Criação de Valor Compartilhado Desenvolvimento Rural. Relatório Nestlé Brasil 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Criação de Valor Compartilhado Desenvolvimento Rural. Relatório Nestlé Brasil 2010"

Transcrição

1 Criação de Valor Compartilhado Desenvolvimento Rural Relatório Nestlé Brasil 2010

2

3 Fernanda Preto

4 6 Compromisso Sustentabilidade e Criação de Valor Compartilhado 8 Princípios Nestlé As bases sólidas da confiança 11 Mais alimentos com menos recursos Conhecimento, produtividade e renda no campo 14 Alimento sustentável Qualidade e sustentabilidade na cadeia leiteira 22 Tecnologia no campo Uma ponte entre a pesquisa científica e a agricultura familiar 30 Qualificação e assistência rural Assistência técnica eleva resultados do produtor 34 Responsible sourcing Relações éticas e duradouras com a cadeia de fornecedores 36 Desenvolvimento local Bons negócios e bem-estar na comunidade 40 Regionalização e BoP Qualidade, nutrição e inclusão social 44 Ciência e nutrição Nutrição para a saúde e o bem-estar 50 Gestão ambiental Compartilhando recursos naturais 56 Gestão de pessoas A multiplicadora de benefícios 62 Projetos culturais incentivados Arte cria valor 65 Eventos Criação de Valor Compartilhado Fórum de Criação de Valor Compartilhado destaca desenvolvimento rural É no campo que reside a grande força de nossa economia e foi seu desempenho que posicionou o Brasil como um dos maiores produtores de alimentos do mundo. Ivan F. Zurita 4 Relatório Social Nestlé - 2O1O

5 Geração de Valor Compartilhado Uma história de 90 anos no Brasil Harmonizar a necessidade de produzir alimentos para atender uma população mundial crescente e, ao mesmo tempo, conservar os recursos naturais do planeta é um dos principais desafios do século XXI. A Nestlé se orgulha de contribuir para a superação desse desafio, tanto ao oferecer alimentos de alto valor nutricional, cada vez mais acessíveis à população, quanto estimulando o desenvolvimento da agricultura sustentável. Nesta, a qualidade da produção está intrinsecamente associada aos cuidados com a conservação da água, do solo, do ar e da biodiversidade. A sustentabilidade dos negócios da Nestlé tem como fio condutor a estratégia de Criação de Valor Compartilhado ao longo de todos os elos da cadeia produtiva. Além disso, alinha-se aos objetivos de combate à fome e à miséria e no respeito aos direitos humanos e trabalhistas expressos nas Metas do Milênio e no Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), dos quais somos signatários. É no campo que reside a grande força de nossa economia e foi seu desempenho que posicionou o Brasil como um dos maiores produtores de alimentos do mundo. Tema central deste relatório, o desenvolvimento rural é também um dos pilares em que a Nestlé se apoia para compartilhar valor com a sociedade brasileira. Para isso, trilhamos a via do conhecimento, a fim de capacitar produtores rurais e garantir seu acesso à tecnologia. Conduta que resulta não apenas em maior geração de renda e qualidade das culturas e criações, mas também impacta positivamente a oferta de alimentos para a população. Embora este relatório resuma nossas práticas mais recentes, a Geração de Valor Compartilhado vinculada ao desenvolvimento rural data da chegada da Nestlé ao Brasil, 90 anos atrás. Já no início dos anos 1920, colaboradores da Nestlé percorriam pela manhã e à tarde as chamadas estradas do leite, recolhendo o leite produzido pelas fazendas da região. Passaram posteriormente a prestar assistência técnica aos produtores, mostrando como era possível aumentar a produção e os lucros, com a melhora da nutrição do gado, a modificação dos cuidados e práticas mais amplas da higiene. A força do Brasil como protagonista da segurança alimentar global certamente se concretizará nas próximas décadas e a Nestlé contribuirá para isso com estratégias que evidenciam nosso modo de ser: criando e compartilhando valor com toda a sociedade. Ivan F. Zurita Relatório Social Nestlé - 2O1O 5

6 Compromisso Sustentabilidade e Criação de Valor Compartilhado Criar valor para a sociedade e para seus acionistas, no longo prazo, por meio de uma atividade sustentável, está no centro da estratégia da Nestlé para perenizar o seu negócio. Esse é um compromisso que leva a empresa a promover, em suas cadeias produtivas, a Criação de Valor Compartilhado, que vai além do cumprimento de leis e das premissas da sustentabilidade. A Criação de Valor Compartilhado é uma forma de conduzir a gestão dos negócios e dos processos cotidianos de modo a gerar benefícios para todos os envolvidos: os parceiros que integram as cadeias produtivas, as comunidades presentes no entorno de suas unidades, os consumidores e a sociedade. A companhia identifica três pilares de maior potencial para compartilhar valor com a sociedade: Nutrição, Água e Desenvolvimento Rural. São áreas estratégicas para os negócios e vitais para o bem-estar das pessoas nos países em que a Nestlé está presente. Para realizar a estratégia de Valor Compartilhado, a companhia busca ativamente parcerias capazes de acentuar o impacto positivo sobre essas áreas. Ao fazer isso, mantém uma visão ampla de desenvolvimento de negócios e acolhe o diálogo com parceiros externos comprometidos a agir em consonância com esses valores. Isso inclui autoridades governamentais e órgãos regulatórios, organizações não governamentais, entidades acadêmicas e profissionais, e comunidades locais. Criação de Valor Compartilhado Nutrição, Água, Desenvolvimento Rural Sustentabilidade Proteger o futuro Compliance Princípios Nestlé de Gestão Empresarial, Leis, Códigos de Conduta Fernanda Preto É uma forma de conduzir a gestão dos negócios e dos processos cotidianos de modo a gerar benefícios para todos os envolvidos. 6 Relatório Social Nestlé - 2O1O

7 Relatório Social Nestlé - 2O1O 7

8 Princípios Nestlé As bases sólidas da confiança Os Princípios Nestlé de Gestão Empresarial constituem a base da cultura organizacional da companhia e são a garantia da confiança que os consumidores e parceiros vêm depositando na empresa ao longo de seus 145 anos de história. O crescimento da Nestlé tem se baseado na premissa de que o sucesso contínuo no seu relacionamento com parceiros de negócios exige a criação de valor significativo para a sociedade, além do cumprimento das leis vigentes e da garantia de que todas as atividades são sustentáveis. Consumidores 1 - Nutrição, Saúde e Bem-estar O principal objetivo da Nestlé é melhorar a qualidade de vida do consumidor a cada dia, em todos os lugares, pela oferta de opções de alimentos e bebidas mais saborosos e saudáveis, bem como encorajar um estilo de vida mais saudável, e expresso na frase Good Food, Good Life. 2 - Qualidade e segurança do produto Em qualquer parte do mundo, o nome Nestlé representa uma garantia ao consumidor de que o produto é seguro e produzido segundo os mais altos padrões. Direitos Humanos e Práticas Trabalhistas 4 - Direitos Humanos nas atividades profissionais da Nestlé A Nestlé apoia plenamente os princípios norteadores do Pacto Global das Nações Unidas no que tange a direitos humanos e trabalhistas. A empresa tem por objetivo proporcionar um exemplo de boas práticas de direitos humanos e conduta laboral em todas as suas atividades corporativas. 3 - Comunicação com o consumidor A Nestlé se compromete a realizar uma comunicação responsável e confiável que confere ao consumidor o direito de escolher com base em informação recebida e promover dietas mais saudáveis. A Nestlé respeita a privacidade do consumidor. 8 Relatório Social Nestlé - 2O1O

9 Fernanda Preto Colaboradores Fornecedores e clientes Meio Ambiente 5 - Liderança e responsabilidade individual O sucesso da Nestlé está vinculado aos seus colaboradores. Prevalece em seu ambiente de trabalho um tratamento mútuo de respeito e dignidade. A Nestlé seleciona pessoas competentes e motivadas, que respeitem os valores da companhia. Oferece oportunidades iguais para o desenvolvimento e o progresso de todos os colaboradores, protegendo sua privacidade. Não tolera qualquer forma de assédio ou discriminação. 6 - Segurança e saúde no trabalho A Nestlé assume o compromisso de prevenir acidentes, lesões e doenças decorrentes das condições de trabalho, bem como de proteger os colaboradores, parceiros de negócios e outros envolvidos na cadeia de valor. 7 - Relacionamento com fornecedores e clientes É prática da Nestlé estabelecer compromissos com todos os seus fornecedores, representantes, terceiros e funcionários baseados na honestidade, integridade e lealdade, bem como na adesão aos princípios não negociáveis de conduta da companhia. Da mesma forma, a empresa assume esse compromisso perante seus clientes. 8 - Agricultura e Desenvolvimento Rural A Nestlé contribui para melhorias na produção agrícola, na condição social e econômica dos produtores e das comunidades rurais, bem como dos sistemas de produção, adequando-os para torná-los ambientalmente mais sustentáveis. 9 - Sustentabilidade ambiental A Nestlé está comprometida com a busca de práticas corporativas sustentáveis do ponto de vista ambiental. Em todos os estágios do ciclo de vida do produto, a companhia procura utilizar eficientemente os recursos naturais e favorecer o uso de recursos renováveis por sistemas de gestão sustentável, tendo por meta o desperdício zero Água A Nestlé compromete-se a utilizar os recursos hídricos de modo sustentável e sob um gerenciamento continuamente aperfeiçoado. A companhia reconhece que o mundo enfrenta um desafio crescente com relação à água e que a gestão responsável dos recursos hídricos mundiais por todos aqueles que os utilizam é uma necessidade absoluta. Relatório Social Nestlé - 2O1O 9

10 Fernanda Preto Augusto Blaschi Neto planta salsão em sua propriedade, em São José do Rio Pardo. É produtor assim como seu pai, Natalino, também foi. Com o neto de Natalino também tocando a produção, agora três gerações permanecem no campo fornecendo para a Nestlé alimentos de alta qualidade. O programa que a Nestlé desenvolve na região, em parceria com a ESALQ, contribui para a fixação do homem no campo, geração de renda e sustentabilidade da atividade e dissemina o conceito de Criação de Valor Compartilhado. 10 Relatório Social Nestlé - 2O1O

11 Mais alimentos com menos recursos Conhecimento, produtividade e renda no campo Natalino Blaschi é um pequeno produtor rural de São José do Rio Pardo, no interior de São Paulo. Em 1998, ele começou a fornecer as cenouras que planta em sua propriedade de quatro hectares para a fábrica da Nestlé, que fica a quatro quilômetros de suas terras, dando início ao que se tornaria uma tradição familiar. Em 2003, seu filho, Augusto Blaschi Neto, assumiu as atividades da propriedade e manteve a parceria com a empresa. Hoje, o neto de Natalino, Dimas Augusto Blaschi, estuda e aprende técnicas de plantio e de boas práticas agrícolas por meio de um programa de excelência contínua que a Nestlé promove na região e envolve 22 produtores rurais que vivem da agricultura familiar. Quando inaugurou a planta de São José do Rio Pardo, em 1974, que hoje fabrica a linha de cereais, produtos infantis e culinários, com papinhas, sopas e cremes, a Nestlé proporcionou uma alternativa de renda e de bem-estar social para dezenas de pequenos produtores de verduras e legumes como Natalino, que extraem de suas terras cenoura, salsa, alho-poró, aipo e espinafre. Essa parceria vem compartilhando valor entre todos os participantes da cadeia produtiva e tem apresentado resultados formidáveis. Em 2010, esses agricultores forneceram cerca de 4,7 mil toneladas de legumes para a Nestlé, ante toneladas, em 2006, ou quase triplicaram o volume nesse intervalo. A produtividade dos plantios de cenoura passou de 28 toneladas por hectare, em 2006, para 52 toneladas por hectare, em Os legumes e verduras frescos fornecidos são matérias-primas de alta qualidade, que conferem ao produto final o diferencial de excelência que a Nestlé oferece aos consumidores. Significa dizer que o programa de desenvolvimento de fornecedor da Nestlé São José do Rio Pardo está gerando valor. O programa envolve o repasse aos agricultores das melhores técnicas agrícolas, que vão desde a escolha das sementes, passando pelo plantio e a colheita, e resultando em significativos aumentos de produtividade e de renda. Com isso, os agricultores podem viver de suas terras, o que vem garantindo a permanência das novas gerações no campo, como ocorre com a família de Natalino. Para a realização desse programa, a Nestlé firmou um acordo de cooperação com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo, (ESALQ/USP), câmpus de Piracicaba (SP). Quando inaugurou a fábrica de São José do Rio Pardo, em 1974, a Nestlé proporcionou uma alternativa de renda e de bem-estar social para dezenas de pequenos produtores. Relatório Social Nestlé - 2O1O 11

12 Mais alimentos com menos recursos Contra o desperdício Metodologia LEAN para Criação de Valor Compartilhado Com a introdução, em 2009, da metodologia LEAN para Criação de Valor Compartilhado na cadeia de fornecedores de São José do Rio Pardo, a Nestlé aprofundou ainda mais a parceria com os produtores rurais da região. O LEAN é uma forma de analisar uma cadeia de valor, visando aumentar a eficiência em todos os seus elos pelo mapeamento de pontos de desperdício e pela capacitação de todos os envolvidos. Assim, cada um pode contribuir para a melhoria de sua área de atuação, abrindo oportunidades de geração de valor para todos. A aplicação da metodologia promove o desenvolvimento baseando-se no tripé tecnologia, economia e impacto social. A disseminação da tecnologia na cadeia produtiva aumenta a produtividade e a renda, possibilitando uma cadeia sustentável compartilhada. Mas a aplicação da metodologia vai além, com reflexos significativos na qualidade do produto final e na redução do impacto ambiental da atividade. Fernanda Preto O projeto piloto de LEAN para a Geração de Valor Compartilhado em São José do Rio Pardo envolveu seis produtores e foi centrado em dois produtos salsa e cenoura. Os técnicos da Nestlé analisaram e identificaram oito pontos de desperdício, que incluíam possibilidades de economia de combustível na hora da entrega, redução do consumo de água, melhor uso de sementes, entre outros. A ideia era a de fazer o produtor entender toda a cadeia produtiva e avaliar seu próprio processo de produção. Na etapa de implantação, conduzida pela área de LEAN Corporativo e pela equipe de São José do Rio Pardo, a cenoura A família Martini fornece há mais de 20 anos verduras e legumes para a fábrica da Nestlé de São José do Rio Pardo. João Carlos de Martin segue a atividade de seu pai, Antonio de Martini, e repassa conhecimentos para seu filho, Leonardo de Martini. Três gerações que permanecem no campo e se beneficiam dos programas de excelência contínua que a Nestlé desenvolve junto a seus fornecedores. A disseminação da tecnologia na cadeia produtiva aumenta a produtividade e a renda, possibilitando uma cadeia sustentável compartilhada. 12 Relatório Social Nestlé - 2O1O

13 chegava à fábrica com talo e muita terra, o que exigia maior consumo de água para sua lavagem. Na média, havia cerca de 100 quilos de terra por tonelada de cenoura. Detectado o problema, os produtores foram orientados a limpar a cenoura, sem uso de água, apenas usando as mãos para remover a terra. Com isso, eles também passaram a avaliar as cenouras que estavam entregando, separando as que apresentavam irregularidades, como as trincadas que estavam com problemas. Com a correção, os produtores deixaram de ser descontados, pois melhoraram a qualidade do produto entregue. Na área de produção, houve uma redução do consumo de água, da geração de resíduos, eliminando-se os custos de remoção da terra que ficava dentro da Ganho de produtividade (Toneladas/ hectare)* fábrica. A filosofia do LEAN, que estamos aprendendo, vai servir tanto para a cenoura quanto para outras culturas, diz Nelson Gomes, produtor de cenoura. Então, é uma grande coisa que a Nestlé está fazendo para a gente. Em troca, vamos conseguir melhorar cada vez mais a qualidade do produto que entregamos para a empresa. Para Cláudio Sarti, gerente da fábrica de São José do Rio Pardo, o produtor já está comprometido com essa parceira para agregar e compartilhar valor: A gente vê hoje o produtor fazendo o mapa de criação de valor e aprendendo, com entusiasmo, o uso de uma nova ferramenta. Novas técnicas para agregar valor às plantações Investir na capacitação técnica dos produtores de verduras e legumes é o foco da parceria firmada entre a Nestlé e a ESALQ/USP em Os alunos do último ano de Agronomia da ESALQ ajudam os produtores de São José do Rio Pardo Ano Aipo Alho-poró Espinafre Salsa Cenoura ,00 63,70 60,00 30,00 28, ,00 63,70 62,00 45,00 43, ,00 65,00 65,00 58,00 48, ,00 65,00 69,00 55,00 50, ,80 75,50 70,00 61,00 52,00 *Resultados da parceria Nestlé/ESALQ, em São José do Rio Pardo Evolução da colheita legumes* (em toneladas) * Evolução dos volumes da colheita de legumes contratados pela Nestlé em São José do Rio Pardo a desenvolverem suas culturas, preparando-se, assim, para o mercado de trabalho. Eles são orientados por um coordenador especialista e as experiências realizadas em campo são utilizadas como fonte de pesquisas pela universidade. Os produtores são capacitados a desenvolver as boas práticas agrícolas, o que envolve adubação, irrigação, controle fitossanitário, entre outras ações. São estimulados a fazer um manejo integrado de suas propriedades para o controle de ervas daninhas, de pragas e de doenças e recebem recomendações sobre como trabalhar com as sementes. Aprendem a planejar suas atividades e depois a avaliá-las desde a preparação do solo até a entrega na fábrica. Isso proporciona ótimos resultados, pois reduz o desperdício, corrige desvios, aumentando a qualidade e a produtividade. Aprender a planejar suas atividades e depois a avaliá-las reduz o desperdício, corrige desvios, aumentando a qualidade e a produtividade. Relatório Social Nestlé - 2O1O 13

