 525 3M TM Selante de PU 540 3M TM Adesivo Selante de PU Cura Rápida 550 3M TM Adesivo Selante de PU 551 3M TM Adesivo Selante de PU 560 Dados Técnicos

Leia mais

Janeiro / 2009. Catálogo de Produtos

Janeiro / 2009. Catálogo de Produtos Janeiro / 009 Catálogo de Produtos Co ndução Troca térmi ca Instalações elétricas Estruturais Julho 008 Introdução A Apolo é a primeira empresa industrial do Grupo Peixoto de Castro e pioneira na fabricação

Leia mais

Business Unit Road Voith Turbo Componentes de ferro fundido Especificações técnicas de fornecimento

Business Unit Road Voith Turbo Componentes de ferro fundido Especificações técnicas de fornecimento Norma Business Unit Road Voith Turbo Componentes de ferro fundido Especificações técnicas de fornecimento Confidencial, todos os direitos reservados. Proteção de dados conforme ISO 16016. Outubro 2014

Leia mais

MECANISMOS DA CORROSÃO. Professor Ruy Alexandre Generoso

MECANISMOS DA CORROSÃO. Professor Ruy Alexandre Generoso MECANISMOS DA CORROSÃO Professor Ruy Alexandre Generoso MECANISMOS DA CORROSÃO De acordo com o meio corrosivo e o material, podem ser apresentados diferentes mecanismos. Os principais são: MECANISMO QUÍMICO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PINTURA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PINTURA Página 1 de 7 ÍNDICE DE REVISÕES REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS E PARA LICITAÇÃO ORIGINAL REV. A REV. B REV. C REV. D REV. E REV. F REV. G REV. H DATA 01.09.1999 10.07.2000 21.07.2004 09.03.09 05.05.09

Leia mais

Construções Metálicas I AULA 1 - Introdução

Construções Metálicas I AULA 1 - Introdução Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas Ouro Preto - MG Construções Metálicas I AULA 1 - Introdução Definições e histórico O aço e o ferro fundido são ligas de ferro e carbono, com outros elementos

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

ADEPOXI 2012 FLOOR FINISH

ADEPOXI 2012 FLOOR FINISH DESCRIÇÃO DO PRODUTO ADEPOXI 2012 FLOOR FINISH é uma nova geração de tinta epóxi modificada de acabamento para piso de alta espessura com alta resistência química e baixo teor de compostos orgânicos voláteis

Leia mais

- Bibliografia Recomendada

- Bibliografia Recomendada 1 7 a aula - ELETRODOS REVESTIDOS - Bibliografia Recomendada 1) Soldagem Processos e Metalurgia Capítulo 2b 2) Normas da AWS A5.1-81, A5.5-81 e demais normas 3) Catálogo de fabricantes de eletrodos revestidos

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FIO 4BWG. LT 138kV ENTRONCAMENTO (INDAIAL RIO DO SUL II) RIO DO SUL RB LT 25519

ESPECIFICAÇÃO DE FIO 4BWG. LT 138kV ENTRONCAMENTO (INDAIAL RIO DO SUL II) RIO DO SUL RB LT 25519 DIRETORIA TECNICA DEPARTAMENTO DE PROJETO E CONSTRUÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO DIVISÃO DE LINHAS ESPECIFICAÇÃO DE FIO 4BWG LT 138kV ENTRONCAMENTO (INDAIAL RIO DO SUL II) RIO DO SUL RB LT 25519 SET/06 SUMÁRIO

Leia mais

Metalúrgica Golin S/A

Metalúrgica Golin S/A 1 Metalúrgica Golin 3 Sistema de Gestão de Qualidade 4 Meio Ambiente e Responsabilidade Social 5 Desenvolvimento de Produtos 6 Unidade de negócios Peças e Conjuntos 7 Peças e Conjuntos 8 Processo de Trefilação

Leia mais

ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. Deutsches Institut fur Normung

ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. Deutsches Institut fur Normung Especificações técnicas para tubos sem costura Especificações técnicas para tubos sem costura NormasABNT EB-1 Tubos de aço carbono para condução de fluídos. EB-19 Tubos de aço carbono de precisão. EB-19

Leia mais

Grupo 30.24 - Material hidráulico

Grupo 30.24 - Material hidráulico O catálogo do grupo 30.24 contém as especificações de material hidráulico. Os itens que estão destacados com a mesma coloração significam que possuem a mesma descrição, no entanto, possuem diferentes unidades

Leia mais

EVOLUÇÃO DOS AÇOS PARA TUBOS API UTILIZADOS NO TRANSPORTE DE ÓLEO E GÁS

EVOLUÇÃO DOS AÇOS PARA TUBOS API UTILIZADOS NO TRANSPORTE DE ÓLEO E GÁS EVOLUÇÃO DOS AÇOS PARA TUBOS API UTILIZADOS NO TRANSPORTE DE ÓLEO E GÁS Vera Lúcia Othéro de Brito e Carlos Angelo Nunes Faculdade de Engenharia Química de Lorena Departamento de Engenharia de Materiais

Leia mais

3 FORMAS DE CORROSÃO 3.1. CLASSIFICAÇÃO DA CORROSÃO. 3.1.1. Mecanismos. 3.1.2. Morfologia

3 FORMAS DE CORROSÃO 3.1. CLASSIFICAÇÃO DA CORROSÃO. 3.1.1. Mecanismos. 3.1.2. Morfologia 44 3 FORMAS DE CORROSÃO Neste capítulo serão apresentadas as classificações utilizadas para corrosão em dutos considerando o mecanismo, morfologia, fenomenologia, dimensionamento e gerenciamento. 3.1.

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO POLICARBONATO COMPACTO

BOLETIM TÉCNICO POLICARBONATO COMPACTO BOLETIM TÉCNICO POLICARBONATO COMPACTO BOLETIM TÉCNICO CHAPAS COMPACTAS DE POLICARBONATO ÍNDICE 1...Ficha Técnica 1.1...Propriedades Físicas Típicas 1.2...Propriedades Solares 1.3...Isolação Térmica 2...Manuseio

Leia mais