14 Alimento sustentável Qualidade e sustentabilidade na cadeia leiteira O leite e seus derivados são alimentos de grande importância na mesa dos brasileiros. O leite também é matéria-prima componente de uma cadeia de alimentos essenciais para a dieta cotidiana da população. O Brasil é o quinto maior produtor mundial de leite e sua produção é fonte de renda para aproximadamente 1,35 milhão de famílias, a grande maioria, 81%, formada por pequenos produtores familiares. Em 2010, estima-se que o Brasil produziu cerca de 29,4 bilhões de litros de leite. Deste total, a Nestlé Brasil e sua coligada DPA Dairy Partners Americas, empresa dos grupos Nestlé e Fonterra captaram em torno de 2,12 bilhões de litros, consolidando sua posição de maior compradora individual do setor. Consciente de sua posição de liderança, a Nestlé/DPA desenvolve programas visando aprimorar a qualidade do leite, melhorar a gestão e a lucratividade das propriedades, bem como reduzir o impacto ambiental da atividade. Disponíveis para seus fornecedores diretos e cerca de 40 mil indiretos e oferecidos por meios próprios ou em parcerias com outras organizações, esses programas envolvem assistência técnica, cursos e treinamentos, promovem a capacitação dos produtores, técnicos e estudantes e a transferência de tecnologia para o campo. Com ações que se entrelaçam e se complementam, adquirem aspectos diferenciados nas diversas regiões brasileiras, em função das características da produção local e das parcerias estabelecidas para realizá-los. Seus objetivos, no entanto, convergem: gerar e compartilhar valor com a sociedade. Fernanda Preto A Nestlé desenvolve programas visando aprimorar a qualidade do leite, melhorar a gestão e a lucratividade das propriedades, bem como reduzir o impacto ambiental da atividade. 14 Relatório Social Nestlé - 2O1O

15 O produtor Marco Antônio Bordin, fornecedor de leite da Nestlé/DPA, teve sua fazenda, uma das mais equipadas de Guararapes, em São Paulo, certificada na categoria Boas Práticas. Um reconhecimento à produção de leite de alta qualidade. Relatório Social Nestlé - 2O1O 15

16 Alimento sustentável Leite de melhor qualidade Entre os programas desenvolvidos pela Nestlé/DPA visando à melhoria da qualidade do leite, destacam-se o Boas Práticas na Fazenda (BPF), que contribui para a melhoria de gestão, manejo e rentabilidade para o produtor; o Sistema de Valorização do Leite (SVL), um método de precificação que oferece um diferencial no pagamento de leite de melhor qualidade e composição; e o Pró-Sólidos, que incentiva a produção de leite com maior teor de sólidos, ou seja, como mais proteína e gordura, portanto de maior valor nutricional. Esses programas são complementares a outros desenvolvidos pela companhia, como os de transferência de tecnologia e de assistência técnica. Fazendas de excelência O programa Boas Práticas na Fazenda (BPF), lançado pela Nestlé/DPA em 2005, teve como ponto de partida uma Fernanda Preto Jaime Polo da Cruz, produtor de leite, cria vacas em sua Estância Shangrilá, em Birigui, São Paulo. Recebe assistência técnica do NATA, programa da Nestlé/DPA que o ajuda com orientações sobre produção e gestão da propriedade, além de prever a visita mensal de um técnico. 16 Relatório Social Nestlé - 2O1O

17 parceria com a Embrapa, responsável pela condução do Programa Alimento Seguro no Campo, e foi estruturado tendo como referência experiências realizadas em países como França, Espanha, Austrália e Nova Zelândia, onde o programa existe há vários anos. Pioneiro no Brasil e até hoje incomparável em sua escala, seu objetivo é o de garantir a segurança e a qualidade da matéria-prima, bem como a sustentabilidade ambiental e econômica das fazendas. Avanços nesse sentido têm impacto em todo o setor, elevando o patamar da pecuária leiteira brasileira. A importância dessa questão é crescente para quem está na atividade, pois o consumidor, tanto no Brasil como no exterior, está cada vez mais consciente e exigente. Atualmente, propriedades são atendidas pelo BPF, sendo 844 delas aprovadas nas auditorias realizadas. Isso significa que atingiram um nível de excelência em qualidade, segurança e em suas práticas gerenciais. Tal desempenho contribui para a sustentabilidade do negócio pois reflete práticas que reduzem o impacto no meio ambiente e para o seu crescimento como empresa rural. A expectativa é a de que, em três anos, cerca de 3 mil propriedades fornecedoras da DPA tenham atingido a classificação de aprovadas em Boas Práticas na Fazenda. Categoria Boas Práticas Ao entrar no programa, o produtor compromete-se a introduzir ou aperfeiçoar gradualmente um conjunto de procedimentos. Como suporte, recebe visitas periódicas de técnicos que orientam as atividades e fazem pré-auditorias preparatórias para a auditoria final. A fazenda pode chegar à categoria Boas Práticas em pouco tempo, desde que demonstre ter adotado os procedimentos indicados para um processo de melhoria contínua. A auditoria é feita por empresa terceirizada, nesse caso pela Qualit Consultants of New Zealand (Qconz). O leite é um alimento nobre, de grande importância para o ser humano. Arquivo Nestlé Produzi-lo com qualidade e segurança é uma exigência de mercado, no mundo todo. Nesse aspecto, o programa BPF oferece uma contribuição indiscutível, afirma Bernard John Woodcock, representante da Qconz no Brasil. A adoção das boas práticas proporciona a melhoria da gestão e dos procedimentos da propriedade. Além disso, o leite de mais qualidade trará ganhos adicionais ao produtor via Sistema de Valorização do Leite (ver página 18). Mais agilidade e resultados Em 2010, o programa Boas Práticas na Fazenda (BPF) da DPA ultrapassou a marca de 700 propriedades aprovadas em todo o Brasil, e o objetivo para 2011 é terminar o ano com propriedades certificadas. Para o especialista em qualidade da DPA, Luiz Guedes, alguns fatores contribuem para o grande interesse pelo programa: Podemos perceber que os produtores estão mais conscientes sobre a importância de adotar procedimentos que garantam a qualidade e a segurança do leite. A entrada do produtor Mozart Moreira Braz, da Fazenda Ponte Alta, em Lagoa Formosa (MG), no programa Boas Práticas na Fazenda ocorreu no primeiro semestre de Num balanço de como era e como ficou, Mozart é enfático: Agora existe uma organização na propriedade Para Helton Leonardo Rossafa, cuja propriedade foi aprovada pela auditoria do Programa Boas Práticas na Fazenda, produzir com qualidade é um motivo de orgulho: O leite com mais qualidade tem preço diferenciado, explica Helton. Relatório Social Nestlé - 2O1O 17

18 Alimento sustentável que antes não existia. Quem chegava, se quisesse, podia entrar em qualquer local, já que os armazéns ficavam abertos. O BPF me mostrou a importância de estabelecer critérios e criar regras de acesso, o que aumenta a segurança do que produzimos e dos animais. Fator determinante para a entrada de Mozart no BPF foram relatos de outros produtores que já tinham aderido ao programa e estavam bem satisfeitos com os resultados. Segundo ele, o processo até a propriedade ser aprovada na auditoria foi simples: Inclusive, estava com dois funcionários novos, mas como eles já conheciam o programa foi fácil chegar até a certificação. Com relação ao leite, ele percebe que houve melhoras na qualidade e na produtividade: Já trabalhava em cima da qualidade e, se estava bom, ficou melhor. Incentivo ao aperfeiçoamento Em 2005, a Nestlé foi uma das pioneiras na criação do Sistema de Valorização do Leite (SVL), com o intuito de reconhecer o esforço dos produtores de melhorar a qualidade de seu leite e de seus rebanhos. Trata-se de um método de precificação diferenciado que vem resultando em melhorias significativas nos países exportadores de derivados lácteos. Hoje, o SVL é uma referência na cadeia láctea brasileira e responde às expectativas Fotos Arquivo Nestlé dos consumidores, que buscam no leite qualidade e alto valor nutricional. Os indicadores de qualidade são níveis baixos de Contagem de Células Somáticas (CCS), que se relacionam com a saúde da glândula mamária e as condições sanitárias do rebanho; e os de Contagem Bacteriana Total (CBT), que indicam o padrão de higiene. Os indicadores de eficiência são a maior presença de sólidos no leite, ou seja, maiores teores de proteína e de gordura, que têm alto valor para a indústria por se relacionarem ao maior rendimento na produção de derivados lácteos, principalmente leite em pó e queijo. A precificação diferenciada baseia-se nesses critérios, que são conhecidos por todos os fornecedores da DPA, e tem grande efeito multiplicador. Desde 2003, o Brasil já é autossuficiente em relação à produção de leite. O próximo passo é o País se tornar um grande exportador. Com a orientação que recebemos do BPF, mudamos o que precisava de ajustes, diz Ivo Gentil Pereira (à direita). Para Vivaldo de Melo Júnior, anotar corretamente o tratamento das vacas foi crucial: Identificamos medicamentos que não funcionavam bem e os substituímos, melhorando nossos resultados. 18 Relatório Social Nestlé - 2O1O

19 Evolução das fazendas BPF em relação às fazendas sem BPF: % de volume abaixo de 100 mil UFC/ml Evolução do programa BPF: Número de fazendas aprovadas no programa de Boas Práticas na Fazenda 150% 140% 130% 120% 110% 100% jan/10 fev/10 mar/10 abr/10 mai/10 jun/10 jul/10 ago/10 set/10 out/10 nov/10 dez/10 jan/11 fev/11 mar/11 Nº de fazendas jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Fazendas BPF Fazendas sem BPF Fernanda Preto Jonas Rodrigues Junior, produtor e fornecedor de leite da Nestlé, na região de Coroados, em Araçatuba, São Paulo. Além de ter sua propriedade certificada pelo programa Boas Práticas na Fazenda, Jonas faz parte do Núcleo de Assistência Técnica Autorizada (NATA) da Nestlé/DPA. Relatório Social Nestlé - 2O1O 19

20 Alimento sustentável Capacitação de ordenhadores Melhorar a qualidade do leite pode depender de iniciativas relativamente simples, como a capacitação dos ordenhadores para a ordenha mecânica. Foi pensando nisso que, desde 2005, a Nestlé/DPA passou a oferecer gratuitamente para seus fornecedores o Curso de Capacitação de Ordenhadores, que já treinou mais de 4 mil pessoas. Disponível nas principais regiões leiteiras da Nestlé/DPA, o curso consiste em uma palestra técnica e demonstrações práticas sobre manejo de ordenha, manutenção e cuidados higiênicos com os equipamentos e utensílios. Eficiência na ordenha manual O Cinturão da Qualidade DPA e o Kit Limpeza de Utensílios conseguem melhorar muito a qualidade do leite na ordenha manual. O produtor que faz ordenha manual e utiliza corretamente essas duas ferramentas tem diversos benefícios, como: Atender aos parâmetros de Contagem Bacteriana Total (CBT) estabelecidos no Sistema de Valorização do Leite (SVL) da DPA e, portanto, conseguir melhor remuneração pelo preço do produto de acordo com o SVL; Seu uso correto garante maior mobilidade nas operações, além de tornar possível a produção de leite de qualidade; e Maior sanidade do rebanho com a diminuição de casos de mastite. Nas regiões leiteiras da DPA, o produtor pode participar gratuitamente de um curso de capacitação, que mostra como utilizar o Cinturão da Qualidade DPA e o Kit Limpeza de Utensílios. Fotos Arquivo Nestlé 20 Relatório Social Nestlé - 2O1O

21 Composição consistente Complementar aos programas Boas Práticas na Fazenda e Sistema de Valorização do Leite, o Programa Pró-Sólidos, lançado em abril de 2010, é mais uma iniciativa pioneira da Nestlé/DPA com potencial de transformar a cadeia láctea brasileira. Por meio de incentivos financeiros e de transferência de tecnologia ao produtor, o programa visa ao aumento do teor de sólidos no leite, com menor custo e mais qualidade. Com isso, o leite brasileiro ganhará mais competitividade no mercado internacional, atendendo também a uma exigência ambiental, já que permite produzir mais sólidos por área e por animal e, em consequência, por unidade de gás emitido. Esse é um grande desafio para toda a cadeia láctea, uma verdadeira mudança cultural no setor. Para atingir esses resultados, o Pró-Sólidos prevê um conjunto de ações na pecuária leiteira: aprimoramento dos rebanhos, com a seleção de sêmen de touros melhoradores de sólidos; mudanças na alimentação e no manejo do rebanho; e remuneração por sólidos. O produtor que aderir ao programa será favorecido. As tabelas da Nestlé/DPA de pagamento por composição foram alteradas para valorizar a maior presença de sólidos no leite, como já ocorre nos principais países produtores. Fernanda Preto Fernanda Preto Relatório Social Nestlé - 2O1O 21

22 Tecnologia no campo Uma ponte entre a pesquisa científica e a agricultura familiar Levar ao produtor rural o conhecimento científico e as melhores tecnologias desenvolvidas em universidades e centros de pesquisas brasileiros tem sido um dos caminhos escolhidos pela Nestlé para compartilhar valor. Os pequenos produtores familiares empenhados na produção de leite vêm se beneficiando de quatro projetos que levam até suas propriedades os conhecimentos desenvolvidos nos principais centros de excelência em pesquisa rural do País. Em parceira com a Universidade Federal de Viçosa (UFV-MG), a empresa promove o Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira (PDPL). No interior de São Paulo, em convênio com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP), implementa o Programa Andradina. E, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, deu início, em julho de 2009, ao Programa Ficus. São projetos de transferência de tecnologia que vêm contribuindo para gerar renda e melhorar a qualidade de vida no campo e para a permanência de dezenas de famílias de pequenos produtores em suas propriedades. Voltado para jovens moradores da zona rural, a empresa promove, em parceria com o Conselho de Exportadores de Café (CeCafé), o Projeto Criança do Café na Escola, de inclusão digital. Fernanda Preto 22 Relatório Social Nestlé - 2O1O

23 Há 23 anos, o PDPL, por meio de uma parceria com a Universidade Federal de Viçosa, leva até o produtor rural informações gerenciais sobre agronegócio. Um dos beneficiados pelo programa é o produtor Paulo Martiniano Cupertino, que aprecia sua plantação de milho, em Coimbra (MG), a qual servirá de ração para seu rebanho leiteiro. Relatório Social Nestlé - 2O1O 23

24 Tecnologia no campo Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira (PDPL) Criado há 23 anos, o Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira (PDPL) é uma atividade de extensão rural, ou seja, prepara jovens profissionais para o mercado de trabalho e oferece assistência técnica e gerencial às propriedades de famílias de pequenos produtores rurais. Participam alunos cursando os últimos anos de Medicina Veterinária, Agronomia, Zootecnia, entre outros cursos, que aplicam no campo teorias e técnicas desenvolvidas na universidade. Desse modo, transferem tecnologia para os produtores, interagem com as diferentes áreas das propriedades e aprendem a desenvolver soluções para o meio rural. Em 2010, o PDPL mobilizou 224 estudantes junto a 42 produtores em Viçosa. O acesso ao conhecimento e à tecnologia permite ao produtor apurar o gado, fazer o manejo correto, ter controle sobre os custos, produzir mais, aumentar os ganhos, sempre respeitando o meio ambiente. Produzindo com sustentabilidade, ele pode permanecer na atividade e manter os filhos no campo para dar continuidade ao trabalho. Produtividade com qualidade O PDPL vem apresentando resultados significativos de melhoria de produtividade e de qualidade do leite. Na região de Viçosa, a produção por vaca saltou de 4,3 litros por dia, em 1989, para 16,7 litros por dia, em 2010, um crescimento de 370%. O produtor Geraldo Aleixo Gonçalves, dono do Sítio Água Limpa, em Porto Firme, cidade a cerca de 30 quilômetros de Viçosa, é um bom exemplo. Ele faz parte do PDPL desde o início do programa, quando não chegava a produzir 100 litros/dia de leite. Sua produção atual é de 500 litros/dia. Aprendi muito com as equipes do PDPL, consegui melhorar a genética Fernanda Preto 24 Relatório Social Nestlé - 2O1O

25 e a alimentação e aumentar muito a produção, diz o produtor. A contribuição do PDPL tem sido relevante para o desenvolvimento da pecuária leiteira do Brasil, que já é o quinto maior produtor mundial de leite em 2010, estima-se que foram coletados 29,4 bilhões de litros. A produtividade no País, porém, ainda é baixa: apenas litros/vaca/ano em média. Elevar a produtividade com qualidade está, portanto, entre os maiores desafios da atividade, que se encaminha para figurar entre as mais importantes do mundo. Fernanda Preto Participante do Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira (PDPL), José Afonso Frederico, produtor de leite do município de Coimbra, na região de Viçosa (Minas Gerais), recebe orientações técnicas e gerenciais que melhoram significativamente a sua produção e a gestão de sua propriedade. Relatório Social Nestlé - 2O1O 25

26 Tecnologia no campo PDPL VIÇOSA Início 1988 Estudantes treinados ( ) Fernanda Preto PDPL Viçosa Produção diária (litros/dia) Produção/área (l/ha/ano) Fonte: Revista DPA 26 Relatório Social Nestlé - 2O1O

27 Fernanda Preto Programa Andradina Implantado em um assentamento rural no interior de São Paulo, em 2005, o Programa Andradina tem sua missão alinhada às demais ações da empresa dirigidas ao pequeno produtor familiar: desenvolver e tornar a produção de leite sustentável, contribuir para a permanência do produtor e sua família no campo, abrindo-lhes oportunidades de aumentar a renda obtida com a atividade. Fruto da parceria entre a Nestlé/DPA com a ESALQ/USP, o programa é financiado pela empresa e prevê a visita mensal de pesquisadores da ESALQ e coloca um técnico em período integral à disposição dos pequenos produtores. Em 2010, 30 famílias foram assistidas e os resultados são animadores. Antes do programa, o máximo que eu conseguia tirar de leite eram 60 litros por dia. Hoje chego a tirar até 130 litros, afirma a produtora Jandira Vieira Pereira. Para o assentado Clóvis Gonçalves Ribeiro, a produção pode aumentar muito. O professor falou que a gente tem condição de tirar de 500 litros a mil litros por dia. E é nesse pensamento que eu vou. Nestlé Faz Bem Saber O Programa Andradina é uma das iniciativas do programa Nestlé Faz Bem Saber, um dos três programas desenvolvidos pela Fundação Nestlé Brasil para gerar valor para a sociedade por meio das atividades da Nestlé. Os outros dois são o Nestlé Faz Bem Nutrir, que promove a educação alimentar para a população de baixa renda, e o Nestlé Faz Bem Cuidar, que oferece educação ambiental, com o foco na preservação da água. Hélio Luz da Silva vive no assentamento Timboré e produz leite no seu sítio Dois irmãos, no município de Andradina. Por meio do Programa Andradina, Hélio teve acesso a conhecimentos para melhor gerir sua produção e a práticas de agricultura sustentável. Relatório Social Nestlé - 2O1O 27

28 Tecnologia no campo Programa Ficus Na mesma linha de tornar sustentável a produção leiteira na agricultura familiar, a Nestlé/DPA iniciou, em julho de 2009, o Programa Ficus, na região de Palmeira das Missões, município do Rio Grande do Sul. Com a coordenação técnica da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), o programa em 2010 já atende 30 produtores, conta com um técnico em período integral e visita quinzenal de pesquisadores da universidade à região. O programa visa promover o desenvolvimento socioeconômico das propriedades rurais, estimular a cadeia de suprimentos da Nestlé/DPA e propiciar a permanência do produtor no campo. A iniciativa gera valor na produção do leite pela introdução de técnicas de gestão, incremento da qualidade e da produtividade. A experiência das propriedades assistidas servirá de modelo para outras famílias da região. Fernanda Preto Iniciativas que geram valor na produção do leite pela introdução de técnicas de gestão, incremento da qualidade e da produtividade. 28 Relatório Social Nestlé - 2O1O

29 Produção por vaca em lactação (l/dia/animal) Nº de produtores assistidos Andradina Ficus Andradina Ficus Para participar dos programas Ficus e Andradina, o produtor não precisa ser fornecedor da DPA, mas deve seguir 100% das orientações técnicas combinadas e participar pelo menos de 70% das reuniões. Para a Nestlé/DPA, o Programa Ficus, o PDPL e o Andradina são expressões concretas de Geração de Valor Compartilhado que contribuem para o desenvolvimento de sua cadeia de suprimentos. Os reflexos dos programas são muito amplos, pois o aperfeiçoamento da extensão rural eleva o nível de formação dos estudantes universitários e o de desenvolvimento da pesquisa aplicada, ampliando o conhecimento acumulado pela agropecuária brasileira. Projeto Criança do Café na Escola O Projeto Criança do Café na Escola tem proporcionado um novo horizonte para crianças e adolescentes do meio rural ao promover a inclusão digital nas escolas das comunidades produtoras de café. Desenvolvido por iniciativa do Conselho dos Exportadores de Café (CeCafé), com apoio da Nestlé e de outras empresas, o projeto prevê a doação, entrega e montagem de salas de informática com dez computadores cada e adiciona um programa de informática ao currículo de escolas rurais. Em dezembro de 2009, a Nestlé patrocinou, junto com a Unicafé, a inauguração da 100ª sala digital do programa, na Escola Pedro Balbino de Menezes, no município de Sooretama (ES), beneficiando mais de 600 alunos do Ensino Fundamental. Nesse mesmo ano, a empresa também patrocinou salas digitais em mais três escolas, beneficiando cerca de crianças. O Projeto Criança do Café na Escola também procura sensibilizar as crianças e a comunidade para a produção de um café sustentável, que atenda aos preceitos básicos de conservação ambiental e de inclusão social das famílias cafeicultoras. Relatório Social Nestlé - 2O1O 29

30 Qualificação e assistência rural Assistência técnica eleva resultados do produtor Não faz muito tempo, os latões de leite à beira das estradas dominavam a paisagem das regiões leiteiras Brasil afora. No interior das propriedades, a ordenha era manual, o leite ia para um balde e dali para os latões, que ficavam à espera do caminhão do leite. Hoje os latões já não enfeitam as estradas vicinais de boa parte dessas regiões, mas as mudanças vão bem além da paisagem. Cada vez mais, os produtores se beneficiam dos avanços nas pesquisas desenvolvidas em grandes centros especializados em produção leiteira. Utilizam equipamentos de alta tecnologia para ordenhar o rebanho, manter o leite resfriado e transportá-lo. As condições sanitárias melhoraram radicalmente e, com elas, o aproveitamento do leite. A produtividade dos rebanhos cresceu, graças ao aperfeiçoamento das matrizes, melhor alimentação e conforto animal. A renda do produtor também cresceu e, com ela, sua qualidade de vida. A Nestlé/DPA tem exercido influência crucial para tornar possíveis esses avanços, por meio de várias ferramentas de assistência técnica e de qualificação. Programas desenvolvidos pela empresa, como o Núcleo de Assistência Técnica Autorizada (NATA), ou em parceria com outras organizações, como o Educampo, realizado com o Sebrae de Minas Gerais, têm levado conhecimento especializado para dentro da propriedade leiteira, envolvendo tanto proprietários e familiares quanto seus funcionários. A assistência faz a diferença: dados no Brasil apontam para um aumento da produção anual leiteira de 15% entre os produtores que possuem assistência técnica e apenas de 3% para os que não contam com esse apoio. Fernanda Preto A produtividade dos rebanhos cresceu, graças ao aperfeiçoamento das matrizes, melhor alimentação e conforto animal. 30 Relatório Social Nestlé - 2O1O

31 Quando entrou no PDPL, há cerca de oito anos, Sergio Henrique Viana Maciel, dono da Fazenda Oásis, em Viçosa (MG), tirava uma média de 250 litros de leite por dia. Hoje, por meio da parceria com o PDPL, atinge média de litros de leite por dia. Relatório Social Nestlé - 2O1O 31

32 Qualificação e assistência rural Consultoria intensiva e resultado certo O Educampo e o NATA são programas de assistência e consultoria gerencial e tecnológica intensiva e contínua. Seus objetivos são aumentar a produtividade, reduzir custos, elevar o retorno financeiro e a sustentabilidade da atividade. Para isso, técnicos qualificados e treinados pela DPA engenheiros agrônomos, veterinários ou zootecnistas atendem grupos de produtores em todas as regiões de atuação da empresa, fazem um diagnóstico da propriedade e indicam caminhos para que o produtor consiga aprimorar o manejo de forma econômica e sustentável. Chega um momento em que não conseguimos mais avaliar as tecnologias que aparecem e acabamos nos sentindo perdidos. Resolvi que precisava de um apoio técnico, procurei o Educampo e o resultado foi excelente, explica o produtor Elmar Flausino Dias, da Fazenda Córrego Bento, em Perdizes (MG), que faz parte do grupo de Patrocínio (MG). Dono de uma área de 17 hectares, antes do Educampo chegava a alugar pasto para colocar uma parte do seu rebanho, quadro que mudou radicalmente. Ele passou a aplicar melhores técnicas de manejo de pastagens, deixou de alugar terras, o que, além de oneroso, fazia com que perdesse tempo para ir onde o gado estava. A produção média de leite em sua fazenda aumentou 60% em comparação ao que produzia antes do Educampo. Elmar fala com orgulho da evolução de sua propriedade: Formei meu menino em faculdade particular em Araxá (MG), estou formando outro neste ano e tem mais um começando Agronomia. Praticamente foi tudo com recursos tirados daqui. Gestão e planejamento Com um trabalho baseado na genética, nutrição e gestão, os técnicos da DPA indicam os caminhos, por meio do Educampo e do NATA, para que cada produtor possa melhorar o desempenho da sua fazenda leiteira. É o caso de Magnólia Martins da Silva, da Fazenda Valinhos, em Monte Alegre de Minas (MG), que está no Fotos Arquivo Nestlé Precisava de um apoio técnico e procurei o Educampo. O resultado foi excelente, explica o produtor Elmar Flausino Dias, da Fazenda Córrego Bento, em Perdizes (MG). Já a produtora Magnólia Martins da Silva, da Fazenda Valinhos, em Monte Alegre de Minas (MG), também está muito satisfeita: com a assistência técnica que recebeu por meio do Educampo, a produção média de litros de leite por dia na propriedade dela saltou 195%. 32 Relatório Social Nestlé - 2O1O

33 Fernanda Preto Educampo desde a formação do grupo da região de Ituiutaba (MG). Com o programa, entre outras coisas, criei o hábito de me organizar e fazer registros. Percebi que, se eu não tiver dados confiáveis, corro o risco de não acertar em minhas decisões. Um ponto que destaco é o do controle de custos. Seja qual for a condição de mercado, tenho que saber como e onde gastar melhor, diz a produtora. Com o Educampo, a produção média de litros de leite por dia na sua propriedade saltou 195% e a produção por vaca em lactação subiu 35%. O médico-veterinário Matozalém Camilo orientou as ações de melhoramento genético do rebanho há cerca de cinco anos. Com as ações adotadas, a produtora passará a ter três fontes de renda em sua propriedade: a comercialização do leite, a venda de matrizes e de sêmen. No mesmo grupo de Magnólia está Marcus Novais Costa, proprietário da Fazenda Olhos d Água, em Ituiutaba (MG), que faz uma avaliação altamente positiva dos resultados que conseguiu com o Arquivo Nestlé Marcus Novais Costa, proprietário da Fazenda Olhos d Água, em Ituiutaba (MG): Eu precisava mudar muita coisa e não sabia como fazer. O Educampo me mostrou o caminho e ganhei muito em produtividade e, principalmente, em redução de gastos. programa. Eu precisava mudar muita coisa e não sabia como fazer. O Educampo me mostrou o caminho. Ganhei muito em produtividade e em redução de gastos. Também contando com a assessoria do médico-veterinário Matozalém Camilo, Marcus alicerçou seu crescimento no melhoramento genético e no controle de custos. Quando vemos uma propriedade bem-sucedida, percebemos que ali se trabalham corretamente três pilares básicos da agropecuária: genética, nutrição e gestão, afirma o veterinário. Os resultados de Elmar, Magnólia e Marcus são uma prova indiscutível da importância da assistência técnica na Criação de Valor Compartilhado. Relatório Social Nestlé - 2O1O 33

34 Responsible sourcing Relações éticas e duradouras com a cadeia de fornecedores O impacto mais direto da Nestlé na agropecuária brasileira poderia ser medido apenas pelo volume de matérias-primas adquirido a cada ano. Cerca de 45% do total de compras da empresa em 2010 é de produtos originados no meio rural. Considerando apenas o leite fresco, as compras chegam a R$ 1,5 bilhão. Valores expressivos vão também para café, cacau, açúcar, óleos e gorduras vegetais, entre os mais importantes; além de ingredientes, como os cereais. No entanto, por mais robustos que sejam esses números, a empresa vai além, criando meios para que os valores gerados sejam compartilhados em todos os elos e com todas as pessoas que compõem sua cadeia produtiva. Um dos instrumentos para isso é o seu Código do Fornecedor Nestlé (Nestlé Supplier Code), que especifica e apoia o cumprimento de padrões mínimos e não negociáveis por parte dos fornecedores, incluindo seus funcionários, representantes e subcontratados, em seis áreas-chave: integridade do negócio, legislação trabalhista, saúde ocupacional e segurança no trabalho, meio ambiente, sustentabilidade e assistência aos produtores. Tais práticas garantem o padrão ético, produtivo e responsável na cadeia produtiva e na sociedade, coibindo, por exemplo, a prática de trabalho escravo, o uso de mão de obra infantil, a corrupção, a sonegação de impostos e outras atividades ilegais. Compras responsáveis Para estimular práticas de compras responsáveis e a sustentabilidade na cadeia produtiva, o departamento de Procurement da empresa introduziu uma inovação em 2010, a política de Responsible sourcing. Por meio dessa iniciativa, a Nestlé Brasil audita quatro aspectos do desempenho do fornecedor: integridade do negócio, legislação trabalhista, saúde e segurança no trabalho e meio ambiente. Para garantir a integridade do negócio, por exemplo, os fornecedores são auditados em aspectos como a Fernanda Preto não-existência de suborno e corrupção e o cumprimento de normas legais e tributárias, como recolhimento de taxas e impostos. Em relação à legislação trabalhista, são avaliados procedimentos como o pagamento adequado de horas extras e de benefícios ou a existência de discriminação no ambiente de trabalho, o emprego de mão de obra infantil, entre outros. Os fornecedores são auditados quanto às condições de saúde e segurança no ambiente de trabalho e também quanto aos impactos gerados no meio ambiente. As auditorias solicitam aos fornecedores que apresentem um nível de cumprimento de normas semelhante ao que a Nestlé pratica. Poucas empresas 34 Relatório Social Nestlé - 2O1O

35 Fernanda Preto têm esse nível de exigência no Brasil. Em compensação, o fornecedor que se enquadra nesses quatro pilares passa a ser referência no mercado, o que lhe garante grande vantagem competitiva. Até dezembro de 2010, foram auditados 150 fornecedores, entre eles a Cargill, empresa que fornece à Nestlé produtos derivados de milho e de cacau, óleos e gorduras, entre outros. Os critérios de avaliação de fornecedores da Nestlé vão ao encontro dos compromissos de responsabilidade corporativa assumidos pela Cargill em relação à ética, às pessoas, à comunidade e ao meio ambiente, comenta Edson Janaudis, líder de Corporate Account da empresa. Boas práticas nos negócios O Código do Fornecedor Nestlé (Nestlé Supplier Code) adota critérios estabelecidos pelo AIM-Progress, iniciativa global patrocinada e apoiada pela AIM (Association des Industries de Marque European Brands Association) e pela GMA (Grocery Manufacturers Association), da América do Norte. O AIM-Progress é um fórum composto por 24 empresas multinacionais, fabricantes de produtos para o consumo direto, que objetiva compartilhar informações sobre suas cadeias de fornecedores e estimular práticas de compras éticas e responsáveis. Além da Nestlé, participam desse fórum organizações como Coca-Cola, Colgate- Lourival Fernandes da Cruz planta salsa e cenoura, em sua propriedade em São José do Rio Pardo (em São Paulo). Há três anos fornece para a Nestlé. Por meio da parceria entre a Nestlé e a ESALQ, o pequeno produtor tem acesso à tecnologia de ponta, tem preço garantido para sua produção e apoio técnico. Palmolive, Heinz, Kellogg s, Heineken, Sara Lee e Procter & Gamble, entre outras. A Aim-Progress visa assegurar as bases para boas relações de negócios, com uma visão de longo prazo e garantia do cumprimento dos preceitos legais. Assim, o programa estabelece um grau justo de competição entre fornecedores e cria um ambiente de melhoria de eficiência e de vantagem competitiva. Relatório Social Nestlé - 2O1O 35

36 Desenvolvimento local Bons negócios e bem-estar na comunidade Quando a Nestlé anuncia investimentos em novas linhas de produção ou na instalação de uma nova fábrica em um município brasileiro, a comunidade local, urbana e rural tem motivos para celebrar. A política global da empresa é fazer a expectativa do negócio convergir para uma sociedade melhor, com inclusão social crescente, produção sustentável e respeito ao meio ambiente. Há 90 anos no Brasil e com 30 fábricas instaladas em sete Estados, cada unidade da empresa é um polo de geração e de distribuição de valor que dinamiza a economia local e promove o desenvolvimento regional. Para os produtores rurais, a presença da Nestlé representa a abertura de um novo canal para a venda de sua produção, estímulos para a modernização da propriedade, incremento da produtividade e aumento de seus ganhos. A população local se beneficia das novas oportunidades de empregos diretos e indiretos e novas possibilidades de geração de renda. Comerciantes e prestadores de serviços participam da nova dinâmica da economia local. O município arrecada mais, as demandas sociais aumentam, propiciando investimentos sociais, como a melhoria nos níveis de educação e de saúde, de transferência de conhecimento técnico e científico, de capacitação profissional em todas as áreas e melhoria da qualidade de vida. Uma frase reiterada pelo presidente da Nestlé Brasil, Ivan F. Zurita, sintetiza o compromisso da empresa com o desenvolvimento local: A Nestlé não acredita em consumidores globais ; cada região tem características muito peculiares e, para isso, oferecemos produtos próprios para os diferentes grupos. A mensagem do presidente resume duas ideias centrais na estratégia da empresa: promover o desenvolvimento local e reconhecer e atender aos hábitos de consumo das diferentes regiões brasileiras. Por isso, a Nestlé dá andamento, a todo vapor, ao seu plano de expansão e regionalização no Brasil, que prevê a instalação de novas unidades. Em 2010, a empresa inaugurou novas fábricas em Carazinho, no Rio Grande do Sul; em Garanhuns, a primeira em Pernambuco; e anunciou a segunda ampliação da unidade de Feira de Santana, na Bahia. Cada nova unidade da Nestlé traz embutidas décadas de pesquisas e conhecimento científico aplicados à cadeia de produção de alimentos e à nutrição. A política global da empresa é fazer a expectativa do negócio convergir para uma sociedade melhor, com inclusão social crescente, produção sustentável e respeito ao meio ambiente. 36 Relatório Social Nestlé - 2O1O

37 Geração de valor A unidade de Carazinho, município a 192 quilômetros de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, é a segunda fábrica da Nestlé nesse Estado, depois da unidade de Palmeira das Missões. Desde o início das operações, em março de 2010, criou 750 empregos diretos e indiretos e vem movimentando a economia local, já que todo o leite processado é captado na região. Com instalações e equipamentos de última geração, em uma área de metros quadrados, a unidade conta ainda com seis postos de recepção e resfriamento de leite, instalados nas cidades gaúchas de Giruá, Augusto Pestana, Casca, Boa Vista do Buricá e São Paulo das Missões, além da catarinense Xanxerê. Toda a rede de fornecedores é rastreada, desde a coleta na fazenda até o recebimento na fábrica, assegurando a qualidade do produto final. A empresa mantém um eficiente sistema de comunicação com os produtores, visando a uma relação transparente e de longo prazo. Esse apoio aos produtores se reflete na ampliação da bacia leiteira local, e gera diversificação e renda no campo. Com investimento de mais de R$ 110 milhões, a unidade tem capacidade para processar 150 milhões de litros de leite/ano. Fabrica leite líquido premium com diferencial nutricional das marcas Ninho e Molico (Ninho Fortificado, leite integral enriquecido com Ferro e Vitaminas A, C e D; e Molico A&D, leite desnatado enriquecido com Vitaminas A e D), além Fotos Marie Hippenmeyer Com instalações e equipamentos de última geração, a planta de Carazinho (RS), inaugurada em março de 2010, criou 750 novos empregos diretos e indiretos e movimenta a economia local. No centro, o presidente da Nestlé, Ivan F. Zurita, durante cerimônia de inauguração da unidade, que exigiu investimentos de mais de R$ 110 milhões e tem capacidade para processar 150 milhões de litros de leite/ano. de Leite Moça e Creme de Leite Nestlé e Nescau RTD pronto para beber. Consciente do impacto da presença da empresa na sua região, o prefeito de Carazinho, Aylton Magalhães, não se acomoda. Estamos felizes com a presença da Nestlé e vamos oferecer toda a infraestrutura necessária para que a empresa também instale aqui o seu centro de distribuição de toda a linha de produtos para o Sul do Brasil. Relatório Social Nestlé - 2O1O 37

38 Desenvolvimento local Cadeia local de fornecedores Um dos pilares do crescimento da Nestlé no Brasil está assentado na regionalização de suas atividades, voltada para atender às necessidades e demandas diferenciadas da população de cada região. Outro pilar é o do desenvolvimento de produtos de alto valor nutricional e custo reduzido para a população de baixa renda. Em 2007, a empresa inaugurou a fábrica de Feira de Santana, sua primeira unidade destinada a produtos regionais e para população de baixa renda. O projeto foi tão bem-sucedido que, em 2008, a fábrica foi ampliada e, em 2010, foi anunciado novo plano de expansão de sua produção. Ana Gabriela de Carvalho, funcionária da fábrica, expressa com precisão o que isso significa: Eu olho para trás e vejo que estou crescendo com a Nestlé. A cidade, a 110 quilômetros da capital, Salvador, está estrategicamente localizada em um importante polo industrial da região, o que contribui para reduzir custos sobretudo logísticos e fazer com que os produtos Nestlé tenham preços mais competitivos e acessíveis à população da região. A ampliação dos negócios em nossa unidade de Feira de Santana ocorreu apenas um ano e quatro meses depois da inauguração da fábrica. O compromisso que assumimos na ocasião foi antecipado em razão da velocidade da expansão do nosso projeto de regionalização, afirmou Ivan F. Zurita. A unidade acumula investimentos de R$ 150 milhões e já gerou 3 mil empregos diretos e indiretos, movimentando a cadeia Douglas Engle A fábrica multiprodutos de Feira de Santana (Bahia) triplicou sua produção desde sua inauguração, em Eu olho para trás e vejo que estou crescendo junto com a Nestlé, comenta Ana Gabriela de Carvalho, funcionária da fábrica. 38 Relatório Social Nestlé - 2O1O

39 produtiva da região e arrecadando cerca de R$ 25 milhões em impostos municipais e estaduais. O empreendimento conta com fornecedores locais de serviços de segurança, alimentação e limpeza, e 75% do maquinário das linhas de produção e envase da nova unidade foi adquirido no Brasil. Seguindo a política de sustentabilidade da Nestlé, a nova unidade conta com uma zona de tratamento de efluentes, caldeira para combustão à base de gás natural e programas internos de reciclagem de materiais. oferece, por exemplo, um café solúvel mais suave (NESCAFÉ Dolca), biscoitos Bono e Negresco em embalagens menores, além do Ideal, produto lácteo enriquecido com ferro, cálcio e vitaminas A, C e D. A unidade produz também o La Frutta, único suco em pó do País sem corantes artificiais e acrescido de ferro e oito vitaminas. Desenvolver estratégias de menor custo, sem prejuízo da qualidade, não é somente bom senso empresarial, mas também bom senso ético. A fábrica de Feira de Santana é um patrimônio para o desenvolvimento sustentável, para aumentar a inclusão e construir cidadania, afirma Zurita. A região Nordeste, uma das prioridades estratégicas da Nestlé, ganhou sua terceira fábrica em setembro de 2010, quando a unidade de Garanhuns, a primeira no Estado de Pernambuco, iniciou suas operações. Alinhada com a estratégia de regionalização da Nestlé, ali são fabricados produtos refrigerados, como iogurtes e bebidas lácteas fermentadas com as marcas Nestlé, Ninho Soleil e Neston, direcionados para os consumidores das Regiões Norte e Nordeste. Para atender a essa produção, a empresa capta 100 mil litros de leite/dia, fornecidos por produtores locais. A fábrica tem capacidade de produzir 50 mil toneladas por ano e gerou empregos diretos e indiretos. Fernanda Preto Bem-estar e cidadania Entre 2007 e 2009, a fábrica multiprodutos de Feira de Santana triplicou sua produção, passando de 40 mil para 120 mil toneladas/ ano. A perspectiva é a de quintuplicar rapidamente a produção. Cinco novas linhas de fabricação integraram o projeto de Feira de Santana, incluindo os produtos cereais matinais, duas linhas de lácteos e bebidas achocolatadas. Para atender ao paladar e às necessidades específicas dos mercados do Nordeste, a Nestlé Relatório Social Nestlé - 2O1O 39

40 Regionalização e BoP Qualidade, nutrição e inclusão social Quando a Nestlé investe em desenvolvimento rural está ajudando a melhorar a qualidade de vida de toda a população. O aumento da produtividade no campo se traduz em mais renda, mais alimentos e preços mais acessíveis para todos, mas principalmente para quem tem menos renda, sejam moradores da cidade, do campo ou populações ribeirinhas, como as da Amazônia. Pensando nesse público, a empresa criou o Nestlé até Você, um sistema de vendas porta a porta que leva alimentos de qualidade e orientações nutricionais para mais de 3,2 milhões de lares brasileiros. Os resultados são expressivos para todos consumidores, clientes, vendedores, distribuidores e também para a Nestlé. Nos últimos dois anos, compramos carro, DVD, tanquinho e um monte de coisinhas para a casa, afirma Cremilde Rosa Nicolau Rodrigues, moradora de Belo Horizonte (MG), casada, mãe de um filho e uma das cerca de 8 mil revendedoras autônomas do Nestlé até Você. Cremilde abastece seu carrinho de vendas em um dos mais de 250 microdistribuidores exclusivos e autorizados pela empresa. Ali pode escolher entre 800 produtos Nestlé aqueles que mais atendem às preferências de seus clientes, recebendo-os embalados em kits. Criado em 2006, o Nestlé até Você gera empregos e renda nas comunidades, proporcionando a inclusão social. Idealizado para ser um complemento do orçamento familiar, já se tornou a principal fonte de renda de muitas famílias. Chego a vender 35 kits em um dia e a tirar dois mil reais por mês, atesta Cremilde. Valor nutricional A ação do Nestlé até Você vai bem além das vendas. A empresa lançou um programa exclusivo para capacitar as revendedoras autônomas e líderes de vendas com o objetivo de incrementar a atividade e disseminar informações nutricionais. Recursos diferenciados, como a telenovela As Aventuras de Rosa e Azulão, apoiam o programa de treinamento, que envolve conhecimentos de nutrição, saúde e bem-estar, além de dinâmicas para orientar as boas práticas comerciais. Denominado Projeto ABC, o conteúdo inovador foi desenvolvido em parceria com a Unidade Estratégica Wellness. O treinamento começou por São Paulo e Rio de Janeiro e a expectativa é a de que todas as revendedoras autônomas participem. Depois de vários treinamentos sobre as qualidades dos produtos Nestlé, a revendedora autônoma fica apta a levar conhecimento nutricional básico do produto para seus clientes, afirma Luciana Alves Fagundes, da equipe de treinamento do programa. Idealizado para ser um complemento do orçamento familiar, o Nestlé até Você já se tornou a principal fonte de renda de muitas famílias. 40 Relatório Social Nestlé - 2O1O

41 Arquivo Nestlé O Nestlé até Você, um sistema de vendas porta a porta, leva alimentos de qualidade e orientações nutricionais para mais de 3,2 milhões de lares brasileiros de baixa renda. A revendedora do Nestlé até Você Maria Aparecida da Silva,entrega na zona leste de São Paulo produtos de alto valor nutricional para o consumidor José Luiz Guimarães Neto. Relatório Social Nestlé - 2O1O 41

42 Regionalização e BoP Definição das classes econômicas Renda domiciliar total de todas as fontes limites Inclusão social O Nestlé até Você é uma das iniciativas da divisão de Regionalização e BoP (Base of Pyramid) da companhia, área responsável por desenvolver estratégias e produtos específicos para as classes de baixa renda de cada região brasileira. Estamos levando produtos da Nestlé, com valor nutricional agregado, para milhares de consumidores que antes não tinham acesso a eles. Para nós, a baixa renda já não é um segmento de mercado: hoje, é o mercado, afirma Ivan F. Zurita, presidente da Nestlé Brasil. A empresa se antecipou ao mercado ao olhar para essas classes sociais e atender às suas necessidades de consumo, adaptando seus processos e tecnologias para essa faixa de renda. Com isso, não só manteve a liderança nesse segmento, como construiu um negócio lucrativo para todos. Para cumprir sua missão, a divisão lançou canais de vendas específicos. Além do programa Nestlé até Você, inclui iniciativas como as Parcerias e o Supermercado Flutuante. As Parcerias são responsáveis pela montagem de quiosques de venda de produtos da empresa em locais de grande fluxo de pessoas, como estádios de futebol, estações do metrô e redes varejistas. Essa iniciativa marca a presença da Nestlé no dia a dia do consumidor de baixa renda, mesmo quando está em movimento. Nesse caso, os produtos mais procurados são bebidas, sorvetes, biscoitos e chocolates. A divisão de Regionalização e BoP também A pirâmide populacional dividida em classes econômicas 19,418,071 19,967,739 13,322,409 65,871,283 96,204,328 91,762,175 75,260,044 94,934,828 73,291, Classe DE Classe C Classe AB Fonte: Centro de Políticas Sociais da FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE Reais Classe E R$ 0 a R$ 583 Classe D R$ 584 a R$ Classe C R$ a R$ Classe B R$ a R$ Classe A R$ ou mais lidera as iniciativas da Nestlé Brasil no ramo de produtos para os consumidores de baixa renda, ou PPP (sigla em inglês de Popular Positioned Products). Além das inovações que introduziu no mercado nos últimos anos, como o produto lácteo Ideal, o Nescafé Dolca ou os sachês de Leite Ninho e Mucilon, a companhia entrou em novas categorias. Um dos exemplos é o La Frutta, um suco em pó com alto valor nutricional (sem corantes artificiais e acrescido de ferro e oito vitaminas) e preço acessível. Com sua experiência acumulada e comprovada por meio de pesquisas, a Nestlé percebeu que o perfil do consumidor não é homogêneo nas diferentes regiões brasileiras. Para atendê-los, foram criadas equipes de negócios regionalizadas, que trabalham para adaptar os produtos, a comunicação e as promoções de modo a atender às expectativas do consumidor regional. 42 Relatório Social Nestlé - 2O1O

43 Supermercado flutuante Em iniciativa inédita no Brasil, a Nestlé inaugurou, em julho de 2010, o primeiro supermercado flutuante do Norte do Brasil - uma ação integrada ao programa Nestlé até Você, direcionado para a comercialização de produtos para comunidades de baixa renda. Com mais de 300 itens nas prateleiras, o Nestlé até Você a Bordo sai do Porto de Belém (PA), navega na região do Baixo Amazonas, alcançando 18 municípios ribeirinhos. O percurso é feito em 36 dias e a embarcação permanece um dia em cada uma das 18 cidades visitadas. A estimativa é a de atender até 800 mil pessoas, ampliando a presença da Nestlé nos lares brasileiros. O barco expressa bem o conceito de regionalização da empresa, de buscar o cliente onde ele está. Como a população da Amazônia tem rios como ruas e avenidas, nada mais natural do que um barco para atendê-la, comenta o presidente da companhia no Brasil. Com uma estrutura completa equipe de vendas, estoque e gerência de operação, conta com o trabalho de onze pessoas, entre funcionários do supermercado e tripulantes. Com 27,5 metros de comprimento, sua loja de 100 metros quadrados tem acesso para pessoas com necessidades especiais e idosos. O Nestlé até Você a Bordo é mais do que supermercado flutuante. Com ele, a Nestlé pretende desenvolver um canal de incentivo à nutrição, à saúde e ao bem-estar para comunidades de áreas remotas da Região Norte. Arquivo Nestlé Fotos: Arquivo Nestlé Supermercado flutuante, o Nestlé Até Você a Bordo leva mais de 300 produtos para populações do Baixo Amazonas, alcançando inicialmente 18 municípios ribeirinhos. Relatório Social Nestlé - 2O1O 43

44 Ciência e nutrição Nutrição para a saúde e o bem-estar Os alimentos produzidos no campo, em particular o leite, o café, o cacau e os cereais, são as matérias-primas que estão na base dos produtos da Nestlé. A busca pela qualidade e valor nutricional que atendam às necessidades das pessoas percorre toda a cadeia de alimentos Nestlé, do produtor rural aos laboratórios e cozinhas experimentais, e está na origem da própria empresa. Foi essa busca pela qualidade nutricional que levou Henri Nestlé a criar a Farinha Láctea, em 1866, na Suíça, produto pioneiro em alimentação infantil e pedra fundamental na edificação da empresa. Começava ali a construção de um amplo e perene arco sustentável, capaz de gerar valor para toda a sociedade. Um exemplo da permanência desses princípios pode ser visto na inauguração das novas linhas de produção de leites premiuns Ninho e Molico em versão longa-vida na fábrica de Araraquara, no interior de São Paulo, em novembro de A iniciativa representa um crescimento da empresa no segmento de leites líquidos UHT (Ultra High Temperature), com diferenciais nutricionais e funcionais, afirma Ivan F. Zurita, presidente da Nestlé Brasil. Com as novas instalações, o Ninho Fortificado, leite integral enriquecido com vitaminas A, C e D, e o Molico A&D, leite desnatado enriquecido com vitaminas A e D, passaram a ser comercializados em todo o País, em Essas novas linhas de produção geram 1,6 mil novos empregos diretos e indiretos e impulsionam a pecuária leiteira local, estimulando a produção de qualidade. Precisamos trabalhar com matéria-prima superior e estar próximos de nossos fornecedores para reduzir ao máximo o tempo entre a retirada do leite na fazenda e sua chegada na linha de produção, pois isso contribui para a qualidade do insumo, afirma Francisco Marino, gerente da fábrica de Araraquara. Líder mundial em Nutrição, Saúde e Bem-estar e pioneira em pesquisa nutricional voltada para atender às demandas de uma população mundial crescente, principalmente para as camadas de baixa renda dos países emergentes, a Nestlé acredita que o futuro da companhia está em A busca pela qualidade e valor nutricional que atendam às necessidades das pessoas percorre toda a cadeia de alimentos Nestlé. 44 Relatório Social Nestlé - 2O1O

45 Arquivo Nestlé ajudar as pessoas a se alimentarem com base em uma dieta equilibrada e saudável. A empresa se propõe a superar os desafios do século XXI, abrindo novas fronteiras entre alimentação e saúde. Dietas saudáveis, desnutrição infantil, alimentação de idosos são apenas algumas das questões que se colocam hoje para a ciência da nutrição, área em que a Nestlé tem expertise secular, desenvolvida em mais de 140 anos. Rede global de pesquisa Os produtos Nestlé têm por base a maior rede privada mundial de investigação científica aplicada à nutrição humana, compreendendo 28 centros de pesquisa, tecnologia e desenvolvimento, com mais de funcionários. O coração dessa rede é o Nestlé Research Center, localizado em Lausanne, na Suíça, que reúne 300 cientistas, mantém parcerias com cerca de 200 universidades, centros médicos e institutos de pesquisa independentes e publica em torno de 300 artigos científicos por ano. No Brasil, a Nestlé cultiva parcerias profícuas e longevas com sociedades científicas, entidades de pesquisa e universidades. Entre essas, destacam-se as realizadas com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN), a Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (SBNPE), a Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN) e a Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos (SBCTA). Em agosto de 2010, o 67º Curso Nestlé de Atualização em Pediatria reuniu quase quatro mil pediatras, em Belo Horizonte, fruto de um longo trabalho conjunto entre a Nestlé Nutrition e a Sociedade Brasileira de Pediatria. A pauta de debates incluía temas como Saúde Mental, Nutrição, Prática Clínica, Aleitamento Materno, Neonatologia, Neurologia, entre outros. A mesma parceria lançou a campanha veiculada na TV Quem vai ao pediatra volta tranquilo. Relatório Social Nestlé - 2O1O 45

46 Ciência e nutrição Prêmio Henri Nestlé Instituído em 2008, o Prêmio Henri Nestlé - Nutrição e Saúde é uma iniciativa da empresa para incentivar e reconhecer a pesquisa científica no Brasil nas áreas de Nutrição em Saúde Pública, Tecnologia e Bioquímica de Alimentos e Nutrição Química. Direcionado para estudantes, pesquisadores e profissionais, o prêmio conta com amplo apoio da comunidade médica e científica brasileira. Em 2010, em sua segunda edição, foram reconhecidos 18 trabalhos, com seis vencedores, em duas categorias: graduandos e graduados, e mestrandos, mestres, doutores e pós-doutorandos. Mariana Séfora Bezerra Sousa, aluna de Nutrição da Universidade Federal do Piauí, conquistou o primeiro lugar na categoria Nutrição Clínica, com pesquisa que investigou o comportamento metabólico do zinco no câncer de mama. Foi um orgulho imenso representar a Universidade Federal do Piauí em um evento nacional tão importante. Que a premiação sirva de estímulo para o desenvolvimento de novas pesquisas, disse Mariana. Os autores e coautores dos trabalhos vencedores foram premiados com viagem à Suíça, incluindo visita ao Nestlé Research Center, além de notebooks e valores em dinheiro. Marie Hippenmeyer Cerimônia de premiação da segunda edição do Prêmio Henri Nestlé Nutrição e Saúde: 18 trabalhos de pesquisa científica reconhecidos, com seis vencedores. 46 Relatório Social Nestlé - 2O1O

47 Jovens nutricionistas Uma das vertentes da Criação de Valor Compartilhado da Nestlé está na disseminação de conceitos e conhecimento sobre Nutrição. Este também é um dos objetivos estratégicos da Divisão de HealthCare Nutrition, explicitado em seu projeto Jovens Nutricionistas, direcionado para fomentar o diagnóstico precoce do risco de desnutrição hospitalar no Brasil. O projeto surgiu após a realização de estudos mostrando que a desnutrição hospitalar é um grave problema no País e que tende a se acentuar ao longo do período de internação do paciente, constituindo-se em um fator-chave para o aumento da morbidade e das despesas hospitalares. O objetivo do Jovens Nutricionistas é diminuir o número de pacientes desnutridos e melhorar o atendimento nutricional, além de reduzir as complicações e os gastos hospitalares decorrentes desse fator. Iniciado em abril de 2010 e com duração prevista de um ano, o projeto vai avaliar pacientes em 15 hospitais de 10 grandes cidades brasileiras. Para isso, a HealthCare Nutrition decidiu contratar e treinar 34 estudantes de nutrição em Nutrição Clínica e Terapia Nutricional, capacitando-os para fazer o diagnóstico da desnutrição hospitalar. Depois do treinamento, que nos deu a base teórica, fomos para o hospital. Fazíamos a triagem nutricional do paciente que se internava, avaliávamos se havia risco de desnutrição e o acompanhávamos, ministrando, quando necessário, suplementos nutricionais, explica Camila Alho, estudante de Nutrição, 21 anos, estagiária que participou do primeiro ciclo do programa. Tive um ganho de conhecimento maravilhoso. Vi que por trás do trabalho de nutrição clínica em hospital há muita pesquisa e desenvolvimento de técnicas de atendimento. Para compartilhar valor com a sociedade, o projeto será publicado como pesquisa científica de autoria da Nestlé, dos hospitais e das universidades participantes do estudo. Os estagiários treinados vão suprir a falta de pessoal com conhecimentos de nutrição clínica nos hospitais. Estes, por sua vez, além da importância de participarem de um estudo científico, poderão oferecer um melhor atendimento nutricional para seus pacientes, diminuir o tempo de internação e o ciclo de desnutrição hospitalar. Com a prevenção ou correção rápida da desnutrição, os pacientes poderão responder melhor ao tratamento de sua patologia. E assim se abre mais um ciclo de criação de valor. Prevalência de desnutrição hospitalar no Brasil Desnutrição severa 51,9% Normal 35,5% Fonte: Waitzberg DL, Caiaffa WT, Correia MI. Desnutrição Hospitalar: Pesquisa nacional no Brasil (IBRANUTRI): estudo com pacientes. Nutrição Desnutrição moderada 12,6% Relatório Social Nestlé - 2O1O 47

48 Ciência e nutrição Educação alimentar para quem mais precisa Assim como promove o desenvolvimento rural e a melhoria da qualidade de vida dos produtores que integram sua cadeia de alimentos, a estratégia de Valor Compartilhado da Nestlé envolve também cuidar da outra ponta da cadeia, os consumidores, procurando contribuir para que tenham uma alimentação saudável e equilibrada. Este é o foco do Nestlé Faz Bem Nutrir, um dos programas sociais desenvolvidos pela Fundação Nestlé Brasil. Criado em 1999 e centrado na educação alimentar e no combate à desnutrição e à obesidade em crianças de baixa renda, o Nutrir foi apresentado no Fórum Criação de Valor Compartilhado, realizado em Nova York, em 2009, como referência de programa social para o Grupo Nestlé. Está estruturado em duas linhas de atuação complementares: o programa de voluntariado de colaboradores da empresa e a capacitação na rede pública municipal de educação. Ambos promovem a alimentação saudável por meio de ações que levam informações sobre nutrição para crianças de 5 a 14 anos, suas famílias e comunidades de baixa renda. Sergio Santorio 48 Relatório Social Nestlé - 2O1O

49 Nestlé Faz Bem Nutrir (Acumulado até dezembro de 2010) Ricardo Teles Crianças atendidas Educadores capacitados 615 Escolas/Ongs envolvidas 339 Voluntários 655 Alcance geográfico 5 Estados brasileiros: SP, RJ, ES, RS, MG e 15 cidades brasileiras Ricardo Teles Aprender com alegria Em cozinhas e hortas comunitárias, em folias culinárias, em salas de aula ao ar livre, com jogos e brincadeiras nas escolas, o Nutrir dissemina conhecimento sobre nutrição entre as crianças de forma alegre e divertida. Transmite conceitos de saúde, higiene e de aproveitamento máximo dos alimentos para lideranças comunitárias, merendeiras e educadores, capacitando-os como multiplicadores. Com isso, eles ampliam o alcance do programa e contribuem para sedimentar hábitos alimentares saudáveis e combater a desnutrição. Em seus onze anos de existência, o Nutrir já propiciou educação alimentar para cerca de 1,4 milhão de crianças e capacitou 12 mil educadores de cerca de 5 mil escolas e ONGs. Em 2010, o programa foi realizado em 15 cidades brasileiras, de cinco Estados e envolveu mais de 110 mil crianças e adolescentes. Dedicação reconhecida Para reconhecer e estimular o empenho das escolas em promover a educação alimentar, a Fundação Nestlé Brasil instituiu o Prêmio Nutrir, vinculado ao programa. Um dos projetos premiados em 2009 foi o Alimentação Divertida é Tudo na Vida, realizado pelo Centro Municipal de Educação Infantil (CEMEI) Cantinho Feliz, de Taquaruçu, em Tocantins. O projeto vem sensibilizando as crianças e a comunidade para hábitos alimentares saudáveis por vários meios, como apresentações teatrais com temas relacionados à alimentação, palestras para os pais dos alunos e o cultivo de uma horta com a participação dos De forma divertida e alegre, o Programa Nutrir promove a educação alimentar para crianças e adolescentes. Até 2010, 1,4 milhão de alunos foram beneficiados pelo programa, recebendo informações sobre saúde, higiene e aproveitamento máximo dos alimentos. alunos cuja produção é aproveitada na merenda escolar. A diretora do Centro, Alcirene de Fátima, comenta que o projeto vem estimulando as crianças a se alimentarem melhor: Sabemos que os pequenos têm rejeição a folhas e legumes, por isso procuramos várias alternativas para introduzi-las no almoço e nos lanches dos alunos. Relatório Social Nestlé - 2O1O 49

50 Gestão ambiental Compartilhando recursos naturais Uma empresa como a Nestlé, que busca no meio rural suas principais matérias-primas, é muito sensível para a importância da natureza no dia a dia, no campo e na cidade. Por isso, com o mesmo empenho com que procura cotidianamente aperfeiçoar seus produtos e melhorar a atividade dos produtores rurais integrados à sua cadeia produtiva, investe também no desenvolvimento de processos e tecnologias que reduzam o impacto de suas operações e produtos no meio ambiente. Esta é mais uma frente pioneira da empresa. Em 1963, por exemplo, a Nestlé Brasil construiu a primeira estação de efluentes industriais em sua fábrica de Araçatuba, no interior de São Paulo, treze anos antes da primeira legislação ambiental do Estado de São Paulo, que foi inovadora no Brasil e já tratava dos efluentes. De 1963 para cá, a Nestlé Brasil vem consolidando seu pioneirismo em relação ao meio ambiente. A empresa tem o compromisso com a sustentabilidade de forma universal, com o atendimento dos preceitos ambientais legais, com a minimização dos efeitos de sua atividade sobre os recursos naturais. Para isso, promove ações de controle e gestão ambiental de múltiplos alcances: em suas unidades industriais, no desenvolvimento dos produtos, nos processos de distribuição, envolvendo logística e transportes, por suas cadeias de fornecedores em ações dirigidas ao consumidor. A gestão ambiental é um componente-chave do plano mestre global da Nestlé, tão importante quanto a qualidade, a produtividade, a segurança e saúde ocupacional. A Nestlé Brasil segue, desde 1998, o Sistema Nestlé de Gestão Ambiental (NEMS - Nestlé Environmental Management System), modelo mundial adotado por toda a organização e adaptado para as condições brasileiras. Em 2007, a empresa criou o Sistema de Gestão Integrado (SGI), envolvendo as áreas de Meio Ambiente, Qualidade, Segurança dos Alimentos, Saúde e Segurança no Trabalho, que monitora a adequação das práticas da companhia às normas internacionais ISO 9001 (qualidade), ISO (meio ambiente), ISO (segurança alimentar) e OHSAS (saúde e segurança no trabalho). A gestão ambiental é um componente-chave do plano mestre global da Nestlé. 50 Relatório Social Nestlé - 2O1O

51 Fernanda Preto Promover o desenvolvimento da agricultura sustentável é um dos compromissos estratégicos da Nestlé. Relatório Social Nestlé - 2O1O 51

52 Gestão ambiental A experiência da Nestlé Brasil com o SGI, assim como os processos locais de implantação de ferramentas de gestão, como o Total Performance Management (TPM), centrado na gestão operacional das fábricas, e do Lean Thinking (Lean Manufacturing), que envolve a gestão das oportunidades de melhoria e de perda zero em toda a cadeia produtiva, têm servido de piloto para o sistema mundial de gestão da empresa. Para a Nestlé, esse sistema de gestão está relacionado com a Criação de Valor Compartilhado porque busca produzir nutrição com qualidade, com menor custo, menor utilização dos recursos naturais e menor impacto ambiental. Desempenho notável Desde que implantou o Sistema Nestlé de Gestão Ambiental, em 1998, até 2010 a Nestlé Brasil reduziu o consumo de água em 80,4%; a emissão de gases poluentes em 76,9%; o descarte de efluentes líquidos em 86,3%; e a geração de resíduos sólidos por tonelada de alimento produzido em 53%. A análise constante de seus processos e a implantação de melhorias contínuas permitem que a empresa utilize menos recursos naturais em suas atividades produtivas, sem alterar a qualidade nutricional dos seus alimentos. A Nestlé economizou muito, como poucas empresas no mundo, em termos de recursos naturais. Hoje, as unidades da empresa reaproveitam cerca de 90% dos resíduos gerados. Sua matriz energética possibilitou uma redução importante da emissão de gás carbônico (CO 2 ) e gases equivalentes (CO 2 e), responsáveis pelo efeito estufa. Em janeiro de 2010, a Nestlé Brasil criou um departamento específico para o gerenciamento de energia, com foco na redução do consumo de energéticos não renováveis. Para a geração de vapor em suas caldeiras, a empresa utiliza biomassa, como cavaco de madeira, pellet de cacau, borra de café e outros subprodutos de seus processos produtivos. E passou a comprar energia elétrica no mercado livre, de fonte incentivada. Com isso, 70% da energia elétrica utilizada em seus processos produtivos vem de pequenas centrais hidráulicas. O Sistema Nestlé de Gestão Ambiental está implantado em todas as unidades do País. Cada fábrica conta com uma estrutura de monitoramento ambiental, com um coordenador, que oferece treinamento, ferramentas e conhecimentos para os gestores locais. Mensalmente, as unidades abastecem com dados a ferramenta mundial NEST (Nestlé Environmental and Safety Tool) sobre seu desempenho ambiental, medido por 24 indicadores. Há um histórico desses indicadores e uma meta anual para melhorá-los. Todo mês, uma reunião com os gestores de cada unidade avalia os indicadores de performance industrial, de qualidade, de produto e de sustentabilidade ambiental. O quesito ambiental é tão importante na Nestlé que esses indicadores são componentes do sistema de avaliação de desempenho de seus gerentes e gestores, incidindo em sua remuneração variável. O sistema ambiental da Nestlé é preventivo, monitorando continuamente o potencial de interferência das atividades no meio ambiente e buscando reduzir impactos cotidianamente. 52 Relatório Social Nestlé - 2O1O

53 Para vencer um desafio ambiental Em 2006, durante uma inspeção no município de Feira de Santana, onde a Nestlé projetava a instalação de uma fábrica, os técnicos e a gerência ambiental da empresa depararam-se com um cenário desafiador. Os corpos d água da cidade, com mais de 500 mil habitantes, não tinham capacidade de biodegradar uma nova carga de efluentes industriais líquidos, já que seu maior rio era utilizado para captação e abastecimento de água potável no município. O quesito ambiental estava tirando a nova fábrica de Feira de Santana. A nova unidade só seria construída ali se atendesse aos requisitos de sustentabilidade estabelecidos pela política ambiental da Nestlé. Era um desafio para a área de Meio Ambiente da empresa. A solução foi um projeto de fábrica com lançamento zero de efluentes líquidos. Foi a primeira instalação no Brasil de um sistema de tratamento de efluentes por ultrafiltração, com tecnologia importada do Japão. Hoje, a única água que sai da fábrica para o rio é a pluvial. A água industrial usada e a sanitária são tratadas, depois separadas por ultrafiltração, ficando adequadas para o lançamento nos leitos de infiltração. Sem esse projeto, a unidade industrial não teria sido construída em Feira de Santana, mas em outro lugar. O projeto exigiu investimento duas vezes maior do que seria necessário se fosse utilizada tecnologia convencional, caso a empresa resolvesse lançar efluentes em outro lugar. Mas o valor criado e compartilhado entre todos talvez seja incalculável que o digam os produtores rurais do Recôncavo Baiano, que fornecem leite para a Unidade. Desde 2007, a fábrica triplicou sua produção e já vai passar por uma segunda ampliação. Política Nestlé de Águas A Nestlé considera a água um bem universal a ser preservado. Por meio da Política Nestlé de Águas, parte integrante de sua Política Ambiental, a empresa desenvolve ações para garantir um suprimento de água de alta qualidade, duradouro e universal. A Nestlé defende a gestão sustentável dos recursos hídricos, controla rigorosamente a sua utilização em todas as suas atividades e empenha-se para obter melhorias contínuas que resultem em redução e otimização de seu consumo. Performance exemplar em Gestão Ambiental 1998 a 2010 Área Redução 1998 a 2010 Redução 2009 a 2010 Consumo de Energia -32,3% -7,6% Consumo de Água -80,4% -6,6% Emissão de CO 2 (Efeito Estufa) -64,5% -10,6% Emissão de SOx (Queima de Combustível) -76,9% -4,8% Gases Refrigerantes (CFC) -78,8% -24,6% Água Descartada -86,3% -10,3% Resíduos Descartados -53,0% -10,3% Fonte: Nestlé Brasil Ltda. 22 Fábricas 23,01 Matriz energética (%) ,16 Borra de Café 24,07 7,01 0,11 Casca de Cacau Diesel 19,64 Óleo GLP Gás Natural Madeira 22,84 2,16 Eletricidade Relatório Social Nestlé - 2O1O 53

54 Gestão ambiental Projeto End-to-End Da fonte à educação nas escolas A rede de varejo Walmart convidou seus fornecedores a apresentarem um produto sustentável de ponta a ponta. A Nestlé escolheu a área de águas minerais para participar da iniciativa. A pioneira do projeto foi Pureza Vital, a marca de água mais vendida pela Nestlé Waters no mundo, lançada no Brasil em setembro de Durante um ano, duas equipes multidisciplinares da Nestlé Waters, uma no Brasil, outra na França, mapearam toda a cadeia envolvida na produção da Pureza Vital no Brasil para descobrirem pontos passíveis de melhoria ambiental. As ações foram direcionadas para as áreas de resíduos e reciclagem, energia, água, pessoas e comunidades. As equipes da Nestlé conseguiram desenvolver uma embalagem para o produto utilizando 25% menos matérias-primas (PET), sem perda de resistência das garrafas, resultado de um design diferenciado que reduziu o peso das embalagens. Esta mudança permitiu transportar mais embalagens por caminhão, gerando economia de combustível, pneus e demais insumos. Por não utilizar pigmentos, o valor comercial da embalagem para reciclagem aumentou em até 30%. A nova tecnologia de embalagem já está sendo aplicada nas marcas São Lourenço e Petrópolis e será estendida a toda a linha da Nestlé Waters. O projeto de produção da Pureza Vital também conseguiu uma economia real de 33% em energia elétrica e redução de 14% no consumo de água nas fábricas. O processo de inovação da Nestlé Waters foi alinhado ao objetivo de contribuir para a formação de cidadãos ambientalmente conscientes. A Nestlé ofereceu cursos de educação ambiental em escolas da rede municipal de ensino de São Lourenço (MG), onde está instalada a unidade fabril, capacitando 70 educadores, diretores de escolas e equipes das Secretarias de Educação e do Meio Ambiente, por meio do Programa Nestlé Faz Bem Cuidar. Foram realizadas ações de conservação da reserva natural que abrigam as fontes de água mineral, assim como apoio às cooperativas de catadores de resíduos sólidos, estimulando a reciclagem e promovendo a inclusão social dos catadores. Outra inovação do projeto é a do uso do braille nas garrafas para que possam ser identificadas por consumidores com deficiência visual. Sentimos orgulho e satisfação de participar de um projeto como esse, que trouxe benefício real ao meio ambiente, à sociedade e a todos que de alguma forma se relacionam com a Nestlé ou com seus produtos, afirma Edson Ebizawa, diretor-geral da Nestlé Waters Brasil. Nestlé Faz Bem Cuidar O Programa Nestlé Faz Bem Cuidar visa difundir os aspectos socioambientais da estratégia de sustentabilidade da Nestlé, disseminando conceitos relacionados à conservação do meio ambiente e sensibilizando a comunidade para a preservação dos recursos hídricos, o consumo consciente e a reciclagem. Desenvolvido pela Fundação Nestlé Brasil desde 2008, promove ações de educação ambiental em escolas públicas e estimula a organização de cooperativas de catadores de materiais recicláveis, atuando em parceria com outras empresas, ONGs e órgãos públicos. Desde sua criação até dezembro de 2010, as ações do Nestlé Faz Bem Cuidar beneficiaram mais de 420 mil crianças e educadores. Educação ambiental nas escolas O Nestlé Faz Bem Cuidar capacita educadores e diretores de escolas públicas para o desenvolvimento de um trabalho de conscientização de crianças e adolescentes sobre a importância da preservação da água para a conservação do meio ambiente. 54 Relatório Social Nestlé - 2O1O

55 Nestlé Faz Bem Cuidar (Acumulado até dezembro de 2010) Crianças atendidas Nas escolas públicas do Recife e de Salvador, por exemplo, educadores foram capacitados em grandes temáticas ambientais para desenvolver com seus alunos conhecimentos e práticas de conservação e sustentabilidade. Educadores capacitados Escolas/ONGs atendidas Voluntários 655 Alcance geográfico Capacitações no Vale do Jequitinhonha: dentre as cidades por onde o projeto passou, nove são da região do Vale do Jequitinhonha 7 Estados brasileiros SP, RJ, BA, GO, MG, ES, RS e 24 cidades brasileiras crianças; 639 educadores; 226 escolas Cooperativas de Reciclagem A Nestlé é associada ao Compromisso Empresarial para Reciclagem (CEMPRE), organização que apoia cooperativas de catadores de materiais recicláveis atuantes no Brasil, promovendo sua formação e capacitação. Desde 2005, a parceria da Nestlé com o CEMPRE já permitiu o apoio a 15 cooperativas. Dentre os resultados obtidos, destacam-se a profissionalização dos catadores, com a melhoria progressiva de sua remuneração; o desenvolvimento de redes de sustentação para a coleta seletiva de materiais recicláveis; e o apoio a políticas públicas de inclusão social. Projeto Bomba do Hemetério Em 2009, a Fundação Nestlé Brasil levou o Programa Nestlé Faz Bem Cuidar para a Bomba do Hemetério, um bairro do Recife, a convite do Instituto Walmart, que já desenvolvia um programa de promoção social na comunidade chamado Bombando Cidadania. O bairro à beira do poluído Rio Beberibe vivia as consequências do crescimento desordenado, como falta de saneamento básico, casas precárias e falta de espaço. As crianças da comunidade não tinham onde brincar, deixando assim de vivenciar a cultura da infância e, consequentemente, comprometendo seu desenvolvimento. Com o intuito de conscientizar os moradores para mudar essa realidade, consultores do Programa Nestlé Faz Bem Cuidar realizaram, durante dois meses, encontros de educação ambiental com 53 representantes da comunidade agentes culturais e de saúde, educadores de creches, professores e alunos da Escola Mardônio Coelho. Esse trabalho foi conduzido a partir de três eixos principais: cuidar bem das crianças, do ambiente e das águas. Formação de colaboradores Sensibilizar os colaboradores internos para o consumo consciente, o uso racional da água e a sustentabilidade são diretrizes das ações do Programa Nestlé Faz Bem Cuidar. Um exemplo disso é o e-learning com esses temas, desenvolvido em parceria com o Instituto Akatu, que oferece aos colaboradores elementos para uma reflexão sobre a sustentabilidade e informações sobre práticas sustentáveis para o dia a dia. Galera Animal Em mais uma iniciativa inovadora e bemsucedida, a Nestlé lançou, em setembro de 2010, o projeto Galera Animal, com um portal na internet e uma minissérie animada em 3D para TV com o intuito de promover a educação ambiental para as famílias. Todas as ações giram em torno de nove filhotes que defendem o meio ambiente e a sustentabilidade e abordam temas como desmatamento, poluição ambiental, uso racional da água e aproveitamento máximo dos alimentos. O portal da Galera Animal na internet tem muitos jogos e atividades interativas. A série da TV foi veiculada nos intervalos de novela da TV Globo e ambos aproximam toda a família dos conceitos de conservação ambiental. Relatório Social Nestlé - 2O1O 55

56 Gestão de pessoas A multiplicadora de benefícios A dedicação dos cerca de 20 mil colaboradores da Nestlé Brasil é o elo que faz a diferença entre os milhares de produtores rurais e de consumidores brasileiros. Uma forte cultura corporativa, diversa e multicultural une os mais de 280 mil colaboradores da empresa em todo o mundo, espalhados por mais de 100 países, para produzir Nutrição, Saúde e Bem-estar. O foco da política de Gestão de Pessoas na Nestlé é assegurar a sustentabilidade do negócio com base na Criação de Valor Compartilhado. As relações dos funcionários com a empresa são guiadas pelos Princípios de Gestão Empresarial e pela Política de Recursos Humanos, assim como pela adesão incondicional à legislação local, à Convenção Fundamental da Organização Mundial do Trabalho e ao Pacto Global da Organização das Nações Unidas, e expressam quatro direitos fundamentais: a liberdade e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva; a eliminação de todas as formas de trabalho forçado e compulsório; a abolição efetiva do trabalho infantil e a eliminação da discriminação relativa à ocupação empregatícia. Na área operacional, o Programa Nestlé Continuous Excellence (NCE) é o coração da estratégia da companhia. Visa estimular a eficiência e engajar todos os colaboradores e a cadeia de valor no compromisso com o lema defeito zero, desperdício zero. O programa compartilha as melhores práticas em fabricação, liderança, desenvolvimento de pessoas, plano de sucessão e gestão de performance, e proporciona a integração de centenas de padrões operacionais das fábricas da companhia. A Nestlé Brasil proporciona um ambiente de trabalho justo e ético, que protege a saúde e o bem-estar de seus colaboradores e está baseado em elevados padrões de qualidade, segurança e higiene. Inúmeras ferramentas estão ao alcance dos funcionários e, não raro, de terceiros integrados à cadeia de atividades. Sistemas de Remuneração e Benefícios sólidos e justos, Planos de Gestão de Carreira que abrem o futuro, Programas de Treinamento e Desenvolvimento que ampliam o conhecimento e um cardápio de atividades voltadas para a qualidade de vida são gerenciados pela área de Recursos Humanos. Este conjunto de ações e ferramentas gera valor para a Nestlé porque possibilita à empresa contar com colaboradores motivados e talentosos e proporciona resultados superiores ao negócio. Gera valor também para a sociedade porque cria oportunidades de emprego, potencializa melhores padrões de qualidade de vida, apresenta oportunidades para o autodesenvolvimento e maiores índices de segurança no trabalho. Uma forte cultura corporativa, diversa e multicultural, une os mais de 280 mil colaboradores da empresa em todo o mundo. 56 Relatório Social Nestlé - 2O1O

57 Treinamento e Desenvolvimento Na Nestlé Brasil, a missão da área de Recursos Humanos é a de promover ambiente de trabalho motivador e inovador, com valorização do sucesso pessoal e profissional, além de estimular a aprendizagem constante e o desenvolvimento de competências que garantam o crescimento sustentável da organização. A função do RH é transformar o potencial das pessoas em realidade, dar-lhes as ferramentas e apoio para que possam se desenvolver e aplicar o conhecimento e metodologias no seu dia a dia no trabalho. A empresa oferece treinamento para colaboradores em todas as suas áreas e divisões, com programas de educação continuada, seminários internacionais e cursos de idiomas. E desenvolve estratégias específicas para cada tipo de público, respondendo às necessidades diferenciadas Treinamentos realizados Treinamentos Horas Nacionais presenciais Nacionais on-line Internacionais Total de treinamentos para as fábricas, equipes de vendas, áreas corporativas, entre outras. Em 2010, foram realizadas cerca de 346 mil horas de treinamento envolvendo colaboradores. Deste total, cerca de 70% são programas próprios da empresa e 30% de consultorias contratadas. Patrícia Hasegawa, gerente de Vendas da área de Líquidos, participou de um treinamento durante uma semana por meio do programa Leadership Programme, em 2010, direcionado para a qualificação de gestores. O curso faz com que a gente se conheça melhor, entenda nosso estilo, nossos pontos fortes e fracos, além de aprofundar o conhecimento sobre a empresa, propiciando ganhos profissionais e pessoais também, diz Patrícia. Além do ganho profissional, o treinamento trouxe crescimento pessoal também. Outro exemplo, o Programa Everyday Coaching, complementar à formação de liderança e voltado para gestores, visa à prática do coaching, preparando os líderes para o desenvolvimento de pessoas, para extrair todo o potencial, criar empowerment, e engajá-los na jornada do Nestlé Continuous Excellence (NCE). Entre maio e outubro de 2010, foram realizadas 14 sessões do Everyday Coaching, com a participação de 283 gestores, em 11 unidades da Nestlé Brasil. Na avaliação de uma das sessões realizadas na Unidade de Ribeirão Preto (SP), a média de conhecimento da turma cresceu 74%, saltando de 4,60 para 7,95. A aplicação de coaching sistemático junto às equipes traz certamente excelentes resultados para o desenvolvimento das habilidades comportamentais e técnicas. Assim como todas as ações da Nestlé voltadas para a capacitação dos produtores rurais, os programas de desenvolvimento dos colaboradores também estão intimamente ligados à Criação de Valor Compartilhado. Os programas de treinamento geram benefícios para o colaborador e para a Nestlé, mas também para a sociedade, que ganha um profissional e um cidadão mais qualificado e consciente. Relatório Social Nestlé - 2O1O 57

58 Gestão de pessoas Desenvolvimento de Carreira Planejar o futuro profissional é uma decisão pessoal que encontra grande acolhida e incentivo da área de Desenvolvimento de Carreiras na Nestlé. Entre várias ferramentas oferecidas pela empresa para potencializar as escolhas de seus colaboradores estão o Progress & Development Guide, Processo de Feedback, Treinamentos, Recrutamento Interno, Planos de Carreira e Sucessão, Programa Gestão de Talentos/Experts e Programa High Potential que facilitam o alinhamento entre as estratégias do negócio e as de desenvolvimento da carreira das pessoas. O objetivo desses instrumentos é desenvolver as competências funcionais e comportamentais dos colaboradores e sugerir novos caminhos para seu crescimento pessoal e profissional. A Nestlé mantém um Plano de Carreira e Sucessão, que é focado nos gestores da organização, mas impacta diretamente a carreira de todos os colaboradores que podem ser indicados como potenciais sucessores. Já o Programa Gestão de Talentos/Experts ajuda a identificar os talentos e experts da organização, independentemente do nível que ocupem na estrutura, e prepará-los para assumir desafios futuros. Além dos processos formais mencionados acima, a Nestlé também tem a vantagem competitiva de propiciar oportunidades, tanto nacionais quanto internacionais, para alavancar o desenvolvimento profissional de seus colaboradores. Tal conjunto de ferramentas diferenciadas ganhou reconhecimento nacional, em A Nestlé Brasil foi premiada, na categoria Top em Programas de Retenção de Talentos, pelo 13º Top of Mind Estadão de RH, o maior prêmio anual na área de Recursos Humanos. Concedido pelo jornal O Estado de S. Paulo, um dos mais importantes do País, o prêmio reflete o trabalho em equipe que vem sendo desenvolvido na empresa e indica a percepção que o mercado brasileiro tem sobre a Nestlé. Reconhecimentos como esse aumentam ainda mais a capacidade da Nestlé de atrair e reter profissionais altamente qualificados. Benefícios A Política de Benefícios da Nestlé tem como objetivo oferecer a seus colaboradores uma melhor qualidade de vida e condições de trabalho, por meio de um conjunto de benefícios, que contribuem para um processo contínuo de crescimento e desenvolvimento profissional e pessoal. A Nestlé Brasil oferece assistência médica a todos os seus colaboradores e dependentes elegíveis, isto equivale a 50 mil pessoas assistidas pela empresa, proporcionando segurança e conforto a todos que contribuem para o crescimento sustentável da companhia. Complementam esse importante benefício, a assistência odontológica, os reembolsos de medicamentos e vacinas; o Auxílio Lactente, para suprir as necessidades nutricionais específicas de cada fase da criança no primeiro ano de vida, por meio de fórmulas, alimentos e cereais infantis; e o Ajuda Creche, para colaboradoras com filhos de até cinco anos. A Nestlé garante às gestantes licençasmaternidade de 180 dias, 60 dias a mais do que determina a lei, com o objetivo de permitir que o aleitamento materno seja fonte única de alimentação do bebê até os seis meses de idade, como recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS). Contribui, assim, para que a mãe passe mais tempo com o seu bebê, o que fortalece o vínculo afetivo e proporciona melhores condições para o desenvolvimento físico e emocional da criança. Outro benefício importante que abrange todos os 58 Relatório Social Nestlé - 2O1O

59 Ricardo Teles José Antonio Pereira Bezerra, colaborador da área de Tecnologia da Informação, vê um enorme valor nessa facilidade que a empresa proporciona para o desenvolvimento de atividades físicas. Relatório Social Nestlé - 2O1O 59

60 Arquivo Nestlé A Nestlé incentiva seus colaboradores a buscar e a praticar hábitos que tornam a vida mais saudável. Para isso, conta com um premiado Programa de Qualidade de Vida, que privilegia a melhoria da Nutrição, Saúde e Bem-estar e disponibiliza serviços como academia de ginástica, serviços de massagens relaxantes, ioga, atendimento nutricional, auriculoterapia, reflexologia etc. colaboradores é o Plano de Previdência, gerido pela Fundação Nestlé de Previdência Privada (FUNEPP). Por meio da FUNEPP, que tem como objetivo suplementar os benefícios previdenciários, o colaborador pode participar do Plano Fundamental ou do Plano de Aposentadoria Programada PAP. Ao aderir ao PAP, o colaborador passa a contar com um fundo de capitalização financeira, que garantirá ao dinheiro aplicado a segurança e a rentabilidade necessárias para um futuro de maior bem-estar. Qualidade de vida Renove seu estilo de vida e viva melhor é o mote do Programa de Qualidade de Vida da Nestlé, criado em Duas vezes premiado em 2000 e em 2005 pela Associação Brasileira de Qualidade de Vida, o programa promove a adoção de hábitos saudáveis e vem investindo constantemente na saúde e bem-estar dos colaboradores. Atualmente, conta com uma equipe de colaboradores da Nestlé e mais de 150 prestadores de serviços de empresas terceiras focadas em qualidade de vida. O programa busca estimular continuamente o colaborador a participar dos serviços oferecidos, planejados para uma vida profissional e pessoal mais saudável. Compreende uma ampla série de ações voltadas para o bem-estar e à saúde física e mental. Entre essas, a Semana Qualidade de Vida aproxima e conscientiza o colaborador sobre os vários serviços disponíveis na empresa que pode utilizar para melhorar seu estilo de vida. 60 Relatório Social Nestlé - 2O1O

61 Os colaboradores dispõem de serviços corporativos, como a campanha de vacinação, campeonato de futebol entre unidades, o Programa Especializado de Apoio ao Colaborador (PEAC), disponível para a força de vendas, além de parceria e serviços locais. Na sede social, podem utilizar-se de serviços de auriculoterapia, reflexologia, massagens relaxantes, quick massage, ioga, atendimento nutricional, academia de ginástica e outros. Nas unidades, vários serviços e parcerias são oferecidos localmente. Além disso, a empresa realiza várias ações pontuais e localizadas. Em 12 de junho, por exemplo, em parceria com o CEN Aids (Conselho Empresarial Nacional de Prevenção ao HIV/Aids), distribuiu preservativos para todos os caminhoneiros que passaram por seus cinco centros de distribuição. Por sua vez, a fábrica de chocolates em Caçapava (SP) desenvolve o programa Open Mind, pelo qual os filhos vestibulandos dos colaboradores podem visitar a fábrica para conhecer o dia a dia de várias profissões e eventualmente direcionar suas vocações. A Nestlé acredita que buscar melhor Nutrição, Saúde e Bem-estar é responsabilidade de todos e oferece instrumentos para conscientização e melhoria contínua por qualidade de vida. Gerenciamento de Risco Curso itinerante para reduzir acidentes O motorista entra desconfiado na van e senta-se diante de um notebook. Ele tem dificuldade para dar o duplo clique no mouse. Com auxílio de um instrutor, vai aos poucos se acostumando com as orientações sobre direção defensiva e de cidadania que se sucedem na tela do computador, com vídeos, mensagens e testes sobre prevenção de acidentes. A cena ocorre dentro de uma van transformada em sala de aula, com uma bancada de computadores e capacidade para receber quatro motoristas de cada vez. Terminada a sessão de e-learning, com duração de 1 hora, o motorista já com novos conhecimentos recebe seu certificado de participação no Curso de Direção Defensiva para condutores de veículos de transporte de carga. A iniciativa criativa e valiosa de montar um curso itinerante dentro de uma van surgiu quando a área de Gerenciamento de Riscos da Nestlé Brasil detectou que os motoristas eram os responsáveis por 68% dos acidentes envolvendo veículos que faziam a entrega de produtos das fábricas e centros de distribuição (CDs) da empresa. Desde julho de 2010, a van percorre vários CDs e fábricas da Nestlé para persuadir motoristas a fazerem o curso. Chega a treinar 20 motoristas por dia. Organizado em quatro módulos Carga, Planejamento para Viagem, Direção Defensiva e Riscos, Perigos e Acidentes o curso é uma ferramenta para prevenir acidentes que podem colocar vidas em risco, além de trazer prejuízo para a logística da empresa e consequente desabastecimento em pontos de venda. A cada mês, cerca de 6 mil motoristas, colaboradores de empresas terceirizadas, fazem aproximadamente 40 mil viagens de entregas em toda a rede de distribuição da empresa. Deste total, 2 mil já foram treinados e a meta é alcançar 4 mil até o fim de Resultados parciais do projeto indicam que entre os motoristas que fizeram o curso não foi registrado nenhum acidente. O projeto é referência para outros embarcadores, transportadores, empresas de gerenciamento de risco etc. Mais uma atitude pioneira da Nestlé no Brasil. Relatório Social Nestlé - 2O1O 61

62 Projetos culturais incentivados Arte cria valor Sergio Santorio Literatura, teatro, música, dança, artes plásticas, arquitetura a arte é um meio para a Nestlé levar cultura e compartilhar valor com as comunidades locais onde opera. A arte cria pontes para inclusão social, conserva e valoriza a memória das comunidades, desperta e sensibiliza para a importância da conservação ambiental e da sustentabilidade do planeta. A Nestlé Brasil apoia e patrocina várias iniciativas culturais porque considera a arte um meio poderoso de expressão da identidade, da história e da alma de cada comunidade. Os projetos a seguir receberam apoio ou patrocínio da Nestlé Brasil e foram realizados por meio de programas de incentivo fiscal à cultura, como a Lei Rouanet, do governo federal, e o Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria do Estado da Cultura de São Paulo. Centro Cultural de Araras Preservar o patrimônio histórico de diversas cidades brasileiras, não raro contribuindo para transformar edificações históricas abandonadas em centros culturais, é uma das linhas de atuação da Nestlé Brasil. Foi o que ocorreu com a antiga estação de trem do século XIX de Araras, no interior de São Paulo, que foi restaurada e transformada em Centro Cultural por meio de um projeto patrocinado pela Nestlé, em parceria com a Citrovita. A cidade de Araras, berço da Nestlé no Brasil, local de sua primeira fábrica, instalada em 1921, conta agora com novo espaço cultural, que abriga auditório com 168 lugares, para apresentações teatrais, sessões de filmes, workshops, concertos, shows e palestras, além de uma área de eventos ao ar livre, uma ampla sala de exposição, um cyber café, o belo prédio administrativo onde antes funcionava a antiga sala de embarque de passageiros, além da instalação permanente de duas composições de passageiros da extinta Companhia Paulista de Estrada de Ferro, disponíveis como sala de leitura e adaptadas para visitação pública. A Nestlé Brasil considera a arte um meio poderoso de expressão da identidade, da história e da alma de cada comunidade. 62 Relatório Social Nestlé - 2O1O

63 Literatura para deficientes visuais Com a proposta de incluir crianças deficientes visuais e com baixa visão no universo da literatura, foram lançados, também em Araras, os dois primeiros livros da Coleção Edelweiss: Brisa-Brilho e Mãe da Vida. Para permitir sua leitura pelas crianças com baixa visão, os livros adotaram técnicas facilitadoras relacionadas ao tipo e tamanho das letras, contraste de cores e contornos bem demarcados nas ilustrações. Metade da tiragem dos livros, seis mil exemplares, foi transcrita em braille para atender crianças deficientes visuais. Os livros foram distribuídos para as escolas da rede pública de Araras e para a Pró-Visão Sociedade Campineira de Atendimento ao Deficiente Visual, entidade que atende 200 pessoas com baixa visão ou cegas, das quais 112 são crianças. Estas são as primeiras obras literárias no Brasil totalmente adequadas às crianças com baixa visão, comenta Maria Cristina Von Zuben de Arruda Camargo, presidente da Pró-Visão. Escola do olhar Fotos: Arquivo Nestlé Fotografando o mundo Depois de passar por oficinas que lhes ensinaram a construir câmeras fotográficas e técnicas de fotografia, os alunos da Escola Municipal de Educação Básica Stella Maris Barbosa Catalano, de São José do Rio Pardo (SP), foram desafiados a elaborar projetos comunitários que detectassem problemas ambientais no bairro onde moram. O desafio resultou em 14 projetos que encorajaram os alunos a se assumirem como agentes ativos e participantes da preservação ambiental da própria comunidade. Fotografias dos alunos registram problemas ambientais em sua comunidade. Trazer os desafios do meio ambiente para o olhar dos alunos foi o objetivo do Projeto Olhar São Paulo. Esse foi o sentido do Projeto Olhar São Paulo executado pela ONG ImageMagica, com patrocínio da Nestlé Brasil. O trabalho, que envolveu 60 alunos e capacitou 17 professores, culminou com a exposição, na escola, dos projetos fotográficos e formatura dos alunos do curso. Por meio da aprendizagem da fotografia, a percepção visual do jovem é ampliada, disse Lúcia Porfírio, diretora da escola. Fotos: Arquivo Nestlé Relatório Social Nestlé - 2O1O 63

64 Projetos culturais incentivados Pioneiros e empreendedores Valorizar o conhecimento histórico sobre grandes personagens do desenvolvimento empresarial brasileiro e multiplicar a ideia do empreendedorismo entre as novas gerações foram os objetivos da exposição Pioneiros e Empreendedores: a saga do desenvolvimento no Brasil. Realizada no Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro, em 2010, a mostra, com curadoria do Prof. Dr. Jacques Marcovitch, da Universidade de São Paulo (USP), teve patrocínio da Nestlé Brasil. A exposição apresentou depoimentos de especialistas, colegas e descendentes de 24 pioneiros que ajudaram a construir as bases da indústria e da economia brasileiras. Jardins dos alimentos Nove artistas e paisagistas, franceses e brasileiros, foram instigados a criar jardins que traduzissem suas reflexões sobre os significados material e simbólico da alimentação, tema que entrelaça os desafios mundiais da agricultura e do meio ambiente. As obras foram expostas no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e fizeram parte do Festival de Jardins, Arquivo Nestlé realizado pelo Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), entre setembro e dezembro de A mostra internacional de jardins, inédita no circuito brasileiro das artes, contou com a colaboração do Domaine de Chaumont-sur-Loire, entidade que organiza festival semelhante na França, desde 1992, e com o patrocínio da Nestlé Brasil. Ao passear pelo festival, dentro do parque, o público pôde exercer sua percepção das obras e a partir delas também refletir sobre a necessidade de se harmonizar a alimentação da humanidade com a preservação do planeta. Fotos Douglas Garcia 64 Relatório Social Nestlé - 2O1O

65 Eventos Criação de Valor Compartilhado Fórum de Criação de Valor Compartilhado destaca desenvolvimento rural Marie Hippenmeyer Antonio Roque Dechen, Jacques Marcovitch e Hans Jöhr Sustentabilidade e desenvolvimento rural foram os temas que mobilizaram especialistas durante o 2º Fórum de Criação de Valor Compartilhado, realizado em outubro, na sede da Nestlé Brasil, em São Paulo. O encontro possibilitou aos profissionais compartilhar experiências sobre a transferência de conhecimento e assistência aos produtores rurais, visando garantir uma agricultura sustentável. Para a Nestlé, não existe desenvolvimento se não houver a geração de valor para a sociedade. Este é o DNA da empresa, afirmou Ivan F. Zurita, presidente da Nestlé Brasil, durante a abertura do evento. O Fórum de Criação de Valor Compartilhado tem o objetivo de fomentar abordagens inovadoras ligadas a nutrição, água e desenvolvimento rural. Estas temáticas orientam as políticas de responsabilidade social da empresa e seu investimento social. A Nestlé entende que, para o sucesso dos negócios no longo prazo, é tão importante gerar valor para os acionistas como para a sociedade em que está inserida. Relatório Social Nestlé - 2O1O 65

66 Eventos Criação de Valor Compartilhado 7º Prêmio de Excelência em Criação de Valor Compartilhado Excelência em Criação de Valor Compartilhado Durante o Fórum, foram apresentados os vencedores do 7º Prêmio de Excelência em Criação de Valor Compartilhado, criado para valorizar os projetos da Nestlé Brasil que mais se destacaram no ano por seu impacto social e ambiental, replicabilidade, resultados e por agregar valor ao negócio da empresa. Fernanda Preto O primeiro colocado do prêmio foi o Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira (PDPL) da Região de Viçosa, que promove a capacitação de estudantes da Universidade Federal de Viçosa (MG) em áreas-chave para a produção de leite (veja matéria na página 30). Fernanda Preto Ricardo Teles O projeto Aprendendo Você Vende Mais!, das áreas de Regionalização & BoP, ficou em segundo lugar. Com esta ação, revendedoras autônomas do programa Nestlé até Você, voltado para a população de baixa renda, são capacitadas sobre Nutrição e boas práticas alimentares (matéria na página 40). O terceiro lugar foi conquistado por São José do Rio Pardo, Cinco Anos de Criação de Valor. Realizado em parceria com a U nidade de São José do Rio Pardo (SP) e a ESALQ/USP, o projeto leva assistência técnica aos produtores rurais que são fornecedores da Unidade (matéria na página 11). Criação de Valor Compartilhado Desenvolvimento Rural Relatório Nesté Brasil Coordenação geral João Dornellas, M. Izabel Azevedo e Mônica Neves Redação Luiz Gonzaga Edição de Conteúdo Luci Ayala Edição Claudio Galperin Design gráfico D Lippi Comunicação Integrada Capa Fernanda Preto Fotografias Douglas Engle, Douglas Garcia, Fernanda Preto, Marie Hippenmeyer, Ricardo Teles, Sergio Santorio, Arquivo Nestlé Revisão de Texto Eliete Soares Colaboração Ailton Storolli, Alexandra Kawamoto, Edson Ebizawa, Fabio Megid, Felipe Dias, Frederico Cestari, Guilherme Neves, Helvio Kanamaru, Janaína Giordani, Lia Barros, Lina Grimberg, Luiz Guedes, Marcelo Nascimento, Marco Custódio, Maria Aparecida Paiva, Maria Beatriz Ortolani, Maria Helena Sato, Marina Tagliaferri, Monica Meale, Patrícia Neves, Patrícia Salles, Paulo Cruz, Ricardo Santos, Sandra Souza, Silvio Silva, Sylvain Darnil, Nestlé Centro de Pesquisa e Documentação (Acervo Histórico) Impressão Leograf Gráfica e Editora Ltda. Maio de Relatório Social Nestlé - 2O1O

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

EDUCAMPO: um projeto que dá lucro 1

EDUCAMPO: um projeto que dá lucro 1 EDUCAMPO: um projeto que dá lucro 1 Sebastião Teixeira Gomes 2 1. Apresentação O objetivo deste artigo é apresentar o projeto Educampo, fruto da parceria entre o Sebrae-MG, a agroindústria e os produtores

Leia mais

Somando forças até o fim da pobreza. CARE Brasil Relatório Anual

Somando forças até o fim da pobreza. CARE Brasil Relatório Anual Somando forças até o fim da pobreza CARE Brasil Relatório Anual 2012 CARE Internacional Em 2012, a CARE apoiou 997 projetos de combate à pobreza em 84 países, beneficiando estimadamente 84 milhões de pessoas.

Leia mais

Performance com Propósito. A promessa da PepsiCo

Performance com Propósito. A promessa da PepsiCo Performance com Propósito A promessa da PepsiCo Performance com Propósito A promessa da PepsiCo Na PepsiCo, Performance com Propósito significa gerar crescimento sustentável através do investimento em

Leia mais

para controle da mastite e melhora da qualidade do leite

para controle da mastite e melhora da qualidade do leite Björn Qvarfordt Técnico habilitado realizando manutenção preventiva no equipamento de ordenha Medidas práticas para controle da mastite e melhora da qualidade do leite Por: Renata Travaglini Gonçalves

Leia mais

MELHORIA NA QUALIDADE DO LEITE JUNTO À COOPERATIVA AGROLEITE NO SUL DO BRASIL, COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL.

MELHORIA NA QUALIDADE DO LEITE JUNTO À COOPERATIVA AGROLEITE NO SUL DO BRASIL, COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL. MELHORIA NA QUALIDADE DO LEITE JUNTO À COOPERATIVA AGROLEITE NO SUL DO BRASIL, COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL. Área temática: Políticas públicas para a promoção e inclusão social. Resumo: A agricultura

Leia mais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais Alexandre Sylvio Vieira da Costa 1 1.Engenheiro Agrônomo. Professor Universidade Vale do Rio Doce/Coordenador Adjunto da Câmara

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

Código de Ética do Grupo Pirelli

Código de Ética do Grupo Pirelli Código de Ética do Grupo Pirelli A identidade do Grupo Pirelli fundamenta-se historicamente em um conjunto de valores sempre seguidos e apoiados por todos nós. Esses valores, ao longo dos anos, permitiram

Leia mais

LEITE : PAGAMENTO POR QUALIDADE

LEITE : PAGAMENTO POR QUALIDADE LEITE : PAGAMENTO POR QUALIDADE A EXPERIÊNCIA DO POOL LEITE ABC Arnaldo Bandeira Mestrado em Produção Animal - UFSM Mestrado em Administração de Empresas - ESADE Pós Graduação em Agribusiness - FAE MBA

Leia mais

QUALIDADE VERDANA 2014

QUALIDADE VERDANA 2014 ano 2 MAIO 2014 EDIÇão 02 www.verdanaagropecuaria.com.br camapuã/ms INFORMATIVO Mais valor para você Editorial QUALIDADE VERDANA 2014 1 1 A QUALIDADE QUE FEZ A DIFERENÇA em 2013 ENCONTRO 2013 Vinte e seis

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA Vitória, ES Janeiro 2010. 1ª Revisão Janeiro 2011. 2ª Revisão Janeiro 2012. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA REDE GAZETA IDENTIDADE CORPORATIVA Missão

Leia mais

Nossa História. Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa

Nossa História. Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa Nossa História Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa O desafio é imenso: acabar com a fome, dobrar a produção de alimentos até 2050 e ajudar a reduzir o impacto ambiental da agricultura

Leia mais

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014 Leite relatório de inteligência Abril 2014 A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades A rotina em uma propriedade leiteira exige acompanhamento e atenção em todos os

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA 23 de julho de 2015 ÍNDICE Pág. Introdução... 3 Objetivos... 3 Princípios gerais de atuação... 4 Princípios específicos de atuação... 7 Mecanismos de desenvolvimento,

Leia mais

PRINCÍPIOS COMERCIAIS DE HSEC

PRINCÍPIOS COMERCIAIS DE HSEC PRINCÍPIOS COMERCIAIS DE HSEC CONDUZINDO E EXPANDINDO NOSSOS NEGÓCIOSDE UMA MANEIRA RESPONSÁVEL E SUSTENTÁVEL HSEC APPROACH INTRODUCAO SOBRE NÓS A Trafigura é líder no mercado global de commodities. Suprimos,

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Outubro/2009 1/8 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ABRANGÊNCIA 3. OBJETIVOS 4. CÓDIGO DE CONDUTA EMPRESARIAL 4.1 NORMAS DE CONDUTA

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

Informação de Imprensa

Informação de Imprensa Informação de Imprensa L Fundação Espaço ECO produz e dissemina conhecimento por meio da Educação para a Sustentabilidade Organização promove a transformação socioambiental de pessoas, organizações e sistemas

Leia mais

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES Rafael Herrera Alvarez Médico Veterinário, Doutor, Pesquisador Científico do Pólo Centro Sul/APTA

Leia mais

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Características Agropecuárias A sociedade brasileira viveu no século XX uma transformação socioeconômica e cultural passando de uma sociedade agrária para uma sociedade

Leia mais

Cadeia Produtiva do Leite. Médio Integrado em Agroindústria

Cadeia Produtiva do Leite. Médio Integrado em Agroindústria Médio Integrado em Agroindústria A importância da cadeia do leite A cadeia do leite e de seus derivados desempenha papel relevante no suprimento de alimentos e na geração de emprego e renda, se igualando

Leia mais

Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba. Sebastião Teixeira Gomes

Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba. Sebastião Teixeira Gomes Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba Sebastião Teixeira Gomes Viçosa Novembro 1996 1 Índice Especificação Página 1. Introdução... 2 2. Notas Metodológicas... 2 3. Recursos Disponíveis... 3 4. Raça

Leia mais

Palestras Scot Consultoria

Palestras Scot Consultoria Palestras Scot Consultoria índice palestras scot consultoria As melhores e mais fiéis informações de mercado vão até você temas 3 pecuária de corte e seus derivados temas 5 pecuária de leite e derivados

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS.

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS. UNIMED VALE DAS ANTAS, RS - COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE LTDA Ramo: Cooperativa Médica de Serviços de Saúde Período de Relato: de 27/02/2014 a 24/02/2015 E-mail: rh@valedasantas.unimed.com.br / gerencia@valedasantas.unimed.com.br

Leia mais

Conteúdo. Publicação da MAHLE Metal Leve S/A Este documento contém os princípios definidos pela Estrutura Compliance MAHLE Versão: 10/02/2014

Conteúdo. Publicação da MAHLE Metal Leve S/A Este documento contém os princípios definidos pela Estrutura Compliance MAHLE Versão: 10/02/2014 COMPLIANCE MAHLE Conteúdo Compliance MAHLE...4 Sobre a MAHLE...5 Nossos Valores...6 Compliance e as boas práticas...8 A estrutura de compliance da MAHLE...8 Conflito de Interesses...8 Conduta com os parceiros

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor 03/2014 Índice 1. Considerações... 03 2. Decisões... 04 3. Diretrizes... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto aos Direitos Humanos Universais... 06

Leia mais

Programa de extensão universitária mais leite

Programa de extensão universitária mais leite Programa de extensão universitária mais leite Renato SOARES OLIVEIRA¹; Samuel PIASSI TELES²; Rafael BASTOS TEIXEIRA³; Cassia MARIA SILVA NORONHA 4 ; Alan Dhan COSTA LIMA 5 ; Arnaldo Júnior VALERIANO RESENDE

Leia mais

PROJETO GOIÁS ASSOCIAÇÃO DOS JOVENS EMPREENDEDORES E EMPRESÁRIOS DE GOIÁS

PROJETO GOIÁS ASSOCIAÇÃO DOS JOVENS EMPREENDEDORES E EMPRESÁRIOS DE GOIÁS PROJETO GOIÁS PROJETO AGROJOVEM AJE-GOIÁS CONTEXTO Uma das principais preocupações da agricultura na atualidade é a sucessão nas propriedades rurais, não somente aqui no Brasil, mas como em grandes países

Leia mais

Comunicado Técnico 02

Comunicado Técnico 02 Comunicado Técnico 02 Controle da Qualidade do Leite Instruções Técnicas para redução da Contagem de Células Somáticas (CCS) e Contagem Bacteriana Total (CBT). Responsável: Juliana Jorge Paschoal Zootecnista;

Leia mais

Sustentabilidade Ultragaz Salvador / BA 03/08/2012. Gerência de Sustentabilidade

Sustentabilidade Ultragaz Salvador / BA 03/08/2012. Gerência de Sustentabilidade Sustentabilidade Ultragaz Salvador / BA 03/08/2012 2012 Gerência de Sustentabilidade Ultragaz em números Primeira empresa de Gás LP no Brasil Faturamento: 4 bilhões por ano Volume de Gás LP distribuído:

Leia mais

Departamento de Ciências Econômicas DCECO. Tel.: +55 32 3379-2537 E-mail: infover@ufsj.edu.br

Departamento de Ciências Econômicas DCECO. Tel.: +55 32 3379-2537 E-mail: infover@ufsj.edu.br 2013 InfoVer São João del-rei, fevereiro de 2013 InFover InfoVer Informativo sobre o Mercado de Leite de Vaca do Campo Uma publicação do DCECO- UFSJ Ano VI Nº 55 Agosto de 2013 Universidade Federal de

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2013 Cursos Técnicos a Distância 2 SEMESTRE

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2013 Cursos Técnicos a Distância 2 SEMESTRE MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2013 Cursos Técnicos a Distância 2 SEMESTRE APRESENTAÇÃO Neste Manual, desenvolvido pela Comissão de Processo Seletivo (COPESE) do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO A Ultrapar realizou em 2011 um programa de comunicação e disseminação do tema sustentabilidade entre seus colaboradores, com uma série de iniciativas voltadas para o engajamento e treinamento das pessoas.

Leia mais

Orgânicos e desenvolvimento sustentável

Orgânicos e desenvolvimento sustentável Orgânicos e desenvolvimento sustentável SÉRGIO ANGHEBEN Gestor do Programa Desenvolvimento Rural Sustentável da Itaipu Binacional A princípio, gostaria de chamar atenção no quadro 1 para a área plantada

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria Balanço Social 2013 Mensagem da Diretoria Em 2013 as Empresas Rio Deserto completaram 95 anos de atividades. Somos uma das empresas mais antigas da região Sul de Santa Catarina, mas não podemos ser chamadas

Leia mais

Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental

Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental A Nestlé, na qualidade de Companhia líder em Nutrição, Saúde e Bem-Estar, assume o seu objectivo

Leia mais

A INFORMÁTICA NO AGRONEGÓCIO

A INFORMÁTICA NO AGRONEGÓCIO CESA - CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS ADMINISTRAÇÃO EDELGIR RUB PESCE JUNIOR IGOR DE ALENCAR ARARIPE FAÇANHA LEONARDO HENRIQUE MARCOVIQ BORGES RODRIGO KLOCKER DE CAMARGO A INFORMÁTICA NO AGRONEGÓCIO

Leia mais

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR.

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. Gelson Hein Médico Veterinário Unidade Local de Toledo NOVEMBRO

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO Um dos pilares da Ultrapar está no virtuoso relacionamento que a companhia mantém com os diferentes públicos, graças a uma política baseada na ética, na transparência e no compartilhamento de princípios,

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Eficiência no uso da terra: um dos caminhos para alcançar maiores rentabilidades

Eficiência no uso da terra: um dos caminhos para alcançar maiores rentabilidades Eficiência no uso da terra: um dos caminhos para alcançar maiores rentabilidades Christiano Nascif, zootecnista, coordenador de assistência do PDPL-RV e coordenador técnico do Projeto Educampo/Sebrae.

Leia mais

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1 A Endesa Brasil é uma das principais multinacionais privadas do setor elétrico no País com ativos nas áreas de distribuição, geração, transmissão e comercialização de energia elétrica. A companhia está

Leia mais

UTILIZAÇÃO DOS RESULTADOS DE ANÁLISE DE LEITE: O SISTEMA DE INFORMAÇÃO DA CLÍNICA DO LEITE-ESALQ/USP

UTILIZAÇÃO DOS RESULTADOS DE ANÁLISE DE LEITE: O SISTEMA DE INFORMAÇÃO DA CLÍNICA DO LEITE-ESALQ/USP UTILIZAÇÃO DOS RESULTADOS DE ANÁLISE DE LEITE: O SISTEMA DE INFORMAÇÃO DA CLÍNICA DO LEITE-ESALQ/USP Laerte Dagher Cassoli 1, Paulo F. Machado 2 Clínica do Leite ESALQ /USP Piracicaba, SP 1 Eng. Agrônomo,

Leia mais

INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CLIPPING ELETRÔNICO

INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CLIPPING ELETRÔNICO INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CLIPPING ELETRÔNICO De 06 de outubro de 2014 TECNOLOGIA GENÉTICA ACESSÍVEL PECUÁRIA Laboratório fará transferência de embriões de animais de

Leia mais

5 Case Stara. Cristiano Buss *

5 Case Stara. Cristiano Buss * Cristiano Buss * Fundada em 1960, a Stara é uma fabricante de máquinas agrícolas. De origem familiar, está instalada em Não-Me-Toque, no norte do Estado; Em seis anos, cresceu 11 vezes, com baixo nível

Leia mais

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG C L I P P I N G 14/05/2009. Produção ASCOM

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG C L I P P I N G 14/05/2009. Produção ASCOM EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DE MINAS GERAIS - EPAMIG C L I P P I N G 14/05/2009 Produção ASCOM Valor Econômico 12/05/2009 Agronegócios Gazeta de São João del Rei 12/05/2009 www.gazetadesaojoaodelrei.com.br

Leia mais

Em Vitória de Santo Antão,

Em Vitória de Santo Antão, Programa Ação Saudável é ampliado e recebe investimento de R$ 10 milhões Com novo aporte da Mondelēz International Foundation, Evoluir Educação para Sustentabilidade e Instituto de Educação & Esporte juntam-se

Leia mais

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009.

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Para os produtores de sorgo o ano de 2008 pode ser considerado como bom. As condições climatológicas foram favoráveis durante todo o ciclo

Leia mais

www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD

www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD O SUCESSO DA IMCD É BASEADO NO ESTABELECIMENTO DE UM AMBIENTE QUE PROMOVE A RESPONSABILIDADE, CONFIANÇA E O RESPEITO. IMCD Código de Conduta 3 1. Introdução O

Leia mais

Estratégias das Grandes Indústrias no Sul do Brasil Ezio José Gomes

Estratégias das Grandes Indústrias no Sul do Brasil Ezio José Gomes Estratégias das Grandes Indústrias no Sul do Brasil Ezio José Gomes Os mercados (interno e externo) nunca estiveram tão favoráveis aos produtos láticos quanto nos últimos anos. O aumento da população urbana

Leia mais

MORATÓRIA DA SOJA: Avanços e Próximos Passos

MORATÓRIA DA SOJA: Avanços e Próximos Passos MORATÓRIA DA SOJA: Avanços e Próximos Passos - Criação e Estruturação da Moratória da Soja - Realizações da Moratória da Soja - A Prorrogação da Moratória - Ações Prioritárias Relatório Apresentado pelo

Leia mais

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide A Nova América na vida das pessoas 8 Cultural Empresarial Missão Do valor do campo ao campo de valor

Leia mais

Case Fibria: Sustentabilidade em projetos sociais Programa Colmeias

Case Fibria: Sustentabilidade em projetos sociais Programa Colmeias Case Fibria: Sustentabilidade em projetos sociais Programa Colmeias QUEM Somos uma empresa brasileira com forte presença no mercado global de produtos florestais. SOMOS Empresa líder mundial na produção

Leia mais

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce Compromissos de Sustentabilidade Coelce ÍNDICE 5 5 5 6 6 6 7 8 8 9 INTRODUÇÃO 1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1.1 Valores 1.2 Política de Sustentabilidade 2. COMPROMISSOS INSTITUCIONAIS 2.1 Pacto

Leia mais

FILOSOFIA EMPRESARIAL

FILOSOFIA EMPRESARIAL FILOSOFIA EMPRESARIAL FILOSOFIA EMPRESARIAL Bebidas S/A Troféu Prata FILOSOFIA EMPRESARIAL MISSÃO SACIAR NATURALMENTE A SEDE DOS GAÚCHOS. Bebidas S/A Troféu Prata FILOSOFIA EMPRESARIAL VISÃO QUEREMOS SER

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

1. Planilha: Indicadores de Desempenho da Propriedade Leiteira (IDPL)

1. Planilha: Indicadores de Desempenho da Propriedade Leiteira (IDPL) Uso de planilhas para controle e avaliação de indicadores técnicos na pequena propriedade leiteira José Ladeira da Costa 1 Embrapa Gado de Leite Introdução A metodologia proposta neste artigo para controle

Leia mais

INSTITUTO LOGODATA DE PESQUISA HUMANA E TECNOLOGICA

INSTITUTO LOGODATA DE PESQUISA HUMANA E TECNOLOGICA LOGOdata RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 2 0 1 1 Global Compact DETALHES DA COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO Somos o Instituto LOGOdata Somos uma organização sem fins lucrativos de direito privado. Estamos

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Código de. Ética e Conduta. de Fornecedores

Código de. Ética e Conduta. de Fornecedores Código de Ética e Conduta de Fornecedores Fev/2012 Caro Fornecedor, Palavra do Presidente Este Código de Ética e Conduta de Fornecedores busca orientá-lo sobre as diretrizes da relação entre a Cielo e

Leia mais

Jonas Bertucci Luiz Caruso Marcello Pio Marcio Guerra

Jonas Bertucci Luiz Caruso Marcello Pio Marcio Guerra Identificação de estruturas de alta, média e baixa qualificação profissional, trabalhando algumas hipóteses qualitativas, a partir dos cenários SENAI/BNDES Jonas Bertucci Luiz Caruso Marcello Pio Marcio

Leia mais

Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS

Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS oportunidades de negócio para a Agricultura Familiar Pesquisa de diagnóstico brasil central de agronegócios - MS CAMPO GRANDE - AGOSTO/2014 SEBRAE/MS Conselho Deliberativo Associação das Microempresas

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013 Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013 SOJA BRASILEIRA A soja é a principal cultura agrícola do Brasil - 28 milhões de ha (25% da área mundial plantada)

Leia mais

Café Sustentável. Riqueza do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento CAPA. MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO.

Café Sustentável. Riqueza do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento CAPA. MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO. 12 MA-0005-Cafe_sustentavel_200x200_NOVO.indd 12-1 CAPA 1 30.10.09 16:08:10 Data (M/D/A): 10/30/09 Contato: (61) 3344-8502 Formato (F): 200x200 mm Formato (A): 400x200 mm Data (M/D/A): 10/30/09 Ministério

Leia mais

PRODUÇÃO E PERPECTIVAS DA CADEIA DO LEITE NA AGRICULTURA FAMILIAR. Eng. Agr. Breno Kirchof

PRODUÇÃO E PERPECTIVAS DA CADEIA DO LEITE NA AGRICULTURA FAMILIAR. Eng. Agr. Breno Kirchof PRODUÇÃO E PERPECTIVAS DA CADEIA DO LEITE NA AGRICULTURA FAMILIAR Eng. Agr. Breno Kirchof SITUAÇÃO MUNDIAL PRODUÇÃO MUNDIAL LEITE VACA - 599,6 bilhões de litros leite/ano CRESCIMENTO PRODUÇÃO - 1% a 2%

Leia mais

DESAFIOS DA PECUÁRIA LEITEIRA

DESAFIOS DA PECUÁRIA LEITEIRA DESAFIOS DA PECUÁRIA LEITEIRA Walter Miguel Ribeiro Engenheiro Agrônomo GERAR RENDA??? Como gerar renda Renda Resultado = Quantidade de leite + Quantidade de animais - CUSTO TOTAL x preço do leite x preço

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

A PRODUCAO LEITEIRA NOS

A PRODUCAO LEITEIRA NOS A PRODUCAO LEITEIRA NOS ESTADOS UNIDOS Estatisticas A produção leiteira durante Janeiro de 2012 superou os 7 bilhões de kg, 3.7% acima de Janeiro de 2011. A produção por vaca foi em media 842 kg em Janeiro,

Leia mais

Índice. 4. Princípios Os seguintes princípios norteiam as ações de Responsabilidade Socioambiental da Chevrolet Serviços Financeiros.

Índice. 4. Princípios Os seguintes princípios norteiam as ações de Responsabilidade Socioambiental da Chevrolet Serviços Financeiros. Índice 1. Objetivo... 1 2. Escopo e Partes Afetadas... 1 3. Definições... 1 4. Princípios... 1 5. Objetivos, metas e programas... 2 6. Papéis e Responsabilidades... 5 7. Regulamentação Aplicável... 6 1.

Leia mais

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Resultados incluem primeiro ano de cultivo de milho geneticamente modificado, além das já tradicionais

Leia mais

8 Balanço Social. 8.1. Política de Preços Mínimos

8 Balanço Social. 8.1. Política de Preços Mínimos 8 Balanço Social Ao participar da formulação e execução de políticas para o setor agroalimentar, com o objetivo de garantir o atendimento das necessidades de sustentação da renda do produtor e de segurança

Leia mais

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO A economia brasileira tem passado por rápidas transformações nos últimos anos. Neste contexto ganham espaço novas concepções, ações

Leia mais

Normas e Procedimentos Éticos do Grupo Atlas Atlas Comércio Exterior Ltda ATL Cargo Ltda.

Normas e Procedimentos Éticos do Grupo Atlas Atlas Comércio Exterior Ltda ATL Cargo Ltda. Normas e Procedimentos Éticos do Grupo Atlas Atlas Comércio Exterior Ltda ATL Cargo Ltda. 1 Palavra da Diretoria Desde a sua criação, o Grupo Atlas tem exercido suas atividades fundamentado em quatro pilares:

Leia mais

Conexões Sustentáveis São Paulo Amazônia Quem se beneficia com a destruição da Amazônia Edição 2011

Conexões Sustentáveis São Paulo Amazônia Quem se beneficia com a destruição da Amazônia Edição 2011 Caso: O desmatamento ilegal do bife Link: http://reporterbrasil.org.br/conexoes/?p=147 Íntegra do posicionamento das empresas JBS Friboi 1) Quais as ações realizadas pela empresa para evitar, em sua cadeia

Leia mais

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Edição: agosto/2014 1 ÍNDICE Visão, Missão e Valores 6 Fornecedores e prestadores de serviço 14 Objetivos 7 Brindes, presentes e entretenimento 15 Princípios

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA EMPRESA LUZ E FORÇA SANTA MARIA S/A

CÓDIGO DE ÉTICA DA EMPRESA LUZ E FORÇA SANTA MARIA S/A CÓDIGO DE ÉTICA DA EMPRESA LUZ E FORÇA SANTA MARIA S/A O código de ética da Empresa Luz e Força Santa Maria S/A contempla as seguintes partes interessadas: empregados, fornecedores, meio ambiente, consumidores

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda.

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. 1 Objetivo Descrever e comunicar os princípios que norteiam o relacionamento do Laboratório Weinmann Ltda. com as suas partes interessadas

Leia mais

Curso de MBA. Especialização em GESTÃO SUSTENTÁVEL DO AGRONEGÓCIO (COM ÊNFASE NO NOVO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO)

Curso de MBA. Especialização em GESTÃO SUSTENTÁVEL DO AGRONEGÓCIO (COM ÊNFASE NO NOVO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO) Curso de MBA Especialização em GESTÃO SUSTENTÁVEL DO AGRONEGÓCIO (COM ÊNFASE NO NOVO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO) 1 2 SUMÁRIO 4. FORMATO. 5. CONCEPÇÃO. 7. OBJETIVO. 7. PÚBLICO ALVO. 8. DIFERENCIAIS INOVADORES

Leia mais

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação A Dinâmica da Terra é uma empresa onde o maior patrimônio é representado pelo seu capital intelectual. Campo de atuação: Elaboração de estudos,

Leia mais

Mensagem do presidente

Mensagem do presidente Mensagem do presidente A giroflex-forma está em um novo momento. Renovada, focada em resultados e nas pessoas, ágil e mais competitiva no mercado de assentos e de mobiliário corporativo. Representando

Leia mais

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO Este Manual/Relatório foi elaborado pela ATIVA com fins meramente informativos. É proibida a reprodução total ou

Leia mais

Universidade Comunitária da Região de Chapecó Área de Ciências Exatas e Ambientais Curso de Agronomia Disciplina: Bovinocultura de Leite

Universidade Comunitária da Região de Chapecó Área de Ciências Exatas e Ambientais Curso de Agronomia Disciplina: Bovinocultura de Leite Universidade Comunitária da Região de Chapecó Área de Ciências Exatas e Ambientais Curso de Agronomia Disciplina: Bovinocultura de Leite Introdução a Pecuária Leiteira Valdirene Zabot Zootecnista valdirene@unochapeco.edu.br

Leia mais

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO Objetivo O objetivo das Diretrizes é apoiar os países a

Leia mais

(E-MAIL): marfa.alessandra@seagro.to.gov.br. Fortalecimento dos Serviços Públicos Selecionados

(E-MAIL): marfa.alessandra@seagro.to.gov.br. Fortalecimento dos Serviços Públicos Selecionados NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS Nº ACORDO EMPRÉSTIMO: 8185-0/BR NÃO OBJEÇÃO - (TERMO DE REFERÊNCIA) Nº DO TDR: 02/2015 DATA: 01/02/2015 COMPONENTE: SUBCOMPONENTE:

Leia mais

Conselho de Administração do EEP e acionistas em dois momentos. No alto, em encontro com o Sr. Norberto Odebrecht durante a oficialização de parceria

Conselho de Administração do EEP e acionistas em dois momentos. No alto, em encontro com o Sr. Norberto Odebrecht durante a oficialização de parceria Conselho de Administração do EEP e acionistas em dois momentos. No alto, em encontro com o Sr. Norberto Odebrecht durante a oficialização de parceria tecnológica com a Kawasaki na sede da Odebrecht S.A.

Leia mais

Código de Fornecimento Responsável

Código de Fornecimento Responsável Código de Fornecimento Responsável Breve descrição A ArcelorMittal requer de seus fornecedores o cumprimento de padrões mínimos relacionados a saúde e segurança, direitos humanos, ética e meio ambiente.

Leia mais

www.vivasustentavel.eco.br facebook.com/vivasustentavel.eco.br

www.vivasustentavel.eco.br facebook.com/vivasustentavel.eco.br CICLO DOS ALIMENTOS Ter uma alimentação saudável é fundamental para a saúde. Na feira, padaria ou no supermercado, devemos escolher os melhores legumes e frutas, pães frescos, leite e outros produtos de

Leia mais

O SORGO SACARINO É UMA ALTERNATIVA PARA COMPLEMENTO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ETANOL E BIOMASSA PARA COGERAÇÃO DE ENERGIA.

O SORGO SACARINO É UMA ALTERNATIVA PARA COMPLEMENTO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ETANOL E BIOMASSA PARA COGERAÇÃO DE ENERGIA. Seminário Temático Agroindustrial de Produção de Sorgo Sacarino para Bioetanol, 2. Ribeirão Preto, SP, 20-21/Setembro/2012. O SORGO SACARINO É UMA ALTERNATIVA PARA COMPLEMENTO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO

Leia mais

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Sustentabilidade e Competitividade SUSTENTABILIDADE pode ser entendida como

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO E EXTENSÃO RURAL AGRAER ARRANJO PRODUTIVO LOCAL - APL LEITE

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO E EXTENSÃO RURAL AGRAER ARRANJO PRODUTIVO LOCAL - APL LEITE GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO E EXTENSÃO RURAL AGRAER ARRANJO PRODUTIVO LOCAL - APL LEITE MICRORREGIÃO DE GLÓRIA DE DOURADOS - MS (PRIMEIRA VERSÃO) Glória de

Leia mais

Relatório Pacto Global. Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente;

Relatório Pacto Global. Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente; Relatório Pacto Global Princípios de Direitos Humanos Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente; Um dos valores que sustentam a

Leia mais

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS 2003 É criada a G-COMEX ÓLEO & GÁS com o objetivo de prover soluções logísticas sob medida para o mercado de óleo, gás, energia e indústria

Leia mais